Políticas de Regulação e Supervisão da SERES: A garantia da Qualidade na Educação Superior

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Políticas de Regulação e Supervisão da SERES: A garantia da Qualidade na Educação Superior"

Transcrição

1 Políticas de Regulação e Supervisão da SERES: A garantia da Qualidade na Educação Superior Marta Abramo Secretária de Regulação e Supervisão da Educação Superior Setembro/2015

2 Cenário da Educação Superior Os desafios da qualidade

3 A Educação Superior no Século XXI Novas demandas de formação Inclusão de novos públicos Dimensão estratégica para o desenvolvimento social e econômico do país Estratégica para a inserção no cenário de competição internacional a partir da pesquisa científica e inovação A Expansão prevista no PNE, deve, portanto estar vinculada aos objetivos estratégicos do país (sociais e econômicos)

4 Cenário da Educação Superior

5 O Cenário da expansão da educação superior Fonte: Inep/MEC

6 Desafios do PNE - Plano Nacional de Educação (2014/2024) Meta 12 Elevar a taxa de escolarização bruta para 50% (população de 18 a 24 anos), assegurando a qualidade da oferta. Elevar a taxa de escolarização líquida para 33% da (população de 18 a 24 anos), assegurando a qualidade da oferta. Para o alcance desta meta a taxa de crescimento de matrículas na educação superior deverá ser superior a 7% ao ano.

7 Processos e-mec Pedidos de Autorização de Cursos Presenciais

8 Inscritos Censo 2013 % Aumento Inscritos EAD % Aumento Inscritos Presencial 361% 37% 132% 113% 84% 25% 32% 15% -6% 4% % 39% 17% -2% 3% 0% 2% 0% 7% 12% 8% 19% % % Aumento Inscritos Total 35% 20% 17% 9% 10% 12% 6% 7% 4% 4% 2% -2%

9 Taxas de Ocupação Censo ,5% 84,8% 59,2% EAD 85,6% 79,6% 76,9% Presencial 69,9% 68,9% 66,7% 64,1% 62,8% 57,7% 59,3% 54,7% 66,3% 64,9% 35,2% 40,8% 30,0% 31,5% 26,1% 27,2% 22,1% 21,4% 19,7% 23,3% ,7% 79,7% 76,7% 67,7% 63,1% 57,1% Total 49,0% 49,9% 43,2% 45,9% 52,7% 59,0% 54,1%

10 Cobertura e Características da Oferta 6ª maior economia mundial e somente 11,3 % da oferta de ES em engenharia, produção e construção 3 maior produtor mundial de alimentos e 2,3 % da oferta de ES em agricultura e veterinária Litoral Brasileiro com mais de 7.000Km e apenas 19 cursos de engenharia de pesca Biomas diversos: imenso potencial em P&D de medicamentos e ofertas residuais nas áreas. Com o pré-sal, o Brasil pretende ser um dos cinco principais produtores de petróleo do mundo até 2020, mas temos apenas 53 cursos de engenharia de petróleo e gás Carência de professores de física, química, matemática e pouco interesse na oferta

11 Potencialidades da Educação a Distância

12 O papel da Regulação e Supervisão da Educação Superior Regularidade, indução e garantia de qualidade

13 Órgãos Envolvidos na Regulação da Educação Superior Ministro da Educação Conselhos Federais de Regulamentação Profissional Comissão Nacional de Avaliação de ES (CONAES) SERES INEP Conselho Nacional de Educação Diretoria de Avaliação da ES (DAES) (CNE) Comissão Técnica de Acompanhamento da Avaliação (CTAA) CNS OAB CONFEA CAU...

