/03 GRANDE ENTREVISTA. caso de sucesso operação parfois /07. eventos. vice-presidente da Fedex em portugal /15. eventos. presença na logitrans /19

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "/03 GRANDE ENTREVISTA. caso de sucesso operação parfois /07. eventos. vice-presidente da Fedex em portugal /15. eventos. presença na logitrans /19"

Transcrição

1 Publicação do Grupo Rangel Maio 2010 /03 caso de sucesso operação parfois /07 eventos vice-presidente da Fedex em portugal /15 eventos presença na logitrans /19 GRANDE ENTREVISTA Presidente e Administrador-delegado Tabaqueira, afiliada da Philip Morris international Inovar é o nosso grande desafio

2 sumário Editorial Breves Notícias do mercado logístico...03 Eduardo Rangel Presidente do Grupo Rangel inside PREPARADOS PARA NOVOS DESAFIOS...05 ACORDOS OPERAÇÃO BOSCH AVANÇA...06 LOGÍSTICA HOSPITALAR É O NOVO DESAFIO...07 CASO DE SUCESSO PARFOIS - ENTREGAS QUE NÃO PASSAM DE MODA...08 GRANDE ENTREVISTA BO EKBERG, ADMINISTRADOR TABAQUEIRA...10 ADUANEIRA OPERADOR ECONÓMICO AUTORIZADO...13 SOLIDARIEDADE RANGEL SOLIDáRIA...14 eventos fedex golf challenge regressa...15 vice-presidente fedex visita portugal...16 fedex/rangel sales rally paper...17 há talentos na feup...18 joãozinho ganha novo amigo...18 LOgitrans: nuno rangel participa como orador...19 Ficha Técnica Revista myrangel Número 3 / Maio 2009 Propriedade: Rangel Invest S.A. Sede: Rua da Serra, Folgosa(Maia) - Apartado Ermesinde Estimados leitores, O caminho faz-se caminhando. A MyRangel está a seguir o percurso que lhe traçámos com sucesso; conta um pouco da vida do Grupo Rangel, e mais importante ainda a experiência dos nossos clientes, quer na sua relação connosco, quer das suas próprias experiências. Orgulhamo-nos de ter figuras como Bo Ekberg na capa da nossa revista, líder em Portugal de uma das mais ilustres empresas, a Tabaqueira - afiliada da Philip Morris International, e de Miguel Teles, que no interior conta uma experiência de sucesso da não menos ilustre Parfois. Foi neste sentido que pensámos a MyRangel, e está a cumprir a sua missão, levar de forma transparente ao leitores o Grupo Rangel. Quando terminamos um número ficamos sempre com sensação de que muito havia a dizer. No Grupo Rangel felizmente as boas notícias são muitas, também fazemos com que as más noticias, sobretudo na economia europeia, e especialmente em Portugal não nos perturbem. É nesta profissão de fé no futuro, e de muita vontade de vencer que prosseguimos o nosso caminho, com muita dinâmica, e muita motivação por nós Grupo Rangel e por Portugal. A todos aqueles que colaboram neste projecto MyRangel os meus parabéns não desmoreçam, mesmo sabendo que a directora vai estar fora porque hoje ou amanhã vai trazer ao mundo mais um habitante. Desejamos-lhe felicidades. Vamos continuar contudo a levar aos nossos leitores a revista com a mesma regularidade. Bom Sucesso, Direcção: Isabel Pinto Redacção: PressMedia Projecto Gráfico e Paginação: Pedro Sousa Coordenação: Rute Fernandes Tiragem: Exemplares Web: DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

3 número 03 / myrangel BREVES fedex atravessa o Atlântico em 24h Desde o início de Março, os envios expedidos através da FedEx/Rangel, de segunda a sexta-feira, destinados a 3700 códigos postais da costa Este dos Estados Unidos, podem alcançar o outro lado do Atlântico 24 horas após a recolha em Portugal. Com a entrada em funcionamento do East Coast Special passa a ser praticamente indiferente para os importadores norte-americanos fazer compras em Portugal ou na América, pois são precisamente as mesmas 24 horas que separam o exportador do importador. Estimamos que este novo serviço venha contribuir para o aumento das exportações portuguesas, afirma Victor Esteves, Director-geral da FedEx/Rangel. sgs renova certificações do sistema de gestão da qualidade A SGS Portugal renovou recentemente a certificação do Sistema de Gestão de Qualidade às empresas Rangel Transitários, FedEx/Rangel e Eduardo Rangel Despachante Oficial, garantindo a conformidade dos seus processos e reconhecendo a sua focalização na satisfação das necessidades do cliente. Durante as auditorias realizadas foram avaliados aspectos como a gestão das reclamações, o tempo de resposta ao cliente e a garantia de que as mercadorias viajam nas condições de segurança e prazos previstos. A renovação destas certificações vem motivar-nos no sentido de nos esforçarmos constantemente para que a nossa performance continue a evoluir, refere a Directora da Qualidade do Grupo, Maria Helena da Costa. anacom autoriza prestação de serviços de correio expresso A Rangel Expresso, a empresa de transporte expresso nacional do Grupo Rangel, foi recentemente autorizada pela Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) a prestar serviços de correio expresso. As empresas nacionais podem assim contar com o serviço de distribuição porta-a-porta de volumes de mercadorias superiores a 2kg, com tempos pré-definidos, em Portugal Continental e nas ilhas. Durante 2010, a empresa do Grupo Rangel estima transportar 5 milhões de volumes, efectuar 1,5 milhões de envios e facturar 13 milhões de euros. Temos como objectivo estar preparados para enfrentar os desafios que a liberalização do mercado postal vai trazer em 2011, destaca Nuno Rangel, Director-geral da Rangel Expresso. 03

4 myrangel / número 03 BREVES FEDEX/rangel investe em raio-x Desde o dia 4 de Março que toda a carga de exportação que sai de Portugal nos aviões FedEx passou a ser sujeita a leitura de RAIO X, dando assim cumprimento às normas de controlo de segurança da carga. Nesta fase de implementação deste novo procedimento, o rastreio da carga é efectuado com o apoio dos equipamentos da empresa de handling (Portway), sendo que num futuro breve esta operação será efectuada através de meios próprios, decorrendo já neste momento o processso de compra dos equipamentos bem como a respectiva homologação junto da entidade reguladora (INAC). Está assim dado mais um importante passo no que toca ao controlo de segurança da carga bem como uma inequívoca vontade da parte da FedEx/Rangel quanto à sua capacidade de fazer cumprir as regras do transporte aéreo. Porto de Leixões recebe Fórum Aduaneiro e Fiscal Em Março, o porto de Leixões acolheu o Fórum Aduaneiro e Fiscal, que teve como objectivo reunir as empresas do sector e representantes das Finanças para debater e esclarecer as soluções legais em vigor. Eduardo Rangel, Presidente do Grupo Rangel, e José Rijo, Director-geral da Eduardo Rangel Despachante Oficial, integraram o primeiro painel de oradores, que reflectiu sobre os processos de obtenção e a importância do estatuto de Operador Económico Autorizado. Durante o fórum, que promoveu o diálogo e a entreajuda entre a Direcção Geral das Alfândegas e dos Impostos Especiais sobre o Consumo e os operadores económicos, foram também discutidos temas como o Sistema IEC/ISV e o Orçamento de Estado para expansão da área logística em Portugal O Grupo Rangel reforçou recentemente a sua presença em Évora, Faro e no arquipélago da Madeira através do investimento em novas instalações, que lhe permitem aumentar a sua capacidade instalada. Além de serem maiores, as novas instalações estão melhor localizadas, permitindo melhores acessos, maior visibilidade e melhores condições de trabalho. Com estas mudanças, o Grupo pretende aumentar o actual volume de negócios, e a possibilidade de arrancar com novos serviços. Na Madeira, o Grupo investiu cerca de 100 mil euros numa nova plataforma, que será a primeira a ser dotada do software SAP Warehouse Management e vai permitir à empresa iniciar-se na gestão de stocks em regime de outsourcing, uma actividade que já desenvolve no Continente. 04

