CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS"

Transcrição

1 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Entre Primeira Contraente: Fundação de Serralves, pessoa colectiva de direito privado nº , instituída pelo Decreto-Lei nº 240-A/89, de 27 de Julho, com sede na Rua de Serralves, 977, no Porto, adiante designada apenas por Fundação, representada pela Directora Geral Odete Maria Alves da Silva Patrício, com poderes para este acto, como Fundação. E Segunda Contraente:.. com sede na, matriculada na Conservatória do Registo Comercial, pessoa colectiva nº, adiante designada por Segunda Contraente, aqui representada por, na qualidade de sócio-gerente, com poderes para o acto. Considerando que: a) A Fundação é uma instituição de utilidade pública que procura sensibilizar e interessar o público para a Arte Contemporânea e para o Ambiente, através do Museu de Arte Contemporânea como centro pluridisciplinar, do Parque como património natural vocacionado para a educação e animação ambientais e do Auditório como centro de reflexão e debate sobre sociedade contemporânea; b) A Fundação está consciente da crescente importância das indústrias criativas nas economias modernas e convicta de que a sua missão compreende o apoio a estas actividades, mobilizando talentos e incentivando a criatividade e a inovação; c) A Fundação criou a incubadora INSERRALVES, com o objectivo de estimular a capacidade criativa, inovadora e empreendedora de indivíduos e empresas, capaz de acolher até 12 projectos; d) A incubadora INSERRALVES, com o espaço físico integrado no ambiente da Fundação de Serralves, destina-se a profissionais que desenvolvam a sua actividade com base em talentos e ideias criativas, para a realização de projectos, produtos e serviços criativos, com potencial comercial; e) A Segunda Contraente apresentou uma candidatura que foi seleccionada para integrar a incubadora INSERRALVES, através da qual se pretende a promoção de acções que incentivem a inovação na sociedade portuguesa.

2 A Primeira e Segunda Contraentes celebram entre si o presente contrato a que se obrigam nas seguintes condições: CLÁUSULA PRIMEIRA Objecto O presente contrato tem por objecto o estabelecimento do vínculo entre a Fundação e a Segunda Contraente com vista à incubação de um projecto de indústrias criativas, nos termos constantes do presente contrato bem como do Regulamento Interno de Utilização e Funcionamento em apenso ao presente contrato, o qual depois de rubricado por ambas as partes passará a fazer parte integrante do mesmo (Anexo I). CLÁUSULA SEGUNDA Deveres de Partes 1. No âmbito do presente contrato a Fundação obriga-se a prestar um serviço de Incubação à Segunda Contraente, através da: - Divulgação nacional e internacional do projecto; - Constituição de Coaching Commitee composto por membros com competências para monitorizar a concretização dos projectos; - Orientação e acompanhamento na execução dos projectos, nomeadamente na procura e acesso aos serviços de apoio necessários; - Promoção de acções de formação na área do empreendorismo e outros temas de interesse comum; - Apoio na viabilização e automatização das empresas através do acompanhamento dos seus planos financeiros e estratégias comerciais e de comunicação; - Apoio no estabelecimento de redes e parcerias, na criação de plataformas de venda e no aumento da visibilidade dos projectos. 2. No âmbito do presente contrato a Fundação mais se obriga a arrendar um espaço à Segunda Contraente, bom como prestar os serviços a seguir identificados: 2.1 Disponibilização de um espaço open space, num total de..m2 (.metros quadrados) identificado no Anexo II, que aqui dá por reproduzido e constitui parte integrante e essencial do presente contrato; 2.2 Prestação de serviços comuns, bem como disponibilização dos equipamentos, todos eles descritos no Anexo III, que aqui se dá por reproduzido e constitui parte integrante e essencial do presente contrato;

3 2.3 Disponibilização dos espaços comuns da Incubadora INSERRALVES, constantes do Anexo IV, que aqui se dá por reproduzido e constitui parte integrante e essencial do presente contrato. 3. No âmbito do presente contrato, a Segunda Contraente obrigase a concretizar o Projecto.. cujo Formulário consta do Anexo V ao presente contrato, concretização essa que respeitará os termos do presente contrato bem como o disposto no Regulamento identificado na cláusula primeira. CLÁUISULA TERCEIRA Duração 1. O presente contrato tem a duração de 2 (dois) anos, contada da data da sua assinatura, eventualmente renovável por mais 1 (um) ano, em função da avaliação a realizar nos termos da cláusula quarta do presente contrato. 2. A qualquer das partes é lícito denunciar o presente contrato, desde que o faça com um pré-aviso de um mês relativamente à data em que se pretenda se tome efectiva a denúncia, mediante comunicação escrita à outra parte. 3. Verificada qualquer causa que determine a extinção do presente contrato, a Segunda Contraente entregará à Primeira nos 15 (quinze) dias subsequentes o espaço e equipamento cedidos, no mesmo estado em que os mesmos lhe foram entregues, ou seja, em bom estado de conservação, funcionamento e limpeza, sendo da sua responsabilidade os danos causados por si ou terceiros. 4. A Fundação não se responsabiliza pelas actividades desenvolvidas pela Segunda Contraente no espaço de incubação, nem pelos materiais e equipamento aí depositados pela mesma. 5. Findo o prazo de incubação previsto no contrato, será extinto o vínculo estabelecido entre a Fundação e as empresas que devem, então, prosseguir a sua actividade de uma forma autónoma. CLÁUSULA QUARTA Coaching Commitee 1. Para avaliação e monitorização do cumprimento dos objectos do projecto a concretizar pela Segunda Contraente, foi constituído pela Fundação um Coaching Commitee composto por cinco elementos de reconhecida competência em áreas privilegiadas no âmbito das indústrias criativas.

