FUNDAÇÃO INSTITUTO CAPIXABA DE PESQUISAS EM CONTABILIDADE, ECONOMIA E FINANÇAS - FUCAPE LEONARDO OLIVEIRA SILVA VITAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FUNDAÇÃO INSTITUTO CAPIXABA DE PESQUISAS EM CONTABILIDADE, ECONOMIA E FINANÇAS - FUCAPE LEONARDO OLIVEIRA SILVA VITAL"

Transcrição

1 FUNDAÇÃO INSTITUTO CAPIXABA DE PESQUISAS EM CONTABILIDADE, ECONOMIA E FINANÇAS - FUCAPE LEONARDO OLIVEIRA SILVA VITAL ESTRATÉGIAS DE NEGOCIAÇÃO NO MERCADO FOREX: Um estudo empírico utilizando a análise técnica no mercado de câmbio VITÓRIA 2015

2 LEONARDO OLIVEIRA SILVA VITAL ESTRATÉGIAS DE NEGOCIAÇÃO NO MERCADO FOREX: Um estudo empírico utilizando a análise técnica no mercado de câmbio Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Fundação Instituto Capixaba de Pesquisa em Contabilidade, Economia e Finanças (FUCAPE), como requisito parcial para obtenção do título de Mestre em Ciências Contábeis. Orientador: Prof. Dr. Fernando Caio Galdi VITÓRIA 2015

3 LEONARDO OLIVEIRA SILVA VITAL ESTRATÉGIAS DE NEGOCIAÇÃO NO MERCADO FOREX: Um estudo empírico utilizando a análise técnica no mercado de câmbio Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Fundação Instituto Capixaba de Pesquisa em Contabilidade, Economia e Finanças (FUCAPE), como requisito parcial para obtenção do título de Mestre em Ciências Contábeis. Aprovada em 24 de fevereiro de COMISSÃO EXAMINADORA Prof Dr. FERNANDO CAIO GALDI Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças (FUCAPE) Orientador Prof Dr. Bruno Funchal Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças (FUCAPE) Prof Dr. Valcemiro Nossa Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças (FUCAPE)

4 Dedico este trabalho ao meu Deus, à minha esposa, aos meus pais e à minha irmã.

5 AGRADECIMENTOS Ao meu Deus, que transformou um sonho em realidade, me capacitando, me dando forças e condições para seguir em frente. À minha esposa, Dayanna, que em todos os momentos me apoiou, sendo compreensiva para com as minhas constantes ausências. Aos meus pais, Ari e Maria, a quem dedico esta conquista, à minha irmã, Evelyn, minha incentivadora, às minhas tias Maria, Alaires e Alani, que acreditaram no meu potencial. Ao meu orientador Prof. Dr. Fernando Caio Galdi, por me conduzir durante o desenvolvimento desta pesquisa e por sempre ter se colocado à disposição. Aos colegas do curso de mestrado pelo companheirismo, em especial ao meu amigo Marcelo Dalfior. Aos meus amigos e parentes que sempre me apoiaram.

6 RESUMO O presente trabalho busca testar, empiricamente, se duas populares estratégias de negociação da análise técnica, EMA e RSI, geram sinais de compra e venda capazes de antecipar o movimento dos preços das divisas no mercado Forex. Estudos anteriores realizados no mercado de ações em Taiwan e em outros mercados revelaram a existência do poder preditivo dessas estratégias. A amostra é formada por dados intradiários do período de janeiro de 2005 a julho de As operações foram segregadas em três grupos, tendo como critério o tipo de posição: Comprado, Vendido, e a sua combinação. Os resultados empíricos revelam que os três grupos analisados rejeitaram a hipótese nula de que os retornos médios das operações sejam iguais a zero, o que indica que o mercado é eficiente, no mínimo, na forma fraca. Palavras-chave: Forex. Análise técnica. Média móvel exponencial. Índice de força relativa.

7 ABSTRACT This study aims to test empirically whether two popular trading strategies of technical analysis, EMA and RSI, generate buy and sell signals able to anticipate the movement of the exchange rates in the Forex market. Previous studies in the stock market in Taiwan and other markets, revealed the existence of the predictive power of these strategies. The sample consists of intraday data from January 2005 to July The operations were divided into three groups, and based on the type of position: Long, Short, and their combination. The empirical results show that the three groups analyzed reject the null hypothesis that the average returns of operations are equal to zero, indicating that the market is efficient, at least in the weak form. Keywords: Forex. Technical analysis. Exponential moving average. Relative strength index.

8 LISTA DE FIGURAS Figura 1: Significado de uma barra do gráfico de barras Figura 2: Significado do candle do gráfico de candlesticks Figura 3: Padrão Ombro-Cabeça-Ombro (OCO de Baixa) Figura 4: Tipos de Tendência Figura 5: Linhas de Tendência Figura 6: Suporte e Resistência Figura 7: Estratégia DEMA... 39

9 LISTA DE TABELAS Tabela 1: Distribuição do volume de negócios do mercado cambial mundial Tabela 2: Estatística Descritiva dos Retornos Diários (2005 a 2014) Tabela 3: Outliers Retirados da Amostra Tabela 4: Resultado dos Testes Tabela 5: Resumo das Operações - Erros e Acertos... 49

10 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO REFERENCIAL TEÓRICO FINANÇAS COMPORTAMENTAIS O MERCADO FOREX Conceitos Básicos do Forex Fundamentos ANÁLISE TÉCNICA Definição A análise técnica no mercado de câmbio Estudos Anteriores Conceitos básicos da análise técnica Tendências Linhas de Tendência Suporte e Resistência Indicadores de Análise Técnica Média Móvel Simples ou Simple Moving Averages (SMA) Média Móvel Exponencial Médias Móveis Exponenciais Duplas ou Dual Exponential Moving Averages (DEMA) Índice de Força Relativa - IFR METODOLOGIA ESTATÍSTICA DESCRITIVA RESULTADOS CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS... 54

11 Capítulo 1 1 INTRODUÇÃO O mercado Forex teve início em 1973, com a quebra do acordo monetário internacional de Bretton Woods, oficialmente abandonado em Diferente do sistema de Bretton Woods que utilizava o "padrão-ouro" na conversão das moedas, o mercado Forex, que representa a nova estrutura do mercado de câmbio, se baseia na livre oferta e demanda de moedas para todos (ARIMI, 2010, p. 509). Desde a década de 80, com o aumento da circulação de capitais e inovações tecnológicas, o crescimento deste mercado atingiu patamares incrivelmente elevados. Na atualidade, o volume de negócios chega a mais de 3 trilhões de dólares diários, 30 vezes maior que o volume negociado no maior mercado acionista do mundo (MARINI, 2009). O mercado Forex funciona 24 horas, permite um elevado grau de alavancagem e não possui um local físico, por se tratar de uma rede eletrônica entre bancos, corporações e indivíduos. Essas e outras características, segundo Rosenstreich (2005), chamam a atenção de economistas e gestores de todo mundo e, com a globalização acelerada, o interesse dos investidores por esse mercado só tende a aumentar. No Brasil, as expectativas e o interesse dos investidores seguem os padrões globais, que são a busca de uma rentabilidade elevada com a aplicação de um pequeno capital. Mas, como não há instituições e pessoas habilitadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a captarem clientes para operar no Forex,

12 esse grupo de investidores representa apenas uma minoria dos investidores brasileiros (CVM, 2009). 11 Segundo Yao e Tan (2000), as taxas de câmbio estão entre os índices econômicos mais importantes nos mercados monetários internacionais. Pesquisadores e profissionais vêm se esforçando para explicar o movimento das taxas de câmbio. Assim, vários tipos de métodos de previsão foram desenvolvidos por muitos estudiosos e especialistas. Sabendo que os investidores procuram pelos melhores métodos de análise de investimento, o presente trabalho pretende investigar um método que maximize o retorno dos investimentos realizados no mercado Forex. O método escolhido por este trabalho são os indicadores da tradicional escola de análise técnica: O oscilador RSI (Relative Strength Index), um dos indicadores mais populares entre os investidores, e o rastreador EMA (Exponential Moving Average), uma extensão das médias móveis, que é considerado o mais importante indicador da análise técnica segundo Ni e Yin (2009). O RSI mede a evolução da relação de forças existente entre compradores e vendedores ao longo do tempo, já a EMA é um indicador que, no cálculo da média, dá um maior peso aos últimos valores, tornando-o mais sensível a valores recentes. O presente trabalho visa a contribuir com a literatura através de uma investigação da eficácia da análise técnica no mercado de câmbio (Forex), considerando-se dados intradiários. A relevância deste estudo pode ser entendida pela tensão existente entre os defensores das teorias de finanças comportamentais, que alegam ser possível explorar ineficiências na tomada de decisão dos investidores, de maneira a se obter ganhos financeiros, e os defensores da hipótese de mercado eficiente, que consideram que o preço responde rapidamente às novas

