Pi Personnel Information

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pi Personnel Information"

Transcrição

1 Pi Personnel Information Ao contrário da maioria dos actuais sistemas de Assiduidade e Acessos, o PI foi projectado para ser muito mais do que apenas uma aplicação. É capaz de combinar poderosas ferramentas, tais como cálculos automáticos, comunicação com uma variedade de Bases de dados e possibilidade de se adequar às necessidades do cliente sem qualquer tipo de limitação. Anteriormente, as aplicações de gestão de tempos e acessos trabalhavam com sistemas autónomos e com uma base de dados única e própria para armazenamento de toda a informação. Devido ao seu design único, Pi é uma verdadeira Ferramenta para gerir diversas bases de dados de diferentes fornecedores sem preocupações. Recentes desenvolvimentos nas Bases de dados actuais e o aumento da velocidade de comunicação ter sofrido uma significativa mudança na maneira como os clientes armazenam e gerem os seus dados. Até agora toda a informação era transportada entre Bases de Dados através de processos de importação e exportação de dados, mas isso é passado. Embora o PI ainda utilize uma base de dados, ela foi projectada para ser capaz de utilizar as informações directamente de outras bases de dados. Pela primeira vez, é agora possível incorporar no PI campos de base de dados directamente a partir de outras bases de dados dentro do sistema principal. Por exemplo, o PI é capaz de usar por exemplo o nome do domínio XXX com a base de dados do Sistema de Vencimentos e obter o número do Empregado, ou outro campo qualquer directamente, sem ter a necessidade de importar os dados. Estes campos partilhados podem então ser actualizados em qualquer aplicação, sem a necessidade de importar ou exportar os dados *. O PI é capaz de aceder a dados críticos, e combiná-los em conjunto no sistema. Isto significa que estes dados podem ser combinados e processados utilizando apenas os elementos essenciais do sistema PI. Isto significa que os dados partilhados com facilidade pelo PI podem incorporar tanto

2 aplicações ou uma verdadeira integração com outros sistemas com por exemplo comerciais, financeiros, etc. Como pessoas que desenvolvemos sistemas, significa que podemos estar verdadeiramente confiantes com a flexibilidade com o nosso programa que será um subsistema e totalmente incorporado dentro do sistema principal e sincronizado com as aplicações fornecidas por terceiros que possam existir. Pi Configuração Pi Core Aplication O principal objectivo da aplicação PI é fornecer um versátil interface de utilizador para todos os aspectos do sistema. Isso permite que os utilizadores, gestores e administradores para aceder em qualquer dos subsistemas disponíveis (como por exemplo o registo de Assiduidade e Controle de Acessos) e gerar as informações que eles necessitam. Baseado no sistema de renome internacional WinTime, o PI oferece todas as funcionalidades que pode esperar por parte de uma empresa que tem vindo a trabalhar dentro do mercado Internacional há mais de 30 anos. Temos a experiencia necessária para passar ao próximo nível, assegurando que ele pode facilmente acomodar todos os seus requisitos, não importa o nível de complexidade. Ilimitados tipos de horários e Funções Configurável com capacidades extraordinárias Ilimitado número de pessoal Multi-site Multi-idioma Listagens e Ecrãs totalmente Configuráveis Totalmente personalizável o interface do utilizador Compatível com qualquer plataforma de hardware (terminais) O principal benefício do sistema PI é a flexibilidade que tem para projectar a aplicação no sentido de fazer o que você precisa. Isso vai para além das suas necessidades actuais, isso permite encarar o futuro sem preocupações no sentido de incorporar o que for necessário mantendo o perfeito funcionamento de todo o sistema. Combinando os dados de seus sistemas existentes, com o potente motor de computação dentro Pi, pode aceder e manipular os dados que precisa, em qualquer forma, de acordo com o que desejar. Caso tenha uma maior exigência especialista, podemos desenvolver outros utilitários que funcionam dentro do sistema no sentido de fornecer a solução ideal.

3 Pi Configuração Pi Studio Este poderoso utilitário foi projectado para uso por parte de técnicos treinados para desenvolver ou personalizar o sistema PI. É capaz de uma ampla gama de funções base para o desenvolvimento de subsistemas com um design exclusivo para programação. O sistema PI pode ser configurado de forma a ser tão simples ou tão sofisticado quanto o que precisa. A partir de um sistema base simples e flexível pode evoluir para um sistema totalmente integrado de Assiduidade; controlo de acessos; Job Costing ou outros e que liga directamente ao seu sistema de RH e Vencimentos. É mesmo possível uma concepção inteiramente nova, como aplicativos CRM ou sistemas de planeamento pessoal. Evidentemente, com o benefício adicional da capacidade de ter um sistema totalmente integrado. O Pi Studio permite que o sistema possa ser tão sofisticado ou simples como o que você precisa.

4

5 Pi Configuração Arquimedes Este subsistema do PI fornece a interface necessária entre qualquer hardware (terminais) ou software associado e o sistema Base PI. Os processos condutores podem ser desenvolvidos para permitir a comunicação com praticamente qualquer formato de arquivo ou hardware. Arquimedes NT Service é uma aplicação que também pode agir como um programador de tarefas com periocidades diversas de acordo com as suas necessidades, como por exemplo mudar a hora de verão e inverno de forma completamente automática. Além disso também, beneficia de um web server com Plug in.

