RELATÓRIO ANUAL E DE SUSTENTABILIDADE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO ANUAL E DE SUSTENTABILIDADE"

Transcrição

1 RELATÓRIO ANUAL E DE SUSTENTABILIDADE

2 ÍNDICE A ITAUTEC 03 SOBRE ESTE RELATÓRIO 04 MATRIZ DE MATERIALIDADE 05 PRINCIPAIS INDICADORES 06 MENSAGEM DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO 08 MENSAGEM DO PRESIDENTE & CEO 10 GOVERNANÇA CORPORATIVA 12 ESTRUTURA DE GOVERNANÇA 12 GESTÃO DE RISCOS 18 ESTRATÉGIA DE NEGÓCIO 21 ATIVOS INTANGÍVEIS E VANTAGENS COMPETITIVAS 22 PRÊMIOS E RECONHECIMENTOS 24 O MERCADO DE TECNOLOGIA 25 SOLUÇÕES DE AUTOMAÇÃO 26 SOLUÇÕES DE COMPUTAÇÃO 29 SERVIÇOS TECNOLÓGICOS 32 ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA 35 ANÁLISE COMPARATIVA DO DVA 39 MERCADO DE CAPITAIS 41 ASPECTOS SOCIOAMBIENTAIS 43 RELACIONAMENTO COM STAKEHOLDERS 44 DIRETRIZES AMBIENTAIS 59 BALANÇO SOCIAL IBASE + NBC T DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS COMPLETAS 72 ÍNDICE REMISSIVO GRI 116 INFORMAÇÕES CORPORATIVAS 122 CRÉDITOS 124

3 03 A ITAUTEC A ITAUTEC S.A., ATUANTE DESDE 1979 NO MERCADO DE TECNOLOGIA, É ESPECIALIZADA NO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS E SOLUÇÕES PARA AUTOMAÇÃO BANCÁRIA E COMERCIAL, COMPUTAÇÃO PESSOAL E CORPORATIVA E SERVIÇOS TECNOLÓGICOS. É UMA COMPANHIA DE CAPITAL ABERTO CONTROLADA PELA ITAÚSA INVESTIMENTOS ITAÚ S.A., UM DOS MAIORES CONGLOMERADOS PRIVADOS DO BRASIL, E POSSUI AÇÕES NEGOCIADAS NA BM&FBOVESPA BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS DESDE GRI A Itautec opera por meio de três unidades de negócios: Soluções de Automação, Soluções de Computação e Serviços Tecnológicos. Sua sede está localizada na cidade de São Paulo (SP), e a unidade fabril no município de Jundiaí, interior de São Paulo. Com modernas instalações e linhas de produção que se diferenciam pela flexibilidade nos processos de fabricação, atende com excelência a diferentes demandas por meio de soluções completas e customizadas, além de possuir processo de logística reversa, que posiciona a Companhia como uma referência em sustentabilidade no Brasil. GRI No segmento de Serviços, equipes especializadas e certificadas, distribuídas em 30 filiais e 8 laboratórios de suporte, garantem atendimento técnico e qualificado a clientes individuais e corporativos em todos os estados e no Distrito Federal, totalizando mais de 3,7 mil municípios. No mercado internacional, comercializa produtos e serviços de forma direta e por meio de subsidiárias localizadas na Argentina, na Espanha, nos Estados Unidos, no México, no Paraguai e em Portugal, e conta com produtos de automação instalados em clientes em aproximadamente 40 países. GRI Possui a certificação NBR ISO para a unidade PRINCIPAIS PRODUTOS E SERVIÇOS COMERCIALIZADOS PELA ITAUTEC EM CADA UNIDADE DE NEGÓCIOS GRI SOLUÇÕES DE AUTOMAÇÃO SOLUÇÕES DE COMPUTAÇÃO SERVIÇOS TECNOLÓGICOS Automated Teller Machines (ATMs) Notebooks Serviços gerenciados Automação Bancária Cash dispensers Netbooks Field service Terminais caixa Desktops Service desk Soluções de softwares All-in-Ones Suporte Automação Comercial Terminais Ponto de Venda (PDVs) Nettops Infraestrutura e redes Terminais de consulta Servidores Logística e reparos Impressoras fiscais térmicas Softwares Outsourcing Leitor de códigos de barras Soluções de softwares fabril e a certificação NBR ISO 9001 para todas as unidades do Grupo. Na fabricação dos produtos, segue a diretiva Restriction of Certain Hazardous Substances (RoHS), da Comunidade Europeia, que restringe o uso de substâncias químicas nocivas na fabricação dos equipamentos. A Itautec encerrou o ano de com colaboradores diretos, sendo 120 alocados nas subsidiárias no exterior e mais 7 diretores estatutários. A receita líquida consolidada do exercício totalizou R$ 1.545,3 milhões e o lucro líquido foi de R$ 1,5 milhão. O valor de mercado da Itautec, no fim de, atingiu R$ 407,9 milhões. GRI 2.8

4 04 SOBRE ESTE RELATÓRIO A ITAUTEC PUBLICA SEU RELATÓRIO ANUAL E DE SUSTENTABILIDADE PARA PRESTAR CONTAS DE SUA ATUAÇÃO E MOSTRAR A SEUS PÚBLICOS DE INTERESSE OS RESULTADOS DE SEU DESEMPENHO ECONÔMICO, SOCIAL E AMBIENTAL. AS INFOR- MAÇÕES REFEREM-SE AO PERÍODO DE 1º DE JANEIRO A 31 DE DEZEMBRO DE E ESTÃO DE ACORDO COM AS DIRETRIZES DA VERSÃO 3.1 DA GLOBAL REPORTING INITIATIVE (GRI), COM NÍVEL DE APLICAÇÃO A, CHECADO POR ESSA ENTIDADE. GRI Assim como no de 2011, publicado em 30 de abril de, os dados econômico-financeiros apurados dizem respeito a todas as operações da Companhia no Brasil e no exterior, incluindo as participações em controladas. Os resultados financeiros consolidados foram preparados e apresentados de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, incluindo os pronunciamentos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), e conforme as normas internacionais de relatórios financeiros International Financial Reporting Standards (IFRS) emitidas pelo International Accounting Standards Board (IASB), e auditados pela Baker Tilly Brasil Auditores Independentes S/S. GRI 3.2 As informações ambientais referem-se à unidade fabril de Jundiaí (SP), à sede administrativa e filiais de serviços, exceto aquelas relacionadas ao consumo de água, que incluem as unidades fabril, administrativa e as filiais que possuem medidores individuais. Já os indicadores de desempenho social abrangem a operação da Itautec no Brasil, com exceção daqueles relacionados a práticas trabalhistas (consolidados globalmente). Os limites e métodos de medição não sofreram alterações em relação ao de 2011, e as informações socioambientais não foram submetidas à verificação externa, exceto os dados de emissões atmosféricas, que foram auditados pela The British Standards Institution (BSI). As informações sobre consumo de energia direta e consumo de combustível da frota do exercício de 2011 foram recalculadas, sendo que as variações sobre os resultados obtidos em estão divulgadas no capítulo de Diretrizes Ambientais. Ainda, com relação às emissões indiretas (escopo 3), ocorreu a revisão do volume informado no ano anterior e a ampliação do escopo, passando a considerar os dados de logística das filiais de Serviços. GRI DÚVIDAS OU SUGESTÕES SOBRE ESTE RELATÓRIO PODEM SER ENCAMINHADAS PELOS SEGUINTES CANAIS: Informações econômicas e financeiras Tel.: (11) Informações sociais Tel.: (11) Informações sobre meio ambiente Tel.: (11) s: Site: GRI 3.4

