COMPUTERWORLD. Resiliência tornou-se mais importante. CDP altera as regras das operações. Dez elementos para fazer um plano

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMPUTERWORLD. Resiliência tornou-se mais importante. CDP altera as regras das operações. Dez elementos para fazer um plano"

Transcrição

1 COMPUTERWORLD Julho 2010 A virtualização e o cloud computing,a flexibilidade e a resiliência de sistemas, as restrições económicas e a optimização da redes WAN marcam o mercado de. Existem soluções mais acessíveis, e uma maior consciencialização para a continuidade do negócio. Mas o factor financeiro impera. Que não se tenha ilusões, o objectivo é fundamental: as empresas precisam de ser capazes de recuperar de um desastre, e rapidamente, para se manterem competitivas. Pág. 5 A promessa de redução de custos decorrente do modelo de cloud computing é muito atractiva, contudo o retorno financeiro nem sempre é rapidamente atingido. Excepto, talvez, no que se refere ao disaster recovery. Pág. 4 Resiliência tornou-se mais importante CDP altera as regras das operações As tecnologias de Continuous Data Protection (CDP) mudam as regras tradicionais de backup e Disaster Recovery ao estabelecer uma ponte entre as duas áreas. Pág. 7 na cloud tem ROI demonstrado Dez elementos para fazer um plano Normalmente, o primeiro passo para preparar a continuidade do negócio é organizar os responsáveis internos da empresa e obter o apoio dos executivos para o conceito. Pág. 8 Julho COMPUTERWORLD

2 2 Comunicações Disaster Recovery Unificadas Um bem cada vez mais apetecível A virtualização e o cloud computing, a flexibilidade e a resiliência de sistemas, as restrições económicas e a optimização da redes WAN marcam o mercado de disaster recovery. Existem soluções mais acessíveis, e uma maior consciencialização para a continuidade do negócio. Mas o factor financeiro impera. "O ano de 2001 foi um marco, no sentido de despertar a atenção do mercado para a necessidade de soluções de ", diz António Miguel Ferreira, director-geral da Claranet. A onze de Setembro desse ano, várias empresas foram afectadas pelo ataque terrorista às Torres Gémeas. Algumas conseguiram retomar as suas operações noutras instalações, pouco tempo depois, beneficiando de sistemas de. Outras perderam importantes dados de negócio. Hoje em Portugal parece haver uma maior consciencialização para a necessidade de precaver os riscos de perdas de dados de negócio. Há legislação nesse sentido e também há maior variedade de soluções, mais amadurecidas, segundo o mesmo responsável, " ao alcance não só das grandes corporações, mas também de empresas de menor dimensão." Mas a evolução do mercado, da gestão das tecnologias e das próprias TI, não trouxe só uma oferta mais flexível. Apesar do enquadramento regulamentar sobre gestão da continuidade do negócio, há tendências benéficas, também capazes de encerrar riscos mais escondidos. Paulo Pinto, especialista da Novabase, é responsável pela oferta de Business Continuity/, da empresa, e chama a atenção para o risco da concolidação das TI. "Com efeito, concentrando activos vitais em clusters circunscritos, as organizações amplificam o impacto que a concretização de possíveis ameaças possam infligir sob este novo 'ponto único de falha'", explica. Mesmo considerando o "maior controlo operacional", Paulo Pinto considera que a tendência coloca as empresas sob "ameaças sem precedentes". Conjugado com as necessidades de conformidade, este factor acaba por colocar o, entre as principais prioridades da agendas das organizações. Isso explica que "cada vez mais as empresas, sobretudo, as de grande dimensão e com grande visibilidade e responsabilidade nos mercados nacional e internacional estão sensibilizadas para os problemas resultantes da perda de dados e do respectivo impacto nos seus negócios", como diz Ricardo Correia consultor especialista de Business Continuity, da Mainroad Contudo o cenário económico pouco motivante impera e não admira que César Potrica, Enterprise Solutions Manager da Tecnidata, manifeste que o mercado o mercado português de TI está "diferente". Isso será fruto da situação das "medidas que as empresas têm vindo a adoptar como reacção", à crise. O responsável nota um enfoque "nas componentes imprescindíveis ao desenvolvimento da sua actividade e por outro, nas que podem aportar maior valor e eficiência em termos operacionais". Não obstante reconhecerem o seu valor e ambicionarem possuir os sistemas de disaster recovery, as empresas ainda não os assumem como essenciais. Evolução tecnológica marcada pela optimização de redes WAN Como em quase todas as áreas das TIC, a emergência do modelo de cloud computing representa um impacto transformador e marca as principais tendências de adopção de tecnologia. Mas entretanto, a optimização de ligações WAN, está a ganhar protagonismo. Na base da tendência, a virtualização dos sistemas, abre portas para adopção de soluções. António Miguel Ferreira salienta as vantagens desse aspecto, e diz que a oferta em estrutura de "nuvem" COMPUTERWORLD - Julho 2010 tem permitido "a utilização de infra-estruturas de servidores, storage, backup, load-balancing e firewalls, com um reduzido investimento por parte dos clientes e com a garantia de escalabilidade e redundância necessárias". Como não podia deixar de ser as tecnologias de virtualização, de servidores, storage e firewalls têm sido elementos imprescindíveis na arquitectura das soluções, disponibilizadas. "É raro começar um projecto de DR sem que o mesmo esteja assente em ambientes virtualizados. Existem soluções no mercado que em cima da virtualização permitem facilmente o Tier 7 de disaster recover como tal estas são as soluções mais procuradas", explica César Potrica, Enterprise Solutions Manager, da Tecnidata. Na perspectiva do executivo, a grande condicionante na adopção de soluções de era o "preço do armazenamento respectivo licenciamento". Mas com o armazenamento virtual e com software de replicação, hoje "é simples e fácil efectuar um bom projecto de business continuity e disaster recovery. "Algumas grandes empresas e muitas PME optam por procurar prestadores de housing para colocar uma réplica da sua infra-estrutura, a existência desses fornecedores torna possível a muitas empresas terem a sua solução de disaster recovery, a distâncias consideráveis sem precisarem de qualquer infra-estrutura própria no local ou competências", explica. A optimização das redes WAN marcará, na visão de Paulo Pinto, a evolução da procura no mercado de projectos de TIC, em Portugal. Na prática, trata-se de tentar fazer mais com os menos meios, neste caso, "transferir mais dados sob ligações com menores larguras de banda, ou cobrir distâncias maiores." O responsável argumenta que a aposta poderá trazer melhorias significativas ao planeamento de recuperação de desastre ao "possibilitar, por exemplo a utilização de localizações anteriormente excluídas por limitações de largura de banda ou de distância". Além disso, haverá benefícios na "centralização de procedimentos de salvaguarda e reposição de dados". O responsável considera ser necessários esforços para se criar uma normalização de "métodos de avaliação e quantificação da capacidade de recuperação tecnológica de uma organização". Parece ser cada vez mais pertinente "que a abordagem seguida por determinada organização possa ser comparada com a das suas congéneres ou com uma média, do mercado onde se insere". A necessidade de diferenciação, e rentabilização do esforço e investimento nas medidas de continuidade de negócio, ganha evidência. Na visão da Mainroad, há uma característica fundamental que deverá marcar a evolução das arquitecturas tecnológicas das soluções de : a flexibilidade. Segundo Ricardo Correia, uma das principais tendências passa, precisamente, "por disponibilizar soluções flexíveis, que permitam recuperar rapidamente os sistemas e a informação crítica para a empresa, e que sejam ao mesmo tempo economicamente viáveis". Trata-se, no fundo, de garantir a resiliência dos sistemas de informação da empresa, mas também dos processos críticos de negócio. Há quase uma década, os actos terroristas ganharam protagonismo, entre os receios dos responsáveis de disaster recovery. Este ano, a ruptura das ligações aéreas, provocadas por um vulcão islandês, obrigou as estruturas de sistemas de informação a suportarem, quase de um momento para o outro, a transmissão de tráfego de videoconferência. CW

