DEPME: Programas, Projetos e AçõesA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DEPME: Programas, Projetos e AçõesA"

Transcrição

1 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria do Desenvolvimento da Produção Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas DEPME: Programas, Projetos e AçõesA Cândida Maria Cervieri Diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas - MDIC Brasília, novembro de 2006

2 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria do Desenvolvimento da Produção Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas O Governo Federal organizou o tema Arranjos Produtivos Locais (APL) por meio das seguintes medidas: Incorporação do tema no âmbito do PPA : MDIC: Programa 0419 Desenvolvimento de Micro, Pequenas e Médias M Empresas: Ação PEIEx; Ação Pesquisa de Mercado. Ação Promoção Comercial; Instituição do Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais (GTP APL).

3 Projeto Extensão Industrial Exportadora PEIEx Sistema de resolução de problemas técnico-gerenciais e tecnológicos que visa incrementar a competitividade e promover a cultura exportadora empresarial e estrutural dos APLs selecionados. Objetivos: Incrementar a competitividade das empresas; Disseminar a cultura exportadora; Ampliar o acesso a produtos e serviços de apoio disponíveis nas instituições de Governo e setor privado; Introduzir melhorias técnicos-gerenciais e tecnológicas; Contribuir para a elevação dos níveis de emprego e renda; Promover a capacitação para a inovação; Promover a interação e a cooperação entre as empresas (APLs) e instituições de apoio.

4 Projeto Extensão Industrial Exportadora PEIEx O PEIEx e sua relação com outras ferramentas de extensão: Identifica o estágio tecnológico das empresas; Organiza a gestão e os processos produtivos das empresas, incentivando a qualidade e a busca contínua de melhorias, incluindo o foco em exportações; Conscientiza os empresários, mostrando que após organizada a fábrica, o caminho sinaliza novos desafios, como pesquisa de mercado, promoção comercial, implantação de sistema de qualidade, certificação de produtos; Se a ferramenta de extensão disponível no APL for conhecida do PEIEx,, aproxima a empresa do ofertante tecnológico, otimizando a aceitação e o tempo de implantação.

5 Projeto Extensão Industrial Exportadora PEIEx É um dos projetos estruturantes dos APLs e da POLÍTICA INDUSTRIAL. Promove atendimento às empresas ou grupos de empresas pelos extensionistas; Sensibiliza e garante meios para que novas empresas se engajem na gestão do APL. COORDENAÇÃO COMITÊ CONSULTIVO GERAL PEIEx NÚCLEO OPERACIONAL GOVERNANÇA LOCAL

6 Projeto Extensão Industrial Exportadora PEIEx ESTRUTURA DO NÚCLEO OPERACIONAL: Coordenador NÚCLEO OPERACIONAL Monitor Extensionista Extensionistas Estagiários

7 Projeto Extensão Industrial Exportadora PEIEx Técnico Extensionista: É um profissional com grande conhecimento técnico e reconhecida capacidade de identificar problemas e oportunidades nas empresas; Reúne conhecimentos acadêmicos e práticos, permitindo ações objetivas; Tem capacidade de relacionamento com o ambiente externo, articulando redes e consórcios; Conhece e transmite aos empresários informações precisas sobre as áreas de crédito, inovação tecnológica, capacitação empresarial, existentes nos órgãos públicos e privados. Exemplo: linhas de crédito do Banco do Brasil, Caixa Federal, BNDES; Programas do Governo (Federal, Municipal, Estadual); Programas e projetos da entidade conveniada.

8 Projeto Extensão Industrial Exportadora PEIEx Metodologia de Trabalho: INICIAL CONTATO TÉCNICO EXTENSIONISTA AVALIAÇÃO IMPLANTAÇÃO 1º VISITA DIAGNÓSTICO

9 Projeto Extensão Industrial Exportadora - PEIEx Resultados consolidados do PEIEx: Total de 14 Convênios PEIEx: 21 APLs atendidos; Empresas: micro, pequenas e médias empresas (3.136 já diagnosticadas); Trabalhadores beneficiados pelo Projeto: (14 trabalhadores/empresa); Total de empresas com atendimento de demandas:.3.048; Total de melhorias implementadas pelo PEIEx: ; Média de melhorias implementadas por empresa: 3,5.

10 Projeto Extensão Industrial Exportadora PEIEx Demandas das Empresas Processo: 21% Produto: 6% Gestão: 73% Administração Organizacional: 17% Recursos Humanos: 10% Finanças e Custos: 28% Vendas e Marketing: 17% Comércio Exterior: 5% Produto e Manufatura: 23% VERIFICA-SE QUE A MAIORIA DOS PROBLEMAS DAS INDÚSTRIAS ATENDIDAS OCORRE NA ÁREA DE GESTÃO EM FINANÇAS E CUSTOS.