5 05 MATRIZ DE MATERIALIDADE GRI Em 2011, a Itautec realizou seu primeiro Encontro de Stakeholders para entender quais eram as demandas e os anseios de seus públicos de interesse e de que maneira esses poderiam ser atendidos tanto pelos negócios quanto pela prestação de contas. Esse processo de engajamento identificou e selecionou 48 representantes entre os principais públicos de interesse da Companhia (clientes, acionistas e mercado de capitais, fornecedores, colaboradores, comunidade, instituições de ensino e pesquisa, governo e sociedade) e com relacionamento direto com as diversas áreas da Itautec e 14 membros da Diretoria e do Conselho de Administração da Companhia. Foram analisados 68 temas agrupados nos seguintes assuntos: governança, compromisso e engajamento; econômicos; ambientais; práticas trabalhistas e trabalho decente; direitos humanos; sociedade e responsabilidade pelo produto. Como resultado, a matriz de materialidade da Itautec apontou 17 temas de alta relevância para ambos os públicos, 10 temas prioritários para os públicos de interesse e 8 para a Companhia. Todos esses assuntos foram inclusos neste Relatório, assim como no de 2011, além de temas importantes para o melhor entendimento das operações da Itautec. Essa iniciativa, além de ser um importante instrumento para consolidar a transparência que a Companhia valoriza em todos os seus relacionamentos, contribui para a evolução contínua da gestão e o aumento da eficiência, da capacidade de inovação e da competitividade da Itautec no mercado de tecnologia. TEMAS DE ALTA RELEVÂNCIA NA MATRIZ DE MATERIALIDADE DA ITAUTEC Para a Companhia e para os públicos de interesse Política ambiental Ambientais Gestão ambiental na cadeia produtiva (fornecedores) Econômicos Governança Sociais Investimentos no negócio Compromisso com o desenvolvimento sustentável Pesquisa e desenvolvimento novas tecnologias e novos produtos Relações entre os trabalhadores e a empresa Remuneração e benefícios Carreira Definição de metas Respeito às minorias Combate à corrupção Posicionamento da empresa em relação a políticas públicas Saúde e segurança dos clientes no uso dos produtos Qualidade dos produtos Informações sobre o produto (acesso e qualidade da informação) Ciclo de vida dos produtos Atendimento ao cliente (pré e pós-venda) Para os públicos de interesse Ambientais Governança Sociais Reciclagem no uso de materiais Recursos hídricos e reuso de água Controle de emissões, efluentes e resíduos Fabricação de produtos livres de substâncias tóxicas TI Verde Treinamento e desenvolvimento Erradicação do trabalho infantil Erradicação do trabalho forçado ou análogo ao escravo Impacto nas comunidades Apoio a projetos socioambientais Para a Companhia Econômicos Governança Sociais Desempenho econômico-financeiro Indicadores financeiros Práticas de governança Estratégia de gestão Gestão de riscos Gestão do clima interno Código de Conduta Percepção de valor do produto

6 06 PRINCIPAIS INDICADORES Expedições (mil unidades) Soluções de Automação Automated Teller Machines (ATMs) 12,2 8,4 8,0 Soluções de Computação Notebooks/Netbooks/Tablets 248,7 344,1 380,8 Desktops/Servidores 204,5 205,5 204,2 Total 453,2 549,6 585,0 Resultados consolidados (R$ milhões) Receita líquida de vendas e serviços 1.571, , ,3 Lucro bruto 274,2 280,7 192,2 Resultado financeiro (0,9) 18,4 3,8 EBITDA 34,2 53,4 17,7 Lucro líquido 11,5 43,6 1,5 Valor adicionado total 513,3 561,4 540,4 Rentabilidade Margem bruta 17,5% 18,2% 12,4% Margem EBITDA 2,2% 3,5% 1,1% Margem líquida 0,7% 2,8% 0,1% Retorno sobre o patrimônio líquido médio (ROE) 2,2% 8,3% 0,3% Financeiro (R$ milhões) Ativo total 1.081, , ,6 Patrimônio líquido 514,0 537,7 543,8 Liquidez corrente 2,54 2,26 2,37 Liquidez geral 1,70 1,69 1,85 Disponibilidades financeiras 264,9 360,8 196,4 Endividamento financeiro bruto 207,9 222,4 151,8 Endividamento financeiro líquido (57,0) (138,4) (44,6) Geração (consumo) de caixa nas atividades operacionais 311,6 72,8 (83,0) Investimentos (R$ milhões) Equipamentos e softwares 25,4 13,5 10,0 Pesquisa e desenvolvimento 69,2 68,7 66, Dividendos/Juros sobre o capital próprio JCP bruto/dividendos - por competência (R$ milhões) 5,9 12,2 0,2 JCP bruto/dividendos - pago no exercício (R$ milhões) 13,7 5,1 12,2 JCP bruto/dividendos - pago no exercício por ação (R$) 1,18 0,43 1,04 Ações (ITEC3) Número de ações (mil) Quantidade de ações negociadas (mil) 25,5 16,7 17,4 Volume financeiro negociado (R$ mil) 1.175,5 595,8 626,8 Cotação de fechamento (lote padrão) (R$) 44,52 28,00 35,01 Lucro básico por ação (controladora) (R$) 0,99 3,74 0,06 Valor de mercado (R$ milhões) 518,7 326,2 407,9 Valor de mercado/valor patrimonial (vezes) 1,0 0,6 0,8 Operacionais Número de funcionários Brasil Exterior Total Número de terceiros Receita líquida por funcionário (R$ mil) 266,7 261,3 298,5 Indicadores sociais (R$ milhões)* Investimentos sociais internos 133,1 151,0 142,6 Investimentos sociais externos 69,2 79,0 78,2 Indicadores ambientais* Investimentos ambientais internos (R$ mil) 1.600, ,0 970,0 Investimentos ambientais externos (R$ mil) ,0 Consumo de água (m³) Consumo de energia elétrica (GJ) Resíduos gerados (Ton) 5.161, , ,4 Resíduos reciclados do total de resíduos gerados 92,2% 92,7% 85,5% * Não são consideradas nesses indicadores as unidades localizadas no exterior.

