Dado Seguro. Gestão Inteligente de Backup. Manual de Criação e configuração. Criação: CS-Consoft - Documentação & CSU

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Dado Seguro. Gestão Inteligente de Backup. Manual de Criação e configuração. Criação: CS-Consoft - Documentação & CSU"

Transcrição

1 Gestão Inteligente de Bckup Mnul de Crição e configurção Crição: CS-Consoft - Documentção & CSU

2 Indice Introdução... 1 I. Aquisição d solução de Bckup Remoto Ddo Seguro Pro Downlod do plictivo Instlção do plictivo n máquin do usuário Acesso o Aplictivo Ddo Seguro... 9 II. Crição do Primeiro Perfil de Bckup por meio do Aplictivo Configurção Básic do Perfil de Bckup pr Arquivos Nomendo o Perfil de Bckup Definição do locl de origem dos bckups Configurção d Agend de Bckup Configurção d criptogrfi do bckup Bckup Incrementl Configurções Avnçds do Perfil de Bckup Crição do Filtro de Bckup Proteção de Ddos Continud Polític de Retenção Configurções Extrs de Bckup Ferrment de Linh de Comndo Cópi Locl Configurção de Proxy Crição de Novo Perfil de Bckup Outrs Ações de Bckup Bckup Eventul Acompnhmento de bckup Log do Bckup Configurção de E-Mil de Feedbck o usuário Cncelmento de bckup Resturção de bckup em disco locl Descriptogrfi de Arquivos Resturção de Bckup prtir d nuvem Perfil de Bckup com Agends Múltipls III. Gestão de bckup prtir d nuvem Perfil Perfil de Bckup... 54

3 3. Explorr Arquivos Reltório Esttístics Log IV. Bckup de Bnco de Ddos MS SQL Server Crição de perfil de bckup Seleção do Servidor de origem dos Bckups Crição dos Perfis de Bckup Configurção d Agend de Bckup Configurção d Criptogrfi do Bckup Demis Ajustes no Perfil de Bckup... 73

4 Introdução A Veure Systems oferece seus clientes um nov visão de tecnologi, gestão inteligente de bckup, que proporcion um solução de bckup remoto com trnsferênci de ddos utomátic os Dt Centers d Veure trvés d Internet. O cesso o mbiente de configurção e compnhmento de bckup Veure pode ser feito por meio do: Aplictivo de bckup Ddo Seguro Pro, que deverá ser instldo em máquin (computdor ou servidor) indicd pelo usuário; Website d Veure por meio do endereço https://veure.bckupmnger.info. I. Aquisição d solução de Bckup Remoto Ddo Seguro Pro Fzer o downlod do plictivo pr máquin (computdor ou servidor) indicd pelo usuário; Efetur instlção do plictivo n máquin indicd; Acessr o plictivo; Crição do primeiro Perfil de Bckup por meio do plictivo

5 1. Downlod do plictivo Pr efetur o downlod do plictivo de bckup, o usuário deverá: - Acessr o site Ddo Seguro Pro, por meio do endereço https://veure.bckupmnger.info; b- Clicr n opção Downlod no menu; b c- Selecionr opção downlod [ddoseguropro] Microsoft Windows ; c - 2 -

6 d- Informr um espço, no computdor locl do usuário, onde o downlod do instldor do plictivo será feito e; e- Clicr no botão Slvr. d e Após efetudo o downlod do plictivo pr máquin locl do usuário, este deverá inicir instlção do gente de bckup. Atenção! A instlção do plictivo é condição pr que o usuário tenh cesso solução de Bckup Remoto d Veury Systems, sem est etp concluíd com sucesso não hverá como crir os Perfis de Bckup

7 2. Instlção do plictivo n máquin do usuário Pr efetur instlção do plictivo o usuário deverá: - Loclizr e clicr no rquivo instldor veure-obm, pr que sej inicid instlção do plictivo; b- Informr o idiom ser utilizdo no plictivo; c- Clicr no botão Ok. b c - 4 -

8 d- Clicr no botão Avnçr ; d e- Aceitr os termos de uso do progrm selecionndo opção Eu ceito os termos do Contrto ; f- Clicr no botão Avnçr ; e f - 5 -

9 g- Selecionr, por meio do botão Procurr... o locl onde o plictivo será instldo; h- Clicr no botão Avnçr ; g h i- Selecionr opção Qulquer usuário deste computdor ; j- Clicr no botão Avnçr ; i J - 6 -

10 k- Clicr no botão Instlr ; k Agurdr lguns minutos pr conclusão do processo de instlção do plictivo. Agurdr Instlção - 7 -

11 l- Clicr no botão Concluir pr encerrr instlção do plictivo; Ddo Seguro L Após instlção do plictivo, este será inicilizdo utomticmente n máquin onde o mesmo foi instldo

12 3. Acesso o Aplictivo Ddo Seguro Pr cessr o plictivo Ddo Seguro Pro o usuário deverá, pós instlção do plictivo, solicitr login e senh o setor comercil d Veure Systems. Assim, n tel de login do plictivo, o usuário deverá identificr-se informndo: - Nome de Usuário ; b- A su Senh ; c- Clicr no botão Ok. b c Cso seleciond opção Slvr Senh o plictivo não solicitrá novmente identificção do usuário nos próximos cessos o progrm

13 II. Crição do Primeiro Perfil de Bckup por meio do Aplictivo Os perfis de bckup são configurções efetuds pelo usuário pr cd tipo de bckup desejdo. O usuário poderá crir quntos perfis de bckup desejr, configurndo cd um de cordo com s especificiddes dos ddos serem copidos. Ao fzer o primeiro cesso o plictivo Veure, será necessário que o usuário fç configurção do primeiro perfil de bckup. No tópico II, será trtd especificmente crição e configurção do tipo de perfil Bckup de Arquivos, contudo o plictivo tmbém possibilit crição bckups pr bncos de ddos. Este ssunto será trtdo no tópico III, Bckup de Bnco de Ddos, deste mesmo mnul. 1. Configurção Básic do Perfil de Bckup pr Arquivos 1.1. Nomendo o Perfil de Bckup Pr nomer um perfil de bckup ser crido o usuário deverá: - Informr o nome do perfil de bckup ser crido; b- Informr o tipo de bckup que este perfil contemplrá; c- Clicr em Avnçr ; b c

14 1.2. Definição do locl de origem dos bckups Nest opção o usuário definirá de quis discos, diretórios ou rquivos serão mntidos bckup neste perfil. Portnto, n tel de Arquivos de bckup o usuário deverá pontr o locl onde os ddos serem copidos estão loclizdos. De ntemão o sistem já oferece s opções de locis no Desktop, n pst Documents, nos Fvoritos, no Outlook e no Windows Live Mil. Cso deseje escolher um locl específico o usuário ind poderá: - Selecionr o botão Outros Arquivos (Selecionr) ;

15 b- Apontr o disco, diretório ou rquivo desejdo; c- Clicr no botão Ok ; b c d- Clicr em Avnçr pr encerrr definição de bckups. d

16 1.3. Configurção d Agend de Bckup N gend de bckup serão configurdos ddos como dt, hor e periodicidde do perfil de bckup que está sendo crido. Por pdrão o sistem sugere o bckup diário, ms est propriedde pode ser personlizd de cordo com necessidde do usuário. Pr isso, n tel Assistente de Novo Bckup, o usuário deverá: - Selecionr o perfil que se desej configurr; b- Clicr em Proprieddes. b

17 Tipo N tel de proprieddes d gend de bckup, Bckup Schedule Proprieddes, serão configurds s opções de periodicidde de bckup ser prticdo no perfil. N opção Tipo o usuário poderá selecionr s opções: Dirimente: Seleciond est opção, serão feitos bckups todos os dis do mês pr este perfil;

18 Semnlmente: Seleciond est opção será possível, inclusive, selecionr os dis d semn nos quis ocorrerão os bckups. Clicr em um ou mis dis d semn nos quis se desej que os Bckups conteçm

19 Menslmente Nest opção o usuário poderá: - Definir um di exto do mês pr que ocorr o bckup; b- Selecionr um combinção entre o di do mês (primeiro, segundo, terceiro qurto ou último di do mês) e o di d semn. b b

20 Customizd Seleciond opção customizd, será progrmdo um único bckup pr o perfil, em di específico, determindo pelo usuário; Informr o no, o mês e o di pr que ocorr o bckup

21 Horário No tipo de gend ind é possível configurr o horário exto em que ocorrerão os bckups do perfil lém de progrmr, se necessário, prd do bckup. Assim, n opção Horário o usuário poderá: - Definir o horário exto pr início do bckup;

22 b- Definir ind o momento de prd do bckup pr: b.1- Após conclusão de todo o bckup; b.2- Após um determindo número de hors prtir do início do bckup, ser definido pelo usuário; Selecionndo est opção o bckup será executdo integrlmente, sem restrição de tempo. Selecionndo est opção, o bckup encerrrá pós o número de hors informdo

23 c- Clicr no botão Ok pr slvr configurção; c Agends Múltipls pr o mesmo Perfil de Bckup Cso o usuário ind deseje configurr novos horários pr o mesmo perfil de bckup, bst, prtir d tel de Assistente de Novo Bckup : - Selecionr o botão Adicionr e configurr nov gend de bckups pr o perfil, conforme já demonstrdo no item 1.3;

24 b- Clicr no botão Avnçr, pr continur configurção do perfil de bckup. Dus gends de Bckup pr um mesmo perfil. b Assim, o perfil terá dus ou mis gends funcionndo, ou sej, o bckup ocorrerá obedecendo váris configurções de gend

25 1.4. Configurção d criptogrfi do bckup Nest tel, o usuário irá configurr s opções de criptogrfi do perfil de bckup. Podendo escolher entre o tipo de criptogrfi pdrão ou customizd. Criptogrfi Pdrão N opção de criptogrfi pdrão, o progrm utilizrá mesm senh de login do usuário no plictivo pr criptogrfr os rquivos serem copidos no perfil de bckup. Pr que isso ocorr, o usuário deverá: - Selecionr opção Pdrão ; b- Clicr no botão OK. b