6 Pi Configuração Aplicação Subsistemas O Pi é um sistema baseado no conceito de subsistemas integrados. Também é possível combinar outros subsistemas existentes externos de forma integrada. O Subsistema de Assiduidade e controlo de acessos é o primeiro subsistema, no entanto, estão programados desenvolver outros como parte do nosso desenvolvimento do programa PI. como exemplo: Photo ID Staff rostering Staff Planing Time allocation As exigências dos nossos clientes estão a mudar continuamente. Com este pressuposto, o PI foi projetado para ser muito mais do que apenas uma aplicação. É um utilitário para gerar novos subsistemas. Pela primeira vez, pode usar o Pi e desenvolver qualquer aplicação que você precisa, ou combinar dados de uma forma que você nunca pensou possível sem um especialista caro para o seu desenvolvimento. Quantos mais subsistemas desenvolvermos, mais versátil ficará o PI - com a vantagem adicional de ser um sistema totalmente integrado. Pi Configuração Integrando Subsistemas de Terceiros. Agradecemos e esperamos que existam muitos outros fabricantes de sistemas, que por sua vez são peritos nas suas áreas.

7 Não é prático desenvolvermos esses subsistemas, em vez disso, vamos trabalhar de perto com os principais fornecedores para integrar a sua aplicação dentro Pi. Muitas aplicações têm ferramentas de desenvolvimento que permitem diferentes graus de interacção. Isto pode acabar com a importação e exportação de dados, e permitir a partilha de campos da base de dados comum para a aplicação funcionar de forma plena dentro do núcleo do Software PI. Access Control CCTV Job Costing Data Processing RH

8 Pi Configuração Principais Benefícios Tecnológicos User Interface Interface do utilizador totalmente nova como os actuais programas MS Office Design Utiliza uma arquitectura Open Source para apoio multi-linguagem Data handling A manipulação de dados não se limita a uma única tecnologia, por exemplo Microsoft ADO e OLE DB, a Borland PO expressa, o Direct Oracle Access. Ligado a várias Bases de dados ao mesmo tempo, a fim de acomodar os sistemas existentes MSDE release A e Oracle Express são certificadas e apoiadas por nós actualmente. Também são certificadas MSSQL 2000, 2005 e Oracle 10g. Segurança - Implementa um mecanismo autenticação plug-in que praticamente cobre qualquer método

9 de autenticação e que podem ser. (Normal, o Active Directory, Radius, Chipcard, biométricos, etc.) - Em conformidade com a especificação Open Group para "Pluggable Authentication Modules (PAM). -Cada aplicação tem seu próprio esquema autenticação que são totalmente configuráveis. - Existem vários plugging de autenticação: Normal de Base de dados, baseados na autenticação (login e password armazenados na nossa base de dados) - Autenticação do Windows NT (NT o nome do login usado para fazer login no domínio do Windows é suficiente) - Active autenticação - user id é obtida a partir do active directory. - Outros métodos de autenticação tais como leitor de cartões ou biométricos podem estar disponível, dependendo das necessidades do cliente.

PAVIRO Sistema de chamada e evacuação por voz com qualidade de som profissional Flexibilidade desde o início PAVIRO 1

PAVIRO Sistema de chamada e evacuação por voz com qualidade de som profissional Flexibilidade desde o início PAVIRO 1 PAVIRO Sistema de chamada e evacuação por voz com qualidade de som profissional Flexibilidade desde o início PAVIRO 1 2 PAVIRO PAVIRO 3 Mantém as pessoas informadas, seguras e entretidas Com mais de 100

Leia mais

Identificar as características de funcionamento do sistema operacional;

Identificar as características de funcionamento do sistema operacional; Lógica para a Programação - 1º semestre AULA 01 Prof. André Moraes 1 UMA ABORDAGEM INICIAL A unidade curricular de sistemas operacionais proprietários visa explorar a instalação e administração de hardware

Leia mais

Office 2010 e SharePoint 2010: Produtividade Empresarial no Seu Melhor. Folha de Factos

Office 2010 e SharePoint 2010: Produtividade Empresarial no Seu Melhor. Folha de Factos Office 2010 e SharePoint 2010: Produtividade Empresarial no Seu Melhor Folha de Factos A informação contida neste documento representa a visão actual da Microsoft Corporation sobre os assuntos discutidos,

Leia mais

É fácil utilizar difícil é dispensar

É fácil utilizar difícil é dispensar A fácil gestão de conteúdos que suporta o seu negócio É fácil utilizar difícil é dispensar Dynamicweb Software A/S A Dynamicweb Software A/S, empresa de origem dinamarquesa, desenvolve a solução Dynamicweb,

Leia mais

Seu manual do usuário NOKIA C111 http://pt.yourpdfguides.com/dref/824109

Seu manual do usuário NOKIA C111 http://pt.yourpdfguides.com/dref/824109 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual do usuário (informação,

Leia mais

A Inca Digital leva os recursos de flexibilidade e desempenho garantidos para um nível mais alto com a série Onset X

A Inca Digital leva os recursos de flexibilidade e desempenho garantidos para um nível mais alto com a série Onset X A Inca Digital leva os recursos de flexibilidade e desempenho garantidos para um nível mais alto com a série Onset X A nova plataforma revolucionária tem potencial para 14 canais, mesa de vácuo com 25

Leia mais

Software de gestão em tecnologia Web

Software de gestão em tecnologia Web Software de gestão em tecnologia Web As Aplicações de Gestão desenvolvidas em Tecnologia Web pela Mr.Net garantem elevados níveis de desempenho, disponibilidade, segurança e redução de custos. A Mr.Net

Leia mais

Com esta tecnologia Microsoft, a PHC desenvolveu toda a parte de regras de negócio, acesso a dados e manutenção do sistema.

