Preditores de Cura na Acromegalia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Preditores de Cura na Acromegalia"

Transcrição

1 Preditores de Cura na Acromegalia Luíz Antônio de Araújo Endoville - Centro de Endocrinologia e Diabetes de Joinville.

2 Declaração de Conflito de Interesses Pesquisa Clinica: Novartis Oncologia Transporte e/ou estadia em congressos: Novartis Oncologia

3 Diagnóstico Agora que temos o diagnóstico de Acromegalia, temos que programar o tratamento Clube da Hipófise de Joinville Reunião com pacientes acromegálicos Aplicação AcroQol.

4 Tratamento Clube da Hipófise de Joinville. Reunião com pacientes acromegálicos Aplicação Acro Qol.

5 Melmed S. et al.jcem 2009,94: Objetivos do tratamento Controle Bioquímico. Controle dos sintomas. Controle das co-morbidades. Restauração da expectativa de vida. Redução do tumor. Prevenção da recurrência do tumor. Preservação da função hipofisária.

6 Controle Bioquímico: Cura/Controle Giustina et al.,jcem 95: ,2010

7 Controle bioquímico: Cura/Controle

8 Taxas Cura: cirurgia 1. Sheppard, M. Clinical Endocrinology 2003; 58: Nomikos P, et al. Eur J Endocrinol. 2005;152:

9 Cirurgia Individualizar/Analisar os preditores Particularidades de cada centro Sucesso cirurgia: Microadenomas 70-80% Macroadenoma <50%

10 Colao, Endocrine Reviews, April 2011, 32(2): Preditores de Cura: Cirurgia A cirurgia permanece como a única maneira de curar a acromegalia com restauração do perfil normal de secreção do GH, através da remoção seletiva do adenoma hipofisário. Taxas de sucesso variáveis: dependendo das características do paciente e do tumor (cirurgião).

11 European Journal of endocrinology 150: , 2004 Preditores de Cura Cirúrgica Idade: Relação inversa entre a idade e a chance de cura cirúrgica (Lely at al, Clinical Endocrinology,1992) Idade jovem como preditor de doença persistente (Abosh et al, JCEM 1998)

12 European Journal of endocrinology 150: , 2004 Preditores de Cura Cirúrgica Tamanho do tumor

13 G. A. Kaltsas et al., JCEM 86: ,2001 Preditores de Cura Cirúrgica Tamanho do tumor

14 Nomikos P, et al. Eur J Endocrinol. 2005;152: Preditores de Cura Cirúrgica Tamanho do tumor

15 Preditores de Cura Cirúrgica Invasividade Invasão seio cavernoso Invasão Dural Proximidade quiasma

16 A Nasruddin, B Borland, PD Lees & DD Sandeman 1 Endocrine Abstracts,2009 Preditores de Cura Cirúrgica Valor basal do GH pré-operatório: Avaliação de 61pacientes Pre-op Cure rate GH <40mU/L 70% GH >40mU/l 22%

17 G. A. Kaltsas et al., JCEM 86: ,2001 Preditores de Cura Cirúrgica Valor basal de GH pré-operatório

18 Bando H, et al. Endocrinology Japan, 1992 Preditores de Cura Cirúrgica Histologia/Imunohistoquímica (duração,diâmetro,agressividade, resposta) Pior prognóstico: pontos esparsos de keratina (dot-like cytokeratin) HE: adenoma cromofobo sub unidade alfa - Melhor prognóstico: keratina perinuclear (perinuclear/fibrillary cytokeratin) HE: adenoma eusinófilo sub unidade alfa +

19 Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism Preditores de Cura Cirúrgica Marcadores genéticos: Pior prognóstico: Mutações ativadoras do gene Gsα - Melhor prognóstico: Mutações ativadoras do gene Gsα + (25%) (possuem tumores menos agressivos)

20 Preditores de Cura cirúgica Equipe Cirúrgica Surgeons who have performed 200 and even 500 transphenoidal operations show significant improvement in successful operations

21 Resumindo International Journal of Endocrinolgy, 2011

22 Taxas Cura: tto medicamentoso 3. Melmed S, et al. J Clin Endocrinol Metab. 2009;94: Colao A, et al. J Endocrinol Invest. 2006;29: Neggers S, et al. J Clin Endocrinol Metab. 2007;92:

23 Melmed S, et al. J Clin Endocrinol Metab. 2009;94: Tratamento medicamentoso Terapia com Análogo Somatostatina Após falha da cirúrgia em alcançar cura Terapia primária, qdo há baixa probabilidade de cura (tu extraselares, invasivos), sem comprometimento de via optica). Contra indicação cirúrgica.

24 Colao et al.,, Endocrine Reviews, April 2011, 32(2): Taxa de controle: SA Disease control obtained after 12-month treatment with octreotide-lar (LAR) or lanreotide autogel (ATG) N = 482

25 Preditores: Objetivos tto Colao et al., Endocrine Reviews, April 2011, 32(2):

26 Taxa de controle: SA Colao et al.,, Endocrine Reviews, April 2011, 32(2):

27 Colao et al., Endocrine Reviews, April 2011, 32(2): Preditores: terapia farmacológica Preditor molecular Expressão quantidade suficientes de receptores de somatostatina na membrana da célula tumoral

28 Colao et al., Endocrine Reviews, April 2011, 32(2): Preditores: terapia farmacológica Biologia/Histologia Granulado denso Mutação Gsα Aumento adenilciclase Expressão α glicoproteína Granulado esparso Agregação citoesqueleto filamentos keratina Abrigam mutação no receptor GH Alvo intracelular SA inibição. Melhor resposta SA Pior resposta SA

29 Preditores: terapia farmacológica Teste dose de octreotide Administração octreotide 100mcg SC Coleta sangue (GH) antes e de 1/1h por até 8h Média nadir GH < 5mU/l Declínio de GH maior que 50%

30 Preditores: terapia farmacológica European Journal of Endocrinology (2006)

31 Preditores: terapia farmacológica CONTROVERSO European Journal of Endocrinology (2006)

32 Preditores: terapia farmacológica Nível de GH basal pré-tratamento Importantly, it is also clear that the pretreatment serum GH level is an important predictor of biochemical success after primary Oct therapy Bevan et al Bevan et al., J Clin Endocrinol Metab, 2002, 87(10):

33 Preditores: terapia farmacológica O nível de GH pre-tratamento foi um preditor inverso de remissão com análogo da somatostatina (p=0,05) Freda, 2005 O declínio hormonal com SA foi diretamente correlacionado com o nível basal de GH (p=0,002) Cozzi, 2006

