SANTA BÁRBARA RESORT RESIDENCE REGULAMENTO PARA CONSTRUÇÕES E ALTERAÇÕES DE CONSTRUÇÕES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SANTA BÁRBARA RESORT RESIDENCE REGULAMENTO PARA CONSTRUÇÕES E ALTERAÇÕES DE CONSTRUÇÕES"

Transcrição

1 SANTA BÁRBARA RESORT RESIDENCE REGULAMENTO PARA CONSTRUÇÕES E ALTERAÇÕES DE CONSTRUÇÕES 1. Considerações Gerais 1.1. O presente Regulamento estabelece regras gerais para as construções e alterações que impliquem em aumento ou redução da área construída ou de impermeabilização do terreno, para assegurar a manutenção da sua concepção e do seu padrão estético O projeto arquitetônico deverá ser previamente aprovado pela ADMINISTRADORA, e a obra a ser realizada deverá obedecer rigorosamente ao projeto aprovado, podendo a ADMINISTRADORA, a qualquer tempo, vistoria-las, com a finalidade de verificar o cumprimento do projeto e das disposições deste Regulamento. O PROPRIETÁRIO deverá permitir o acesso à edificação, da pessoa designada pela ADMINISTRADORA A ADMINISTRADORA somente aceitará projeto de PROPRIETÁRIO que estiver em dia com as suas obrigações contratuais. 2. Normas para Aprovação de Projetos, Início e Término de Obra 2.1. Os projetos deverão ser encaminhados à ADMINISTRADORA, no endereço eletrônico acompanhados dos seguintes documentos: a) Planta dos pavimentos da obra e da cobertura; b) Um corte longitudinal e um corte transversal; c) Vista frontal e lateral; d) Planta com a implantação da casa no lote contendo: Curvas de nível ou níveis dos vértices do lote e nível de implantação da casa;

2 Indicação da ligação dos pontos de saída da construção dos efluentes sanitários e do local do sistema de disposição desses efluentes; Indicação das áreas externas impermeabilizadas; Indicação do tipo e altura do fechamento das divisas; Indicação da piscina e do local dos equipamentos de circulação e tratamento de água; Indicação do local do abrigo de gás; Indicação do local do abrigo de medidores de água e energia, o qual deve abrigar também: o poste de entrada de energia, a caixa para correspondência, o interfone (campainha) e a placa com número do imóvel; Indicação do local da lixeira padrão. Indicação dos pontos dos sensores de presença do sistema de alarme, bem como do equipamento de comando. Indicação da vegetação paisagística a ser plantada no imóvel; e) Memorial descritivo da obra; f) Esquema gráfico do sistema de distribuição dos efluentes sanitários e respectivo memorial de cálculo de acordo com as normas da ABNT; g) Imagem em 3D (três dimensões) da edificação, mostrando, principalmente, a fachada de frente e a vegetação definida Aprovado o projeto, a ADMINISTRADORA, às suas expensas, novamente demarcará o lote Não havendo manifestação formal do PROPRIETÁRIO até o início das obras no lote, a demarcação será considerada como aceita.

3 2.3. Ainda no caso de aprovação da construção pela ADMINISTRADORA, cumprirá ao PROPRIETÁRIO, adicionalmente, submeter o mesmo projeto à apreciação das autoridades competentes A aprovação do projeto de obra nova ou reforma perderá o efeito caso a obra não seja iniciada no prazo de 180 dias de sua aprovação Antes do início de qualquer nova construção, deverá: a) o lote ser cercado com tapume, no padrão especificado pela ADMINISTRADORA do Loteamento; b) ser construído o abrigo de medidores de água e energia elétrica, no padrão especificado pela ADMINISTRADORA do Loteamento e realizadas instalações elétricas e hidráulicas, de forma subterrânea, até cada uma das construções a serem iniciadas; c) ser construído o barracão de obra, em alvenaria, compensado ou metal tipo contêiner, com no mínimo 9 m², contendo instalação sanitária ligada a um sistema de fossa séptica, devendo ser mantido em bom estado de conservação durante a obra e ser demolido quando da conclusão da obra ou ocupação da edificação; e d) ser instalada a lixeira padrão do Loteamento, conforme projeto fornecido pela ADMINISTRADORA; e) ser a área da calçada e do lote onde circularão veículos, protegida com brita ou outro material adequado, a fim de que as rodas dos veículos não levem sujeira (terra, areia, etc.) para o asfalto defronte ao lote A ADMINISTRADORA, no prazo de 10 dias contados da data em que receber a informação de conclusão do tapume mencionado no item 2.5.a, deverá realizar a ligação provisória de água Se, em até 120 dias após a construção do tapume, não forem construídas as demais instalações previstas no item 2.5, a água será desligada pela ADMINISTRADORA, devendo o PROPRIETÁRIO remover as instalações provisórias. Se o PROPRIETÁRIO não tomar as providências acima, a ADMINISTRADORA poderá tomá-las, cobrando-lhe as despesas decorrentes, acrescidas de uma taxa de administração de 20%.

4 2.8. Em caso de necessidade de uso do lote vizinho durante a obra, o PROPRIETÁRIO deverá solicitar autorização escrita do PROPRIETÁRIO desse lote, apresentá-la à ADMINISTRADORA e cercá-lo com tapume no padrão especificado pela ADMINISTRADORA do Loteamento. Assim que concluída a obra, o lote vizinho usado deverá ser totalmente limpo e desocupado A obra deverá estar coberta no prazo máximo de 12 meses e concluída totalmente em 24 meses, ambos contados da data da ligação provisória da água, devendo a ADMINISTRADORA ser comunicada, por escrito, da conclusão de cada etapa acima O prazo para conclusão final poderá ser estendido para até 30 meses, contados da data da ligação provisória da água, mediante solicitação escrita encaminhada à ADMINISTRADORA e termo de compromisso assinado pelo PROPRIETÁRIO, estabelecendo multa para o caso de não cumprimento A falta de comunicação será entendida como atraso na conclusão da etapa, sujeitando-se o PROPRIETÁRIO à multa mensal de valor igual ao da Taxa de Conservação cobrada pela ADMINISTRADORA dos novos PROPRIETÁRIOS, sendo o valor da multa creditado à conta do Fundo Geral de Melhoramentos previsto no Regulamento do Loteamento, para uso quando da realização da próxima obra de melhoramento As construções, ainda que concluídas, deverão obedecer rigorosamente ao projeto aprovado, podendo a ADMINISTRADORA, a qualquer tempo, vistoriá-las, com a finalidade de verificar o cumprimento do projeto e das disposições deste Regulamento. O PROPRIETÁRIO deverá permitir o acesso à edificação, da pessoa designada pela ADMINISTRADORA A edificação somente poderá ser ocupada depois de expedido o HABITE-SE pela Prefeitura Municipal. 3. Regras Construtivas Específicas 3.1. A partir da aprovação da construção, a limpeza e conservação da calçada deverá ser executada pelo PROPRIETÁRIO. Em caso de não conservação da calçada ou do lote, a ADMINISTRADORA poderá realizar a

