"Por Chile Venceremos" - O discurso de resistência nas canções dos conjuntos Quilapayún e Inti-Illimani na primeira metade do exílio ( )

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ""Por Chile Venceremos" - O discurso de resistência nas canções dos conjuntos Quilapayún e Inti-Illimani na primeira metade do exílio (1973-1980)"

Transcrição

1 "Por Chile Venceremos" - O discurso de resistência nas canções dos conjuntos Quilapayún e Inti-Illimani na primeira metade do exílio ( ) RAFAEL RODRIGUES CAVALCANTE 1 Com o seu surgimento em meados da década de , a Nova Canção Chilena (NCCh) eclode em meio a um fértil período para o cenário musical da América Latina, concomitantemente com outros notáveis movimentos, como a Nova Trova Cubana e o Novo Cancioneiro Argentino, os quais "reivindicavam a canção popular como patrimônio cultural, mas com o compromisso de atualizar o discurso, isto é, ampliar a temática"(garcia, 2005: 3). Emergindo sob a influência da Revolução Cubana e do Maio de 1968, - importantes marcos da esquerda política mundial - os movimentos da Nova Canção se popularizaram entre diversas camadas da sociedade, como os universitários e os trabalhadores de classe média e baixa, devido a vinculação da canção com o acontecer social. Além disso, a Nova Canção se tornou um fenômeno de massas, sendo, num primeiro momento, incorporada pelo mercado, como exemplifica o musicólogo Rodrigo Torres: Na experiência cultural deste século, a música popular aparece como um fenômeno de força e relevância social. Em si remete a uma variada gama de práticas e gêneros musicais que tem em comum a influência do urbano, do moderno e da massa mediática. Nunca antes a música foi tão cotidiana na experiência social, e nunca também alcançou um grau tão elevado de massificação como objeto de consumo. (TORRES, 2000: 359, tradução nossa) A popularidade da Nova Canção Chilena se faz notável durante o governo de Salvador Allende 3, visto que diversos integrantes do movimento eram filiados ao Partido Comunista Chileno (PCCh) 4 e apoiavam a via chilena ao socialismo, projeto de Allende que pretendia 1 Mestrando ligado ao Departamento de História da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da UNESP - Franca. 2 Apesar de não haver um consenso acerca da data que configura o surgimento da Nova Canção Chilena, compartilho da compreensão dos autores Juan Pablo González, Oscar Ohlsen e Claudio Rolle, presente no livro Historia Social de la Música Popular, de que o movimento se inicia entre os anos de , se incorporando como tal em 1969, com o I Festival de Nueva Canción Chilena. (GONZÁLEZ; OHLSEN; ROLLE, 2009: 371). 3 Allende foi eleito presidente do Chile em 1970 pela Unidade Popular, importante coalização partidária de esquerda que contava com o Partido Socialista, Partido Comunista, Partido Radical, Partido Social Demócrata, Izquierda Cristiana, MAPU Obrero y Campesino, Acción Popular Independiente e o Movimiento de Acción Popular Unitario. 4 Víctor Jara, Ángel Parra e a maioria dos integrantes dos conjuntos Quilapayún e Inti-Illimani eram filiados ao PCCh.

2 2 alcançar o socialismo no Chile através dos meios eleitorais e de um modo pacífico, sem utilizar da força ou infringir a Constituição. Porém, com o golpe de Estado de 11 de Setembro de 1973, o general Augusto Pinochet depõe o governo de Salvador Allende e dá início à ditadura militar chilena, a qual vigorou até março de Nessa nova conjuntura, "caracterizada pela forte repressão e violência" (ALVES; CAMARGO, 2011: 216), o regime militar rapidamente tratou de cessar a voz da Nova Canção Chilena com o assassinato de Víctor Jara - um dos maiores representantes do movimento - 5 dias após o golpe, além de promover o exílio de diversos cancionistas, como os irmãos Ángel e Isabel Parra, Osvaldo "Gitano" Rodríguez, Patricio Manns, Charo Cofré e dos conjuntos Quilapayún, Inti-Illimani, Illapu, Aparcoa, entre outros. Com o objetivo de afastar toda a oposição do Chile, Pinochet fez uso de uma importante ferramenta política, o exílio, o qual "tem sido um dos mecanismos centrais de dominação e de exclusão forjados pelas elites políticas latino-americanas a fim de se manterem no poder" (RONIGER, 2010: 92). Assim, devido as suas relações com a esquerda política e a forte associação da imagem dos cancionistas chilenos à Salvador Allende, os músicos da NCCh foram tidos enquanto inimigos do Chile e excluídos de sua pátria, sendo obrigados a seguirem para o exílio. O presente trabalho tem por objetivo averiguar as representações de resistência que a Nova Canção Chilena encontrou durante o exílio através de sua produção discográfica. Para isso, analisaremos dez canções dos conjuntos Quilapayún e Inti-Illimani produzidas durante a primeira metade do exílio, ou seja, até Nossa opção por esses conjuntos se justifica pela importância que ambos tiveram durante a institucionalização da NCCh como representação cultural da via chilena ao socialismo e por terem permanecido ativos musical e politicamente, após o golpe, divulgando no exterior a causa chilena em seus shows e discos. Tanto o Quilapayún quanto o Inti-Illimani alcançaram considerável popularidade na França e na Itália, países que os abrigaram durante o período militar, e realizaram diversas turnês ao redor do mundo. Não temos, neste trabalho, o intuito de discorrer detalhadamente sobre a trajetória artística e pessoal dos conjuntos Quilapayún e Inti-Illimani durante o exílio, e sim compreender como as suas canções se tornaram importantes representações de resistência à ditadura militar chilena, visto que "a música foi uma das mais poderosas formas de oposição ao regime ditatorial chileno, graças a sua rápida difusão entre os grupos sociais." (ALVES; CAMARGO, 2011: 123) 5 O exílio chileno se encerra no dia 01 de Setembro de 1988, com o decreto de lei n 203. (AGUIRRE; CHAMORRO, 2008: 31).

3 3 O discurso de resistência no Inti-Illimani Hacia la libertad (1975) Após um intenso período inicial de agitação e divulgação da causa chilena em suas turnês, o Inti-Illimani apresenta em 1975 o disco Hacia la libertad, o qual se destaca por ser a primeira produção do conjunto no exílio 6, além de ser responsável pelo surgimento de composições próprias dos músicos, visto que até então, o grupo era essencialmente intérprete de outros grandes nomes da Nova Canção Chilena, como Violeta Parra e Luis Advis. A necessidade em investir nas suas composições próprias se dá na conjuntura do exílio, em que as canções emergem com uma forte carga sentimental devido ao golpe de Estado, o qual promoveu diversas atrocidades, como a morte de Víctor Jara, que foi brutalmente assassinado pelos militares e se transformou em um dos maiores símbolos da resistência à ditadura. Em Canción a Víctor, composta por Jorge Coulón e Horácio Salinas, ambos integrantes do Inti-Illimani, há a descrição da imagem de Víctor Jara enquanto um grande trabalhador que "Caíste allí junto a otros mil" com o golpe de Pinochet. Porém, se faz interessante observarmos como o conjunto se utiliza da imagem de Jara na condição de um grande mártir e símbolo de resistência, sendo representante do povo chileno e sinônimo de luta e amor: "El pueblo así te regará / en un jardín de luz, / serás clarín de lucha y amor / Canto de Chile serás!" A canção Hacia la libertad, homônima ao álbum, talvez seja uma das mais combativas do Inti-Illimani nesses primeiros anos de exílio. Composta pelos já citado Horácio Salinas e José Seves - também integrante do conjunto -, a faixa evoca grande ícones da esquerda chilena, como Salvador Allende e Luis Recabarren - fundador do Partido Obrero Socialista em para servirem de motivação na luta contra Pinochet, e se utiliza de um discurso engajado para demonstrar que o Chile é historicamente um país resistente e que não cessa sua luta contra a opressão até alcançar a liberdade: "Naciste combativa / contra los opresores / defendida bandera / de todos los rincones. / Desde los Andes / la llamarada / brilla la independencia / viene la libertad". 6 Apesar dos discos Viva Chile! (1973), La Nueva Canción Chilena (Inti-Illimani 2) (1974) e Canto de pueblos andinos (Inti-Illimani 3) (1975) terem sidos gravados na Itália, a produção dos mesmos já estava finalizada no Chile, tornando Hacia la libertad (1975) o primeiro disco do conjunto que foi completamente produzido durante o exílio.

