A Nova Classe Média e a Demanda por: Seguros. Marcelo Neri

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Nova Classe Média e a Demanda por: Seguros. Marcelo Neri mcneri@fgv.br"

Transcrição

1 A Nova Classe Média e a Demanda por: Seguros Marcelo Neri

2

3 Quem são os Emergentes?

4 Desigualdade Horizontal Em Queda Pessoas de cor preta ganharam aumentos de 43%, Pardos 48%, já os brancos 21%. Mulheres 38%, contra 16% dos homens. Analfabetos obtiveram ganhos de 47%, enquanto pessoas que já foram à universidade experimentaram queda de 17%.

5 Exit e Voice (Salida y Participación) De Bernardo Sorj Sociólogo

6 Exit: Religión Emigración Consumo Cultura intimista, terapias y auto-ayuda Drogas Que se vayan todos Violencia Transgresión

7 Voice: En alta Em baja Sindicatos Partidos Ideologías políticas Sociedad civil Identidades étnicas Nuevos medios de comunicación Ecología y consumo alternativo Derechos humanos Agendas internacionales Medios de comunicación El poder judicial

8 Percentil de da Distribuição Mundial de Renda Retrato Global - Onde estão os BRICS? Comparados aos EUA e ao Mundo EUA Rússia China Brasil Índia Cada País Fonte: Milovic (2011) Ano 2005

9 Coeficiente de Gini Brasil é Espelho da Desigualdade Mundial Efeito China Efeito Chíndia Ano jan12 Fonte: CPS/FGV a partir de microdados da PNAD, PME e Censo/IBGE e de Milovic (2011)

10 12.65% 12.55% 13.19% 14.10% 14.74% 15.39% 40.30% 40.20% 40.72% 40.78% 41.65% 41.78% 47.05% 47.25% 46.09% 45.12% 43.61% 42.83% 12.16% 12.09% 10.56% 12.12% 12.35% 12.16% 51.43% 48.40% 50.97% 48.60% 47.54% 47.32% 36.41% 39.52% 38.47% 39.28% 40.11% 40.52% Evolução das Participações de Grupos na Renda (50%-, 40% e 10%+) Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE

11 Medidas de Polarização e Conceituação da Classe Média A estratégia EGR gera cortes de classes de renda da distribuição de renda observada na prática. Os cortes escolhidos são os que melhor distinguem os 3 grupos no sentido de tornar menores possíveis as diferenças internas destes grupos de renda e em contrapartida maximizar as diferenças entre estes grupos. Calculamos os grupos de renda para o caso de três segmentos (AB, C e DE). Fizemos ajuste dos cortes de classe pela POF que é mais completa mas sem afetar a composição das classes

12 CORTES E MEDIDAS DE DESIGUALDADE - ÍNDICE DE THEIL % da desigualdade explicada pelo ENTRE segmentos de renda CLASSES ECONOMICAS CPS/FGV GRUPOS % IGUAIS (1/3) PME % 59.34% PNAD % 59.91% PNAD % 57.96% POF % 59.29% Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados do IBGE

13 Classes e Renda Familiar Total (calculadas a partir do per capita) Definição das Classes Econômicas limites Inferior Superior Classe E Classe D Classe C Classe B Classe A 9745 * ajustado pela POF ** atualizado a preços de julho de Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE

14 Retratos Locais - % Classe A % Classe A 0-3,8 3,8-7,7 7,7-11,5 11,5-15,3 15,3-19,2 19, ,8 26,8-30,7 Fonte: CPS/FGV a partir dos mesodados do Censo 2010/IBGE

15 Qual é a cidade mais classe A do país? Niterói com 30,7% na elite econômica. Depois Florianópolis(27,7%), Vitória(26,9%), São Caetano(26,5%), Porto Alegre(25,3%), Brasília(24,3%) e Santos (24,1%). E na AB? - % na Classe AB X Renda Média Per Capita Média Fonte: CPS/FGV a partir do Censo 2010/IBGE

16 Ranking - % Classe AB Ranking Nacional Rankings Estadual Estado Município AB % Rank AB Rank AB Mais Rio de Janeiro Niterói 42.90% 1 1 São Paulo São Caetano do Sul 42.55% 2 1 Santa Catarina Florianópolis 41.61% 3 1 São Paulo Santos 39.25% 4 2 Espírito Santo Vitória 39.22% 5 1 Santa Catarina Balneário Camboriú 38.86% 6 2 Rio Grande do Sul Porto Alegre 37.75% 7 1 São Paulo Águas de São Pedro 36.12% 8 3 Distrito Federal Brasília 33.88% 9 1 Paraná Curitiba 32.99% 10 1 São Paulo Valinhos 31.38% 11 4 São Paulo Vinhedo 31.22% 12 5 São Paulo Campinas 30.07% 13 6 São Paulo Jundiaí 29.89% 14 7 Minas Gerais Belo Horizonte 29.68% 15 1 Rio de Janeiro Rio de Janeiro 28.85% 16 2 São Paulo Santana de Parnaíba 28.71% 17 8 Rio Grande do Sul Ipiranga do Sul 27.67% 18 2 Santa Catarina São José 27.65% 19 3 São Paulo Ribeirão Preto 27.34% 20 9 Santa Catarina Joaçaba 27.18% 21 4 São Paulo São Paulo 27.13% Pernambuco Fernando de Noronha 27.03% 23 1 São Paulo Santo André 26.73% Rio Grande do Sul Caxias do Sul 26.56% 25 3 São Paulo Paulínia 26.22% Santa Catarina Blumenau 26.16% 27 5 Espírito Santo Vila Velha 25.49% 28 2 São Paulo São Bernardo do Campo 25.42% Rio Grande do Sul Bento Gonçalves 25.34% 30 4 Goiás Goiânia 24.83% 31 1 São Paulo Americana 24.79% Rio Grande do Sul Santa Maria 24.69% 33 5 Paraná Maringá 24.58% 34 2 São Paulo São José dos Campos 24.36% São Paulo Holambra 24.12% Rio Grande do Sul Lajeado 24.10% 37 6 São Paulo São José do Rio Preto 23.68% São Paulo Piracicaba 23.43% Minas Gerais Nova Lima 23.34% 40 2 Santa Catarina Jaraguá do Sul 23.24% 41 6 Rio Grande do Sul Carlos Barbosa 23.09% 42 7 Santa Catarina Itapema 23.02% 43 7 São Paulo Botucatu 22.98% São Paulo Ilha Solteira 22.95% São Paulo Bauru 22.91% São Paulo São Carlos 22.76% Santa Catarina Rio do Sul 22.59% 48 8 Rio Grande do Sul Garibaldi 22.56% Rio Grande do Sul Guabiju 22.55% 50 9 Fonte: CPS/FGV a partir dos mesodados do Censo 2010/IBGE

