COMPARAÇÃO DE SONDAS DE AMOSTRAGEM PARA ANÁLISE DA CANA EM DUAS SAFRAS SAMPLES PROBES COMPARISON FOR SUGARCANE ANALYSIS ON TWO SEASON

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMPARAÇÃO DE SONDAS DE AMOSTRAGEM PARA ANÁLISE DA CANA EM DUAS SAFRAS SAMPLES PROBES COMPARISON FOR SUGARCANE ANALYSIS ON TWO SEASON"

Transcrição

1 COMPARAÇÃO DE SONDAS DE AMOSTRAGEM PARA ANÁLISE DA CANA EM DUAS SAFRAS SAMPLES PROBES COMPARISON FOR SUGARCANE ANALYSIS ON TWO SEASON Leonardo Lucas Madaleno (1) Reginaldo Soares Santos (2) Juliana Freire Gome (3) Rodrigo Vezzani Franzé (4) Resumo O termo Resumo deve ser gravado em negrito em letras minúsculas (exceto a letra inicial) e deve ter espaçamento simples. Segundo a norma NBR 6028:2003 da ABNT, deve conter entre 100e 250 palavras (incluindo numeros, preposições, conjunções e artigos). Palavras-chave: Mínimo de 3 e no máximo 6. São separadas por ponto final e inciam com letras maiúscula. Abstract (exemplo) This study aimed to compare technological quality and mineral impurities amount found on samples of sugarcane collected by oblique and horizontal probe, on two seasons. The experimental was completely randomized in a split split plot design with seven replications. The primary treatment corresponded to the two probe types: oblique and horizontal. Two harvest times were the secondary treatment: first on December/2009 and second on June/2010. The tertiary treatment was three days of sampling in each season, corresponding to the first, second and third collect days. Samples were extracted in the random trucks and were made juice Brix, Pol, RS; cane Pol, RS, fiber and mineral impurities evaluation. There weren t differences between probes used for cane technological quality evaluation. On the other hand, samples extracted from the two probe types indicated that raw material changed between two harvest times and the colletc days. Keywords: Saccharum spp. Technological analysis. Oblique probe. Horizontal probe. 1 Introdução O setor sucroenergético, ao longo dos anos, investe em pesquisas e na qualidade dos equipamentos utilizados, tanto para a produção de cana-de-açúcar, quanto para os processos realizados dentro das indústrias para a obtenção de açúcar, etanol, entre outros. 1 Doutor em Agronomia pela Unesp/FCAV. Coordenador do curso de Tecnologia em Biocombustíveis na Faculdade de Tecnologia Nilo de Stéfani, Jaboticabal (Fatec-JB) SP; 2,3 Faculdade de Tecnologia Nilo de Stéfani, Jaboticabal (Fatec-JB) SP; 4 Usina Santa Fé Nova Europa SP. contato:

2 Segundo Silva (2007), toda matéria-prima que entra na empresa é submetida à quantificação de massa e parte dos caminhões são submetidos a análises para quantificação dos açúcares presentes. Essas análises são realizadas a partir de amostras coletadas diretamente nos caminhões, por meio de sondas de amostragem. A amostragem da cana a ser analisada é feita por sonda mecânica horizontal ou oblíqua. A análise dessas amostras é importante para cálculos de rendimentos industriais e pagamentos aos fornecedores, obedecendo às normas da Consecana (2006). A sonda horizontal coleta a cana por perfuração na lateral do caminhão de cana, em três vãos consecutivos sorteados aleatoriamente, perfurando a carga de cana com a coroa que fica na extremidade do cilindro coletor. Após a coleta a subamostra é descarregada através de um pistão móvel. A sonda oblíqua procede à coleta pela parte superior do caminhão, onde o cilindro com a coroa acoplada perfura a carga em duas etapas, sendo que, após a primeira coleta, a sub-amostra é descarregada e, logo após, inicia-se a segunda coleta, que procede à perfuração até níveis inferiores da carga. Essa segunda coleta completa a amostra final. O objetivo do presente estudo foi comparar a qualidade tecnológica e impurezas minerais de amostras de cana coletadas por sondas oblíqua e horizonzal nos caminhões, em duas épocas distintas: meio e final de safra. 2 Material e Métodos O experimento foi realizado na Usina Santa Fé S/A, no município de Nova Europa-SP. Foram analisados dois tipos de sondas estudadas, e as amostras foram extraídas dos mesmos compartimentos de caminhões sorteados de acordo com Consecana (2006). O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado em parcelas subsubdivididas com sete repetições. Os dias de amostragem foram para a primeira época, 11, 16 e 19/12/2009, enquanto que, para a segunda, foram 17, 22, e 23/06/2010. As parcelas experimentais foram compostas por 42 caminhões que chegavam à Usina e que foram escolhidos para realização da amostragem, sendo cada caminhão uma parcela. A amostragem com a sonda horizontal e oblíqua, realizada no mesmo compartimento dos caminhões sorteados, seguiu orientações encontradas no manual da Consecana (2006). As amostras separadamente foram desfibradas, e esse material foi submetido às análises tecnológicas (Brix, Pol e AR do caldo, Pol, AR e fibra da cana) de acordo com metodologia descrita pela Consecana (2006), e a avaliação de impurezas minerais realizada segundo a

3 Copersucar (2003). Os resultados obtidos foram submetidos à análise de variância pelo Teste F, e a comparação entre médias realizadas pelo teste de Tukey (p 0,05) (BANZATO; KRONKA, 2006). 3 Resultados e Discussão No presente estudo foi observado que não houve diferença significativa entre as sondas de amostragem para as análises de Brix, Pol, AR e Pureza do caldo (Tabela 1) e para a Pol, AR da cana, fibra e impurezas minerais nas duas épocas e dias escolhidos para amostragem. Os dois tipos de sonda apresentaram resultados semelhantes nas análises tecnológicas e de impurezas minerais. Tabela 1 Brix, Pol, AR e Pureza do caldo de cana obtidos pelas amostragens da matériaprima por diferentes sondas, épocas e dias de colheita. Causas de variação Brix (%) Pol do caldo (%) AR do Caldo (%) Pureza (%) Sondas (S) 0,4736 ns 0,7641 ns 1,3087 ns 1,3153 ns Horizontal 18,12A 15,83A 0,65A 87,10A Obliqua 18,41A 16,27A 0,61A 88,08A Épocas (E) 23,4053 ** 18,8999 ** 4,0984 ns 3,9659 ns Dezembro (2009) 17,30B 15,08B 0,66A 86,90A Junho (2010) 19,24A 17,02A 0,61A 88,28A Dias de Coleta (D) 6,0946 ** 5,1108 ** 2,0001 ns 2,1592 ns Primeiro 17,55B 15,27B 0,66A 86,77A Segundo 18,57A 16,33A 0,63A 87,62A Terceiro 18,68A 16,55A 0,61A 88,38A SxE 0,0276 ns 0,0063 ns 0,0001 ns 0,0050 ns SxD 0,7933 ns 0,9864 ns 1,3407 ns 1,3618 ns ExD 0,0482 ns 0,2012 ns 0,9576 ns 0,9852 ns SxExD 0,0133 ns 0,0546 ns 0,7938 ns 0,8132 ns CV parcela 10,58 14,29 21,14 4,49 CV subparcela 10,07 12,75 17,37 3,63 CV subsubparcela 7,31 9,93 15,67 3,30 ** p<0,01; * p<0,05; ns p 0,05; Resultados repetidos de letras iguais, dentro do mesmo fator, não diferem entre si pelo Teste de Tukey (p 0,05). (Nova Europa, SP, 2012). Apesar dos dois amostradores não diferirem, por outro lado se verifica que as duas sondas analisadas conseguiram diferenciar a qualidade da matéria-prima em épocas e dias diferentes de amostragem. A segunda época (junho da safra 2010/2011) apresentou maior teor de Brix, Pol no caldo extraído (Tabela 1) e na Pol, fibra e impurezas minerais na cana amostrada em relação à coleta realizada em dezembro da safra anterior. As impurezas minerais da primeira época foram superiores em 83% à prática realizada em junho de Para o tratamento dias de coleta houve aumento do Brix, Pol do caldo (Tabela 1) e Pol na