4 4 Alcançando o seu clímax no refrão, há na faixa Hacia la Libertad, uma promessa de avanço pela unidade através de um juramento pela liberdade da pátria chilena, a qual só será alcançada através da luta contra a escuridão e a opressão militar: "Es tu historia que avanza / a la nueva unidad nos lleva. / Chile, por ti juramos / no habrá noche que nos detenga. / La patria llama! / vamos con ella / hacia la libertad". Ainda acerca da canção Hacia la libertad, há por parte de Seves e Salinas a intenção de convocar todos os trabalhadores e oprimidos a marcharem contra Pinochet: "A la aurora extendida / marchan los oprimidos / fue el trabajo de todos / y fruto compartido." Para motivar os trabalhadores, o conjunto recorre à Allende, agora na condição de mártir mitificado, sendo um exemplo a ser seguido: " Allende hermano! / cantan los pueblos / tu palabra levanto / tu ejemplo vivirá". Com uma sonoridade melancólica, a faixa Canto a los caídos é reflexo da dor provocada por Pinochet, o qual se tornou inimigo da pátria ao "ferir a bandeira" de seu próprio país, sendo tido como um "tirano" e "traidor" durante toda a canção. Com a intenção de ser um chamado ao povo chileno, que está triste e desesperançoso, Canto a los caídos procura demonstrar que "um novo sol irá nascer" e que nunca se deve desistir de lutar. Por fim, em sua última estrofe, o conjunto realiza uma associação do cobre como símbolo do Chile, demonstrando que a pátria irá vencer e que para Pinochet, o traidor, não haverá perdão: "Un día el cobre se alzará / y en las entrañas del carbon / temblará el grito contenido de la tierra. / Para el traidor no habrá perdón!". Chile Resistencia (1977) Produzido em 1977, Chile Resistencia é um disco do Inti-Illimani em parceira com o músico e compositor Sergio Ortega. Sendo um álbum essencialmente político, Chile Resistecia contém composições de diversos ícones da resistência chilena, como as faixas Luchín e A Luis Emilio Recabarren, compostas por Víctor Jara, além da musicalização de trechos do poema América Insurrecta de Pablo Neruda, presente em Naciste de los leñadores. Na canção No nos someterán, o conjunto Inti-Illimani, juntamente com Sergio Ortega, realiza um discurso de resistência contra a tirania de Pinochet, a qual estaria com os dias contados e haveria de ser derrotada. Ao repetir diversas "No nos someterán", a faixa procura cristalizar a ideia de que o povo não será submisso à ditadura militar, e que através da união "por la tierra, por

5 5 el cobre, por el mar", - símbolos da pátria chilena - o país alcançará a sua liberdade, conforme podemos observar no refrão da canção, cantado por um coro convicto e combativo: No nos someterán / no nos someterán. / No, no, no, no, / no nos someterán. / Lucha, luche hermano / cada día, cada noche / cada pueblos, cada esquina / cada risa, cada canto / cada uno de nosotros / lucharemos por la vida / por la tierra, por el cobre, por el mar / con la fuerza y la razón de la verdade / cada patria con bandera de unidad / cada patria con su clara libertad. Canción para matar una culebra (1979) Canción para matar una culebra é um disco que se destaca pela parceria entre Horácio Salinas e o músico e escritor chileno Patricio Manns, o qual também estava exilado. Em seu livro memorialístico "La canción en el sombrero. Historia de la música de Inti-Illimani", Salinas destaca a importância que Manns tinha para o conjunto, proporcionando novas oportunidades criativas através da junção dos textos e poemas de Manns com a música de Salinas, resultando na produção de diversas faixas do disco, sendo Vuelvo, um dos frutos dessa bem sucedida parceria. Essa canção, de acordo com Marisol García, possibilitou a sensação do retorno dos músicos ao país, mesmo sem que este tenha se concretizado: "Vuelvo" foi uma canção que vislumbrou o regresso dez anos antes de sua concretização, mas que, nas palavras de Horacio Salinas, "nos permitiu voltar de algum modo, quando nós necessitávamos". É um título crucial na história do conjunto, na poesia de Patricio Manns e para o cancioneiro latino-americano exilado. (GARCÍA, 2013: 191) O amor ao Chile é transmitido através da nostalgia presente durante toda a canção, com o freqüente uso da palavra "vuelvo", demonstrando a angústia que é viver longe de sua pátria e a freqüente ânsia pelo retorno. Porém, mesmo "con cenizas, con desgarros, / con nuestra altiva impaciencia", os músicos resistem e imaginam o regresso ao seu país, configurados enquanto guerreiros, símbolos da resistência: Vuelvo hermoso, vuelvo tierno, / vuelvo con mi esperadura, / vuelvo con mis armaduras, / con mi espada, mi desvelo, / mi tajante desconsuelo, / mi presagio, mi dulzura, / vuelvo con mi amor espeso, / vuelvo en alma / y vuelvo en hueso / a encontrar la patria pura / al fin del último beso.

6 6 O discurso de resistência no Quilapayún El pueblo unido jamás será vencido (1975) Apesar de estarem exilados na França desde o momento do golpe 7, o primeiro disco do Quilapayún nessa nova conjuntura só foi produzido em 1975, devido as diversas turnês que o conjunto realizou em prol da causa chilena, conforme nos afirma Eduardo Carrasco, integrante e diretor musical do conjunto, sob o pseudônimo de Ignacio Santander: A intensa vida dos primeiros anos de exílio, as viagens e as turnês intermináveis tiveram como conseqüência negativa uma interrupção da criatividade do conjunto que, durante quase dois anos, não gravou nenhum disco. Tivemos que esperar até 1975 para ver aparecer o LP El pueblo unido jamás será vencido, que resume em suas canções o dramatismo esperançoso desses anos de derrota. (SANTANDER, 1984: 91) O álbum El pueblo unido jamás será vencido é um objeto de interessante análise sobre a identidade do Quilapayún, pois através dele podemos observar a estreita relação que o conjunto possuía com a esquerda política e como os seus integrantes utilizavam de suas canções para cristalizar um discurso esquerdista e de resistência frente à Pinochet. Para isso, os músicos se valem da união do povo, descrita como invencível na faixa El pueblo unido jamás será vencido; da luta contra a repressão á esquerda política na canção La represión; e, por fim, no uso representativo de grandes ícones da esquerda latino-americana enquanto exemplos político-sociais, como Salvador Allende em Compañero Presidente. Na faixa Compañero Presidente, escrita por Eduardo Carrasco, há uma vigorosa homenagem ao presidente Salvador Allende, em que o mesmo é tido como um dos principais símbolos de resistência tanto da esquerda política quanto da luta contra Pinochet. Durante 7 No dia do golpe, o Quilapayún se encontrava em Paris para realizar um show no teatro Olympia.

7 7 toda a canção, o Quilapayún procura reforçar a necessidade da morte de Allende não ter sido em vão, conforme podemos observar no trecho a seguir: Por tu vida lucharemos / por tu muerte con valor / lucharemos por tu ejemplo / compañero, Salvador. / Que terminen los martirios / de tu tierra traicionada / que renazcan las espigas / de la patria liberada. / La uninad del pueblo entero / es la fuerza libertaria / cumpliremos tu palabra / Salvador de la victoria. Ainda acerca de Compañero Presidente, o Quilapayún demonstra as mazelas que o regime militar trouxe ao Chile: "El pan arrebatado / miseria y destrucción, / hambre, tortura, y grillos, / armas de la opresión". Ou seja, há no decorrer de toda a canção uma dualidade entre a figura de Allende, tido como exemplo a ser seguido, e a imagem de Pinochet, considerado o traidor da pátria, que será derrotado através da união e da insurreição que nascerá da alma dos mineiros, proporcionando a libertação do Chile frente ao seu tirano e a possibilidade da revolução: Contra el pueblo chileno / se há alzada la traición / pero la venceremos / no habrá resignación. / En el alma minera / nace la insurrección / se alza su puño altivo / contra la represión. / Por Chile venceremos / por su liberación / por una nueva patria / por la revolución. Na faixa El rojo gota a gota irá creciendo, há uma parceira entre Eduardo Carrasco e Horácio Salinas, em que se desenvolve a temática da resistência através do povo, o qual permitirá que "el rojo, gota a gota, irá naciendo", ou seja, com a luta e união, o comunismo - representado pelo gota vermelha - irá nascer no Chile, país que, mesmo ensangüentado, seguirá unido contra os militares: "Chile territorio ensangrentado / Chile seguirá por siempre unido / Chile luchará contra el tirano / Chile no será jamás vencido". Patria (1976) O disco Patria se destaca pela musicalização de parte do poema Canto General de Pablo Neruda presente na faixa Continuará nuestra luta e também pela produção de quatro canções instrumentais, sendo elas Vals de Colombes, Ventolera, El paso de ñandú e Machu- Pichu, todas compostas por integrantes do Quilapayún. Ademais, Patria também se