17 % Classe AB % Classe AB 0,3-5,6 5,6-10,9 10,9-16,2 16,2-21,6 21,6-26,9 26,9-32,2 32,2-37,6 37,6-42,9 Fonte: CPS/FGV a partir dos mesodados do Censo 2010/IBGE

18 % Classe ABC % Classe ABC 8,9-19,6 19,6-30,3 30,3-40,9 40,9-51,6 51,6-62,2 62,2-72,9 72,9-83,5 83,5-94,2 Fonte: CPS/FGV a partir dos mesodados do Censo 2010/IBGE

19 Mapa de Acesso à Internet Acesso Internet Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados do Censo 2010/IBGE

20 Ranking Acesso à Internet Municípios UF Domicílios particulares permanentes Computador (PC) Municípios UF Domicílios particulares permanentes Computador (PC) Internet/Domic Rank_Net São Caetano do Sul SP 68,63% 1 Florianópolis SC 64,99% 2 Vitória ES 64,61% 3 Santos SP 63,11% 4 Niterói RJ 59,18% 5 Curitiba PR 59,14% 6 Balneário Camboriú SC 57,88% 7 Valinhos SP 56,54% 8 São José SC 56,41% 9 Santo André SP 56,18% 10 Porto Alegre RS 56,08% 11 Campinas SP 55,77% 12 Belo Horizonte MG 55,25% 13 Brasília DF 55,06% 14 Americana SP 55,05% 15 São Bernardo do Campo SP 54,67% 16 Maringá PR 54,56% 17 São Paulo SP 53,74% 18 Vinhedo SP 52,62% 19 Vila Velha ES 52,58% 20 Internet/Domic Rank_Net Currais PI 0,00% 5556 Coronel José Dias PI 0,00% 5557 Caxingó PI 0,00% 5558 São Félix de Balsas MA 0,00% 5559 Santo Amaro do Maranhão MA 0,00% 5560 Paquetá PI 0,00% 5561 Chaves PA 0,00% 5562 São João da Ponta PA 0,00% 5563 São Lourenço do Piauí PI 0,00% 5564 Aroeiras do Itaim PI 0,00% 5565 Top 20+ Top 10- Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados do Censo 2010/IBGE

21 Mapa de Acesso à Carros Acesso Carros Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados do Censo 2010/IBGE

22 Ranking Acesso a Carros de Uso Particular Municípios UF Domicílios Particulares Permanentes Municípios UF Domicílios Particulares Permanentes Carro/Domicílio Ranking Carro/Domicílio Ranking Nova Pádua RS 90,72% 1 Rio Fortuna SC 84,76% 2 União da Serra RS 82,78% 3 Ipiranga do Sul RS 82,27% 4 Fagundes Varela RS 82,03% 5 Santa Rosa de Lima SC 81,76% 6 Saltinho SP 81,20% 7 Nova Bassano RS 80,22% 8 Montauri RS 80,12% 9 Protásio Alves RS 80,07% 10 Pomerode SC 78,82% 11 Paraí RS 78,79% 12 Timbó SC 78,60% 13 Vila Flores RS 78,52% 14 Lacerdópolis SC 78,43% 15 Linha Nova RS 78,29% 16 Monte Belo do Sul RS 77,90% 17 Iomerê SC 77,42% 18 Botuverá SC 77,30% 19 Nova Boa Vista RS 77,26% 20 Barreirinha AM 0,34% 5556 Uarini AM 0,25% 5557 Amaturá AM 0,24% 5558 Limoeiro do Ajuru PA 0,22% 5559 São Sebastião da Boa Vista PA 0,19% 5560 Melgaço PA 0,14% 5561 Porto Walter AC 0,00% 5562 Anajás PA 0,00% 5563 Chaves PA 0,00% 5564 Afuá PA 0,00% 5565 Top 20+ Top 10- Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados do Censo 2010/IBGE

23 Mapa de Acesso à Motos Acesso Motos Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados do Censo 2010/IBGE

24 Ranking Acesso a Motos de Uso Particular Municípios UF Domicílios Particulares Permanentes Moto/Domicílio Ranking Jacobina do Piauí PI 71,63% 1 Santa Rosa de Lima SC 66,98% 2 Curral Novo do Piauí PI 66,11% 3 Novo Santo Antônio PI 65,32% 4 Teixeirópolis RO 65,23% 5 Acauã PI 64,44% 6 Vale de São Domingos MT 63,67% 7 Nova Bandeirantes MT 63,66% 8 São Luiz RR 63,33% 9 Campo Novo de Rondônia RO 63,21% 10 São Julião PI 63,07% 11 Rondolândia MT 62,11% 12 Ministro Andreazza RO 62,07% 13 São Félix do Xingu PA 61,95% 14 Betânia do Piauí PI 61,30% 15 São Felipe D'Oeste RO 61,18% 16 Theobroma RO 60,89% 17 Alagoinha do Piauí PI 60,88% 18 Nova União RO 60,58% 19 Nossa Senhora de Nazaré PI 60,57% 20 Top 20+ Municípios UF Domicílios Particulares Permanentes Moto/Domicílio Ranking Saubara BA 4,15% 5556 Itapissuma PE 4,02% 5557 Muaná PA 3,79% 5558 Limoeiro do Ajuru PA 3,46% 5559 Primeira Cruz MA 3,12% 5560 Anajás PA 2,41% 5561 Chaves PA 2,20% 5562 Cairu BA 1,77% 5563 Afuá PA 1,76% 5564 Melgaço PA 1,45% 5565 Top 10- Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados do Censo 2010/IBGE

25 1993 Evolução do Percentual da Classe ABC entre Ufs 1993, 1995, 2003, 2009 e Renda Per Capita Média Renda Per Capita Média Renda Per Capita Média Renda Per Capita Média Renda Per Capita Média Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE

26 , , , , ,5711 0, , , ,5486 0,54476 Cenários Futuros Índice de Gini 0,59 0,58 0,57 0,56 0,55 0,54 0,53 0,52 0,51 0,5 Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE

27 Composição de Classes 1992 a 2014* *crescimento de classes projetado de 2010 a 2014 com redução de desigualdade Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE

28 Cenários Composição de Classes 1992 a 2014* *crescimento de classes projetado de 2010 a 2014 com X sem redução de desigualdade (crescimento puro) O impacto da desigualdade: cenários de mesmo crescimento com redução de desigualdade X sem redução (ou seja, crescimento puro): A proporção da população na classe C será em 2014 : 60,1% com redução da desigualdade X 56,4% com crescimento puro. O efeito-desigualdade = diferenças de crescimento entre estados e dentro de cada estado. Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE

29 A Pirâmide Populacional e Classes Econômicas 2003, 2011 e Classe DE Classe C Classe AB Em ,1 milhões de pessoas entrarão na classe C e outros 15,7 milhões na AB. (67,8 milhões mais do que a população do Reino Unido). Mudanças no tempo: Classe C +40 milhões de pessoas e +13 milhões Classes AB + 9,2 milhões de pessoas de 2003 a 2011 e + 7,7 milhões de 2012 a População AB crescerá + que C: 29,3% X 11,9%, respectivamente. Nova Classe AB & nova classe C Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE

30 A Pirâmide Populacional e Classes Econômicas 1993 e Classe DE Classe C Classe AB Mudanças de classes projetadas entre 1993 e 2014 indicam 21 milhoes de pessoas migrando para as classes AB e 83 milhões para a classe C Estas de fato configuram décadas notáveis depois da chamada década perdida brasileira dos anos 1980s e começo dos anos 1990s. Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE

31 1993 Evolução do Percentual da Classe ABC entre Ufs 1993, 1995, 2003, 2009 e % Classe ABC % Classe ABC % Classe ABC % Classe ABC % Classe ABC Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE

32 Evolução da Classe AB por Idade e Gerações

33 É Sustentável? Consumidores e Produtores O índice sintético de potencial de consumo aumentou 22,6% entre 2003 e 2008, enquanto o índice de geração o de renda subiu 31,2%. Diferença de 38%. Durante o ano da crise estes índices cresceram 2,49% e 3,05%, respectivamente.

34 Simulador de Renda

35 É Sustentável? É Produtivo? A Importância Renda do Trabalho renda trabalhista cresce 4,61% ao ano por brasileiro entre 2003 e 2009 contra 4,72% renda todas fontes. ¾ do crescimento e 2/3 da queda da desigualdade de renda vem do trabalho, o resto é aposentadoria, programas sociais, alugueis etc % Principais responsáveis pela queda na desigualdade de -> Renda Per Capita medida pelo GINI entre 2001 e 2008: 17.0 % 0.5 % Renda do Trabalho Renda previdenciária 66.9 % Transferências privadas Bolsa Família

36 Bônus Educacional e Demográfico Bônus Decomposições: aumento de escolaridade deveria gerar um ganho de 2,2 pontos de porcentagem ao ano de renda per capita. Nos 20% mais pobres da população brasileira, 5,5 pontos de porcentagem ao ano. O bônus oriundo da transição demográfica: aumento esperado da população em idade ativa é de cerca 0,5 pontos de porcentagem até 2024 quando passa a atuar no sentido contrário.

37 Educational Bonus Mean and Inequality (Gini) of Schooling (above 25 Years) Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE Copyright marcelo neri

38 Gini Escolaridade - Idade maior de 25 anos Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE

39 Frequenta ou Frequentou Curso Profissionalizante

40 Proporção de Empregos Criados (2003 a 2010) na População 2010 por UF Participação na População RAIS Fonte: CPS/FGV a partir dos mesodados do RAIS/MTE

41 Vendas: Setores & Estados (2003=100)

42 Agenda de Acesso a Mercados Nos últimos anos "demos os pobres aos mercados(consumidores), é preciso ir além e Dar (acesso a) mercado aos pobres (produtores) Mas como? Educação Formal Educação Profissional Microcrédito Formalização Microseguro

43 Dar mercado aos pobres Mas como? Alguns Pontos: Educacao ao Cubo Interação Público-Privada Olhar para a Demanda Serviços Produtivos

44 % frequenta curso de educação profissional por classe econômica

45 % Motivos de não frequentar curso de educação Profissional por classe econômica Falta escola com curso de educação profissional na região Falta de vaga no curso Não havia o curso desejado Falta de recursos, pois a escola é paga Percentual (%) Não há interesse Outro Classe E 16,43 0,83 1,69 22,15 52,37 6,52 Classe D 11,15 0,93 2,07 21,89 55,65 8,31 Classe C 5,68 0,82 2,48 16,07 64,39 10,55 Classe AB 2,03 0,18 2,38 3,65 82,16 9,61

46 Classes e Percepções de Atraso de Contas Fonte: CPS/FGV

47 Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

48 O Estado e o estado de saúde Categoria Esteve acamado % O Estado e o estado de saúde Tem Plano % Plano - Média Esteve hospitaliza do nos últimos 12 meses % Hospitaliza do - Média Procurou serviço de saúde % Serviço de saúde - Média Classe E 4,39 5,03 4,05 7,18 3,97 11,59 3,92 Classe D 4,15 9,81 3,96 7,13 3,97 13,04 3,94 Classe C 3,65 30,93 4,04 7,02 4,13 15,31 4,07 Classe AB 2,96 73,21 4,15 7,41 4,34 18,77 4,36

49 Brasil - Individual filtro de acima de 15 anos - População com alguma despesa - % da População com despesa Categoria (%) Segur os Classe Econômica Plano / Seguro- Saúde Seguro de Veículo Seguro de Vida Previdên cia Privada Aberta ou Fechada Outro s Classe E 1,45 0,76 0,05 0,29 0,01 0,44 Classe D 4,19 2,64 0,09 1,01 0,13 0,74 Classe C 15,69 12,07 1,15 3,74 0,2 1,56 Classe AB 46,17 36,65 13,84 12,88 1,91 2,43 Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

50 PESQUISAS SETORIAIS - ALGUMAS POSSIBILIDADES

51 Diagrama TIPOS E ESFERAS DE AÇÕES NA ANÁLISE EMPÍRICA TIPOS DE AÇÔES DISTRIBUIÇÂO/ COMUNICAÇÂO MONITORAMENTO DO MERCADO DEFINIÇÃO DE PREÇOS E PRODUTOS ACESSO A MERCADO CONTEXTO ECONÔMICO POR ATRIBUTOS DOS CONSUMIDORES ESFERAS DAS AÇÕES POR SETORES E LOCALIDADES POR CARACTERíSTICAS DO NEGÓCIO

52 Pesquisas Domiciliares Mercado Consumidor e Mapas Sócio-Demográficos Consumidor e Empresários POF (48 mil famílias por Ano) Orçamentos dos Consumidores 2003 e 2009 Análise da decisão de gastos de consumo Tipos de produtos e Pontos de venda Bases de Microdados Usadas ate agora- PNAD (100 mil domicílios ano) Cross-section Anual 1992 a 2009 Atributos do mercado consumidor Lucro, Duração e Tamanho de Empresa Mapas Estaduais Detalhados Mapeamento CENSO (18 milhões de indivíduos) Mapas Municipais Detalhados Monitoramento PME (36 mil domicílios por mês defasagem de 2 meses)

53

54

55 Valor Marginal de Despesas de Seguros por Centésimo de Renda Per Capita - % Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