4 2. O Coaching Commitee monitorizará e verificará o cumprimento dos objectos relativamente ao projecto incubado. 3. Face à eventual identificação de desvios significativos relativamente aos objectivos iniciais do projecto incubado, a Fundação reserva-se o direito de dispensar a Segunda Contraente da Incubadora cessando, automaticamente, o presente contrato e os respectivos direitos de utilização do espaço e dos serviços disponibilizados, não havendo lugar a qualquer indemnização à Segunda Contraente. CLÁUSULA QUINTA Pagamento de Serviços 1. A Segunda Contraente obriga-se a pagar à Fundação uma prestação mensal de (..euros), pela prestação dos serviços descritos nos nºs 2.1 e 2.3 da cláusula segunda, que será efectuada por débito em conta até dia oito de cada mês. Aquela prestação mais abarca a prestação de serviços descritos no nº 2.2 da cláusula segunda que se encontram identificados no respectivo Anexo III como estando incluídos no preço por m2. 2. A Segunda Contratente obriga-se a pagar à Primeira os restantes serviços que não incluídos no preço por m2, descritos no nº 2.2 da cláusula segunda que venha a utilizar. Aquele pagamento será igualmente efectuado por débito em conta até ao dia oito de cada mês seguinte àquele a que respeitam as respectivas despesas, contra a entrega pela Primeira Contraente da respectiva factura. 3. Aquando da celebração do contrato, a Segunda Contraente obriga-se a pagar duas prestações adiantadas de montante igual ao fixado no nº1 da presente cláusula, ficando posteriormente isenta de pagar as duas últimas prestações do contrato. 4. A todos os valores mencionados na presente cláusula acresce o IVA à taxa legal em vigor. 5. Em caso de renovação do presente contrato nos termos previstos no nº1 da cláusula terceira, a Fundação reserva-se o direito de efectuar uma actualização dos valores definidos na presente cláusula (e anexos respectivos), tendo por base de cálculo a taxa de inflação verificada no ano civil anterior à data de renovação CLAÚSULA SEXTA Patentes, licenças e marcas registadas São da responsabilidade da Segunda Contraente quaisquer encargos decorrentes da utilização de marcas registadas, patentes registadas ou licenças, na concretização do projecto incubado.

5 CLÁUSULA SÉTIMA Casos fortuitos ou de força maior 1. Nenhuma das contraentes incorrerá em responsabilidade se por caso fortuito ou de força maior, designadamente greves ou outros conflitos colectivos de trabalho, for impedido de cumprir as obrigações assumidas no contrato. 2. A contraente que invocar casos fortuitos ou de força maior deverá comunicar e justificar tais situações à outra contraente, bem como informar o prazo previsível para restabelecer a situação. CLÁUSULA OITAVA Foro Convencional Para todas as questões emergentes deste contrato fica estipulado o foro da Comarca do Porto, com expressa renúncia a qualquer outro. CLÁUSULA DÉCIMA Alterações ao Contrato 1. Qualquer alteração ao contrato só produzirá efeitos se for reduzida a escrito e assinado pelas pessoas que têm poderes para vincular cada uma das partes. 2. Quaisquer alterações ou aditamentos ao Contrato devem ser a este anexados. CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA Prevalência 1. Fazem parte integrante do presente contrato os anexos identificados ao longo do clausulado. 2. Em caso de dúvidas prevalece em primeiro lugar o texto do presente contrato, seguidamente o do Regulamento Interno de Utilização de Funcionamento (Anexo I), seguido dos restantes anexos, pela mesma ordem em que são apensos ao presente contrato. Deste contrato serão feitos dois exemplares, sendo, cada um deles, considerado original, constituindo no seu conjunto um único e mesmo instrumento. Deste contrato constam sete documentos anexos, com designação que de seguida se apresente, os quais fazem parte integrante do mesmo:

6 . Anexo I (Regulamento Interno de Utilização e Funcionamento). Anexo II (Planta). Anexo III (Serviços Comuns e Equipamentos). Anexo IV (Espaços Comuns). Anexo V (Memória Descritiva) Celebrado no Porto, no dia <>. Pela Fundação de Serralves Odete Maria Alves da Silva Patrício <> Pela Segunda Contraente

inserralves INDÚSTRIAS CRIATIVAS Programa do Concurso para Selecção de Ideias e Projectos

inserralves INDÚSTRIAS CRIATIVAS Programa do Concurso para Selecção de Ideias e Projectos inserralves INDÚSTRIAS CRIATIVAS Programa do Concurso para Selecção de Ideias e Projectos ÍNDICE 1. Enquadramento e Objectivos 2. Definição 3. Atribuições da Fundação de Serralves 4. Destinatários 5. Candidaturas

Leia mais

CONTRATO DE BOLSA Entre FUNDAÇÃO BIAL . Considerando I. II. III. IV. Primeira

CONTRATO DE BOLSA Entre FUNDAÇÃO BIAL . Considerando I. II. III. IV. Primeira CONTRATO DE BOLSA Entre FUNDAÇÃO BIAL, instituição de utilidade pública, com o número de identificação de pessoa colectiva 503 323 055, com sede na Avenida da Siderurgia Nacional, S. Mamede do Coronado,

Leia mais

CONTRATO DE TRANSFERÊNCIA DA RESPONSABILIDADE PELA GESTÃO DE ÓLEOS USADOS PARA SISTEMA INTEGRADO, NOS TERMOS DO DECRETO-LEI N

CONTRATO DE TRANSFERÊNCIA DA RESPONSABILIDADE PELA GESTÃO DE ÓLEOS USADOS PARA SISTEMA INTEGRADO, NOS TERMOS DO DECRETO-LEI N (rubricar) CONTRATO DE TRANSFERÊNCIA DA RESPONSABILIDADE PELA GESTÃO DE ÓLEOS USADOS PARA SISTEMA INTEGRADO, NOS TERMOS DO DECRETO-LEI N.º 153/2003, DE 11 DE JULHO Entre: Por uma parte, Sogilub - Sociedade

Leia mais

S. R. MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL EXÉRCITO COMANDO DA LOGÍSTICA DIRECÇÃO DE AQUISIÇÕES

S. R. MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL EXÉRCITO COMANDO DA LOGÍSTICA DIRECÇÃO DE AQUISIÇÕES S. R. MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL EXÉRCITO COMANDO DA LOGÍSTICA DIRECÇÃO DE AQUISIÇÕES, 120/15 Av. Infante Santo, 49-2º 1350-177 LISBOA Telef : 21 391 19 70 - FAX Civil: 21 391 19 63 / FAX Militar: 428

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE ATRIBUIÇÃO DE APOIOS FINANCEIROS A PESSOAS COLECTIVAS PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS PROGRAMA MODELAR

