itc newsletter Editorial por Paulo Mole (Sócio-KPMG) itc - MCA: depois de dois anos de actividades N o. 2, OUTUbro, 2011 Destaques: Breves

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "itc newsletter Editorial por Paulo Mole (Sócio-KPMG) itc - MCA: depois de dois anos de actividades N o. 2, OUTUbro, 2011 Destaques: Breves"

Transcrição

1 itc newsletter Caros leitores, Editorial por Paulo Mole (Sócio-KPMG) Esta é a segunda edição do Newsletter da itc. Desta vez, trazemos aos nossos leitores, os resultados e impactos das nossas intervenções à nível das comunidades nas províncias de Nampula, Zambézia e Niassa. Atenção especial é dada às actividades de delimitação de terras comunitárias como contribuição para a gestão de terra e outros recursos naturais. Para manter o interesse das comunidades no uso sustentável da terra e outros recursos naturais, os resultados que apresentamos associam-se à procura e promoção de potenciais parcerias com investidores privados, que promovam o desenvolvimento económico local. Entre as lições aprendidas partilhamos também nesta edição os desafios que a itc antevê durante o período de extensão até 2014, concedido pelos nossos financiadores que queremos crer ter sido pela relevância, importância e particularmente o impacto que a itc teve e continua a ter nas comunidades. Estes desafios incluem também a procura de mais sinergias com instituições governamentais e não governamentais. A terra continua a ser o bem mais precioso para as comunidades rurais, contudo, a transformação deste bem em factor de desenvolvimento, conta com o envolvimento de todos nós, começando pela divulgação às comunidades, das oportunidades que elas têm no processo de legalização e registo da dos seus direitos à terra e outros recursos naturais. Na expectativa que ajudem a itc na disseminação dos seus resultados...uma boa leitura. N o. 2, OUTUbro, 2011 Destaques: Parcerias: Comunidades e investidores privados Oportunidades de sinergias: Mineração artesanal Projecto de desenvolvimento em Gaza: Olaria 4 Breves Aprovada Extensão da itc itc - Junto das comunidades rurais para assegurar a posse de terra e promover o desenvolvimento itc - MCA: depois de dois anos de actividades A 10 de Junho de 2009 foi assinado entre o MCA-Moçambique, representado pelo Director Executivo, Senhor Paulo Fumane, e o Senhor Júlio Garrido-Mirapeix, representante da KPMG Auditores e Consultores, o contrato para a gestão do projecto itc- Iniciativa para Terras Comunitárias para as províncias de Nampula, Niassa e Zambézia. Passados dois anos do itc-mca, os resultados são satisfatórios, estando em implementação 9 projectos, sendo 4 em Nampula, 2 em Niassa e 3 em Zambézia tendo já registada emissão de 18 certidões e 4 DUATs. Ainda há previsão de lançamento de 14 projectos comunitários. Momento de assinatura do contrato

2 itc newsletter N o.2, Outubro 2011 itc como base de parcerias entre comunidades e privados Durante cinco anos ( ) a iniciativa para Terras Comunitárias desenvolveu várias actividades ligadas a processos de delimitaçao e demarcação de terras comunitárias. Como resultado destas delimitações e demarcações, alguns conflitos de terra foram resolvidos e algumas actividades de promoção de desenvolvimento económico local foram iniciados. Nas comunidades beneficiárias, a itc promoveu de forma participativa a elaboração de instrumentos que promovem a capacitação e a gestão da terra e da produção dos associados. Foi com base nestes instrumentos, que algumas parcerias foram estabelecidas, como é o caso do lodge comunitário Nzdou Camp no distrito de Sussundenga, onde a delimitação e o plano de negócio e de maneio, permitiu o financiamento do Banco Mundial á comunidade de Moribane para estabelecimento de um lodge comunitário. A promoção de apicultura, onde as associações de apicultores e privados formaram a empresa Mozambique Honey Company (MHC), foi também um exemplo de parceria. Recentemente, através do Ministério de Administração Estatal (MAE), foram seleccionadas (para uma futura aprovação) 19 associações/comunidades com terras delimitadas, prefazendo um total de 200,000 ha, para implementarem actividades no âmbito do projecto Parcerias entre comunidades rurais e investidores, promovido pelo MAE-DNPDR. Das potenciais áreas de parcerias identificadas, destacam-se (i) a da promoção da cultura do chá no Distrito de Mossurize; (ii) promoção de agricultura com associações agropecuárias no distrito de Bárue, Manica, Gondola e Sussundenga; e (iii) a promoção da cadeia de castanha de cajú e gergelim no ditrito de Machaze. Esta tendência de parcerias evidencia a importância de processos de delimitação de terras e organização comunitária como base para estabelecimento de parcerias com investidores A produção agrícola é uma oportunidade de parceria entre comunidades e privados Mais parcerias na área de turismo comunitário A itc na província da Zambézia está a apoiar o desenvolvimento de uma parceria entre as comunidades Moutinho, Muquissirima, Landinho, Muarrabuanha e Namurrumo no distrito da Maganja da Costa representadas pela Associação para o Desenvolvimento de Ecoturismo de Ruguria (ADETUR) com a Direcção Provincial do Turismo para o estabelecimento de um lodge comunitário. O apoio da itc consistiu no registo e capacitação da ADETUR, delimitação da comunidade e demarcação da área do lodge. Está em curso a elaboração de um memorandum entre as duas instituições. A parceria na área de turismo é potencial para para a conservação de recursos naturais Na província do Niassa a itc está a apoiar o estabelecimento de parcerias entre as comunidades de Nova Madeira, Maumbica, Matchedje, II congresso e Lilumba e um investidor privado no ecoturismo. A itc está a apoiar no processo de delimitação de terras comunitáris e capacitação das comunidades 2

