3 Anos de AD de pelo menos normal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "3 Anos de AD de pelo menos normal 2004 2001 2002 2003 2005 2002 2003 2004 2006 2003 2004 2005"

Transcrição

1 ASSUNTO: RECURSOS HUMANOS Concursos de promoção relativos aos anos de 2004, 2005 e 2006 Técnico Superior Assessor Por deliberação do Conselho Diretivo, de 25 de maio de 2015, foi autorizada a abertura dos concursos de promoção relativos aos anos de 2004, 2005 e 2006, em cumprimento do Acórdão do Supremo Tribunal Administrativo (STA), divulgada através da Circular Informativa n.º 99/2015, de 12 de junho, para Técnico Superior Assessor, nos termos dos artigos 13.º e 14.º do Regulamento de Carreiras e Concursos (RCC), com retroação às datas em que os referidos concursos deveriam ter sido abertos. 1. Distribuição das vagas Ano do concurso N.º de Vagas Requisitos de candidatura 2.1 Três anos de serviço efetivo na categoria de Técnico Superior, até à data de 31 de maio do ano a que o concurso respeita, com avaliação de desempenho (AD) de pelo menos normal nos três últimos anos na carreira, em função do(s) ano(s) de concurso a que se candidata: Ano do concurso 3 Anos de AD de pelo menos normal Dois anos de serviço efetivo na categoria de Técnico Superior, até à data de 31 de maio do ano a que o concurso respeita, com pelo menos três anos de antiguidade na carreira e no IEFP, I.P., com AD superior a normal nos dois últimos anos, em função do(s) ano(s) de concurso a que se candidata: Ano do concurso 2 Anos de AD de Superior ao Normal /7

2 2.3 Data de verificação dos requisitos de candidatura: Ano do concurso Data de verificação dos requisitos de candidatura de maio de de maio de de maio de Condições de candidatura Ser trabalhador com a categoria de Técnico Superior, com vínculo permanente ao IEFP, I.P., em regime de contrato individual de trabalho ou em comissão de serviço por tempo indeterminado nas carreiras do RCC. 4. Produção de efeitos As promoções produzem efeitos remuneratórios e de contagem de antiguidade na nova categoria, a partir de 1 de janeiro do ano seguinte ao ano a que se reporta o concurso: Ano do concurso Data de produção de efeitos de janeiro de de janeiro de de janeiro de Métodos de seleção O processo de seleção é composto por Prova Escrita de Conhecimentos (PEC) e Avaliação Curricular (AC) A PEC tem uma ponderação de 60% da nota final e é realizada com consulta A PEC consiste numa prova sob a forma de teste de resposta de escolha múltipla, com 3 opções de resposta em que apenas uma está totalmente certa e completa, constituída por dois grupos A e B, sendo que: Grupo A : Composto por 1 bloco com 10 perguntas obrigatórias de conhecimentos gerais e transversais ao IEFP, I.P. Grupo B : Composto por 7 blocos opcionais com 10 perguntas cada, referentes às seguintes áreas do IEFP, I.P.: Emprego ; Formação Profissional ; Planeamento, Gestão e Controlo ; Recursos Humanos ; Instalações ; Sistemas de Informação ; Qualidade, Jurídica e Auditoria. 2/7

3 5.1.2 Cada candidato, para além de responder às questões do grupo A, seleciona 2 blocos do grupo B e responde às questões neles integradas Na prova de conhecimentos, o Grupo A é valorado em 8 valores (10 perguntas x 0,8 valores) e o Grupo B em 12 valores (20 perguntas x 0,6 valores). A ausência de resposta ou a resposta errada não têm qualquer efeito na pontuação final A PEC é classificada numa escala de 0 a 20 valores, considerando-se as notas até às décimas A bibliografia recomendada para a PEC é a que consta do Anexo I da presente Circular e consta igualmente na intranet e no site A PEC tem a duração de 90 minutos com uma tolerância de 15 minutos A correção da PEC será efetuada com recurso a um sistema de leitura ótica, pelo que os candidatos devem efetuar a prova escrita de conhecimentos com esferográfica de tinta preta Para a realização da PEC, os candidatos poderão fazer-se acompanhar da documentação recomendada, não anotada, salvo se efetuada pelos próprios, não podendo ser utilizados computadores pessoais ou outro tipo de equipamentos similares, bem como equipamentos de transmissão/receção de voz ou dados. 5.2 A AC tem uma ponderação de 40% da nota final e contempla os parâmetros constantes das Fichas de Avaliação Curriculares, correspondentes a cada ano, cujo modelo se anexa à presente CI (Anexo II) No parâmetro Habilitações Literárias avalia-se o grau de escolaridade oficial obtido e devidamente certificado, até 31 de maio de 2004/2005/2006, e tem a seguinte pontuação: Habilitação Literária Doutoramento Mestrado Licenciatura Bacharelato* 4 valores 3,5 valores 3 valores 2,5 valores * Considera-se o grau habilitacional de Bacharelato anterior à reforma resultante do Processo de Bolonha. 3/7

4 5.2.2 No parâmetro Formação Complementar, avalia-se a formação qualificante obtida e devidamente certificada, sendo os critérios de avaliação e respetiva pontuação os seguintes: Formação Complementar Inclui Diploma de Especialização (parte curricular de mestrado ou de doutoramento), Pós-graduação no âmbito do Ensino Superior, Curso de formação qualificante com aproveitamento, concluídos até 31 de maio do ano a que respeita o concurso 3 Formações complementares 2 valores 2 Formações complementares 1,5 valores 1 Formação complementar 1 valor Sem formação complementar 0 valores No parâmetro Formação Profissional, avalia-se a participação em ações de informação e de formação, de curta duração, sendo os critérios de avaliação e respetiva pontuação os seguintes: Formação Profissional Inclui participação em seminários, formações de curta duração, congressos, conferências, etc., até 31 de maio do ano a que respeita o concurso e nos dois anteriores 35 horas de formação 2 valores 21 horas de formação 1,5 valores < 21 horas de formação 1 valor Sem formação 0 valores No parâmetro Atividades Extra Função, avalia-se a atividade profissional desenvolvida, relevante para o IEFP, I.P., e não incluída nas funções regulares, sendo os critérios de avaliação e respetiva pontuação os seguintes: Atividades Extra Função Exercício de atividades resultantes de nomeação e/ou participação em grupos de trabalho ou outras atividades, por indicação superior formalizada, até 31 de maio do ano a que respeita o concurso e nos dois anteriores 3 Atividades 2 valores 2 Atividades 1,5 valores 1 Atividade 1 valor Sem Atividade 0 valores 4/7

5 5.2.5 No parâmetro Antiguidade, os critérios de avaliação e respetiva pontuação são os seguintes: Antiguidade Tempo de serviço prestado na carreira até 31 de maio do ano a que respeita o concurso 10 anos Entre 5 e 10 anos 5 anos 6 valores 5,5 valores 5 valores No parâmetro Avaliação de Desempenho, os critérios de avaliação e respetiva pontuação são os seguintes: Avaliação de Desempenho 3 menções de "Superior ao Normal" 4 valores 2 menções de "Superior ao Normal" 3, 5 valores 1 menção de "Superior ao Normal" 3 valores Todas as menções de "Normal" 2,5 valores 6. Classificação final 6.1 A correção e classificação da PEC, é efetuada pelo INA e validada pelo Júri do concurso. 6.2 A AC e respetiva classificação, é efetuada pelo INA e validada pelo Júri do concurso. 6.3 A classificação final (CF) do candidato, considerada até às centésimas, será obtida através da aplicação da seguinte fórmula: CF= 0,6 x nota da PEC + 0,4 x nota da AC 6.4 De acordo com as CF obtidas, os candidatos serão ordenados por ordem decrescente. 6.5 Consideram-se aptos os candidatos que tenham CF igual ou superior a 12,00 valores e não tenham obtido menos de 10,00 valores na PEC ou na AC. 6.6 Os resultados dos candidatos cuja CF seja inferior a 12,00 valores não serão divulgados, sem prejuízo do envio dos elementos necessários à consulta dos mesmos. 6.7 Os critérios de desempate a utilizar na ordenação da classificação final dos candidatos são os seguintes: Maior antiguidade na categoria e, se necessário, na antiguidade da carreira. 5/7

