UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Conhecendo e compartilhando com Rosário e a rede de saúde

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Conhecendo e compartilhando com Rosário e a rede de saúde"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Faculdade de Ciências Médicas Departamento de Saúde Coletiva Residência Multiprofissional em Saúde Mental e Coletiva Relatório Referente à experiência de Estágio Eletivo na cidade de Rosário Argentina: Conhecendo e compartilhando com Rosário e a rede de saúde Andressa Carolina de Souza Psicóloga do Programa de Residência em Saúde Mental Programa de Origem: Residência em Saúde Mental pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas UNICAMP Destino do Estágio Eletivo: Faculdade de Psicologia da Universidade Nacional de Rosário Janeiro de 2015

2 A ótima surpresa de ir para Rosário, Argentina Inicialmente, gostaria de comentar sobre a oportunidade de fazer o estágio eletivo e a decisão de ir para a cidade de Rosário, na Argentina. Como residente da primeira turma da Residência Multiprofissional em Saúde Mental da Unicamp, começamos, nós, residentes, a explorar aqueles lugares que poderiam nos acolher durante determinado período para fazer um estágio eletivo, e assim podermos conhecer e trocar experiências, especialmente no âmbito profissional, nas áreas de saúde e saúde mental. Após algumas tentativas de articular o estágio eletivo em uma cidade próxima à Campinas, que estava vivenciando um processo riquíssimo de desinstitucionalização na área da saúde mental, enfrentamos algumas dificuldades, que culminaram por fazer com que essa vivência não fosse possível. A partir dessas dificuldades, começamos a explorar novas possibilidades e resolvemos ampliar nossos horizontes, e, ao mesmo tempo, considerando ter para isso o apoio de alguém bastante conhecedor do nosso processo. Foi assim que tive a ideia de investir na articulação com a Universidade Nacional de Rosário, na Argentina, cidade natal da coordenadora do nosso programa de Residência, fato que poderia contribuir (e contribuiu) para que essa ideia se tornasse realidade. Ainda, a possibilidade de conhecer um outro país, o qual eu ainda não havia tido a oportunidade, ampliou minha motivação e expectativa com relação à essa experiência. Desse modo, partimos (eu e Mariana) para uma experiência de um mês na cidade de Rosário, após a grande preocupação de não termos mais tempo para fazer o estágio eletivo. Durante esse período em que estive na cidade, tive a oportunidade de discutir e refletir muito sobre a vida em Rosário, a cultura e, é claro, a rede de saúde da cidade, em especial de saúde mental. Conhecemos muitos serviços de saúde e também participamos de muitos espaços de supervisão/discussão com alunos e professores, compartilhando experiências e participando das discussões. Foi-nos explicado desde o início que poderíamos ter algumas dificuldades no estágio eletivo em Rosário já que estávamos indo em um momento (mês de novembro) em que alguns processos nos serviços de saúde já estavam se encerrando. Ainda assim, foi possível conhecer muitos serviços e pudemos participar de várias supervisões junto com estudantes de Psicologia. Chamou-me bastante a atenção em uma reunião que participamos com tutores dos alunos nos serviços, que muitas das questões discutidas eram questões semelhantes às que vivenciávamos no Brasil, pois se discutia dificuldade de comunicação com gestão dos serviços, dificuldade de articulação em rede, encerramento dos atendimentos dos estudantes e dificuldade nas despedidas, escrita de relatórios e planejamento para o próximo ano. Esses espaços me ajudaram bastante inclusive na reflexão sobre o processo que eu estava vivenciando no Brasil e o trabalho de conclusão que também teria que elaborar com o final da residência, no início do ano de

3 Logo no primeiro final de semana em que chegamos, tivemos a oportunidade de participar de um projeto desenvolvido por estudantes de Psicologia, o qual achei extremamente interessante, chamado derrubando muros, no qual todos os domingos (domingo; o dia da semana tido como dia de descanso!) estes se reúnem junto com usuários de saúde mental do hospital psiquiátrico Agudo Ávila para assistir um filme e, após, compartilhar um pouco sobre o que o filme despertou, fez pensar. Chamou-me muito a atenção a disposição dessas pessoas de todos os domingos se reunirem para fazer o projeto, e, derrubar os muros (destrancando portas do hospital!), para permitir que usuários de saúde mental possam também ter esse acesso à cultura, aos encontros. Em um dos domingos que participamos, o filme exibido havia inclusive sido filmado em Rosário, o que também me encantou bastante. Além da possibilidade de acesso à cultura, que já é algo extremamente rico, achei interessante especialmente que, em uma reunião para discussão sobre o projeto, foi pensado em como ampliar também a participação e colaboração dos profissionais do hospital. Nesse sentido, o projeto para mim apresentou grande potencial de auxiliar na ampliação do diálogo e na transformação e reformulação constante também da concepção dos profissionais sobre a loucura; objetivo que para mim deve ter destaque na reforma psiquiátrica. Além disso, foi falado sobre o cuidado não somente com os usuários que ali estavam presentes, mas também com os familiares, que muitas vezes acabam sendo vistos como meras pessoas demandantes, mas que sofrem e carecem de espaços de escuta e cuidado. Conhecemos dois Centros de Saúde, chamados de Número 13 e Liberdade. Chamou-me bastante a atenção o fato do gestor dos centros de saúde não terem um acréscimo salarial para desenvolver tal função, continuando sua função de núcleo dentro do serviço. Esse fato pode trazer grande sobrecarga para este profissional e, provavelmente, o aumento de suas limitações para lidar com as demandas gerenciais do serviço; sobrecarga que também vemos no Brasil, já que as condições de trabalho extrapolam questões salariais. Acredito que teria sido necessário maior contato com os Centros de Saúde para compreender melhor tal questão, especialmente porque, em relação ao Centro de Saúde Número 13, não conseguimos fazer uma segunda visita. Tive a oportunidade de conhecer mais de perto algumas experiências do Centro de Saúde Liberdade. Achei muito rico conhecer espaços grupais para crianças, para jovens e também para mulheres, e notar o carinho dos profissionais com este espaço, a participação de profissionais de diferentes formações e as preocupações com as dificuldades da população que vive no bairro. Conhecemos um pouco do território, acompanhadas por profissionais e por morador, que nos contaram sobre a vida no local e a luta para que existisse o Centro de Saúde. A importância deste serviço foi contada por diversos profissionais, especialmente considerando a carência de recursos do bairro. Nesse sentido, se torna ainda mais essencial a articulação com outros recursos já existentes, como a escola. 3