3 Oportunidade de sinergias: Nova estratégia de Mineração artesanal Realizou-se entre os dias 14 e 15 de Julho de 2001, na cidade de Manica, distrito e província do mesmo nome, a reunião sobre a Estratégia de Mineração Artesanal em Manica, com o objectivo de discutir a formulação duma nova estratégia para a Prática de Mineração Artesanal Orientada para uma gestão sustentável dos Recursos Naturais nesta Província. Breves Aprovada Extensão da itc Até 2014 Visita da Ministra de Recursos Minerais e Energia, a exposição alusiva ao evento Foram apresentados um total de 13 temas versando sobre (i) Contextualização da Mineração Artesanal em Manica; (ii) Imigração Ilegal versus Mineração Artesanal e Comercialização Ilegal de Minerais; e (iii) Estudos sobre a mineração artesanal. No painel reservado a apresentação de estudos, coube a itc e a GEOIDE Consultorias Lda, a apresentação do tema: Contribuições da itc para a prática da Mineração Artesanal Orientada para uma Gestão Sustentável dos Recursos Naturais na Província de Manica Na sua intervenção do encerramento, S. E. a Ministra dos Recursos Minerais reiterou a necessidade da exploração mineira não pôr em causa o exercício de outras actividades económicas na região. Recomendou ainda responsabilizando aos líderes e autoridades locais, para que cada novo poço aberto deverá haver a necessidade de fechamento dos já explorados, incluindo a plantação de árvores. Foi nessa sequência criado um grupo de trabalho liderado pelas Direcções Provinciais dos Recursos Minerais para elaborar uma Matriz de recomendações com prazos e responsáveis. A Matriz irá apresentar algumas oportunidades adicionais para a intervenção da itc. O grupo de doadores, liderados pelo DfID, aprovaram em Agosto de 2011, a proposta de extensão da itc até 2014, para as províncias de Cabo Delgado, Gaza e Manica. O principal desafio desta fase, é de tornar a abordagem de interevenção mais eficiente, ao mesmo tempo que se documentam lições aprendidas, como forma de melhorar ou influenciar politicas ligadas a gestão da terra e recursos naturais em Moçambique. VII Reunião do CNA da itc Cabo delgado, de Novembro 2011 Vai decorrer entre os dias 23 á 26 de Novembro de 2011, a VII reunião do Comité Nacional de Acompanhamento (CNA), que é um órgão que define as políticas e estratégias da itc a nível Nacional. Para além de avaliar o desempenho da implementação da iniciativa, espera-se que esta reunião tome decisão sobre o substituto do Centro de Terra Viva (CTV) como membro do CNA, uma vez que esta instituição será a parceira da itc durante a fase de extensão do projecto. 3

4 Estudos de caso Projecto de desenvolvimento: olaria na comunidade de Nzunguze O estudo reflecte a pratica a actividade de olaria, integrada num projecto financiado pela itc, no qual foram legalizadas 2 associações designadas por Associação Piloto de Oleiros de Macupulane (ASSOPOMA 1 e ASSOPOMA 2) e seus estatutos publicados no Boletim da República; foram legalizadas 2 parcelas de terra, e emitidos os respectivos Títulos de DUAT a favor destas associações, sendo 450 hectares para ASSOPOMA 1 e 350 hectares para ASSOPOMA 2. Nestas parcelas de terra é onde os membros das associações fazem a extração da argila para as suas actividades, cujos impactos são apresentados e descritos mais abaixo. A organização e capacitação das comunidades, o registo e legalização de suas terras estão a encorajar a participação de muitas famílias no desenvolvimento de diferentes actividades de geração de rendimentos e de subsistência, baseadas na utilização sustentável dos recursos naturais ALGUNS IMPACTOS A segurança de posse da terra constitui um meio para o autosustento das famílias rurais favorecendo a promoção do desenvolvimento económico local em Nguzene. Provam este facto, os benefícios que as associções de oleiros de Macupulane estão a usufruir, como resultado de se encontratrem legalmente estabelecidas: Na base de Contrato assinado entre as associações de oleiros e o Governo do distrito de Manjacaze, os associados forneceram tijolos para a construção de 2 residências dos Chefes dos Postos Administrativos de Nguzene e Mazucane; e 1 escritório para a sede do Posto Administrativo de Macupulane, tendo resultado numa renda de 75,000.00MT; Um outro contrato celebrado com o Governo Provincial de Gaza, reflectiu-se na montagem de 30 fogões melhorados (poupa-lenha) em casas protocolares, cadeias, hospitais, centros internatos, orfanatos, Polícia de Intervenção Rápida (PIR) e Comando Provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM) e resultou no valor 84, MT; As Associações de Oleiros de Macupulane também se envolveram no fabrico de tijolos para a construção de salas de aula melhoradas na Escola Primária Completa (EP2) de Macupulane. Desde que iniciou a actividade de fabrico de tijolos, os membros das associações passaram a construir casas convencionais nas suas residências, a partir de tijolos por si produzidos, melhorando assim as condições de vida. As actividades dos Oleiros de Macupulane em Nguzene foram alvo da visita de Sua Excelência, o Presidente da República, realizada no dia 11 de Abril de 2011, na qual se mencionou que estes já se beneficiam do financiamento do Fundo de Desenvolvimento do Distrito (FDD), fortalencendo assim as suas intervenções. Modelos de casas construídas com blocos produzidos pelos membros das associações Parte dos membros da associação ASSOPOMA Modelo de fogão melhorado, construido por membros da associação

5 Delimitação de terras comunitárias: Oportunidade para desenvolvimento económico local Opinião A delimitação de terras comunitárias é o processo de identificação e reconhecimento dos limites de uma comunidade e posterior lançamento no mapa nacional do cadastro. A delimitação envolve a participação activa da população da comunidade visada nos processos de elaboração do mapa da comunidade e do georeferenciamento dos pontos estratégicos da comunidade. Um dos objectivos da delimitação é a identificação da comunidade que detém o direito de uso e aproveitamento de terra e outros recursos que existem numa determinada área, de forma que quando houver interesse, por parte do governo ou privado, para a exploração dos recursos aí existentes saber-se com quem se deve negociar. Nunca se pode pensar que a delimitação das terras comunitárias é para impedir a entrada de investidores. No processo de delimitação, a itc traz consigo a componente preparação social com a finalidade de deixar as comunidades mais emponderadas e organizadas, com conhecimentos sólidos sobre o valor económico dos seus recursos. Portanto, a preparação social faz com que a delimitação não seja uma mera identificação dos limites da comunidade, mas sim um processo de capacitação com a finalidade de preparar as comunidades a reconhecer o valor da terra e dos recursos naturais nela existente. A delimitação de terras comunitárias passa a ser um passo importante e necessário para induzir e iniciar o processo de promoção do desenvolvimento económico das comunidades. Apresentação de um mapa com limites de uma comunidade. A delimitação deve ser sempre considerada como um processo necessário de planificação territorial participativa, onde a valorização dos recursos naturais e a promoção de investimentos que promovam desenvolvimento economico local seja realidade...em imagem! Águas termais em Massupa, distrito de Maganja da Costa, província da Zambézia, são uma oportunidade para desenvolvimento de turismo comunitário As queimadas descontroladas contribuem para o desmatamento de florestas em Moçambique, que estima-se em cerca de 200,000 hectares por ano. 5