5 número 03 / myrangel inside preparados para novos desafios Para poder responder de forma cada vez mais eficiente às necessidades dos seus clientes, o Grupo Rangel tem vindo a investir no desenvolvimento de vários departamentos que diariamente são a voz da empresa. Desde o início do ano, a Rangel Distribuição e Logística possui um novo departamento de consultoria logística e a Rangel Expresso, que se dedica à distribuição nacional, viu o seu departamento de apoio a clientes ser reestruturado. Isabel Pinto, Directora de Parcerias e Marketing, revela os motivos que conduziram a estas alterações e o impacto que estão a ter na interacção entre o cliente e a Rangel. Quais as funções e os objectivos do novo departamento de consultoria criado pela Rangel Distribuição e Logística (RDL)? O Business Development & Sales dedica-se ao desenvolvimento de negócios e tem como objectivo actuar activamente no estabelecimento do contacto com o cliente e apresentar-lhe soluções à sua medida. Que serviços são oferecidos por este novo departamento? Para além dos habituais serviços de levantamento e constituição de projectos nas áreas da Logística e Distribuição, o Business Development & Sales está habilitado a prestar serviços de consultoria e a integrar equipas multidisciplinares dentro do universo Rangel, gerando sinergias benéficas para o cliente. Esta é uma nova área orgânica com responsabilidades marcadamente comerciais, onde o conhecimento dos processos de logística em armazém e de outros de natureza complementar, como o planeamento, aprovisionamento, suporte a linhas de produção ou a posterior distribuição capilar ou global, são a chave para o sucesso. Que motivos levaram a RDL a apostar neste serviço? Em tempos difíceis como os actuais, o recurso ao outsourcing logístico é uma solução cada vez mais válida. Um provider consegue proporcionar ao cliente uma melhor e mais ágil definição e implementação dos processos logísticos, resultantes em ganhos de produtividade e qualidade e na redução dos custos. Por outro lado, a criação do Business Development & Sales vem quebrar a ligação e dependência da RDL face ao departamento comercial de todo o Grupo e ajudar esta empresa a alcançar a liderança dos principais fornecedores de serviços de logística em Portugal. Também a Rangel Expresso, empresa do Grupo responsável pela distribuição nacional, reestruturou recentemente o seu serviço de apoio a clientes. Que motivos conduziram a esta reestruturação? Sentimos necessidade de melhorar o nosso interface com o mercado e aumentar os níveis de satisfação dos nossos clientes, pelo que se tornou evidente que deveríamos investir na melhoria significativa do desempenho dos colaboradores que diariamente são a voz da empresa. Que medidas tomaram com vista a optimizar a performance dos colaboradores deste departamento? Recrutámos colaboradores especializados, desenvolvemos acções de formação para adequar as competências dos colaboradores às suas funções e instalámos um novo software de call-center. Por outro lado, optámos por criar um só número de telefone ( ) e um só endereço de correio electrónico exceptuando os que se destinem à marcação de recolhas,neste caso, o deverá ser enviado para Desta forma queremos facilitar o contacto por parte do cliente e evitar perdas de informação. Por outro lado, o serviço de apoio a clientes passou a funcionar de segunda a sexta-feira, entre as 8h30 e as 20h. 05

6 myrangel / número 03 acordos operação bosch avança A Rangel Distribuição e Logística (RDL) implementou, no final de Fevereiro, a sua mais recente operação logística com a BOSCH, através de um novo centro logístico situado em Famalicão que se dedica à recepção de materiais, armazenagem e abastecimento da fábrica desta marca em Braga. O novo espaço possui cerca de 3 mil metros quadrados, conta com uma equipa de 18 colaboradores e está a laborar num modelo em just-in-time suportado em dois turnos. Ao pretender a deslocação da recepção de materiais, armazenagem e abastecimento da fábrica para um armazém externo, a BOSCH entrega-nos a responsabilidade de assegurar toda a funcionalidade operacional e logística inerente a este processo, refere Nuno Ramalho, Directorgeral da RDL. Entre as várias actividades a cargo a Rangel estão as descargas e recepções em armazém, análise de qualidade dos materiais, desembalamento, repacking e identificação de material, transacções de estado e acompanhamento dos fluxos em armazém por radiofrequência, rastreabilidade dos produtos, gestão de prazos de validade, gestão de ordens de abastecimento à fábrica, gestão e reacção a urgências, inventário permanente e transporte num modelo de round-trip. Assegurar e manter um elevado nível de satisfação e, simultaneamente, minimizar o custo total de todo o sistema significa o cumprimento de um dos objectivos estratégicos da BOSCH: colocar na linha de produção o produto certo, no lugar certo, no momento certo, sendo a segurança e o controlo do produto factores críticos em todo o processo, acrescenta o mesmo responsável. 06

7 número 03 / myrangel acordos logística hospitalar é o novo desafio A Rangel Distribuição e Logística vai entrar na logística hospitalar já em 2010 através de um projecto-piloto com o maior grupo de saúde privado português, a José de Mello Saúde (JMS). Ainda em fase conceptual, este projecto prevê a criação de um centro logístico centralizado para o abastecimento de todos os serviços das unidades da JMS e será desenvolvido em várias fases. Numa primeira fase, está contemplada a recepção centralizada de fornecedores e o posterior abastecimento de dispositivos médicos e consumíveis às unidades no distrito de Lisboa, o que representa actualmente mil movimentos diários. Nas fases posteriores de implementação poderão vir a ser incluídos serviços como a movimentação dos materiais dentro das unidades, a gestão de processos de farmácia e de stocks e os processos de compra VMI. O projecto prevê ainda a generalização dos serviços ao território nacional onde a JMS possui unidades de cuidado de saúde, como hospitais, clínicas e centros de análise. 07

8 myrangel / número 03 Caso de Sucesso PARFOIS Entregas que não passam de moda Com uma centena de lojas em Portugal e outras 60 espalhadas pelo mundo, a Parfois é hoje um ícone no comércio de acessórios de moda. Criada em 1994, a marca tem vindo a apostar na internacionalização para continuar a crescer e aponta para os próximos anos um investimento significativo nos mercados espanhol e polaco. Todas as semanas há novidades nas lojas, que seguem as últimas tendências ditadas pela moda internacional. Este é um dos factores críticos de sucesso da Parfois, que no ano passado movimentou seis milhões de peças, o equivalente a mil toneladas. Com apenas 16 anos de vida, a marca portuense aposta em gabinetes de design próprios no Porto e em Barcelona, cujos designers percorrem regularmente as principais capitais da moda com o objectivo de antecipar o aparecimento de novas tendências e poder reflecti-las atempadamente nas suas lojas. Uma vez que os designers pertencem à marca, existe também garantia de diferenciação face à concorrência. Dado o sucesso, mas também a dimensão do mercado português, a Parfois iniciou um processo de internacionalização há já vários anos, embora apenas nos últimos quatro tenha vindo a investir estruturadamente nos mercados externos. Ficou claro que o nosso crescimento teria que ser feito essencialmente fora de Portugal, já que aqui a nossa cobertura do mercado era muito forte, refere Miguel Teles, Director de logística da marca. Para a Parfois, a internacionalização é uma oportunidade de crescimento, que lhe garante a escala necessária para continuar a melhorar a qualidade dos produtos sem repercutila no preço final destes. A nível internacional, a marca começou por identificar os países onde pretendia implementar lojas próprias, como Espanha e Polónia, onde planeia investir com força durante os próximos anos, já que a penetração no mercado é ainda reduzida face ao potencial do mesmo. Já em mercados mais distantes e específicos como o Médio Oriente, a 08