14 Avaliação Regulação Supervisão Funções Inerentes ao Sistema de Educação Superior Regulação Avaliação Supervisão Distinção e Consolidação a partir da Lei /2004 Lei do SINAES e Decreto 5.773/2006

15 Avaliação para a qualidade SINAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Avaliação das Instituições (Interna e Externa) Avaliação dos Cursos Superiores Corpo docente Organização didático-pedagógica Infraestrutura Avaliação dos Estudantes ENADE (ciclos de 3 anos)

16 Atos Regulatórios A autorização e o reconhecimento de cursos, bem como o credenciamento de instituições de educação superior, terão prazos limitados, sendo renovados, periodicamente, após processo regular de avaliação. (Art. 46. Lei nº 9394/96)

17 Supervisão Acompanhamento sistemático da situação da oferta da educação nos cursos e IES no Sistema Federal de Ensino Supervisão Ordinária Origina-se de denúncias de alunos, professores, pais, entidades representativas e demais segmentos da sociedade, ou ainda de ofício, uma vez detectados indícios de irregularidade ou deficiência pela SERES. Normalmente tratam de uma questão pontual em uma IES ou curso. Supervisão Especial Iniciada pela SERES, de ofício, a partir dos resultados insatisfatórios decorrentes de indicadores de qualidade da educação superior ou de situação de irregularidade comprovada. Normalmente tratam de questões que atingem um grupo de cursos ou IES. Monitoramento e Auditoria Acompanhamento estratégico e constante de IES ou cursos específicos (independentemente da detecção de irregularidade ou deficiências) para antecipar situações de risco ou de difícil reparação.

18 Papel da Regulação e Supervisão Além de garantir a qualidade e regularidade da oferta, as políticas da SERES contribuem para: Identificar necessidades de formação (atuais e futuras) para fomento da expansão nas áreas estratégicas Induzir iniciativas de integração entre formação com os setores produtivos (inovação) Garantir o acesso para diversos públicos e regiões

19 Ações implementadas e estratégias propostas pela SERES A indução da qualidade

20 Estratégias da SERES para garantir Educação Superior com Qualidade Atender às demandas por profissionais qualificados, aos desafios da inovação e à produção de conhecimento para o desenvolvimento do país Articular ações com programas governamentais estratégicos (p.ex. Plano Brasil Maior, do MDIC, Programa Ciências sem Fronteiras e Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, do MCTI) Mapeamento de áreas e setores estratégicos para o desenvolvimento nacional (ampliar e fortalecer a integração IES empresas)

21 Ações Estratégicas para Expansão com Qualidade Inteligência regulatória e Indução Aperfeiçoar os mecanismos e instrumentos de regulação e supervisão Revisar marcos legais, padrões decisórios e indicadores de qualidade Elaborar dispositivos para induzir as IES a superarem conceitos medianos (critérios de diferenciação entre conceitos 4 e 5) Fomentar novos cursos e vagas por meio de editais para induzir a oferta (áreas e regiões estratégicas)

22 Ações Estratégicas para Expansão com Qualidade Ampliar a cobertura de oferta de forma planejada (inclusão e interiorização) Incentivar a metodologia de EaD em razão de sua potencialidade inclusiva e das características de escalabilidade Aperfeiçoar a comunicação com os agentes regulados e com os estudantes, garantindo maior controle social (NAPI, CC-PARES, FaleConosco)

23 ATUAÇÃO DA SERES IMPACTO NA SOCIEDADE Desenvolvimento social e econômico Qualidade, velocidade, uniformidade, transparência, comunicação IMPACTO NO SETOR Simplificação e racionalidade dos processos IMPACTO INTERNO

24 Obrigada! Secretaria de Supervisão e Regulação da Educação Superior SERES/MEC

Cenários da Educação Superior a Distância

Cenários da Educação Superior a Distância Cenários da Educação Superior a Distância Marta Abramo Secretária de Regulação e Supervisão da Educação Superior SERES/MEC Setembro 2015 Antes de decidir, pense no estudante. Plano Nacional de Educação

Leia mais

INSAES Estratégia para fortalecimento do Estado Brasileiro no exercício de Regulação, Supervisão e Avaliação da Educação Superior (PL nº 4.