3

4 4 na cloud tem ROI demonstrado A promessa de redução de custos decorrente do modelo de cloud computing é muito atractivo, contudo o retorno financeiro nem sempre é rapidamente atingido. Excepto, talvez, no que se refere ao disaster recovery. Ao libertarem-se da despesa de comprar o seu próprio hardware, software e capacidades de redes, para serem usadas durante uma falha de serviços prolongada, assim como da manutenção necessária da infra-estrutura duplicada, as organizações podem produzir poupanças facilmente mensuráveis, considera Eric Heidrich, director de TI da Help at Home. O responsável espera mesmo poupar perto de 150 mil dólares nos próximos três anos, sobretudo evitando custos. A infra-estrutura como um serviço é a força original do modelo de cloud computing, explica Judith Hurwitz, CEO da consultora Hurwitz e Associates, e pode ser eficaz do ponto de vista dos custos. Outras companhias também adoptaram o modelo de cloud computing como meio para o disaster recovery. TheStreet.com contratou a Iron Mountain para fazer backup e restauração de dados e aplicações para fazer face a uma quebra de serviço prolongada, explicou o CIO Daniel Flax. A Help at Home é uma empresa de serviços privada que presta assistência a idosos e incapacitados, na limpeza de casas, na confecção de comida em cuidados de saúde de rotina ou ocasionais. A empresa emprega 13 mil trabalhadores externos em nove estados americanos. Desde que Heidrich chegou à empresa, esta virtualizou quase todos os servidores. Tinha estado a fazer backups com a appliance de protecção contínua de dados. O fabricante desta appliance procurava constantemente mudanças em ficheiros e bases de dados, e a Help at Home pagava uma taxa mensal. Mas a appliance não estava a fazer o backup dos sistema operativos, nem fazia a imagens de servidores, porque isso exigia uma despesa adicional para instalação de software em todos os servidores da Help at Home. Contudo, restringir a utilização da tecnologia só para dados significa que num evento como um corte de energia prolongado, não seriam salvas quaisquer imagens de servidor, ou de configurações de aplicações. Este tipo de falha nunca aconteceu, mas a empresa precisa de se preparar para essa eventualidade, diz Heidrich. Para uma solução completa de disaster recovery, ele considerou fazer de um dos escritórios, um site de backup. Mas duplicar e fazer a manutenção da infra-estrutura elevaria os custos para cerca de 190 mil dólares nos próximos três anos. O valor incluía uma Storage Area Network, (SAN), dois switches, três servidores e uma fonte de alimentação ininterrupta; uma ligação de banda larga à Internet entre o escritório principal e a sucursal, cerca de 120 horas de tempo de configuração e alterações (cerca de 15 mil dólares em trabalho) e três horas por semana, a um custo de 20 mil dólares nos próximos três anos. Em vez disso, a Heidrich descobriu a Iland, um fabricante de infra-estrutura para cloud, através da busca na Google. Ao usar os serviços da Iland, a Help At Home apenas gasta 48 mil dólares nos próximos três anos, diz Heidrich. Ele assume a diferença perto de 140 mil dólares como dinheiro poupado. A Iland entra na Help At Home através de uma VPN e usa o seu produto de replicação para copiar quaisquer alterações nas imagens da VMware nos servidores da Iland de forma arrumada. Algumas aplicações críticas, como a gestão de clientes e a facturação, são replicadas de forma mais frequente. Se um desastre acontecer, a Iland pode restaurar todas as máquinas virtuais da Help At Home, no seu próprio hardware, e os escritórios secundários serão redireccionados para a Iland. A restauração dos dados na cloud é muito mais rápida do que noutros cenários de disaster recovery, explica Heidrich, e não é preciso comprar o hardware, normalmente. CW COMPUTERWORLD - Julho 2010

5 5 Resiliência dos sistemas tornou-se mais importante Na última década, falou-se muito sobre a importância do para empresas. Mas não se pode ilusões: as empresas precisam de ser capazes de recuperar de um desastre natural ou falha de serviço, rapidamente, para se manterem competitivas. Com uma dependência cada vez maior em relação às TIC e as aplicações que suportam, já não é suficiente falar apenas de. Por definição este envolve uma interrupção para o negócio das empresas, da qual elas precisam de recuperar. Numa situação de as empresas terão de recuperar dados de instalações de backup ou cópias feitas online, reconstruindo as aplicações em falha, e conectando-as depois aos dados. Dependendo da agilidade da organização, o impacto pode ser uma questão de horas ou dias; em casos mais extremos, pode ameaçar o negócio todo. Em todas as organizações haverá aplicações críticas de TI, que são o sangue do negócio. As empresas não podem dar-se ao luxo de ter essas aplicações em baixo. Por isso, no que se refere às TI, em vez de se falar sobre, e evitar rupturas no negócio, as organizações deviam estar preocupadas sobre resiliência face aos desastres nos quais os processos de negócio críticos são elaborados de forma a serem "resilientes à falha de alguns recursos. A forma antiga pensar Quando se fala sobre, é frequente ouvirmos os termos Recovery Point Objective (RPO), o volume de dados que é aceitável perder até à recuperação das falhas, numa organização (medido no tempo), e o Recovery Time Objective (RTO), o período de tempo durante o qual os dados têm de ser restaurados, depois de uma ruptura no negócio. Um RPO de zero, significa que não é possível perder quaisquer dados durante uma falha de energia, por exemplo. E um RTO de zero implica que os dados têm de estar disponíveis imediatamente depois da falha de serviço. Hoje, muitas tecnologias podem disponibilizar um RPO de dados e de RTO de perto de zero usando tecnologias de protecção contínua dos dados, ou como se convencionou na indústria Continuous Data Protection (CDP), replicação contínua. Mas infelizmente, para as aplicações críticas de negócio, isto raramente é suficiente. O problema é que COMPUTERWORLD PROPRIEDADE existe um hiato entre a disponibilidade de dados e quando os utilizadores podem aceder aos sistemas, pois as aplicações precisam de ser reconstruídas e "reconectadas" para se proteger os dados. Portanto, em vez dos RTO dos dados, ser importante, é actualmente o RTO da aplicação que é muito mais significativo na manutenção do negócio operacional. Invariavelmente, a maioria das abordagens actuais, focalizam-se no cumprimento do RPO e do RTO dos dados; contudo, é necessário existir um RTO de zero para aplicações no sentido de se conseguir uma verdadeira resiliência do negócio. A resiliência como realidade No sentido de transformar um plano de num plano de resiliência face a desastres, as empresas precisam de preencher os hiatos entre recuperação de dados e a disponibilidade das aplicações. Para atingir a resiliência das aplicações, as empresas precisam de uma abordagem de prevenção em vez de reactiva. Proteger organização das falhas das aplicações capaz de ser ainda mais importante do que proteger contra a indisponibilidade de dados significa tentar perceber como um processo de negócio completo é mantido disponível, incluindo uma visão sobre os componentes de TI envolvidos. É importante ter sempre em mente que ao prevenir as falhas das aplicações, a experiência do utilizador é prioritária. Uma aplicação não pode ser considerada resiliente se os utilizadores não conseguirem continuar a trabalhar tanto durante o tempo de indisponibilidade planeada como inesperada. Para se conseguir uma solução de resiliência, é necessário combinar a monitorização de aplicações, a replicação de aplicações, a replicação contínua de dados, e a substituição automática do hardware, em vez de se usar apenas uma das soluções. Ao fazer isso, é possível manter tempos de RTO e RPO próximos do zero para os dados, e quando uma aplicação falha, pode ser reactivada noutro sítio, com a manutenção das capacidades de ligação, para não haver interrupções. Conclusões As empresas preocupadas com os desastres físicos, como os tremores de terra, não guardam um conjunto de tijolos, para refazer a parede se esta cair. Em vez disso, adoptam uma abordagem de prevenção e constroem os seus edifícios de forma a assegurarem-se de que são resilientes, face ao desastre físico. As organizações precisam hoje de tomar medidas semelhantes no que se refere a desastres de dados. Em vez de ter sistemas preparados para a reconstrução depois da ruptura de um negócio, as organizações precisam de adoptar uma abordagem activa para assegurar que as suas aplicações e sistemas sejam resilientes face ao desastre, capazes de suportar qualquer evento inesperado. Andrew Barnes é um vice-presidente sénior de desenvolvimento de negócio na Neverfail, a qual providencia a disponibilidade contínua e soluções de Disaster Recovery para aplicações críticas de ambiente Windows, em cenários virtuais, físicos ou mistos. CW RUA GENERAL FIRMINO MIGUEL, Nº 3 TORRE 2-3º PISO LISBOA EDITOR: JOÃO PAULO NÓBREGA DIRECTOR COMERCIAL E DE PUBLICIDADE: PAULO FERNANDES TELEF FAX PAGINAÇÃO: PAULO COELHO TODOS OS DIREITOS SÃO RESERVADOS. O Computerworld detém um acordo de licenciamento com a IDG, o líder mundial em media, estudos de mercado e ex po sições na área das tecnologias de informação (TI). Fundada em 1964, a IDG possui mais de funcionários em todo o mundo. A IDG oferece o mais vasto leque de opções de media, os quais atingem consumidores de TIs em mais de 90 países, os quais representam 95% dos gastos mundiais em TIs. O portfolio de pro du tos e serviços abrange seis áreas chave: publi ca ções impressas, publicações online, ex po sições e conferências, estudos de mercado, forma ção, e serviços de marketing globais. Mais de 90 mi lhões de pessoas lêem uma ou mais das 290 revistas e jornais da IDG, incluindo as pertencentes às prin ci pais famílias -Com pu ter world, PC World, Network World, Mac world e Chan nel World. A IDG Books World wide é o edi tor de livros de informática com mais rá pido cres ci mento a nível mundial, com mais de 700 títu los in 38 línguas. Só a série... For Dummies tem mais de 50 milhões de cópias em impressão. Através da IDG.net (http://www.idg.net), a IDG oferece aos utilizadores online a maior rede de si tes Internet espe cializados em todo o mundo. Esta compreende mais de 225 sites Internet em 55 países. A International Data Corporation (IDC) é o maior for ne cedor mundial de informações sobre TIs, de análise e consulta, possuindo centros de pes - qui sa em 41 paí ses e mais de 400 analistas em todo o mundo. A IDG World Expo é um produtor de pri meira linha de mais de 168 conferências e ex po sições com marca própria, abarcando 35 países e incluindo a E3 (Electronic Enter tain ment Expo), Macworld Expo, ComNet, Windows World Expo, ICE (Internet Commerce Expo), Agenda, DEMO, and Spotlight. ExecuTrain, a subsidiária de for ma ç ão da IDG, é a maior empresa do mundo na área da formação em informática, com mais de 230 ins tala ções em todo o mundo e 785 cursos. A IDG Marketing Services ajuda empresas de topo na área das TIs a construir uma imagem reconhecida internacionalmente. Para isso desenvolve programas globais de marketing integrado, através das ex posições e das suas publi ca ções im pres sas e on line. Pode encontrar mais infor ma ções do gru po IDG no site Julho COMPUTERWORLD