MINUTA DE CONTRATO DE ATRIBUIÇÃO DE APOIOS FINANCEIROS A PESSOAS COLECTIVAS PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS PROGRAMA MODELAR MINUTA DE CONTRATO DE ATRIBUIÇÃO DE APOIOS FINANCEIROS A PESSOAS COLECTIVAS PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS PROGRAMA MODELAR Entre O Primeiro Outorgante, A Administração Regional de Saúde de. IP, adiante

Leia mais

Acordo de Voluntariado (minuta)

Acordo de Voluntariado (minuta) Acordo de Voluntariado (minuta) Considerando que: a) O IMC é o organismo do Ministério da Cultura responsável pela definição de uma política museológica nacional e pela concretização de um conjunto de

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PROGRAMA DE VOLUNTARIADO PARA OS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS DEPENDENTES DA DGPC ACORDO INSTITUIÇÃO / VOLUNTÁRIO (MINUTA) VOLUNTARIADO NOS MONUMENTOS, MUSEUS E PALÁCIOS DA DGPC Acordo de Voluntariado

Leia mais

PROTOCOLO. 1. A Fidelidade Mundial é uma entidade legalmente autorizada a desenvolver a actividade seguradora em Portugal;

PROTOCOLO. 1. A Fidelidade Mundial é uma entidade legalmente autorizada a desenvolver a actividade seguradora em Portugal; PROTOCOLO Entre Sindicato dos Educadores e Professores Licenciados pelas Escolas Superiores de Educação e Universidades, pessoa colectiva número 503 902233, com sede em Lisboa, na Avenida de Paris, nº

Leia mais

CONTRATO DE UTILIZADOR

CONTRATO DE UTILIZADOR CONTRATO DE UTILIZADOR Entre: a) Ecopilhas Sociedade Gestora de Resíduos de Pilhas e Acumuladores, Lda., sociedade comercial por quotas, com sede na Praça Nuno Rodrigues dos Santos, n.º 7, 1.º andar sala

Leia mais

CONTRATO DE LICENÇA PARA USO DE MARCA PEFC

CONTRATO DE LICENÇA PARA USO DE MARCA PEFC CONTRATO DE LICENÇA PARA USO DE MARCA PEFC Aos.., dias do mês de... do ano de 200.. Entre: PRIMEIRO: CONSELHO DA FILEIRA FLORESTAL PORTUGUESA, designado por CFFP, pessoa colectiva número, com sede na Rua

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO MUNICIPAL DE APOIO AO VOLUNTARIADO

CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO MUNICIPAL DE APOIO AO VOLUNTARIADO CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO MUNICIPAL DE APOIO AO VOLUNTARIADO Considerando que: O voluntariado está a crescer no nosso país, ganhando cada vez mais expressão e importância, tanto para quem o pratica

Leia mais

Regulamento POPs, Projetos Originais Portugueses

Regulamento POPs, Projetos Originais Portugueses Regulamento POPs, Projetos Originais Portugueses 1. Enquadramento e Objetivos A Fundação de Serralves é uma instituição de utilidade pública que tem como missão sensibilizar o público para a Arte Contemporânea

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO NORTE, I.P. CADERNO DE ENCARGOS

ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO NORTE, I.P. CADERNO DE ENCARGOS ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO NORTE, I.P. CADERNO DE ENCARGOS CONCURSO PÚBLICO Aquisição de Serviços de Consultoria para Apoio à Implementação do Modelo Logístico e redesenho da Cadeia Logística de

Leia mais

CONTRATO. a) Nos termos do nº 1 do artigo 4º, os operadores económicos são coresponsáveis pela gestão das pilhas e acumuladores usados;

CONTRATO. a) Nos termos do nº 1 do artigo 4º, os operadores económicos são coresponsáveis pela gestão das pilhas e acumuladores usados; CONTRATO Entre: a) Ecopilhas, Sociedade Gestora de Resíduos de Pilhas e Acumuladores, Lda., sociedade comercial por quotas, com sede na Praça Nuno Rodrigues dos Santos, 7, 1600-171 Lisboa, pessoa colectiva

Leia mais

Escola de Startups do Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC) Regulamento do Programa

Escola de Startups do Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC) Regulamento do Programa Escola de Startups do Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC) Regulamento do Programa 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Critérios de Candidatura... 3 3. Candidatura, Processo e Critérios

Leia mais

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com Prime Soluções Empresariais SEDE: Rua de Entrecampos, 28, 1749-076 Lisboa Nº de Pessoa Colectiva 502 M 757 - N' de Matricula 08537 C.R.C.L Capital Social de EUR.; 30 000 000. I/ -I- CONTRATO DE PRESTAÇÃO

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Entre: EDP Inovação, S.A., com sede na Praça Marquês de Pombal, nº 12, em Lisboa, pessoa colectiva e matrícula na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa número 507

Leia mais

CONTRATO DE PRODUTOR N.º [...]/11

CONTRATO DE PRODUTOR N.º [...]/11 CONTRATO DE PRODUTOR N.º [...]/11 Entre: G.V.B. - GESTÃO E VALORIZAÇÃO DE BATERIAS, LDA., sociedade comercial por quotas, com sede na Rua da Junqueira, n.º 39, 2.º Piso, Edifício Rosa, 1300-307 Lisboa,

Leia mais

REGULAMENTO DA INCUBADORA DO TAGUSPARK

REGULAMENTO DA INCUBADORA DO TAGUSPARK REGULAMENTO DA INCUBADORA DO TAGUSPARK Data: Outubro de 2013 PARTE I Aspectos Gerais Artigo 1º (Âmbito) No presente regulamento definem-se os procedimentos de funcionamento da Incubadora do Taguspark,

Leia mais

Contrato de Assistência Técnica Informática - ATI

Contrato de Assistência Técnica Informática - ATI Contrato de Assistência Técnica Informática - ATI Ao subscrever o presente contrato o cliente expressamente reconhece e aceita vincular-se ás seguintes condições gerais. Cláusula primeira Definições 1.

