MANUAL DE DIRETRIZ E EXECUÇÃO 2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE DIRETRIZ E EXECUÇÃO 2013"

Transcrição

1 MANUAL DE DIRETRIZ E EXECUÇÃO 2013

2 1. APRESENTAÇÃO O Programa Minas Olímpica Oficina de Esportes é uma ação do Governo de Minas por meio da SEEJ, cujo objetivo é o fomento e desenvolvimento do esporte nas categorias de base do Estado com foco no aumento da representatividade dos atletas de Minas Gerais no cenário nacional e internacional. Em sua estratégia de promoção do esporte, o programa prioriza o fomento à participação de atletas em competições oficiais de âmbito estadual, nacional e internacional, sendo utilizados os principais campeonatos de referência das Federações e Confederações como base de concessão e categorização do benefício. Com os recursos repassados pelo programa a cada uma das unidades selecionadas, busca-se potencializar a evolução do nível técnico dos contemplados, por meio da oferta de melhores condições de equipamentos, uniformes, materiais e de recursos humanos, além da possibilidade de realização de viagens para treinamento e competição, de forma a contribuir com a trajetória esportiva do atleta. Buscando o aprimoramento técnico dos treinadores, anualmente o programa realiza um Seminário de Qualificação de Treinadores e Cursos de Arbitragem, de forma a conceder aos envolvidos uma maior capacitação e acesso a informação. 2. PÚBLICO ALVO Atletas com potencial esportivo e competitivo de categorias de base, nos âmbitos internacional, nacional e estadual, com faixa etária de acordo com a modalidade esportiva (Tópico 9 deste documento) e atletas com deficiência física, visual, intelectual ou múltiplas. 3. OBJETIVO GERAL Potencializar o desenvolvimento técnico, físico e tático dos atletas e equipes de diversas modalidades do desporto de rendimento de base do nosso Estado, inclusive para pessoas com deficiência. 4. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Qualificar os treinamentos por meio da aquisição de equipamentos e contratação de treinadores com perfil competitivo; Oportunizar a participação nas principais competições oficiais de âmbito estadual, nacional e internacional; Aumentar a representatividade de atletas e equipes de Minas Gerais nas principais competições nacionais e internacionais; Melhorar os resultados alcançados por atletas mineiros nas principais competições nacionais e internacionais; Posicionar Minas Gerais como referência na formação de atletas com potencial competitivo; 2

3 5. PRÉ-REQUISITOS PARA EXECUÇÃO DO PROGRAMA A estrutura física e de recursos humanos mínimos necessários para a implantação do Programa consiste em: 5.1. INFRAESTRUTURA: Espaços físicos (quadras, piscinas, pistas, etc.) adequadas e em condições de uso para o treinamento dos atletas do Programa ao longo de toda a vigência do convênio. No caso do Basquetebol, Futsal, Handebol e Voleibol, os locais de treinamento deverão conter as medidas oficiais contidas na Regra Oficial de cada modalidade. Já na Natação, a piscina deverá ser olímpica ou semi-olímpica, térmica, conter raias e blocos de saída; Equipamentos e materiais esportivos, na qualidade e quantidade necessários à execução dos treinamentos, disponíveis durante toda a vigência do convênio; Número de vestiários masculinos e femininos, em condições de uso, que atenda ao número de atletas contemplados pelo Programa; Infraestrutura administrativa de, pelo menos, 01 (uma) sala, 01 (um) telefone liberado para ligações interurbanas e 01 (um) computador com acesso à internet; Sala para guardar os materiais esportivos; Água potável ou filtrada disponível para os atletas; 5.2. RECURSOS HUMANOS: Todo conveniado deverá ter um coordenador de núcleo, o qual se recomenda que seja graduado em Educação Física para as modalidades olímpicas e para as unidades paralímpicas recomenda-se que esse profissional tenha especialização e/ou experiência em trabalho com atletas com deficiência. Além desses, a unidade deverá ter uma secretária, o número de técnicos, com a experiência descrita abaixo, necessários para atender a demanda proposta pelo Programa e funcionários que garantam a higiene e segurança do local. Todas as despesas e encargos destes profissionais, compreendidos os tributos, encargos sociais, previdenciários e trabalhistas, são de responsabilidade de cada parceiro, bem como adoção das regras de contratação previstas na CLT EXPERIÊNCIA RECOMENDADA PARA O TREINADOR: Opção 1: Graduados em Educação Física e, no mínimo, 01 (um) ano de experiência como técnico da modalidade específica. Este profissional deverá ter o registro junto ao Conselho Regional de Educação Física CREF; Opção 2: Ensino Médio completo ou outra formação superior e, no mínimo, 03 (três) anos de experiência como técnico na modalidade específica. Este profissional deverá ter o registro de Provisionado junto ao Conselho Regional de Educação Física CREF; 6. DIVULGAÇÃO Em todos os uniformes, seja de treinamento ou de competição dos atletas/equipes contemplados pelo Programa, deverão ser inseridas as logomarcas do Minas Olímpica Oficina de Esportes e do Governo de Minas conforme especificações contidas no tópico 15 deste Manual 3

4 de Diretriz e Execução. Essas aplicações deverão ocorrer em, no máximo, 40 (quarenta) dias úteis após a data de assinatura do Convênio. Além desta exposição nos uniformes, cada unidade deverá retirar, em local indicado pela, as peças gráficas contendo as logomarcas do Programa Minas Olímpica Oficina de Esportes e do Governo de Minas e instalá-las dentro dos locais onde serão executados os treinamentos dos atletas/equipes. 7. AÇÕES DE OPERAÇÃO E EXECUÇÃO DO PROGRAMA Todas as equipes do Minas Olímpica Oficina de Esportes deverão ser formadas, exclusivamente, pelos atletas contemplados pelo Programa e deverão ter, no mínimo, 4 (quatro) treinamentos por semana de, pelo menos, 1:30h (uma hora e meia) cada; Caso um novo atleta venha ingressar no Programa ao longo do ano, este deverá ter sua inscrição vinculada à apresentação de atestado médico que constate sua condição física para a prática de esportes. Para aqueles atletas já matriculados, cada coordenador de núcleo fica responsável por fazer esta cobrança e estipular uma data limite para a apresentação deste documento; Caso houver evasão no decorrer do ano deve-se realizar o processo de seleção de novos atletas, contemplando aqueles com o perfil estipulado neste Manual de Diretrizes e Execução; 8. ACOMPANHAMENTO E CONTROLE Sempre que convocada, a unidade deverá encaminhar seu coordenador de núcleo para participar de encontros, videoconferências e capacitações específicas que visam o acompanhamento das ações e qualificação do trabalho executado. O custo de um possível deslocamento, hospedagem e alimentação ficarão a cargo do parceiro; Solicitações feitas pela SEEJ, referente à correções ou complemento de informações em relatórios mensais, deverão ser retornadas com as devidas alterações em até 48 (quarenta e oito) horas úteis; 9. PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PADRÃO Todo pleiteante para concorrer ao benefício do Minas Olímpica Oficina de Esporte, deverá preencher, de acordo com o Edital de Seleção, o Formulário Padrão on-line disponibilizado no site: 10. MODALIDADES E CATEGORIAS Abaixo estão descritas as modalidades, categorias, naipes e demais especificações técnicas contempladas atualmente pelo Programa e o número mínimo e máximo de atletas por equipes. Independente da nomenclatura da categoria, os atletas beneficiados pelo programa deverão estar na faixa etária de 12 a 23 anos nas modalidades olímpicas e 12 a 40 anos nas modalidades paralímpicas. 4