4 A maioria dos serviços de saúde da cidade possui gestão municipal ou provincial, e nos foi explicado que muitas vezes há dificuldades na articulação dos serviços, quando são de diferentes gestões. As dificuldades de articulação são problemas também vivenciados no Brasil, sendo que a divisão por distritos (ou zonas, que também ocorrem em Rosário) e o claro papel de cada serviço no tratamento do usuário, facilitam que essa articulação ocorra de modo mais harmônica e compartilhada. Isso me fez refletir em Rosário sobre a dificuldade que os usuários dos serviços possuem para compreender, muitas vezes, tais funções, como, por exemplo, as pessoas que acabam procurando os Centros de Saúde e não os Hospitais Gerais em casos de urgência, gerando maior sobrecarga para os primeiros. Foi interessante também conhecer alguns movimentos sociais, em especial o projeto Giros, que desenvolve em uma área periférica da cidade de Rosário trabalhos em diferentes vertentes; pudemos conhecer a produção de leite e doces e uma escola que trabalha principalmente com jovens adultos. Conhecemos também uma assembleia de usuários e foi muito bonito porque ao longo da experiência de estágio fui percebendo o quanto os espaços para dar voz ao usuário de saúde mental parecem estar se ampliando, sempre com uma participação muito rica da cultura na cidade. Em relação à saúde mental, tivemos a oportunidade de conhecer alguns serviços, como o El Borda (com a Rádio La Colifata, com participação de usuários do hospital), em Buenos Aires, o Hospital Psiquiátrico Agudo Ávila (o qual, na realidade, conhecemos o espaço cultural que ocorre aos domingos, o projeto Derrubando Muros ) e o Hospital Colônia de Oliveiros, em que pudemos conhecer os pavilhões e conversar com os profissionais. Chamou-me bastante a atenção a visita a este serviço, especialmente porque pude reconhecer experiências interessantes vinculadas ao processo de reforma psiquiátrica e desinstitucionalização, especialmente a chamada sala de trânsito, em que se recebe os usuários e se preza por internações mais breves, com articulação com a rede de saúde. Essas experiências interessantes, inclusive com projetos de oficinas e atividades culturais e a constatação de que houve grande redução do número de leitos contrastam com a dificuldade de reabilitação psicossocial e promoção de tratamentos em que os usuários possam ter sua liberdade priorizada, salvo quando a internação seja uma real necessidade; talvez (e talvez mesmo!) porque assim como existem muitos profissionais empregados, também coexistem muitas visões sobre a loucura e sobre o que se entende por tratamento da loucura e por reforma psiquiátrica. Dificuldades estas que nos deparamos cotidianamente no trabalho com essa temática também no Brasil, e que interpelam por constantes discussões e reflexões. Achei interessante ver o quanto este Hospital está podendo criar espaços para pensar tais questões, ainda que sempre existam dificuldades. Conhecemos também uma equipe de plantão em saúde mental que trabalha aos finais de semana, indo até os hospitais quando chamada para atender e auxiliar 4

5 em casos de urgência em saúde mental. Foi muito interessante acompanhar um pouco sobre como acontece esse processo desde a ligação até os encaminhamentos propostos, tendo sido possível conhecer e entender um pouco melhor as articulações em rede que poderiam ser feitas. Pensei também sobre o quanto esse formato pode favorecer que os casos não sejam compartilhados entre a equipe de urgência em saúde mental e a equipe do hospital que pede a ajuda, dificultando, deste modo, que outros profissionais também se apropriem do cuidado em saúde mental. O contato e o manejo relacionado ao cuidado de usuários com transtornos mentais também favorece que o estigma em relação a estes pacientes diminua, sendo, na minha opinião, importantíssimo que estes casos sejam compartilhados. Esta pode ser, portanto, uma via importante da formação e reforma dos profissionais de saúde, agregando, a partir da consideração dos conhecimentos que aqueles profissionais já possuem, novos conhecimentos e ideias sobre os modos de cuidar. Em uma discussão sobre a saúde mental de Rosário e a experiência no Brasil com os CAPS, falamos sobre os usuários de saúde mental de Rosário necessitarem procurar os Centros de Saúde ou Hospitais Gerais/Psiquiátricos quando entram em processos de crise, não possuindo um serviço intermediário como o CAPS em que possam fazer um acompanhamento longitudinal que existe com tal finalidade. Desse modo, as demandas dos Centros de Saúde acabam sendo sobrecarregadas, sendo que muitos procuram esses serviços em casos de urgência, e os Hospitais Gerais acabam fazendo acompanhamentos e atendimentos longitudinais, já que as pessoas ali tratadas criam vínculos com determinados profissionais e retornam, quando necessitam, para acompanhamentos ambulatoriais. Assim, os CAPS possibilitam que o usuário de saúde mental possa receber tratamento multiprofissional e construir junto aos profissionais, com quem podem desenvolver vínculos importantes, o seu projeto terapêutico, com diferentes modalidades de tratamento. Nessa discussão, nos foi dito que a Argentina observa e desenvolve suas ideias e projetos para a área de saúde mental também baseada na experiência brasileira, já que a Lei Nacional de Saúde Mental da Argentina é bastante recente, do ano de Assim, surgiu na discussão a questão do receio de que, sendo criados estes serviços na Argentina, acabem por se transformar em pequenos manicômios; questão bastante interessante e pertinente. A partir disso, pudemos refletir e discutir sobre o tratamento que oferecemos no Brasil, e compartilhar que estas são questões constantemente discutidas nos CAPS e também em outros serviços da saúde mental. Desse modo, as experiências em ambos os países são muito ricas e possuem muitas semelhanças, com grandes possibilidades de aprendizagem a partir de cada experiência. Discutimos que o tratamento com a lógica manicomial será sempre um risco, independente do nome ou estrutura de serviço que se construa, já que o modo com que enxergamos, compreendemos e lidamos com a loucura, em nossas sociedades, é que criam e influenciam o tratamento que oferecemos. 5

6 Alguns Centros Dia em Rosário, os quais não conseguimos conhecer, mas conseguimos trocar algumas ideias sobre como funcionam, parecem desenvolver também trabalhos interessantes em relação à saúde mental. No entanto, soube que alguns não são públicos. Também soube sobre a existência de Centros de Convivência e Moradias Assistidas, que, pelo fato de ter estado durante todo o segundo ano da Residência, no Brasil, em serviços semelhantes (pelo menos semelhantes no modo como são nomeados), gostaria de ter conhecido um pouco mais. Ainda assim, pudemos durante todo o mês fazer percorridos e trocar muitas experiências com diferentes estudantes, profissionais e professores, e, deste modo, refletir sobre semelhanças e diferenças no modo como se organizam, como, por exemplo, o fato de os Centros de Convivência funcionarem para idades específicas em Rosário. Tivemos a oportunidade de conhecer o Hospital Provincial de Rosário e discutir que neste Hospital não há uma ala específica para a saúde mental, de modo que as pessoas em crise são internadas junto com demais pacientes, com distintas demandas. Achei bastante interessante para refletir sobre este formato possibilitar menor risco de estigmatização e exclusão, e, por outro lado, refletir sobre a questão da privacidade do usuário de saúde mental, e onde pode se sentir mais seguro no momento da crise. Ainda, refletir sobre o quanto nomear determinada ala de psiquiatria ou saúde mental, não é fator determinante para impedir que se trabalhe com lógicas manicomiais. Estas são discussões totalmente pertinentes também no Brasil e que provavelmente nunca se esgotarão. Gostei bastante de conhecer também o trabalho desenvolvido na Pediatria deste Hospital, que possui um profissional ator contratado (contratado!) e que desenvolve, junto com outras pessoas, um trabalho muito bonito e cheio de espontaneidade, criatividade e saúde mental. Todas essas são algumas das muitas e ricas experiências que tive durante o período de estágio. A experiência de estágio eletivo na cidade de Rosário foi incrível especialmente pelos bons encontros que tive e pela abertura com que fui recebida, o que acredito que seja uma característica do país. A oportunidade de ficar durante todo o mês na casa de uma argentina, que nos recebeu muito bem e de coração tão aberto, e de compartilhar com muitas pessoas especiais um pouco das diferenças e das semelhanças culturais, da língua... A presença da música brasileira nos bares... A influência da experiência brasileira na reforma psiquiátrica e de pensadores da área... Os parques bem cuidados, o acesso a estes espaços e a potência cultural da cidade; A segurança que sentia, com pessoas desfrutando destes espaços até altas horas... A possibilidade de fazer uma Faculdade sem prestar o vestibular e sem lutar por uma vaga... A ida para Buenos Aires com pessoas queridas que se dispuseram a nos receber e nos acompanhar (e transportar!) com tamanha dedicação; Tudo isso são alguns pontos que explicam porque a experiência do estágio eletivo foi algo tão apaixonante. Terminei o estágio eletivo com a palavra hermanos na cabeça, e pudemos com diversas pessoas conhecer muito além da saúde e da saúde mental, propósito 6