13 informações de maneira a não ser possível obter ganhos financeiros utilizando-se informações públicas. 12 Assim, o presente trabalho visa a responder ao seguinte problema de pesquisa: Os sinais de compra e venda gerados pelos indicadores técnicos permitem ao investidor obter ganhos anormais? Park e Irwin (2004, p. 1), ao realizarem uma revisão na literatura, mostraram que a análise técnica tem sido amplamente utilizada pelos participantes dos mercados futuros e mercados de câmbio. Cerca de 30% a 40% dos praticantes acreditam que a análise técnica é um dos fatores que contribui para formação do preço, mas somente para movimentos em horizontes de tempo de até seis meses. Vários estudos indicaram que as estratégias de negociação, utilizando a análise técnica, geraram lucros consistentes em uma variedade de mercados especulativos, pelo menos até o início de Entre um total de 92 estudos, 58 estudos encontraram resultados positivos em relação às estratégias de negociação com a análise técnica, 24 estudos apresentaram resultados negativos e 10 estudos indicaram resultados mistos. As evidências empíricas produzidas pelos estudos anteriores: Taylor e Alen (1992), Menkhoff (1997), Lui e Mole (1998), Cheung e Wong (2000), Cheung, Chinn e Marsh (2000), Cheung e Chinn (2001) e Oberlechner (2001) revelam que a afirmação de Fama (1965, p. 34): "que a leitura de gráfico, embora talvez seja um interessante passatempo, não tem valor real nenhum para o investidor do mercado de ações" está perdendo força desde o início do século XXI. O que era considerado o domínio intelectual, a Hipótese de Mercados Eficientes (HME), tornou-se muito menos universal, segundo Malkiel (2003).

14 13 De acordo com Malkiel (2003, p. 60), muitos economistas e estatísticos começaram a aceitar a possibilidade de que os preços das ações podem ser parcialmente previsíveis. Assim, uma nova geração de estudiosos enfatizou elementos comportamentais e até mesmo psicológicos na determinação do preço das ações. Kimura (2006) afirma que o grande destaque dos estudos já realizados que contrapõem a HME é atribuído aos psicólogos Kahneman e Tversky (1979), responsáveis pelos fundamentos da Teoria de Finanças Comportamentais. As evidências empíricas apresentam resultados que corroboram com a visão de ambos investidores. Para os investidores que defendem a eficiência de mercado, os resultados dos estudos de Lee et al. (2000) e Omrane e Oppens (2004) indicam que, em geral, as estratégias de negociação que utilizam a análise técnica não geram lucros significativos, reforçando o ponto de vista. Para os defensores da análise técnica, as evidências empíricas apresentadas em vários estudos já citados, como Smidt (1965), The Group of Thirty (1985), Brorsen e Irwin (1987), Frankel e Froot (1990), Taylor e Allen (1992), Menkhoff (1997), Lui e Mole (1998), Cheung e Wong (2000), Cheung, Chinn, e Marsh (2000), Cheung e Chinn (2001) e Oberlechner (2001), revelam, através de inquéritos realizados com os participantes do mercado dos EUA, Londres, Alemanha, Hong Kong e outros, que a análise técnica é amplamente utilizada pelo mercado e é considerada a melhor estratégia de negociação para horizontes de tempo de curto prazo. A metodologia do trabalho segue os parâmetros utilizados por Metghalchi et al. (2012), que, ao realizar um estudo sobre a rentabilidade da análise técnica no mercado de ações de Taiwan, encontrou evidências empíricas que não reforçam a HME. A motivação para a escolha deste modelo é que os indicadores testados por Metghalchi et al. (2012) não foram testados até o momento no mercado de câmbio,

15 assim como a amostra que será utilizada neste trabalho. Como forma de se chegar aos objetivos da pesquisa, foram elaboradas as seguintes hipóteses: 14 - O uso de estratégia de investimento baseada no indicador EMA é capaz de gerar retornos em excesso positivos. - O uso de estratégia de investimento baseada no indicador RSI é capaz de gerar retornos em excesso positivos. - O uso de estratégia de investimento baseada no indicador EMA não é capaz de gerar retornos em excesso positivos. - O uso de estratégia de investimento baseada no indicador RSI não é capaz de gerar retornos em excesso positivos. Espera-se, com os resultados deste estudo, contribuir com o conhecimento científico sobre o tema analisado e apresentar, aos investidores, evidências empíricas capazes de mudar a forma como estão sendo utilizados os indicadores técnicos EMA e RSI. A inovação da pesquisa consiste em uma análise segregada dos retornos gerados para cada posicionamento adotado pelo investidor, posição comprada, vendida e sua combinação.

16 Capítulo 2 2 REFERENCIAL TEÓRICO 2.2 FINANÇAS COMPORTAMENTAIS As finanças comportamentais, de acordo com Shleifer (2000, p.1835), "foram definidas como sendo o estudo da falibilidade humana nos mercados competitivos. As finanças comportamentais simplesmente não lidam com as observações de que algumas pessoas são estúpidas, confusas ou tendenciosas, mas vão além, colocando os tendenciosos, os estúpidos, e os confusos nos mercados financeiros competitivos, em que pelo menos alguns arbitradores são totalmente racionais (SHLEIFER, 2000, p. 1835). As Finanças Comportamentais, para Kimura (2002, p. 3), representam uma das maiores contribuições dos últimos anos para as teorias de finanças. Em um mercado cujos conceitos estão arraigados na Hipótese de Mercados Eficientes, propor o contrário é algo realmente laborioso. Estudos recentes mostram a crescente aceitação dessa teoria pelo mercado. As finanças comportamentais defendem que existe a possibilidade de se obter ganhos extraordinários nas operações, pois, em alguns momentos, os preços dos ativos se comportam de forma previsível. Diferente da HME, as finanças comportamentais visam a incorporar os aspectos psicológicos dos investidores. Grauwe e Kaltwasserd (2006) constataram que, nos últimos anos, os modelos do mercado de câmbio estão cada vez mais afastados do paradigma de mercados eficientes. A principal razão para essa partida é o fraco desempenho empírico de modelos baseados nesse paradigma. Isso levou a novas abordagens de modelagem que começam a partir do fato de que os agentes têm problemas cognitivos que os impedem de compreender a complexidade do mundo.

17 16 Para Byrne e Brooks (2008, p. 1), as finanças comportamentais se baseiam na noção de alternativa que os investidores, ou, pelo menos, uma minoria significativa deles, estão sujeitos a vieses comportamentais, o que significa que suas decisões financeiras podem ser menos do que totalmente racionais. Evidências desses vieses geralmente vêm da literatura de psicologia cognitiva que, em seguida, foi aplicada a um contexto financeiro. Exemplo de viés incluem Excesso de confiança e otimismo - Os investidores geralmente superestimam sua capacidade e a precisão das informações que possuem. Representatividade - Os investidores avaliam as situações com base nas características superficiais ao invés das probabilidades subjacentes. Conservadorismo: Os analistas se apegam a crenças anteriores em face de novas informações. Viés de disponibilidades: Os investidores superestimam as probabilidades de eventos recentemente observados ou experimentados, porque a memória está "fresca". Dependência do quadro e ancoragem: A forma de apresentação da informação pode afetar a decisão tomada. Contabilidade Mental: Indivíduo distribui a riqueza para separar compartimentos mentais e ignora a fungibilidade e efeitos da correlação. Aversão ao Arrependimento: Os indivíduos tomam decisões de uma forma que lhes permitem evitar a sensação de dor emocional em caso de um resultado adverso. Segundo Shiller (2003, p. 102), existe um distanciamento da presunção de que os mercados financeiros sempre funcionam bem e que as mudanças de preços

18 17 sempre refletem informações verdadeiras. Jegadeesh (1995, p. 396) argumenta que as decisões financeiras de pelo menos alguns dos agentes econômicos individuais são movidas por expectativas tendenciosas e critérios de decisão que incluem fatores não-econômicos. As investigações sobre as finanças comportamentais cresceram de forma explosiva nos últimos anos. As ideias estão tão difundidas que, dificilmente, artigos de finanças comportamentais serão polemizados ao proclamarem que a abordagem puramente racional está sendo envolvida por uma abordagem mais ampla, baseada na psicologia dos investidores (ZWIEBEL, 2002, p. 1215). Para Cavalcante e Missumi (1998), a Análise Técnica traduz o comportamento do mercado, sendo a melhor forma de se avaliar a partipação de massa de investidores que, por sua vez, induzem na formação dos preços no mercado. Chang e Osler (1999) mostraram, em sua pesquisa, que as previsões das taxas de câmbio não são formadas racionalmente, demonstrando a irracionalidade nas previsões dessas taxas. Tais conclusões se deram ao testar o indicador de análise técnica no mercado de câmbio, chamado de ombro-cabeça-ombro. Chang e Osler (1999) citam que os estudos realizados por Goodman (1979) e Levich (1980) reforçam a opinião de que a maioria dos serviços de previsão cambial trazem evidências substanciais de que as previsões de câmbio não são 'racionais', porque eles incorporam erros previsíveis. Apesar da infinidade de tais evidências, pouco se sabe sobre as fontes dos erros de previsão da taxa de câmbio previsíveis.