Leia mais

ACORDO DE COLABORAÇÃO

ACORDO DE COLABORAÇÃO ACORDO DE COLABORAÇÃO ENTRE: Primeira outorgante: ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS AGÊNCIAS DE VIAGEM E TURISMO, pessoa colectiva nº 500 910 839 com sede na Rua Duque de Palmela, nº 2 1º Dtº - 1250 098 LISBOA,

Leia mais

CONTRATO DERIVADO Bolsas Marie Curie de acolhimento em empresas

CONTRATO DERIVADO Bolsas Marie Curie de acolhimento em empresas CONTRATO DERIVADO Bolsas Marie Curie de acolhimento em empresas -1- CONTRATO Nº A [Comunidade Europeia][Comunidade Europeia da Energia Atómica] (a seguir designada «a Comunidade»), representada pela Comissão

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE COMPANHIA DE SEGUROS TRANQUILIDADE, S.A. E CÂMARA DOS TÉCNICOS OFICIAIS DE CONTAS

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE COMPANHIA DE SEGUROS TRANQUILIDADE, S.A. E CÂMARA DOS TÉCNICOS OFICIAIS DE CONTAS PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE COMPANHIA DE SEGUROS TRANQUILIDADE, S.A. E CÂMARA DOS TÉCNICOS OFICIAIS DE CONTAS Entre: Companhia de Seguros Tranquilidade S.A., com o capital social de 95.000.000 (noventa

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO. BAR da. Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcabideche.

CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO. BAR da. Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcabideche. CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcabideche Anúncio Programa de Concurso Caderno de Encargos A Direcção da Associação

Leia mais

é celebrado de boa fé, o presente contrato, cuja minuta foi homologada..., reciprocamente aceite, o qual se rege pelas cláusulas seguintes:

é celebrado de boa fé, o presente contrato, cuja minuta foi homologada..., reciprocamente aceite, o qual se rege pelas cláusulas seguintes: Minuta de Contrato de Comparticipação Financeira destinado à Execução de Projectos no âmbito do "Projecto Reequipamento Científico" da Fundação para a Ciência a Tecnologia Considerando: - o Regulamento

Leia mais

CONTRATO DE ARRENDAMENTO

CONTRATO DE ARRENDAMENTO Entre: CONTRATO DE ARRENDAMENTO, com o NUIT:,, natural de, de nacionalidade, residente na, nº, em, titular do B.I. nº, emitido em _, aos de de e válido até de de, doravante designado por Locador, E, com

Leia mais

AXA PORTUGAL AHETA EG SEGUROS

AXA PORTUGAL AHETA EG SEGUROS PROTOCOLO DE COMERCIALIZAÇÃO AXA PORTUGAL e AHETA e EG SEGUROS Entre AXA PORTUGAL, COMPANHIA DE SEGUROS, S.A., Pessoa Colectiva N.º 503.454.109, com sede na Rua Gonçalo Sampaio, 39, na cidade do Porto,

Leia mais

Consulta Prévia ao Mercado 03/2012

Consulta Prévia ao Mercado 03/2012 Consulta Prévia ao Mercado 03/2012 CADERNO DE ENCARGOS Aquisição de Kits de Formação Projecto 074015/2012/23 Formações Modulares Certificadas Página 1 de 13 CADERNO DE ENCARGOS PARTE I CLÁUSULAS JURÍDICAS

Leia mais

Protocolo de colaboração entre a ANESPO Associação Nacional do Ensino Profissional e a DBG Gabinete de Aplicações Informáticas, Lda

Protocolo de colaboração entre a ANESPO Associação Nacional do Ensino Profissional e a DBG Gabinete de Aplicações Informáticas, Lda Protocolo de colaboração entre a ANESPO Associação Nacional do Ensino Profissional e a DBG Gabinete de Aplicações Informáticas, Lda Entre: ANESPO Associação Nacional do Ensino Profissional, com sede na

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS (Conforme art.42º do Decreto Leinº18/2008 de 29 de Janeiro de 2008) Cláusula 1.ª Objecto 1. O presente

Leia mais

Contrato de Mediação Imobiliária

Contrato de Mediação Imobiliária Contrato de Mediação Imobiliária (Nos termos da Lei n.º 15/2013, de 08.02) Entre: ESTAMO PARTICIPAÇÕES IMOBILIÁRIAS, S.A., com sede na Av. Defensores de Chaves, n.º 6 4.º, em Lisboa, matriculada na Conservatória

Leia mais

Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal

Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal CADERNO DE ENCARGOS - 1 - Índice Cláusula 1ª - Objecto... Cláusula 2ª - Contrato... Cláusula 3ª - Prazo...

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO Para efectuar o projecto a que se propõe elaborar deve ler o Regulamento de Programa de Apoio Financeiro ao abrigo da Portaria n.º 1418/2007, de 30 de Outubro, bem como o aviso de abertura do concurso.

Leia mais

ACORDO DE REGULAÇÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL RESULTANTE DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO DO ALUNO NOME

ACORDO DE REGULAÇÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL RESULTANTE DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO DO ALUNO NOME ACORDO DE REGULAÇÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL RESULTANTE DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO DO ALUNO NOME Entre: Instituto Superior Técnico, com sede na Avenida Rovisco Pais, 1049-001, em Lisboa, Pessoa Coletiva

Leia mais

PROGRAMA DE CONCURSO

PROGRAMA DE CONCURSO PROGRAMA DE CONCURSO Cessão de Exploração da Loja N do Centro Comercial e de Artesanato de Penela 1 ENTIDADE PROMOTORA: Município de Penela, Praça do Município 3230-253 Penela, telefone 239560120, fax

Leia mais

Artigo 1.º (Âmbito) Artigo 2.º (Empresas e Pró-Empresas) Artigo 3.º (Serviços Base) Artigo 4.º (Serviços Extra)

Artigo 1.º (Âmbito) Artigo 2.º (Empresas e Pró-Empresas) Artigo 3.º (Serviços Base) Artigo 4.º (Serviços Extra) REGULAMENTO O conceito de CENTRO DE EMPRESAS consiste na disponibilização de espaços destinados a empresas e pró-empresas, visando a promoção, desenvolvimento e consolidação das mesmas, com a finalidade

Leia mais

Contrato de Prestação de Serviços de Alojamento de Web Site e Registo de Domínio

Contrato de Prestação de Serviços de Alojamento de Web Site e Registo de Domínio Contrato de Prestação de Serviços de Alojamento de Web Site e Registo de Domínio Entre Olivertek, LDA, pessoa colectiva n.º 507827040, matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Gondomar, sob