56 Modelos de Demanda por Seguros em Geral -> Modelo STEPWISE de seleção das variáveis Tem Despesa com Seguros ORDEM ENTRADA Seguros Classe Econômica 1 Tem Cartão de Crédito 2 Contribui para Previdência 3 Posição na Família 4 Anos de estudo 5 UF 6 Faixas etárias 7 Tem Despesa com Automóvel 8 Posição na Ocupação 9 Tem automóvel 10 Área - Região Domiciliar 11 Freq. Escola ou Creche -

57 Modelo STEPWISE de seleção das variáveis Tem Despesa com Seguro Saúde ORDEM ENTRADA NO MODELO Seguros Microsseguros Classe Econômica 1 3 Tem Cartão de Crédito 2 1 Contribui para Previdência 3 2 Anos de estudo 4 4 Faixas etárias 5 5 UF 6 6 Posição na Família 7 10 Posição na Ocupação 8 7 Área - Região Domiciliar 9 8 Tem automóvel 10 9 Tem Despesa com Automóvel Sexo 12 - Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

58 Modelo STEPWISE de seleção das variáveis Tem Despesa com Seguro para Veículos ORDEM ENTRADA NO MODELO Seguros Microsseguros Classe Econômica 1 10 Tem Despesa com Automóvel 2 1 Tem automóvel 3 2 Tem Cartão de Crédito 4 3 UF 5 4 Posição na Família 6 6 Anos de estudo 7 5 Faixas etárias 8 8 Capital UF 9 - Posição na Ocupação 10 7 Atraso nas Prestações (Bens e Serviços) 11 9 Sexo 12 - Contribui para Previdência Renda Familiar Facilidade 14 - Violência 15 - Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

59 Modelo STEPWISE de seleção das variáveis Tem Despesa com Seguro de Vida ORDEM ENTRADA NO MODELO Seguros Microsseguros Classe Econômica 1 4 Tem Cartão de Crédito 2 1 UF 3 2 Contribui para Previdência 4 3 Posição na Família 5 5 Anos de estudo 6 6 Tem Despesa com Automóvel 7 7 Sexo 8 9 Posição na Ocupação 9 8 Faixas etárias Área - Região Domiciliar Freq. Escola ou Creche Atraso nas Prestações (Bens e Serviços) Capital UF 14 - Violência 15 - Tem Imóvel Parcelado 16 - Tem automóvel Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

60 Modelo STEPWISE de seleção das variáveis Tem Despesa com Previdência Privada Seguros ORDEM ENTRADA NO MODELO Microsseguros Classe Econômica 1 - Tem Cartão de Crédito 2 1 Tem Despesa com Automóvel 3 4 Anos de estudo 4 - Capital - UF 5 - Sexo 6 7 Tem automóvel 7 2 Tem Imóvel Parcelado 8 3 Faixas etárias 9 - Cor/Raça - 5 Área - Região Domiciliar - 6 Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

61 Modelo STEPWISE de seleção das variáveis Equação de Despesas com Seguros ORDEM ENTRADA NO MODELO Seguros Microsseguros Classe Econômica 1 5 Faixas etárias 2 2 Anos de estudo 3 1 Tem automóvel 4 3 Tem Cartão de Crédito 5 4 Posição na Ocupação 6 - Área - Região Domiciliar 7 6 Tem Despesa com Automóvel 8 - Posição na Família 9 - UF 10 - Contribui para Previdência - 7 Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

62 Simulador de Acesso e de Despesas

63 Causalidade, Altruísmo Familiar e Seguro Saúde: Estimador de Diferenças em Diferenças Parâmetro Categoria Estimativ a Erro Padrão Qui- Quadrad o sig Razão condicion al nelegivl1*2003 E Idoso e RFPC abaixo da linha CPS ** nelegivl1*1998 E Idoso e RFPC abaixo da linha CPS nelegivl1*2003 Não é idoso, mas reside com idoso elegível ** nelegivl1*1998 Não é idoso, mas reside com idoso elegível nelegivl1*2003 Outro caso ** nelegivl1*1998 Outro caso nelegivl1*2003 Não é idoso e não reside com idoso elegível nelegivl1*1998 Não é idoso e não reside com idoso elegível Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados do Suplemento PNAD/IBGE

64 Brasil - Individual filtro de acima de 15 anos - População com alguma despesa - % da População com despesa Problemas com Violência Categoria (%) Classe Seguros Plano / Seguro- Saúde Seguro de Veículo Seguro de Vida Previdênc ia Privada Aberta ou Fechada Outro s Sim Não Total 18,53 14,41 3,38 4,75 0,58 1,52 Classes CDE 11,55 8,68 0,86 2,85 0,2 1,21 Total 16 12,26 2,75 4,11 0,4 1,36 Classes CDE 10,45 7,83 0,69 2,45 0,14 1,19 Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

65 Matriz de Acessos a Seguros SAUDE VEÍCULO VIDA PREVIDENCIA OUTROS SAÚDE VEÍCULO VIDA PREVIDÊNCIA OUTROS Desigualdade e Elasticidade Renda de Seguro DESPESAS COM SEGUROS População total* Média Theil Gini Elasticidade-Rend Renda Per Capita 832,85 0,6748 0, Despesa Total 23,96 2,4829 0,9349 1,6207 Seguro Saúde 16,80 2,6358 0,9448 1,6379 Seguro de Veiculo 3,22 3,7643 0,9812 1,7010 Seguro de Vida 2,17 4,0792 0,9860 1,7094 Previdência Privada 1,03 6,3212 0,9985 1,7311 Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

66 Tx de Acesso (%) à Seguros População com mais de 15 anos Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE Seguros 1 São Paulo Rio Grande do Sul Paraná Distrito Federal Rio de Janeiro Espírito Santo Minas Gerais 16 8 Santa Catarina Mato Grosso do Sul Goiás Sergipe Piauí Acre Amapá Alagoas Paraíba Tocantins Roraima Amazonas Maranhão 3.89 RANKINGS Capitais

67 Acesso a Previdência e Seguro Privados Taxa de Acesso % Demanda Reprimida Razão de Chance (SP =1) Taxa - Total - Seguros Até 5% de 5% a 8% de 8% a 10% de 10% a 16% Mais de 16% Razão Condicional - Total Até 0,300 0,300-0,450 0,450-0,600 0,600-0,800 Mais de 0,800 Fonte: Centro de Políticas Sociais CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

68 Cobertura de Plano de Saúde, Previdência e Seguros Privados - % Saúde % Seguro Saúde Vida % Seguro Vida Veículo % Seguro Carro Previdência Privada % Previdência Privada Fonte: Centro de Políticas Sociais CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