6 6.8 Os concorrentes dispõem de 10 dias úteis, a contar da publicitação dos resultados, para dizer, por escrito, o que se lhes oferecer sobre a sua classificação ou sobre algum aspeto que entendam ser irregular. 7. Composição do Júri Presidente: Luísa Falcão Vogal: Mário Martins Vogal: Ruben Coelho (INA) Vogal Suplente: Graça Leão Vogal Suplente: Ruth Osório (INA) 8. Formalização de candidatura 8.1 As candidaturas são formalizadas unicamente por via eletrónica, através do preenchimento de um formulário disponível no site do INA, em no período compreendido entre os dias 10 e 30 de setembro de O formulário de candidatura contém toda a informação indispensável para a realização da AC, não sendo necessário o envio do curriculum vitae, nem a recolha e submissão de quaisquer certificados ou outros comprovativos. 8.3 De acordo com os requisitos de candidatura mencionados no ponto 2., cada candidato poderá concorrer a um, dois ou aos três anos, sendo essa identificação assinalada no formulário de candidatura. 8.4 Na aplicação rhself está disponível para consulta, no separador Consulta Histórico / Outras Declarações, o registo das Horas de Formação e da Apreciação de Desempenho, organizadas por ordem cronológica. Estas informações são relevantes para o preenchimento do formulário de candidatura, sem prejuízo de poderem ser declaradas outras. 8.5 Em cumprimento do princípio da boa fé, são consideradas como verdadeiras as informações facultadas pelos candidatos no ato de formalização da candidatura. Aos candidatos que ficarem colocados nas vagas para promoção poderão ser solicitados os comprovativos das informações. 9. Data limite de candidatura As candidaturas devem ser formalizadas através do site do INA, em até às 24 horas do dia /7

7 10. Divulgação O conteúdo constante da presente Circular Informativa e de outras que venham a ser divulgadas, pode também ser consultado no site do INA, em Ajudas de custo A comparência à realização da PEC será considerada como deslocação em serviço. 12. Notificação dos trabalhadores temporariamente ausentes do Serviço A divulgação desta CI aos trabalhadores temporariamente ausentes do Serviço, nomeadamente, por motivos de doença, férias, assistência à família, licença de maternidade, participação em projetos com os PALOP, entre outras situações similares, é da responsabilidade dos Dirigentes das respetivas Unidades Orgânicas, devendo ser feita mediante a necessária notificação. 7/7

8 ANEXO I BIBLIOGRAFIA Carreira: Técnico Superior Grupo A: composto com 1 bloco único com perguntas obrigatórias Conhecimentos gerais e transversais ao IEFP, I.P. Grupo A Lei n.º 3/2004, de 15 de janeiro Aprova a Lei Quadro dos Institutos Públicos Decreto-Lei (DL) n.º 167-C/2013, de 31 de dezembro, alterado pelo DL n.º 28/2015, de 10 de fevereiro Aprova a Lei Orgânica do Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social DL n.º 143/2012, de 11 de julho Aprova a orgânica do IEFP, I.P. Portaria n.º 319/2012, de 12 de outubro, alterada pela Portaria n.º 191/2015, de 29 de junho Aprova os Estatutos do IEFP, I.P. Grupo B: Composto por 7 blocos opcionais referentes às seguintes áreas do IEFP, I.P. Área: EMPREGO B1 DL n.º 13/2015, de 26 de janeiro Define os objetivos e os princípios da política de emprego e regula a conceção, a execução, o acompanhamento, a avaliação e o financiamento dos respetivos programas e medidas Circular Normativa (CN) n.º 16/2012, de 21 de dezembro Define e divulga o Modelo de Intervenção para o Ajustamento (MIA) CN n.º 18/2013, de 11 de outubro Define e divulga as normas e os procedimentos internos a adotar pelos serviços do IEFP, I.P. na área da Colocação (Manual de Normas da Colocação) CN n.º 7/2013, de 31 de maio Divulga o Referencial da Atividade de Orientação Área: FORMAÇÃO PROFISSIONAL B2 DL n.º 396/2007, de 31 de dezembro Define o regime jurídico do Sistema Nacional de Qualificações Portaria n.º 214/2011, de 30 de maio Estabelece o regime da formação e certificação de competências pedagógicas dos formadores DL n.º 88/2006, de 23 de maio - Regula os Cursos de Especialização Tecnológica (CET) Portaria n.º 1497/2008, de 19 de dezembro - Regula os Cursos de Aprendizagem CN n.º 11/2013, de 16 de agosto - Regulamento específico dos Cursos de Aprendizagem Portaria n.º 283/2011, de 24 de outubro - Republica a Portaria n.º 230/2008, de 7 de março Define o regime jurídico dos cursos de educação e formação de adultos (cursos EFA) e das formações modulares Portaria n.º 203/2013, de 17 de junho - Cria a Medida Vida Ativa CN n.º 16/2013, de 3 de outubro - Regulamento específico Vida Ativa

9 Área: PLANEAMENTO, GESTÃO E CONTROLO CN n.º 26/2010, de 17 de novembro Relatório de Atividades de 2014 ( Orçamento Ordinário de 2015 ( B3 DL n.º 18/2008, de 29 de janeiro - Código dos Contratos Públicos, aditado e alterado pelo DL n.º 149/2012, de 12 de julho DL n.º 232/97, de 3 de setembro POCP DL n.º 127/2012, de 21 de junho, alterado pelas Leis n. os 64/2012, de 20 de dezembro e 66-B/2012, de 31 de dezembro e pelo DL n.º 99/2015, de 2 de junho - Lei dos Compromissos e dos Pagamentos em Atraso Portaria n.º 60-A/2015, de 2 de março - Adota o Regulamento que Estabelece Normas Comuns sobre o Fundo Social Europeu Portaria n.º 97-A/2015, de 30 de março - Adota o Regulamento Específico do domínio da Inclusão Social e Emprego Área: RECURSOS HUMANOS Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, alterada pela Lei n.º 84/2015, de 7 de agosto - Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas B4 Lei n.º 102/2009, de 10 de setembro - Regime jurídico da promoção da segurança e saúde no trabalho Lei n.º 66-B/2007, de 28 de dezembro, alterada pelas Leis n. os 64/2008, de 31 de dezembro, 55-A/2010, de 31 de dezembro e pela 66-B/2012, de 31 de dezembro - Sistema integrado de gestão e avaliação do desempenho na Administração Pública SIADAP Manual de Gestão e Avaliação do Desempenho, disponível na Intranet do IEFP, I.P., na área do DRH/Espaço SIADAP Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro, com a redação atual - Código do Trabalho Área: INSTALAÇÕES B5 Lei n.º 31/2009, de 3 julho, alterada, aditada e revogada parcialmente pela Lei n.º 40/2015, de 1 de junho - Regime jurídico que estabelece a qualificação profissional exigível aos técnicos responsáveis pela elaboração e subscrição de projetos, pela fiscalização de obra e pela direção de obra DL n.º 190/2012, de 22 agosto, alterado e aditado pela Lei n.º 66-B/2012, de 31 de dezembro - Regime excecional e temporário, que vigorará até 1 de julho de 2016, da liberação das cauções prestadas para garantia da execução de contratos de empreitada de obras públicas e do exato e pontual cumprimento de todas as obrigações legais e contratuais que deles decorrem para o empreiteiro DL n.º 18/2008, de 29 de janeiro - Código dos Contratos Públicos, aditado e alterado pelo DL n.º 149/2012, de 12 de julho Portaria n.º 701-H/2008, de 29 julho - Aprova o conteúdo obrigatório do programa e do projeto de execução, bem como os procedimentos e normas a adotar na elaboração e faseamento de projetos de obras públicas, designados «Instruções para a elaboração de projetos de obras», e a classificação de obras por categorias. Área: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO B

