ambiente O mago que descomplica o branding Ricardo Guimarães Destaque Competências humanas como diferencial

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ambiente O mago que descomplica o branding Ricardo Guimarães Destaque Competências humanas como diferencial"

Transcrição

1 ambiente Publicação da Marelli Ambientes Racionais Ano 9 - nº 21 Outubro de 2013 Ricardo Guimarães O mago que descomplica o branding Destaque Competências humanas como diferencial Artigo Técnico A cor nos espaços corporativos Boas Práticas Corporativas Sustentabilidade Certificada

2

3 Julio Soares Diferentes por opção Ainda comemorando nossos 30 anos, não há como não debruçar-se um pouco sobre o que foi feito, o que estamos fazendo e, obviamente, programar os muitos caminhos que teremos à frente. Acho que temos bem marcado o que fizemos até aqui, com muitas estratégias nas quais tivemos virtudes e outras, nem tanto. Porém, digo que uma delas, que considero diferenciadora, foi a de não seguir estritamente os mandos do nosso setor, essencialmente no que tange a Foco e Posicionamento. Não quero que entendam como arrogância, mas no nosso entendimento não dá para ofertar tudo a todos. Na medida em que a oferta se alarga demais, proporcionalmente enfraquecemos a capacidade de atender bem. Queríamos sim o reconhecimento pela oferta, embora mais estreita, porém consistente. Ter uma alta avaliação pela qualidade, rapidez, melhores serviços, sem necessariamente ser mais cara, era a nossa convicção. Demoramos algum tempo até sermos compreendidos, diante da larga oferta que a maioria dos nossos concorrentes costumavam apresentar. Alguns anos se passaram e hoje nossos clientes e arquitetos nos percebem como uma empresa de alta relação custo-benefício. Somos reconhecidos em todas as pesquisas feitas pelos melhores veículos especializados nacionais, como uma empresa de excelência operacional. Somos a maior em faturamento, a melhor em lucratividade. Nossa rede chega este mês ao número de 40 lojas exclusivas e padronizadas. Por falar em padronização, digo que pioneiramente, no final de setembro 10 delas estarão certificadas pela ISO 9001, com previsão de chegarmos a 20 no final de Escolhemos ser diferentes no trato com as pessoas e guindados pela inteligência, força e determinação delas, somos disparadamente a mais produtiva do setor. Nos últimos 10 anos sempre tivemos nosso nome listado nas pesquisas de Melhores Empresas para Trabalhar e bom ambiente de trabalho é um potencial fator de resultado. Enfim, para continuar à frente, o nosso ciclo precisa ser renovado constantemente. Temos que continuar identificando as melhores oportunidades, estejam elas no mercado ou na operação, porém em todas elas: sem medo de sermos diferentes! Rudimar Borelli Presidente

4 Sumário 06 Espaço Aberto O mago que descomplica o branding 27 Destaque Competências humanas como diferencial 12 Cases Conheça os projetos instalados pela Marelli nas empresas AES, Agriness, EPL e El Deber Errata Diferente do divulgado na página 49 da Revista Ambiente nº 20, as Perspectivas 3D do Escritório-conceito da Marelli foram desenvolvidas pela empresa WD Projetos. 38 Artigo Técnico A cor nos espaços corporativos 44 Boas Práticas Corporativas Sustentabilidade certificada: selo Leed atesta internacionalmente construções verdes

5 Expediente Foto: Acervo pessoal A revista Ambiente é uma publicação da Marelli Ambientes Racionais editada em português e espanhol. Dirigida a arquitetos, especificadores, clientes, fornecedores e entidades do segmento de mobiliário corporativo e arquitetura no Brasil, Bolívia, Paraguai, Chile, Peru e Uruguai. Sede: BR 116, Km 142, nº CEP Caxias do Sul RS Fone: Presidente: Rudimar Borelli Diretor Administrativo-Financeiro: Daniel Mazzocchi Diretor Industrial e de Recursos Humanos: Francisco Santos Gerente de Vendas e Marketing: Daniel Fachini de Castilhos Gestora de Marketing: Claudiana Albé Chaves Redação: Rua Sinimbu, nº 2222, 7º andar Centro CEP Caxias do Sul RS Fone: Escreva para a redação: Diretor Publisher: Augusto Bellini Textos: Adriana Schio (MTb 8107), Domenique Grigolo (MTb14540), Guilherme Arruda (MTb 3691) e Vivian Kratz (MTb13620) Jornalista Responsável: Domenique Grigolo (MTb14540) Direção de criação: Anderson Trassi Arte-final: Anderson Fochesato Revisão: Sheila da Rocha e Sabrina Leme Produção gráfica: Thaís Coll Pigozzo Impressão off-set: Editora São Miguel Tiragem: exemplares em português e exemplares em espanhol Versão e revisão para o espanhol: Milton H. Bentancor É permitida a reprodução de artigos e matérias, desde que citada a fonte. Os artigos assinados são de responsabilidade de seus autores, não refletindo, necessariamente, a opinião da Marelli e da StudioDesign.

6 Espaço Aberto O mago que descomplica o branding O que vem à sua mente quando a imagem da maçã da Apple aparece na sua frente? De modo geral, associa-se a produtos de fácil utilização, bonitos e que proporcionam diversão. Estes são alguns dos atributos agregados a esta empresa. É possível adicionar outros, como segurança, mas o que importa mesmo é que o consumidor acaba formando uma cultura unificada à Apple que lhe permite fazer comparações com outros produtos e, no final das contas, fazer a opção. Pense agora por um momento no nome Natura. O que lhe vem à mente? Se você respondeu que é um jeito de se relacionar com beleza, com a natureza, de vender e consumir saiba que uma das pessoas que participou desse esforço foi Ricardo Guimarães, 64 anos, sócio diretor da Thymus, de São Paulo. Guimarães é um dos mais respeitados profissionais na gestão de marcas e um dos introdutores do branding no Brasil, reconhecido internacionalmente. O branding é o conjunto de atributos intangíveis associados a uma empresa, como se viu nos exemplos da Apple e da Natura, e difere da marca, que são as características tangíveis de uma marca ou empresa. Branding é a relação que o consumidor tem a respeito de um produto ou serviço, um reconhecimento, uma associação positiva, é a imagem que reúne o sentimento que se tem por determinada marca, portanto, vai além da logomarca e da imagem visual. Esse conceito se estende aos funcionários, conta Guimarães. Qualquer funcionário de uma empresa trabalha lá porque a empresa o escolheu, deu aval para que ele fizesse parte do grupo. É como se, indiretamente, a empresa dissesse: Bem, este cara é legal. Quando esta pessoa participa de um evento o que costumeiramente se diz? Chegou o cara da empresa tal. É assim, de forma descontraída, que Guimarães nos insere neste fantástico mundo. Dono de uma carteira de clientes do porte das Organizações Globo, Banco do Brasil, Monsanto e HP, ele falou à revista Ambiente no seu espaçoso escritório na Avenida Brigadeiro Faria Lima, em São Paulo. 6 Revista Ambiente Outubro 2013

