Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) em uma empresa estocadora de soja na região dos Campos Gerais: um estudo comparativo sobre satisfação/motivação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) em uma empresa estocadora de soja na região dos Campos Gerais: um estudo comparativo sobre satisfação/motivação"

Transcrição

1 Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) em uma empresa estocadora de soja na região dos Campos Gerais: um estudo comparativo sobre satisfação/motivação Ricardo Francisco Marques Quilici (CEFET/PR ) Antonio Augusto de Paula Xavier (CEFET/PR) Resumo O modo de produção dominante em todas as esferas, busca o lucro e a produtividade, podendo gerar um comprometimento na qualidade de vida e na saúde dos trabalhadores envolvidos. Com isto, o estudo da Qualidade de Vida no Trabalho, torna-se imprescindível no cenário econômico. Neste contexto, este estudo teve como objetivo averiguar o nível de satisfação/motivação dos funcionários da empresa CONAB S/A situada na região dos Campos Gerais no estado do Paraná em relação à posição de trabalho que eles desempenham. Este estudo foi realizado no ano de 2006 utilizando como base a pesquisa realizada no ano de 2000 pela Universidade de Cruz Alta na empresa Coimbra S/A na região de Cruz Alta no estado do Rio Grande do Sul, sendo que seu embasamento teórico foi o questionário desenvolvido por Walton. Ao serem confrontados os resultados obtidos nas empresas supracitadas, foi possível verificar que apesar dos estudos serem realizados com uma diferença de seis anos e em regiões diferentes, estes nos mostraram que a QVT continua sendo um dos fatores importantes na satisfação/motivação dos funcionários em ambiente de trabalho, além de estabelecer quais as categorias do modelo teórico de Walton que influenciam para um funcionário estar mais ou menos motivado. Palavras-chave: Qualidade de Vida no Trabalho; Motivação/satisfação; Produtividade. 1. Introdução O crescente desenvolvimento industrial sem uma política de controle, traz consigo uma preocupação muito evidente em países considerados em desenvolvimento, que são as condições de saúde dos trabalhadores no local de trabalho, podendo leva-los a adquirirem doenças proveniente destes ambientes, chamadas de Doenças Ocupacionais. Estas doenças causam ao trabalhador problemas de saúde que o afastarão de suas funções temporária ou mesmo definitivamente, causando tanto em instituições particulares como aos cofres públicos um prejuízo considerável, pois estas são indenizatórias. Diante deste contexto, a busca da Qualidade de Vida no Trabalho se torna fundamental em nossa sociedade, aonde esta, em sua organização cultural, impunha aos trabalhadores condições desfavoráveis, pois, visava apenas e tão somente o lucro através da produtividade. Esta organização cultural começa a perder importância quando os trabalhadores deixam de ser apenas trabalhadores se tornando elementos estratégicos por excelência, e assim, seu desempenho se torna parte inerente do desenvolvimento da organização. 1

2 Dessa forma, princípios e movimentos na área do comportamento organizacional no trabalho foram amplamente propagados, tendo todos como preocupação central a operacionalização de condições que permitissem uma melhor qualidade de vida no trabalho (TOLEDO, 1986: 19). A busca de melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores, não somente sua melhoria econômica, implica em diversas transformações, uma das quais é a busca de novas formas de associação e organização. (SINGER, 2000). Para Rodrigues (1986), uma melhor qualidade de vida no trabalho quer dizer não somente ter melhores condições materiais, mas também buscar melhores condições de ter maior autonomia, participação, condições para o autodesenvolvimento, enfim, ter condições de maior auto-realização (RODRIGUES, 1996). A preocupação com a QVT tem início a partir das convenções da OIT Organização Internacional do Trabalho, em que os países membros adequaram a legislação em seus países para a melhoria do trabalho, principalmente no que concerne à saúde, higiene e segurança do trabalhador. Frank Pot em seu trabalho de pesquisa de (2003), Productivity and utilisation of the potential workforce, apresenta a preocupação de vários países em equalizar os procedimentos de qualidade de vida dos trabalhadores, correlacionando a QVT com a produtividade, mostrando o quanto as empresas deixam de ganhar, quanto gastam e, além disso, o custo social da má gestão dos processos que afetam a saúde dos trabalhadores. (FRANK POT, 2003) A QVT torna-se indispensável pelo simples fato de que os trabalhadores, em geral, passam em ambiente de trabalho mais de 8 horas por dia, durante pelo menos 35 anos de suas vidas. Não se trata mais de levar os problemas de casa para o trabalho, e sim de levarmos para casa os problemas, as tensões, os receios e as angústias acumulados no ambiente de trabalho. Hoje, podemos dizer que a QVT tem como enfoque a biopsicossocial (BPS), isto é, o trabalhador visto como pessoa e esta sendo considerada, segundo Dejours citado por Albuquerque e Limongi (2003) um complexo dinâmico, que não pode ser dividida em partes, mas vista como um todo (visão holística) e tem potencialidades biopsicossociais que respondem simultaneamente às condições de vida. (ALBUQUERQUE, 2003:3) Por este motivo, o estudo da QVT em empresas tem lugar de destaque, independentemente se o cenário econômico mostra recessão ou crescimento, perda de poder aquisitivo ou aumento do desemprego. Com a finalidade de estudar a satisfação do trabalhador em ambiente de trabalho associada a motivação, a qualidade de vida no trabalho baseia-se na humanização do trabalho e responsabilidade social da empresa, onde envolve o atendimento de necessidade e aspiração do indivíduo, o qual é muitas vezes negligenciado pelas organizações em nome da produtividade e do crescimento econômico. (WALTON, 1973). Tendo em vista que a satisfação e o envolvimento dos trabalhadores quanto ao desenvolvimento da organização é proporcionalmente igual à produtividade do mesmo, este artigo possui como objetivo comparar o estudo realizado pela Universidade de Cruz Alta UNICRUZ, onde foi analisado, baseado no modelo teórico de Walton (1973), o nível de qualidade de vida no trabalho na Coimbra S/A, com o estudo realizado na região dos Campos Gerais, onde também foi analisado, baseado no modelo de Walton (1973), o nível de qualidade de vida no trabalho na Conab S/A. Estes dois estudos tiveram a finalidade de avaliar a satisfação/motivação dos funcionários em relação ao trabalho que executam, sendo posteriormente comparadas aos seus resultados 2