6 itc newsletter N o.2, Outubro 2011 Perfil da comunidade de Manhane, província de Manica A comunidade de Manhane foi uma das beneficiárias de fundos da itc. A comunidade está localizada na localidade de Bandula, no posto administrativo de Messica, distrito de Manica. A comunidade possui uma área delimitada comd 5,671 hecatres, e está dividida em 3 povoados, a mencionar: (i) Mutiunango; (ii) Nova révue e (iii) Chinhambez. A comunidade possuin um total de 10,885 habitantes. A comunidade possui vários recursos naturais, destacando rios (Dopodzi, Révue e Messica), florestas e pedras, que ainda precisam ser explorados sustentavelmente Com apoio da Caritas Messica (provedor da itc Manica), membros da comunidade têm desenvolvido algumas actividades ligadas a conservação de recursos naturais existentes, como a agricultura de conservação e medicina verde (processamento de plantas medicinais). A comunidade está organizada em órgão de desenvolvimento local, de onde as actividades são planificadas. O zoneamento realizado na altura da delimitação de terras, permitiu identificar áreas designadas para conservação, e outras para práticas de actividades que promovam o desenvolvimento. A comunidade de Manhane está ciente que a terra e recursos naturais existentes na comunidade, são um vector de desenvolvimento, que por via de parcerias podem ser sustentavelmente utilizados itc - Manica Rua da Zâmbia, N o o Andar Chimoio, Manica Tel/Fax: itc - Niassa Av. Filipe Samuel Magaia, N o o Andar-D/Edificio Girassol Lichinga, Niassa Tel/Fax: /54 Para comentários e opiniões sobre o newsletter, escreva para qualquer dos endereços/contactos mencionados ou contacte directamente os escritórios da itc itc - Cabo Delgado Bairro do cimento Rua da 1o de Maio, N o Pemba, Cabo Delgado Tel/Fax: itc - Nampula Bairro dos Limoeiros Rua da Beira, N o. 4 Nampula, Nampula Tel/Fax: /87 itc - Gaza Av. Samora Machel Bairro 2 Cidade, 1º Andar, Flat 2 Xai-Xai, Gaza Tel/Fax: itc - Zambézia Av. Samora Machel, N o. 173/B Quelimane, Zambézia Tel: Fax: Produzido por: Amílcar Benate Gestor Nacional Hilário Patricio GP Zambézia Mónica Xavier OR Zambézia Carlos Tomo Oficial Administrativo Revisão: José Monteiro GC Outubro,

itc newsletter N o. 3, Julho 2012 itc newsletter parceiro dos sectores de cadastro e de florestas do país.

itc newsletter N o. 3, Julho 2012 itc newsletter parceiro dos sectores de cadastro e de florestas do país. itc newsletter N o. 3, Julho 2012 itc newsletter Caros leitores, Estamos de volta com a 3 a edição do newsletter da itc. Esta e as próximas edições do nosso newsletter, vão partilhar os resultados alcançados

Leia mais

Manual de Monitoria e Avaliação

Manual de Monitoria e Avaliação Cabo Delgado Gaza Manica e Sofala Nampula Niassa Tete Zambézia Rua 1 Maio, N o 1355 Av. Samora Machel, Rua da Zâmbia, N 453 Rua da Beira N 4, Bairros Av. Filipe S. Magaia Av. Keneth Kaunda, Av. Samora

Leia mais

A Estrategia de Desenvolvimento Rural e o Programa de Promoção do Uso dos Recursos Naturais para o Desenvolvimento

A Estrategia de Desenvolvimento Rural e o Programa de Promoção do Uso dos Recursos Naturais para o Desenvolvimento REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO ESTATAL Direcção Nacional de Promoção do Desenvolvimento Rural A Estrategia de Desenvolvimento Rural e o Programa de Promoção do Uso dos Recursos Naturais

Leia mais

Termos de Referência para Análise das Plataformas das Organizações da Sociedade Civil que trabalham na gestão de recursos naturais em Moçambique

Termos de Referência para Análise das Plataformas das Organizações da Sociedade Civil que trabalham na gestão de recursos naturais em Moçambique Termos de Referência para Análise das Plataformas das Organizações da Sociedade Civil que trabalham na gestão de recursos naturais em Moçambique I. Introdução Nos últimos anos, uma das principais apostas

Leia mais

itc - Iniciativa para Terras Comunitárias Experiências da itc no processo de delimitação e demarcação de terras comunitárias

itc - Iniciativa para Terras Comunitárias Experiências da itc no processo de delimitação e demarcação de terras comunitárias itc - Iniciativa para Terras Comunitárias Experiências da itc no processo de delimitação e demarcação de terras comunitárias Reunião da DNTF sobre Delimitações em Nampula Este relatório contém 21 páginas

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO PARA A COORDENAÇÃO DA ACÇÃO AMBIENTAL DIRECÇÃO NACIONAL DE GESTÃO AMBIENTAL

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO PARA A COORDENAÇÃO DA ACÇÃO AMBIENTAL DIRECÇÃO NACIONAL DE GESTÃO AMBIENTAL REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO PARA A COORDENAÇÃO DA ACÇÃO AMBIENTAL DIRECÇÃO NACIONAL DE GESTÃO AMBIENTAL Relatório sobre a divulgação do Decreto de REDD+ a nível dos Governos Provinciais Introdução

Leia mais

Audiência Parlamentar Internacional em Moçambique Maputo, 19 de Setembro de 2009 1. ELECTRIFICAÇÃO RURAL EM MOÇAMBIQUE Moçambique é rico em recursos energéticos, como é o caso da energia hidroeléctrica,

Leia mais

Comunicado de imprensa sobre a Auscultação Pública à volta da versão inicial do Plano Director do ProSAVANA

Comunicado de imprensa sobre a Auscultação Pública à volta da versão inicial do Plano Director do ProSAVANA Programa de Cooperação Trilateral para o Desenvolvimento Agrário do Corredor de Nacala (ProSAVANA) Comunicado de imprensa sobre a Auscultação Pública à volta da versão inicial do Plano Director do ProSAVANA

Leia mais

1.1. Antecedentes do Estudo

1.1. Antecedentes do Estudo CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO 1.1. Antecedentes do Estudo 1.1.1. Antecedentes do Estudo A estrutura básica do Programa de Cooperação Triangular para o Desenvolvimento Agrícola da Savana Tropical em Moçambique

Leia mais

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E SEGURANÇA ALIMENTAR OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO NO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE ABRIL, 2015 Estrutura da Apresentação 2 I. Papel do CEPAGRI II. III. IV.