7 07 Receita líquida de vendas e serviços consolidada (R$ milhões) Composição da receita líquida de vendas e serviços de Disponibilidades financeiras (R$ milhões) Endividamento financeiro líquido (R$ milhões) 1.571, , ,3 26,2% 45,3% Soluções de Automação Soluções de Computação Serviços Tecnológicos 264,9 360,8 196,4 (57,0) (138,4) (44,6) 28,5% Lucro líquido (R$ milhões) Ativo total (R$ milhões) Patrimônio líquido (R$ milhões) Distribuição do valor adicionado em Valor gerado (R$ 540,4 milhões) 1.081, , ,6 0,25% 0,03% 7,29% 0,7% 11,5 43,6 2,8% 0,1% 1,5 514,0 537,7 543,8 27,32% 65,11% Trabalho Governo Financiamento Transferência para reserva Acionistas Lucro líquido Margem líquida (%)

8 08 MENSAGEM DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO GRI 1.1 AO FAZERMOS UM BALANÇO DOS DESAFIOS E DOS RESULTADOS ALCANÇADOS PELA ITAUTEC NO ANO DE, É POSSÍVEL PERCEBER O QUANTO A CAPACIDADE DE INOVAÇÃO E A BUSCA INCESSANTE PELO EQUILÍBRIO ENTRE OS DESEMPENHOS ECONÔMICO, AMBIENTAL E SOCIAL SÃO FUNDAMENTAIS PARA O ÊXITO DA COMPANHIA EM UM MERCADO TÃO COMPETITIVO. SEM ESSE FOCO, NÃO SERIA POSSÍVEL ENFRENTAR UM CENÁRIO DE BAIXO CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO, DE INCERTEZAS QUANTO À RECUPERAÇÃO ECONÔMICA INTERNACIONAL E DO AUMENTO DE CUSTOS PARA A PRODUÇÃO DE COMPUTADORES E EQUIPAMENTOS DE AUTOMAÇÃO. No segmento de automação bancária, impactado pela diminuição das taxas de juros e pela necessidade dos bancos de reduzirem seus custos com fornecedores, encontramos oportunidades para alavancar novos negócios, em que equipamentos com avançada tecnologia e aplicação de inovações para aumentar a produtividade e a segurança serão ainda mais necessários. Essa capacidade de acompanhar e antecipar as tendências do mercado é resultado de uma estrutura de gestão sólida e focada em agregar valor aos negócios de nossos clientes. A atuação dos Comitês que assessoram o Conselho de Administração, baseada em nossas práticas de Governança Corporativa, foi fundamental para que pudéssemos enfrentar os desafios e iniciar o ano de 2013 prontos para aproveitar as oportunidades que se apresentam. A reconceituação dos nossos negócios, a diversificação do portfólio e a melhoria de processos produtivos são provas da aptidão da Itautec para adequar sua estratégia e atender às demandas de seus clientes. Com o apoio do Comitê de Pessoas e Governança, concluímos a implementação do processo de Gestão de Desempenho, o qual incluiu a avaliação de desempenho 360º de todos os gestores e a avaliação de desempenho individual de todos os demais colaboradores. Consolidamos os programas de benefícios e capacitação e criamos processos e estruturas que permitem a prática da meritocracia com clareza e transparência.

9 09 Demos ainda continuidade aos investimentos em inovação e ao fortalecimento de nossa atuação socioambiental. Um importante passo foi a inserção de conceitos de sustentabilidade na cadeia de suprimentos no Brasil e no Exterior, inclusive com a realização de workshops e visitas técnicas a fabricantes de componentes na Ásia. Já o Centro de Reciclagem, em Jundiaí, está consolidado como uma referência nacional para a destinação adequada dos resíduos de equipamentos eletroeletrônicos e mostra o quanto estávamos certos em apostar nesse caminho. Para 2013, estamos otimistas e confiantes no avanço da economia e no posicionamento cada vez mais estratégico da Itautec. As ações implementadas em com foco em ganhos de eficiência, maior produtividade e redução de custos e despesas, associadas aos investimentos estratégicos e a uma eficiente gestão do capital de giro, resultaram em uma Companhia com sólida posição financeira e preparada para aproveitar as melhores oportunidades de crescimento sustentável em todas as áreas de negócios. Continuamos atentos a oportunidades de expansão, orgânica ou inorgânica, e a todos os movimentos de mercado. Em, adquirimos a empresa Biologica Sistemas, que contribuiu para adicionarmos em nosso portfólio soluções de avançada tecnologia ligadas à biometria computacional e análise de sinais. Esperamos uma melhora gradual nas condições gerais dos negócios no próximo ano, principalmente no segundo semestre, com expansão da atividade econômica brasileira em patamares superiores ao registrado em. O País precisa manter o nível de ocupação da mão de obra e incrementar os investimentos em infraestrutura, incluindo o aumento de capacidade dos sistemas aeroportuários e de rodovias. As empresas também terão de investir em tecnologia para aumentar sua eficiência e competitividade, e assim poderemos oferecer produtos e serviços tecnológicos flexíveis que contribuam para o crescimento de nossos clientes. Teremos de seguir com uma estratégia austera e trabalhar arduamente para atingirmos nossos objetivos. Para isso, contamos com a dedicação e o comprometimento de nossos colaboradores, e a confiança de nossos acionistas, clientes, fornecedores e demais stakeholders. Ricardo Egydio Setubal Presidente do Conselho de Administração

10 10 MENSAGEM DO PRESIDENTE & CEO GRI 1.1 OS DESAFIOS E OBSTÁCULOS DO ANO DE EVIDENCIARAM O QUANTO A ITAUTEC É UMA EMPRESA SÓLIDA FINANCEIRAMENTE, CAPAZ DE ATUAR EM DIFERENTES CENÁRIOS E FOCADA EM MELHORAR SUA PERFORMANCE CONSTANTEMENTE. HÁ UM ANO, AS PERSPEC- TIVAS DE CRESCIMENTO ERAM BASTANTE POSITIVAS, MAS FATORES EXTERNOS, COMO A DESACELERAÇÃO DAS TAXAS DE CRESCIMENTO DO PAÍS E A DESVALORIZAÇÃO CAMBIAL, ENTRE OUTRAS, DIMINUÍRAM A GERAÇÃO DE RECEITAS, AUMENTARAM OS CUSTOS DE PRODUÇÃO E ACIRRARAM AINDA MAIS A COMPETITIVIDADE COM GRANDES GRUPOS MULTINACIONAIS. Diante desse novo cenário, foi necessária a implementação imediata de ações focadas em ganhos de eficiência operacional e redução de custos e despesas, que, no fim do exercício, mostraram-se determinantes para a sustentabilidade da Itautec. Entre elas, o fortalecimento do portfólio de produtos, novas parcerias e acordos comerciais, maior cobertura de vendas, iniciativas de geração de demanda e de fortalecimento da marca, a intensificação nas negociações de compras, a continuidade do Projeto SIM (Sistema Itautec de Manufatura), que resultou em importantes ganhos de produtividade, a manutenção de uma sólida gestão financeira e as ações relacionadas à gestão socioambiental. Foi ainda realizada a adequação do quadro de pessoal, com redução de 12,3% no número de colaboradores em relação ao fim do ano anterior, austera, mas importante para a melhoria do desempenho futuro. Com relação às unidades de negócios, importantes avanços operacionais e de mercado foram realizados em. No segmento de Soluções de Automação, concluímos a aquisição da Biologica Sistemas, empresa especializada no desenvolvimento de tecnologias de segurança por meio de identificação biométrica e, com isso, pudemos desfrutar de um importante diferencial que contribuiu para o crescimento na comercialização de softwares e implantação de projetos de biometria para instituições financeiras. Levamos nossas soluções de automação bancária para o México e conseguimos resultados significativos em um mercado bastante atrativo.