5 limpeza, cobrando do PROPRIETÁRIO o valor despendido, acrescido de uma taxa de administração de 20% A área construída deverá: a) ter, no mínimo, 130,00 m², nos lotes comuns; e b) ter, no mínimo, 250,00 m², nos lotes nobres; e c) ter, no máximo, 1/3 da área do lote, por pavimento. Nas construções térreas, cujo projeto abranger apenas um lote, a área construída poderá ultrapassar até 20 m² o limite de 1/3 da área do lote, desde que essa área seja usada exclusivamente para abrigo de veículos e embarcações As construções deverão ter, no máximo, dois pavimentos. Um terceiro pavimento, excepcionalmente, poderá ser construído desde que o piso acabado do segundo pavimento fique até 2,20m acima do nível da rua, medido no meio da divisa frontal do lote As construções deverão prever espaço para abrigo de veículos e embarcações, com área mínima de 20 m² O conjunto de todas as obras poderá impermeabilizar, no máximo, 60% da área do lote, devendo o restante ser coberto por vegetação As construções devem ser em alvenaria, concreto ou em Light Steel Frame (estrutura em aço galvanizado), não podendo ser pré-fabricadas Os recuos das construções deverão obedecer aos seguintes critérios: a) Recuo Frontal a.1) em ruas com até 10,50m de largura: recuo de 10,00m, sendo 2,00m destinados à calçada; a.2) em ruas com mais de 10,50m de largura: recuo de 8,00m; a.3) o lote com frente para mais de uma rua deverá manter o recuo do item anterior em relação a uma das ruas, e metade disso em relação à outra.

6 b) Recuo Lateral b.1) 1,50m em cada lateral; b.2) o primeiro pavimento poderá encostar-se em até 6 metros lineares numa das laterais do lote, desde que ela não confrontese com área não pertencente ao Loteamento (divisa do Loteamento com outras propriedades) ou área verde pública (sistema de lazer, área de preservação ambiental, etc.). c) Recuo de Fundo: 1,50m da linha de divisa que confrontar com área não pertencente ao Loteamento (divisa do Loteamento com outras propriedades) ou área verde pública (sistema de lazer, área de preservação ambiental, etc.). d) Beirais da cobertura, sacadas, pérgulas, jardineiras e muros, poderão invadir os recuos em até 1,00m, com exceção do recuo da divisa que confrontar com área não pertencente ao Loteamento (divisa do Loteamento com outras propriedades) A construção secundária deverá manter afastamento mínimo de 3,00m em relação à construção principal; 3.9. Será permitido aos imóveis que possuírem quadras ou minicampos instalarem telas de proteção fixadas em postes metálicos com altura superior à do muro de divisa, obedecendo à distância mínima de 1,50m das divisas dos vizinhos O fechamento do lote no alinhamento da divisa frontal ou lateral, na área de recuo, é permitido desde que realizado apenas com vegetação, mantida com altura máxima de 1,20m. Nas demais divisas, o fechamento poderá ter muro revestido com pedra ou reboco pintado, no máximo com 1,80m de altura, obedecidas as exceções abaixo: a) nas divisas com área não pertencente ao Loteamento (divisa do Loteamento com outras propriedades) é obrigatória a construção de muro de alvenaria com 3,00m de altura, sobre o qual a ADMINISTRADORA poderá vir a passar fios elétricos, para aumentar a segurança do Loteamento. b) nas divisas com área verde pública (exceto no caso de sistema

7 de lazer lindeiro à lago, lagoa ou represa), é obrigatória a construção de muro de alvenaria, com 1,80m de altura, com chapisco do lado externo, ficando a manutenção por conta da ADMINISTRADORA, que poderá plantar trepadeira junto ao muro, com fim paisagístico A área da calçada é usada para a instalação dos equipamentos de infraestrutura, tais como rede de água, de esgoto, de escoamento de águas pluviais, dentre outros, devendo sua superfície ser gramada para facilitar as obras de implantação e manutenção de tais equipamentos, podendo apenas ser impermeabilizada com piso cimentado desempenado: a) a entrada de automóveis, com largura máxima de 6,00m; b) a entrada de pedestres, se independente da entrada de automóveis, com largura máxima de 2,00m Nas ruas pavimentadas ou que vierem a ser pavimentadas, o PROPRIETÁRIO deverá construir calçada, no padrão fornecido pela ADMINISTRADORA, assim que for notificado As obras de garagem, dependências de empregados e de serviços, quando separadas da construção principal, não poderão ser ocupadas antes desta É obrigatória a permissão de servidão para passagem de águas pluviais e esgotos na faixa de recuo lateral livre e na calçada, desde que devidamente canalizados, custeados e mantidos pelo beneficiário da servidão Se o projeto abranger dois ou mais lotes, eles serão considerados como único lote para efeito deste Regulamento. Se a construção principal não recair sobre todos os lotes, os lotes abrangidos utilizados para a construção, ou para o cálculo de áreas e número de pavimentos, deverão ser previamente unificados no Registro de Imóveis, de forma irreversível Os serviços de terraplanagem não poderão interferir nos lotes vizinhos, salvo se houver autorização escrita emitida pelo seu PROPRIETÁRIO e entregue à ADMINISTRADORA O PROPRIETÁRIO que desejar possuir animais domésticos que não causem incômodos aos outros PROPRIETÁRIOS, deverá destinar a eles uma área apropriada para mantê-los sem acesso às ruas e aos lotes vizinhos.

8 3.18. Até 30 dias após a colocação de portas e janelas, o PROPRIETÁRIO deverá instalar na construção um sistema de alarme, conectando-o ao sistema de monitoramento do Loteamento, sob pena de, não o fazendo, pagar multa mensal de valor igual ao da Taxa de Conservação, sendo o valor da multa creditado no Fundo Geral de Melhoramentos previsto no Regulamento do Loteamento O serviço de monitoramento do sistema de alarme será prestado gratuitamente pela ADMINISTRADORA, sendo interrompido imediata e automaticamente no caso do PROPRIETÁRIO estar inadimplente com as suas obrigações contratuais As construções para o uso comercial deverão obedecer ao padrão definido pela ADMINISTRADORA O ingresso de materiais e equipamentos para a execução das obras somente é permitido após a aprovação do projeto pela ADMINISTRADORA e no horário das 7 às 18 horas, de segunda a sexta-feira e aos sábados, das 8 às 16h O horário para execução de obras ou para reparos em edificações é: a) dias úteis, das 7h às 18h; b) sábados, das 8h às 16h; Nos domingos e feriados não poderão ser executadas obras de qualquer espécie, salvo casos excepcionais expressamente autorizados pela ADMINISTRADORA A ADMINISTRADORA, com o objetivo de preservar a natureza e manter a segurança, o sossego e a saúde dos PROPRIETÁRIOS dos lotes, deverá remover dos lotes as obras abandonadas por mais de 60 dias. O valor despendido pela ADMINISTRADORA para a remoção dos materiais e limpeza do lote será cobrado do PROPRIETÁRIO, acrescido de uma taxa de administração de 20%. A remoção será efetuada: a) desde que o procedimento de remoção tenha sido, sob qualquer forma, previamente autorizado pelo PROPRIETÁRIO da obra; e