19 O MERCADO FOREX De acordo com Marini (2009, p. 15), a história do mercado Forex começa entre os períodos de 1870 e a I Guerra Mundial. Na época, o ouro era o padrão monetário internacional e estava ligado diretamente às moedas dos principais países. Com a I Guerra Mundial, a instabilidade toma proporções globais, fazendo com que as nações rompessem com o padrão ouro. Diante desse cenário, as nações se viram obrigadas a um acordo internacional que restabelecesse este equilíbrio. Então, em 22 de julho de 1944, os principais países da época fizeram uma conferência na cidade americana de Bretton Woods com o propósito de definir o novo sistema monetário internacional. Na década de 70, com o aumento dos fluxos de capital e das pressões inflacionárias, em 1973 teve fim o acordo estabelecido em Bretton Woods, dando início à fase das taxas de câmbio flutuante, o que fez o FOREX (FX) um mercado livre baseado na oferta e demanda para todos. O mercado de câmbio, também conhecido como Forex ou FX, acrônimos da expressão Foreign Exchange, desde a sua existência este mercado tem sofrido mudanças significativas, tanto que, atualmente, o mercado de câmbio compreende mais de 97% de investidores privados e corretores, fato que tornou impossível para os bancos centrais, bancos comerciais e hedgers (grandes empresas de fundos mútuos que controlam vastas quantias de dinheiro e são capazes para manipular o valor de uma moeda por especulação) influenciar o mercado para o longo prazo (AMIRI et al., 2010, p. 581). Como o maior mercado do mundo, Forex atrai todos os tipos de investidores. Cada um tem um motivo diferente para estar no mercado, e cada um utiliza uma técnica e um mecanismo diferente para atingir os seus objetivos em investimento. A

20 19 maioria dos comerciantes no mercado Forex, hoje, tem a ambição de obter lucros de maneira rápida. No relatório trienal do BIS de 2001, o volume médio diário do mercado era de 1,2 trilhões de dólares, sendo mais de 90% dos negócios de natureza especulativa. Isso significa que a maioria das pessoas ou as instituições que investem neste mercado não tem outro objetivo a não ser a obtenção de lucro. Essa opinião é corroborada por outras estatísticas do mercado Forex. Mais de 40% dos investidores encerram as suas posições em menos de 2 dias, e 80% com menos de duas semanas (ROSENSTRICH, 2005). Ao se comparar com a bolsa de Nova York, NYSE, maior mercado acionista do mundo, com volumes diários de aproximadamente 100 bilhões de dólares, o mercado de câmbio é 30 vezes maior. O mercado cambial funciona 24 horas por dia, durante os cinco dias úteis da semana, envolvendo negociadores em todos os fusos horários. Iniciam-se as transações em Sydney no domingo à noite, correspondendo às 19 horas no Brasil e, diariamente, passam por todas as zonas do globo, dando a volta ao mundo, até o encerramento em Nova York na sexta-feira, exatamente às 17 horas no Brasil (MARINI, 2009, p. 17). No Brasil, por ainda não haver um mercado regulamentado, a Comissão de Valores Mobiliários, CVM (2009) alerta aos investidores sobre a legalidade das operações. O investidor brasileiro pode investir neste mercado sem estar na ilegalidade, mas, para isso, o acesso às transações de compra e venda de moedas deve ser feito de forma direta com os brokers, as corretoras. No Brasil, a captação de recursos e clientes é considerada um ato ilegal, quer seja essa captação por meio de pessoas ou de instituições. "A captação de clientes no Brasil, para operar no FOREX, só pode ser executada por instituições ou pessoas que estejam

21 regularmente autorizadas pela CVM a desempenhar essa atividade" (CVM, 2009, p. 5). 20 Nenhuma agência mundial é responsável por regular a atividade do mercado Forex. O regulamento é de responsabilidade de cada país. Existem, atualmente, duas organizações mundialmente conhecidas que regulamentam o mercado nos EUA e no Reino Unido, que são a NFA e a FSA. National Futures Association (NFA) - é a organização de autorregulação para as negociações em moeda estrangeira (Forex). A NFA desenvolveu regras, programas e serviços que protegem a integridade do mercado e dos investidores por mais de 30 anos. A confiança dos investidores é fundamental para o sucesso dos mercados de derivativos, logo a melhor maneira de ganhar a confiança dos investidores é exigir os mais altos níveis de integridade de todos os participantes do mercado e intermediários. Basicamente, a NFA faz as regras que regem o mercado de Forex - mas é importante frisar que as regras não são leis. (FSA) Autoridade de Serviços Financeiros do Reino Unido é um órgão não governamental, independente, que regulamentou o setor de serviços financeiros no Reino Unido desde Conceitos Básicos do Forex A CVM define as operações no FX como sendo: A compra de uma moeda e a simultânea venda de outra, ou seja, as moedas são negociadas em PARES, por exemplo: dólar e iene (USD/JPY). O investidor não compra dólares ou ienes, fisicamente, mas uma relação monetária de troca entre eles. O FOREX é um mercado em que são negociados derivativos de moedas, ou contratos cujos ativos subjacentes são pares de moedas. Ele (o investidor) é remunerado, assim, pelas diferenças entre a valorização destas moedas (CVM, 2009, p. 1).

22 21 Tecnicamente, todas as transações têm um acordo de dois dias, com exceção de operações canadenses, que têm uma liquidação de um dia. Por exemplo, um comerciante troca $1 com outro empresário para 105, assim como um turista americano que entrou no Japão troca a sua moeda nativa (dólar) para a moeda estrangeira (ienes), a única diferença real com relação a uma transação feita pelo turista é a diferença de tamanho do capital envolvido, o que geralmente começa em $ (ROSENSTRICH, 2005, p. 46). As moedas mais líquidas e amplamente negociadas no mundo são: USD / JPY, EUR / USD, USD / CHF, AUD / USD, USD / CAN, e GBP / USD. Essas moedas compõem cerca de 90% do total negócios no Forex (ROSENSTRICH, 2005, p. 48). Estudos recentes realizados pelo Banco de Compensações Internacionais - Bank for International Settlements ou BIS, em seu levantamento trienal de 2013, confirmam a preferência do mercado pelas negociações com as moedas USD, EUR, JPY e GBP, como mostra a Tabela 1.

23 22 Tabela 1: Distribuição do volume de negócios do mercado cambial mundial Participação (share) em percentual de volume de negócios médio diário em April Currency Fonte: BIS (2013) Share Rank Share Rank Share Rank Share Rank Share Rank Share Rank USD 86,8 1 89,9 1 88,0 1 85,6 1 84,9 1 87,0 1 EUR ,9 2 37,4 2 37,0 2 39,1 2 33,4 2 JPY 21,7 2 23,5 3 20,8 3 17,2 3 19,0 3 23,0 3 GBP 11,0 3 13,0 4 16,5 4 14,9 4 12,9 4 11,8 4 AUD 3,0 6 4,3 7 6,0 6 6,6 6 7,6 5 8,6 5 CHF 7,1 4 6,0 5 6,0 5 6,8 5 6,3 6 5,2 6 CAD 3,5 5 4,5 6 4,2 7 4,3 7 5,3 7 4,6 7 MXN 0,5 9 0,8 14 1,1 12 1,3 12 1,3 14 2,5 8 CNY 0,0 30 0,0 35 0,1 29 0,5 20 0,9 17 2,2 9 NZD 0,2 17 0,6 16 1,1 13 1,9 11 1,6 10 2,0 10 SEK 0,3 11 2,5 8 2,2 8 2,7 9 2,2 9 1,8 11 RUB 0,3 12 0,3 19 0,6 17 0,7 18 0,9 16 1,6 12 HKD 1,0 8 2,2 9 1,8 9 2,7 8 2,4 8 1,4 13 NOK 0,2 15 1,5 10 1,4 10 2,1 10 1,3 13 1,4 14 SGD 1,1 7 1,1 12 0,9 14 1,2 13 1,4 12 1,4 15 TRY ,0 30 0,1 28 0,2 26 0,7 19 1,3 16 KRW 0,2 18 0,8 15 1,1 11 1,2 14 1,5 11 1,2 17 ZAR 0,4 10 0,9 13 0,7 16 0,9 15 0,7 20 1,1 18 BRL 0,2 16 0,5 17 0,3 21 0,4 21 0,7 21 1, A maioria das negociação no mercado forex está concentrada nos três principais mercados: Londres, Nova York e Tóquio. Desses três mercados, os mercados de New York e Londres são, de longe, os maiores em termos de volume total negociado. O dólar norte-americano, a BP, a DM, o SF e o Iene são as moedas mais negociadas em ambos os mercados (BAILLIE; BOLLERSLEV, 1991, p. 567) Fundamentos Segundo Rosenstreich (2005) os fundamentos do Forex são: Cotações - Quotes - As transações no Forex podem ser realizadas com qualquer moeda, mas a negociação deve ter sempre dois lados. A primeira moeda listada é a moeda base e é, sempre, 1. A segunda moeda cotada, também chamada de moeda corrente contrária, é o montante necessário para comprar uma unidade da primeira moeda (ROSENSTRICH, 2005, p. 46).