11 Projeto Extensão Industrial Exportadora PEIEx Recursos Parciais Porte das Empresas Atendidas MICRO (1 a 19 funcionários): 79 % PEQUENA (20 a 99 funcionários): 19 % MÉDIA (100 a 499 funcionários): 2 % Número de Funcionários Beneficiados pelo Projeto: Trabalhadores das Empresas Atendidas

12 Pesquisa de Mercado Interno Convênio com a SOCIESC JOINVILLE/SC APL Metalmecânico e SÃO BENTO DO SUL/SC APL de Madeira e Móveis Convênio com o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Paraná IBQP APUCARANA/PR APL de Bonés e CASCAVEL/TERRA ROXA APLs de Vestuário e Moda Bebê Convênio com a Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul MOVERGS BENTO GONÇALVES, GRAMADO, LAGOA VERMELHA E SANTA MARIA Convênio com o Sindicato das Indústrias da Madeira e do Mobiliário do Distrito Federal SINDIMAM/DF

13 Promoção Comercial Convênio com o SENAI/DN do Programa de Desenvolvimento de Novos Mercados para MPEs RIO BRANCO/AC APL de Cerâmica Vermelha SANTO ANDRÉ/SP APL de Plásticos CURITIBA/PR APL de Tecnologia da Informação RECIFE/PE APL de Tecnologia da Informação CAMPINA GRANDE/PB APL de Tecnologia da Informação Convênio com a FIESP do Projeto de Apoio Conjunto ao Incremento das MPEs em APLs do Estado de São Paulo

14 Promoção Comercial Convênio com o SENAI/DN Programa de Capacitação Master de empresários e gestores de negócios de moda em três APLs de moda do Paraná, para beneficiar vinte empresas por APL e formar 40 gerentes de negócios de modas. Convênio com a Secretaria de Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul do Paraná Promoção de Rodadas de Negócios no APLs de madeira e móveis de Arapongas, de madeiras e esquadrias de União da Vitória e no APL de confecções de Cianorte e Maringá. LOA 2007 Há mais seis convênios em fase de instrução.

15 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria do Desenvolvimento da Produção Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas MIGUEL JORGE Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior ARMANDO DE MELLO MEZIAT Secretário do Desenvolvimento da Produção CÂNDIDA MARIA CERVIERI Diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas MDIC Novembro/2007

Projeto Extensão Industrial Exportadora. Título da apresentação

Projeto Extensão Industrial Exportadora. Título da apresentação Título da apresentação DEFINIÇÃO: É um sistema de resolução de problemas técnico-gerenciais e tecnológicos que visa incrementar a competitividade e promover a cultura exportadora empresarial e estrutural

Leia mais

Ações Estruturantes da SECTI

Ações Estruturantes da SECTI Ações Estruturantes da SECTI Rede de Apoio aos APLs: Resultado da parceria entre Governo, Empresas e Universidades visando promover uma maior articulação entre os diversos atores que realizam ações em

Leia mais

4ªConferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais OPORTUNIDADES DE MELHORIA NA GESTÃO DOS APLS PROPOSIÇÕES MBC

4ªConferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais OPORTUNIDADES DE MELHORIA NA GESTÃO DOS APLS PROPOSIÇÕES MBC 4ªConferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais OPORTUNIDADES DE MELHORIA NA GESTÃO DOS APLS PROPOSIÇÕES MBC QUEM SOMOS O (MBC) foi criado em novembro de 20012 e é reconhecido como uma Organização

Leia mais

O que é o PEIEX? Projeto Extensão Industrial Exportadora

O que é o PEIEX? Projeto Extensão Industrial Exportadora Escola Politécnica O que é o PEIEX? Convênio entre a Apex-Brasil e instituições de consultoria/pesquisa/ensino/tecnologia. Oferecimento de projetos gratuitos de capacitação/consultoria para empresas. O

Leia mais

Secretária de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal

Secretária de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal Secretária de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal Subsecretaria de Pequenas Empresas A Subsecretaria é uma unidade orgânica subordinada ao Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e

Leia mais

XXVIII Reunião do Subgrupo de Trabalho 7º Indústria COMISSÃO DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS E ARTESANATO

XXVIII Reunião do Subgrupo de Trabalho 7º Indústria COMISSÃO DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS E ARTESANATO MERCOSUL/SGT Nº 7/ ATA Nº 03/06 XXVIII Reunião do Subgrupo de Trabalho 7º Indústria COMISSÃO DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS E ARTESANATO Realizou-se em Brasília, República Federativa do Brasil, no

Leia mais

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE CULTURA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS"

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE CULTURA - A SANTA MARIA QUE QUEREMOS Elaborar o projeto do Plano Municipal de Projeto do Plano Projeto realizado Cultura com ampla participação dos setores da sociedade Conferência Municipal de Cultura Conferência realizada PLANILHA DE OBJETIVOS

Leia mais

Plano de Desenvolvimento integrado do arranjo produtivo local da madeira de Porto União da Vitória

Plano de Desenvolvimento integrado do arranjo produtivo local da madeira de Porto União da Vitória Plano de Desenvolvimento integrado do arranjo produtivo local da madeira de Porto União da Vitória ETAPAS DE EXECUÇÃO Validação do Plano de Desenvolvimento pelo Comitê Gestor do APL e empresas participantes

Leia mais

Memória de Reunião Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais GTP APL 6ª REUNIÃO PLENÁRIA DO GTP APL

Memória de Reunião Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais GTP APL 6ª REUNIÃO PLENÁRIA DO GTP APL Memória de Reunião Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais GTP APL 6ª REUNIÃO PLENÁRIA DO GTP APL Data: 26/04/2006, quarta-feira Horário: 10h às 12h Local: sala 614, MDIC, Brasília/DF

Leia mais

Produtos do Inmetro - Metodologia dos Eixos Estruturantes do Grupo de Trabalho Permanente do Mdic (GTP APL)

Produtos do Inmetro - Metodologia dos Eixos Estruturantes do Grupo de Trabalho Permanente do Mdic (GTP APL) Produtos do - Metodologia dos Eixos Estruturantes do Grupo de Trabalho Permanente do Mdic (GTP APL) EIXO FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO Categoria Instituições Instrumento Descrição Como Acessar Formação (1) Formação

Leia mais

Ponte entre Universidade e Mercado: vanguarda em ferramentas técnicas e de gestão

Ponte entre Universidade e Mercado: vanguarda em ferramentas técnicas e de gestão Escola Politécnica Ponte entre Universidade e Mercado: vanguarda em ferramentas técnicas e de gestão Escola Politécnica Educação Continuada - Consultoria e CursosIn Company - Certificação Universidade

Leia mais

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje?