Leia mais

TREDD. Investindo nos Produtos Florestais não Madeireiros para a Conservação de Estoques de Carbono na Reseserva de Moribane

TREDD. Investindo nos Produtos Florestais não Madeireiros para a Conservação de Estoques de Carbono na Reseserva de Moribane TREDD Investindo nos Produtos Florestais não Madeireiros para a Conservação de Estoques de Carbono na Reseserva de Moribane As causas do desmatamento e degradação florestal são múltiplas, os actores e

Leia mais

OPORTUNIDADES DO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE

OPORTUNIDADES DO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE OPORTUNIDADES DO AGRONEGÓCIO EM MOÇAMBIQUE 1 O CEPAGRI (1-3) 2 Criado através do Decreto nº 20/2006 de 29 de Junho como instituição subordinada ao Ministério da Agricultura Criado com objectivo de: Estimular

Leia mais

Plano de Comercialização Agrícola para 2011 e 2012

Plano de Comercialização Agrícola para 2011 e 2012 MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO Plano de Comercialização Agrícola para 2011 e 2012 1 Estrutura de apresentação Objectivo do Plano Caracterização geral da comercialização agrícola Principais Intervenientes

Leia mais

COMÉRCIO, COMO CATALISADOR DE SERVIÇOS

COMÉRCIO, COMO CATALISADOR DE SERVIÇOS REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE GOVERNO DA PROVÍNCIA DO NIASSA COMÉRCIO, COMO CATALISADOR DE SERVIÇOS O orador: Horácio Deusdado Gervásio Linaula (Director Provincial) ESTRUTURA No âmbito desta Conferência Sobre

Leia mais

1.2- Breves Considerações sobre a Implementação do SISTAFE

1.2- Breves Considerações sobre a Implementação do SISTAFE I INTRODUÇÃO 1.1 Enquadramento Legal A Constituição da República de Moçambique estabelece, na alínea l) do n.º 2 do artigo 179, que é da exclusiva competência da Assembleia da República deliberar sobre

Leia mais

Apresentação Do Banco. Setembro de 2010

Apresentação Do Banco. Setembro de 2010 Apresentação Do Banco Setembro de 2010 Conteúdos Onde estamos Missão Valores Accionistas Nosso mercado Responsabilidade social Factos Contactos Onde estamos Onde Estamos O Banco Terra está representado,

Leia mais

República de Moçambique Ministério das Obras Públicas e Habitação. ABASTECIMENTO DE ÁGUA NAS PRINCIPAIS CIDADES Projectos e Cooperação

República de Moçambique Ministério das Obras Públicas e Habitação. ABASTECIMENTO DE ÁGUA NAS PRINCIPAIS CIDADES Projectos e Cooperação República de Moçambique Ministério das Obras Públicas e Habitação ABASTECIMENTO DE ÁGUA NAS PRINCIPAIS CIDADES Projectos e Cooperação Pedro Paulino Maio 2013 CONTEÚDO 1. CONTEXTO INSTITUCIONAL: Quadro

Leia mais

Relatório Temático da Delimitação de Terras Comunitárias. Almeida Sitoe, Carla Braga, Eunice Cavane, Laura German. Maputo, Abril 2014 CEAGRE UEM FAEF

Relatório Temático da Delimitação de Terras Comunitárias. Almeida Sitoe, Carla Braga, Eunice Cavane, Laura German. Maputo, Abril 2014 CEAGRE UEM FAEF Sistematização das Experiências Da Iniciativa para Terras Comunitárias na Delimitação e Demarcação de Terras Comunitárias e Parcerias no Âmbito da Implementação da Lei de Terras Relatório Temático da Delimitação

Leia mais

Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural

Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural Guião de Programa de Rádio e Televisão Tema: Redução de Emissões de Desmatamento e Degradação Florestal (REDD+) Nos estúdios encontram-se um entrevistador (da rádio ou da televisão) e um representante

Leia mais

L ATITUDE PEMBA O MAR NO HORIZONTE

L ATITUDE PEMBA O MAR NO HORIZONTE L ATITUDE PEMBA O MAR NO HORIZONTE TANZÂNIA Mocimboa da Praia MALAWI Lichinga NIASSA CABO DELGADO NAMPULA Pemba Nacala TETE TETE ZAMBEZIA PEMBA MANICA SOFALA Quelimane CHIMOIO BEIRA para Hararre GAZA INHAMBANE

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DE PLANIFICAÇÃO E ORÇAMENTO ORÇAMENTO CIDADÃO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DE PLANIFICAÇÃO E ORÇAMENTO ORÇAMENTO CIDADÃO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DE PLANIFICAÇÃO E ORÇAMENTO ORÇAMENTO CIDADÃO 5ᵃ Edição ORÇAMENTO CIDADÃO 2016 Visão: Assegurar a participação do Cidadão em

Leia mais

EMBAIXADA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

EMBAIXADA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA EMBAIXADA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA FUNDO ESPECIAL DE AUTO-AJUDA DO EMBAIXADOR DOS E.U.A. Ajudando as Comunidades a Ajudar-se a Si Próprias Caro Candidato ao Fundo de Auto-Ajuda: Obrigado pelo seu

Leia mais

Apresentado por: Miquelina Menezes Maputo, 17 de Novembro de 2011

Apresentado por: Miquelina Menezes Maputo, 17 de Novembro de 2011 Energia Para Moçambique Análise do potencial do país no âmbito da geração de energias renováveis e revisão dos projectos de energia solar, eólica, hídrica, biomassa e biodiesel Apresentado por: Miquelina

Leia mais

Termos de Referência

Termos de Referência MAPEAMENTO DE PARTES INTERESSADAS (PARCEIROS E DOADORES) Termos de Referência 1. Contexto O Fundo Mundial para a Natureza (WWF) tem vindo a trabalhar em Moçambique desde os meados dos anos 90 em áreas-chave

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO INSTITUTO PARA A PROMOÇÃO DE EXPORTAÇÕES - IPEX

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO INSTITUTO PARA A PROMOÇÃO DE EXPORTAÇÕES - IPEX 1 MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO INSTITUTO PARA A PROMOÇÃO DE EXPORTAÇÕES - IPEX MOÇAMBIQUE Informação Geral IPEX Instituto para a Promoção de Exportações POTENCIAIS SECTORES DE EXPORTAÇÃO Por Provincia

Leia mais

TREDD. Testando Opções e Arranjos Institucionais Eficientes para a Promoção da Extracção Sustentável da Energia de Biomassa Carvão Vegetal em Sofala

TREDD. Testando Opções e Arranjos Institucionais Eficientes para a Promoção da Extracção Sustentável da Energia de Biomassa Carvão Vegetal em Sofala TREDD Testando Opções e Arranjos Institucionais Eficientes para a Promoção da Extracção Sustentável da Energia de Biomassa Carvão Vegetal em Sofala As causas do desmatamento e degradação florestal são

Leia mais

2007 Licenciatura em Relações Internacionais e Diplomacia pelo Instituto Superior de Relações Internacionais (ISRI) Maputo Moçambique.

