Engenharia Biomédica - UFABC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Engenharia Biomédica - UFABC"

Transcrição

1 Engenharia de Reabilitação e Biofeedback Locomoção sobre rodas Professor: Pai Chi Nan 1 Biomecânica do assento Corpo humano não foi projetado para se manter sentado Corpo: estrutura dinâmica em constante movimento Evitar a formação de pontos de pressão Posição ereta Pés: base de suporte Contração e relaxamento constante dos músculos Posição sentada Pélvis e a coxa: base de suporte Articulação da coxa flexionada Posição instável 2 1

2 Posição sentada Biomecânica do assento Úlceras de pressão Dor lombar Contratura das articulações Deformidades posturais Projeto adequado do sistema de assento Edema de MMII 3 Biomecânica do assento Postura inapropriada Rotação da pelve Flexão da espinha lombar Cifose e lordose Escoliose 4 2

3 Avaliação inicial Biomecânica do assento Motora: força muscular, alcance das articulações, coordenação, balanço, postura, tônus, resistência Cognição e percepção Sistemas de assento Permitir funcionalidades Antes do uso do assento Cuidados aos tecidos moles Conforto Redução de potencial para deformidades Manutenção da capacidade vital dos órgãos 5 Usuários Cadeira de rodas manual Porção superior do corpo com função, força e resistência adequadas para a propulsão da cadeira de rodas Lesão da medula espinhal abaixo do nível T1 ou C6/C7 Espinha bífida Esclerose múltipla em estágio inicial Amputação de MMII Pós-poliomielite afetando apenas os MMII Pacientes inaptos ao uso de cadeira de rodas motorizada cadeira de rodas manual + acompanhante 6 3

4 Usuários de cadeira de rodas manual Lesão medular Lesão C4 (Tetraplegia) Lesão C6 (Tetraplegia) Lesão T6 (Paraplegia) Cervical (C1 a C7) Torácica (T1 a T12) Lesão L1 (Paraplegia) Lombar (L1 a L5) Sacral (S1 a S5) Coccígea 7 Usuários de cadeira de rodas manual Espinha bífida Mal-formação congênita: fechamento incompleto do tubo neural embrionário saída do tecido nervoso 8 4

5 Usuários de cadeira de rodas manual Esclerose múltipla Doença neurológica crônica de causa desconhecida Degeneração da bainha de mielina Fraqueza muscular, rigidez articular, dores articulares e descoordenação motora 9 Usuários de cadeira de rodas manual Poliomielite Infecção por Poliovírus Doença assintomática (90%) Doença menor (5%): febre, dor de cabeça, sem complicações sérias Poliomielite não paralítica (2%): Doença menor mais meningite sem danos significativos neuronais Poliomielite paralítica (2%): danos irreversíveis nos neurônios da medula e córtex motor do cérebro 10 5

6 Cadeira de rodas manual Presente em locais públicos Para atender a todos (são grandes e pesados) Dobrável para armazenamento Assentos e encostos desconfortáveis Uso temporário (algumas horas/dia) 11 Cadeira de rodas manual Estrutura Durabilidade, transportabilidade, armazenamento Aluminium, titanium, materiais compósitos leves, etc Suspensão 12 6

7 Cadeira de rodas manual Altura do assento Altura das pernas + espaço para obstáculos em baixo do apoio dos pés Altura das pernas Espaço para joelhos embaixo das mesas, pias, balcões, etc Altura do assento Apoio para os pés 13 Cadeira de rodas manual Profundidade do assento Suporte das coxas Profundidade do assento Distribuição de pressão sobre as coxas Assento curto Assento longo 14 7

8 Cadeira de rodas manual Largura do assento Levemente maior do que o quadril Muito estreito úlceras de pressão Muito largo dificuldade para propulsão da cadeira 15 Cadeira de rodas manual Altura do encosto Muito baixa suporte postural insuficiente Muito alta afeta movimento dos MMSS para propulsão Altura do encosto 16 8

9 Cadeira de rodas manual Ângulo do assento ângulo do assento melhora estabilidade de pacientes com diminuição de controle do tronco Ângulo do assento ângulo do assento úlceras de pressão ângulo do assento dificuldade para transferência do usuário 17 Cadeira de rodas manual Ângulo do encosto ângulo do encosto Melhora conforto Ângulo do encosto ângulo do encosto deslocamento do centro de gravidade para trás instabilidade 18 9

10 Cadeira de rodas manual Descanso de braços Manter braços paralelos ao chão Muito alto ou muito baixo desconforto do pescoço e do ombro Levam a maior abdução dos braços durante a propulsão 19 Cadeira de rodas manual Rodas e pneus 4 rodas 24 ou 26 Rodas dianteiras: 2 a 8 pol., podem ser de borracha sólida, plástico ou pneumáticas Pneu traseiro: 24 ou 26 pol. Geralmente rodas desmontáveis 2 a

11 Cadeira de rodas manual Ângulo das rodas 0 o = rodas na vertical Normalmente até 8 o (parte superior da roda para dentro) Maior ângulo maior estabilidade maior largura 21 Cadeira de rodas manual Eixo das rodas traseiras Mais para frente melhora propulsão Frente de mais risco da cadeira tombar para trás Eixo das rodas Muito alto altura do assento Muito baixo estabilidade, porém aumenta abdução dos braços 22 11

12 Usuários Cadeira de rodas elétrica Deficiência sensorial e motora severa Tetraplegia Esclerose múltipla avançada Paralisia cerebral severa Pacientes incapazes de propulsionar uma cadeira de rodas manual 23 Cadeira de rodas elétrica Componentes básicos Estrutura Estilo convencional Estilo base de potência Base com motor, bateria e controlador 24 12