34 Bevan et al., J Clin Endocrinol Metab, 2002, 87(10): Preditores: terapia farmacológica Tamanho pré-tratamento:

35 Cozzi et all., JCEM (4): Preditores: terapia farmacológica Tamanho: Controle Micro Macro p GH 84,2% 65% 0,084 IGF-1 78,9% 64,6% 0,25

36 Melmed S. et al.jcem 2009,94: Tto Medicamentoso: Pegvisomanto Sítio 1 GH Sítio 2 Sítio 1 Pvm Sítio 2 Indicações: Pacientes com IGF-1 elevado após esgotado outras modalidade de tratamento, exceto radioterapia. Pode ser usado em monoterapia ou associado SA, e/ou radioterapia. ( Germany Observational Study 138 semanas IGF-1 100% controlado, sem crescimento tumoral Schreiber et al European Journal Endocrinology :75-20

37 Neggers S, et al. Tto Medicamentoso: SA + Pegvisomanto No increase in tumour size was observed. 4 patients (13%) had regression of tumour > 25% Normalization of IGF-1 was achieved in all patients Median dose of pegvisomant required was 60 mg/week

38 Taxas Cura: radioterapia 6. Jenkins P, et al. J Clin Endocrinol Metab. 2006;91:

39 Conclusão PREDITORES DE CURA TTO CIRÚRGICO TTO CLÍNICO IDADE SIM NÃO TAMANHO DO TUMOR SIM CONTROVERSO INVASIVIDADE DO TUMOR SIM --- NÍVEL DE GH SIM SIM EXPERTISE CIRÚRGICA SIM --- HISTOLOGIA IMUNOHISTOQUIMICA SIM SIM MARCADOR GENÉTICO SIM SIM TESTE DOSE --- DESUSO

40 Clube da Hipófise de Joinville. Reunião com pacientes acromegálicos

41 Muito obrigado! Agradecimentos: Julia Appel Andrei Koerbel Leonora Zozula Blind Pope Equipe Endoville

ACROMEGALIA. Manoel Martins

ACROMEGALIA. Manoel Martins ACROMEGALIA Manoel Martins mramartins@gmail.com Acromegalia: definição Doença causada pelo excesso crônico de GH Adultos: acromegalia Crianças/adolescentes: gigantismo A derrota de Golias perante Davi:

Leia mais

Data: 07/04/2014 NTRR 67/2014. Medicamento x Material Procedimento Cobertura

Data: 07/04/2014 NTRR 67/2014. Medicamento x Material Procedimento Cobertura NTRR 67/2014 Solicitante: Juiz Alex Matoso Silva Município de Itaúna - MG Número do processo: 0338.14.003128-1 Data: 07/04/2014 Medicamento x Material Procedimento Cobertura TEMA: Pegvisomanto para acromegalia

Leia mais

Resposta clínico-laboratorial após diferentes terapêuticas em acromegálicos do HC-UFPE

Resposta clínico-laboratorial após diferentes terapêuticas em acromegálicos do HC-UFPE Resposta clínico-laboratorial após diferentes terapêuticas em acromegálicos do HC-UFPE Daiane de Barros Silva 1 ; Lucio Vilar 2 1 Estudante do Curso de Medicina- CCS UFPE. Email: daianebarros@hotmail.com,

Leia mais

Ana Isabel Oliveira. Hipertensão Endócrina Diagnóstico e tratamento SÍNDROMEDE CUSHING

Ana Isabel Oliveira. Hipertensão Endócrina Diagnóstico e tratamento SÍNDROMEDE CUSHING Ana Isabel Oliveira Hipertensão Endócrina Diagnóstico e tratamento SÍNDROMEDE CUSHING Síndrome de Cushing O interesse no SC tem crescido gradualmente especialmente na última década cada vez maior número

Leia mais

Hormônios hipotalâmicos e hipofisários. (somatostatin)

Hormônios hipotalâmicos e hipofisários. (somatostatin) Anatomia Localiza-se na base do crânio sela túrcica Hipófise anterior: derivada da bolsa de Rathke Hipófise posterior: origem neural, formada por axônios e terminções nervosas dos neurônios hipotalâmicos

Leia mais

Pegvisomanto para o tratamento da Acromegalia

Pegvisomanto para o tratamento da Acromegalia Ministério da Saúde Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde Pegvisomanto para o tratamento da Acromegalia Janeiro de 2013

Leia mais

Tumores da hipófise. Avaliação clínica

Tumores da hipófise. Avaliação clínica Tumores da hipófise Avaliação clínica Tumores da hipófise 10-25% de casos não seleccionados de autópsias RMN 10% de indivíduos normais Tumores da hipófise Incidência: 2/100000 Prevalência: 20/100000

Leia mais

Diretrizes Assistenciais

Diretrizes Assistenciais Diretrizes Assistenciais Protocolo de tratamento adjuvante e neoadjuvante do câncer de mama Versão eletrônica atualizada em Fevereiro 2009 Tratamento sistêmico adjuvante A seleção de tratamento sistêmico

Leia mais

Acromegalia possibilidades terapêuticas: quando não operar?

Acromegalia possibilidades terapêuticas: quando não operar? Acromegalia possibilidades terapêuticas: quando não operar? Fulvio Clemo Santos Thomazelli Prof. Endocrinologia do Curso de Medicina da Universidade Regional de Blumenau De acordo com as normas do Conselho

Leia mais

Hiperprolactinemia: Visão Contemporânea

Hiperprolactinemia: Visão Contemporânea Hiperprolactinemia: Visão Contemporânea Hiperprolactinemia: Visão Contemporânea Luíz Antônio de Araújo Diretor do Dpto de Neuroendocrinologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia SBEM

Leia mais

Carcinoma de tireóide ide na infância

Carcinoma de tireóide ide na infância Carcinoma de tireóide ide na infância Dra. Rossana Corbo INCa/UFRJ 2006 Incidência: 5 casos/milhão /ano EUA (1973 1977) crianças as com idade inferior a 20 anos Apresentação clinica: predomínio em meninas

Leia mais

CLUBE DA HIPÓFISE Ano VII 27/02/2013 Futuro do Tratamento Clínico na Doença de Cushing

CLUBE DA HIPÓFISE Ano VII 27/02/2013 Futuro do Tratamento Clínico na Doença de Cushing CLUBE DA HIPÓFISE Ano VII 27/02/2013 Futuro do Tratamento Clínico na Doença de Cushing Luíz Antônio de Araújjo Tratamento da D. Cushing Transsphenoidal surgery is first-line therapy in Cushing s disease

Leia mais

Veículo: Site Maxpress Net Data: 02/06/2011

Veículo: Site Maxpress Net Data: 02/06/2011 Veículo: Site Maxpress Net Data: 02/06/2011 Seção: Pautas Pág.: http://bit.ly/miekdx Assunto: Destaque na América Latina Descoberta importante sobre tumores na hipófise concede prêmio internacional à pesquisa

Leia mais

PORTARIA Nº 199, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2013

PORTARIA Nº 199, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2013 PORTARIA Nº 199, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2013 Legislações - GM Qua, 27 de Fevereiro de 2013 00:00 PORTARIA Nº 199, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2013 Aprova o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas da Acromegalia.