26 Criptogrfi Customizd O usuário deverá selecionr opção Customizd, cso deseje cdstrr um senh específic pr criptogrfi do perfil de bckup ser configurdo. Pr isso o usuário deverá: - Selecionr opção Customizd ; b- Informr no cmpo Senh pr Criptogrfi senh que desej cdstrr e; c- Confirmr senh no cmpo Confirme Senh de Criptogrfi. d- Clicr em OK, pr slvr s configurções de criptogrfi e encerr configurção básic de perfil de bckup. Assim, o perfil de bckup crido relizrá os bckups no momento configurdo, prtir do locl informdo e pr o locl indicdo pelo usuário. b c d Atenção! A senh de criptogrfi Customizd não poderá ser recuperd em hipótese lgum! Após configurção d criptogrfi, encerr-se crição do perfil de bckup, contudo, ind é necessário, pr que se considere configurção básic do perfil encerrd, que se estbeleç prmetrizção do Bckup Incrementl

27 1.5. Bckup Incrementl Com opção Bckup Incrementl devidmente configurd, no primeiro bckup relizdo pelo perfil será relizdo um Bckup Full, ou sej, serão copidos todos ddos loclizdos no locl de origem do bckup. Já nos bckups posteriores, os ddos serão pens tulizdos, ou sej, o sistem só tulizrá no bckup os ddos que form lterdos ou incluídos nos rquivos de origem do perfil, desde o último bckup. Pr configurr est função, bst que o usuário, prtir d tel principl do plictivo: - Selecionr o ícone Definições do Bckup ;

28 N tel Definições de Bckup - Selecionr, no menu verticl lterl, opção Bckup Incrementl ; b- Mnter seleciond opção Hbilit In-File Delt ; c- Mnter s demis configurções conforme demonstrdo n figur bixo; d- Informr, n opção Uplod Arquivo Completo Qundo, um vlor pr No de Delt> ou Proporção Delt> conforme descrito bixo: Selecionr, no cmpo No de Delt> um vlor que representrá quntidde limite de uplods incrementis serem efetudos pr um mesmo perfil de bckup ntes que ocorr o próximo bckup full do perfil. Selecionr, no cmpo Proporção Delt> o tmnho máximo, em vlores percentuis, pr que hj o bckup incrementl. Acim deste vlor será efetudo o bckup full. e- Clicr no botão Ok pr slvr configurção. b c d e A opção Hbilit In-File Delt, permite que o sistem relize o bckup do rquivo em uso, ou sej, mesmo com o rquivo berto o sistem relizrá o bckup progrmdo no perfil

29 2. Configurções Avnçds do Perfil de Bckup 2.1. Crição do Filtro de Bckup Ao relizr configurção básic do perfil de bckup, o sistem frá utomticmente o bckup de todos os tipos de rquivos encontrdos no locl indicdo como origem do bckup. Cso hj, neste locl, um ou vários rquivos que não devm ser copidos no bckup, o usuário deverá configurr um filtro pr que o perfil de bckup ignore tis rquivos. Pr delimitr (filtrr) os tipos de rquivos, dentro do locl de origem, que deverão ser copidos no to do bckup, o usuário deverá: - Selecionr o ícone Definições do Bckup ;

30 N tel Definições de Bckup b- Selecionr, no menu verticl lterl, opção Filtro de Bckup ; c- Clicr no botão Adicionr ; d- Informr um nome pr o filtro ser crido; e- Indicr onde o filtro será plicdo, selecionndo: Todos os discos rígidos pr plicr o filtro em todos os discos contempldos pelo perfil de bckup ou; Trocr pr selecionr um locl (disco ou diretório) específico pr plicção do filtro; f- Definir se o filtro será plicdo em rquivo ou diretório; g- N opção Prâmetro Coincide, informr o Tipo de prâmetro pr o nome do rquivo ou diretório ser filtrdo, escolhendo entre s opções: Inici com, pr que sejm filtrdos rquivos ou diretórios cujos nomes iniciem com o termo informdo no cmpo Prâmetro ; Contêm, pr que sejm filtrdos rquivos ou diretórios cujos nomes contenhm o termo informdo no cmpo Prâmetro ; Termin com, pr que sejm filtrdos rquivos ou diretórios cujos nomes terminem com o termo informdo no cmpo Prâmetro ; h- Clicr no botão Adicionr ; i- Informr um termo pr prâmetro do filtro, ou sej informr um texto que servirá de prâmetro pr o filtro; Por exemplo: Cso seleciond opção Inici com e informdo no cmpo Prâmetro o termo Doc, o sistem só frá o bckup dos rquivos ou diretórios inicidos com o termo Doc. j- N opção Módulo de Filtro, selecionr opção Incluir Coincidentes e mrcr opção Exclui todos os outros ; k- Clicr no botão Ok pr slvr configurção do filtro

31 c d e f g i b j h Dest form somente os rquivos que contêm os prâmetros definidos serão copidos no to do bckup

32 2.2. Proteção de Ddos Continud A proteção de ddos continud é utilizd qundo o usuário necessit, lém dos bckups configurdos n gend de bckups, de bckups contínuos e periódicos pr seus rquivos. Normlmente proteção continud é um ferrment utilizd pr proteção do bnco de ddos de grndes empress, que necessitm de bckups cd 15 ou 20 minutos. Pr fzer este tipo de proteção, o usuário deverá: - Mrcr opção Hbilit Proteção Continud de Ddos (somente nos discos locis); b- Informr no cmpo Mrc de Intervlo de Tempo o intervlo de tempo entre o início de dois bckups; c- Informr no cmpo Intervlo Mínimo de Updte o intervlo de tempo mínimo pr relizção d tulizção do rquivo de bckup; d- Mnter seleciond opção Customizd no tipo de proteção; e- Mnter seleciond opção Não efetur bckup de rquivos definidos como rquivos de sistem ; f- Clicr no botão Adicionr, n opção Arquivos do Bckup cso deseje indicr um determindo rquivo pr proteção continud; g- Clicr no botão Adicionr, n opção Filtro de Bckup cso deseje configurr um filtro pr o bckup de proteção continud e seguir o psso psso do item 2.1. h- Clicr no botão Ok pr slvr configurção. b d c e f g h

33 2.3. Polític de Retenção N Ddo Seguro, cd bckup relizdo com sucesso, o bckup nterior é excluído do locl de rmzenmento cso não hj um polític de retenção configurd pr o perfil de bckup. Ao configurr um polític de retenção pr um perfil de bckup, o cliente poderá reter os bckups do perfil pelo przo máximo de 365 dis, ou 365 rotins de bckup. Pr crir polític de retenção no perfil de bckup é necessário: - Clicr em Mnter rquivos excluídos por: ; b- Informr o número de dis ou rotins que desej mnter os rquivos ntes de excluílos; c- Informr periodicidde d retenção, se dis ou rotins; d- Clicr no botão Ok pr slvr configurção. b c d

34 3. Configurções Extrs de Bckup 3.1. Ferrment de Linh de Comndo N Ddo Seguro é possível que o usuário configure o perfil de bckup pr que este relize ções ntes e/ou depois de cd bckup. Pr que sejm executds ções ntes do bckup, o usuário deverá configurr os comndos de pré-bckup, já os comndos de pós-bckup executrão ções pós relizdo o bckup. Estes comndos podem ser rquivos em lote (.bt), executáveis e etc. Linh de Comndo Pré-Bckup Pr configurr um linh de comndo pré-bckup, o usuário deverá: - N opção Pré-Bckup, clicr no botão Adicionr ; b- Informr um nome de identificção pr linh de comndo ser crid; c- Informr o diretório de trblho onde ocorrerá ção de pré-bckup; d- Informr o comndo d ção ser executd; e- Clicr no botão Ok pr slvr configurção. b c d e

35 Linh de Comndo Pós-Bckup Pr configurr um linh de comndo pós-bckup, o usuário deverá: - N opção Pós-Bckup, clicr no botão Adicionr ; b- Informr um nome de identificção pr linh de comndo ser crid; c- Informr o diretório de trblho onde ocorrerá ção de pós-bckup; d- Informr o comndo d ção ser executd; e- Clicr no botão Ok pr slvr configurção. b c d e

36 3.2. Cópi Locl O plictivo permite ind que o usuário progrme o plictivo pr que relize, lém dos bckups progrmdos no perfil de bckup, um cópi destes bckups em computdor/unidde locl definido pelo próprio usuário. Pr isso o usuário deverá: - Selecionr opção Cópi pr o disco locl (HD) ; b- Selecionr, por meio do botão Trocr, o locl de destino do bckup (disco locl, DVD, pen drive e etc); c- Informr um polític de retenção pr este bckup locl, de cordo com o demonstrdo no item 2.3; d- Selecionr o cmpo Descrt Bckup Bckup Mnger INFO n opção Bckup Off- Site, cso deseje que tl bckup sej relizdo somente em dispositivo locl, descrtndo o bckup pr nuvem neste perfil de bckup; e- Clicr no botão Ok pr slvr configurção. b c d e Cso o cmpo Descrt Bckup Bckup Mnger INFO estiver desmrcdo o sistem fz primeiro o bckup no dispositivo locl informdo nest configurção e depois reliz o bckup pr nuvem e mntém s dus cópis. A cópi locl mntém os mesmos tributos que cópi n nuvem, ou sej, el é criptogrfd e é segur e só pode ser bert prtir do softwre de bckup

37 3.3. Configurção de Proxy A configurção de Proxy define s regrs d empres pr cesso à internet. Pr efetur est configurção, o usuário deverá: - Definir, por meio do botão Trocr, um locl pr que sejm cridos rquivos temporários dentro do computdor locl do usuário; b- Mnter seleciondo o cmpo Sig o link ; c- Mnter seleciondo o cmpo Hbilitr cópi de rquivos em uso (shdow copy), n opção O Volume Shdow Copy ; d- Mnter os cmpos de Opções Avnçds preenchidos conforme demonstrdo n figur bixo; e- Clicr no botão Ok pr slvr configurção. b c d e Atenção! Por pdrão, o relizr um bckup o sistem reliz primeiro um cópi dos rquivos em rquivo temporário, indicdo pelo usuário nest configurção, pr posteriormente copiá-los pr seus locis definitivos de bckup definidos no perfil de bckup. Cso o locl temporário indicdo pelo usuário não possu espço suficiente pr colher os ddos dos bckups, estes não serão relizdos nem em disco locl e nem n nuvem

38 f- Clicr no botão Grvr Configurções pr finlizr s configurções do perfil de bckup. f Atenção! Tods s informções de configurção dos Perfis de Bckup e do Aplictivo Ddo Seguro sempre são grvds n nuvem, nenhum informção é grvd no computdor do usuário