13 Cadeira de rodas elétrica Componentes básicos Estrutura Estilo convencional Base com motor, bateria e controlador Estilo base de potência Assento intercambiável Projeto otimizado da base Baixo centro de gravidade Sistema de suspensão 25 Componentes básicos Controle Cadeira de rodas elétrica Entrada: normalmente joystick Controlador: depende da dinâmica do sistema de propulsão e da cadeira de rodas + Entrada _ Controlador Sistema de propulsão Dinâmica da cadeira Saída Joystick com controle proporcional Botões direcionais 26 13

14 Posição ereta Cadeira de rodas especial infecção urinária osteoporose Benefícios psicológicos Alcance de objetos em locais elevados 27 Cadeira de rodas especial Sistema de elevação do assento 28 14

15 ibot 4000 Transporter Cadeira de rodas especial Configuração convencional Configuração 4 rodas 29 ibot 4000 Transporter Cadeira de rodas especial Configuração para subir degrau Configuração balanceada 30 15

16 Cadeira de rodas do futuro 31 Cadeira de rodas do futuro 32 16

17 Cadeira de rodas do futuro 33 Bibliografia MARK, S., ENGSTROM, B., CRANE, B. and COOPER, R. Seating Biomechanics and Systems. In: COOPER, R.A.; OHNABE, H.; HOBSON, D.A. An Introduction to Rehabilitation Engineering. Series in Medical Physics and Biomedical Engineering. Boca Raton: Taylor&Francis, p KOONTZ, A.M., PEARLMAN, J., IMPINK, B.G. COOPER, R.A.and WILKINSON, M. Wheelchairs. In: COOPER, R.A.; OHNABE, H.; HOBSON, D.A. An Introduction to Rehabilitation Engineering. Series in Medical Physics and Biomedical Engineering. Boca Raton: Taylor&Francis, p

04/11/2012. rígida: usar durante a noite (para dormir) e no início da marcha digitígrada, para manter a ADM do tornozelo.

04/11/2012. rígida: usar durante a noite (para dormir) e no início da marcha digitígrada, para manter a ADM do tornozelo. 04/11/2012 Prolongar o tempo de deambulação independente. Manter a postura correta. Garantir o bom funcionamento das funções cardiorrespiratória e digestiva. Manter a amplitude do movimento. Garantir o

Leia mais

TECNOLOGIAS DE APOIO ABORDAGEM AO POSICIONAMENTO EM CADEIRA DE RODAS

TECNOLOGIAS DE APOIO ABORDAGEM AO POSICIONAMENTO EM CADEIRA DE RODAS TECNOLOGIAS DE APOIO ABORDAGEM AO POSICIONAMENTO EM CADEIRA DE RODAS Ano lectivo 2011/2012 Posicionamento e Mobilidade Posicionamento em cadeira de rodas: Acto terapêutico que implica a utilização de diversos

Leia mais

Cadeira de Rodas 1017 Plus Cadeira de Rodas Fit

Cadeira de Rodas 1017 Plus Cadeira de Rodas Fit CADEIRAS DE RODAS- JAGUARIBE Cadeira de Rodas 1017 Plus Construída em aço Estrutura dobrável em X Pintura epóxi Estofamento em courvim Almofada em espuma injetada Rodas traseiras de 24'', em nylon com

Leia mais

Laboratório de Seating Personalizável

Laboratório de Seating Personalizável Laboratório de Seating Personalizável Tipos de chassis 1.Canguru- fechamento em X 2.Tilt monobloco com tilt multiposicional 3.Ágile Anatômica 4.Barcelona Infantil com ou sem tilt (sem estoque disponível

Leia mais

DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA!

DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA! DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA! SUA MOCHILA NÃO PODE PESAR MAIS QUE 10% DO SEU PESO CORPORAL. A influência de carregar a mochila com o material escolar nas costas, associado

Leia mais

3.2 A coluna vertebral

3.2 A coluna vertebral 73 3.2 A coluna vertebral De acordo com COUTO (1995), o corpo é dividido em cabeça, tronco e membros; unindo porção superior e a porção inferior do corpo temos o tronco, e no tronco, a única estrutura

Leia mais

Fisioterapia Personalizada a Domicilio

Fisioterapia Personalizada a Domicilio Fisioterapia Personalizada a Domicilio O atendimento a domicilio da Fisio e Saúde Sul, privilegia o conforto e a saúde de seus pacientes, realizando atendimento que proporciona SAÚDE, BEM-ESTAR e MELHORA

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA PARA CADEIRANTES CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA

CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA PARA CADEIRANTES CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA Esporte: Administração: individual equipe ITTF Federação Internacional de Tênis de Mesa Cartão de Classificação: Cartão Funcional de Tênis de Mesa Sessão de Regras

Leia mais

Acessibilidade, responsabilidade de todos

Acessibilidade, responsabilidade de todos Acessibilidade, responsabilidade de todos APRESENTAÇÃO Programa A Receita É Saúde Gerente Responsável Raul Alves Buarque Ação Cadeira Certa Rui Alberto Fank Edição Jornalista Adroaldo Corrêa Texto Técnico

Leia mais

FUNDAÇÃO NOVA VIDA Av. Irineu Bornhausen, S/N, anexo ao Palácio d Agronômica Agronômica Florianópolis / SC CEP: 88025-202 Fone: (48) 3665-2220

FUNDAÇÃO NOVA VIDA Av. Irineu Bornhausen, S/N, anexo ao Palácio d Agronômica Agronômica Florianópolis / SC CEP: 88025-202 Fone: (48) 3665-2220 Ficha Cadastral de Entidade sem Fins Lucrativos 1. Entidade solicitante: CNPJ: Telefone: ( ) Endereço: Nº: CEP: Bairro: Cidade: Estado: SC Email: 2. Presidente / Coordenador da Entidade: Email: Telefone

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 42. No 3º mês de vida, a criança mantém a cabeça contra a gravidade na postura prono por várias razões, EXCETO:

PROVA ESPECÍFICA Cargo 42. No 3º mês de vida, a criança mantém a cabeça contra a gravidade na postura prono por várias razões, EXCETO: 11 PROVA ESPECÍFICA Cargo 42 QUESTÃO 26 No 3º mês de vida, a criança mantém a cabeça contra a gravidade na postura prono por várias razões, EXCETO: a) Alteração do posicionamento dos membros superiores.