6

7 7 CDP muda regras As tecnologias de Continuous Data Protection (CDP) mudam as regras tradicionais de backup e ao estabelecer uma ponte sobre o hiato entre as duas áreas. A grande promessa da Continuous Data Protection (CDP) é a disponibilidade quase instantânea das aplicações de negócio apesar das falhas de recursos, para uma recuperação local ou remota. O backup por tape é um método de protecção de dados relativamente fiável e barato, especialmente para o longo prazo. Contudo, à medida que o volume de dados tem aumentado, assim como a dependência face à disponibilidade de dados e a rápida recuperação dos mesmos, as limitações do suporte em tape tornaram-se muito severas. A recuperação de dados a partir de uma tape é muito demorada e imprecisa. Os pontos de recuperação podem exceder as 24 horas, e a recuperação e restauração completa de uma aplicação pode demorar ainda mais. Quando as tapes são armazenadas fora das instalações principais, pode demorar vários dias a encontrar as tapes e restaurar dados. As receitas e produtividade perdidas durante esse período podem representar um desastre só por si. A maior parte das implementações de backup em tape utilizam agentes de backup em servidores aplicacionais, consumindo tempo de processamento da aplicação. Em alguns casos, o backup dos servidores pode ter um impacto no servidor em si, suficiente para afectar o desempenho da aplicação. Além disso, o crescimento explosivo do volume de dados, aumentou as exigências de backup de servidor ao ponto de o processo de completar os backups dentro do tempo disponível se tornou quase impossível. Tecnologia CDP junta tudo O conceito CDP emergiu como uma forma de melhor proteger os dados e melhorar a probabilidade de os recuperar, aproveitando a protecção baseada em tecnologia de disco, para melhorar a eficácia do backup em tape. Ao oferecer um desempenho contínuo, a tecnologia CDP protege os dados durante um maior período de tempo do que o backup em tape, reduzindo a frequência de backups com tape. A CDP oferece a capacidade de replicar e manter múltiplas versões de dados em instalações locais ou remotas para a retenção online de dados, e a recuperação para qualquer ponto no tempo. Quando são usadas de forma adequada, em teoria, as tecnologias CDP podem unificar os processos locais e remotos, combinando a replicação e o backup numa solução exaustiva, capaz de minimizar a perda de dados, acelerar as recuperações, e reduzir ou eliminar a necessidade para usar protecção de dados baseada em tape. Janela de backup e espaço de armazenamento reduzidos A tecnologia CDP capacita as organizações a substituir diariamente o backup em tape com a replicação periódica de discos, sobre ligação IP ou Fibre Channel. Isto reduz a necessidade de backup, da ordem diária para semanal ou até mesmo, mais tempo. Ao fazer isto, a tecnologia CDP pode eliminar centenas de backups diários por ano. Porque os backups de tape podem ser agendados para qualquer altura, as organizações não estão restringidas a janelas de backup limitadas. Além disso, as empresas podem reduzir ou eliminar a utilização de grandes bibliotecas de tapes físicas num centro de dados, o que reduz o excesso de capacidade e armazenamento e liberta espaço físico. Recuperação mais rápida de dados. Porque os dados são armazenados em disco, as CDP oferecem tempos de recuperação mais rápidos do que a tape. Ficheiros, bases de dados, repositórios de correio electrónico, e sistemas inteiros podem ser recuperados dentro de minutos em vez de horas. Com algumas soluções de CDP, os sites podem ser colocados online em cerca de 30 minutos, em vez de dias. Nem todas as soluções de CDP são iguais Quando se escolhe uma solução de CDP, é importante considerar as necessidades e objectivos da empresa, para perceber que produto deve oferecer o maior valor de negócio. Se os custos forem um problema, precisa de uma solução capaz de ser integrada com a infra-estrutura existente, e oferece uma gestão e reporte centralizados, para reduzir o excesso de recursos de gestão. A compressão e redução de dados minimiza os requisitos de armazenamento, permitindo armazenar mais dados com menos hardware. Se uma organização luta para respeitar as janelas de backup, então a aceleração dos processos de backup através da integração de software de backup é uma forma ideal de aumentar a velocidade de back-up e ao mesmo tempo liberta os servidores aplicacionais, de algum processamento. A optimização de redes WAN acelera ainda mais a operação de backup ao minimizar as exigências de largura de banda das redes para a execução de operações de replicação, reduzindo-as na ordem dos 90%. As empresas que pretendem melhorar o nível de serviço, os SLA, beneficiam de soluções de CDP que produzem imagens dos sistemas tendo em conta as aplicações, que providenciam as maiores velocidades de recuperação com os níveis mais altos de granularidade, eliminando a necessidade de executar demorados restauros desde a base da infra-estrutura. Embora todas as tecnologias de CDP ofereçam vantagens face aos mecanismos tradicionais de protecção de dados, as soluções mais sofisticadas e exaustivas oferecem funcionalidades capazes de assegurar a disponibilidade instantânea de aplicações de negócio críticas. Julho COMPUTERWORLD