3 executam. Estas duas empresas foram estratégicamente escolhidas, pois, ambas possuem quase o mesmo número de funcionários, além de utilizam a mesma matéria prima, o grão de soja, sendo que a Coinbra S/A é uma empresa que se caracteriza pelo esmagamento de soja para obtenção de óleo bruto para utilização na fábrica de ração animal e a Conab S/A é uma empresa caracterizada pela estocagem de grandes volumes de grão de soja para distribuição nacional e internacional Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) Com a necessidade do aumento da produtividade, os economistas liberais dentre eles Adam Smith e Malthus, no século XVIII e posteriormente pelos teóricos da Administração Científica, Frederick Taylor e Henri Fayol, seguido por Elton Mayo da Escola de Relações Humanas no século XIX, começaram a analisar as condições de trabalho, sendo que estas passaram a ser estudadas de forma científica. (SAMPAIO, 1999) De acordo com Sampaio (1999), apesar de tais estudos levantarem a questão, a expressão Qualidade de Vida no Trabalho QVT só apareceu na literatura no início do século XX através de importantes pesquisadores, dentre eles: Walton (1973), França (1997), Rodrigues (1999) e Ferreira, Reis e Pereira (1999), sendo este termo utilizado inicialmente para representar a satisfação do trabalhador no ambiente de trabalho e na tentativa da melhoria das condições de trabalho. Com estas pesquisas, este autores puderam avaliar o comportamento humano, na motivação dos indivíduos para a obtenção das metas organizacionais e na Qualidade de Vida no Trabalho. (SAMPAIO, 1999). Conforme França (2001), Qualidade de vida no trabalho (QVT) é o conjunto das ações de uma empresa que envolve a implementação de melhorias e inovações gerenciais e tecnológicas no ambiente de trabalho. A construção da qualidade de vida no trabalho ocorre a partir do momento em que se olha a empresa e as pessoas como um todo, o que chamamos de enfoque biopsicossocial. O posicionamento biopsicossocial representa o fator diferencial para a realização de diagnóstico, campanhas, criação de serviços e implantação de projetos voltados para a preservação e desenvolvimento das pessoas, durante o trabalho na empresa. (FRANÇA,2001:80) De acordo com Walton A expressão Qualidade de Vida tem sido usada com crescente freqüência para descrever certos valores ambientais e humanos, negligenciados pelas sociedades industriais em favor do avanço tecnológico, da produtividade e do crescimento econômico. (WALTON,1973:12) Porém, com os trabalhadores convivendo com uma rotina diária cada vez mais desgastante e massacrante, onde o único objetivo do empregador é a produtividade gerando lucro, neste contexto, a definição exata de Qualidade de Vida no Trabalho, nos tempos atuais, se torna mais desafiador. 2. Objetivo O objetivo deste estudo foi verificar se houve mudanças na satisfação/motivação no ambiente de trabalho após seis anos, além de mostrar indicadores para a melhoria da Qualidade de Vida no Trabalho. 3. Metodologia A metodologia utilizada para obter os resultados deste estudo foi dividido em duas partes: 1) 3

4 realizar uma pesquisa exploratória através de um questionário na empresa Conab S/A situada na região dos Campos Gerais no estado do Paraná no ano de O questionário seguiu o modelo teórico proposto por Richard Walton, autoridade reconhecida em assuntos relacionados à administração de recursos humanos; 2) realizar uma comparação dos resultados obtidos no ano de 2006 na empresa Conab S/A com os resultados coletados no estudo realizado na Coimbra S/A, pela Universidade de Cruz Alta no estado do Rio Grande do Sul no ano de 2000, o qual utilizou o mesmo modelo teórico de Walton. A escolha destas empresas se deu pelo fato de que elas utilizam a mesma matéria-prima, sendo que a empresa Conab S/A é responsável pela estocágem de grãos de soja para distribuição no mercado interno e externo, já a empresa Coinbra S/A utiliza grãos de soja como matéria-prima para comida animal. Além disto ambas empresas dispões de quantidades aproximadas de funcionários. Estes dois estudos foram direcionados para a realização de um levantamento das causas da alienação do indivíduo em local de trabalho com proposições de novas formas de organização do trabalho no objetivo de estabelecer a humanização do trabalho associada a responsabilidade social da empresa. Na visão de Walton (1973), para a que se possa determinar o nível de QVT, alguns questionamentos se tornam fundamentais, pois servem para fornecer uma estrutura, tais como: Como deveria a QVT ser conceituada e como ela pode ser medida?; Quais são os critérios apropriados e como eles são interrelacionados?; Como cada um é relacionado à produtividade?; e São estes critérios uniformemente destacados em todos os grupos de trabalho? (WALTON, 1973:11). Através destas questões, o autor com base em observações pessoais, experiências, valores e suposições sobre a natureza humana, formulou oito categorias conceituais de QVT, apresentadas na Tabela 1. CATEGORIAS CONCEITUAIS 1- Compensação Justa e Adequada 2. Condições de Trabalho 3. Uso e Desenvolvimento de Capacidades 4. Oportunidade de Crescimento e Segurança 5. Integração Social na Organização 6. Constitucionalismo FATORES DE QVT Eqüidade interna e externa Justiça na compensação Partilha nos ganhos de produtividade Proporcionalidade entre salários Jornada de trabalho razoável Ambiente físico seguro e saudável Ausência de insalubridade Autonomia Habilidades múltiplas Informações sobre o processo de trabalho Auto-controle relativo Possibilidade de carreira Crescimento pessoal Perspectiva de avanço salarial Segurança no emprego Ausência de preconceitos Igualdade Mobilidade Relacionamento Senso Comunitário Privacidade pessoal Liberdade de expressão Tratamento imparcial Direitos de proteção do trabalhador 4

5 7. O Trabalho e o Espaço Total de Vida 8. Relevância Social da Vida no Trabalho Fonte: Walton (1973:11) Direitos trabalhistas Estabilidade de horários Poucas mudanças geográficas Tempo para lazer e família Papel balanceado no trabalho Imagem da empresa Responsabilidade social da empresa Responsabilidade pelos produtos Práticas de emprego TABELA 1 CATEGORIAS CONCEITUAIS DE WALTON Para obtenção da coleta de dados foi aplicado um questionário igual nas duas empresas contendo questões abertas para uma amostra de 20 funcionários da Coinbra S/A (salientando que o total de funcionários desta empresa é de 38) e 20 funcionários da Conab S/A (salientando que o total de funcionários desta empresa é de 43), a fim de verificar o entendimento sobre o tema QVT e proporcionar subsídios para a elaboração do questionário com questões fechadas. Foram 39 questões aplicadas a 34 funcionários da empresa 1 (Coimbra S/A) e a 39 funcionários da empresa 2 (Conab S/A), sendo que neste questionário, a escala de satisfação para as questões variou de 1 a 6, conforme indicações feitas a seguir: 1- Muito insatisfeito; 2- Insatisfeito; 3- Pouco insatisfeito; 4- Pouco satisfeito; 5- Satisfeito; e 6- Muito satisfeito Estes resultados foram comparados na finalidade de realizar-mos um confrontamento de dados entre estas duas empresas. 4. Análise de resultados As figuras 1 e 2 apresentam as categorias de QVT de Walton, de acordo com as médias obtidas na aplicação dos questionários na empresa 1 (Coimbra S/A). no eixo das ordenadas encontram-se os níveis de satisfação e no eixo das abcissas encontram-se as categorias de QVT. 5

6 Figura 1 Média geral das categorias de QVT Fonte: Resultado da pesquisa aplicada na empresa 1 (Coimbra/2000) A figura 1 revela que a categoria 5 integração social na organização obteve a maior média 5,55 enquanto que a categoria 4 oportunidade de crescimento e segurança obteve a menor média 4,23. Os outros resultados foram: categoria 1 compensação justa e adequada com média 4,59, categoria 2 condições de trabalho com média 4,66, categoria 3 uso e desenvolvimento de capacidades com média 4,88, categoria 6 constitucionalismo com média 5,14, categoria 7 o trabalho e o espaço total de vida com média 5,06 e categoria 8 relevância social de vida no trabalho com média 4,56. Figura 2 Média geral das categorias de QVT Fonte: Resultado da pesquisa aplicada na empresa 2 (Conab/2006) A figura 2 revela que a categoria 5 integração social na organização obteve a maior média 5,43 enquanto que a categoria 4 oportunidade de crescimento e segurança obteve a menor média 4,32,sendo que os outros resultados foram: categoria 1 compensação justa e adequada com média 4,41, categoria 2 condições de trabalho com média 4,95, categoria 3 uso e desenvolvimento de capacidades com média 4,78, categoria 6 constitucionalismo com média 5,21, categoria 7 o trabalho e o espaço total de vida com média 5,18 e categoria 8 relevância social de vida no trabalho com média 4,44. Após confrontar os dois resultados, podemos observar que nas duas empresas a categoria 5 integração social na organização obtiveram as melhores médias e que a categoria 4 oportunidade de crescimento e segurança obtiveram menores médias. Ainda podemos notar que houve duas mudanças de posição, pois enquanto a empresa 1 as categorias 3 e 2 respectivamente ficaram em 4 º e 5 º lugares, na empresa 2 estas posições se 6