10 Área: QUALIDADE, JURÍDICA E AUDITORIA Código de Ética do IEFP, I.P. Aprovado pelo Conselho Diretivo novembro de 2014, Intranet do IEFP, I.P., AQJA B7 Código do Procedimento Administrativo aprovado pelo DL n.º 4/2015, de 7 de janeiro Manual de Auditoria e Procedimentos divulgado através da CN n.º 8/2013, de 12 de julho Manual do Sistema de Comunicação Escrita - divulgado através da CN n.º 1/2014, de 28 de janeiro Plano de Prevenção de Riscos de Gestão, Intranet do IEFP, I.P., AQJA

11 ANEXO II FICHAS DE AVALIAÇÃO CURRICULAR IDENTIFICAÇÃO CANDIDATO: AVALIAÇÃO CURRICULAR DE TÉCNICO SUPERIOR ASSESSOR Parâmetros Pontos Atribuídos Classificação Obtida Doutoramento 4 HABILITAÇÕES LITERÁRIAS Habilitação a 31 de maio de 2004 Mestrado 3,5 Licenciatura 3 < Bacharelato 2,5 FORMAÇÃO COMPLEMENTAR Diploma de especialização (parte curricular de mestrado ou doutoramento), Pós-graduação no âmbito do Ensino Superior, Curso de formação qualificante com aproveitamento, até 31 de maio de Formações complementares 2 2 Formações complementares 1,5 1 Formação complementar 1 Sem formação complementar 0 FORMAÇÃO PROFISSIONAL Inclui participação entre 1 de junho de 2001 e 31 de maio de 2004, em seminários, formações de curta duração, congressos, conferências, etc. 35 horas de formação 2 21 horas de formação 1,5 < 21 horas de formação 1 Sem horas de formação 0 ATIVIDADES EXTRA FUNÇÃO Exercicio de atividades resultantes de nomeação e/ou participação em grupos de trabalho ou outras atividades, por indicação superior formalizada, entre 1 de junho de 2001 e 31 de maio de Atividades 2 2 Atividades 1,5 1 Atividade 1 Sem atividades 0 ANTIGUIDADE Tempo de serviço prestado na carreira até 31 de maio de anos 6 Entre 5 e 10 anos 5,5 5 anos 5 3 menções de "Superior ao Normal" 4 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO Anos de 2001, 2002 e menções de "Superior ao Normal" 3,5 1 menção de "Superior ao Normal" 3 Todas menções de "Normal" 2,5 TOTAL

12 IDENTIFICAÇÃO CANDIDATO: AVALIAÇÃO CURRICULAR DE TÉCNICO SUPERIOR ASSESSOR Parâmetros Pontos Atribuídos Classificação Obtida Doutoramento 4 HABILITAÇÕES LITERÁRIAS Habilitação a 31 de maio de 2005 Mestrado 3,5 Licenciatura 3 < Bacharelato 2,5 FORMAÇÃO COMPLEMENTAR Diploma de especialização (parte curricular de mestrado ou doutoramento), Pós-graduação no âmbito do Ensino Superior, Curso de formação qualificante com aproveitamento, até 31 de maio de Formações complementares 2 2 Formações complementares 1,5 1 Formação complementar 1 Sem formação complementar 0 FORMAÇÃO PROFISSIONAL Inclui participação entre 1 de junho de 2002 e 31 de maio de 2005, em seminários, formações de curta duração, congressos, conferências, etc. 35 horas de formação 2 21 horas de formação 1,5 < 21 horas de formação 1 Sem horas de formação 0 ATIVIDADES EXTRA FUNÇÃO Exercicio de atividades resultantes de nomeação e/ou participação em grupos de trabalho ou outras atividades, por indicação superior formalizada, entre 1 de junho de 2002 e 31 de maio de Atividades 2 2 Atividades 1,5 1 Atividade 1 Sem atividades 0 ANTIGUIDADE Tempo de serviço prestado na carreira até 31 de maio de anos 6 Entre 5 e 10 anos 5,5 5 anos 5 3 menções de "Superior ao Normal" 4 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO Anos de 2002, 2003 e menções de "Superior ao Normal" 3,5 1 menção de "Superior ao Normal" 3 Todas menções de "Normal" 2,5 TOTAL

13 IDENTIFICAÇÃO CANDIDATO: AVALIAÇÃO CURRICULAR DE TÉCNICO SUPERIOR ASSESSOR Parâmetros Pontos Atribuídos Classificação Obtida Doutoramento 4 HABILITAÇÕES LITERÁRIAS Habilitação a 31 de maio de 2006 Mestrado 3,5 Licenciatura 3 < Bacharelato 2,5 FORMAÇÃO COMPLEMENTAR Diploma de especialização (parte curricular de mestrado ou doutoramento), Pós-graduação no âmbito do Ensino Superior, Curso de formação qualificante com aproveitamento, até 31 de maio de Formações complementares 2 2 Formações complementares 1,5 1 Formação complementar 1 Sem formação complementar 0 FORMAÇÃO PROFISSIONAL Inclui participação entre 1 de junho de 2003 e 31 de maio de 2006, em seminários, formações de curta duração, congressos, conferências, etc. 35 horas de formação 2 21 horas de formação 1,5 < 21 horas de formação 1 Sem horas de formação 0 ATIVIDADES EXTRA FUNÇÃO Exercicio de atividades resultantes de nomeação e/ou participação em grupos de trabalho ou outras atividades, por indicação superior formalizada, entre 1 de junho de 2003 e 31 de maio de Atividades 2 2 Atividades 1,5 1 Atividade 1 Sem atividades 0 ANTIGUIDADE Tempo de serviço prestado na carreira até 31 de maio de anos 6 Entre 5 e 10 anos 5,5 5 anos 5 3 menções de "Superior ao Normal" 4 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO Anos de 2003, 2004 e menções de "Superior ao Normal" 3,5 1 menção de "Superior ao Normal" 3 Todas menções de "Normal" 2,5 TOTAL

possuam vínculo de emprego público, informam prévia e obrigatoriamente a entidade empregadora pública do posto de trabalho que ocupam e da posição

possuam vínculo de emprego público, informam prévia e obrigatoriamente a entidade empregadora pública do posto de trabalho que ocupam e da posição Aviso n.º 13105/2014. DR II Série n.º 228 de 25 de novembro e no Jornal Correio da Manhã Texto Publicado em Jornal Oficial: Aviso Abertura de procedimentos concursais comuns para constituição de relação

Leia mais

Detalhe de Oferta de Emprego

Detalhe de Oferta de Emprego Detalhe de Oferta de Emprego Caracterização da Oferta Requisitos de Admissão Código da Oferta: OE201511/0119 Tipo Oferta: Procedimento Concursal Comum Estado: Activa Nível Orgânico: Ministério da Educação