Com esta tecnologia Microsoft, a PHC desenvolveu toda a parte de regras de negócio, acesso a dados e manutenção do sistema. Caso de Sucesso Microsoft Canal de Compras Online da PHC sustenta Aumento de 40% de Utilizadores Registados na Área de Retalho Sumário País: Portugal Industria: Software Perfil do Cliente A PHC Software

Leia mais

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação O Business Analytics for Microsoft Business Solutions Navision ajuda-o a ter maior controlo do seu negócio, tomar rapidamente melhores decisões e equipar os seus funcionários para que estes possam contribuir

Leia mais

E- Marketing - Estratégia e Plano

E- Marketing - Estratégia e Plano E- Marketing - Estratégia e Plano dossier 2 http://negocios.maiadigital.pt Indíce 1 E-MARKETING ESTRATÉGIA E PLANO 2 VANTAGENS DE UM PLANO DE MARKETING 3 FASES DO PLANO DE E-MARKETING 4 ESTRATÉGIAS DE

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE UM SISTEMA OPERATIVO

CONCEITOS BÁSICOS DE UM SISTEMA OPERATIVO 4 CONCEITOS BÁSICOS DE UM SISTEMA OPERATIVO CONCEITOS BÁSICOS MS-DOS MICROSOFT DISK OPERATION SYSTEM INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DE UM SISTEMA OPERATIVO LIGAÇÕES À INTERNET O que é um sistema operativo?

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS PLANO DE ESTUDOS Componentes de Formação Total de Horas (a) (Ciclo de Formação) Componente de Formação Sociocultural Português

Leia mais

Plataforma integrada para testes em arquitecturas orientadas a serviços

Plataforma integrada para testes em arquitecturas orientadas a serviços Plataforma integrada para testes em arquitecturas orientadas a serviços Índice Introdução... 2 A solução... 2 Plataforma Integrada (principais características)... 4 Eliminar limitações à execução de testes

Leia mais

product catalog 2013 Software Exportech made in

product catalog 2013 Software Exportech made in product catalog 2013 Software made in Exportech product catalog 2013 Conteúdo itime Software de Gestão de Assiduidades 07 itime Web Plataforma Web interactiva para Gestão de Assiduidades 15 iaccess Software

Leia mais

Rational Software White Paper TP 155

Rational Software White Paper TP 155 Håkan Dyrhage Rational Software White Paper TP 155 Índice Analítico Introdução... 1 Variantes do Sistema... 1 Partes Diferentes do Sistema... 1 Idiomas Diferentes... 1 Plataformas Múltiplas... 2 Liberação

Leia mais

ANEXO I Proposta. Lote 1 - Serviços de consultadoria funcional. Identificação do Concorrente. Denominação Social:

ANEXO I Proposta. Lote 1 - Serviços de consultadoria funcional. Identificação do Concorrente. Denominação Social: Lote 1 - Serviços de consultadoria funcional Lote 1 Serviços de consultadoria funcional Preço hora do PERFIL GESTÃO DOCUMENTAL 15% Preço hora do PERFIL GESTOR DE PROJETO 10% Preço hora do PERFIL CONSULTOR

Leia mais

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa, ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa, ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade O módulo PHC dcrm permite aos comerciais da sua empresa focalizar toda a actividade no cliente, aumentando a capacidade de resposta aos potenciais negócios da empresa. PHC dcrm Aumente o potencial da força

Leia mais

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio!

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio! Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP Otimize a Gestão do Seu Negócio! Universo da Solução de Gestão SENDYS ERP SENDYS - Copyright 2007 SENDYS é uma marca proprietária da Readsystem, Lda. 2 Universo

Leia mais

O aumento da força de vendas da empresa

O aumento da força de vendas da empresa PHC dcrm O aumento da força de vendas da empresa O enfoque total na actividade do cliente, através do acesso remoto à informação comercial, aumentando assim a capacidade de resposta aos potenciais negócios

Leia mais

Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados

Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados Tarefa Orientada 2 Criar uma base de dados Objectivos: Criar uma base de dados vazia. O Sistema de Gestão de Bases de Dados MS Access Criar uma base dados vazia O Access é um Sistema de Gestão de Bases

Leia mais

O que é? www.microsoft.com/online

O que é? www.microsoft.com/online O que é? A Microsoft numa parceria estratégica com os seus Parceiros está a lançar no mercado empresarial Português os Microsoft Online Services. Reconhendo a importância, o valor e o potencial que os

Leia mais

Cadeira de Tecnologias de Informação. Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento.

Cadeira de Tecnologias de Informação. Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento. Cadeira de Tecnologias de Informação Ano lectivo 2008/2009 Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento. Profª Ana Lucas (Responsável) Mestre Cristiane Pedron

Leia mais

PROJECTO CLIP AGENDA. INTRODUÇÃO OBJECTIVO CARACTERISTICAS o AMBITO FUNCIONALIDADES. o PLANO o EQUIPA

PROJECTO CLIP AGENDA. INTRODUÇÃO OBJECTIVO CARACTERISTICAS o AMBITO FUNCIONALIDADES. o PLANO o EQUIPA AGENDA INTRODUÇÃO OBJECTIVO CARACTERISTICAS o AMBITO o PLANO o EQUIPA FUNCIONALIDADES INTRODUÇÃO Em 2003 é lançada a primeira versão do GESDOC Ferramenta oficial de Gestão Documental da Marinha. Permite

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Aula 6 http://www.ic.uff.br/~bianca/introinfo/ Aula 6-21/09/2007 1 Ementa Conceitos Básicos de Computação (Hardware, Software e Internet) Softwares Aplicativos Tutorial: Word Tutorial:

Leia mais

FACILIDADES DE COLABORAÇÃO

FACILIDADES DE COLABORAÇÃO MICROSOFT OFFICE 365 FACILIDADES DE COLABORAÇÃO Março 2012 A CLOUD365 estabeleceu acordos estratégicos com os principais fornecedores de TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação), entre os quais destacamos