Leia mais

Avaliação Funcional da Hipófise

Avaliação Funcional da Hipófise Avaliação Funcional da Hipófise Dr. Luiz Antônio de Araújo Endoville, Joinville (SC) Dr. Cesar Luiz Boguszewski SEMPR, HC-UFPR, Curitiba (PR) Avaliação Funcional da Hipófise Dr. Cesar Luiz Boguszewski

Leia mais

TEMA: Octreotida LAR no tratamento de tumor neuroendócrino

TEMA: Octreotida LAR no tratamento de tumor neuroendócrino NTRR 31/2013 Solicitante: Juiz Juarez Raniero Número do processo:0479.13.003726-6 Reu: Secretaria de Saúde de Passos Data: 25/03/2013 Medicamento x Material Procedimento Cobertura TEMA: Octreotida LAR

Leia mais

Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama

Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama Declaro não haver conflito de interesse Dra Maria Cecília Monteiro Dela Vega Médica Oncologista Clínica- CEBROM e Hospital Araujo Jorge

Leia mais

ATUALIZAÇÃO NEUROBLASTOMA E TUMOR DE WILMS

ATUALIZAÇÃO NEUROBLASTOMA E TUMOR DE WILMS ATUALIZAÇÃO NEUROBLASTOMA E TUMOR DE WILMS Beatriz de Camargo Programa de Hematologia-Oncologia Pediatrica CPq ATUALIZAÇÃO NEUROBLASTOMA /TUMOR DE WILMS Incidência Clinica Fatores prognósticos Tratamento

Leia mais

Ultrassonografia terapêutica (HIFU) para o câncer da próstata

Ultrassonografia terapêutica (HIFU) para o câncer da próstata IMAGEM EM UROLOGIA www.urologiaessencial.org.br Marcelo L. Bendhack Professor da Pós-Graduação Universidades PUC-PR e Positivo Presidente da Sociedade de Oncologia Urológica Seção Latino América - UROLA

Leia mais

Macroprolactinoma invasivo assintomático em paciente do sexo masculino

Macroprolactinoma invasivo assintomático em paciente do sexo masculino Macroprolactinoma invasivo assintomático em paciente do sexo masculino Invasive asymptomatic macroprolactinoma in a male patient Relato de Caso Flávia Regina de Oliveira*, Juliana Dean Gomes*, Luciana

Leia mais

CRANIOFARINGIOMAS Aspectos atuais. R4 Carolina Monteguti Feckinghaus Dr. Cleo Otaviano Mesa Junior Dr. Cesar Luiz Boguszewski

CRANIOFARINGIOMAS Aspectos atuais. R4 Carolina Monteguti Feckinghaus Dr. Cleo Otaviano Mesa Junior Dr. Cesar Luiz Boguszewski CRANIOFARINGIOMAS Aspectos atuais R4 Carolina Monteguti Feckinghaus Dr. Cleo Otaviano Mesa Junior Dr. Cesar Luiz Boguszewski Curitiba, 26 de Setembro de 2014 Plano da aula Introdução Epidemiologia Patologia

Leia mais

Armadilhas no diagnóstico da Hiperprolactinemia. Julia Appel - Endocrinologista

Armadilhas no diagnóstico da Hiperprolactinemia. Julia Appel - Endocrinologista Armadilhas no diagnóstico da Hiperprolactinemia Julia Appel - Endocrinologista Introdução A hiperprolactinemia é a alteração endócrina mais comum do eixo hipotálamo-hipofisário. Indicações dosagem: Alterações

Leia mais

Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV?

Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV? Controvérsias no Tratamento de Câncer de Cabeça e Pescoço Localmente Avançado Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV? Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Oncologista Clínico Onco-Vida,

Leia mais

VaIN II II e III há indicação para tratamentos não- excisionais?

VaIN II II e III há indicação para tratamentos não- excisionais? Trocando Idéias XIV - 2009 VaIN II II e III há indicação para tratamentos não- excisionais? Walquíria Quida Salles Pereira Primo Doutorado e Mestrado UnB Professora da Pós-graduação UnB Unidade de Ginecologia

Leia mais

PROTOCOLO CLÍNICO E DIRETRIZES TERAPÊUTICAS - AGROMEGALIA Diário Oficial da União Nº 239, Seção 1 quarta-feira, 12 de dezembro de 2011

PROTOCOLO CLÍNICO E DIRETRIZES TERAPÊUTICAS - AGROMEGALIA Diário Oficial da União Nº 239, Seção 1 quarta-feira, 12 de dezembro de 2011 Circular 455/2011 São Paulo, 19 de dezembro de 2011. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) PROTOCOLO CLÍNICO E DIRETRIZES TERAPÊUTICAS - AGROMEGALIA Diário Oficial da União Nº 239, Seção 1 quarta-feira, 12 de dezembro

Leia mais

Acromegalia - Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas

Acromegalia - Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE MEDICINA HOSPITAL UNIVERSITÁRIO WALTER CANTÍDIO SERVIÇO DE ENDOCRINOLOGIA E DIABETES AMBULATÓRIO DE NEUROENDOCRINOLOGIA Acromegalia - Protocolo Clínico e Diretrizes

Leia mais

Patogênese e Testes Genéticos no ide

Patogênese e Testes Genéticos no ide Patogênese e Testes Genéticos no Carcinoma Medular de Tireóide ide Ana Luiza Maia Serviço de Endocrinologia, Hospital de Clínicas de Porto Alegre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre,

Leia mais

Hipogonadismo Feminino

Hipogonadismo Feminino Hipogonadismo Feminino Hipogonadismo Feminino Luíz Antônio de Araújo Diretor do Departamento de Neuroendocrinologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Presidente do Clube da Hipófise

Leia mais

André Salazar e Marcelo Mamede CANCER PATIENTS: CORRELATION WITH PATHOLOGY. Instituto Mário Penna e HC-UFMG. Belo Horizonte-MG, Brasil.