Leia mais

Município de Estarreja Aviso

Município de Estarreja Aviso Município de Estarreja Aviso Procedimento concursal comum para constituição de relação jurídica de emprego em contrato de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado, para preenchimento de dez

Leia mais

MUNICÍPIO DE MONTALEGRE

MUNICÍPIO DE MONTALEGRE Procedimento concursal comum para a ocupação de diversos postos de trabalho em regime de contrato de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado No uso da competência conferida pelo artigo 68º

Leia mais

Recrutamento de um técnico superior jurista para a. Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref.ª D1/AMT-2015. Regulamento do Concurso

Recrutamento de um técnico superior jurista para a. Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref.ª D1/AMT-2015. Regulamento do Concurso Recrutamento de um técnico superior jurista para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref.ª D1/AMT-2015 Regulamento do Concurso 1 A AMT pretende recrutar um técnico superior jurista para o desempenho

Leia mais

Referência E) - 1 Posto de Trabalho para a carreira e categoria de Técnico Superior (Planeamento Regional e Urbano); Referência F) - 1 Posto de

Referência E) - 1 Posto de Trabalho para a carreira e categoria de Técnico Superior (Planeamento Regional e Urbano); Referência F) - 1 Posto de A V I S O Procedimento concursal comum para constituição de relação jurídica de emprego público por tempo determinado contrato de trabalho em funções públicas por tempo determinado para ocupação de seis

Leia mais

EDITAL. 2. Podem ser opositores ao concurso deste curso de mestrado:

EDITAL. 2. Podem ser opositores ao concurso deste curso de mestrado: EDITAL 1. Faz-se público que está aberto concurso para admissão ao Curso de Mestrado em Tecnologias de Informação e Comunicação em Educação, a iniciar no 1º semestre do ano letivo de 2015/2016 na Escola

Leia mais

Proposta de decreto-lei que altera o DL n.º 132/2012, de 27 de junho

Proposta de decreto-lei que altera o DL n.º 132/2012, de 27 de junho Proposta de decreto-lei que altera o DL n.º 132/2012, de 27 de junho (PREÂMBULO) Artigo 1.º Objeto O presente diploma procede à alteração do Decreto-Lei n.º 132/2012, de 27 de junho. Artigo 2.º Alterações

Leia mais

GRUPOS DE RECRUTAMENTO

GRUPOS DE RECRUTAMENTO Contratação de Escola 2015/2016 (Decreto-Lei n.º 132/2012, de 27 de Junho) GRUPOS DE RECRUTAMENTO Aviso n.º 03-2015/2016 Nos termos no nº 4 do artigo 39 do Decreto -Lei n.º 132/2012, de 27 de junho, alterado

Leia mais

AVISO DE PROCEDIMENTO DE SELEÇÃO E RECRUTAMENTO DE DOCENTES/FORMADORES(AS) DE LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA

AVISO DE PROCEDIMENTO DE SELEÇÃO E RECRUTAMENTO DE DOCENTES/FORMADORES(AS) DE LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA AVISO DE PROCEDIMENTO DE SELEÇÃO E RECRUTAMENTO DE DOCENTES/FORMADORES(AS) DE LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA (M/F) Dá-se conhecimento que, pelo prazo de 3 (três) dias úteis, contados a partir do dia 6 de julho

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM 01 APROVADO POR: CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO 16 03 2012 Data: 16/03/2012 REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM Artigo 1º (Natureza e âmbito de aplicação)

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO Click aqui para se candidatar. Recrutamento para Administração Pública

REGULAMENTO DO CONCURSO Click aqui para se candidatar. Recrutamento para Administração Pública REGULAMENTO DO CONCURSO Click aqui para se candidatar Recrutamento para Administração Pública A Administração Pública pretende recrutar 2 (dois) Técnicos de Nível licenciados em Contabilidade e Auditoria.

Leia mais

EDITAL CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE MESTRADO EM FISIOTERAPIA ANO LECTIVO DE 2015/2016 REPUBLICAÇÃO

EDITAL CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE MESTRADO EM FISIOTERAPIA ANO LECTIVO DE 2015/2016 REPUBLICAÇÃO EDITAL CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE MESTRADO EM FISIOTERAPIA ANO LECTIVO DE 2015/2016 REPUBLICAÇÃO Agostinho Luís da Silva Cruz, Presidente da Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto (ESTSP),

Leia mais

AVISO. Por ter sido publicado de forma inexacta no dia 24 de Junho de 2013, rectificamos a publicação. EDITAL DE CONCURSO

AVISO. Por ter sido publicado de forma inexacta no dia 24 de Junho de 2013, rectificamos a publicação. EDITAL DE CONCURSO AVISO Por ter sido publicado de forma inexacta no dia 24 de Junho de 2013, rectificamos a publicação. EDITAL DE CONCURSO O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração

Leia mais

Recrutamento de um dirigente para a Autoridade da Mobilidade e dos. Transportes Ref.ª DAR/AMT-2015. Regulamento do Concurso

Recrutamento de um dirigente para a Autoridade da Mobilidade e dos. Transportes Ref.ª DAR/AMT-2015. Regulamento do Concurso Recrutamento de um dirigente para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref.ª DAR/AMT-2015 Regulamento do Concurso 1 A AMT pretende recrutar um dirigente para o desempenho de funções, em regime

Leia mais

AVISO Nº 46/2011 PROCEDIMENTO CONCURSAL COMUM PARA CONTRATAÇÃO

AVISO Nº 46/2011 PROCEDIMENTO CONCURSAL COMUM PARA CONTRATAÇÃO Câmara Municipal Núcleo de Recrutamento e Selecção AVISO Nº 46/2011 PROCEDIMENTO CONCURSAL COMUM PARA CONTRATAÇÃO DE UM TÉCNICO SUPERIOR ESPECIALISTA DE INFORMÁTICA, EM REGIME DE CONTRATO INDIVIDUAL DE

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º 89 7 de Maio de 2010

Diário da República, 2.ª série N.º 89 7 de Maio de 2010 Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril Diário da República, 2.ª série N.º 89 7 de Maio de 2010 Regulamento n.º 416/2010 Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a

Leia mais

AVISO BOLSA DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT)

AVISO BOLSA DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT) AVISO BOLSA DE GESTÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (BGCT) O Instituto Português do Mar e da Atmosfera, I.P./IPMA abre concurso, no prazo de 10 (dez) dias úteis a contar da data de publicação deste anúncio,

Leia mais

CIRCULAR INFORMATIVA

CIRCULAR INFORMATIVA CIRCULAR INFORMATIVA Nº. 47 Data: 2013/12/04 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e não docente ASSUNTO: - Regulamento de Formação Contínua. Para os devidos efeitos, informa-se a comunidade

Leia mais

DESPACHO. N.º 21 /2011 Data: 2011/05/30 Para conhecimento de: Pessoal Docente, Discente e Não Docente

DESPACHO. N.º 21 /2011 Data: 2011/05/30 Para conhecimento de: Pessoal Docente, Discente e Não Docente DESPACHO N.º 21 /2011 Data: 2011/05/30 Para conhecimento de: Pessoal Docente, Discente e Não Docente ASSUNTO: Regulamento de Cursos de Especialização Tecnológica da ESTeSL. No âmbito da sua missão e objectivos

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Doutoramento (M/F)

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Doutoramento (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Doutoramento (M/F) 1. IDENTIFICAÇÃO DAS BOLSAS A CONCURSO O Programa de Doutoramento NeurULisboa- Integrative Neuroscience, abre concurso para a atribuição de 6 Bolsas

Leia mais

1 Bolsa de Investigação

1 Bolsa de Investigação 1 Bolsa de Investigação Encontra-se aberto concurso para a atribuição de 1 Bolsa de Investigação no âmbito do projeto de Investigação, intitulado Mapa da Habitação: Reflexão crítica sobre a arquitetura

Leia mais

Secção I Disposições Gerais. Artigo 1 (Objeto)

Secção I Disposições Gerais. Artigo 1 (Objeto) UNIVERSIDADE uni _ UNIVERSIDADE DE CABO VERDE ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E AMBIENTAIS PROGRAMA DO CONCURSO CONCURSO N Ol-ECAA/20l5 Secção I Disposições Gerais Artigo 1 (Objeto) o presente regulamento

Leia mais

3 - Local de trabalho Jardim de Infância de Salsas, Concelho de Bragança - Departamento de Educação Social e Cultural, do Município de Bragança.