Leia mais

Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Sistemas Operativos - 2º Ano

Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Sistemas Operativos - 2º Ano Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Sistemas Operativos - 2º Ano 2012/2013 O Windows Server 2003 surgiu em 2003 e substituiu o Windows Server 2000. O Windows

Leia mais

TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ACCESS 2010 Conceitos Básicos Ficha Informativa Professor : Vanda Pereira módulo didáctico Conceitos Básicos Necessidade das base de dados Permite guardar dados

Leia mais

2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º e 8º Anos de escolaridade)

2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º e 8º Anos de escolaridade) Escola Básica e Secundária de Velas Linhas de Exploração do Quadro de da Disciplina de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) Oferta de Escola 2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º

Leia mais

MOÇAMBIQUE PLANO DE FORMAÇÃO 2016. O seu parceiro em formação certificada

MOÇAMBIQUE PLANO DE FORMAÇÃO 2016. O seu parceiro em formação certificada MOÇAMBIQUE PLANO DE FORMAÇÃO 201 O seu parceiro em formação certificada ESTRATÉGIA E COMPETITIVIDADE EC 001 Estratégia empresarial e planeamento estratégico FEV - SET 20-23 EC 002 Factores chaves para

Leia mais

Biblioteca Virtual. BIBLIOTECA VIRTUAL DA UNIVERSIDADE DO PORTO (BVUP) Plano de Actividades 2007

Biblioteca Virtual. BIBLIOTECA VIRTUAL DA UNIVERSIDADE DO PORTO (BVUP) Plano de Actividades 2007 Biblioteca Virtual BIBLIOTECA VIRTUAL DA UNIVERSIDADE DO PORTO (BVUP) Plano de Actividades 2007 A. Introdução A Biblioteca Virtual da Universidade do Porto (BVUP) continuará no ano de 2007 com a sua missão

Leia mais

UNIFIED D TA. A nova geração de arquitetura para recuperação garantida. em ambientes locais ou na nuvem para imcomparável proteção PROTECTION

UNIFIED D TA. A nova geração de arquitetura para recuperação garantida. em ambientes locais ou na nuvem para imcomparável proteção PROTECTION UNIFIED A nova geração de arquitetura para recuperação garantida D TA em ambientes locais ou na nuvem para imcomparável proteção PROTECTION RESUMO DA SOLUÇÃO PARA PROVEDORES DE SERVIÇOS GERENCIADOS A plataforma

Leia mais

Resolução de avarias de MPEG

Resolução de avarias de MPEG Resolução de avarias de MPEG Esta secção é para utilizadores de cardiologia que visualizam MPEGs. Consulte os seguintes tópicos para o ajudarem a resolver problemas detectados ao visualizar MPEGs. Componentes

Leia mais

1.1 Desafios da administração de redes

1.1 Desafios da administração de redes 1 - Introdução As redes informáticas fazem já parte do nosso dia-a-dia, mesmo quando não nos apercebemos de que elas estão lá. Tentemos imaginar um mundo sem redes de comunicação de dados e sem Internet,

Leia mais

ESET Secure Authentication. Autenticação ultra-segura para proteger o acesso à rede empresarial

ESET Secure Authentication. Autenticação ultra-segura para proteger o acesso à rede empresarial Autenticação ultra-segura para proteger o acesso à rede empresarial O ESET Secure Authentication disponibiliza um sistema de autenticação poderoso que garante um acesso remoto seguro à rede empresarial

Leia mais

PHC dteamcontrol Externo

PHC dteamcontrol Externo PHC dteamcontrol Externo A gestão remota de projectos e de informação A solução via Internet que permite aos seus Clientes participarem nos projectos em que estão envolvidos, interagindo na optimização

Leia mais

Pi a mais recente e mais evoluida solução para o controlo de Assiduidade do mesmo produtor do Wintime

Pi a mais recente e mais evoluida solução para o controlo de Assiduidade do mesmo produtor do Wintime Pi a mais recente e mais evoluida solução para o controlo de Assiduidade do mesmo produtor do Wintime PI CONCEITOS O Pi não é apenas um sistema de Assiduidade e Acessos, é um sistema que também faz o controlo

Leia mais

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 4

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 4 REFLEXÃO 4 Módulos 0776, 0780, 0781, 0786 e 0787 1/10 8-04-2013 Esta reflexão tem como objectivo partilhar e dar a conhecer o que aprendi nos módulos 0776 - Sistema de informação da empresa, 0780 - Aplicações

Leia mais

Ferramentas de Engª de Requisitos

Ferramentas de Engª de Requisitos Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão )HUUDPHQWDVGH(QJ GH5HTXLVLWRV Carla Ferreira carla.ferreira@dei.ist.utl.pt Ferramentas Genéricas Ferramentas Especializadas Ferramenta (lider de mercado)

Leia mais

Introdução à Computação. Conceitos básicos sobre computadores. ISEP DEI, Angelo Martins 2006 Conceitos básicos sobre computadores - 1

Introdução à Computação. Conceitos básicos sobre computadores. ISEP DEI, Angelo Martins 2006 Conceitos básicos sobre computadores - 1 Introdução à Computação Conceitos básicos sobre computadores ISEP DEI, Angelo Martins 2006 Conceitos básicos sobre computadores - 1 Conteúdo Computadores Apresentação sumária da estrutura interna dos computadores

Leia mais

Introdução... 3 Requisitos funcionais... 4 Requisitos não funcionais... 6 Viabilidade técnica... 7

Introdução... 3 Requisitos funcionais... 4 Requisitos não funcionais... 6 Viabilidade técnica... 7 Índice Introdução... 3 Requisitos funcionais... 4 Requisitos não funcionais... 6 Viabilidade técnica... 7 1) HARDWARE... 7 Decisão... 10 2) LINGUAGENS E FRAMEWORKS... 11 Decisão... 14 3) SOFTWARE... 15

