AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE MATURIDADE DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS NA ENERGISA SERGIPE. MSc. Sandra Patrícia B. Rocha

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE MATURIDADE DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS NA ENERGISA SERGIPE. MSc. Sandra Patrícia B. Rocha"

Transcrição

1 AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE MATURIDADE DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS NA ENERGISA SERGIPE MSc. Sandra Patrícia B. Rocha

2 A EMPRESA Um dos principais grupos privados do setor elétrico brasileiro

3 A EMPRESA

4 A EMPRESA Sergipe Nº de clientes: 708,5 mil População Atendida: 1,93 milhões 31 Subestações 3,461 GWh 920 empregos diretos Investimento no triênio: R$ Universalização: 100% universalizada em 2014 DEC: 15,70 FEC: 13,55 Perdas Totais: 9,14% ISQP: 84,1%

5 HISTÓRICO PMO PMOs Energisa

6 INTRODUÇÃO Cenário globalizado e competitivo; Novas alternativas para melhorar o desempenho no desenvolvimento dos seus produtos ou serviços; Mais competitivas, mantendo-se sustentáveis. Gerenciamento de Projetos Implantação de metodologias específicas baseadas nas melhores práticas do PMBok; Apenas implementar uma metodologia de gerenciamento de projetos não é mais suficiente é preciso ir além, ou seja, melhorar continuamente suas práticas de GP.

7 MODELO PRADO-MMGP O modelo de maturidade Prado-MMGP é um dos mais conhecidos e difundidos no Brasil, pois, devido à pesquisa com sua aplicação em diversas empresas é possível se comparar e saber quais são as organizações benchmarking em gestão de projetos e com isso melhorar continuamente. Resultados das pesquisas são divulgados desde 2005 no site

8 MODELO PRADO-MMGP O modelo Prado-MMGP está estruturado em 5 níveis de maturidade e 6 dimensões e é aderente ao Guia PMBOK. Prado (2010)

9 Padronizado Melhoria Significativa Conhecido Inicial MODELO PRADO-MMGP Resumo das características de cada um dos níveis do modelo Prado-MMGP Nível de Maturidade Resumo das Características Cenário Típico Índice Nenhuma iniciativa da organização. Iniciativas pessoais isoladas. Resistências à alteração das práticas existentes. Treinamento básico de gerenciamento para os principais envolvidos com gerenciamento de projetos. Estabelecimento de uma linguagem comum. Mapeamento dos processos, desde o Planejamento Estratégico. Metodologia desenvolvida, implantada e em uso. Informatização de partes da metodologia e em uso. Estrutura organizacional implantada. Iniciativas para alinhamento estratégico. Gerenciamento de projetos de forma isolada, intuitiva e individual. Gerenciamento de projetos de forma isolada, não padronizada e não disciplinada, mas com maior nível de qualidade. Gerenciamento da carteira de projetos de forma agrupada, disciplinada e padronizada. Escritório de Gerenciamento de Projetos (EGP) participando ativamente do planejamento e controle dos projetos. Gerentes de Projetos utilizando corretamente os padrões, mas com forte dependência do EGP. Criada e padronizada a carreira para os profissionais do assunto. de Sucesso Baixo Alguma melhori a

10 Otimizado Gerenciado Provavelmente acima de 80% MODELO PRADO-MMGP 4 Consolidação de competências técnicas, comportamentais e contextuais. Consolidação do alinhamento com os negócios da organização. Identificação e eliminação de causas de desvios da meta. Metodologia e Informatização aperfeiçoadas, estabilizadas e em uso. Relacionamentos humanos harmônicos e eficientes. Comparação com benchmarks. Gerenciamento de múltiplos projetos de forma muito eficiente. Gerentes de Projetos com mais autonomia. Interação com área estratégica, permitindo foco nos resultados dos projetos, tal como retorno do investimento etc., permitindo tornar o assunto altamente importante para o sucesso da organização. 5 Otimização dos processos de prazos, custos, escopo e qualidade. Grande experiência em gerenciamento de projetos. Sabedoria. Capacidade para assumir riscos maiores. Preparo para um novo ciclo de mudanças. Gerenciamento da carteira de projetos de forma otimizada. Gerentes de projetos altamente competentes e com grande autonomia. Próxi mo de 100%

11 MODELO PRADO-MMGP A avaliação do nível de maturidade inicia-se pelo nível 2, pois o menor nível que uma organização possa estar é o nível 1 - inicial. O questionário é respondido por nível e conforme letra respondida é estabelecida a nota do nível. Resposta a: 10 pontos. Resposta b: 7 pontos. Resposta c: 4 pontos. Resposta d: 2 pontos. Resposta e: 0 ponto. Nível de Maturidade = (100 + total_de_pontos) / 100

12 MODELO PRADO-MMGP Perfil de Aderência Nível Pontos Obtidos Perfil de Aderência Avaliação Final da Maturidade = ( ) / 100 = 1,8

13 SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO Atividades do setor elétrico brasileiro para fornecimento de energia elétrica

14 GERENCIAMENTO DE PROJETO NA ENERGISA SERGIPE Inicio da GP na Energisa Sergipe (ESE) 2010 Nosso portfólio: Projetos demandados pelo órgão regulador ANEEL - PLPT; Projetos de P&D; Projetos do planejamento estratégico Contratos com clientes; Necessidades específicas da empresa

15 GERENCIAMENTO DE PROJETO NA ENERGISA-SE

16 RESULTADOS E DISCUSSÕES Nível de Maturidade Empresa Estudo de Caso X Outros Níveis de Maturidade 2012 Fonte:

17 RESULTADOS E DISCUSSÕES Fonte:

18 RESULTADOS E DISCUSSÕES 2012 Fonte:

19 RESULTADOS E DISCUSSÕES Fonte:

20 RESULTADOS E DISCUSSÕES 2012 Fonte:

21 RESULTADOS E DISCUSSÕES Fonte:

22 RESULTADOS E DISCUSSÕES 2012 Fonte:

23 RESULTADOS E DISCUSSÕES Nome da EmpresaEnergisa Sergipe Setor Avaliado Energisa Sergipe Resultado da Avaliação segundo o Modelo de Maturidade (MMGP) Avaliação final: Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível Aderência às Dimensões Competência em Gerenciamento de Competência Técnica e Contextual Competência Comportamental Metodologia Informatização Alinhamento Estratégico Estrutura Organizacional