9 número 03 / myrangel Caso de Sucesso Parfois optou por entregar as suas lojas a parceiros locais com experiência em retalho de moda. De facto, é nestes países culturalmente mais distintos que a marca, que se diz global, tem que efectuar algumas alterações à sua oferta nos pontos de venda. Se em países frios como a Rússia a oferta durante a estação Outono/ Inverno é reforçada com cachecóis, gorros e luvas, no Médio Oriente as convicções religiosas proíbem produtos com determinados símbolos, como cruzes, e a oferta de artigos prateados e dourados é maior em épocas festivas como o Ramadão. Necessidades Dada a necessidade de ser rápida a colocar as novas tendências nos 160 pontos de venda espalhados pelo globo, o transporte e a logística são actividades fundamentais para o sucesso da Parfois. No nosso negócio, onde a moda dita o sucesso, é fundamental ser rápido a colocar os produtos em loja, sob pena de os mesmos perderem o seu prazo de validade, justifica Miguel Teles. A cooperação com o Grupo Rangel surgiu em 2003, mas intensificou-se dois anos depois, quando a empresa começou a ter um peso maior no volume global de mercadorias transportadas pela Parfois. Soluções e vantagens A Rangel é actualmente parceira da Parfois no transporte aéreo e marítimo de importação de várias origens, sendo as principais a China e a Índia, e também na área aduaneira. Para melhor responder às necessidades da marca da Barata & Ramilo, a Rangel desenvolveu, de acordo com os requisitos que lhe foram solicitados, um sistema de controlo das entradas das mercadorias em armazém nas diversas origens no extremo Oriente. Este controlo é realizado ao nível da ordem de compra do cliente, pelo que todas as ordens são sujeitas a aceitação pela Barata & Ramilo antes da entrada em armazém. No passo seguinte a Rangel organiza um mapa com as mercadorias disponíveis e, após consulta com o cliente, realiza o plano de transporte. Consoante esse plano, os transportes são efectuados por via aérea ou marítima, sendo também possível que as mercadorias aguardem outras ordens para perfazer unidades de transporte e assim rentabilizar os envios. Nos meses de maior actividade, em que a Rangel chega a movimentar cerca de 120 toneladas por mês, os colaboradores da empresa trabalham durante a madrugada portuguesa para que a troca de informação seja feita de uma forma rápida e eficiente, o planeamento dos transportes seja eficaz e o lead time dos envios da Parfois seja reduzido. Para combater algumas dificuldades características dos mercados orientais, como a língua e o fuso horário, a Rangel conta com a parceria estabelecida com a Hellmann Worldwide Logistics e aposta num planeamento com bastante antecipação que é realizado em conjunto com a Parfois. Web site Nº de colaboradores 500 Sector de actividade Retalho de Acessórios de Moda Nº total de lojas em Portugal 100 (60 próprias e 40 franchisadas) Nº total de lojas no mundo 160 (80 próprias e 80 franchisadas) facturação M Volume de mercadorias transportado em toneladas, o equivalente a seis milhões de peças No nosso negócio, onde a moda dita o sucesso, é fundamental ser rápido a colocar os produtos em loja, sob pena de os mesmos perderem o seu prazo de validade Miguel Teles Director de Logística da Parfois 09

10 myrangel / número 03 Grande Entrevista bo ekberg tabaqueira Inovar é o nosso grande desafio em Portugal Fundada em 1927 e subsidiária da Philip Morris International desde 1997, a Tabaqueira produz mais de 40 mil milhões de cigarros por ano e detém algumas das principais marcas internacionais e nacionais, como a Marlboro, a SG e a L&M. Casado, com dois filhos e mestre em Macroeconomia e Finanças, Bo Ekberg lidera a empresa há já dois anos, depois de ter passado pelos quatro cantos do mundo, e assegura que o sucesso da Tabaqueira reside nas pessoas. Desde a Suíça ao Médio Oriente, passando pelas Filipinas e pela Rússia, Bo Ekberg desempenhou funções em várias subsidiárias da Philip Morris International (PMI) que, apesar da distância geográfica e cultural, partilham recursos humanos com uma imensa vontade de vencer. Em Março de 2008, assumiu um novo desafio após ter sido nomeado Presidente e Administrador-delegado da Tabaqueira. Hoje, o dinamarquês já não dispensa as caminhadas em Sintra, onde está sediada a empresa. 10

11 número 03 / myrangel Grande Entrevista Como se sentiu ao ser nomeado Presidente e Administrador da Tabaqueira? Penso que estava no sítio certo no momento certo e, como diria Gary Player, um famoso golfista da África do Sul, quanto mais treinamos, mais afortunados nos tornamos. Que cargos desempenhou na PMI antes de assumir funções em Portugal? Iniciei a minha carreira na PMI em 1995, na Suíça, onde desempenhei funções no departamento de vendas, o que se revelou interessante uma vez que apoiei mercados de vários países, todos em diferentes etapas de desenvolvimento. Em 1997, o Médio Oriente veio a revelar-se uma experiência incomparável que me proporcionou uma aprendizagem muito rica. Dois anos depois, as Filipinas significaram uma mudança funcional para assumir as funções de Director de Marketing, com um balanço extremamente positivo. Depois disso estive na Rússia, onde exerci funções como Director de Vendas e Distribuição. Quais as principais diferenças que encontrou nos vários mercados de actuação da PMI? Apesar das diferenças culturais, que não poderiam deixar de existir, e pensando na minha carreira e no seu fio condutor, destacaria que, onde quer que estejamos na PMI, encontramos pessoas empenhadas em vencer. E esta vontade de alcançar o êxito é crítica. Em que consiste o negócio da Tabaqueira? Como afiliada da PMI, somos o maior e o mais importante grupo no sector do tabaco em Portugal e uma das maiores organizações empresariais portuguesas. Em Sintra produzimos cigarros e produtos de tabaco afins, que comercializamos em Portugal Continental e nas ilhas e exportamos um pouco para todo o mundo. Actualmente, produzimos mais de 40 mil milhões de cigarros por ano, dos quais cerca de 60% são exportados para mais de 35 mercados. Em Portugal, temos uma quota de mercado estimada em mais de 80% do mercado, assim como um portfólio de marcas líder, nacionais e internacionais, como a Marlboro, SG, L&M, Chesterfield, Português, Ritz e Águia. Que desafios e particularidades tem encontrado no mercado português? Temos a necessidade de continuar a ser competitivos, defendendo a nossa quota de mercado e gerando um retorno adequado para os nossos accionistas. Para alcançarmos estes 11

12 myrangel / número 03 Grande Entrevista Com a Rangel, partilhamos valores como a integridade, a eficiência e o profissionalismo, aliás evidentes nos vários colaboradores que diariamente trabalham na operação logística da Tabaqueira Bo Ekberg Presidente e Administrador-delegado da Tabaqueira objectivos, é fundamental superarmos constantemente as expectativas dos nossos consumidores adultos e, acima de tudo, sermos inovadores. Este é o nosso grande desafio. a Tabaqueira promove diversas acções de COMBATE AO comércio ilícito de tabaco. Qual a importância destas acções? Os cigarros contrafeitos ou objecto de contrabando não cumprem as normas de qualidade e os requisitos legais em Portugal. Como tal, iniciámos em 2009 a aplicação de uma nova e segura tecnologia de autenticação do produto, que permite verificar se um volume ou maço de cigarros é autêntico e consequentemente se encontra em situação fiscal regular. Ainda neste âmbito, lançámos, numa iniciativa conjunta com as Alfândegas (D.G.A.I.E.C.) e a G.N.R., uma campanha de sensibilização de toda a cadeia de distribuição de produtos de tabaco para os riscos inerentes ao comércio ilícito de cigarros. Que outras medidas colocam em prática com vista a uma cidadania empresarial responsável? Estamos absolutamente empenhados no apoio à comunidade, em particular em Sintra, onde se localiza a nossa fábrica e onde muitos dos nossos empregados vivem. A Rede de Solidariedade da Tabaqueira, em linha com a forma de actuar da PMI, desenvolve uma série de actividades de voluntariado e contribui para organizações de solidariedade social que lutam contra a fome e a violência doméstica e ajudam os mais necessitados e socialmente excluídos. Como surgiu a oportunidade de trabalhar em conjunto com o Grupo Rangel? Os nossos caminhos cruzaram-se em 1999, quando a Rangel adquiriu à Tabaqueira a empresa Roquette, Agentes Transitários, S.A. Este profundo conhecimento mútuo tem contribuído para a sólida parceria de negócio que se desenvolveu até hoje. Em que medida a Rangel contribui para o sucesso da Tabaqueira? A Rangel desempenha um papel fundamental na nossa actividade económica, não só ao nível da exportação, mas também em toda a logística e distribuição de cigarros em Portugal. A Rangel é um parceiro de negócio de excelência que nos proporciona uma solução logística integrada, que aposta na qualidade, na segurança, na diferença, na inovação, nas novas tecnologias e numa política de melhoria contínua. É um operador com larga experiência em soluções logísticas, o que definitivamente se traduz numa mais-valia. Com a Rangel, partilhamos valores como a integridade, a eficiência e o profissionalismo, aliás evidentes nos vários colaboradores que diariamente trabalham na operação logística da Tabaqueira. Já trabalhamos em conjunto há muitos anos, sempre numa perspectiva de consolidação desta parceria de sucesso. 12