8 8 caracteriza por abordar a resistência à ditadura e elucidar a nostalgia que os músicos sentiam de seu país, demonstrada em Mi Patria e Patria de multitudes. Mi patria, a primeira canção do álbum, se caracteriza pela musicalização do poema Patria, sol y bandera do poeta chileno Fernando Alegría, também exilado pelo regime militar. Nessa faixa, interpretada por vozes tristes e nostálgicas, porém em um tom firme, há a descrição da pátria chilena antes da ditadura militar, em que a mesma era representada de um modo doce: "Mi patria era sauces, alerces y nieve, / canelos oscuros, la flor de Pomaire, / doncella de yeso en azul de los cielos, / aromos flotando entre viejos volcanes, / mi patria era sauces, alerces y nieve". Após descrever o Chile, a canção alcança o seu clímax ao afirmar que apesar da violência sofrida, o país há de se reerguer: "Patria, luz y bandera / de los puños alzados, / volverás a florecer, / volverás a renacer". Em Recitado y Cueca autobiográfica, há a junção de duas canções em uma só faixa. Em Recitado, o Quilapayún recita severas críticas ao governo da China, comandado por Mao Tsé-Tung, o qual reconheceu a legitimidade do regime militar de Pinochet. Assim, os chineses são representados como "cochinhos" 8, "chuecos" 9, "puchas" 10, "oportunistas" e aliados aos militares chilenos, tidos como fascistas: "Con los milicos, sí, / con los fascistas, / puchas los chinos chuecos / y oportunistas. / Oportunistas, sí, / chinos cochinhos, / mejor no le sigo / poniendo pino." Após Recitado, se inicia Cueca autobiográfica, cantada em coro festivo juntamente com a acentuada sonoridade do charango de Hernán Gómez. A canção demonstra a importância do canto enquanto um veículo difusor da resistência, o qual tem a habilidade de alcançar todos os extremos do mundo: "En Australia y en Londres, caramba, / pa' lao y lao / en Tokio y en Caracas, caramba". A faixa também destaca o desejo do cancionista em cantar para o seu povo em todos os lugares possíveis, para assim, difundir a causa chilena: "Pa' cantarle a mi pueblo, caramba, / cruzo los mares, / cruzo el cielo y la tierra, caramba / y otros lugares. / Salto los continentes, caramba, / con la guitarra / colgada en el cogote, caramba, / no hay quien me pare". Patria de multitudes, a última faixa do disco, merece destaque por seu coro e sua harmonia, os quais se iniciam com muita tristeza e melancolia, provocadas pela dor que Pinochet vem causando no Chile. Porém, no decorrer da canção, que contém somente cinco 8 Sujos. Tradução nossa. 9 Traidores. Tradução nossa. 10 Vulgares. Tradução nossa.

9 9 versos, o coro ganha vivacidade e, quase que como em um tom profético, afirma que a pátria voltará a ser como era antes do golpe militar: "Chile será de nuevo / estrella, surco y mar, / Patria de multides, arado y canción. / Rojas banderas revivirán / las anchas alamedas de la libertad". Conclusão Apesar do exílio, a Nova Canção Chilena se apresenta enquanto um movimento que resiste e que consegue manter importantes ideais criados antes mesmo do período ditatorial, como por exemplo, a ligação entre a canção e a luta popular, em que "o laço que une a canção chilena à luta popular não foi desfeito, ele segue concretamente estabelecido e é o que explica o acontecer concreto da Nova Canção Chilena durante os últimos anos." (SANTANDER, 1984: 116. Tradução nossa) Assim como qualquer exilado, o Quilapayún e Inti-Illimani também enfrentaram dificuldades em seu processo de adaptação ao exílio, como os novos idiomas, culturas e sociedades. Porém, apesar dos obstáculos, o período manteve vivo o espírito de resistência dos conjuntos através da canção, que foi uma importante representação dos sentimentos dos chilenos durante esse período, além de ser portadora de uma mensagem duradoura, conforme nos afirma Marisol García acerca da música do Inti-Illimani: Sua música no exílio transmitiu autoridade, elegância, diferentes referenciais e vivacidade extrema; mas, ademais, foi veículo de uma mensagem imperecível para compreender as mais profundas emoções de milhares de chilenos que olhavam para sua pátria através de uma distância inevitável. (GARCÍA, 2013: 192. Tradução nossa) No decorrer deste trabalho, procuramos elucidar um dos mais importantes veículos de resistência da Nova Canção Chilena durante o exílio: a canção. Através de sua produção discográfica, os conjuntos Quilapayún e Inti-Illimani, importantes representantes da NCCh, conseguiram universalizar a divulgação da causa chilena, denunciar as repressões e violações dos direitos humanos no Chile e defender a memória coletiva do movimento, a qual era ameaçada por Pinochet e pela ditadura militar. BIBLIOGRAFIA

10 10 ACUÑA, María Elena; REBOLLEDO, Loreto. Narrativas del exilio chileno. Suécia: Ed. GUPEA, Disponível em: <https://gupea.ub.gu.se/bitstream/2077/3219/1/anales_3-4_rebolledo_acuna.pdf>. Acesso em: 11 jun AGUIRRE, Estela; CHAMORRO, Sonia. "L" Memoria gráfica del exilio chileno Santiago: Ocho Libros, ALVES, Rafael Souza; CAMARGO, Cássio Michel dos Santos. Ditadura, repressão e música no Chile. In: Oficina do Historiador. Porto Alegre, v. 3, n. 2, p , Disponível em: <http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/oficinadohistoriador/article/viewfile/8861/6 471>. Acesso em: 10 jun AYALA, María Fernanda Cáceres. El sol Inti Illimani llega a Italia. De jóvenes estudiantes a músicos comprometidos: la música de Inti Illimani como forma de expresión cultural en el exilio Cuadernos de Historia Cultural: Revista de Estudios de Historia de la Cultura, Mentalidades, Económica y Social. Viña del Mar: CONICYT, Disponível em: <http://cuadernosdehistoriacultural.files.wordpress.com/2012/10/11-fernada-cc3a1ceres-solde-illimani.pdf>. Acesso em: 22 jun CERTEAU, Michel De. A escrita da história. Rio de Janeiro: Forense Universitária, CHARTIER, Roger. A beira da falésia: a história entre certezas e inquietudes. Porto Alegre: Ed. UFRGS, "Cultura Popular": revisitando um conceito historiográfico. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 8, n. 16, p , Disponível em: <http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/2005/1144>. Acesso em: 28 mai FAIRLEY, Jan. La nueva canción latinoamericana. In: Bulletin of Latin America research, Caribe, v. 3, n. 2, Disponível em: <www.jstor.org/stable/333825>. Acesso em 18 jun GARCÍA, Marisol. Canción Valiente tres décadas de canto social y político en Chile. Santiago: Grupo Zeta, 2013 GARCÍA, Ricardo. Cantar de nuevo. In: Cuadernos Hispanoamericanos. Madrid: n GARCIA, Tânia da Costa. Nova Canção: manifesto e manifestações latino-americanas no cenário político mundial dos anos 60. In: CONGRESO DE LA RAMA LATINOAMERICANA DE LA ASOCIACIÓN INTERNACIONAL PARA EL ESTUDIO DE LA MÚSICA POPULAR, 6., 2005, Buenos Aires. Actas... Buenos Aires: IASPM, Disponível em: <www.iaspmal.net/wp-content/uploads/2012/01/costagarcia.pd>. Acesso em: 08 jun GONZÁLES, Juan Pablo; OHLSEN, Oscar; ROLLE, Claudio. Historia social de la música popular en Chile, Santiago: Ed. Universidad Católica de Chile, 2009.

11 11 LETELIER, Alfredo Jocelyn-Holt. El Chile perplejo - del avanzar sin transar al transar sin parar. Santiago: Planeta, LUNA, Candelaria del Carmen Pinto. Exilio chileno: Consecuencias del exilio, como se vive el exilio, producción artistico-cultural del exilio, memória de hijos de exiliados retornados de Francia. In: JORNADAS DEL TRABAJO: exilios políticos del Cono Sur en el siglo XX, 1., 2012, La Plata. Actas... La Plata: Ed. UNPL, Disponível em: <http://jornadasexilios.fahce.unlp.edu.ar/ponencias/pinto.pdf/view>. Acesso em: 28 jun MAMANI, Ariel. Exilio, resistencia y adaptación de la Nueva Canción Chilena ( ). In: JORNADAS DEL TRABAJO: exilios políticos del Cono Sur en el siglo XX, 1., 2012, La Plata. Actas... La Plata: Ed. UNPL, Disponível em: <http://jornadasexilios.fahce.unlp.edu.ar/ponencias/mamani.pdf>. Acesso em: 28 jun NAPOLITANO, Marcos. A relação entre a arte e a política: uma introdução teóricometodológica. Campinas: Temáticas, Disponível em: <http://www.culturaepolitica.org/uploads/9/0/1/8/ /marcos_napolitano.pdf>. Acesso em: 29 mai História e Música: história cultural da música popular. Belo Horizonte: Autêntica, PIRARD, Eduardo Carrasco. Quilapayún: la revolución y las estrellas. Ed. 2. Santiago: RIL, RONIGER, Luis. Exílio massivo, inclusão e exclusão política no século XX. In: DADOS - Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 53, n. 1, p , Disponível em: <http://www.redalyc.org/articulo.oa?id= >. Acesso em: 10 jun RONIGER, Luis; SZNADJER, Mario. Exile communities and their differential institutional dynamics: A comparative analysis of the Chilean and Uruguayan political diasporas. In: Revista de Ciencia Política, Santiago, v. 27, n. 1, p , Disponível em: < Acesso em: 10 jun SAID, Edward. Reflexões sobre o exílio. São Paulo: Companhia das Letras, Disponível em: < Reflexoes-sobre-o-exilio-e-outros-ensaios-p-46-60>. Acesso em: 29 mai SALINAS, Horacio. La canción en el sombrero. Historia de la música de Inti-Illimani. Santiago: Catalonia, SANTANDER, Ignacio. Quilapayún. Madrid: Júcar, TORES, Rodrigo. Músicas populares, memoria y nación (o el caso de la invención musical de Chile). In: GARCÉS, Mario et al.(comp.). Memoria para un nuevo siglo. Chile, miradas a la segunda mitad del siglo XX. Santiago: LOM, 2000.