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje? Entrevista A diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Cândida Cervieri, foi entrevistada pelo Informativo RENAPI.

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA NACIONAL DE APOIO TECNOLÓGICO À EXPORTAÇÃO. RESOLUÇÃO Nº 2, de 24 de maio de 2006

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA NACIONAL DE APOIO TECNOLÓGICO À EXPORTAÇÃO. RESOLUÇÃO Nº 2, de 24 de maio de 2006 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA NACIONAL DE APOIO TECNOLÓGICO À EXPORTAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 2, de 24 de maio de 2006 O Comitê Gestor do Programa Nacional de Apoio Tecnológico à

Leia mais

PROPOSTA. Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012.

PROPOSTA. Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012. PROPOSTA Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012. 1 Apresentação No campo da Política Nacional de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais (APLs), o Grupo de Trabalho Permanente

Leia mais

CNM Internacional. Campinas 26 de maio.

CNM Internacional. Campinas 26 de maio. CNM Internacional Campinas 26 de maio. O que é a CNM Internacional? A área da Confederação Nacional de Municípios responsável por promover a inserção internacional dos municípios brasileiros. Lançada em

Leia mais

Ruas asfaltadas Rede de iluminação Atender a demanda de água bruta no DISM

Ruas asfaltadas Rede de iluminação Atender a demanda de água bruta no DISM Coordenador: Visão: Que a indústria de Santa seja reconhecida pela utilização de processos ambientalmente sustentáveis e alcance 1,5% de participação no VAB Industrial do Estado Objetivo 1. Universalizar

Leia mais

Reunião com Entidades Parceiras do APL Carlos Homero Dornelles Agosto 2013

Reunião com Entidades Parceiras do APL Carlos Homero Dornelles Agosto 2013 Reunião com Entidades Parceiras do APL Carlos Homero Dornelles Agosto 2013 O que é um APL?? Um Arranjo Produtivo Local se caracteriza por: Conjunto significativo de empresas com vínculo entre si: Associação

Leia mais

Análise e qualificação do gasto público: a experiência do projeto Cota Base Zero no RS

Análise e qualificação do gasto público: a experiência do projeto Cota Base Zero no RS Secretaria da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul Tesouro do Estado Divisão de Programação Orçamentária Análise e qualificação do gasto público: a experiência do projeto Cota Base Zero no RS Outubro

Leia mais

Permanente e os Fóruns F Regionais das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte

Permanente e os Fóruns F Regionais das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria do Desenvolvimento da Produção Departamento de Micro, Pequenas e Médias M Empresas O Fórum F Permanente e os Fóruns F Regionais das

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer.

Plano Brasil Maior 2011/2014. Inovar para competir. Competir para crescer. Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Dimensões do PBM Oportunidades Desafios Sistema de Gestão Desdobramento do Plano Brasil Maior na Política de Arranjos Produtivos

Leia mais

Resultados do GTP APL

Resultados do GTP APL 2ª Conferência Brasileira sobre Arranjos Produtivos Locais Resultados do GTP APL Cândida Maria Cervieri Secretária Técnica do GTP APL Diretora do Departamento de Micro, Pequena e Média Empresa/SDP/MDIC

Leia mais

Metal-Mecânico Moveleiro Vestuário e Calçados Alimentos e Bebidas Pertencentes aos pilotos do Grupo Interministerial de Extensionismo Industrial

Metal-Mecânico Moveleiro Vestuário e Calçados Alimentos e Bebidas Pertencentes aos pilotos do Grupo Interministerial de Extensionismo Industrial Apoio: Realização: 01 O que é o Brasil Mais Produtivo? O Programa Brasil Mais Produtivo é um programa de implementação rápida, de baixo custo, com o objetivo de aumentar a produtividade das empresas brasileiras

Leia mais

Integração Produtiva MERCOSUL

Integração Produtiva MERCOSUL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR Secretaria do Desenvolvimento da Produção Integração Produtiva MERCOSUL XLV Reunião Ordinária de Coordenadores Nacionais FCCR O tema Integração

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC. Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC. Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008. MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008. Aprova as Diretrizes Gerais do Sistema Brasileiro de Tecnologia - SIBRATEC.