5 MODALIDADE ESPORTIVA ATLETISMO CATEGORIA Pré-Mirim (12 e 13 anos) Mirim (14 e 15 anos) Menores (16 e 17 anos) Juvenil (18 a 19 anos) Sub-23 (20 a 23 anos) Livre (a partir de 16 anos) Nº ATLETA POR EQUIPES MÍNIMO MÁXIMO NAIPE/SEXO ATLETISMO PCD Def.Físico, Visual, Intelectual e/ou Múltiplo MISTAS BASQUETEBOL BOXE CICLISMO (BMX) CICLISMO (ESTRADA) CICLISMO (MTB) CICLISMO (PISTA) Sub-13 (13 anos) Sub-14 (14 anos) Sub-15 (15 anos) Sub-16 (16 anos) Sub-17 (17 anos) Sub-19 (18 anos) Adulto (a partir de 16) Infantil (13 e 14 anos) Cadete (15 e 16 anos) Juvenil (17 e 18 anos) Adulto (19 a 23 anos) GIRLS 11 / 12 (11 a 12 anos) GIRLS 13 / 14 (13 a 14 anos) GIRLS 15 / 16 (15 e 16 anos) BOYS 12 (12 anos) BOYS 13 (13 anos) BOYS 14 (14 anos) BOYS 15 (15 anos) BOYS 16 (16 anos) MEN 17 / 24 (17 a 23 anos) JUNIOR MEN (17 a 18 anos) JUNIOR WOMEN (17 e 18 anos) ELITE MEN (19 anos acima) ELITE WOMEN (19 anos acima) INFANTO-JUVENIL (12 a 14 anos) JUVENIL (15 a 16 anos) JUNIOR (17 a 18 anos) Sub-23 (19 a 22 anos) INFANTO-JUVENIL (12 a 14 anos) JUVENIL (15 a 16 anos) JUNIOR (17 a 18 anos) Sub-23 (19 a 22 anos) INFANTO-JUVENIL (12 a 14 anos) JUVENIL (15 a 16 anos) JUNIOR (17 a 18 anos) Sub-23 (19 a 22 anos) M/F 5

6 FUTSAL GINÁSTICA ARTÍSTICA GINÁSTICA RÍTMICA Sub-13 Sub-15 Sub-17 Sub-20 Adulto (a partir de 16) Infantil (12 anos) - fem. Infantil (12 a 14 anos) - masc. Juvenil (12 a 15 anos) - fem. Juvenil (14 a 17 anos) - masc. Adulto (acima de 13 anos) - fem. Adulto (acima de 15 anos) - masc. Infantil (12 anos) Juvenil (12 a 15 anos) Adulto (acima de 15 até 23 anos) M/F FEMININO GOALBALL Deficiente Visual M/F HANDEBOL JUDÔ Mirim (12 anos) Infantil (13 a 14 anos) Cadete (15 a 16 anos) Juvenil (17 a 18 anos) Junior (até 20 anos) Sub-13 (11 a 12 anos) Sub-15 (13 a 14 anos) Sub-18 (15 a 17 anos) Sub-21 (15 a 20 anos) Sub-23 (15 a 22 anos) M/F JUDÔ PCD Deficientes Visuais MISTAS LEVANTAMENTO DE PESO NATAÇÃO NATAÇÃO PCD RUGBY* Infantil (12 a 13 anos) Infanto Juvenil (13 a 17 anos) Juvenil (15 a 20 anos) Adulto (15 a 23 anos) Petiz II (12 anos) Infantil I (13 anos) Infantil II (14 anos) Juvenil I (15 anos) Juvenil II (16 anos) Júnior I (17 anos) Júnior II (18 a 19 anos) Sênior (acima de 20 até 23 anos) Deficiente Físico, Visual, Intelectual e/ou Múltiplo M-12 M-14 M-16 M-18 M-21 Adulto (à partir dos 18 anos) MISTAS M/F 6

7 TAE KWON DO TENIS DE CAMPO TENIS DE MESA TENIS EM CADEIRA DE RODAS TRIATLON VOLEIBOL Cadetes / Sub-14 (12 a 14 anos) Júnior / Sub-17 (15 a 17 anos) Sub-21 (16 a 21 anos) Adulto / Sênior (acima 16 até 23 anos) 11 e 12 anos 13 e 14 anos 15 e 16 anos 17 e 18 anos Mirim (12 a 13 anos) Infantil (14 a 15 anos) Juvenil (16 a 18 anos) Juventude (19 a 21 anos) Adulto (até 23 anos) Deficiência relacionada com a locomoção MISTAS Sub-15 (até 15) Sub-17 (até 17 anos) Sub-20 (até 20 anos) Pré-Mirim (14 anos) - masc. Pré-Mirim (13 anos) - fem. Mirim (15 anos) - masc. Mirim (14 anos) - fem. Infantil (16 anos) - masc. Infantil (15 anos) - fem. Infanto-Juvenil (18 anos) - masc. Infanto-Juvenil (17 anos) - fem. Juvenil (20 anos) - masc. Juvenil (19 anos) - fem M/F VOLEIBOL DE PRAIA Categoria Única (acima de 16 anos) MISTAS 7

8 Especificidades do Boxe, Judô, Levantamento de Peso e Taekwondo: MODALIDADE ESPORTIVA CATEGORIA NAIPE CLASSE/PESO Meio Médio Palha - 36/38Kg Galo - 46Kg 54 Kg Mosca Ligeiro Médio Ligeiro Pena - 48Kg Infantil (13 e 14 anos) Masculino/Feminino 40Kg 57Kg Mosca - 42Kg Leve - 50Kg Médio - 60Kg BOXE Cadete (15 e 16 anos) Juvenil (17 e 18 anos) Adulto (19 a 23 anos) Masculino/Feminino Masculino Feminino Meio Medio Ligeiro Meio Pesado Galo Ligeiro - 44Kg 52Kg 66Kg Meio Médio Palha - 44/46Kg Galo - 54Kg 66 Kg Mosca Ligeiro Médio Ligeiro Pena - 57Kg 48Kg 70Kg Mosca - 50Kg Leve - 60Kg Médio - 75Kg Galo Ligeiro - 52Kg Mosca Ligeiro 46/49Kg Mosca - 52Kg Meio Medio Ligeiro 63Kg Meio Pesado 80Kg Pesado -.+66Kg Pesado -.+80Kg Leve - 60Kg Médio - 75Kg Super Pesado -.+91Kg Meio Medio Ligeiro 64Kg Meio Pesado 81Kg Galo - 56Kg Médio Ligeiro - 69Kg Pesado - 91Kg Mosca Ligeiro 45/48Kg Pena - 57Kg Médio Ligeiro 69Kg Mosca - 51Kg Leve - 60Kg Médio - 75Kg Galo - 54Kg Meio Medio Ligeiro 64Kg Meio Pesado 81Kg Pesado -.+81Kg JUDÔ Sub-13, Sub-15, Sub-18, Sub-21 e Sub-23 Masculino/Feminino SUPER LIGEIRO MEIO LEVE MEIO MÉDIO MEIO PESADO LIGEIRO LEVE MÉDIO PESADO

9 LEVANTAMENTO DE PESO Infantil, Infanto-Juvenil, Juvenil e Adulto Masculino Feminino Galo - 56Kg Pena - 62Kg Leve - 69Kg Médio - 77Kg Meio-Médio 85Kg Meio-pesado 94Kg Mosca - 48Kg Pena - 58Kg Médio - 69Kg Galo - 53Kg Leve - 63Kg Pesado - 75Kg Pesado - 105Kg Super-pesado Acima 105Kg Super-pesado Acima 75Kg RUGBY M-12 / M14 / M-16 / M- 18 / M-21 Masculino / Feminino QUINZE (15 Jogadores) até 33Kg até 45Kg até 57Kg Acima de 65Kg Masculino até 37Kg até 49Kg até 61Kg Cadetes (12 à 14 anos) até 41Kg até 53Kg até 65Kg até 29Kg até 41Kg até 51Kg Acima de 59Kg Feminino até 33Kg até 44Kg até 55Kg até 37Kg até 47Kg até 59Kg até 45Kg até 55Kg até 68Kg Acima de 78Kg TAE KWON DO Júnior / Sub-17 (15 à 17 anos) Masculino até 48Kg até 59Kg até 73Kg até 51Kg até 63Kg até 78Kg até 42Kg até 49Kg até 59Kg Acima de 68Kg Feminino até 44Kg até 52Kg até 63Kg até 46Kg até 55Kg até 68Kg Sub-21 (16 à 21 anos) Adulto / Sênior (16 até 23 anos) Masculino Feminino até 54Kg até 63Kg até 74Kg Até 87Kg até 58Kg até 68Kg até 80Kg Acima de 87Kg até 46Kg até 53Kg até 62Kg Até 73Kg até 49Kg até 57Kg até 67Kg Acima de 73Kg 9

10 Especificidades das Modalidades Esportivas Paralímpicas, de acordo com o quadro abaixo: MODALIDADE CLASSE FUNCIONAL CATEGORIA/PESO ATLETISMO - PCD F11, F12, F13, F20, F31, F32, F33, F34, F35, F36, F37, F38, F40, F41, F42, F43, F44, F45, F46, F51, F52, F53, F54, F55, F56, F57, F58, T11, T12, T13, T20, T31, T32, T33, T34, T35, T36, T37, T38, T41, T42, T43, T44, T45, T46, T51, T52, T53 e T54 FUTEBOL DE 5 - PCD B1, B2 e B3 GOALBALL - PCD JUDÔ - PCD NATAÇÃO - PCD B1, B2 e B3 B1, B2 e B3 S1, S2, S3, S4, S5, S6, S7, S8, S9, S10, S11, S14, SB1, SB2, SB3, SB4, SB5, SB6, SB7, SB8, SB9, SB11, SB12, SB13, SB14, SM1, SM2, SM3, SM4, SM5, SM6, SM7, SM8, SM9, SM10, SM11, SM12, SM13 e SM14 TÊNIS DE MESA - PCD TT1, TT2, TT3, TT4, TT5, TT6, TT7, TT8, TT9, TT10 e TT1 Feminino: até 48Kg a acima 70Kg Masculino: até 60Kg a acima 100Kg 10