7 inverteram o que ocorreu também nas categorias 1 e 8, pois na empresa 1 estas categorias ficaram respectivamente em 6 º e 7 º lugares, na empresa 2 estas posições também se inverteram. Pode-se também observar que em nenhuma das duas empresas possui algum tipo de preconceitos ( raça, cor, religião, etc). A cooperação mútua e o relacionamento entre os funcionários, chefes e supervisores, são os principais pontos positivos da QVT nestas empresas. As figuras 3 e 4 revelam os percentuais obtidos entre os funcionários das duas empresas em relação às categorias de QVT relativos aos indicadores de satisfação. Figura 3 Resultado geral sobre as categorias de QVT Fonte: Resultado da pesquisa aplicada na empresa 1 (Coimbra/2000) Figura 4 Resultado geral sobre as categorias de QVT Fonte: Resultado da pesquisa aplicada na empresa 2 (Conab/2006) De acordo com os resultados obtidos na Figura 3 (Coimbra) e na Figura 4 (Conab) é possível constatar que nos dois casos a opinião dos funcionários foi positiva em relação a satisfação com relação as categorias de QVT, onde apenas 11% dos funcionários da empresa 1 (Coimbra) e 12% dos funcionários da empresa 2 (Conab) se mostraram com algum grau de insatisfação. 5- Conclusões Após confrontarmos os resultados obtidos através da realização das pesquisas, as quais nos mostraram que mesmo estas empresas estarem situadas em regiões diferentes e o período da investigação ter um intervalo de aproximadamente 6 anos, a QVT ainda é muito importante 7

8 no fator de satisfação dos funcionários em ambiente de trabalho, onde as duas empresas tiveram um desempenho muito parecido. Além disso, estas pesquisas permitiu estabelecer quais as categorias do modelo teórico de Walton, o qual foi adotado, que mais influênciaram na satisfação da QVT entres os funcionários. Este resultado obtido revelou o quanto é significativa ter em um ambiente de trabalho funcionários satisfeitos com seu trabalho e principalmente com o ambiente de trabalho, pois será através desta que eles estarão mais ou menos motivados com o posto ocupado, trazendo com isto lucro ou mesmo prejuízo para a empresa. A satisfação dos funcionários através da QVT é um assunto importante a ser discutido, independentemente se o cenário econômico mostra recessão ou crescimento, perda de poder aquisitivo ou aumento do desemprego, pois não só fatores físicos mas também os aspectos sociológicos e psicológicos interferem diretamente na satisfação dos indivíduos em situação de trabalho. Referências ALBUQUERQUE, LIMONGI-FRANÇA. Estratégia de Recursos Humanos e Gestão de Qualidade de Vida no Trabalho: O stress e a expansão do conceito de qualidade total. São Paulo: Curso avançado de Gestão empresarial em qualidade de vida: FEA/USP, (2003). FRANÇA, A. Interfaces da Qualidade de Vida no Trabalho na Administração de Empresas: fatores críticos da Gestão Empresarial para uma Nova Competência. São Paulo, 2001 Tese (Livre-Docência) Faculdade de Economia e Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. POT. Frank. Productivity and utilisation of the potential workforce. Texto apresentado na disciplina Qualidade de Vida no trabalho, FEA/USP, 2º trimestre de RODRIGUES, Cláudia M. C. Qualidade de vida no trabalho e sua influência na filosofia de qualidade total: estudo realizado em nível gerencial em indústria frigoríficas. Santa Maria: PPGEP/ UFSM, 1996 (Dissertação de mestrado). SAMPAIO, J.R. Qualidade de Vida, Saúde Mental e Psicologia Social: Estudos Contemporâneos II. São Paulo. São Paulo: Casa do Psicólogo, SINGER, Paul. Economia solidária: um modo de produção e distribuição. In: SINGER, Paul; SOUZA, André Ricardo (orgs.). A economia solidária no Brasil: a autogestão como resposta ao desemprego. São Paulo: Contexto, TOLEDO, Flávio de. Recursos humanos: crises e mudanças. São Paulo: Atlas, WALTON, Richard. Quality of working life: what is it? Slow Management Review. USA, v.15, n.1, p ,

Foz do Iguaçu, PR, Brasil, 09 a 11 de outubro de 2007

Foz do Iguaçu, PR, Brasil, 09 a 11 de outubro de 2007 ! "#$ " %'&)(*&)+,.- /10.2*&4365879&4/1:.+58;.2*=?5.@A2*3B;.- C)D 5.,.5FE)5.G.+ &4- (IHJ&?,.+ /?=)5.KA:.+5MLN&OHJ5F&4E)2*EOHJ&)(IHJ/)G.- D - ;./);.& MUDANÇAS ORGANIZACIONAIS PROMOVENDO UM AUMENTO NA

Leia mais

A influência do tempo de serviço no clima organizacional de uma empresa: o caso de uma empresa de médio porte do setor agroindustrial

A influência do tempo de serviço no clima organizacional de uma empresa: o caso de uma empresa de médio porte do setor agroindustrial A influência do tempo de serviço no clima organizacional de uma empresa: o caso de uma empresa de médio porte do setor agroindustrial Ana Paula Moreira de Almeida (CEFET/PR) ana.almeida@masisa.com Cláudia

Leia mais

TÍTULO: QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO (QVT): ESTUDO DE CASO EM UMA CONCESSIONÁRIA DE MOTOS EM JALES-SP CATEGORIA: CONCLUÍDO

TÍTULO: QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO (QVT): ESTUDO DE CASO EM UMA CONCESSIONÁRIA DE MOTOS EM JALES-SP CATEGORIA: CONCLUÍDO TÍTULO: QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO (QVT): ESTUDO DE CASO EM UMA CONCESSIONÁRIA DE MOTOS EM JALES-SP CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DE UMA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS BEM ELABORADA.

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DE UMA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS BEM ELABORADA. ISSN 1984-9354 QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DE UMA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS BEM ELABORADA. Marcelo Manarelli de Oliveira (LATEC/UFF) Ronnie Joshé Figueiredo de Andrade (LATEC/UFF)

Leia mais

A utilização do WHOQOL - 100 para verificar o nível de satisfação da Qualidade de Vida no Trabalho em relação a dor e desconforto: Estudo de caso

A utilização do WHOQOL - 100 para verificar o nível de satisfação da Qualidade de Vida no Trabalho em relação a dor e desconforto: Estudo de caso A utilização do WHOQOL - 100 para verificar o nível de satisfação da Qualidade de Vida no Trabalho em relação a dor e desconforto: Estudo de caso Ricardo Francisco Marques Quilici (UTFPR/Ponta Grossa)

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NAS ORGANIZAÇÕES

QUALIDADE DE VIDA NAS ORGANIZAÇÕES 1 QUALIDADE DE VIDA NAS ORGANIZAÇÕES Alguns pesquisadores brasileiros que se destacaram por seus trabalhos sobre Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) consideram que só recentemente a abordagem da Qualidade

Leia mais

A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E SATISFAÇÃO: UM ESTUDO MULTI-CASOS COM OS FUNCIONÁRIOS DAS EMPRESAS DO SISTEMA S

A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E SATISFAÇÃO: UM ESTUDO MULTI-CASOS COM OS FUNCIONÁRIOS DAS EMPRESAS DO SISTEMA S A QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E SATISFAÇÃO: UM ESTUDO MULTI-CASOS COM OS FUNCIONÁRIOS DAS EMPRESAS DO SISTEMA S Marcos Henrique Pazini (Pós-Graduado da UNICENTRO), Sílvio Roberto Stefano (Orientador),

Leia mais

RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO

RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO A onda de modernização no ambiente econômico mundial, e no brasileiro em particular tem, aparentemente, criado diversos problemas gerenciais para as empresas em geral, independente

Leia mais

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT 1 PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT 2 ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO Todos os Direitos Reservados 3 1 Origem da Psicologia Organizacional e do Trabalho 4 ORIGEM Desde os

Leia mais

2013.02 AUDITORIA INTERNA. Prof. Esp. Ailton Nóbrega. www.profailtonnobrega@gmail.com. www.profailtonnobrega.blogspot.com.br

2013.02 AUDITORIA INTERNA. Prof. Esp. Ailton Nóbrega. www.profailtonnobrega@gmail.com. www.profailtonnobrega.blogspot.com.br 2013.02 AUDITORIA INTERNA Prof. Esp. Ailton Nóbrega www.profailtonnobrega@gmail.com www.profailtonnobrega.blogspot.com.br 01. APRESENTAÇÃO Buscando complementar as informações trabalhadas em sala de aula

Leia mais

Formação Profissional em Psicologia Social: Um estudo sobre os interesses dos estudantes pela área.