2007 Licenciatura em Relações Internacionais e Diplomacia pelo Instituto Superior de Relações Internacionais (ISRI) Maputo Moçambique. CURRICULUM VITAE CHAGAS LEVENE Escritório Residência Estudos e Pesquisas Aplicadas, Lda Travessa da Azurara n o 11 Bairro da Sommerschield Tel/fax (+258) 21 485383 Cell: (+258) 82 6255794 clevene@kula.co.mz

Leia mais

O PAPEL DOS FORNECEDORES PRIVADOS DE ÁGUA EM MOÇAMBIQUE

O PAPEL DOS FORNECEDORES PRIVADOS DE ÁGUA EM MOÇAMBIQUE O PAPEL DOS FORNECEDORES PRIVADOS DE ÁGUA EM MOÇAMBIQUE Suzana Saranga Loforte Gestora de Recursos Hídricos & Meio Ambiente Direcção Nacional de Águas Ministério das Obras Públicas e Habitação de Moçambique

Leia mais

www.tese.org.pt www.facebook.com/tese.ongd www.linkedin.com/in/teseongd

www.tese.org.pt www.facebook.com/tese.ongd www.linkedin.com/in/teseongd www.tese.org.pt www.facebook.com/tese.ongd www.linkedin.com/in/teseongd Energias Renováveis e o Desenvolvimento Social 1. Apresentação da Instituição 2. Projectos da Área das Energias Renováveis e Impactes

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Social

Programa de Desenvolvimento Social Programa de Desenvolvimento Social Introdução A Portucel Moçambique assumiu um compromisso com o governo moçambicano de investir 40 milhões de dólares norte-americanos para a melhoria das condições de

Leia mais

Moçambique Plano Estratégico 2012 2015. Moçambique Plano Estratégico

Moçambique Plano Estratégico 2012 2015. Moçambique Plano Estratégico Moçambique Plano Estratégico 2012 2015 Moçambique Plano Estratégico 2012 2015 1 Rainha Juga, beneficiaria de uma campanha de cirurgia do Hospital Central da Beira ao distrito de Gorongosa 2 Moçambique

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA MÉDICA PROGRAMA NACIONAL DE SAÚDE ORAL

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA SAÚDE DIRECÇÃO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA MÉDICA PROGRAMA NACIONAL DE SAÚDE ORAL Introdução REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE RELATÓRIO DA CAMPANHA NACIONAL DE SAÚDE ORAL NAS ESCOLAS Na semana de 20 a 24 de Agosto de 2012, decorreu a Campanha Nacional de Saúde Oral nas escolas, onde as cerimónias

Leia mais

As Comunidades Locais e a Delimitação no contexto da Estratégia de Desenvolvimento Rural

As Comunidades Locais e a Delimitação no contexto da Estratégia de Desenvolvimento Rural REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO ESTATAL Direcção Nacional de Promoção do Desenvolvimento Rural As Comunidades Locais e a Delimitação no contexto da Estratégia de Desenvolvimento Rural

Leia mais

DOCUMENTO DE APRESENTAÇÃO NA REUNIÃO NACIONAL SOBRE DELIMITAÇÃO DE TERRAS COMUNITÁRIAS

DOCUMENTO DE APRESENTAÇÃO NA REUNIÃO NACIONAL SOBRE DELIMITAÇÃO DE TERRAS COMUNITÁRIAS DOCUMENTO DE APRESENTAÇÃO NA REUNIÃO NACIONAL SOBRE DELIMITAÇÃO DE TERRAS COMUNITÁRIAS Maputo, Março de 2010 1 Documento para a ser apresentado na reunião da DNTF 1. Introdução Moçambique é um dos bons

Leia mais

MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO RURAL

MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO RURAL República de Moçambique MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO RURAL Maputo, 06 de Outubro de 2006 1 PORQUE INSISTIR NO MEIO RURAL? Representa mais de 95% do território

Leia mais

Bilene, Manica e Mogovolas

Bilene, Manica e Mogovolas CONTRIBUIÇÃO DO FDD NO FOMENTO DO EMPREGO RURAL- Criando Postos de Trabalho Através do Empreendedorismo A experiência dos Distritos de Bilene, Manica e Mogovolas Apresentado por André Calengo (Lexterra,

Leia mais

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos,

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos, REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE -------- MINISTÉRIO DA ENERGIA GABINETE DO MINISTRO INTERVENÇÃO DE S.EXA SALVADOR NAMBURETE, MINISTRO DA ENERGIA, POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA FÁBRICA DE CONTADORES DA ELECTRO-SUL

Leia mais

TORs da Avaliação do CCF Julho, 2014

TORs da Avaliação do CCF Julho, 2014 1. CONTEXTO AVALIAÇÃO DO CENTRO CRIANÇA FELIZ Termos de Referência O projecto Centro Criança Feliz é uma iniciativa da IBIS Moçambique, concebida e por si implementada desde 2008. O projecto surgiu no

Leia mais

Jovens empreendedores lançam-se num novo desafio

Jovens empreendedores lançam-se num novo desafio Edição de Fevereiro de 2010 Jovens empreendedores lançam-se num novo desafio Os seis jovens integrados no programa de empreendedorismo a decorrer já há dois anos no complexo agro-industrial de Matama lançaram

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA EDITAL 2016 PROCESSO DE INSCRIÇÃO E MATRÍCULA PARA O ANO ACADÉMICO 2016

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA EDITAL 2016 PROCESSO DE INSCRIÇÃO E MATRÍCULA PARA O ANO ACADÉMICO 2016 ENSINO ONLINE. ENSINO COM FUTURO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA EDITAL 2016 PROCESSO DE INSCRIÇÃO E MATRÍCULA PARA O ANO ACADÉMICO 2016 1. INTRODUÇÃO 1.1. O INSTITUTO SUPERIOR DE

Leia mais

Programa da assistência para Projectos Comunitários. Embaixada do Japão

Programa da assistência para Projectos Comunitários. Embaixada do Japão Programa da assistência para Projectos Comunitários Embaixada do Japão A Embaixada do Japão concebe um programa de assistência financeira à projectos comunitários para responder às diversas necessidades

Leia mais

SPEED Bridge Program Africa LEAD II

SPEED Bridge Program Africa LEAD II SPEED Bridge Program Africa LEAD II Revisão Técnica do Quadro Legal de Terras Position Title: - ESPECIALISTA EM POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DE TERRAS - JURISTA, E ESPECIALISTA EM LEGISLAÇÃO SOBRE TERRAS Período