24 RESULTADOS E DISCUSSÕES Plano de Melhorias para o Gerenciamento de Projetos na Energisa Sergipe

25 MELHORIAS IMPLANTADAS Elaboração EAD Gerenciamento de Projetos

26 MELHORIAS IMPLANTADAS Prêmio Gerente de Projeto Destaque 2014/2015 Critério Peso IP 100% 20% Aderência à metodologia 40% Alcance dos objetivos - Índice de Sucesso 20% Avaliação VP ou Diretor 20%

27 MELHORIAS IMPLANTADAS PMO SUMMIT Alinhamento entre os PMOs do Grupo Energisa para aplicação de melhores práticas de forma corporativa I PMO Summit Energisa realizado em outubro/14

28 MELHORIAS IMPLANTADAS Workshop de Lições Aprendidas

29 Termo de Compromisso de Interfuncionalidade MELHORIAS IMPLANTADAS

30 MELHORIAS IMPLANTADAS Reunião de Identificação dos riscos

31 CALLCENTER MELHORIAS IMPLANTADAS Interfuncionalidade entre as áreas da Energisa Sergipe Necessidade de programação de atividades (antecipação ou prorrogação) do setor para o período da mudança. Definição de facilitador para compor o grupo de apoio ao projeto. Aprovação do plano de mudança e cronograma para etapa de transferência para as instalações provisórias e definitivas. Organização de documentos que estão sobre a mesa em caixas identificadas, assim como, armários e arquivos. Definição de facilitador para compor o grupo de apoio ao projeto. Definição do sequenciamento e prazos para mudança dos materiais e apoio administrativo para o novo prédio do almoxarifado. Necessidade de programação de atividades (antecipação ou prorrogação) do setor para o período da mudança. Organização de documentos que estão sobre a mesa em caixas identificadas, assim como, armários e arquivos. Definição de facilitador para compor o grupo de apoio ao projeto. Definição do sequenciamento da mudança das estações do CALLCENTER. Definição do sequenciamento da mudança das estações do COI. Definição da quantidade de dias disponíveis para mudança das estações e equipamentos diversos do setor. Aprovação do plano de mudança e cronograma para etapa de transferência. Necessidade de programação de atividades (antecipação ou prorrogação) do setor para o período da mudança. Organização de documentos que estão sobre a mesa em caixas identificadas, assim como, armários e arquivos. DEOP Projeto Novo COI ASOC Definição de facilitador para compor o grupo de apoio ao projeto. Definição da quantidade de dias disponíveis para mudança das estações e equipamentos diversos do setor. Aprovação do plano de mudança e cronograma para etapa de transferência. Necessidade de programação de atividades (antecipação ou prorrogação) do setor para o período da mudança. Organização de documentos que estão sobre a mesa em caixas identificadas, assim como, armários e arquivos. Disponibilizar equipes para mudança (desinstalação e instalação ) de computadores e impressoras, conforme cronograma apresentado. Definição de facilitador para compor o grupo de apoio ao projeto. Ações de curto prazo Ações de médio prazo Disponibilizar equipes para mudança (desinstalação, instalação e ativação) da rede lógica e telefonia. Análise e crítica de orçamento de infraestrutura de dados e voz. Emitir parecer técnico. Definição de facilitador para compor o grupo de apoio ao projeto. Elaboração do formulário técnico para formalização do fornecedor escolhido pelo DEAT.

32 MELHORIAS IMPLANTADAS Treinamentos Internos sobre Gerenciamento de Projetos

33 Termo de Abertura do Projeto Outras ações

34 Termo de Aceitação Definitivo-TAD Outras ações

35 Termo de Compliance Outras ações

36 MSc. Sandra Patrícia Bezerra Rocha Contato: (79) / Obrigada!

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP DARCI PRADO Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo PRADO-MMGP Versão 1.6.4 Setembro 2009 Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" 2ª Edição (a publicar) Autor: Darci

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP DARCI PRADO Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP Versão 2.2.0 Julho 2014 Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" 3ª Edição (a publicar)

Leia mais

Escritório de Projetos

Escritório de Projetos Escritório de Projetos Agenda Conceito de Escritório de Projetos Por que implementar um Escritório de Projetos? Implementando um Escritório de Projetos Funções do Escritório de Projetos Modelo de Maturizade

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE MMGP Darci Prado QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" - 1ª Edição Versão do Modelo 1..0-01/Fev/008 - Editora INDG-Tecs - 008 WWW.MATURITYRESEARCH.COM

Leia mais

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas 10 Minutos sobre práticas de gestão de projetos Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas Destaques Os CEOs de setores que enfrentam mudanças bruscas exigem inovação

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP DARCI PRADO Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP Versão 2.0.0 Janeiro 2014 Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" 3ª Edição (a publicar)

Leia mais

e PMA Consultoria www.pma.com.br

e PMA Consultoria www.pma.com.br e PMA Consultoria www.pma.com.br 1 MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS ROTEIRO: Necessidades Atuais A Plataforma Modelo de Maturidade Alguns Valores Maturidade e Sucesso Apoio INDG Gestão de mudanças

Leia mais

Evento técnico mensal

Evento técnico mensal Evento técnico mensal Maturidade: Um Olhar Sobre Minas Gerais Carlos Eduardo Andrade Darci Prado Giselle Laurentys Organização Apoio Encontro Anual de Membros Belo Horizonte, 2010 1 de xx Resumo Executivo