3 - Local de trabalho Jardim de Infância de Salsas, Concelho de Bragança - Departamento de Educação Social e Cultural, do Município de Bragança. Publique-se no Diário da Republica, O Presidente da Câmara AVISO N.º 9/2011 PROCEDIMENTO CONCURSAL COMUM PARA CONTRATACÃO EM REGIME DE CONTRATO DE TRABALHO EM FUNCÕES PÚBLICAS POR TEMPO DETERMINADO/ TERMO

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO (Deliberação nº 50/2014)

CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO (Deliberação nº 50/2014) REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM MEIOS COMPLEMENTARES DE DIAGNÓSTICO EM ENFERMAGEM VETERINÁRIA MINISTRADO PELAS ESCOLAS SUPERIORES AGRÁRIAS DOS INSTITUTOS POLITÉCNICOS DE BRAGANÇA, DE CASTELO BRANCO,

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Sexta-feira, 31 de julho de 2015. Série. Número 138

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Sexta-feira, 31 de julho de 2015. Série. Número 138 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Sexta-feira, 31 de julho de 2015 Série Suplemento Sumário ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA MADEIRA Aviso n.º 206/2015 Lista final dos candidatos admitidos e excluídos

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO Concurso interno de acesso geral para a categoria de especialista de informática de grau 2, nível 1 da carreira de especialista de informática,

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE PALHOÇA SECRETARIA DE SAÚDE EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N.

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE PALHOÇA SECRETARIA DE SAÚDE EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N. ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE PALHOÇA SECRETARIA DE SAÚDE Avenida Atílio Pedro Pagani, 855, Bairro PassaVinte Parque Residencial Pagani Palhoça/SC CEP: 88132-149 FONE/FAX: (48) 3279-1900

Leia mais

Detalhe de Oferta de Emprego

Detalhe de Oferta de Emprego Detalhe de Oferta de Emprego Caracterização da Oferta Requisitos de Admissão Código da Oferta: OE201510/0371 Tipo Oferta: Concurso Externo Estado: Activa Nível Orgânico: Ministério da Saúde Orgão / Serviço:

Leia mais

Formação para Técnico de Segurança no Trabalho, Nível 4 de Qualificação, QNQ

Formação para Técnico de Segurança no Trabalho, Nível 4 de Qualificação, QNQ NOTA TÉCNICA N.º 3 TEMA: Formação Profissional de SST Formação para Técnico de Segurança no Trabalho, Nível 4 de Qualificação, QNQ Formação para Técnico Superior de Segurança no Trabalho, Níveis 6 a 8

Leia mais

BOLSAS DE ESTUDO PARA APERFEIÇOAMENTO EM MÚSICA REGULAMENTO. DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º

BOLSAS DE ESTUDO PARA APERFEIÇOAMENTO EM MÚSICA REGULAMENTO. DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º BOLSAS DE ESTUDO PARA APERFEIÇOAMENTO EM MÚSICA REGULAMENTO DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º 1. Com o fim de estimular a valorização profissional e a especialização nos diversos domínios da Música, a Fundação

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Código da publicitação do procedimento Código de candidato CARACTERIZAÇÃO DO POSTO DE TRABALHO Carreira Categoria

Leia mais

EDITAL CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE MESTRADO EM BIOQUÍMICA EM SAÚDE ANO LECTIVO DE 2015/2016 REPUBLICAÇÃO

EDITAL CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE MESTRADO EM BIOQUÍMICA EM SAÚDE ANO LECTIVO DE 2015/2016 REPUBLICAÇÃO EDITAL CONCURSO DE ACESSO AO CURSO DE MESTRADO EM BIOQUÍMICA EM SAÚDE ANO LECTIVO DE 2015/2016 REPUBLICAÇÃO Agostinho Luís da Silva Cruz, Presidente da Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto (ESTSP),

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES PARA SATISFAZER AS NECESSIDADES DE FUNCIONAMENTO DAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR NO ANO LETIVO 2015/2016 AVISO

CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES PARA SATISFAZER AS NECESSIDADES DE FUNCIONAMENTO DAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR NO ANO LETIVO 2015/2016 AVISO CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES PARA SATISFAZER AS NECESSIDADES DE FUNCIONAMENTO DAS ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR NO ANO LETIVO 2015/2016 AVISO Para os devidos efeitos torna-se público que, por deliberação

Leia mais

A DIRETORIA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias e por deliberação de seus membros,

A DIRETORIA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias e por deliberação de seus membros, NORMAS PARA SELEÇÃO SIMPLIFICADA DOS OBJETIVANDO À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA E CONSTITUIÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA DE PROFISSIONAIS DE NÍVEL SUPERIOR, MÉDIO E FUNDAMENTAL PARA O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Critérios e metodologia de admissão e de classificação e ordenação dos candidatos

Critérios e metodologia de admissão e de classificação e ordenação dos candidatos CONCURSO DOCUMENTAL PARA UM LUGAR DE PROFESSOR COORDENADOR PARA O SETOR DE ÁREAS DISCIPLINARES DE PSICOLOGIA E CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO ÁREA DISCIPLINAR PSICOLOGIA SOCIAL, COMPORTAMENTO E COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL.

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE VISEU REGULAMENTO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE VISEU REGULAMENTO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE VISEU REGULAMENTO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objeto e âmbito O presente regulamento

Leia mais

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012 VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012 O Decreto Regulamentar n.º 84-A/2007, de 10 de dezembro, alterado pelos Decretos

Leia mais

Anexo III ENSINO RECORRENTE REGULAMENTO

Anexo III ENSINO RECORRENTE REGULAMENTO REGULAMENTO INTERNO Anexo III ENSINO RECORRENTE REGULAMENTO REGULAMENTO DO ENSINO RECORRENTE Artigo 1º OBJETO E ÂMBITO 1. O presente regulamento estabelece as regras da organização e desenvolvimento dos

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO

REGULAMENTO DO CONCURSO REGULAMENTO DO CONCURSO Recrutamento para Administração Pública O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública (DGAP), de acordo com os normativos de Recrutamento

Leia mais

BOLSA DE CONTRATAÇÃO DE ESCOLA NOTA INFORMATIVA

BOLSA DE CONTRATAÇÃO DE ESCOLA NOTA INFORMATIVA BOLSA DE CONTRATAÇÃO DE ESCOLA NOTA INFORMATIVA A Bolsa de Contratação de Escola (BCE) deve ser constituída pelos Agrupamentos de Escolas/Escolas Não Agrupadas (AE/ENA) TEIP e/ou com Contrato de Autonomia,

Leia mais

REGULAMENTO. CURSOS DE MESTRADO (2.º CICLO) Mestrado em Gestão DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, GESTÃO E CIÊNCIAS SOCIAIS