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CONCEITOS BÁSICOS 1 Necessidade das base de dados Permite guardar dados dos mais variados tipos; Permite

Leia mais

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO DOMINE A 110% ACCESS 2010 A VISTA BACKSTAGE Assim que é activado o Access, é visualizado o ecrã principal de acesso na nova vista Backstage. Após aceder ao Access 2010, no canto superior esquerdo do Friso,

Leia mais

Publicação em contexto académico: OJS na prática

Publicação em contexto académico: OJS na prática Publicação em contexto académico: OJS na prática sumário 1. Publicações científicas em ambiente académico: um cenário pouco homogéneo 1.1 o papel das bibliotecas de ensino superior 2. OJS Open Journal

Leia mais

para gruas e aplicações de elevação

para gruas e aplicações de elevação SOLUÇÕES SEM FIOS INOVADORAS para gruas e aplicações de elevação WWW.LOADSYSTEMS.COM O QUE ACREDITAMOS SEGURANÇA PRODUTIVIDADE FLEXIBILIDADE QUALIDADE EFICÁCIA Nos sectores das gruas e da elevação, a SEGURANÇA

Leia mais

Gestão da Informação

Gestão da Informação Gestão da Informação Problemas típicos das empresas no âmbito da gestão da informação Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.pt Aveiro, Fevereiro de 2001 elementos de estudo Empresa (abordagem sistémica) conceptualizada

Leia mais

HP ajuda empresas a aumentar a eficiência da gestão de informação

HP ajuda empresas a aumentar a eficiência da gestão de informação HP ajuda empresas a aumentar a eficiência da gestão de informação Estudo indica que 70 por cento das empresas têm lacunas na abordagem holística à gestão de informação crítica para o seu negócio Lisboa,

Leia mais

Ficha prática nº 7. SGBD Microsoft Access e SQL Server

Ficha prática nº 7. SGBD Microsoft Access e SQL Server Instituto Superior Politécnico de Viseu Escola Superior de Tecnologia Departamento de Informática Ficha prática nº 7 SGBD Microsoft Access e SQL Server Objectivo: Criação de uma aplicação em arquitectura

Leia mais

Objetivos Específico

Objetivos Específico Banco de Dados Ementa (DBA) Conceitos Gerais sobre Banco de Dados Instalação e configuração da Ferramenta de Banco de Dados. Elaboração de projeto de Banco de Dados. Implementação do projeto de Banco de

Leia mais

Livro de Ponto Automático e Controlo de Assiduidade

Livro de Ponto Automático e Controlo de Assiduidade Instituto Superior Politécnico Gaya Disciplina de Seminário Engenharia Informática 2006/2007 cms@ispgaya.pt spss@ispgaya.pt Manual de administração e Controlo de Assiduidade Outubro de 2007 Índice Introdução...

Leia mais

Sem o recurso às tecnologias disponibilizadas pela Microsoft, a solução criada seria difícil de obter num tão curto espaço de tempo.

Sem o recurso às tecnologias disponibilizadas pela Microsoft, a solução criada seria difícil de obter num tão curto espaço de tempo. Caso de Sucesso Microsoft Finsolutia cria solução completa de suporte ao negócio com.net Framework 3.5 Sumário País: Portugal Indústria: Banking&Finance Perfil do Cliente A Finsolutia é uma joint venture

Leia mais

2 - Conceitos Fundamentais de Sistemas de Informação

2 - Conceitos Fundamentais de Sistemas de Informação ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão/ FMH - Instituto de Motricidade Humana 2 - Conceitos Fundamentais de Sistemas de Informação Conceitos SI II - 1 Agenda O Impacto do Computador na Sociedade

Leia mais

Serviço a Pedido ( On Demand ) da CA - Termos e Política de Manutenção Em vigor a partir de 1 de Setembro de 2010

Serviço a Pedido ( On Demand ) da CA - Termos e Política de Manutenção Em vigor a partir de 1 de Setembro de 2010 Serviço a Pedido ( On Demand ) da CA - Termos e Política de Manutenção Em vigor a partir de 1 de Setembro de 2010 A Manutenção do Serviço a Pedido ( On Demand ) da CA consiste numa infra-estrutura de disponibilidade

Leia mais

Alfresco Content Management

Alfresco Content Management Alfresco Content Management Alfresco é um sistema ECM (Enterprise Content Management) também conhecido como GED (Gestão Eletrônica de Documentos) em nosso mercado de porte corporativo para atender a empresas

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Sistemas Operacionais Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Estruturas de Sistemas Operacionais Um sistema operacional fornece o ambiente no qual os programas são executados. Internamente,

Leia mais

Universidade Fernando Pessoa

Universidade Fernando Pessoa UMA PROPOSTA PARA A AVALIAÇÃO E DIAGNÓSTICO MEDIADA POR COMPUTADOR Luís Manuel Borges Gouveia lmbg@ufp.pt Centro de Recursos Multimediáticos Universidade Fernando Pessoa motivação " em 20 anos, as universidades

Leia mais

PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA MATRIZ

PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA MATRIZ PROVA 9 / 5 Págs. PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA MATRIZ 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 74/04) Duração da prova: 1 minutos 11 PROVA PRÁTICA DE TECNOLOGIAS DE INFORMÁTICA 1. ESTRUTURA E CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

Q-flow 2.2. Código de Manual: Qf22007POR Versão do Manual: 3.1 Última revisão: 21/10/2005 Aplica-se a: Q-flow 2.2. Sizing