Leia mais

Planejamento de Projeto Gestão de Projetos

Planejamento de Projeto Gestão de Projetos Planejamento de Projeto Gestão de Projetos O gerenciamento de projetos consiste na aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas adequadas às atividades do projeto, a fim de cumprir seus

Leia mais

Escritório de Gerenciamento de Projetos ( Project Management Office PMO)

Escritório de Gerenciamento de Projetos ( Project Management Office PMO) MBA em Gestão de Projetos Escritório de Gerenciamento de Projetos ( Project Management Office PMO) Flávio Feitosa Costa, MSc. PMP (flaviopmp@gmail.com) MBA em Gerência de Projetos Escritório de Gerenciamento

Leia mais

Ministério Público do Estado de Goiás

Ministério Público do Estado de Goiás Ministério Público do Estado de Goiás Apresentação Inicial PMO Institucional MP-GO 1 Um projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. Em muitos casos

Leia mais

A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você

A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você A Escola A Escola Superior de Redes da RNP privilegia um ensino totalmente prático. Os laboratórios são montados de forma

Leia mais

PLANO DE TRABALHO RESOLUÇÃO Nº 90 DE 2009 DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA

PLANO DE TRABALHO RESOLUÇÃO Nº 90 DE 2009 DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA PLANO DE TRABALHO RESOLUÇÃO Nº 90 DE 2009 DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA Estrutura: 1. Método de elaboração deste Plano de Trabalho e do respectivo Cronograma. 2. Cronograma. 3. Detalhamento das atividades

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidadade MMGP Darci Prado QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE

Questionário de Avaliação de Maturidadade MMGP Darci Prado QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE MMGP Darci Prado QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE Extraído do Livro "Gerenciamento de Programas e Projetos nas Organizações" 4ª Edição (a ser lançada) Autor: Darci Prado Editora INDG-Tecs - 1999-2006

Leia mais

Pesquisa de Maturidade do GERAES. Data de aplicação: 21/02/08

Pesquisa de Maturidade do GERAES. Data de aplicação: 21/02/08 Pesquisa de Maturidade do GERAES Data de aplicação: 21/02/08 Pesquisa de Maturidade Metodologia MPCM / Darci Prado Disponível em www.maturityresearch.com Metodologia da pesquisa 5 níveis e 6 dimensões

Leia mais

Introdução. Escritório de projetos

Introdução. Escritório de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é um documento formal que descreve normas,

Leia mais

PROPOSTA UNIFICADORA DE NÍVEIS DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS

PROPOSTA UNIFICADORA DE NÍVEIS DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS ISSN 1984-9354 PROPOSTA UNIFICADORA DE NÍVEIS DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS Debora Athayde Herkenhoff (Latec/UFF) Moacyr Amaral Domingues Figueiredo (Latec/UFF) Gilson Brito de Lima (UFF)

Leia mais

Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group

Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group contato@elogroup.com.br tel: 21 2561-5619 Agenda Algumas confusões práticas As funções básicas do(s) escritório(s) de

Leia mais

Termo de Abertura de Projeto. Proposta Aceita pelo Cliente

Termo de Abertura de Projeto. Proposta Aceita pelo Cliente Termo de Abertura de Projeto Proposta Aceita pelo Cliente Elaborar o Termo de Abertura A gerência da organização emite o Termo de Abertura do Projeto. O documento pode ser preparado pelo gerente da proposta,

Leia mais

Proposta para implantação de um Escritório de Projetos. Eduardo Montes, PMP

Proposta para implantação de um Escritório de Projetos. Eduardo Montes, PMP Proposta para implantação de um Escritório de Projetos Eduardo Montes, PMP Agenda O que é o Escritório de Projetos? Missão, Objetivos e Diretrizes Metodologia Reuniões Semanais (Comitê/GP) Formas de atuação

Leia mais

Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015

Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015 Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015 Prover capacitação para: - Identificar os processos de Gerenciamento de Projetos; - Desenvolver o Plano de Gerenciamento; - Construir um sistema

Leia mais

O MODELO PRADO-MMGP V4

O MODELO PRADO-MMGP V4 O MODELO PRADO-MMGP V4 Existem, atualmente, diversos modelos de maturidade para gerenciamento de projetos. Todos eles apresentam cinco níveis, mas diferem um pouco no conteúdo de cada nível [1,4,5]. Além

Leia mais

Implantação de Escritórios de Projetos para Aumento da Maturidade em Gestão nas Empresas de Distribuição da Eletrobras. Leonardo Lustosa, M.Sc.

Implantação de Escritórios de Projetos para Aumento da Maturidade em Gestão nas Empresas de Distribuição da Eletrobras. Leonardo Lustosa, M.Sc. Implantação de Escritórios de Projetos para Aumento da Maturidade em Gestão nas Empresas de Distribuição da Eletrobras Leonardo Lustosa, M.Sc., PMP Escritórios de Gestão de Projetos EGP Central Diretoria

Leia mais

Dell Computadores do Brasil. Impactos da Lei de Informática no estímulo à realização de pesquisa e desenvolvimento na empresa

Dell Computadores do Brasil. Impactos da Lei de Informática no estímulo à realização de pesquisa e desenvolvimento na empresa Dell Computadores do Brasil Impactos da Lei de Informática no estímulo à realização de pesquisa e desenvolvimento na empresa Agenda A Dell no Brasil O que diferencia a Dell Os fatores de inovação na Dell

Leia mais

O VALOR DA EVOLUÇÃO DA MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS

O VALOR DA EVOLUÇÃO DA MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS O VALOR DA EVOLUÇÃO DA MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS Darci Prado, Russell Archibald e Warlei Oliveira Resumo: O objetivo deste artigo é apresentar um estudo em que se demonstra o valor da evolução

Leia mais

ESCRITÓRIO RIO DE PROJETOS

ESCRITÓRIO RIO DE PROJETOS PMO PROJETOS PROCESSOS MELHORIA CONTÍNUA PMI SCRUM COBIT ITIL LEAN SIX SIGMA BSC ESCRITÓRIO RIO DE PROJETOS DESAFIOS CULTURAIS PARA IMPLANTAÇÃO DANIEL AQUERE DE OLIVEIRA, PMP, MBA daniel.aquere@pmpartner.com.br