Leia mais

INFORMATIVO. Dezembro/ 2013 Ano I 1ª Edição. Editorial ASSOCIATIVISMO, O CAMINHO PARA A PEQUENA EMPRESA

INFORMATIVO. Dezembro/ 2013 Ano I 1ª Edição. Editorial ASSOCIATIVISMO, O CAMINHO PARA A PEQUENA EMPRESA INFORMATIVO Dezembro/ 2013 Ano I 1ª Edição Editorial ASSOCIATIVISMO, O CAMINHO PARA A PEQUENA EMPRESA Como não há alternativa, a não ser ofertar produtos de alta qualidade a preços competitivos, só há

Leia mais

SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA SEC. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília, 3 de dezembro de 2014

SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA SEC. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília, 3 de dezembro de 2014 SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA SEC 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília, 3 de dezembro de 2014 Ações 2013 Editais de Economia Criativa Prêmio Economia Criativa: Edital de fomento a iniciativas

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL ESPECIALIZADO

TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL ESPECIALIZADO TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL ESPECIALIZADO 1. IDENTIFICAÇÃO DO TERMO DE REFERÊNCIA 1.1 UGP Nº 002/ 2012. 2. IDENTIFICAÇÃO DO CONTRATANTE 2.1 Contratante A Secretaria de Desenvolvimento

Leia mais

DEPARTAMENTO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA FIESP/DEMPI

DEPARTAMENTO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA FIESP/DEMPI DEPARTAMENTO DA MICRO, PEQUENA FIESP/DEMPI DEMPI DEPARTAMENTO DA MICRO, PEQUENA QUAL PERFIL DAS MPEs NO CENÁRIO ECONÔMICO DO PAÍS? REPRESENTATIVIDADE BRASIL SÃO PAULO Total de Empresas: 5,6 milhões Micro

Leia mais

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário.

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário. 1. Apresentação O Voluntariado Empresarial é um dos canais de relacionamento de uma empresa com a comunidade que, por meio da atitude solidária e proativa de empresários e colaboradores, gera benefícios

Leia mais

Organização da produção - Renato Garcia, setembro de 2005. renato.garcia @poli.usp.br

Organização da produção - Renato Garcia, setembro de 2005. renato.garcia @poli.usp.br Mesa - Organização da Produção Caracterização da estrutura produtiva em Sistemas Locais de Produção (APLs) proposições e implicações de políticas Renato Garcia, POLI-USP renato.garcia@poli.usp.br Apresentação

Leia mais

Potencial humano com prioridade para intervenções no âmbito do emprego privado e público, da educação e formação e da formação avançada, promovendo a

Potencial humano com prioridade para intervenções no âmbito do emprego privado e público, da educação e formação e da formação avançada, promovendo a Potencial humano com prioridade para intervenções no âmbito do emprego privado e público, da educação e formação e da formação avançada, promovendo a mobilidade, a coesão social e a igualdade de género,

Leia mais

Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Desenvolvimento Científico e Tecnológico SIBRATEC Instituído por meio do Decreto 6.259, de 20 de novembro de 2007 e complementado pela Resolução do Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008, para atender as demandas específicas de

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE CADEIAS PRODUTIVAS DO SIMPESC

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE CADEIAS PRODUTIVAS DO SIMPESC PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE CADEIAS PRODUTIVAS DO SIMPESC Anderson Ramos dos Santos IEL Mirela das Neves IEL Edison Dacol IEL Agosto, 2011 Pauta Apresentação do Programa (revisão); Ações de Relacionamento;

Leia mais

Mapeamento piloto das ações de promoção de arranjos produtivos

Mapeamento piloto das ações de promoção de arranjos produtivos ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS: UMA NOVA ESTRATÉGIA DE AÇÃO PARA O SEBRAE Mapeamento piloto das ações de promoção de arranjos produtivos Cristina Lemos Marina Szapiro Maria Lucia Maciel Dezembro, 2002 Esta

Leia mais

MINISTÉRIO DO TURISMO SECRETARIA NACIONAL DE POLÍTICAS DE TURISMO DEPARTAMENTO DE PRODUTOS E DESTINOS

MINISTÉRIO DO TURISMO SECRETARIA NACIONAL DE POLÍTICAS DE TURISMO DEPARTAMENTO DE PRODUTOS E DESTINOS MINISTÉRIO DO TURISMO SECRETARIA NACIONAL DE POLÍTICAS DE TURISMO DEPARTAMENTO DE PRODUTOS E DESTINOS Categorização dos Municípios das Regiões Turísticas do Mapa do Turismo Brasileiro PERGUNTAS E RESPOSTAS

Leia mais

5º Congresso Fluminense de Municípios & I Encontro Regional Edição Sudeste

5º Congresso Fluminense de Municípios & I Encontro Regional Edição Sudeste MACUCO SÃO SEBASTIÃO DO ALTO FRIBURGO CACHOEIRAS DE MACACU SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, ENERGIA, INDÚSTRIA E SERVIÇOS BARRA MANSA RIO CLARO BARRA DO PIRAÍ VALENÇA 5º Congresso Fluminense de

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e do Comércio Exterior

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e do Comércio Exterior Ministério do Desenvolvimento, Indústria e do Comércio Exterior Arranjos Produtivos Locais Artesanato Brasileiro Comércio Eletrônico Competitividade das Cadeias Produtivas Cultura Exportadora Defesa Comercial

Leia mais

GT de Economia Criativa

GT de Economia Criativa GT de Economia Criativa Santa Maria, 02 de outubro de 2012 Pauta da reunião 1) Ações após a 1ª reunião do GT 2) Apresentação do Projeto de Mapeamento Georreferenciado da Economia Criativa 3) Apresentação

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2047 - Micro e Pequenas Empresas Número de Ações 10 Tipo: Operações Especiais 0473 - Honra de Aval decorrente de Garantia do Risco das Operações de Financiamento a Micro, Pequenas e Médias Empresas

Leia mais

Levantamento Qualitativo e Quantitativo

Levantamento Qualitativo e Quantitativo Estabelecer ações conjuntas no sentido de enfrentar os desafios e potencializar as muitas oportunidades existentes para o desenvolvimento do setor artesanal, gerando oportunidades de trabalho e renda,