Leia mais

Termos e Condições de Utilização da Plataforma ComprasPT

Termos e Condições de Utilização da Plataforma ComprasPT Termos e Condições de Utilização da Plataforma ComprasPT 1. Âmbito, objecto e legitimidade de acesso 1.1. A Infosistema, Sistemas de Informação S.A. é uma consultora de sistemas de informação que gere

Leia mais

TERMO DE ACEITAÇÃO DA DECISÃO DE APROVAÇÃO

TERMO DE ACEITAÇÃO DA DECISÃO DE APROVAÇÃO DA DECISÃO DE APROVAÇÃO Entidade Beneficiária Principal: Acrónimo e Designação do Projecto: Referência PAD 2003-2006: Considerando que, por despacho do Ministro Adjunto do Primeiro-Ministro, foi aprovada

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS (Para despesas superiores a 5000,00 )

CADERNO DE ENCARGOS (Para despesas superiores a 5000,00 ) CADERNO DE ENCARGOS (Para despesas superiores a 5000,00 ) PARTE I Cláusulas jurídicas Artigo 1º Objecto e entidade adjudicante 1. O objecto do contrato consiste, de acordo com as cláusulas técnicas descritas

Leia mais

Condições Gerais. Condições Gerais. Condições de Gerais de Adesão

Condições Gerais. Condições Gerais. Condições de Gerais de Adesão Condições Gerais Condições de Gerais de Adesão Âmbito, objecto e legitimidade de acesso 1.1 A Vortal, Comércio Electrónico, Consultadoria e Multimédia, SA (VORTAL) é uma sociedade gestora de plataformas

Leia mais

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE CONTENTOR MÓVEL

CONTRATO DE LOCAÇÃO DE CONTENTOR MÓVEL 1/7 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE CONTENTOR MÓVEL ENTRE: SWEDPORT INVEST S.A., com sede no Lugar de Fontainhas, nº 189, 2950-548 Quinta doanjo, como NIPC 508 430 313, capital social no montante de 450.000,00,

Leia mais

INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO AOS UTENTES DAS INFRA-ESTRUTURAS RODOVIÁRIAS

INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO AOS UTENTES DAS INFRA-ESTRUTURAS RODOVIÁRIAS INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO AOS UTENTES DAS INFRA-ESTRUTURAS RODOVIÁRIAS CADERNO DE ENCARGOS CONCURSO PARA A REALIZAÇÃO DE UM INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO AOS UTENTES DAS INFRA-ESTRUTURAS RODOVIÁRIAS Estrutura

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE, ORDEM DOS ADVOGADOS, pessoa colectiva n.º 500 965 099, com sede em Lisboa, no Largo de S. Domingos, n.º 14-1.º, neste acto representada pelo senhor Dr. António Marinho e

Leia mais

ADENDA CONTRATO DE ALUGUER DE VIATURA EM SISTEMA CARSHARING N.º

ADENDA CONTRATO DE ALUGUER DE VIATURA EM SISTEMA CARSHARING N.º Original ADENDA CONTRATO DE ALUGUER DE VIATURA EM SISTEMA CARSHARING N.º Que celebram: CARRISTUR Inovação em Transportes Urbanos e Regionais, Sociedade Unipessoal, Limitada, com sede social na Rua 1º de

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ACÇÕES. 1., adiante designadas simplesmente por VENDEDORAS

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ACÇÕES. 1., adiante designadas simplesmente por VENDEDORAS CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ACÇÕES PARTES: 1., adiante designadas simplesmente por VENDEDORAS E 2., com sede em, com o capital social de, Pessoa Colectiva número, matriculada na Conservatória do Registo

Leia mais

PROCEDIMENTO POR NEGOCIAÇÃO, COM PUBLICAÇÃO PRÉVIA DE ANÚNCIO, PARA ARRENDAMENTO PARA A ACTIVIDADE DE RESTAURAÇÃO CADERNO DE ENCARGOS

PROCEDIMENTO POR NEGOCIAÇÃO, COM PUBLICAÇÃO PRÉVIA DE ANÚNCIO, PARA ARRENDAMENTO PARA A ACTIVIDADE DE RESTAURAÇÃO CADERNO DE ENCARGOS PROCEDIMENTO POR NEGOCIAÇÃO, COM PUBLICAÇÃO PRÉVIA DE ANÚNCIO, PARA ARRENDAMENTO PARA A ACTIVIDADE DE RESTAURAÇÃO CADERNO DE ENCARGOS CAPITULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º Objeto O presente Procedimento

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS DO I2ADS CADERNO DE ENCARGOS

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS DO I2ADS CADERNO DE ENCARGOS PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS DO I2ADS CADERNO DE ENCARGOS 1/5 Cláusula 1.ª Objecto contratual Cláusula 2.ª Serviços incluídos na prestação de

Leia mais

CONTRATO PROMESSA DE COMPRA E VENDA

CONTRATO PROMESSA DE COMPRA E VENDA CONTRATO PROMESSA DE COMPRA E VENDA Entre: ESTAMO PARTICIPAÇÕES IMOBILIÁRIAS, S.A., pessoa colectiva número 503152544, matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa, com sede na Av. Defensores

Leia mais

REGULAMENTO DE OPERAÇÕES DO FIEAE

REGULAMENTO DE OPERAÇÕES DO FIEAE REGULAMENTO DE OPERAÇÕES DO FIEAE FIEAE - Fundo Imobiliário Especial de Apoio às Empresas ( FIEAE ) 4 de Junho de 2009 Capítulo I ÂMBITO Artigo 1º 1 - O presente regulamento define a tramitação dos procedimentos

Leia mais

4. Apoiar a EMPRESA no registro de marcas e patentes, quando for do interesse de ambas as partes;

4. Apoiar a EMPRESA no registro de marcas e patentes, quando for do interesse de ambas as partes; CONVÊNIO DE INCUBAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM A UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E A PARA DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO, DE ACORDO COM A SELEÇAO PÚBLICA REALIZADA ATRAVÉS DO EDITAL 01/2011 DA INCUBADORA