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos IMPORTÂNCIA DO GUIA PMBOK [01] Grandes organizações, notadamente aquelas que chamamos de multinacionais, trabalham

Leia mais

www.pmbasis.com.br CONHEÇA TODAS AS SOLUÇÕES EM NEGÓCIOS, PROJETOS E FORMAÇÃO QUE A PMBASIS TEM PARA SUA EMPRESA OU INSTITUIÇÃO.

www.pmbasis.com.br CONHEÇA TODAS AS SOLUÇÕES EM NEGÓCIOS, PROJETOS E FORMAÇÃO QUE A PMBASIS TEM PARA SUA EMPRESA OU INSTITUIÇÃO. www.pmbasis.com.br CONHEÇA TODAS AS SOLUÇÕES EM NEGÓCIOS, PROJETOS E FORMAÇÃO QUE A PMBASIS TEM PARA SUA EMPRESA OU INSTITUIÇÃO. Crescer, Desenvolver, Multiplicar-se. Nossos melhores sonhos começam assim.

Leia mais

Tutorial de Gerenciamento de Projetos. Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011

Tutorial de Gerenciamento de Projetos. Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011 Tutorial de Gerenciamento de Projetos Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011 Apresentação Erika Yamagishi Engenheira de Computação pela UNICAMP Consultora associada

Leia mais

Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO

Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO Itajubá/MG Fevereiro de 2012 Plano Anual de 2 de 11 Revisão 01 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1 OBJETIVO GERAL... 4 2

Leia mais

ANÁLISE DO NÍVEL DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS DA UNIDADE REGIONAL LONDRINA E CAMBÉ DE UMA EMPRESA DO SETOR DE SANEAMENTO

ANÁLISE DO NÍVEL DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS DA UNIDADE REGIONAL LONDRINA E CAMBÉ DE UMA EMPRESA DO SETOR DE SANEAMENTO ANÁLISE DO NÍVEL DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS DA UNIDADE REGIONAL LONDRINA E CAMBÉ DE UMA EMPRESA DO SETOR DE SANEAMENTO Rodrigo Akira Imazu (Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis)

Leia mais

29/05/2012. Gestão de Projetos. Luciano Gonçalves de Carvalho FATEC. Agenda. Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências FATEC

29/05/2012. Gestão de Projetos. Luciano Gonçalves de Carvalho FATEC. Agenda. Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências FATEC Gestão de Projetos 1 Agenda Gerenciamento de Integração do Projeto Exercícios Referências 2 1 GERENCIAMENTO DA INTEGRAÇÃO DO PROJETO 3 Gerenciamento da Integração do Projeto Fonte: EPRoj@JrM 4 2 Gerenciamento

Leia mais

OBJETIVO PÚBLICO ALVO

OBJETIVO PÚBLICO ALVO PMO Implantação e Operação do Escritório de Projetos. n Instrutor Luis Claudio, M.Sc. PMP, ITIL, COBIT DIFERENCIAIS Avaliação prévia das necessidades de cada participante para customização do conteúdo;

Leia mais

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira 3º semestre CONCEITOS CONCEITOS Atividade Ação executada que tem por finalidade dar suporte aos objetivos da organização. Correspondem

Leia mais

Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015

Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015 Leslier Soares Corrêa Estácio de Sá / Facitec Abril/Maio 2015 O Gerenciamento de Integração do Projeto envolve os processos necessários para assegurar que os diversos elementos do projeto serão coordenados

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 Semana de Tecnologia Gerenciamento de Projetos Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 ferreiradasilva.celio@gmail.com O que é um Projeto? Projeto é um "esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Douglas Farias Cordeiro

Gerenciamento de Projetos. Douglas Farias Cordeiro Gerenciamento de Projetos Douglas Farias Cordeiro Conceito de Organização Uma organização pode ser descrita como um arranjo sistemático, onde esforços individuais são agregados em prol de um resultado

Leia mais

Tópicos em Engenharia de Segurança do Trabalho. Aulas 1 e 2

Tópicos em Engenharia de Segurança do Trabalho. Aulas 1 e 2 Tópicos em Engenharia de Segurança do Trabalho Dez/2014 Aulas 1 e 2 Gerenciamento de Projetos A globalização torna os mercados cada vez mais competitivos e clientes modernos mais exigentes e sedentos de

Leia mais

INVESTIMENTOS EM P&D PARA A INDÚSTRIA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL IV SEMINÁRIO RIO-METROLOGIA. Rio/20 de abril/2006

INVESTIMENTOS EM P&D PARA A INDÚSTRIA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL IV SEMINÁRIO RIO-METROLOGIA. Rio/20 de abril/2006 INVESTIMENTOS EM P&D PARA A INDÚSTRIA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL Luiz Oswaldo Norris Aranha IV SEMINÁRIO RIO-METROLOGIA Rio/20 de abril/2006 OBJETIVOS DA CLÁUSULA Atribuição legal Lei 9478 de 06/08/1997

Leia mais

8 Congresso Internacional de Qualidade para Competitividade. Práticas de gestão do conhecimento na Promon. Porto Alegre, 3 de julho de 2007

8 Congresso Internacional de Qualidade para Competitividade. Práticas de gestão do conhecimento na Promon. Porto Alegre, 3 de julho de 2007 8 Congresso Internacional de Qualidade para Competitividade Práticas de gestão do conhecimento na Promon Porto Alegre, 3 de julho de 2007 1 Promon S.A. Todos os direitos reservados Agenda 1 Sobre a Promon

Leia mais

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas

Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de projetos em pequenas empresas Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão de Projetos Aperfeiçoamento/GPPP1301 T132 09 de outubro de 2013 Um passo inicial para aplicação do gerenciamento de s em pequenas empresas Heinrich

Leia mais

Engenharia de Software II: Iniciando o Projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Iniciando o Projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Iniciando o Projeto Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Termo de Abertura do Projeto. Identificando as Partes Interessadas no Projeto.