4 Fibra (%) XI CURSO DE INVERNO DE GENÉTICA FCAV/UNESP cana do primeiro para o segundo dia de avaliação. Para o parâmetro fibra da cana houve interação significativa entre as épocas e os dias de amostragem. Para o primeiro dia de coleta houve maior quantidade de fibra em dezembro de 2009 do que em junho de 2010 (Figura 1). Foi observado que, na primeira época, a quantidade de fibra diminuiu com o passar dos dias, enquanto que, em junho, esse parâmetro permaneceu semelhante para os dias avaliados. Figura 1 Interação entre os dias e as épocas de amostragem pela sonda horizontal e oblíqua para o teor de Fibra (%). Letras maiúsculas comparam médias dentro de dias e letras minúsculas comparam entre as épocas (Tukey p 0,05) (Nova Europa, SP, 2012) Ab ABa Ba Primeiro Segundo Terceiro Dias de amostragem Dezembro (2009) Junho (2010) 4 Conclusão Não há diferença entre as sondas amostradoras obliqua e horizontal utilizadas para avaliar a qualidade tecnológica da cana. Os dois tipos de sondas conseguem extrair amostras que indicam a mudança da qualidade da matéria-prima em épocas e dias de colheita. Referências BANZATTO, D. A.; KRONKA, S. N. Experimentação Agrícola. 4. ed. Jaboticabal: FUNEP, 2006, 237 p. COPERSUCAR. Centro de Tecnologia Canavieira. Metodologia analítica: determinação de impureza na cana PCTS p.2-3. CONSECANA - CONSELHO DOS PRODUTORES DE CANA-DE-AÇÚCAR, AÇÚCAR E ALCOOL DO ESTADO DE SÃO PAULO. Manual de instruções. 5.ed. Piracicaba, p.

5 SILVA, D. P. Estudo econômico do período de duração da safra de cana-de-açúcar na produção de açúcar e álcool para usinas de médio porte da região Centro-Sul do Brasil f. Dissertação (Mestrado) Escola de Engenharia Mauá, Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia, São Caetano do Sul, SILVA, M. M. L. Crimes da era digital..net, Rio de Janeiro, nov Seção Ponto de Vista. Disponível em: < Acesso em: 28 nov ÚNICA UNIÃO CANAVIEIRA DO ESTADO DE SÃO PAULO. Cana-de-açucar Disponível em: <http//: Acesso em: 19 fev VIEIRA, Cássio Leite; LOPES, Marcelo. A queda do cometa. Neo Interativa, Rio de Janeiro, n. 2, inverno CD-ROM. MÃO-DE-OBRA e previdência. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, Rio de Janeiro; v. 7, Suplemento. AMORIM, H. V. Nutrição mineral da levedura: aspectos teóricos e práticos. In: SEMANA DE FERMENTAÇÃO ALCOOLICA JAYME ROCHA DE ALMEIDA, 4., Piracicaba. Anais Piracicaba: ESALQ/USP, P.

PRODUÇÃO DE ETANOL COM CANA CRUA ARMAZENADA NO INÍCIO DE SAFRA ETHANOL PRODUCTION BY GREEN CANE IN BEGINNING OF THE SEASON

PRODUÇÃO DE ETANOL COM CANA CRUA ARMAZENADA NO INÍCIO DE SAFRA ETHANOL PRODUCTION BY GREEN CANE IN BEGINNING OF THE SEASON PRODUÇÃO DE ETANOL COM CANA CRUA ARMAZENADA NO INÍCIO DE SAFRA ETHANOL PRODUCTION BY GREEN CANE IN BEGINNING OF THE SEASON Resumo Bruna Nayara Jorge Viola () Josiene Rocha Teixeira () Rodrigo Vezzani Franzé

Leia mais

QUALIDADE DO CALDO E DA CANA EM FUNÇÃO DO USO DOS EXTRATORES NA COLHEITA MECANIZADA

QUALIDADE DO CALDO E DA CANA EM FUNÇÃO DO USO DOS EXTRATORES NA COLHEITA MECANIZADA 237 QUALIDADE DO CALDO E DA CANA EM FUNÇÃO DO USO DOS EXTRATORES NA COLHEITA MECANIZADA JUICE AND CANE QUALITY IN RELATION WITH EXTRACTORS USE IN MECHANIZED HARVEST Resumo Darlei Fernandes Sousa (1) Valquíria

Leia mais

Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão

Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão The Efficiency of Diatomaceous Earth in Control of Bean Weevil Acanthoscelides

Leia mais

Avaliação agronômica de variedades de cana-de-açúcar, cultivadas na região de Bambuí em Minas Gerais

Avaliação agronômica de variedades de cana-de-açúcar, cultivadas na região de Bambuí em Minas Gerais Avaliação agronômica de variedades de cana-de-açúcar, cultivadas na região de Bambuí em Minas Gerais César Ferreira Santos¹; Antônio Augusto Rocha Athayde²; Geann Costa Dias 1 ; Patrícia Fernades Lourenço¹

Leia mais

COMPOSIÇÃO TECNOLÓGICA DE CANA SOCA BISADA EM COMPARAÇÃO À CANA SOCA DE ANO

COMPOSIÇÃO TECNOLÓGICA DE CANA SOCA BISADA EM COMPARAÇÃO À CANA SOCA DE ANO COMPOSIÇÃO TECNOLÓGICA DE CANA SOCA BISADA EM COMPARAÇÃO À CANA SOCA DE ANO Elisangela Marques Jeronimo 1 ; Samira Domingues Carlin 2 ; Silmara Cristiane Bassetto 1 ; Valmira Celina de Souza Cruzeiro 1,

Leia mais

CARACTERÍSTICAS FÍSICO-QUÍMICAS E COMPOSIÇÃO CENTESIMAL DE CASCAS E SEMENTES DE MAMÃO RESUMO

CARACTERÍSTICAS FÍSICO-QUÍMICAS E COMPOSIÇÃO CENTESIMAL DE CASCAS E SEMENTES DE MAMÃO RESUMO CARACTERÍSTICAS FÍSICO-QUÍMICAS E COMPOSIÇÃO CENTESIMAL DE CASCAS E SEMENTES DE MAMÃO Thaise Ananele de Lima 1 ; Maria Madalena Rinaldi 2 ; Diego Palmiro Ramirez Ascheri 3 1 Química Industrial, UnUCET/Anápolis

Leia mais

PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE DE BAGAÇO DA CANA-DE-AÇÚCAR AO LONGO DA SAFRA, VISANDO A COGERAÇÃO DE ENERGIA

PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE DE BAGAÇO DA CANA-DE-AÇÚCAR AO LONGO DA SAFRA, VISANDO A COGERAÇÃO DE ENERGIA PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE DE BAGAÇO DA CANA-DE-AÇÚCAR AO LONGO DA SAFRA, VISANDO A COGERAÇÃO DE ENERGIA Hélio Francisco da Silva Neto 1 ; Marcos Omir Marques 2 : Fernando Abackerli de Pauli 3 ; Luiz Carlos

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE E EFICÁCIA DE PULVERIZAÇÃO

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE E EFICÁCIA DE PULVERIZAÇÃO AVALIAÇÃO DA QUALIDADE E EFICÁCIA DE PULVERIZAÇÃO DE UM HERBICIDA SISTÊMICO COM USO DE SOFTWARE PARA ANÁLISE DE CARTÕES HIDROSSENSÍVEIS Luiz Cláudio Garcia Email: lgarcia@uepg.br Vínculo: Acadêmico de

Leia mais

Palavras-Chave: Adubação nitrogenada, massa fresca, área foliar. Nitrogen in Cotton

Palavras-Chave: Adubação nitrogenada, massa fresca, área foliar. Nitrogen in Cotton 64 Nitrogênio na cultura do Algodão Helton Aparecido Rosa 1, Reginaldo Ferreira Santos 1, Maycon Daniel Vieira 1, Onóbio Vicente Werner 1, Josefa Moreno Delai 1, Marines Rute de Oliveira 1 1 Universidade

Leia mais

PRODUTIVIDADE DE SEIS CULTIVARES DE CANA-DE- AÇÚCAR DESTINADAS À PRODUÇÃO DE CACHAÇA

PRODUTIVIDADE DE SEIS CULTIVARES DE CANA-DE- AÇÚCAR DESTINADAS À PRODUÇÃO DE CACHAÇA PRODUTIVIDADE DE SEIS CULTIVARES DE CANA-DE- AÇÚCAR DESTINADAS À PRODUÇÃO DE CACHAÇA Elisangela Marques Jeronimo 1 ; Samira Domingues Carlin 2 ; Juliana Cristina Sodário Cruz 3 ; Valmira Celina de Souza

Leia mais

INFLUÊNCIA DO TEMPO DE ARMAZENAMENTO DA CANA NA QUALIDADE DA PRODUÇÃO DE BIOETANOL

INFLUÊNCIA DO TEMPO DE ARMAZENAMENTO DA CANA NA QUALIDADE DA PRODUÇÃO DE BIOETANOL 169 INFLUÊNCIA DO TEMPO DE ARMAZENAMENTO DA CANA NA QUALIDADE DA PRODUÇÃO DE BIOETANOL INFLUENCE OF SUGAR CANE STORAGE TIME ON QUALITY OF BIOETHANOL PRODUCTION Resumo Lucas Aparício Castelli (1) Aline

Leia mais

Produtividade de tomate, cv. Débora Pto, em função de adubação organomineral via foliar e gotejamento.