24 23 USD / JPY = 109,00 MOEDA BASE MOEDA COTADA Pips - Price Interest Point - Um acrônimo para "ponto de interesse de preço", um pip é a menor unidade de uma moeda. Ele é representado pelo último número no lado direito do preço. A diferença dos preços para todas as moedas é calculada a quatro pontos decimais, com exceção ao iene japonês, em que a menor unidade são duas casas decimais. Portanto, um pip é igual a 0,0001 da moeda. Se o iene japonês sobe 105,05 para 105,08 contra o dólar norte-americano, por exemplo, ganhou três pips. Se o euro salta 1,0032 para 1,0072, temos um ganho de 40 pips (ROSENSTRICH, 2005, p. 49). Lot - Um lote é uma unidade padronizada de comércio de 1,000usd, alavancada 100-1, controlando US $ unidades da moeda base. Ela não tem validade ou tempo de restrições devido à política de substituição automática (ROSENSTRICH, 2005, p. 50). Mini Lot - O mini lote é uma unidade de negociação padronizada de 100 USD, alavancada 100-1, que controla US $ em moeda base. Um mini lote é um décimo do lote padrão (ROSENSTRICH, 2005, p. 51). Posições - Cada posição consiste de uma longa e curta - uma compra de uma moeda em um par e venda de outra. Uma das vantagens do Forex é que não há nenhuma restrição sobre a venda a descoberto para um par de moedas, porque todo o comércio é feito de uma compra e venda. Na verdade, não há restrições ou limites reais que impedem um comerciante de executar qualquer negociação. Enquanto houver liquidez em um par de moedas e uma contraparte disposta, uma troca pode ser feita (ROSENSTRICH, 2005, p. 51).

25 24 Alavancagem - Permite ao investidor utilizar uma quantia de dinheiro para levantar uma quantia muito maior. No Forex, a alavancagem pode transformar $ em até dólares. Isso significa que até mesmo o menor dos investidores de repente pode operar grandes posições no mercado Forex. A alavancagem, no entanto, pode ser extremamente perigosa. Da mesma forma que permite aos investidores realizar ganhos elevados em um espaço de tempo muito curto, as operações nesse mercado podem levar a perdas estarrecedoras (ROSENSTRICH, 2005, p. 57). 2.4 ANÁLISE TÉCNICA Definição Segundo Lento (2009, p. 1), a análise técnica é anterior à maioria das outras formas de análise de investimento, tais como a análise fundamental, em que suas origens remontam a A análise técnica foi uma das primeiras formas de análise de investimento, porque os preços das ações foram um dos primeiros tipos de informação financeira disponível ao público. A análise técnica utiliza preços passados para prever os preços futuros, e tem sido popular entre os acadêmicos e analistas financeiros, apesar de muitas críticas. Há uma vasta literatura que investiga a eficácia da análise técnica. Para Vuković, Grubisic, Jovanovic (2012, p. 301), a análise técnica baseia-se no pressuposto de que os padrões de mercado não se alteram ao longo do tempo, que esses padrões podem ser repetidos e previstos no futuro. Sua fundação está na negação da teoria da eficiência de mercado para o qual a análise fundamental baseia-se, considerando-se que todas as alterações de mercado estão incluídas nos

26 25 preços. Com relação a essa teoria, a análise técnica assume que o mercado está se ajustando de acordo com as tendências que são determinadas pelas mudanças no comportamento dos investidores com relação a uma série de forças econômicas, monetárias, políticas e psicológicas. De acordo com Schulmeister (2005, p. 1), as estratégias de negociação, com base em análise técnica, tem uma grande aceitação nos mercados financeiros, principalmente no mercado de câmbio. Pesquisas revelam que cerca de 90% dos participantes no mercado baseiam a sua negociação, em parte, na análise técnica, e entre 30% e 40% dos profissionais consideram a análise técnica como a sua técnica de negociação mais importante. Segundo Murphy (1986, p. 18), "a análise técnica é simplesmente um enfoque à previsão dos mercados baseados no estudo do passado, da pscicologia humana e da lei das probabilidades". Béchu e Bertrand (1999) separam a análise técnica em três categorias: A primeira é a análise tradicional, que é inteiramente baseada no estudo de gráficos e a localização de padrões técnicos, como o padrão cabeça e ombros. A segunda é análise moderna, que é composta por métodos mais quantitativos como médias móveis, osciladores, etc.. E a terceira categoria é qualificada como filosófica, que tem o interesse de explicar mais do que o comportamento geral do mercado. A maioria dos autores acredita que o uso da metodologia de análise técnica é baseada em duas premissas básicas, segundo Vuković, Grubisic, Jovanovic (2012): Primeira premissa: os padrões de mercado não mudam muito ao longo do tempo, especialmente as tendências de longo prazo. Supõe-se que os padrões de preços de mercado são repetidos no futuro e esses padrões

Aula 3. ANÁLISES - Nível Básico Técnica e Fundamentalista Iniciantes

Aula 3. ANÁLISES - Nível Básico Técnica e Fundamentalista Iniciantes Aula 3 ANÁLISES - Nível Básico Técnica e Fundamentalista Iniciantes Introdução Para auxiliá-los na tomada de decisões, os investidores contam com dois tipos de análises: Análise Fundamentalista que baseia-se

Leia mais

Análises: Análise Fundamentalista Análise Técnica

Análises: Análise Fundamentalista Análise Técnica Análises: Análise Fundamentalista Análise Técnica Análise Fundamentalista Origem remonta do final do século XIX e princípio do século XX, quando as corretoras de bolsa tinham seus departamentos de análise

Leia mais

O que é o FOREX? O FOREX realmente existe? Quem opera? Como funciona? O FOREX é arriscado? A operação de FOREX É legal operar FOREX no Brasil?

O que é o FOREX? O FOREX realmente existe? Quem opera? Como funciona? O FOREX é arriscado? A operação de FOREX É legal operar FOREX no Brasil? S ÍNDICE O que é o FOREX? O FOREX realmente existe? Quem opera? Como funciona? O FOREX é arriscado? A operação de FOREX É legal operar FOREX no Brasil? Qual é o problema de operar com alguém sem registro

Leia mais

Forex. 2013, Março. O Mercado Cambial

Forex. 2013, Março. O Mercado Cambial Forex 2013, Março O Mercado Cambial AVISO O presente documento foi preparado pelo Banco BEST com o objectivo de informar os leitores sobre as principais características dos produtos derivados aqui apresentados,

Leia mais

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> MERCADO DE CÂMBIO. Uma oferta do serviço Bloomberg Professional MOMENTO PERFEITO

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> MERCADO DE CÂMBIO. Uma oferta do serviço Bloomberg Professional MOMENTO PERFEITO >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> MERCADO DE CÂMBIO Uma oferta do serviço Bloomberg Professional MOMENTO PERFEITO A PLATAFORMA DE CÂMBIO SEM IGUAL Os mercados de câmbio estão em

Leia mais

3 A forma de funcionamento do mercado cambial

3 A forma de funcionamento do mercado cambial 27 3 A forma de funcionamento do mercado cambial Neste Capítulo, apresentar-se-á a forma de funcionamento do mercado cambial, algumas das suas principais instituições, seus participantes e algumas especificidades

Leia mais

www.contratofuturo.com

www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com O que é o Índice Futuro Para falar de índice futuro, primeiro precisamos falar do ÍNDICE no presente, que é o Ibovespa. O famoso índice que serve para medir

Leia mais

O MERCADO DE AÇÕES FOI REVOLUCIONADO E REDEFINIDO

O MERCADO DE AÇÕES FOI REVOLUCIONADO E REDEFINIDO O MERCADO DE AÇÕES FOI REVOLUCIONADO E REDEFINIDO A FÓRMULA DO SUCESSO PODE SER SIMPLES. A maioria dos corretores da bolsa sente dificuldade em atuar permanentemente com sucesso nos mercados financeiros.