REGULAMENTO. CURSOS DE MESTRADO (2.º CICLO) Mestrado em Gestão DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, GESTÃO E CIÊNCIAS SOCIAIS REGULAMENTO CURSOS DE MESTRADO (2.º CICLO) Mestrado em Gestão DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, GESTÃO E CIÊNCIAS SOCIAIS 2015 PREÂMBULO O presente regulamento fixa as normas de funcionamento do curso de mestrado

Leia mais

CONCURSO DE ACESSO AOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EDIÇÃO 2015/2016 2.º SEMESTRE

CONCURSO DE ACESSO AOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EDIÇÃO 2015/2016 2.º SEMESTRE O Presidente do Instituto Superior de Engenharia do Porto, João Manuel Simões da Rocha faz saber: 1. É aberto o calendário constante do Anexo I, o concurso de acesso para frequência, no 2.º semestre do

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO (edição 2012-2014)

EDITAL MESTRADO EM SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO (edição 2012-2014) EDITAL MESTRADO EM SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO (edição 2012-) Nos termos do Decreto-Lei n.º 42/2005, de 22 de fevereiro, do Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de março, com as alterações introduzidas pelo

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE COIMBRA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA SERVIÇOS JURÍDICOS ANO LECTIVO 2012/2013

INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE COIMBRA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA SERVIÇOS JURÍDICOS ANO LECTIVO 2012/2013 INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE COIMBRA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA SERVIÇOS JURÍDICOS ANO LECTIVO 2012/2013 EDITAL 2ª Fase O Presidente do Instituto Superior de Contabilidade

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM CIÊNCIAS NUCLEARES APLICADAS NA SAÚDE (edição 2015-2017)

EDITAL MESTRADO EM CIÊNCIAS NUCLEARES APLICADAS NA SAÚDE (edição 2015-2017) EDITAL MESTRADO EM CIÊNCIAS NUCLEARES APLICADAS NA SAÚDE (edição 2015-) Nos termos do Decreto-Lei n.º 42/2005, de 22 de fevereiro, do Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de março, com as alterações introduzidas

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO AVISO

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO AVISO MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO AVISO 1. Nos termos da alínea g) do nº 1 do artigo 21 da Lei nº 3/2004 de 15 de Janeiro, do artigo 20º e do nº 2 do artigo 21º da Lei nº 2/2004, de 15 de Janeiro, com

Leia mais

ALTERAÇÕES AO REGIME DO DESEMPREGO (comparação artigo a artigo) Redacção anterior Nova redação DL 64/2012 Artigo 9.º

ALTERAÇÕES AO REGIME DO DESEMPREGO (comparação artigo a artigo) Redacção anterior Nova redação DL 64/2012 Artigo 9.º ALTERAÇÕES AO REGIME DO DESEMPREGO (comparação artigo a artigo) Artigo 9.º Artigo 9.º Desemprego involuntário Desemprego involuntário 1 - O desemprego considera-se involuntário sempre que a cessação do

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM EDITAL

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM EDITAL INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM EDITAL ABERTURA DE CONCURSO DOCUMENTAL PARA PREENCHIMENTO DE DOIS POSTOS DE TRABALHO PARA A CARREIRA DE DOCENTE DO ENSINO SUPERIOR POLITÉCNICO NA CATEGORIA DE PROFESSOR

Leia mais

Detalhe de Oferta de Emprego

Detalhe de Oferta de Emprego Detalhe de Oferta de Emprego Código da Oferta: OE201507/0294 Tipo Oferta: Procedimento Concursal para Cargos de Direção Estado: Activa Nível Orgânico: Câmaras Municipais Organismo Câmara Municipal de Matosinhos

Leia mais

Contratação na modalidade de contrato de trabalho a termo resolutivo incerto, a tempo parcial, para as atividades de enriquecimento curricular (AEC)

Contratação na modalidade de contrato de trabalho a termo resolutivo incerto, a tempo parcial, para as atividades de enriquecimento curricular (AEC) AVISO n.º 2/2014-15 Contratação na modalidade de contrato de trabalho a termo resolutivo incerto, a tempo parcial, para as atividades de enriquecimento curricular (AEC) 1. Nos termos do Decreto-Lei n.º212/2009,

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA FOR.CET Centro de Formação para Cursos de Especialização Tecnológica Regulamento de Funcionamento dos CET Capítulo I Acesso e Frequência Artigo 1º (Acesso e Frequência)

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO. Recrutamento para Administração Pública

REGULAMENTO DO CONCURSO. Recrutamento para Administração Pública REGULAMENTO DO CONCURSO Recrutamento para Administração Pública O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública (DGAP), de acordo com os normativos de Recrutamento

Leia mais

Mestrado Integrado em Medicina

Mestrado Integrado em Medicina Ao abrigo do disposto na alínea a) do artigo 26.º do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março, com a redação dada pelo Decreto-Lei n.º 115/2013, de 7 de agosto, e no exercício da competência conferida pela

Leia mais

Reitoria. Universidade do Minho, 16 de fevereiro de 2012

Reitoria. Universidade do Minho, 16 de fevereiro de 2012 Reitoria Despacho RT-12/2012 Por proposta do Conselho Pedagógico do Instituto de Ciências Sociais, é homologado o Regulamento do Ciclo de Estudos Conducente à obtenção do Grau de Mestre em Geografia, anexo

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO DE ACESSO MESTRADO EM ENGENHARIA E GESTÃO INDUSTRIAL.

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO DE ACESSO MESTRADO EM ENGENHARIA E GESTÃO INDUSTRIAL. INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO DE ACESSO MESTRADO EM ENGENHARIA E GESTÃO INDUSTRIAL Edição 2015-2017 Nos termos do Decreto -Lei n.º 42/2005, de pelo 22 de Fevereiro,

Leia mais

ATA Nº1 DA REUNIÃO DO JÚRI DEFINIÇÃO DE CRITÉRIOS DE SELEÇÃO, PONDERAÇÕES E CLASSIFICAÇÃO

ATA Nº1 DA REUNIÃO DO JÚRI DEFINIÇÃO DE CRITÉRIOS DE SELEÇÃO, PONDERAÇÕES E CLASSIFICAÇÃO ATA Nº1 DA REUNIÃO DO JÚRI DEFINIÇÃO DE CRITÉRIOS DE SELEÇÃO, PONDERAÇÕES E CLASSIFICAÇÃO Aos 12 dias do mês de Agosto de dois mil e quinze, reuniu na Câmara Municipal de Mora, o júri do procedimento concursal

Leia mais

EDITAL nº 01/2016, de 2 de março de 2016 VAGAS REMANESCENTES PARA INGRESSO NO PERÍODO LETIVO 2015.3 (MAIO/2016)

EDITAL nº 01/2016, de 2 de março de 2016 VAGAS REMANESCENTES PARA INGRESSO NO PERÍODO LETIVO 2015.3 (MAIO/2016) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO BRASILEIRA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO EDITAL nº 01/2016, de 2 de março de 2016 VAGAS REMANESCENTES PARA INGRESSO NO PERÍODO

Leia mais

Artigo 5.º Acesso Têm acesso ao curso os diplomados ou não diplomados com experiência relevante no âmbito da otimização/excelência organizacional.