11 11. COMPETIÇÕES DE REFERÊNCIA Conforme previsto no edital de 2013 do programa, a seleção dos pleiteantes e classificação, de acordo com os níveis previamente estabelecidos (estadual, nacional e internacional), acontecerá de acordo com os resultados dos atletas das unidades nas competições de referência indicadas pelas Entidades Estaduais e Nacionais de Administração de Desporto, com a anuência da SEEJ. Dessa forma, segue abaixo as competições supracitadas, com os seus níveis, respectivamente: MODALIDADE COMPETIÇÃO DE REFERÊNCIA NÍVEL CAMPEONATO - DE SELEÇÕES ATLETISMO CIRCUITO LOTERIAS CAIXA BRASIL ATLETISMO PCD BASQUETE DE SELEÇÕES DE SELEÇÕES DE SELEÇÕES BOXE CICLISMO BMX CICLISMO ESTRADA CICLISMO PISTA CICLISMO BIKE FUTSAL* TAÇA BRASIL DE SELEÇÕES DE SELEÇÕES DE SELEÇÕES DE SELEÇÕES

12 GINÁSTICA ARTÍSTICA GINÁSTICA RÍTMICA GINÁSTICA DE TRAMPOLIM GOALBALL HANDEBOL* JUDÔ JUDÔ PCD LEVANTAMENTO DE PESO NATAÇÃO NATAÇÃO PCD RUGBY* DE CLUBES CAMPEONATO DE SELEÇÕES DE SELEÇÕES DE SELEÇÕES DE SELEÇÕES GRAND PRIX INFRAERO DE JUDÔ DE VERÃO CIRCUITO LOTERIAS CAIXA BRASIL COPA CULTURA INGLESA DE VERÃO 12

13 RUGBY* TAEKWONDO TENIS TENIS DE MESA TENIS PCD TRIATLO VOLEIBOL VÔLEI DE PRAIA RANKING COSAT RANKING ITS RANKING ATP RATING DE SELEÇÕES DE SELEÇÕES RANKING MINEIRO CIRCUITO BANCO DO BRASIL FUTSAL*: Nas diferentes categorias da modalidade, em ano de Taça Brasil, não há Campeonato Brasileiro de Seleções e vice-versa. HANDEBOL*: Possui dois campeonatos de nível nacional devido às categorias Infantil e Cadete ter o Campeonato de Seleções e não o Campeonato Brasileiro de Clubes como competição de referencia. RUGBY*: Possui dois campeonatos de nível nacional devido às categorias M-12, M-14, M-16, M-18 e M-21 ter a Copa Cultura Inglesa e não o Campeonato Brasileiro como competição de referência. 13

14 12. RESPONSABILIDADES TÉCNICAS Garantir que todos os atletas do núcleo sejam filiados a Federação Esportiva Mineira e participem ao menos da competição de referência em âmbito estadual da modalidade garantindo a hospedagem, alimentação e transporte da delegação; Alcançar a meta máxima de atendimento (número máximo de atletas) até o 12º mês do convênio; Melhorar 50% das marcas iniciais fornecidas no relatório de desempenho; Observar, no transcorrer da execução de suas atividades, as orientações da SEEJ e tomar as devidas providências; Garantir que todos os equipamentos, materiais esportivos e uniformes constantes no item 5.2 do Plano de trabalho, caso houver, sejam entregues aos atletas, ou para o uso deles, até 60 (sessenta) dias úteis contados à partir do pagamento do recurso do Convênio; Responsabilizar pelo pagamento das taxas de arbitragens além dos custos de filiação e inscrição dos atletas e equipes que disputarão os respectivos campeonatos estaduais de referência da modalidade e por toda e qualquer taxa referente à multa decorrente de atraso, desistência ou abandono destas competições; Encaminhar para o os resultados atingidos ou placar de toda e qualquer partida ou participação em uma competição, classificação atualizada, registro fotográfico e outros destaques em no máximo 48 (quarenta e oito horas) úteis após seu término; 13. ACOMPANHAMENTO MENSAL Será feito o acompanhamento mensal dos seguintes itens técnicos listados abaixo, os quais deverão ser encaminhados, em formato previamente definido pela SEEJ, até o 5º dia útil de cada mês subsequente durante os 12 meses de vigência dos convênios. Os itens técnicos analisados serão os seguintes: Atendimento da unidade; Participação em competição referencia; Medalhas (1º, 2º e 3º colocação) em competição de referencia; Convocação para a Seleção Mineira e Brasileira; Com base nos itens acima, será avaliado o desempenho da unidade. 14. COMPROVAÇÕES Para todos os resultados apresentados, as unidades deverão apresentar comprovações emitidas pelas Federações e Confederações da modalidade ou boletins/súmulas da competição, em até 60 dias. 14

15 ) MANUAL DE APLICAÇÃO 15

16 DIMENSÕES MÍNIMAS DAS APLICAÇÕES DAS LOGOMARCAS 10 cm 25 cm 11 cm 15,3 cm 16

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. Texto atualizado apenas para consulta.

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. Texto atualizado apenas para consulta. 1 Texto atualizado apenas para consulta. LEI Nº 2.402, DE 15 DE JUNHO DE 1999 (Autoria do Projeto: Deputado Agrício Braga) Institui o Programa Bolsa Atleta. O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, Faço saber

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO O que é? O Programa de Desenvolvimento do Basquete Mineiro (PDBM) é um projeto focado no atendimento as demandas dos clubes e escolas, em novas metodologias

Leia mais

CIRCUITO LOTERIAS CAIXA BRASIL PARAOLÍMPICO DE ATLETISMO E NATAÇÃO 2009 REGULAMENTO GERAL DAS ETAPAS NACIONAIS

CIRCUITO LOTERIAS CAIXA BRASIL PARAOLÍMPICO DE ATLETISMO E NATAÇÃO 2009 REGULAMENTO GERAL DAS ETAPAS NACIONAIS 1 CIRCUITO LOTERIAS CAIXA BRASIL PARAOLÍMPICO DE ATLETISMO E NATAÇÃO 2009 REGULAMENTO GERAL DAS ETAPAS NACIONAIS I DOS OBJETIVOS SEÇÃO I - DA COMPETIÇÃO Artigo 1º - O Circuito Loterias CAIXA Brasil Paraolímpico

Leia mais

Art. 3º - No Novo Desporto Universitário NDU serão reconhecidos os seguintes poderes:

Art. 3º - No Novo Desporto Universitário NDU serão reconhecidos os seguintes poderes: REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DA FINALIDADE DO EVENTO Art. 1º - O Novo Desporto Universitário NDU tem por finalidade reunir as Associações Atléticas Acadêmicas fundadoras e associadas a participar de atividades

Leia mais

# 3 - COPA BRASIL DE BMX 2015 APARECIDA DE GOIÂNIA - GO

# 3 - COPA BRASIL DE BMX 2015 APARECIDA DE GOIÂNIA - GO # 3 - COPA BRASIL DE BMX 2015 APARECIDA DE GOIÂNIA - GO O evento acontecerá na Cidade de Aparecida de Goiânia - Go, nos dias 08 e 09 de Agosto de 2015. INFORMAÇÕES IMPORTANTES: - Nas categorias Championships,

Leia mais

Políticas para o Esporte de Alto Rendimento. Ricardo Leyser Secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento

Políticas para o Esporte de Alto Rendimento. Ricardo Leyser Secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento Políticas para o Esporte de Alto Rendimento Ricardo Leyser Secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento Oportunidade histórica III Conferência Nacional do Esporte Junho de 2010: Por Um Time Chamado

Leia mais

Circular FEPACAN 002/2015 Foz do Iguaçu, 04 de junho de 2015.