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2010 SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO FINANCEIRA EM CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA. Contatos Luiz Augusto Gonçalves de

Leia mais

Programas 2013. Abril de 2013

Programas 2013. Abril de 2013 Programas 2013 Abril de 2013 A nova SUDENE -Lei Complementar n 125, de 03 de janeiro de 2007 -Decreto n 6.219/2007 Autarquia especial, administrativa e financeiramente autônoma,... vinculada ao Ministério

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013 Atuação das Instituições GTP- APL Sebrae Brasília, 04 de dezembro de 2013 Unidade Central 27 Unidades Estaduais 613 Pontos de Atendimento 6.554 Empregados 9.864 Consultores credenciados 2.000 Parcerias

Leia mais

e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Associação e a cooperação Micro e Pequeno Empreendedorismo

e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Associação e a cooperação Micro e Pequeno Empreendedorismo e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Micro e Pequeno Empreendedorismo e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Micro e Pequeno Empreendedorismo

Leia mais

PROIMPE. Programa de Estímulo ao Uso de Tecnologia da Informação em Micro e Pequenas Empresas (MPE)

PROIMPE. Programa de Estímulo ao Uso de Tecnologia da Informação em Micro e Pequenas Empresas (MPE) PROIMPE Programa de Estímulo ao Uso de Tecnologia da Informação em Micro e Pequenas Empresas (MPE) OBJETIVOS PRINCIPAIS Estimular a inclusão digital das MPE (Inclusão Empresarial); Promover o aumento da

Leia mais

Programa de Fomento aos Arranjos Produtivos Locais Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo

Programa de Fomento aos Arranjos Produtivos Locais Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo Programa de Fomento aos Arranjos Produtivos Locais Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo Coordenadoria de Desenvolvimento Regional e Territorial CONCEITO

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi. Árisson Carvalho de Araújo Gerente Núcleo de Projetos Industriais Coletivos (NPC) IEL MG

Instituto Euvaldo Lodi. Árisson Carvalho de Araújo Gerente Núcleo de Projetos Industriais Coletivos (NPC) IEL MG Instituto Euvaldo Lodi Árisson Carvalho de Araújo Gerente Núcleo de Projetos Industriais Coletivos (NPC) IEL MG Atuação do IEL em Coletivos Empresariais Identificação de gargalos tecnológicos e de gestão

Leia mais

Centro Tecnológico do Couro, Calçados e Afins

Centro Tecnológico do Couro, Calçados e Afins Centro Tecnológico do Couro, Calçados e Afins O CTCCA - Centro Tecnológico do Couro, Calçados e Afins é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, localizada na cidade de Novo Hamburgo/RS, que

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA REDENTOR 1º FOCO: FORMAÇÃO BÁSICA I:

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA REDENTOR 1º FOCO: FORMAÇÃO BÁSICA I: MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA REDENTOR 1º FOCO: FORMAÇÃO BÁSICA I: Compreender o comportamento do homem nas relações sociais, nas relações de poder, na percepção de si mesmo e na relação

Leia mais

PORTARIA Nº 185, DE 12 DE JULHO DE 2012

PORTARIA Nº 185, DE 12 DE JULHO DE 2012 PORTARIA Nº 185, DE 12 DE JULHO DE 2012 Torna públicas as teses e diretrizes para a elaboração de uma Política Nacional de Empreendedorismo e Negócios PNEN, e dá outras providências. O MINISTRO DO DESENVOLVIMENTO,

Leia mais

REGULAMENTO 5º PRÊMIO APEX-BRASIL DE EXCELÊNCIA EM EXPORTAÇÃO O BRASIL QUE INSPIRA O MUNDO

REGULAMENTO 5º PRÊMIO APEX-BRASIL DE EXCELÊNCIA EM EXPORTAÇÃO O BRASIL QUE INSPIRA O MUNDO REGULAMENTO 5º PRÊMIO APEX-BRASIL DE EXCELÊNCIA EM EXPORTAÇÃO O BRASIL QUE INSPIRA O MUNDO 1 DO PRÊMIO 1.1 Fica estabelecido o 5º Prêmio Apex-Brasil de Excelência em Exportação O Brasil que inspira o mundo,

Leia mais

GOVERNANÇA E COOPERAÇÃO

GOVERNANÇA E COOPERAÇÃO Reunião Plenária do GTP-APL GOVERNANÇA E COOPERAÇÃO Brasília, 19 de agosto de 2010 SEBRAE Governança Envolve uma rede de diferentes agentes - governos, instituições financeiras, instituições de ensino

Leia mais

Planejamento Estratégico 2007-2008

Planejamento Estratégico 2007-2008 Planejamento Estratégico 2007-2008 Missão: Promover, fortalecer e integrar programas estaduais e setoriais de QPC, visando contribuir para o desenvolvimento sustentável do Brasil e a qualidade de vida

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica O FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E O RESULTADO DE SEUS TRABALHOS NO 1º SEMESTRE DE 2008 Dagmar Maria de Sant Anna Advogada O Encontro

Leia mais

Sustentabilidade dos APLs: Governança, Conhecimento e Inovação.