7 principal do estágio. Logo quando chegamos, fomos, na primeira noite, a uma feira cultural, chamada Feira das Coletividades, com tendas de vários países, com comidas e bebidas típicas; Nos encontramos com o Brasil na Argentina e percebi o quanto somos ligados, temos uma conexão. Isso pra mim foi essa experiência. Foi esse compartilhar tão caloroso que me deixou desde o momento em que cheguei na Argentina com uma imensa gratidão e vontade de demonstrar que agora também possuem mais alguém com quem contar no Brasil. Pude perceber que temos algumas diferenças em relação aos nossos dispositivos de tratamento em saúde, mas temos principalmente muitas semelhanças e muitos questionamentos parecidos sobre as dificuldades que enfrentamos, especialmente para que a reforma psiquiátrica realmente se efetive, no modo como a sociedade reconhece e compreende as pessoas com transtornos mentais. Assim, acredito que esse foi o início de um intercâmbio, de um compartilhamento de ideias, experiências e reflexões que não se esgotam, mas que abrem portas para novas conexões e parcerias. Um muito obrigada a todas as pessoas que se dedicaram a tornar esse estágio possível, e também aos serviços de saúde que abriram suas portas para nos receber. Eterna gratidão. Andressa Carolina de Souza Psicóloga Residente em Saúde Mental pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP 7

Curso: Diagnóstico Comunitário Participativo.

Curso: Diagnóstico Comunitário Participativo. Curso: Diagnóstico Comunitário Participativo. Material referente ao texto do Módulo 3: Ações Básicas de Mobilização. O conhecimento da realidade é a base fundamental ao desenvolvimento social, que visa

Leia mais

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR 20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR Resultados Processo de aprendizagem SENTIDOS (principal) Gosto de informações que eu posso verificar. Não há nada melhor para mim do que aprender junto

Leia mais

COMO TER TEMPO PARA COMEÇAR MINHA TRANSIÇÃO DE CARREIRA?

COMO TER TEMPO PARA COMEÇAR MINHA TRANSIÇÃO DE CARREIRA? COMO TER TEMPO PARA COMEÇAR MINHA TRANSIÇÃO DE CARREIRA? Um guia de exercícios para você organizar sua vida atual e começar a construir sua vida dos sonhos Existem muitas pessoas que gostariam de fazer

Leia mais

difusão de idéias QUALIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL Um processo aberto, um conceito em construção

difusão de idéias QUALIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL Um processo aberto, um conceito em construção Fundação Carlos Chagas Difusão de Idéias janeiro/2007 página 1 QUALIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL Um processo aberto, um conceito em construção Maria Lucia Machado e Maria Malta Campos: Na maioria dos países

Leia mais

OLIMPIADAS DE MATEMÁTICA E O DESPERTAR PELO PRAZER DE ESTUDAR MATEMÁTICA

OLIMPIADAS DE MATEMÁTICA E O DESPERTAR PELO PRAZER DE ESTUDAR MATEMÁTICA OLIMPIADAS DE MATEMÁTICA E O DESPERTAR PELO PRAZER DE ESTUDAR MATEMÁTICA Luiz Cleber Soares Padilha Secretaria Municipal de Educação de Campo Grande lcspadilha@hotmail.com Resumo: Neste relato apresentaremos

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO: ELABORAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE PROJETOS PEDAGÓGICOS NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO: ELABORAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE PROJETOS PEDAGÓGICOS NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO: ELABORAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE PROJETOS PEDAGÓGICOS NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM Resumo Gisele Gomes Avelar Bernardes- UEG 1 Compreendendo que a educação é o ponto chave

Leia mais

ÁGORA, Porto Alegre, Ano 4, Dez.2013. ISSN 2175-37 EDUCAR-SE PARA O TRÂNSITO: UMA QUESTÃO DE RESPEITO À VIDA

ÁGORA, Porto Alegre, Ano 4, Dez.2013. ISSN 2175-37 EDUCAR-SE PARA O TRÂNSITO: UMA QUESTÃO DE RESPEITO À VIDA ÁGORA, Porto Alegre, Ano 4, Dez.2013. ISSN 2175-37 EDUCAR-SE PARA O TRÂNSITO: UMA QUESTÃO DE RESPEITO À VIDA Luciane de Oliveira Machado 1 INTRODUÇÃO Este artigo apresenta o projeto de educação para o

Leia mais

Estratégia de escuta psicanalítica aos imigrantes e refugiados: uma oficina de português

Estratégia de escuta psicanalítica aos imigrantes e refugiados: uma oficina de português Estratégia de escuta psicanalítica aos imigrantes e refugiados: uma oficina de português Christian Haritçalde Miriam Debieux Rosa Sandra Letícia Berta Cristiane Izumi Bruno Maya Lindilene Shimabukuro O

Leia mais

MÉTODOS E TÉCNICAS DE AUTOAPRENDIZAGEM

MÉTODOS E TÉCNICAS DE AUTOAPRENDIZAGEM MÉTODOS E TÉCNICAS DE AUTOAPRENDIZAGEM Maiêutica - Cursos de Gestão Claudete Teixeira Fernandes 1 Sirlésia Vigarani Scalco 2 Rodrigo Borsatto Sommer da Silva 3 RESUMO A partir da consideração de que existem

Leia mais

PRODUTO FINAL ASSOCIADA A DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

PRODUTO FINAL ASSOCIADA A DISSERTAÇÃO DE MESTRADO PRODUTO FINAL ASSOCIADA A DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Programa de Pós Graduação em Ensino de Ciências Universidade Federal de Itajubá Título da dissertação: OS MANUAIS DOS PROFESSORES DOS LIVROS DIDÁTICOS