Q-flow 2.2. Código de Manual: Qf22007POR Versão do Manual: 3.1 Última revisão: 21/10/2005 Aplica-se a: Q-flow 2.2. Sizing Q-flow 2.2 Código de Manual: Qf22007POR Versão do Manual: 3.1 Última revisão: 21/10/2005 Aplica-se a: Q-flow 2.2 Sizing Qf22007POR v3.1 Q-flow Sizing Urudata Software Rua Canelones 1370 Segundo Andar CP11200

Leia mais

Autenticação ultra-forte para proteger os acessos à rede e aos dados

Autenticação ultra-forte para proteger os acessos à rede e aos dados Autenticação ultra-forte para proteger os acessos à rede e aos dados O ESET Secure Authentication disponibiliza um sistema poderoso de autenticação para tornar seguro o acesso remoto à rede empresarial

Leia mais

GM IMOBILIZADO. O parceiro ideal nas tecnologias de Informação. O GM Imobilizado é a solução para a eficaz gestão do Imobilizado de uma organização.

GM IMOBILIZADO. O parceiro ideal nas tecnologias de Informação. O GM Imobilizado é a solução para a eficaz gestão do Imobilizado de uma organização. GM O GM Imobilizado é a solução para a eficaz gestão do Imobilizado de uma organização A solução alia um interface simples e intuitivo a um conjunto de funcionalidades que possibilitam o acompanhamento

Leia mais

PHC dmanager. O controlo remoto constante da empresa

PHC dmanager. O controlo remoto constante da empresa Descritivo PHC dmanager PHC PHC dmanager O controlo remoto constante da empresa A solução ideal para monitorizar via Internet as áreas comercial e financeira da empresa e controlar as suas vendas, clientes

Leia mais

Access Professional Edition O sistema de controle de acesso flexível que cresce com o seu negócio

Access Professional Edition O sistema de controle de acesso flexível que cresce com o seu negócio Access Professional Edition O sistema de controle de acesso flexível que cresce com o seu negócio 2 Access Professional Edition: a solução de controle de acesso ideal para empresas de pequeno e médio porte

Leia mais

SOFTWARE. A parte lógica do Computador. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Novembro de 2006

SOFTWARE. A parte lógica do Computador. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Novembro de 2006 Introdução à Informática SOFTWARE A parte lógica do Computador Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Novembro de 2006 Conceito de Software Parte lógica do sistema de

Leia mais

1.5. Computador Digital --Software. INFormática. 1.5.1. Tipos de Software. Software. Hardware. Software do Sistema. Software de Aplicação.

1.5. Computador Digital --Software. INFormática. 1.5.1. Tipos de Software. Software. Hardware. Software do Sistema. Software de Aplicação. 1.5. Computador Digital --Software 1.5.1. Tipos de Software Utilizador Aplicações Linguagens Programação Software Sistema Operativo Hardware Software de Aplicação Processadores de Texto Folhas de Cálculo

Leia mais

A Gestão de Configurações suporte dos Sistemas de Informação

A Gestão de Configurações suporte dos Sistemas de Informação A Gestão de Configurações suporte dos Sistemas de Informação O funcionamento dos sistemas e tecnologias de informação e comunicação têm nas organizações um papel cada vez mais crítico na medida em que

Leia mais

Sistema digital de chamada e som de emergência Praesideo Faz passar sempre todas as mensagens

Sistema digital de chamada e som de emergência Praesideo Faz passar sempre todas as mensagens Sistema digital de chamada e som de emergência Praesideo Faz passar sempre todas as mensagens 2 Sistemas de chamada e som de emergência Praesideo da Bosch Manter o público informado e protegido Com mais

Leia mais

TYTEC!!"!Tecnologias!de!Integração,!Comunicações!e!Segurança,!SA!!Contribuinte!508!781!590!

TYTEC!!!Tecnologias!de!Integração,!Comunicações!e!Segurança,!SA!!Contribuinte!508!781!590! !!! TYTEC!!"!Tecnologias!de!Integração,!Comunicações!e!Segurança,!SA!!Contribuinte!508!781!590! Rua!Vasco!Santana,!lote!24,!Loja!A!Dto.!!2675"616!Odivelas! Telf:!219!349!060!!Fax:!219!349!069!!geral@tytec.pt!

Leia mais

ISEP. Instituto Superior de Engenharia do Porto. Análise de Sistemas Informáticos

ISEP. Instituto Superior de Engenharia do Porto. Análise de Sistemas Informáticos ISEP Instituto Superior de Engenharia do Porto Análise de Sistemas Informáticos Armazenamento de Dados em Rede A Revolução do Armazenamento Partilhado A crise económica e a crescente necessidade de armazenamento

Leia mais

Disponibilizar uma ferramenta de gestão integrada e on-line, para gerir Clínicas

Disponibilizar uma ferramenta de gestão integrada e on-line, para gerir Clínicas Objectivo Disponibilizar uma ferramenta de gestão integrada e on-line, para gerir Clínicas Funcionalidades Ficheiro de utentes Ficheiro de entidades ( convenções ) Ficheiro de médicos Ficheiro de técnicos

Leia mais

Programas de Acção. Page 34

Programas de Acção. Page 34 Page 34 Programas de Acção P.1 Aplicação do novo quadro regulamentar às comunicações electrónicas Transposição do novo quadro regulamentar. Acompanhamento da implementação das novas estruturas organizacionais

Leia mais

PT Web Conference. DGO Gestão de Oferta Empresarial Setembro de 2009

PT Web Conference. DGO Gestão de Oferta Empresarial Setembro de 2009 PT Web Conference Versão 1.0 DGO Gestão de Oferta Empresarial Setembro de 2009 Este documento é propriedade intelectual da PT e fica proibida a sua utilização ou propagação sem expressa autorização escrita.