Produtividade de tomate, cv. Débora Pto, em função de adubação organomineral via foliar e gotejamento. CONVÊNIOS CNPq/UFU & FAPEMIG/UFU Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação DIRETORIA DE PESQUISA COMISSÃO INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 2008 UFU 30 anos Produtividade

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DA ADUBAÇÃO DE COBERTURA PELOS MÉTODOS SUPERFICIAL E COVETA LATERAL EM UM PLANTIO DE Eucalyptus urograndis - GARÇA, SP

ANÁLISE COMPARATIVA DA ADUBAÇÃO DE COBERTURA PELOS MÉTODOS SUPERFICIAL E COVETA LATERAL EM UM PLANTIO DE Eucalyptus urograndis - GARÇA, SP ANÁLISE COMPARATIVA DA ADUBAÇÃO DE COBERTURA PELOS MÉTODOS SUPERFICIAL E COVETA LATERAL EM UM PLANTIO DE Eucalyptus urograndis - GARÇA, SP FERREIRA, Renato de Araújo renato_a_f@hotmail.com GIACOMETTI,

Leia mais

14988 - Avaliação de Mudas de Moringa para doses do Biofertilizante Kombucha. Moringa seedlings evaluation according to Kombucha Biofertilizante doses

14988 - Avaliação de Mudas de Moringa para doses do Biofertilizante Kombucha. Moringa seedlings evaluation according to Kombucha Biofertilizante doses 14988 - Avaliação de Mudas de Moringa para doses do Biofertilizante Kombucha Moringa seedlings evaluation according to Kombucha Biofertilizante doses 1 Ranieri Ramadham Lino de Souza Moreira, 2 João Paulo

Leia mais

IMPUREZAS VEGETAIS NA COLHEITA MECANIZADA E A CONCENTRAÇÃO DO AMIDO NO CALDO DE CANA

IMPUREZAS VEGETAIS NA COLHEITA MECANIZADA E A CONCENTRAÇÃO DO AMIDO NO CALDO DE CANA IMPUREZAS VEGETAIS NA COLHEITA MECANIZADA E A CONCENTRAÇÃO DO AMIDO NO CALDO DE CANA PLANT IMPURITIES IN MECHANIZED HARVESTING AND CONCENTRATION OF STARCH IN THE SUGARCANE JUICE Adriano Zerbinatti Gimenez

Leia mais

CONTROLE DE MICRORGANISMOS ATRAVÉS DA RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA NA ÁGUA DE DILUIÇÃO E NO MOSTO DE MELAÇO.

CONTROLE DE MICRORGANISMOS ATRAVÉS DA RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA NA ÁGUA DE DILUIÇÃO E NO MOSTO DE MELAÇO. CONTROLE DE MICRORGANISMOS ATRAVÉS DA RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA NA ÁGUA DE DILUIÇÃO E NO MOSTO DE MELAÇO. CONTROL BY ULTRAVIOLET RADIATION ON DILUTION WATER AND MOLASSES MASH. JÉSSICA ALVES DE OLIVEIRA 1,

Leia mais

FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE DOSES DE ADUBAÇÃO NITROGENADA PARA DOIS NÍVEIS DE IRRIGAÇÃO

FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE DOSES DE ADUBAÇÃO NITROGENADA PARA DOIS NÍVEIS DE IRRIGAÇÃO FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE DOSES DE ADUBAÇÃO NITROGENADA PARA DOIS NÍVEIS DE IRRIGAÇÃO C. A. Soares 1 ; A. F. Rocha Júnior 2 ; N. S. da Silva 2 ; E. R. Gomes 3 ; F. E. P. Mousinho 4

Leia mais

ESTUDOS COMPARATIVOS NO PROCESSO INDUSTRIAL DE PRODUÇÃO DE BIOETANOL A PARTIR DO MELAÇO E CALDO DE CANA-DE-AÇÚCAR

ESTUDOS COMPARATIVOS NO PROCESSO INDUSTRIAL DE PRODUÇÃO DE BIOETANOL A PARTIR DO MELAÇO E CALDO DE CANA-DE-AÇÚCAR ESTUDOS COMPARATIVOS NO PROCESSO INDUSTRIAL DE PRODUÇÃO DE BIOETANOL A PARTIR DO MELAÇO E CALDO DE CANA-DE-AÇÚCAR Scarllet O hara de Oliveira Moraes 1, Wellington da Silva Rodrigues 2, kelson Carvalho

Leia mais

Rendimento de melão cantaloupe cultivado em diferentes coberturas de solo e lâminas de irrigação.

Rendimento de melão cantaloupe cultivado em diferentes coberturas de solo e lâminas de irrigação. Rendimento de melão cantaloupe cultivado em diferentes coberturas de solo e lâminas de irrigação. Saint Clair Lira Santos 1 ; José Francismar de Medeiros 1 ; Maria Zuleide de Negreiros 1 ; Maria José Tôrres

Leia mais

Caramuru Alimentos Ltda, Rod. BR 060 Km 388 s/n Zona Rural, C.E.P: 75.901.970 - Rio Verde/GO e-mail: zeronaldo@caramuru.com

Caramuru Alimentos Ltda, Rod. BR 060 Km 388 s/n Zona Rural, C.E.P: 75.901.970 - Rio Verde/GO e-mail: zeronaldo@caramuru.com Teores de óleo e proteína em grãos de soja, com diferentes manejos de percevejo, da colheita ao armazenamento, utilizando a espectroscopia no infravermelho próximo (NIR) 59 Marcelo Alvares de Oliveira

Leia mais

A N A I S D O E V E N T O. 12 e 13 de Novembro de 2014 Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil

A N A I S D O E V E N T O. 12 e 13 de Novembro de 2014 Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil A N A I S D O E V E N T O 12 e 13 de Novembro de 2014 Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil Levantamento do consumo de água para processamento da cana-de-açúcar na região de abrangência do Polo Centro

Leia mais

Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde

Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde Microbial Biomass In Lettuce Culture Under Different Organic Fertilizers And Management Of Green Manure

Leia mais

INFLUÊNCIA DO AMBIENTE A MEIA SOMBRA E A CÉU ABERTO NA PRODUÇÃO E QUALIDADE DE FRUTOS DO TOMATEIRO, CV. VIRADORO

INFLUÊNCIA DO AMBIENTE A MEIA SOMBRA E A CÉU ABERTO NA PRODUÇÃO E QUALIDADE DE FRUTOS DO TOMATEIRO, CV. VIRADORO INFLUÊNCIA DO AMBIENTE A MEIA SOMBRA E A CÉU ABERTO NA PRODUÇÃO E QUALIDADE DE FRUTOS DO TOMATEIRO, CV. VIRADORO Francisco Rodrigues Leal 1 ; Jopson Carlos Borges de Moraes 2. 1 Universidade Federal do

Leia mais

Cana Crua X Extração. A Usina em números 13º Seminário Brasileiro Agroindustrial Ribeirão Preto SP 24 e 25/10/2012

Cana Crua X Extração. A Usina em números 13º Seminário Brasileiro Agroindustrial Ribeirão Preto SP 24 e 25/10/2012 Cana Crua X Extração A Usina em números 13º Seminário Brasileiro Agroindustrial Ribeirão Preto SP 24 e 25/10/2012 Índice Evolução do Sistema de Limpeza...03 Influência da Limpeza na Extração...29 Avaliação

Leia mais

Biologia floral do meloeiro em função de doses de nitrogênio em ambiente protegido.