Formação Profissional em Psicologia Social: Um estudo sobre os interesses dos estudantes pela área. Formação Profissional em Psicologia Social: Um estudo sobre os interesses dos estudantes pela área. Autores: Ligia Claudia Gomes de Souza Universidade Salgado de Oliveira Faculdades Integradas Maria Thereza.

Leia mais

ORGANIZAÇÕES NOS NOVOS TEMPOS. Prof. Marcio R. G. de Vazzi

ORGANIZAÇÕES NOS NOVOS TEMPOS. Prof. Marcio R. G. de Vazzi ORGANIZAÇÕES NOS NOVOS TEMPOS Prof. Marcio R. G. de Vazzi UMA PEQUENA REVISÃO TEORIA ORGANIZACIONAL - CONCEITOS Organização: É uma combinação de esforços individuais que tem por finalidade realizar propósitos

Leia mais

O IMPACTO DO ENSINO DE EMPREENDEDORISMO NA GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA : RESULTADOS E PERSPECTIVAS.

O IMPACTO DO ENSINO DE EMPREENDEDORISMO NA GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA : RESULTADOS E PERSPECTIVAS. O IMPACTO DO ENSINO DE EMPREENDEDORISMO NA GRADUAÇÃO DE ENGENHARIA : RESULTADOS E PERSPECTIVAS. Fernando Toledo Ferraz - ferraz@cybernet.com.br Departamento de Engenharia de Produção Myriam Eugênia R.

Leia mais

CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADES INTEGRADAS DE BOTUCATU

CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADES INTEGRADAS DE BOTUCATU TÍTULO: QUALIDADE DE VIDA, HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO NAS EMPRESAS EM BOTUCATU E REGIÃO - SOB A ÓTICA DOS ALUNOS DO 5º E 7º SEMESTRE DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS DA UNIFAC BOTUCATU CATEGORIA:

Leia mais

Indicadores de Desempenho Conteúdo

Indicadores de Desempenho Conteúdo Indicadores de Desempenho Conteúdo Importância da avaliação para a sobrevivência e sustentabilidade da organização O uso de indicadores como ferramentas básicas para a gestão da organização Indicadores

Leia mais

Proposta de Indicadores para Sistemas de Gestão de Saúde e Segurança do Trabalho em Conformidade ao Sistema de Gestão da Qualidade

Proposta de Indicadores para Sistemas de Gestão de Saúde e Segurança do Trabalho em Conformidade ao Sistema de Gestão da Qualidade Proposta de Indicadores para Sistemas de Gestão de Saúde e Segurança do Trabalho em Conformidade ao Sistema de Gestão da Qualidade Neilson Carlos do Nascimento Mendes (Faculdade Metropolitana) neilsonmendes@bol.com.br

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL INTERNA: AÇÕES PRATICADAS POR EMPRESAS DA CIDADE DE PASSO FUNDO 1

RESPONSABILIDADE SOCIAL INTERNA: AÇÕES PRATICADAS POR EMPRESAS DA CIDADE DE PASSO FUNDO 1 RESPONSABILIDADE SOCIAL INTERNA: AÇÕES PRATICADAS POR EMPRESAS DA CIDADE DE PASSO FUNDO 1 Maicon Lambrecht Kuchak 2, Pauline Costa 3, Alessandra Costenaro Maciel 4, Daniel Knebel Baggio 5, Bruna Faccin

Leia mais

Gerenciamento de impressões da responsabilidade social e ambiental: um estudo de caso numa multinacional automotiva no Brasil

Gerenciamento de impressões da responsabilidade social e ambiental: um estudo de caso numa multinacional automotiva no Brasil Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Ciências Administrativas Programa de Pós-Graduação em Administração - Propad Paulo Henrique de Oliveira Gerenciamento

Leia mais

A PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO PELOS COLABORADORES: UM ESTUDO NO SUPERMERCADO DA COTRIPAL DE CONDOR

A PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO PELOS COLABORADORES: UM ESTUDO NO SUPERMERCADO DA COTRIPAL DE CONDOR 1 UNIJUÍ - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul DACEC - Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação Curso de Administração A PERCEPÇÃO DA

Leia mais

Henri Fayol (1841-1925) Teoria Clássica da Administração. Contexto de Fayol: Para Fayol Administrar é:

Henri Fayol (1841-1925) Teoria Clássica da Administração. Contexto de Fayol: Para Fayol Administrar é: Henri Fayol (1841-1925) Teoria Clássica da Administração Formou-se em Engenharia de Minas aos 19 anos e desenvolveu sua carreira numa mesma empresa. Sua principal obra é o livro Administração Geral e Industrial,

Leia mais

Resultados da Pesquisa IDIS de Investimento Social na Comunidade 2004

Resultados da Pesquisa IDIS de Investimento Social na Comunidade 2004 Resultados da Pesquisa IDIS de Investimento Social na Comunidade 2004 Por Zilda Knoploch, presidente da Enfoque Pesquisa de Marketing Este material foi elaborado pela Enfoque Pesquisa de Marketing, empresa

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Organizações Nenhuma organização existe

Leia mais

INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO

INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO EM SEGURANÇA DO TRABALHO IMPORTÂNCIA INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO Quando do início de um empreendimento, de um negócio ou qualquer atividade; As expectativas e desejos de início são grandes:

Leia mais

GESTÃO ORGANIZACIONAL NA EMPRESA: A OLIVEIRA S INFORMÁTICA

GESTÃO ORGANIZACIONAL NA EMPRESA: A OLIVEIRA S INFORMÁTICA GESTÃO ORGANIZACIONAL NA EMPRESA: A OLIVEIRA S INFORMÁTICA Braulio Oliveira dos Santos Fo Adriana Guimarães de Oliveira Leuzenir Barth de Oliveira Resumo: Este artigo retrata a maneira pela qual foi desenvolvido

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (UFBA) ROSALENA BARBOSA MOTA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (UFBA) ROSALENA BARBOSA MOTA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (UFBA) ROSALENA BARBOSA MOTA RESENHA CRÍTICA SALVADOR 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (UFBA) Rosalena Barbosa Mota Administração e Gestão da Educação: Uma discursão conceitual

Leia mais

UNITERMOS: Marketing esportivo, futebol, administração esportiva.