Sustentabilidade dos APLs: Governança, Conhecimento e Inovação. PROGRAMAÇÃO PRELIMINAR 6ª CB APL TEMA CENTRAL: Sustentabilidade dos APLs: Governança, Conhecimento e Inovação. 1º dia: 03/12/2013 16h às 18h Credenciamento 18h às 19h30 Abertura Oficial e Pronunciamento

Leia mais

FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÂNDIA

FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÂNDIA PROCESSO DE SELEÇÃO 01/2016 Ref.: PEIEX - Projeto de Extensão Industrial Exportadora Faculdade Politécnica (PEIEX-Faculdade Politécnica) SELEÇÃO DA EQUIPE TÉCNICA DO NÚCLEO OPERACIONAL DO TRIÂNGULO MINEIRO

Leia mais

Diagnóstico das Áreas de Gestão, Qualidade e Ergonomia: Estudo de Caso em MPEs do Arranjo Produtivo Local de Confecção de Maringá

Diagnóstico das Áreas de Gestão, Qualidade e Ergonomia: Estudo de Caso em MPEs do Arranjo Produtivo Local de Confecção de Maringá Diagnóstico das Áreas de Gestão, Qualidade e Ergonomia: Estudo de Caso em MPEs do Arranjo Produtivo Local de Confecção de Maringá Ariana Martins Vieira (UEM) - arianamvi@yahoo.com.br Henrique Mello (UEM)

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO APL 2010/2014 RESUMO

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO APL 2010/2014 RESUMO PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO APL 2010/2014 RESUMO 1. INTRODUÇÃO A indústria moveleira na região norte do Espírito Santo iniciou com o surgimento de grupos populacionais próximos da região de Colatina. Esse

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 002/2009 SERVIÇOS DE CONSULTORIA DE COORDENAÇÃO DO PROJETO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Relações Institucionais)

Leia mais

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Disseminar a cultura empreendedora e inovadora em Santa Maria Ações de disseminação da Cultura Empreendedora Ações de trabalho conjunto entre Universidades e Comunidade Divulgação do trabalho pelo CEI

Leia mais

Manual de Atuação em Arranjos Produtivos Locais - APLs

Manual de Atuação em Arranjos Produtivos Locais - APLs Manual de Atuação em Arranjos Produtivos Locais - APLs Manual de Atuação em Arranjos Produtivos Locais - APLs Departamentode Competitividade etecnologia - DECOMTEC/FIESP Tel 55 11 3549 4514 www.fiesp.com.br

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 124, DE 20 DE MAIO DE 2011

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 124, DE 20 DE MAIO DE 2011 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 124, DE 20 DE MAIO DE 2011 DOU de 24/05/2011 (nº 98, Seção 1, pág. 44) O MINISTRO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO,

Leia mais

Brasil: Planos de estímulo à infraestrutura e às exportações

Brasil: Planos de estímulo à infraestrutura e às exportações Brasil: Planos de estímulo à infraestrutura e às exportações Depois de permanecer estancada durante 2014, a economia brasileira se contraiu durante o primeiro semestre de 2015 e se espera que termine o

Leia mais

Departamento de Qualificação e Certificação e Produção Associada ao Turismo

Departamento de Qualificação e Certificação e Produção Associada ao Turismo Ministério do Turismo Ministério do Turismo Departamento de Qualificação e Certificação e Produção Associada ao Turismo Funções e Objetivos Coordenar as ações voltadas à qualificação profissional e à melhoria

Leia mais

RESUMO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO SESCOOP/AM

RESUMO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO SESCOOP/AM RESUMO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO SESCOOP/AM MISSÃO DO SESCOOP Promover o desenvolvimento do Cooperativismo de forma integrada e sustentável, por meio da formação profissional, da promoção social e

Leia mais

PROJETO IND P&G 6.1 PROMINP. Workshop Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores SP 25/outubro/2011

PROJETO IND P&G 6.1 PROMINP. Workshop Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores SP 25/outubro/2011 PROJETO IND P&G 6.1 PROMINP Workshop Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores SP 25/outubro/2011 AGENDA 1 O SETOR DE PETRÓLEO E GÁS 2 O CONVÊNIO PETROBRAS-SEBRAE 3 GESTÃO E RESULTADOS DOS PROJETOS CENÁRIO

Leia mais

Eixos Estratégicos Objectivos Estratégicos Objectivos Operacionais Acções. 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias

Eixos Estratégicos Objectivos Estratégicos Objectivos Operacionais Acções. 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias 1. Oferta Formativa 1.1. Dinamizar e consolidar a oferta formativa 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias 1.1.2. Promover o funcionamento de ciclos de estudos em regime

Leia mais

Gestão Colaborativa. Luiz Ildebrando Pierry Curitiba/PR 30 de setembro de 2009. Qualidade e Produtividade para Enfrentar a Crise INOVAÇÃO

Gestão Colaborativa. Luiz Ildebrando Pierry Curitiba/PR 30 de setembro de 2009. Qualidade e Produtividade para Enfrentar a Crise INOVAÇÃO Qualidade e Produtividade para Enfrentar a Crise Gestão Colaborativa INOVAÇÃO SUSTENTABILIDADE GESTÃO COLABORATIVA EMPREENDEDORISMO CRIATIVIDADE Luiz Ildebrando Pierry Curitiba/PR 30 de setembro de 2009

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SENAI

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SENAI INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SENAI Unidade de Tecnologia Industrial - Unitec Estrutura do Senai 765 Unidades Operacionais 396 Unidades Fixas 369 Unidades Móveis 1.800 programas educacionais oferecidos 1.918.363

Leia mais

A gestão da prática do voluntariado como responsabilidade social, no contexto da estratégia organizacional. Fundação ArcelorMittal