Biologia floral do meloeiro em função de doses de nitrogênio em ambiente protegido. Biologia floral do meloeiro em função de doses de nitrogênio em ambiente protegido. Roberto Cleiton Fernandes de Queiroga 1 ; Mário Puiatti 1 ; Paulo Cezar Rezende Fontes 1 ; Paulo Roberto Cecon 2 ; Ancélio

Leia mais

Delineamento em Blocos ao Acaso

Delineamento em Blocos ao Acaso Costa, S.C. 1 Universidade Estadual de Londrina Departamento de Estatística Delineamento em Blocos ao Acaso Silvano Cesar da Costa Londrina - Paraná Costa, S.C. 2 Delineamento em Blocos Casualizados Experimento

Leia mais

QUALIDADE DO XAROPE EM FUNÇÃO DO TEMPO DE ARMAZENAMENTO DA CANA CRUA E PICADA

QUALIDADE DO XAROPE EM FUNÇÃO DO TEMPO DE ARMAZENAMENTO DA CANA CRUA E PICADA 202 QUALIDADE DO XAROPE EM FUNÇÃO DO TEMPO DE ARMAZENAMENTO DA CANA CRUA E PICADA THE SYRUP QUALITY AS A FUNCTION OF THE GREEN AND CHOPPED CANE STORAGE TIME Gustavo Dau Pimenta (1) Darlei Fernandes Sousa

Leia mais

INFLUÊNCIA DO USO DE ÁGUA RESIDUÁRIA E DOSES DE FÓSFORO NA ÁREA FOLIAR DO PINHÃO MANSO

INFLUÊNCIA DO USO DE ÁGUA RESIDUÁRIA E DOSES DE FÓSFORO NA ÁREA FOLIAR DO PINHÃO MANSO INFLUÊNCIA DO USO DE ÁGUA RESIDUÁRIA E DOSES DE FÓSFORO NA ÁREA FOLIAR DO PINHÃO MANSO Marcio Melquiades Silva dos Anjos (1); Anderson Santos da Silva (1); Patrício Gomes Leite (2); Ronaldo do Nascimento

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 6 a 0 de Agosto de 0 Qualidade de Sementes Híbridas de Milho Processadas em Separador por Cor Cibele Aparecida Teixeira da Silva, João Almir

Leia mais

Inclusão de bagaço de cana de açúcar na alimentação de cabras lactantes: desempenho produtivo

Inclusão de bagaço de cana de açúcar na alimentação de cabras lactantes: desempenho produtivo Inclusão de bagaço de cana de açúcar na alimentação de cabras lactantes: desempenho produtivo José Maria de OLIVEIRA Júnior 1 ; Gian Nascimento 2 ; Rafael Mendonça de Carvalho ² ; Wanderson Bahia Paulineli²;

Leia mais

27 de abril de 2016. Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017

27 de abril de 2016. Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017 27 de abril de 2016 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017 ROTEIRO I. Considerações sobre a atual situação do setor sucroenergético II. Bioeletricidade III. Condições climáticas e agronômicas

Leia mais

DESSECAÇÃO DE BRAQUIÁRIA COM GLYPHOSATE SOB DIFERENTES VOLUMES DE CALDA RESUMO

DESSECAÇÃO DE BRAQUIÁRIA COM GLYPHOSATE SOB DIFERENTES VOLUMES DE CALDA RESUMO DESSECAÇÃO DE BRAQUIÁRIA COM GLYPHOSATE SOB DIFERENTES VOLUMES DE CALDA Valter de Oliveira Neves Júnior 1 ; Zélio de Lima Vieira 1 ; Tiago Trevizam de Freitas 1 ; Edgar Rodrigues Marques 1 ; Paulo César

Leia mais

PRODUÇÃO DE MUDAS PRÉ BROTADAS (MPB) DE CANA-DE-AÇUCAR EM DIFERENTE ESTRATÉGIAS DE IRRIGAÇÃO

PRODUÇÃO DE MUDAS PRÉ BROTADAS (MPB) DE CANA-DE-AÇUCAR EM DIFERENTE ESTRATÉGIAS DE IRRIGAÇÃO PRODUÇÃO DE MUDAS PRÉ BROTADAS (MPB) DE CANA-DE-AÇUCAR EM DIFERENTE ESTRATÉGIAS DE IRRIGAÇÃO L. G. Silva 1 ; E. F. Fraga Júnior 2 ; R. A. Santos 3 RESUMO: O Brasil é o maior produtor mundial de cana-de-açúcar,

Leia mais

Eficácia do herbicida amicarbazone no controle de cordas-de-viola na cultura da cana-de-açúcar (Saccharum spp.) 1

Eficácia do herbicida amicarbazone no controle de cordas-de-viola na cultura da cana-de-açúcar (Saccharum spp.) 1 Revista Brasileira de Herbicidas, v.10, n.3, p.183-189, set./dez. 2011 (ISSN 2236-1065) www.rbherbicidas.com.br Eficácia do herbicida amicarbazone no controle de cordas-de-viola na cultura da cana-de-açúcar

Leia mais

CARACTERÍSTICAS TECNOLÓGICAS DE SORGO SACARINO E BIOMASSA EM DIFERENTES ESTÁDIOS FENOLÓGICOS

CARACTERÍSTICAS TECNOLÓGICAS DE SORGO SACARINO E BIOMASSA EM DIFERENTES ESTÁDIOS FENOLÓGICOS CARACTERÍSTICAS TECNOLÓGICAS DE SORGO SACARINO E BIOMASSA EM DIFERENTES ESTÁDIOS FENOLÓGICOS TECHNOLOGICAL CHARACTERISTICS OF THE SWEET SORGHUM AND BIOMASS SORGHUM IN DIFFERENT PHENOLOGICAL STAGES Resumo

Leia mais

O PROBLEMA DO BAIXO NÚMERO DE REPETIÇÕES EM EXPERIMENTOS DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES

O PROBLEMA DO BAIXO NÚMERO DE REPETIÇÕES EM EXPERIMENTOS DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES O PROBLEMA DO BAIXO NÚMERO DE REPETIÇÕES EM EXPERIMENTOS DE COMPETIÇÃO DE CULTIVARES Cristiano Nunes Nesi 1, Antônio Lourenço Guidoni 2 Cleber Bringhenti 1 INTRODUÇÃO Uma questão importante a ser definida

Leia mais

RESUMO. Palavras-chave: Segurança do trabalho, Protetor Auricular, ração animal. Introdução

RESUMO. Palavras-chave: Segurança do trabalho, Protetor Auricular, ração animal. Introdução DETERMINAÇÃO DE NÍVEIS DE RUÍDOS EM DPM (DESINTEGRADOR/PICADOR/MOEDOR) ACOPLADOS A MOTORES ELÉTRICOS EM LOCAL FECHADO PARA PROCESSAMENTO DE CANA-DE-AÇUCAR Maria Joselma de Moraes 2 ; Sueli Martins de Freitas

Leia mais

SELETIVIDADE DO HERBICIDA DICLOSULAM, APLICADO EM PRÉ E PÓS-EMERGÊNCIA EM DIVERSAS CULTIVARES DE CANA-DE- AÇÚCAR.

SELETIVIDADE DO HERBICIDA DICLOSULAM, APLICADO EM PRÉ E PÓS-EMERGÊNCIA EM DIVERSAS CULTIVARES DE CANA-DE- AÇÚCAR. SELETIVIDADE DO HERBICIDA DICLOSULAM, APLICADO EM PRÉ E PÓSEMERGÊNCIA EM DIVERSAS CULTIVARES DE CANADE AÇÚCAR. Martins 1, D., Velini 1, E.D., Negrisoli 2, E., Marchi 2, S.R. e Silva 3, J. R.V. 1 Prof.