UNITERMOS: Marketing esportivo, futebol, administração esportiva. ARTIGO Paulo Lanes Lobato * RESUMO Considerando que o marketing é hoje integrante de grande parte das conversas relacionadas ao esporte e, principalmente, que se transformou na esperança do esporte em

Leia mais

Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina - FACAPE Curso: Ciência da Computação Disciplina: Ambiente de Negócios e Marketing

Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina - FACAPE Curso: Ciência da Computação Disciplina: Ambiente de Negócios e Marketing Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina - FACAPE Curso: Ciência da Computação Disciplina: Ambiente de Negócios e Marketing Recursos Humanos cynaracarvalho@yahoo.com.br Conceitos A gestão

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM. As Teorias de administração e os serviços de enfermagem

ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM. As Teorias de administração e os serviços de enfermagem ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM As Teorias de administração e os serviços de enfermagem Teorias da administração no processo da enfermagem Administrar: é um processo de planejamento, organização, liderança

Leia mais

Qualidade de vida no trabalho Desenvolvimento de uma metodologia para mensuração no ambiente do Banco do Brasil CESEC POA

Qualidade de vida no trabalho Desenvolvimento de uma metodologia para mensuração no ambiente do Banco do Brasil CESEC POA 1 Qualidade de vida no trabalho Desenvolvimento de uma metodologia para mensuração no ambiente do Banco do Brasil CESEC POA Autor: Janaina Mendes de Oliveira Resumo Este artigo é o resultado da pesquisa

Leia mais

ÍNDICE 3. ABORDAGEM CONCEITUAL DO MODELO DE GESTÃO DO DESEMPENHO

ÍNDICE 3. ABORDAGEM CONCEITUAL DO MODELO DE GESTÃO DO DESEMPENHO ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. GLOSSÁRIO DE TERMINOLOGIAS ADOTADAS 3. ABORDAGEM CONCEITUAL DO MODELO DE GESTÃO DO DESEMPENHO 4. OBJETIVOS DA GESTÃO DO DESEMPENHO 5. BENEFÍCIOS ESPERADOS DO MODELO 6. DIRETRIZES

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 Semana de Tecnologia Gerenciamento de Projetos Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 ferreiradasilva.celio@gmail.com O que é um Projeto? Projeto é um "esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço

Leia mais

3.6 3 A DINÂMICA DAS ORGANIZAÇÕES E AS ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO

3.6 3 A DINÂMICA DAS ORGANIZAÇÕES E AS ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Dinâmica nas Organizações Prof.: Fernando Hadad Zaidan Unidade 3.6 3 A DINÂMICA DAS ORGANIZAÇÕES E AS ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO

Leia mais

RECEITA BRUTA ( ) Deduções de Receitas = RECEITA LÍQUIDA ( ) Custos = LUCRO BRUTO ( ) Despesas = LUCRO LÍQUIDO

RECEITA BRUTA ( ) Deduções de Receitas = RECEITA LÍQUIDA ( ) Custos = LUCRO BRUTO ( ) Despesas = LUCRO LÍQUIDO MÓDULO V CONTABILIDADE GERENCIAL FATOS CONTÁBEIS QUE AFETAM A SITUAÇÃO LÍQUIDA INTRODUÇÃO Neste módulo iremos fazer uma abordagem sobre os elementos que ocasionam as mutações na situação patrimonial líquida.

Leia mais

Saiba mais sobre o histórico do Projeto Gestão por Competências no Ministério da Saúde.

Saiba mais sobre o histórico do Projeto Gestão por Competências no Ministério da Saúde. GESTÃO DE PESSOAS POR COMPETÊNCIAS NO MINISTÉRIO DA SAÚDE O projeto Gestão por Competências teve início no Ministério da Saúde (MS) em setembro de 2009. Esse modelo de Gestão de Pessoas foi implantado

Leia mais

O SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS (S.I.G.) APLICADO EM SUPRIMENTOS E PROCESSOS DECISÓRIOS

O SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS (S.I.G.) APLICADO EM SUPRIMENTOS E PROCESSOS DECISÓRIOS O SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS (S.I.G.) APLICADO EM SUPRIMENTOS E PROCESSOS DECISÓRIOS Hugo Bianchi BOSSOLANI 1 RESUMO: Sistema de Informações Gerenciais (S.I.G.) é o processo de transformação de

Leia mais

ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR I Unidade I: Manual da Primeira Etapa

ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR I Unidade I: Manual da Primeira Etapa ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR I Unidade I: Manual da Primeira Etapa 0 1 Atividade Interdisciplinar Manual da Primeira Etapa SUMÁRIO Introdução... 03 1. Objetivos da Atividade 05 Interdisciplinar... 2. Metodologia...

Leia mais

A IMPORTÃNCIA DO CAPITAL DE GIRO E ALGUMAS SOLUÇÕES PARA O PROBLEMA DE CAPITAL DE GIRO

A IMPORTÃNCIA DO CAPITAL DE GIRO E ALGUMAS SOLUÇÕES PARA O PROBLEMA DE CAPITAL DE GIRO A IMPORTÃNCIA DO CAPITAL DE GIRO E ALGUMAS SOLUÇÕES PARA O PROBLEMA DE CAPITAL DE GIRO Este artigo cientifico, apresenta de maneira geral e simplificada, a importância do capital de giro para as empresas,

Leia mais

Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos.

Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos. Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos. 9.1 Explicações iniciais A avaliação é algo que faz parte de nossas vidas, mesmo antes de nascermos, se não

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Graduação em Ciências Contábeis com Ênfase em Controladoria

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Graduação em Ciências Contábeis com Ênfase em Controladoria PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Graduação em Ciências Contábeis com Ênfase em Controladoria Aline Fernanda de Oliveira Castro Michelle de Lourdes Santos A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: ESTUDO COM GRADUANDOS TRABALHADORES

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: ESTUDO COM GRADUANDOS TRABALHADORES QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: ESTUDO COM GRADUANDOS TRABALHADORES Kael Vieira Amadei¹ Gilmar Lopes Dias² Edna Maria Querido de Oliveira Chamon³ ¹ Universidade de Taubaté UNITAU/Departamento de Economia

Leia mais

GESTÃO EDUCACIONAL E TECNOLOGIA

GESTÃO EDUCACIONAL E TECNOLOGIA www.uniube.brpropepmestradorevista GESTÃO EDUCACIONAL E TECNOLOGIA SILVA, Eduardo Alex Carvalho Ribeiroi Lívia Rodrigues Acadêmico do Curso de Licenciatura Plena em Ciências Biológicas do Centro Federal

Leia mais

ABRAPP Relatório Social 2010 PARA A

ABRAPP Relatório Social 2010 PARA A 75 AGENDA FUTURA PARA A SUSTENTABILIDADE Como o tema Sustentabilidade pode contribuir para o objetivo último dos Fundos de Pensão, que é o de zelar pela aposentadoria de milhões de trabalhadores? Esta

Leia mais

TÉCNICAS DE MOTIVAÇÃO APLICADAS A EMPRESAS

TÉCNICAS DE MOTIVAÇÃO APLICADAS A EMPRESAS TÉCNICAS DE MOTIVAÇÃO APLICADAS A EMPRESAS Rogéria Lopes Gularte 1 Resumo: No presente trabalho procuramos primeiramente definir o que é motivação, e como devemos nos comportar com as diferentes necessidades,

Leia mais

A VISÃO DO GERENCIAMENTO DE CUSTOS EM EMPRESAS DE SAÚDE

A VISÃO DO GERENCIAMENTO DE CUSTOS EM EMPRESAS DE SAÚDE ROSADAS, L.A. da S.; MACEDO, M.A. da S. 1 A VISÃO DO GERENCIAMENTO DE CUSTOS EM EMPRESAS DE SAÚDE LEANDRO AZEVEDO DA SILVA ROSADAS¹ MARCELO ALVARO DA SILVA MACEDO² 1. Aluno do 7ª período do curso de Ciências

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Projeto Integrado Multidisciplinar I e II