André Salazar e Marcelo Mamede CANCER PATIENTS: CORRELATION WITH PATHOLOGY. Instituto Mário Penna e HC-UFMG. Belo Horizonte-MG, Brasil. F-FDG PET/CT AS A PREDICTOR OF INVASIVENESS IN PENILE CANCER PATIENTS: CORRELATION WITH PATHOLOGY André Salazar e Marcelo Mamede Instituto Mário Penna e HC-UFMG. Belo Horizonte-MG, Brasil. 2014 CÂNCER

Leia mais

FO LHENDO RO C HO. Editorial. Resumo das palestras. Caro leitor: aceite o convite para passear pelos resumos científicos!

FO LHENDO RO C HO. Editorial. Resumo das palestras. Caro leitor: aceite o convite para passear pelos resumos científicos! FO LHENDO RO C HO Set embr o 2 0 0 6 Volume 2, Edição 3 Informativo do Serviço de Endocrinologia do Hospital Felício Rocho carbar@uai.com.br Nesta edição Jornalista responsável: Laura Carneiro MG 09410JP

Leia mais

AFONSO HENRIQUE BEVILACQUA BALEEIRO DE LACERDA ANÁLISE DOS CASOS DE ACROMEGALIA DO HOSPITAL GOVERNADOR CELSO RAMOS

AFONSO HENRIQUE BEVILACQUA BALEEIRO DE LACERDA ANÁLISE DOS CASOS DE ACROMEGALIA DO HOSPITAL GOVERNADOR CELSO RAMOS AFONSO HENRIQUE BEVILACQUA BALEEIRO DE LACERDA ANÁLISE DOS CASOS DE ACROMEGALIA DO HOSPITAL GOVERNADOR CELSO RAMOS Trabalho apresentado à Universidade Federal de Santa Catarina, como requisito para a conclusão

Leia mais

Revised American Thyroid Association Management Guidelines for Patients with Thyroid Nodules and Differentiated Thyroid Cancer.

Revised American Thyroid Association Management Guidelines for Patients with Thyroid Nodules and Differentiated Thyroid Cancer. Conduta no NT Resultado citológico diagnóstico ou suspeito de CTP cirurgia é recomendada. (A) Nódulos parcialmente císticos com aspirados repetidamente não diagnósticos observação rigorosa ou cirurgia

Leia mais

Seminário Metástases Pulmonares

Seminário Metástases Pulmonares Seminário Metástases Pulmonares Tatiane Cardoso Motta 09/02/2011 CASO CLÍNICO Paciente do sexo feminino, 52 anos, refere que realizou RX de tórax de rotina que evidenciou nódulos pulmonares bilaterais.

Leia mais

CO-SECREÇÃO DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO EM PACIENTES PORTADORES DE PROLACTINOMA 1 CO-SECRETION OF GROWTH HORMONE IN PATIENTS WITH PROLACTINOMA RESUMO

CO-SECREÇÃO DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO EM PACIENTES PORTADORES DE PROLACTINOMA 1 CO-SECRETION OF GROWTH HORMONE IN PATIENTS WITH PROLACTINOMA RESUMO ARTIGO ORIGINAL CO-SECREÇÃO DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO EM PACIENTES PORTADORES DE PROLACTINOMA 1 CO-SECRETION OF GROWTH HORMONE IN PATIENTS WITH PROLACTINOMA Reny Wane Vieira DOS SANTOS 2 ; Sheila Patrícia

Leia mais

Polipose Intestinal: Como conduzir?

Polipose Intestinal: Como conduzir? Caso Clínico Polipose Intestinal: Como conduzir? Apresentadora: Caroline Camargo (R2 de Gastroenterologia) Orientadora: Dra. Luciana Vandesteen 16 de março de 2015 IMAGEM DA SEMANA PSEUDODIVERTICULOSE

Leia mais

Protocolo para Tratamento de Carcinoma Diferenciado de Tireoide

Protocolo para Tratamento de Carcinoma Diferenciado de Tireoide Protocolo para Tratamento de Carcinoma Diferenciado de Tireoide Serviços de Endocrinologia e Medicina Nuclear do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco Apresentadora: Maíra Melo da

Leia mais

PORTARIA No- 199, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2013(*)

PORTARIA No- 199, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2013(*) PORTARIA No- 199, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2013(*) Aprova o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas da Acromegalia. O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições, Considerando a necessidade

Leia mais

CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS.

CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS. Laura S. W ard CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS. Nódulos da Tiróide e o Carcinoma Medular Nódulos da tiróide são um

Leia mais

Tratamento Medicamentoso dos Tumores Hipofisários. Parte I: Prolactinomas e Adenomas Secretores de GH. revisão

Tratamento Medicamentoso dos Tumores Hipofisários. Parte I: Prolactinomas e Adenomas Secretores de GH. revisão Tratamento Medicamentoso dos Tumores Hipofisários. Parte I: Prolactinomas e Adenomas Secretores de GH revisão RESUMO O recente desenvolvimento de novas drogas, particularmente os análogos da somatotastina

Leia mais

Caso Clínico Dificuldades de interpretação dos testes hormonais em uma paciente com macroadenoma pituitário e insuficiência renal crônica

Caso Clínico Dificuldades de interpretação dos testes hormonais em uma paciente com macroadenoma pituitário e insuficiência renal crônica Caso Clínico Dificuldades de interpretação dos testes hormonais em uma paciente com macroadenoma pituitário e insuficiência renal crônica Francisco Bandeira, MD, Phd, FACE Coordenador Apresentação: Paula

Leia mais

Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático. Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009

Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático. Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009 Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009 Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático O tratamento de pacientes com câncer de mama metastático

Leia mais

Prolactina e seus excessos em mulheres não-gestantes. Prolactin and its excess in non pregnant women

Prolactina e seus excessos em mulheres não-gestantes. Prolactin and its excess in non pregnant women Prolactina em mulheres não-gestantes Prolactina e seus excessos em mulheres não-gestantes Cristiane Maria Villar Silva 1 Tania Cristina Andrade 2 RESUMO - A prolactina é um hormônio produzido pela hipófise,

Leia mais

II ENCONTRO DE UROLOGIA DO SUDESTE CÂNCER DE BEXIGA QUANDO INDICAR UMA TERAPIA MAIS AGRESSIVA NO T1 DE ALTO GRAU? CARLOS CORRADI

II ENCONTRO DE UROLOGIA DO SUDESTE CÂNCER DE BEXIGA QUANDO INDICAR UMA TERAPIA MAIS AGRESSIVA NO T1 DE ALTO GRAU? CARLOS CORRADI II ENCONTRO DE UROLOGIA DO SUDESTE CÂNCER DE BEXIGA QUANDO INDICAR UMA TERAPIA MAIS AGRESSIVA NO T1 DE ALTO GRAU? CARLOS CORRADI T1 ALTO GRAU DOENCA AGRESSIVA 4ª Causa de Óbito oncológico Pouca melhora