Leia mais

Escritório de Projetos

Escritório de Projetos 1 Escritório de Projetos Módulo 3 Gestão de Projetos Aluno: Humberto Rocha de Almeida Neto hran@cin.ufpe.br Professores: Hermano Perrelli e Alexandre Vasconcelos 19 de outubro de 2009 Agenda Índice do

Leia mais

Introdução. Gerência de Projetos de Software. Sumário. Sistemas de Informação para Processos Produtivos

Introdução. Gerência de Projetos de Software. Sumário. Sistemas de Informação para Processos Produtivos Sumário Sistemas de Informação para Processos Produtivos 1. Gerência de 2. Agentes principais e seus papéis 3. Ciclo de vida do gerenciamento de projetos M. Sc. Luiz Alberto lasf.bel@gmail.com Módulo 6

Leia mais

A experiência na Implantação do Escritório de Projetos do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso.

A experiência na Implantação do Escritório de Projetos do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso. A experiência na Implantação do Escritório de Projetos do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso. Vivian D. de Arruda e S. Pires Coordenadora de Planejamento do TJ/MT 23 de outubro de 2012 ESTRATÉGIAS

Leia mais

Estrutura Hierárquica de Planejamento e Controle da Produção Estratégico Entradas Ações Saídas Fonte

Estrutura Hierárquica de Planejamento e Controle da Produção Estratégico Entradas Ações Saídas Fonte Estratégico Previsão do Negócio Estrutura Hierárquica de Planejamento e Controle da Produção Estratégico Entradas Ações Saídas Fonte Mercados e demandas de longo prazo. Competidores. Fatores econômicos,

Leia mais

G E S T Ã O POR P R O Ç E S S O S MÉTODOS PROCESSOS. Organização, Sistemas, Métodos & Processos ORGANIZAÇÃ0 SISTEMAS

G E S T Ã O POR P R O Ç E S S O S MÉTODOS PROCESSOS. Organização, Sistemas, Métodos & Processos ORGANIZAÇÃ0 SISTEMAS G E S T Ã O POR P R O Ç E S S O S Organização, Sistemas, Métodos & Processos ORGANIZAÇÃ0 SISTEMAS MÉTODOS & PROCESSOS Disposição de recursos materiais, humanos e tecnológicos da empresa, de maneira harmônica,

Leia mais

Profa. Dra. Ana Paula Gonçalves Serra prof.anapaula@saojudas.br

Profa. Dra. Ana Paula Gonçalves Serra prof.anapaula@saojudas.br Modelos de Processo Pessoal e de Equipe na Melhoria da Qualidade em Produção de Software Profa. Dra. Ana Paula Gonçalves Serra prof.anapaula@saojudas.br Agenda Importância das Pessoas / Constatações Compromisso

Leia mais

AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE MATURIDADE NO GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UMA INSTITUIÇÃO DE PESQUISA CLÍNICA

AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE MATURIDADE NO GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UMA INSTITUIÇÃO DE PESQUISA CLÍNICA Revista de Gestão e Projetos - GeP e-issn: 2236-0972 DOI: 10.5585/gep.v4i1.124 Organização: Comitê Científico Interinstitucional Editor Científico: Roque Rabechini Júnior Avaliação: Double Blind Review

Leia mais

Governança de TI com foco no PDTI Caso UFSC

Governança de TI com foco no PDTI Caso UFSC 2015 1 Governança de TI com foco no PDTI Caso UFSC Edison Tadeu Lopes Melo edison.melo@ufsc.br UFSC Agenda 2 A UFSC em números PDTI 2013/2015 O que é o PDTI Referencial Estratégico e Diretrizes Diagnóstico

Leia mais

A Lei de Murphy no Gerenciamento de Projetos. Eduardo Gorges. preparação de um churrasco na casa de praia Nascimento de um filho Mudança de endereço

A Lei de Murphy no Gerenciamento de Projetos. Eduardo Gorges. preparação de um churrasco na casa de praia Nascimento de um filho Mudança de endereço A Lei de Murphy no Gerenciamento de Projetos Eduardo Gorges 1 Os projetos estão em toda a parte preparação de um churrasco na casa de praia Nascimento de um filho Mudança de endereço Você é gerente de

Leia mais

PMO A implantação do Escritório de Projetos e a C&M. Setembro/2013

PMO A implantação do Escritório de Projetos e a C&M. Setembro/2013 PMO A implantação do Escritório de Projetos e a C&M Setembro/2013 Apresentação Newton Leandro Gonçalves Braga Especialista em Manutenção Industrial e Engenheiro Civil Pós graduando em Gestão de Projetos

Leia mais

A ESTRUTURA DA GESTÃO DE

A ESTRUTURA DA GESTÃO DE A ESTRUTURA DA GESTÃO DE PROJETOS Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br SUMÁRIO Importância do Gerenciamento de Projetos. Benefícios do Gerenciamento de Projetos Gerenciamento

Leia mais

CobiT. MBA em Sistemas de Informação. Conteúdo. 1. Sumário Executivo. 2. Estrutura. 3. Objetivos de Controle. 4. Diretrizes de Gerenciamento

CobiT. MBA em Sistemas de Informação. Conteúdo. 1. Sumário Executivo. 2. Estrutura. 3. Objetivos de Controle. 4. Diretrizes de Gerenciamento MBA em Sistemas de Informação CobiT Conteúdo 1. Sumário Executivo 2. Estrutura 3. Objetivos de Controle 4. Diretrizes de Gerenciamento 5. Modelo de Maturidade 6. Guia de Certificação de TI 7. Implementação

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA

ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA ADMINISTRAÇÃO DA INFORMÁTICA A informação sempre esteve presente em todas as organizações; porém, com a evolução dos negócios, seu volume e valor aumentaram muito, exigindo uma solução para seu tratamento,

Leia mais

Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia

Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia MBA em Gestão de Energia PROPPEX Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Centro Universitário Fundação Santo André Gerenciamento de projetos prof.