Leia mais

Gerenciamento de Requisitos Gerenciamento de Requisitos

Gerenciamento de Requisitos Gerenciamento de Requisitos Gerenciamento de Requisitos Objetivos da disciplina Descrever o processo de Gerenciamento e Engenharia de Requisitos para projetos Treinar alunos no Gerenciamento de Requisitos Apresentar estudos de caso

Leia mais

Premier. Quando os últimos são os Primeiros

Premier. Quando os últimos são os Primeiros Premier Quando os últimos são os Primeiros Fundada em 1997 Especializada no desenvolvimento de soluções informáticas de apoio à Gestão e consultoria em Tecnologias de Informação. C3im tem como principais

Leia mais

Usina Termelétrica Pampa Sul

Usina Termelétrica Pampa Sul 0 14/01/2015 Emissão Inicial AMA REV. DATA NATUREZA DA REVISÃO ELAB. VERIF. APROV. EMPRESA: Usina Termelétrica Pampa Sul EMPREENDIMENTO: UTE Pampa Sul NO CONTRATO: NA TIPO: Atendimento a Condicionante

Leia mais

Sistemas de informação (S.I.)

Sistemas de informação (S.I.) Sistemas de informação (S.I.) Índice geral: Contents Índice geral: 1 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sistemas de Gestão Empresarial 3 TIPOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 5 SEGURANÇA NOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 6 Noções

Leia mais

edgebox - PTEDU edgebox como servidor de autenticação nas escolas Copyright @ 2009 Critical Links S.A. All rights reserved. Saturday, July 18, 2009

edgebox - PTEDU edgebox como servidor de autenticação nas escolas Copyright @ 2009 Critical Links S.A. All rights reserved. Saturday, July 18, 2009 edgebox - PTEDU edgebox como servidor de autenticação nas escolas 1 Agenda Introdução 802.1x Cenários eradmanager Clientes 802.1x Q & A Introdução 3 O que é o edgebox? Um equipamento de rede com uma interface

Leia mais

IBM SmartCloud para Social Business. Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud Connections

IBM SmartCloud para Social Business. Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud Connections IBM SmartCloud para Social Business Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud Connections IBM SmartCloud para Social Business Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud

Leia mais

Objectivos de aprendizagem

Objectivos de aprendizagem 1 Capítulo 1 2 Fundamentos de sistemas de informação empresariais 3 Objectivos de aprendizagem ƒ Explicar por que motivo o conhecimento sobre sistemas de informação é importante para quadros empresariais

Leia mais

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 3

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 3 REFLEXÃO 3 Módulos 0771, 0773, 0774 e 0775 1/5 18-02-2013 Esta reflexão tem como objectivo partilhar e dar a conhecer o que aprendi nos módulos 0771 - Conexões de rede, 0773 - Rede local - instalação,

Leia mais

Especificações de oferta Monitorização da infra-estrutura remota

Especificações de oferta Monitorização da infra-estrutura remota Descrição dos serviços Especificações de oferta Monitorização da infra-estrutura remota Este serviço oferece serviços de Monitorização da infra-estrutura remota Dell (RIM, o Serviço ou Serviços ) conforme

Leia mais

ShowPath. Diretório Virtual. Bem-vindo à PARTTEAM

ShowPath. Diretório Virtual. Bem-vindo à PARTTEAM ShowPath Diretório Virtual Solução Global de Hardware e Software para Shoppings, Aeroportos, Museus, Estações de Comboio e outras áreas. Bem-vindo à PARTTEAM ShowPath - Solução Global de Hardware e Software

Leia mais

DOCUMENTO TÉCNICO PARA ALÉM DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARA ALÉM DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

DOCUMENTO TÉCNICO PARA ALÉM DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARA ALÉM DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DOCUMENTO TÉCNICO PARA ALÉM DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARA ALÉM DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Para Além da Segurança da Informação 1 ACTUALMENTE O TRUSTED PLATFORM MODULE (TPM) REPRESENTA A MAIS INOVADORA

Leia mais

MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE

MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE Objectivos gerais do módulo No final do módulo, deverá estar apto a: Identificar um Sistema de Gestão da Formação Online; Analisar as diversas

Leia mais

Sistemas de Informação no sector da Construção. João Poças Martins, FEUP/GEQUALTEC, 2011 1

Sistemas de Informação no sector da Construção. João Poças Martins, FEUP/GEQUALTEC, 2011 1 Sistemas de Informação no sector da Construção João Poças Martins, FEUP/GEQUALTEC, 2011 1 Sistemas de Informação no sector da Construção 1. SI na Construção. Introdução 2. ERP 3. BIM 4. Outras aplicações

Leia mais

Modernização dos Sistemas de Informação do Grupo Prosegur

Modernização dos Sistemas de Informação do Grupo Prosegur Modernização dos Sistemas de Informação do Grupo Prosegur Rogério Machado Director Técnico José Monteiro Ferreira Director Informática e Telecomunicações AGENDA 1. A APR 2. APRESENTAÇÃO DO PROJECTO 3.

Leia mais

Montepio, Portugal. Tecnologia de recirculação de notas na optimização dos processos de autenticação e de escolha por qualidade

Montepio, Portugal. Tecnologia de recirculação de notas na optimização dos processos de autenticação e de escolha por qualidade Montepio, Portugal Tecnologia de recirculação de notas na optimização dos processos de autenticação e de escolha por qualidade A qualidade e fiabilidade dos recirculadores Vertera foram determinantes na

Leia mais

Leica ScanStation C5 Evolua ao seu ritmo!