Artigo 5.º Acesso Têm acesso ao curso os diplomados ou não diplomados com experiência relevante no âmbito da otimização/excelência organizacional. REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM Auditores de HACCP Artigo 1.º Criação É criado no Instituto Politécnico de Leiria (IPL) o Curso de Pós-graduação em Auditores de HACCP. Artigo 2.º Objetivos Este

Leia mais

DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC C. Grande/MS

DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC C. Grande/MS DESCRITIVO DE VAGA (S) Local: SESC C. Grande/MS O SESC/MS torna público que, nos termos da Resolução SESC nº 1163/2008, está aberto processo seletivo para contratação de pessoal, nos termos e condições

Leia mais

CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO AMAZONAS CAU/AM EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N. 01/2013

CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO AMAZONAS CAU/AM EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N. 01/2013 CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO AMAZONAS CAU/AM EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N. 01/2013 O CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO AMAZONAS CAU/AM, criado pela lei nº 12.378, de 31 de

Leia mais

EDITAL INTERNO N 02/2014

EDITAL INTERNO N 02/2014 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE (IFRN) CAMPUS JOÃO CÂMARA DIREÇÃO-GERAL COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO PRÁTICA PROFISSIONAL EDITAL INTERNO N 02/2014 A Diretora-Geral

Leia mais

CHEQUE - FORMAÇÃO. Criar valor

CHEQUE - FORMAÇÃO. Criar valor CHEQUE - FORMAÇÃO Criar valor Legislação Enquadradora A medida Cheque-Formação, criada pela Portaria n.º 229/2015, de 3 de agosto, constitui uma modalidade de financiamento direto da formação a atribuir

Leia mais

REGULAMENTO DE CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS

REGULAMENTO DE CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS PREÂMBULO Nos termos do artigo 11.º do Decreto -Lei n.º 43/2014 de 18 de março, é aprovado o Regulamento das Condições de Ingresso nos Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTSP) do Instituto Politécnico

Leia mais

EDITAL INTERNO N 004/2016

EDITAL INTERNO N 004/2016 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE DIREÇÃO ACADÊMICA - CAMPUS JOÃO CÂMARA BR 406, Km 73, Nº 3500 Perímetro Rural João

Leia mais

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL Altera os programas de estágios profissionais ESTAGIAR Os programas Estagiar têm-se revelado uma ferramenta útil para a empregabilidade e valorização profissional

Leia mais

Regulamento Interno. Artigo 1º (Missão)

Regulamento Interno. Artigo 1º (Missão) Regulamento Interno O presente regulamento aplica-se a todos os Cursos de formação concebidos, organizados e desenvolvidos pelo Nucaminho - Núcleo dos Camionistas do Minho, com o objetivo de promover o

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO COLÉGIO UNIVERSITÁRIO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966-São Luís-MA.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO COLÉGIO UNIVERSITÁRIO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966-São Luís-MA. UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO COLÉGIO UNIVERSITÁRIO Fundação Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1966-São Luís-MA. EDITAL Nº 08 de 15 DE Dezembro DE 2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA

Leia mais

EDITAL MESTRADO 2016

EDITAL MESTRADO 2016 EDITAL MESTRADO 2016 Edital do Exame de Seleção para ingresso no Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Espírito Santo. A Coordenação

Leia mais

SUPLEMENTO II SÉRIE ÍNDICE. Ministério da Educação e Ciência PARTE C. Terça-feira, 27 de maio de 2014 Número 101

SUPLEMENTO II SÉRIE ÍNDICE. Ministério da Educação e Ciência PARTE C. Terça-feira, 27 de maio de 2014 Número 101 II SÉRIE Terça-feira, 27 de maio de 2014 Número 101 ÍNDICE SUPLEMENTO PARTE C Ministério da Educação e Ciência Direção-Geral da Administração Escolar: Aviso n.º 6472-A/2014: Abertura do concurso externo

Leia mais

Regulamento dos Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior OUTUBRO, 2015

Regulamento dos Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior OUTUBRO, 2015 Regulamento dos Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior OUTUBRO, 2015 REG.CTC.08.01 Página 1 de 6 Regulamento dos Concursos Especiais de Acesso e Ingresso no Ensino Superior da Escola

Leia mais

PROCESSO SELETIVO N 02-2010 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL

PROCESSO SELETIVO N 02-2010 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PROCESSO SELETIVO N 02-2010 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL A unidade nacional do Sescoop Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo, personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos,

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Diário da República, 1.ª série N.º 55 19 de Março de 2010 889 Unidas. Deberá notificar a la otra parte la conclusión de este procedimiento de registro y comunicarle el número de registro atribuido. Hecho

Leia mais

DESPACHO/SP/42/2014. Artigo 17.º. Enquadramento jurídico

DESPACHO/SP/42/2014. Artigo 17.º. Enquadramento jurídico DESPACHO/SP/42/2014 Aprovo a seguinte alteração ao Regulamento do Mestrado em Fisioterapia na área de especialização de movimento humano, ministrado na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra

Leia mais

Publique-se no Diário da Republica, O Presidente da Câmara AVISO N.º 11/2011

Publique-se no Diário da Republica, O Presidente da Câmara AVISO N.º 11/2011 Publique-se no Diário da Republica, O Presidente da Câmara AVISO N.º 11/2011 PROCEDIMENTO CONCURSAL COMUM PARA CONTRATACÃO EM REGIME DE CONTRATO DE TRABALHO EM FUNCÕES PÚBLICAS POR TEMPO DETERMINAVEL/TERMO

Leia mais

Acta n.º 2. ---------- 2.1 Avaliação curricular e prova de conhecimentos 60% ----------------------

Acta n.º 2. ---------- 2.1 Avaliação curricular e prova de conhecimentos 60% ---------------------- Acta n.º 2 -------- Aos Vinte e Um dias do Mês de Abril do Ano de Dois Mil e Dez, pelas Dez horas, reuniu, nos Serviços Centrais do Instituto Politécnico de Viseu, o Júri do procedimento concursal para

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE ACESSO A CURSOS DE MESTRADOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA.

INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE ACESSO A CURSOS DE MESTRADOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA. INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA EDITAL DE ABERTURA DE ACESSO A CURSOS DE MESTRADOS DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA Edição 2014-2016 Nos termos do Decreto -Lei n.º 42/2005, de pelo 22 de

Leia mais

CAPÍTULO I Disposições gerais

CAPÍTULO I Disposições gerais CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1º Âmbito 1. São abrangidos por este concurso: a) Os titulares de um curso superior; b) Os titulares dos extintos cursos do Magistério Primário, de Educadores de Infância

Leia mais

DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE ELETRICISTA DE MANUTENÇÃO

DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE ELETRICISTA DE MANUTENÇÃO DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE ELETRICISTA DE MANUTENÇÃO O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC para este processo

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE FORMADORES

CONTRATAÇÃO DE FORMADORES MANUAL DO UTILIZADOR CONTRATAÇÃO DE FORMADORES Instituto do Emprego e Formação Profissional, I.P. 28 de dezembro de 2015 Índice 1 ENQUADRAMENTO... 5 1.1 Aspetos gerais... 5 1.2 Normas importantes de acesso

Leia mais

REGULAMENTO DA FORMAÇÃO NÃO GRADUADA SECÇÃO I COORDENADOR DE CURSO. Artigo 1.º Coordenador de Curso

REGULAMENTO DA FORMAÇÃO NÃO GRADUADA SECÇÃO I COORDENADOR DE CURSO. Artigo 1.º Coordenador de Curso REGULAMENTO DA FORMAÇÃO NÃO GRADUADA SECÇÃO I COORDENADOR DE CURSO Artigo 1.º Coordenador de Curso 1. A coordenação pedagógica e científica de um curso de formação não graduada cabe, em regra, a um docente