7 Entrevista Ricardo Guimarães Fotos: Divulgac,ão Ambiente Existe uma receita para posicionar uma marca no mercado? Ricardo Guimarães Posicionamento de uma empresa é o terceiro estágio de definição de identidade dentro de um contexto de mercado. A primeira tarefa do branding é conscientizar a empresa sobre o pensamento dela para fazer aquele negócio. Por exemplo: a Apple diz que o homem não deve se submeter às máquinas e aí decidem fazer máquinas cada vez mais fáceis de serem usadas e os valores passam a ser beleza, simplicidade e diversão. Isto é a essência, a inspiração da Apple. Bem, aí ela coloca isso nas experiências que vai proporcionar, seja nas lojas, seja em um produto, seja num atendimento telefônico. Tudo vai ter este jeitão de ser simples, bonito e divertido. Além disso, começa a ter algumas comparações com outras marcas. Você acaba tendo uma circunstância de mercado em que o consumidor tem uma cultura de experiência de consumo ao formar critérios para perceber uma marca ou outra. Você decide como você quer se posicionar e que atributos quer que sejam percebidos na sua experiência de marcas. Além de simples, bonito e divertido você quer ser percebido como seguro. É outro atributo. Você define atributos que, no conjunto, vão diferenciar sua marca. Ambiente A empresa, sozinha, consegue perceber isso ou precisa de ajuda para identificar que atributos ela quer passar para o público? RG É difícil ter uma regra. Em geral, uma empresa com determinado porte e a presença do fundador não precisa de ajuda externa. Na medida em que ganha concorrentes e ela própria (a empresa) cresce, começa a aparecer gente com muita opinião, divergência sobre visões estratégicas, bem, aí é bom ter ajuda externa para alinhar estas visões. Graças a Deus, porque aí consigo oferecer alguns serviços (risadas). Ambiente Marca regional sofre algum tipo de preconceito em relação a uma marca nacional? RG O regional pode ser bom como pode ser ruim. Não tem uma lei. Vinho, por exemplo, tem o terroir que faz toda a diferença de uma região. Revista Ambiente Outubro 2013 Espaço Aberto 7

8 Ambiente O propósito de uma marca é agregar rentabilidade ao negócio da empresa? RG No sentido de que reduz custo do crescimento, um dos benefícios é a rentabilidade, sim. Pode ser também a agilidade de crescimento; depende da estratégia da empresa. Ambiente Uma marca bem posicionada reduz o esforço de venda? RG Com certeza. Veja as filas que se formam nas lojas que vendem produtos da Apple. Já viu propaganda da Apple? O produto fala por si. Ambiente Como recuperar o valor de uma marca quando ela tem sua imagem arranhada? RG Há marcas que saem dos problemas melhor do que quando entraram. Toda organização está sujeita a acidentes de percurso. Quando acontece alguma crise este é o momento no qual a marca exibe seus valores. Há cases interessantíssimos de marcas de alimentos que tiveram linhas sabotadas e o presidente veio a público e disse: não comprem este produto. O fato de ele dizer isso aumenta a credibilidade da marca daquela empresa. Ambiente Os empresários, de um modo geral, sabem o valor das marcas que possuem em mãos? RG Há dias que eles sabem e há outros que não sabem (risadas). É conforme a lua. Você não registra o valor da marca no balanço. Mensurar o valor da marca como ativo é muito difícil e eles acabam negando, não porque não achem que tem valor, mas porque não sabem medir. Se você perguntar para qualquer empresário ele vai dizer que a marca é muito importante, mas será que ele está gerenciando, alocando recursos necessários? Não sei. Ambiente Marcas bem posicionadas podem ser referências no mercado, mesmo não sendo líderes no seu segmento? RG Com certeza. A TAM, por exemplo, nunca foi líder de mercado enquanto existiu a Varig. E era referência em atendimento e serviço, lembra? Quando a Varig saiu de cena é que ela virou líder. Você não precisa ser líder em volume. Pode ser líder em outros aspectos, em qualidade, inovação... Ambiente Pesou muito a figura do comandante Rolim... RG Com certeza. É aí que destaco a presença do presidente; ele ajuda a construir a marca. Se ele é o fundador, sempre ajuda. É a figura mais visível de uma organização. Ambiente Uma marca precisa estar constantemente bem alimentada? RG Não existe nada pronto. O que faz a vida divertida é que nada é igual de um minuto para outro. Não diria alimentar, diria cultivar. Marca é um significado. O que é este significado? É algo alimentado por experiências; experiências que consumidores, funcionários, investidores e fornecedores têm. É uma interação permanente. Se a marca pega, o consumidor se julga dono dela. Ele se identifica. Sempre falo que a empresa é um instrumento de criação de valor para a marca. Não é a marca um instrumento da empresa. Ambiente Para ter uma marca não significa que precisa sair fazendo IPO (Oferta Pública Inicial) por aí? RG Não, claro que não. Marca independe de você ter um valor econômico de mercado. Ambiente Como lidar em um mercado onde não há fidelidade do consumidor a uma marca? RG Nunca fomos fiéis a nada. Achávamos que éramos fiéis porque não havia alternativas. Antigamente éramos fiéis a uma loja porque não havia opção. Hoje a marca fica importante justamente porque os vínculos são mais frágeis. E porque hoje o ritmo de inovação é muito grande. Ninguém é bobo. Se outra empresa oferece os mesmos benefícios e é mais barato vou ficar fiel por quê? O consumidor hoje é fiel e inteligente. Ambiente Consumidor pode derrubar uma marca? RG Pode, se ela tiver pé de barro. Sujeito entra na Internet, posta um comentário e se tiver um fundo de verdade, corre como rastilho de pólvora. Agora, se postou uma mentira, pode acreditar, os próprios consumidores vão se encarregar de desmentir. Ambiente Excesso de informação influencia a construção de uma marca? RG Acredito que não. Se há muita informação sobre aquele assunto, o valor da marca vai dar um significado. O que é uma revista? É um bando 8 Revista Ambiente Outubro 2013