11 11 Concluímos parcerias e acordos comerciais com grandes empresas na área de tecnologia no segmento de Soluções de Automação Comercial, o que contribuiu para a expansão da oferta de produtos e permitiu elevarmos nossa participação em áreas nas quais tínhamos pouca penetração. Esses negócios contribuíram para o crescimento de 6,3% na receita líquida da Unidade em relação ao ano anterior, totalizando R$ 404,0 milhões. No segmento de Soluções de Computação, com um portfólio expandido e tecnologicamente atualizado, realizamos a ampliação dos pontos de comercialização dos equipamentos da Itautec no varejo em todas as regiões do Brasil, que permitiram o avanço de 18,5% no volume de produtos comercializados no segmento de Computação Pessoal. No segmento Corporativo, os projetos de sucesso realizados para grandes corporações contribuíram para a geração de novos negócios e conquista de novos clientes, como operadoras de call center e empresas que atuam no segmento de computação em nuvem (cloud computing). Na Unidade de Serviços Tecnológicos, mantivemos o patamar de receitas do ano anterior, R$ 440,9 milhões, possível pela conclusão de novos negócios que contribuíram para compensar a perda de receita devido ao encerramento de contrato de prestação de serviços de logística ocorrido no segundo trimestre. Também consolidamos as ações iniciadas no decorrer do exercício, como o investimento em treinamento e capacitação de equipes de vendas e operação que darão suporte ao portfólio de serviços corporativos, expandido e reordenado no ano. Apesar de nossos esforços, ao fim de apresentamos EBITDA e lucro líquido de R$ 17,7 milhões e R$ 1,5 milhão, respectivamente, possíveis em razão do reconhecimento de um ativo de R$ 65,1 milhões decorrente de créditos com precatórios. Alicerçados em valores sólidos que permeiam o Conglomerado Itaúsa, continuaremos administrando nossa Companhia de forma responsável e ética, conscientes de nosso compromisso com a responsabilidade social e ambiental, investindo em soluções que suportem a expansão dos negócios de nossos clientes, atentos às demandas de nossos públicos de relacionamento e, assim, construindo as bases para o crescimento rentável e sustentável da Itautec e contribuindo para o desenvolvimento do País. Tenho a convicção de que estamos prontos para evoluir em nossos negócios, com colaboradores motivados, preparados e conscientes de seu papel. Será preciso manter a austeridade para diminuir custos, a agilidade para atender nossos clientes e a competência para encontrar soluções inovadoras em todas as áreas. É assim que poderemos enfrentar os desafios, nos fortalecendo e aproveitando as oportunidades para fazer novos negócios e assegurar a geração de valor que nos manterá na posição de referência no setor de tecnologia. Mário Anseloni Presidente & CEO

12 Governança Corporativa 12 GOVERNANÇA CORPORATIVA GRI A administração da Itautec é de responsabilidade do Conselho de Administração, cujas atribuições são orientadoras, eletivas e fiscalizadoras, e da Diretoria, responsável pelas funções operacionais e executivas 7 membros efetivos compõem o Conselho de Administração 4 comitês estratégicos coordenados por especialistas contribuem para as tomadas de decisões 94,01% é a participação da holding Itaúsa no capital da Itautec A GOVERNANÇA CORPORATIVA DA ITAUTEC VISA A ADOÇÃO DE POLÍTICAS E PRÁTICAS DE GESTÃO QUE A DIFERENCIEM ENTRE AS EMPRESAS DO SETOR E CONTRIBUAM PARA A TRANSPARÊNCIA NO RELACIONAMENTO COM SEUS PÚBLICOS ESTRATÉGICOS. LISTADA NA BM&FBOVESPA, A COMPANHIA TEM SEU CAPITAL SOCIAL CONSTITUÍDO EXCLUSIVAMENTE POR AÇÕES ORDINÁRIAS. A ITAÚSA INVESTIMENTOS ITAÚ S.A. DETÉM 94,01% DE PARTICIPAÇÃO DIRETA. ESTRUTURA DE GOVERNANÇA A administração da Itautec é de responsabilidade do Conselho de Administração, cujas atribuições são orientadoras, eletivas e fiscalizadoras, e da Diretoria, responsável pelas funções operacionais e executivas. Quatro comitês estratégicos Comitê de Pessoas e Governança, Comitê de Estratégia, Comitê de Auditoria e de Gestão de Riscos e Comitê de Divulgação coordenados por especialistas em suas temáticas, com reconhecida capacidade de contribuir para o desenvolvimento da Itautec, assessoram o Conselho de Administração para que os processos decisórios estejam alinhados à estratégia dos negócios. Cada comitê é composto ainda por pelo menos dois membros do Conselho, todos com mandato de um ano.

13 Governança Corporativa 13 ASSEMBLEIA GERAL DOS ACIONISTAS GRI 4.4 Reúne-se, ordinariamente, no primeiro quadrimestre de cada ano para exame e aprovação das demonstrações contábeis e eleição dos membros do Conselho de Administração. As reuniões extraordinárias são promovidas para deliberar sobre matérias relevantes para a Companhia de competência da Assembleia. CONSELHO FISCAL Órgão de funcionamento não permanente pode ser composto por no mínimo três e no máximo cinco membros efetivos e igual número de suplentes. A eleição, instalação e funcionamento do Conselho Fiscal Estrutura Organizacional em 31/12/ atenderá às exigências dos artigos 161 a 165 e 277 da Lei nº 6.404/76. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Pode ser composto por três a nove membros eleitos em Assembleia Geral para mandatos de um ano, sendo permitida a reeleição. É responsável por estabelecer a orientação geral dos negócios ao eleger, fixar as atribuições e fiscalizar a gestão dos diretores, deliberar sobre a instituição de comitês, escolher os auditores independentes e determinar sobre a distribuição de dividendos intermediários e aquisição das ações e a emissão de ações e bônus de subscrição. GRI 4.9 COMPOSIÇÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 31/12/ Ricardo Egydio Setubal Alfredo Egydio Arruda Villela Filho Mário Anseloni* Olavo Egydio Setubal Júnior Reinaldo Rubbi Renato Roberto Cuoco Rodolfo Villela Marino Paulo Setubal Ricardo Villela Marino Presidente Vice-Presidente Conselheiro Conselheiro Conselheiro independente Conselheiro independente Conselheiro Conselheiro suplente Conselheiro suplente * Em Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária (AGOE), de 24 de abril de 2013, foi eleito como conselheiro efetivo o sr. Henri Penchas em substituição ao sr. Mário Anseloni. Vice-presidência de Soluções de Automação Comitê de Estratégia Vice-presidência de Soluções de Computação Comitê de Pessoas e Governança Vice-presidência de Serviços Tecnológicos Assembleia Geral dos Acionistas Conselho de Administração Presidência Vice-presidência de Operações Comitê de Divulgação Vice-presidência de Estratégia e Novos Negócios Comitê de Auditoria e de Gestão de Riscos Auditoria Interna Diretoria Administrativa e Financeira O presidente do Conselho não integra a Diretoria Executiva, o que contribui para minimizar conflitos de interesses. Tanto o presidente quanto o vice-presidente são escolhidos pelos conselheiros em processo no qual são avaliadas as competências técnicas e comportamentais necessárias ao exercício qualificado da função. O processo de avaliação do desempenho dos membros responsáveis pela governança corporativa é realizado pelo Conselho de Administração com o apoio do Comitê de Pessoas e Governança. No fim de, o Conselho era formado por 7 membros efetivos 2 deles independentes e 2 suplentes. Todos são homens, sendo 4 na faixa etária de 30 a 50 anos e 5 com idade superior a 50 anos. GRI