Leia mais

PRODUÇÃO DO ALGODÃO COLORIDO EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE N E B

PRODUÇÃO DO ALGODÃO COLORIDO EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE N E B Página 770 PRODUÇÃO DO ALGODÃO COLORIDO EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO FOLIAR DE N E B Tancredo Augusto Feitosa de Souza 1 ; Roberto Wagner Cavalcanti Raposo 2 ; Aylson Jackson de Araújo Dantas 2 ; Carolline Vargas

Leia mais

Patogenesia de Rhus toxicodendron na água

Patogenesia de Rhus toxicodendron na água V Fórum Regional de Agroecologia e VIII Semana do Meio Ambiente Pensar Globalmente, Agir localmente e utilizar ecologicamente 08 a 10 de novembro de 2012 Patogenesia de Rhus toxicodendron na água MARIANE

Leia mais

AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE ALGODÃO NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA 2008/09. 1 INTRODUÇÃO

AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE ALGODÃO NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA 2008/09. 1 INTRODUÇÃO Página 1275 AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE ALGODÃO NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA 2008/09. 1 Murilo Barros Pedrosa 1 ; Camilo de Lelis Morello 2 ; Flávio Rodrigo Gandolfi Benites 2 ; Eleusio Curvelo Freire 3 ;

Leia mais

AVALIAÇÃO DE PROGÊNIES DE MILHO NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE ADUBO

AVALIAÇÃO DE PROGÊNIES DE MILHO NA PRESENÇA E AUSÊNCIA DE ADUBO REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA ISSN 1677-0293 PERIODICIDADE SEMESTRAL ANO III EDIÇÃO NÚMERO 5 JUNHO DE 2004 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Solução total dedicada à produção de açúcar e etanol

Solução total dedicada à produção de açúcar e etanol Solução total dedicada à produção de açúcar e etanol 3 A FOSS é fornecedora de mais de 200 soluções analíticas para mais de 70 plantas de açúcar e etanol no Brasil 4 Maior lucratividade através do controle

Leia mais

INFLUÊNCIA GRANULOMÉTRICA NA MEDIÇÃO DE COR DO AÇÚCAR PELO MÉTODO COLORIMÉTRICO

INFLUÊNCIA GRANULOMÉTRICA NA MEDIÇÃO DE COR DO AÇÚCAR PELO MÉTODO COLORIMÉTRICO INFLUÊNCIA GRANULOMÉTRICA NA MEDIÇÃO DE COR DO AÇÚCAR PELO MÉTODO COLORIMÉTRICO GRAIN SIZE INFLUENCE IN COLOR MEASUREMENT OF THE SUGAR BY ICUMSA METHOD Resumo Isabela Lourençano Pereira (1) Kelly Magalhães

Leia mais

Efeito da colhedora, velocidade e ponto de coleta na qualidade física de sementes de milho

Efeito da colhedora, velocidade e ponto de coleta na qualidade física de sementes de milho Efeito da colhedora, velocidade e ponto de coleta na qualidade física de sementes de milho 1 Delineide Pereira Gomes, 2 Érika S. M. Koshikumo, 3 Leandra Matos Barrozo, 4 Breno Marques S. e Silva e 5 Rouverson

Leia mais

Efeitos do Tipo de Cobertura e Material de Suporte no Crescimento e Produção de Alface em Cultivo Protegido e Hidroponia.

Efeitos do Tipo de Cobertura e Material de Suporte no Crescimento e Produção de Alface em Cultivo Protegido e Hidroponia. Efeitos do Tipo de Cobertura e Material de Suporte no Crescimento e Produção de Alface em Cultivo Protegido e Hidroponia. Francisco José Alves Fernandes Távora 1 ; Pedro Renato Aguiar de Melo 1 Universidade

Leia mais

INCIDÊNCIA E SEVERIDADE DA CERCOSPORIOSE EM LAVOURA CAFEEIRA CONDUZIDA SOB DIFERENTES SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO E LÂMINAS D ÁGUA

INCIDÊNCIA E SEVERIDADE DA CERCOSPORIOSE EM LAVOURA CAFEEIRA CONDUZIDA SOB DIFERENTES SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO E LÂMINAS D ÁGUA Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil INCIDÊNCIA E SEVERIDADE DA CERCOSPORIOSE EM LAVOURA CAFEEIRA CONDUZIDA SOB DIFERENTES SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO E LÂMINAS D ÁGUA Fernando Cézar JULIATTI, ICIAG/UFU,

Leia mais

Daniele Aparecida COSTA. Associação Cultural e Educacional de Garça Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal. Carlos Eduardo de Mendonça OTOBONI

Daniele Aparecida COSTA. Associação Cultural e Educacional de Garça Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal. Carlos Eduardo de Mendonça OTOBONI REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA PERIODICIDADE SEMESTRAL ANO I EDIÇÃO NÚMERO 2 DEZEMBRO DE 2002 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Laboratório de Controle Biológico, Centro Experimental do Instituto Biológico, CP 70, CEP 13001-970, Campinas, SP, Brasil. RESUMO

Laboratório de Controle Biológico, Centro Experimental do Instituto Biológico, CP 70, CEP 13001-970, Campinas, SP, Brasil. RESUMO CONTROLE DE HETEROTERMES TENUIS (HAGEN) (ISOPTERA: RHINOTERMITIDAE) E CORNITERMES CUMULANS (KOLLAR) (ISOPTERA: TERMITIDAE) COM INSETICIDA FIPRONIL ASSOCIADO AO FUNGO ENTOMOPATOGÊNICO BEAUVERIA BASSIANA

Leia mais

TEORES DE ACIDEZ NO CALDO DE CULTIVARES TARDIOS DE CANA-DE-AÇÚCAR

TEORES DE ACIDEZ NO CALDO DE CULTIVARES TARDIOS DE CANA-DE-AÇÚCAR TEORES DE ACIDEZ NO CALDO DE CULTIVARES TARDIOS DE CANA-DE-AÇÚCAR 413 SILVA, Joana Diniz Rosa da 1 SILVA NETO, Hélio Francisco da 2 TASSO Júnior, Luiz Carlos 3 MARQUES, Diogo 3 MARQUES, Marcos Omir 4 Recebido

Leia mais

PRODUÇÃO DE CRIA, ALIMENTOS E PRÓPOLIS EM COLMÉIAS DE Apis mellifera EM DIFERENTES ÉPOCAS DO ANO.

PRODUÇÃO DE CRIA, ALIMENTOS E PRÓPOLIS EM COLMÉIAS DE Apis mellifera EM DIFERENTES ÉPOCAS DO ANO. PRODUÇÃO DE CRIA, ALIMENTOS E PRÓPOLIS EM COLMÉIAS DE Apis mellifera EM DIFERENTES ÉPOCAS DO ANO. Alisson Chiréa, (PIBIC/Fundação Araucária/), Sheley Daiana Sutil, Edmar Soares de Vasconcelos, Jeferson

Leia mais

Impurezas e Qualidade da Cana-de-Açúcar

Impurezas e Qualidade da Cana-de-Açúcar Impurezas e Qualidade da Cana-de-Açúcar Levantamento dos níveis de impurezas nas últimas safras Jaime Finguerut jaime@ctc.com.br Luiz Antonio Dias Paes 5 de Junho de 2014 Agenda Dados Gerais da Safra 13/14

Leia mais

RELAÇÕES ENTRE O DESEMPENHO NO VESTIBULAR E O RENDIMENTO ACADÊMICO DOS ESTUDANTES NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE MATERIAIS DA UFSCAR

RELAÇÕES ENTRE O DESEMPENHO NO VESTIBULAR E O RENDIMENTO ACADÊMICO DOS ESTUDANTES NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE MATERIAIS DA UFSCAR RELAÇÕES ENTRE O DESEMPENHO NO VESTIBULAR E O RENDIMENTO ACADÊMICO DOS ESTUDANTES NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE MATERIAIS DA UFSCAR Walter Libardi libardi@power.ufscar.br Pedro Ferreira Filho

Leia mais

Preparados Homeopáticos na Produção de Tomate em Sistemas Orgânicos. Homeopathic Preparations in the Organic Production System of Tomatoes

Preparados Homeopáticos na Produção de Tomate em Sistemas Orgânicos. Homeopathic Preparations in the Organic Production System of Tomatoes Preparados Homeopáticos na Produção de Tomate em Sistemas Orgânicos Homeopathic Preparations in the Organic Production System of Tomatoes MODOLON,Tatiani Alano.Centro de Ciências Agroveterinárias. Universidade

Leia mais

Produção de cultivares de alface em três sistemas de cultivo em Montes Claros-MG

Produção de cultivares de alface em três sistemas de cultivo em Montes Claros-MG Produção de cultivares de alface em três sistemas de cultivo em Montes Claros-MG Cândido Alves da Costa; Sílvio Júnio Ramos; Simone Nassau Zuba; Wagner Fabian. UFMG-Núcleo de Ciências Agrárias, C. Postal