9 de gente, que entende de uma determinada área, que tem olhar sobre aquele segmento, e que combina com os leitores o seguinte: de vez em quando eu vou vir aqui contar o que está acontecendo no mundo que vai te interessar. Quanto mais assunto tiver sobre este ramo, mais este título de revista vale, porque você vai pegar tudo que há no mundo e organizar para seu leitor. Ele vai ficar sossegado e dizer: que bom que esta revista existe. Ambiente Marca é um conjunto de significados, certo? Como mensurar o valor de uma marca? RG Depende. Para que você quer saber o valor de uma marca? Vai vender para alguém? Ambiente Se for por pura curiosidade, apenas... RG Bem, aí você faz a conta que quiser. Inventa uma fórmula, reúne várias marcas e faz comparações umas com as outras. Se você quer vender, precisa saber o que o comprador vai fazer com sua marca. A marca tem dois valores. Tem o valor para a empresa, na qual gerencia um ativo para reduzir custo de crescimento. Veja o exemplo da Unilever. Quando diz que 15% de intenção de compra são atingidos, isto representa um custo para ela, seja em velocidade ou financeiro a publicidade que deixa de usar, promoções que deixa de fazer. O outro valor é o de mercado caso você queira vender para alguém, mas precisa ver o que o sujeito vai fazer com a marca. Ambiente Há algum significado nos rankings que apontam marcas mundiais como a Apple valendo US$ 150 bilhões? RG Isto tem a ver em geral com empresas de capital aberto. Aí existe a possibilidade de fazer avaliações; determinar valor de mercado, projeções de resultados futuros, porque informam estes números ao mercado. Se você não for vender, Revista Ambiente Outubro 2013 Espaço Aberto 9

10 não serve para nada. Ambiente Existe descompasso entre a evolução das sociedades e a evolução das marcas? RG Nunca pensei nisso. Não sei dizer, porque o conceito de marca muda ao longo do tempo. Antigamente, marca era imagem; a logomarca, a identidade visual. Depois virou imagem. Hoje marca é uma cultura. Veja o caso da Natura. Natura é um jeito de se relacionar com beleza, com a natureza; um jeito de extrair produto, de transportar produtos; de vender e um jeito de consumir produto. Existe um jeito Natura de pensar e fazer. Ambiente Este é um daqueles cases típicos que poderíamos classificar como case ideal? RG É um dos cases mais fortes que temos. De qualquer ângulo que você entra em contato com a empresa percebe uma consistência de sua identidade. Todas as experiências pertencem a um corpo de ideias, de uma visão de mundo. Ambiente O ideal seria que as empresas tivessem este conjunto? RG Exatamente. Ambiente E quando a segunda geração entra na empresa, como isso funciona? RG Se o herdeiro estudou, o que acontece? Esse filho vai sistematizar a organização, colocará padrões e controles para garantir expansão. Isto é um processo para garantir a qualidade; o crescimento com qualidade. Esta é a segunda fase de toda empresa. Hoje está claro que, se deixar a empresa com estes controles, ela não inova. Ambiente Ela fica engessada? RG Ele engessa de propósito. Ambiente E a inovação? RG Inovação nasce da crítica. É quando alguém diz: isto pode ser mais rápido; pode ser mais econômico, mas, em geral, em uma cultura de padrões de controles, as pessoas foram educadas para concordar e não para discordar. Precisa fazer a ruptura. Precisa fazer com que as pessoas tenham as suas próprias ideias. Uma pessoa que ama o controle e padrões é uma heresia. Ambiente Não há o risco de se formar uma marca bipolar; uma hora age de um modo; outra hora de outro? RG Interessante a pergunta. Empresa em si não tem valores. Quem tem valores são as pessoas que dirigem esta empresa. A marca tem um significado e aí você já perde o controle sobre a marca, mas você pode influenciar a marca. Se há troca de liderança na empresa e esta liderança não pensa como os antecessores, à medida que vai tomando decisões as pessoas que alimentam aquela marca começam a se perguntar: não estou entendendo. Em geral, ou este CEO (ou diretoria) é demitido, porque não consegue atender ao mercado, ou estes caras apresentam um padrão novo de evolução e o pessoal continua, mas existe uma interação. É muito vivo, não há fórmula, receita. Precisa estudar o caso. Ambiente Vivemos uma época de customização. Uma marca lida com customização? RG Compre um carro e veja isso de perto. Antigamente, customizar custava caro. Hoje não. É de fazer o (Henry) Ford virar na tumba. Ambiente O fato de as pessoas estarem mudando seus hábitos de forma mais frequente, impactará na forma como elas percebem as marcas com as quais estão acostumadas? RG Marca é um compromisso intangível que vai ser materializado com as tecnologias da época. Ambiente O que pode influenciar uma pessoa a mudar de opinião sobre uma marca? RG Tudo. Uma marca pode optar por um segmento, por um estilo ou uma tecnologia que a pessoa não gosta. Ela muda o conjunto de benefícios ofertados. O que aconteceu quando foi descoberto que o tênis da Nike fabricado na China empregava mão de obra infantil? O preço da ação caiu 20 pontos na bolsa de Nova Iorque. Quem foi que provocou isso? As crianças, que leram a notícia. A rede distribuidora também deixou de comprar, os investidores recuaram, ou seja, não tem nada a ver com o conforto, benefícios ou o preço do tênis. Nada disso. Ambiente Como ela contornou isso? RG A Nike nunca tinha se dado conta que a marca era muito maior que a empresa (a Nike não tem fábricas próprias). Doença vem para desenvolver saúde, não é mesmo? Depois disso ela se tornou a melhor recrutadora, a melhor capacitadora e a melhor fiscalizadora de terceirizados no mundo. Ela desenvolveu uma competência de gestão dos terceirizados extraordinária. Gerenciar a marca atualmente tem um tanto de criação de valor e um tanto de gerenciamento de risco. Ambiente Fazer propaganda basta para recuperar uma marca? RG De jeito nenhum. Primeiro precisa saber o problema. Por que perdeu valor? Por que perdeu confiança? Por que perdeu clientes? Deve ter perdido a criatividade. Precisa reconectar as fontes de inspiração. Começa dentro da empresa. É preciso recrutar gente que tenha as mesmas crenças da empresa, os mesmos valores. Roteiro de entrevista não pergunta quais são os seus valores - em que você acredita, por exemplo. Aí mora o perigo ou a chance do sucesso. O branding fala em procurar o perfil do profissional da marca; que fala das habilidades, das competências e dos valores. Ambiente Muitos especialistas já falam em um Novo Branding, com 10 Revista Ambiente Outubro 2013