Leia mais

Escola de Startups do Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC)

Escola de Startups do Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC) Escola de Startups do Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC) Regulamento do Programa Índice 1. Introdução... 2 2. Critérios de Candidatura... 2 3. Candidatura, Processo e Critérios

Leia mais

CONTRATO DO DESMANTELADOR Nº 1.º OUTORGANTE [ NOME ] VALORCAR Sociedade de Gestão de Veículos em Fim de Vida, Lda. [ MORADA ] Av. da Torre de Belém, 29 [ CÓDIGO POSTAL ] 1400-342 LISBOA [ TELEFONE ] 21

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À "INTERNET" Minuta

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET Minuta I CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À "INTERNET" Minuta O PRESENTE CONTRATO FOI APROVADO PELO INSTITUTO DAS COMUNICAÇÕES DE PORTUGAL, NOS TERMOS E PARA OS EFEITOS DO ARTIGO 9/2 DO DECRETO

Leia mais

INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO, I.P. Aluguer Operacional de Viaturas CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Clausula 1.

INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO, I.P. Aluguer Operacional de Viaturas CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Clausula 1. INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO, I.P. Aluguer Operacional de Viaturas CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Clausula 1.ª Objecto O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas

Leia mais

CONTRATO. 2. O Fornecedor indicará ao @rmazem, durante a vigência deste Contrato, os produtos que pretende transaccionar.

CONTRATO. 2. O Fornecedor indicará ao @rmazem, durante a vigência deste Contrato, os produtos que pretende transaccionar. CONTRATO IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTES 1ª CONTRATANTE FILIPA JUNQUEIRA ARQUITECTA, LDA., sociedade por quotascom sede na Rua do Centro Cultural, nº 10, 1º andar, freguesia de S. João de Brito,

Leia mais

Programa EDP SOLIDÁRIA

Programa EDP SOLIDÁRIA Programa EDP SOLIDÁRIA REGULAMENTO I. Do Programa EDP SOLIDÁRIA 1. A Fundação EDP, no âmbito das suas actividades nas áreas da solidariedade e inovação social, promove uma iniciativa anual o Programa EDP

Leia mais

OFERTA DE PUBLICAÇÕES DE SERRALVES REGULAMENTO DE CANDIDATURA. 1. Enquadramento

OFERTA DE PUBLICAÇÕES DE SERRALVES REGULAMENTO DE CANDIDATURA. 1. Enquadramento OFERTA DE PUBLICAÇÕES DE SERRALVES REGULAMENTO DE CANDIDATURA 1. Enquadramento A Fundação de Serralves é uma instituição de utilidade pública que tem como missão sensibilizar e interessar o público para

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PAMPILHOSA DA SERRA ACTA Nº 18

CÂMARA MUNICIPAL DE PAMPILHOSA DA SERRA ACTA Nº 18 DE PAMPILHOSA DA SERRA ACTA Nº 18 DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA REALIZADA NO DIA 15/09/2006 (Contém folhas) Estiveram presentes os seguintes membros: Presidente: Hermano Manuel Gonçalves Nunes de Almeida (PSD)

Leia mais

REGULAMENTO DAS BOLSAS CENTRO CIENTÍFICO E CULTURAL DE MACAU. CAPITULO I Disposições Gerais. Artigo 1º Âmbito

REGULAMENTO DAS BOLSAS CENTRO CIENTÍFICO E CULTURAL DE MACAU. CAPITULO I Disposições Gerais. Artigo 1º Âmbito REGULAMENTO DAS BOLSAS CENTRO CIENTÍFICO E CULTURAL DE MACAU CAPITULO I Disposições Gerais Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento, aprovado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia ao abrigo da Lei

Leia mais

Centro de Dia e Apoio Domiciliário sito no Alto dos Moinhos

Centro de Dia e Apoio Domiciliário sito no Alto dos Moinhos PROTOCOLO DE CEDÊNCIA DE ESPAÇO MUNICIPAL Centro de Dia e Apoio Domiciliário sito no Alto dos Moinhos Entre O MUNICÍPIO DE LISBOA, Pessoa Colectiva n.º 500051070, com sede na Praça do Município, através

Leia mais

CONTRATO DE TRABALHO (A TERMO CERTO) MODELO

CONTRATO DE TRABALHO (A TERMO CERTO) MODELO CONTRATO DE TRABALHO (A TERMO CERTO) MODELO Observações: 1. O presente modelo de contrato de trabalho destina-se apenas aos contratos de trabalho a termo certo, sendo permitido o acréscimo e a eliminação

Leia mais

Endereço Internet: www.millenniumbcp.pt. Cartão de crédito.

Endereço Internet: www.millenniumbcp.pt. Cartão de crédito. FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL Cartões de Crédito Gémeos TAP Gold VISA/American Express A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO CAMBIAL ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DE CABO VERDE

ACORDO DE COOPERAÇÃO CAMBIAL ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DE CABO VERDE Decreto n.º 24/98 Acordo de Cooperação Cambial entre a República Portuguesa e a República de Cabo Verde e o Protocolo para o Estabelecimento da Comissão do Acordo de Cooperação Cambial Nos termos da alínea

Leia mais

proposta de adesão ao serviço facturação repartida (vpn)

proposta de adesão ao serviço facturação repartida (vpn) proposta de adesão ao facturação repartida (vpn) postal - Entre a TMN - Telecomunicações Móveis, S.A., e o cliente vigora um acordo de prestação de telefónico móvel, a que corresponde o cartão do plano

Leia mais

Município do Funchal

Município do Funchal Concurso público para a aquisição de 1485 sinais de trânsito retroreflectorizados e 40 cones como dispositivos complementares para o Município do Funchal. CADERNO DE ENCARGOS - 1 - CADERNO DE ENCARGOS

Leia mais

PROTOCOLO SEGUROS 2014/2015

PROTOCOLO SEGUROS 2014/2015 PROTOCOLO SEGUROS 2014/2015 PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO Entre: GIANT UNDERWRITING, LDA. com morada na Avenida do Parque, Lote 137, Loja B, 2635-298 Rio de Mouro, contribuinte n.º 510084923, adiante designada

Leia mais

Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio

Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio para celebração de contrato de cedência de utilização de diversos espaços, em edifícios municipais, para instalação