Leia mais

ANÁLISE QUANTITATIVA DO RNA MENSAGEIRO DOS RECEPTORES DE DOPAMINA EM ADENOMAS HIPOFISÁRIOS CLINICAMENTE NÃO FUNCIONANTES E EM HIPÓFISES HUMANAS

ANÁLISE QUANTITATIVA DO RNA MENSAGEIRO DOS RECEPTORES DE DOPAMINA EM ADENOMAS HIPOFISÁRIOS CLINICAMENTE NÃO FUNCIONANTES E EM HIPÓFISES HUMANAS ANÁLISE QUANTITATIVA DO RNA MENSAGEIRO DOS RECEPTORES DE DOPAMINA EM ADENOMAS HIPOFISÁRIOS CLINICAMENTE NÃO FUNCIONANTES E EM HIPÓFISES HUMANAS NORMAIS Evelyn de Oliveira Machado Dissertação de mestrado

Leia mais

EHJ: doi:10.1093/eurheartj/ehq277

EHJ: doi:10.1093/eurheartj/ehq277 EHJ: doi:10.1093/eurheartj/ehq277 FIBRINÓLISE 2010 = PROBLEMAS E REALIDADE Reperfusão em 60% Sangramento AVCH Contraindicações absolutas e relativas Ainda primeira opção em muitos países (5 a 85%) na Europa

Leia mais

MS777: Projeto Supervisionado Estudos sobre aplicações da lógica Fuzzy em biomedicina

MS777: Projeto Supervisionado Estudos sobre aplicações da lógica Fuzzy em biomedicina MS777: Projeto Supervisionado Estudos sobre aplicações da lógica Fuzzy em biomedicina Orientador: Prof. Dr. Laécio C. Barros Aluna: Marie Mezher S. Pereira ra:096900 DMA - IMECC - UNICAMP 25 de Junho de

Leia mais

Prostatectomia para doença localmente avançada. José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro

Prostatectomia para doença localmente avançada. José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro Prostatectomia para doença localmente avançada José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro Apesar dos esforços para detecção precoce do câncer de próstata: 10% dos homens ainda são diagnosticados

Leia mais

HPV e Câncer Cervical. Brunna L. Misael Alves Programa de Oncovirologia Departamento de Genética

HPV e Câncer Cervical. Brunna L. Misael Alves Programa de Oncovirologia Departamento de Genética HPV e Câncer Cervical Brunna L. Misael Alves Programa de Oncovirologia Departamento de Genética Epidemiologia da infecção pelo HPV no mundo 600 11,4% milhões das mulheres de pessoas com infectadas citologia

Leia mais

A Região Selar. Lesões Intra-Cranianas Classificação TUMORES INTRA-CRANIANOS REPERCUSSÃO ENDÓCRINA. Tumores Classificação

A Região Selar. Lesões Intra-Cranianas Classificação TUMORES INTRA-CRANIANOS REPERCUSSÃO ENDÓCRINA. Tumores Classificação IMERSÃO EM ENDOCRINOLOGIA PEDIÁTRICA HIPOTÁLAMO-HIPÓFISE 08 de Abril 2006 Lesões Intra-Cranianas Classificação TUMORES TUMORES INTRA-CRANIANOS REPERCUSSÃO ENDÓCRINA Adriana A. Siviero-Miachon Setor de

Leia mais

Tumores Neuroendócrinos

Tumores Neuroendócrinos I Simpósio Gastrointestinal Oncologia D Or Rio de Janeiro, 17 de maio de 2014 Tumores Neuroendócrinos Rui Weschenfelder Oncologia Clíinica Declaração de conflitos de interesse De acordo com a resolução

Leia mais

Cardiopatia na ß-Talassemia

Cardiopatia na ß-Talassemia HEMO.educa Talassemia parte 1 Cardiopatia na ß-Talassemia 23/01/2013 Juliano Lara Fernandes, MD, PhD, MBA Radiologia Clinica de Campinas Brasil jlaraf@fcm.unicamp.br CONFLITOS DE INTERESSE Comitê Consultivo

Leia mais

ANÁLISE QUANTITATIVA DO RNA MENSAGEIRO DOS RECEPTORES DE DOPAMINA EM SOMATOTROPINOMAS E EM HIPÓFISES HUMANAS NORMAIS. Leonardo Vieira Neto

ANÁLISE QUANTITATIVA DO RNA MENSAGEIRO DOS RECEPTORES DE DOPAMINA EM SOMATOTROPINOMAS E EM HIPÓFISES HUMANAS NORMAIS. Leonardo Vieira Neto ANÁLISE QUANTITATIVA DO RNA MENSAGEIRO DOS RECEPTORES DE DOPAMINA EM SOMATOTROPINOMAS E EM HIPÓFISES HUMANAS NORMAIS Leonardo Vieira Neto Dissertação de mestrado apresentada ao programa de Pós-Graduação

Leia mais

Fatores sócio econômicos interferem no prognóstico do Glioblastoma Multiforme

Fatores sócio econômicos interferem no prognóstico do Glioblastoma Multiforme Fatoressócio econômicosinterferemnoprognósticodo GlioblastomaMultiforme Jose Carlos Lynch 1, Leonardo Welling 3, Cláudia Escosteguy 4, Ricardo Andrade2,CelestinoPereira2 Abstract Objective: This is a retrospective

Leia mais

GAMA RADIOCIRURGIA PARA ADENOMAS HIPOFISÁRIOS: AVALIAÇÃO INICIAL UNINSTITUCIONAL DAS RESPOSTAS HORMONAL, RADIOLÓGICA E COMPLICAÇÕES

GAMA RADIOCIRURGIA PARA ADENOMAS HIPOFISÁRIOS: AVALIAÇÃO INICIAL UNINSTITUCIONAL DAS RESPOSTAS HORMONAL, RADIOLÓGICA E COMPLICAÇÕES GAMA RADIOCIRURGIA PARA ADENOMAS HIPOFISÁRIOS: AVALIAÇÃO INICIAL UNINSTITUCIONAL DAS RESPOSTAS HORMONAL, RADIOLÓGICA E COMPLICAÇÕES DOUGLAS GUEDES DE CASTRO Dissertação apresentada à Fundação Antônio Prudente

Leia mais

Paciente de Alto Risco

Paciente de Alto Risco Paciente de Alto Risco Novas Fronteiras do Bloqueio Estrogênico na Prevenção do Câncer de Mama Não há conflitos de interesse. Nunca recebi qualquer forma de pagamento ou auxílio financeiro de entidade