69 Demanda Reprimida por Plano de Saúde, Previdência e Seguros Privados Chances Sp=1 Saúde Razão Condicional - Saúde Até 0,300 0,300-0,450 0,450-0,600 0,600-0,800 Mais de 0,800 Vida Razão Condicional - Vida Até 0,300 0,300-0,450 0,450-0,600 0,600-0,800 Mais de 0,800 Veículo Razão Condicional - Veículo Até 0,300 0,300-0,450 0,450-0,600 0,600-0,800 Mais de 0,800 Previdência Privada Razão Condicional - Previdência Até 0,300 0,300-0,450 0,450-0,600 0,600-0,800 Mais de 0,800 Fonte: Centro de Políticas Sociais CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

70 Conheça as pesquisas do Centro de Políticas Sociais da FGV Nova Classe Média

71 Livro pela Editora Saraiva Obrigado! Centro de Políticas Sociais Fundação Getulio Vargas

Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE Agentes de Crédito e Grupos Solidários Segurado Segurador Agente de Seguro Segurado Segurado Definição de Microseguros Critério Renda Per Capita % Pop E 13.48 DE 34.96 83.83 1 SM 51.05 2 SM 74.82 3 SM

Leia mais

A Nova Classe A1: Determinantes e Projeções. Marcelo Neri

A Nova Classe A1: Determinantes e Projeções. Marcelo Neri A Nova Classe A1: Determinantes e Projeções Marcelo Neri Diagrama TIPOS E ESFERAS DE AÇÕES NA ANÁLISE EMPÍRICA TIPOS DE AÇÔES DISTRIBUIÇÂO/ COMUNICAÇÂO MONITORAMENTO DO MERCADO DEFINIÇÃO DE PREÇOS E PRODUTOS

Leia mais

Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE

Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da POF/IBGE Definição de Microseguros Critério Renda Per Capita Classes % Pop E 13.48 DE 34.96 CDE 83.83 1 SM 51.05 2 SM 74.82 3 SM 84.68 Fonte: CPS/FGV a partir

Leia mais

Os Emergentes de Curitiba

Os Emergentes de Curitiba Os Emergentes de Curitiba Marcelo Neri mcneri@fgv.br Centro de Políticas Sociais Fundação Getulio Vargas www.fgv.br/cps www.fgv.br/cps/brics Quem São os Emergentes Curitibanos? -Desigualdade Horizontal

Leia mais

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 (Estudo Técnico nº 175) François E. J. de Bremaeker Salvador, julho de 2012 2 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Associação

Leia mais

Menos Empresas, Melhores Negócios Marcelo Neri SAE, IPEA, CDES e EPGE/FGV. XXV Forum Nacional INAE Rio de Janeiro, 15 de Maio de 2013

Menos Empresas, Melhores Negócios Marcelo Neri SAE, IPEA, CDES e EPGE/FGV. XXV Forum Nacional INAE Rio de Janeiro, 15 de Maio de 2013 Menos Empresas, Melhores Negócios Marcelo Neri SAE, IPEA, CDES e EPGE/FGV XXV Forum Nacional INAE Rio de Janeiro, 15 de Maio de 2013 O combustível da ascensão social brasileira dos últimos anos é o trabalho.

Leia mais

A Nova Classe Média: O Seguro e o Lado Brilhante da Base da Pirâmide. Marcelo Neri mcneri@fgv.br

A Nova Classe Média: O Seguro e o Lado Brilhante da Base da Pirâmide. Marcelo Neri mcneri@fgv.br A Nova Classe Média: O Seguro e o Lado Brilhante da Base da Pirâmide Marcelo Neri mcneri@fgv.br Percentil de da Distribuição Mundial de Renda Comparando Distribuições de Renda Países Selecionados e o Mundo

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

Abril 2006. Idosos (%) Considera seu Estado de Saúde Bom ou Muito Bom. Considera seu Estado de Saúde Bom ou Muito Bom.

Abril 2006. Idosos (%) Considera seu Estado de Saúde Bom ou Muito Bom. Considera seu Estado de Saúde Bom ou Muito Bom. Rankings Estaduais da Saúde na Terceira Idade (%) Coordenador: Marcelo Neri Centro de Políticas Sociais do IBRE e da EPGE Fundação Getulio Vargas www.fgv.br/ibre/cps mcneri@fgv.br Abril 2006 1.18-5.76

Leia mais

Estudo Estratégico n o 4. Como anda o desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro? Valéria Pero Adriana Fontes Luisa de Azevedo Samuel Franco

Estudo Estratégico n o 4. Como anda o desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro? Valéria Pero Adriana Fontes Luisa de Azevedo Samuel Franco Estudo Estratégico n o 4 Como anda o desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro? Valéria Pero Adriana Fontes Luisa de Azevedo Samuel Franco PANORAMA GERAL ERJ receberá investimentos recordes da ordem

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Perspectivas da economia / Comprometimento de renda Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para

Leia mais

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009)

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) População Ocupada 5 a 17 anos 2008 Taxa de Ocupação 2008 Posição no Ranking 2008 População Ocupada 5 a 17

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010 ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL PROFESSORES DAS REDES ESTADUAIS NO BRASIL A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO Nota Técnica elaborada em 01/2014 pela CGAN/DAB/SAS. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº15/2014-CGAN/DAB/SAS/MS

Leia mais

Governança Pública. O Desafio do Brasil. Contra a corrupção e por mais desenvolvimento. Governança de Municípios. Março/2015

Governança Pública. O Desafio do Brasil. Contra a corrupção e por mais desenvolvimento. Governança de Municípios. Março/2015 Governança Pública O Desafio do Brasil Contra a corrupção e por mais desenvolvimento Governança de Municípios Março/2015 João Augusto Ribeiro Nardes Ministro do TCU Sumário I. Introdução-OTCUeocombateàcorrupção

Leia mais

Página 1 de 8 IPI - Jurisdição - Regiões fiscais 18 de Maio de 2012 Em face da publicação da Portaria MF nº 203/2012 - DOU 1 de 17.05.2012, este procedimento foi atualizado (novas disposições - tópico

Leia mais

Interior de SP. Mailing Jornais

Interior de SP. Mailing Jornais São Paulo AGORA SÃO PAULO BRASIL ECONÔMICO D.C.I. DESTAK (SP) DIÁRIO DO COMMERCIO (SP) DIÁRIO DE SÃO PAULO DIÁRIO DO GRANDE ABC EMPREGO JÁ (SP) EMPREGOS & CONCURSOS (SP) EMPRESAS & NEGÓCIOS (SP) FOLHA

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para mapear os hábitos de consumo e compras para época

Leia mais

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 1. Introdução O presente relatório objetiva apresentar os resultados estatísticos obtidos durante o período

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. As Políticas Públicas de Emprego no Brasil