Leia mais

Exmo. Sr. Ministro da Administração Interna

Exmo. Sr. Ministro da Administração Interna MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL UNIDADE ORGÂNICA DE OPERAÇÕES E SEGURANÇA DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA PRIVADA ACTIVIDADE DE SEGURANÇA PRIVADA REQUERIMENTO

Leia mais

PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DA FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL

PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DA FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DA FEDERAÇÃO DE ANDEBOL DE PORTUGAL CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA E DESPORTIVA DA FAP VIA INTRANET- PORTAL DO ANDEBOL Considerando que No âmbito

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º 13 19 de Janeiro de 2011 3935

Diário da República, 2.ª série N.º 13 19 de Janeiro de 2011 3935 Diário da República, 2.ª série N.º 13 19 de Janeiro de 2011 3935 Despacho n.º 1550/2011 A mais recente revisão regulamentar do sector do gás natural, concretizada através do Despacho n.º 4878/2010, de

Leia mais

Contrato de Assistência Técnica ao Programa pleon

Contrato de Assistência Técnica ao Programa pleon Contrato de Assistência Técnica ao Programa pleon dbgep/99999 Entre: -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

CÂMARAMUNICIPALDEAVEIRO PROPOSTA N',...3..12013

CÂMARAMUNICIPALDEAVEIRO PROPOSTA N',...3..12013 CÂMARAMUNICIPALDEAVEIRO PROPOSTA N',...3..12013 TíTULO: Contrato programa entre o Município de Aveiro e a EMA - Estádio Municipal de Aveiro, E.E.M. Considerando: CONSIDERANDO QUE: 1- No passado dia 7/2/2013

Leia mais

CONTRATO DE GESTÃO DE CARTEIRA (S)

CONTRATO DE GESTÃO DE CARTEIRA (S) CONTRATO DE GESTÃO DE CARTEIRA (S) ENTRE ALTAVISA GESTÃO DE PATRIMÓNIOS, S.A., pessoa colectiva n.º 507 309 189, com sede em Matosinhos, na Rua Roberto Ivens, n.º 1280, 1.º andar sala 6 4450 251 Matosinhos,

Leia mais

Departamento Patrimonial CADERNO DE ENCARGOS EMPREITADA DE OBRAS DE ADAPTAÇÃO DAS INSTALAÇÕES DO BALCÃO ÚNICO DA LOUSÃ

Departamento Patrimonial CADERNO DE ENCARGOS EMPREITADA DE OBRAS DE ADAPTAÇÃO DAS INSTALAÇÕES DO BALCÃO ÚNICO DA LOUSÃ CADERNO DE ENCARGOS EMPREITADA DE OBRAS DE ADAPTAÇÃO DAS INSTALAÇÕES DO BALCÃO ÚNICO DA LOUSÃ ÍNDICE CONCURSO PÚBLICO N.º 12/2009, IRN, I.P CAPITULO I CLÁUSULA 1.ª CLÁUSULA 2.ª CLÁUSULA 3.ª CLÁUSULA 4.ª

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação Banco BPI, Sociedade

Leia mais

o Decreto-Lei n Q 220/2006, de 3 de Novembro, aprovou o quadro legal da reparação da

o Decreto-Lei n Q 220/2006, de 3 de Novembro, aprovou o quadro legal da reparação da ~, PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL EA JUNTA DE FREGUESIA DE MEXILHOEIRA GRANDE ~ o Decreto-Lei n Q 220/2006, de 3 de Novembro, aprovou o quadro legal da reparação

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICAÇÃO DE ANÚNCIO NO JORNAL OFICIAL DA UNIÃO EUROPEIA

CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICAÇÃO DE ANÚNCIO NO JORNAL OFICIAL DA UNIÃO EUROPEIA \ CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICAÇÃO DE ANÚNCIO NO JORNAL OFICIAL DA UNIÃO EUROPEIA ATRIBUIÇÃO DO DIREITO DE OCUPAÇÃO DE ESPAÇO PARA INSTALAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DE MÁQUINAS DE VENDA AUTOMÁTICA DE

Leia mais

3. Suspensão do Serviço Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo 1. Objecto

3. Suspensão do Serviço Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo 1. Objecto Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo da PT PRIME-Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., com sede na Av. Fontes Pereira de Melo, n.º

Leia mais

COMPLEXO SOCIAL DE APOIO À PESSOA IDOSA

COMPLEXO SOCIAL DE APOIO À PESSOA IDOSA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Primeiro Outorgante: portador do B.I./ Cartão do Cidadão n.º., emitido em. /. /. pelo Arquivo de Identificação, contribuinte n.º, residente em.., adiante designado por

Leia mais

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA Página 1 de 10 3/2014 CP APROV CADERNO DE ENCARGOS Concurso Público para aquisição de uma desumidificadora para as Piscinas Municipais de Condeixa-a-Nova Página 2 de 10 CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições

Leia mais

CONTRATO-MODELO. Reembolso dos custos. para projectos de demonstração (CE) (Versão montante fixo)

CONTRATO-MODELO. Reembolso dos custos. para projectos de demonstração (CE) (Versão montante fixo) CONTRATO-MODELO Reembolso dos custos para projectos de demonstração (CE) (Versão montante fixo) NB: O presente contrato é utilizado quando a contribuição comunitária consiste num montante fixo. A contribuição

Leia mais

PROTOCOLO FINANCEIRO ENTRE A CGD E O ICAM A FAVOR DO SECTOR DO CINEMA

PROTOCOLO FINANCEIRO ENTRE A CGD E O ICAM A FAVOR DO SECTOR DO CINEMA PROTOCOLO FINANCEIRO ENTRE A CGD E O ICAM A FAVOR DO SECTOR DO CINEMA Considerando: A importância do sector do Cinema como vector de dinamização das expressões artísticas e de contribuição para o desenvolvimento

Leia mais

CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO A CURTO PRAZO NA MODALIDADE DE CONTA CORRENTE

CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO A CURTO PRAZO NA MODALIDADE DE CONTA CORRENTE CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO A CURTO PRAZO NA MODALIDADE DE CONTA CORRENTE Entre: 1º BANCO SANTANDER TOTTA, S.A., com sede na Rua Áurea, nº 88, 1100-063 Lisboa e com o Capital Social de 656.723.284,00,