Leia mais

O JOGO COMO INSTRUMENTO FACILITADOR NO ENSINO DA MATEMÁTICA

O JOGO COMO INSTRUMENTO FACILITADOR NO ENSINO DA MATEMÁTICA 1 O JOGO COMO INSTRUMENTO FACILITADOR NO ENSINO DA MATEMÁTICA Caique Melo de Oliveira Universidade do Estado da Bahia Uneb (Campus IX) caiquemelo@outlook.com Américo Júnior Nunes da Silva 1 Universidade

Leia mais

5 Considerações finais

5 Considerações finais 5 Considerações finais 5.1. Conclusões A presente dissertação teve o objetivo principal de investigar a visão dos alunos que se formam em Administração sobre RSC e o seu ensino. Para alcançar esse objetivo,

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1 A LDB, no Titulo VI, trata dos Profissionais da Educação, considerando sob essa categoria não só os professores, que são responsáveis pela gestão da sala de aula, mas

Leia mais

GESTÃO DEMOCRÁTICA EDUCACIONAL

GESTÃO DEMOCRÁTICA EDUCACIONAL GESTÃO DEMOCRÁTICA EDUCACIONAL Nanci Cunha Vilela Rost ; Amanda Carvalho ; Edimara Soares Gonçalves ; Juliane Rocha de Moraes BILAC, Faculdade de pedagogia Bilac, graduação em Pedagogia, nancirost@hotmail.com

Leia mais

Anna Júlia Pessoni Gouvêa, aluna do 9º ano B

Anna Júlia Pessoni Gouvêa, aluna do 9º ano B DEPOIMENTOS A experiência que tive ao visitar o Centro Islâmico de Campinas foi diferente e única. É fascinante conhecer novas culturas e outras religiões, poder ver e falar com outro povo e sentir o que

Leia mais

Avaliação-Pibid-Metas

Avaliação-Pibid-Metas Bolsista ID: Claines kremer Avaliação-Pibid-Metas A Inserção Este ano o reingresso na escola foi diferente, pois já estávamos inseridas na mesma há praticamente um ano. Fomos bem recepcionadas por toda

Leia mais

Dicas que ajudam pais na escolha da escola dos seus filhos

Dicas que ajudam pais na escolha da escola dos seus filhos Dicas que ajudam pais na escolha da escola dos seus filhos Com a chegada do fim do ano, muitos pais vivem um impasse na escolha da melhor escola para seus filhos. Quais aspectos levar em consideração?

Leia mais

Discussão Jurídica dos Direitos Humanos no âmbito da Saúde Pública.

Discussão Jurídica dos Direitos Humanos no âmbito da Saúde Pública. Discussão Jurídica dos Direitos Humanos no âmbito da Saúde Pública. Caroline Apª. Lasso Galhardo, 2º termo E Direito. Professor orientador: Cláudio José Palma Sanchez Resumo: A calamidade da saúde pública

Leia mais

Ambientes acessíveis

Ambientes acessíveis Fotos: Sônia Belizário Ambientes acessíveis É FUNDAMENTAL A ATENÇÃO AO DESENHO E A CONCEPÇÃO DOS PROJETOS, PRINCIPALMENTE NOS ESPAÇOS PÚBLICOS,PARA ATENDER ÀS NECESSIDADES E LIMITAÇÕES DO MAIOR NÚMERO

Leia mais

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente. ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 5

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente. ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 5 Sexo Idade Grupo de Anos de Escola docência serviço Feminino 46 Filosofia 22 Distrito do Porto A professora, da disciplina de Filosofia, disponibilizou-se para conversar comigo sobre o processo de avaliação

Leia mais

Gráfico 1 Jovens matriculados no ProJovem Urbano - Edição 2012. Fatia 3;

Gráfico 1 Jovens matriculados no ProJovem Urbano - Edição 2012. Fatia 3; COMO ESTUDAR SE NÃO TENHO COM QUEM DEIXAR MEUS FILHOS? UM ESTUDO SOBRE AS SALAS DE ACOLHIMENTO DO PROJOVEM URBANO Rosilaine Gonçalves da Fonseca Ferreira UNIRIO Direcionado ao atendimento de parcela significativa

Leia mais

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012.

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. MALDITO de Kelly Furlanetto Soares Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. 1 Em uma praça ao lado de uma universidade está sentado um pai a

Leia mais

O professor que ensina matemática no 5º ano do Ensino Fundamental e a organização do ensino

O professor que ensina matemática no 5º ano do Ensino Fundamental e a organização do ensino O professor que ensina matemática no 5º ano do Ensino Fundamental e a organização do ensino Wérica Pricylla de Oliveira VALERIANO 1 Mestrado em Educação em Ciências e Matemática wericapricylla@gmail.com

Leia mais

MÓDULO 5 O SENSO COMUM

MÓDULO 5 O SENSO COMUM MÓDULO 5 O SENSO COMUM Uma das principais metas de alguém que quer escrever boas redações é fugir do senso comum. Basicamente, o senso comum é um julgamento feito com base em ideias simples, ingênuas e,

Leia mais

Contexto. Rosana Jorge Monteiro Magni

Contexto. Rosana Jorge Monteiro Magni Título MUDANÇAS DE CONCEPÇÕES SOBRE O PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE GEOMETRIA EM UM CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA PROFESSORES DE MATEMÁTICA DA EDUCAÇÃO BÁSICA Doutoranda da Universidade Anhangura/ Uniban

Leia mais

COMO FUNCIONA NOSSA CONSULTORIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM VENDAS ONLINE

COMO FUNCIONA NOSSA CONSULTORIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM VENDAS ONLINE www.agenciaatos.com.br COMO FUNCIONA NOSSA CONSULTORIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM VENDAS ONLINE APLICAÇÃO DA CONSULTORIA EM VENDAS ONLINE É assim que os resultados são gerados. No entanto, é

Leia mais

CHAIR DRYDEN: Continuemos, vamos passar ao último tema do dia. Ainda temos 30 minutos.

CHAIR DRYDEN: Continuemos, vamos passar ao último tema do dia. Ainda temos 30 minutos. LOS ANGELES Grupo de Trabalho do GAC de processo da transição da custódia das funções da (IANA) e o fortalecimento da responsabilidade e a governança da (ICANN) Sábado, 11 de outubro de 2014 17:30 às 18:00

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

PROCESSO DE TRABALHO DO AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE ENQUANTO MORADOR E TRABALHADOR DE SAÚDE INSERIDO NO MESMO TERRITÓRIO

PROCESSO DE TRABALHO DO AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE ENQUANTO MORADOR E TRABALHADOR DE SAÚDE INSERIDO NO MESMO TERRITÓRIO 1322 PROCESSO DE TRABALHO DO AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE ENQUANTO MORADOR E TRABALHADOR DE SAÚDE INSERIDO NO MESMO TERRITÓRIO Janyelle Silva Mendes¹;Juliana Alves Leite Leal² 1. Graduanda do Curso de Enfermagem,

Leia mais

Nélida Piñon recebe homenagem em colégio de Manguinhos

Nélida Piñon recebe homenagem em colégio de Manguinhos Page 1 of 6 Nélida Piñon recebe homenagem em colégio de Manguinhos Por Mônica Marzano Fotos: Cris Torres Os 1.129 alunos do Colégio Estadual Compositor Luis Carlos da Vila, em Manguinhos, na Zona Norte,

Leia mais

Indicamos inicialmente os números de cada item do questionário e, em seguida, apresentamos os dados com os comentários dos alunos.