13 número 03 / myrangel aduaneira OPERADOR ECONÓMICO AUTORIZADO por JOSÉ RIJO Director Geral da Eduardo Rangel - Despachante Oficial Desde 2005 que está em curso uma profunda reforma legislativa ao nível do Direito Aduaneiro comunitário que culminará com a regulamentação do Código Aduaneiro Modernizado, publicado pelo Regulamento (CE) n.º 450/2008 do Parlamento Europeu e do Conselho de 23 de Abril de Este novo Código Aduaneiro Comunitário consubstancia um normativo legal completamente inovador no que respeita a regimes, procedimentos, controlos, práticas aduaneiras, etc., assentando claramente numa matriz radicalmente distinta da versão actualmente em vigor. Em linhas gerais, podemos inequivocamente vislumbrar dois vectores fundamentais que enformam este novo diploma. Por um lado, a questão da segurança (save and security) que passou, indiscutivelmente, a ser um valor absoluto no tráfego internacional de mercadorias. A esta preocupação não foi seguramente alheia o ambiente que se vive a nível mundial em consequência dos trágicos ataques a Nova York e a Washington ocorridos em Setembro de Novos conceitos estão a ser introduzidos no léxico aduaneiro como, por exemplo, controlo aduaneiro, risco, gestão do risco, alfândega de entrada, alfândega de importação, alfândega de saída, alfândega de exportação, operador económico autorizado, etc. A segunda ideia-força emergente daquele normativo comunitário traduz uma aposta firme e decidida da União Europeia na chamada alfândega electrónica (vulgarmente conhecida por e-customs). Com efeito, o legislador comunitário partiu do pressuposto da indissociabilidade das novas tecnologias da informação e da comunicação da questão da segurança. Ou seja, considera que toda a filosofia preventiva em matéria de segurança que subjaz a este novo Código Aduaneiro apenas produzirá os resultados desejáveis se assentar num eficaz sistema informático e comunicacional que estabeleça a indispensável conexão electrónica entre as administrações aduaneiras da totalidade dos Estados-membros. Justamente, no epicentro desta nova arquitectura do sistema aduaneiro comunitário encontra-se a figura do Operador Económico Autorizado (AEO). Trata-se de um estatuto que as alfândegas podem conceder aos agentes económicos em geral que reúnam um conjunto de requisitos, nomeadamente um registo adequado do cumprimento das obrigações aduaneiras, um sistema satisfatório de gestão dos registos comerciais e, se for caso disso, de transportes, que permita controlos aduaneiros adequados, uma solvabilidade financeira comprovada e, quando aplicável, normas adequadas em matéria de segurança e protecção. Ora, em face deste novo enquadramento factual e jurídico das relações comerciais internacionais ao nível das transacções de mercadorias, o Grupo Rangel, fiel à sua tradição pioneira na obtenção de processos simplificados e sempre com o intuito de melhor servir os seus clientes, submeteu à apreciação das competentes autoridades aduaneiras o respectivo pedido de concessão do estatuto AEO para a sua empresa Eduardo Rangel Despachante Oficial, Lda., o qual lhe viria a ser outorgado no passado dia 16 de Novembro de À época da concessão, a Eduardo Rangel foi a nona empresa a nível nacional a lograr alcançar este importante objectivo. Dada a sua condição de operador logístico global, estão já em curso os processos relativos à candidatura àquele estatuto de outras empresas do Grupo Rangel, a fim de as igualmente dotar das vantagens já mencionadas. 13

14 myrangel / número 03 SOLIDARIEDADE rangel solidária Apesar de há já alguns anos o Grupo Rangel apoiar algumas instituições de caridade, não tem sido prática informar os meios de comunicação deste facto. A Rangel tem vindo a apoiar várias instituições de solidariedade social através da oferta de serviços de transporte gratuitos, como acontece com a Liga Nacional Criança Esperança Renascer, com a qual a empresa já coopera há alguns anos, e com a ONG Mundo a Sorrir, uma associação de médicos dentistas portugueses que tem como objectivo apoiar comunidades desfavorecidas, excluídas e marginalizadas. Sem fazer grande barulho, temos conseguido ajudar algumas instituições.temos consciência que há sempre muito a fazer e dentro das nossas capacidades temos tentado dar uma ajuda útil, afirma Isabel Pinto, Directora de Parcerias e Marketing. Aquando da catástrofe no Haiti, o Grupo Rangel associou-se ao laboratório JNeves, disponibilizando o transporte gratuito de 5000 unidades de Nostrum Protect 300ml, um álcool gel desinfectante, de aplicação tópica, eficaz contra vírus, bactérias e fungos cuja utilização contribuirá para diminuir a propagação de patologias resultantes das péssimas condições de saneamento e higiene causadas pelo sismo de 12 de Janeiro. Depois da tragédia que abalou o arquipélago no passado mês de Fevereiro, o Grupo Rangel aliou-se à Caritas, instituição de solidariedade social, para apoiar os Madeirenses. A empresa de transportes e logística ofereceu à Caritas em Abril o transporte gratuito de dois contentores de 40 pés entre o Continente e a Madeira, transportando material diverso, ofertas de várias empresas do Norte ao Sul do país. Não podíamos de forma alguma estar alheios à tragédia que se abateu sobre a Madeira. Na verdade é o nosso pequeno contributo a uma região que tanto sofreu. Estando presentes e com vontade de continuar a investir no arquipélago, temos que estar obviamente preparados em apoiar a região neste momento tão difícil, afirmou Isabel Pinto, Directora de Parcerias e Marketing. O Grupo optou por não efectuar estes transportes logo aquando da Tragédia pois nessa altura várias foram as ajudas. Sabemos que com o passar do tempo a ajuda é muito reduzida e então considerámos que seria nessa mesma altura que deveriamos ajudar, afirma a mesma responsável. 14

15 número 03 / myrangel EVENTOS fedex golf challenge REGRESSA COM OITO TORNEIOS A segunda edição do FedEx Golf Challenge, torneio de golfe realizado anualmente pela FedEx nos Estados Unidos e que no ano passado foi, pela primeira vez, estendido à Europa, arrancou no passado dia 23 de Abril, no Estela Golf Club, na Póvoa de Varzim. Com 64 pancadas, 8 abaixo do par do campo, João Pedro Pontes foi o grande vencedor, seguido por José Artur Freitas de Lencastre, com 66 pancadas, e Francisco Granado, com 68 pancadas, que ficaram classificados na segunda e terceira posições, respectivamente, e estão também apurados para a final nacional. A estes primeiros apurados, vão ainda juntar-se os três melhores classificados de cada uma das próximas seis fases de qualificação, que serão realizadas nos campos de Amarante (8 de Maio), Ponte de Lima (15 de Maio), Penha Longa (2 de Junho), Madeira (12 de Junho), Estoril (19 de Junho) e Quinta do Perú (3 de Julho). A final nacional será jogada a 17 de Julho, no Oceânico Vitória, em Vilamoura, e o vencedor nacional irá a Pebble Beach disputar o acesso directo a um Pro-Am da FedEx Cup, em Agosto de Com mais do triplo das étapas de qualificação em relação ao ano passado, a edição portuguesa do torneio foi apresentada em Lisboa, em meados de Abril, numa cerimónia aberta pelo Presidente do Grupo Rangel. Para além de Eduardo Rangel, também Victor Esteves, Directorgeral da FedEx/Rangel, Pedro Vicente, Secretário-geral da Federação Portuguesa de Golfe, e Francisca Osório, responsável pela organização da prova, explicaram os objectivos e a estrutura do torneio aos vários jornalistas e convidados que estiveram presentes. 15

16 myrangel / número 03 Eventos Vice-presidente da FedEx DE visita A Lisboa Gerald Leary, Vice-Presidente Senior de Operações para a Europa, e Alain Chaillé, Vice-Presidente de Operações para a Europa do Sul, visitaram Lisboa em Abril, com o objectivo de conhecer melhor a actividade da FedEx em Portugal. Durante esta visita, os dois responsáveis aproveitaram a manhã para ceder algumas entrevistas ao jornais Expresso e Diário Económico e à revista especializada Logística Moderna. Durante a tarde, Jerry Leary, Alain Chaillé e a restante comitiva FedEx composta por Renato Carrara, Giovanni Galliani e José Andrade visitaram as plataformas Logísticas da Rangel no Montijo e no Prior Velho, e ainda participaram numa formação de vendas da FedEx que estava a ser ministrada por Markus Gerards. O balanço deste encontro é bastante positivo, pois permite-nos ir fomentando a nossa relação com a FedEx e contribuir para que a Europa esteja a par de toda a actividade da empresa no nosso país, refere Eduardo Rangel. 16