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA. Projeto Integrado Multidisciplinar I e II UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar I e II Manual de orientações - PIM Cursos superiores de Tecnologia em: Gestão Ambiental, Marketing, Processos Gerenciais

Leia mais

Qualidade de vida. Pesquisa realizada. Gestão de RH. Qualidade de vida no trabalho. Prof. Rafael Marcus Chiuzi

Qualidade de vida. Pesquisa realizada. Gestão de RH. Qualidade de vida no trabalho. Prof. Rafael Marcus Chiuzi Gestão de RH Prof. Rafael Marcus Chiuzi Qualidade de vida no trabalho Qualidade de vida O que é? Por que se tornou tão importante? Quais são seus impactos nas organizações? Pesquisa realizada Qualidade

Leia mais

PLANEJAMENTO FINANCEIRO E SEUS BENEFÍCIOS

PLANEJAMENTO FINANCEIRO E SEUS BENEFÍCIOS Maiêutica - Curso de Ciências Contábeis PLANEJAMENTO FINANCEIRO E SEUS BENEFÍCIOS RESUMO Anair Vanderlinde 1 Nádia Nara de Godoy 2 Centro Universitário Leonardo da Vinci UNIASSELVI Ciências Contábeis (CTB0116)

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS GERENCIAIS EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS DO MUNICÍPIO DE DILERMANDO DE AGUIAR/RS

UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS GERENCIAIS EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS DO MUNICÍPIO DE DILERMANDO DE AGUIAR/RS UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS GERENCIAIS EM PEQUENAS PROPRIEDADES RURAIS DO MUNICÍPIO DE DILERMANDO DE AGUIAR/RS Vagner Hörz - Universidade Federal de Santa Maria-UFSM. Maiara Talgatti - Universidade Federal

Leia mais

Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883)

Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883) Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883) O pensamento de Marx: Proposta: entender o sistema capitalista e modificá-lo [...] (COSTA, 2008, p.100). Obra sobre o capitalismo: O capital.

Leia mais

Qualidade de Vida no Trabalho e Satisfação: um Estudo de Caso no Setor de Transporte Coletivo Urbano

Qualidade de Vida no Trabalho e Satisfação: um Estudo de Caso no Setor de Transporte Coletivo Urbano Qualidade de Vida no Trabalho e Satisfação: um Estudo de Caso no Setor de Transporte Coletivo Urbano Renata Edvânia Costa Gouveia UFCG renata_gouveia@hotmail.com Kliver Lamarthine Alves Confessor UFPB

Leia mais

Prof. Dr.Onofre Miranda Agosto/2014

Prof. Dr.Onofre Miranda Agosto/2014 Prof. Dr.Onofre Miranda Agosto/2014 1 OBJETIVOS Objetivo Geral: Revisar conceitos e abordagens clássicas das Teorias da Administração (Introdução à Administração); Objetivos Específicos: Contextualizar

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I Turma 1ADN -2010

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I Turma 1ADN -2010 1ª PARTE TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO Enquanto Taylor e outros engenheiros desenvolviam a Administração Científica nos Estados Unidos, em 1916 surgia na França, espraiando-se rapidamente pela Europa,

Leia mais

5 Considerações finais

5 Considerações finais 5 Considerações finais 5.1. Conclusões A presente dissertação teve o objetivo principal de investigar a visão dos alunos que se formam em Administração sobre RSC e o seu ensino. Para alcançar esse objetivo,

Leia mais

Psicologia do Trabalho

Psicologia do Trabalho Psicologia do Trabalho Caderno de Questões Prova Discursiva 2015 01 A saúde não é apenas ausência de doença, mas também o completo bem-estar biológico, psicológico e social. (Organização Mundial de Saúde,

Leia mais

Roteiro de Diagnóstico Descritivo para o ESA I

Roteiro de Diagnóstico Descritivo para o ESA I Roteiro de Diagnóstico Descritivo para o ESA I Seqüência das partes Capa (obrigatório) Lombada (opcional) Folha de rosto (obrigatório) ERRATA (opcional) TERMO DE AROVAÇÃO (obrigatório) Dedicatória(s) (opcional)

Leia mais

GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR

GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR Andressa Silva Silvino 1 Jadson do Prado Rafalski 2 RESUMO O objetivo deste artigo é analisar

Leia mais

TRAProhe TRATR MANUAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR. Curso Superior Tecnológico de Gestão em Finanças. Currículo 2009-2

TRAProhe TRATR MANUAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR. Curso Superior Tecnológico de Gestão em Finanças. Currículo 2009-2 TRATR TRAProhe MANUAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR Curso Superior Tecnológico de Gestão em Finanças Currículo 2009-2 Coordenador Geral: Coordenador do Curso: Centro de Excelência no Ensino: Alexandre Miserani

Leia mais

Gestão de pessoas: revisão de conceitos

Gestão de pessoas: revisão de conceitos Glaucia Falcone Fonseca Chegamos ao final de nosso curso e vale a pena fazer uma retrospectiva sobre os principais aspectos da gestão de pessoas, algo tão importante no atual mundo do trabalho, caracterizado

Leia mais

IDENTIDADE DO PEDAGOGO: QUAL A VISÃO QUE O ESTUDANTE DE PEDAGOGIA TEM DE SUA PROFISSÃO

IDENTIDADE DO PEDAGOGO: QUAL A VISÃO QUE O ESTUDANTE DE PEDAGOGIA TEM DE SUA PROFISSÃO IDENTIDADE DO PEDAGOGO: QUAL A VISÃO QUE O ESTUDANTE DE PEDAGOGIA TEM DE SUA PROFISSÃO Deise Sachetti Pinar,Maria José Gomes Moreira de Miranda 2, Sumiko Hagiwara Sakae 3 Orientadora: Drª. Maria Tereza

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO UTILIZANDO A GINÁSTICA LABORAL

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO UTILIZANDO A GINÁSTICA LABORAL QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO UTILIZANDO A GINÁSTICA LABORAL Alessandra Prado de Souza, Ana Eliza Gonçalves Santos, Jaciara Nazareth Campos Palma, Karine Aparecida Silvério, Leonardo Ferreira, Matheus

Leia mais

Palavras Chave: Fisioterapia preventiva do trabalho; LER/DORT; acidente de trabalho, turnover.

Palavras Chave: Fisioterapia preventiva do trabalho; LER/DORT; acidente de trabalho, turnover. A eficácia da fisioterapia preventiva do trabalho na redução do número de colaboradores em acompanhamento no ambulatório de fisioterapia de uma indústria de fios têxteis Rodrigo Mendes Wiczick (UTFPR)rodrigo_2006@pg.cefetpr.br

Leia mais

Filósofos. A história administração. Filósofos. Igreja Católica e Organização Militar. Revolução Industrial

Filósofos. A história administração. Filósofos. Igreja Católica e Organização Militar. Revolução Industrial Uninove Sistemas de Informação Teoria Geral da Administração 3º Semestre Prof. Fábio Magalhães Blog da disciplina: http://fabiotga.blogspot.com A história administração A história da Administração é recente,

Leia mais

CONSTITUINDO REFERENCIAIS TEÓRICO-METODOLÓGICOS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO

CONSTITUINDO REFERENCIAIS TEÓRICO-METODOLÓGICOS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO CONSTITUINDO REFERENCIAIS TEÓRICO-METODOLÓGICOS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO Bruna Mendes Muniz 1 Gislaine Aparecida Puton Zortêa 2 Jéssica Taís de Oliveira Silva

Leia mais

ACIDENTE DE TRABALHO DE FUNCIONÁRIOS DE UMA UNIVERSIDADE PRIVADA NO RIO DE JANEIRO

ACIDENTE DE TRABALHO DE FUNCIONÁRIOS DE UMA UNIVERSIDADE PRIVADA NO RIO DE JANEIRO Revista Eletrônica Novo Enfoque, ano 2012, v. 15, edição especial, p. 01 06 ACIDENTE DE TRABALHO DE FUNCIONÁRIOS DE UMA UNIVERSIDADE PRIVADA NO RIO DE JANEIRO BARBOSA, Bruno Ferreira do Serrado 1 SILVA,