39 3.4. Crição de Novo Perfil de Bckup Vimos té o momento crição do primeiro perfil de bckup, ms Ddo Seguro permite que seus usuários configurem tntos perfis de bckup quntos forem necessários pr execução de sus tividdes com mior segurnç de informção. Portnto, pr crir um novo perfil de bckup, o usuário deverá cessr o plictivo e clicr n opção Definições de Bckup, n tel principl do plictivo; - Clicr no botão de o ldo do nome do perfil, n tel Definições de Bckup, e configurr o novo perfil conforme demonstrdo no tópico IV. 4. Outrs Ações de Bckup 4.1. Bckup Eventul N Ddo Seguro, lém dos bckups progrmdos executdos pelo plictivo, o usuário tmbém terá opção de comndr um bckup mnulmente, sempre que necessitr, sem que hj interferênci lgum n gend de bckups dos perfis cridos, por meio do comndo de Bckup Eventul

40 Existem dus mneirs de executr um bckup eventul, são els: 1ª Mneir: Acesso o plictivo de bckup d Veure Systems - Clicr no botão Bckup n áre principl do plictivo; b- Escolher o perfil de bckup pr o qul desej executr o bckup; c- Clicr no botão OK. b c

41 2ª Mneir: Por meio do ícone do plictivo de bckup Ddo Seguro - Clicr com o botão direito do mouse no ícone do plictivo, loclizdo n brr de trefs; b- Selecionr opção Inicir Bckup ; c- Selecionr o perfil pr o qul se desej inicir o bckup eventul e o bckup será inicido. c b Em mbs s opções, estes bckups serão executdos com tods s configurções já definids pr o perfil seleciondo, ou sej, serão copidos os rquivos pré-configurdos pelo usuário, com os filtros progrmdos pr o perfil e os bckups serão feitos nos devidos locis pré-configurdos

42 4.2. Acompnhmento de bckup Pr efetur o compnhmento do bckup, bst que o usuário feche e br novmente o plictivo e, n tel principl do plictivo, poderá compnhr: - Os ddos de cot de utilizção do cliente; b- As esttístics de bckup; c- Ddos do último bckup efetudo ou do bckup em ndmento. d- Log do bckup, clicndo-se no botão Ver Log. b c d 4.3. Log do Bckup No Log do Bckup o usuário compnhrá s ções do processo de bckup, ou sej, no log de bckup o usuário verá: Os rquivos que o sistem lerá, Qundo o sistem efeturá s definições de cordo com s regrs do perfil de bckup; Qundo o sistem copirá os ddos pr o rquivo temporário; O momento em que o sistem envirá os ddos pr os locis de destino definidos no perfil de bckup

43 O bckup estrá concluído qundo, no log, precer mensgem Bckup Concluído com Sucesso. Mensgem de conclusão de bckup. O sistem tmbém poderá envir, cso o usuário tenh configurdo um endereço eletrônico de contto no sistem, um e-mil o usuário informndo do término do bckup

44 4.4. Configurção de E-Mil de Feedbck o usuário Após o término do bckup o sistem envirá um e-mil o usuário informndo conclusão do procedimento. Pr que isso ocorr é necessário que o usuário cdstre seu correio eletrônico no sistem. Pr efetur est configurção, o usuário deverá cessr o plictivo, clicr no ícone de Perfil do Usuário, n págin principl do plictivo e: - Clicr no botão Adicionr, n opção Contto ; b- Adicionr o nome do contto; c- Informr o e-mil eletrônico do contto; d- Clicr no botão OK pr slvr inclusão. b c d

45 Atenção! N tel de Perfil do Usuário já estrá configurdo o endereço de e-mil pdrão d Veure Systems, este endereço nunc deve ser lterdo pelo usuário, pois dest form, tnto Veure, qunto o usuário cdstrdo receberão o e-mil com confirmção d relizção dos bckups d empres Cncelmento de bckup Pr cncelr um bckup em ndmento, o usuário deverá, prtir d áre de trblho de seu computdor locl: - Clicr com o botão direito do mouse no ícone d VEURE, loclizdo n brr de trefs; b- Selecionr opção Interromper o Bckup ; c- Selecionr o perfil cujo bckup desej interromper; c b

46 d- Agurdr mensgem de cncelmento do bckup. d Atenção! O Aplictivo Ddo Seguro não permite pus de bckups

47 4.6. Resturção de bckup em disco locl Cso o perfil de bckup estej configurdo pr relizr o bckup locl de documentos, o usuário poderá resturr tis bckups por meio dest ferrment. Pr isso o usuário deverá cessr o plictivo e, prtir d tel principl, clicr no botão Assistente de Descriptogrfi de Cópi Locl e: - Selecionr o perfil de bckup locl que desej recuperr; b- Clicr no botão Avnçr ; b

48 c- Loclizr o rquivo, diretório ou perfil completo que desej recuperr; d- Clicr no botão Inici descriptogrfi ; Ddo Seguro c 4.7. Descriptogrfi de Arquivos d Pr efetur descriptogrfi dos rquivos, o usuário deverá cessr o plictivo, clicr no ícone do Assistente de Descriptogrfi de Arquivos e: - Selecionr o rquivo ser descriptogrfdo e clicr no botão Trocr ;

49 b- Selecionr o rquivo ser descriptogrfdo; c- Clicr no botão Ok ; b c d- Informr senh de descriptogrfi do usuário (senh pdrão ou customizd); e- Clicr no botão Avnçr pr inicir descriptogrfi do rquivo

50 4.8. Resturção de Bckup prtir d nuvem Est ferrment permite que o usuário resture bckups rmzendos n nuvem. Pr que isso ocorr, o usuário deverá cessr o plictivo e: - Clicr no botão Resturr ; b- Selecionr o perfil de bckup que desej resturr; c- Clicr no botão Avnçr ; b c

51 d- Selecionr o rquivo ou diretório que desej resturr; e- N opção Resturr Arquivos Em, Selecionr A opção Loclizção Originl pr resturr os rquivos n pst Meus Documentos ; A opção Alter Locl pr selecionr outro locl onde serão resturdos os rquivos; f- Clicr no botão Inicir Resturção. d e f

52 g- Agurdr o ndmento d resturção; h- Clicr no botão Fechr. g h

53 4.9. Perfil de Bckup com Agends Múltipls N opção Agendr Bckup, ind é possível crir, pr um mesmo perfil de bckup, váris gends. Pr isso, o usuário deverá: - Selecionr o perfil no qul desej configurr nov gend de bckup; b- Clicr no botão Adicionr e configurr nov gend de bckups pr o perfil, conforme já demonstrdo no item 1.3. b

54 III. Gestão de bckup prtir d nuvem O usuário Ddo Seguro ind terá oportunidde de fzer o cesso virtul à ferrment de bckup por meio do portl d Veure Systems n internet. Neste portl o usuário poderá: Fzer o compnhmento dos bckups relizdos; Gerr ddos esttísticos sobre os bckups; Explorr os rquivos copidos; Gerr reltórios; Ver o log dos bkups; Fzer mnutenção dos perfis de bckup cdstrdos. Pr ter cesso ferrment de gestão de bckups por meio d nuvem, o usuário deverá efetur o login no portl Veure Systems, por meio do endereço: https://veure.bckupmnger.info. Após devid identificção no portl, o usuário terá cesso o menu de funções do sistem, com s seguintes opções: 1- Perfil; 2- Perfil de Bckup; 3- Explorr Arquivos; 4- Reltório; 5- Esttístics; 6- Log

55 1. Perfil N tel Perfil estrão listdos todos os perfis de bckup cridos pelo usuário, ssim como seus respectivos ddos sobre os bckups relizdos pelo sistem. Nest tel, o usuário visulizrá: - A relção dos perfis de bckups existentes; b- A áre de ddos ocupd por cd um dos perfis, contendo: c- A áre de retenção de cd perfil, ou sej, áre ocupd por cd perfil contendo rquivos contempldos pel polític de retenção. Neste cmpo o usuário sberá: d- A áre de Uplod de cd perfil, ou sej, os ddos totis dos uplods efetudos em cd perfil; e- A áre de resturção de cd perfil, ou sej, os ddos totis ds resturções de rquivos efetuds em cd perfil. b c d e

56 N áre de ddos o usuário sberá: i. O Tmnho comprimido dos rquivos copidos em cd perfil; ii. O tmnho rel dos rquivos copidos em cd perfil; iii. O percentul de compctção de cd perfil (Rtio de compctção); iv. A quntidde de rquivos copidos no perfil. ii i N áre de retenção o usuário sberá: iv iii i. O Tmnho comprimido dos rquivos n áre de retenção; ii. O tmnho rel dos rquivos n áre de retenção; iii. O percentul de compctção de cd perfil (Rtio de compctção) n áre de retenção; iv. A quntidde de rquivos no perfil existentes n áre de retenção. ii i N áre de Uplod o usuário sberá: i. O vlor cumuldo de uplod de ddos relizdos no perfil; ii. A quntidde de uplods efetudos. iv iii i ii N áre de Resturção o usuário sberá: i. O tmnho do totl de rquivos resturdos no perfil; ii. A quntidde de rquivos resturdos no perfil. i ii

57 2. Perfil de Bckup Nest tel o usuário poderá fzer mnutenção dos ddos de configurção de cd perfil de bckup existente. Bsicmente tods s configurções efetuds no plictivo podem ser efetuds por meio d nuvem, contudo, demonstrremos neste mnul s ções mis comuns serem relizds de form remot pelo usuário no perfil de bckup. Assim, prtir d nuvem, no perfil de bckup, o usuário poderá configurr, editr ou remover: O locl de origem dos bckups; O gendmento do Bckup; A crição de filtros pr o perfil de bckup. Locl de origem dos bckups Pr efetur mudnç do locl de origem do bckup em um determindo perfil de bckup, o usuário deverá: - Selecionr o perfil de bckup que desej lterr; b- Informr o cminho completo do novo locl de origem pr o perfil de bckup; c- Informr o cminho completo do(s) rquivo(s)/pst(s) que não deverão ser copidos nest ção; d- Slvr lterção clicndo no botão Atulizr. b c d

58 Agendmento do Bckup Nest opção o usuário poderá configurr um nov gend pr o perfil de bckup, lém de editr ou remover um gend já existente. Assim, o usuário deverá: - Selecionr o perfil de bckup que desej lterr; b- Clicr em Remover pr excluir definitivmente configurção já existente; c- Clicr em Adicionr pr crir um nov gend, ou clicr em Editr pr lterr s configurções de gend já cdstrds no perfil; d- Configurções de gend existentes no Perfil; c d b