11 estratégias cada vez mais focadas em valores. É verdade? RG Sim. A gente vive uma época de muita inovação. De muito aprendizado. Produzindo conhecimento sobre todos os aspectos; ciência, corpo humano, natureza, numa velocidade absurda. Estamos vendo que muitas coisas que acreditávamos estarem certas, estavam erradas. Antigamente, as pessoas vendiam produto numa faixa de preço e num ponto de venda em que a propaganda falava dos benefícios: dura mais; é mais gostoso. O produto é que era vendido. Nesse ritmo de inovação, mudam-se os benefícios, os canais de distribuição. Você precisa ter compromisso com o consumidor que não é o produto em si, mas a marca. Inicia-se o processo de intangibilização. O compromisso da marca é a eficiência, a franqueza, o meio ambiente e a agilidade, que ela vai entregar com a tecnologia que for, com o canal que for, com a variedade que for. Ambiente Os fabricantes de aparelhos de celulares são exemplos típicos disso? RG Exatamente. Veja o exemplo da Unilever. Quando estragava a roupa a pessoa queria reclamar com o senhor OMO, que não existia. Ela tinha 1600 marcas de produtos e você não sabia da marca Unilever. Na medida em que a sociedade foi evoluindo e os consumidores foram vendo seus direitos, ela amadureceu e começou a relação do consumidor com a marca corporativa. Chegou a tal nível de gerenciar a relação que nem era mais o produto apenas; era com a empresa que tinha algumas competências: de qualidade, de práticas socioambientais corretas, de distribuição, política de preço justo. Não importa o produto que a Unilever vai fazer. Esses produtos serão beneficiados por essas competências corporativas. Quando a empresa leva isso ao mercado, ela já tem o benefício de saber que a dona de casa, ao ver que um determinado produto é da Unilever, tem 15% de intenção de compra desse produto, sem saber que produto é. É o que se chama de goodwill (ativo intangível) que faz com que se reduza o custo de crescimento da empresa ou do produto. É por isso que no branding marca é tratada como ativo estratégico e não como instrumento de marketing. Instrumento de marketing é simplesmente para vender. O ativo estratégico reduz custo de crescimento. Ou seja, não é só vender. É vender a um custo menor. Toda organização está sujeita a acidentes de percurso. Quando acontece alguma crise este é o momento no qual a marca exibe seus valores. Revista Ambiente Outubro

12 Cases O projeto baseado no compartilhamento de estações de trabalho pedia um mobiliário funcional e moderno. Espaços compartilhados Solução O novo momento da empresa com a inauguração da nova sede e a integração dos profissionais pedia um mobiliário que oferecesse a funcionalidade e a modernidade, propostas num projeto de compartilhamento de estações de trabalho. Dessa forma, os móveis Marelli mostraram-se a escolha mais adequada para compor as áreas operacionais e gerenciais, além de salas de reunião e treinamento, trazendo aos ambientes interação, versatilidade de layout, conforto e estética. 12 Revista Ambiente Outubro 2013

13 1 1 Seguindo o conceito open space, com estações de trabalho amplas e pequenas divisórias, a linha Open foi a escolhida para o conforto dos usuários nas Salas de Treinamento. 2 2 A identidade visual da empresa foi reforçada com a aplicação das cores da marca nas divisórias das Salas de Treinamento, possibilidade que a linha Open oferece. Revista Ambiente Outubro 2013 Cases 13

14 Projeto Ficha Técnica Foram adotadas cores neutras para as estações de trabalho a partir da linha Job, um mobiliário contemporâneo que une praticidade e eficiência, ajudando a organizar e simplificar o dia a dia. Cliente: AES Brasil Local: Barueri - SP Instalação do projeto: Setembro de 2012 Área total: m² Postos de trabalho: postos Produtos utilizados: Linhas Open e Job Arquiteto especificador e projeto arquitetônico: Cláudia Andrade e Marcos Azevedo Andrade Azevedo Arquitetura Corporativa Loja responsável pela execução: Marelli São Paulo Vila Olímpia Fotos dos ambientes: Arnaldo Pereira 14 Revista Ambiente Outubro 2013

15 Situação A AES Brasil, empresa do Grupo AES Corp., atua no setor elétrico brasileiro, desde 1997, com empresas de geração, comercialização e distribuição de energia: AES Eletropaulo, AES Sul, AES Uruguaiana e AES Tietê. A empresa necessitava reunir em um mesmo espaço os funcionários que estavam espalhados em quatro locais. Por isso, foi instalada uma nova sede para que os colaboradores estivessem integrados num único prédio, este com sete andares no bairro Alphaville. Foto: Luiz Fernando Macian O objetivo primordial era a centralização da empresa em um único endereço para padronizar as instalações com maior qualidade e conforto para seus funcionários e reforçar a imagem da empresa em relação às suas preocupações ambientais e de inovação. Cláudia Andrade e Marcos Azevedo, sócios-diretores da Andrade Azevedo Arquitetura Corporativa

16 Cases Com a inauguração da nova sede veio a necessidade de renovar o mobiliário corporativo do ambiente para abrigar a equipe de forma sinérgica e confortável. Integração renovada Solução A expansão da empresa e a inauguração da nova sede originou a necessidade de renovar o mobiliário corporativo. Assim, entraram em cena os móveis Marelli para possibilitar maior integração entre as equipes, aliando ergonomia e design em um espaço de 650 m². O novo projeto foi pensado visando à reestruturação dos ambientes com um mix de produtos que trazem harmonia e praticidade. A capacidade de adaptação dos layouts é outra característica marcante do projeto, privilegiando a mobilidade nos locais e propiciando fácil readequação das estações de trabalho. 16 Revista Ambiente Outubro 2013

17 1 1 No Staff, a versatilidade no gerenciamento dos cabos que a linha Open oferece torna o ambiente mais organizado e amplia a otimização do trabalho. As cadeiras Vegas primam pelo bem-estar de quem as utiliza, oferecendo a ergonomia necessária para longos períodos. 2 2 As mesas da Direção e da Sala de Reuniões confeccionadas com tampo Teka, opção na linha Open, dão um toque sofisticado e diferenciado ao projeto. Revista Ambiente Outubro 2013 Cases 17

18 Projeto Ficha Técnica Os painéis divisórios da linha Reasons permitem a privacidade visual ao mesmo tempo em que possibilitam a interação entre os funcionários, em uma configuração flexível das estações de trabalho. Cliente: Agriness Sistemas de Tecnologia da Informação Local: Florianópolis - SC Instalação do projeto: Abril de 2013 Área total: 650 m² Postos de trabalho: 50 postos Produtos utilizados: Linhas Open, Reasons e Vegas Arquiteto especificador e projeto arquitetônico: Guilherme Moki Guilherme Moki Arquitetura Loja responsável pela execução: Marelli Florianópolis Fotos dos ambientes: André Alem Gómez 18 Revista Ambiente Outubro 2013