Leia mais

Futuros PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Futuros PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Futuros PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO ADVERTÊNCIA AO INVESTIDOR Risco de perda súbita total, superior ou parcial do capital investido Remuneração não garantida Existência de comissões Possibilidade de exigência

Leia mais

N.º 808 10 20 20 ApoioCliente@GoBulling.com www.bancocarregosa.com/gobulling www.facebook.com/gobulling

N.º 808 10 20 20 ApoioCliente@GoBulling.com www.bancocarregosa.com/gobulling www.facebook.com/gobulling Conceitos básicos de negociação em Forex N.º 808 10 20 20 ApoioCliente@GoBulling.com www.bancocarregosa.com/gobulling www.facebook.com/gobulling Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações

Leia mais

Conceitos básicos de negociação em Forex

Conceitos básicos de negociação em Forex Conceitos básicos de negociação em Forex A GoBulling é uma marca do Banco Carregosa. EM 2012 O BANCO CARREGOSA É ELEITO O MELHOR EM BANCA PRIVADA EM PORTUGAL www.facebook.com/gobulling Produtos Financeiros

Leia mais

Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference

Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference Contratos Diferenciais CFDs: Contracts For Difference PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO ADVERTÊNCIA AO INVESTIDOR Risco de perda súbita total, superior ou parcial do capital investido Remuneração não garantida

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO

RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO RESEARCH TEAM RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO AVISO LEGAL & DIVULGAÇÕES Por favor leia o aviso e as divulgações que podem ser encontrados no final deste relatório EUR / USD Salto fraco. EUR/USD registou um salto

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO

RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO RESEARCH TEAM RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO AVISO LEGAL & DIVULGAÇÕES Por favor leia o aviso e as divulgações que podem ser encontrados no final deste relatório EUR / USD Movimentando-se no canal de tendência

Leia mais

www.contratofuturo.com

www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com História Antes do dólar a moeda de referência internacional era a Libra Esterlina, pois a Inglaterra era a grande economia mundial. Somente após a segunda

Leia mais

CANDLESTICK. Carlos Alberto Debastiani. Um método para ampliar lucros na Bolsa de Valores. Novatec

CANDLESTICK. Carlos Alberto Debastiani. Um método para ampliar lucros na Bolsa de Valores. Novatec CANDLESTICK Um método para ampliar lucros na Bolsa de Valores Carlos Alberto Debastiani Novatec Fundamentos Capítulo 1 A formação dos elementos do gráfico: os candles Ao analisar o mercado, podemos utilizar

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BOLSA DE VALORES DE SÃO PAULO S.A. 1 / 6. Capítulo Revisão Data

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BOLSA DE VALORES DE SÃO PAULO S.A. 1 / 6. Capítulo Revisão Data DA BOLSA DE VALORES DE SÃO PAULO S.A. 1 / 6 CAPÍTULO X DO MERCADO DE OPÇÕES 10.1 CODIFICAÇÃO DAS SÉRIES A codificação utilizada no mercado de opções é composto de 5 letras (as 4 primeiras correspondem

Leia mais

Conceitos básicos de negociação em Futuros

Conceitos básicos de negociação em Futuros Conceitos básicos de negociação em Futuros N.º 808 10 20 20 ApoioCliente@GoBulling.com www.bancocarregosa.com/gobulling www.facebook.com/gobulling Advertências Específicas ao Investidor: Pode implicar

Leia mais

Os sinais do Sistema de Movimento Direcional passíveis de automatização

Os sinais do Sistema de Movimento Direcional passíveis de automatização ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Metodologia de Pesquisa Cientifica e Tecnológica I Profa. Dra. Eloize Seno Os sinais do Sistema de Movimento Direcional passíveis de automatização Rodolfo Pereira

Leia mais

3 Estratégias de Análise Técnica

3 Estratégias de Análise Técnica 3 Estratégias de Análise Técnica Como foi visto no Capítulo 2, as estratégias dos investidores do mercado são compostas por dois fatores, a saber: o mecanismo de ativação σ i (t) (Eq. 2-10) e o mecanismo

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO

RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO RESEARCH TEAM RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO AVISO LEGAL & DIVULGAÇÕES Por favor leia o aviso e as divulgações que podem ser encontrados no final deste relatório EUR / USD Rompendo no canal de tendência inferior.

Leia mais

1. Introdução. 1.1 Introdução

1. Introdução. 1.1 Introdução 1. Introdução 1.1 Introdução O interesse crescente dos físicos na análise do comportamento do mercado financeiro, e em particular na análise das séries temporais econômicas deu origem a uma nova área de

Leia mais

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES STOCKS ETF S FUTURES CURRENCIES MUTUALFUNDS

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES STOCKS ETF S FUTURES CURRENCIES MUTUALFUNDS Ibovtrend THE MARKET TIMING AND TRADE DECISION SYSTEM FOR EVERY MAJOR GLOBAL MARKET FAQ PERGUNTAS FREQUENTES STOCKS ETF S FUTURES CURRENCIES MUTUALFUNDS Pergunta: O Ibovtrend um corretora? Resposta: Nós

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO

RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO RESEARCH TEAM RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO AVISO LEGAL & DIVULGAÇÕES Por favor leia o aviso e as divulgações que podem ser encontrados no final deste relatório EUR / USD Rompendo o suporte em 1.1236. EUR/USD

Leia mais

As Linhas de Swap Acentuam o Papel Global do Dólar

As Linhas de Swap Acentuam o Papel Global do Dólar As Linhas de Swap Acentuam o Papel Global do Dólar Quando os mercados financeiros globais enfrentam dificuldades, os bancos centrais coordenam swaps de moedas para aliviar a tensão. Devido ao importante

Leia mais

CURSO PRÁTICO MINI CONTRATO XP Interfloat Ago/ 2014

CURSO PRÁTICO MINI CONTRATO XP Interfloat Ago/ 2014 CURSO PRÁTICO MINI CONTRATO XP Interfloat Ago/ 2014 A História da BM&F Uma história de Sucesso criada em Junho de 1985. Constituída sob a forma de sociedade por ações. Desenvolver, organizar e operacionalizar

Leia mais

Conceitos básicos de negociação em CFDs

Conceitos básicos de negociação em CFDs Conceitos básicos de negociação em CFDs N.º 808 10 20 20 ApoioCliente@GoBulling.com www.bancocarregosa.com/gobulling www.facebook.com/gobulling Advertências Específicas ao Investidor: Pode implicar a perda

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO

RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO RESEARCH TEAM RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO AVISO LEGAL & DIVULGAÇÕES Por favor leia o aviso e as divulgações que podem ser encontrados no final deste relatório DIREÇÃO PERÍODO DE TEMPO ESTRATÉGIA / POSIÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO

RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO RESEARCH TEAM RELATÓRIO TÉCNICO DIÁRIO AVISO LEGAL & DIVULGAÇÕES Por favor leia o aviso e as divulgações que podem ser encontrados no final deste relatório DIREÇÃO PERÍODO DE TEMPO ESTRATÉGIA / POSIÇÃO

Leia mais

ebook - Forex para Iniciantes

ebook - Forex para Iniciantes Mercado financeiro Na economia, o mercado financeiro é um mecanismo que permite a compra e venda (comércio) de valores mobiliários (por exemplo ações e obrigações), mercadorias (como pedras preciosas ou

Leia mais

Mercado Ca C mbia i l - Fo F re r x

Mercado Ca C mbia i l - Fo F re r x Mercado Cambial - Forex AVISO O presente documento foi preparado pelo Banco BEST com o objectivo de informar os leitores sobre as principais características dos produtos derivados aqui apresentados, não

Leia mais

A SUPERIORIDADE DO MÉTODO DO FLUXO DE CAIXA DESCONTADO NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS

A SUPERIORIDADE DO MÉTODO DO FLUXO DE CAIXA DESCONTADO NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS A SUPERIORIDADE DO MÉTODO DO FLUXO DE CAIXA DESCONTADO NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS Prof. Alexandre Assaf Neto O artigo está direcionado essencialmente aos aspectos técnicos e metodológicos do

Leia mais

Quadro aplicável às taxas de câmbio de referência do euro

Quadro aplicável às taxas de câmbio de referência do euro Quadro aplicável às taxas de câmbio de referência do euro As taxas de câmbio de referência do euro publicadas pelo Banco Central Europeu (BCE) (também designadas taxas de referência do BCE ), o BCE, na

Leia mais

Economia e Mercado Financeiro

Economia e Mercado Financeiro Economia e Mercado Financeiro O que é fluxo cambial? O fluxo cambial é a soma das operações da balança comercial, das operações financeiras e das operações com instituições financeiras no exterior. Segundo

Leia mais

ARBITRAGE TRADING XTB PORTUGAL EDUARDO SILVA

ARBITRAGE TRADING XTB PORTUGAL EDUARDO SILVA 1 ARBITRAGE TRADING XTB PORTUGAL EDUARDO SILVA 2 Programa 1 - Arbitragem triangular Introdução Conceitos-base Arbitragem triangular Arbitragem triangular com cotações BID-ASK Conclusão 2 - Modelos de arbitragem