Leia mais

Artigo 3º Bolsas de Investigação para Frequência de Estágios

Artigo 3º Bolsas de Investigação para Frequência de Estágios PROGRAMA OPERACIONAL DE VALORIZAÇÃO DO POTENCIAL HUMANO E COESÃO SOCIAL DA RAM EIXO I EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO FORMAÇÃO AVANÇADA DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO DE FORMAÇÃO AVANÇADA E QUALIFICAÇÃO DE RECURSOS

Leia mais

S. R. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIREÇÃO-GERAL DO ENSINO SUPERIOR AVISO

S. R. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIREÇÃO-GERAL DO ENSINO SUPERIOR AVISO AVISO Considerando o valor da variação do índice médio de preços no consumidor no continente relativo ao ano anterior, excluindo a habitação, publicado pelo Instituto Nacional de Estatística; Ao abrigo

Leia mais

melhoria e inovação da contratação colectiva; dignificação e melhoria das condições de trabalho.

melhoria e inovação da contratação colectiva; dignificação e melhoria das condições de trabalho. REGULAMENTO O Prémio Manuel Lopes foi instituído 1 pelo Ministério do Trabalho e da Solidariedade no sentido de homenagear Manuel Lopes considerando a sua dedicação à implementação da contratação colectiva

Leia mais

Regulamento de Avaliação do Desempenho do Pessoal Docente do Instituto Superior de Ciências Educativas de Felgueiras (RADPD_ISCE)

Regulamento de Avaliação do Desempenho do Pessoal Docente do Instituto Superior de Ciências Educativas de Felgueiras (RADPD_ISCE) RADPD_ISCE 1 O Conselho Técnico-Científico, na sua reunião de 6 de maio de 2015, deliberou, por unanimidade, assumir que todos os regulamentos do ISCE de Felgueiras transitam para a nova instituição, deliberação

Leia mais

Formação dos profissionais de Informação Turística REGUALMENTO DO CURSO DE GUIAS DE MONTANHA 2015-16

Formação dos profissionais de Informação Turística REGUALMENTO DO CURSO DE GUIAS DE MONTANHA 2015-16 Formação dos profissionais de Informação Turística REGUALMENTO DO CURSO DE GUIAS DE MONTANHA 2015-16 Preâmbulo O presente documento regula o funcionamento do curso de Guias de Montanha ministrado na Escola

Leia mais

1 - Destinatários: Apenas serão financiados os estágios em que os jovens cumpram os seguintes requisitos:

1 - Destinatários: Apenas serão financiados os estágios em que os jovens cumpram os seguintes requisitos: Programa de Estágios Profissionais na Administração Local Aviso Nos termos do nº do art.º 6º do D.L. nº 66/204, de 06 de novembro, conjugado com o art.º 3º da Portaria 254/204, de 9 de dezembro, torna-se

Leia mais

DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO ORIENTADOR DE PÚBLICO

DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO ORIENTADOR DE PÚBLICO DESCRITIVO DO PROCESSO DE SELEÇÃO ORIENTADOR DE PÚBLICO O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC para este processo seletivo. É de fundamental

Leia mais

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº. 36/2015 TANGARÁ DA SERRA GESTÃO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº. 36/2015 TANGARÁ DA SERRA GESTÃO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC/AR/MT, torna público para conhecimento dos interessados que se encontram abertas às inscrições para candidatos ao cargo abaixo relacionado para ser contratado

Leia mais

ATA N.º 1. Para proceder à avaliação, o Júri deliberou aplicar a seguinte fórmula: AC = (40%*HA) + (15%*FP) + (40%*EP) + (5%*AD)

ATA N.º 1. Para proceder à avaliação, o Júri deliberou aplicar a seguinte fórmula: AC = (40%*HA) + (15%*FP) + (40%*EP) + (5%*AD) Procedimento concursal comum com vista ao preenchimento de 3 postos de trabalho na carreira e categoria de técnico superior do mapa de pessoal da Agência para a Modernização Administrativa, I.P. Aviso

Leia mais

TEXTO ATUALIZADO. Artigo 1.º Objeto

TEXTO ATUALIZADO. Artigo 1.º Objeto Diploma: Portaria n.º 204-B/2013, de 18 de junho Sumário: Cria a medida Estágios Emprego Alterações: Portaria n.º 375/2013, de 27 de dezembro, altera o artigo 3.º e as alíneas a), b) e c) do n.º 1 do artigo

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Código da publicitação do procedimento Código de candidato OE201109/0090 CARACTERIZAÇÃO DO POSTO DE TRABALHO Carreira

Leia mais

Luxemburgo-Luxemburgo: BEI - Serviços de auditoria externa conjunta do Grupo BEI 2016/S 001-000020. Anúncio de concurso. Serviços

Luxemburgo-Luxemburgo: BEI - Serviços de auditoria externa conjunta do Grupo BEI 2016/S 001-000020. Anúncio de concurso. Serviços 1 / 9 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:20-2016:text:pt:html Luxemburgo-Luxemburgo: BEI - Serviços de auditoria externa conjunta do Grupo BEI 2016/S 001-000020

Leia mais

AVISO Nº1/2015 OFERTA DE ESTÁGIOS PROFISSIONAIS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL (PEPAL- 5ª EDIÇÃO)

AVISO Nº1/2015 OFERTA DE ESTÁGIOS PROFISSIONAIS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL (PEPAL- 5ª EDIÇÃO) AVISO Nº1/2015 OFERTA DE ESTÁGIOS PROFISSIONAIS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL (PEPAL- 5ª EDIÇÃO) 1. ENTIDADE PROMOTORA Designação: Câmara Municipal de Barrancos Morada: Praça do Município nº2, 7230-030 Barrancos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE RESOLUÇÃO CONSUN Nº 009/2012 Regulamenta o Programa de Monitoria da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Alterada pela

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 972, DE 17 DE OUTUBRO DE 1969

DECRETO-LEI Nº 972, DE 17 DE OUTUBRO DE 1969 DECRETO-LEI Nº 972, DE 17 DE OUTUBRO DE 1969 Dispõe sobre exercício da profissão de jornalista. OS MINISTROS DA MARINHA DE GUERRA, DO EXÉRCITO E DA AERONÁUTICA MILITAR, usando das atribuições que lhes

Leia mais

REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE EM ANIMAÇÃO DIGITAL

REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE EM ANIMAÇÃO DIGITAL REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE EM ANIMAÇÃO DIGITAL CAPÍTULO I GRAU DE MESTRE Artigo 1.º Criação A ESAP Guimarães confere o grau de Mestre em Animação Digital. O ciclo de estudos

Leia mais

Agrupamento de Escolas Dr.ª Laura Ayres

Agrupamento de Escolas Dr.ª Laura Ayres Agrupamento de Escolas Dr.ª Laura Ayres - Anexo V Regulamento do Programa de Formação em Competências Básicas Artigo 1.º Objeto 1. O programa visa a aquisição, por parte dos adultos, de competências básicas

Leia mais

DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE AUXILIAR ODONTOLÓGICO

DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE AUXILIAR ODONTOLÓGICO DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE AUXILIAR ODONTOLÓGICO O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC para este processo seletivo.

Leia mais

CONVITE PROCEDIMENTO DE AJUSTE DIRETO PARA A CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE BAR FUNDAÇÃO DE SERRALVES

CONVITE PROCEDIMENTO DE AJUSTE DIRETO PARA A CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE BAR FUNDAÇÃO DE SERRALVES CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE BAR FUNDAÇÃO DE SERRALVES Índice Artigo 1.º Objeto do procedimento de Ajuste Direto Artigo 2.º Entidade adjudicante Artigo 3.º Órgão Competente Para a Decisão de

Leia mais