Indicamos inicialmente os números de cada item do questionário e, em seguida, apresentamos os dados com os comentários dos alunos. Os dados e resultados abaixo se referem ao preenchimento do questionário Das Práticas de Ensino na percepção de estudantes de Licenciaturas da UFSJ por dez estudantes do curso de Licenciatura Plena em

Leia mais

Disciplina: Alfabetização

Disciplina: Alfabetização Título do artigo: As intervenções didáticas no processo de alfabetização inicial Disciplina: Alfabetização Selecionador: Beatriz Gouveia 1 Categoria: Professor 1 Coordenadora de projetos do Instituto Avisa

Leia mais

Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. 14.1. Treinamento é investimento

Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. 14.1. Treinamento é investimento Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas 14.1. Treinamento é investimento O subsistema de desenvolver pessoas é uma das áreas estratégicas do Gerenciamento de Pessoas, entretanto em algumas organizações

Leia mais

PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA

PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA Naiane Novaes Nogueira 1 Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB n_n_nai@hotmail.com José

Leia mais

Futuro Profissional um incentivo à inserção de jovens no mercado de trabalho

Futuro Profissional um incentivo à inserção de jovens no mercado de trabalho Futuro Profissional um incentivo à inserção de jovens no mercado de trabalho SOUSA, Pedro H. 1 Palavras-chave: Mercado de Trabalho, Formação Acadêmica, Empreendedorismo. Introdução: O mercado de trabalho

Leia mais

O mundo lá fora oficinas de sensibilização para línguas estrangeiras

O mundo lá fora oficinas de sensibilização para línguas estrangeiras O mundo lá fora oficinas de sensibilização para línguas estrangeiras Ligia Paula Couto (Universidade Estadual de Ponta Grossa) Introdução Este artigo relatará a experiência de um grupo de alunos e professores

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

1. INTRODUÇÃO. Espero que faça um bom proveito do conteúdo e que, de alguma forma, este e-book facilite a sua decisão de adquirir um planejamento.

1. INTRODUÇÃO. Espero que faça um bom proveito do conteúdo e que, de alguma forma, este e-book facilite a sua decisão de adquirir um planejamento. 1. INTRODUÇÃO Muitas pessoas ficam em dúvida sobre o que considerar na hora de contratar um planejamento de estudos. Esta é uma dificuldade aceitável, tendo em vista que existem opções no mercado que não

Leia mais

MODELOS MENTAIS E SEUS IMPACTOS NAS EQUIPES Por: Veronica Ahrens

MODELOS MENTAIS E SEUS IMPACTOS NAS EQUIPES Por: Veronica Ahrens MODELOS MENTAIS E SEUS IMPACTOS NAS EQUIPES Por: Veronica Ahrens O que são Modelos Mentais? Segundo Peter Senge, modelos mentais são pressupostos profundamente arraigados, generalizações, ilustrações,

Leia mais

Mostra Cultural 2015

Mostra Cultural 2015 Mostra Cultural 2015 Colégio Marista João Paulo II Eu e as redes sociais #embuscadealgumascurtidas Uma reflexão sobre a legitimação do eu através das redes sociais. Iago Faria e Julio César V. Autores:

Leia mais

CENTRO HISTÓRICO EMBRAER. Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira. São José dos Campos SP. Abril de 2011

CENTRO HISTÓRICO EMBRAER. Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira. São José dos Campos SP. Abril de 2011 CENTRO HISTÓRICO EMBRAER Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira São José dos Campos SP Abril de 2011 Apresentação e Formação Acadêmica Meu nome é Eustáquio, estou com sessenta anos, nasci em Minas Gerais,

Leia mais

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR 20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR Resultados Processo de aprendizagem EXPLORAÇÃO Busco entender como as coisas funcionam e descobrir as relações entre as mesmas. Essa busca por conexões

Leia mais

Relatório de Atividades do Trabalho Social Residencial Recanto dos Pássaros Limeira/SP

Relatório de Atividades do Trabalho Social Residencial Recanto dos Pássaros Limeira/SP Relatório de Atividades do Trabalho Social Residencial Recanto dos Pássaros Limeira/SP A Secretaria Municipal da Habitação de Limeira realizou entre os dias 29/04 e 10/05/2014 uma série de encontros com

Leia mais

Freelapro. Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo

Freelapro. Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo Palestrante: Pedro Quintanilha Freelapro Título: Como o Freelancer pode transformar a sua especialidade em um produto digital ganhando assim escala e ganhando mais tempo Quem sou eu? Eu me tornei um freelancer

Leia mais

FILOSOFIA SEM FILÓSOFOS: ANÁLISE DE CONCEITOS COMO MÉTODO E CONTEÚDO PARA O ENSINO MÉDIO 1. Introdução. Daniel+Durante+Pereira+Alves+

FILOSOFIA SEM FILÓSOFOS: ANÁLISE DE CONCEITOS COMO MÉTODO E CONTEÚDO PARA O ENSINO MÉDIO 1. Introdução. Daniel+Durante+Pereira+Alves+ I - A filosofia no currículo escolar FILOSOFIA SEM FILÓSOFOS: ANÁLISE DE CONCEITOS COMO MÉTODO E CONTEÚDO PARA O ENSINO MÉDIO 1 Daniel+Durante+Pereira+Alves+ Introdução O+ ensino+ médio+ não+ profissionalizante,+

Leia mais

Atendimento Domiciliar

Atendimento Domiciliar Atendimento Domiciliar Definição da Unimed Porto Alegre sobre Home Care O Home Care é um beneficio de prestação de serviço de assistência à saúde, a ser executado no domicilio do paciente com patologias

Leia mais

SERVIÇO DE ACOLHIMENTO AO ACADÊMICO

SERVIÇO DE ACOLHIMENTO AO ACADÊMICO SERVIÇO DE ACOLHIMENTO AO ACADÊMICO Bárbara Danubia da Silva Roman¹; Camila Capriata Vargas²; Evelyn Gilmara Wishah Scherer³; Jaqueline Souza Ventura⁴; Thais Borges Luna⁵. UFGD/FCH Caixa Postal 533, 79.804-970

Leia mais

TÍTULO: EXPERIÊNCIA COM OS FAMILIARES DOS PORTADORES DE ESQUIZOFRENIA USUÁRIOS DO SERVIÇO CAPS

TÍTULO: EXPERIÊNCIA COM OS FAMILIARES DOS PORTADORES DE ESQUIZOFRENIA USUÁRIOS DO SERVIÇO CAPS TÍTULO: EXPERIÊNCIA COM OS FAMILIARES DOS PORTADORES DE ESQUIZOFRENIA USUÁRIOS DO SERVIÇO CAPS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ENFERMAGEM INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE DO