9 b) após, no mínimo, 2 (duas) tentativas de prévio aviso para limpeza ou regularização da obra com prazo de 15 (quinze) dias. 4. Vistoria geral anual 4.1. Sempre que entender necessário a ADMINISTRADORA poderá convocar uma comissão de até três proprietários para realizar uma vistoria geral no Loteamento, apontando eventuais imóveis que, por falta de manutenção externa, estejam colocando os demais moradores a qualquer tipo de perigo, bem como denegrindo a imagem do Loteamento a ponto de desvalorizar os demais imóveis, causando prejuízo àqueles que investiram no Loteamento com o propósito de ter um local arquitetonicamente harmonioso e agradável ao bom convívio Os imóveis em tal condição serão notificados para corrigir sua situação, sob pena de multa mensal em valor equivalente ao da Taxa de Conservação do Loteamento cobrada pela ADMINISTRADORA dos novos proprietários Independentemente da multa, a ADMINISTRADORA ficará automaticamente autorizada a entrar na área externa do imóvel para tomar medidas com o exclusivo objetivo de minimizar os danos causados ou iminentes à natureza, à saúde pública, ao bem-estar social ou à imagem do Loteamento, tais como aparar a vegetação ou reparar elementos da construção O custo do serviço realizado será debitado ao PROPRIETÁRIO do lote vistoriado, com acréscimo de 20% a título de remuneração da ADMINISTRADORA. 5. Penalidades 5.1. Sem prejuízo do disposto no item 4 e das penalidades definidas no Regulamento do Loteamento e no Regulamento do SAADES, o infrator ficará sujeito ao pagamento de uma multa por infração, em importância equivalente à Taxa de Conservação cobrada pela ADMINISTRADORA dos novos PROPRIETÁRIOS, sendo esse valor dobrado a cada reincidência, assim como

10 na hipótese de o infrator insistir na irregularidade sem promover a adequação ou o cumprimento exigidos no prazo de 90 dias da data do vencimento da multa anterior Poderá a ADMINISTRADORA denunciar o fato às autoridades policiais ou ambientais, quando houver ilícito penal ou ambiental, ou ingressar com a competente ação judicial, cobrando do PROPRIETÁRIO a indenização por danos materiais e morais causados ao Loteamento, à ADMINISTRADORA ou aos demais PROPRIETÁRIOS As receitas advindas das penalidades aplicadas assim como as despesas para sua cobrança serão lançadas na conta do Fundo Geral de Melhoramentos do Loteamento, ficando reservado à ADMINISTRADORA o direito de remitir a multa no caso do infrator assumir compromisso formal de regularização da conduta Caso o infrator, depois de notificado formalmente sobre a necessidade de cumprir qualquer norma deste Regulamento, não tomar a devida providência no prazo de 7 dias, a ADMINISTRADORA poderá providenciar o cumprimento da regra, se isso estiver ao seu alcance, correndo por conta do infrator as despesas para tal, incluindo-se a incidência de uma taxa de administração devida à ADMINISTRADORA no valor correspondente a 20% (vinte por cento) dos gastos realizados. Momentum Empreendimentos Imobiliários Ltda. ADMINISTRADORA CRPOB61N

RIVIERA DE SANTA CRISTINA XIII REGULAMENTO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DA DISPOSIÇÃO DOS EFLUENTES SANITÁRIOS DO LOTEAMENTO (SAADES)

RIVIERA DE SANTA CRISTINA XIII REGULAMENTO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DA DISPOSIÇÃO DOS EFLUENTES SANITÁRIOS DO LOTEAMENTO (SAADES) RIVIERA DE SANTA CRISTINA XIII REGULAMENTO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DA DISPOSIÇÃO DOS EFLUENTES SANITÁRIOS DO LOTEAMENTO (SAADES) 1. Objetivo e Definições 1.1. O presente Regulamento objetiva

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA

TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA 1 TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA Termo de compromisso para aprovação de projeto e execução de obra que entre si celebram, de um lado a SOCIEDADE ALDEIA DA SERRA RESIDENCIAL

Leia mais

LOTEAMENTO VILLAGGIO DI FIRENZE Av. Dr. Armando Sales de Oliveira Nº 400 Franca - SP

LOTEAMENTO VILLAGGIO DI FIRENZE Av. Dr. Armando Sales de Oliveira Nº 400 Franca - SP LOTEAMENTO VILLAGGIO DI FIRENZE Av. Dr. Armando Sales de Oliveira Nº 400 Franca - SP CARTILHA DE CONSTRUÇÃO Seguem especificações para as construções nos lotes do Loteamento Villaggio Di Firenze: A) Conforme

Leia mais

CONVÊNIO Nº 002/87 1.0 - GENERALIDADES.

CONVÊNIO Nº 002/87 1.0 - GENERALIDADES. 1 CONVÊNIO Nº 002/87 TERMO DE CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM DE UM LADO A PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE BARUERI E, DE OUTRO, A SOCIEDADE ALDEIA DA SERRA RESIDENCIAL MORADA DOS PÁSSAROS, PARA A APLICAÇÃO DE

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS NO LOTEAMENTO ALPHAVILLE MOSSORÓ Associação Alphaville Mossoró Janeiro- 2014 ORIENTAÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS 1. PROJETOS DE REMEMBRAMENTO E / OU DESMEBRAMENTO

Leia mais

Capítulo 4 - EXECUÇÃO E SEGURANÇA DAS OBRAS

Capítulo 4 - EXECUÇÃO E SEGURANÇA DAS OBRAS Capítulo 4 - EXECUÇÃO E SEGURANÇA DAS OBRAS 4.1 Disposições gerais Art. 61 - A execução de obras, incluindo os serviços preparatórios e complementares, suas instalações e equipamentos, embora que temporários,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO JARDINS VIENA REGULAMENTO INTERNO DE OBRAS E REFORMAS

ASSOCIAÇÃO JARDINS VIENA REGULAMENTO INTERNO DE OBRAS E REFORMAS ASSOCIAÇÃO JARDINS VIENA REGULAMENTO INTERNO DE OBRAS E REFORMAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Estas limitações são supletivas e prevalecem após o cumprimento das legislações federais, estaduais e municipais,

Leia mais

REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES (Consta da Ata de Constituição da Associação Residencial Morada do Engenho, registrada sob n 51.758 )

REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES (Consta da Ata de Constituição da Associação Residencial Morada do Engenho, registrada sob n 51.758 ) REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES (Consta da Ata de Constituição da Associação Residencial Morada do Engenho, registrada sob n 51.758 ) Este regulamento sem prejuízo das Restrições Convencionais, tem como objetivo

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DE ORIENTAÇÕES PARA PROJETOS E OBRAS 2015

MANUAL TÉCNICO DE ORIENTAÇÕES PARA PROJETOS E OBRAS 2015 I. OBRAS I.1. I.1.1 1.1. ORIENTAÇÃO PARA INÍCIO DAS OBRAS Documentos necessários Para o início da obra será necessária a apresentação ao, dos seguintes documentos que devem permanecer na obra durante sua

Leia mais

DAS RESTRIÇÕES AO DIREITO DE USO E GOZO DOS IMÓVEIS NO JARDINS MÔNACO

DAS RESTRIÇÕES AO DIREITO DE USO E GOZO DOS IMÓVEIS NO JARDINS MÔNACO DAS RESTRIÇÕES AO DIREITO DE USO E GOZO DOS IMÓVEIS NO JARDINS MÔNACO Art. 52 - É condição essencial e imperativa a observância dos termos deste Estatuto Social, Regimento Interno e das Normas para Construção

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA 1. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE Para primeira análise: I. Levantamento Planialtimétrico; II. Projeto de Arquitetura 1 via; III. Memorial de Cálculo de Área Construída e Memorial de Cálculo

Leia mais

AMAVERDE - ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS E MORADORES DO CONDOMÍNIO VILLA VERDE RESIDENCIAL REGIMENTO INTERNO ANEXO I DIRETRIZES DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO

AMAVERDE - ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS E MORADORES DO CONDOMÍNIO VILLA VERDE RESIDENCIAL REGIMENTO INTERNO ANEXO I DIRETRIZES DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO AMAVERDE - ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS E MORADORES DO CONDOMÍNIO VILLA VERDE RESIDENCIAL I - DO OBJETO REGIMENTO INTERNO ANEXO I DIRETRIZES DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO Artigo 1º - O presente regulamento disciplina

Leia mais

CONTRATO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETOS E EXECUÇÃO DE OBRAS

CONTRATO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETOS E EXECUÇÃO DE OBRAS CONTRATO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETOS E EXECUÇÃO DE OBRAS Que entre si celebram, de um lado, a SOCIEDADE ALPHAVILLE RESIDENCIAL 5, inscrita no C.G.C./MF, sob o n.º 51.244.861/0001-56, isenta

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA 1. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE Para primeira análise: I. Levantamento Planialtimétrico; II. Projeto de Arquitetura via física e via digital; III. Memorial de Cálculo de Área Construída e

Leia mais

ORIENTAÇÕES INICIAIS PARA PROPRIETÁRIOS E ARQUITETOS

ORIENTAÇÕES INICIAIS PARA PROPRIETÁRIOS E ARQUITETOS 1. ROTEIRO PARA APROVAÇÃO E LIBERAÇÃO DE PROJETOS E OBRAS: PROJETOS A. Aprovação do Projetos pelo Depto. Técnico da Associação B. Aprovação do Projeto e Solicitação de Alvará de Construção na Prefeitura

Leia mais

MANUAL DO CONSTRUTOR

MANUAL DO CONSTRUTOR 1. SOLICITAÇÕES PARA INÍCIO DA OBRA 01 jogo do projeto de arquitetura aprovado; Autorização para Construção emitida pela Associação Jardins Ibiza. 2. IMPLANTAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA 2.1 Fechamento do canteiro

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS Para implantação de empresas em áreas e Distritos Industriais da CODEMIG

NORMAS TÉCNICAS Para implantação de empresas em áreas e Distritos Industriais da CODEMIG NORMAS TÉCNICAS Para implantação de empresas em áreas e Distritos Industriais da CODEMIG 1 S U M Á R I O CAPÍTULO APRESENTAÇÃO PÁGINA I Disposições Preliminares 02 II Uso e Ocupação do Solo 03 III Projetos

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Este informativo foi elaborado visando a padronização para a Apresentação de Projetos junto ao da Associação, para que a análise e a aprovação de projetos transcorram de forma mais rápida e eficiente.

Leia mais

II Desenho na escala de 1:100 (uma para cem); III Cotas necessárias à perfeita compreensão do projeto; 1º - O projeto simplificado deverá apresentar:

II Desenho na escala de 1:100 (uma para cem); III Cotas necessárias à perfeita compreensão do projeto; 1º - O projeto simplificado deverá apresentar: Institui Projeto Simplificado e dispõe sobre a forma de apresentação de projetos de construção de edificações residenciais unifamiliares, e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE GUARATINGUETÁ

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRAS ÍNDICE. Assunto Itens Página

TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRAS ÍNDICE. Assunto Itens Página TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRAS ÍNDICE Assunto Itens Página I Principios Gerais 01 a 05 02 II Restrições da Construção e do Uso do Lote 06 a 24 03 III Inicio das Edificações,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 019, DE 09 DE AGOSTO DE 2006. ESTABELECE NORMAS SOBRE EDIFICAÇÕES NO CONDOMÍNIO BOSQUES DE ATLÂNTIDA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

LEI COMPLEMENTAR Nº 019, DE 09 DE AGOSTO DE 2006. ESTABELECE NORMAS SOBRE EDIFICAÇÕES NO CONDOMÍNIO BOSQUES DE ATLÂNTIDA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. ESTABELECE NORMAS SOBRE EDIFICAÇÕES NO CONDOMÍNIO BOSQUES DE ATLÂNTIDA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. CELSO BASSANI BARBOSA, Prefeito Municipal de Xangri-Lá, FAÇO SABER que a Câmara Municipal de Vereadores

Leia mais

UBATUBA COUNTRY CLUBE

UBATUBA COUNTRY CLUBE CÓDIGO DE OBRAS INTRODUÇÃO Esta codificação pretende estabelecer regras de convivência para os proprietários e freqüentadores do Ubatuba Country Clube (UCC), bem como harmonizar com a paisagem os elementos

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DOS PROJETOS

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DOS PROJETOS MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DOS PROJETOS 1 1. AUTORIZAÇÕES E CADASTRAMENTO: Para entrada de profissionais e execução de serviços como LEVANTAMENTO PLANIALTIMÉTRICO e SONDAGEM, será necessária a autorização

Leia mais

REGULAMENTO DE OCUPAÇÃO E USO DO SOLO

REGULAMENTO DE OCUPAÇÃO E USO DO SOLO REGULAMENTO DE OCUPAÇÃO DO SOLO E DE EXECUÇÃO DE OBRAS DO ASSOCIAÇÃOVILLE DES LACS ZONA RESIDENCIAL UNIFAMILIAR REGULAMENTO DE OCUPAÇÃO E USO DO SOLO 1. DEFINIÇÕES E PROPÓSITOS 1.1. As regras e disposições

Leia mais

MUNÍCIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE - MG SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E MEIO AMBIENTE Administração 2.013/2.016 TERMO DE REFERENCIA

MUNÍCIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE - MG SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E MEIO AMBIENTE Administração 2.013/2.016 TERMO DE REFERENCIA MUNÍCIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE - MG SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E MEIO AMBIENTE Administração 2.013/2.016 TERMO DE REFERENCIA REFORMA E AMPLIAÇÃO DA ESCOLA MUNICIPAL PEDRO REZENDE DOS SANTOS 1 - OBJETO:

Leia mais

PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA

PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA TERMO DE COMPROMISSO PARA APROVAÇÃO DE PROJETO E EXECUÇÃO DE OBRA Aprovado em Assembleia Extraordinária de / / Í N D I C E ASSUNTO ITENS PÁGINA I. Princípios Gerais... 01 a 05... 02 II. Restrições da Construção

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA

MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO ARQUITETÔNICO - REFORMA Projeto:... REFORMA POSTO DE SAÚDE Proprietário:... PREFEITURA MUNICIPAL DE IRAÍ Endereço:... RUA TORRES GONÇALVES, N 537 Área a Reformar:... 257,84

Leia mais

LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005 Dispõe sobre a regularização de parcelamentos do solo e de edificações no Município de Belo Horizonte e dá outras providências. O Povo do Município de Belo Horizonte,

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA 1. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE Para primeira análise: I. Levantamento Planialtimétrico; II. Projeto de Arquitetura III. Memorial de Cálculo de Área Construída e Memorial de Cálculo de Área

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE

REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE Sociedade Residencial REGULAMENTO INTERNO SOCIEDADE RESIDENCIAL ECOVILLE Aqui a vida se renova. 1) APRESENTAÇÃO: 1.1 A filosofia deste Regulamento é apresentar limitações supletivas, ou seja, prevalecem

Leia mais

MODELO DE CONTRATO SALARIO MINIMO

MODELO DE CONTRATO SALARIO MINIMO MODELO DE CONTRATO SALARIO MINIMO IMOBILIÁRIA : EMPRETUR EMPREEND. TURIST.E IMOB.LTDA. EMPREENDIMENTO : QUINTA DOS AÇORIANOS(Residencial Lagoa do Encanto) PROPRIETÁRIO : EMPRETUR EMPREEND. TURIST.E IMOB.LTDA.