8 8 Dez elementos para arquitectar um plano 1. Começar Normalmente o primeiro passo para preparar a continuidade do negócio é organizar os responsáveis internos da empresa e obter o apoio dos executivos para o conceito. Há vários exercícios necessários desenvolver ao longo do todo o processo e tudo depende do nível de suporte obtido por parte dos executivos para este tipo de programa, e quanto trabalho deverá ter para os convencer sobre a utilidade do projecto. É importante estar preparado, porque vai ter de justificar os custos do projecto apresentando alguns números capazes de identificar o custo de tempo de indisponibilidade do sistema, e quantas receitas estarão em risco, se os sistemas das empresas não estiverem disponíveis durante um período alargado, de tempo. 2. Justificar o plano Esta é realmente a parte mais fácil. Todos sabemos porque precisamos de um plano de continuidade de negócio; para prevenir períodos alargados de indisponibilidade que vai custar à empresa dinheiro. A prioridade principal de qualquer plano de continuidade de negócio é proteger os activos de maior valor para a organização, a saúde e a segurança dos empregados A segunda prioridade, mas igualmente importante, é a rápida recuperação e restauração dos sistemas críticos de negócio. Se alguma vez o sistema de mensagens ficou indisponível durante qualquer período de tempo, o departamento de informática recebe várias chamadas de executivos, a questionarem-se porque não recebem mensagens no Blackberry. 3. Definir bem o plano Este passo começa com o entendimento sobre o qual mantém a empresa a funcionar e dar prioridade à recuperação de diferentes sistemas que são bastante críticos. É uma operação que é conduzida na análise de risco e no estudo de impacto no negócio. Não é preciso ser um cientista para conseguir fazer isto. É muito provável que já se saiba à partida quais são esses sistemas. 4. Os erros mais importantes Há muitos erros que são cometidos quando se está a preparar o plano de continuidade do negócio, e o mais comum é não dar tempo suficiente para se identificar, planear ou preparar o desenho, implementação e verificação do sistema. Deixar testar o plano com regularidade é normalmente o erro mais custoso. Só porque implementou procedimentos de recuperação e restauração, não quer dizer que o projecto já terminou. De cada vez que uma actualização de um sistema ou um processo de alteração de controlo é iniciado, o plano de continuidade de negócio deve ser novamente testado para se ver se sofreu algum tipo de impacto e ainda funciona como foi concebido. COMPUTERWORLD - Julho 2010 Não se furte a testar o plano de continuidade só porque não há tempo de indisponibilidade. É nesta parte que a utilização de uma plataforma de virtualização, como é extremamente útil, porque pode conceber um objectivo de virtual e testá-lo, sem haver um impacto no sistema de produção actual. Isto é alcançado através de tecnologia de virtualização e permite que as máquinas sejam segmentadas desde uma rede de produção e se crie um ambiente ou suporte virtual de teste. 5. Lições da vida real Em quase todas as implementações de continuidade de negócio, há sempre qualquer coisa para aprender com cada cenário. Uma dessas situações envolveu numa empresa o planeamento de um sistema de backup para outro sistema de backup. Durante a implementação de mais de 70 servidores virtuais para, a bateria de UPS (que era o sistema de alimentação suplementar para o centro de dados), acabou por explodir. Porque a alimentação principal passava pela UPS, a quebra cortou a alimentação de todo o centro de dados e cerca de 40 servidores foram desligados. Felizmente os técnicos tinham acabado a implementação. Contudo não tinham terminado o exercício de teste. Só graças à experiência dos engenheiros foi possível colocar a funcionar todos os sistemas críticos do negócio, nas instalações de, em cerca de 15 minutos. E cerca de cinco dias depois as operações do centro de dados estavam a decorrer normalmente. 6. Entender o negócio Durante a análise inicial de impacto no negócio a equipa de continuidade de negócio deverá identificar e estabelecer o nível de protecção e recuperação para cada um dos sistemas de negócio exigidos. Algumas empresas não fazem a análise de impacto e aplicam a mesma solução a todos os servidores, o que não é necessariamente uma boa solução e aumenta os custos de um sistema de continuidade do negócio. Nem todos os servidores precisam de estar sempre disponíveis com um RTO e RPO muito baixo. Apenas os servidores identificados como sendo críticos para o negócio, na restauração das operações para um nível funcional. Normalmente tratam-se dos sistemas de mensagens ou de comunicações seguidos pelos sites internos e externos, ou qualquer outro sistema que serve os clientes ou permite à empresa a obtenção de receitas. Todos os outros sistemas como os de impressão ou de ficheiros, podem ser dispensados se a sua recuperação demorar 12 a 24 horas, desde que os outros sistemas estejam intactos. 7. Custos de indisponibilidade Identificar e perceber os sistemas críticos de negócio durante a fase de análise deverá ajudar o cálculo dos custos dos tempos de indisponibilidade. Associar um dólar de valor ao número de horas e minutos que um sistema estará indisponível deverá auxiliar não só a convencer os executivos sobre a necessidade de desenvolver melhorias de infra-estrutura, mas também deverá elucidá-los sobre o que pode acontecer se não fizerem nada. Isso também poderá ajudar a definir que controlos devem ser implementados. Obviamente os sistemas críticos de negócio deverão custar mais se ocorrer alguma indisponibilidade, e deverá exigir mais dos fundos para os manter altamente disponíveis. Os sistemas menos críticos não deverão exigir uma solução com RTO pequeno, e poderam ficar bem com a existência de procedimentos de recuperação já implementados. 8. Retirar os dados das instalações Um outro erro comum que as empresas cometem frequentemente, é não retirar os dados e os sistemas de negócio dos centros de dados existentes, para uma localização de onde poderão ser recuperados. Vulgarmente, as empresas implementam um sistema tolerante a falhas, pensando que são altamente disponíveis, mas falham ao não precaverem a eventualidade do prédio inteiro ficar sem energia eléctrica, ou um cenário pior que é perder o edifício numa catástrofe natural ou num incêndio. Torna-se necessário planear para vários cenários, incluindo o pior, e se isso não for feito estará a colocar em risco a empresa. 9. Pensar além da tape Os sistemas de tape têm sido um emblema dos procedimentos de restauração desde a invenção dos computadores, mas apenas porque tem sido assim há muito tempo, não quer dizer que seja a melhor solução. Muitas empresas estão a substituir as soluções de backup de tape com sistemas de disco, porque os dados ficam sempre disponíveis e isso reduz bastante os tempos de recuperação associados às tapes. 10. Melhorar a continuidade de negócio com a virtualização Um dos maiores desafios na manutenção de um plano de continuidade de negócio é a execução regular de testes à solução. A maior desculpa para se fazerem testes é o tempo de indisponibilidade necessário aos sistemas de produção para se efectuarem os testes de recuperação ou entrada em produção dos sistemas de redundância. Há anos, quando se faziam estes exercícios, era necessário segmentar as duas redes do centro de dados, para se testarem os processos de recuperação e as instalações de disaster recovery sem colocar os sistemas de produção offline. Com a adopção de tecnologias virtualização, este problema tornou-se mais fácil de resolver. Com as máquinas virtuais, é possível que este tipo de teste de continuidade de negócio seja feito num ambiente virtual. Parte da responsabilidade sobre um plano de continuidade de negócio é assegurar a funcionalidade do plano; e testá-la é a única forma de assegurar que funcionará quando é mais necessário. CW

9

10 10 Recuperação de dados reforçada com ferramentas forenses Várias ferramentas forenses vão permitir recuperar mais dados de discos rígidos corrompidos, desde que os ficheiros perdidos não tenham sido substituídos. Ferramentas, inicialmente concebidas para recuperar imagens de discos mesmo depois de terem sido apagadas do sistema de ficheiros, podem agora ser adaptadas de forma a procurarem outros formatos de ficheiros, incluindo documentos do Word, garante Nasir Memon, professor do Instituto Politécnico da Universidade de Nova Iorque. Numa investigação cujos resultados ainda não publicou, o professor promete mostrar que as técnicas usadas para recuperar imagens podem ser adaptadas para encontrar ficheiros de texto perdidos, uma capacidade que seria muito atractiva aos olhos das empresas que pretendem recuperar dados espalhados e fragmentados nos discos rígidos dos seus PC. Esta ferramenta de recuperação de texto examina fragmentos de ficheiros que podem estar em diferentes partições de um disco e analisa o seu conteúdo para ver quais é que devem ser agrupados num só ficheiro. O que a ferramenta faz é determinar diferenças globais, por exemplo, Twain versus Shakespeare, com a sintaxe a ajudar a eliminar quaisquer falsos positivos, explica Nasir Memon. A ferramenta baseia-se num método de recuperação denominado SmartCarving e que foi descoberto na Universidade de Nova Iorque, sendo hoje comercialmente explorado pelo fabricante DigitalAssembly, fundado por antigos alunos de Memon. O SmartCarving consegue recuperar entre 10 a 15 por cento das imagens digitais que as ferramentas forenses convencionais não conseguem encontrar quando tentam recuperar os ficheiros que foram apagados do registo. A recuperação de ficheiros tradicional procura por um cabeçalho e rodapé no ficheiro que sejam conhecidos e reúne todos os blocos de dados entre um e outro. Se os blocos de dados estiverem fragmentados, as ferramentas convencionais falham ao tentar concluir a tarefa. Na recuperação de imagens, o SmartCarving reúne blocos de dados existentes numa imagem, associando-os a outros grupos de blocos de dados com base na utilização de critérios como a densidade de pixel e as dimensões da imagem. Desta forma, torna-se possível recuperar imagens parciais quando lhes faltam segmentos. Analisamos o que pode ser descodificado e seleccionamos as melhores partes, explica o professor da NYU. A hierarquização dos fragmentos é feita através de algoritmos, que determinam quais é que pertencem a que bloco de informação com base em critérios pré-definidos. A utilização desta técnica em fotos pode permitir a reconstrução de imagens, mesmo quando lhes faltam pedaços de informação importantes. Recria-se, assim, uma versão da imagem que, não sendo exactamente como o original, é muito semelhante. A investigação do professor Nasir Memon adapta agora esta técnica a outros formatos de ficheiros, como documentos de texto, analisando o conteúdo de fragmentos de ficheiros e classificandoos com base em semelhanças sintácticas. É como organizar uma caixa de peças de puzzle que contém as peças de muitos puzzles diferentes, separando-as consoante o puzzle a que pertencem. Cada puzzle pode ser montado com base nas formas das peças e do fragmento da imagem impressa sobre eles. CW