59 e- Configurr ou lterr gend com os prâmetros desejdos; f- Slvr ção clicndo no botão Atulizr. e g- Clicr novmente no botão Atulizr, loclizdo n tel do perfil de bckup. f g

60 Crição de filtros de bckup Nest opção o usuário poderá configurr um novo filtro pr o perfil de bckup, lém de editr ou remover um filtro já existente. Assim, o usuário deverá: - Selecionr o perfil de bckup que desej lterr; b- Clicr em Remover pr excluir definitivmente configurção já existente; c- Clicr em Adicionr pr crir um novo filtro, ou clicr em Editr pr lterr s configurções de filtro já cdstrdos no perfil; d- Configurções de filtro existentes no Perfil; c b d

61 e- Configurr ou lterr o filtro de bckup com os prâmetros desejdos; f- Slvr ção clicndo no botão Atulizr. Ddo Seguro e g- Slvr lterção clicndo no botão Atulizr, loclizdo n tel do perfil de bckup. f g

62 3. Explorr Arquivos Nest tel o usuário poderá fzer explorção dos rquivos/psts dentro de um rotin de bckup ou perfil de bckup. N áre de bckup, os rquivos/psts encontrm-se n mesm disposição dos rquivos/psts existentes no locl de origem do bckup. Pr explorr tis rquivos/psts, o usuário deverá: - Informr um dt pr pesquis; b- Loclizr e clicr no link do rquivo/pst desejdo; b Os Arquivos exibidos em cinz clro referem-se os rquivos loclizdos n áre de retenção

63 g g g Ddo Seguro 4. Reltório Nest tel o usuário visulizrá os reltórios ds trefs dos bckups efetudos pelo sistem. Pr ter cesso tis esttístics e reltórios de trefs de bckup, o usuário deverá: - Selecionr um perfil de bckup; b- Informr dt d tref de bckup que desej pesquisr; c- Informr hor d tref de bckup; Feito isso, o sistem exibirá informções respeito ds: d- Esttístics ds trefs de bckup efetuds no perfil, n dt e hor informds; e- Esttístics d cont de usuário; Cso deseje mis informções sobre s trefs de bckup, o usuário poderá ind: f- Clicr no botão Reltório pr visulizção do Reltório Completo de Bckup. b c f d e

64 Exemplo de Reltório Completo de Bckup Reltório completo de bckup gerdo às:: Thu My 29 14:00:47 BRT 2014 Resumo ds trefs de bckup Usuário cs-consoft Perfil de bckup Bckupsndro ( ) Tref de bckup (22:24) Estdo d Tref bckup concluído com sucesso Hor do bckup 2014/02/20 22: /02/20 22:25 (BRT) Esttístics ds trefs de bckup Novos Arquivos* 5 [342.5k / 2.1M (84%)] Arquivos tulizdos* 0 [0 / 0 (0%)] Atulizr Permissões de Arquivos* 0 [0 / 0 (0%)] Arquivos deletdos* 0 [0 / 0 (0%)] Arquivos Trnsferidos.* 0 [0 / 0 (0%)] Arquivos Copidos* 0 [0 / 0 (0%)] * Unidde = No of files [Totl file zipped size / Totl file size (rtio)] Registros de bckup Nº Tipo Dt/Hor Registros de bckup 1 Informção 2014/02/20 22:25 Inicir [ Windows 8 (SANDRO), DdoSeguro ] 2 Informção 2014/02/20 22:25 Inicindo comndos pré-existentes 3 Informção 2014/02/20 22:25 Finlizndo comndos pré-existentes 4 Informção 2014/02/20 22:25 Usndo diretório temporário C:\TemporryBckupDt\ Novos Arquivos Nº Psts / Arquivos Zipdos / Tmnho [Rtio] Últim Alterção 1 Microsoft SQL Server 1.5k / 0 [0%] - 2 Microsoft SQL Server\SANDRO 1.5k / 0 [0%] - Arquivos tulizdos Nº Arquivos Zipdos / Tmnho [Rtio] Últim Alterção Nenhum Arquivo foi tulizdo. Atulizr Permissões de Arquivos Nº Psts / Arquivos Zipdos / Tmnho [Rtio] Últim Alterção Nenhum permissão foi tulizd Arquivos deletdos Nº Psts / Arquivos Zipdos / Tmnho [Rtio] Últim Alterção Nenhum Arquivo foi deletdo. Arquivos Trnsferidos. Nº Arquivos Zipdos / Tmnho [Rtio] Últim Alterção Nenhum Arquivo foi trnsferido. Arquivos Copidos Nº Arquivos Zipdos / Tmnho [Rtio] Últim Alterção Nenhum rquivo foi copido

65 5. Esttístics Nest tel, o sistem exibirá o resumo d cpcidde totl de rmzenmento de ddos de bckup do usuário. Assim, o usuário visulizrá: - A áre de ddos do usuário, com s informções de áre compctd, áre rel, Rtio e número de rquivos copidos em determind dt; b- A áre de retenção do usuário, com s informções de áre compctd, áre rel, Rtio e número de rquivos copidos em determind dt; c- O Tmnho dos uplods executdos em determind dt; d- A cpcidde totl d cont de usuário, ou sej, som d informção d áre de ddos com áre de retenção. b c d

66 6. Log Nest tel o sistem presentrá o Log dos bckups executdos, ou sej, será visulizdo um detlhmento ds ções de bckup executds em um determind dt. Pr visulizr o log de bckup em um determind dt, o usuário deverá: - Selecionr dt do bckup ser visulizdo;

67 IV. Bckup de Bnco de Ddos MS SQL Server No tópico II deste mnul vimos como efetur crição e configurção de um Perfil de Bckup de rquivos. Neste tópico será demostrd rotin pr crição e configurção de perfis de bckup pr bncos de ddos MS SQL Server. Vle ressltr que, n crição e configurção do bckup de bnco de ddos, tmbém será necessário que o plictivo sej instldo no computdor do usuário conforme descrito nos itens 1, 2 e 3 do tópico I (Aquisição d solução de Bckup Remoto Ddo Seguro Pro) deste mnul. Portnto, pós o downlod e instlção do Aplictivo Ddo Seguro, no primeiro cesso do usuário, o sistem direcionrá o usuário pr tel de crição de perfil de bckup. Cso o usuário já possu outros perfis cridos e deseje incluir um novo perfil de bckup de bnco de ddos, deverá cessr o plictivo, clicr no ícone de Definições de Bckup, n tel principl, e clicr no botão o ldo do nome do perfil

68 1. Crição de perfil de bckup N tel de Assistente de Novo Bckup, o usuário deverá: - Informr o nome do perfil de bckup ser crido;

69 b- Informr o tipo de bckup que este perfil contemplrá; c- Clicr em Avnçr ; b c

70 2. Seleção do Servidor de origem dos Bckups Após consult os servidores disponíveis, o plictivo solicitrá que o usuário: d- Selecione um servidor; e- Informe o ID de Login do referido servidor; f- Digite senh do servidor; g- Clicr em Avnçr. d e f g

71 Assim, o plictivo: - Consultrá instânci indicd pelo usuário; b- Mostrrá todos os bncos de ddos disponíveis pr bckup; Pr comndr o bckup de um ou mis bncos de ddos o usuário deverá: c- Selecionr instânci ou o(s) bnco(s) de ddos desejdos; d- Clicr em Avnçr. c b d

72 3. Crição dos Perfis de Bckup N próxim etp, o plictivo crirá dois perfis de bckups: e- O Perfil pr bckup do bnco de ddos proprimente dito; f- O perfil pr bckup do log de informções; d d d Cbe o usuário decisão de mnter ou não estes dois perfis de bckup pr o bnco de ddos. Contudo, recomend-se mnutenção do bckup do log de informções pens no cso de empress de grnde porte, que possuem um sistem crítico de tendimento o público, por exemplo, já que, neste cso, mnutenção destes rquivos fcilitrá recuperção ds informções

73 Apresentremos neste mnul o cso mis comum, onde os rquivos de log de informções são descrtdos. Pr isso, o usuário deverá: g- Selecionr o perfil pr bckup do log de informções; h- Clicr em Remover ; i- Clicr em OK pr confirmr operção de remoção do log de informções d gend de bckup; j- Clicr em Proprieddes ; g h i

74 4. Configurção d Agend de Bckup O plictivo brirá tel de configurção d gend de bckups, onde o usuário deverá: - Selecionr o perfil ser configurdo; b- Mnter seleciond opção de bckup Bse de Ddos Completo ; c- Fzer configurção d gend de bckup conforme descrito no Tópico II deste mnul Item 1.3. Configurção d Agend de Bckup ; d- Clicr em Ok pr slvr configurção d gend de bckup. b v c d

75 e- Clicr em Avnçr ; 5. Configurção d Criptogrfi do Bckup e f- Especificr s opções de criptogrfi conforme descrito no Tópico II, item 1.4. Configurção d Criptogrfi do Bckup, deste mnul; g- Clicr em Ok pr slvr configurção d criptogrfi. f g

76 h- Agurdr mensgem de crição do Perfil de bckup e clicr em Ok. g 6. Demis Ajustes no Perfil de Bckup A configurção básic pr o perfil de bckup do bnco de ddos está encerrd. Contudo, Recomend-se ind, pr este tipo de bnco de ddos, pós crição do perfil de bckup com s configurções básics, observção: ds opções do Bckup Incrementl conforme descrito neste mnul, no Tópico II, item 1.5. Bckup Incrementl ; do espço disponível no diretório temporário, pois por pdrão, o relizr um bckup, o sistem reliz primeiro um cópi dos rquivos em diretório temporário indicdo pelo usuário, pr posteriormente copiá-los pr seus locis definitivos de bckup. Cso o locl temporário indicdo pelo usuário não possu espço suficiente pr colher os ddos dos bckups, estes não serão relizdos nem em disco locl e nem n nuvem. Assim, o usuário deverá, n configurção do Proxy, verificr se o referido diretório encontr-se em locl que possu espço suficiente pr receber cópi do bckup, conforme descrito no Tópico II deste mnul, Item 3.3. Configurção de Proxy, opção

77 Após o juste ds configurções de Bckup Incrementl e de Proxy, o usuário deverá: - Clicr em Ok ; b- Grvr configurção do perfil de bckup; b