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ - SP DECRETO Nº 24.162, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2012

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ - SP DECRETO Nº 24.162, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2012 DECRETO Nº 24.162, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2012 MIGUEL HADDAD, Prefeito do Município de Jundiaí, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais e, em especial, ao que consta do art. 10 da Lei Municipal

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Nome/Nº RE.PRO.023. Memorial Descritivo (7.3.2)

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Nome/Nº RE.PRO.023. Memorial Descritivo (7.3.2) 02/07/22 12/12/22 Versão MEMORIAL DESCRITIVO RESIDENCIAL NERIÁ Rua A.J. Renner, 1.390 Estância Velha Canoas / RS Arquivo: P:\SGQ\Registros\ e Desenvolvimento\0-RE.PRO.023 - Memorial Descritivo V.\Residencial

Leia mais

LEI Nº 3.182, DE 27 DE JULHO DE 2012.

LEI Nº 3.182, DE 27 DE JULHO DE 2012. LEI Nº 3.182, DE 27 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE O USO DAS CALÇADAS, GARANTINDO SUA DESTINAÇÃO PRIORITÁRIA PARA A CIRCULAÇÃO DE PESSOAS E A CONVIVÊNCIA SOCIAL, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO DE

Leia mais

Lei Municipal N.º 1414

Lei Municipal N.º 1414 Subseção II Dos Estacionamentos e Guarda de Veículos Art. 41 - Os locais para estacionamento ou guarda de veículos podem ser cobertos ou descobertos, podendo se destinar em ambos os casos à utilização

Leia mais

C.O.R CÓDIGO DE OBRAS DO RESIDENCIAL

C.O.R CÓDIGO DE OBRAS DO RESIDENCIAL C.O.R CÓDIGO DE OBRAS DO RESIDENCIAL ANÁLISE DE PROJETOS APROVAÇÃO E FISCALIZAÇÃO DE OBRAS SETEMBRO DE 2011 ÍNDICE 1 OBJETIVO 3 2 - INFORMAÇÕES GERAIS 3 3 - SOBRE AS RESPONSABILIDADES E ISENÇÕES DE RESPONSABILIDADES

Leia mais

LEI N.º 4.598/15 DE 28 DE JULHO DE 2015

LEI N.º 4.598/15 DE 28 DE JULHO DE 2015 LEI N.º 4.598/15 DE 28 DE JULHO DE 2015 Dispõe sobre condomínios por unidades autônomas e dá outras providências... TEODORA BERTA SOUILLJEE LÜTKEMEYER, PREFEITA DO MUNICÍPIO DE NÃO-ME-TOQUE/RS. FAÇO SABER

Leia mais

CRITÉRIOS DE EDIFICAÇÃO

CRITÉRIOS DE EDIFICAÇÃO CRITÉRIOS DE EDIFICAÇÃO São os seguintes os Critérios de Edificação para o Condomínio Quintas do Sol, aprovados na Assembléia Geral Extraordinária realizada em 08.12.2002 e complementados na AGE de 17.10.2004.

Leia mais

ANEXO I IMPLANTAÇÃO DA ERM MACAÉ - RJ CADERNO DE ENCARGOS INFRA-ESTRUTURA

ANEXO I IMPLANTAÇÃO DA ERM MACAÉ - RJ CADERNO DE ENCARGOS INFRA-ESTRUTURA ANEXO I IMPLANTAÇÃO DA ERM MACAÉ - RJ CADERNO DE ENCARGOS INFRA-ESTRUTURA 1 1. Introdução O presente caderno de encargos tem como objetivo orientar e subsidiar a contratação de empresa para a execução

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS001 CANTEIRO DE OBRAS Revisão: 03 Dez./13 SUMÁRIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS001 CANTEIRO DE OBRAS Revisão: 03 Dez./13 SUMÁRIO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS001 CANTEIRO DE OBRAS Revisão: 03 Dez./13 SUMÁRIO 1. Objetivo e campo de aplicação...2 2. Referências...2 3. Definições...2

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 755, DE 28 DE JANEIRO DE 2008. (Autoria do Projeto: Poder Executivo)

LEI COMPLEMENTAR Nº 755, DE 28 DE JANEIRO DE 2008. (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Publicado no DODF Nº 20, terça-feira, 29 de janeiro de 2008, pág. 2 a 4. LEI COMPLEMENTAR Nº 755, DE 28 DE JANEIRO DE 2008. (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Define critérios para ocupação de área

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS 1 AUTORIZAÇÕES E CADASTRAMENTO Para entrada de profissionais e execução de serviços como LEVANTAMENTO PLANIALTIMÉTRICO e SONDAGEM, será necessária a autorização por

Leia mais

DICAS PARA CONDÔMINOS

DICAS PARA CONDÔMINOS DICAS PARA CONDÔMINOS Área Privativa: É a unidade de cada proprietário incluindo a vaga de garagem. Áreas Comuns: São utilizadas por todos os moradores, como playground, jardins, elevadores, corredores,

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DA DISPOSIÇÃO DOS EFLUENTES SANITÁRIOS DO LOTEAMENTO NINHO VERDE I

REGULAMENTO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DA DISPOSIÇÃO DOS EFLUENTES SANITÁRIOS DO LOTEAMENTO NINHO VERDE I REGULAMENTO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DA DISPOSIÇÃO DOS EFLUENTES SANITÁRIOS DO LOTEAMENTO NINHO VERDE I 1. O presente Regulamento objetiva estabelecer regras gerais de uso do sistema de abastecimento

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS Lei Complementar 06/2013

ORIENTAÇÕES BÁSICAS Lei Complementar 06/2013 ORIENTAÇÕES BÁSICAS Lei Complementar 06/2013 Secretaria Municipal do Planejamento, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia A Prefeitura de Araguaína desenvolveu esta Cartilha para orientar a população sobre

Leia mais

Água: responsabilidade de todos. Proteja seu hidrômetro

Água: responsabilidade de todos. Proteja seu hidrômetro Água: responsabilidade de todos Proteja seu hidrômetro 2005 Saiba por que é preciso proteger seu hidrômetro Sr.(a) Usuário(a), leia com atenção as instruções abaixo: -A ligação e a religação de água serão

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO

MEMORIAL DESCRITIVO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO CAMARA DE VEREADORES DE ABELARDO LUZ - SC MEMORIAL DESCRITIVO 1.- GENERALIDADES 1.1.- OBJETO O presente Memorial Descritivo tem por finalidade estabelecer as condições que orientarão os serviços de construção,

Leia mais

REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES

REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES REGULAMENTO DE EDIFICAÇÕES Este regulamento sem prejuízo das Restrições Convencionais, tem como objetivo normatizar o direito de utilização e aproveitamento dos lotes, sendo que tais limitações são supletivas

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE QUALIDADE DIFERENCIADA

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE QUALIDADE DIFERENCIADA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE QUALIDADE DIFERENCIADA LOTEAMENTO PRAIA DE JURERÊ VI ETAPA- A JURERÊ INTERNACIONAL, FLORIANÓPOLIS/SC O presente programa contempla o conjunto de normas, diretrizes e condicionantes