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS

COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS 56 ISSN 677-7042 Nº 2, quarta-feira, 26 de junho de 203 PORTARIA Nº.272, DE 25 DE JUNHO DE 203 Inclui Procedimentos de Cadeiras de Rodas e Adaptação Postural em Cadeira de Rodas na Tabela de Procedimentos,

Leia mais

3.4 Deformações da coluna vertebral

3.4 Deformações da coluna vertebral 87 3.4 Deformações da coluna vertebral A coluna é um dos pontos mais fracos do organismo. Sendo uma peça muito delicada, está sujeita a diversas deformações. Estas podem ser congênitas (desde o nascimento

Leia mais

AVALIAÇÃO DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO Articulação Sinovial Forma de sela Três graus de liberdade Posição de Repouso Posição de aproximação

Leia mais

Cuidados Posturais. Prof Paulo Fernando Mesquita Junior

Cuidados Posturais. Prof Paulo Fernando Mesquita Junior Cuidados Posturais Prof Paulo Fernando Mesquita Junior Vídeo: Cuidados_posturais_Dr.MiguelMastropaulo A postura correta Considera-se uma boa postura aquela condição em que o alinhamento corporal proporciona

Leia mais

Uma Definição: "Estudo entre o homem e o seu trabalho, equipamentos e meio ambiente".

Uma Definição: Estudo entre o homem e o seu trabalho, equipamentos e meio ambiente. ERGONOMIA: palavra de origem grega. ERGO = que significa trabalho NOMOS = que significa regras Uma Definição: "Estudo entre o homem e o seu trabalho, equipamentos e meio ambiente". Tríade básica da Ergonomia:

Leia mais

Prefeitura da Estãncia de Atibaia

Prefeitura da Estãncia de Atibaia Prefeitura da Estãncia de Atibaia 4 ANEXO I A5 a A9 Tuberculose Somente quando em tratamento 6 meses A30 Hanseníase Somente durante tratamento B24 Doença pelo Virus da Imunodeficiência Humana (HIV) Somente

Leia mais

Alterações. Músculo- esqueléticas

Alterações. Músculo- esqueléticas Alterações Músculo- esqueléticas Sistema Neurológico Alteração no tempo de reação e equilíbrio. A instabilidade articular. Alteração da visão Sensibilidade da córnea. c Aumento ou diminuição dos sentidos

Leia mais

É responsável pelo movimento do corpo

É responsável pelo movimento do corpo É responsável pelo movimento do corpo O sistema locomotor é formado pelos ossos, músculos e articulações. O sistema esquelético sustenta, protege os órgãos internos, armazena minerais e íons e produz células

Leia mais

Global Training. The finest automotive learning

Global Training. The finest automotive learning Global Training. The finest automotive learning Cuidar da saúde com PREFÁCIO O Manual de Ergonomia para o Motorista que você tem em agora em mãos, é parte de um programa da Mercedes-Benz do Brasil para

Leia mais

Controle Postural. Orientação Postural: Relação adequada entre os segmentos do corpo e do corpo com o ambiente. manter CDM nos limites da BDA

Controle Postural. Orientação Postural: Relação adequada entre os segmentos do corpo e do corpo com o ambiente. manter CDM nos limites da BDA CONTROLE POSTURAL Controle Postural Orientação Postural: Relação adequada entre os segmentos do corpo e do corpo com o ambiente Estabilidade postural ou equilíbrio: capacidade de manter CDM nos limites

Leia mais

Professoras: Edilene, Ana Laura e Carol

Professoras: Edilene, Ana Laura e Carol Professoras: Edilene, Ana Laura e Carol A locomoção depende da ação conjunta e integrada dos ossos e dos músculos; Os seres humanos tem coluna vertebral, que é o eixo do nosso esqueleto interno; O esqueleto

Leia mais

Dicas para manter a postura e não prejudicar a coluna no dia a dia

Dicas para manter a postura e não prejudicar a coluna no dia a dia Dicas para manter a postura e não prejudicar a coluna no dia a dia No decorrer do dia, desempenhamos várias funções, desde agachar para pegar uma caneta do chão, a limpeza de sua casa e no trabalho. As

Leia mais

INVOLUÇÃO X CONCLUSÃO

INVOLUÇÃO X CONCLUSÃO POSTURA INVOLUÇÃO X CONCLUSÃO *Antigamente : quadrúpede. *Atualmente: bípede *Principal marco da evolução das posturas em 350.000 anos. *Vantagens: cobrir grandes distâncias com o olhar, alargando seu

Leia mais

A palavra postura tem dois grandes significados físico e figurativo (FERREI-

A palavra postura tem dois grandes significados físico e figurativo (FERREI- 11 2 BIOMECÂNICA DA POSTURA 1 2.1 Conceituação de postura A palavra postura tem dois grandes significados físico e figurativo (FERREI- RA, 1986, p. 1373): no sentido físico, corporal, significa "o modo

Leia mais

Postura corporal hábitos causas e consequências

Postura corporal hábitos causas e consequências Postura corporal hábitos causas e consequências AFINAL O QUE É POSTURA? Postura Definir Postura ideal é praticamente impossível. Porém, para Momesso (1997) postura, é a atitude que o corpo adota, mediante

Leia mais

Manual de Exercícios SPP

Manual de Exercícios SPP Manual de Exercícios SPP 1/6 Manual de exercícios SPP- IGN 1. Posicionamento: deitado de barriga para cima, com os joelhos estendidos. 2. Dobrar e estender uma perna. Fazer 10 repetições em cada lado alternadamente.