78 c- Agurdr mensgem de tulizção ds configurções e clicr em Ok. c Atenção! A configurção de um Perfil de Bckup pr Bnco de Ddos MS SQL ind permite o usuário : A Crição do Filtro de Bckup A Proteção de Ddos Continud A Crição de um Polític de Retenção A Configurção de um Linh de Comndo pr o bckup A Configurção de um Cópi Locl A Configurção de Proxy A Crição de Novo Perfil de Bckup A Configurção de um Bckup Eventul O Acompnhmento de bckup A visulizçãolog do Bckup A Configurção de E-Mil de Feedbck o usuário O Cncelmento de bckup A Esturção de bckup em disco locl A Descriptogrfi de ddos A Resturção de Bckup prtir d nuvem A crição de um Perfil de Bckup com Agends Múltipls Tis procedimentos já form demonstrdos no Tópico II Crição do Primeiro Perfil de Bckup por meio do Aplictivo deste mnul

Internação WEB BR Distribuidora v20130701.docx. Manual de Internação

Internação WEB BR Distribuidora v20130701.docx. Manual de Internação Mnul de Internção ÍNDICE CARO CREDENCIADO, LEIA COM ATENÇÃO.... 3 FATURAMENTO... 3 PROBLEMAS DE CADASTRO... 3 PENDÊNCIA DO ATENDIMENTO... 3 ACESSANDO O MEDLINK WEB... 4 ADMINISTRAÇÃO DE USUÁRIOS... 5 CRIANDO

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES JUDICIÁRIAS - SIJ

SISTEMA DE INFORMAÇÕES JUDICIÁRIAS - SIJ Secretri de Tecnologi d Informção Coordendori de Suporte Técnico os Usuários SISTEMA DE INFORMAÇÕES JUDICIÁRIAS - SIJ MÓDULO DESPACHO ASSISTIDO (versão 1.0) Sumário 1. OBJETIVO DO MÓDULO... 3 1. 2. GERENCIAMENTO

Leia mais

Português. Manual de Instruções. Função USB. Transferindo padrões de bordado para a máquina Atualização fácil da sua máquina

Português. Manual de Instruções. Função USB. Transferindo padrões de bordado para a máquina Atualização fácil da sua máquina Mnul de Instruções Função USB Trnsferindo pdrões de borddo pr máquin Atulizção fácil d su máquin Português Introdução Este mnul fornece descrições sobre trnsferênci de pdrões de borddo de um mídi USB

Leia mais

Manual de Operações Atualização do KIT I

Manual de Operações Atualização do KIT I Mnul de Operções Atulizção do KIT I ÍNDICE ANTES DE INICIAR... 2 NOVOS RECURSOS...2 EXIBIÇÃO DO TECIDO DURANTE O ALINHAMENTO DA POSIÇÃO DO BORDADO... 3 ALTERAÇÃO DO TAMANHO DO DESENHO, MANTENDO A DENSIDADE

Leia mais

SINACOR - Implantação e retorno

SINACOR - Implantação e retorno SINACOR - Implntção e retorno Plnejmento e procedimentos opercionis Julho/2014 Confidencil Restrit Confidencil Uso Interno X Público 1 PAUTA CHAVE DE VIRADA PLANO DE MIGRAÇÃO - PREPARAÇÃO FINAL DE SEMANA

Leia mais

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se . Logritmos Inicilmente vmos trtr dos ritmos, um ferrment crid pr uilir no desenvolvimento de cálculos e que o longo do tempo mostrou-se um modelo dequdo pr vários fenômenos ns ciêncis em gerl. Os ritmos

Leia mais

Internação WEB IAMSPE v docx. Manual de Atendimento

Internação WEB IAMSPE v docx. Manual de Atendimento Mnul de Atendimento ÍNDICE CARO CREDENCIADO, LEIA COM ATENÇÃO.... 3 SUPORTE DA MEDLINK VIA LINK DÚVIDAS... 3 FATURAMENTO... 3 PROBLEMAS DE CADASTRO... 3 PENDÊNCIA DO ATENDIMENTO... 3 CENTRAIS DE ATENDIMENTO...

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Mnul de Operção e Instlção Clh Prshll MEDIDOR DE VAZÃO EM CANAIS ABERTOS Cód: 073AA-025-122M Rev. B Novembro / 2008 S/A. Ru João Serrno, 250 Birro do Limão São Pulo SP CEP 02551-060 Fone: (11) 3488-8999

Leia mais

XEROX BOLETIM DE SEGURANÇA XRX07-001

XEROX BOLETIM DE SEGURANÇA XRX07-001 XEROX BOLETIM DE SEGURANÇA XRX07-001 XEROX Boletim de Segurnç XRX07-001 Há vulnerbiliddes n ESS/Controldor de Rede que, se forem explords, podem permitir execução remot de softwre rbitrário, flsificção

Leia mais

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295 Anuiddes equivlentes: $480 + $113 + $149 5 9% 5 VPL A (1, 09) $56, 37 A 5 9% 3,88965 5 9% 5 9% AE = = = = $14, 49 = 3,88965 AE B $140 $620 + $120 + 7 9% 7 VPL B (1, 09) $60, 54 = = = 5, 03295 7 9% 7 9%

Leia mais

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos.

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos. Acoplmento É o gru de dependênci entre dois módulos. Objetivo: minimizr o coplmento grndes sistems devem ser segmentdos em módulos simples A qulidde do projeto será vlid pelo gru de modulrizção do sistem.

Leia mais

1 Fórmulas de Newton-Cotes

1 Fórmulas de Newton-Cotes As nots de ul que se seguem são um compilção dos textos relciondos n bibliogrfi e não têm intenção de substitui o livro-texto, nem qulquer outr bibliogrfi. Integrção Numéric Exemplos de problems: ) Como

Leia mais

McAfee Email Gateway Blade Server

McAfee Email Gateway Blade Server Gui de início rápido Revisão B McAfee Emil Gtewy Blde Server versão 7.x Esse gui de início rápido serve como um roteiro ásico pr instlção do servidor lde do McAfee Emil Gtewy. Pr oter instruções detlhds

Leia mais

Eleições Diretório Acadêmico Fisioterapia

Eleições Diretório Acadêmico Fisioterapia Eleições Está berto o período de inscrição pr s novs chps do Diretório Acdêmico - Gestão 2015 Inscrições: dos dis 17 29 de gosto de 2015 somente pelo e-mil: fisioufu.d.@gmil.com A votção será relizd nos

Leia mais

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial º semestre de Engenhri Civil/Mecânic Cálculo Prof Olg (º sem de 05) Função Eponencil Definição: É tod função f: R R d form =, com R >0 e. Eemplos: = ; = ( ) ; = 3 ; = e Gráfico: ) Construir o gráfico d

Leia mais

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário Trnsporte de solvente trvés de membrns: estdo estcionário Estudos experimentis mostrm que o fluxo de solvente (águ) em respost pressão hidráulic, em um meio homogêneo e poroso, é nálogo o fluxo difusivo

Leia mais

Comércio Eletrônico Locaweb

Comércio Eletrônico Locaweb Comércio Eletrônico Locweb Autores: Equipe Comércio Eletrônico Procedimentos Técnicos Gui de instlção e configurção http://www.locweb.com.br comercio@locweb.com.br Atendimento: http://site.locweb.com.br/suporte/tendimento.sp

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA Pró-Reitoria Acadêmica Setor de Pesquisa

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA Pró-Reitoria Acadêmica Setor de Pesquisa FORMULÁRIO PARA INSCRIÇÃO DE PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Coordenção/Colegido o(s) qul(is) será vinculdo: Engenhris Curso (s) : Engenhris Nome do projeto: MtLb Aplicdo n Resolução de Sistems Lineres.

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE FERREIRA DO ZÊZERE

CÂMARA MUNICIPAL DE FERREIRA DO ZÊZERE CAPITULO I VENDA DE LOTES DE TERRENO PARA FINS INDUSTRIAIS ARTIGO l. A lienção, trvés de vend, reliz-se por negocição direct com os concorrentes sendo o preço d vend fixo, por metro qudrdo, pr um ou mis

Leia mais

Instalação e configuração Versão 6.3 Loja Exemplo Locaweb 6.3. Comércio Eletrônico

Instalação e configuração Versão 6.3 Loja Exemplo Locaweb 6.3. Comércio Eletrônico Comércio Eletrônico Autores: Gilberto Mutner Rento Weiner Reinldo Sntos Herbert Frncrelli Rodrigo Ortiz Procedimentos Técnicos Gui de instlção e configurção Versão 6.3 http://www.locweb.com.br (11) 161-300

Leia mais

Pronto para uma câmera digital de primeira com CCD de 6,0 mega pixels?! G-Shot P6533 G-Shot P6533 G-Shot P6533 G-Shot P6533

Pronto para uma câmera digital de primeira com CCD de 6,0 mega pixels?! G-Shot P6533 G-Shot P6533 G-Shot P6533 G-Shot P6533 Pronto pr um câmer digitl de primeir com CCD de 6,0 meg piels?! A Genius gor nunci um câmer digitl de estilo único em su fmíli G-Shot: G-Shot P6533. Em um cbmento vermelho etrordinário, est DSC epress

Leia mais

1. VARIÁVEL ALEATÓRIA 2. DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADE

1. VARIÁVEL ALEATÓRIA 2. DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADE Vriáveis Aletóris 1. VARIÁVEL ALEATÓRIA Suponhmos um espço mostrl S e que cd ponto mostrl sej triuído um número. Fic, então, definid um função chmd vriável letóri 1, com vlores x i2. Assim, se o espço

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: (12º Ano Turm M) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Teres Sous Docente Teres Bstos Ano Letivo 2015/2016 Competêncis

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turm K) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Celso Mnuel

Leia mais

Gabarito - Matemática Grupo G

Gabarito - Matemática Grupo G 1 QUESTÃO: (1,0 ponto) Avlidor Revisor Um resturnte cobr, no lmoço, té s 16 h, o preço fixo de R$ 1,00 por pesso. Após s 16h, esse vlor ci pr R$ 1,00. Em determindo di, 0 pessos lmoçrm no resturnte, sendo

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA #8. fonte imagem: Google Earth

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA #8. fonte imagem: Google Earth FUNCIONL ENTORNO IDENTIFICR RELÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERNDO OS TRIBUTOS DO LUGR - MSSS EDIFICDS, RELÇÕES DE PROXIMIDDE, DIÁLOGO, INTEGRÇÃO OU UTONOMI O ENTORNO D CSH #9 É COMPOSTO

Leia mais

Semelhança e áreas 1,5

Semelhança e áreas 1,5 A UA UL LA Semelhnç e áres Introdução N Aul 17, estudmos o Teorem de Tles e semelhnç de triângulos. Nest ul, vmos tornr mis gerl o conceito de semelhnç e ver como se comportm s áres de figurs semelhntes.