Leia mais

Gestão Estratégica Integrada de Portfólio, Projetos e Operações

Gestão Estratégica Integrada de Portfólio, Projetos e Operações Gestão Estratégica Integrada de Portfólio, Projetos e Operações Channel: Uma Alternativa Competitiva ao Microsoft Project Server Humberto Carneiro, PMP, MCTS Diretor Presidente @ppmsolutionsbr /ppmsolutions

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO INTEGRADA DO MINISTÉRIO DA FAZENDA - PMIMF MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA ATORES DA REDE DE INOVAÇÃO 2 O MODELO CONTEMPLA: Premissas e diretrizes de implementação Modelo

Leia mais

RESENHA. COSTA, Eliezer Arantes. Gestão Estratégica: construindo o futuro de sua empresa - Fácil. 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2012.

RESENHA. COSTA, Eliezer Arantes. Gestão Estratégica: construindo o futuro de sua empresa - Fácil. 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2012. FOCO: Revista de Administração da Faculdade Novo Milênio. RESENHA COSTA, Eliezer Arantes. Gestão Estratégica: construindo o futuro de sua empresa - Fácil. 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2012. Valéria Santiago

Leia mais

Disciplina: Técnicas de Racionalização de Processos Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 04 O PROJETO DE MELHORIA DOS PROCESSOS

Disciplina: Técnicas de Racionalização de Processos Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 04 O PROJETO DE MELHORIA DOS PROCESSOS Disciplina: Técnicas de Racionalização de Processos Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 04 O PROJETO DE MELHORIA DOS PROCESSOS 3.4 O PROJETO DE MELHORIA DE PROCESSOS 3.4.1 - CONCEITO DE PROJETO

Leia mais

METODOLOGIA DE PROMOÇÃO DA SUSTENTABILIDADE PELO GERENCIAMENTO DE PROJETOS

METODOLOGIA DE PROMOÇÃO DA SUSTENTABILIDADE PELO GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA DE PROMOÇÃO DA SUSTENTABILIDADE PELO GERENCIAMENTO DE PROJETOS Débora Noronha¹; Jasmin Lemke¹; Carolina Vergnano¹ ¹Concremat Engenharia e Tecnologia S/A, Diretoria Técnica de Estudos, Projetos

Leia mais

Case: Implantação do PMO na Tecnometal Criação de valor em Gestão de Projetos. Renato Mangussi. 25 de Setembro 2012

Case: Implantação do PMO na Tecnometal Criação de valor em Gestão de Projetos. Renato Mangussi. 25 de Setembro 2012 Case: Implantação do PMO na Tecnometal Criação de valor em Gestão de Projetos Renato Mangussi 25 de Setembro 2012 Agenda Grupo Tecnometal Situação identificada Solução implantada Entrega de valor Lições

Leia mais

RETORNO DO INVESTIMENTO NO PROJECT MANAGEMENT OFFICE RELATÓRIO FINAL

RETORNO DO INVESTIMENTO NO PROJECT MANAGEMENT OFFICE RELATÓRIO FINAL RETORNO DO INVESTIMENTO NO PROJECT MANAGEMENT OFFICE RELATÓRIO FINAL DADOS DA EMPRESA Tipo Capital Sede TIGER SCREWS 1 Funcionários 800 Produção Mix de Produtos Faturamento (último ano) Ranking Principais

Leia mais

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2009 Brasil Uma realização dos Chapters Brasileiros do PMI - Project Management Institute PMI-SP PMI-RJ PMI-AM PMI-SC PMI-BA ANEXO 2 PMI-RS PMI PMI-CE

Leia mais

A ESTRUTURA DA GESTÃO DE

A ESTRUTURA DA GESTÃO DE A ESTRUTURA DA GESTÃO DE PROJETOS Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br IMPORTÂNCIA DO GERENCIAMENTO DE PROJETO Gerenciamento de Projetos GP é o caminho para atingir

Leia mais

Centro de Capacitação: Disseminação da cultura de metrologia e avaliação da conformidade

Centro de Capacitação: Disseminação da cultura de metrologia e avaliação da conformidade Centro de Capacitação: Disseminação da cultura de metrologia e avaliação da conformidade Américo T Bernardes Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento DPLAD Centro de Capacitação - CICMA atbernardes@inmetro.gov.br

Leia mais

Apresentação BPM ISO BSC COBIT CBOK AGILE APF ITIL BABOK SCRUM. Gerenciamento de Projetos no Serviço Público Uma Visão Prática.

Apresentação BPM ISO BSC COBIT CBOK AGILE APF ITIL BABOK SCRUM. Gerenciamento de Projetos no Serviço Público Uma Visão Prática. Gerenciamento de Projetos no Serviço Público Uma Visão Prática Victor Rascop 1 Apresentação PMBOK PRINCE2 BSC BPM ISO COBIT CBOK AGILE APF ITIL BABOK SCRUM SBOK SWEBOK 2 2 Aspectos relevantes 1.Patrocínio

Leia mais

INTRODUÇÃO A PROJETOS

INTRODUÇÃO A PROJETOS INTRODUÇÃO A PROJETOS Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br GESTÃO DE PROJETOS Gestão Ágil de projetos Gestão de projetos com PMBOK GESTÃO ÁGIL DE PROJETOS GESTÃO ÁGIL

Leia mais

Case Promon: uma metodologia de Gerenciamento de Projetos. Setembro de 2012

Case Promon: uma metodologia de Gerenciamento de Projetos. Setembro de 2012 Case Promon: uma metodologia de Gerenciamento de Projetos Setembro de 2012 2011 2010 2009 2008 2007 2006 2004 2000 1997 1990 1979 1965 Hors concours no Top of Mind no Fórum Nacional de Benchmarking em

Leia mais

Nosso objetivo. Qual é a principal contribuição que a Positioning pode dar para o aumento dos resultados de seus Clientes? MELHORIA DA PERFORMANCE