Como usar a nuvem para continuidade dos negócios e recuperação de desastres

Como usar a nuvem para continuidade dos negócios e recuperação de desastres Como usar a nuvem para continuidade dos negócios e recuperação de desastres Há diversos motivos para as empresas de hoje enxergarem o valor de um serviço de nuvem, seja uma nuvem privada oferecida por

Leia mais

Proteção de ambientes Citrix XenServer com Arcserve

Proteção de ambientes Citrix XenServer com Arcserve Proteção de ambientes Citrix XenServer com Arcserve Desafios do cliente Hoje em dia, você enfrenta desafios como acordos de nível de serviço exigentes e limitações de equipe e orçamento. Você procura maneiras

Leia mais

melhor e mais inovador

melhor e mais inovador Conheça o melhor e mais inovador de Portugal. Prime TI s Mais de 2000 m2 850 Bastidores 4 Salas de alojamento 2 Salas networking Salas de staging Salas UPS Sala de clientes Sala bandoteca Serviços de storage,

Leia mais

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RESUMO EXECUTIVO O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em

Leia mais

arcserve Unified Data Protection Resumo da solução de virtualização

arcserve Unified Data Protection Resumo da solução de virtualização arcserve Unified Data Protection Resumo da solução de virtualização Hoje a virtualização de servidores e desktops é uma realidade não só nas empresas, mas em todos os tipos de negócios. Todos concordam

Leia mais

Symantec NetBackup for VMware

Symantec NetBackup for VMware Visão geral A virtualização de servidor é a maior tendência modificadora na área de TI atual. Os departamentos de TI, que dependem do orçamento, estão se apressando para aderir à virtualização por vários

Leia mais

Como a Cisco TI virtualizou os Servidores de Aplicações dos Centros de Dados

Como a Cisco TI virtualizou os Servidores de Aplicações dos Centros de Dados Case Study da Cisco TI Como a Cisco TI virtualizou os Servidores de Aplicações dos Centros de Dados A implementação de servidores virtualizados proporciona economias significativas de custos, diminui a

Leia mais

FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 White Paper

FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 White Paper CLOUD COMPUTING FAZER MAIS COM MENOS Maio 2012 CLOUD COMPUTING FAZER MAIS COM MENOS Cloud Computing é a denominação adotada para a mais recente arquitetura de sistemas informáticos. Cada vez mais empresas

Leia mais

Usando a nuvem para melhorar a resiliência dos negócios

Usando a nuvem para melhorar a resiliência dos negócios IBM Global Technology Services White Paper IBM Resiliency Services Usando a nuvem para melhorar a resiliência dos negócios Escolha o provedor de serviços gerenciados certo para mitigar riscos à reputação

Leia mais

COMPUTERWORLD. SSL VPN Acesso remoto simplificado. Boas práticas: implementar. Olá SSL VPN. Adeus, IPSec VPN. Como adquirir uma SSL VPN SSL VPN

COMPUTERWORLD. SSL VPN Acesso remoto simplificado. Boas práticas: implementar. Olá SSL VPN. Adeus, IPSec VPN. Como adquirir uma SSL VPN SSL VPN COMPUTERWORLD O protocolo Secure Sockets Layer (SSL), que começou por ser um modo de assegurar a segurança das transacções de comércio electrónico, tornou-se uma alternativa de baixo custo ao protocolo

Leia mais

NÃO É NECESSÁRIO UMA GRANDE CASA PARA TER UM GRANDE NEGÓCIO

NÃO É NECESSÁRIO UMA GRANDE CASA PARA TER UM GRANDE NEGÓCIO NÃO É NECESSÁRIO UMA GRANDE CASA PARA TER UM GRANDE NEGÓCIO Instalações deficientes, falta de segurança, equipamentos e software obsoletos são problemas com que muitas Organizações têm que se debater no

Leia mais

Clique. Microsoft. Simples.

Clique. Microsoft. Simples. ARMAZENAMENTO UNIFICADO EMC PARA APLICATIVOS MICROSOFT VIRTUALIZADOS Clique. Microsoft. Simples. Microsoft SQL Server Os bancos de dados do Microsoft SQL Server alimentam os aplicativos essenciais de sua

Leia mais

Apresentação resumida

Apresentação resumida New Generation Data Protection Powered by AnyData Technology Apresentação resumida Para obter apresentação completa ou mais informações ligue (11) 3441 0989 ou encaminhe e-mail para vendas@dealerse.com.br

Leia mais

CUSTO TOTAL DE PROPRIEDADE DO PANDA MANAGED OFFICE PROTECTION. 1. Resumo Executivo

CUSTO TOTAL DE PROPRIEDADE DO PANDA MANAGED OFFICE PROTECTION. 1. Resumo Executivo 1. Resumo Executivo As empresas de todas as dimensões estão cada vez mais dependentes dos seus sistemas de TI para fazerem o seu trabalho. Consequentemente, são também mais sensíveis às vulnerabilidades

Leia mais

A consolidação de servidores traz uma séria de vantagens, como por exemplo:

A consolidação de servidores traz uma séria de vantagens, como por exemplo: INFRAESTRUTURA Para que as empresas alcancem os seus objetivos de negócio, torna-se cada vez mais preponderante o papel da área de tecnologia da informação (TI). Desempenho e disponibilidade são importantes

Leia mais

A falha em alguns destes pontos pode resultar num excessivo e desnecessário investimento/despesa

A falha em alguns destes pontos pode resultar num excessivo e desnecessário investimento/despesa Nuno Melo e Castro Segurança Infra-estruturas Hardware e software Políticas de autenticação Protecção dos dados Algoritmos de cifra Sistemas de detecção e prevenção de intrusões Medidas de segurança Devem

Leia mais

Symantec Backup Exec.cloud

Symantec Backup Exec.cloud Proteção automática, contínua e segura que faz o backup dos dados na nuvem ou usando uma abordagem híbrida, combinando backups na nuvem e no local. Data Sheet: Symantec.cloud Somente 2% das PMEs têm confiança

Leia mais

Cópias de Segurança no Akropole Backups

Cópias de Segurança no Akropole Backups Cópias de Segurança no Akropole Backups Cópias de Segurança - Backups As Cópias de Segurança são aquela coisa que todos sabemos que são necessárias mas que nunca nos preocupamos até ao dia em que são precisas.

Leia mais

Microsoft Azure. Softmanager Soluções em TI. ModernBiz

Microsoft Azure. Softmanager Soluções em TI. ModernBiz Microsoft Azure Softmanager Soluções em TI ModernBiz Programação ModernBiz: seu caminho para a empresa moderna Visão geral do Microsoft Azure Principais soluções de negócios Hospede seus aplicativos na

Leia mais

Virtualização e Consolidação de Centro de Dados O Caso da UTAD António Costa - acosta@utad.pt

Virtualização e Consolidação de Centro de Dados O Caso da UTAD António Costa - acosta@utad.pt Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Virtualização e Consolidação de Centro de Dados O Caso da UTAD António Costa - acosta@utad.pt Agenda A UTAD Virtualização Uma definição Introdução e abrangência

Leia mais

EXIN Cloud Computing Fundamentos

EXIN Cloud Computing Fundamentos Exame Simulado EXIN Cloud Computing Fundamentos Edição Maio 2013 Copyright 2013 EXIN Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser publicado, reproduzido, copiado ou armazenada

Leia mais

Infrascale Partnership: Your Online Cloud Storage Business

Infrascale Partnership: Your Online Cloud Storage Business 1 2 Cloud Backup info@bms.com.pt Tel.: 252 094 344 www.bms.com.pt Quem é a Infrascale? Um Pioneiro Global em Cloud Storage A Infrascale é uma empresa de Platform-as-a- Service (PaaS) (Plataforma como um

Leia mais

Proteção de ambientes VMware vsphere/esx com Arcserve

Proteção de ambientes VMware vsphere/esx com Arcserve Proteção de ambientes VMware vsphere/esx com Arcserve Desafios do cliente Hoje em dia, você enfrenta desafios como acordos de nível de serviço exigentes e limitações de equipe e orçamento. Você procura