19 Situação A Agriness, fundada em 2001, é uma empresa de Tecnologia da Informação voltada para soluções e modelos de gestão para o Agronegócio, com forte atuação no ramo da suinocultura. Consolidando-se cada vez mais como uma empresa de inteligência de negócios referência na área, a Agriness vem expandindo seus negócios. Nesse novo cenário veio a necessidade de modernizar as instalações em uma nova sede, agora própria, para abrigar a equipe, de forma sinérgica e confortável. Foto: Arquivo pessoal Dentro do conceito aplicado à Agriness, os produtos Marelli atenderam a todas as exigências do projeto, através do design e da funcionalidade, agregando muito ao resultado final e responderam às expectativas do cliente. Guilherme Moki, arquiteto e diretor da Guilherme Moki Arquitetura

20 Cases Integrar as equipes e racionalizar os espaços para trabalhar grandes projetos foi o desafio desta obra. Sofisticação na medida certa Solução A criação de uma empresa pública para gerir o transporte e a logística no país requeria a implantação de sua sede em um curto período de tempo. Para mobiliar os ambientes, era indispensável realizar rapidamente o projeto de forma a atender com design e praticidade aos 220 postos de trabalho, além das salas de reunião e conferência, recepção, presidência e diretoria. Esse objetivo foi alcançado com uma combinação de produtos Marelli, que demonstram por meio da inovação e da praticidade a importância do trabalho do novo órgão. 20 Revista Ambiente Outubro 2013

21 1 1 1 A racionalização dos espaços no Staff foi conseguida com a aplicação da linha Open, que traz em seu design a simplicidade e a interatividade necessárias à equipe de trabalho, além do bem-estar oferecido pela cadeiras da linha Energy. 2 Na Sala de Conferências, as mesas componíveis da linha Sistema Z permitem a mudança de layout conforme a necessidade da reunião, enquanto as cadeiras Vegas dão o toque sofisticado ao ambiente. 2 Revista Ambiente Outubro 2013 Cases 21

22 Projeto Ficha Técnica A Diretoria da empresa conta com um mix de produtos em sua sala, somando o que de melhor oferecem os móveis das linhas Sistema Z, One, Perfecta, Vegas e Energy. Cliente: EPL - Empresa de Planejamento e Logística S.A. Local: Brasília - DF Instalação do projeto: Janeiro de 2013 Área total: m² Postos de trabalho: 220 postos Produtos utilizados: Linhas Open, Reasons, Sistema Z, One, Perfecta, CXO, Boss, Energy e Vegas. Arquiteto especificador e projeto arquitetônico: Sérgio Borges Atiwa Arquitetura Loja responsável pela execução: Marelli Brasília Fotos dos ambientes: Clausem Bonifácio Filho 22 Revista Ambiente Outubro 2013

23 Situação Criada em 2012, a EPL Empresa de Planejamento e Logística é um órgão público federal constituído para estruturar e qualificar o processo de planejamento integrado de logística no país, interligando rodovias, ferrovias, portos, aeroportos e hidrovias. A sede da nova organização, que ocupa uma área total de m², precisava abrigar e integrar as equipes para trabalharem de forma conjunta em grandes projetos, além de racionalizar os espaços que poderiam sofrer modificações de acordo com a necessidade da empresa. Foto: Clausem Bonifácio Tínhamos um prazo muito curto e precisávamos de uma empresa que pudesse atender às demandas de mobiliário com um padrão de qualidade compatível, custo acessível e prazo de entrega de acordo com o cronograma definido. A Marelli conseguiu atender a todos os requisitos e, assim, pudemos nos dedicar à inovação do projeto. Sérgio Borges, arquiteto e diretor da Atiwa Arquitetura Revista Ambiente Outubro

24 Cases A reestruturação do ambiente e das equipes de trabalho requeriam otimização dos espaços e melhor acomodação da fiação dos equipamentos. Open space multimídia Solução Com 60 anos completos em 2013, a El Deber vive um momento de crescimento em circulação e em publicidade, o que permitiu investimentos nas mídias digitais da empresa. Com isso, veio a exigência de integrar as equipes de profissionais para que trabalhassem sob o conceito de multimídia, aumentando a produtividade e a velocidade com que a informação é produzida e repassada. Nesse sentido, a troca do mobiliário era urgente, situação que foi resolvida com a agilidade e a qualidade presentes na marca Marelli, cujos produtos foram escolhidos para otimizar os espaços, aproximar os funcionários e acomodar a fiação dos equipamentos. 24 Revista Ambiente Outubro 2013

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

Mensagem do presidente

Mensagem do presidente Mensagem do presidente A giroflex-forma está em um novo momento. Renovada, focada em resultados e nas pessoas, ágil e mais competitiva no mercado de assentos e de mobiliário corporativo. Representando

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br

Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br Formar LÍDERES e equipes. Atrair e reter TALENTOS. www.grupovalure.com.br www.grupovalure.com.br Estes são alguns dos grandes desafios da atualidade no mundo profissional e o nosso objetivo é contribuir

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

Business & Executive Coaching - BEC

Business & Executive Coaching - BEC IAC International Association of Coaching Empresas são Resultados de Pessoas José Roberto Marques - JRM O Atual Cenário no Mundo dos Negócios O mundo dos negócios está cada vez mais competitivo, nesse

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

O RH dos sonhos dos CEOs

O RH dos sonhos dos CEOs O RH dos sonhos dos CEOs Expectativas e estratégias da liderança para os Recursos Humanos Presidentes de empresas de todos os portes falaram sobre a importância dos Recursos Humanos para as suas empresas

Leia mais

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12

Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Rodrigo Rennó Questões CESPE para o MPU 12 Questões sobre o tópico Desenvolvimento e treinamento de pessoal: levantamento de necessidades, programação, execução e avaliação. Olá Pessoal, hoje veremos outro

Leia mais

Business & Executive Coaching - BEC

Business & Executive Coaching - BEC IAC International Association of Coaching Empresas são Resultados de Pessoas José Roberto Marques - JRM O Novo Cenário no Mundo dos Negócios O mundo dos negócios está cada vez mais competitivo e as empresas

Leia mais

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Ultrapassando barreiras e superando adversidades. Ser um gestor de pessoas não é tarefa fácil. Existem vários perfis de gestores espalhados pelas organizações,

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL Alessandro Siqueira Tetznerl (1) : Engº. Civil - Pontifícia Universidade Católica de Campinas com pós-graduação em Gestão de Negócios

Leia mais

O que é Balanced Scorecard?

O que é Balanced Scorecard? O que é Balanced Scorecard? A evolução do BSC de um sistema de indicadores para um modelo de gestão estratégica Fábio Fontanela Moreira Luiz Gustavo M. Sedrani Roberto de Campos Lima O que é Balanced Scorecard?