14 Governança Corporativa 14 DIRETORIA EXECUTIVA GRI 4.7 A Diretoria Executiva é responsável pelo desenvolvimento das funções operacionais e executivas. Tem como atribuições administrar e representar a sociedade, com poderes para contratar obrigações, transigir, ceder e renunciar direitos. Conforme previsto no Estatuto Social da Companhia, a Diretoria Executiva pode ser composta por 3 a 20 membros, acionistas ou não, residentes no Brasil e que até a data da eleição não tenham completado 70 anos. Em 31 de dezembro de, era composta por sete membros. A Diretoria Executiva é avaliada pelo grau de obtenção das metas estabelecidas no planejamento estratégico de curto, médio e longo prazos, bem como pela competência, pelo conhecimento e pela agilidade. COMITÊS DE ASSESSORAMENTO COMITÊ DE ESTRATÉGIA Funções Composição Principais assuntos em Discutir e dar recomendações sobre as diretrizes estratégicas de negócio. Revisar oportunidades de investimentos apresentadas pela Diretoria e que tenham alto impacto no negócio. Propor diretrizes orçamentárias e conduzir a discussão com a Diretoria para que as diretrizes orçamentárias sejam definidas. Aconselhar e apoiar o diretor presidente no monitoramento da estratégia corporativa do orçamento. Reinaldo Rubbi (Coordenador) Renato Roberto Cuoco Rodolfo Villela Marino Coordenou a implementação das diretrizes estratégicas com foco em ações para a adequação das operações ao novo cenário econômico, com foco na redução de custos e ganhos de eficiência em todas as unidades de negócios da Companhia. Composição do Comitê conforme aprovado na Reunião do Conselho de Administração (RCA) de 24 de abril de COMPOSIÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA EM 31/12/ Mário Anseloni* Presidente (CEO) e Diretor de Relações com Investidores Cláudio Vita Filho* José Roberto Ferraz de Campos Ricardo Horácio Bloj Silvio Roberto Direito Passos Wilton Ruas da Silva Guilherme Tadeu Pereira Júnior* Vice-Presidente de Estratégia e Novos Negócios Vice-Presidente da Unidade Soluções de Computação Vice-Presidente de Operações (COO) Vice-Presidente da Unidade Serviços Tecnológicos Vice-Presidente da Unidade Soluções de Automação Diretor Administrativo e Financeiro (CFO) * Em Reunião do Conselho de Administração (RCA), realizada em 24 de abril de 2013, foi designado o sr. Henri Penchas como novo Presidente (CEO) da Companhia, em substituição ao sr. Mário Anseloni, e eleito o Sr. João Jacó Hazarabedian como Diretor Vice-Presidente. Em razão de sua aposentadoria, o sr. Cláudio Vita Filho, Vice-Presidente de Estratégia e Novos Negócios, não foi reconduzido ao cargo. O sr. Guilherme Tadeu Pereira Júnior foi designado o novo Diretor de Relações com Investidores. COMITÊ DE PESSOAS E GOVERNANÇA Funções Composição Principais assuntos em Dar suporte ao Conselho de Administração na definição das estratégias de recursos humanos, no recrutamento, na avaliação e na remuneração do Conselho de Administração e da Diretoria, no estímulo à Diretoria para o uso das melhores práticas de gestão de pessoas e na disseminação e apoio à implantação das melhores práticas de governança corporativa. Renato Roberto Cuoco (Coordenador) Reinaldo Rubbi Rodolfo Villela Marino Atuou na Diretoria de Recursos Humanos na implementação do processo de Gestão de Desempenho, o qual incluiu a avaliação de desempenho 360º de todos os gestores, e a avaliação de desempenho individual de todos os demais colaboradores. Composição do Comitê conforme aprovado na Reunião do Conselho de Administração (RCA) de 24 de abril de 2013.

15 Governança Corporativa 15 COMITÊ DE DIVULGAÇÃO Funções Composição Principais assuntos em Avaliar permanentemente as diretrizes e os procedimentos que deverão ser observados na divulgação de ato ou fato relevante e na manutenção do sigilo de tais informações, estabelecidas pela Política de Divulgação de Ato ou Fato Relevante. Analisar previamente o conteúdo dos comunicados à imprensa e aconselhar o Diretor de Relações com Investidores nas ações necessárias à divulgação e disseminação das Políticas. Tereza Cristina Grossi Togni (Coordenadora) Guilherme Tadeu Pereira Júnior Henri Penchas Ricardo Egydio Setubal Composição do Comitê conforme aprovado na Reunião do Conselho de Administração (RCA) de 24 de abril de Atuou no cumprimento das atribuições permanentes do Comitê e coordenou o aprimoramento dos controles internos relacionados a partes relacionadas. Para mais informações sobre os membros do Conselho de Administração, da Diretoria Executiva e dos Comitês, acesse o Formulário de Referência disponível em ou no site da Itautec na seção de Relações com Investidores. REMUNERAÇÃO DOS ADMINISTRADORES GRI 4.5 Os membros da Diretoria Executiva recebem remuneração fixa mensal e variável anual, conforme o nível do cargo, considerando o atingimento dos resultados operacionais e metas individuais. Os membros do Conselho de Administração recebem remuneração fixa mensal e bônus e/ou remuneração anual por participação nos Comitês. COMITÊ DE AUDITORIA E DE GESTÃO DE RISCOS Funções Composição Principais assuntos em Analisar as demonstrações contábeis. Zelar para que a Diretoria desenvolva controles internos confiáveis. Zelar para que a Auditoria Interna desempenhe a contento o seu papel e os auditores independentes avaliem, por meio de sua própria revisão, as práticas da Diretoria e da Auditoria Interna. Debater e analisar, com as diretorias responsáveis, políticas, procedimentos e sistemas de mensuração e gestão de risco. Receber e analisar relatórios da Diretoria quanto a monitoramento, controles e limites de riscos da sociedade. Tereza Cristina Grossi Togni (Coordenadora) Reinaldo Rubbi Renato Roberto Cuoco Ricardo Egydio Setubal Composição do Comitê conforme aprovado na Reunião do Conselho de Administração (RCA) de 24 de abril de O Órgão aprovou a Política de Controles Internos, recomendou a contratação, remuneração e substituição da auditoria independente; discutiu o programa de trabalho da auditoria externa para o ano de ; tomou conhecimento e discutiu o conteúdo do relatório de controles internos emitido pela empresa que audita as demonstrações contábeis da Companhia; aprovou o plano de trabalho da Auditoria Interna para ; examinou as informações trimestrais e as demonstrações contábeis de 31 de dezembro de ; analisou o conteúdo do Formulário de Referência, antes de seu arquivamento no órgão regulador; reuniu- se com diversos diretores da Companhia para tomar conhecimento e discutir aspectos de controles internos e gerenciamento de riscos de cada uma das áreas. A remuneração dos administradores é definida em Assembleia Geral, cabendo ao Conselho de Administração regulamentar a utilização da verba por meio de rateios das participações devidas aos seus integrantes e aos diretores. A política de remuneração da Itautec está alinhada aos resultados alcançados em curto, médio e longo prazos e busca motivar e reter profissionais renomados na Companhia.