Leia mais

O ESTÁGIO SUPERVISIONADO COMO ESPAÇO DE CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DOCENTE DE LICENCIANDOS EM MATEMÁTICA

O ESTÁGIO SUPERVISIONADO COMO ESPAÇO DE CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DOCENTE DE LICENCIANDOS EM MATEMÁTICA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO COMO ESPAÇO DE CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DOCENTE DE LICENCIANDOS EM MATEMÁTICA Marília Lidiane Chaves da Costa Universidade Estadual da Paraíba marilialidiane@gmail.com Introdução

Leia mais

Manifeste Seus Sonhos

Manifeste Seus Sonhos Manifeste Seus Sonhos Índice Introdução... 2 Isso Funciona?... 3 A Força do Pensamento Positivo... 4 A Lei da Atração... 7 Elimine a Negatividade... 11 Afirmações... 13 Manifeste Seus Sonhos Pág. 1 Introdução

Leia mais

Resultado da Avaliação das Disciplinas

Resultado da Avaliação das Disciplinas Avaliação Curso Direito Imobiliário Registral Aplicado aos Bens Públicos DISCIPLINAS: 1- Propriedade e demais direitos reais 2- Modos de aquisição e perda da propriedade e demais direitos reais CARGA HORÁRIA:

Leia mais

JUSTIFICATIVA DA INICIATIVA

JUSTIFICATIVA DA INICIATIVA JUSTIFICATIVA DA INICIATIVA A relevância do projeto: O negro em destaque: As representações do negro na literatura brasileira se dá a partir das análises e percepções realizadas pelo coletivo cultural,

Leia mais

O CAMINHO DO ATOR BUSCADOR Mônica Mello Universidade Federal da Bahia UFBA Antropologia teatral, treinamento de ator, pré-expressivo.

O CAMINHO DO ATOR BUSCADOR Mônica Mello Universidade Federal da Bahia UFBA Antropologia teatral, treinamento de ator, pré-expressivo. O CAMINHO DO ATOR BUSCADOR Mônica Mello Universidade Federal da Bahia UFBA Antropologia teatral, treinamento de ator, pré-expressivo. O Caminho do Ator Buscador é um treinamento em bases pré-expressivas,

Leia mais

Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música

Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música Andréia Veber Rede Pública Estadual de Ensino de Santa Catarina andreiaveber@uol.com.br Viviane Beineke Universidade do Estado

Leia mais

Recepção de novos servidores: orientações para gestores. DP, DDRH e PRODIRH UFG/2015

Recepção de novos servidores: orientações para gestores. DP, DDRH e PRODIRH UFG/2015 Recepção de novos servidores: orientações para gestores DP, DDRH e PRODIRH UFG/2015 1 Recepção de novos servidores: orientações para gestores Livia Psicóloga - DDRH 2 Qual o verdadeiro sentido da existência

Leia mais

PSICOLOGIA E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPROMISSOS E DESAFIOS

PSICOLOGIA E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPROMISSOS E DESAFIOS PSICOLOGIA E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPROMISSOS E DESAFIOS Letícia Luana Claudino da Silva Discente de Psicologia da Universidade Federal de Campina Grande. Bolsista do Programa de Saúde. PET/Redes

Leia mais

RELATÓRIO FINAL ALFABETIZAÇÃO 2010

RELATÓRIO FINAL ALFABETIZAÇÃO 2010 RELATÓRIO FINAL ALFABETIZAÇÃO 2010 Débora Rana Introdução Participar da seleção do Prêmio Victor Civita, pela segunda vez, é uma experiência bastante interessante, pois permite estabelecer relações entre

Leia mais

1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida

1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida 1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida O Que Determina o Sucesso de Uma Dieta? Você vê o bolo acima e pensa: Nunca poderei comer um doce se estiver de dieta. Esse é o principal fator que levam

Leia mais

PRÁTICAS PSICOLÓGICAS E POLÍTICAS PÚBLICAS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL:ALGUMAS INTERROGAÇÕES

PRÁTICAS PSICOLÓGICAS E POLÍTICAS PÚBLICAS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL:ALGUMAS INTERROGAÇÕES 137 PRÁTICAS PSICOLÓGICAS E POLÍTICAS PÚBLICAS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL:ALGUMAS INTERROGAÇÕES Lilian Rodrigues da Cruz Márcio André Schiefferdecker Universidade de Santa Cruz do Sul Resumo O trabalho investiga

Leia mais

Aprender a Distância na Previdência

Aprender a Distância na Previdência Relatório de Encerramento Aprender a Distância na Previdência (ADP-001-09) Brasília, 05 de março de 2009. 1 1. Identificação: Curso: Aprender a distância na Previdência Descrição do curso: Módulo introdutório

Leia mais

Curso de Disseminação da Metodologia do PAIR CLIPPING DIÁRIO

Curso de Disseminação da Metodologia do PAIR CLIPPING DIÁRIO Curso de Disseminação da Metodologia do PAIR CLIPPING DIÁRIO 22 de Outubro de 2012 Veículo: Rede Andi Brasil Editoria: Clipping Tema: Crianças e drogas RS: Traficantes usam crianças para transportar drogas

Leia mais

05/12/2006. Discurso do Presidente da República

05/12/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, no encerramento da 20ª Reunião Ordinária do Pleno Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Palácio do Planalto, 05 de dezembro de 2006 Eu acho que não cabe discurso aqui,

Leia mais

LEITURA E ESCRITA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA PROPOSTA DE APRENDIZAGEM COM LUDICIDADE

LEITURA E ESCRITA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA PROPOSTA DE APRENDIZAGEM COM LUDICIDADE LEITURA E ESCRITA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA PROPOSTA DE APRENDIZAGEM COM LUDICIDADE Martyhellen Maria Monteiro da Silva - Acadêmica do 8º período do Curso de Pedagogia-UVA, Bolsista do PIBID/UVA-Pedagogia

Leia mais

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA N.4/2014 PROCEDIMENTO DE OBSERVAÇÃO DE AULA

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA N.4/2014 PROCEDIMENTO DE OBSERVAÇÃO DE AULA Faculdade Adventista da Bahia Assessoria Pedagógica BR-101, km 197, Capoeiruçu Caixa Postal 18 Cachoeira BA CEP: 44.300-000 Brasil e-mail: selcr25@gmail.com ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA N.4/2014 PROCEDIMENTO

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Educação

Programa de Pós-Graduação em Educação 52 URIARTE, Mônica Zewe. 33 Programa de Pós-Graduação em Educação Resumo: Este artigo apresenta informações sobre a experiência da UNIVALI quanto ao ensino de artes no Curso de Pedagogia, preparado para

Leia mais

PARA ONDE VAMOS? Uma reflexão sobre o destino das Ongs na Região Sul do Brasil

PARA ONDE VAMOS? Uma reflexão sobre o destino das Ongs na Região Sul do Brasil PARA ONDE VAMOS? Uma reflexão sobre o destino das Ongs na Região Sul do Brasil Introdução Mauri J.V. Cruz O objetivo deste texto é contribuir num processo de reflexão sobre o papel das ONGs na região sul

Leia mais

Relação professor-aluno(s) em sala de aula: alguns aspectos que promovem a interação.