Nosso objetivo. Qual é a principal contribuição que a Positioning pode dar para o aumento dos resultados de seus Clientes? MELHORIA DA PERFORMANCE Nosso objetivo 1 CONFIDENCIAL Todos os direitos reservados Qual é a principal contribuição que a Positioning pode dar para o aumento dos resultados de seus Clientes? MELHORIA DA PERFORMANCE Atuação da

Leia mais

Banco de Boas Práticas do Poder Judiciário cearense Boas Práticas de Gestão do TJCE

Banco de Boas Práticas do Poder Judiciário cearense Boas Práticas de Gestão do TJCE Banco de Boas Práticas do Poder Judiciário cearense Boas Práticas de Gestão do TJCE Informações gerais sobre a prática Título Implantação da Norma Iso 9001:2008 no Departamento de Distribuição de Processos

Leia mais

Análise da Maturidade em Projetos do Programa Minha Casa Minha Vida. somando resultados ao seu negócio 2003. Novembro/2013. www.saletto.com.

Análise da Maturidade em Projetos do Programa Minha Casa Minha Vida. somando resultados ao seu negócio 2003. Novembro/2013. www.saletto.com. Análise da Maturidade em Projetos do Programa Minha Casa Minha Vida Novembro/2013 somando resultados ao seu negócio 2003 www.saletto.com.br Agenda Análise Maturidade Projetos Minha Casa Minha Vida Novembro/2013

Leia mais

Maturidade em gestão de projetos. Um estudo de caso para avaliar o grau de maturidade setorial em uma empresa de injeção de termoplástico.

Maturidade em gestão de projetos. Um estudo de caso para avaliar o grau de maturidade setorial em uma empresa de injeção de termoplástico. Maturidade em gestão de projetos. Um estudo de caso para avaliar o grau de maturidade setorial em uma empresa de injeção de termoplástico. Heberton Vitor de Resende Gouveia Resumo O presente artigo é um

Leia mais

Case SICREDI CA Clarity PPM. CA PPM Summit Brasil 2012

Case SICREDI CA Clarity PPM. CA PPM Summit Brasil 2012 Case SICREDI CA Clarity PPM CA PPM Summit Brasil 2012 Agenda Conhecendo o Sicredi Seleção e Implantação de uma Solução de PPM O CA-Clarity PPM no Sicredi Roadmap 2012 Agenda Conhecendo o Sicredi Seleção

Leia mais

1. Descrição dos Serviços de Implantação da SOLUÇÃO

1. Descrição dos Serviços de Implantação da SOLUÇÃO Este documento descreve os serviços que devem ser realizados para a Implantação da Solução de CRM (Customer Relationship Management), doravante chamada SOLUÇÃO, nos ambientes computacionais de testes,

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO... 2 2. JUSTIFICATIVA... 2 3. OBJETIVO GERAL... 3 4. OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 5 DOCUMENTAÇÃO DE REFERÊNCIA... 4 6 PRODUTOS E SERVIÇOS... 4 6.1 RELATÓRIO DE SITUAÇÃO

Leia mais

ATUAÇÃO DO ESCRITÓRIO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS NA IMPLANTAÇÃO DA METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS NA FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU

ATUAÇÃO DO ESCRITÓRIO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS NA IMPLANTAÇÃO DA METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS NA FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU ATUAÇÃO DO ESCRITÓRIO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS NA IMPLANTAÇÃO DA METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS NA FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU Franciane Pereira dos Reis Bolsista de Gerenciamento

Leia mais

O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de

O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de Aula 02 1 2 O Gerenciamento Organizacional de Projetos (GOP) pode ser descrito como uma estrutura de execução da estratégia coorporativa, com objetivo de alcançar melhor desempenho, melhores resultados

Leia mais

Ciclos de Melhoria e Inovação dos Processos Caso Sebrae/RJ. Palestrante: Marcelo Lima Gerente TI

Ciclos de Melhoria e Inovação dos Processos Caso Sebrae/RJ. Palestrante: Marcelo Lima Gerente TI Ciclos de Melhoria e Inovação dos Processos Caso Sebrae/RJ Palestrante: Marcelo Lima Gerente TI Agenda O Sebrae/RJ Contexto Inicial Iniciativas de Gestão por Processos Iniciativa Interna Projeto Gestão

Leia mais

Questionário de avaliação de Práticas X Resultados de projetos - Carlos Magno Xavier (magno@beware.com.br)

Questionário de avaliação de Práticas X Resultados de projetos - Carlos Magno Xavier (magno@beware.com.br) Obrigado por acessar esta pesquisa. Sei como é escasso o seu tempo, mas tenha a certeza que você estará contribuindo não somente para uma tese de doutorado, mas também para a melhoria das práticas da Comunidade

Leia mais

Hoje...! Scrum. Kanban. Ágil. Programas

Hoje...! Scrum. Kanban. Ágil. Programas Fábio Cruz Graduado em Adm, Gestão de TI e Pós-Grad em GP-TI Consultor Especialista em Gerenciamento de projetos pela FabioCruz.com VP de Comunicações, Marketing e Publicidade no PMISC Instrutor de disciplinas

Leia mais

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica...