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO COMERCIAL CHATÊAU DE LA VIE

MEMORIAL DESCRITIVO COMERCIAL CHATÊAU DE LA VIE MEMORIAL DESCRITIVO COMERCIAL CHATÊAU DE LA VIE Rua Clemente Pinto, 146. Pág. 1 / 9 1 GENERALIDADES E DISPOSIÇÕES GERAIS O presente memorial descritivo tem por objetivo especificar o tipo, qualidade e

Leia mais

LEI MUNICIPAL COMPLEMENTAR Nº 003/2007

LEI MUNICIPAL COMPLEMENTAR Nº 003/2007 LEI MUNICIPAL COMPLEMENTAR Nº 003/2007 DISPÕE SOBRE O PLANO VIÁRIO DO MUNICÍPIO DE GOIOERÊ EM CONFORMIDADE COM A LEI MUNICIPAL COMPLEMENTAR Nº 001/2007 LEI DO PLANO DIRETOR, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A

Leia mais

ERALDO IMOVEIS LTDA Rua Castro, 300 - Loja 01 Caiobá 83260000 - Matinhos - PR

ERALDO IMOVEIS LTDA Rua Castro, 300 - Loja 01 Caiobá 83260000 - Matinhos - PR MANUAL DO LOCATÁRIO Caro (a) Locatário (a): É uma satisfação tê-lo como nosso novo cliente. Esperamos que tenha uma excelente locação. Elaboramos este Manual do Locatário com informações importantes para

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO versão 04

MEMORIAL DESCRITIVO versão 04 MEMORIAL DESCRITIVO versão 04 Arquitetônico Hidrossanitário EMPREENDIMENTO: Edifício Residencial ÁREA CONSTRUIDA: 2.323,60 m² ÁREA DO TERRENO: 1.474,00 m² LOCALIZAÇÃO: Rua Ianne Thorstemberg, n 344 Bairro

Leia mais

- - primeira qualidade de primeira 1.8 - Execução dos Serviços e Acesso à Obra

- - primeira qualidade de primeira 1.8 - Execução dos Serviços e Acesso à Obra MEMORIAL DESCRITIVO OBRA : AMPLIAÇÃO DE ESCOLA EM ALVENARIA PROPRIETÁRO: PREFEITURA MUNICIPAL DE ERECHIM - ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL CARAS PINTADAS ENDEREÇO: PARTE DA CHÁCARA NUMERO 19 LOTE

Leia mais

Prefeitura Municipal de Lagoa Santa

Prefeitura Municipal de Lagoa Santa CEP 33400-000 - ESTADO DE MINAS GERAIS LEI Nº 3.318, DE 12 DE SETEMBRO DE 2012 Dispõe sobre a implantação do Programa "Minha Casa, Minha Vida" - para famílias com renda entre 3 (três)e 6 (seis) salários

Leia mais

CONTRATO PARTICULAR DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA

CONTRATO PARTICULAR DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA IMOBILIÁRIA : EMPRETUR EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA. EMPREENDIMENTO : QUINTA DOS ACORIANOS/ LAGOA DO ENCANTO PROPRIETÁRIO : EMPRETUR EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA. CONTRATO No. : 13010360485/01

Leia mais

ANEXO AO REGULAMENTO INTERNO

ANEXO AO REGULAMENTO INTERNO CONDOMÍÍNIIO RESERVA PAIIQUERÊ NORMAS DE EDIIFIICAÇÕES E USO DO SOLO ANEXO AO REGULAMENTO INTERNO 1. OBJETIVOS: As normas de edificação e uso do solo utilizadas para a concepção e elaboração do projeto

Leia mais

NOVO PADRÃO DE LIGAÇÃO DE ÁGUA

NOVO PADRÃO DE LIGAÇÃO DE ÁGUA NOVO PADRÃO DE LIGAÇÃO DE ÁGUA MANUAL DE ] INSTALAÇÃO 2016 ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA INSTALAÇÃO Ao fazer uma ligação de água ou mudança de cavalete, o usuário deverá atender ao novo padrão de ligação de

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS. Art. 2º As Bibliotecas da Univás estão a serviço da comunidade, oferecendo aos usuários:

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS. Art. 2º As Bibliotecas da Univás estão a serviço da comunidade, oferecendo aos usuários: REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1 Este Regulamento normatiza o funcionamento das Bibliotecas da Universidade do Vale do Sapucaí Univás, mantida pela Fundação de Ensino Superior

Leia mais

Sociedade loteamento MONT BLANC PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA

Sociedade loteamento MONT BLANC PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA PROCEDIMENTO PARA INÍCIO DE OBRA 1. Apresentar cópia de Planta Aprovada pela Prefeitura Municipal de Campinas, cópia do Alvará de Execução para liberação de obra e cópia da ART recolhida do responsável

Leia mais

Lei complementar Nº122, de 14 de Março de 2005 Autoria vereadores Jair Gomes de Toledo e Marilda Prado Yamamoto

Lei complementar Nº122, de 14 de Março de 2005 Autoria vereadores Jair Gomes de Toledo e Marilda Prado Yamamoto Lei complementar Nº122, de 14 de Março de 2005 Autoria vereadores Jair Gomes de Toledo e Marilda Prado Yamamoto Dispõe sobre a regulamentação de posicionamento de caçambas usadas na remoção de entulhos,

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE QUALIDADE DIFERENCIADA

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE QUALIDADE DIFERENCIADA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE QUALIDADE DIFERENCIADA LOTEAMENTO PRAIA DE JURERÊ VI ETAPA - B (AMORAEVILLE FASE 2) JURERÊ INTERNACIONAL, FLORIANÓPOLIS/SC O presente programa contempla o conjunto de normas,

Leia mais

ÁGUA (COMO OBTER A LIGAÇÃO) INSTRUÇÕES PARA A INSTALAÇÃO DO PADRÃO DE DIÂMETRO

ÁGUA (COMO OBTER A LIGAÇÃO) INSTRUÇÕES PARA A INSTALAÇÃO DO PADRÃO DE DIÂMETRO DICAS COMO REDUZIR O GASTO DESNECESSÁRIO DE ÁGUA TORNEIRAS Ao lavar as mãos, feche a torneira na hora de ensaboá-las. Ao escovar os dentes ou fazer a barba, faça o mesmo. Só volte a abrir a torneira na

Leia mais

DISCIPLINA O CORTE DE ÁRVORES NO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS

DISCIPLINA O CORTE DE ÁRVORES NO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS LEI Nº 5849, de 4 de julho de 2011. DISCIPLINA O CORTE DE ÁRVORES NO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O PREFEITO MUNICIPAL DE CRICIÚMA, Faço saber a todos os habitantes deste Município,

Leia mais

LEI DE Nº 2.078, DE 22 DE DEZEMBRO DE 1992 REVOGADA PELA LEI COMPLEMENTAR Nº 131/2006.

LEI DE Nº 2.078, DE 22 DE DEZEMBRO DE 1992 REVOGADA PELA LEI COMPLEMENTAR Nº 131/2006. LEI DE LOTEAMENTO LEI DE Nº 2.078, DE 22 DE DEZEMBRO DE 1992 REVOGADA PELA LEI COMPLEMENTAR Nº 131/2006. Autoriza o Poder Executivo a proceder o parcelamento do solo urbano e dá outras providências. A

Leia mais

Exmº. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Lagos

Exmº. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Lagos REGISTO DE ENTRADA Requerimento n.º de / / Processo n.º / Pago por Guia n.º,. Ao Serviço O Funcionário, Exmº. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Lagos COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO EM

Leia mais

TERMO DE ADESÃO AO SERVIÇO SEM PARAR Consulte a Proposta de Adesão com as regras específicas do Plano de Serviços escolhido.