INSAES Estratégia para fortalecimento do Estado Brasileiro no exercício de Regulação, Supervisão e Avaliação da Educação Superior (PL nº 4. INSAES Estratégia para fortalecimento do Estado Brasileiro no exercício de Regulação, Supervisão e Avaliação da Educação Superior (PL nº 4.372/2012) Ministério Secretaria de Regulação e da Educação Supervisão

Leia mais

ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES

ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES ENSINO SUPERIOR: PRIORIDADES, METAS, ESTRATÉGIAS E AÇÕES Introdução Paulo Speller 1 Nos anos recentes, diversos países vem debatendo a possibilidade de promoverem alterações em seus sistemas de educação

Leia mais

Regulação da Educação Superior: Limites e Avanços

Regulação da Educação Superior: Limites e Avanços Regulação da Educação Superior: Limites e Avanços Diretoria de Regulação da Educação Superior Antes de decidir, pense no estudante. SERES COMPETÊNCIAS - DECRETO Nº 7.690/2012 Formulação de políticas de

Leia mais

A EVOLUÇÃO E OS EDUCAÇÃO SUPERIOR DESAFIOS DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AO LONGO DO SINAES A AS MUDANÇAS NA REGULAÇÃO E SUPERVISÃO DA

A EVOLUÇÃO E OS EDUCAÇÃO SUPERIOR DESAFIOS DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AO LONGO DO SINAES A AS MUDANÇAS NA REGULAÇÃO E SUPERVISÃO DA Suzana Schwerz Funghetto Coordenadora-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior/DAES/INEP A EVOLUÇÃO E OS DESAFIOS DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AO LONGO DO SINAES A AS MUDANÇAS

Leia mais

Luiz Roberto Liza Curi. Sociólogo / Doutor em Economia. Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com

Luiz Roberto Liza Curi. Sociólogo / Doutor em Economia. Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com Luiz Roberto Liza Curi Sociólogo / Doutor em Economia Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com 1 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9394/96 Art. 8 A União, os Estados

Leia mais

Workshop Como utilizar a Avaliação Institucional para o aprimoramento da gestão? Claudia Maffini Griboski Drª. Iara de Moraes Xavier

Workshop Como utilizar a Avaliação Institucional para o aprimoramento da gestão? Claudia Maffini Griboski Drª. Iara de Moraes Xavier Workshop Como utilizar a Avaliação Institucional para o aprimoramento da gestão? Claudia Maffini Griboski Drª. Iara de Moraes Xavier Plano Estratégico para implementação na IES; Indicadores de Avaliação

Leia mais

INDICADOR CONCEITO. 1.1. Missão institucional para atuação em EAD 5. 1.2. Planejamento de Programas, Projetos e Cursos a distância 4

INDICADOR CONCEITO. 1.1. Missão institucional para atuação em EAD 5. 1.2. Planejamento de Programas, Projetos e Cursos a distância 4 PARECER CNE/CES 167/2016 SOBRE O CREDEDENCIAMENTO INSTITUCIONAL DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS IFSULDEMINAS PARA OFERTA DE CURSOS SUPERIORES A DISTÂNCIA Resultado:

Leia mais

Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica

Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica O Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica é resultado da ação conjunta do Ministério da Educação (MEC), de Instituições

Leia mais

Coordenação-Geral de Credenciamento das Instituições de Educação Superior

Coordenação-Geral de Credenciamento das Instituições de Educação Superior Coordenação-Geral de Credenciamento das Instituições de Educação Superior CGCIES/DIREG/SERES/MEC Rafael Arruda Furtado Antes de decidir, pense no estudante. SUMÁRIO COMPETÊNCIA REGIMENTAL DA CGCIES E BASE

Leia mais

Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 1, DE 11 DE MARÇO DE 2016 Estabelece Diretrizes e

Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 1, DE 11 DE MARÇO DE 2016 Estabelece Diretrizes e Ministério da Educação CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 1, DE 11 DE MARÇO DE 2016 Estabelece Diretrizes e Normas Nacionais para a Oferta de Programas e Cursos de Educação