A gestão da prática do voluntariado como responsabilidade social, no contexto da estratégia organizacional. Fundação ArcelorMittal A gestão da prática do voluntariado como responsabilidade social, no contexto da estratégia organizacional Fundação ArcelorMittal ArcelorMittal Maior produtora de aço do mundo com mais de 222.000 empregados

Leia mais

RELATÓRIO. WORKSHOP de Planejamento Estratégico Rede APL Paraná 2012. Consultor / Moderador Claudinei Alves

RELATÓRIO. WORKSHOP de Planejamento Estratégico Rede APL Paraná 2012. Consultor / Moderador Claudinei Alves RELATÓRIO WORKSHOP de Planejamento Estratégico Rede APL Paraná 2012 Consultor / Moderador Claudinei Alves Curitiba FEV/2012 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 04 ABERTURA DO WORKSHOP... 05 AGENDA... 06 APRESENTAÇÃO

Leia mais

Introdução de Práticas de Inovação Contínua nas Micro e Pequenas Empresas do Arranjo Produtivo Local do Vestuário de Maringá: um Estudo de Caso

Introdução de Práticas de Inovação Contínua nas Micro e Pequenas Empresas do Arranjo Produtivo Local do Vestuário de Maringá: um Estudo de Caso Introdução de Práticas de Inovação Contínua nas Micro e Pequenas Empresas do Arranjo Produtivo Local do Vestuário de Maringá: um Estudo de Caso Cleina Yayoe Okoshi, Francisco Rodrigues Lima Junior, Leandro

Leia mais

Projeto Piloto de Desenvolvimento de Fornecedores da Cadeia de Petróleo, Gás e Naval

Projeto Piloto de Desenvolvimento de Fornecedores da Cadeia de Petróleo, Gás e Naval Projeto Piloto de Desenvolvimento de Fornecedores da Cadeia de Petróleo, Gás e Naval Comitê Nacional Comitê Regional Minas Gerais 1 Sumário Objetivo do projeto... 3 Público Alvo... 3 Funding... 3 Justificativa...

Leia mais

Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 30, DE 26 DE JANEIRO DE 2016

Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 30, DE 26 DE JANEIRO DE 2016 Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 30, DE 26 DE JANEIRO DE 2016 Amplia o Programa Idiomas sem Fronteiras. O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso da atribuição que lhe confere o art.

Leia mais

Objetivo Indicador Métrica Propostas Entraves Ações Viabilizadoras Escasso tempo para Participar da elaboração, da aprovação PDSA

Objetivo Indicador Métrica Propostas Entraves Ações Viabilizadoras Escasso tempo para Participar da elaboração, da aprovação PDSA Planilha de Objetivos, Indicadores e Ações Viabilizadoras FT Meio Ambiente A Santa Maria que queremos Visão: Que Santa Maria seja uma cidade sustentável, boa para se viver, cumprindo as diretrizes das

Leia mais

A Política de Comércio Exterior Brasileira

A Política de Comércio Exterior Brasileira A Política de Comércio Exterior Brasileira Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior Porto Velho, Setembro de 2011. Roteiro da Apresentação 1 Comércio Exterior Brasileiro 2 Panorama do Comércio

Leia mais

Disciplinas Fundamentais 2009 (2º quadrimestre)

Disciplinas Fundamentais 2009 (2º quadrimestre) Disciplinas Fundamentais 2009 (2º quadrimestre) Aplicações da Estatística na Transmitir conceitos e técnicas de gestão de projetos, relevantes desde a concepção, desenvolvimento e entrega dos resultados

Leia mais

Projeto de Apoio a Inserção Internacional de. São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009

Projeto de Apoio a Inserção Internacional de. São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009 Projeto de Apoio a Inserção Internacional de MPE s Brasileiras Calçadistas do APL de São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009 Identificar OBJETIVOS DA AÇÃO e solucionar gargalos na gestão das empresas, principalmente

Leia mais

PROJETO PRIMEIRA EXPORTAÇÃO CÂNDIDA MARIA CERVIERI

PROJETO PRIMEIRA EXPORTAÇÃO CÂNDIDA MARIA CERVIERI PROJETO PRIMEIRA EXPORTAÇÃO CÂNIA MARIA CERVIERI MIC - Construir um Brasil competitivo, justo e rico em oportunidades, em parceria com setores produtivos, através de ações que resultem na melhoria da qualidade

Leia mais

Projeto de Disseminação da Informação para ME e EPP no Brasil Ação conjunta Secretaria Técnica e Comitê Informação

Projeto de Disseminação da Informação para ME e EPP no Brasil Ação conjunta Secretaria Técnica e Comitê Informação Projeto de Disseminação da Informação Ação conjunta Secretaria Técnica e Comitê Informação Introdução Detalhamento da Proposta do Projeto Estratégia e desenvolvimento tático Atividades e ações Resultados

Leia mais

APL ARRANJO PRODUTIVO LOCAL

APL ARRANJO PRODUTIVO LOCAL APL ARRANJO PRODUTIVO LOCAL SÉRIE EMPREENDIMENTOS COLETIVOS 2014. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae TODOS OS DIREITOS RESERVADOS A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

APL DE ÁGUA MINERAL DA GRANDE NATAL. Brasília, 29 de outubro de 2009.