Leica ScanStation C5 Evolua ao seu ritmo! Leica ScanStation C5 Evolua ao seu ritmo! Leica ScanStation C5 O Scanner que evolui com você As empresas que se iniciam em Laser Scanner são confrontadas com situações complexas e difíceis, necessitando

Leia mais

Manual do GesFiliais

Manual do GesFiliais Manual do GesFiliais Introdução... 3 Arquitectura e Interligação dos elementos do sistema... 4 Configuração do GesPOS Back-Office... 7 Utilização do GesFiliais... 12 Outros modos de utilização do GesFiliais...

Leia mais

HOTELARIA SOLUÇÃO PARA O CONTROLO DA LEGISLAÇÃO. Destinatários. Benefícios

HOTELARIA SOLUÇÃO PARA O CONTROLO DA LEGISLAÇÃO. Destinatários. Benefícios HOTELARIA Destinatários Todas as empresas de Hotelaria e Turismo Empresas certificadas ( ISO 9001 ) Todas as empresas que actuam na fileira do Turismo (Restauração e Bebidas, Habitação Periódica, Animação

Leia mais

Instituto Superior Politécnico Gaya Escola Superior de Ciência e Tecnologia

Instituto Superior Politécnico Gaya Escola Superior de Ciência e Tecnologia Instituto Superior Politécnico Gaya Escola Superior de Ciência e Tecnologia Engenharia Informática Interligação e Gestão de Sistemas Informáticos 2006/2007 Interface WEB para Gestão de Máquinas Virtuais

Leia mais

Administração de Sistemas (ASIST)

Administração de Sistemas (ASIST) Administração de Sistemas (ASIST) Funções do Administrador de Sistemas Centros de Processamento de Dados Virtualização de Servidores Setembro de 2014 1 As funções do Administrador de Sistemas Abrangem

Leia mais

Te.Ma.S. Software de Gestão Para Terminais Petrolíferos

Te.Ma.S. Software de Gestão Para Terminais Petrolíferos Te.Ma.S Software de Gestão Para Terminais Petrolíferos 1. Introdução Te.Ma.S Te.Ma.S significa Terminal Management System, e é um software que permite efectuar toda a gestão e controlo de um Terminal Petrolífero.

Leia mais

A SÈTIMA. O nosso principal objectivo

A SÈTIMA. O nosso principal objectivo 03 A SÈTIMA A SÉTIMA produz soluções de software maioritariamente com recurso à WEB, de modo a dar suporte ao crescimento tecnológico que é já a maior realidade do século XXI. Esta aposta deve-se ao facto

Leia mais

BREVE CARACTERIZAÇÃO DO SUBSISTEMA DE INFORMAÇÃO DE GESTÃO DE CLIENTES DA EPAL, SA. Vítor B. VALE (1)

BREVE CARACTERIZAÇÃO DO SUBSISTEMA DE INFORMAÇÃO DE GESTÃO DE CLIENTES DA EPAL, SA. Vítor B. VALE (1) BREVE CARACTERIZAÇÃO DO SUBSISTEMA DE INFORMAÇÃO DE GESTÃO DE CLIENTES DA EPAL, SA Vítor B. VALE (1) RESUMO O SIGC - Sistema Integrado de Gestão de Clientes, foi analisado e desenvolvido tendo como grande

Leia mais

Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Formação

Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Formação Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Janeiro-2010 Para a boa gestão de pessoas, as empresas devem elevar o RH à posição de poder e primazia na organização e garantir que o pessoal

Leia mais

4.1. UML Diagramas de casos de uso

4.1. UML Diagramas de casos de uso Engenharia de Software 4.1. UML Diagramas de casos de uso Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Utilizados para ajudar na análise de requisitos Através da forma como o utilizador usa o sistema

Leia mais

Numa economia moderna onde a redução de custos e otimização de processos é uma preocupação constante, o controlo de assiduidade adquire um papel

Numa economia moderna onde a redução de custos e otimização de processos é uma preocupação constante, o controlo de assiduidade adquire um papel Numa economia moderna onde a redução de custos e otimização de processos é uma preocupação constante, o controlo de assiduidade adquire um papel fundamental para assegurar um aproveitamento mais eficaz

Leia mais

Aula 1: Noção Básica e Criação de Tabelas.

Aula 1: Noção Básica e Criação de Tabelas. Aula 1: Noção Básica e Criação de Tabelas. Introdução Olá! Seja bem-vindo a apostila de Microsoft Access 2010. Access 2010 é um Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados da Microsoft, distribuído no pacote

Leia mais

FERRAMENTAS? a alterar, em muitas organizações, um. instrumento tão abrangente como um orçamento

FERRAMENTAS? a alterar, em muitas organizações, um. instrumento tão abrangente como um orçamento O QUE É IMPRESCINDÍVEL NUMA SOLUÇÃO DE ORÇAMENTAÇÃO E PREVISÃO? Flexibilidade para acomodar mudanças rápidas; Usabilidade; Capacidade de integração com as aplicações a montante e a jusante; Garantir acesso

Leia mais

Dados do Projeto. Nome do Projeto. Fingerprint Access Users. Data de Inicialização 14/04/2012

Dados do Projeto. Nome do Projeto. Fingerprint Access Users. Data de Inicialização 14/04/2012 Fábrica de Software Dados do Projeto Nome do Projeto Data de Inicialização Responsáveis Autores Fingerprint Access Users 14/04/2012 Adriana Lima de Almeida, Espedito Alves Leal, Jaciel Dias de Souza, Samuel

Leia mais

O produto. Caraterísticas gerais e arquitetura do sistema

O produto. Caraterísticas gerais e arquitetura do sistema sistema integrado de processamento e gestão bibliográfica - versão 2012 Informática Formação e Serviços, Lda - Web: http://www.bibliosoft.pt Email: bibliosoft@bibliosoft.pt O produto O sistema biblio.net

Leia mais