Leia mais

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1 Página 1 A coluna vertebral, assim como qualquer articulação, apresenta movimentos que possuem tanto grande como pequena amplitude articular. Estes recebem o nome de Macromovimentos e Micromovimentos,

Leia mais

Semiologia Ortopédica Pericial

Semiologia Ortopédica Pericial Semiologia Ortopédica Pericial Prof. Dr. José Heitor Machado Fernandes 2ª V E R S Ã O DO H I P E R T E X T O Para acessar os módulos do hipertexto Para acessar cada módulo do hipertexto clique no link

Leia mais

PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE HÉRNIA DE DISCO SEM CIRURGIA

PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE HÉRNIA DE DISCO SEM CIRURGIA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE HÉRNIA DE DISCO SEM CIRURGIA Dicas para uma vida sem dores na coluna A Hérnia de Disco A nossa coluna é composta de aproximadamente 32 vértebras, que são os ossos que formam

Leia mais

PREGÃO SRP Nº 497/2012 CPL 04 MAPA DO(S) VENCEDOR(ES) DA LICITAÇÃO ÓRGÃO SOLICITANTE DA LICITAÇÃO: FUNDHACRE. Empresa Vencedora DISCRIMINAÇÃO

PREGÃO SRP Nº 497/2012 CPL 04 MAPA DO(S) VENCEDOR(ES) DA LICITAÇÃO ÓRGÃO SOLICITANTE DA LICITAÇÃO: FUNDHACRE. Empresa Vencedora DISCRIMINAÇÃO ÓRGÃO SOLICITANTE DA LICITAÇÃO: FHACRE OBJETO: Aquisição de Cadeiras de Rodas para Fisioterapia Reabilitação, para atender as demandas da FHACRE 1 CADEIRA DE RODA INFANTIL NRº DE 36 A 40 - Conjunto de

Leia mais

Pare de maltratar seus joelhos. Fundamentais para qualquer atividade física, eles precisam estar fortes e saudáveis para agüentar você todos os dias

Pare de maltratar seus joelhos. Fundamentais para qualquer atividade física, eles precisam estar fortes e saudáveis para agüentar você todos os dias Pare de maltratar seus joelhos. Fundamentais para qualquer atividade física, eles precisam estar fortes e saudáveis para agüentar você todos os dias Rodrigo Gerhardt Desde que você resolveu deixar de engatinhar

Leia mais

Exame Fisico do Quadril Celso HF Picado

Exame Fisico do Quadril Celso HF Picado Exame Fisico do Quadril Celso HF Picado Introdução A cintura pélvica é composta pela articulação sacro-ilíaca, pela sínfise púbica e pela articulação coxo-femoral. Esta última corresponde à articulação

Leia mais

Conteúdo: Partes do corpo humano. Atividade física eleva a qualidade de vida. Cuidando das articulações. FORTALECENDO SABERES

Conteúdo: Partes do corpo humano. Atividade física eleva a qualidade de vida. Cuidando das articulações. FORTALECENDO SABERES 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I Conteúdo: Partes do corpo humano. Atividade física eleva a qualidade de vida. Cuidando das articulações. 3 CONTEÚDO

Leia mais

Avaliação Integrada. Profº Silvio Pecoraro. Specialist Cooper Fitness Center Dallas Texas/USA Cref. 033196 G/SP

Avaliação Integrada. Profº Silvio Pecoraro. Specialist Cooper Fitness Center Dallas Texas/USA Cref. 033196 G/SP Avaliação Integrada Profº Silvio Pecoraro Specialist Cooper Fitness Center Dallas Texas/USA Cref. 033196 G/SP Definições Chaves Corrente cinética: sistema muscular + sistema articular + sistema neural.

Leia mais

AJUDAS TÉCNICAS PARA O BANHO. 2.ª Edição

AJUDAS TÉCNICAS PARA O BANHO. 2.ª Edição AJUDAS TÉCNICAS PARA O BANHO 2.ª Edição SECRETARIADO NACIONAL PARA A REABILITAÇÃO E INTEGRAÇÃO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA 2005 Editor: Secretariado Nacional para a Reabilitação e Integração das Pessoas

Leia mais

Fisioterapia nas Ataxias. Manual para Pacientes

Fisioterapia nas Ataxias. Manual para Pacientes Fisioterapia nas Ataxias Manual para Pacientes 2012 Elaborado por: Fisioterapia: Dra. Marise Bueno Zonta Rauce M. da Silva Neurologia: Dr. Hélio A. G. Teive Ilustração: Designer: Roseli Cardoso da Silva

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João Disciplina: MFT-0377 Métodos de Avaliação Clínica e Funcional Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Leia mais

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1 Página 1 01. Ossos da coluna vertebral A coluna vertebral é formada por um número de 33 ossos chamados vértebras. Estas se diferenciam pela sua forma e função. Vértebras semelhantes se agrupam em regiões

Leia mais

Proteger a medula espinal e os nervos espinais. Fornece um eixo parcialmente rígido e flexível para o corpo e um pivô para a cabeça

Proteger a medula espinal e os nervos espinais. Fornece um eixo parcialmente rígido e flexível para o corpo e um pivô para a cabeça Cinthya Natel Baer Cristiane Schwarz Gelain Isabella Mauad Patruni Laila Djensa S. Santos Laiza Tabisz Mariana Escani Guerra Paula Moreira Yegros Veronica Dalmas Padilha Ana Paula Trotta Aline Sudoski

Leia mais

Exercícios para a activação geral e o retorno à calma

Exercícios para a activação geral e o retorno à calma Exercícios para a activação geral e o retorno à calma Mobilização da articulação do ombro 1 Objectivos: Aumentar a amplitude dos ombros e parte superior das costas. Mobiliza os deltóides, rotadores da

Leia mais

5 ADAPTANDO AS BICICLETAS SPEED E MOUNTAIN BIKE À MORFOLOGIA DO CICLISTA

5 ADAPTANDO AS BICICLETAS SPEED E MOUNTAIN BIKE À MORFOLOGIA DO CICLISTA 5 ADAPTANDO AS BICICLETAS SPEED E MOUNTAIN BIKE À MORFOLOGIA DO CICLISTA Os dados aqui apresentados referem-se ao cálculo das dimensões das bicicletas dos tipos Speed e Mountain Bike de acordo com os dados