Leia mais

TERMO DE MOEDAS¹ COM GARANTIA. Especificações

TERMO DE MOEDAS¹ COM GARANTIA. Especificações TERMO DE MOEDAS¹ COM GARANTIA Especificações 1. Definições Taxa de câmbio Objeto de negociação do contrato quando a relação for estabelecida em quantidade de reais por uma unidade de moeda estrangeira

Leia mais

GUIA SOBRE RISCOS DE RENDA VARIÁVEL V1. 04_2012

GUIA SOBRE RISCOS DE RENDA VARIÁVEL V1. 04_2012 AO FINAL DESTE GUIA TEREMOS VISTO: GUIA SOBRE RISCOS DE RENDA VARIÁVEL V1. 04_2012 O objetivo deste material é prestar ao investidor uma formação básica de conceitos e informações que possam auxiliá-lo

Leia mais

Banco Best 2009. Best Trading Pro Opções de Forex Eduardo Ricou, 13 de Abril de 2010

Banco Best 2009. Best Trading Pro Opções de Forex Eduardo Ricou, 13 de Abril de 2010 Banco Best 2009 Best Trading Pro Opções de Forex Eduardo Ricou, 13 de Abril de 2010 Banco Best Best Trading Pro Aviso O presente documento foi preparado pelo Banco BEST com o objectivo de informar os leitores

Leia mais

4 Tentativas de se Modelar Alterações no Prêmio de Risco

4 Tentativas de se Modelar Alterações no Prêmio de Risco 4 Tentativas de se Modelar Alterações no Prêmio de Risco Antes de partirmos para considerações sobre as diversas tentativas já realizadas de se modelar alterações no prêmio de risco, existe um ponto conceitual

Leia mais

DOMINE O MERCADO EM 10 MINUTOS

DOMINE O MERCADO EM 10 MINUTOS DOMINE O MERCADO EM 10 MINUTOS AVISO DE INVESTIMENTO DE ALTO RISCO: A Negociação de Opções Binárias é altamente especulativa, acarreta um alto nível de risco e poderá não ser adequada para todos os investidores.

Leia mais

Valor ao par O valor de face uma ação ou título. No caso de ações, o valor ao par é, meramente, um registro contábil e não serve a outro propósito.

Valor ao par O valor de face uma ação ou título. No caso de ações, o valor ao par é, meramente, um registro contábil e não serve a outro propósito. Valor ao par O valor de face uma ação ou título. No caso de ações, o valor ao par é, meramente, um registro contábil e não serve a outro propósito. Valor da cota de um fundo de investimento É calculado

Leia mais

MBA/CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANÁLISE FINANCEIRA FINANÇAS INTERNACIONAIS FINANÇAS INTERNACIONAIS

MBA/CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANÁLISE FINANCEIRA FINANÇAS INTERNACIONAIS FINANÇAS INTERNACIONAIS MBA/CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANÁLISE FINANCEIRA FINANÇAS INTERNACIONAIS MÓDULO II ISEG/UTL Objectivo Os Mercados Cambiais As Taxas de Câmbio Determinantes Cambiais 1 Arbitragem FINANÇAS INTERNACIONAIS

Leia mais

Investimento internacional. Fluxos de capitais e reservas internacionais

Investimento internacional. Fluxos de capitais e reservas internacionais Investimento internacional Fluxos de capitais e reservas internacionais Movimento internacional de fatores Determinantes da migração internacional: diferencial de salários; possibilidades e condições do

Leia mais

Câmbio e capitais estrangeiros Destaques da semana

Câmbio e capitais estrangeiros Destaques da semana Destaques da semana segunda-feira, 1 de agosto de 1 Real aprecia em semana de alta volatilidade Real fechou a semana em, A semana foi marcada por volatilidade nos mercados cambiais, que foram afetados

Leia mais

O que são CFDs? CFDS Uma abordagem prática

O que são CFDs? CFDS Uma abordagem prática O que são CFDs? Um CFD (Contract for difference) é um instrumento financeiro negociado fora de mercados regulamentados que proporciona, aos investidores, uma forma mais eficiente de negociação em acções.

Leia mais

Previsão de demanda em uma empresa farmacêutica de manipulação

Previsão de demanda em uma empresa farmacêutica de manipulação Previsão de demanda em uma empresa farmacêutica de manipulação Ana Flávia Brito Rodrigues (Anafla94@hotmail.com / UEPA) Larissa Pinto Marques Queiroz (Larissa_qz@yahoo.com.br / UEPA) Luna Paranhos Ferreira

Leia mais

Mercado de Divisas e

Mercado de Divisas e Mercado de Divisas e Taxa de Câmbio Agentes do Mercado de Câmbio Taxa de Câmbio Nominal e Real Taxa de Câmbio Fixa e Flexível http://fernandonogueiracosta.wordpress.com/ Agentes do Mercado Cambial Todos

Leia mais

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Setembro 2012

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Setembro 2012 Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Setembro 2012 Informamos os procedimentos a serem aplicados durante o mês de setembro de 2012 para a apuração dos

Leia mais

Aula Sobre a Teoria do Dinheiro de Keynes

Aula Sobre a Teoria do Dinheiro de Keynes Aula Sobre a Teoria do Dinheiro de Keynes Professor Fabiano Abranches Silva Dalto SE506-Economia Monetária e Financeira Bibliografia Utilizada: KEYNES, John Maynard. A Teoria Geral do Emprego, do Juros

Leia mais

O CAPM e futuros de setores selecionados

O CAPM e futuros de setores selecionados Introdução O Modelo de Precificação de Ativos Financeiros (Capital Asset Pricing Model - CAPM) determina a taxa de retorno teórica que o investidor espera extrair do investimento em um ativo financeiro.

Leia mais

Manual de Operação Via Computador

Manual de Operação Via Computador Manual de Operação Via Computador Índice 1. Tela inicial de Acesso a Conta... 03 2. Tela principal (Home)... 04 3. Como interpretar as cotações... 05 4. Apresentação dos ícones do menu... 06 5. Ícone A.

Leia mais

Campo Formato Posição Conteúdo Descrição Data X(10) 1-10 Data da operação. Formato: AAAA-MM-DD.

Campo Formato Posição Conteúdo Descrição Data X(10) 1-10 Data da operação. Formato: AAAA-MM-DD. Termo de Moedas Nome do Arquivo Registro de Contrato do Participante Header Campo Formato Posição Conteúdo Descrição Data X(10) 1-10 Data da operação. Formato: AAAA-MM-DD. Registro Campo Formato Posição

Leia mais

ESTUDO DE CASO MÓDULO XI. Sistema Monetário Internacional. Padrão Ouro 1870 1914

ESTUDO DE CASO MÓDULO XI. Sistema Monetário Internacional. Padrão Ouro 1870 1914 ESTUDO DE CASO MÓDULO XI Sistema Monetário Internacional Padrão Ouro 1870 1914 Durante muito tempo o ouro desempenhou o papel de moeda internacional, principalmente por sua aceitabilidade e confiança.

Leia mais

Solução Conta de Pagamento Internacional (IPA) do Citi. Globalização ativada

Solução Conta de Pagamento Internacional (IPA) do Citi. Globalização ativada Solução Conta de Pagamento Internacional (IPA) do Citi Globalização ativada Para multinacionais operando em diferentes mercados no mundo todo, é essencial contar com uma solução eficiente, econômica e

Leia mais

Dica de Trading - Verifique se o seu computador está a funcionar corretamente.

Dica de Trading - Verifique se o seu computador está a funcionar corretamente. Seja bem-vindo as Opções Binárias. Este E-book irá mostrar a você uma pequena visão sobre tudo o que precisa saber sobre os conceitos básicos das opções binárias. O que são Opções Binárias? Uma forma relativamente

Leia mais

Gestão Tesouraria e Derivativos Prof. Cleber Rentroia MBA em Gestão Financeira Avançada

Gestão Tesouraria e Derivativos Prof. Cleber Rentroia MBA em Gestão Financeira Avançada 1. O direito de compra de um ativo, a qualquer tempo, pelo respectivo preço preestabelecido, caracteriza uma opção? a) Européia de venda b) Européia de compra c) Americana de venda d) Americana de compra

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS INTERPRETAÇÃO TÉCNICA ICPC 06. Hedge de Investimento Líquido em Operação no Exterior

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS INTERPRETAÇÃO TÉCNICA ICPC 06. Hedge de Investimento Líquido em Operação no Exterior COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS INTERPRETAÇÃO TÉCNICA ICPC 06 Hedge de Investimento Líquido em Operação no Exterior Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IFRIC 16 Índice REFERÊNCIAS

Leia mais

Material complementar à série de videoaulas de Opções.