17 número 03 / myrangel Eventos FEDEX/RANGEL Sales rally paper à procura de novas oportunidades de negócio A Fedex/Rangel organizou, no início de Março, o primeiro Sales Rally Paper, uma acção desenvolvida por 15 equipas de comerciais internos e externos junto de 30 clientes no centro do país com o objectivo de avaliar a sua satisfação face aos serviços prestados pela empresa e identificar oportunidades de negócio para este ano. De acordo com os vários participantes, os clientes ficaram agradavelmente surpreendidos com esta iniciativa e mostraram-se bastante receptivos para acolher as equipas e auxiliar na obtenção das informações procuradas. Após uma manhã de contacto com os clientes, Isabel Carvalho e Ana Moutinho foram as mais eficientes a completar o desafio. Após o almoço, em que todos conviveram e trocaram impressões sobre a experiência, as equipas foram desafiadas a responder a um quiz sobre cultura geral, o que permitiu incentivar o seu espírito competitivo, embora num ambiente informal e descontraído. Dado o feedback extremamente positivo da equipa de vendas e dos clientes, que se sentiram valorizados pela FedEx/Rangel, queremos repetir a experiência noutros pontos do país com interesse estratégico, refere Victor Esteves, Director-geral da empresa. 17

18 myrangel / número 03 Eventos Há talentos na Feup! O Grupo Rangel marcou presença a feira de emprego da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, que decorreu no final de Março, com o objectivo de procurar novos talentos para integrar a empresa. Para além de dispor de um stand, a Rangel participou no Quick Job Hunting, um espaço destinado à realização de breves entrevistas aos finalistas e recém-licenciados, e nos Chat Rooms, sessões informais de 45 minutos nas quais apresentou a empresa, a sua política de recrutamento e as perspectivas de carreira dos seus colaboradores. Até ao final do ano, a Rangel pretende contratar 100 novos colaboradores, dos quais 25 deverão ter formação superior. Actualmente, o grupo possui 929 colaboradores directos, dos quais 808 estão em Portugal, 66 em Angola e 55 em Espanha. JOãozinho ganha um novo amigo A FedEx/Rangel associou-se ao torneio de golfe Um lugar para o Joãozinho, que decorreu no último fim-de-semana de Janeiro, no campo de Vale Pisão, e teve como objectivo angariar fundos para a construção sustentável da nova ala pediátrica do Hospital São João. O Joãozinho, a mascote que dá a cara por esta causa, também esteve presente e deliciou jogadores e convidados com o seu talento para a modalidade, até ao momento desconhecido. Para apoiar o Joãozinho, a Fedex/Rangel sorteou vários brindes e oferecia a quem conseguisse completar um hole-in-one no buraco 7, o que acabou por não acontecer, a participação e uma volta de treino na final nacional da edição deste ano do FedEx Golf Challenge, entre outras experiências. Com a adesão a este projecto, a empresa do Grupo Rangel quis aliar o apoio a causas sociais à aposta no golfe, onde tem vindo a investir através de aulas para os seus colaboradores aos finsde-semana e do FedEx Golf Challenge, cuja edição de 2010 arrancou a 23 Abril. 18

19 número 03 / myrangel Eventos LOGITRANS: ESTIVeMOS LÁ NUNO RANGEL ABORDA TEMÁTICA DA DISTRIBUIÇÃO EXPRESSO Durante os dias 7 e 8 de Abril, os vários players do sector logístico em Portugal estiveram reunidos no Centro de Congressos do Estoril para debater ideias inovadoras e estratégias da cadeia logística e apresentar as últimas novidades e tendências do sector. A terceira edição do LOGITRANS contou com a participação do Grupo Rangel, que, através de uma intervenção de Nuno Rangel, Director-geral da empresa do grupo que se dedica à distribuição expresso nacional, reflectiu sobre o que está a mudar na distribuição expresso e quais os desafios que se colocam a esta área de actividade. Nuno Rangel alertou ainda para um conjunto de factores que considera fulcrais para o sucesso actual e futuro da distribuição expresso, como o facto de uma boa gestão de armazém não possuir impacto na distribuição, de as necessidades dos clientes exigirem especialização por parte do prestador de serviços e de as necessidades ambientais actuais requererem readaptações por parte das empresas. O Director-geral da Rangel Expresso sublinhou também a importância da inovação e da transparência na informação, dando como exemplo o portal electrónico myrangel, que o Grupo lançou em Janeiro de O portal myrangel visa constituir uma solução inovadora, funcional e com elevado potencial de evolução, uma vez que é transversal às várias áreas de actividade do Grupo, sendo uma das suas funções a possibilidade de acompanhamento da concretização das entregas em tempo real. 19

20 myrangel / número 03 Grande Entrevista 020

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação O GRUPO AITEC Breve Apresentação Missão Antecipar tendências, identificando, criando e desenvolvendo empresas e ofertas criadoras de valor no mercado mundial das Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel.

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. Projecto A Oficina+ ANECRA é uma iniciativa criada em 1996, no âmbito da Padronização de Oficinas ANECRA. Este projecto visa reconhecer a qualidade

Leia mais

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA HOMOLOGAÇÃO: José Eduardo Carvalho 14-03- Pág. 2 de 5 A Tagusgás subscreve a Política AQS da Galp Energia. A Política AQS da Tagusgás foi definida tendo em consideração os Objectivos Estratégicos do Grupo

Leia mais

A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial.

A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial. POWERING BUSINESS QUEM SOMOS A ARTSOFT é uma empresa especializada no desenvolvimento e comercialização de soluções tecnológicas de apoio à gestão empresarial. Desde 1987 que desenvolvemos um trabalho

Leia mais

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA O Sistema de Certificação de Entidades Formadoras, consagrado na Resolução do Conselho de Ministros nº 173/2007, que aprova

Leia mais

EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL

EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL Entrevista com Eng.º Victor Sá Carneiro N uma época de grandes transformações na economia dos países, em que a temática do Empreendedorismo assume uma grande relevância

Leia mais

Escolas de Pentatlo Moderno

Escolas de Pentatlo Moderno Escolas de Pentatlo Moderno ÍNDICE O que é o franchising PENTAKID? 3 Serviços PENTAKID 5 Marketing 6 Recursos Humanos 7 Financiamento 8 Processo de aquisição 9 Ficha técnica 10 Carta de resposta 11 2 O

Leia mais

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes:

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da reunião da Comissão de Acompanhamento de 13/11/07, sendo composto por duas partes: EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO PME) O presente documento suporta a apreciação do ponto 3

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

CARTA EUROPEIA DAS PEQUENAS EMPRESAS

CARTA EUROPEIA DAS PEQUENAS EMPRESAS CARTA EUROPEIA DAS PEQUENAS EMPRESAS As pequenas empresas são a espinha dorsal da economia europeia, constituindo uma fonte significativa de emprego e um terreno fértil para o surgimento de ideias empreendedoras.

Leia mais

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES 2015 2 Formar gestores e quadros técnicos superiores, preparados científica e tecnicamente para o exercício de funções na empresa

Leia mais

GUIA PARA COMPRA ONLINE

GUIA PARA COMPRA ONLINE GUIA PARA COMPRA ONLINE www.tipsal.pt QUEM SOMOS A TIPSAL - Técnicas Industriais de Protecção e Segurança, Lda foi fundada em 1980. Somos uma empresa de capitais exclusivamente nacionais com sede social

Leia mais

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal

Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal Primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde arranca em Portugal É hoje apresentada publicamente a primeira Unidade Empresarial de Serviços Partilhados em Saúde a funcionar em Portugal.

Leia mais

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia:

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia: GRUPO FERREIRA A GFH, é um Grupo sólido e inovador, detendo um curriculum de projectos de qualidade reconhecida, com um portfólio de negócios diversificado, e que aposta no processo de internacionalização,

Leia mais

Empresas que se mexem, são empresas que crescem!