Leia mais

INFLUÊNCIA DO HORÁRIO DE COLETA DE ESTACAS E DA NEBULIZAÇÃO INTERMITENTE NA PROPAGAÇÃO VEGETATIVA DE ALECRIM-PIMENTA

INFLUÊNCIA DO HORÁRIO DE COLETA DE ESTACAS E DA NEBULIZAÇÃO INTERMITENTE NA PROPAGAÇÃO VEGETATIVA DE ALECRIM-PIMENTA INFLUÊNCIA DO HORÁRIO DE COLETA DE ESTACAS E DA NEBULIZAÇÃO INTERMITENTE NA PROPAGAÇÃO VEGETATIVA DE ALECRIM-PIMENTA Wellington Geraldo Oliveira Carvalho Júnior 1* ; Marco Túlio Pinheiro de Melo 1 ; Ernane

Leia mais

COMPONENTES DE CRESCIMENTO DA MAMONEIRA (Ricinus cumunnis L.) CULTIVAR BRS ENERGIA ADUBADA ORGANICAMENTE

COMPONENTES DE CRESCIMENTO DA MAMONEIRA (Ricinus cumunnis L.) CULTIVAR BRS ENERGIA ADUBADA ORGANICAMENTE Página 481 COMPONENTES DE CRESCIMENTO DA MAMONEIRA (Ricinus cumunnis L.) CULTIVAR BRS ENERGIA ADUBADA ORGANICAMENTE Suenildo Jósemo Costa Oliveira 1 ; Maria Aline Oliveira Freire 2 ; Lígia Rodrigues Sampaio

Leia mais

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Sumário: Novos Desafios do Setor; Programas de Melhoramento Genético de Cana-de-açúcar; Principais Características

Leia mais

MODELOS DE VENDA DE CANA-DE-AÇÚCAR: COMPARAÇÃO ENTRE CONTRATOS DE FORNECIMENTO E ARRENDAMENTO

MODELOS DE VENDA DE CANA-DE-AÇÚCAR: COMPARAÇÃO ENTRE CONTRATOS DE FORNECIMENTO E ARRENDAMENTO MODELOS DE VENDA DE CANA-DE-AÇÚCAR: COMPARAÇÃO ENTRE CONTRATOS DE FORNECIMENTO E ARRENDAMENTO (TYPES OF SUGARCANE SELLING DEALS: COMPARISON BETWEEN SUPPLYING AND RENTAL CONTRACTS) Antonio Carlos Lopes

Leia mais

AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE MANDIOCA MANSA COM AGRICULTORES FAMILIARES DE GUARATINGA, BA 1.

AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE MANDIOCA MANSA COM AGRICULTORES FAMILIARES DE GUARATINGA, BA 1. AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE MANDIOCA MANSA COM AGRICULTORES FAMILIARES DE GUARATINGA, BA 1. Mauto de Souza DINIZ 2 ; Arlene Maria Gomes OLIVEIRA 2 ; Nelson Luz PEREIRA 3 ; Jackson Lopes de OLIVEIRA 4 RESUMO:

Leia mais

Aproveitamento dos grãos da vagem verde de soja

Aproveitamento dos grãos da vagem verde de soja Aproveitamento dos grãos da vagem verde de soja 53 Marcos César Colacino 1 ; Carolina Maria Gaspar de Oliveira 2 RESUMO A antecipação da colheita da soja resulta em uma grande quantidade de vagens verdes

Leia mais

IV Seminário de Iniciação Científica

IV Seminário de Iniciação Científica AVALIAÇÃO DE NÍVEIS DE RUÍDO EMITIDOS POR TRATORES EM DIFERENTES OPERAÇÕES AGRÍCOLAS Josué Gomes Delmond 1,3, Elton Fialho dos Reis 2,3 1 Bolsista PIBIC/CNPQ 2 Eng Agrícola, Prof. DSc, Orientador. 3 Curso

Leia mais

Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal.

Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal. Curva de Produção de Mandioquinha-Salsa Sob Manejo Orgânico em Unidade Produtiva do Distrito Federal. Nuno R. Madeira 1 ; Francisco V. Resende 1 ; Dejoel B. Lima 1 ; Hugo C. Grillo 1 1 Embrapa Hortaliças,

Leia mais

EFICIENCIA DE SISTEMAS DE APLICAÇÃO DE VINHAÇA VISANDO ECONOMIA E CONSCIENCIA AMBIENTAL

EFICIENCIA DE SISTEMAS DE APLICAÇÃO DE VINHAÇA VISANDO ECONOMIA E CONSCIENCIA AMBIENTAL ISBN 978-85-609-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 7 a 0 de outubro de 009 EFICIENCIA DE SISTEMAS DE APLICAÇÃO DE VINHAÇA VISANDO ECONOMIA E CONSCIENCIA AMBIENTAL Ricardo Gava ;

Leia mais

TRATAMENTO QUÍMICO E NATURAL SOBRE A QUALIDADE FISIOLÓGICA E SANITÁRIA EM SEMENTES DE FEIJÃO (Phaseolus vulgaris L.) ARMAZENADAS

TRATAMENTO QUÍMICO E NATURAL SOBRE A QUALIDADE FISIOLÓGICA E SANITÁRIA EM SEMENTES DE FEIJÃO (Phaseolus vulgaris L.) ARMAZENADAS Edited by Foxit PDF Editor Copyright (c) by Foxit Software Company, 2004 For Evaluation Only. TRATAMENTO QUÍMICO E NATURAL SOBRE A QUALIDADE FISIOLÓGICA E SANITÁRIA EM SEMENTES DE FEIJÃO (Phaseolus vulgaris

Leia mais

DESENVOLVIMENTO INICIAL DE PLÂNTULAS DE Jatropha curcas L. PROVENIENTES DE SEMENTES SUBMETIDAS A DIFERENTES AMBIENTES E TEMPO DE ARMAZENAMENTO

DESENVOLVIMENTO INICIAL DE PLÂNTULAS DE Jatropha curcas L. PROVENIENTES DE SEMENTES SUBMETIDAS A DIFERENTES AMBIENTES E TEMPO DE ARMAZENAMENTO DESENVOLVIMENTO INICIAL DE PLÂNTULAS DE Jatropha curcas L. PROVENIENTES DE SEMENTES SUBMETIDAS A DIFERENTES AMBIENTES E TEMPO DE ARMAZENAMENTO Jailson Vieira Aguilar (1), Renata Capistrano Moreira Furlani

Leia mais

Avaliação da influência de coberturas mortas sobre o desenvolvimento da cultura da alface na região de Fernandópolis- SP.

Avaliação da influência de coberturas mortas sobre o desenvolvimento da cultura da alface na região de Fernandópolis- SP. Avaliação da influência de coberturas mortas sobre o desenvolvimento da cultura da alface na região de Fernandópolis- SP. Roberto Andreani Junior 1 Pedro Galbiati Neto 1 UNICASTELO-Faculdade de Ciências

Leia mais

IRRIGAÇÃO COM ÁGUA RESIDUÁRIA E DE ABASTECIMENTO SUBMETIDO À ADUBAÇÃO FOSFATADA EM PLANTAS DE PINHÃO MANSO

IRRIGAÇÃO COM ÁGUA RESIDUÁRIA E DE ABASTECIMENTO SUBMETIDO À ADUBAÇÃO FOSFATADA EM PLANTAS DE PINHÃO MANSO IRRIGAÇÃO COM ÁGUA RESIDUÁRIA E DE ABASTECIMENTO SUBMETIDO À ADUBAÇÃO FOSFATADA EM PLANTAS DE PINHÃO MANSO A. S. Silva 1 ; L. T. Souto Filho 1 ; M. F. Mendonça 1 ; P. G. Leite 2 ; F. V. da Silva 3 ; R.

Leia mais

Armazenamento Sob Atmosfera Modificada de Melão Cantaloupe Cultivado em Solo Arenoso com Diferentes Coberturas e Lâminas de Irrigação.