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida

Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida Análise do contexto da organização A Pirelli é a quinta maior empresa do mundo no mercado de

Leia mais

AGENDA. 5ª Edição. Hotel Staybridge. Realização:

AGENDA. 5ª Edição. Hotel Staybridge. Realização: AGENDA 5ª Edição D? 06 de Maio de 2015 Hotel Staybridge Realização: w w w.c o r p b us i n e s s.c o m.b r Patrocínio Gold Patrocínio Bronze Apoio Realização: APRESENTAÇÃO C GESTÃO DE PESSOAS: DESAFIOS

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos O que você vai mudar em sua forma de atuação a partir do que viu hoje? Como Transformar o Conteúdo Aprendido Neste Seminário em Ação! O que debatemos

Leia mais

O que é ser um RH estratégico

O que é ser um RH estratégico O que é ser um RH estratégico O RH é estratégico quando percebido como essencial nas decisões estratégicas para a empresa. Enquanto a área de tecnologia das empresas concentra seus investimentos em sistemas

Leia mais

Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012

Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012 Planejamento Estratégico para Escritórios de Advocacia ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 1º SEMESTRE DE 2012 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Campus Aloysio Faria. Campus BH. Campus SP. Campus RJ. Av. Princesa Diana, 760 Alphaville Lagoa dos Ingleses 34000-000 Nova Lima MG Brasil

Campus Aloysio Faria. Campus BH. Campus SP. Campus RJ. Av. Princesa Diana, 760 Alphaville Lagoa dos Ingleses 34000-000 Nova Lima MG Brasil Campus Aloysio Faria Av. Princesa Diana, 760 Alphaville Lagoa dos Ingleses 34000-000 Nova Lima MG Brasil Campus BH Rua Bernardo Guimarães, 3.071 Santo Agostinho 30140-083 Belo Horizonte MG Brasil Campus

Leia mais

Guia de Boas Práticas para a elaboração de uma Concorrência

Guia de Boas Práticas para a elaboração de uma Concorrência Guia de Boas Práticas para a elaboração de uma Concorrência Comitê de Agências Gestão 2008 ÍNDICE OBJETIVO DO DOCUMENTO... 3 DEFINIÇÕES... 4 PONTOS PARA A ELABORAÇÃO DE UMA CONCORRÊNCIA... 5 RFI: Quando

Leia mais

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Redesenhando a forma como empresas operam e envolvem seus clientes e colaboradores no mundo digital. Comece > Você pode construir de fato uma

Leia mais

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Nome Desarrollo de Sistemas de Gobierno y Gestión en Empresas de Propiedad Familiar en el Perú Objetivo Contribuir

Leia mais

PROGRAMA COMPLIANCE VC

PROGRAMA COMPLIANCE VC Seguir as leis e regulamentos é ótimo para você e para todos. Caro Colega, É com satisfação que compartilho esta cartilha do Programa Compliance VC. Elaborado com base no nosso Código de Conduta, Valores

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

SUCESSÃO O papel do RH e a Perpetuidade da Empresa Familiar

SUCESSÃO O papel do RH e a Perpetuidade da Empresa Familiar SUCESSÃO O papel do RH e a Perpetuidade da Empresa Familiar Por EDUARDO NAJJAR Expert em Family Business eduardonajjar@empreenda.net Ribeirão Preto 24 Março 2013 DOWNLOAD DOS SLIDES http://slides.empreenda.net

Leia mais

LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra

LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra INTRODUÇÃO As organizações vivem em um ambiente em constante transformação que exige respostas rápidas e efetivas, respostas dadas em função das especificidades

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores.

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores. Brand Equity O conceito de Brand Equity surgiu na década de 1980. Este conceito contribuiu muito para o aumento da importância da marca na estratégia de marketing das empresas, embora devemos ressaltar

Leia mais

PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA

PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA SUMÁRIO DE PROJETOS WORKFLOW... 03 ALINHAMENTO ESTRATÉGICO... 04 IDENTIDADE CORPORATIVA... 04 GESTÃO DE COMPETÊNCIAS... 05 TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO... 05 REMUNERAÇÃO...

Leia mais

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Uma evolução nos sistemas de controle gerencial e de planejamento estratégico Francisco Galiza Roteiro Básico 1 SUMÁRIO:

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 Even e Junior Achievement de Minas Gerais UMA PARCERIA DE SUCESSO 1 SUMÁRIO Resultados Conquistados... 3 Resultados do Projeto... 4 Programa Finanças Pessoais... 5 Conceitos

Leia mais

CONTROLE ESTRATÉGICO

CONTROLE ESTRATÉGICO CONTROLE ESTRATÉGICO RESUMO Em organizações controlar significa monitorar, avaliar e melhorar as diversas atividades que ocorrem dentro de uma organização. Controle é fazer com que algo aconteça como foi

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Case Vital Automação. Planejamento e Execução OLIV Consultoria: 47 9942 8985

Case Vital Automação. Planejamento e Execução OLIV Consultoria: 47 9942 8985 O cenário inicial: Após 10 anos de sucesso e contínuo crescimento, o Grupo Vital composto das duas unidades de negócio EPIs e AUTOMAÇÃO decidiu estrategicamente trabalhar o Marketing no segmento Automação

Leia mais

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. PLANO DE NEGÓCIOS:... 2 2.1 RESUMO EXECUTIVO... 3 2.2 O PRODUTO/SERVIÇO... 3 2.3 O MERCADO... 3 2.4 CAPACIDADE EMPRESARIAL... 4 2.5

Leia mais

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Um jeito Diferente, Inovador e Prático de fazer Educação Corporativa Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Objetivo: Auxiliar o desenvolvimento

Leia mais

A confluência dos vídeos e a Internet

A confluência dos vídeos e a Internet WHITEPAPER A confluência dos vídeos e a Internet Por que sua empresa deveria investir em vídeos em 2013 e como a Construção Civil pode utilizar os vídeos como diferencial competitivo. 1 Saiba como os vídeos

Leia mais

DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS

DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS DICA 1. VENDA MAIS ACESSÓRIOS Uma empresa sem vendas simplesmente não existe, e se você quer ter sucesso com uma loja você deve obrigatoriamente focar nas vendas. Pensando nisso começo este material com

Leia mais

34º Café da Gestão. Resultados. Ana Paula Alcantara 06/12/2013

34º Café da Gestão. Resultados. Ana Paula Alcantara 06/12/2013 34º Café da Gestão Atitudes para Resultados Ana Paula Alcantara 06/12/2013 Fim de Ano Momento de Reflexão Rever Planos e Atitudes Senado Federal Fazendo Diferença Ficar Imóvel Como Evitar? Criar Alianças

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

Abra. e conheça as oportunidades de fazer bons negócios...