Circular FEPACAN 002/2015 Foz do Iguaçu, 04 de junho de 2015. Circular FEPACAN 002/2015 Foz do Iguaçu, 04 de junho de 2015. Às Associações Filiadas Referente: Programa TOP 2016 do Governo Estadual Prezados Filiados, A Federação Paranaense de Canoagem, neste ato representada

Leia mais

1ª COPA BRASILINTERCLUBES BALNEÁRIO CAMBORIÚ

1ª COPA BRASILINTERCLUBES BALNEÁRIO CAMBORIÚ Ilmo: Senhores Mestres,Professores e Instrutores. É de nossa maior consideração: Por meio do Balneário Camboriú Tae kwon Do Clube, temos o prazer de convidá-lo à participar do 1ª COPA BRASIL INTERCLUBE,

Leia mais

Dúvidas frequentes Processo de Seleção ABT 2015 ÍNDICE

Dúvidas frequentes Processo de Seleção ABT 2015 ÍNDICE ÍNDICE Sobre as Inscrições... págs. 2 e 3 1. Quais são os critérios exigidos para participar do Processo de Seleção da ABT? 2. Gostaria de obter o Edital do Processo de Seleção para o Curso de treinadores

Leia mais

PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO EM VOLEIBOL

PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO EM VOLEIBOL PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO EM VOLEIBOL Gabriel Weiss Maciel Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil Henrique Cabral Faraco Universidade do Estado de Santa Catarina,

Leia mais

Centro de Formação Olímpica do Nordeste é legado dos Jogos Olímpicos de 2016 para 26 modalidades e deve ser entregue neste semestre

Centro de Formação Olímpica do Nordeste é legado dos Jogos Olímpicos de 2016 para 26 modalidades e deve ser entregue neste semestre Centro de Formação Olímpica do Nordeste é legado dos Jogos Olímpicos de 2016 para 26 modalidades e deve ser entregue neste semestre Algumas estruturas já foram entregues: a pista de skate foi a primeira,

Leia mais

REGULAMENTO VII JOGOS INTERNOS ED.FÍSICA VII JIEFI 2015.

REGULAMENTO VII JOGOS INTERNOS ED.FÍSICA VII JIEFI 2015. REGULAMENTO VII JOGOS INTERNOS ED.FÍSICA VII JIEFI 2015. Regulamento Geral / JIEFI 2015 I FUNDAMENTAÇÃO Art. 1º - Este Regulamento é o conjunto de normas e disposições que regem as competições dos JOGOS

Leia mais

Pernambuco na Surdolimpíada

Pernambuco na Surdolimpíada Federação Pernambucana Desportiva de Surdos Pernambuco na Surdolimpíada Recife, março de 2013. Apresentação A Federação Pernambucana Desportiva de Surdos (FPEDS) é uma entidade sem fins lucrativos, com

Leia mais

I CAMPEONATO ESTADUAL ESCOLAR OLÍMPICO RUMO A 2016 BADMINTON / GINÁSTICA RÍTMICA / JUDO / TAEKWONDO

I CAMPEONATO ESTADUAL ESCOLAR OLÍMPICO RUMO A 2016 BADMINTON / GINÁSTICA RÍTMICA / JUDO / TAEKWONDO I CAMPEONATO ESTADUAL ESCOLAR OLÍMPICO RUMO A 2016 BADMINTON / GINÁSTICA RÍTMICA / JUDO / TAEKWONDO A - REGULAMENTO GERAL I - DO OBJETIVO Artigo 1º - O Campeonato Estadual Escolar Olímpico Rumo a 2016

Leia mais

COPA DAS FEDERAÇÕES REGULAMENTO GERAL PARA 2014

COPA DAS FEDERAÇÕES REGULAMENTO GERAL PARA 2014 COPA DAS FEDERAÇÕES REGULAMENTO GERAL PARA 2014 1. DO CAMPEONATO Anualmente a CBT - Confederação Brasileira de Tênis promoverá a Copa das Federações, para definir o Estado Campeão Brasileiro. A Copa das

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBORIÚ ESTADO DE SANTA CATARINA Fundação Municipal de Esportes

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMBORIÚ ESTADO DE SANTA CATARINA Fundação Municipal de Esportes EDITAL N.º 001/15 FME - Inscrição 2015/2016 Projetos Esportivos e/ou Paradesportivos A de Camboriú FME, através do Conselho Municipal de Esportes CME, no uso de suas atribuições legais e em consonância

Leia mais

REGULAMENTO DOS JOGOS INTERNOS DO UNIPÊ JIPÊ 2015

REGULAMENTO DOS JOGOS INTERNOS DO UNIPÊ JIPÊ 2015 REGULAMENTO DOS JOGOS INTERNOS DO UNIPÊ JIPÊ 2015 Mantenedora Institutos Paraibanos de Educação - IPÊ Campus Universitário - BR 230 - Km 22 - Fone: (83) 2106-9200 - Cx Postal 318 - Cep: 58.053-000 João

Leia mais

FATORES RELEVANTES DO ÊXITO INTERNACIONAL DO VOLEIBOL BRASILEIRO MADE JÚNIOR MIRANDA UEG-ESEFFEGO/PUC-GO/FAPEG/Goiânia, Goiás, Brasil madejr@ig.com.

FATORES RELEVANTES DO ÊXITO INTERNACIONAL DO VOLEIBOL BRASILEIRO MADE JÚNIOR MIRANDA UEG-ESEFFEGO/PUC-GO/FAPEG/Goiânia, Goiás, Brasil madejr@ig.com. 1 FATORES RELEVANTES DO ÊXITO INTERNACIONAL DO VOLEIBOL BRASILEIRO MADE JÚNIOR MIRANDA UEG-ESEFFEGO/PUC-GO/FAPEG/Goiânia, Goiás, Brasil madejr@ig.com.br O êxito do voleibol brasileiro pode ser analisado

Leia mais

Federação Portuguesa de Minigolfe UPD REGULAMENTO GERAL DE PROVAS. Aprovado na Assembleia Geral de 2013-12-07

Federação Portuguesa de Minigolfe UPD REGULAMENTO GERAL DE PROVAS. Aprovado na Assembleia Geral de 2013-12-07 Federação Portuguesa de Minigolfe UPD REGULAMENTO GERAL DE PROVAS Aprovado na Assembleia Geral de 2013-12-07 REGULAMENTO GERAL DE PROVAS DESPORTIVAS 1. PROVAS FEDERATIVAS 1.1. São consideras Provas Federativas

Leia mais

LEI Nº. 602/2015, DE 08 DE OUTUBRO DE 2015.

LEI Nº. 602/2015, DE 08 DE OUTUBRO DE 2015. LEI Nº. 602/2015, DE 08 DE OUTUBRO DE 2015. DISPÕE SOBRE FIXAÇÃO DE REGRAS PARA PROMOÇÃO DO ESPORTE NO MUNICÍPIO DE MATADE SÃO JOÃO-BA. O Prefeito Municipal de Mata de São João, Estado da Bahia, faz saber

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE RANKING

SISTEMA NACIONAL DE RANKING SISTEMA NACIONAL DE RANKING 1. Apresentação: O Departamento técnico da Confederação Brasileira de Taekwondo (CBTKD), apresenta através deste documento o Sistema Nacional de Ranking (SNR), que tem como

Leia mais

TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I TORNEIO ESCOLAR DE ESPORTES DE LONDRINA REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Atualizado em 24/02/2005 DOS OBJETIVOS Art. 1 o.- Promover o desporto educacional através de várias modalidades esportivas, dando a

Leia mais

DESPESAS REALIZADAS PROJETO MACKENZIE FORMANDO ATLETAS OLÍMPICOS II

DESPESAS REALIZADAS PROJETO MACKENZIE FORMANDO ATLETAS OLÍMPICOS II DESPESAS REALIZADAS PROJETO MACKENZIE FORMANDO ATLETAS OLÍMPICOS II FONTE DOS RECURSOS: CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CLUBES CONVÊNIO Nº 28 DATA INÍCIO PROJETO: 14/08/2015 DATA TÉRMINO PROJETO: 14/10/2016

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA Secretaria Municipal de Esporte e Lazer SEMEL EDITAL Nº. 001/2013

PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA Secretaria Municipal de Esporte e Lazer SEMEL EDITAL Nº. 001/2013 EDITAL Nº. 001/2013 ESTABELECE O PROCESSO DE INSCRIÇÃO E SELEÇÃO PARA CONCESSÃO DA BOLSA ATLETA DE TERESINA. O Secretário municipal de Esportes e Lazer SEMEL, com base na Lei 4.049/2010, faz saber que

Leia mais

ORGANIZAÇÃO GERAL DO ESPORTE (última atualização 01.14) CAPÍTULO I

ORGANIZAÇÃO GERAL DO ESPORTE (última atualização 01.14) CAPÍTULO I ORGANIZAÇÃO GERAL DO ESPORTE (última atualização 01.14) CAPÍTULO I 1.1. LICENÇAS Definição 1.1.001 Licença é um documento de identidade que confirma o compromisso de seu titular em respeitar os estatutos

Leia mais

III JOGOS INTERNOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA JIEF

III JOGOS INTERNOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA JIEF III JOGOS INTERNOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA JIEF REGULAMENTO GERAL I. Das Finalidades: O III Jogos Internos da Educação Física JIEF, tem por finalidade estimular a prática desportiva aos alunos do curso de Educação

Leia mais

Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude EDITAL DE CAPTAÇÃO Nº 04/2012.

Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude EDITAL DE CAPTAÇÃO Nº 04/2012. EDITAL DE CAPTAÇÃO Nº 04/2012. O Estado de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude - SEEJ torna público o presente Edital de Captação destinado a pessoas jurídicas interessadas

Leia mais

DESCRIÇÃO DO PROJETO

DESCRIÇÃO DO PROJETO DESCRIÇÃO DO PROJETO I. NÚMERO DE CADASTRO DO PROPONENTE (login) 02MG020162008 Proponente: MACKENZIE ESPORTE CLUBE CNPJ: 17.499.252/0001-00 E-mail: sandramichelbs@mackenziebh.com.br Endereço: RUA BENVINDA

Leia mais

Crianças e jovens, de 09 até 17 anos de idade, participam de Escolinha e das Equipes nas competições oficiais.

Crianças e jovens, de 09 até 17 anos de idade, participam de Escolinha e das Equipes nas competições oficiais. ABIG / JEQUIÁ BASQUETE * Localizado na Ilha do Governador * Há 40 anos participando das competições de Basquete no Estado do Rio de Janeiro * Equipes participando de 5 categorias nesta temporada Crianças

Leia mais

Gianna Perim. Brasília Junho/2015

Gianna Perim. Brasília Junho/2015 Gianna Perim Brasília Junho/2015 RETROSPECTIVA Mudança na Lei Pelé incluindo a CBC no SND e como beneficiária dos recursos da Loteria - 2011 Regulamentação do Decreto - 2013 Regulamentos Internos e definição

Leia mais

Previsão Orçamentária 2014. Versão simplificada. Associado, entenda o orçamento do Clube para o próximo ano

Previsão Orçamentária 2014. Versão simplificada. Associado, entenda o orçamento do Clube para o próximo ano Previsão Orçamentária 2014 Versão simplificada Associado, entenda o orçamento do Clube para o próximo ano 1 APRESENTAÇÃO Para o exercício de 2014, a Diretoria decidiu divulgar aos associados uma versão

Leia mais

SETE NOSSOS PROFESSORES. DIRETOR Ir. Inácio Ferreira Dantas

SETE NOSSOS PROFESSORES. DIRETOR Ir. Inácio Ferreira Dantas DIRETOR Ir. Inácio Ferreira Dantas VICE DIRETORA EDUCACIONAL Bruna Sousa dos Santos ASSESSOR ADMINISTRATIVO Manuel da Silva Lima SETE NOSSOS PROFESSORES Basquete Prof. Carlos Magno Futsal Prof. José Maria

Leia mais

EDITAL Nº. 001/2015 PROCESSO SELETIVO DO PROJETO BOLSA-ESPORTE DA SECRETARIA DO ESPORTE DO CEARÁ

EDITAL Nº. 001/2015 PROCESSO SELETIVO DO PROJETO BOLSA-ESPORTE DA SECRETARIA DO ESPORTE DO CEARÁ EDITAL Nº. 001/2015 PROCESSO SELETIVO DO PROJETO BOLSA-ESPORTE DA SECRETARIA DO ESPORTE DO CEARÁ O Estado do Ceará, através da Secretaria do Esporte, torna público, para conhecimento dos interessados,

Leia mais

Regulamento Geral. Liga Nordestina Desportiva de Surdos (LINEDS)

Regulamento Geral. Liga Nordestina Desportiva de Surdos (LINEDS) Regulamento Geral Liga Nordestina Desportiva de Surdos (LINEDS) Capítulo I Das Instituições Filiadas Seção I Do Registro e Participação Artigo 1º - Para participar ou promover quaisquer eventos desportivos

Leia mais

REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADA ESCOLAR DE NOVO HAMBURGO 2012

REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADA ESCOLAR DE NOVO HAMBURGO 2012 REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADA ESCOLAR DE NOVO HAMBURGO 2012 OBJETIVO GERAL Formação para o pleno exercício da cidadania de crianças e adolescentes por meio do esporte. CAPÍTULO I DA FINALIDADE DO EVENTO

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO CAMPEONATO METROPOLITANO DE MOUNTAIN BIKE 2016

REGULAMENTO TÉCNICO CAMPEONATO METROPOLITANO DE MOUNTAIN BIKE 2016 REGULAMENTO TÉCNICO CAMPEONATO METROPOLITANO DE MOUNTAIN BIKE 2016 APRESENTAÇÃO Art. 1º O Campeonato Metropolitano de Mountain Bike é realizado pela empresa Pro Bike Adventure, que já está à frente deste

Leia mais

INTERSÉRIES COLÉGIO MARISTA APARECIDA 2015 REGULAMENTO GERAL

INTERSÉRIES COLÉGIO MARISTA APARECIDA 2015 REGULAMENTO GERAL INTERSÉRIES COLÉGIO MARISTA APARECIDA 2015 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Este regulamento é o conjunto das disposições que regem as competições da Interséries 2015. Art.

Leia mais

PREFEITURA DE CAXIAS DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DO ESPORTE E LAZER FINANCIAMENTO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO DO ESPORTE E LAZER - FIESPORTE

PREFEITURA DE CAXIAS DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DO ESPORTE E LAZER FINANCIAMENTO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO DO ESPORTE E LAZER - FIESPORTE PREFEITURA DE CAXIAS DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DO ESPORTE E LAZER FINANCIAMENTO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO DO ESPORTE E LAZER - EDITAL DO CONCURSO Nº 01/2014 SMEL ANEXO II A. IDENTIFICAÇÃO DO PROPONENTE

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS OLIMPIADAS UFS 2008. 25 de outubro à 30 de novembro de 2008

REGULAMENTO GERAL DAS OLIMPIADAS UFS 2008. 25 de outubro à 30 de novembro de 2008 1 DAS OLIMPIADAS UFS 2008 25 de outubro à 30 de novembro de 2008 São Cristóvão 2008 2 SUMÁRIO TÍTULO I CAPÍTULO I DA APRESENTAÇÃO 3 CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS 3 CAPÍTULO III DA JUSTIFICATIVA 3 TÍTULO II

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESPORTE, LAZER E JUVENTUDE. COORDENADORIA DE ESPORTE E LAZER PORTARIA G. CEL 04/2016 SISTEMA INTEGRADO DE CADASTRO DA CEL O Coordenador de Esporte e Lazer, no uso de suas atribuições, expede a presente Portaria que regulamenta o Sistema Integrado de Cadastro da

Leia mais

NORMAS GERAIS PARA O RANKING ESTADUAL DE ASSOCIAÇÕES, ACADEMIAS, CLUBES E ATLETAS TÍTULO I REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO I DA FINALIDADE

NORMAS GERAIS PARA O RANKING ESTADUAL DE ASSOCIAÇÕES, ACADEMIAS, CLUBES E ATLETAS TÍTULO I REGULAMENTO TÉCNICO CAPÍTULO I DA FINALIDADE FEDERAÇÃO ESPORTIVA BAIANA DE TAEKWONDO UMA ENTIDADE ADMINISTRATIVA ESTADUAL DA PRÁTICA DO TAEKWONDO OLÍMPICO Rua Gabriel Soares,60 Ladeira dos Aflitos - Centro Cep. 40.060-040, Salvador, Bahia. E-mail:

Leia mais

PROJETOS ESPORTIVOS DO CLUB ATHLETICO PAULISTANO CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CLUBES - CBC

PROJETOS ESPORTIVOS DO CLUB ATHLETICO PAULISTANO CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CLUBES - CBC PROJETOS ESPORTIVOS DO CLUB ATHLETICO PAULISTANO CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CLUBES - CBC Clique aqui e confira a LEI Nº 9.615, DE 24 DE MARÇO DE 1998. Atualizado em 21.01.2016 PROJETOS ESPORTIVOS RESUMO

Leia mais

BASQUETE FEMININO DE BLUMENAU FMD BLUMENAU / VASTO VERDE PROPOSTA DE PARCERIA

BASQUETE FEMININO DE BLUMENAU FMD BLUMENAU / VASTO VERDE PROPOSTA DE PARCERIA BASQUETE FEMININO DE BLUMENAU FMD BLUMENAU / VASTO VERDE PROPOSTA DE PARCERIA As empresas cidadãs como são chamadas as empresas que se utilizam do marketing social, sabem da importância de sua imagem e

Leia mais

CIRCUITO REI DO MAR 2010 REGULAMENTO

CIRCUITO REI DO MAR 2010 REGULAMENTO CIRCUITO REI DO MAR 2010 REGULAMENTO CAPITULO I DO REGULAMENTO Art. 1º O regulamento da prova de Águas Abertas no Rei do Mar 2010 seguirá as normas emanadas pela da Confederação Brasileira de Desportos

Leia mais

REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR GINÁSTICA ARTÍSTICA - 2016

REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR GINÁSTICA ARTÍSTICA - 2016 REGULAMENTO GERAL CAMPEONATO BRASILEIRO ESCOLAR DE GINÁSTICA ARTÍSTICA - 2016 0 Sumário TÍTULO I - DA ORGANIZAÇÃO E EXECUÇÃO... 2 Seção I Organização e Execução:... 2 TÍTULO II - PERÍODO DE REALIZAÇÃO...