Atribuições do Presidente do Conselho de Administração. ITAUTEC S.A. Ricardo Egydio Setubal

Atribuições do Presidente do Conselho de Administração. ITAUTEC S.A. Ricardo Egydio Setubal Atribuições do Presidente do Conselho de Administração ITAUTEC S.A. Ricardo Egydio Setubal 1 Estrutura Acionária Itaúsa 31.03.12 Família Egydio Souza Aranha 61,1% ON 17,9% PN 34,5% Total Itaúsa 38,7% ON

Leia mais

SERVIÇOS TECNOLÓGICOS SOLUÇÕES DE COMPUTAÇÃO DISTRIBUIÇÃO (TALLARD) SOLUÇÕES DE AUTOMAÇÕES. 23% (a) 37% (a) 18% (a) 22% (a)

SERVIÇOS TECNOLÓGICOS SOLUÇÕES DE COMPUTAÇÃO DISTRIBUIÇÃO (TALLARD) SOLUÇÕES DE AUTOMAÇÕES. 23% (a) 37% (a) 18% (a) 22% (a) 2010 2 2010 4 SOLUÇÕES DE AUTOMAÇÕES SOLUÇÕES DE COMPUTAÇÃO SERVIÇOS TECNOLÓGICOS DISTRIBUIÇÃO (TALLARD) Automação Bancária Automação Comercial Computação Pessoal Computação Corporativa Instalação e Integração

Leia mais

ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971

ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971 ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971 ATA SUMÁRIA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 7 DE FEVEREIRO DE 2014 DATA, HORA E LOCAL: Em 7 de fevereiro de

Leia mais

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2010

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2010 CENÁRIO ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2010 A atividade econômica brasileira apresentou sinais de expansão no primeiro trimestre de 2010, com crescimento da atividade

Leia mais

Itautec S.A. Grupo Itautec. Guilherme Pereira Diretor Administrativo e Financeiro CFO 07.03.2013

Itautec S.A. Grupo Itautec. Guilherme Pereira Diretor Administrativo e Financeiro CFO 07.03.2013 Itautec S.A. Grupo Itautec Guilherme Pereira Diretor Administrativo e Financeiro CFO 07.03.2013 Sumário Executivo a mudança no cenário macroeconômico do Brasil (desvalorização cambial, redução das taxas

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2013

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2013 ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2013 A Itautec S.A., companhia brasileira de capital aberto atuante no setor de tecnologia em soluções de automação bancária, automação

Leia mais

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2012

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2012 ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2012 São Paulo, 24 de abril de 2012: A Itautec S.A., uma das maiores empresas brasileiras de tecnologia em soluções de automação bancária,

Leia mais

REUNIÃO APIMEC 2011. Mário Anseloni Presidente (CEO) e Diretor de Relações com Investidores

REUNIÃO APIMEC 2011. Mário Anseloni Presidente (CEO) e Diretor de Relações com Investidores REUNIÃO APIMEC 2011 Mário Anseloni Presidente (CEO) e Diretor de Relações com Investidores Abertura de Capítulo Agenda Visão Geral da Itautec Resultados Financeiros Sustentabilidade Abertura de Capítulo

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS Governança Corporativa se faz com Estruturas O Itaú se orgulha de ser um banco essencialmente colegiado. A Diretoria atua de forma integrada e as decisões são tomadas em conjunto, buscando sempre o consenso

Leia mais

Relatório Anual e de Sustentabilidade 2011. relatório anual e de sustentabilidade

Relatório Anual e de Sustentabilidade 2011. relatório anual e de sustentabilidade Relatório Anual e de Sustentabilidade 2011 relatório anual e de sustentabilidade 2011 2 Principais Indicadores 2007 2008 2009 2010 2011 Expedições (mil unidades) Soluções de Automação Bancária (ATMs) 4,8

Leia mais

Seminário Ambientronic

Seminário Ambientronic Seminário Ambientronic 27/04/2011 11.06.2010 Perfil da Empresa PERFIL Empresa de Tecnologia 100% nacional, controlada pelo Grupo Itaúsa Mais de 30 anos de presença no mercado brasileiro Possui 5.891 funcionários

Leia mais

Ricardo Setubal Diretor de Relações com Investidores

Ricardo Setubal Diretor de Relações com Investidores Ricardo Setubal Diretor de Relações com Investidores Agenda Perfil da Empresa Investimentos Estratégicos Ações Desenvolvidas no Período Desempenho das Áreas Informações Financeiras Consolidadas Governança

Leia mais

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Edina Biava Abrasca; Marco Antonio Muzilli IBRACON;

Leia mais

RESUMO DO RELATÓRIO DO COMITÊ DE AUDITORIA

RESUMO DO RELATÓRIO DO COMITÊ DE AUDITORIA RESUMO DO RELATÓRIO DO COMITÊ DE AUDITORIA 1- INTRODUÇÃO O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social, por meio do Decreto nº 5.212, de 22 de setembro de 2004, teve o seu Estatuto Social alterado

Leia mais

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa Análise XP Fundamentos Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa A Empresa A Senior Solution está presente, há mais de 17 anos, no segmento de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, sendo uma

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE 1. OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Esta Política tem como objetivos: Apresentar de forma transparente os princípios e as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e direcionam

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL E DE SUSTENTABILIDADE2013

RELATÓRIO ANUAL E DE SUSTENTABILIDADE2013 RELATÓRIO ANUAL E DE SUSTENTABILIDADE2013 PERFIL PRINCIPAIS INDICADORES MENSAGEM DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO MENSAGEM DO PRESIDENTE & CEO GOVERNANÇA CORPORATIVA Estrutura de Governança Gestão de Riscos

Leia mais

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 30 DE SETEMBRO DE 2012

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 30 DE SETEMBRO DE 2012 ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 30 DE SETEMBRO DE 2012 A Itautec S.A., empresa brasileira de capital aberto atuante no setor de tecnologia em soluções de automação bancária, automação

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 30 DE SETEMBRO DE 2010

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 30 DE SETEMBRO DE 2010 ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 30 DE SETEMBRO DE 2010 CENÁRIO No terceiro trimestre, a economia brasileira continuou em trajetória de crescimento, resultado de fatores como as

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA 1 1. APRESENTAÇÃO Esta política estabelece os princípios e práticas de Governança Cooperativa adotadas pelas cooperativas do Sistema Cecred, abordando os aspectos de

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA Os valores que lastreiam as práticas da Companhia são: transparência, prestação de contas, conformidade e equidade. Transparência refere-se em particular às informações que têm reflexo

Leia mais

Relatório de Resultados 2T 2015

Relatório de Resultados 2T 2015 MMX - Resultados Referentes ao 2º trimestre de 2015 Rio de Janeiro, 14 de agosto de 2015 A MMX Mineração e Metálicos S.A. ( Companhia ou MMX ) (Bovespa: MMXM3) anuncia seus resultados referentes ao 2º

Leia mais

ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2.

ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2. ETERNIT S.A. C.N.P.J. nº 61.092.037/0001-81 NIRE 35.300.013.344 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 17 DE SETEMBRO DE 2.008 Aos 17 dias do mês de setembro do ano de dois mil e oito,

Leia mais

Estrutura de Governança Corporativa

Estrutura de Governança Corporativa Estrutura de Governança Corporativa Conselho de Administração Composto de nove membros, sendo dois independentes (sem vínculos com os acionistas signatários do acordo de acionistas, na forma da regulamentação

Leia mais

Práticas Corporativas

Práticas Corporativas Práticas Corporativas Nível 1 de Governança Corporativa Fontes: Estatuto Social Código de Conduta Relatório de Sustentabilidade Formulário de Referência Política de divulgação e negociação Atualizado em

Leia mais

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage.

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage. Preâmbulo Para a elaboração da Política de Sustentabilidade do Sicredi, foi utilizado o conceito de Sustentabilidade proposto pela abordagem triple bottom line (TBL), expressão que reúne simultaneamente

Leia mais

Governança Corporativa. Interesses alinhados

Governança Corporativa. Interesses alinhados Governança Corporativa Interesses alinhados O COMPROMISSO COM A TRANSPARÊNCIA E A AMPLA DIVULGAÇÃO DAS INFORMAÇÕES AOS INVESTIDORES INTEGRAM AS BOAS PRÁTICAS DA ITAUTEC, QUE DESDE 2001 NEGOCIA APENAS AÇÕES

Leia mais

Áreas de Atuação SERVIÇOS TECNOLÓGICOS SOLUÇÕES DE AUTOMAÇÃO SOLUÇÕES DE COMPUTAÇÃO

Áreas de Atuação SERVIÇOS TECNOLÓGICOS SOLUÇÕES DE AUTOMAÇÃO SOLUÇÕES DE COMPUTAÇÃO A experiência da Itautec na Reciclagem de Equipamentos Eletroeletrônicos VII Seminário de Resíduos - Recicle CEMPRE XIII FIMAI Feira Internacional de Meio Ambiente Industrial e Sustentabilidade Novembro

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA Art. 1º. O Comitê de Auditoria ( Comitê ) é órgão estatutário de assessoramento vinculado diretamente ao Conselho de Administração, de caráter permanente, regido

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 30

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09 Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais

CNPJ/MF nº 29.978.814/0001-87. Comitê de Auditoria Estatutário. Regimento Interno. Capítulo I Introdução

CNPJ/MF nº 29.978.814/0001-87. Comitê de Auditoria Estatutário. Regimento Interno. Capítulo I Introdução PÁGINA 1 DE 7 DO PÁGINA 1 DE 7 DO CNPJ/MF nº 29.978.814/0001-87 Comitê de Auditoria Estatutário Regimento Interno Capítulo I Introdução Artigo 1º. O Comitê de Auditoria Estatutário ( Comitê ou CAE ) da

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO CONSULTIVO

GOVERNANÇA CORPORATIVA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO CONSULTIVO GOVERNANÇA CORPORATIVA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO CONSULTIVO O QUE É GOVERNANÇA CORPORATIVA? Conselho de Família GOVERNANÇA SÓCIOS Auditoria Independente Conselho de Administração Conselho Fiscal

Leia mais

Relatório da Administração. 1º Semestre de 2015

Relatório da Administração. 1º Semestre de 2015 Relatório da Administração 1º Semestre de 2015 Sumário 1. Senhores Acionistas... 3 2. Banco Luso Brasileiro S.A.... 3 3. Estrutura Acionária... 3 4. Desempenho Operacional... 3 5. Destaques do Semestre...

Leia mais

Este princípio se refere ao grau de exposição ao risco socioambiental das atividades e das operações de uma instituição.

Este princípio se refere ao grau de exposição ao risco socioambiental das atividades e das operações de uma instituição. CONTEÚDO DESTE DOCUMENTO Este Documento contém os aspectos a serem observados pelos administradores, colaboradores, prestadores de serviço, clientes e usuários dos produtos e serviços oferecidos pela Renascença

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

Por que abrir o capital?

Por que abrir o capital? Por que abrir capital? Por que abrir o capital? Vantagens e desafios de abrir o capital Roberto Faldini Fortaleza - Agosto de 2015 - PERFIL ABRASCA Associação Brasileira de Companhias Abertas associação

Leia mais

metanor s.a. METANOR S.A. Metanol do Nordeste Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2010 Metanol do Nordeste

metanor s.a. METANOR S.A. Metanol do Nordeste Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2010 Metanol do Nordeste METANOR S.A. Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2010 Senhores Acionistas, Em conformidade com as disposições legais e estatutárias, a administração da METANOR S.A. submete à apreciação

Leia mais

Prazos e Riscos de Mercado

Prazos e Riscos de Mercado Prazos e Riscos de Mercado A Pilla Corretora oferece aos seus clientes uma gama completa de produtos e serviços financeiros. Nossa equipe de profissionais está qualificada para atender e explicar tudo

Leia mais

Banco Mercedes-Benz RISCO DE MERCADO E LIQUIDEZ Base: Janeiro 2014

Banco Mercedes-Benz RISCO DE MERCADO E LIQUIDEZ Base: Janeiro 2014 Banco Mercedes-Benz RISCO DE MERCADO E LIQUIDEZ Base: Janeiro 2014 INTRODUÇÃO O Banco Mercedes-Benz do Brasil considera a gestão de riscos como um dos pilares de sustentação de seus objetivos estratégicos.

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII)

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII) PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO Secretaria-Executiva Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Plano de Integridade Institucional (PII) 2012-2015 Apresentação Como

Leia mais

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é muito mais do que um espaço de negociação: lista empresas e fundos; realiza negociação de ações, títulos, contratos derivativos; divulga cotações; produz índices de mercado;

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Publicado em: 27/02/2015 Válido até: 26/02/2020 Política de Responsabilidade Socioambiental 1. SUMÁRIO 2 2. OBJETIVO 2 3. ABRANGÊNCIA 2 4. IMPLEMENTAÇÃO 2 5. DETALHAMENTO 2 5.1. Definições 3 5.2. Envolvimento

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

Capital/Bolsa Capital/ Balcão. Mesmas informações para os 2 últimos exercícios

Capital/Bolsa Capital/ Balcão. Mesmas informações para os 2 últimos exercícios Identificação das pessoas responsáveis pelo formulário Capital/Bolsa Capital/ Balcão Declaração do Presidente e do Diretor de Relação com Investidores Dívida / Investimento Coletivo IAN Apenas informações

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Gestão Financeira Prof. Marcelo Cruz Fundos de Investimento 3 Uma modalide de aplicação financeira Decisão de Investimento 1 Vídeo: CVM Um fundo de investimento é um condomínio que reúne recursos de um

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T14

Divulgação de Resultados 1T14 Divulgação de Resultados 1T14 A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity ( Fundos

Leia mais

As principais alterações trazidas pela Instrução CVM 571 encontram-se resumidas abaixo.