Leia mais

Mapeando uma Estratégia de Advocacia

Mapeando uma Estratégia de Advocacia Mapeando uma Estratégia de Advocacia Tomando em consideração os limites de tempo e recursos dos implementadores, as ferramentas da série Straight to the Point (Directo ao Ponto), da Pathfinder International,

Leia mais

Delegação da União Europeia em Moçambique

Delegação da União Europeia em Moçambique PARA A COOPERAÇÃO MOÇAMBIQ / Europeia em Moçambique Enquadramento geral Lógica da intervenção Porquê o PAANE? Beneficiários e grupos-alvo Actividades e ferramentas Orçamento detalhado Modalidades de implementação

Leia mais

Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias

Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias TERMO DE REFERÊNCIA Consultoria Para Mapeamento os Actores e Serviços de Apoio as Mulheres Vitimas de Violência no País 60 dias 1. Contexto e Justificação O Programa conjunto sobre o Empoderamento da Mulher

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVOSoja

BOLETIM INFORMATIVOSoja BOLETIM INFORMATIVOSoja Ed. No 03 Bimensal / Maio-Junho 2011 Director: Luís Pereira Editor: Belchion Lucas MOLUMBO, NOVO QUARTEL GENERAL DA SOJA O P o s t o Administrativo de Molumbo, distrito de Milange,

Leia mais

DESCRIÇÃO DO TRABALHO. Directora Nacional, WWF Moçambique

DESCRIÇÃO DO TRABALHO. Directora Nacional, WWF Moçambique DESCRIÇÃO DO TRABALHO Título de posição: Responde a: Supervisiona: Localização: Gestor de Comunicação Directora Nacional, WWF Moçambique Todo pessoal de comunicações Maputo, Moçambique Data: 19 de Agosto

Leia mais

Contribuição de Hidroeléctricas e Barragens para o Desenvolvimento Sustentável em África

Contribuição de Hidroeléctricas e Barragens para o Desenvolvimento Sustentável em África Contribuição de Hidroeléctricas e Barragens para o Desenvolvimento Sustentável em África Madalena Dray Consultora Socio-Ambiental Luanda, 24 a 27 de Setembro de 2013 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE ENERGIA

Leia mais

Projetos Internacionais

Projetos Internacionais Projetos Internacionais Projetos Nacionais de Desenvolvimento Nacional de Água (I e II) - Banco Mundial (IDA) Cerca de 130 milhões USD (1998-2007) para a produção de água em zonas rurais e urbanas e para

Leia mais

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE FACULDADE DE AGRONOMIA E ENGENHARIA FLORESTAL (FAEF) DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA FLORESTAL (DEF)

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE FACULDADE DE AGRONOMIA E ENGENHARIA FLORESTAL (FAEF) DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA FLORESTAL (DEF) UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE FACULDADE DE AGRONOMIA E ENGENHARIA FLORESTAL (FAEF) DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA FLORESTAL (DEF) MINISTÉRIO PARA A COORDENAÇÃO DA ACÇÃO AMBIENTAL (MICOA) CENTRO TERRA VIVA

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL

MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL PROGRAMA NACIONAL DE LUTA CONTRA A POBREZA (PNLP) PROGRAMA DE LUTA CONTRA A POBREZA NO MEIO RURAL(PLPR) C.P. 236, Praia, Tel.: 238/61-36-50,

Leia mais

1. Eixo(s) em que se insere Eixo 3 Qualidade de vida nas zonas rurais e diversificação da economia rural

1. Eixo(s) em que se insere Eixo 3 Qualidade de vida nas zonas rurais e diversificação da economia rural MEDIDA 3.1 Diversificação da Economia e Criação de Emprego 1. Eixo(s) em que se insere Eixo 3 Qualidade de vida nas zonas rurais e diversificação da economia rural 2. Enquadramento Regulamentar Artigo

Leia mais

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac.

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac. Eixo 3 do PRODER Dinamização das zonas Rurais Englobam no eixo 3 do PRODER Abordagem Leader as seguintes Medidas e Acções Medida 3.1 Diversificação da Economia e Criação de Emprego 3.1.1 Diversificação

Leia mais

Delegação da União Europeia em Moçambique

Delegação da União Europeia em Moçambique REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS E COOPERAÇÃO GABINETE DO ORDENADOR NACIONAL PARA A COOPERAÇÃO MOÇAMBIQUE / UE Delegação da União Europeia em Moçambique REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE

Leia mais

Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará.

Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará. TERMO DE REFERÊNCIA Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará. 1. Título: Diagnóstico de oportunidades para

Leia mais

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017

REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 REDE LUTA CONTRA POBREZA URBANA RLCPU PLANO ESTRATÉGICO,2015-2017 Adão Augusto, Consultor 12-02-2015 1. Contextualização. Os projectos sociais fazem parte de um sistema complexo de relações que envolvem

Leia mais

PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS

PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS Projecto do PNUD financiado pela Cooperação Espanhola Ministério da Hotelaria e Turismo República de Angola Angola PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS SEMINÁRIO PNUD / CNUCED "GESTÃO DE PROJECTOS

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO. SÍNTESE DA 15 a SESSÃO PLENÁRIA DO OBSERVATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO. SÍNTESE DA 15 a SESSÃO PLENÁRIA DO OBSERVATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO SÍNTESE DA 15 a SESSÃO PLENÁRIA DO OBSERVATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO Maputo, Abril de 2014 ÍNDICE I. INTRODUÇÃO... 3 II. TEMAS APRESENTADOS...

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA TERRA, AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO RURAL DIRECÇÃO NACIONAL DO AMBIENTE. Unidade Técnica do REDD+

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA TERRA, AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO RURAL DIRECÇÃO NACIONAL DO AMBIENTE. Unidade Técnica do REDD+ REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA TERRA, AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO RURAL DIRECÇÃO NACIONAL DO AMBIENTE Unidade Técnica do REDD+ Consulta Pública Regional Sul Gaza sobre EN-REDD+ e FIP Realizou-se

Leia mais

Capítulo 15. Impactos Cumulativos

Capítulo 15. Impactos Cumulativos Capítulo 15 Impactos Cumulativos ÍNDICE 15 IMPACTOS CUMULATIVOS 15-1 15.1 INTRODUÇÃO 15-1 15.1.1 Limitações e Mitigação 15-1 15.1.2 Recursos e Receptores Potenciais 15-3 15.2 IMPACTO CUMULATIVO DA ZONA

Leia mais

PERFIL E TAREFAS DO ASSISTENTE PROVINCIAL DE ADMINSTRAÇÃO E PROGRAMAS DA ECOSIDA

PERFIL E TAREFAS DO ASSISTENTE PROVINCIAL DE ADMINSTRAÇÃO E PROGRAMAS DA ECOSIDA PERFIL E TAREFAS DO ASSISTENTE PROVINCIAL DE ADMINSTRAÇÃO E PROGRAMAS DA ECOSIDA 1. PERFIL 1.1. Nome do Posto: Assistente Provincial de Administração, Finanças e Programas 1.2. Regime de Trabalho: Tempo