Armazenamento Sob Atmosfera Modificada de Melão Cantaloupe Cultivado em Solo Arenoso com Diferentes Coberturas e Lâminas de Irrigação. Armazenamento Sob Atmosfera Modificada de Melão Cantaloupe Cultivado em Solo Arenoso com Diferentes Coberturas e Lâminas de Irrigação. Manoella Ingrid de O. Freitas; Maria Zuleide de Negreiros; Josivan

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE MANEJO E SUPLEMENTAÇÃO DO PASTO SOBRE CARACTERÍSTICAS DO DOSSEL E DESEMPENHO BIOECONOMICO DE BOVINOS EM RECRIA NA SECA

ESTRATÉGIAS DE MANEJO E SUPLEMENTAÇÃO DO PASTO SOBRE CARACTERÍSTICAS DO DOSSEL E DESEMPENHO BIOECONOMICO DE BOVINOS EM RECRIA NA SECA ESTRATÉGIAS DE MANEJO E SUPLEMENTAÇÃO DO PASTO SOBRE CARACTERÍSTICAS DO DOSSEL E DESEMPENHO BIOECONOMICO DE BOVINOS EM RECRIA NA SECA Carlos Alberto Vicente Soares 1 ; Regis Luis Missio 2 1 Aluno do Curso

Leia mais

PESQUISA DE CUSTOS E INDICADORES INDUSTRIAIS

PESQUISA DE CUSTOS E INDICADORES INDUSTRIAIS PESQUISA DE CUSTOS E INDICADORES INDUSTRIAIS Abrangência: Todo o território brasileiro. A quem se destina: As unidades produtoras de açúcar, etanol, levedura e bioeletricidade. Público Alvo: Gestores das

Leia mais

PRODUÇÃO DE MUDAS DE TOMATEIRO EM DIFERENTES SUBSTRATOS À BASE DE MATERIAIS REGIONAIS SOB ADUBAÇÃO FOLIAR 1 INTRODUÇÃO

PRODUÇÃO DE MUDAS DE TOMATEIRO EM DIFERENTES SUBSTRATOS À BASE DE MATERIAIS REGIONAIS SOB ADUBAÇÃO FOLIAR 1 INTRODUÇÃO PRODUÇÃO DE MUDAS DE TOMATEIRO EM DIFERENTES SUBSTRATOS À BASE DE MATERIAIS REGIONAIS SOB ADUBAÇÃO FOLIAR 1 Leonardo Pereira da Silva Brito 2, Ítalo Herbert Lucena Cavalcante 2, Márkilla Zunete Beckmann-Cavalcante

Leia mais

Combustíveis BOLETIM CEPER. Ribeirão Preto/SP. Prof. Dr. Luciano Nakabashi André Ribeiro Cardoso e Simone Prado Araujo

Combustíveis BOLETIM CEPER. Ribeirão Preto/SP. Prof. Dr. Luciano Nakabashi André Ribeiro Cardoso e Simone Prado Araujo Neste boletim são apresentadas informações e uma breve análise sobre o comportamento dos preços dos principais combustíveis automotivos, etanol e gasolina comum, com base nos dados de preço coletados pela

Leia mais

Produção de Híbridos Comercias de Pimentão (Capsicum annuum) em Cultivo Protegido no Estado de Roraima.

Produção de Híbridos Comercias de Pimentão (Capsicum annuum) em Cultivo Protegido no Estado de Roraima. Produção de Híbridos Comercias de Pimentão (Capsicum annuum) em Cultivo Protegido no Estado de Roraima. Kátia de Lima Nechet (1) ; Bernardo de Almeida Halfeld-Vieira (1) ; Paulo Roberto Valle da Silva

Leia mais

Comparação dos procedimentos GLM em parcelas subdivididas e o MIXED no modelo de medidas repetidas

Comparação dos procedimentos GLM em parcelas subdivididas e o MIXED no modelo de medidas repetidas Comparação dos procedimentos GLM em parcelas subdivididas e o MIXED no modelo de medidas repetidas Maria Elizabeth da Costa Vasconcellos 1 Paula Cristina de Oliveira Klefens 2 Cezar Francisco Araujo Junior

Leia mais

QUALIDADE FÍSICA DE OVOS INCUBÁVEIS DE CODORNAS JAPONESAS (Cortunix coturnix japonica) SUBMETIDOS A DIFERENTES PERIODOS E TEMPERATURAS DE ESTOCAGEM

QUALIDADE FÍSICA DE OVOS INCUBÁVEIS DE CODORNAS JAPONESAS (Cortunix coturnix japonica) SUBMETIDOS A DIFERENTES PERIODOS E TEMPERATURAS DE ESTOCAGEM QUALIDADE FÍSICA DE OVOS INCUBÁVEIS DE CODORNAS JAPONESAS (Cortunix coturnix japonica) SUBMETIDOS A DIFERENTES PERIODOS E TEMPERATURAS DE ESTOCAGEM Renato Lima CÉZAR¹; Nadja Susana Mogyca LEANDRO²,Marcos

Leia mais

1Caracterização de frutos de diferentes genótipos de maracujazeiro. 2Flávio Flôres Britto 1 ; Cláudio Lúcio Fernandes Amaral 1

1Caracterização de frutos de diferentes genótipos de maracujazeiro. 2Flávio Flôres Britto 1 ; Cláudio Lúcio Fernandes Amaral 1 1Britto, F.F., Amaral, C.L.F. 2015. Caracterização de frutos de diferentes genótipos de maracujazeiro. In: 2 Congresso Brasileiro de Processamento mínimo e Pós-colheita de frutas, flores e hortaliças,

Leia mais

EFEITOS DO USO DE CAMA DE FRANGO ASSOCIADA A DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO NO ACÚMULO DE MATÉRIA SECA EM BRACHIARIA BRIZANTHA CV.

EFEITOS DO USO DE CAMA DE FRANGO ASSOCIADA A DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO NO ACÚMULO DE MATÉRIA SECA EM BRACHIARIA BRIZANTHA CV. EFEITOS DO USO DE CAMA DE FRANGO ASSOCIADA A DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO NO ACÚMULO DE MATÉRIA SECA EM BRACHIARIA BRIZANTHA CV. MARANDU Vilela, L.A.F.³; Portugal, A.F.²*; Carballal, M.R¹; Ribeiro, D.O.³,

Leia mais

INFLUÊNCIA DA GELATINA NA EFICÁCIA PROTEICA DA CASEÍNA EM RATOS WISTAR

INFLUÊNCIA DA GELATINA NA EFICÁCIA PROTEICA DA CASEÍNA EM RATOS WISTAR INFLUÊNCIA DA GELATINA NA EFICÁCIA PROTEICA DA CASEÍNA EM RATOS WISTAR Cláudia Cantelli Daud BORDIN 1 ; Maria Margareth Veloso NAVES 2 Palavras-chave: gelatina, caseína, proteína, utilização biológica.

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia

Universidade Federal de Uberlândia Universidade Federal de Uberlândia Júlio Cézar Pessanha Rangel Júnior Relatório de Viagem ao estado do Mato Grosso do Sul Relatório de visitas à Embrapa Gado de Corte e propriedades da região Uberlândia

Leia mais

Recomendações para o Controle Químico da Mancha Branca do Milho

Recomendações para o Controle Químico da Mancha Branca do Milho ISSN 1679-1150 Recomendações para o Controle Químico da Mancha Branca do Milho 167 Sete Lagoas, MG Dezembro, 2011 A mancha branca (Pantoea ananatis) é considerada, atualmente, uma das principais doenças

Leia mais

ELABORAÇÃO E AVALIAÇÃO SENSORIAL DE IOGURTE NATURAL COM POLPA DE ABACAXI BASE MEL

ELABORAÇÃO E AVALIAÇÃO SENSORIAL DE IOGURTE NATURAL COM POLPA DE ABACAXI BASE MEL ELABORAÇÃO E AVALIAÇÃO SENSORIAL DE IOGURTE NATURAL COM POLPA DE ABACAXI BASE MEL Francisca Clara Pereira FERREIRA 1, Yaroslávia Ferreira PAIVA 1, Roana Beatriz Carvalho Braga de ALMEIDA 1, Ângela Regina

Leia mais

Cultivo de melancia irrigada submetida a diferentes doses de NPK no sul do Tocantins.