Empresas que se mexem, são empresas que crescem! Empresas que se mexem, são empresas que crescem! Apresentação do Projecto/ Abertura de inscrições Introdução A Adere-Minho - Associação para o Desenvolvimento Regional do Minho, entidade de natureza associativa

Leia mais

28 PME Líder CRITÉRIOS. Bloomberg News

28 PME Líder CRITÉRIOS. Bloomberg News 28 PME Líder CRITÉRIOS Bloomberg News CRITÉ RIOS COMO CHEGAR A PME LÍDER Atingir o Estatuto PME Líder é a ambição de muitas empresas. É este o primeiro passo para chegar a PME Excelência. Saiba o que precisa

Leia mais

Vantagem Garantida PHC

Vantagem Garantida PHC Vantagem Garantida PHC O Vantagem Garantida PHC é um aliado para tirar maior partido das aplicações PHC A solução que permite à empresa rentabilizar o seu investimento, obtendo software actualizado, formação

Leia mais

CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO

CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO CONVÉNIO CLUSTER DE LOGÍSTICA URBANA DE LISBOA E VALE DO TEJO ÍNDICE FINALIDADE... 2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 CONSTITUIÇÃO E GOVERNÂNCIA... 4 FINANCIAMENTO... 5 RELATÓRIOS... 5 Ficha de Adesão ao CLUSTER

Leia mais

1) Breve apresentação do AEV 2011

1) Breve apresentação do AEV 2011 1) Breve apresentação do AEV 2011 O Ano Europeu do Voluntariado 2011 constitui, ao mesmo tempo, uma celebração e um desafio: É uma celebração do compromisso de 94 milhões de voluntários europeus que, nos

Leia mais

7 e 8 de Abril de 2010

7 e 8 de Abril de 2010 Edição 2010 O Ponto de Encontro Anual dos Profissionais do Sector 7 e 8 de Abril de 2010 Centro de Congressos do Estoril www.ife.pt Os resultados falam por si, o seu cliente visita o logitrans! OS DECISORES

Leia mais

Regulamento. Preâmbulo

Regulamento. Preâmbulo Regulamento Preâmbulo As Empresas e os Empreendedores são a espinha dorsal de qualquer economia, em termos de inovação, de criação de emprego, de distribuição de riqueza e de coesão económica e social

Leia mais

Banco Popular, Espanha

Banco Popular, Espanha Banco Popular, Espanha Tecnologia avançada de automação do posto de caixa para melhorar a eficiência e beneficiar a saúde e segurança dos funcionários O recirculador de notas Vertera contribuiu para impulsionar

Leia mais

Percepção de Portugal no mundo

Percepção de Portugal no mundo Percepção de Portugal no mundo Na sequência da questão levantada pelo Senhor Dr. Francisco Mantero na reunião do Grupo de Trabalho na Aicep, no passado dia 25 de Agosto, sobre a percepção da imagem de

Leia mais

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação

Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Executive Revolution Programs Competitive intelligence e inovação Neste curso serão abordadas as melhores práticas que permitem gerir estrategicamente a informação, tendo em vista a criação de valor para

Leia mais

Adenda aos Critérios de Selecção

Adenda aos Critérios de Selecção Adenda aos Critérios de Selecção... Critérios de Selecção SI Qualificação PME EIXO I COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE

Leia mais

Permanente actualização tecnológica e de Recursos Humanos qualificados e motivados;

Permanente actualização tecnológica e de Recursos Humanos qualificados e motivados; VISÃO Ser a empresa líder e o fornecedor de referência do mercado nacional (na área da transmissão de potência e controlo de movimento) de sistemas de accionamento electromecânicos e electrónicos, oferecendo

Leia mais

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades.

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades. A Protteja Seguros surge da vontade de contribuir para o crescimento do mercado segurador nacional, através da inovação, da melhoria da qualidade de serviço e de uma política de crescimento sustentável.

Leia mais

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT

INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT INTERVENÇÃO DE S.EXA. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO, DR.BERNARDO TRINDADE, NA SESSÃO DE ABERTURA DO XXXIII CONGRESSO DA APAVT TURISMO: TENDÊNCIAS E SOLUÇÕES Exmos. Senhores Conferencistas, Antes de

Leia mais

Vítor Caldeira. Presidente do Tribunal de Contas Europeu

Vítor Caldeira. Presidente do Tribunal de Contas Europeu Os Tribunais de Contas e os desafios do futuro Vítor Caldeira Presidente do Tribunal de Contas Europeu Sessão solene comemorativa dos 160 anos do Tribunal de Contas Lisboa, 13 de Julho de 2009 ECA/09/46

Leia mais

Programa Avançado de Gestão

Programa Avançado de Gestão PÓS GRADUAÇÃO Programa Avançado de Gestão Com o apoio de: Em parceria com: Nova School of Business and Economics Com o apoio de: PÓS GRADUAÇÃO Programa Avançado de Gestão A economia Angolana enfrenta hoje

Leia mais

Exemplos de Boas Práticas de RSE

Exemplos de Boas Práticas de RSE Exemplos de Boas Práticas de RSE 7.4. Pritchard Englefield Filme sobre a RSE na comunidade Resumo A empresa Pritchard Englefield foi fundada em 1848. Está sediada na City de Londres (Grã-Bretanha). A Pritchard

Leia mais

PHC Mensagens SMS. Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC

PHC Mensagens SMS. Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC PHCMensagens SMS DESCRITIVO O módulo PHC Mensagens SMS permite o envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo, sem ser necessário criar e enviar uma a uma. Comunique com mais sucesso: ganhe

Leia mais

Fundo de Garantia Automóvel. Fundo de Garantia Automóvel

Fundo de Garantia Automóvel. Fundo de Garantia Automóvel INSTITUTO DE SEGUROS DE PORTUGAL Rigor e Transparência Rigor e Transparência COSTUMAMOS DIZER NO FGA QUE O UTENTE, AINDA QUE NÃO TENHA RAZÃO, É A RAZÃO DA NOSSA EXISTÊNCIA E DIZEMOS TAMBÉM QUE UM PROCESSO

Leia mais

PHC dteamcontrol Externo

PHC dteamcontrol Externo PHC dteamcontrol Externo A gestão remota de projectos e de informação A solução via Internet que permite aos seus Clientes participarem nos projectos em que estão envolvidos, interagindo na optimização

Leia mais

MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA

MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA VISÃO Ser a empresa líder e o fornecedor de referência do mercado nacional (na área da transmissão de potência e controlo de movimento) de sistemas de accionamento electromecânicos

Leia mais

Neste contexto, o IDIT vai intervir em 31 empresas localizadas no Norte de Portugal, e 28 empresas localizadas na Região Centro.

Neste contexto, o IDIT vai intervir em 31 empresas localizadas no Norte de Portugal, e 28 empresas localizadas na Região Centro. NEWSLETTER 1 O IDIT O IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica é uma associação privada de utilidade pública, sem fins lucrativos, cujo objectivo primordial é contribuir para a modernização

Leia mais

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS NOVEMBRO DE 2007 CMVM A 1 de Novembro de 2007 o

Leia mais

Protocolo de Colaboração Rede Embaixadores para a Responsabilidade Social das Empresas dos Açores

Protocolo de Colaboração Rede Embaixadores para a Responsabilidade Social das Empresas dos Açores Protocolo de Colaboração Rede Embaixadores para a Responsabilidade Social das Empresas dos Açores Introdução Considerando que nos Açores, são já muitas as empresas e organizações que assumem convictamente

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

Em início de nova fase, forumb2b.com alarga a oferta

Em início de nova fase, forumb2b.com alarga a oferta Em início de nova fase, alarga a oferta Com o objectivo de ajudar as empresas a controlar e reduzir custos relacionados com transacções de bens e serviços, o adicionou à sua oferta um conjunto de aplicações

Leia mais

Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique. Consolidar o Futuro

Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique. Consolidar o Futuro Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique Consolidar o Futuro Abreu Advogados Ferreira Rocha & Associados 2012 PORTUGAL