Material complementar à série de videoaulas de Opções. Apostila de Opções Contatos Bradesco Corretora E-mail: faq@bradescobbi.com.br Cliente Varejo: 11 2178-5757 Cliente Prime: 11 2178-5722 www.bradescocorretora.com.br APOSTILA DE OPÇÕES Material complementar

Leia mais

MINICURSO SEMAT. Análise Técnica para Investimentos em Bolsa de Valores, Índices e Commodities. Lucas Guilherme Rigo Canevazzi

MINICURSO SEMAT. Análise Técnica para Investimentos em Bolsa de Valores, Índices e Commodities. Lucas Guilherme Rigo Canevazzi MINICURSO SEMAT Análise Técnica para Investimentos em Bolsa de Valores, Índices e Commodities Lucas Guilherme Rigo Canevazzi Matheus Furtado de Souza Popp Prof. Dr. Geraldo Nunes Silva Prof. Dr. Maurílio

Leia mais

Agência de Supervisão Financeira dos Estados Unidos).

Agência de Supervisão Financeira dos Estados Unidos). Tabela comparativa antigo/novo Guia de Investimentos Partners FX (Os locais alterados estão sublinhados) Em vermelho:locais alterados ou incluídos nesta revisão Em azul:locais excluídos nesta revisão Normas

Leia mais

/ Warrants: uma definição /

/ Warrants: uma definição / Warrants www.warrants.commerzbank.com Warrants: uma definição Os warrants são valores mobiliários associados a activos como acções, índices ou taxas de câmbio que amplificam os movimentos DE preço dos

Leia mais

Introdução. Tipos de Futuros. O que são Futuros?

Introdução. Tipos de Futuros. O que são Futuros? Introdução O que são Futuros? São instrumentos financeiros derivados, negociados em bolsa, que obrigam ao seu comprador/vendedor comprar/vender uma determinada quantidade de um activo numa determinada

Leia mais

ECONOMIA INTERNACIONAL II Professor: André M. Cunha

ECONOMIA INTERNACIONAL II Professor: André M. Cunha Introdução: economias abertas Problema da liquidez: Como ajustar desequilíbrios de posições entre duas economias? ECONOMIA INTERNACIONAL II Professor: André M. Cunha Como o cada tipo de ajuste ( E, R,

Leia mais

Economia e mercados. Abril 2012

Economia e mercados. Abril 2012 Economia e mercados Abril 2012 Economia e mercados 1. Como o economista é visto; 2. O papel do economista; 3. O que projetar e como projetar: onde investir hoje? [CONFIDENCIAL] 2 A imagem do economista

Leia mais

Bolsa Bolhas e Crashes. Adriano Alves Simões adriano.simoes@ist.utl.pt

Bolsa Bolhas e Crashes. Adriano Alves Simões adriano.simoes@ist.utl.pt Bolsa Bolhas e Crashes Adriano Alves Simões adriano.simoes@ist.utl.pt Perguntas Podem e devem fazer perguntas sempre que quiserem. Introdução: Um pouco de História O que é a Bolsa e como funciona? Estratégias

Leia mais

MANUAL DO GERENCIAMENTO DE RISCOS DE MERCADO

MANUAL DO GERENCIAMENTO DE RISCOS DE MERCADO MANUAL DO GERENCIAMENTO DE RISCOS DE MERCADO Introdução O Gerenciamento do Risco de Mercado no Grupo Didier Levy, considerando as empresas BEXS Banco de Câmbio S/A e BEXS Corretora de Câmbio S/A está fundamentado

Leia mais

2 Contratos Futuros Agropecuários no Brasil

2 Contratos Futuros Agropecuários no Brasil 2 Contratos Futuros Agropecuários no Brasil A presente seção apresenta as commodities agrícolas negociadas no mercado futuro brasileiro. Além disso, revela a estrutura básica dos contratos futuros e traça

Leia mais

Índice PARTE A ENQUADRAMENTO DA ACTIVIDADE FINANCEIRA NOTA PRÉVIA À 2ª EDIÇÃO 19 PREFÁCIO 21 INTRODUÇÃO 23

Índice PARTE A ENQUADRAMENTO DA ACTIVIDADE FINANCEIRA NOTA PRÉVIA À 2ª EDIÇÃO 19 PREFÁCIO 21 INTRODUÇÃO 23 introdução 7 Índice NOTA PRÉVIA À 2ª EDIÇÃO 19 PREFÁCIO 21 INTRODUÇÃO 23 PARTE A ENQUADRAMENTO DA ACTIVIDADE FINANCEIRA Capítulo 1 INTRODUÇÃO À ACTIVIDADE FINANCEIRA 1. Evolução da actividade bancária

Leia mais

Osciladores Forex. www.ifcmarkets.com

Osciladores Forex. www.ifcmarkets.com Osciladores Forex O que é o oscilador e por que precisamos usa-lo? Esta é uma técnica de análise que é utilizado para previsão do mercado Forex. Os osciladores são calculados por meio de indicadores, usando

Leia mais

4 Gráficos de controle

4 Gráficos de controle 4 Gráficos de controle O gráfico de controle é uma ferramenta poderosa do Controle Estatístico de Processo (CEP) para examinar a variabilidade em dados orientados no tempo. O CEP é composto por um conjunto

Leia mais

INTRODUÇÃO MOTIVAÇÃO. Leonardo Brissant leo@brissant.com

INTRODUÇÃO MOTIVAÇÃO. Leonardo Brissant leo@brissant.com INTRODUÇÃO Este texto contém alguns trechos da monografia Sistema de negociação de ações utilizando indicadores de análise técnica otimizados por algoritmos genéticos apresentado por Leonardo Brissant,

Leia mais

Perguntas Freqüentes Operações em Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F)

Perguntas Freqüentes Operações em Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) 1. O que é contrato futuro? É um acordo entre duas partes, que obriga uma a vender e outra, a comprar a quantidade e o tipo estipulados de determinada commodity, pelo preço acordado, com liquidação do

Leia mais

Similaridade entre back tests e operações em tempo real Por Hindemburg Melão Jr.

Similaridade entre back tests e operações em tempo real Por Hindemburg Melão Jr. Similaridade entre back tests e operações em tempo real Por Hindemburg Melão Jr. Logo que comecei a desenvolver sistemas automáticos, em outubro de 2006, percebi a necessidade de se usar bases de dados

Leia mais

Quanto vale FINANÇAS. Miguel A. Eiranova é diretor da área de corporate finance da Price Waterhouse, firma que integra a PricewaterhouseCoopers.

Quanto vale FINANÇAS. Miguel A. Eiranova é diretor da área de corporate finance da Price Waterhouse, firma que integra a PricewaterhouseCoopers. Quanto vale O preço de uma empresa, referência fundamental nas negociações de qualquer tentativa de fusão ou aquisição, nunca é aleatório. Ao contrário, sua determinação exige a combinação da análise estratégica

Leia mais

Operações com derivativos (item 7 do edital BB)

Operações com derivativos (item 7 do edital BB) Operações com derivativos (item 7 do edital BB) Prof.Nelson Guerra set / 2012 INTRODUÇÃO Os preços gerais das mercadorias agrícolas, das taxas de juros e do câmbio têm-se mostrado altamente instável no

Leia mais

10.1DAS CARACTERÍSTICAS E DEFINIÇÕES DO MERCADO DE OPÇÕES. a) Ativo-objeto - o Ativo admitido à negociação na Bolsa, a que se refere a opção;

10.1DAS CARACTERÍSTICAS E DEFINIÇÕES DO MERCADO DE OPÇÕES. a) Ativo-objeto - o Ativo admitido à negociação na Bolsa, a que se refere a opção; 1 / 7 CAPÍTULO X DO MERCADO DE OPÇÕES 10.1DAS CARACTERÍSTICAS E DEFINIÇÕES DO MERCADO DE OPÇÕES 10.1.1 O mercado de opções compreende as operações relativas à negociação de direitos outorgados aos titulares

Leia mais

MERCADO CAMBIAL BRASILEIRO RESUMO

MERCADO CAMBIAL BRASILEIRO RESUMO MERCADO CAMBIAL BRASILEIRO Jonas Bordim 1 Luiz Antônio Gazola 2 Wagner Augusto Rodrigues 3 Marcos Rogério Rodrigues 4 RESUMO No mercado cambial brasileiro, as empresas que nele participam devem conhecer

Leia mais

METAS PARA A INFLAÇÃO, INTERVENÇÕES ESTERILIZADAS E SUSTENTABILIDADE FISCAL

METAS PARA A INFLAÇÃO, INTERVENÇÕES ESTERILIZADAS E SUSTENTABILIDADE FISCAL METAS PARA A INFLAÇÃO, INTERVENÇÕES ESTERILIZADAS E SUSTENTABILIDADE FISCAL Aluno: Carolina Machado Orientador: Márcio G. P. Garcia Introdução A liquidez abundante no mercado financeiro internacional e

Leia mais

Um Modelo de Sistema de Informação Contábil para Mensuração do Desempenho Econômico das Atividades Empresariais