Relação professor-aluno(s) em sala de aula: alguns aspectos que promovem a interação. Relação professor-aluno(s) em sala de aula: alguns aspectos que promovem a interação. Ana Paula Dias Universidade do Sagrado Coração, Bauru\SP e-mail: ana.dias@usc.br Comunicação Oral Trabalho concluído

Leia mais

Coleta de Dados: a) Questionário

Coleta de Dados: a) Questionário Coleta de Dados: A coleta de dados ou de informações sobre a realidade escolar tem como ponto de partido o Marco Referencial, em especial o que está estabelecido no Marco Operacional. Este é um momento

Leia mais

Resumo da dissertação de mestrado do Professor César Vicente da Costa. Da Escola Estadual Padre Ezequiel Ramin, Juina-MT.

Resumo da dissertação de mestrado do Professor César Vicente da Costa. Da Escola Estadual Padre Ezequiel Ramin, Juina-MT. Resumo da dissertação de mestrado do Professor César Vicente da Costa. Da Escola Estadual Padre Ezequiel Ramin, Juina-MT. O FACEBOOK COMO ESPAÇO DE CIRCULAÇÃO E SOCIALIZAÇÃO DE TEXTOS DE UMA TURMA DO 9º

Leia mais

TRABALHANDO COM GRUPOS: UMA EXPERIÊNCIA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE MENTAL COM MULHERES GRÁVIDAS. 1. SOBRE GRAVIDEZ E O TRABALHO COM GRUPOS EM SAÚDE MENTAL.

TRABALHANDO COM GRUPOS: UMA EXPERIÊNCIA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE MENTAL COM MULHERES GRÁVIDAS. 1. SOBRE GRAVIDEZ E O TRABALHO COM GRUPOS EM SAÚDE MENTAL. TRABALHANDO COM GRUPOS: UMA EXPERIÊNCIA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE MENTAL COM MULHERES GRÁVIDAS. Raiza Barros de Figuerêdo (raizafigueredo@gmail.com) Karina Pontes Santos Lima (karypontes@hotmail.com) Maria

Leia mais

MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Introdução Mídias na educação

MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Introdução Mídias na educação MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Michele Gomes Felisberto; Micheli de Oliveira; Simone Pereira; Vagner Lean dos Reis Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha Introdução O mundo em que vivemos

Leia mais

O que é Programa Rio: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher? Quais suas estratégias e ações? Quantas instituições participam da iniciativa?

O que é Programa Rio: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher? Quais suas estratégias e ações? Quantas instituições participam da iniciativa? Destaque: Somos, nós mulheres, tradicionalmente responsáveis pelas ações de reprodução da vida no espaço doméstico e a partir da última metade do século passado estamos cada vez mais inseridas diretamente

Leia mais

As crianças adotadas e os atos anti-sociais: uma possibilidade de voltar a confiar na vida em família 1

As crianças adotadas e os atos anti-sociais: uma possibilidade de voltar a confiar na vida em família 1 As crianças adotadas e os atos anti-sociais: uma possibilidade de voltar a confiar na vida em família 1 Resumo: Os atos anti-sociais são para Winnicott, quando ocorrida a perda da confiabilidade no ambiente,

Leia mais

Título do Case: Diversidades que renovam, transformando novas realidades

Título do Case: Diversidades que renovam, transformando novas realidades Título do Case: Diversidades que renovam, transformando novas realidades Categoria: Práticas Internas. Temática: Pessoas. Resumo: A motivação dos funcionários é importante para incentivar o trabalho e

Leia mais

Oração. u m a c o n v e r s a d a a l m a

Oração. u m a c o n v e r s a d a a l m a Oração u m a c o n v e r s a d a a l m a 11 12 O Evangelho relata que por diversas vezes, quando ninguém mais estava precisando de alguma ajuda ou conselho, Jesus se ausentava para ficar sozinho. Natural

Leia mais

Como a nova gestão pretende investir na inovação do ensino da FMB?

Como a nova gestão pretende investir na inovação do ensino da FMB? 1 - Nome: Selma M. Jesus As chapas consideram importante a aplicação de recursos para melhoria do Centro de documentação histórica da FMB? Nota-se, hoje, a necessidade de expansão de espaço físico, aquisição

Leia mais

ATIVIDADES DESENVOVLIDAS PELO LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA LEM- FOZ

ATIVIDADES DESENVOVLIDAS PELO LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA LEM- FOZ ATIVIDADES DESENVOVLIDAS PELO LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA LEM- FOZ Prof.a. Ms. Renata Camacho Bezerra UNIOESTE Campus de Foz do Iguaçu renatacb@unioeste.br Prof.a. Ms. Patrícia Sândalo Pereira

Leia mais

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA - APRESENTAÇÃO 1- COMO SURGIU A IDÉIA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 2- O QUE SIGNIFICA INCLUSÃO ESCOLAR? 3- QUAIS AS LEIS QUE GARANTEM A EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 4- O QUE É UMA ESCOLA

Leia mais

Centro Nacional de Apoio ao Imigrante

Centro Nacional de Apoio ao Imigrante Introdução Centro Nacional de Apoio ao Imigrante Portugal, como outros países da União Europeia, assistiu nos últimos anos a um crescimento acentuado do número de imigrantes. De um país de emigração tornou-se,

Leia mais

ED WILSON ARAÚJO, THAÍSA BUENO, MARCO ANTÔNIO GEHLEN e LUCAS SANTIGO ARRAES REINO

ED WILSON ARAÚJO, THAÍSA BUENO, MARCO ANTÔNIO GEHLEN e LUCAS SANTIGO ARRAES REINO Entrevista Cláudia Peixoto de Moura Nós da Comunicação tendemos a trabalhar com métodos qualitativos, porque, acredito, muitos pesquisadores desconhecem os procedimentos metodológicos quantitativos ED

Leia mais

A INFLUÊNCIA DOCENTE NA (RE)CONSTRUÇÃO DO SIGNIFICADO DE LUGAR POR ALUNOS DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE FEIRA DE SANTANA-BA 1

A INFLUÊNCIA DOCENTE NA (RE)CONSTRUÇÃO DO SIGNIFICADO DE LUGAR POR ALUNOS DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE FEIRA DE SANTANA-BA 1 64 A INFLUÊNCIA DOCENTE NA (RE)CONSTRUÇÃO DO SIGNIFICADO DE LUGAR POR ALUNOS DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE FEIRA DE SANTANA-BA 1 Edson da Silva Santos e-mail: edsonsporte@hotmail.com Bolsista FAPESB, Bacharelando

Leia mais

Dicas para investir em Imóveis

Dicas para investir em Imóveis Dicas para investir em Imóveis Aqui exploraremos dicas de como investir quando investir e porque investir em imóveis. Hoje estamos vivendo numa crise política, alta taxa de desemprego, dólar nas alturas,

Leia mais

Planejamento de Aula - Ferramenta Mar aberto

Planejamento de Aula - Ferramenta Mar aberto Planejamento de Aula - Ferramenta Mar aberto Planejar uma aula é uma arte não uma tarefa. O planejamento de aula através da ferramenta Mar Aberto ajuda e contribui para infinitas possibilidades para seu

Leia mais

As contribuições do PRORROGAÇÃO na formação continuada dos professores da Rede Municipal de Educação de Goiânia.