Leia mais

CRONOGRAMA DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2015 - ACOMPANHAMENTO DAS METAS DO PDI 2015 - EIXOS 1, 2 e 5

CRONOGRAMA DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2015 - ACOMPANHAMENTO DAS METAS DO PDI 2015 - EIXOS 1, 2 e 5 CRONOGRAMA DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2015 - ACOMPANHAMENTO DAS METAS DO PDI 2015 - EIXOS 1, 2 e 5 OBJETIVO 1.1. - ASSEGURAR O CRESCIMENTO E PERENIDADE DAS FACULDADES OPET Meta 1.1.1. OBTER RECONHECIMENTO

Leia mais

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Coordenação-Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES EDUCAÇÃO SUPERIOR BRASILEIRA ALGUNS INDICADORES¹ 2.314 IES 245 públicas (10,6%) e 2.069

Leia mais

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ATRIBUIÇÕES E PRAZOS INTERMEDIÁRIOS DA LEI Nº 13.005, DE 2014

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ATRIBUIÇÕES E PRAZOS INTERMEDIÁRIOS DA LEI Nº 13.005, DE 2014 ESTUDO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ATRIBUIÇÕES E PRAZOS INTERMEDIÁRIOS DA LEI Nº 13.005, DE 2014 Ana Valeska Amaral Gomes Paulo Sena Consultores Legislativos da Área XV Educação, Cultura e Desporto Nota

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE REGULAÇÃO E SUPERVISÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR. DESPACHO DA SECRETÁRIA Em 20 de agosto de 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE REGULAÇÃO E SUPERVISÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR. DESPACHO DA SECRETÁRIA Em 20 de agosto de 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE REGULAÇÃO E SUPERVISÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR Nº 215 DESPACHO DA SECRETÁRIA Em 20 de agosto de 2014 INTERESSADOS: INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR (IES) CUJOS CURSOS

Leia mais

12-13/03/200913/03/2009

12-13/03/200913/03/2009 Ministério da Educação - MEC Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes

Leia mais

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares: uma política de apoio à gestão educacional Clélia Mara Santos Coordenadora-Geral

Leia mais

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros.

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros. Meta 1 - Universalizar, até 2016, o atendimento escolar da população de quatro e cinco anos, e ampliar, até 2025, a oferta de Educação Infantil de forma a atender a 50% da população de até 3 anos. Estratégias:

Leia mais

DIRETRIZES DIRETRIZES

DIRETRIZES DIRETRIZES A grande entrada de novos Doutores pelo REUni nas IFES, bem como a capacitação proposta nos âmbitos pré e pós PAPG, deve gerar um aumento significativo na demanda para financiamento de Projetos de Pesquisa.

Leia mais

Avaliação da Educação Superior - um olhar sobre o SINAES O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR (SINAES)

Avaliação da Educação Superior - um olhar sobre o SINAES O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR (SINAES) Avaliação da Educação Superior - um olhar sobre o SINAES O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR (SINAES) Legislação Constituição Federal 1988 LDB Lei nº 9.394 de 1996 SINAES Lei nº 10.861

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: MEC\Universidade Federal de Juiz de Fora UF: MG ASSUNTO: Recredenciamento da Universidade Federal de Juiz de Fora

Leia mais

Coordenação-Geral de Avaliação dos Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior

Coordenação-Geral de Avaliação dos Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior CAPA 1 República Federativa do Brasil Ministério da Educação Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Diretoria de Avaliação

Leia mais

COGRAD: propostas para o EaD no Ensino Superior Público no Brasil Prof. Marcelo P. de Andrade

COGRAD: propostas para o EaD no Ensino Superior Público no Brasil Prof. Marcelo P. de Andrade SEMINÁRIO EAD: virtudes e desafios COGRAD: propostas para o EaD no Ensino Superior Público no Brasil Prof. Marcelo P. de Andrade Em 2015, o GTEaD apresentou a síntese da produção do grupo ao COGRAD. O