Leia mais

TEORIA DOS DOIS FATORES: UM ESTUDO SOBRE A MOTIVAÇÃO NO TRABALHO DAS DEMONSTRADORAS INSERIDAS NAS PERFUMARIAS DA CAPITAL DE SÃO PAULO

TEORIA DOS DOIS FATORES: UM ESTUDO SOBRE A MOTIVAÇÃO NO TRABALHO DAS DEMONSTRADORAS INSERIDAS NAS PERFUMARIAS DA CAPITAL DE SÃO PAULO XXVIENANGRAD TEORIA DOS DOIS FATORES: UM ESTUDO SOBRE A MOTIVAÇÃO NO TRABALHO DAS DEMONSTRADORAS INSERIDAS NAS PERFUMARIAS DA CAPITAL DE SÃO PAULO PAULO ROBERTO VIDIGAL ANDRE LUIZ RAMOS RODRIGO CONCEIÇÃO

Leia mais

Desenvolve Minas. Modelo de Excelência da Gestão

Desenvolve Minas. Modelo de Excelência da Gestão Desenvolve Minas Modelo de Excelência da Gestão O que é o MEG? O Modelo de Excelência da Gestão (MEG) possibilita a avaliação do grau de maturidade da gestão, pontuando processos gerenciais e resultados

Leia mais

DESEMPENHO 1 INTRODUÇÃO

DESEMPENHO 1 INTRODUÇÃO DESEMPENHO 1 INTRODUÇÃO Esta pesquisa tem como objetivo abordar o tema voltado para a avaliação do desempenho humano com os seguintes modelos: escalas gráficas, escolha forçada, pesquisa de campo, métodos

Leia mais

FORMAÇÃO INICIAL: AS EXPECTATIVAS DE ALUNOS DE PEDAGOGIA ACERCA DA PEDAGOGIA EMPRESARIAL

FORMAÇÃO INICIAL: AS EXPECTATIVAS DE ALUNOS DE PEDAGOGIA ACERCA DA PEDAGOGIA EMPRESARIAL FORMAÇÃO INICIAL: AS EXPECTATIVAS DE ALUNOS DE PEDAGOGIA ACERCA DA PEDAGOGIA EMPRESARIAL Regina Lúcia Maciel De Sousa RESUMO As constantes mudanças econômicas e sociais configuram um novo cenário de valorização

Leia mais

Ano: 2012 Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com.br

Ano: 2012 Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com.br Ano: 2012 POLÍTICA DE ADMINISTRAÇÃO DE CARGOS E SALÁRIOS Realiza Consultoria Empresarial Ltda. www.consultoriarealiza.com.br www.flaviopimentel.com.br 2 Sumário 1 - PRINCÍPIOS GERAIS 2 - OBJETIVOS 3 -

Leia mais

Questões de Concurso Público para estudar e se preparar... Prefeitura Olinda - Administrador. 1. Leia as afirmativas a seguir.

Questões de Concurso Público para estudar e se preparar... Prefeitura Olinda - Administrador. 1. Leia as afirmativas a seguir. Questões de Concurso Público para estudar e se preparar... Prefeitura Olinda - Administrador 1. Leia as afirmativas a seguir. I. O comportamento organizacional refere-se ao estudo de indivíduos e grupos

Leia mais

Apresentação da FAMA

Apresentação da FAMA Pós-Graduação Lato Sensu CURSO DE ESPECIIALIIZAÇÃO 432 horras/aulla 1 Apresentação da FAMA A FAMA nasceu como conseqüência do espírito inovador e criador que há mais de 5 anos aflorou numa família de empreendedores

Leia mais

1 INTRODUÇÃO 1.1 O problema

1 INTRODUÇÃO 1.1 O problema 1 INTRODUÇÃO 1.1 O problema Para se estudar os determinantes do investimento é preciso, em primeiro lugar, definir o investimento. Segundo Galesne (2001) fazer um investimento consiste, para uma empresa,

Leia mais

Remuneração e Avaliação de Desempenho

Remuneração e Avaliação de Desempenho Remuneração e Avaliação de Desempenho Objetivo Apresentar estratégias e etapas para implantação de um Modelo de Avaliação de Desempenho e sua correlação com os programas de remuneração fixa. Programação

Leia mais

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NA FORMAÇÃO DE LÍDERES NAS ORGANIZAÇÕES MODERNAS. Luis Carlos Santos Dutra 1 Faculdade Alfredo Nasser admluiscarlos@hotmail.

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NA FORMAÇÃO DE LÍDERES NAS ORGANIZAÇÕES MODERNAS. Luis Carlos Santos Dutra 1 Faculdade Alfredo Nasser admluiscarlos@hotmail. INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NA FORMAÇÃO DE LÍDERES NAS ORGANIZAÇÕES MODERNAS Luis Carlos Santos Dutra 1 Faculdade Alfredo Nasser admluiscarlos@hotmail.com RESUMO: O objetivo geral deste artigo científico é

Leia mais

Qualidade de vida no trabalho: uma análise das condições de trabalho na Santa Casa

Qualidade de vida no trabalho: uma análise das condições de trabalho na Santa Casa Qualidade de vida no trabalho: uma análise das condições de trabalho na Santa Casa Valcenir Silva Bernanrdo vanessadelvale@doctum.edu.br Vanessa Del Vale Pinto vanessadelvale@doctum.edu.br Flávia Rodrigues

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA NA EMPRESA

ATIVIDADE FÍSICA NA EMPRESA ATIVIDADE FÍSICA NA EMPRESA Profa. Ester Mendes Programas de Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) - Caráter multidisciplinar - Incluem diversos serviços relacionados à melhoria da qualidade de vida do trabalhador.

Leia mais

BOLETIM MENSAL. Abril de 2012. Realização:

BOLETIM MENSAL. Abril de 2012. Realização: BOLETIM MENSAL Abril de 2012 Realização: FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ÍNDICE DA CESTA BÁSICA DE CARUARU (ICBC-CC/FAVIP) Coordenação Científica Profª. Maria Vanessa de Souza

Leia mais

...estas abordagens contribuem para uma ação do nível operacional do design.

...estas abordagens contribuem para uma ação do nível operacional do design. Projetar, foi a tradução mais usada no Brasil para design, quando este se refere ao processo de design. Maldonado definiu que design é uma atividade de projeto que consiste em determinar as propriedades

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Este material resulta da reunião de fragmentos do módulo I do Curso Gestão Estratégica com uso do Balanced Scorecard (BSC) realizado pelo CNJ. 1. Conceitos de Planejamento Estratégico

Leia mais

FLUXO DE CAIXA: IMPORTANTE FERRAMENTA PARA AS DECISÕES EMPRESARIAIS Cristiane Aparecida MOTA 1 Hiroshi Wilson YONEMOTO 2 Marcela de Souza CABRAL 3

FLUXO DE CAIXA: IMPORTANTE FERRAMENTA PARA AS DECISÕES EMPRESARIAIS Cristiane Aparecida MOTA 1 Hiroshi Wilson YONEMOTO 2 Marcela de Souza CABRAL 3 1 FLUXO DE CAIXA: IMPORTANTE FERRAMENTA PARA AS DECISÕES EMPRESARIAIS Cristiane Aparecida MOTA 1 Hiroshi Wilson YONEMOTO 2 Marcela de Souza CABRAL 3 RESUMO: Este trabalho tem a intenção de demonstrar a