TERMO DE ADESÃO AO SERVIÇO SEM PARAR Consulte a Proposta de Adesão com as regras específicas do Plano de Serviços escolhido. TERMO DE ADESÃO AO SERVIÇO SEM PARAR Consulte a Proposta de Adesão com as regras específicas do Plano de Serviços escolhido. 1. DAS DEFINIÇÕES 1.1. São aplicáveis as seguintes definições: (I) AUTOATENDIMENTO:

Leia mais

Propostas de Alteração do Regimento Interno

Propostas de Alteração do Regimento Interno Propostas de Alteração do Regimento Interno 1- Proposta de Antônio de Jesus Ribeiro Q22 L17: Incluir Único no Artigo 1º Parágrafo único Caso o dano seja no meio, caberá ao proprietário da unidade danificada

Leia mais

Regulamento Interno Social e de Obras da ASSOCIAÇÃO DE MELHORAMENTOS DO JARDIM CENTRAL PARK

Regulamento Interno Social e de Obras da ASSOCIAÇÃO DE MELHORAMENTOS DO JARDIM CENTRAL PARK 1 Regulamento Interno Social e de Obras da ASSOCIAÇÃO DE MELHORAMENTOS DO JARDIM CENTRAL PARK Capitulo I Seção I Seção II Da Associação dos Moradores Da organização Do fornecimento de água potável Capitulo

Leia mais

A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei:

A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.714, DE 25 DE ABRIL DE 2011 Institui o Sistema de Estacionamento Rotativo pago, nas vias e logradouros públicos denominado Zona Azul São José dos Pinhais. A Câmara Municipal de São José dos Pinhais,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO DE MULTIMIDA - (SCM)

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO DE MULTIMIDA - (SCM) CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO DE MULTIMIDA - (SCM) Nº Pelo presente instrumento de Prestação de Serviços de Comunicação de Multimídia, de um lado TRIXNET CNPJ 08.468.479/0001-05, com

Leia mais

REVISÃO REGULAMENTO INTERNO ABRIL/2015

REVISÃO REGULAMENTO INTERNO ABRIL/2015 REVISÃO REGULAMENTO INTERNO ABRIL/2015 ITENS REVISADOS: ARTIGO 14, alínea c c) Todos os recuos mencionados na alínea b deverão ser totalmente livres, sendo que a projeção de beirais com largura de até

Leia mais

LEI Nº 3.743, de 30 de novembro de 2012

LEI Nº 3.743, de 30 de novembro de 2012 LEI Nº 3.743, de 30 de novembro de 2012 EMENTA: Institui o Sistema de Estacionamento Rotativo Pago nas vias e logradouros públicos ora denominados ZONA AZUL no âmbito deste Município da Vitória de Santo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA DECRETO Nº 1401

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA DECRETO Nº 1401 DECRETO Nº 1401 Dispõe sobre o uso temporário do recuo frontal obrigatório no Município de Curitiba. O PREFEITO MUNICIPAL DE CURITIBA, CAPITAL DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições legais que lhe

Leia mais

Plano e Regulamento de Benefícios e Serviços

Plano e Regulamento de Benefícios e Serviços TITULO I DEFINIÇÕES GERAIS DOS BENEFICIOS E SERVIÇOS CAPITULO I DA FINALIDADE Art.1. Este plano tem por finalidade estabelecer os benefícios e serviços da ABEPOM, bem como regulamentar os critérios, limites

Leia mais

Vila do IAPI - Patrimônio Cultural da Cidade

Vila do IAPI - Patrimônio Cultural da Cidade Item Diretriz Tipologia 1. Reformas e Ampliações 1.1. Cosntruções Originais 1.1.1. Não será permitida a demolição da edificação original para construção de uma nova edificação ou para qualquer outro fim.

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AS OBRAS DE REFORMA DO GINÁSIO POLIESPORTIVO LOIOLA PASSARINHO E CONSTRUÇÃO DO ANEXO.

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AS OBRAS DE REFORMA DO GINÁSIO POLIESPORTIVO LOIOLA PASSARINHO E CONSTRUÇÃO DO ANEXO. SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO CASTANHAL (PA) MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AS OBRAS DE REFORMA DO GINÁSIO POLIESPORTIVO LOIOLA PASSARINHO E CONSTRUÇÃO DO ANEXO. ABRIL/2014 REFORMA

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PAX-PERDIZES

MEMORIAL DESCRITIVO PAX-PERDIZES MEMORIAL DESCRITIVO PAX-PERDIZES PAX_PERDIZES é composto por 1 torre residencial com 8 pavimentos com 4 unidades cada. As vagas de estacionamento estão distribuídas em 2 subsolos. O acesso ao Empreendimento

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO PUBLICADO EM PLACAR Em / / PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS LEI COMPLEMENTAR Nº 173, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2008. Faço saber que: Dispõe sobre permissão de uso, de espaço público, aéreo e subsolo, para instalação

Leia mais

REGULAMENTO GERAL - MONTADORA DE ESTANDES HOUSEHOLD & AUTO CARE 2008 MANUAL DA MONTADORA FORMULÁRIOS

REGULAMENTO GERAL - MONTADORA DE ESTANDES HOUSEHOLD & AUTO CARE 2008 MANUAL DA MONTADORA FORMULÁRIOS HOUSEHOLD & AUTO CARE 2008 MANUAL DA MONTADORA REGULAMENTO GERAL - MONTADORA DE ESTANDES FORMULÁRIOS 1 Data 24 a 26 de Junho de 2008 Local Centro de Convenções Frei Caneca Rua Frei Caneca, 569 5º Pavimento.

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº Pelo presente instrumento particular e na melhor forma de direito, de um lado: ÂNGULO EQUIPAMENTOS LTDA., devidamente inscrita no CNPJ/MF sob n º 74.305.616/0001-07

Leia mais

REGULAMENTO DE OBRAS ANEXO I. Cuidados ao iniciar a obra: Horário de funcionamento do prédio:

REGULAMENTO DE OBRAS ANEXO I. Cuidados ao iniciar a obra: Horário de funcionamento do prédio: ANEXO I REGULAMENTO DE OBRAS Cuidados ao iniciar a obra: Toda obra ou reforma na unidade deve ser comunicada ao síndico, com antecedência mínima de 10 dias, através da apresentação de respectivo croqui

Leia mais

O empreendimento concebido pela PROPRIETÁRIA denominar-se-á CONDOMINIO PRAIA DAS TARTARUGAS.