Leia mais

Atendimento WEB Volkswagen v20141104.docx. Manual de Atendimento Volkswagen

Atendimento WEB Volkswagen v20141104.docx. Manual de Atendimento Volkswagen Atendimento WEB Volkswgen v20141104.dox Mnul de Atendimento Volkswgen Atendimento WEB Volkswgen v20141104.dox ÍNDICE CARO CREDENCIADO, LEIA COM ATENÇÃO.... 3 DOCUMENTAÇÃO COMPLEMENTAR... 3 FECHAMENTO DE

Leia mais

TK-810 OBRIGADO SEU RECIBO VENHA DE NOVO! HAMBÚRGUER CAFÉ BATATAS FRITAS SANDUÍCHE SORVETE CAIXA REGISTRADORA ELETRÔNICA

TK-810 OBRIGADO SEU RECIBO VENHA DE NOVO! HAMBÚRGUER CAFÉ BATATAS FRITAS SANDUÍCHE SORVETE CAIXA REGISTRADORA ELETRÔNICA CAIA ISTRADORA ELETRÔNICA TK-810 OBRIGADO SEU RECIBO VENHA DE NOVO! HAMBÚRGUER 10 CAFÉ BATATAS FRITAS SANDUÍCHE SORVETE C 7 8 9 4 5 6 1 2 3 0 00 TK-810 10 Eu Di U.K. MANUAL DE INSTRUÇÕES DO OPERADOR V

Leia mais

TARIFÁRIO 2016 Operadora Nacional SEMPRE PERTO DE VOCÊ

TARIFÁRIO 2016 Operadora Nacional SEMPRE PERTO DE VOCÊ TARIFÁRIO 2016 Operdor Ncionl SEMPRE PERTO DE VOCÊ 24 HOTÉIS PORTUGAL E BRASIL LAZER E NEGÓCIOS CIDADE, PRAIA E CAMPO Os Hotéis Vil Glé Brsil Rio de Jneiro VILA GALÉ RIO DE JANEIRO 292 qurtos 2 resturntes

Leia mais

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MÉDICA (ABEM) Av. Brsil, 4036 sls 1006/1008 21040-361 Rio de Jneiro-RJ Tel.: (21) 2260.6161 ou 2573.0431 Fx: (21) 2260.6662 e-mil: rozne@bem-educmed.org.br Home-pge: www.bem-educmed.org.br

Leia mais

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015 Editl de Processo Seletivo Nº 21/2015 O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO PIAUÍ, SENAC-PI, no uso de sus tribuições regimentis, torn público que estão berts

Leia mais

TRIGONOMETRIA. A trigonometria é uma parte importante da Matemática. Começaremos lembrando as relações trigonométricas num triângulo retângulo.

TRIGONOMETRIA. A trigonometria é uma parte importante da Matemática. Começaremos lembrando as relações trigonométricas num triângulo retângulo. TRIGONOMETRIA A trigonometri é um prte importnte d Mtemátic. Começremos lembrndo s relções trigonométrics num triângulo retângulo. Num triângulo ABC, retângulo em A, indicremos por Bˆ e por Ĉ s medids

Leia mais

b 2 = 1: (resp. R2 e ab) 8.1B Calcule a área da região delimitada pelo eixo x, pelas retas x = B; B > 0; e pelo grá co da função y = x 2 exp

b 2 = 1: (resp. R2 e ab) 8.1B Calcule a área da região delimitada pelo eixo x, pelas retas x = B; B > 0; e pelo grá co da função y = x 2 exp 8.1 Áres Plns Suponh que cert região D do plno xy sej delimitd pelo eixo x, pels rets x = e x = b e pelo grá co de um função contínu e não negtiv y = f (x) ; x b, como mostr gur 8.1. A áre d região D é

Leia mais

Manual Odonto v docx. Manual de Atendimento

Manual Odonto v docx. Manual de Atendimento Mnul de Atendimento ÍNDICE ACESSANDO O MEDLINK ODONTO... 3 ADMINISTRAÇÃO DE USUÁRIOS... 4 CRIANDO UM NOVO USUÁRIO... 4 EDITANDO UM USUÁRIO EXISTENTE... 6 REMOVENDO UM USUÁRIO... 7 INCLUSÃO DE PEDIDO...

Leia mais

Manual de instalação. Aquecedor de reserva de monobloco de baixa temperatura Daikin Altherma EKMBUHCA3V3 EKMBUHCA9W1. Manual de instalação

Manual de instalação. Aquecedor de reserva de monobloco de baixa temperatura Daikin Altherma EKMBUHCA3V3 EKMBUHCA9W1. Manual de instalação Aquecedor de reserv de monoloco de ix tempertur Dikin EKMBUHCAV EKMBUHCA9W Portugues Índice Índice Acerc d documentção. Acerc deste documento... Acerc d cix. Aquecedor de reserv..... Pr retirr os cessórios

Leia mais

a máquina e verificando os componentes Conjunto da unidade do cilindro (incluindo o cartucho de toner padrão)

a máquina e verificando os componentes Conjunto da unidade do cilindro (incluindo o cartucho de toner padrão) Gui de Configurção Rápid Início DCP-8080DN DCP-8085DN Antes de usr máquin, lei este Gui de Configurção Rápid pr ser como fzer su configurção e instlção corretmente. Pr visulizr o Gui de Configurção Rápid

Leia mais

Cálculo Numérico Faculdade de Engenharia, Arquiteturas e Urbanismo FEAU

Cálculo Numérico Faculdade de Engenharia, Arquiteturas e Urbanismo FEAU Cálculo Numérico Fculdde de Enenhri, Arquiteturs e Urnismo FEAU Pro. Dr. Serio Pillin IPD/ Físic e Astronomi V Ajuste de curvs pelo método dos mínimos qudrdos Ojetivos: O ojetivo dest ul é presentr o método

Leia mais

I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS:

I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS: PAINT 24 - I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS: 1.1 - Auditoris de Conformidde Uniddes Orig d dnd: Intern com bse nos resultdos d Mtriz de Risco elbord pel Auditori Intern Nº UNIDADE OBJETIVOS ESCOPO

Leia mais

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama.

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama. Crtilh Explictiv Segurnç pr quem você m. Bem-vindo, novo prticipnte! É com stisfção que recebemos su desão o Fmíli Previdênci, plno desenhdo pr oferecer um complementção de posentdori num modelo moderno

Leia mais

MANUAL DE USO DA MARCA DA FORÇA AÉREA BRASILEIRA

MANUAL DE USO DA MARCA DA FORÇA AÉREA BRASILEIRA MANUAL DE USO DA MARCA DA MARÇO/2011 1 Identidde Visul Sobre o Mnul d Mrc Este mnul vis pdronizr e estbelecer regrs de uso pr mrc d Forç Aére Brsileir. Mrc é um símbolo que funcion como elemento identificdor

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular Áre de formção 523. Eletrónic e Automção Curso de formção Técnico/ de Eletrónic, Automção e Comndo Nível de qulificção do QNQ 4 Componentes de Socioculturl Durção: 775 hors Científic Durção: 400 hors Plno

Leia mais

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO 6.1 Recursos de curto przo 6.2 Administrção de disponibiliddes 6.3 Administrção de estoques 6.4 Administrção de conts 6.1 Recursos de Curto Przo Administrção Finnceir e

Leia mais

Cálculo III-A Módulo 8

Cálculo III-A Módulo 8 Universidde Federl Fluminense Instituto de Mtemátic e Esttístic Deprtmento de Mtemátic Aplicd álculo III-A Módulo 8 Aul 15 Integrl de Linh de mpo Vetoril Objetivo Definir integris de linh. Estudr lgums

Leia mais

U04.6. Câmara Municipal da Amadora. Pág. 1 a. 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009) 01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente.

U04.6. Câmara Municipal da Amadora. Pág. 1 a. 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009) 01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente. Câmr Municipl d Amdor Deprtmento de Administrção U04.6 Urbnísitic EMISSÃO DE LICENÇA ESPECIAL OU COMUNICAÇÃO PRÉVIA PARA OBRAS INACABADAS LISTA DE DOCUMENTOS 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009)

Leia mais

A MODELAGEM MATEMÁTICA NA CONSTRUÇÃO DE TELHADOS COM DIFERENTES TIPOS DE TELHAS

A MODELAGEM MATEMÁTICA NA CONSTRUÇÃO DE TELHADOS COM DIFERENTES TIPOS DE TELHAS A MODELAGEM MATEMÁTICA NA CONSTRUÇÃO DE TELADOS COM DIFERENTES TIOS DE TELAS Angéli Cervi, Rosne Bins, Til Deckert e edro A.. Borges 4. Resumo A modelgem mtemátic é um método de investigção que utiliz

Leia mais

Apoio à Decisão. Aula 3. Aula 3. Mônica Barros, D.Sc.

Apoio à Decisão. Aula 3. Aula 3. Mônica Barros, D.Sc. Aul Métodos Esttísticos sticos de Apoio à Decisão Aul Mônic Brros, D.Sc. Vriáveis Aletóris Contínus e Discrets Função de Probbilidde Função Densidde Função de Distribuição Momentos de um vriável letóri

Leia mais

a impressora e verifique os componentes Manual de Segurança e Questões Legais

a impressora e verifique os componentes Manual de Segurança e Questões Legais Gui de Configurção Rápid Início HL-2270DW Antes de usr impressor pel primeir vez, lei o Gui de Configurção Rápid pr instlá-l e configurá-l. Se quiser oter o Gui de Configurção Rápid em outros idioms, cesse

Leia mais

EXAME DE INGRESSO 2014 3º Período

EXAME DE INGRESSO 2014 3º Período PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA ÁREA DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO (141) ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EXAME DE INGRESSO 2014 º Período NOME: Oservções Importntes: 1. Não

Leia mais

Aula 4: Autômatos Finitos 2. 4.1 Autômatos Finitos Não-Determinísticos

Aula 4: Autômatos Finitos 2. 4.1 Autômatos Finitos Não-Determinísticos Teori d Computção Primeiro Semestre, 25 Aul 4: Autômtos Finitos 2 DAINF-UTFPR Prof. Ricrdo Dutr d Silv 4. Autômtos Finitos Não-Determinísticos Autômtos Finitos Não-Determinísticos (NFA) são um generlizção

Leia mais

Manual do Usuário ipedidos MILI S.A. - D.T.I.