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA: DIREÇÃO SOCIAL. Rafael TEIXEIRA DO NASCIMENTO. 1 Valderes MARIA ROMERA 2

SERVIÇO SOCIAL NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA: DIREÇÃO SOCIAL. Rafael TEIXEIRA DO NASCIMENTO. 1 Valderes MARIA ROMERA 2 SERVIÇO SOCIAL NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA: DIREÇÃO SOCIAL. Rafael TEIXEIRA DO NASCIMENTO. 1 Valderes MARIA ROMERA 2 RESUMO: O capitalismo financeiro está fortemente projetado na sociedade contemporânea,

Leia mais

CURSO: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROVAS N2 1º PERÍODO

CURSO: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROVAS N2 1º PERÍODO CURSO: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 1º PERÍODO 17/06/16 - Teoria Geral da Administração (TGA) - Comunicação Organizacional - Língua Portuguesa - Contabilidade Geral - Economia - Psicologia - Matemática

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO I. Família Pai, mãe, filhos. Criar condições para a perpetuação da espécie

ADMINISTRAÇÃO I. Família Pai, mãe, filhos. Criar condições para a perpetuação da espécie 1 INTRODUÇÃO 1.1 ORGANIZAÇÃO E PROCESSOS A administração está diretamente ligada às organizações e aos processos existentes nas mesmas. Portanto, para a melhor compreensão da Administração e sua importância

Leia mais

PROGRAMA DE REDUÇÃO DE CUSTOS E MELHORIA DE RESULTADOS

PROGRAMA DE REDUÇÃO DE CUSTOS E MELHORIA DE RESULTADOS PROGRAMA DE REDUÇÃO DE CUSTOS E MELHORIA DE RESULTADOS Uma proposta simplificada para uma análise preliminar Prof. Ricardo Ferro Tavares 1 SUMÁRIO 1. ANÁLISE DE ASPECTOS DE ENGENHARIA DO PRODUTO 2. ANÁLISE

Leia mais

Gestão por Competências

Gestão por Competências Gestão por Competências Projeto de Implantação da Gestão por Competências no TRT 23ª Região Baseado na Metodologia do Inventário Comportamental Legislação Decreto n. 5.707/2006: institui a Política e as

Leia mais

ANALISANDO O USO DE JOGOS COMO AUXÍLIO NAS DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM MATEMÁTICA

ANALISANDO O USO DE JOGOS COMO AUXÍLIO NAS DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM MATEMÁTICA ANALISANDO O USO DE JOGOS COMO AUXÍLIO NAS DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM MATEMÁTICA Amanda dos Santos Souza (Licencianda em Matemática/UFPB - amanda.souza13@hotmail.com) Carla Manuelle Silva de Almeida

Leia mais

Aula 01 Gestão de pessoas e suas definições

Aula 01 Gestão de pessoas e suas definições Aula 01 Gestão de pessoas e suas definições Objetivos da aula: Entender a importância das pessoas nas organizações. Conhecer os objetivos, os processos e a estrutura do órgão Gestão de Pessoas. Ajudar

Leia mais

ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI CE

ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI CE ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI

Leia mais

8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A

8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A 8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A Adriane Hartman Fábio Gomes da Silva Dálcio Roberto dos Reis Luciano Scandelari 1 INTRODUÇÃO Este artigo pretende mostrar

Leia mais

BOLETIM MENSAL. Maio de 2012. Realização:

BOLETIM MENSAL. Maio de 2012. Realização: BOLETIM MENSAL Maio de 2012 Realização: FACULDADE DO VALE DO IPOJUCA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CURSO DE GESTÃO FINANCEIRA ÍNDICE DA CESTA BÁSICA DE CARUARU (ICBC/FAVIP) Coordenação Científica Profª.

Leia mais

RESENHA. Desenvolvimento Sustentável: dimensões e desafios

RESENHA. Desenvolvimento Sustentável: dimensões e desafios RESENHA Desenvolvimento Sustentável: dimensões e desafios Sustainable Development: Dimensions and Challenges Marcos Antônio de Souza Lopes 1 Rogério Antonio Picoli 2 Escrito pela autora Ana Luiza de Brasil

Leia mais

Processo seletivo 02/2013

Processo seletivo 02/2013 Processo seletivo 02/2013 O processo seletivo e recebimento dos currículos ocorrerá até o dia 12/05. O resultado sairá em 16/05. Os professores que forem selecionados para a autoria das disciplinas se

Leia mais

Capítulo 15: TÉCNICAS PARA UMA ENTREVISTA DE TRABALHO

Capítulo 15: TÉCNICAS PARA UMA ENTREVISTA DE TRABALHO Capítulo 15: TÉCNICAS PARA UMA ENTREVISTA DE TRABALHO 15.1 Como se Preparar para as Entrevistas É absolutamente essencial treinar-se para as entrevistas. Se você não praticar, poderá cometer todos os tipos

Leia mais

ERGONOMIA, QUALIDADE e Segurança do Trabalho: Estratégia Competitiva para Produtividade da Empresa.

ERGONOMIA, QUALIDADE e Segurança do Trabalho: Estratégia Competitiva para Produtividade da Empresa. ERGONOMIA, QUALIDADE e Segurança do Trabalho: Estratégia Competitiva para Produtividade da Empresa. 1. INTRODUÇÃO Prof. Carlos Maurício Duque dos Santos Mestre e Doutorando em Ergonomia pela Escola Politécnica

Leia mais

Américo da Costa Ramos Filho 22 de março de 2010.

Américo da Costa Ramos Filho 22 de março de 2010. O Global e o Contextualtual no Aprendizado Gerencial de Multinacionais Uma Perspectiva Brasileira Américo da Costa Ramos Filho 22 de março de 2010. Américo da Costa Ramos Filho 22 de março de 2010. OBJETIVO

Leia mais

SÍNDROME DE DOWN E A INCLUSÃO SOCIAL NA ESCOLA

SÍNDROME DE DOWN E A INCLUSÃO SOCIAL NA ESCOLA SÍNDROME DE DOWN E A INCLUSÃO SOCIAL NA ESCOLA Bárbara Lea Guahyba 1 Mara Regina Nieckel da Costa 2 RESUMO O artigo aqui apresentado tem como tema a inclusão social de pessoas portadoras de síndrome de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO Nº 008/2015 CONSELHO UNIVERSITÁRIO EM 08 DE MAIO DE 2015 Dispõe sobre a metodologia

Leia mais

Um breve histórico sobre a psicologia organizacional e as possíveis atuações do psicólogo nesta área.

Um breve histórico sobre a psicologia organizacional e as possíveis atuações do psicólogo nesta área. Um breve histórico sobre a psicologia organizacional e as possíveis atuações do psicólogo nesta área. A história da psicologia organizacional é uma criação do século XX, com seu inicio no final do século

Leia mais

Estratégias adotadas pelas empresas para motivar seus funcionários e suas conseqüências no ambiente produtivo

Estratégias adotadas pelas empresas para motivar seus funcionários e suas conseqüências no ambiente produtivo Estratégias adotadas pelas empresas para motivar seus funcionários e suas conseqüências no ambiente produtivo Camila Lopes Ferreir a (UTFPR) camila@pg.cefetpr.br Dr. Luiz Alberto Pilatti (UTFPR) lapilatti@pg.cefetpr.br

Leia mais

Empresas de instalação de gás natural nos ambientes construídos: uma análise baseada no custo de transação

Empresas de instalação de gás natural nos ambientes construídos: uma análise baseada no custo de transação Empresas de instalação de gás natural nos ambientes construídos: uma análise baseada no custo de transação Luís Henrique Piovezan (SENAI-SP, Uniban e Escola Politécnica da USP) lhpiovezan@aol.com Adalberto

Leia mais