As principais alterações trazidas pela Instrução CVM 571 encontram-se resumidas abaixo. MERCADO DE CAPITAIS 01/12/2015 CVM ALTERA INSTRUÇÃO QUE DISPÕE SOBRE A CONSTITUIÇÃO, A ADMINISTRAÇÃO, O FUNCIONAMENTO, A OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO E A DIVULGAÇÃO DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO invepar índice Apresentação Visão, Missão, Valores Objetivos Princípios Básicos Pág. 4 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 8 Abrangência / Funcionários Empresas do Grupo Sociedade / Comunidade

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

LMA, Solução em Sistemas

LMA, Solução em Sistemas LMA, Solução em Sistemas Ao longo dos anos os sistemas para gestão empresarial se tornaram fundamentais, e por meio dessa ferramenta as empresas aperfeiçoam os processos e os integram para uma gestão mais

Leia mais

Relatório Analítico 27 de março de 2012

Relatório Analítico 27 de março de 2012 VENDA Código de Negociação Bovespa TGM A3 Segmento de Atuação Principal Logística Categoria segundo a Liquidez 2 Linha Valor de M ercado por Ação (R$) 29,51 Valor Econômico por Ação (R$) 32,85 Potencial

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

Votorantim Industrial Relatório de Sustentabilidade. Versão para público externo

Votorantim Industrial Relatório de Sustentabilidade. Versão para público externo Votorantim Industrial Relatório de Sustentabilidade Versão para público externo Mensagem da alta administração Em 93 anos de história da Votorantim, temos mantido a consistência na geração de valor, pautando

Leia mais

Pronta para se tornar uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo

Pronta para se tornar uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo 06 Governança TRANSPARÊNCIA 23 Corporativa e Gestão Conselho de Administração O Conselho de Administração da Camargo Corrêa Cimentos é composto de até seis membros, sendo um presidente, três vice-presidentes

Leia mais

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstração do resultado Exercício/período findo em 31 de dezembro Receita líquida (Nota 14) 13.913 Custo

Leia mais

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Nota de Imprensa Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Presidente mundial do Banco Santander apresenta em São Paulo o Plano Estratégico 2008-2010 para o A integração

Leia mais

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A ANBID A ANBID Associação Nacional dos Bancos de Investimentos Criada em 1967, é a maior representante das

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

Solução Accenture RiskControl

Solução Accenture RiskControl Solução Accenture RiskControl As rápidas transformações econômicas e sociais que marcaram a primeira década do século XXI trouxeram novos paradigmas para a gestão empresarial. As organizações ficaram frente

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A. Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 30 de setembro de 2015 e relatório dos auditores independentes Relatório dos

Leia mais

Risk & Permanent Control

Risk & Permanent Control Estrutura Organizacional Risco de Crédito Introdução Este documento apresenta a estrutura organizacional da área de Risco de Crédito do conglomerado CRÉDIT AGRICOLE Brasil e estabelece as suas principais

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Introdução A consulta a seguir é um novo passo em direção às melhores práticas

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Informações Integradas

Informações Integradas Informações Integradas IMPLANTAÇÃO DO RELATO INTEGRADO: O CASE DA SANASA REUNIÃO TÉCNICA DE NORMAS INTERNACIONAIS Tatiana Gama Ricci São Paulo, 22 de maio de 2015 Evolução das Informações não financeiras

Leia mais

MUDANÇAS NO GERADOR DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS

MUDANÇAS NO GERADOR DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS MUDANÇAS NO GERADOR DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS Visando a redução de riscos nos investimentos internacionais, além de ter mais facilidade de comunicação internacional no mundo dos negócios, com o uso de

Leia mais

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A.

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. Acordo de Acionistas Diretrizes da CPFL de Energia Governança S.A. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. 1 Sumário I Introdução 3 II Estrutura Corporativa

Leia mais

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Em 2013, a Duratex lançou sua Plataforma 2016, marco zero do planejamento estratégico de sustentabilidade da Companhia. A estratégia baseia-se em três

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS. Finanças

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS. Finanças COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS Finanças DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

Gerenciamento de Riscos Pilar 3

Gerenciamento de Riscos Pilar 3 Gerenciamento de Riscos Pilar 3 2º Trimestre de 2014 ÍNDICE I - INTRODUÇÃO 3 II OBJETIVO 3 III PERFIL CORPORATIVO 3 IV GOVERNANÇA CORPORATIVA 4 V RISCO DE CRÉDITO 4 VI RISCO DE MERCADO 5 VII RISCO DE LIQUIDEZ

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE FINANÇAS E ORÇAMENTO APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

NUTRIPLANT ON (NUTR3M)

NUTRIPLANT ON (NUTR3M) NUTRIPLANT ON (NUTR3M) Cotação: R$ 1,79 (18/06/2014) Preço-Alvo (12m): R$ 2,10 Potencial de Valorização: 18% 4º. Relatório de Análise de Resultados (1T14) Recomendação: COMPRA P/L 14: 8,0 Min-Máx 52s:

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Atuação da Organização 1. Qual(is) o(s) setor(es) de atuação da empresa? (Múltipla

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO 2014 GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE O modelo de Gestão da Sustentabilidade do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE é focado no desenvolvimento de

Leia mais

BANCO STANDARD DE INVESTIMENTOS S.A. ( BSI ) STANDARD BANK INTERNATIONAL HOLDINGS S.A. ( SIH ) ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

BANCO STANDARD DE INVESTIMENTOS S.A. ( BSI ) STANDARD BANK INTERNATIONAL HOLDINGS S.A. ( SIH ) ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO BANCO STANDARD DE INVESTIMENTOS S.A. ( BSI ) STANDARD BANK INTERNATIONAL HOLDINGS S.A. ( SIH ) ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO ÚLTIMA VERSÃO Abril 2013 APROVAÇÃO Conselho de Administração

Leia mais

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar.

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. FUNDO REFERENCIADO DI Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. Para tal, investem no mínimo 80% em títulos públicos federais

Leia mais

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 Critérios Descrições Pesos 1. Perfil da Organização Breve apresentação da empresa, seus principais produtos e atividades, sua estrutura operacional

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida Apresentação Institucional Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida A empresa que evolui para o seu crescimento A VCN Virtual Communication Network, é uma integradora de Soluções Convergentes

Leia mais

[POLÍTICA DE INVESTIMENTOS]

[POLÍTICA DE INVESTIMENTOS] [POLÍTICA DE INVESTIMENTOS] Este documento aborda o processo de seleção e alocação de valores mobiliários da Interinvest Data de Publicação: Abril de 2012 Política de Investimentos 1. Conteúdo do Documento

Leia mais

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras 1. DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável, das áreas onde atuamos e

Leia mais

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 MBK Securitizadora S.A. Demonstrações Financeiras

Leia mais

Risk & Permanent Control

Risk & Permanent Control RISCO OPERACIONAL INTRODUÇÃO Este documento formaliza a estrutura organizacional e as principais atividades da área de Permanent Control and Operational Risk, responsável pela detecção, monitoramento,

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 Aprova a NBC T 11.8 Supervisão e Controle de Qualidade. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Considerando que as Normas

Leia mais

Estrutura de gestão do Risco de Mercado no BNDES. 1. Introdução

Estrutura de gestão do Risco de Mercado no BNDES. 1. Introdução 1 Estrutura de gestão do Risco de Mercado no BNDES 1. Introdução A Gestão de Riscos de Mercado é a atividade por meio da qual uma instituição financeira administra os riscos resultantes de variações nas

Leia mais