Leia mais

Lokomat Pro Terapia de locomoção funcional intensiva com feedback aumentado

Lokomat Pro Terapia de locomoção funcional intensiva com feedback aumentado Lokomat Pro Terapia de locomoção funcional intensiva com feedback aumentado We move you Lokomat Pequenos passos iniciam um caminho de sucesso O conceito de treinamento tarefa-específico, fundamentado nos

Leia mais

BESTest Avaliação de equilíbrio - teste de sistemas Fay Horak PhD Copyright 2008

BESTest Avaliação de equilíbrio - teste de sistemas Fay Horak PhD Copyright 2008 BESTest Avaliação de equilíbrio - teste de sistemas Fay Horak PhD Copyright 2008 Número de teste/código do individuo: Nome do examinador: Data: Instruções para o examinador na aplicação do BESTest 1. Os

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA CENTRO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA Prof. Dr. Victor H. A. Okazaki http://okazaki.webs.com Material de Apoio: Desenvolvimento & Aprendizado

Leia mais

Engenharia Biomédica - UFABC

Engenharia Biomédica - UFABC Engenharia de Reabilitação e Biofeedback e Próteses Convencionais Professor: Pai Chi Nan 1 Amputação Causas Vasculopatias (ex: trombose venosa profunda) Introdução 2 1 Introdução Amputação Causas Vasculopatias

Leia mais

versatilidade e estilo COm um

versatilidade e estilo COm um versatilidade e estilo COm um ENCARTE compacto MODERNA, COMPACTA ÚNICA!! Design elegante e uma ampla gama de opções: a nova cadeira de rodas de alumínio Neon2 transmite personalidade. Grande eficiência

Leia mais

Academia Seja dentro ou fora da Academia, nosso Clube oferece espaços para manter a saúde em dia e o corpo em forma

Academia Seja dentro ou fora da Academia, nosso Clube oferece espaços para manter a saúde em dia e o corpo em forma Projeto Verão O Iate é sua Academia Seja dentro ou fora da Academia, nosso Clube oferece espaços para manter a saúde em dia e o corpo em forma por rachel rosa fotos: felipe barreira Com a chegada do final

Leia mais

Cap. 6, An Introduction to Rehabilitation Engineering. Adequação Postural. EN Engenharia de Reabilitação 1

Cap. 6, An Introduction to Rehabilitation Engineering. Adequação Postural. EN Engenharia de Reabilitação 1 Cap. 6, An Introduction to Rehabilitation Engineering Adequação Postural EN2313 - Engenharia de Reabilitação 1 INTRODUÇÃO Na aula passada... Cadeiras de rodas não são apenas dispositivos de mobilidade,

Leia mais

Por esse motivo é tão comum problemas na coluna na sua grande maioria posturais.

Por esse motivo é tão comum problemas na coluna na sua grande maioria posturais. R.P.G. E A MECÂNICA DA NOSSA COLUNA VERTEBRAL * Dr. Gilberto Agostinho A coluna vertebral, do ponto de vista mecânico é um verdadeiro milagre. São 33 vértebras (7 cervicais + 12 torácicas + 5 lombares

Leia mais

PARALISIA CEREBRAL. PROJECTO INTERVENÇÃO PRECOCE Centro de Apoio Psicopedagógico. gico do Funchal Fisioterapeuta Teresa Gonçalves 17 DE Junho de 2008

PARALISIA CEREBRAL. PROJECTO INTERVENÇÃO PRECOCE Centro de Apoio Psicopedagógico. gico do Funchal Fisioterapeuta Teresa Gonçalves 17 DE Junho de 2008 PARALISIA CEREBRAL PROJECTO INTERVENÇÃO PRECOCE Centro de Apoio Psicopedagógico gico do Funchal Fisioterapeuta 17 DE Junho de 2008 PARALISIA CEREBRAL Grupo não progressivo, de distúrbios motores, especialmente

Leia mais

Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia

Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia Dr. Leandro Gomes Pistori Fisioterapeuta CREFITO-3 / 47741-F Fone: (16) 3371-4121 Dr. Paulo Fernando C. Rossi Fisioterapeuta CREFITO-3 / 65294 F Fone: (16) 3307-6555

Leia mais

Dor nas costas é natural ou descuido?

Dor nas costas é natural ou descuido? 1 FOLHAS Escola: E. E. Prof. Léo Kohler Ensino Fundamental NRE: Cianorte Nome do professor: Reginaldo Dimas R. Longo e-mail: reginaldodimas@seed.pr.gov.br Nome do professor orientador: Prof. Dr. Pedro

Leia mais

Av. da Boavista,41- Porto. (Junto ao Hospital Militar/HPP Porto)

Av. da Boavista,41- Porto. (Junto ao Hospital Militar/HPP Porto) Av. da Boavista,41- Porto (Junto ao Hospital Militar/HPP Porto) Oficina Técnica de Fabrico de Próteses Ortopédicas Serviços Técnicos Especializados Técnicos Ortoprotésicos Vantagens Serviços Técnico Especializados

Leia mais

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural AVALIAÇÃO POSTURAL 1. Desenvolvimento Postural Vantagens e desvantagens da postura ereta; Curvas primárias da coluna vertebral; Curvas Secundárias da coluna vertebral; Alterações posturais com a idade.