APL DE ÁGUA MINERAL DA GRANDE NATAL. Brasília, 29 de outubro de 2009. APL DE ÁGUA MINERAL DA GRANDE NATAL Brasília, 29 de outubro de 2009. HISTÓRICO - Formado em 2004; - Viabilizado por meio do Procompi (Programa de Apoio à Competitividade das Micros e Pequenas Indústrias

Leia mais

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE PETROBRAS - REGAP Contagem 19 de outubro de 2011 Iniciativas de Qualificação - PROMINP PROMINP O PROMINP (Programa de Mobilização da Indústria Nacional do Petróleo e

Leia mais

INOVAÇÃO E TECNOLOGIA PARA APLs. Serviços Tecnológicos do CDT/UnB

INOVAÇÃO E TECNOLOGIA PARA APLs. Serviços Tecnológicos do CDT/UnB INOVAÇÃO E TECNOLOGIA PARA APLs Serviços Tecnológicos do CDT/UnB Brasília, 5 de dezembro de 2013 Centro de Excelência Missão do CDT Apoiar e promover o desenvolvimento tecnológico, a inovação e o empreendedorismo

Leia mais

FÓRUM PERMANENTE das microempresas e empresas de pequeno porte

FÓRUM PERMANENTE das microempresas e empresas de pequeno porte FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 10ª Reunião Plenária Brasília, 28 de novembro de 2006. COMITÊ TEMÁTICO: COMÉRCIO EXTERIOR E INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL Coordenador de Governo:

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2013 A UNIÃO, por meio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria

Leia mais

olítica Sistêmica de Desenvolviment

olítica Sistêmica de Desenvolviment olítica Sistêmica de Desenvolviment Momento Mundo Crise e Transição na Ordem Global. Financeirização - Dificuldade de Regulação Multipolaridade Novo papel dos Emergentes econômica e na geopolítica global

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR PDP

MANUAL OPERACIONAL PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR PDP MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO DEPARTAMENTO DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS MANUAL OPERACIONAL PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR

Leia mais

Plano BrasilMaior 2011/2014

Plano BrasilMaior 2011/2014 Plano BrasilMaior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Agenda de Ações para a Competitividade dos Pequenos Negócios Dimensões do Plano Brasil Maior -Quadro Síntese Dimensão Estruturante:

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO APL CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESPÍRITO SANTO 2010/2014

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO APL CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESPÍRITO SANTO 2010/2014 PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO APL CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESPÍRITO SANTO 2010/2014 RESUMO 1. APRESENTAÇÃO Com a missão de promover ações para o fortalecimento do segmento da construção civil no Espírito Santo,

Leia mais

OBJETIVO PÚBLICO-ALVO

OBJETIVO PÚBLICO-ALVO OBJETIVO Estruturar o setor moveleiro de Arapiraca e Palmeira dos Índios de forma atuante e organizada, buscando novas oportunidades de negócios em novos mercados, incrementando a rentabilidade do setor

Leia mais

O Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022 I Seminário O Comércio Exterior e a Indústria Centro Internacional de Negócios (CIN) - PR 24 de outubro de

O Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022 I Seminário O Comércio Exterior e a Indústria Centro Internacional de Negócios (CIN) - PR 24 de outubro de O Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022 I Seminário O Comércio Exterior e a Indústria Centro Internacional de Negócios (CIN) - PR 24 de outubro de 2013 FIEP Curitiba, SP Roteiro 1 2 3 4 A CONSTRUÇÃO

Leia mais

O título do projeto deve refletir a natureza do problema enfocado e ter um impacto significativo em seu leitor. Não deve ser muito extenso.

O título do projeto deve refletir a natureza do problema enfocado e ter um impacto significativo em seu leitor. Não deve ser muito extenso. P R O G R A M A D E R E S P O N S A B I L I D A D E S O C I A L C E N T R O U N I V E R S I T Á R I O E S T Á C I O D O C E A R Á E S T Á C I O - F I C CURSO: COORDENADOR: DADOS DO PROFESSOR RESPONSÁVEL

Leia mais

Frederico Cavalcanti Montenegro Diretor Presidente ITEP

Frederico Cavalcanti Montenegro Diretor Presidente ITEP Simpósio Polo Gesseiro do Araripe Potencidades Problemas e Soluções UFRPE 12 a 14 de agosto de 2014 Frederico Cavalcanti Montenegro Diretor Presidente ITEP Centro Tecnológico do Araripe CTA Rua Antônio

Leia mais

2012 RELATÓRIO DE ATIVIDADES

2012 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2012 RELATÓRIO DE ATIVIDADES Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Inserção de mulheres no mercado de trabalho, desenvolvimento da comunidade e formação de jovens fazem parte da história do Instituto.

Leia mais

UEPB UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ - REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS

UEPB UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ - REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS UEPB UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ - REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS EDITAL PARA BOLSAS DE EXTENSÃO CONCEDIDAS A PROJETOS SELEÇÃO 2009 A Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários

Leia mais

Gestão do Turismo. Bento Gonçalves Serra Gaúcha RS

Gestão do Turismo. Bento Gonçalves Serra Gaúcha RS Gestão do Turismo Bento Gonçalves Serra Gaúcha RS Secretaria Municipal de Turismo Grupo Gestor Destino Indutor Estudo de Competitividade Breve Histórico - Primeira Pesquisa MTUR/FGV 12/01 a 18/01/2008

Leia mais

A Experiência do Ministério dos Transportes na execução da estratégia

A Experiência do Ministério dos Transportes na execução da estratégia A Experiência do Ministério dos Transportes na execução da estratégia MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES Secretaria de Política Nacional de Transportes SPNT Orlando Figueiredo Filho O contexto das mudanças SETOR

Leia mais