Leia mais

Proteção de ambientes Microsoft Hyper-V 3.0 com Arcserve

Proteção de ambientes Microsoft Hyper-V 3.0 com Arcserve Proteção de ambientes Microsoft Hyper-V 3.0 com Arcserve Desafios do cliente Hoje em dia, você enfrenta desafios como acordos de nível de serviço exigentes e limitações de equipe e orçamento. Você procura

Leia mais

Serviços IBM de Resiliência:

Serviços IBM de Resiliência: Serviços IBM de Resiliência: Sempre disponível, em um mundo sempre conectado Como chegamos até aqui? Dois profissionais de TI estão sofrendo com interrupções de negócios frequentes, os problemas estão

Leia mais

Alta disponibilidade não é luxo. Como eliminar o tempo de inatividade dentro das pequenas e médias empresas

Alta disponibilidade não é luxo. Como eliminar o tempo de inatividade dentro das pequenas e médias empresas Alta disponibilidade não é luxo. Como eliminar o tempo de inatividade dentro das pequenas e médias empresas A tecnologia da informação (TI) é ao mesmo tempo o ponto forte e ponto fraco das pequenas e médias

Leia mais

utilização da rede através da eliminação de dados duplicados integrada e tecnologia de archiving.

utilização da rede através da eliminação de dados duplicados integrada e tecnologia de archiving. Business Server Backup e recuperação abrangentes criados para a pequena empresa em crescimento Visão geral O Symantec Backup Exec 2010 for Windows Small Business Server é a solução de proteção de dados

Leia mais

IP Communications Platform

IP Communications Platform IP Communications Platform A Promessa de Convergência, Cumprida As comunicações são essenciais para os negócios mas, em última análise, estas são conduzidas a nível pessoal no ambiente de trabalho e por

Leia mais

Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt

Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt Desktop Virtual Paulo César Especialista de Soluções da ATM informática paulo.cesar@atminformatica.pt Tendo em conta que a Virtualização será um dos principais alvos de investimento para o ano 2009 (dados

Leia mais

Symantec Backup Exec 2012

Symantec Backup Exec 2012 Melhor Backup para todos Data Sheet: Backup e recuperação após desastres Visão geral O é um produto integrado que protege ambientes físicos e virtuais, simplifica o backup e a recuperação após desastres

Leia mais

Symantec NetBackup 7 O que há de novo e tabela de comparação de versões

Symantec NetBackup 7 O que há de novo e tabela de comparação de versões Symantec 7 O que há de novo e tabela de comparação de versões O 7 permite a padronização das operações de backup e recuperação em ambientes físicos e virtuais com menos recursos e menos riscos, pois oferece

Leia mais

Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI

Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI Oracle Financing: A Maneira Mais Rápida e Acessível de Adquirir Soluções de TI Para competir com eficácia, as empresas da atualidade precisam se adaptar a um ambiente tecnológico que sofre rápidas mudanças.

Leia mais

Acronis Servidor de Licença. Manual do Utilizador

Acronis Servidor de Licença. Manual do Utilizador Acronis Servidor de Licença Manual do Utilizador ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 Descrição geral... 3 1.2 Política de licenças... 3 2. SISTEMAS OPERATIVOS SUPORTADOS... 4 3. INSTALAR O SERVIDOR DE LICENÇA

Leia mais

Dez fatos inteligentes que você deve saber sobre storage

Dez fatos inteligentes que você deve saber sobre storage Dez fatos inteligentes que você deve saber sobre storage Tendências, desenvolvimentos e dicas para tornar o seu ambiente de storage mais eficiente Smart decisions are built on Storage é muito mais do que

Leia mais

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br

Gestão em Sistemas de Informação. Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Profa.: Me. Christiane Zim Zapelini E-mail: christianezapelini@nwk.edu.br Gestão em Sistemas de Informação Cloud Computing (Computação nas Nuvens) 2 Cloud Computing Vocês

Leia mais

Relatório de Progresso

Relatório de Progresso Luís Filipe Félix Martins Relatório de Progresso Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Preparação para a Dissertação Índice Introdução... 2 Motivação... 2 Cloud Computing (Computação

Leia mais

Cláusula 1.º Objecto. Cláusula 2.º Especificação da prestação

Cláusula 1.º Objecto. Cláusula 2.º Especificação da prestação CADERNO DE ENCARGOS CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE UM PROJECTO DE ARQUIVO DIGITAL DE INFRA-ESTRUTURAS DE IT O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato

Leia mais

Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho

Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho Virtualização Microsoft: Data Center a Estação de Trabalho Estudo de Caso de Solução para Cliente Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho Visão

Leia mais

SOLUÇÕES DE RESILIÊNCIA E SEGURANÇA

SOLUÇÕES DE RESILIÊNCIA E SEGURANÇA SERVIÇO DE RESPOSTA A INCIDENTES D Solução de segurança que fornece orientações para o efetivo controle ou correção de ataques externos causados por vulnerabilidades encontradas no ambiente do cliente.

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores São dois ou mais computadores ligados entre si através de um meio.a ligação pode ser feita recorrendo a tecnologias com fios ou sem fios. Os computadores devem ter um qualquer dispositivo

Leia mais

PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI

PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI (1) PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI Docente: Turma: T15 Grupo 5 Mestre António Cardão Pito João Curinha; Rui Pratas; Susana Rosa; Tomás Cruz Tópicos (2) Planeamento Estratégico de SI/TI Evolução dos SI

Leia mais

As sete principais práticas recomendadas para a continuidade dos serviços de TI

As sete principais práticas recomendadas para a continuidade dos serviços de TI As sete principais práticas recomendadas para a continuidade dos serviços de TI A quem se destina este documento Líderes organizacionais que influenciam e tomam decisões sobre práticas de continuidade

Leia mais

Software de gestão em tecnologia Web

Software de gestão em tecnologia Web Software de gestão em tecnologia Web As Aplicações de Gestão desenvolvidas em Tecnologia Web pela Mr.Net garantem elevados níveis de desempenho, disponibilidade, segurança e redução de custos. A Mr.Net

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO CORPORATIVA 2015 Quem é a 2VG? A Empresa A 2VG Soluções Informáticas SA., é uma empresa tecnológica portuguesa, fundada em 2009, que surgiu para colmatar uma necessidade detetada no mercado

Leia mais

Plano de Recuperação de Desastre em TI

Plano de Recuperação de Desastre em TI Plano de Recuperação de Desastre em TI Edgar T. Monteiro The LatAm Healthcare IT Summit - 2014 >> AGENDA Blue Solutions na Saúde Ameaças para a TI em HeathCare Disaster Recovery >> Blue Solutions 10 anos

Leia mais

Acelere sua viagem à virtualização

Acelere sua viagem à virtualização Back to top Acelere sua viagem à virtualização Índice Acelere sua viagem à virtualização........................................ 1 Faça a virtualização trabalhar para você....................................

Leia mais

Documento técnico de negócios

Documento técnico de negócios Documento técnico de negócios Manual de proteção de dados para armazenamento totalmente em flash Principais considerações para o comprador de armazenamento com experiência em tecnologia Documento técnico

Leia mais

Resumo da solução de virtualização

Resumo da solução de virtualização Resumo da solução de virtualização A virtualização de servidores e desktops se tornou muito difundida na maioria das organizações, e não apenas nas maiores. Todos concordam que a virtualização de servidores

Leia mais

Administração de Sistemas (ASIST)

Administração de Sistemas (ASIST) Administração de Sistemas (ASIST) Funções do Administrador de Sistemas Centros de Processamento de Dados Virtualização de Servidores Setembro de 2014 1 As funções do Administrador de Sistemas Abrangem

Leia mais

10 Dicas para uma implantação

10 Dicas para uma implantação 10 Dicas para uma implantação de Cloud Computing bem-sucedida. Um guia simples para quem está avaliando mudar para A Computação em Nuvem. Confira 10 dicas de como adotar a Cloud Computing com sucesso.