12 12 FONTES Fontes Discográficas: INTI-ILLIMANI. Hacia la libertad. Milão: Dischi dello Zodiaco, Chile Resistencia. Milão: Dischi dello Zodiaco, Canción para matar una culebra. Roma: Monitor (World), QUILAPAYÚN. El pueblo unido jamás será vencido. Paris: DICAP, Patria. Paris: DICAP, 1976.

S A N C H O I, R E Y D E P O R T U G A L

S A N C H O I, R E Y D E P O R T U G A L Í N D I C E NOTA DE APERTURA.............................. ) 7 ( NOTA DE ABERTURA............................. ) 11 ( PRÓLOGO.................................... ) 15 ( PREFÁCIO....................................

Leia mais

RELEASE FICHA TÉCNICA RIDER TÉCNICO. Grupo Palimpsesto http://www.grupopalimpsesto.com.br +5511 99638-7620 grupopalimpsesto@gmail.

RELEASE FICHA TÉCNICA RIDER TÉCNICO. Grupo Palimpsesto http://www.grupopalimpsesto.com.br +5511 99638-7620 grupopalimpsesto@gmail. RELEASE FICHA TÉCNICA E RIDER TÉCNICO 1. INFORMAÇÕES GERAIS Ficha Técnica Grupo: Integrantes: Cid Battiato, Miguel Lobos, Pietro Battiato, Raul Ordenes e Salvador de La Fuente Shows: Latinidades, Dos Andes

Leia mais

A América Latina na Guerra Fria A ditadura militar no Brasil

A América Latina na Guerra Fria A ditadura militar no Brasil ID/ES Tão perto e ainda tão distante A 90 milhas de Key West. Visite Cuba. Cartão postal de 1941, incentivando o turismo em Cuba. 1 Desde a Revolução de 1959, Cuba sofre sanções econômicas dos Estados

Leia mais

3. o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Areane Kanawati Prof. o Felipe Lopes

3. o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Areane Kanawati Prof. o Felipe Lopes 3. o ANO ENSINO MÉDIO Prof. a Areane Kanawati Prof. o Felipe Lopes Unidade IV Trabalho A trajetória humana, suas produções e manifestações 2 Aula 10.1 Conteúdo O emprego verbal: Formas pessoais (indicativo,

Leia mais

Músicos latino-americanos no exílio: música, deslocamentos e participação política 1

Músicos latino-americanos no exílio: música, deslocamentos e participação política 1 II Jornadas de trabajo Exilios Políticos del Cono Sur en el siglo XX Músicos latino-americanos no exílio: música, deslocamentos e participação política 1 DUARTE, Geni Rosa Universidade Estadual do Oeste

Leia mais

Conteúdo: Aula: 11.1. Pretérito Indefinido x Pretérito Imperfeito LÍNGUA ESPANHOLA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

Conteúdo: Aula: 11.1. Pretérito Indefinido x Pretérito Imperfeito LÍNGUA ESPANHOLA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula: 11.1 Conteúdo: Pretérito Indefinido x Pretérito Imperfeito 2 Habilidades: Combinar o pretérito indefinido com o pretérito imperfeito para fazer descrição. 3 Pretérito Imperfecto de Indicativo É um

Leia mais

ENEM / Língua espanhola. Instituto Educacional Mayrink Vieira Ensino Infantil Ensino Fundamental Ensino Médio Prof: Valdiene A Gomes

ENEM / Língua espanhola. Instituto Educacional Mayrink Vieira Ensino Infantil Ensino Fundamental Ensino Médio Prof: Valdiene A Gomes ENEM / Língua espanhola Instituto Educacional Mayrink Vieira Ensino Infantil Ensino Fundamental Ensino Médio Prof: Valdiene A Gomes A matriz de referência Aferição das estruturas mentais com as quais construímos

Leia mais

Vocabulário e frases chave

Vocabulário e frases chave Vocabulário e frases chave la tradición La sociedad moderna tiende a desvincularse de las tradiciones. a tradição A sociedade moderna tende a se afastar das tradições. la cultura Las distintas culturas

Leia mais

A América Central continental Guatemala, Costa Rica, Honduras, Nicarágua e El Salvador já foram parte do

A América Central continental Guatemala, Costa Rica, Honduras, Nicarágua e El Salvador já foram parte do p. 110 A América Central continental Guatemala, Costa Rica, Honduras, Nicarágua e El Salvador já foram parte do México até sua independência a partir de 1823; Em 1839 tornam-se independentes fracasso da

Leia mais

História Contemporânea da América Latina Movimentos Sociais nos séculos XX e XXI. Prof. Alexandre Barbosa alexandre_barbosa@uninove.

História Contemporânea da América Latina Movimentos Sociais nos séculos XX e XXI. Prof. Alexandre Barbosa alexandre_barbosa@uninove. História Contemporânea da América Latina Movimentos Sociais nos séculos XX e XXI Prof. Alexandre Barbosa alexandre_barbosa@uninove.br julho/05 Canción con todos Armando Tejada Gómez - César Isella Salgo

Leia mais

1 A canção revolucionária de Víctor Jara e o terrorismo cultural no Golpe de Estado chileno

1 A canção revolucionária de Víctor Jara e o terrorismo cultural no Golpe de Estado chileno 1 A canção revolucionária de Víctor Jara e o terrorismo cultural no Golpe de Estado chileno Sílvia Sônia Simões 1 Resumo: A partir de 1973, com a ditadura de Augusto Pinochet, as diferenças culturais chilenas

Leia mais

Acesso aos Arquivos da Ditadura: Nem Perdão, nem Talião: Justiça!

Acesso aos Arquivos da Ditadura: Nem Perdão, nem Talião: Justiça! Acesso aos Arquivos da Ditadura: Nem Perdão, nem Talião: Justiça! Tânia Miranda * A memória histórica constitui uma das mais fortes e sutis formas de dominação. A institucionalização da memória oficial

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 13 Discurso em jantar oferecido ao

Leia mais

Canciones folklóricas de América e a proposta de renovação da música popular empreendida pela Nova Canção Chilena

Canciones folklóricas de América e a proposta de renovação da música popular empreendida pela Nova Canção Chilena Canciones folklóricas de América e a proposta de renovação da música popular empreendida pela Nova Canção Chilena NATÁLIA AYO SCHMIEDECKE 1 Caracterizando-se como uma prática musical desenvolvida a partir

Leia mais

Aula 15.2 Conteúdo. Cores Estações do Ano Expressões de gostos e preferências Verbos gustar e preferir LÍNGUA ESPANHOLA CONTEÚDO E HABILIDADES

Aula 15.2 Conteúdo. Cores Estações do Ano Expressões de gostos e preferências Verbos gustar e preferir LÍNGUA ESPANHOLA CONTEÚDO E HABILIDADES A A Aula 15.2 Conteúdo Cores Estações do Ano Expressões de gostos e preferências Verbos gustar e preferir 2 A A Habilidades Aumentar vocabulário referente a cores e estações do ano em espanhol. Expressar

Leia mais

DITADURAS DE SEGURANÇA NACIONAL NA AMÉRICA LATINA ENRIQUE SERRA PADRÓS 2012

DITADURAS DE SEGURANÇA NACIONAL NA AMÉRICA LATINA ENRIQUE SERRA PADRÓS 2012 DITADURAS DE SEGURANÇA NACIONAL NA AMÉRICA LATINA ENRIQUE SERRA PADRÓS 2012 ANTECEDENTES GUERRA FRIA - REVOLUÇÃO BOLIVIANA (1952) - INTERVENÇÃO NA GUATEMALA (1954) - QUEDA DE GETÚLIO VARGAS (1954) - QUEDA

Leia mais

PROVA ESCRITA DE EDUCAÇÃO MUSICAL. PRIMEIRA PARTE - QUESTÕES DISCURSIVAS (70 pontos)

PROVA ESCRITA DE EDUCAÇÃO MUSICAL. PRIMEIRA PARTE - QUESTÕES DISCURSIVAS (70 pontos) COLÉGIO PEDRO II DIRETORIA GERAL SECRETARIA DE ENSINO CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSORES DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO = 2002 = PRIMEIRA PARTE - QUESTÕES DISCURSIVAS (70 pontos) 1) Escreva uma notação rítmica

Leia mais

5 to Congreso Latinoamericano de Investigación Turística

5 to Congreso Latinoamericano de Investigación Turística 5 to Congreso Latinoamericano de Investigación Turística Tema: Fortalecimiento e Integración de la Investigación en Turismo en América Latina Objetivo del evento: Contribuir a estrechar los lazos entre

Leia mais

Golpe Militar: A Psicologia e o Movimento Estudantil do Rio Grande do Sul

Golpe Militar: A Psicologia e o Movimento Estudantil do Rio Grande do Sul 1919 X Salão de Iniciação Científica PUCRS Golpe Militar: A Psicologia e o Movimento Estudantil do Rio Grande do Sul Pâmela de Freitas Machado 1, Helena B.K.Scarparo 1 (orientadora) 1 Faculdade Psicologia,