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. As Políticas Públicas de Emprego no Brasil As Políticas Públicas de Emprego no Brasil 1 Índice 1. Mercado de Trabalho no Brasil 2. FAT Fundo de Amparo ao Trabalhador 2.1. Programas e Ações 2.2. Principais avanços na execução dos Programas e Ações

Leia mais

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA RODOVIÁRIAS Quadro 13 - UF: ACRE Ano de 211 82 5 6 8 9 5 3 14 4 11 9 4 4 63 2 4 7 6 6 9 4 8 4 4 3 6 68 4 2 8 3 1 8 4 9 2 6 7 5 63 3 6 3 2 13 9 8 7 5 1 5 1 67 4 2 9 6 8 5 5 7 6 6 4 5 85 3 7 1 1 4 7 9 6

Leia mais

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Total de profissionais, independentemente da escolaridade 2003 2007 2008 Professores da Ed Básica (públicas não

Leia mais

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO Repasse financeiro do Fundo Nacional de Saúde aos Fundos de Saúde Estaduais, Municipais e do Distrito Federal, por meio do Piso Variável

Leia mais

Número 24. Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no Brasil

Número 24. Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no Brasil Número 24 Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no 29 de julho de 2009 COMUNICADO DA PRESIDÊNCIA Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no 2 1. Apresentação Este

Leia mais

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos Unidades da Federação 1980 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Setembro/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1

Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Índice Objetivo, metodologia e amostra... 03 Perfil dos Respondentes... 04 Principais constatações sobre os hábitos de consumo

Leia mais

AGRADECIMENTOS... 4 PREFÁCIO... 5 SUMÁRIO EXECUTIV O...

AGRADECIMENTOS... 4 PREFÁCIO... 5 SUMÁRIO EXECUTIV O... ÍNDICE AGRADECIMENTOS... 4 PREFÁCIO... 5 SUMÁRIO EXECUTIV O... 6 1 O ATUAL ESTÁGIO DE IMPLANTAÇÃO DA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NO SETOR PÚBLICO... 7 2 VARIÁVEIS E DADOS UTILIZADOS... 8 VARIÁVEL I... 8 VARIÁVEL

Leia mais

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Observatório das MPEs SEBRAE-SP Março/2008 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar o grau de conhecimento e a opinião dos

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Junho/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014 16 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014 16 Retratos da Sociedade Brasileira: Problemas e Prioridades do Brasil para 2014 CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA

Leia mais

www.fgv.br/cps/telefonica Coordenação: Marcelo Cortes Neri Centro de Políticas Sociais CPS / FGV mcneri@fgv.br

www.fgv.br/cps/telefonica Coordenação: Marcelo Cortes Neri Centro de Políticas Sociais CPS / FGV mcneri@fgv.br wwwfgvbr/cps/telefonica Coordenação: Marcelo Cortes Neri Centro de Políticas Sociais CPS / FGV mcneri@fgvbr Histórico Há dez anos o Centro de Políticas Sociais (CPS) lançou o Mapa da Exclusão Digital O

Leia mais

PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS. Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas

PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS. Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas Superintendência Regional Alagoas PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas ALTERNATIVAS DE SOLUÇÕES PARA

Leia mais

AUMENTA A CONCENTRAÇÃO DE MÉDICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO

AUMENTA A CONCENTRAÇÃO DE MÉDICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO AUMENTA A CONCENTRAÇÃO DE MÉDICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO Com um médico para 410 habitantes, taxa cresceu 33% em dez anos, revela levantamento do Cremesp realizado em março de 2010 Aconcentração de médicos

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (dezembro/13) Janeiro de 2014 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

MAIOR POPULAÇÃO NEGRA DO PAÍS

MAIOR POPULAÇÃO NEGRA DO PAÍS MAIOR POPULAÇÃO NEGRA DO PAÍS A população brasileira foi estimada em 184,4 milhões de habitantes, em 2005, segundo a PNAD, sendo que 91 milhões de pessoas se declararam de cor/raça parda ou preta, aproximando-se

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS Nota Técnica 7/13 (7 de Maio) Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Núcleo de Assuntos Econômico-Fiscais NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS IMPACTOS DA DIVISÃO DO

Leia mais

Boletim Informativo. Junho de 2015

Boletim Informativo. Junho de 2015 Boletim Informativo Junho de 2015 Extrato Geral Brasil 1 EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 227.679.854 ha 57,27% Número de Imóveis cadastrados: 1.727.660 Observações: Dados obtidos do Sistema de Cadastro

Leia mais

CASA PRÓPRIA: CAPITAL RESIDENCIAL & QUALIDADE DE VIDA

CASA PRÓPRIA: CAPITAL RESIDENCIAL & QUALIDADE DE VIDA CASA PRÓPRIA: CAPITAL RESIDENCIAL & QUALIDADE DE VIDA Marcelo Neri Brasília, 14 de novembro de 2013 CASA PRÓPRIA: CAPITAL RESIDENCIAL E QUALIDADE DE VIDA Marcelo Neri (Ipea e SAE/PR) Com o apoio de: Fábio

Leia mais

Serviço de Acolhimento para Adultos e Famílias: expansão e reordenamento

Serviço de Acolhimento para Adultos e Famílias: expansão e reordenamento Serviço de Acolhimento para Adultos e Famílias: expansão e reordenamento Brasília, 06/03/2014 Contextualização Em 2008, a Pesquisa Nacional sobre a População em Situação de Rua apontou que 76,15% da população

Leia mais

Desenvolvimento Econômico, Ciência e Inovação

Desenvolvimento Econômico, Ciência e Inovação Desenvolvimento Econômico, Ciência e Inovação Rodrigo Garcia Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência,Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo www.desenvolvimento.sp.gov.br Brasil Contexto

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Cursos de Graduação a Distância

Cursos de Graduação a Distância de Graduação a Distância 427 428 7 - de Graduação a Distância 7.1 -,,, por Vestibular e Outros Processos Seletivos (*), e nos de Graduação a Distância, segundo as Instituições Brasil 2004 (continua) Instituições

Leia mais

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Boletim Informativo Maio de 2015 * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Extrato Geral Brasil EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 212.920.419 ha 53,56 % Número de Imóveis cadastrados: 1.530.443

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015 DADOS GERAIS DO ESTADO DA RORAIMA Total Part % Brasil Part % Região Área Total - km² 224.118 2,64% 5,82% População - mil (1)

Leia mais

ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR

ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR 8 ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR Secretaria de Vigilância em Saúde/MS 435 ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA/COR MORTALIDADE POR CAUSAS EXTERNAS Evolução da mortalidade por causas externas