Cultivo de melancia irrigada submetida a diferentes doses de NPK no sul do Tocantins. Cultivo de melancia irrigada submetida a diferentes doses de NPK no sul do Tocantins. Luciano Marcelo Fallé Saboya 1 ; Rita de Cassia Cunha Saboya 2 ; Valdeci Pinheiro Júnior 3 ; Jacinto Pereira da Silva

Leia mais

QUALIDADE INDUSTRIAL DA CANA-DE-AÇÚCAR SOB IRRIGAÇÃO E PARCELAMENTO DE NITROGÊNIO

QUALIDADE INDUSTRIAL DA CANA-DE-AÇÚCAR SOB IRRIGAÇÃO E PARCELAMENTO DE NITROGÊNIO QUALIDADE INDUSTRIAL DA CANA-DE-AÇÚCAR SOB IRRIGAÇÃO E PARCELAMENTO DE NITROGÊNIO G. da C. Gouveia Neto 1 ; C. H. de A. Farias 2 ; P. D. Fernandes 3 ; J. Dantas Neto 3 ; D. A. Xavier 4 RESUMO: Objetivou-se

Leia mais

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2014/2015

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2014/2015 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2014/2015 São Paulo, 23 de abril de 2014 ROTEIRO I. Safra 2013/2014 na região Centro-Sul: dados finais Condições climáticas e agronômicas Moagem e produção Mercados

Leia mais

Preços médios da tonelada de cana para pagamento - Safra 2010/2011 - A

Preços médios da tonelada de cana para pagamento - Safra 2010/2011 - A Edição nº 20 maio de 2011 EDIÇÃO ESPECIAL DE FECHAMENTO SAFRA O Informe Especial da Canaoeste tem como objetivo, transmitir aos associados todas as informações relevantes da safra 2010/2011, encerrada

Leia mais

CENSO VARIETAL E DE PRODUTIVIDADE EM 2012

CENSO VARIETAL E DE PRODUTIVIDADE EM 2012 CENSO VARIETAL E DE PRODUTIVIDADE EM 2012 REGIÃO CENTRO-SUL RESUMO O censo varietal e de produtividade de cana-de-açúcar é realizado pelo CTC - Centro de Tecnologia Canavieira, na Região Centro-Sul do

Leia mais

NOVA MATÉRIA PRIMA E A PRODUÇÃO DE ETANOL HENRIQUE BERBERT DE AMORIM NETO

NOVA MATÉRIA PRIMA E A PRODUÇÃO DE ETANOL HENRIQUE BERBERT DE AMORIM NETO HENRIQUE BERBERT DE AMORIM NETO WORKSHOP SOBRE LIMPEZA DA CANA CRUA E QUALIDADE DA MATÉRIA-PRIMA JUNHO DE 2014 INTRODUÇÃO DESAFIOS: COLHEITA DA CANA, PRODUÇÃO DE AÇÚCAR, PRODUÇÃO DE ETANOL. DIFERENÇA ENTRE

Leia mais

CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS ATRAVÉS DE HERBICIDAS EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA

CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS ATRAVÉS DE HERBICIDAS EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA CONTROLE DE PLANTAS DANINHAS ATRAVÉS DE HERBICIDAS EM CONDIÇÕES DE SAFRINHA Hugo de Almeida Dan 1, Alberto Leão de Lemos Barroso 2, Lilian Gomes de Moraes Dan 3, Alaeste Diniz da Silva Júnior 3, Cleriston

Leia mais

QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE MAMÃO PAPAIA COMERCIALIZADOS NO MUNICÍPIO DE ARACAJU

QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE MAMÃO PAPAIA COMERCIALIZADOS NO MUNICÍPIO DE ARACAJU QUALIDADE PÓS-COLHEITA DE MAMÃO PAPAIA COMERCIALIZADOS NO MUNICÍPIO DE ARACAJU Wadson de Menezes Santos 1 ; Maria Priscilla Celestino Silveira 1 ; Raul Santos Macedo 2 ; Christtianno de Lima Rollemberg

Leia mais

RESPONSE FUNCTION OF MELON TO APPLICATION OF WATER DEPTHS FOR SOIL AND CLIMATIC CONDITIONS OF TERESINA-PI

RESPONSE FUNCTION OF MELON TO APPLICATION OF WATER DEPTHS FOR SOIL AND CLIMATIC CONDITIONS OF TERESINA-PI FUNÇÃO DE RESPOSTA DO MELOEIRO À APLICAÇÃO DE LÂMINAS DE ÁGUA PARA AS CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS DE TERESINA-PI E. R. GOMES 1 ; A. F. ROCHA JÚNIOR 2 ; C. A. SOARES 3 ; F. E. P. MOUSINHO 4 ; A. A. C. SALVIANO

Leia mais

ESTUDO DOS COMPONENTES DA MISTURA PARA CONCRETO COMPACTADO COM ROLO (CCR) DE BARRAGEM, COM VISTAS A MELHORAR O SEU DESEMPENHO.

ESTUDO DOS COMPONENTES DA MISTURA PARA CONCRETO COMPACTADO COM ROLO (CCR) DE BARRAGEM, COM VISTAS A MELHORAR O SEU DESEMPENHO. COMITÊ BRASILEIRO DE BARRAGENS XXVII SEMINÁRIO NACIONAL DE GRANDES BARRAGENS BELÉM PA, 03 A 07 DE JUNHO DE 2007 T0 A24 ESTUDO DOS COMPONENTES DA MISTURA PARA CONCRETO COMPACTADO COM ROLO (CCR) DE BARRAGEM,

Leia mais

MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS

MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS Página 1014 MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS Raul Porfirio de Almeida 1 ; Aderdilânia Iane Barbosa de Azevedo 2 ; 1Embrapa Algodão, C.P. 174, 58.428-095, Campina

Leia mais

CRESCIMENTO DE Plectranthus grandis SOB ESTRESSE SALINO E CONDIÇÕES DE LUMINOSIDADE

CRESCIMENTO DE Plectranthus grandis SOB ESTRESSE SALINO E CONDIÇÕES DE LUMINOSIDADE CRESCIMENTO DE Plectranthus grandis SOB ESTRESSE SALINO E CONDIÇÕES DE LUMINOSIDADE M. A. C. Freitas 1 ; M. S. Pereira 2 ; J. A. Silva 3 ; R. C. Feitosa 4 ; M. A. E. Bezerra 5 ; C. F. Lacerda 6 RESUMO:

Leia mais

Tratamento Térmico na Qualidade Fisiológica e Sanitária de Sementes de Lolium multiflorum Lam.

Tratamento Térmico na Qualidade Fisiológica e Sanitária de Sementes de Lolium multiflorum Lam. Tratamento Térmico na Qualidade Fisiológica e Sanitária de Sementes de Lolium multiflorum Lam. Heat Treatment on the Physiological and Sanitary Quality of Lolium multiflorum Lam. Seeds GIRARDI, Leonita

Leia mais

Desempenho de cultivares e populações de cenoura em cultivo orgânico no Distrito Federal.

Desempenho de cultivares e populações de cenoura em cultivo orgânico no Distrito Federal. Desempenho de cultivares e populações de cenoura em cultivo orgânico no Distrito Federal. Flávia M. V. Teixeira Clemente, Francisco V. Resende, Jairo V. Vieira Embrapa Hortaliças, C. Postal 218, 70.359-970,

Leia mais

Custo da Cesta Básica aumenta em todas as cidades

Custo da Cesta Básica aumenta em todas as cidades 1 São Paulo, 16 de fevereiro de 2016 NOTA à IMPRENSA Custo da Cesta Básica aumenta em todas as cidades A partir de janeiro de 2016, o DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos)

Leia mais

Métodos quantitativos: Experimento

Métodos quantitativos: Experimento AULA 7 Métodos quantitativos: Experimento O que é um experimento? Um experimento é definido como um teste ou uma série de testes em que mudanças propositais são feitas nas variáveis de entrada de um processo,

Leia mais

DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO DE COBERTURA EM MILHO (Zea mays L.) COM SULFATO DE AMÔNIO FARELADO

DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO DE COBERTURA EM MILHO (Zea mays L.) COM SULFATO DE AMÔNIO FARELADO DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO DE COBERTURA EM MILHO (Zea mays L.) COM SULFATO DE AMÔNIO FARELADO GOMES, Onélio Marcos Teston Acadêmico do curso de Engenharia Agronômica da FAEF-Garça-SP nelio_agro@ibest.com.br

Leia mais

Aplicação de Nitrogênio em Cobertura no Feijoeiro Irrigado*

Aplicação de Nitrogênio em Cobertura no Feijoeiro Irrigado* ISSN 1678-9636 Aplicação de Nitrogênio em Cobertura no Feijoeiro Irrigado* 49 O feijoeiro é uma das principais culturas plantadas na entressafra em sistemas irrigados nas regiões Central e Sudeste do Brasil.

Leia mais