Leia mais

1ª ETAPA NACIONAL 2016 São Bernardo do Campo (SP)

1ª ETAPA NACIONAL 2016 São Bernardo do Campo (SP) 1ª ETAPA NACIONAL 2016 São Bernardo do Campo (SP) A Confederação Brasileira de Badminton e a Federação de Badminton do Estado de São Paulo (FEBASP) tem a honra de convidá-los para competir na 1ª etapa

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL GIRA-PRAIA (SUB. 16,18 e 20)

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL GIRA-PRAIA (SUB. 16,18 e 20) REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL GIRA-PRAIA (SUB. 16,18 e 20) I DISPOSIÇÔES GERAIS ARTIGO 1º O Campeonato Nacional Gira-Praia é uma competição de Voleibol de Praia de âmbito nacional, organizada pela

Leia mais

Federação Portuguesa de Canoagem

Federação Portuguesa de Canoagem Federação Portuguesa de Canoagem Plano de Alto Rendimento e Seleções Nacionais I - Introdução V - SurfSki Séniores/Sub 23/Juniores 2015 Este documento pretende enunciar os critérios de selecção da Equipa

Leia mais

Projeto Voleibol 2015

Projeto Voleibol 2015 Projeto Voleibol 2015 INTRODUÇÃO O Projeto Voleibol da Escola Barão do Rio Branco oportuniza aos seus estudantes e comunidade em geral a formação de equipes de iniciação desportiva na modalidade Voleibol,

Leia mais

Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais XIX CAMPEONATO DE GOALBALL DE PORTUGAL REGULAMENTO

Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais XIX CAMPEONATO DE GOALBALL DE PORTUGAL REGULAMENTO Associação Nacional de Desporto para Deficientes Visuais XIX CAMPEONATO DE GOALBALL DE PORTUGAL REGULAMENTO Preâmbulo O Goalball é uma modalidade desportiva coletiva, originariamente concebida para a prática

Leia mais

Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL. Procedimentos do Programa de Eficiência Energética PROPEE

Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL. Procedimentos do Programa de Eficiência Energética PROPEE Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Procedimentos do Programa de Eficiência Energética PROPEE Módulo 10 Controle e Fiscalização Revisão Motivo da Revisão 1 Correções e aperfeiçoamentos Instrumento

Leia mais

Ranking Nacional. Departamento de Combates

Ranking Nacional. Departamento de Combates Departamento de Combates ÍNDICE ARTIGO 1 - ENQUADRAMENTO 3 ARTIGO 2 - DESÍGNIO 3 ARTIGO 4 - PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS 3 ARTIGO 5 - FÓRMULA DE CÁLCULO DA PONTUAÇÃO FINAL NO EVENTO 5 ARTIGO 6 - FÓRMULA DE

Leia mais

DIRETRIZES E NORMATIVAS

DIRETRIZES E NORMATIVAS DIRETRIZES E NORMATIVAS SUMÁRIO 1- APRESENTAÇÃO... 3 2- JUSTIFICATIVA... 3 3- OBJETIVOS... 3 4- MODALIDADES E CATEGORIAS... 4 5- QUANTITATIVO DE EQUIPES INSCRITAS POR UNIDADE/MUNICÍPIO... 5 6- CRONOGRAMA

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL DE GIRA-PRAIA DE SUB. 16,18 e 20-2014

REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL DE GIRA-PRAIA DE SUB. 16,18 e 20-2014 REGULAMENTO DO CAMPEONATO NACIONAL DE GIRA-PRAIA DE SUB. 16,18 e 20-2014 ARTIGO 1º O Campeonato Nacional de Gira- Praia de Subs é uma competição de Voleibol de Praia de âmbito nacional, organizada pela

Leia mais

ESCOLINHAS DE ESPORTES

ESCOLINHAS DE ESPORTES ESCOLINHAS DE ESPORTES 14 1 A Proposta Político Pedagógica está centrada na filosofia da escola, de maneira a formar o cidadão capaz de exercer uma autonomia responsável, buscando a utopia da regra beneditina:

Leia mais

III Seminário Gestão e Otimização dos Espaços de Cultura, Esporte e Lazer

III Seminário Gestão e Otimização dos Espaços de Cultura, Esporte e Lazer III Seminário Gestão e Otimização dos Espaços de Cultura, Esporte e Lazer Unidades SESI 94 Unidades em 77 Municípios: 30 unidades escolares 43 unidades multioperacionais 6 Clubes 4 Centros de Cultura 6

Leia mais

IV JOGOS ANEC 2015 REGULAMENTO GERAL

IV JOGOS ANEC 2015 REGULAMENTO GERAL 1 IV JOGOS ANEC 2015 REGULAMENTO GERAL TÍTULO I - DA FINALIDADE Art. 1º Os IV JOGOS ANEC têm a finalidade de estimular a prática esportiva, tornando-se mais um meio de formar nos valores os jovens dos

Leia mais

CIRCULAR PA Nº. 31 14/15 02/09/2015

CIRCULAR PA Nº. 31 14/15 02/09/2015 CIRCULAR PA Nº. 31 14/15 02/09/2015 DISTRIBUIÇÃO: Associações, Clubes P.A. ASSUNTO: 1 Abertura de época 2015/2016 2 Inscrição de equipas nas provas oficiais 3 Bola oficial 4 Taxas 5 - Regulamentos 6 Anexos

Leia mais

11º CAMPEONATO BRASILEIRO DE TERCETOS - 2015

11º CAMPEONATO BRASILEIRO DE TERCETOS - 2015 11º CAMPEONATO BRASILEIRO DE TERCETOS - 2015 R E G U L A M E N T O 1. Datas, horários e locais de disputa O 11º Campeonato Brasileiro de Tercetos será realizado em Minas Gerais, no período de 4 a 7 de

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO RANKING NOROESTE DE MOUNTAIN BIKE 2016 APRESENTAÇÃO

REGULAMENTO TÉCNICO RANKING NOROESTE DE MOUNTAIN BIKE 2016 APRESENTAÇÃO REGULAMENTO TÉCNICO RANKING NOROESTE DE MOUNTAIN BIKE 2016 APRESENTAÇÃO Art. 1º O Ranking Noroeste de Mountain Bike é uma realização da Mrsantos & Obino que realizará em 2016 a sua 5º edição. Este Regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DA 2ª ETAPA DA COPA SESI DE NATAÇÃO 2015 CAPÍTULO I CAPÍTULO IV CAPÍTULO II CAPÍTULO III

REGULAMENTO DA 2ª ETAPA DA COPA SESI DE NATAÇÃO 2015 CAPÍTULO I CAPÍTULO IV CAPÍTULO II CAPÍTULO III REGULAMENTO DA 2ª ETAPA DA COPA SESI DE NATAÇÃO 2015 CAPÍTULO I DAS FINALIDADES: Art. 1º - A Copa SESI de Natação visa desenvolver a natação entre os atletas não federados no Estado de Goiás. Com o objetivo

Leia mais

Número de cadastro do proponente: 02SP020592008. Basquetebol sobre rodas desafiando limites

Número de cadastro do proponente: 02SP020592008. Basquetebol sobre rodas desafiando limites Número de cadastro do proponente: 02SP020592008 Basquetebol sobre rodas desafiando limites ASSOCIAÇÃO PARADESPORTIVA DA BAIXADA SANTISTA. A ASSOCIAÇÃO PARADESPORTIVA DA BAIXADA SANTISTA- APBS fundada em

Leia mais

PROJETO E REGULAMENTO GERAL

PROJETO E REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADAS DO INSTITUTO EDUCACIONAL NOVOS TEMPOS PROJETO E REGULAMENTO GERAL Ensino Fundamental II e Médio OUTUBRO DE 2015 APRESENTAÇÃO: As Olimpíadas do Instituto Educacional Novos Tempos (OLIENT), visam

Leia mais

Etapa Fazenda Hotel Jatahy Dia 21/08/2016 Paraiba do Sul, RJ

Etapa Fazenda Hotel Jatahy Dia 21/08/2016 Paraiba do Sul, RJ Etapa Fazenda Hotel Jatahy Dia 21/08/2016 Paraiba do Sul, RJ A Correr no Mato Series, um circuito de competições MTB, composta de 4 etapas, valido para o ranking da CBC, FEPIERJ e CMC. A etapas confirmadas

Leia mais

Nestes dois dias de competição prevê-se a presença de cerca de 80 a 100 atletas, entre Portugueses e Espanhóis.