Abra. e conheça as oportunidades de fazer bons negócios... Abra e conheça as oportunidades de fazer bons negócios... anos Chegou a hora de crescer! Conte com a Todescredi e faça bons negócios. Há 5 anos, iniciavam as operações daquela que se tornou a única financeira

Leia mais

Mitos e verdades sobre franquias. Fonte: Associação Bras. de Franchising e Guia Oficial de Franquias

Mitos e verdades sobre franquias. Fonte: Associação Bras. de Franchising e Guia Oficial de Franquias Mitos e verdades sobre franquias Fonte: Associação Bras. de Franchising e Guia Oficial de Franquias Bem informado, o futuro franqueado terá maiores possibilidades de fazer um bom negócio Administrar uma

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV MANUAL DA QUALIDADE Manual da Qualidade - MQ Página 1 de 15 ÍNDICE MANUAL DA QUALIDADE 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 EMPRESA...3 1.2 HISTÓRICO...3 1.3 MISSÃO...4 1.4 VISÃO...4 1.5 FILOSOFIA...4 1.6 VALORES...5

Leia mais

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão

O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão O desafio da liderança: Avaliação, Desenvolvimento e Sucessão Esse artigo tem como objetivo apresentar estratégias para assegurar uma equipe eficiente em cargos de liderança, mantendo um ciclo virtuoso

Leia mais

Indicadores Estratégicos em uma Seguradora Setembro/2001 Francisco Galiza, Mestre em Economia (FGV)

Indicadores Estratégicos em uma Seguradora Setembro/2001 Francisco Galiza, Mestre em Economia (FGV) Indicadores Estratégicos em uma Seguradora Setembro/2001 Francisco Galiza, Mestre em Economia (FGV) De um modo geral, o mercado segurador brasileiro tem oferecido novas possibilidades de negócios mas,

Leia mais

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida Apresentação Institucional Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida A empresa que evolui para o seu crescimento A VCN Virtual Communication Network, é uma integradora de Soluções Convergentes

Leia mais

Vivendo de acordo com nossos valores...

Vivendo de acordo com nossos valores... Vivendo de acordo com nossos valores... o jeito Kinross Nossa empresa, Kinross, é uma empresa internacional de mineração de ouro sediada no Canadá, com operações nos Estados Unidos da América, Rússia,

Leia mais

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO Profa. Leonor Cordeiro Brandão Relembrando Vimos alguns conceitos importantes: O que são dados; O que é informação; Quando uma informação se transforma em conhecimento;

Leia mais

Tendências em Gestão de Pessoas

Tendências em Gestão de Pessoas Tendências em Gestão de Pessoas Iniciamos um novo ano, 2011. Dois meses já se passaram, e voltamos aos artigos sobre RH estratégico, Tendências de Recursos Humanos, Novos Rumos para a área de Recursos

Leia mais

Organograma Organizacional Automático e Subordinação da Força de Trabalho

Organograma Organizacional Automático e Subordinação da Força de Trabalho Organograma Organizacional Automático e Subordinação da Força de Trabalho Visualização da Força de Trabalho Subordinação por Contagem de Pessoas Orçamentação e Planejamento Gerenciamento de Diversidade

Leia mais

AGENDA. Interação entre comunicação interna corporativa e endomarketing. 02 de Julho. Hotel Intercontinental São Paulo/SP 5ª EDIÇÃO.

AGENDA. Interação entre comunicação interna corporativa e endomarketing. 02 de Julho. Hotel Intercontinental São Paulo/SP 5ª EDIÇÃO. AGENDA Interação entre comunicação interna corporativa e endomarketing 5ª EDIÇÃO D 02 de Julho? Hotel Intercontinental São Paulo/SP Realização: www.corpbusiness.com.br Patrocínio Bronze Apoio Realização:

Leia mais

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores!

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Empreendedores Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Por meio de um método de aprendizagem único,

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional CENÁRIO A comunicação nas empresas, num mercado impactado por fusões, aquisições, reposicionamentos etc., tem procurado ferramentas de comunicação interna, capazes de integrar

Leia mais

Ana Cláudia Braga Mendonça

Ana Cláudia Braga Mendonça Plano de Cargos e Salários CSJT OCUPAÇÃO DE FUNÇÃO COMISSIONADA E CARGO EM COMISSÃO I - FUNÇÕES COMISSIONADAS (FC-1 - FC-6) 80% > servidores integrantes das Carreiras do Poder Judiciário da União; (Art.3º)

Leia mais

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais.

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais. Unidade de Projetos de Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais Branding Agosto de 2009 Elaborado em: 3/8/2009 Elaborado por: Apex-Brasil Versão: 09 Pág: 1 / 8 LÍDER DO GRUPO

Leia mais

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning Curso e- Learning Planejamento Estratégico através do Balanced Scorecard Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa

Leia mais

Gestão de iniciativas sociais

Gestão de iniciativas sociais Gestão de iniciativas sociais Leia o texto a seguir e entenda o conceito do Trevo e as suas relações com a gestão organizacional. Caso queira ir direto para os textos, clique aqui. http://www.promenino.org.br/ferramentas/trevo/tabid/115/default.aspx

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade).

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). Coordenação Sindicato dos Centros de Formação de Condutores

Leia mais

ISO 9001:2015 Revisão Perguntas Frequentes

ISO 9001:2015 Revisão Perguntas Frequentes Latest update New and revised ISO 9001:2015 Revisão Perguntas Frequentes Introdução A ISO 9001, a norma líder mundial em qualidade internacional, ajudou milhões de organizações a melhorar sua qualidade

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 ÍNDICE Introdução...3 A Necessidade do Gerenciamento e Controle das Informações...3 Benefícios de um Sistema de Gestão da Albi Informática...4 A Ferramenta...5

Leia mais

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING 1 ÍNDICE 03 04 06 07 09 Introdução Menos custos e mais controle Operação customizada à necessidade da empresa Atendimento: o grande diferencial Conclusão Quando

Leia mais

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1 Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva 1 Resposta do Exercício 1 Uma organização usa algumas ações para fazer frente às forças competitivas existentes no mercado, empregando

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Usando o SI como vantagem competitiva Vimos

Leia mais

Gerando idéias de negócio

Gerando idéias de negócio NEGÓCIO CERTO COMO CRIAR E ADMINISTRAR BEM SUA EMPRESA Gerando idéias de negócio Manual Etapa 1/Parte 1 Bem-vindo! É um prazer ter você na Etapa 1 do Programa de Auto-Atendimento Negócio Certo do Sebrae.

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

CLIMA ORGANIZACIONAL: FATOR DETERMINANTE PARA O SUCESSO DA EMPRESA

CLIMA ORGANIZACIONAL: FATOR DETERMINANTE PARA O SUCESSO DA EMPRESA CLIMA ORGANIZACIONAL: FATOR DETERMINANTE PARA O SUCESSO DA EMPRESA O QUE É CLIMA ORGANIZACIONAL? É a percepção coletiva que as pessoas têm da empresa, através da experimentação de práticas, políticas,

Leia mais

Balanced Scorecard. Da estratégia às ações do dia-a-dia

Balanced Scorecard. Da estratégia às ações do dia-a-dia Balanced Scorecard Da estratégia às ações do dia-a-dia Perspectivas Em se tratando de gerenciamento de desempenho, perspectivas são os grandes vetores debaixo dos quais são agrupados objetivos, indicadores

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

Liderança e Motivação para Construtoras, Incorporadoras, Escritórios de Arquitetura e Imobiliárias

Liderança e Motivação para Construtoras, Incorporadoras, Escritórios de Arquitetura e Imobiliárias Liderança e Motivação para Construtoras, Incorporadoras, Escritórios de Arquitetura e Imobiliárias Antes de tudo como sugestão aos donos de construtoras, incorporadoras, imobiliárias e escritórios de arquitetura

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Somos especializados na identificação e facilitação de soluções na medida em que você e sua empresa necessitam para o desenvolvimento pessoal, profissional,

Leia mais

Uma empresa especializada em empresas.

Uma empresa especializada em empresas. Sua equipe tem colaborado para que a empresa seja uma das mais competitivas i no mercado? Para avaliar quanto a sua equipe atual está dimensionada, preparada e motivada para os desafios do mercado, você

Leia mais

Gerenciamento Estratégico e EHS Uma parceria que dá certo

Gerenciamento Estratégico e EHS Uma parceria que dá certo Gerenciamento Estratégico e EHS Uma parceria que dá certo INTRODUÇÃO O Balanced Scorecard (BSC) é uma metodologia desenvolvida para traduzir, em termos operacionais, a Visão e a Estratégia das organizações

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

Governança Corporativa e Familiar Desafios e Oportunidades

Governança Corporativa e Familiar Desafios e Oportunidades Governança Corporativa e Familiar Desafios e Oportunidades Luiz Marcatti Fevereiro/2009 GOVERNANÇA CORPORATIVA É o sistema pelo qual as sociedades são dirigidas e monitoradas, envolvendo os relacionamentos

Leia mais

Sistemas de Remuneração Tradicionais e a Remuneração Estratégica

Sistemas de Remuneração Tradicionais e a Remuneração Estratégica Sistemas de Remuneração Tradicionais e a Remuneração Estratégica por Camila Hatsumi Minamide* Vivemos em um ambiente com transformações constantes: a humanidade sofre diariamente mudanças nos aspectos

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO CONSULTIVO

GOVERNANÇA CORPORATIVA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO CONSULTIVO GOVERNANÇA CORPORATIVA CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSELHO CONSULTIVO O QUE É GOVERNANÇA CORPORATIVA? Conselho de Família GOVERNANÇA SÓCIOS Auditoria Independente Conselho de Administração Conselho Fiscal

Leia mais

Roteiro para orientar o investimento social privado na comunidade 1

Roteiro para orientar o investimento social privado na comunidade 1 Roteiro para orientar o investimento social privado na comunidade 1 O IDIS Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social é uma organização da sociedade civil de interesse público, que tem como

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

De mãos dadas: RH e marketing

De mãos dadas: RH e marketing De mãos dadas: RH e marketing A união de RH e marketing é um dos melhores caminhos para a sobrevivência de uma empresa - e das próprias áreas Não é incomum, em tempos de turbulência e incertezas econômicas,

Leia mais

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa ACESSE Informações corporativas a partir de qualquer ponto de Internet baseado na configuração

Leia mais

Clique para editar o estilo do título mestre

Clique para editar o estilo do título mestre Clique para editar o estilo do título mestre Seminário Governança Corporativa Pequena e Média Empresa (ACRJ/IBGC) Diversos Aspectos de Governança Corporativa na Média Empresa Aspectos gerais: a empresa,

Leia mais

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial remuneração para ADVOGADOS Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados advocobrasil Não ter uma política de remuneração é péssimo, ter uma "mais ou menos" é pior ainda. Uma das

Leia mais

3. Processos, o que é isto? Encontramos vários conceitos de processos, conforme observarmos abaixo:

3. Processos, o que é isto? Encontramos vários conceitos de processos, conforme observarmos abaixo: Perguntas e respostas sobre gestão por processos 1. Gestão por processos, por que usar? Num mundo globalizado com mercado extremamente competitivo, onde o cliente se encontra cada vez mais exigente e conhecedor

Leia mais

SUCESSÃO EM EMPRESAS RURAIS FAMILIARES CONFLITO DE GERAÇÕES

SUCESSÃO EM EMPRESAS RURAIS FAMILIARES CONFLITO DE GERAÇÕES SUCESSÃO EM EMPRESAS RURAIS FAMILIARES CONFLITO DE GERAÇÕES *Ciloter Borges Iribarrem *Sandro Al-Alam Elias Manutenção da escala de produção, crescimento da empresa, resultados positivos dos negócios,

Leia mais

ISO Revisions. ISO Revisions. Revisões ISO. Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança

ISO Revisions. ISO Revisions. Revisões ISO. Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança Revisões ISO ISO Revisions Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança Processos vs procedimentos: o que isto significa? O conceito da gestão de processo

Leia mais

COMO FAZER A TRANSIÇÃO

COMO FAZER A TRANSIÇÃO ISO 9001:2015 COMO FAZER A TRANSIÇÃO Um guia para empresas certificadas Antes de começar A ISO 9001 mudou! A versão brasileira da norma foi publicada no dia 30/09/2015 e a partir desse dia, as empresas

Leia mais

As cinco disciplinas

As cinco disciplinas As cinco disciplinas por Peter Senge HSM Management julho - agosto 1998 O especialista Peter Senge diz em entrevista exclusiva que os programas de aprendizado podem ser a única fonte sustentável de vantagem

Leia mais

Este texto é de autoria da Diretora de Vendas Cláudia Leme, muito bom!!! Vale a pena conferir!!! O PRIMEIRO PEDIDO

Este texto é de autoria da Diretora de Vendas Cláudia Leme, muito bom!!! Vale a pena conferir!!! O PRIMEIRO PEDIDO Este texto é de autoria da Diretora de Vendas Cláudia Leme, muito bom!!! Vale a pena conferir!!! O PRIMEIRO PEDIDO A Sra Mary Kay já dizia: nada acontece enquanto você não vende alguma coisa. Se você está

Leia mais

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LI ESTAMOS PASSANDO PELA MAIOR TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. VALORIZAR PESSOAS

Leia mais

ERP. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning -Sistema de Gestão Empresarial -Surgimento por volta dos anos 90 -Existência de uma base de dados

Leia mais