Leia mais

BANCO BPI, S.A. Sociedade Aberta COMUNICADO

BANCO BPI, S.A. Sociedade Aberta COMUNICADO BANCO BPI, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua Tenente Valadim, 284, Porto Matriculada na Conservatória do Registo Comercial do Porto sob o número único de matrícula e identificação fiscal 501 214 534 Capital

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 145 29 de Julho de 2008 5106-(19)

Diário da República, 1.ª série N.º 145 29 de Julho de 2008 5106-(19) Diário da República, 1.ª série N.º 145 29 de Julho de 2008 5106-(19) Portaria n.º 701-E/2008 de 29 de Julho O Código dos Contratos Públicos consagra a obrigação das entidades adjudicantes de contratos

Leia mais

O Fórum Económico de Marvila

O Fórum Económico de Marvila Agenda O Fórum Económico de Marvila A iniciativa Cidadania e voluntariado: um desafio para Marvila A Sair da Casca O voluntariado empresarial e as políticas de envolvimento com a comunidade Tipos de voluntariado

Leia mais

A PHC atingiu recentemente os 400 clientes Licença Garantida. No mercado há pouco mais de um ano, a modalidade que permite os clientes PHC renovarem a licença do seu software por três anos já representa

Leia mais

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 Considerando o Regime de enquadramento das políticas de juventude na Região Autónoma dos Açores, plasmado no Decreto

Leia mais

UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS

UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS Presente em mais de 80 países e com mais de 280 escritórios em todos os Continentes, a MGI é uma das maiores

Leia mais

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Ficha de Inscrição Encontre a resposta às suas dúvidas! Identifique a sessão pretendida: Porto AICEP (Rua António Bessa Leite, 1430-2.º andar)

Leia mais

Proposta de alteração do regime jurídico da promoção da segurança e saúde no trabalho Posição da CAP

Proposta de alteração do regime jurídico da promoção da segurança e saúde no trabalho Posição da CAP Proposta de alteração do regime jurídico da promoção da segurança e saúde no trabalho Posição da CAP Em Geral Na sequência da publicação do novo Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME

CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME NATUREZA DO PROGRAMA O Programa Formação-Acção PME consiste num itinerário de Formação e Consultoria Especializada (Formação-Acção Individualizada), inteiramente

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE MUDANÇA DE COMERCIALIZADOR - CONSULTA PÚBLICA -

PROCEDIMENTOS DE MUDANÇA DE COMERCIALIZADOR - CONSULTA PÚBLICA - PROCEDIMENTOS DE MUDANÇA DE COMERCIALIZADOR - CONSULTA PÚBLICA - 1. ENQUADRAMENTO Na sequência da consulta pública acima mencionada, promovida conjuntamente pelos reguladores português e espanhol, vem

Leia mais

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS?

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? HOTEL TIVOLI LISBOA, 18 de Maio de 2005 1 Exmos Senhores ( ) Antes de mais nada gostaria

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa

Direcção-Geral da Saúde Circular Informativa Assunto: Para: Organização de Serviços de Segurança e Saúde do Trabalho/Saúde Ocupacional (SST/SO) nos Cuidados Primários de Saúde - ACES e Sede de ARS(s) Todos os serviços do Ministério da Saúde Nº: 05/DSPPS/DCVAE

Leia mais

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO CONSIDERANDO QUE: PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO A simplificação administrativa e a administração electrónica são hoje reconhecidas como instrumentos fundamentais para a melhoria da competitividade e da

Leia mais

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Sumário País Portugal Sector Saúde Perfil do Cliente O Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho envolve

Leia mais

Reunião Nacional das Comissões de Ética PERSPECTIVAS FUTURAS DA INVESTIGAÇÃO CLÍNICA EM PORTUGAL

Reunião Nacional das Comissões de Ética PERSPECTIVAS FUTURAS DA INVESTIGAÇÃO CLÍNICA EM PORTUGAL Reunião Nacional das Comissões de Ética PERSPECTIVAS FUTURAS DA INVESTIGAÇÃO CLÍNICA EM PORTUGAL Recursos Humanos Financiamento Condições Legais: Lei de Investigação Clínica Fundo para a Investigação em

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

REGULAMENTO. Preâmbulo

REGULAMENTO. Preâmbulo REGULAMENTO Preâmbulo O espírito de iniciativa, a criatividade, a capacidade de detectar e aproveitar oportunidades, de assumir o risco e formar decisões, constituem premissas essenciais para o sucesso

Leia mais

REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS

REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS N.º 2 do art.º 62.º do Decreto-Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro, alterado pelo Decreto-Lei n.º 224/2008, de 20 de Novembro PREÂMBULO

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS Departamento de Economia e Gestão Gestão da Distribuição e da Logística Gestão de Recursos Humanos Gestão de Sistemas de Informação

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

Relatório de Gestão & Contas - Ano 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO. Resende e Fernandes, Construção Civil, Lda.

Relatório de Gestão & Contas - Ano 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO. Resende e Fernandes, Construção Civil, Lda. RELATÓRIO DE GESTÃO Resende e Fernandes, Construção Civil, Lda. 2012 ÍNDICE DESTAQUES... 3 MENSAGEM DO GERENTE... 4 ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO... 5 Economia internacional... 5 Economia Nacional... 5

Leia mais

Certificar para Ganhar o Futuro

Certificar para Ganhar o Futuro Certificar para Ganhar o Futuro Loulé, 9 de Novembro 2007 José Leitão CEO APCER www.apcer.pt AGENDA APCER: Quem Somos Porquê Certificar para Ganhar o Futuro? Região do Algarve como Mercado Estratégico

Leia mais

Simplificação nas PMEs

Simplificação nas PMEs Simplificação nas PMEs Aproveitamento das Novas Tecnologias DGITA Portal Declarações Electrónicas Dezembro 2007 Simplificação nas PMEs - Aproveitamento das Novas Tecnologias 1 Agenda O que é a DGITA? Estratégia

Leia mais

O SECTOR A SOLUÇÃO Y.make Num mundo cada vez mais exigente, cada vez mais rápido e cada vez mais competitivo, o papel dos sistemas de informação deixa de ser de obrigação para passar a ser de prioridade.

Leia mais

PROPOSTA DE PROGRAMA E DE TEMAS PARA DISCUSSÃO

PROPOSTA DE PROGRAMA E DE TEMAS PARA DISCUSSÃO PROPOSTA DE PROGRAMA E DE TEMAS PARA DISCUSSÃO 2. INOVAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO O objectivo está adquirido, como está adquirida a consciência da sua importância. O que não está adquirido é a forma de

Leia mais

. evolução do conceito. Inspecção 3. Controlo da qualidade 4. Controlo da Qualidade Aula 05. Gestão da qualidade:

. evolução do conceito. Inspecção 3. Controlo da qualidade 4. Controlo da Qualidade Aula 05. Gestão da qualidade: Evolução do conceito 2 Controlo da Qualidade Aula 05 Gestão da :. evolução do conceito. gestão pela total (tqm). introdução às normas iso 9000. norma iso 9000:2000 gestão pela total garantia da controlo

Leia mais

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente Grupo Pestana suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O trabalho de consolidação de informação permitiu desde logo abrir novas possibilidades de segmentação, com base num melhor conhecimento

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA A EMISSÃO DE PARECERES DO CLAS

REGULAMENTO INTERNO PARA A EMISSÃO DE PARECERES DO CLAS REGULAMENTO INTERNO PARA A EMISSÃO DE PARECERES DO CLAS (Enquadramento) Conforme o disposto na Resolução do Conselho de Ministros nº. 197/97, de 18 de Novembro e no Despacho Normativo nº. 8/2, de 12 de

Leia mais

Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional

Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional 1024036 - PROFIFORMA, GABINETE DE CONSULTADORIA E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, LDA Missão É missão do CQEP Profiforma: -

Leia mais

CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES

CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES NAS EMPRESAS PLANEAR PARA A REDUÇÃO DE CUSTOS E OPTIMIZAÇÃO DE SOLUÇÕES 19 e 20 Fevereiro 2013 Auditório dos CTT- Correios de Portugal Lisboa Horário Laboral: 09h30

Leia mais

IAPMEI EEN. KMS Knowledge Management Solution

IAPMEI EEN. KMS Knowledge Management Solution IAPMEI EEN KMS Knowledge Management Solution Praia, 1 e 2 de Dezembro de 2011 IAPMEI Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação http://www.iapmei.pt/ Principal instrumento das políticas