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica... 1 de 1 3/1/212 17:2 EGTI 211/212 - Autodiagnostico 21 Imprimir Identificação 1. Qual a identificação do órgão? Agência Nacional de Saúde Suplementar 2. Qual o âmbito de preenchimento do formulário? Órgão

Leia mais

1º PAINEL Gerenciamento de Projetos no Setor Público. Eng. Renato Bottini PhD / PMP

1º PAINEL Gerenciamento de Projetos no Setor Público. Eng. Renato Bottini PhD / PMP 1º PAINEL Gerenciamento de Projetos no Setor Público. Eng. Renato Bottini PhD / PMP Aspectos não usuais / únicos no ambiente de gerenciamento de projetos; Conhecimentos e Práticas específicas que diferem

Leia mais

"A experiência da implantação do PMO na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia" Marta Gaino Coordenadora PMO

A experiência da implantação do PMO na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia Marta Gaino Coordenadora PMO "A experiência da implantação do PMO na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia" Marta Gaino Coordenadora PMO Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia A Sefaz/BA é um órgão da Administração Pública Direta

Leia mais

Estruturando Processo de Gestão de Projeto. José Renato Santiago

Estruturando Processo de Gestão de Projeto. José Renato Santiago Estruturando Processo de Gestão de Projeto Metodologia de Gestão de Projetos Objetivo: O objetivo deste documento é apresentar ações e iniciativas voltadas para a implantação de metodologia de Gestão de

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DE PROJETOS: Guia de referência do sistema de gestão de projetos do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região

MANUAL DE GESTÃO DE PROJETOS: Guia de referência do sistema de gestão de projetos do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região MANUAL DE GESTÃO DE PROJETOS: Guia de referência do sistema de gestão de projetos do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região Belém PA 2013 MANUAL DE GESTÃO DE PROJETOS: Guia de referência do sistema

Leia mais

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 03

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 03 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 03 RELATÓRIO TÉCNICO CONCLUSIVO

Leia mais

Modelo de Governança e. Gestão para a Plataforma. de Processos

Modelo de Governança e. Gestão para a Plataforma. de Processos Modelo de Governança e Gestão para a Plataforma de Processos Versão 1.1 Sumário Trilhas de Modelagem - Documento Orientador...2 ANEXO II - Manual do Usuário Oryx...9 ANEXO III - Metodologia de Modelagem

Leia mais

Planejamento e Gestão de Projetos

Planejamento e Gestão de Projetos MBA em EXCELÊNCIA EM GESTÃO DE PROJETOS E PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Planejamento e Gestão de s Planejamento e Gestão de s Prof. Msc. Maria C Lage Prof. Newman Serrano, PMP Visão geral da disciplina Objetivos

Leia mais

EAD 615 Gerenciamento de Projetos

EAD 615 Gerenciamento de Projetos EAD 615 Gerenciamento de Projetos O Papel e As Habilidades do Gerente de Projetos Professores: Prof. Dr. Antonio C. Amaru Maximiano Prof. Dr. Roberto Sbragia Colaboradores: Benedito Décio da S. Camargo

Leia mais

Estrutura do PDI 2014-2018

Estrutura do PDI 2014-2018 APRESENTAÇÃO O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG) além de constituir um requisito legal, tal como previsto no Artigo

Leia mais

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2009 Brasil Uma realização dos Chapters Brasileiros do PMI - Project Management Institute PMI-SP PMI-RJ PMI-AM PMI-SC PMI-BA ANEXO 1 PMI-RS PMI PMI-CE

Leia mais

Carlos Henrique Santos da Silva

Carlos Henrique Santos da Silva GOVERNANÇA DE TI Carlos Henrique Santos da Silva Mestre em Informática em Sistemas de Informação UFRJ/IM Certificado em Project Management Professional (PMP) PMI Certificado em IT Services Management ITIL

Leia mais

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À CONSULTA PÚBLICA Nº 019/2014

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À CONSULTA PÚBLICA Nº 019/2014 MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À CONSULTA PÚBLICA Nº 019/2014 NOME DA INSTITUIÇÃO: COPEL DISTRIBUIÇÃO AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL ATO REGULATÓRIO: CONSULTA PÚBLICA N 019/2014

Leia mais

Figura 1 Nível de maturidade em gerenciamento de projetos PMI. Fonte: Estudo de Benchmarking do PMI (2013)

Figura 1 Nível de maturidade em gerenciamento de projetos PMI. Fonte: Estudo de Benchmarking do PMI (2013) A elevação da maturidade das organizações em gerenciamento de projetos tem sido muito vagarosa, pois como demonstra a figura 1, 82% das empresas respondentes ao Estudo de Benchmarking do PMI (2013) estão

Leia mais

Os consultores técnicos deverão executar as seguintes atividades:

Os consultores técnicos deverão executar as seguintes atividades: Os consultores técnicos deverão executar as seguintes atividades: Perfil 1 - Consultor em Implantação de boas práticas de Gerenciamento de Serviços (Master) Implantar boas práticas de gerenciamento de

Leia mais

Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão. Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C.

Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão. Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C. Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C. Terra, PhD Brasília, 13 de setembro de 2005 Portais trazem inúmeros benefícios

Leia mais

Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural

Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural Júlio César Marques de Lima Agenda O Processo de Expansão AT da CEMIG-D. Cronograma

Leia mais

SECRETARIA DE FAZENDA DO TOCANTINS PROJETO DE MODERNIZAÇÃO FISCAL DO ESTADO DO TOCANTINS - PMF-TO (PROFISCO-TO). PLANO DE COMUNICAÇÃO SEFAZ-TO

SECRETARIA DE FAZENDA DO TOCANTINS PROJETO DE MODERNIZAÇÃO FISCAL DO ESTADO DO TOCANTINS - PMF-TO (PROFISCO-TO). PLANO DE COMUNICAÇÃO SEFAZ-TO SECRETARIA DE FAZENDA DO TOCANTINS SEFAZ-TO PROJETO DE MODERNIZAÇÃO FISCAL DO ESTADO DO TOCANTINS - PMF-TO (PROFISCO-TO). PLANO DE COMUNICAÇÃO 10 de Outubro de 2013 LISTA DE ILUSTRAÇÕES 2 Quadro 1- Matriz

Leia mais

ISO 14004:2004. ISO14004 uma diretriz. Os princípios-chave ISO14004. Os princípios-chave

ISO 14004:2004. ISO14004 uma diretriz. Os princípios-chave ISO14004. Os princípios-chave ISO14004 uma diretriz ISO 14004:2004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio Prof.Dr.Daniel Bertoli Gonçalves FACENS 1 Seu propósito geral é auxiliar as

Leia mais