Nestes dois dias de competição prevê-se a presença de cerca de 80 a 100 atletas, entre Portugueses e Espanhóis. APRESENTAÇÃO O Núcleo Bicross de Setúbal, conjuntamente com o Forninho Futebol Clube, Associação de Ciclismo do Distrito de Setúbal e Federação Portuguesa de Ciclismo, convidam a participar em duas importantes

Leia mais

3ª ETAPA NACIONAL 2015 CAXIAS DO SUL (RS)

3ª ETAPA NACIONAL 2015 CAXIAS DO SUL (RS) 3ª ETAPA NACIONAL 2015 CAXIAS DO SUL (RS) A Confederação Brasileira de Badminton, a Federação Gaúcha de Badminton - FGB, a Prefeitura Municipal de Caxias do Sul e Universidade de Caxias do Sul UCS tem

Leia mais

PROJETO VOLEIBOL 2013

PROJETO VOLEIBOL 2013 PROJETO VOLEIBOL 2013 CATEGORIAS PRÉ MIRIM MIRIM INFANTIL IFANTO JUVENIL 10 / 11 anos 12 /13 anos 14 /15 anos 16 /17 anos PROJETO VOLEIBOL DA ESCOLA BARÃO EM 2013 INTRODUÇÃO A Escola Barão do Rio Branco,

Leia mais

2.2.1. Caso seja protocolado mais de 01 (um) projeto, será aceito o último projeto protocolado.

2.2.1. Caso seja protocolado mais de 01 (um) projeto, será aceito o último projeto protocolado. EDITAL DE CONCURSO N 002/2015 8 EDITAL DO FUNDO MUNICIPAL DE APOIO À CULTURA A FUNDAÇÃO CULTURAL DE BRUSQUE, inscrita no CNPJ sob o nº 04.894.677/0001-71, com sede na Rua Germano Schaefer, 110 Praça da

Leia mais

COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015

COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015 COPA FEEVALE - 11ª EDIÇÃO - 2015 OBJETIVOS - PROMOVER UMA COMPETIÇÃO COM CUSTOS BAIXOS; - PROPORCIONAR JOGOS EM AMBIENTES FAVORÁVEIS AO CRESCIMENTO TÉCNICO, TÁTICO E EMOCIONAL, UTILIZANDO O ESPORTE COMO

Leia mais

UFLA, 1.4 31/01/2017. 1.5. - CEL.

UFLA, 1.4 31/01/2017. 1.5. - CEL. UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA EDITAL PROEC Nº 03/205 PROGRAMA DE BOLSA INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO, CULTURA E ESPORTE. Seleção para o Programa de Instrutores Esportivos

Leia mais

DESPESAS REALIZADAS PROJETO MACKENZIE FORMANDO ATLETAS OLÍMPICOS II

DESPESAS REALIZADAS PROJETO MACKENZIE FORMANDO ATLETAS OLÍMPICOS II DESPESAS REALIZADAS PROJETO MACKENZIE FORMANDO ATLETAS OLÍMPICOS II FONTE DOS RECURSOS: CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CLUBES CONVÊNIO Nº 28 DATA INÍCIO PROJETO: 14/08/2015 DATA TÉRMINO PROJETO: 13/03/2016

Leia mais

IV Aquatlo da Calheta 2015 IV Aquatlo Jovem da Calheta 2015 IV Aquabike do Paul do Mar 2015

IV Aquatlo da Calheta 2015 IV Aquatlo Jovem da Calheta 2015 IV Aquabike do Paul do Mar 2015 IV Aquatlo da Calheta 2015 IV Aquatlo Jovem da Calheta 2015 IV Aquabike do Paul do Mar 2015 07 e 08 de MARÇO de 2015 Distância Sprint: 700m Natação / 5 km corrida 1. ORGANIZAÇÃO / ENQUADRAMENTO REGULAMENTO

Leia mais

VI CIRCUITO AMAZONENSE DE KARATE 2014 CAPITULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

VI CIRCUITO AMAZONENSE DE KARATE 2014 CAPITULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES VI CIRCUITO AMAZONENSE DE KARATE 2014 CAPITULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art 1º Este regulamento tem por finalidade determinar as condições gerais para a realização do VI Circuito Amazonense de

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO DEPARTAMENTO TECNICO PARA O SEGUNDO SEMESTRE - 2006

PROGRAMAÇÃO DO DEPARTAMENTO TECNICO PARA O SEGUNDO SEMESTRE - 2006 PROGRAMAÇÃO DO DEPARTAMENTO TECNICO PARA O SEGUNDO SEMESTRE - 2006 O Taekwondo brasileiro está passando por grandes transformações em sua estrutura administrativa e política. Nos últimos anos, devido a

Leia mais

COPA-SINDI-CLUBE METROPOLITANA DE VOLEIBOL 2012

COPA-SINDI-CLUBE METROPOLITANA DE VOLEIBOL 2012 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO PRIMEIRO SOBRE O PEPAC E A COPA SINDI-CLUBE METROPOLITANA ARTIGO 1.1 O SINDI-CLUBE (Sindicato dos Clubes do Estado de São Paulo), promove o PEPAC (Programa Esportivo para Associados

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS N 005/2016. Projeto aprovado nos termos da Lei de Incentivo ao Esporte

COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS N 005/2016. Projeto aprovado nos termos da Lei de Incentivo ao Esporte COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS N 005/2016 DADOS DOS PROJETOS: Incentivo: Título do projeto: Projeto aprovado nos termos da Lei de Incentivo ao Esporte IV - Equipe Permanente de Canoagem Slalom N do processo

Leia mais

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429

www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 Organização, compromisso e qualidade em prol do esporte universitário paulista www.ndu.net.br Sede Social Rua Luís Góis, 2.187 Mirandópolis São Paulo SP Cep: 04043-400 Fone: (11) 7708-7429 REGULAMENTO

Leia mais

Jogos Escolares de Minas Gerais/2014 Projeto de Sediamento - Etapa Regional

Jogos Escolares de Minas Gerais/2014 Projeto de Sediamento - Etapa Regional Jogos Escolares de Minas Gerais/2014 Projeto de Sediamento - Etapa Regional Município: SRE: Regional: Introdução: Município deverá apresentar: estrutura turística (atrativos, descrição geral da rede hoteleira,

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE DOUTORADO FORA DO ESTADO EDITAL N 07/2015

PROGRAMA DE BOLSAS DE DOUTORADO FORA DO ESTADO EDITAL N 07/2015 PROGRAMA DE BOLSAS DE DOUTORADO FORA DO ESTADO EDITAL N 07/2015 O Presidente da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico FUNCAP, Prof. Francisco César de Sá Barreto, no uso

Leia mais

ALDEIA SOLIDÁRIA REGULAMENTO

ALDEIA SOLIDÁRIA REGULAMENTO ALDEIA SOLIDÁRIA REGULAMENTO 1. Apresentação 1.1. Conceitos Gerais O projeto Aldeia Solidária é uma ação de Responsabilidade Social do Aldeia das Águas Park Resort. A empresa entende a necessidade de promover

Leia mais

ESPORTE. Programa inédito garante apoio financeiro aos atletas de Goiás BOLSA-ESPORTE

ESPORTE. Programa inédito garante apoio financeiro aos atletas de Goiás BOLSA-ESPORTE ESPORTE BOLSA-ESPORTE Programa inédito garante apoio financeiro aos atletas de Goiás Criar em Goiás uma geração olímpica em que o esporte seja sinônimo de cidadania. Este é o objetivo do Programa Bolsa-Esporte