Leia mais

GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES

GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Decreto Regulamentar Regional n.º 26/2007/A de 19 de Novembro de 2007 Regulamenta o Subsistema de Apoio ao Desenvolvimento da Qualidade e Inovação O Decreto Legislativo Regional

Leia mais

«Sê voluntário! Isso faz a diferença»: Comissão Europeia lança o Ano Europeu do Voluntariado em 2011

«Sê voluntário! Isso faz a diferença»: Comissão Europeia lança o Ano Europeu do Voluntariado em 2011 «Sê voluntário! Isso faz a diferença»: Comissão Europeia lança o Ano Europeu do Voluntariado em 2011 «Para que as nossas esperanças de construir um mundo melhor e mais seguros não se limitem às boas intenções,

Leia mais

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos,

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos, REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE -------- MINISTÉRIO DA ENERGIA GABINETE DO MINISTRO INTERVENÇÃO DE S.EXA SALVADOR NAMBURETE, MINISTRO DA ENERGIA, POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA FÁBRICA DE CONTADORES DA ELECTRO-SUL

Leia mais

PHC Recursos Humanos CS

PHC Recursos Humanos CS PHC Recursos Humanos CS A gestão total dos Recursos Humanos A solução que permite a optimização da selecção e recrutamento, a correcta descrição de funções, a execução das avaliações de desempenho e a

Leia mais

O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:378383-2013:text:pt:html

O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:378383-2013:text:pt:html 1/6 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:378383-2013:text:pt:html Polónia-Varsóvia: Contrato-quadro para desenvolvimento de Intranet com base em SharePoint, sistema

Leia mais

MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016

MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016 PROJECTO CONJUNTO DE INTERNACIONALIZAÇÃO MÉXICO 2015-2016 MISSÃO EMPRESARIAL AO MÉXICO 19-27 Fev. 2016 INSCRIÇÕES ATÉ 15 DE JANEIRO 2016 Promotor: Co-financiamento: Monitorização: Foto: Miguel Moreira

Leia mais

Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007

Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007 Restituição de cauções aos consumidores de electricidade e de gás natural Outubro de 2007 Ponto de situação em 31 de Outubro de 2007 As listas de consumidores com direito à restituição de caução foram

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno PHC dteamcontrol Interno A gestão remota de projectos em aberto A solução via Internet que permite acompanhar os projectos em aberto em que o utilizador se encontra envolvido, gerir eficazmente o seu tempo

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Considerando que os Municípios dispõem de atribuições no domínio da promoção do desenvolvimento, de acordo com o disposto na alínea n) do n.º 1 do

Leia mais

Comemoração dos 30 Anos APAF Análise Financeira: alicerce do mercado de capitais e do crescimento económico Intervenção de boas vindas

Comemoração dos 30 Anos APAF Análise Financeira: alicerce do mercado de capitais e do crescimento económico Intervenção de boas vindas Comemoração dos 30 Anos APAF Análise Financeira: alicerce do mercado de capitais e do crescimento económico Intervenção de boas vindas Exm.ªs Senhoras, Exm.ºs Senhores É com prazer que, em meu nome e em

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres

Leia mais

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY _ CURRICULUM Composta por uma equipa multidisciplinar, dinâmica e sólida, Sobre Nós A ilimitados - the marketing company é uma empresa de serviços na área do Marketing,

Leia mais

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Manila, 18 a 22 de Março de 2013 1 Enquadramento: No âmbito do Acordo de Parceiros celebrado entre a AICEP e o GPEARI (Ministério

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno O módulo PHC dteamcontrol Interno permite acompanhar a gestão de todos os projectos abertos em que um utilizador se encontra envolvido. PHC dteamcontrol Interno A solução via Internet que permite acompanhar

Leia mais

Regulamento do Concurso

Regulamento do Concurso Regulamento do Concurso Preâmbulo Considerando que, constituem objectivos do CRÉDITO AGRÍCOLA, enquanto Entidade Promotora: - Promover iniciativas empresariais inovadoras e conciliadoras com sinergias

Leia mais

A Distribuição Moderna no Sec. XXI 28 Março 2011. Certificação da Qualidade Aplicada ao Sistema de Gestão da Marca Própria

A Distribuição Moderna no Sec. XXI 28 Março 2011. Certificação da Qualidade Aplicada ao Sistema de Gestão da Marca Própria Certificação da Qualidade Aplicada ao Sistema de Gestão da Marca Própria PROGRAMA Qualidade Produto Marca Própria - Distribuição Princípios da Qualidade/ ISO 9001 Certificação/Processo de Certificação

Leia mais

III Forum ERS A Nova Lei-Quadro e os Prestadores de Saúde Fundação Eng. António de Almeida, Porto 27 Setembro, 16 horas

III Forum ERS A Nova Lei-Quadro e os Prestadores de Saúde Fundação Eng. António de Almeida, Porto 27 Setembro, 16 horas III Forum ERS A Nova Lei-Quadro e os Prestadores de Saúde Fundação Eng. António de Almeida, Porto 27 Setembro, 16 horas Começo por cumprimentar os membros deste painel, Professor João Carvalho das Neves,

Leia mais

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho De : DCED/DICUL Carlos Anjos Proc. Nº Para : ANA JOSÉ CARVALHO, CHEFE DA DICUL Assunto : PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES DO GRUPO DE TRABALHO PARA O MOVIMENTO ASSOCIATIVO - 2011 Para os efeitos tidos

Leia mais

Liderança Empresarial A crise como alavanca de oportunidades. AEP Março.2012

Liderança Empresarial A crise como alavanca de oportunidades. AEP Março.2012 Liderança Empresarial A crise como alavanca de oportunidades AEP Março.2012 1/ Perfil Em busca da Excelência Missão Inovar com qualidade 1/ Perfil Trabalhamos diariamente no desenvolvimento de soluções

Leia mais

Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma

Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma A nossa competência e experiência e a qualidade dos nossos serviços ao seu serviço A Grant Thornton assenta a sua estratégia no desenvolvimento

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

MASTER EM DIRECÇÃO DE COMÉRCIO INTERNACIONAL E DE MARKETING OBJECTIVOS DO PROGRAMA A Escola de Negócios EUDEM apresenta o seu programa MCIM - Master em Direcção de Comércio Internacional e de Marketing,

Leia mais

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM Pedro Jorge Richheimer Marta de Sequeira Marília Oliveira Inácio Henriques 1 P á g i n a 1. Enquadramento da Candidatura

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU NOS DOMÍNIOS DO EQUIPAMENTO, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES.

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU NOS DOMÍNIOS DO EQUIPAMENTO, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Decreto n.º 28/98 de 12 de Agosto Protocolo de Cooperação entre a República Portuguesa e a República da Guiné-Bissau nos Domínios do Equipamento, Transportes e Comunicações, assinado em Bissau em 11 de

Leia mais

1. (PT) - Turisver, 20/09/2012, Pedro Duarte 1. 3. (PT) - Diário Económico, 25/09/2012, Unicer antecipa crescimento de 15% das vendas em Angola 5

1. (PT) - Turisver, 20/09/2012, Pedro Duarte 1. 3. (PT) - Diário Económico, 25/09/2012, Unicer antecipa crescimento de 15% das vendas em Angola 5 Tema de pesquisa: Internacional 25 de Setembro de 2012 Revista de Imprensa 25-09-2012 1. (PT) - Turisver, 20/09/2012, Pedro Duarte 1 2. (PT) - Jornal de Negócios - Negócios Mais, 25/09/2012, Bluepharma

Leia mais

ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO

ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL DO IAPMEI NA ÁREA DA INTERNACIONALIZAÇÃO E DA EXPORTAÇÃO Como fazemos 1. Através do Serviço de Assistência Empresarial (SAE), constituído por visitas técnicas personalizadas às

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA SECERTÁRIO DA COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA PARA O DIREITO INTERNACIONAL -10000517

ANÚNCIO DE VAGA SECERTÁRIO DA COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA PARA O DIREITO INTERNACIONAL -10000517 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis-Abeba (ETHIOPIE) P. O. Box 3243 Téléphone (251-11) 5517 700 Fax : 551 78 44 Website : www.au.int ANÚNCIO DE VAGA SECERTÁRIO DA COMISSÃO DA UNIÃO AFRICANA

Leia mais