Leia mais

CHAMAMÉ: UMA EXPRESSÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL

CHAMAMÉ: UMA EXPRESSÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL CHAMAMÉ: UMA EXPRESSÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL Lilian Simone Souza Pires 1 Lia Machado dos Santos 2 O Chamamé de viés cultural, diferenciado do Chamamé tradicional regido nas regras do MTG no Rio Grande

Leia mais

Movimentos Sociais como alternativas à renovação democrática na América Latina

Movimentos Sociais como alternativas à renovação democrática na América Latina Movimentos Sociais como alternativas à renovação democrática na América Latina por Renata S. Schevisbiski O Medo Certa manhã, ganhamos de presente um coelhinho das Índias. Chegou em casa numa gaiola. Ao

Leia mais

VII CONGRESSO IBÉRICO DE DIDÁTICA DA GEOGRAFIA

VII CONGRESSO IBÉRICO DE DIDÁTICA DA GEOGRAFIA VII CONGRESSO IBÉRICO DE DIDÁTICA DA GEOGRAFIA INVESTIGAR PARA INOVAR NO ENSINO DA GEOGRAFIA Alicante, Espanha - 20 e 21 de Novembro de 2015 INRODUÇÃO Convite a todos os professores O Grupo de Didática

Leia mais

A CONTRACULTURA NA MÚSICA DOS ANOS 60 - SCRIPT DO JOGRAL

A CONTRACULTURA NA MÚSICA DOS ANOS 60 - SCRIPT DO JOGRAL 1 DEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES LICENCIATURA EM LETRAS COM A LÍNGUA INGLESA LITERATURA BRASILEIRA JOÃO BOSCO DA SILVA (prof.bosco.uefs@gmail.com) A CONTRACULTURA NA MÚSICA DOS ANOS 60 - SCRIPT DO JOGRAL

Leia mais

Conteúdo: Aula: 1.1. - História da língua espanhola: surgimento, consolidação e expansão, e o contato com outras línguas. - Espanhol ou Castelhano.

Conteúdo: Aula: 1.1. - História da língua espanhola: surgimento, consolidação e expansão, e o contato com outras línguas. - Espanhol ou Castelhano. Aula: 1.1 Conteúdo: - História da língua espanhola: surgimento, consolidação e expansão, e o contato com outras línguas. - Espanhol ou Castelhano. Habilidades: - Conhecer a origem e história da língua

Leia mais

Período Democrático e o Golpe de 64

Período Democrático e o Golpe de 64 Período Democrático e o Golpe de 64 GUERRA FRIA (1945 1990) Estados Unidos X União Soviética Capitalismo X Socialismo Governo de Eurico Gaspar Dutra (1946 1950) Período do início da Guerra Fria Rompimento

Leia mais

COMISSÃO DE CULTURA PROJETO DE LEI Nº 3388, DE 2012

COMISSÃO DE CULTURA PROJETO DE LEI Nº 3388, DE 2012 COMISSÃO DE CULTURA PROJETO DE LEI Nº 3388, DE 2012 Dá o nome de Ponte Herbert de Souza Betinho, à atual Ponte Presidente Costa e Silva, localizada do km 321 ao 334, na BR 101/RJ. Autor: Deputado Chico

Leia mais

1 of 5 04/24/2012 03:16 PM

1 of 5 04/24/2012 03:16 PM inicio países del mundo ranking mundial ranking por país ranking europeo ranking latino americano > inicio > top Latino América Datos del Ranking Top Latino América Universidades 1 a 100 de 100 Acerca

Leia mais

A SOLIDÃO DA AMÉRICA LATINA NA GRANDE IMPRENSA BRASILEIRA

A SOLIDÃO DA AMÉRICA LATINA NA GRANDE IMPRENSA BRASILEIRA A SOLIDÃO DA AMÉRICA LATINA NA GRANDE IMPRENSA BRASILEIRA Curso Comunicação Comunitária Portal Gens Prof. Ms. Alexandre Barbosa alexandre@latinoamericano.jor.br abril/08 Quais os fatores que dão pouco

Leia mais

REVOLUCIÓN PINGÜINA (Revolução dos Pinguins), CHILE, 2006

REVOLUCIÓN PINGÜINA (Revolução dos Pinguins), CHILE, 2006 REVOLUCIÓN PINGÜINA (Revolução dos Pinguins), CHILE, 2006 Essa expressão popular alude ao uniforme ou vestimenta tradicional dos estudantes secundários chilenos. De fato, por décadas, acostumou-se a usar

Leia mais

José da Fonte Santa. Magia Alentejana. Poesia e desenhos. Pesquisa e recolha de Isabel Fonte Santa. Edições Colibri

José da Fonte Santa. Magia Alentejana. Poesia e desenhos. Pesquisa e recolha de Isabel Fonte Santa. Edições Colibri José da Fonte Santa Magia Alentejana Poesia e desenhos Pesquisa e recolha de Isabel Fonte Santa Edições Colibri índice Nota Prévia 3 Prefácio 5 O Amor e a Natureza Desenho I 10 A rapariga mais triste do

Leia mais

Cinegrafista assassinado durante o golpe militar no Chile (1973) Leonardo Henriksen - cinegrafista argentino

Cinegrafista assassinado durante o golpe militar no Chile (1973) Leonardo Henriksen - cinegrafista argentino Cinegrafista assassinado durante o golpe militar no Chile (1973) Leonardo Henriksen - cinegrafista argentino AULA 4 La Batalla de Chile Patrício Guzman 1 Efemérides AULA 4 20/03/2003 - Invasão do Iraque

Leia mais

Guião E. 1.º MOMENTO Intervenientes e tempos

Guião E. 1.º MOMENTO Intervenientes e tempos Proposta de Guião para uma Prova Disciplina: Espanhol, Nível de Iniciação, 11.º ano (A2) Domínio de Referência: Viajes y Transportes Duração da prova: 15 a 20 minutos Guião E 1.º MOMENTO Intervenientes

Leia mais

de 20, à criação do samba no Rio de Janeiro ou ao cinema novo. Ao mesmo tempo procurei levar em conta as aceleradas transformações que ocorriam nesta

de 20, à criação do samba no Rio de Janeiro ou ao cinema novo. Ao mesmo tempo procurei levar em conta as aceleradas transformações que ocorriam nesta 5 Conclusão A década de 70 foi com certeza um período de grande efervescência para a cultura brasileira e em especial para a música popular. Apesar de ser muito difícil mensurar a constituição de um termo

Leia mais

Arquivo Público do Estado de São Paulo

Arquivo Público do Estado de São Paulo Arquivo Público do Estado de São Paulo Oficina: O(s) Uso(s) de documentos de arquivo na sala de aula Ditadura Militar e Anistia (1964 a 1985). Anos de Chumbo no Brasil. Ieda Maria Galvão dos Santos 2º

Leia mais

Os principais produtos artísticos da África tropical são máscaras e esculturas em madeira. Esses objetos têm forma angulosa, assimétrica e

Os principais produtos artísticos da África tropical são máscaras e esculturas em madeira. Esses objetos têm forma angulosa, assimétrica e Os principais produtos artísticos da África tropical são máscaras e esculturas em madeira. Esses objetos têm forma angulosa, assimétrica e distorcida. Para os membros da sociedade africana, eram objetos

Leia mais

PABLO LARRAÍN EXPLICA

PABLO LARRAÍN EXPLICA SINOPSE Em 1988, devido à pressão internacional, o ditador militar chileno Augusto Pinochet foi forçado a convocar um referendo sobre a sua presidência. O país votaria SIM ou NÃO sobre se Pinochet deveria

Leia mais

A condição de estrangeiro e a identidade latino-americana

A condição de estrangeiro e a identidade latino-americana A condição de estrangeiro e a identidade latino-americana Lucie Josephe de Lannoy O enraizamento é a primeira necessidade da alma e a mais negligenciada. Simone Weil A condição de estrangeiro é um tema

Leia mais

AMÉRICA LATINA Professor: Gelson Alves Pereira

AMÉRICA LATINA Professor: Gelson Alves Pereira Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio AMÉRICA LATINA Professor: Gelson Alves Pereira 1- INTRODUÇÃO Divisão do continente americano por critério físico por critérios culturais Área da América Latina:

Leia mais

TEMA GERADOR E PEDAGOGIA DA ALTERNÂCIA: UMA ABORDAGEM SOCIO- HISTÓRICA

TEMA GERADOR E PEDAGOGIA DA ALTERNÂCIA: UMA ABORDAGEM SOCIO- HISTÓRICA TEMA GERADOR E PEDAGOGIA DA ALTERNÂCIA: UMA ABORDAGEM SOCIO- HISTÓRICA Maria Inêz Cescon Secretaria Municipal de Educação de Jaguaré-ES 1 Eliene Cássia Santos Pretti Secretaria Municipal de Educação de

Leia mais

Título: Conflitos teológicos e políticos da Igreja Católica Brasileira presente nos artigos das revistas: Hora Presente e Permanência.