Leia mais

Odirlei J. Titon e André Luis David

Odirlei J. Titon e André Luis David Odirlei J. Titon e André Luis David Manobras prova prática de Ortopedia Coluna Cervical - Roger Bikelas semelhante ao Lasegué de membro inferior, dor irradiada para membros. Cervicobraquialgia. - Nafziger

Leia mais

MARCIA JASCOV MASCARENHAS MACHADO

MARCIA JASCOV MASCARENHAS MACHADO MARCIA JASCOV MASCARENHAS MACHADO POSTURA CORPORAL Produção Didática apresentada para o 2º Período do Programa de Desenvolvimento Educacional - 2008 da Secretaria de Estado da Educação do Paraná. Orientador

Leia mais

Motus Cadeira de Rodas Adaptável Artigo número: 480F61=00000_K

Motus Cadeira de Rodas Adaptável Artigo número: 480F61=00000_K Pedido no. Motus Cadeira de Rodas Adaptável Artigo número: 480F61=00000_K Somente orçamento Pedido Anexo para fabricação personalizada Endereço para cobrança/ Número do cliente Endereço para entrega Equipamento

Leia mais

ROTEIRO DE AVALIAÇÃO NEUROLÓGICA NO ADULTO

ROTEIRO DE AVALIAÇÃO NEUROLÓGICA NO ADULTO ROTEIRO DE AVALIAÇÃO NEUROLÓGICA NO ADULTO N do Pront.: Nome: DN: / / Idade: Diagnóstico Clínico: Data da Aplicação: / / Avaliador (a): Supervisor Responsável: 1. SINAIS VITAIS PA: FR: FC: Sat. O2: 2.

Leia mais

Osteoporose. Trabalho realizado por: Laís Bittencourt de Moraes*

Osteoporose. Trabalho realizado por: Laís Bittencourt de Moraes* Trabalho realizado por: Laís Bittencourt de Moraes* * Fisioterapeuta. Pós-graduanda em Fisioterapia Ortopédica, Traumatológica e Reumatológica. CREFITO 9/802 LTT-F E-mail: laisbmoraes@terra.com.br Osteoporose

Leia mais

COLUNA VERTEBRAL RAUL KRAEMER

COLUNA VERTEBRAL RAUL KRAEMER COLUNA VERTEBRAL RAUL KRAEMER ANATOMIA E RADIOLOGIA SIMPLES RAIOS-X RAIOS-X RAIOS-X Coluna Cervical Indicações: trauma, cervicalgia, incapacidade funcional, tumores... Solicitação: - Raios-X

Leia mais

Manutenção de Cadeiras de Rodas

Manutenção de Cadeiras de Rodas Manutenção de Cadeiras de Rodas Av. Vereador José Diniz, 3300 15º. andar CEP 04604-006 SãoPaulo- SP Tel. / Fax: 55 11 5049 0075 Instituto@iparadigma.org.br Índice Introdução 1 Conhecendo a Cadeira de Rodas

Leia mais

Cartilha de Fisioterapia para Pacientes da Escola de Coluna

Cartilha de Fisioterapia para Pacientes da Escola de Coluna Cartilha de Fisioterapia para Pacientes da Escola de Coluna 4ª\edição 2015 tt Prezado(a) Paciente, Essa cartilha foi elaborada especialmente para você, paciente da Escola de Coluna do Into. Aqui você

Leia mais

PORQUÊ EU TENHO DORES NAS COSTAS?

PORQUÊ EU TENHO DORES NAS COSTAS? Dores nas Costas PORQUÊ EU TENHO DORES NAS COSTAS? O QUE CAUSA DORS NAS COSTAS? Várias podem ser as causas de suas dores nas costas: - Posturas inadequadas - Esforço exagerado - Permanecer por muito tempo

Leia mais

O PROJETO. A ESTAÇÃO SAÚDE foi desenvolvida com objetivo de proporcionar aos

O PROJETO. A ESTAÇÃO SAÚDE foi desenvolvida com objetivo de proporcionar aos O PROJETO A ESTAÇÃO SAÚDE foi desenvolvida com objetivo de proporcionar aos usuários diferentes exercícios que possibilitam trabalhar grupos musculares diversos, membros superiores, inferiores, abdominais

Leia mais

Confederação Brasileira de Tiro Esportivo Originária da Confederação do Tiro Brasileiro decreto 1503 de 5 de setembro de 1906

Confederação Brasileira de Tiro Esportivo Originária da Confederação do Tiro Brasileiro decreto 1503 de 5 de setembro de 1906 Exercícios com Elástico Os Exercícios com elástico irão trabalhar Resistência Muscular Localizada (RML). Em cada exercício, procure fazer a execução de maneira lenta e com a postura correta. Evitar o SOLAVANCO

Leia mais

Bases Diagnósticas e Terapêuticas de Cyriax

Bases Diagnósticas e Terapêuticas de Cyriax Bases Diagnósticas e Terapêuticas de Cyriax A Medicina Ortopédica de Cyriax Preocupa-se com o diagnóstico e tratamento de lesões de partes moles teciduais Tais afecções afetam grande parte dos pacientes

Leia mais

MUSCULAÇÃO. Execução correta e ajustes dos principais exercícios livres e em máquinas 21/06/2013 ESCOLHA DOS EXERCÍCIOS

MUSCULAÇÃO. Execução correta e ajustes dos principais exercícios livres e em máquinas 21/06/2013 ESCOLHA DOS EXERCÍCIOS MUSCULAÇÃO Execução correta e ajustes dos principais exercícios livres e em máquinas Cibele Calvi Anic Ribeiro ESCOLHA DOS EXERCÍCIOS objetivo do aluno liberação para o exercício (quadro clínico) prioridades

Leia mais

ANATOMIA. Osso. VISTA LATERAL DO SACRO (Braço maior e menor e fixações musculares)

ANATOMIA. Osso. VISTA LATERAL DO SACRO (Braço maior e menor e fixações musculares) SACRO CBES ANATOMIA Osso O sacro é formado por 5 vértebras fundidas. Os forâmens de conjugação se transformam em forâmens sacrais anteriores e posteriores. Sua face anterior é côncava e lisa Sua face posterior

Leia mais

Prof. Paulo C. Barauce Bento. Ergonomia. UFPR 2007 ETAPAS. Prof. Paulo C. Barauce Bento. Ergonomia. UFPR 2007. Prof. Paulo C.