Manual do Usuário ipedidos MILI S.A. - D.T.I. Manual do Usuário ipedidos MILI S.A. - D.T.I. MILI S.A. - D.T.I. Índice 1 ACESSANDO O PORTAL IPEDIDOS... 3 1.1 Login...5 1.2 Tela Principal, Mensagens e Atendimento On-line...6 2 CADASTRAR... 10 2.1 Pedido...10

Leia mais

Desvio do comportamento ideal com aumento da concentração de soluto

Desvio do comportamento ideal com aumento da concentração de soluto Soluções reis: tividdes Nenhum solução rel é idel Desvio do comportmento idel com umento d concentrção de soluto O termo tividde ( J ) descreve o comportmento de um solução fstd d condição idel. Descreve

Leia mais

Matemática Aplicada. A Mostre que a combinação dos movimentos N e S, em qualquer ordem, é nula, isto é,

Matemática Aplicada. A Mostre que a combinação dos movimentos N e S, em qualquer ordem, é nula, isto é, Mtemátic Aplicd Considere, no espço crtesino idimensionl, os movimentos unitários N, S, L e O definidos seguir, onde (, ) R é um ponto qulquer: N(, ) (, ) S(, ) (, ) L(, ) (, ) O(, ) (, ) Considere ind

Leia mais

COLÉGIO NAVAL 2016 (1º dia)

COLÉGIO NAVAL 2016 (1º dia) COLÉGIO NAVAL 016 (1º di) MATEMÁTICA PROVA AMARELA Nº 01 PROVA ROSA Nº 0 ( 5 40) 01) Sej S som dos vlores inteiros que stisfzem inequção 10 1 0. Sendo ssim, pode-se firmr que + ) S é um número divisíel

Leia mais

Portaria Express 2.0

Portaria Express 2.0 Portaria Express 2.0 A portaria do seu condomínio mais segura e eficiente. Com a preocupação cada vez mais necessária de segurança nos condomínio e empresas, investe-se muito em segurança. Câmeras, cercas,

Leia mais

Operadores momento e energia e o Princípio da Incerteza

Operadores momento e energia e o Princípio da Incerteza Operdores momento e energi e o Princípio d Incertez A U L A 5 Mets d ul Definir os operdores quânticos do momento liner e d energi e enuncir o Princípio d Incertez de Heisenberg. objetivos clculr grndezs

Leia mais

A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA

A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA AUTORES: AMARAL, An Pul Mgno; NETO, Antônio d Luz Cost. E-MAIL: mgno_n@yhoo.com.br; ntonioluzneto@gmil.com INTRODUÇÃO Sendo um desfio ensinr químic pr

Leia mais

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso.

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso. TERMO DE ADESÃO A POLITICA DE INSCRIÇÃO NOS EVENTOS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM 9ª. JORNADA BRASILEIRA DE ENFERMAGEM GERIÁTRICA E GERONTOLÓGICA TEMA CENTRAL: A interfce do cuiddo de enfermgem

Leia mais

Manual de Instalação e Utilização do Sistema Integrado de Secretária (SIS 1.0)

Manual de Instalação e Utilização do Sistema Integrado de Secretária (SIS 1.0) Parte:Manual Atualização: OriginalPágina 1 Manual de Instalação e Utilização do Sistema Integrado de Secretária () Instalação Se houver alguma versão do FireBird Instalada na máquina desinstale antes de

Leia mais

COMPONENTES PARA PROJETO DE SIMULAÇÃO DE PROGRAMAS SUPERVISÓRIOS (VISUAL BASIC) Manual de operação

COMPONENTES PARA PROJETO DE SIMULAÇÃO DE PROGRAMAS SUPERVISÓRIOS (VISUAL BASIC) Manual de operação COMPONENTES PARA PROJETO DE SIMULAÇÃO DE PROGRAMAS SUPERVISÓRIOS (VISUAL BASIC) Mnul de operção Mnul de operção pr utilizção de componentes ActiveX pr Visul Bsic e lingugens Visuis que ceitem este recurso.

Leia mais

Busca Digital (Trie e Árvore Patrícia) Estrutura de Dados II Jairo Francisco de Souza

Busca Digital (Trie e Árvore Patrícia) Estrutura de Dados II Jairo Francisco de Souza Busc Digitl (Trie e Árvore Ptríci) Estrutur de Ddos II Jiro Frncisco de Souz Introdução No prolem de usc, é suposto que existe um conjunto de chves S={s 1,, s n } e um vlor x correspondente um chve que

Leia mais

Manual de Instalação SIM/SINASC

Manual de Instalação SIM/SINASC Manual de Instalação SIM/SINASC Agosto/2009 Versão 2.2 Índice CAPÍTULO 01 INTRODUÇÃO... 4 CAPÍTULO 02 - PERFIL DO HARDWARE... 5 CAPÍTULO 03 INSTALADOR SIM SINASC 2.2... 6 CAPÍTULO 04 - MODO DE INSTALAÇÃO...

Leia mais

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato oblíquo

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato oblíquo Rolmentos com um fileir de esfers de contto oblíquo Rolmentos com um fileir de esfers de contto oblíquo 232 Definições e ptidões 232 Séries 233 Vrintes 233 Tolerâncis e jogos 234 Elementos de cálculo 236

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Comissão Permanente de Concurso Público CONCURSO PÚBLICO 23 / MAIO / 2010

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Comissão Permanente de Concurso Público CONCURSO PÚBLICO 23 / MAIO / 2010 Ministério d Educção Universidde Tecnológic Federl do Prná Comissão Permnente de Concurso Público PR CONCURSO PÚBLICO 23 / MAIO / 2010 ÁREA / SUBÁREA: ELETROTÉCNICA GABARITO PROJETOS ELÉTRICOS INSTRUÇÕES

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA MÓDULO CHÁ. Versão 1.1

CÓDIGO DE CONDUTA MÓDULO CHÁ. Versão 1.1 CÓDIO DE CONDUTA MÓDULO CHÁ Versão 1.1 Cópis e trduções deste documento estão disponíveis em formto eletrônico no site d UTZ Certified: www.utzcertified.org Este documento foi trduzido do Inglês. Se houver

Leia mais

Atualização de computadores para Windows 10 ATUALIZAÇÃO SIMPLES. Windows10. Disponível para os seguintes modelos: CCE AIO A41, A45 e D4030TV.

Atualização de computadores para Windows 10 ATUALIZAÇÃO SIMPLES. Windows10. Disponível para os seguintes modelos: CCE AIO A41, A45 e D4030TV. Atualização de computadores para Windows 10 ATUALIZAÇÃO SIMPLES Windows10 Disponível para os seguintes modelos: CCE AIO A41, A45 e D4030TV. CCE Desktop E365, C23, C43 CM23 e M23. CCE Notebook U25, U25B,

Leia mais

x 0 0,5 0,999 1,001 1,5 2 f(x) 3 4 4,998 5,

x 0 0,5 0,999 1,001 1,5 2 f(x) 3 4 4,998 5, - Limite. - Conceito Intuitivo de Limite Considere função f definid pel guinte epressão: f - - Podemos obrvr que função está definid pr todos os vlores de eceto pr. Pr, tnto o numerdor qunto o denomindor

Leia mais

ESMAFE/PR Escola da Magistratura Federal do Paraná

ESMAFE/PR Escola da Magistratura Federal do Paraná ESMAFE/PR Escol d Mgistrtur Federl do Prná Curso Regulr Preprtório pr Crreir d Mgistrtur Federl com opção de Pós-Grdução ltu sensu em Direito Público em prceri com UniBrsil - Fculddes Integrds do Brsil

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE EDITAL COPPE/PENO/PÓS nº 235/2014: PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS PARA INSCRIÇÃO

Leia mais

... MANUAL DO MODERADOR SERVIÇOS DE WEB

... MANUAL DO MODERADOR SERVIÇOS DE WEB ... MANUAL DO MODERADOR SERVIÇOS DE WEB ÍNDICE 1. IMPLEMENTAÇÃO 4 1.1 PAINEL DE CONTROLE 4 1.2 SENHA 4 1.3 INSTALAÇÃO 4 1.3.1 INSTALAÇÃO PARA MODERADOR 4 1.3.2 INSTALAÇÃO PARA PARTICIPANTES 8 1.3.2.1 PELO

Leia mais

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO Curso: Engenhri de Produção Período/Módulo: 6º Período Disciplin/Unidde Curriculr: Simulção de Sistems de Produção

Leia mais

Projecções Cotadas. Luís Miguel Cotrim Mateus, Assistente (2006)

Projecções Cotadas. Luís Miguel Cotrim Mateus, Assistente (2006) 1 Projecções Cotds Luís Miguel Cotrim Mteus, Assistente (2006) 2 Nestes pontmentos não se fz o desenvolvimento exustivo de tods s mtéris, focndo-se pens lguns items. Pelo indicdo, estes pontmentos não

Leia mais

Atendimento WEB TISS ECONOMUS Ver 1-A Out-08.doc. Manual de Atendimento

Atendimento WEB TISS ECONOMUS Ver 1-A Out-08.doc. Manual de Atendimento Mnul de Atendimento ÍNDICE CARO CREDENCIADO, LEIA COM ATENÇÃO... 3 MOVIMENTO MANUAL... 3 DOCUMENTAÇÃO COMPLEMENTAR... 3 CONSULTAS TISS COM COBRANÇA DE MATERIAL, MEDICAMENTOS E TAXAS... 3 COBRANÇA DE MATERIAL,

Leia mais

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE PSG

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE PSG EDITAL Nº 031/2015 SENAC ACRE TRATA DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA RECRUTAMENTO, INSCRIÇÃO, SELEÇÃO E MATRICULA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO PRESENCIAL, NO PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG, UNIDADE NEP

Leia mais

INTEGRAL DEFINIDO. O conceito de integral definido está relacionado com um problema geométrico: o cálculo da área de uma figura plana.