O empreendimento concebido pela PROPRIETÁRIA denominar-se-á CONDOMINIO PRAIA DAS TARTARUGAS. TERMO DE ACORDO E COMPROMISSO REFERENTE À APROVAÇÃO DO CONDOMINIO PRAIA DAS TARTARUGAS, NA FORMA ABAIXO: Trata-se o presente instrumento do Termo de Acordo e Compromisso referente à aprovação do empreendimento

Leia mais

Prefeitura Municipal de Campo Limpo Paulista

Prefeitura Municipal de Campo Limpo Paulista LEI COMPLEMENTAR Nº 412, de 10 de dezembro de 2010. Dispõe sobre período e diretrizes para regularização de construções, reformas e ampliações no que tange a índices urbanísticos e parcelamentos de solo

Leia mais

RIVIERA DE STA. CRISTINA XIII REGULAMENTO PARA CONSTRUÇÃO OU ALTERAÇÃO DE OBRA

RIVIERA DE STA. CRISTINA XIII REGULAMENTO PARA CONSTRUÇÃO OU ALTERAÇÃO DE OBRA RIVIERA DE STA. CRISTINA XIII REGULAMENTO PARA CONSTRUÇÃO OU ALTERAÇÃO DE OBRA 1. Considerações Gerais 1.1. O presente Regulamento estabelece as regras para as construções e alterações de construções no

Leia mais

LICENCIAMENTO DE OBRAS NA ÁREA DE JURISDIÇÃO DA APSS,SA TAXAS

LICENCIAMENTO DE OBRAS NA ÁREA DE JURISDIÇÃO DA APSS,SA TAXAS ORDEM DE SERVIÇO Nº 003/2006 DE: DEIA DATA: 18-01-06 ASSUNTO: LICENCIAMENTO DE OBRAS NA ÁREA DE JURISDIÇÃO DA APSS,SA TAXAS Conforme o disposto no n.º 1 do art. 4º do Decreto Lei n.º 338/98, de 3 de novembro

Leia mais

Fique à vontade para falar com a gente sempre que precisar!

Fique à vontade para falar com a gente sempre que precisar! Fique à vontade para falar com a gente sempre que precisar! Estamos na fase final de execução do seu empreendimento, e para que tudo ocorra da melhor maneira, desenvolvemos este guia para que você conheça

Leia mais

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Fazenda Departamento Geral de Administração e Finanças TERMO DE REFERÊNCIA

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Fazenda Departamento Geral de Administração e Finanças TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA Código de Classificação: 13.02.01.15 1 DO OBJETO: A presente licitação tem por objeto a contratação de empresa para prestação dos serviços de cobertura securitária (seguro) para assegurar

Leia mais

DA SEGURANÇA. A infringência aos artigos 1º e 2º implicará nas seguintes sanções: a) Comunicação por escrito solicitando a regularização.

DA SEGURANÇA. A infringência aos artigos 1º e 2º implicará nas seguintes sanções: a) Comunicação por escrito solicitando a regularização. Aprovação das alterações das cláusulas do Regulamento Interno (trechos destacados em amarelo e azul são trechos que foram feitas mudanças e/ou alterações) DA SEGURANÇA Art. 1º - Cada novo morador receberá

Leia mais

REGULAMENTO DO LOTEAMENTO ALPHAVILLE GRAVATAÍ

REGULAMENTO DO LOTEAMENTO ALPHAVILLE GRAVATAÍ Anexo B REGULAMENTO DO LOTEAMENTO ALPHAVILLE GRAVATAÍ ÍNDICE I. DEFINIÇÕES...4 II. DISPOSIÇÕES GERAIS...7 III. III.1. III.2. III.2.1 PROJETOS...8 APROVAÇÃO DE PROJETOS E FISCALIZAÇÃO...8 PROJETO DE REMEMBRAMENTO

Leia mais

Rua Mauá, 51 Luz - São Paulo/SP PABX: (11) 2627-8000

Rua Mauá, 51 Luz - São Paulo/SP PABX: (11) 2627-8000 MEMORIAL DESCRITIVO QUADRA 50 SETOR 8 RUA HELVÉTIA, ALAMEDA DINO BUENO, PRAÇA JÚLIO PRESTES E ALAMEDA CLEVELAND DEMOLIÇÃO DAS EDIFICAÇÕES EXISTENTES CAMPOS ELÍSEOS SÃO PAULO/SP Contratação de empresa especializada

Leia mais

ASSOCIAÇÃO RESIDENCIAL RESERVA BOM SUCESSO MANUAL TÉCNICO DE PROJETOS E OBRAS

ASSOCIAÇÃO RESIDENCIAL RESERVA BOM SUCESSO MANUAL TÉCNICO DE PROJETOS E OBRAS ASSOCIAÇÃO RESIDENCIAL RESERVA BOM SUCESSO MANUAL TÉCNICO DE PROJETOS E OBRAS 1 OBJETIVO Este Manual Técnico de Projetos e Obras tem por objetivo orientar e informar aos proprietários dos lotes, bem como

Leia mais

Manual do Montadora. Edmundo Doubrawa Joinville SC. www.expogestao.com.br

Manual do Montadora. Edmundo Doubrawa Joinville SC. www.expogestao.com.br Manual do Montadora Edmundo Doubrawa Joinville SC www.expogestao.com.br 5 NORMAS DE MONTAGEM CHECK LIST MONTAGEM 1- Entregar Termo de Responsabilidade ORIGINAL assinado pelo expositor e pelo responsável

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TRACKER GPS MOTO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TRACKER GPS MOTO Página 1 de 8 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TRACKER GPS MOTO ET DO BRASIL LTDA., CNPJ: 02.927.956/0001-69, empresa com sede à Rua Federação Paulista de Futebol, 777, Várzea da Barra Funda, São Paulo/SP,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA INÍCIO DE OBRA

ORIENTAÇÕES PARA INÍCIO DE OBRA ORIENTAÇÕES PARA INÍCIO DE OBRA Associação Alphaville Salvador Residencial 1 PROCEDIMENTOS PARA INÍCIO DE OBRA 1. Entregar uma cópia do jogo de Plantas Aprovadas pela Prefeitura Municipal de Salvador e

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS LEI COMPLEMENTAR Nº. 003/2010, de 24 de Março de 2010. INSTITUI O CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES DO MUNICÍPIO DE PETROLÂNDIA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. ERIMAR JOSÉ SENEN, Prefeito do Município de Petrolândia,

Leia mais

REGULAMENTO CENTRO DE EVENTOS FIERGS ÁREA EXTERNA

REGULAMENTO CENTRO DE EVENTOS FIERGS ÁREA EXTERNA ÁREAS EXTERNAS A Sede do Sistema FIERGS conta com uma grande área de estacionamento, utilizada, também, para atividades paralelas, com o intuito de ampliação dos eventos existentes e de eventos independentes.

Leia mais

DECRETO Nº 18.480 DE 21 DE FEVEREIRO DE 2000

DECRETO Nº 18.480 DE 21 DE FEVEREIRO DE 2000 DECRETO Nº 18.480 DE 21 DE FEVEREIRO DE 2000 Regulamenta a Lei nº 16.478/99, publicada no Diário Oficial da Cidade do Recife em 23.02.99 CAPÍTULO I OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Art. 1º Estas normas têm

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ILHÉUS GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 3.745, DE 09 DE OUTUBRO DE 2015.

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ILHÉUS GABINETE DO PREFEITO LEI Nº 3.745, DE 09 DE OUTUBRO DE 2015. LEI Nº 3.745, DE 09 DE OUTUBRO DE 2015. Dispõe sobre loteamento urbano fechado, condomínio horizontal fechado, responsabilidade do incorporador e loteador, concessão de uso e dá outras providências. O

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2013 PROCESSO N 787-09.00/13-4

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2013 PROCESSO N 787-09.00/13-4 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2013 PROCESSO N 787-09.00/13-4 Contrato AJDG n.º 031/2013 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão

Leia mais