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA TERMOS DE REFERÊNCIA REALIZAÇÃO DE UM ESTUDO DE MERCADO PARA IDENTIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE POSSÍVEIS ACTIVIDADES GERADORAS DE RENDIMENTO NOS MUNICIPIOS DE KUITO E ANDULO, PROVINCIA DE BIÉ, ANGOLA

Leia mais

0. Breve historial da Organização:

0. Breve historial da Organização: 0. Breve historial da Organização: A Associação dos Jovens e Amigos de Govuro (AJOAGO) foi fundada em Janeiro de 2001 no Distrito de Govuro e registada sob o número 2-F-2/L Q1 com data 18/06/2004 na Conservatória

Leia mais

MEDICUS MUNDI EM MOÇAMBIQUE A NOSSA PROPOSTA: CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS: VAMOS TORNÁ-LOS REALIDADE

MEDICUS MUNDI EM MOÇAMBIQUE A NOSSA PROPOSTA: CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS: VAMOS TORNÁ-LOS REALIDADE MEDICUS MUNDI EM MOÇAMBIQUE A NOSSA PROPOSTA: CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS: VAMOS TORNÁ-LOS REALIDADE Cuidados de Saúde Primários em Moçambique Já foi há mais de 30 anos que o sonho de Saúde para todos

Leia mais

Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs

Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs Isabel Dinis, ACTUAR Lisboa, 3 de Junho de 2010 ACTUAR - ASSOCIAÇÃO

Leia mais

Feira Internacional do Maputo (FACIM) 2015. e do Dia do Exportador

Feira Internacional do Maputo (FACIM) 2015. e do Dia do Exportador REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Discurso de Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República de Moçambique, por Ocasião da Abertura da 51ª. Edição da Feira Internacional do

Leia mais

Dinamização das Zonas Rurais

Dinamização das Zonas Rurais Dinamização das Zonas Rurais Dinamização das Zonas Rurais A Abordagem LEADER A Europa investe nas Zonas Rurais As zonas rurais caracterizam-se por condições naturais e estruturais que, na maioria dos

Leia mais

ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO. Junho de 2012.

ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO. Junho de 2012. ANÚNCIO DE VAGA DESCRIÇÃO DO POSTO Posição: Director Executivo Programa Inter Religioso Contra a Malária (PIRCOM) Projecto Academy for Educational Development/Communication for Change (C Change) Supervisor:

Leia mais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Cascais, 23 de junho de 2015 Declaração de Cascais Os Ministros responsáveis pela Energia da Comunidade dos Países de Língua

Leia mais

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA Por iniciativa da Confederação Empresarial da CPLP e das associações empresariais dos PALOP, realizou-se em Luanda, República de Angola, a 17 de Julho de 2014, o Fórum

Leia mais

Imposto Simplificado para Pequenos Contribuintes - ISPC

Imposto Simplificado para Pequenos Contribuintes - ISPC República de Moçambique Ministério das Finanças Autoridade Tributária de Moçambique DIRECÇÃO GERAL DE IMPOSTOS Imposto Simplificado para Pequenos Contribuintes - ISPC Maputo, Julho de 2013 INDICE Contextualização

Leia mais

Cimeira do Fórum Índia África

Cimeira do Fórum Índia África REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU Presidência da República Cimeira do Fórum Índia África Intervenção de Sua Excelência Senhor José Mário Vaz Presidente da República Nova Delhi, 29 de Outubro de 2015 Excelência,

Leia mais

ESTUDO SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DOS ANE NA ÁFRICA OCIDENTAL QUESTIONÁRIO PARA OS ACTORES NÃO ESTATAIS

ESTUDO SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DOS ANE NA ÁFRICA OCIDENTAL QUESTIONÁRIO PARA OS ACTORES NÃO ESTATAIS ESTUDO SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DOS ANE NA ÁFRICA OCIDENTAL Ele diz respeito aos Actores Não Estatais (ANE): ONG, centros de pesquisa, sindicatos, Câmaras de Comércio, organizações do sector privado,... O

Leia mais

REGULAMENTO. Prémio de Excelência Empresarial. Página: 1 de 5

REGULAMENTO. Prémio de Excelência Empresarial. Página: 1 de 5 O. T. M. Prémio de Excelência Empresarial REGULAMENTO A ECoSIDA - Associação dos Empresários contra HIV e SIDA, Tuberculose e Malária é uma organização não governamental da CTA (Confederação das Associações

Leia mais

INOVAÇÃO E SOCIEDADE DO CONHECIMENTO

INOVAÇÃO E SOCIEDADE DO CONHECIMENTO INOVAÇÃO E SOCIEDADE DO CONHECIMENTO O contexto da Globalização Actuação Transversal Aposta no reforço dos factores dinâmicos de competitividade Objectivos e Orientações Estratégicas para a Inovação Estruturação

Leia mais

RELATÓRIO REDE DE SUSTENTABILIDADE - APC

RELATÓRIO REDE DE SUSTENTABILIDADE - APC APC - MOÇAMBIQUE ASSOCIAÇĂO PROJETO CIDADĂO Fazendo Jesus Conhecido Através da Convivência e Serviço RELATÓRIO REDE DE SUSTENTABILIDADE - APC Introdução A Rede de Sustentabilidade é uma equipe multi setorial

Leia mais

Sistema Nacional do Cadastro Predial CABO VERDE

Sistema Nacional do Cadastro Predial CABO VERDE Congresso Internacional JORNADAS TÉCNICAS SOBRE EL VALOR ESTRATÉGICO DE LA INFORMACION TERRITORIAL 05 de Julho de 2012 Santa Cruz de Tenerife - Canárias Sistema Nacional do Cadastro Predial CABO VERDE

Leia mais

Boletim Semanal do Sistema de Informação de Mercados Agrícolas da Província de Nampula

Boletim Semanal do Sistema de Informação de Mercados Agrícolas da Província de Nampula Boletim Semanal do Sistema de Informação de Mercados Agrícolas da Província de Nampula Publicação da Direcção Provincial de Agricultura e Desenvolvimento Rural Telef. 213308; Fax 214177 e-mail: dpadrafnpla@teledata.mz

Leia mais

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia:

- PERFIL DO GRUPO - O Portfólio de negócios, obedece a um critério de maturidade e geração de valor, no qual o Grupo, concilia: GRUPO FERREIRA A GFH, é um Grupo sólido e inovador, detendo um curriculum de projectos de qualidade reconhecida, com um portfólio de negócios diversificado, e que aposta no processo de internacionalização,