Leia mais

Atualização no tratamento da acromegalia

Atualização no tratamento da acromegalia 332 Millner TH, Diamant LL REVIEW Atualização no tratamento da acromegalia Update in the treatment of acromegaly Tatiana Hotimsky Millner 1, Lea Lederer Diamant 2 ABSTRACT Pegvisomant is a new drug that

Leia mais

Cenário da Saúde da Criança e da Oncologia Pediátrica: avanços e desafios para a organização da rede assistencial

Cenário da Saúde da Criança e da Oncologia Pediátrica: avanços e desafios para a organização da rede assistencial Cenário da Saúde da Criança e da Oncologia Pediátrica: avanços e desafios para a organização da rede assistencial José Eduardo Castro jose.castro@cancer.org.br Alguns conceitos no estudo da rede assitêncial

Leia mais

Revisitando Hiperprolactinemias. Julia Appel

Revisitando Hiperprolactinemias. Julia Appel Revisitando Hiperprolactinemias Julia Appel Contextualizando Paciente feminina, 29 anos, com queixa de infertilidade, galactorréia e amenorréia. Prolactina: 188ng/ml RNM: microadenoma 7 mm a direita Contextualizando

Leia mais

Qual o melhor tratamento? A favor da radioterapia Eduardo Weltman Hospital Israelita Albert Einstein Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Radioterapia Meningiomas do seio cavernoso Possibilidades

Leia mais

Opções terapêuticas e dificuldades no manuseio de paciente acromegálica. Relato de caso*

Opções terapêuticas e dificuldades no manuseio de paciente acromegálica. Relato de caso* RELATO DE CASO Opções terapêuticas e dificuldades no manuseio de paciente acromegálica. Relato de caso* Therapeutic options and difficulties in the handle of the patient with acromegaly. Case report Carolina

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Existem linhas de referência craniométricas que possibilitam a determinação de certas áreas mesmo na presença de anormalidades da junção craniocervical. Julgue os itens a seguir, considerando esse tema.

Leia mais

SÍNDROME DE CUSHING INTRODUÇÃO

SÍNDROME DE CUSHING INTRODUÇÃO SÍNDROME DE CUSHING INTRODUÇÃO Causada pela elevação crônica e inapropriada dos níveis séricos de glicocorticóides livres Incidência: 2,3 por milhão/ano Alta mortalidade 50% em 5 anos - Doenças cardiovasculares

Leia mais

PAPEL DA MEDICINA NUCLEAR: TERANÓSTICO

PAPEL DA MEDICINA NUCLEAR: TERANÓSTICO O FUTURO DA PRÁTICA DA ONCOLOGIA EM PORTUGAL: BASEADA NO ÓRGÃO VERSUS ENTIDADE NOSOLÓGICA CASE STUDY: TUMORES NEUROENDÓCRINOS PAPEL DA MEDICINA NUCLEAR: TERANÓSTICO Inês Lucena Sampaio Assistente Hospitalar

Leia mais

Análise de Sobrevivência Aplicada à Saúde

Análise de Sobrevivência Aplicada à Saúde Análise de Sobrevivência Aplicada à Saúde Prof. Lupércio França Bessegato Departamento de Estatística UFJF E-mail: lupercio.bessegato@ufjf.edu.br Site: www.ufjf.br/lupercio_bessegato Lupércio França Bessegato

Leia mais

SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE. CONSULTA PÚBLICA No- 5, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2011

SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE. CONSULTA PÚBLICA No- 5, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2011 SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE CONSULTA PÚBLICA No- 5, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2011 O Secretário de Atenção à Saúde, torna pública nos termos do Art. 34, inciso II, c/c Art. 59 do Decreto No- 4.176, de 28

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA Fundada em 18 de Fevereiro de 1808 MONOGRAFIA Doença de Cushing: O valor de cortisol sérico é capaz de predizer a cura em pacientes submetidos

Leia mais

Perfusao e Infusao Papel Atual Frente os Novos Tratamentos

Perfusao e Infusao Papel Atual Frente os Novos Tratamentos Perfusao e Infusao Papel Atual Frente os Novos Tratamentos Dr. André Molina Cirurgião Oncológico Mestre em Oncologia Núcleo de Câncer de Pele e Dermatologia Hospital A. C. Camargo - SP Conflitos de Interesse

Leia mais

Complicações Tardias do HIV Vitamina D e Metabolismo Ósseo

Complicações Tardias do HIV Vitamina D e Metabolismo Ósseo Complicações Tardias do HIV Vitamina D e Metabolismo Ósseo Mônica Jacques de Moraes Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP V Congresso Norte-Nordeste de Infectologia Fortaleza, 4 a 6 de dezembro de 2014

Leia mais

Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Liga de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Jônatas Catunda de Freitas

Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Liga de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Jônatas Catunda de Freitas Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Liga de Cirurgia de Cabeça e Pescoço Jônatas Catunda de Freitas É a neoplasia mais freqüente da cabeça e pescoço 90% dos casos é por Carcinoma epidermóide

Leia mais

Acetato de Lanreotida para o tratamento da Acromegalia

Acetato de Lanreotida para o tratamento da Acromegalia Ministério da Saúde Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde Acetato de Lanreotida para o tratamento da Acromegalia Setembro

Leia mais

Arn Migowski. Diretrizes Nacionais para a Detecção Precoce do Câncer de Mama

Arn Migowski. Diretrizes Nacionais para a Detecção Precoce do Câncer de Mama Diretrizes Nacionais para a Detecção Precoce do Câncer de Mama Arn Migowski Médico sanitarista e epidemiologista Divisão de Detecção Precoce Instituto Nacional de Câncer INCA, 09 de outubro de 2015 Declaro

Leia mais

ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA. Renata Loretti Ribeiro Enfermeira COREn/SP 42883

ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA. Renata Loretti Ribeiro Enfermeira COREn/SP 42883 ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA Renata Loretti Ribeiro Enfermeira COREn/SP 42883 Fisiopatologia do Processo Maligno As células são conhecidas desde o século XVII, quando foram observadas com microscópios muito

Leia mais

Modelagem Fuzzy para Predizer os Riscos de Recidiva e Progressão de Tumores Superficiais de Bexiga

Modelagem Fuzzy para Predizer os Riscos de Recidiva e Progressão de Tumores Superficiais de Bexiga Biomatemática 2 (2), ISSN 679-365X Uma Publicação do Grupo de Biomatemática IMECC UNICAMP Modelagem Fuzzy para Predizer os Riscos de Recidiva e Progressão de Tumores Superficiais de Bexiga Kenia D. Savergnini,