Leia mais

CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO COM PENHOR

CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO COM PENHOR CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO COM PENHOR Entre: 1. BANCO DE INVESTIMENTO GLOBAL, S.A., com sede em Lisboa, na Av. 24 de Julho nº 74 a 76, com o capital social de EUR 104.000.000 (cento e quatro milhões

Leia mais

Contrato de Aquisição de Conhecimentos. Programa de Investigação Tecnologias Inteligentes de Comunicação Veícular

Contrato de Aquisição de Conhecimentos. Programa de Investigação Tecnologias Inteligentes de Comunicação Veícular Contrato de Aquisição de Conhecimentos Programa de Investigação Tecnologias Inteligentes de Comunicação Veícular Aveiro, 29 de Abril de 2010 Entre: Brisa Inovação e Tecnologia, S.A., com sede na Quinta

Leia mais

Índice Artigo 1.º Objecto... 3. Artigo 2.º Contrato... 3. Artigo 3.º Obrigações principais do adjudicatário... 4. Artigo 4.º Prazo...

Índice Artigo 1.º Objecto... 3. Artigo 2.º Contrato... 3. Artigo 3.º Obrigações principais do adjudicatário... 4. Artigo 4.º Prazo... Concurso Público para a elaboração do Inventário de Referência das Emissões de CO2 e elaboração do Plano de Acção para a Energia Sustentável do Município do Funchal CADERNO DE ENCARGOS Índice Artigo 1.º

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO BANCO ESPIRITOSANTO PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO Entre BANCO ESPIRITO SANTO S.A., sociedade aberta, com sede na Avenida da Liberdade n.o 195, em Lisboa, com o capital social de 2.500.000.000,00, pessoa colectiva

Leia mais

Nome da Empresa (Máx.27 caracteres) Matrícula da viatura/ Nome do Utilizador (Máx 27 caracteres) Nome da Empresa (Máx.

Nome da Empresa (Máx.27 caracteres) Matrícula da viatura/ Nome do Utilizador (Máx 27 caracteres) Nome da Empresa (Máx. ELEMENTOS A GRAVAR NO CARTÃO 1 Matrícula da viatura/ Nome do Utilizador (Máx 27 caracteres) 2 Matrícula da viatura/ Nome do Utilizador (Máx 27 caracteres) 3 Matrícula da viatura/ Nome do Utilizador (Máx

Leia mais

representada por Henrique Amorim Faria de Araújo, Administrador e Dídia Sónia dos

representada por Henrique Amorim Faria de Araújo, Administrador e Dídia Sónia dos PROTOCOLO Entre COSTA DUARTE - Corretor de Seguros, SA, inscrito no Instituto de Seguros de Portugal sob o n.º 607084984/3, com sede na Av. António Augusto de Aguiar, 130, 4º, 1050-020 Lisboa, matriculada

Leia mais

REGULAMENTO DAS BOLSAS RICARDO JORGE CAPITULO I. Disposições Gerais

REGULAMENTO DAS BOLSAS RICARDO JORGE CAPITULO I. Disposições Gerais REGULAMENTO DAS BOLSAS RICARDO JORGE CAPITULO I Disposições Gerais Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento, aprovado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia ao abrigo da Lei n.º 40/2004, de 18 de Agosto,

Leia mais

VENDAS Á DISTÂNCIA. Decreto-Lei n.º 7/2004 de 07 01: Comércio Electrónico. Decreto-Lei n.º 24/2014 de 14-02: Vendas à Distância

VENDAS Á DISTÂNCIA. Decreto-Lei n.º 7/2004 de 07 01: Comércio Electrónico. Decreto-Lei n.º 24/2014 de 14-02: Vendas à Distância VENDAS Á DISTÂNCIA Enquadramento Legal Decreto-Lei n.º 7/2004 de 07 01: Comércio Electrónico Decreto-Lei n.º 24/2014 de 14-02: Vendas à Distância No que respeita à forma da contratação electrónica, estipula

Leia mais

PROTOCOLO DE COMODATO

PROTOCOLO DE COMODATO PROTOCOLO DE COMODATO Considerando que a Administração Regional de Saúde do Norte I.P., (ARSN) tem por missão garantir à população da respetiva área geográfica de intervenção, o acesso à prestação de cuidados

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. 3. Os comercializadores são responsáveis pelo cumprimento das obrigações decorrentes do acesso à RNTGN por parte dos seus clientes.

CONDIÇÕES GERAIS. 3. Os comercializadores são responsáveis pelo cumprimento das obrigações decorrentes do acesso à RNTGN por parte dos seus clientes. CONDIÇÕES GERAIS Cláusula 1ª Definições e siglas No âmbito do presente Contrato de Uso da Rede de Transporte, entende-se por: a) «Contrato» o presente contrato de uso da rede de transporte; b) «Agente

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES. Resolução do Conselho do Governo n.º 161/2006 de 14 de Dezembro de 2006

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES. Resolução do Conselho do Governo n.º 161/2006 de 14 de Dezembro de 2006 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Resolução do Conselho do Governo n.º 161/2006 de 14 de Dezembro de 2006 A SPRAçores Sociedade de Promoção e Gestão Ambiental, S.A., é uma sociedade que tem por

Leia mais

Regulamento para a Concessão de Subsídios a Entidades e Organismos que Prossigam Fins de Interesse Público da Freguesia de Areeiro CAPÍTULO I

Regulamento para a Concessão de Subsídios a Entidades e Organismos que Prossigam Fins de Interesse Público da Freguesia de Areeiro CAPÍTULO I Regulamento para a Concessão de Subsídios a Entidades e Organismos que Prossigam Fins de Interesse Público da Freguesia de Areeiro CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º Objecto O presente regulamento

Leia mais

BASES DO CONTRATO...3

BASES DO CONTRATO...3 UNIT LINKED DB VIDA Condições Gerais...2 1. DEFINIÇÕES...2 2. BASES DO CONTRATO...3 3. INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO...4 4. ÂMBITO DA COBERTURA...4 5. GESTÃO DAS UNIDADES DE PARTICIPAÇÃO...4 6. PRÉMIOS...6

Leia mais