Leia mais

Diversidade: Retratos das Religiões no Brasil. www.fgv

Diversidade: Retratos das Religiões no Brasil. www.fgv Diversidade: Retratos das Religiões no Brasil Brasil: Diversidade Religiosa - Desagregada As 10 religiões menos representativas de 140 Grupos Neoxamânica Declaração Múltipla de Católico/Candomblé Outras

Leia mais

Censo Demográfico 2010 Retratos do Brasil e do Piauí

Censo Demográfico 2010 Retratos do Brasil e do Piauí Censo Demográfico 2010 Retratos do Brasil e do Piauí Eduardo Pereira Nunes Presidente do IBGE Teresina, 12 de Agosto de 2011 Brasil Todos os domicílios residenciais particulares foram recenseados A coleta

Leia mais

LOCALIZAÇÃO DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA ESCALA SUBNACIONAL: ÁGUA E ESGOTO

LOCALIZAÇÃO DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA ESCALA SUBNACIONAL: ÁGUA E ESGOTO LOCALIZAÇÃO DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA ESCALA SUBNACIONAL: ÁGUA E ESGOTO Maria da Piedade Morais 1º Seminário Franco-Brasileiro sobre Saúde Ambiental Brasília, 28 de junho de 2011 Objetivos

Leia mais

Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015

Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015 Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015 Agosto de 2015 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Índice o Objetivo, metodologia e amostra... 03 o Sumário... 04 o Perfil dos respondentes... 05 o Pretensão

Leia mais

As Razões da Educação Profissional: Olhar da Demanda 1

As Razões da Educação Profissional: Olhar da Demanda 1 As Razões da Educação Profissional: Olhar da Demanda 1 Coordenação: Marcelo Cortes Neri Versão Original: 2 de fevereiro de 2012 1 Esta pesquisa foi apoiada pelo Senai. Agradecemos os comentários iniciais

Leia mais

Educação e desenvolvimento. Professor: Jorge Abrahão de Castro Período: Julho de 2013.

Educação e desenvolvimento. Professor: Jorge Abrahão de Castro Período: Julho de 2013. Educação e desenvolvimento Professor: Jorge Abrahão de Castro Período: Julho de 2013. Circuito de influencia Fatores do desenvolvimento Ampliação da participação política e social Consumo (Novo padrão

Leia mais

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia Sublimites estaduais de enquadramento para o ICMS no Simples Nacional 2012/2013 Vamos acabar com essa ideia 4 CNI APRESENTAÇÃO Os benefícios do Simples Nacional precisam alcançar todas as micro e pequenas

Leia mais

NOTA TÉCNICA ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2014

NOTA TÉCNICA ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2014 NOTA TÉCNICA ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2014 A divulgação anual das estimativas da população residente nos municípios brasileiros obedece

Leia mais

Brasília, a cidade mais conectada

Brasília, a cidade mais conectada Fundação Getulio Vargas Tópico: CPS 17/05/2012 Correio Braziliense Online - DF Editoria: Cidades Pg: 04:00:00 Brasília, a cidade mais conectada Diego Amorim (Diego Amorim) A capital é recordista de inclusão

Leia mais

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008 (continua) Produção 5 308 622 4 624 012 4 122 416 3 786 683 3 432 735 1 766 477 1 944 430 2 087 995 2 336 154 2 728 512 Consumo intermediário produtos 451 754 373 487 335 063 304 986 275 240 1 941 498

Leia mais

Índice da apresentação

Índice da apresentação Cenário da reparação de veículos 2013 Índice da apresentação 1. Indicadores 2. Ameaças e oportunidades 3. Cenário futuro Indicadores Total 5.565 Municípios NORTE 449 Amazonas 62 Pará 143 Rondônia 52 Acre

Leia mais

RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 *

RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 * RESULTADOS DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL DO PARANÁ - 2010 * Os resultados aqui apresentados foram extraídos do Atlas da Vulnerabilidade Social nos Municípios Brasileiros, elaborado pelo Instituto

Leia mais

COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO

COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO ACRE Secretaria de Estado de Turismo e Lazer Endereço: Av. Chico Mendes, s/n - Arena da Floresta - Bairro Areal. CEP: 69.906-119 - Rio Branco - AC TEL: (68) 3901-3027/

Leia mais

Motivos da Evasão Escolar

Motivos da Evasão Escolar 1 Motivos da Evasão Escolar APÊNDICE 1. Ranking de Motivos da Evasão Escolar... 61 1.1 Faixa Etária: anos... 61 a. Unidades da Federação... 61 b. Macro-Regiões... 62 c. Regiões Metropolitanas... 62 1.2

Leia mais

Perfil Municipal de Fortaleza. Tema X: A Dinâmica das Classes Sociais na Última Década. Edição Especial. Nº 45 Novembro 2012

Perfil Municipal de Fortaleza. Tema X: A Dinâmica das Classes Sociais na Última Década. Edição Especial. Nº 45 Novembro 2012 Nº 45 Novembro 2012 Edição Especial Perfil Municipal de Fortaleza Tema X: A Dinâmica das Classes Sociais na Última Década 4 1 GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Cid Ferreira Gomes Governador Domingos Gomes de

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

PNE: cenários e desafios. Daniel Cara, Coordenador Geral Campanha Nacional pelo Direito à Educação

PNE: cenários e desafios. Daniel Cara, Coordenador Geral Campanha Nacional pelo Direito à Educação PNE: cenários e desafios Daniel Cara, Coordenador Geral Campanha Nacional pelo Direito à Educação Padrões de mudanças socioeconômicas no Brasil: O problema é a lentidão. 325 300 275 250 225 200 175 150

Leia mais

Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social

Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social COMENTÁRIOS ACERCA DOS NÚMEROS FINAIS DO PIB DO RS E DAS DEMAIS UNIDADES DA FEDERAÇÃO EM 2010 Equipe

Leia mais

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos 2014 DEZEMBRO Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos Elaboração, distribuição e informações: MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Diretoria

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

Aspec Informática - Tecnologia da Informação Plano de Numeração dos Ramais. Revisão 07/07/2015 12:02:36

Aspec Informática - Tecnologia da Informação Plano de Numeração dos Ramais. Revisão 07/07/2015 12:02:36 UF Estado Capital DDD SP São Paulo São Paulo 11 RJ Rio de Janeiro Rio de Janeiro 21 ES Espírito Santo Vitória 27 MG Minas Gerais Belo Horizonte 31 PR Paraná Curitiba 41 SC Santa Catarina Florianópolis

Leia mais

Comentários sobre os Indicadores de Mortalidade

Comentários sobre os Indicadores de Mortalidade C.1 Taxa de mortalidade infantil O indicador estima o risco de morte dos nascidos vivos durante o seu primeiro ano de vida e consiste em relacionar o número de óbitos de menores de um ano de idade, por