Um Modelo de Sistema de Informação Contábil para Mensuração do Desempenho Econômico das Atividades Empresariais 1 UM MODELO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL PARA MENSURAÇÃO DO DESEMPENHO ECONOMICO DAS ATIVIDADES EMPRESARIAIS Autor: Reinaldo Guerreiro Professor Assistente Doutor do Departamento de Contabilidade

Leia mais

ANÁLISE TÉCNICA MÉTODO EQUIPE AÇÕES POR OPÇÕES

ANÁLISE TÉCNICA MÉTODO EQUIPE AÇÕES POR OPÇÕES Página 1 de 8 ANÁLISE TÉCNICA MÉTODO EQUIPE AÇÕES POR OPÇÕES Olá, apresentaremos um método prático de análise técnica visando o fácil entendimento e a facilidade nas operações. Recomendamos que o leitor

Leia mais

Sumário O VEREDICTO DA HISTÓRIA RETORNO DAS AÇÕES E TÍTULOS DESDE 1802 3 PARTE I. CAPÍTULO l

Sumário O VEREDICTO DA HISTÓRIA RETORNO DAS AÇÕES E TÍTULOS DESDE 1802 3 PARTE I. CAPÍTULO l Sumário PARTE I O VEREDICTO DA HISTÓRIA CAPÍTULO l RETORNO DAS AÇÕES E TÍTULOS DESDE 1802 3 "Todo mundo está destinado a ser rico" 3 Retornos dos mercados financeiros desde 1802 5 A performance dos títulos

Leia mais

INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA Certificate in Financial Management - CFM. Pedro de Albuquerque Seidenthal

INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA Certificate in Financial Management - CFM. Pedro de Albuquerque Seidenthal INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA Certificate in Financial Management - CFM Pedro de Albuquerque Seidenthal TAXA DE JUROS FUTURA: SIMULAÇÃO DE OPERAÇÕES ESPECULATIVAS São Paulo 2012 Pedro de Albuquerque

Leia mais

CONTRATOS DERIVATIVOS. Futuro BVMF de Standard & Poor s 500 (S&P 500)

CONTRATOS DERIVATIVOS. Futuro BVMF de Standard & Poor s 500 (S&P 500) CONTRATOS DERIVATIVOS Futuro BVMF de Standard & Poor s 500 (S&P 500) Futuro de S&P 500 Solução unificada para administração de risco ou alavancagem relativa a um portfólio diversificado de ações de primeira

Leia mais

ECONOMIA INTERNACIONAL II. Paridade Poder de Compra. Teoria: um primeiro olhar. A Lei do Preço Único

ECONOMIA INTERNACIONAL II. Paridade Poder de Compra. Teoria: um primeiro olhar. A Lei do Preço Único Teoria: um primeiro olhar ECONOMIA INTERNACIONAL II Paridade Poder de Compra Professor: André M. Cunha 1. Teoria da Paridade Poder de Compra (PPC) : a abordagem da paridade poder de compra (PPC) sugere

Leia mais

Fernando Nogueira da Costa Professor do IE- UNICAMP h2p://fernandonogueiracosta.wordpress.com/

Fernando Nogueira da Costa Professor do IE- UNICAMP h2p://fernandonogueiracosta.wordpress.com/ Fernando Nogueira da Costa Professor do IE- UNICAMP h2p://fernandonogueiracosta.wordpress.com/ Estrutura da apresentação 2 Breve histórico Os Mercados Futuros no mundo têm sua história diretamente vinculada

Leia mais

DETERMINAÇÃO DE LIMITES DE CRÉDITO! Uma nova abordagem para um velho problema.! Apresentação de planilha para determinação de limites de crédito.

DETERMINAÇÃO DE LIMITES DE CRÉDITO! Uma nova abordagem para um velho problema.! Apresentação de planilha para determinação de limites de crédito. UP-TO-DATE. ANO I. NÚMERO 41 DETERMINAÇÃO DE LIMITES DE CRÉDITO! Uma nova abordagem para um velho problema.! Apresentação de planilha para determinação de limites de crédito. Carlos Alexandre Sá (calex@marlin.com.br)

Leia mais

Leonardo Cavalcante Daniel Santos Costa

Leonardo Cavalcante Daniel Santos Costa Leonardo Cavalcante Daniel Santos Costa Novatec capítulo 1 INTRODUÇÃO Provavelmente você, leitor, perderá dinheiro com o mercado financeiro. Isso mesmo. Repito: provavelmente perderá dinheiro com o mercado

Leia mais

ORIENTAÇÃO SOBRE PROCEDIMENTOS PARA GRUPAMENTO DE VALORES MOBILIÁRIOS

ORIENTAÇÃO SOBRE PROCEDIMENTOS PARA GRUPAMENTO DE VALORES MOBILIÁRIOS ORIENTAÇÃO SOBRE PROCEDIMENTOS PARA GRUPAMENTO DE VALORES MOBILIÁRIOS 1. ESCOPO Este documento objetiva orientar os emissores quanto às melhores práticas a serem adotadas em processo de grupamento de valores

Leia mais

Solução Accenture RiskControl

Solução Accenture RiskControl Solução Accenture RiskControl As rápidas transformações econômicas e sociais que marcaram a primeira década do século XXI trouxeram novos paradigmas para a gestão empresarial. As organizações ficaram frente

Leia mais

Comunicado Oficial Reunião de Ministros e Diretores São Paulo Brasil 8-9 de novembro de 2008

Comunicado Oficial Reunião de Ministros e Diretores São Paulo Brasil 8-9 de novembro de 2008 Comunicado Oficial Reunião de Ministros e Diretores São Paulo Brasil 8-9 de novembro de 2008 1. Nós, os Ministros da Fazenda e Diretores dos Bancos Centrais do G-20, realizamos nossa décima reunião anual

Leia mais

COMO CONSTRUIR CENÁRIOS MACROECONÔMICOS. Autor: Gustavo P. Cerbasi(gcerbasi@mandic.com.br) ! O que é cenário macroeconômico?

COMO CONSTRUIR CENÁRIOS MACROECONÔMICOS. Autor: Gustavo P. Cerbasi(gcerbasi@mandic.com.br) ! O que é cenário macroeconômico? COMO CONSTRUIR CENÁRIOS! O que é cenário macroeconômico?! Quais os elementos necessários para construção de cenários?! Etapas para elaboração de cenários macroeconômicos! Análise do comportamento das variáveis

Leia mais

COE - Certificado de Operações Estruturadas. Biblioteca de Estruturas COE

COE - Certificado de Operações Estruturadas. Biblioteca de Estruturas COE COE - Certificado de Operações Estruturadas Biblioteca de Estruturas COE Versão 1.2 Maio/14 Data Versão Descrição Fev/2014 1.1. Versão Inicial Maio/2014 1.2. 1. Características Funcionais do COE Inclusão

Leia mais

Finanças Internacionais 30 horas/aula

Finanças Internacionais 30 horas/aula Finanças Internacionais 30 horas/aula Módulo 3/4: Operações Financeiras Internacionais Prof. Msc. Ricardo Antonello ricardo@antonello.com.br www.antonello.com.br Introdução: O que é Hedge? Em finanças,

Leia mais

O privilégio exorbitante dos EUA

O privilégio exorbitante dos EUA O privilégio exorbitante dos EUA Michael Pettis Valor Econômico, 15.9.2011. O status dominante de uma moeda levou a desequilíbrios que criaram um sério risco para o sistema financeiro global. Alguns países

Leia mais

A curva de Phillips demonstrada na equação abaixo é ampliada e com expectativas racionais (versão contemporânea da curva de Phillips):

A curva de Phillips demonstrada na equação abaixo é ampliada e com expectativas racionais (versão contemporânea da curva de Phillips): Concurso TCE/MG elaborado pela FCC em abril de 2007. Atendendo a alguns pedidos de colegas que frequentaram o curso de Economia parte teórica nos meses de fevereiro, março e abril de 2007 bem como aqueles

Leia mais

AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão

AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão 1 AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão Ernesto F. L. Amaral 23, 28 e 30 de setembro de 2010 Metodologia de Pesquisa (DCP 854B) Fonte: Triola, Mario F. 2008. Introdução à estatística. 10 ª ed. Rio de

Leia mais

Bom Dia Commodities. Commodities. 12 de Agosto, 2013. Café

Bom Dia Commodities. Commodities. 12 de Agosto, 2013. Café Bom Dia Café Semana positiva para o café. Finalmente saiu a medida que os produtores estavam esperando. A presidente Dilma anunciou que enxugará do mercado 3 milhões de sacas em março/14 a R$346,00/saca

Leia mais

Manual de Risco Yield Capital

Manual de Risco Yield Capital Manual de Risco Yield Capital Introdução: O objetivo deste manual é apresentar a metodologia utilizada no sistema de risco da Yield Capital. Os fundos tem seu risco de mercado monitorado diariamente utilizando,

Leia mais