Prof. Paulo C. Barauce Bento. Ergonomia. UFPR 2007 ETAPAS. Prof. Paulo C. Barauce Bento. Ergonomia. UFPR 2007. Prof. Paulo C. Ergonomia Posto de trabalho Menor unidade produtiva Aplicação da antropometria no design do local de trabalho Homem e seu local de trabalho Fábrica / escritório > conjunto de postos Análise do posto Enfoque

Leia mais

Quesitos da função prática. Antropometria

Quesitos da função prática. Antropometria Quesitos da função prática Antropometria breve histórico Filósofos, teóricos, artistas e arquitetos estudaram, ao longo da história, as proporções do corpo humano; antropometria física: viagens de Marco

Leia mais

INTERVENÇÃO FISIOTERAPÊUTICA NA MIELITE TRANSVERSA - ESTUDO DE CASO

INTERVENÇÃO FISIOTERAPÊUTICA NA MIELITE TRANSVERSA - ESTUDO DE CASO INTERVENÇÃO FISIOTERAPÊUTICA NA MIELITE TRANSVERSA - ESTUDO DE CASO Miria Sirlei Kuerten* Carla Regina Moreira Camargo** * Acadêmica do 9º período de Fisioterapia ** Docente Supervisora de Estágio em Fisioterapia

Leia mais

COMÉRCIO E REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS LTDA. Rua Miguel Teles Júnior, 320 01540-040 - SÃO PAULO - SP TEL: 3275-3041

COMÉRCIO E REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS LTDA. Rua Miguel Teles Júnior, 320 01540-040 - SÃO PAULO - SP TEL: 3275-3041 SB102 - Banqueta para banho Estrutura em alumínio Assento em plástico reforçado Altura do assento de 34 a 52 cm Sapatas antiderrapantes SB104 - Banqueta para banho Estrutura em alumínio Assento e encosto

Leia mais

3ª SÉRIE PARA DORES NOS GLÚTEOS E PERNAS

3ª SÉRIE PARA DORES NOS GLÚTEOS E PERNAS 3ª SÉRIE PARA DORES NOS GLÚTEOS E PERNAS RODAR OS JOELHOS À DIREITA E À ESQUERDA SENSAÇÃO NA EXECUÇÃO: alívio na articulação dos joelhos e tornozelos. INDICAÇÃO TERAPÊUTICA: dores nas articulações dos

Leia mais

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano.

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano. Introdução O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e constituem necessidades básicas do ser humano. Movimentação do paciente Para que o paciente se sinta confortável

Leia mais

Extrato das Atas de Registro de Preços n 092/2012 e n 093/2012 referente ao Pregão Eletrônico nº. 058/2012 - SRP

Extrato das Atas de Registro de Preços n 092/2012 e n 093/2012 referente ao Pregão Eletrônico nº. 058/2012 - SRP Extrato das Atas de Registro de Preços n 092/2012 e n 093/2012 referente ao Pregão Eletrônico nº. 058/2012 - SRP Interessado: Prefeitura Municipal de Goiânia Processo nº. 4.456.040-2/2011 Objeto: Aquisição

Leia mais

Clínica Deckers. Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para o Joelho

Clínica Deckers. Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para o Joelho Clínica Deckers Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para o Joelho O QUE É Estes são alguns dos exercícios recomendados com mais freqüência, para a terapia do Joelho. Eles foram compilados para dar a você,

Leia mais

CATEGORIA DISPOSITIVO / Faixa Etária L CID MONOBLOCO O C. Idade mínima: 16 a O. Idade máxima: 50 a M O Ç Ã O ACIMA 90 KG

CATEGORIA DISPOSITIVO / Faixa Etária L CID MONOBLOCO O C. Idade mínima: 16 a O. Idade máxima: 50 a M O Ç Ã O ACIMA 90 KG CATEGRIA DISPSITIV / Faixa Etária L MNBLC C Idade mínima: 16 a Idade máxima: 50 a M Ç Ã ACIMA 90 KG Idade mínima: 20 a CID B91- Seqüelas de poliomielite. C412- Neoplasia maligna da coluna vertebral. C72-

Leia mais

ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DA INCLINAÇÃO DO ASSENTO ARTICULADO NA DISTRIBUIÇÃO DE PESO

ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DA INCLINAÇÃO DO ASSENTO ARTICULADO NA DISTRIBUIÇÃO DE PESO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DA INCLINAÇÃO DO ASSENTO ARTICULADO NA DISTRIBUIÇÃO DE PESO MARIANA RIBEIRO VOLPINI Belo Horizonte,

Leia mais

PROJETO DE RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS I:

PROJETO DE RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS I: IFES INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO ANDRÉ VANDER PERINI CARLOS EDUARDO POLATSCHEK KOPPERSCHMIDT WILLIAM SFALSIN MANHÃES PROJETO DE RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS I: CADEIRA DE RODAS SÃO MATEUS ES 2013

Leia mais

AVALIAÇÃO CLÍNICA PRECOCE DO EQUILÍBRIO. Versão 2 (15/12/10)

AVALIAÇÃO CLÍNICA PRECOCE DO EQUILÍBRIO. Versão 2 (15/12/10) AVALIAÇÃO CLÍNICA PRECOCE DO EQUILÍBRIO Versão 2 (15/12/10) Tradução Português/Brasil: Ana Paula Bensemann Gontijo, Priscilla R. Pereira Figueiredo, Juliana Starling, Marisa Cotta Mancini (UFMG-2015) Data

Leia mais

Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional. Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João

Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional. Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João Avaliação Fisioterapêutica do Quadril Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Articulação do Quadril: É uma articulação

Leia mais

Nova cadeira eléctrica Jive com sistema de verticalização

Nova cadeira eléctrica Jive com sistema de verticalização Nova cadeira eléctrica Jive com sistema de verticalização ELEVE-SE a uma NOVA DIMENSÃO CoM JIVE UP Descubra a nova cadeira eléctrica Quickie Jive UP. Combinando as vantagens da manobrabilidade e rendimento

Leia mais

ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas

ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas O que é escoliose? É um desvio látero-lateral que acomete acoluna vertebral. Esta, quando olhada de frente, possui aparência reta em pessoas saudáveis. Ao

Leia mais

Osteologia. Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de

Osteologia. Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de Osteologia Estudo da estrutura dos ossos oste = osso; logia = estudo de Ossos Ossos são orgãos esbranquiçados, muito duros, que unindo-se aos outros por meio de junturas ou articulações, constituem o esqueleto.