As contribuições do PRORROGAÇÃO na formação continuada dos professores da Rede Municipal de Educação de Goiânia. As contribuições do PRORROGAÇÃO na formação continuada dos professores da Rede Municipal de Educação de Goiânia. FURBINO, Ana Paula Amaral 1 ; ARRUDA, Gyzely Santana de 2 ; AIRES, Vinicius 3 ; COSTA, Jonatas

Leia mais

SERVIÇO DE PROTEÇÃO E ATENDIMENTO INTEGRAL À FAMÍLIA (PAIF)

SERVIÇO DE PROTEÇÃO E ATENDIMENTO INTEGRAL À FAMÍLIA (PAIF) SERVIÇO DE PROTEÇÃO E ATENDIMENTO INTEGRAL À FAMÍLIA (PAIF) TRABALHO SOCIAL COM FAMÍLIAS NA ASSISTÊNCIA SOCIAL NA PERSPECTIVA DA SUPERAÇÃO DO CLIENTELISMO/ASSISTENCIALISMO O Serviço de Proteção e Atendimento

Leia mais

Networking: fazer diferente faz a diferença. Insights para pensar e agir

Networking: fazer diferente faz a diferença. Insights para pensar e agir Networking: fazer diferente faz a diferença Insights para pensar e agir Mas o que é Networking? (em inglês) é uma expressão que representa uma rede de contatos. Diz respeito às pessoas que um indivíduo

Leia mais

PESQUISA ASSOCIATIVISMO E REPRESENTAÇÃO POPULAR:

PESQUISA ASSOCIATIVISMO E REPRESENTAÇÃO POPULAR: PESQUISA ASSOCIATIVISMO E REPRESENTAÇÃO POPULAR: Comparações entre a América Latina e a Índia Uma pesquisa internacional desenvolvido pelos institutos de pesquisa IDS CENTRO BRASILEIRO DE ANÁLISE E PLANEJAMENTO-CEBRAP

Leia mais

O BRINCAR E SUAS IMPLICAÇÕES NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL DENTRO DO PROCESSO GRUPAL (2012) 1

O BRINCAR E SUAS IMPLICAÇÕES NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL DENTRO DO PROCESSO GRUPAL (2012) 1 O BRINCAR E SUAS IMPLICAÇÕES NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL DENTRO DO PROCESSO GRUPAL (2012) 1 FERREIRA, Marilise 2 ; GRASSI, Marilia G. 3 ; OLIVEIRA, Vânia F. 4 1 Trabalho de Pesquisa _UNIFRA 2 Curso de

Leia mais

DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos

DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos PROJETO DIEESE SINP/PMSP INSTITUCIONALIZAÇÃO DO SISTEMA DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE DA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO - SINP/PMSP

Leia mais

O APOIO MATRICIAL COMO PROCESSO DE CUIDADO NA SAÚDE MENTAL

O APOIO MATRICIAL COMO PROCESSO DE CUIDADO NA SAÚDE MENTAL O APOIO MATRICIAL COMO PROCESSO DE CUIDADO NA SAÚDE MENTAL Patrícia de Bitencourt Toscani 1 Durante a década de 70, o processo da Reforma Psiquiátrica possibilitou construir uma nova política de saúde

Leia mais

POR QUE FAZER ENGENHARIA FÍSICA NO BRASIL? QUEM ESTÁ CURSANDO ENGENHARIA FÍSICA NA UFSCAR?

POR QUE FAZER ENGENHARIA FÍSICA NO BRASIL? QUEM ESTÁ CURSANDO ENGENHARIA FÍSICA NA UFSCAR? POR QUE FAZER ENGENHARIA FÍSICA NO BRASIL? QUEM ESTÁ CURSANDO ENGENHARIA FÍSICA NA UFSCAR? Póvoa, J. M, Ducinei Garcia Departamento de Física - Universidade Federal de São Carlos Via Washington Luiz, Km

Leia mais

TIPOS DE RELACIONAMENTOS

TIPOS DE RELACIONAMENTOS 68 Décima-Segunda Lição CONSTRUINDO RELACIONAMENTOS DE QUALIDADE Quando falamos de relacionamentos, certamente estamos falando da inter-relação de duas ou mais pessoas. Há muitas possibilidades de relacionamentos,

Leia mais

Educação Patrimonial Centro de Memória

Educação Patrimonial Centro de Memória Educação Patrimonial Centro de Memória O que é história? Para que serve? Ambas perguntas são aparentemente simples, mas carregam uma grande complexidade. É sobre isso que falarei agora. A primeira questão

Leia mais

Meu nome é José Guilherme Monteiro Paixão. Nasci em Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, Estado do Rio de Janeiro, em 24 de agosto de 1957.

Meu nome é José Guilherme Monteiro Paixão. Nasci em Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, Estado do Rio de Janeiro, em 24 de agosto de 1957. Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Meu nome é José Guilherme Monteiro Paixão. Nasci em Campos dos Goytacazes, Norte Fluminense, Estado do Rio de Janeiro, em 24 de agosto de 1957. FORMAÇÃO

Leia mais

Eixo Anhanguera-Bandeirantes virou polo lean, diz especialista

Eixo Anhanguera-Bandeirantes virou polo lean, diz especialista Eixo Anhanguera-Bandeirantes virou polo lean, diz especialista Robson Gouveia, gerente de projetos do Lean Institute Brasil, detalha como vem evoluindo a gestão em empresas da região O eixo Anhanguera

Leia mais

O PROCESSO DE INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIAS NO MUNICÍPIO DE TRÊS LAGOAS, ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: ANÁLISES E PERSPECTIVAS

O PROCESSO DE INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIAS NO MUNICÍPIO DE TRÊS LAGOAS, ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: ANÁLISES E PERSPECTIVAS O PROCESSO DE INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIAS NO MUNICÍPIO DE TRÊS LAGOAS, ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL: ANÁLISES E PERSPECTIVAS Mirian Vieira Batista Dias Universidade Federal de São Carlos/Secretaria

Leia mais

II Congreso Internacional sobre profesorado principiante e inserción profesional a la docencia

II Congreso Internacional sobre profesorado principiante e inserción profesional a la docencia II Congreso Internacional sobre profesorado principiante e inserción profesional a la docencia El acompañamiento a los docentes noveles: prácticas y concepciones Buenos Aires, del 24 al 26 de febrero de

Leia mais