INTEGRAL DEFINIDO. O conceito de integral definido está relacionado com um problema geométrico: o cálculo da área de uma figura plana. INTEGRAL DEFINIDO O oneito de integrl definido está reliondo om um prolem geométrio: o álulo d áre de um figur pln. Vmos omeçr por determinr áre de um figur delimitd por dus rets vertiis, o semi-eio positivo

Leia mais

SEJA BEM-VINDO! Envio de boletos. Comunicados

SEJA BEM-VINDO! Envio de boletos. Comunicados SEJA BEM-VINDO! Há 18 nos o SJT tem como principl objetivo conduzi-lo() à provção ns melhores Instituições de Ensino Médico do Brsil. Mis do que prepr-lo(), noss missão é promover su relizção profissionl.

Leia mais

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU 1 ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU EDITAL UFU/PREFE/044/2010 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO(A) A Pró-reitori de Grdução d Universidde Federl de Uberlândi, mprd no rtigo 248 ds Norms de Grdução

Leia mais

Padrão ix. Q-Ware Cloud File Publisher Manual para realização do Donwload de Arquivos. Versão 1.0.1.0

Padrão ix. Q-Ware Cloud File Publisher Manual para realização do Donwload de Arquivos. Versão 1.0.1.0 Padrão ix Q-Ware Cloud File Publisher Manual para realização do Donwload de Arquivos Versão 1.0.1.0 Copyright 2000-2013 Padrão ix Sistemas Abertos Ltda. Todos os direitos reservados. As informações contidas

Leia mais

1 As grandezas A, B e C são tais que A é diretamente proporcional a B e inversamente proporcional a C.

1 As grandezas A, B e C são tais que A é diretamente proporcional a B e inversamente proporcional a C. As grndezs A, B e C são tis que A é diretmente proporcionl B e inversmente proporcionl C. Qundo B = 00 e C = 4 tem-se A = 5. Qul será o vlor de A qundo tivermos B = 0 e C = 5? B AC Temos, pelo enuncido,

Leia mais

São possíveis ladrilhamentos com um único molde na forma de qualquer quadrilátero, de alguns tipos de pentágonos irregulares, etc.

São possíveis ladrilhamentos com um único molde na forma de qualquer quadrilátero, de alguns tipos de pentágonos irregulares, etc. LADRILHAMENTOS Elvi Mureb Sllum Mtemtec-IME-USP A rte do ldrilhmento consiste no preenchimento do plno, por moldes, sem superposição ou burcos. El existe desde que o homem começou usr pedrs pr cobrir o

Leia mais

Regras. Resumo do Jogo Resumo do Jogo. Conteúdo. Conteúdo. Objetivo FRENTE do Jogo

Regras. Resumo do Jogo Resumo do Jogo. Conteúdo. Conteúdo. Objetivo FRENTE do Jogo Resumo do Jogo Resumo do Jogo Regrs -Qundo for seu turno, você deve jogr um de sus crts no «ponto n linh do tempo» que estej correto. -Se você jogr crt corretmente, terá um crt menos à su frente. -Se você

Leia mais

Renovação Online. Renovação Online de certificados digitais. Renovação Online. Renovação Online de certificados digitais

Renovação Online. Renovação Online de certificados digitais. Renovação Online. Renovação Online de certificados digitais Renovação Online Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2012 página 1 de 22 Requisitos para a renovação Para que o processo de renovação tenha sucesso, é necessário obedecer aos

Leia mais

como... índice como saber qual programa usar? 1 como copiar um disco? 2 como transferir minhas fitas para um disco? 5 como criar um filme DVD?

como... índice como saber qual programa usar? 1 como copiar um disco? 2 como transferir minhas fitas para um disco? 5 como criar um filme DVD? hp dvd writer como... índice como ser qul progrm usr? 1 como copir um disco? 2 português como trnsferir minhs fits pr um disco? 5 como crir um filme DVD? 11 como editr um disco de filmes DVD? 15 como editr

Leia mais

O QUE É A CENTRAL DE JOGOS?

O QUE É A CENTRAL DE JOGOS? O QUE É A CENTRAL? A Central de Jogos consiste de duas partes: Um site na Internet e um programa de computador (Central) que deve ser instalado em sua máquina. No site www.centraldejogos.com.br, você pode

Leia mais

Professores Edu Vicente e Marcos José Colégio Pedro II Departamento de Matemática Potências e Radicais

Professores Edu Vicente e Marcos José Colégio Pedro II Departamento de Matemática Potências e Radicais POTÊNCIAS A potênci de epoente n ( n nturl mior que ) do número, representd por n, é o produto de n ftores iguis. n =...... ( n ftores) é chmdo de bse n é chmdo de epoente Eemplos =... = 8 =... = PROPRIEDADES

Leia mais

EXPOENTE. Podemos entender a potenciação como uma multiplicação de fatores iguais.

EXPOENTE. Podemos entender a potenciação como uma multiplicação de fatores iguais. EXPOENTE 2 3 = 8 RESULTADO BASE Podeos entender potencição coo u ultiplicção de ftores iguis. A Bse será o ftor que se repetirá O expoente indic qunts vezes bse vi ser ultiplicd por el es. 2 5 = 2. 2.

Leia mais

Recordando produtos notáveis

Recordando produtos notáveis Recordndo produtos notáveis A UUL AL A Desde ul 3 estmos usndo letrs pr representr números desconhecidos. Hoje você sbe, por exemplo, que solução d equção 2x + 3 = 19 é x = 8, ou sej, o número 8 é o único

Leia mais

Regulamento Promoção Promo Dotz

Regulamento Promoção Promo Dotz Regulmento Promoção Promo Dotz 1. Empres Promotor 1.1 Est promoção é relizd pel CBSM - Compnhi Brsileir de Soluções de Mrketing, dministrdor do Progrm Dotz, com endereço n Ru Joquim Florino n. 533 / 15º

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL 1 N O T A T É C N I C A N º. 0 0 3 / 2 0 0 7 Análise ds demnds identificds ns udiêncis públics do Plnejmento Estrtégico. Construção de plnejmento. 1 JUSTIFICATIVA Após relizção de seis udiêncis públics

Leia mais

textos ATIVIDADES - CAPÍTULO 1 . COM ELE É POSSÍVEL DIGITAR ELA EXIBE A PÁGINA ATUAL, O NÚMERO DE PALAVRAS DIGITADAS E O IDIOMA USADO.

textos ATIVIDADES - CAPÍTULO 1 . COM ELE É POSSÍVEL DIGITAR ELA EXIBE A PÁGINA ATUAL, O NÚMERO DE PALAVRAS DIGITADAS E O IDIOMA USADO. TIVIDDES - CPÍTULO 1 1 COMPLETE S FRSES USNDO S PLVRS DO QUDRO: JNEL TEXTOS TÍTULO ZOOM textos O WORD É UM EDITOR DE CRTS, CURRÍCULOS E TRBLHOS ESCOLRES. Título. COM ELE É POSSÍVEL DIGITR B BRR DE MOSTR

Leia mais

Regulamento. 03. Endereço: Rua Gomes Carneiro, Centro - Bagé/RS - CEP: ;

Regulamento. 03. Endereço: Rua Gomes Carneiro, Centro - Bagé/RS - CEP: ; Regulmento 01. Rzão Socil: Osmr Nicolini Supermercdos Ltd. - Mndtári; 02. Nome Fntsi: Supermercdos Nicolini; 03. Endereço: Ru Gomes Crneiro, 1298 - Centro - Bgé/RS - CEP: 96400-130; 04. Inscrição no CGC/MF:

Leia mais

UNIDADE III O Espaço

UNIDADE III O Espaço UNIAE III UNIAE III O Espço A Geometri espcil euclidin funcion como um mplição d Geometri pln euclidin e trt dos métodos propridos pr o estudo de ojetos espciis ssim como relção entre esses elementos.

Leia mais

Oferta n.º 1260. Praça do Doutor José Vieira de Carvalho 4474-006 Maia Tel. 229 408 600 Fax 229 412 047 educacao@cm-maia.pt www.cm-maia.

Oferta n.º 1260. Praça do Doutor José Vieira de Carvalho 4474-006 Maia Tel. 229 408 600 Fax 229 412 047 educacao@cm-maia.pt www.cm-maia. Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Inglês Ofert n.º 1260 A Câmr Municipl Mi procede à bertur do

Leia mais

Pacto pela Saúde 2010/2011 Valores absolutos Dados preliminares Notas Técnicas

Pacto pela Saúde 2010/2011 Valores absolutos Dados preliminares Notas Técnicas Pcto pel Súde 2010/ Vlores bsolutos Ddos preliminres Nots Técnics Estão disponíveis, nests págins, os vlores utilizdos pr o cálculos dos indicdores do Pcto pel Súde 2010/, estbelecidos prtir d Portri 2.669,

Leia mais

VETORES. Com as noções apresentadas, é possível, de maneira simplificada, conceituar-se o

VETORES. Com as noções apresentadas, é possível, de maneira simplificada, conceituar-se o VETORES INTRODUÇÃO No módulo nterior vimos que s grndezs físics podem ser esclres e vetoriis. Esclres são quels que ficm perfeitmente definids qundo expresss por um número e um significdo físico: mss (2

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DA FASE 1 DO VESTIBULAR DA UFBA/UFRB-2007 POR PROFA. MARIA ANTÔNIA CONCEIÇÃO GOUVEIA

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DA FASE 1 DO VESTIBULAR DA UFBA/UFRB-2007 POR PROFA. MARIA ANTÔNIA CONCEIÇÃO GOUVEIA RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DA FASE DO VESTIBULAR DA UFBA/UFRB-7 POR PROFA. MARIA ANTÔNIA CONCEIÇÃO GOUVEIA Questão Sore números reis, é correto firmr: () Se é o mior número de três lgrismos divisível

Leia mais

510 Series Color Jetprinter

510 Series Color Jetprinter 510 Series Color Jetprinter Gui do usuário pr Windows Solução de prolems de configurção Um list de verificção pr encontrr soluções pr prolems comuns de configurção. Visão gerl d impressor Informções sore

Leia mais

Atualização do seu computador com Windows 8 da Philco para o Windows 8.1

Atualização do seu computador com Windows 8 da Philco para o Windows 8.1 Atualização do seu computador com Windows 8 da Philco para o Windows 8.1 O Windows 8.1 foi concebido para ser uma atualização para o sistema operacional Windows 8. O processo de atualização mantém configurações

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA: 022 - Progrm Súde d Fmíli 1. Problem: Alto índice de pcientes que visitm unidde Mist de Súde pr trtr de problems que poderim ser resolvidos com visit do médico em su cs.

Leia mais