Leia mais

associados do Mukhero

associados do Mukhero Oportunidades e Desafios do Comércio Externo em Moçambique Principais serviços do IPEME que contribuem formalização dos associados do Mukhero Por: Adriano Claire Zimba, Director Geral 27 de Maio de 2014

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2004 Número 5 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2004 Número 5 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2004 Número 5 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Promoção do investimento no Parque Industrial Transfronteiriço Zhuhai-Macau

Leia mais

Manual da Garantia Mútua

Manual da Garantia Mútua Março de 2007 Manual da Garantia Mútua O que é a Garantia Mútua? É um sistema privado e de cariz mutualista de apoio às pequenas, médias e micro empresas (PME), que se traduz fundamentalmente na prestação

Leia mais

Projecto ApoiarMicro - REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO

Projecto ApoiarMicro - REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO Regulamento de Funcionamento Preâmbulo Tendo como principal objectivo fomentar o empreendedorismo na Região da Lezíria do Tejo, a NERSANT Associação Empresarial em parceria com a Comunidade Intermunicipal

Leia mais

Termos de Referência

Termos de Referência Termos de Referência Avaliação do Impacto das Intervenções da ONU Mulheres na Área de Prevenção e Emilinação da Violência contra a Mulher em Moçambique Contexto 1. A Eliminação da Violência contra a Mulher

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

Oportunidades de Investimento no Sector Agrario em Mocambique

Oportunidades de Investimento no Sector Agrario em Mocambique Oportunidades de Investimento no Sector Agrario em Mocambique Apresentado pelo Director do Centro de Promoção da Agricultura Abdul Cesar Mussuale Turino, Fevereiro 2012 Estrutura de Apresentacao I. Informacao

Leia mais

Diversificação e articulação da base produtiva e comercial em Moçambique

Diversificação e articulação da base produtiva e comercial em Moçambique Diversificação e articulação da base produtiva e comercial em Moçambique "Tendências do Investimento Privado em Moçambique: questões para reflexão" Nelsa Massingue da Costa Maputo, Setembro 2013 TENDÊNCIAS

Leia mais

Regulamento. Preâmbulo

Regulamento. Preâmbulo Regulamento Preâmbulo As Empresas e os Empreendedores são a espinha dorsal de qualquer economia, em termos de inovação, de criação de emprego, de distribuição de riqueza e de coesão económica e social

Leia mais

Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR

Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR Comissão Social de Freguesia de São Julião do Tojal Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR 1- Enquadramento do Projecto A freguesia de São Julião do

Leia mais

POLÍTICA E ESTRATÉGIA DE HABITAÇÃO PARA MOÇAMBIQUE

POLÍTICA E ESTRATÉGIA DE HABITAÇÃO PARA MOÇAMBIQUE POLÍTICA E ESTRATÉGIA DE HABITAÇÃO PARA MOÇAMBIQUE Apresentado por :Zefanias Chitsungo (Director Nacional de Habitação e Urbanismo) INTRODUÇÃO Moçambique tem mais de 20 milhões de habitantes; sendo que

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS I. Introdução TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O POSTO DE CONSELHEIRO EM GESTÃO DE FINANÇAS PUBLICAS O melhoramento da prestação de serviços públicos constitui uma das principais prioridades do Governo da Província

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO S FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO ANO 2012 JANEIRO A JUNHO RELATÓRIO 1. Introdução 2. Equilíbrio Orçamental 3. Receitas do Estado 4. Financiamento

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015. Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis

PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015. Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015 Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis CAPÍTULO I AETP: A INSTITUIÇÃO 1. Introdução No decorrer do ano de 2015 prevê-se que a AETP

Leia mais

Reforma institucional do Secretariado da SADC

Reforma institucional do Secretariado da SADC Reforma institucional do Secretariado da SADC Ganhamos este prémio e queremos mostrar que podemos ainda mais construirmos sobre este sucesso para alcançarmos maiores benefícios para a região da SADC e

Leia mais

MINISTERIO DA ECONOMIA DIRECÇÃO DO TURISMO E HOTELARIA (Unidade-Disciplina-Trabalho)

MINISTERIO DA ECONOMIA DIRECÇÃO DO TURISMO E HOTELARIA (Unidade-Disciplina-Trabalho) REPUBLICA DEMOCRATICA DE S. TOMÉ E PRINCIPE MINISTERIO DA ECONOMIA DIRECÇÃO DO TURISMO E HOTELARIA (Unidade-Disciplina-Trabalho) CONCLUSÕES E PROPOSTAS DA 1ª CONFERÊNCIA DO TURISMO DE S. TOMÉ E PRÍNCIPE

Leia mais

Plano de negócio de Fogões Melhorados Mbaula. Agência de Desenvolvimento Económico Local de Sofala. Plano de negócio

Plano de negócio de Fogões Melhorados Mbaula. Agência de Desenvolvimento Económico Local de Sofala. Plano de negócio ADEL-SOFALA M O Ç A M B I Q U E Á F R I C A Agência de Desenvolvimento Económico Local de Sofala Julho 2008 Plano de negócio para Produtores dos Fogões Melhorados Mbaula 1 Indice 1. Sumário Executivo...

Leia mais

UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS

UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS Presente em mais de 80 países e com mais de 280 escritórios em todos os Continentes, a MGI é uma das maiores

Leia mais

Plano de Actividades. Orçamento ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇOS DOS CONCELHOS DE VILA FRANCA DE XIRA E ARRUDA DOS VINHOS

Plano de Actividades. Orçamento ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇOS DOS CONCELHOS DE VILA FRANCA DE XIRA E ARRUDA DOS VINHOS Plano de Actividades e Orçamento Exercício de 2012 Plano de Actividades e Orçamento para o exercício de 2012 Preâmbulo: O Plano de Actividades do ano de 2012 foi concebido com a prudência que resulta da

Leia mais

7/1/14. Conteúdos da Apresentação

7/1/14. Conteúdos da Apresentação Conteúdos da Apresentação República de Moçambique Ministério da Agricultura Ins:tuto do Algodão de Moçambique XII Reunião do SEACF A. Banze IAM Agronomist Maputo, 7-8 de Junho de 04 Piloto de Seguro Agrário

Leia mais

Custos das Fontes Dispersas em Moçambique

Custos das Fontes Dispersas em Moçambique Folheto Informativo Moç. C 01 Custos das Fontes Dispersas em Moçambique Análise dos custos unitários dos contractos de 2009 Júlia Zita, Arjen Naafs WASHCost Dezembro, 2010 O objectivo deste documento da

Leia mais