Leia mais

CARTA CONVITE. II Copa Itabaiana de Badminton. 01 de março de 2015. Itabaiana/SE

CARTA CONVITE. II Copa Itabaiana de Badminton. 01 de março de 2015. Itabaiana/SE CARTA CONVITE II Copa Itabaiana de Badminton 01 de março de 2015 Itabaiana/SE Enviar as inscrições para o e-mail eventos@badmintonsergipe.org.br até às 23:59 hrs (horário de Sergipe) do dia 12 DE FEVEREIRO

Leia mais

COPA SINDI-CLUBE METROPOLITANA DE VOLEIBOL 2015 PEPAC 17ª EDIÇÃO

COPA SINDI-CLUBE METROPOLITANA DE VOLEIBOL 2015 PEPAC 17ª EDIÇÃO REGULAMENTO ESPECÍFICO CAPÍTULO PRIMEIRO SOBRE O PEPAC E A COPA SINDI-CLUBE METROPOLITANA DE VOLEIBOL ARTIGO 1.1 O SINDI-CLUBE (Sindicato dos Clubes do Estado de São Paulo), promove o PEPAC (Programa Esportivo

Leia mais

SÃO PAULO, DEZEMBRO 2014

SÃO PAULO, DEZEMBRO 2014 SÃO PAULO, DEZEMBRO 2014 Objetivo e público Programa para incentivar a prática esportiva nas escolas, democratizar o acesso ao esporte, desenvolver e difundir valores olímpicos e paraolímpicos entre estudantes

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS 2012

CADERNO DE ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS 2012 1 ESPORTIVAS E CULTURAIS 2012 A seguir apresentamos os horários das atividades esportivas e culturais do. Os horários, bem como as modalidades poderão sofrer alterações sem prévio aviso. As inscrições

Leia mais

REGULAMENTO. ORGANIZAÇÃO A organização está a cargo da Associação Clube Pedal da Serra de Ciclismo e Bike Mania

REGULAMENTO. ORGANIZAÇÃO A organização está a cargo da Associação Clube Pedal da Serra de Ciclismo e Bike Mania REGULAMENTO DATAS E LOCAIS DAS PROVAS 28 de Abril de 2013, em Brasília/DF, na região de SOBRADINHO e da FERCAL. A largada (simbólica) e chegada (oficial) ocorrerão no estacionamento do Estádio Augustinho

Leia mais

NOTA OFICIAL N 50/2013 ATOS DA PRESIDÊNCIA

NOTA OFICIAL N 50/2013 ATOS DA PRESIDÊNCIA NOTA OFICIAL N 50/2013 Rio de Janeiro, 19 de março de 2013. ATOS DA PRESIDÊNCIA COPA BRASIL NORTE - 2013 Tornar sem efeito a Nota Oficial nº 29/2013 por força de alteração na programação, motivada pela

Leia mais

Proponente: Associação Cidade Unida Pelo Esporte de Base e Ligas Amadoras Projeto: Sexto Campeonato Paulista de Futebol Amador

Proponente: Associação Cidade Unida Pelo Esporte de Base e Ligas Amadoras Projeto: Sexto Campeonato Paulista de Futebol Amador MINISTÉRIO DO ESPORTE COMISSÃO TÉCNICA DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE INSTITUÍDA PELA PORTARIA Nº 30 DE 20 DE FEVEREIRO DE 2009, ALTERADA PELA PORTARIA Nº 130 DE 05 DE JULHO DE 2010, ALTERADA PELA PORTARIA

Leia mais

Regulamento Geral. 1.2 O evento será realizado no dia 29 de junho de dois mil e quatorze. 1.3 Poderão participar atletas amadores e profissionais.

Regulamento Geral. 1.2 O evento será realizado no dia 29 de junho de dois mil e quatorze. 1.3 Poderão participar atletas amadores e profissionais. Regulamento Geral 1.0 Organização 1.1 O primeiro desafio MTB Super Bike é um evento organizado pela loja Super Bike e terá como base o seu regulamento oficial descrito a seguir. 1.2 O evento será realizado

Leia mais

柔 道 パウリスタ. Informações sobre valores, favorecidos e contratantes de convênios e pagamentos relativos aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016:

柔 道 パウリスタ. Informações sobre valores, favorecidos e contratantes de convênios e pagamentos relativos aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016: Informações sobre valores, favorecidos e contratantes de convênios e pagamentos relativos aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016: Convênios Número do Convênio SIAFI: 755940 Situação: Aguardando Prestação

Leia mais

CAPÍTULO I DA FINALIDADE

CAPÍTULO I DA FINALIDADE JOGOS ESCOLARES TV SERGIPE 2015 REGULAMENTO GERAL ÍNDICE CAPÍTULO I - DA FINALIDADE... 03 CAPÍTULO II - DA JUSTIFICATIVA... 03 CAPÍTULO III - DOS OBJETIVOS... 03 CAPÍTULO IV - DA REALIZAÇÃO... 03 CAPÍTULO

Leia mais

Copa Cariri Garden Shopping de Tênis de Mesa - CE

Copa Cariri Garden Shopping de Tênis de Mesa - CE Copa Cariri Garden Shopping de Tênis de Mesa - CE A Federação dos Mesatenistas do Ceará-FMC tem a honra de convidar a todos os Atletas, Técnicos e Dirigentes das Federações e Clubes filiados a CBTM, a

Leia mais

Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais CBDV Relatório Administrativo-Técnico-Financeiro Ano Base: 2012

Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais CBDV Relatório Administrativo-Técnico-Financeiro Ano Base: 2012 Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais CBDV Relatório Administrativo-Técnico-Financeiro Ano Base: 2012 1. Introdução O presente relatório contempla as atividades desenvolvidas pela

Leia mais

REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO 3ª OLIMPÍADA ESTUDANTIL DE FLORIANÓPOLIS (OLESF)

REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO 3ª OLIMPÍADA ESTUDANTIL DE FLORIANÓPOLIS (OLESF) REGULAMENTO GERAL E TÉCNICO 3ª OLIMPÍADA ESTUDANTIL DE FLORIANÓPOLIS (OLESF) 03 A 14 DE OUTUBRO DE 2011 2011 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este Regulamento é o conjunto

Leia mais

Programa de Treinamento de Profissionais de Aeroportos TREINAR

Programa de Treinamento de Profissionais de Aeroportos TREINAR PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL SECRETARIA DE NAVEGAÇÃO AÉREA CIVIL Programa de Treinamento de Profissionais de Aeroportos TREINAR EDITAL Nº 04/2016 SENAV/SAC-PR A Secretaria de Navegação

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO Secretaria de Esportes SESP COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 R E G U L A M E N T O. Da Organização e Fins

MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO Secretaria de Esportes SESP COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 R E G U L A M E N T O. Da Organização e Fins COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016 Atualizado em 02/02/2016 R E G U L A M E N T O Da Organização e Fins Art. 1º A COPA DE FUTSAL CIDADE DE SÃO BERNARDO 2016, realizada pela Prefeitura, através

Leia mais

Experimentação Esportiva

Experimentação Esportiva Experimentação Esportiva Aula 3 A categorização dos esportes Olímpicos e Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Compreender a categorização dos esportes Olímpicos e por similaridade de movimentos, ações ou local

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quinta-feira, 1 de outubro de 2015. Série. Número 152

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quinta-feira, 1 de outubro de 2015. Série. Número 152 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Quinta-feira, 1 de outubro de 2015 Série Suplemento Sumário PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução n.º 864/2015 Autoriza celebração de um acordo atípico entre

Leia mais

Portaria 002/2009. Institui e regula Projeto de Incentivo aos Atletas de Judô de alto rendimento

Portaria 002/2009. Institui e regula Projeto de Incentivo aos Atletas de Judô de alto rendimento Portaria 002/2009 Institui e regula Projeto de Incentivo aos Atletas de Judô de alto rendimento O Presidente da Confederação Brasileira de Judô, no uso de suas atribuições estatutárias, em especial o previsto

Leia mais

CARTA CONVITE CAMPEONATO NACIONAL DE BADMINTON - CATEGORIA PRINCIPAL E JOVENS

CARTA CONVITE CAMPEONATO NACIONAL DE BADMINTON - CATEGORIA PRINCIPAL E JOVENS CARTA CONVITE CAMPEONATO NACIONAL DE BADMINTON - CATEGORIA PRINCIPAL E JOVENS A Confederação Brasileira de Badminton (CBBd) e a Federação de Badminton do Estado do Rio de Janeiro-FEBARJ convidam todas

Leia mais