Título: Conflitos teológicos e políticos da Igreja Católica Brasileira presente nos artigos das revistas: Hora Presente e Permanência. Título: Conflitos teológicos e políticos da Igreja Católica Brasileira presente nos artigos das revistas: Hora Presente e Permanência. Nome: Glauco Costa de Souza (Graduando Unesp/Assis). e-mail: glaucojerusalem@hotmail.com

Leia mais

Período pré-colonial

Período pré-colonial CHILE Período pré-colonial O navegador português Fernão de Magalhães, a serviço do rei da Espanha, foi o primeiro europeu a visitar a região que hoje é chamada de Chile. Os mapuches, grande tribo indígena

Leia mais

E alegre se fez triste

E alegre se fez triste Manuel Alegre Manuel Alegre nasceu em 1936 e estudou na Faculdade de Direito de Coimbra, onde participou activamente nas lutas académicas. Cumpriu o serviço militar na guerra colonial em Angola. Nessa

Leia mais

MATERIAL CANDIDATOS. Textos y Fichas

MATERIAL CANDIDATOS. Textos y Fichas MATERIAL CANDIDATOS Textos y Fichas Comercio Chile - China De acuerdo a un informe de Aduanas, China se consolidó como el principal destino de las exportaciones chilenas con embarques por US$ 8.257 millones

Leia mais

Ponencias Piac 2012. O fin da propiedade intelectual. 1-Luiz Adolfo Gonzaga Silva (Brasil) 2- Schmitz Vaccaro (Chile)

Ponencias Piac 2012. O fin da propiedade intelectual. 1-Luiz Adolfo Gonzaga Silva (Brasil) 2- Schmitz Vaccaro (Chile) Ponencias Piac 2012 Autor 1-Luiz Adolfo Gonzaga Silva Titulo O fin da propiedade intelectual 2- Schmitz Vaccaro (Chile) 3- Jorge Renato dos Reis Grace Kellen de Freitas Pellegrini La importancia del Dominio

Leia mais

HISTÓRIA COMENTÁRIO DA PROVA

HISTÓRIA COMENTÁRIO DA PROVA COMENTÁRIO DA PROVA De uma forma geral, a prova foi boa com questões claras e bem articuladas. Louvável a intenção de cobrar reflexões sobre a históriografia, bem como a de revisitar o passado a partir

Leia mais

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar Posfácio: Paulo Freire, tecendo o amanhã Titulo Gadotti, Moacir - Autor/a Autor(es) Paulo Freire. Contribuciones para la pedagogía En: Buenos Aires Lugar CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales

Leia mais

CHILE INFORMAÇÕES GERAIS

CHILE INFORMAÇÕES GERAIS CHILE INFORMAÇÕES GERAIS A República do Chile é um país da América do Sul, localizado entre a Cordilheira dos Andes e a o Oceano Pacífico. Ex-colônia espanhola, o país tornou-se independente em 1818. A

Leia mais

Os Caminhos do Festival Música Nova

Os Caminhos do Festival Música Nova Os Caminhos do Festival Música Nova por Antônio Eduardo Santos RESUMO Um movimento por uma música revolucionária, nova, em oposição ao academismo dominante, teve nascimento em São Paulo, no começo dos

Leia mais

Conteúdo: Aula: 12.1. Imperativo afirmativo - verbos regulares LÍNGUA ESPANHOLA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA FORTALECENDO SABERES

Conteúdo: Aula: 12.1. Imperativo afirmativo - verbos regulares LÍNGUA ESPANHOLA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA FORTALECENDO SABERES Aula: 12.1 Conteúdo: Imperativo afirmativo - verbos regulares 2 Habilidades: Dar conselhos e sugestões usando o imperativo afirmativo. 3 Indica uma ação habitual ocorrida no passado, mas que pode perdurar

Leia mais

Cineconexões La Habana, Cuba/Recife, Brasil

Cineconexões La Habana, Cuba/Recife, Brasil Cineconexões La Habana, Cuba/Recife, Brasil Título: Cineconexões La Habana, Cuba/Recife, Brasil Autor: Paulo Carneiro da Cunha Filho Duração: 3 anos Resumo do Projeto A presente proposta faz um recorte

Leia mais

Cumprimos agora uma de nossas tradições, a mim incumbindo a. honra de dar conta de ofício atribuído ao orador do Instituto.

Cumprimos agora uma de nossas tradições, a mim incumbindo a. honra de dar conta de ofício atribuído ao orador do Instituto. discurso IAB, posse Diretoria (12.04.00) Senhoras, Senhores: Cumprimos agora uma de nossas tradições, a mim incumbindo a honra de dar conta de ofício atribuído ao orador do Instituto. Faço-o inicialmente

Leia mais

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar Educação do campo e democratização da educação superior no Brasil Titulo Barbosa, Lia Pinheiro - Autor/a; Autor(es) Buenos Aires Lugar CLACSO Editorial/Editor 2014 Fecha Colección Universidades; Educação

Leia mais

Conferência Internacionalismo no século XXI Berlim 2015

Conferência Internacionalismo no século XXI Berlim 2015 Conferência Internacionalismo no século XXI Berlim 2015 Companheiras e companheiros: O movimento socialista sempre teve o objetivo de transpassar as fronteiras nacionais em sua atuação política. Isto se

Leia mais

"Amor mais Perfeito Tribute to José Fontes Rocha" Música de José Fontes Rocha

Amor mais Perfeito Tribute to José Fontes Rocha Música de José Fontes Rocha PRESS-RELEASE Joana Amendoeira é considerada uma das mais importantes vozes da Nova Geração do Fado. No seu cantar, o Fado ganha novo fulgor, nova atitude, sem se desviar da tradição. Joana Amendoeira

Leia mais

COMITÉ ACADÉMICO DE ENERGÍA

COMITÉ ACADÉMICO DE ENERGÍA COMITÉ ACADÉMICO DE ENERGÍA PROGRAMA GENERAL REUNIÓN DEL COMITÉ ACADÉMICO DE ENERGÍA E XV SEMINARIO INTERNACIONAL DE ENERGÍA Y BIOCOMBUSTIBLES ORGANIZACIÓN: LOSE LABORATÓRIO DE OTIMIZAÇÃO DE SISTEMAS ENERGÉTICOS

Leia mais

Posfácio: Paulo Freire, tecendo o amanhã.

Posfácio: Paulo Freire, tecendo o amanhã. Godotti, Moacir. Posfácio: Paulo Freire, tecendo o amanhã. En publicación: Paulo Freire. Contribuciones para la pedagogía. Moacir Godotti, Margarita Victoria Gomez, Jason Mafra, Anderson Fernandes de Alencar

Leia mais

Ernesto Guevara de la Serna Hitos de su vida. Juego Fotográfico

Ernesto Guevara de la Serna Hitos de su vida. Juego Fotográfico Ernesto Guevara de la Serna Hitos de su vida. Juego Fotográfico Celia de la Serna e Ernesto Guevara Lynch, com seu primogênito Ernesto Guevara de la Serna. Ernesto Guevara, ainda criança, andando de cavalo.

Leia mais

Esquerdas latino-americanas e discursos identitários nos anos 1960/70: os casos da revista Casa de las Américas e da Nova Canção Chilena

Esquerdas latino-americanas e discursos identitários nos anos 1960/70: os casos da revista Casa de las Américas e da Nova Canção Chilena Esquerdas latino-americanas e discursos identitários nos anos 1960/70: os casos da revista Casa de las Américas e da Nova Canção Chilena Latin American lefts and discourses of identity in the 60 s/70 s:

Leia mais

XIV JORNADAS INTERNACIONAIS

XIV JORNADAS INTERNACIONAIS XIV JORNADAS INTERNACIONAIS Aprender Sempre: Novos desafios no século XXI PORTO, PORTUGAL De 30 de setembro a 3 de outubro de 2015 Línguas Oficiais : Português e Espanhol PROGRAMA XIV JORNADAS INTERNACIONAIS

Leia mais

EL ARTE DE LEER ESPAÑOL, PERO DÓNDE ESTÁ LA LITERATURA?

EL ARTE DE LEER ESPAÑOL, PERO DÓNDE ESTÁ LA LITERATURA? EL ARTE DE LEER ESPAÑOL, PERO DÓNDE ESTÁ LA LITERATURA? Yamicela Torres Santana 1 RESUMO: Os novos enfoques de ensino de idiomas na escola brasileira atual baseiam-se no uso da leitura e a compreensão

Leia mais

MPB ou música popular brasileira?