Leia mais

TRABALHADOR NA ORDENHA MANUAL

TRABALHADOR NA ORDENHA MANUAL TRABALHADOR NA ORDENHA MANUAL CONSELHO DELIBERATIVO DO SENAR Presidente do Conselho Deliberativo João Martins da Silva Júnior Secretário Executivo Daniel Klüppel Carrara Chefe do Departamento de Educação

Leia mais

NOVIDADE. ction 3. Renasce a estrela... A Action 3 Nova Geração

NOVIDADE. ction 3. Renasce a estrela... A Action 3 Nova Geração ction 3 R Renasce a estrela... A Action 3 Nova Geração A Action 3NG é um dos melhores exemplos de compatibilidade em toda a gama Invacare. Oferece grandes vantagens para o revendedor e cliente final pelo

Leia mais

C. Guia de Treino ------------------------------------------------

C. Guia de Treino ------------------------------------------------ C. Guia de Treino ------------------------------------------------ A FORÇA / RESISTÊNCIA ( FUNÇÃO MOVIMENTO OSCILAÇÃO ) A01 Joelhos inclinados Com os pés afastados na plataforma, segure a barra de apoio

Leia mais

Lembramos, no entanto, que a Deficiência Física, não está contemplada na sua totalidade, existindo outros CIDs não listados e que sofrerão análise.

Lembramos, no entanto, que a Deficiência Física, não está contemplada na sua totalidade, existindo outros CIDs não listados e que sofrerão análise. Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Em função de ocorrer dúvidas em relação ao encaminhamento do benefício do passe-livre intermunicipal,

Leia mais

3ª PARTE: Conhecimentos Específicos

3ª PARTE: Conhecimentos Específicos 3ª PARTE: Conhecimentos Específicos 11. Sobre as consequências do encurtamento muscular, assinale a alternativa INCORRETA. A) Sobrecarga de algumas estruturas levando a desgaste articular, tendinoso ou

Leia mais

2 Análise ergonômica e de usabilidade em cadeira de rodas

2 Análise ergonômica e de usabilidade em cadeira de rodas 30 2 Análise ergonômica e de usabilidade em cadeira de rodas 2.1. Aspectos gerais e históricos da cadeira de rodas no Brasil As análises desse capítulo terão como ponto de partida todas as pesquisas realizadas

Leia mais

Manual do proprietário: Ride Forward Cushion

Manual do proprietário: Ride Forward Cushion Y i Manual do proprietário: Ride Forward Cushion M Ride Designs a branch of Aspen Seating, LLC 8100 SouthPark Way Littleton, Colorado 80120 USA telefone gratuito (Apenas EUA): 866.781.1633 telefone: 303.781.1633

Leia mais

Patologias da coluna vertebral

Patologias da coluna vertebral Disciplina de Traumato-Ortopedia e Reumatologia Patologias da coluna vertebral Prof. Marcelo Bragança dos Reis Introdução Escoliose idiopática Dorso curvo Cervicobraquialgia Lombalgia e lombociatalgia

Leia mais

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE)

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) DESCRIÇÃO: Aulas interativas ao vivo pela internet. Participe ao vivo, respondendo as enquetes e enviando suas perguntas. Vale pontos para a Revalidação

Leia mais

Exercícios pós-operatórios iniciais após cirurgia de joelho

Exercícios pós-operatórios iniciais após cirurgia de joelho PÓS-OPERATÓRIO Exercícios pós-operatórios iniciais após cirurgia de joelho Estes exercícios são importantes para aumentar a circulação em seus pés e pernas e prevenir coágulos sanguíneos. Eles também são

Leia mais

FICHA PARA CATÁLOGO. Escola Estadual São José Ensino Fundamental e Médio. Educação Física. Unidade Didática

FICHA PARA CATÁLOGO. Escola Estadual São José Ensino Fundamental e Médio. Educação Física. Unidade Didática FICHA PARA CATÁLOGO Título: IMPORTÂNCIA DO AQUECIMENTO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA Autor Escola de Atuação Município da escola Núcleo Regional de Educação Orientador Instituição de Ensino Superior Disciplina/Área

Leia mais

Esta Norma contém as seguintes partes, sob o título geral Acessibilidade em veículos automotores :

Esta Norma contém as seguintes partes, sob o título geral Acessibilidade em veículos automotores : JUL 2003 NBR 14970-2 ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13/28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (21) 3974-2300

Leia mais

MEDICINA TRADICIONAL CHINESA, ACUPUNTURA E TERAPIAS AFINS INDICAÇÕES

MEDICINA TRADICIONAL CHINESA, ACUPUNTURA E TERAPIAS AFINS INDICAÇÕES MEDICINA TRADICIONAL CHINESA, ACUPUNTURA E TERAPIAS AFINS INDICAÇÕES www.shenqui.com.br Na década de 80, após 25 anos de pesquisas, em renomadas instituições do mundo, a OMS publicou o documento Acupuncture:

Leia mais

Incidência de Disfunção Sacroilíaca

Incidência de Disfunção Sacroilíaca Incidência de Disfunção Sacroilíaca ::: Fonte Do Saber - Mania de Conhecimento ::: adsense1 Introdução A pelve e em especial as articulações sacroilíacas sempre foram consideradas como tendo valor clínico

Leia mais

Breezy 300 FABRICAdO em B300 espanha

Breezy 300 FABRICAdO em B300 espanha Breezy 300 FABRICAdO em B300 espanha A cadeira de alumínio standard mais ligeira Configuração Standard Cadeira de alumínio encartável para facilitar o transporte Apoia pés desmontáveis, giratórios para

Leia mais