Leia mais

Representa o efeito funcional de uma doença e do seu tratamento sobre o paciente, como é percebido pelo próprio paciente (Schipper, 1990)

Representa o efeito funcional de uma doença e do seu tratamento sobre o paciente, como é percebido pelo próprio paciente (Schipper, 1990) Representa o efeito funcional de uma doença e do seu tratamento sobre o paciente, como é percebido pelo próprio paciente (Schipper, 1990) < 10% 10 to < 20% 20% Inflamação mucosa nasal Sintomas Consequências

Leia mais

Sobrevida Mediana Classe I: 7,1 meses Classe II: 4,2 meses Classe III: 2,3 meses

Sobrevida Mediana Classe I: 7,1 meses Classe II: 4,2 meses Classe III: 2,3 meses Tratamento das Metástases Cerebrais Eduardo Weltman Hospital Israelita Albert Einstein Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Tratar ou Não Tratar? Piora do prognóstico Déficits neurológicos

Leia mais

SOMAVERT pegvisomanto. APRESENTAÇÕES Somavert 10 mg ou 15 mg pó liofilizado injetável, em embalagens contendo 30 frascos-ampola + 30 frascosampola

SOMAVERT pegvisomanto. APRESENTAÇÕES Somavert 10 mg ou 15 mg pó liofilizado injetável, em embalagens contendo 30 frascos-ampola + 30 frascosampola SOMAVERT pegvisomanto I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome comercial: Somavert Nome genérico: pegvisomanto APRESENTAÇÕES Somavert 10 mg ou 15 mg pó liofilizado injetável, em embalagens contendo 30 frascos-ampola

Leia mais

30/05/2016. Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante?

30/05/2016. Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Estamos num momento de quebra de paradigmas? José

Leia mais

Estado da arte: QT adjuvante para tumor Her-2 negativo

Estado da arte: QT adjuvante para tumor Her-2 negativo Estado da arte: QT adjuvante para tumor Her-2 negativo Ingrid A. Mayer, M.D., M.S.C.I. Professora Assistente Diretora, Pesquisa Clínica Programa de Câncer de Mama Vanderbilt-Ingram Cancer Center Nashville,

Leia mais

TUMORES HIPOFISÁRIOS. Eveline Gadelha Pereira Fontenele. Sinopse

TUMORES HIPOFISÁRIOS. Eveline Gadelha Pereira Fontenele. Sinopse TUMORES HIPOFISÁRIOS Eveline Gadelha Pereira Fontenele Sinopse Parte I - Introdução Anatomia da hipófise Desenvolvimento hipofisário Tumores Parte II - Diagnóstico Clínico Anatômico Funcional Parte III

Leia mais

ANÁLISE ECONÔMICA E ETIOLÓGICA DE PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA E COMPLICAÇÕES RENAIS

ANÁLISE ECONÔMICA E ETIOLÓGICA DE PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA E COMPLICAÇÕES RENAIS ANÁLISE ECONÔMICA E ETIOLÓGICA DE PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA CARDÍACA E COMPLICAÇÕES RENAIS MARTOS, Natália Martinez; HALBE, Ricardo natymm@gmail.com Centro de Pós-Graduação Oswaldo Cruz Resumo: O número

Leia mais

AACROMEGALIA CURSA COM UM AUMENTO da mortalidade de 2 a 3

AACROMEGALIA CURSA COM UM AUMENTO da mortalidade de 2 a 3 artigo original Teste Agudo Com Octreotide Subcutâneo Como Preditor de Resposta ao Tratamento Com Octreotide LAR Giselle F. Taboada Ines Donangelo Renata F.C. Guimarães Mariangélica de O. Silva Rosita

Leia mais

Analisar a sobrevida em cinco anos de mulheres. que foram submetidas a tratamento cirúrgico, rgico, seguida de quimioterapia adjuvante.

Analisar a sobrevida em cinco anos de mulheres. que foram submetidas a tratamento cirúrgico, rgico, seguida de quimioterapia adjuvante. Estudo de sobrevida de mulheres com câncer de mama não metastático tico submetidas à quimioterapia adjuvante Maximiliano Ribeiro Guerra Jane Rocha Duarte Cintra Maria Teresa Bustamante Teixeira Vírgilio

Leia mais

SOMAVERT pegvisomanto. APRESENTAÇÕES Somavert 10 mg ou 15 mg, pó liofilizado injetável, em embalagens contendo 30 frascos-ampola + 30 frascosampola

SOMAVERT pegvisomanto. APRESENTAÇÕES Somavert 10 mg ou 15 mg, pó liofilizado injetável, em embalagens contendo 30 frascos-ampola + 30 frascosampola SOMAVERT pegvisomanto I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome comercial: Somavert Nome genérico: pegvisomanto APRESENTAÇÕES Somavert 10 mg ou 15 mg, pó liofilizado injetável, em embalagens contendo 30 frascos-ampola

Leia mais

DETECÇÃO, DIAGNÓSTICO E ESTADIAMENTO DO CÂNCER DE MAMA

DETECÇÃO, DIAGNÓSTICO E ESTADIAMENTO DO CÂNCER DE MAMA RESSONÂNCIA NUCLEAR MAGNÉTICA DAS MAMAS DETECÇÃO, DIAGNÓSTICO E ESTADIAMENTO DO CÂNCER DE MAMA A crescente experiência com a Ressonância Nuclear Magnética (RNM) vem trazendo dúvidas pertinentes quanto

Leia mais

ANÁLISE DO PROGNÓSTICO DE PACIENTES INFECTADOS COM HIV DE LONDRINA E REGIÃO DE ACORDO COM PERFIL NUTRICIONAL

ANÁLISE DO PROGNÓSTICO DE PACIENTES INFECTADOS COM HIV DE LONDRINA E REGIÃO DE ACORDO COM PERFIL NUTRICIONAL 1 ANÁLISE DO PROGNÓSTICO DE PACIENTES INFECTADOS COM HIV DE LONDRINA E REGIÃO DE ACORDO COM PERFIL NUTRICIONAL Ana Carolina Borghesi Marques Branco Mariah Martins da Silva Josiane Correia Juliana Ferreira

Leia mais

Gomes,Gustavo V.; Abreu,Daniel D.G.; Magalhães,Gustavo S.C.; Calapodopulos,George H.;