MPB ou música popular brasileira? junho/01 8 o e 9 o anos MPB ou música popular brasileira? A expressão música popular brasileira se refere aos estilos musicais criados no Brasil, por compositores e cantores brasileiros, em língua portuguesa,

Leia mais

PROGRAMAÇÃO VIII JORNADAS DE HISTÓRIA DA ARTE: COLEÇÕES, ARQUIVOS E NARRATIVAS São Paulo, 10 a 13 de novembro de 2015

PROGRAMAÇÃO VIII JORNADAS DE HISTÓRIA DA ARTE: COLEÇÕES, ARQUIVOS E NARRATIVAS São Paulo, 10 a 13 de novembro de 2015 Terça-feira dia 10/11 quarta-feira dia 11/11 quinta-feira dia 12/11 sexta-feira dia 13/11 Credenciamento 8:30 9:00 Credenciamento 8:30 9:00 Credenciamento 8:30 9:00 Sessão de comunicações COLEÇÕES E Sessão

Leia mais

Nas Margens da Educação: imprensa feminina e urbanidade moderna na Ribeirão Preto das primeiras décadas do século XX

Nas Margens da Educação: imprensa feminina e urbanidade moderna na Ribeirão Preto das primeiras décadas do século XX Nas Margens da Educação: imprensa feminina e urbanidade moderna na Ribeirão Preto das primeiras décadas do século XX Jorge Luiz de FRANÇA * Nesta comunicação, pretendemos, por intermédio das publicações

Leia mais

LIDERANÇAS POLÍTICAS CONSTRUINDO A MEMÓRIA POLÍTICA DA DITADURA MILITAR NO BRASIL RESUMO

LIDERANÇAS POLÍTICAS CONSTRUINDO A MEMÓRIA POLÍTICA DA DITADURA MILITAR NO BRASIL RESUMO LIDERANÇAS POLÍTICAS CONSTRUINDO A MEMÓRIA POLÍTICA DA DITADURA MILITAR NO BRASIL Soraia Ansara Associação Brasileira de Psicologia Política (ABPP) Faculdade Brasília de São Paulo (Fabrasp) s.ansara@terra.com.br

Leia mais

SUMÁRIO GESTÃO DEMOCRÁTICA DA EDUCAÇÃO: UM OLHAR A PARTIR DA ADMINISTRAÇÃO... 2

SUMÁRIO GESTÃO DEMOCRÁTICA DA EDUCAÇÃO: UM OLHAR A PARTIR DA ADMINISTRAÇÃO... 2 SUMÁRIO GESTÃO DEMOCRÁTICA DA EDUCAÇÃO: UM OLHAR A PARTIR DA ADMINISTRAÇÃO... 2 A IMPORTÂNCIA DO CONTEXTO GEOECONÔMICO DE FAMÍLIAS EM SITUAÇÃO DE POBREZA PARA A GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA-FAMÍLIA... 3 QUÉ

Leia mais

O ENSINO DE LITERATURA BRASILEIRA ATRAVÉS DA MÚSICA

O ENSINO DE LITERATURA BRASILEIRA ATRAVÉS DA MÚSICA 1 O ENSINO DE LITERATURA BRASILEIRA ATRAVÉS DA MÚSICA José Ozildo dos SANTOS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba Rosélia Maria de Sousa SANTOS Instituto Federal de Educação,

Leia mais

O ENSINO DE ESPANHOL NO MUNICÍPIO DO RJ: RELATOS DE PROFESSORES RAABE COSTA ALVES

O ENSINO DE ESPANHOL NO MUNICÍPIO DO RJ: RELATOS DE PROFESSORES RAABE COSTA ALVES O ENSINO DE ESPANHOL NO MUNICÍPIO DO RJ: RELATOS DE PROFESSORES RAABE COSTA ALVES Atualmente pode-se afirmar que a Língua Espanhola é a segunda língua mais importante do território nacional se considerarmos

Leia mais

Ivo Mesquita Diretor Técnico da Pinacoteca do Estado. Kátia Felipini Coordenadora do Memorial da Resistência de São Paulo

Ivo Mesquita Diretor Técnico da Pinacoteca do Estado. Kátia Felipini Coordenadora do Memorial da Resistência de São Paulo Acolher a exposição 119 (18 de outubro de 2014 a 15 de março de 2015) do artista chileno Cristian Kirby no Memorial da Resistência de São Paulo é, além de uma honra, mais uma oportunidade de cumprir nosso

Leia mais

QUEM É ALICE CAYMMI? >> www.alicecaymmi.com.br

QUEM É ALICE CAYMMI? >> www.alicecaymmi.com.br QUEM É ALICE CAYMMI? A cantora e compositora carioca Alice Caymmi nasceu no dia 17 de março de 1990, na cidade do Rio de Janeiro. Neta de Dorival Caymmi, a musicista compõe desde os dez anos e começou

Leia mais

OBJETO DE APRENDIZAGEM COLABORATIVA

OBJETO DE APRENDIZAGEM COLABORATIVA OBJETO DE APRENDIZAGEM COLABORATIVA Professor PDE: Adealdo José Antunes dos Santos Área PDE: Geografia NRE: Ponta Grossa Professor Orientador: Paulo Rogério Moro IES vinculada: Universidade Estadual de

Leia mais

Cachorros das ruas. Polvo. Dente do rato. Pego no flagra. Que marcou. Toda minha vida. Colher dos frutos. E sem mãos. E eu sem bico.

Cachorros das ruas. Polvo. Dente do rato. Pego no flagra. Que marcou. Toda minha vida. Colher dos frutos. E sem mãos. E eu sem bico. Cachorros das ruas Pedro Granados Leila Yatim Tradução I Pulpo Diente de la rata Descubierto infraganti Acto oscuro antiguo Radicalmente inmoral Que ha marcado Toda mi vida Coger de los frutos En la otra

Leia mais

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO A prova de História é composta por três questões e vale 10 pontos no total, assim distribuídos: Questão 1 3 pontos (sendo 1 ponto para o subitem A, 1,5

Leia mais

Dia da implantação da República (5 de Outubro de 1910) Até 1910, Portugal encontrava-se governado por reis, tendo sido nesta data que mudou a sua

Dia da implantação da República (5 de Outubro de 1910) Até 1910, Portugal encontrava-se governado por reis, tendo sido nesta data que mudou a sua Dia da implantação da República (5 de Outubro de 1910) Até 1910, Portugal encontrava-se governado por reis, tendo sido nesta data que mudou a sua forma de governo, de uma Monarquía para uma República.

Leia mais

2 POEMAS DE SANTA TERESA D ÁVILA

2 POEMAS DE SANTA TERESA D ÁVILA 2 POEMAS DE SANTA TERESA D ÁVILA traduzidos por Wanderson Lima VIVO SEM EM MIM VIVER Vivo sem em mim viver e tão alta vida espero Vivo já fora de mim depois que morro de amor, porque vivo no Senhor, que

Leia mais

Por ocasião da Marcha para Jesus, o deputado Wasny de Roure. (PT-DF) pronuncia o seguinte discurso: No próximo dia 11 de

Por ocasião da Marcha para Jesus, o deputado Wasny de Roure. (PT-DF) pronuncia o seguinte discurso: No próximo dia 11 de 1 06.06.05 Por ocasião da Marcha para Jesus, o deputado Wasny de Roure (PT-DF) pronuncia o seguinte discurso: No próximo dia 11 de junho teremos mais uma Marcha para Jesus em Brasília, evento que acontece

Leia mais

NOTAS SOBRE O DESENVOLVIMENTO REGIONAL NA AMÉRICA LATINA E NO CARIBE E OS DESAFIOS PARA A MUDANÇA ESTRUTURAL COM IGUALDADE 1

NOTAS SOBRE O DESENVOLVIMENTO REGIONAL NA AMÉRICA LATINA E NO CARIBE E OS DESAFIOS PARA A MUDANÇA ESTRUTURAL COM IGUALDADE 1 NOTAS SOBRE O DESENVOLVIMENTO REGIONAL NA AMÉRICA LATINA E NO CARIBE E OS DESAFIOS PARA A MUDANÇA ESTRUTURAL COM IGUALDADE 1 Jorge Máttar 2 Luis Riffo Pérez 3 1 DESENVOLVIMENTO E DESIGUALDADES REGIONAIS

Leia mais

LINGUAGENS ARTÍSTICAS E LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL.

LINGUAGENS ARTÍSTICAS E LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. LINGUAGENS ARTÍSTICAS E LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. ANA PAULA CORDEIRO ARTE ARTE? O QUE É? QUAL SUA NECESSIDADE? QUAL SUA FUNÇÃO? ARTE: O QUE É? ARTE Uma forma de criação de linguagens- a linguagem visual,

Leia mais

DICIONÁRIO REGIONALISTA E ESPANHOL: UMA ANÁLISE DISCURSIVA

DICIONÁRIO REGIONALISTA E ESPANHOL: UMA ANÁLISE DISCURSIVA DICIONÁRIO REGIONALISTA E ESPANHOL: UMA ANÁLISE DISCURSIVA Branco, Natieli Luiza Trabalho de Iniciação Científica/financiamento PET/Conexões de Saberes/MEC Universidade Federal de Santa Maria/Curso de

Leia mais

O GRUPO PROCURAM INSTIGAR AS PESSOAS PARA NOSSA REALIDADE SOCIAL E AMBIENTAL

O GRUPO PROCURAM INSTIGAR AS PESSOAS PARA NOSSA REALIDADE SOCIAL E AMBIENTAL PORTFOLIO O GRUPO O GRUPO Fruto de pesquisas sonoras com materiais alternativos como lixo e sucata, o grupo VIDA SECA se forma em 2004, relendo ritmos brasileiros, africanos e latino-americanos, com influências