Leia mais

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX SUMÁRIO 1 ICMS 1.1 CONTRIBUINTE 1.2 FATO GERADOR DO IMPOSTO 1.3 BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO 1.4 REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO 1.5 CARTA DE CORREÇÃO 1.6 CÓDIGO DA SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA ( 44.ª EDIÇÃO ) AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PRESIDENTE Ronaldo Mota Sardenberg CONSELHEIROS Emília

Leia mais

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Tabulação dos Resultados da Pesquisa Objetivos: Diagnosticar a situação atual dos municípios

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão Diretoria Políticas de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos maio 2015 PANORAMA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS

Leia mais

Dimensão social. Educação

Dimensão social. Educação Dimensão social Educação 218 Indicadores de desenvolvimento sustentável - Brasil 2004 36 Taxa de escolarização Representa a proporção da população infanto-juvenil que freqüenta a escola. Descrição As variáveis

Leia mais

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Informações Básicas Recursos Humanos Foram pesquisadas as pessoas que trabalhavam na administração direta e indireta por vínculo empregatício e escolaridade;

Leia mais

Boletim Informativo* Agosto de 2015

Boletim Informativo* Agosto de 2015 Boletim Informativo* Agosto de 2015 *Documento atualizado em 15/09/2015 (Erratas páginas 2, 3, 4 e 9) EXTRATO GERAL BRASIL 1 EXTRATO BRASIL 396.399.248 ha 233.712.312 ha 58,96% Número de Imóveis Cadastrados²:

Leia mais

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES Brasília, janeiro/2011 Objetivos específicos da pesquisa 2 Avaliar a quantidade e a qualidade da rede credenciada. Avaliar os serviços oferecidos: o Plano CASSI Família

Leia mais

Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000

Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000 5. órgãos do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000

Leia mais

ALBERTINA MARIA DE SOUZA COSTA

ALBERTINA MARIA DE SOUZA COSTA Visas Estaduais ACRE AC ALBERTINA MARIA DE SOUZA COSTA Gerente Da Divisão De Vigilância Sanitária Estadual Rua Benjamim Constant, Nº 830, 4º Andar - Centro CEP: 69908-520 Rio Branco AC Tel.: (68) 3215-2774

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (julho/2015) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência)

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Desenvolvido a partir de 2009: integra as bases de dados dos Sistemas de registros de aplicadas doses (SI-API), Eventos adversos (SI-EAPV), usuários de imunobiológicos

Leia mais

Análise Demográfica das Empresas da IBSS

Análise Demográfica das Empresas da IBSS CAPÍTULO 4 Análise Demográfica das Empresas da IBSS Apresentação A demografia de empresas investiga a estrutura do estoque de empresas em dado momento e a sua evolução, como os movimentos de crescimento,

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012

A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012 A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012 BRASIL Série Estudos e Pesquisas A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DE 2009 A 2012 Junho/2014 Estudos e Pesquisas

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS. Lei 12.334/2010. Carlos Motta Nunes. Dam World Conference. Maceió, outubro de 2012

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS. Lei 12.334/2010. Carlos Motta Nunes. Dam World Conference. Maceió, outubro de 2012 POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS Lei 12.334/2010 Carlos Motta Nunes Dam World Conference Maceió, outubro de 2012 Características da barragem para enquadramento na Lei 12.334/10 I - altura do

Leia mais

Impactos Sociais de Investimentos em Saneamento Básico TRATA BRASIL. Coordenação: Marcelo Neri

Impactos Sociais de Investimentos em Saneamento Básico TRATA BRASIL. Coordenação: Marcelo Neri Impactos Sociais de Investimentos em Saneamento Básico TRATA BRASIL Coordenação: Marcelo Neri Ou Saneamento Básico: A Pesquisa TRATA BRASIL Objetivos: i. mapear a quantidade e qualidade do acesso à infra-estrutura

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Big Data & Melhores Cidades: Inclusão Digital & Percepções da População. Marcelo Neri

Big Data & Melhores Cidades: Inclusão Digital & Percepções da População. Marcelo Neri Big Data & Melhores Cidades: Inclusão Digital & Percepções da População Marcelo Neri = Volume, Velocidade e Variedade Inclusão Digital Cobertura, Constância, Convergência, Conectividade, Quem? Quanto?

Leia mais

CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS

CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS CONTAS REGIONAIS DO AMAZONAS 2009 PRODUTO INTERNO BRUTO DO ESTADO DO AMAZONAS APRESENTAÇÃO A Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico SEPLAN em parceria com a SUFRAMA e sob a coordenação

Leia mais

ECONOMIA DA CULTURA - EQUIPAMENTOS AUDIOVISUAIS NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS

ECONOMIA DA CULTURA - EQUIPAMENTOS AUDIOVISUAIS NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS IV ENECULT - Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura 28 a 30 de maio de 2008 Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. ECONOMIA DA CULTURA - EQUIPAMENTOS AUDIOVISUAIS NOS MUNICÍPIOS

Leia mais

SUFICIÊNCIA DE REDE: Ligia Bahia Ronir Raggio Luiz Maria Lucia Werneck Vianna. Edital 005/2014 ANS/OPAS

SUFICIÊNCIA DE REDE: Ligia Bahia Ronir Raggio Luiz Maria Lucia Werneck Vianna. Edital 005/2014 ANS/OPAS SUFICIÊNCIA DE REDE: UM ESTUDO ECOLÓGICO SOBRE BENEFICIÁRIOS E REDES DE CUIDADOS À SAÚDE A PARTIR DE ANÁLISES EXPLORATÓRIAS DAS PROPORÇÕES DE PARTOS CESARIANOS E TAXAS DE MORTALIDADE POR CÂNCER DE MAMA

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Consultor Sebrae Nacional PARCERIAS MPOG - Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão/SLTI CONSAD Conselho Nacional de Secretários

Leia mais

textos para discussão

textos para discussão Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa textos para discussão 1/ O impacto da Lei de Cotas nos estados: um estudo preliminar Flávio Carvalhaes IESP-UERJ João Feres Júnior IESP-UERJ Verônica

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

Trata Brasil: Saneamento e Saúde no Estado de Alagoas. Sumário Executivo

Trata Brasil: Saneamento e Saúde no Estado de Alagoas. Sumário Executivo Trata Brasil: Saneamento e Saúde no Estado de Alagoas Sumário Executivo 1. Visão Geral A falta de saneamento básico é uma questão que deveria ter sido resolvida no século passado. Atinge hoje 53% da população

Leia mais

Ministério da Educação Censo da Educação Superior 2012

Ministério da Educação Censo da Educação Superior 2012 Ministério da Educação Censo da Educação Superior 2012 Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Quadro Resumo- Estatísticas Gerais da Educação Superior por Categoria Administrativa - - 2012 Categoria

Leia mais