Gomes,Gustavo V.; Abreu,Daniel D.G.; Magalhães,Gustavo S.C.; Calapodopulos,George H.; VALOR DO 99m Tc-SESTAMIBI EM PACIENTES COM MELANOMA MALIGNO Gomes,Gustavo V.; Abreu,Daniel D.G.; Magalhães,Gustavo S.C.; Calapodopulos,George H.; Braga, Helton M.; Moraes, Renata F.; Rezende,Marta O.;

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE MEDICINA DISCIPLINA DE CIRURGIA DE CABEÇA E PESCOÇO. Câncer da Tireóide. Dr. Pedro Collares Maia Filho

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE MEDICINA DISCIPLINA DE CIRURGIA DE CABEÇA E PESCOÇO. Câncer da Tireóide. Dr. Pedro Collares Maia Filho UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE MEDICINA DISCIPLINA DE CIRURGIA DE CABEÇA E PESCOÇO Câncer da Tireóide Maia Filho Revisão da Anatomia REVISÃO ANATOMIA REVISÃO ANATOMIA REVISÃO ANATOMIA REVISÃO

Leia mais

Tratamento quimioterápico de primeira-linha na doença resistente à castração Fábio A. B. Schütz

Tratamento quimioterápico de primeira-linha na doença resistente à castração Fábio A. B. Schütz Tratamento quimioterápico de primeira-linha na doença resistente à castração Fábio A. B. Schütz Hospital São José; São Paulo, SP Introdução Câncer de próstata castração-resistente (CRPC) A maioria dos

Leia mais

Urgências Oncológicas Ana Paula Ornellas de S. Victorino

Urgências Oncológicas Ana Paula Ornellas de S. Victorino Urgências Oncológicas Ana Paula Ornellas de S. Victorino Coordenação de Pesquisa Clínica - INCA Serviço de Oncologia Clínica - HSE COI - Clínicas Oncológicas Integradas Definição de emergência oncológica

Leia mais

51 - São causas de hipertireoidismo com bócio difuso: 52 - Os achados ultrassonográficos que sugerem malignidade em um nódulo de tireóide são:

51 - São causas de hipertireoidismo com bócio difuso: 52 - Os achados ultrassonográficos que sugerem malignidade em um nódulo de tireóide são: Questões do TEEM 2009 51 a 75 51 - São causas de hipertireoidismo com bócio difuso: a) RN de mãe com doença tireoideana autoimune, Basedow-Graves e resistência periférica aos hormônios tireoideanos. b)

Leia mais

EFICÁCIA E SEGURANÇA DO IMPLANTE SUBDÉRMICO DE OCTREOTIDE EM PACIENTES COM ACROMEGALIA. Giovanna Aparecida Balarini Lima

EFICÁCIA E SEGURANÇA DO IMPLANTE SUBDÉRMICO DE OCTREOTIDE EM PACIENTES COM ACROMEGALIA. Giovanna Aparecida Balarini Lima EFICÁCIA E SEGURANÇA DO IMPLANTE SUBDÉRMICO DE OCTREOTIDE EM PACIENTES COM ACROMEGALIA Giovanna Aparecida Balarini Lima Dissertação de mestrado apresentada ao programa de Pós-Graduação em Medicina, área

Leia mais

Impacto do encaminhamento para ambulatório de câncer hereditário na qualidade de vida de pacientes portadoras de câncer de mama

Impacto do encaminhamento para ambulatório de câncer hereditário na qualidade de vida de pacientes portadoras de câncer de mama 1 MARIA DEL PILAR ESTEVEZ DIZ Impacto do encaminhamento para ambulatório de câncer hereditário na qualidade de vida de pacientes portadoras de câncer de mama Tese apresentada à Faculdade de Medicina da

Leia mais

Introdução 50.000 novos casos por ano DNA microarray imuno-histoquímica (IHQ) tissue microarray (TMA) técnicas alternativas de construção de TMA

Introdução 50.000 novos casos por ano DNA microarray imuno-histoquímica (IHQ) tissue microarray (TMA) técnicas alternativas de construção de TMA Introdução No Brasil o câncer de mama é a neoplasia maligna mais freqüente, com cerca de 50.000 novos casos por ano. Na última década, avanços na área da patologia molecular permitiram o reconhecimento

Leia mais

PRESERVAÇÃO FERTILIDADE HOMEM Recomendações. Alexandra Teixeira

PRESERVAÇÃO FERTILIDADE HOMEM Recomendações. Alexandra Teixeira PRESERVAÇÃO FERTILIDADE HOMEM Recomendações Alexandra Teixeira O número de adultos jovens "long survivors" tem crescido e a preocupação com os efeitos tardios relacionados com os tratamentos tem emergido,

Leia mais

Tema: Tratamento da Doença Leptomeníngea

Tema: Tratamento da Doença Leptomeníngea Módulo: Doença Metastática para Sistema Nervoso central Bloco: Manejo das Lesões Múltiplas Tema: Tratamento da Doença Leptomeníngea Aknar Calabrich Oncologia Clínica Em 1 ano... Pubmed 67 artigos (nenhum

Leia mais

Diversidade do sistema endócrino

Diversidade do sistema endócrino Diversidade do sistema endócrino Importância Biomédica - hormônio palavra de origem grega despertar para a atividade - Definição clássica Conceito célula alvo - ação bioquímica ou fisiológica Importância

Leia mais

Dr. Felipe José Fernández Coimbra Depto. De Cirurgia Abdominal - Cirurgia Oncológica

Dr. Felipe José Fernández Coimbra Depto. De Cirurgia Abdominal - Cirurgia Oncológica Dr. Felipe José Fernández Coimbra Depto. De Cirurgia Abdominal - Cirurgia Oncológica Duodenopancreatectomia Howard JM, 1968 Morbimortalidade pancreatectomia Fhurman GM, et al. Ann. Surg. 1996. Leach SD,

Leia mais

O aumento das concentrações de prolactina pode ocorrer em várias situações, sejam elas fisiológicas ou patológicas.

O aumento das concentrações de prolactina pode ocorrer em várias situações, sejam elas fisiológicas ou patológicas. Hiperprolactinemia A hiperprolactinemia é alteração endocrinológica mais comum que ocorre no sistema nervoso central, sendo mais comum no sexo feminino. Além disso, é uma causa freqüente de infertilidade.

Leia mais

Urgente: AVISO DE SEGURANÇA

Urgente: AVISO DE SEGURANÇA A Urgente: AVISO DE SEGURANÇA Designação Comercial do Lente Fáquica Alcon AcrySof CACHET Produto Referência/Data Tipo de Ação do folheto de instruções do produto Exmo. Dr.

Leia mais

É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo?

É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo? É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo? Rosangela Correa Villar Radioterapia Beneficência Portuguesa- Hospital São Jose FMUSP villardias@uol.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais