ANÁLISE DOS IMPACTOS DA LIBERAÇÃO DE OUTORGAS DE TV A CABO SOBRE O MERCADO DE BANDA LARGA NO BRASIL

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANÁLISE DOS IMPACTOS DA LIBERAÇÃO DE OUTORGAS DE TV A CABO SOBRE O MERCADO DE BANDA LARGA NO BRASIL"

Transcrição

1 ANÁLISE DOS IMPACTOS DA LIBERAÇÃO DE OUTORGAS DE TV A CABO SOBRE O MERCADO DE BANDA LARGA NO BRASIL Carlos Baigorri* Thiago Botelho* Alexandre Henriksen** * Especialista em Regulação da Anatel ** Coordenador de Análise Econômicas da SDE

2 AGENDA Motivação Políticas Públicas Prós e Contras Histórico da Regulamentação Evolução da legislação do Serviço TV a Cabo como indutor da Banda Larga 48% de penetração nas cidades com TVC vis-à-vis 18% nas demais cidades Resultados 4,4 MM de famílias incluídas e R$ 1,4 Bi por ano de arrecadação Conclusão

3 MOTIVAÇÃO Das Políticas Públicas Art. 3 do Decreto n /03: IX - estimular a competição ampla, livre e justa entre as empresas exploradoras de serviços de telecomunicações, com vistas a promover a diversidade dos serviços com qualidade e a preços acessíveis à população. Art. 1 do Decreto n /10: I - massificar o acesso a serviços de conexão à Internet em banda larga; Discussão sobre os Prós e Contras Prós Contras Aumento da Competição na TV a Cabo Perda de receita na licitação (R$ 391 Expansão da Banda Larga MM) Aumento da Arrecadação Qual o impacto para o Estado brasileiro da liberação de outorgas de TVC sobre o mercado de Banda Larga?

4 HISTÓRICO DA REGULAMENTAÇÃO Lei 8.977/95 Por. 399/97 Dec /10 Res. 551/10 Ato 669/11 CP 31/11 Lei /11 Introdução do Serviço de TV a Cabo Limite de Outorgas (de 1 a 6 RJ e SP) Decreto do PNBL Revogação do limite de outorgas TVC Definição do Preço de R$ 9 mil por outorga Consulta Pública do Novo Regulamento de TVC Introdução de Serviço de Acesso Condicionado (SAC) Resultado de Regulamentação Atual Municípios 900 abrangidos 465 prestação 250 com cabo

5 O CABO COMO INDUTOR DA BANDA LARGA Demanda crescente por TV por Assinatura Meios de acesso a Banda Larga Milhões Evolução dos assinates de TV por assinatura Tecnologias de acesso utilizadas nos municípios com outorga de cabo ,8 3,9 11,4% 26,3% Cable Modem xdsl FTTH 3 FWA 2 Híbrido MMDS 1 Outra 0 PLC ,9% SAT Spread Spectrum Cabo DTH MMDS Fonte: Anatel Fonte: Anatel Penetração dos Serviços de TV por assinatura teve CAGR de 11% Evolução do DTH (16%) é maior do que TVC (9%), apesar da vantagem competitiva do TVC O cabo (26%) é o maior rival do xdsl (57%) no provimento de Banda Larga Market Share do xdsl é natural em razão dos fatores históricos

6 O CABO COMO INDUTOR DA BANDA LARGA Penetração da Banda Larga 48,30% 18,60% Cidades com TVC tem penetração do cabo muito maior Sem Cabo Com Cabo Fonte: Anatel Dados indicam que presença de TVC tem relação com a quantidade de acessos em Banda Larga Comportamento do mercado demonstra a efetividade da competição por infraestrutura Abertura do mercado estimula investimento, o que gera competição, que é o instrumento efetivo para massificar o acesso em Banda Larga

7 RESULTADOS Estrutura da Análise Quanto que a oferta de TVC incrementa a oferta de Banda Larga? Em quais municípios haveria novos ofertantes? Qual o impacto no Bem- Estar social e na arrecadação Impacto da TVC na Banda Larga ln BL ln(pr eçomedeild ) Amazonia Cabo ln Domicilios Urb ln PIBpc A oferta de TVC aumenta em 35% a base de clientes de Banda Larga Para os Municípios onde houve pedido para prestação de TVC, com dados de dez/2009, seriam aproximadamente 16,5 MM de acessos em Banda Larga Isto representa um aumento de 3% (500 Mil domicílios) em relação a quantidade de acesso da época

8 RESULTADOS Onde haveria novos ofertantes Com a redução da barreira de entrada, não é razoável supor que só surgiriam novos ofertantes nos municípios onde há solicitação Aplicação de modelo LOGIT para estimar a probabilidade de entrada de um novo competidor no mercado de TVC Pot _ Cabo Amazonia Competidor es _ EILD Domicilios Urb PIBpc Juntando o resultado dos dois modelo, temos o valor esperado de domicílios atendidos por Banda Larga com o fim das restrições Aumento na ordem de 28% na base de clientes banda larga, passando de 15,9 MM para 20,4 MM de domicílios, em 2009 Acréscimo de 4,4 MM de domicílios

9 RESULTADOS Bem-Estar Social Excedente do Consumidor Consideramos o limite superior da perda de excedente do consumidor, que é o resultado do produto entre a quantidade de novos domicílios e o preço da Banda Larga (Hoffler, 2007) Arrecação R$ 4,8 Bi Foi calculado o valor do incremente da arrecadação com ICMS e PIS/Cofins R$ 1,4 Bi Incremento no PIB Aplicação de modelo do Banco Mundial (Quiang, 2009) indica um percentual de aumento no PIB para cada aumento percentual na penetração da Banda Larga R$ 5,7 Bi

10 CONCLUSÃO Abertura do mercado de TVC pode reduzir a arrecadação com a licitação de outorgas (R$ 391 MM), porém, pode gerar: Acréscimo de 4,4 MM de domicílios com acesso a Banda Larga Acréscimo de, aproximadamente, R$ 1,4 Bi de arrecadação, sendo R$ 1,2 Bi de ICMS e R$ 176 Mi de PIS/Cofins Aumento de R$ 5,7 Bi no PIB Impacto da abertura do mercado de TVC é positivo para o Estado brasileiro, inclusive quanto a arrecadação

11 OBRIGADO Msc. Thiago Cardoso Henriques Botelho

São Paulo, 26 de julho de 2011

São Paulo, 26 de julho de 2011 São Paulo, 26 de julho de 2011 AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL SUPERINTENDÊNCIA DE COMUNICAÇÃO DE MASSA (SCM) CONSULTA PÚBLICA N.º 31, DE 06 DE JUNHO DE 2011 Setor de Autarquias Sul - SAUS

Leia mais

Análise dos impactos da liberação de outorgas de tv a cabo sobre o mercado de banda larga no brasil

Análise dos impactos da liberação de outorgas de tv a cabo sobre o mercado de banda larga no brasil Análise dos impactos da liberação de outorgas de tv a cabo sobre o mercado de banda larga no brasil Resumo: O presente avalia os impactos da retirada das limitações à prestação de serviço de TV a cabo

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Audiência Pública CCTCI/Câmara dos Deputados PROJETOS E AÇÕES DO MINISTÉRIO PARA O ANO DE 2013 Paulo Bernardo Silva Ministro de Estado das Comunicações Brasília, 24 de abril de 2013 Dados setoriais 2 O

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga: desenvolvimento e próximos passos

Programa Nacional de Banda Larga: desenvolvimento e próximos passos Seminário Banda Larga no Brasil e os direitos dos consumidores Programa Nacional de Banda Larga: desenvolvimento e próximos passos Maximiliano Martinhão Secretário de Telecomunicações Brasília, maio de

Leia mais

Desafios no acesso à internet móvel: penetração, qualidade e gestão do espectro

Desafios no acesso à internet móvel: penetração, qualidade e gestão do espectro Desafios no acesso à internet móvel: penetração, qualidade e gestão do espectro Miriam Wimmer Diretora do Departamento de Serviços e de Universalização de Telecomunicações Secretaria de Telecomunicações

Leia mais

TIM BRASIL MARIO CESAR ARAUJO

TIM BRASIL MARIO CESAR ARAUJO MARIO CESAR ARAUJO Agenda Destaques dos resultados de 2007 O contexto do mercado brasileiro Visão geral do plano 2008-10 Metas para 2008-10 1 Destaques 2007 TIM Brasil está posicionada como líder em valor

Leia mais

BANDA LARGA FIXA NO BRASIL CARLOS DUPRAT BRASÍLIA, 03 DE MAIO DE 2016 SENADO FEDERAL

BANDA LARGA FIXA NO BRASIL CARLOS DUPRAT BRASÍLIA, 03 DE MAIO DE 2016 SENADO FEDERAL BANDA LARGA FIXA NO BRASIL COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, DEFESA DO CONSUMIDOR E FISCALIZAÇÃO E CONTROLE SENADO FEDERAL CARLOS DUPRAT BRASÍLIA,

Leia mais

Infra-estrutura para inovação e desenvolvimento

Infra-estrutura para inovação e desenvolvimento Infra-estrutura para inovação e desenvolvimento Painel: Telecomunicações, acessibilidade, TICs e inovação As telecomunicações constituem um setor de infra-estrutura de importante impacto no crescimento

Leia mais

Evolução da Regulamentação do Setor de Telecomunicações. Sub-Comissão de Marcos Regulatórios da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado 21/05/2007

Evolução da Regulamentação do Setor de Telecomunicações. Sub-Comissão de Marcos Regulatórios da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado 21/05/2007 Evolução da Regulamentação do Setor de Telecomunicações Sub-Comissão de Marcos Regulatórios da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado 21/05/2007 Razões para mudar a legislação Antes de mudar, definir

Leia mais

Subcomissão Temporária da Regulamentação dos Marcos Regulatórios

Subcomissão Temporária da Regulamentação dos Marcos Regulatórios Subcomissão Temporária da Regulamentação dos Marcos Regulatórios Audiência Pública Alexandre Annenberg 21/maio/2007 Os marcos regulatórios vigentes para a oferta de serviços de TV por Assinatura são baseados

Leia mais

Encontro NEOTV 2012. Regulamento e Processo de Outorgas do SeAC

Encontro NEOTV 2012. Regulamento e Processo de Outorgas do SeAC Encontro NEOTV 2012 Regulamento e Processo de Outorgas do SeAC José Mares Guia Junior Gerente-Geral de Regulamentação, Outorga e Licenciamento de Serviços por Assinatura Ângela Beatriz Cardoso de Oliveira

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Ministério das Comunicações Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Rio de Janeiro, julho de 2014 Ministério das Comunicações Evolução

Leia mais

A Regulação dos Serviços de Telecomunicações Convergentes para a Inclusão Social

A Regulação dos Serviços de Telecomunicações Convergentes para a Inclusão Social A Regulação dos Serviços de Telecomunicações Convergentes para a Inclusão Social 50 0 PAINEL TELEBRASIL 2006 Angra dos Reis, RJ, 2 de junho de 2006 José Leite Pereira Filho Conselheiro Diretor Conselheiro

Leia mais

BANDA LARGA FIXA NO BRASIL CARLOS DUPRAT BRASÍLIA, 8 DE JUNHO DE 2016 AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

BANDA LARGA FIXA NO BRASIL CARLOS DUPRAT BRASÍLIA, 8 DE JUNHO DE 2016 AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS BANDA LARGA FIXA NO BRASIL AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE FISCALIZAÇÃO FINANCEIRA E CONTROLE COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA CARLOS DUPRAT BRASÍLIA, 8

Leia mais

Legislação aplicada às comunicações

Legislação aplicada às comunicações Legislação aplicada às comunicações Fundamentos de competição Carlos Baigorri Brasília, março de 2015 Objetivo Conhecer os principais conceitos envolvidos na regulação econômica: Oferta e demanda Teoremas

Leia mais

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado. 2 o semestre/2005 1 o trimestre/2006

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado. 2 o semestre/2005 1 o trimestre/2006 Barômetro Cisco Banda Larga da Análise de mercado 2 o semestre/2005 1 o trimestre/2006 Barômetro Cisco da Banda Larga Introdução Você está recebendo a nova edição do Barômetro Cisco da Banda Larga, indicador

Leia mais

SCM Conceitos, Conflitos e sua Aplicação para VoIP

SCM Conceitos, Conflitos e sua Aplicação para VoIP SCM Conceitos, Conflitos e sua Aplicação para VoIP Este tutorial apresenta o conceito da licença de Serviço de Comunicação Multimídia (SCM), os conflitos com outros serviços de telecomunicações e sua aplicabilidade

Leia mais

A quem nós atendemos? 3

A quem nós atendemos? 3 Fórum Alô, Brasil! Estimular e fortalecer a participação social nas telecomunicações Belo Horizonte, 24 de maio de 2011 Tony Hornes Quem somos? 2 Sindicato que representa todas empresas que operam no país,

Leia mais

UM PLANO NACIONAL PARA BANDA LARGA. O BRASIL EM ALTA VELOCIDADE.

UM PLANO NACIONAL PARA BANDA LARGA. O BRASIL EM ALTA VELOCIDADE. UM PLANO NACIONAL PARA BANDA LARGA. O BRASIL EM ALTA VELOCIDADE. NOSSO DESAFIO EM NÚMEROS ACESSOS EM 2009 MILHÕES DE ACESSOS ACESSOS EM 2014 MILHÕES DE ACESSOS INVESTIMENTOS NO PNBL (2010 2014) APORTE

Leia mais

OS NOVOS RUMOS DAS TELECOMUNICAÇÕES

OS NOVOS RUMOS DAS TELECOMUNICAÇÕES OS NOVOS RUMOS DAS TELECOMUNICAÇÕES Rosa Costa Jornada de Direito Empresarial, Silveira Clemente & Rojas Advogados Associados 05/10/2007 - FIRJAN MARCO REGULATÓRIO DE TELECOMUNICAÇÕES Após uma década do

Leia mais

ANÁLISE DOS IMPACTOS DA OFERTA DE TV A CABO SOBRE A PENETRAÇÃO

ANÁLISE DOS IMPACTOS DA OFERTA DE TV A CABO SOBRE A PENETRAÇÃO ANÁLISE DOS IMPACTOS DA OFERTA DE TV A CABO SOBRE A PENETRAÇÃO DE BANDA LARGA NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS * Carlos Manuel Baigorri** Thiago Cardoso H. Botelho*** Alexandre L. Henriksen**** 1 INTRODUÇÃO

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga

Programa Nacional de Banda Larga Programa Nacional de Banda Larga Metas e eixos de ação Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Brasília, 31 de agosto de 2011 Dados de acesso à Internet em

Leia mais

www.telemar.com.br/ri Maio - 2004

www.telemar.com.br/ri Maio - 2004 Apresentação Corporativa Maio - 2004 Apresentação Telemar - Agenda 1. Destaques 2003/2004 1 2. Estratégia de Crescimento 3 3. Revisão do Resultado Operacional 12 4. Resultados Financeiros 20 1 Destaques

Leia mais

Estudo das Cinco Forças de Porter para a Análise do Ambiente Competitivo ou Setorial. Aula - 5

Estudo das Cinco Forças de Porter para a Análise do Ambiente Competitivo ou Setorial. Aula - 5 Estudo das Cinco Forças de Porter para a Análise do Ambiente Competitivo ou Setorial Aula - 5 Modelo de Porter do Ambiente Competitivo 1- Ameaças de novos concorrentes que ingressam no setor Ameaças de

Leia mais

JARBAS JOSÉ VALENTE. Conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL

JARBAS JOSÉ VALENTE. Conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL JARBAS JOSÉ VALENTE Conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL Outubro/2013 Modelo Regulatório Princípios Legais QUANTO AO REGIME DA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO: REGIME PÚBLICO: CONCESSÃO COM

Leia mais

A nova distribuição do audiovisual no Brasil. Ara Apkar Minassian Superintendente de Serviços de Comunicação de Massa

A nova distribuição do audiovisual no Brasil. Ara Apkar Minassian Superintendente de Serviços de Comunicação de Massa A nova distribuição do audiovisual no Brasil Ara Apkar Minassian Superintendente de Serviços de Comunicação de Massa São Paulo, 8 de novembro de 2011 Dados do Setor Base de Assinantes 2011 2010 2008 22%

Leia mais

Desafios e oportunidades do setor de telecomunicações no Brasil

Desafios e oportunidades do setor de telecomunicações no Brasil Desafios e oportunidades do setor de telecomunicações no Brasil Metodologia de pesquisa Diagnóstico Contexto histórico Transversalidade Panorama brasileiro Marcos legais e regulatórios Gargalos Interfaces

Leia mais

PARECER Nº, DE 2014. RELATOR: Senador LINDBERGH FARIAS

PARECER Nº, DE 2014. RELATOR: Senador LINDBERGH FARIAS PARECER Nº, DE 2014 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS, sobre o Projeto de Resolução do Senado nº 15, de 2014, da Senadora Gleisi Hoffmann, que estabelece alíquotas máximas do Imposto sobre Operações Relativas

Leia mais

Anatel. Regulamentação e Licenciamento para Cidades Digitais. Porto Alegre Wireless 3º Encontro Nacional de Banda Larga para Municípios

Anatel. Regulamentação e Licenciamento para Cidades Digitais. Porto Alegre Wireless 3º Encontro Nacional de Banda Larga para Municípios Anatel Regulamentação e Licenciamento para Cidades Digitais Porto Alegre Wireless 3º Encontro Nacional de Banda Larga para Municípios Porto Alegre, 4 de junho de 2009. Eng. Mauricio Peroni Especialista

Leia mais

BANDA LARGA FIXA NO BRASIL

BANDA LARGA FIXA NO BRASIL BANDA LARGA FIXA NO BRASIL AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA CARLOS DUPRAT BRASÍLIA, 14 DE JUNHO DE 2016 1. Mercado 2. Mundo 3. Infraestrutura

Leia mais

1. O Contexto do SBTVD

1. O Contexto do SBTVD CT 020/06 Rio de Janeiro, 27 de janeiro de 2006 Excelentíssimo Senhor Ministro Hélio Costa MD Ministro de Estado das Comunicações Referência: Considerações sobre o Sistema Brasileiro de Televisão Digital

Leia mais

Senado Federal Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática. Audiência Pública Plano Nacional de Banda Larga

Senado Federal Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática. Audiência Pública Plano Nacional de Banda Larga Senado Federal Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Audiência Pública Plano Nacional de Banda Larga Eduardo Levy Diretor Executivo do SindiTELEBRASIL Brasília, 26 de maio

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CADEIA DE SERVIÇOS DO FUNDAP NA ECONOMIA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO: SÍNTESE

A IMPORTÂNCIA DA CADEIA DE SERVIÇOS DO FUNDAP NA ECONOMIA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO: SÍNTESE A IMPORTÂNCIA DA CADEIA DE SERVIÇOS DO FUNDAP NA ECONOMIA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO: SÍNTESE Julho 2008 AGRADECIMENTOS: Alfândega de Vitória Associação dos Permissionários (APRA) Bandes S.A. Empresas

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga

Programa Nacional de Banda Larga Programa Nacional de Banda Larga Metas e eixos de ação Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Brasília, 31 de agosto de 2011 Dados de acesso à Internet em

Leia mais

O Processo de Licenciamento junto à Anatel

O Processo de Licenciamento junto à Anatel O Processo de Licenciamento junto à Anatel Bernardo Lopes C. da Costa, M.Sc. Coordenação de Outorga e Recursos à Prestação no Paraná GR03OR Gerência Regional nos Estados do Paraná e Santa Catarina GR03

Leia mais

Algar Telecom. Abril de 2013

Algar Telecom. Abril de 2013 Algar Telecom Abril de 2013 Algar Telecom Portfólio diversificado e complementar. Soluções em Telecom e Tecnologia de Processos de negócios Foco na qualidade de atendimento e relacionamento com seus clientes.

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações IV Seminário Telcomp 2011 Competição e Inovação A Perspectiva de Governo e Políticas Públicas: Políticas Públicas para incentivo à expansão de redes e serviços de telecomunicações Maximiliano S. Martinhão

Leia mais

Resultados 2T14_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Julho de 2014.

Resultados 2T14_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Julho de 2014. Resultados _ Julho de 2014. Destaques do DESTAQUES OPERACIONAL FINANCEIRO Crescente market share de pós-pago contribuindo para uma maior adoção de dados e crescimento do ARPU. Crescimento de Acessos Pós-Pagos

Leia mais

Ministério das Comunicações. Desoneração de Smartphones no âmbito do Programa de Inclusão Digital (PID)

Ministério das Comunicações. Desoneração de Smartphones no âmbito do Programa de Inclusão Digital (PID) Ministério das Comunicações Desoneração de Smartphones no âmbito do Programa de Inclusão Digital (PID) Objetivos do PNBL Objetivo Geral Expandir a infraestrutura e os serviços de telecomunicações, promovendo

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO Oferta Vivo Internet Fixa"

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO Oferta Vivo Internet Fixa REGULAMENTO DA PROMOÇÃO Oferta Vivo Internet Fixa" 1. Esta Promoção é realizada pela Telefônica Brasil S.A, doravante denominada Vivo, nas seguintes condições: Das Definições Para esta Promoção, aplicam-se

Leia mais

Mapa de Conectividade

Mapa de Conectividade Mapa de Conectividade BRASSCOM Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação 1 Cenário Brasil Banda Larga Móvel e Fixa Em julho de 2013, o número de acessos em banda larga

Leia mais

8º CONGRESSO BRASILEIRO DE JORNAIS ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JORNAIS (ANJ) PAINEL: LIBERDADE DE EXPRESSÃO NA ERA DIGITAL.

8º CONGRESSO BRASILEIRO DE JORNAIS ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JORNAIS (ANJ) PAINEL: LIBERDADE DE EXPRESSÃO NA ERA DIGITAL. 8º CONGRESSO BRASILEIRO DE JORNAIS ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JORNAIS (ANJ) São Paulo, 19 de agosto de 2010 PAINEL: LIBERDADE DE EXPRESSÃO NA ERA DIGITAL Apresentação: A Anatel, a ampliação dos acessos de

Leia mais

Grupo 6 - STFC. Universidade de Brasília. Direito Administrativo III Turma: A. Prof.Dr. Márcio Iorio Aranha. Ailton Mota de Magalhães - 13/0059099

Grupo 6 - STFC. Universidade de Brasília. Direito Administrativo III Turma: A. Prof.Dr. Márcio Iorio Aranha. Ailton Mota de Magalhães - 13/0059099 Universidade de Brasília Direito Administrativo III Turma: A Prof.Dr. Márcio Iorio Aranha Grupo 6 - STFC Ailton Mota de Magalhães - 13/0059099 Danielle Aparecida Viana dos Reis 13/0069761 Melissa Luz Silva

Leia mais

Inovação e Empreendedorismo na Economia Criativa

Inovação e Empreendedorismo na Economia Criativa Instituto de Economia - UFRJ Inovação e Empreendedorismo na Economia Criativa Ary V. Barradas Email: ary@ie.ufrj.br Empreendedorismo o empreendedor é aquele que destrói a ordem econômica existente pela

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES DO BRASIL

TELECOMUNICAÇÕES DO BRASIL TELECOMUNICAÇÕES DO BRASIL EVENTO MOBILIZAÇÃO EMPRESARIAL: PIS COFINS SIMPLIFICAÇÃO OU AUMENTO? EDUARDO LEVY CURITIBA, 23 DE NOVEMBRO DE 2015 Números do Setor de Telecomunicações 275 milhões de celulares

Leia mais

REFERÊNCIA Transporte Rodoviário Agenda Setorial 2012 Acompanhamento/Monitoramento da política pública de transporte rodoviário

REFERÊNCIA Transporte Rodoviário Agenda Setorial 2012 Acompanhamento/Monitoramento da política pública de transporte rodoviário 3ª Câmara de Coordenação e Revisão Consumidor e Ordem Econômica SAF Sul Quadra 4 Conjunto C Bloco B Sala 301; Brasília/DF, CEP 70050-900, (61)3105-6028, http://3ccr.pgr.mpf.gov.br/, 3camara@pgr.mpf.gov.br

Leia mais

Rede PLC Power Line Conection

Rede PLC Power Line Conection Rede PLC Power Line Conection Por: Luiz Fernando Laguardia Campos Semana do Técnico Colégio PioXII Outubro 2008 Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina Cora Coralina Rede PLC - Tópicos

Leia mais

Conteúdo Audiovisual em tempos de Convergência Tecnológica

Conteúdo Audiovisual em tempos de Convergência Tecnológica Conteúdo Audiovisual em tempos de Convergência Tecnológica Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal ABTA Alexandre Annenberg 23/08/2007 Os marcos regulatórios

Leia mais

Audiência Pública Câmara dos Deputados. Elisa Leonel Superintendente de Relações com Consumidores

Audiência Pública Câmara dos Deputados. Elisa Leonel Superintendente de Relações com Consumidores Audiência Pública Câmara dos Deputados Elisa Leonel Superintendente de Relações com Consumidores Mais celulares do que gente: 257 milhões de acessos em serviço 24% dos entrevistados já acordam com o celular

Leia mais

Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional

Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional 2014 Superintendência de Controle de Obrigações - SCO Gerência de Controle de Obrigações de Qualidade - COQL Brasília,

Leia mais

Câmara dos Deputados

Câmara dos Deputados Substitutivo ao PL 29/07 e apensos Descrição da Proposta Dep. Jorge Bittar Brasília - Maio de 2008 Agenda Premissas do Substitutivo ao PL 29/07 Escopo do Substitutivo Descrição do Substitutivo Propostas

Leia mais

BRASIL PAÍS DE GRANDES OPORTUNIDADES

BRASIL PAÍS DE GRANDES OPORTUNIDADES A Federação Brasileira de Telecomunicações, constituída em 2005, é uma entidade sindical patronal de segundo grau, que tem objetivo de defender os interesses das categorias econômicas das empresas prestadoras

Leia mais

Revisão dos Contratos de Concessão. O PGMU. Desafio do Backhaul 390 Encontro Tele.Síntese

Revisão dos Contratos de Concessão. O PGMU. Desafio do Backhaul 390 Encontro Tele.Síntese Revisão dos Contratos de Concessão. O PGMU. Desafio do Backhaul 390 Encontro Tele.Síntese Mario Dias Ripper F&R Consultores Brasília, 02 de setembro de 2014. PGMU III Geografia Características do Brasil

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Ministério das Comunicações Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Marabá, abril de 2014 Ministério das Comunicações Evolução da penetração

Leia mais

LOJAS AMERICANAS S.A.

LOJAS AMERICANAS S.A. CNPJ. 33.014.556/0001-96 LOJAS AMERICANAS S.A. Companhia Aberta FATO RELEVANTE 1. LOJAS AMERICANAS S.A. ( LASA ) e BANCO ITAÚ HOLDING FINANCEIRA S.A. ( ITAÚ ) anunciam associação que tem como objetivo

Leia mais

3 CONTEXTO DO ESTUDO DE CASO

3 CONTEXTO DO ESTUDO DE CASO 27 3 CONTEXTO DO ESTUDO DE CASO Este capítulo apresenta o setor de telecomunicações no Brasil e o mercado de banda larga residencial. 3.1 O setor de telecomunicações no Brasil O setor de telecomunicações

Leia mais

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº, DE 2016

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº, DE 2016 REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº, DE 2016 (Do Sr. Marcio Alvino) Solicita ao Sr. Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações informações quanto às ações desse Ministério e da Agência Nacional

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Brasil Dezembro de 2012 Preparado para Copyright IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. Agenda Introdução Descrição do projeto Resultados

Leia mais

XIV SIMPÓSIO NACIONAL DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS

XIV SIMPÓSIO NACIONAL DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS XIV SIMPÓSIO NACIONAL DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS DIMENSÃO DO PROJETO BÁSICO NA CONCESSÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS PRECEDIDOS DA EXECUÇÃO DE OBRA PÚBLICA Cezar Augusto Pinto Motta TCE-RS / Ibraop Pedro

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE UVAS COM USO DE COBERTURA PLÁSTICA NO MEIO OESTE CATARINENSE

CUSTO DE PRODUÇÃO DE UVAS COM USO DE COBERTURA PLÁSTICA NO MEIO OESTE CATARINENSE CUSTO DE PRODUÇÃO DE UVAS COM USO DE COBERTURA PLÁSTICA NO MEIO OESTE CATARINENSE Valéria Peretti Kopsel 1 Leticia Peretti 2 e Josy Alvarenga Carvalho Gardin 3 INTRODUÇÃO A vitivinicultura é uma atividade

Leia mais

Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Ministério das Comunicações Encontro Provedores Regionais Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Recife, outubro de 2014 Meta do PNBL Se pacote PNBL de

Leia mais

2o. Congresso Brasileiro de Supply Chain & Logística

2o. Congresso Brasileiro de Supply Chain & Logística 2o. Congresso Brasileiro de Supply Chain & Logística O Grande Desafio do Supply Chain e da Logística: o limite da Infraestrutura Brasileira 23 e 24 DE MARÇO HILTON MORUMBI SÃO PAULO, Brasil WTG-World Trade

Leia mais

Robson Maia Lins Doutor e professor PUC/SP e IBET

Robson Maia Lins Doutor e professor PUC/SP e IBET O critério espacial e a sujeição ativa do ICMS nos serviços de telecomunicação Robson Maia Lins Doutor e professor PUC/SP e IBET A controvérsia O ICMS incidente sobre o serviço de telecomunicação de TV

Leia mais

Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Educação. Novembro de 2015

Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Educação. Novembro de 2015 Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Educação Novembro de 2015 acesso móvel TV por assinatura telefone fixo banda larga fixa Panorama Setorial - Tradicional 44,1 milhões de assinantes 25,2

Leia mais

COMERCIAL CABO TV SÃO PAULO LTDA

COMERCIAL CABO TV SÃO PAULO LTDA São Paulo, 16 de outubro de 1998 À Agência Nacional de Telecomunicações Superintendência de Serviços de Comunicação de Massa SAS - Quadra 06 - Bloco H - 2º andar - Biblioteca 70313-900 - Brasília - DF

Leia mais

Qualidade dos serviços de telefonia móvel e fixa no Brasil. Maria Inês Dolci Coordenadora institucional da PROTESTE

Qualidade dos serviços de telefonia móvel e fixa no Brasil. Maria Inês Dolci Coordenadora institucional da PROTESTE Qualidade dos serviços de telefonia móvel e fixa no Brasil Maria Inês Dolci Coordenadora institucional da PROTESTE Quem é a PROTESTE? Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, totalmente independente,

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO Oferta de Vivo Internet Fixa"

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO Oferta de Vivo Internet Fixa REGULAMENTO DA PROMOÇÃO Oferta de Vivo Internet Fixa" Esta Promoção é realizada pela Telefônica Brasil S.A, doravante denominada Vivo, nas seguintes condições: A promoção decorre de oferta conjunta de

Leia mais

PESQUISA: QUALIDADE DA REDE TELEFÔNICA E COBERTURA 3G. Polyanna Carlos da Silva

PESQUISA: QUALIDADE DA REDE TELEFÔNICA E COBERTURA 3G. Polyanna Carlos da Silva PESQUISA: QUALIDADE DA REDE TELEFÔNICA E COBERTURA 3G Polyanna Carlos da Silva PESQUISA - METODOLOGIA Período: 04 de março e 25 de abril de 2013 Trajeto: 5 mil quilômetros de vias urbanas e estradas, passando

Leia mais

Regulação em Projetos Transnacionais de Infraestrutura Aspectos Econômicos. Arthur Barrionuevo FGV - Escolas de Administração e Direito

Regulação em Projetos Transnacionais de Infraestrutura Aspectos Econômicos. Arthur Barrionuevo FGV - Escolas de Administração e Direito Regulação em Projetos Transnacionais de Infraestrutura Aspectos Econômicos Arthur Barrionuevo FGV - Escolas de Administração e Direito Introdução Infraestrutura Características da Infraestrutura Projetos

Leia mais

Ações do Ministério das Comunicações

Ações do Ministério das Comunicações Ações do Ministério das Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Brasília, março de 2012. Crescimento do setor alguns destaques Serviço Número de Acessos Taxa de Crescimento

Leia mais

REDES E SERVIÇOS CONVERGENTES PARA O BRASIL DIGITAL

REDES E SERVIÇOS CONVERGENTES PARA O BRASIL DIGITAL REDES E SERVIÇOS CONVERGENTES PARA O BRASIL DIGITAL 51º. Painel Telebrasil Ricardo Knoepfelmacher Brasil Telecom Junho /2007 0 REDES E SERVIÇOS CONVERGENTES Os limites e diferenças atualmente existentes

Leia mais

7 a Conferência Brasil Anual Santander Banespa. 21 e 22 de agosto de 2006

7 a Conferência Brasil Anual Santander Banespa. 21 e 22 de agosto de 2006 7 a Conferência Brasil Anual Santander Banespa 21 e 22 de agosto de 2006 1 Considerações Futuras Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados

Leia mais

Carlos Baigorri Superintendente de Competição

Carlos Baigorri Superintendente de Competição Carlos Baigorri Superintendente de Competição Brasília/DF Março/2015 Uma volta ao passado? Há quase uma década o setor de telecomunicações discute a convergência tecnológica. Essa discussão era focada

Leia mais

SAIBA COMO O MERCADO DE TV POR ASSINATURA UTILIZA MODELOS DE GEOMARKETING

SAIBA COMO O MERCADO DE TV POR ASSINATURA UTILIZA MODELOS DE GEOMARKETING SAIBA COMO O MERCADO DE TV POR ASSINATURA UTILIZA MODELOS DE GEOMARKETING O mercado de TV por assinatura já está próximo de atingir 20 milhões de assinantes no Brasil, sendo que desses, 7 milhões estão

Leia mais

Larga Brasil 2005-2010

Larga Brasil 2005-2010 Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Resultados de Junho de 2010 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 15 milhões de conexões Elaborado por IDC Copyright 2010 IDC. Reproduction

Leia mais

Ministério das Comunicações 2015

Ministério das Comunicações 2015 Ministério das Comunicações 2015 _dados setoriais TELEFONIA Mais de 320 milhões de acessos! Número de acessos (em milhões) 350 300 250 200 150 100 50 0 261,8 271,1 280,7 282,4 242,2 202,9 174 150,6 121

Leia mais

Pesquisa sobre Provedores de Serviços Internet no Brasil. São Paulo, 30 de novembro de 2011

Pesquisa sobre Provedores de Serviços Internet no Brasil. São Paulo, 30 de novembro de 2011 Pesquisa TIC Provedores 2011 Coletiva de Imprensa Pesquisa sobre Provedores de Serviços Internet no Brasil São Paulo, 30 de novembro de 2011 CGI.br Comitê Gestor da Internet no Brasil NIC.br Núcleo de

Leia mais

Relatório do Processo de Coleta de Indicadores do Funttel n 001/2011

Relatório do Processo de Coleta de Indicadores do Funttel n 001/2011 Ministério das Comunicações MC Secretaria Telecomunicações STE Departamento de Indústria, Ciência e Tecnologia - DEICT Relatório do Processo de Coleta de Indicadores do Funttel n 001/2011 INDICADORES DO

Leia mais

Políticas de incentivo à banda O papel dos prestadores de porte regional. larga

Políticas de incentivo à banda O papel dos prestadores de porte regional. larga Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda O papel dos prestadores de porte regional larga Curitiba, março de 2013 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Fonte: IBGE,

Leia mais

REGULAMENTO OFERTAS LIGADO EXCLUSIVO PARA A CIDADE UBERLÂNDIA

REGULAMENTO OFERTAS LIGADO EXCLUSIVO PARA A CIDADE UBERLÂNDIA REGULAMENTO OFERTAS LIGADO EXCLUSIVO PARA A CIDADE UBERLÂNDIA 1. OBJETIVO: o presente regulamento tem por objetivo estabelecer a relação entre as empresas Companhia de Telecomunicações do Brasil Central,

Leia mais

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 612, DE 16 DE MARÇO DE 2007. Dispõe sobre a implantação do Sistema de Registro de Preços nas compras, obras e serviços contratados pelos órgãos da

Leia mais

Comissão de Defesa do Consumidor Audiência Pública Brasília, 13 de novembro de 2013

Comissão de Defesa do Consumidor Audiência Pública Brasília, 13 de novembro de 2013 Comissão de Defesa do Consumidor Audiência Pública Brasília, 13 de novembro de 2013 Os Regimes de Prestação dos Serviços de Telecomunicações A Lei Geral de Telecomunicações (Lei nº 9.472/1996) estabelece

Leia mais

O CGI.br tem entre suas atribuições coletar e disseminar informações sobre os serviços Internet. Esses dados e indicadores são fundamentais para:

O CGI.br tem entre suas atribuições coletar e disseminar informações sobre os serviços Internet. Esses dados e indicadores são fundamentais para: TIC DOMICÍLIOS 2008 Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias da Informação e da Comunicação no Brasil A EVOLUÇÃO DA INTERNET NO BRASIL Março / 2009 NIC.BR Comitê Gestor da Internet no Brasil INTRODUÇÃO 1 Ministério

Leia mais

O Uso das Radiofrequências na faixa de 700 MHz (698 MHz a 806 MHz)

O Uso das Radiofrequências na faixa de 700 MHz (698 MHz a 806 MHz) O Uso das Radiofrequências na faixa de 700 MHz (698 MHz a 806 MHz) Marconi Thomaz de Souza Maya Superintendente de Outorga e Recursos à Prestação Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática

Leia mais

Self-Service como vantagem competitiva

Self-Service como vantagem competitiva Self-Service como vantagem competitiva Com a alteração do comportamento do consumidor as empresas têm de criar novas vantagens competitivas para continuar relevantes no mercado em que atuam, ao mesmo tempo

Leia mais

Relatório Final da Subcomissão Especial de Rádio Digital destinada a estudar e avaliar o modelo de rádio digital a ser adotado no Brasil.

Relatório Final da Subcomissão Especial de Rádio Digital destinada a estudar e avaliar o modelo de rádio digital a ser adotado no Brasil. COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA Relatório Final da Subcomissão Especial de Rádio Digital destinada a estudar e avaliar o modelo de rádio digital a ser adotado no Brasil. Presidente:

Leia mais

RESULTADOS DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO DA TRIBUTAÇÃO (SET)

RESULTADOS DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO DA TRIBUTAÇÃO (SET) RESULTADOS DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE SECRETARIA DE ESTADO DA TRIBUTAÇÃO (SET) Elaborado pelo Sindicato dos Auditores Fiscais do Tesouro do Estado do RN SINDIFERN O presente

Leia mais

Edição especial: Retrospectiva da TV paga no Brasil em 2008. maio de 2009 - Ano XIII

Edição especial: Retrospectiva da TV paga no Brasil em 2008. maio de 2009 - Ano XIII Edição especial: Retrospectiva da TV paga no Brasil em 2008 n ú m e r o 147 maio de 2009 - Ano XIII número 147 - Maio de 2009 - Ano XIII Rua Sergipe, 401/Conj. 1.111 Higienópolis 01243-001 São Paulo (SP)

Leia mais

USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET

USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET er@ da informação impacto nos serviços Edmundo Antonio Matarazzo Superintendência de Universalização agosto

Leia mais

Câmara dos Deputados Comissão de Defesa do Consumidor. - Serviço de TV por Assinatura -

Câmara dos Deputados Comissão de Defesa do Consumidor. - Serviço de TV por Assinatura - Agência Nacional de Telecomunicações Superintendência de Serviços de Comunicação de Massa Câmara dos Deputados Comissão de Defesa do Consumidor - Serviço de TV por Assinatura - Ara Apkar Minassian Superintendente

Leia mais

TELEFONIA FIXA Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Federal

TELEFONIA FIXA Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Federal TELEFONIA FIXA Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Federal 16 de ABRIL / 2009 Maria Inês Dolci Campanha! Telefone Fixo Mais Barato e Chamadas Locais Sem Limite! Histórico Sistema Telebrás - privatizado

Leia mais

TELEFÔNICA VIVO. Câmara dos Deputados Audiência Pública Comissão Especial da Lei Geral de Telecomunicações PL 6789/2013 25 de Agosto de 2015

TELEFÔNICA VIVO. Câmara dos Deputados Audiência Pública Comissão Especial da Lei Geral de Telecomunicações PL 6789/2013 25 de Agosto de 2015 TELEFÔNICA VIVO Câmara dos Deputados Audiência Pública Comissão Especial da Lei Geral de Telecomunicações PL 6789/2013 25 de Agosto de 2015 Telefônica Vivo 95,4 milhões Clientes (linhas + Banda Larga +

Leia mais

Condicionantes econômicas da universalização na era da internet em banda larga

Condicionantes econômicas da universalização na era da internet em banda larga Agência Nacional de Telecomunicações Condicionantes econômicas da universalização na era da internet em banda larga Abraão Balbino e Silva Brasília Junho/2015 Agenda Condicionantes Econômico-Financeiros

Leia mais

7 Transporte e Logística

7 Transporte e Logística 7 Transporte e Logística Este capítulo apresenta a análise da logística das cadeias produtivas das oleaginosas pesquisadas e os custos de transporte utilizados nas simulações. 7.1. Logística Para a organização

Leia mais

O mercado imobiliário no Rio de Janeiro

O mercado imobiliário no Rio de Janeiro O mercado imobiliário no Rio de Janeiro Índice 1- Potencial do Setor Imobiliário População Demanda Financiamento e taxa de juros 2- Mercado do Rio de Janeiro Evolução do Setor Grandes Investimentos Programa

Leia mais

PLANOS DE AÇÃO REDUÇÃO DOS ÍNDICES DE TV POR ASSINATURA

PLANOS DE AÇÃO REDUÇÃO DOS ÍNDICES DE TV POR ASSINATURA PLANOS DE AÇÃO REDUÇÃO DOS ÍNDICES DE RECLAMAÇÕES E MELHORIA DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA Brasília, março de 2013 BREVE HISTÓRICO No período compreendido entre os meses de agosto de 2011

Leia mais

PROTEÇÃO DA INFRAESTRUTURA CRÍTICA DE TELECOMUNICAÇÕES

PROTEÇÃO DA INFRAESTRUTURA CRÍTICA DE TELECOMUNICAÇÕES PROTEÇÃO DA INFRAESTRUTURA CRÍTICA DE TELECOMUNICAÇÕES Nelson Mitsuo Takayanagi 1 1. CONTEXTO Quando se fala em telecomunicações, a maneira mais adequada de entender do que se trata, inicialmente, é aquela

Leia mais

Saneamento: oportunidades e ações para a universalização

Saneamento: oportunidades e ações para a universalização Saneamento: oportunidades e ações para a universalização Rodrigo Sarmento Garcia Especialista de Políticas e Indústria Gerência Executiva de Infraestrutura Brasília, 03 de outubro de 2014 Sumário da apresentação:

Leia mais

Prefeitura Municipal de Castro

Prefeitura Municipal de Castro ANEXO DE METAS FISCAIS LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS - 2015 (Art. 4º, 1º, inciso II do 2º da Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000) DEMONSTRATIVO I ANEXO DE METAS ANUAIS Em cumprimento ao disposto

Leia mais