Leia mais

SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA

SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA DE INFRAESTRUTURA www.alidata.pt geral@alidata.pt +351 244 850 030 A Alidata conta com uma equipa experiente e especializada nas mais diversas áreas, desde a configuração de um simples terminal de trabalho

Leia mais

Gestão de Armazenamento

Gestão de Armazenamento Gestão de Armazenamento 1. Introdução As organizações estão se deparando com o desafio de gerenciar com eficiência uma quantidade extraordinária de dados comerciais gerados por aplicativos e transações

Leia mais

Database Cloud Service Database Backup para Oracle Cloud

Database Cloud Service Database Backup para Oracle Cloud Database Cloud Service Database Backup para Oracle Cloud Copyright 2014 Oracle Corporation. All Rights Reserved. Oracle Database Backup Service é uma solução segura, escalável e sob demanda para backup

Leia mais

like a Boss mandic Um GUIA para você escolher bem, e se tornar uma Autoridade em Serviços de Compartilhamento de Arquivos na Nuvem.

like a Boss mandic Um GUIA para você escolher bem, e se tornar uma Autoridade em Serviços de Compartilhamento de Arquivos na Nuvem. BOX like a Boss Um GUIA para você escolher bem, e se tornar uma Autoridade em Serviços de Compartilhamento de Arquivos na Nuvem. mandic CLOUD SOLUTIONS Mais e mais empresas buscam soluções para dar suporte

Leia mais

Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic

Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic CUSTOMER SUCCESS STORY Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços de TI Companhia: Globalweb Outsourcing Empregados: 600 EMPRESA A Globalweb

Leia mais

HP ajuda empresas a aumentar a eficiência da gestão de informação

HP ajuda empresas a aumentar a eficiência da gestão de informação HP ajuda empresas a aumentar a eficiência da gestão de informação Estudo indica que 70 por cento das empresas têm lacunas na abordagem holística à gestão de informação crítica para o seu negócio Lisboa,

Leia mais

Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA

Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA 19 November 2007 Objectivos para o BANIF Standardização dos postos de trabalho Focar a equipa de IT em tarefas pro-activas de gestão, minimizando

Leia mais

DOSSIER DE IMPRENSA 2015

DOSSIER DE IMPRENSA 2015 DOSSIER DE IMPRENSA 2015 A Empresa A Empresa A 2VG é uma empresa tecnológica portuguesa criada em 2009, que surgiu para colmatar uma necessidade detetada no mercado das tecnologias de informação e comunicação

Leia mais

Logística e Gestão da Distribuição

Logística e Gestão da Distribuição Logística e Gestão da Distribuição Depositos e política de localização (Porto, 1995) Luís Manuel Borges Gouveia 1 1 Depositos e politica de localização necessidade de considerar qual o papel dos depositos

Leia mais

INFRAESTRUTURA DE TI DA TEKSID PASSA POR ATUALIZAÇÃO COMPLETA, OBTENDO REDUÇÃO DE GASTOS E MELHORIAS NO AMBIENTE

INFRAESTRUTURA DE TI DA TEKSID PASSA POR ATUALIZAÇÃO COMPLETA, OBTENDO REDUÇÃO DE GASTOS E MELHORIAS NO AMBIENTE INFRAESTRUTURA DE TI DA TEKSID PASSA POR ATUALIZAÇÃO COMPLETA, OBTENDO REDUÇÃO DE GASTOS E MELHORIAS NO AMBIENTE Perfil O Grupo Teksid é o maior em fundição de autopeças do mundo, com capacidade produtiva

Leia mais

Symantec Backup Exec 2014 V-Ray Edition

Symantec Backup Exec 2014 V-Ray Edition Visão geral O Symantec Backup Exec 2014 V-Ray Edition destina-se a clientes que possuem sistemas total ou parcialmente virtualizados, ou seja, que moveram os servidores de arquivos, servidores de impressão,

Leia mais

Explicação, Vantagens e Comparação com Sistemas de Prova Tradicionais

Explicação, Vantagens e Comparação com Sistemas de Prova Tradicionais Livro branco: PROVA DIGITAL Explicação, Vantagens e Comparação com Sistemas de Prova Tradicionais O presente livro branco introduz a prova digital e explica o seu valor para a obtenção de cores consistentes

Leia mais

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação O Business Analytics for Microsoft Business Solutions Navision ajuda-o a ter maior controlo do seu negócio, tomar rapidamente melhores decisões e equipar os seus funcionários para que estes possam contribuir

Leia mais

PHC ControlDoc CS. A gestão documental da empresa ou organização

PHC ControlDoc CS. A gestão documental da empresa ou organização PHC ControlDoc CS A gestão documental da empresa ou organização O arquivo digital de todo o tipo de ficheiros (imagens, word, excel, pdf, etc.) e a possibilidade de os relacionar com os dados existentes

Leia mais

UNIFIED. A nova geração de arquitetura para proteger seus dados D TA. em ambientes físicos ou virtuais de forma unificada PROTECTION

UNIFIED. A nova geração de arquitetura para proteger seus dados D TA. em ambientes físicos ou virtuais de forma unificada PROTECTION UNIFIED A nova geração de arquitetura para proteger seus dados D TA em ambientes físicos ou virtuais de forma unificada PROTECTION RESUMO DA SOLUÇÃO UNIFIED DATA PROTECTION Incentivadas pelo crescimento

Leia mais

Falhar não é opção, Recupere com rapidez

Falhar não é opção, Recupere com rapidez Backup & Recovery Falhar não é opção, Recupere com rapidez Apresentamos uma solução de recuperação premiada para dados, aplicações e sistemas destinada a ambientes físicos e virtuais. O StorageCraft disponibiliza

Leia mais

SYSTIMAX Solutions. imvisiontm. Gestão de Infraestrutura. Simplificada.

SYSTIMAX Solutions. imvisiontm. Gestão de Infraestrutura. Simplificada. SYSTIMAX Solutions imvisiontm. Gestão de Infraestrutura. Simplificada. 1 Toda rede deve ser administrada. A questão é COMO? A visão: Conseguir o sucesso comercial a partir de uma melhor administração de

Leia mais

Introdução. Pense em toda a informação pessoal que você tem armazenada no. seu computador, informação irrecuperável como fotos, documentos,

Introdução. Pense em toda a informação pessoal que você tem armazenada no. seu computador, informação irrecuperável como fotos, documentos, Guia de Backup Introdução Pense em toda a informação pessoal que você tem armazenada no seu computador, informação irrecuperável como fotos, documentos, apresentações, entre outras. Imagine que quando

Leia mais

Backup rápido, Recuperação rápida

Backup rápido, Recuperação rápida Backup & Recovery Backup rápido, Recuperação rápida Apresentamos o premiado sistema de aplicação de dados e de solução para recuperação em ambientes físicos e virtuais. StorageCraft oferece um pacote de

Leia mais

SOLO NETWORK. Backup & Recovery

SOLO NETWORK. Backup & Recovery Backup & Recovery Backup rápido, Recuperação rápida Apresentamos o premiado sistema de aplicação de dados e de solução para recuperação em ambientes físicos e virtuais. StorageCraft oferece um pacote de

Leia mais

cortesia de F5 NETWORKS guia 1 Novas Tecnologias Para Recuperação de Desastres/Continuidade dos Negócios visão geral f5 networks P

cortesia de F5 NETWORKS guia 1 Novas Tecnologias Para Recuperação de Desastres/Continuidade dos Negócios visão geral f5 networks P visão geral cortesia de F5 NETWORKS guia 1 Novas Tecnologias Para Recuperação de Desastres/Continuidade dos Negócios f5 networks P Continuidade dos Negócios, Recuperação de Desastres e Consolidação do

Leia mais

Soluções em Segurança

Soluções em Segurança Desafios das empresas no que se refere a segurança da infraestrutura de TI Dificuldade de entender os riscos aos quais a empresa está exposta na internet Risco de problemas gerados por ameaças externas

Leia mais

O CA ARCserve r16.5 fornece melhor proteção geral em comparação com o StorageCraft

O CA ARCserve r16.5 fornece melhor proteção geral em comparação com o StorageCraft O fornece melhor proteção geral em comparação com o Em junho de 2013 a CA Technologies solicitou um relatório competitivo de análise realizado pelo Network Testing Labs (NTL) comparando o e o referentes

Leia mais

Como proteger e recuperar dados de forma contínua e econômica com o IBM Tivoli Storage Manager FastBack

Como proteger e recuperar dados de forma contínua e econômica com o IBM Tivoli Storage Manager FastBack 06/10/2011 Como proteger e recuperar dados de forma contínua e econômica com o IBM Tivoli Storage Manager FastBack Eduardo F. Tomaz Tivoli Technical Sales Specialist etomaz@br.ibm.com Agenda 1. A Necessidade

Leia mais

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço Escola Naval Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço Segurança da informação nas organizações Supervisão das Politicas de Segurança Computação em nuvem Fernando Correia Capitão-de-fragata

Leia mais

TELEDIAGNÓSTICO DO CASINO ONLINE UNIBET

TELEDIAGNÓSTICO DO CASINO ONLINE UNIBET TELEDIAGNÓSTICO DO CASINO ONLINE UNIBET 9 PRÁTICAS RESPONSÁVEIS CARACTERIZADAS POR UM AMBIENTE SEGURO E FIÁVEL O Casino Online UNIBET e as Normas para a Estrutura de Administração e Imputabilidade 9.1.

Leia mais

Actualização, Cópias de Segurança e Recuperação de Software

Actualização, Cópias de Segurança e Recuperação de Software Actualização, Cópias de Segurança e Recuperação de Software Manual do utilizador Copyright 2006 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft e Windows são marcas registadas da Microsoft Corporation

Leia mais

Workshop de Virtualização de Desktops. Braga, 12 de Junho de 2013

Workshop de Virtualização de Desktops. Braga, 12 de Junho de 2013 Workshop de Virtualização de Desktops Braga, 12 de Junho de 2013 AGENDA AGENDA 09h30 Welcome Coffee Sala contígua ao Auditório do ILCH-UMinho, no piso 0 09h50 Boas Vindas Luís Costa, Senior Account Manager,

Leia mais

Proteção de dados híbrida

Proteção de dados híbrida Proteção de dados híbrida Independentemente de estar protegendo o datacenter, escritórios remotos ou recursos de desktops, você precisa de uma solução que ajude a atender aos exigentes SLAs e às estratégias

Leia mais

Serviço Cloud. Sustentabilidade

Serviço Cloud. Sustentabilidade Sustentabilidade 2013 AGENDA ENQUADRAMENTO SERVIÇO CLOUD ENQUADRAMENTO Chegou a era do Data tsunami À medida que os equipamentos suportam e integram novas funcionalidades e as redes têm uma resposta mais

Leia mais

UMA INTRODUÇÃO SIGNIFICATIVA SOBRE COMPUTAÇÃO NAS NUVENS (CLOUD COMPUTING)

UMA INTRODUÇÃO SIGNIFICATIVA SOBRE COMPUTAÇÃO NAS NUVENS (CLOUD COMPUTING) UMA INTRODUÇÃO SIGNIFICATIVA SOBRE COMPUTAÇÃO NAS NUVENS (CLOUD COMPUTING) Thiago Batista de Oliveira¹, Júlio César Pereira¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil thiagoolyveira@gmail.com,juliocesarp@unipar.br

Leia mais

Quatro tendências críticas em TI para a continuidade dos negócios

Quatro tendências críticas em TI para a continuidade dos negócios Quatro tendências críticas em TI para a continuidade dos negócios Em TI, o fracasso não é uma opção. Não surpreendentemente, as organizações tornaram uma prioridade alta desenvolver e implementar planos

Leia mais

Consolidação inteligente de servidores com o System Center

Consolidação inteligente de servidores com o System Center Consolidação de servidores por meio da virtualização Determinação do local dos sistemas convidados: a necessidade de determinar o melhor host de virtualização que possa lidar com os requisitos do sistema

Leia mais

Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade...

Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade... Continuidade de Negócio de TI O Sucesso da sua empresa também depende disso. Qual é sua necessidade... Reduzir custo de TI; Identificar lentidões no ambiente de TI Identificar problemas de performance

Leia mais

Como montar o quebra-cabeças do backup? Ricardo Costa e Bruno Lobo Backup, Recovery & Archiving Solutions

Como montar o quebra-cabeças do backup? Ricardo Costa e Bruno Lobo Backup, Recovery & Archiving Solutions Como montar o quebra-cabeças do backup? Ricardo Costa e Bruno Lobo Backup, Recovery & Archiving Solutions Desafios do Backup Tradicional PERFORMANCE Falha em atender janelas Falha em prover nível adequado

Leia mais

Actualização, Cópias de Segurança e Recuperação de Software

Actualização, Cópias de Segurança e Recuperação de Software Actualização, Cópias de Segurança e Recuperação de Software Manual do utilizador Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca comercial registada da Microsoft Corporation

Leia mais

Tecnologias da Informação e Comunicação 9º ANO. Escola Básica José Afonso. Professora Marta Caseirito

Tecnologias da Informação e Comunicação 9º ANO. Escola Básica José Afonso. Professora Marta Caseirito Tecnologias da Informação e Comunicação 9º ANO Escola Básica José Afonso Professora Marta Caseirito Grupo 1 1. As questões seguintes são de escolha múltipla. Nas afirmações seguintes assinale com X aquela

Leia mais

E se conseguisse reduzir os seus custos de energia até 20%?

E se conseguisse reduzir os seus custos de energia até 20%? E se conseguisse reduzir os seus custos de energia até 20%? Uma solução eficaz de Gestão Energética para o Retalho Eficiência Energética no Retalho Será que está a gastar mais em energia do que necessita?

Leia mais

System Center Essentials permite à Cintra gerir a sua infra-estrutura de TI com um mínimo de custos e de recursos

System Center Essentials permite à Cintra gerir a sua infra-estrutura de TI com um mínimo de custos e de recursos Microsoft System Center Essentials 2007 Caso de Sucesso Cintra System Center Essentials permite à Cintra gerir a sua infra-estrutura de TI com um mínimo de custos e de recursos Sumário País Portugal Sector

Leia mais

Brochura Como a Hiperconvergência Pode Ajudar a TI

Brochura Como a Hiperconvergência Pode Ajudar a TI Brochura Como a Hiperconvergência Pode Ajudar a TI A próxima onda de virtualização Iniciativas bem intencionadas de TI podem levar a... Brochura Página 2 O que é hiperconvergência? O próximo passo na evolução

Leia mais

UNIFIED DATA PROTECTION RESUMO DA SOLUÇÃO

UNIFIED DATA PROTECTION RESUMO DA SOLUÇÃO UNIFIED DATA PROTECTION RESUMO DA SOLUÇÃO arcserve UDP Impulsionadas pelo aumento no volume dos dados e os avanços da tecnologia como a virtualização, as arquiteturas atuais para proteção dos dados deixam

Leia mais

Uma solução de desempenho para a distribuição de documentos: Habilitando a distribuição de documentos em tempo real para corporações globais

Uma solução de desempenho para a distribuição de documentos: Habilitando a distribuição de documentos em tempo real para corporações globais Uma solução de desempenho para a distribuição de documentos: Habilitando a distribuição de documentos em tempo real para corporações globais Visão Geral Desafio Hoje, os aplicativos da web são um tremendo

Leia mais

Soluções em Armazenamento

Soluções em Armazenamento Desafios das empresas no que se refere ao armazenamento de dados Aumento constante do volume de dados armazenados pelas empresas, gerando um desafio para manter os documentos armazenados Necessidade de

Leia mais

Gerenciamento unificado de recuperação de dados

Gerenciamento unificado de recuperação de dados IBM Software Thought Leadership White Paper Gerenciamento unificado de recuperação de dados Reduzindo risco e custo mediante a simplificação da infraestrutura de recuperação de dados 2 Gerenciamento unificado

Leia mais

Âmbito dos serviços de controlo de saúde da Compellent

Âmbito dos serviços de controlo de saúde da Compellent Descrição do serviço Controlo de Saúde de SAN Dell Compellent Visão geral do serviço A presente Descrição do Serviço ( Descrição do Serviço ) é celebrada entre si, o cliente ( você ou Cliente ), e a entidade

Leia mais

Forneça a próxima onda de inovações empresariais com o Open Network Environment

Forneça a próxima onda de inovações empresariais com o Open Network Environment Visão geral da solução Forneça a próxima onda de inovações empresariais com o Open Network Environment Visão geral À medida que tecnologias como nuvem, mobilidade, mídias sociais e vídeo assumem papéis

Leia mais

reputação da empresa.

reputação da empresa. Segurança premiada da mensageria para proteção no recebimento e controle no envio de mensagens Visão geral O oferece segurança para mensagens enviadas e recebidas em sistemas de e-mail e mensagens instantâneas,

Leia mais

PESQUISA SOBRE CUSTO E GESTÃO DA INFORMAÇÃO

PESQUISA SOBRE CUSTO E GESTÃO DA INFORMAÇÃO PESQUISA SOBRE CUSTO E GESTÃO DA INFORMAÇÃO Resultados da América Latina 2012 SUMÁRIO 3 METODOLOGIA 4 INTRODUÇÃO 5 AS 7 SÃO 9 NÃO 11 RECOMENDAÇÕES INFORMAÇÕES ESTÃO AUMENTANDO VERTIGINOSAMENTE... E ELAS

Leia mais

Administração de Sistemas (ASIST)

Administração de Sistemas (ASIST) Administração de Sistemas (ASIST) Recuperação em Caso de Desastre ( disaster recovery ) Plano de Continuidade de Negócio (BCP) Outubro de 2014 1 Recuperação em Caso de Desastre ( disaster recovery ) Perante

Leia mais