Leia mais

MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL

MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL A MUDANÇA DA POLÍTICA COLONIAL ESPANHOLA SE DEU EM FUNÇÃO: DO ENVOLVIMENTO DA ESPANHA NAS GUERRAS EUROPEIAS; DA DECADÊNCIA DA MINERAÇÃO; DAS DIFICULDADES QUE

Leia mais

SAUDAÇÃO À BANDEIRA NOVEMBRO/2008 A BANDEIRA DO BRASIL

SAUDAÇÃO À BANDEIRA NOVEMBRO/2008 A BANDEIRA DO BRASIL SAUDAÇÃO À BANDEIRA 2008 NOVEMBRO/2008 A BANDEIRA DO BRASIL Quando Dom Pedro I ergueu a espada E independência pediu O povo gritou com força E liberdade conseguiu. Foram feitas outras bandeiras Para o

Leia mais

ENEM 2014 - Caderno Rosa. Resolução da Prova de História

ENEM 2014 - Caderno Rosa. Resolução da Prova de História ENEM 2014 - Caderno Rosa Resolução da Prova de História 5. Alternativa (E) Uma das características basilares do contato entre jesuítas e os povos nativos na América, entre os séculos XVI e XVIII, foi o

Leia mais

VIII JORNADAS DE HISTÓRIA DA ARTE: COLEÇÕES, ARQUIVOS E NARRATIVAS São Paulo, 10 a 13 de novembro de 2015

VIII JORNADAS DE HISTÓRIA DA ARTE: COLEÇÕES, ARQUIVOS E NARRATIVAS São Paulo, 10 a 13 de novembro de 2015 VIII JORNADAS DE HISTÓRIA DA ARTE: COLEÇÕES, ARQUIVOS E NARRATIVAS São Paulo, 10 a 13 de novembro de 2015 INSTITUIÇÕES ORGANIZADORAS: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO, BRASIL PINACOTECA DO ESTADO DE SÃO

Leia mais

HAZELTON, Hugh. Latinocanadá: a critical study of ten Latin American writers of Canada. Montreal: McGill-Queen s University Press, 2007. 312 p.

HAZELTON, Hugh. Latinocanadá: a critical study of ten Latin American writers of Canada. Montreal: McGill-Queen s University Press, 2007. 312 p. HAZELTON, Hugh. Latinocanadá: a critical study of ten Latin American writers of Canada. Montreal: McGill-Queen s University Press, 2007. 312 p. Andréia Alves Pires Estudo pioneiro, Latinocanadá: a critical

Leia mais

A GESTÃO DEMOCRÁTICA NOS MUNICÍPIOS ALAGOANOS: AVANÇOS E DESAFIOS

A GESTÃO DEMOCRÁTICA NOS MUNICÍPIOS ALAGOANOS: AVANÇOS E DESAFIOS A GESTÃO DEMOCRÁTICA NOS MUNICÍPIOS ALAGOANOS: AVANÇOS E DESAFIOS Isabela Macena dos Santos 1 Edna Cristina do Prado 2 Eixo temático 17: Currículo Escolar, Cultura, Gestão, Organização do trabalho pedagógico

Leia mais

CONCURSO DE FOTOGRAFIA HELENISMO NA AMERICA LATINA PARA MEMBROS DE COMUNIDADES HELÊNICAS DA REGIÃO DA AMÉRICA CENTRAL E SUL

CONCURSO DE FOTOGRAFIA HELENISMO NA AMERICA LATINA PARA MEMBROS DE COMUNIDADES HELÊNICAS DA REGIÃO DA AMÉRICA CENTRAL E SUL CONCURSO DE FOTOGRAFIA HELENISMO NA AMERICA LATINA PARA MEMBROS DE COMUNIDADES HELÊNICAS DA REGIÃO DA AMÉRICA CENTRAL E SUL É com muita satisfação que lhes comunicamos que nesta primeira edição do Concurso

Leia mais

Rede de Artistas Latino-americanos

Rede de Artistas Latino-americanos Rede de Artistas Latino-americanos Carlinhos Veiga e Santiago Benavides Apresentações musicais no Brasil - 26 de junho a 08 de julho Projeto de apresentações musicais e palestras Carlinhos Veiga & Santiago

Leia mais

Edição: Rodrigo Amorim DESENHOS: Lavínya Vieira CORDEL: 1º ANO A 02

Edição: Rodrigo Amorim DESENHOS: Lavínya Vieira CORDEL: 1º ANO A 02 O Cordel, Paixão e Poesia: Castro Alves o poeta da Bahia foi feito pelos alunos do 1º ano A (IF Baiano campus Itapetinga). O cordel é uma grande homenagem ao grande poeta baiano Castro Alves, conhecido

Leia mais

Estudo de Unidades fraseológicas e seus sentidos metafóricos em dois Dicionários Bilíngües Español-Português, Português- Espanhol.

Estudo de Unidades fraseológicas e seus sentidos metafóricos em dois Dicionários Bilíngües Español-Português, Português- Espanhol. Estudo de Unidades fraseológicas e seus sentidos metafóricos em dois Dicionários Bilíngües Español-Português, Português- Espanhol. Ana María Barrera Conrad Sackl Universidad Federal de Santa Catarina (UFSC)

Leia mais

FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL

FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL UN SELLO DE CALIDAD EN LAS RELACIONES BILATERALES FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL UM SELO DE QUALIDADE NAS RELAÇÕES BILATERAIS FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL diseño

Leia mais

O Brasil que você procura. El Brasil que buscas. Negócios e Eventos. Negocios y Eventos

O Brasil que você procura. El Brasil que buscas. Negócios e Eventos. Negocios y Eventos O Brasil que você procura El Brasil que buscas Negócios e Eventos Negocios y Eventos Oportunidades de negócios esperam por você no Brasil. Cidades equipadas com infraestrutura hoteleira de qualidade, grandes

Leia mais

VII Congresso Hispano-Luso de Avaliação do Dano Corporal VII Congreso Hispano-Luso de Valoración del Daño Corporal

VII Congresso Hispano-Luso de Avaliação do Dano Corporal VII Congreso Hispano-Luso de Valoración del Daño Corporal Programa Científico VII Congresso Hispano-Luso de Avaliação do Dano Corporal VII Congreso Hispano-Luso de Valoración del Daño Corporal PROGRAMA CIENTÍFICO PRELIMINAR* * O programa científico indicado poderá

Leia mais

Papa Bento XVI visita o Brasil

Papa Bento XVI visita o Brasil Papa Bento XVI visita o Brasil Análise Segurança Fernando Maia 23 de maio de 2007 Papa Bento XVI visita o Brasil Análise Segurança Fernando Maia 23 de maio de 2007 No período de 09 a 13 de maio, o Papa

Leia mais

Quatro grandes temas nos convocaram a este Encontro, na busca de uma nova etapa de integração latino-americana e caribenha.

Quatro grandes temas nos convocaram a este Encontro, na busca de uma nova etapa de integração latino-americana e caribenha. Declaração final do XIII Encontro De 12 a 14 de janeiro de 2007, em San Salvador, El Salvador, com a Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional (FMLN) como anfitriã, desenvolveu-se o XIII Encontro

Leia mais

O Hino Nacional Hino nacional 19

O Hino Nacional Hino nacional 19 O Hino Nacional 19 ANTECEDENTES Se a Bandeira Nacional é um símbolo visível, o Hino Nacional constitui a exteriorização musical que proclama e simboliza a Nação. Só a partir do século XIX os povos da Europa

Leia mais

ANÁLISE DO POEMA AUTOPSICOGRAFIA DE FERNANDO PESSOA. Sob enfoque da teoria de Roman Jakóbson

ANÁLISE DO POEMA AUTOPSICOGRAFIA DE FERNANDO PESSOA. Sob enfoque da teoria de Roman Jakóbson PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RGS FACULDADE DE LETRAS ANÁLISE DO POEMA AUTOPSICOGRAFIA DE FERNANDO PESSOA Sob enfoque da teoria de Roman Jakóbson Disciplina: - Teorias Contemporâneas da Literatura

Leia mais

A universidade antiga (medieval) tinha duas funções características:

A universidade antiga (medieval) tinha duas funções características: 14. HISTÓRIA DAS UNIVERSIDADES Um universitário de hoje talvez imagine que a ciência sempre foi parte integrante dessas instituições, mas a ciência chega relativamente tarde à comunidade universitária,

Leia mais

Programas de Formação Docente em Educação Musical na América Latina 1

Programas de Formação Docente em Educação Musical na América Latina 1 Programas de Formação Docente em Educação Musical na América Latina 1 Teresa Mateiro Universidade do Estado de Santa Catarina Silvia Málbran Universidad de La Plata Edith Cisneros-Cohernour Universidad

Leia mais

Autora: Rivani Nasario (Cangaceira do Cordel)

Autora: Rivani Nasario (Cangaceira do Cordel) Autora: Rivani Nasario (Cangaceira do Cordel) CNTSS e FENASPS Guerreiras Dedicamos esse cordel Mulheres: do Preconceito à Justiça!, a todas valentes guerreiras, mães, fortes e vitoriosas. A arte desses

Leia mais