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Faculdade Metropolitana Recanto das Emas Ltda. UF: DF ASSUNTO: Credenciamento da Faculdade Metropolitana Recanto

Leia mais

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação 25 de maio de 2016 EIXO 1: PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 03 Fragilidades; 04 Sugestões de Superação de Fragilidade; 03 Potencialidades. A CPA identificou

Leia mais

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará Eixo Temático Educação Superior Ceará, 2015 1 Socioeconômico Diagnóstico Para compreender a situação da educação no estado do Ceará é necessário também

Leia mais

AEducação Superior. na Legislação Educacional Vigente. Prof a. Rosimar de Fátima Oliveira Departamento de Educação Universidade Federal de Viçosa

AEducação Superior. na Legislação Educacional Vigente. Prof a. Rosimar de Fátima Oliveira Departamento de Educação Universidade Federal de Viçosa AEducação Superior na Legislação Educacional Vigente Prof a. Rosimar de Fátima Oliveira Departamento de Educação Universidade Federal de Viçosa 1. Estrutura Normativa da Educação Superior AUTONOMIA ACESSO

Leia mais

Instrumento de Avaliação para Renovação de Reconhecimento de Cursos de Graduação

Instrumento de Avaliação para Renovação de Reconhecimento de Cursos de Graduação MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior - Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

PNE NO EVENTO ACERCA DO PDI PROEG-16/9/2015

PNE NO EVENTO ACERCA DO PDI PROEG-16/9/2015 PNE NO EVENTO ACERCA DO PDI PROEG-16/9/2015 PNE 2014-2024 Lei 13.0005, aprovada em junho de 2014 Diretrizes do PNE (artigo 2º): Erradicação do analfabetismo Universalização do atendimento escolar Superação

Leia mais

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP

Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES (Lei 10.681/2004) tem o propósito de promover a melhoria da educação superior no Brasil....assegurar

Leia mais

SERES Ações Estratégicas FORTALECIMENTO DA CAPACIDADE INSTITUCIONAL

SERES Ações Estratégicas FORTALECIMENTO DA CAPACIDADE INSTITUCIONAL SERES Ações Estratégicas FORTALECIMENTO DA CAPACIDADE INSTITUCIONAL Propósito Aprimoramento dos processos e procedimentos regulatórios para garantir atuação eficiente, eficaz, racional e transparente.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 1º/10/2014, Seção 1, pág. 9. Portaria n 841, publicada no D.O.U. de 1º/10/2014, Seção 1, pág. 9. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

Políticas de Educação de Jovens e

Políticas de Educação de Jovens e Ministério da Educação Políticas de Educação de Jovens e Adultos Junho de 2011 Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão Documentos de Referência Legislação Constituição

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 18/5/2012, Seção 1, Pág. 24. Portaria n 62, publicada no D.O.U. de 18/5/2012, Seção 1, Pág. 2. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE NOVAS METODOLOGIAS DE ENSINO

REFLEXÕES SOBRE NOVAS METODOLOGIAS DE ENSINO REFLEXÕES SOBRE NOVAS METODOLOGIAS DE ENSINO Prof. Luiz Capraro, MSc. Engenheiro Civil Sec. Geral da ABENC Presd CEP/CREA-PR Coord Nacional Adj da CNCEP/CONFEA Decretos Lei de 1933 23... (Agronomia) 23...

Leia mais

Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com

Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com 1 Instâncias de Avaliação MEC CNE CONAES SERES INEP CTAA 2 Desafios da educação superior brasileira 1. Como

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus UF: SP ASSUNTO: Credenciamento da Universidade do Sagrado Coração,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR COLEGIADO: CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR COLEGIADO: CES PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 9/8/201, Seção 1, Pág. 24. Portaria n 708, publicada no D.O.U. de 9/8/201, Seção 1, Pág. 20. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 5/2014

PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 5/2014 PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 5/2014 Dispõe sobre a reorganização da Rede Nacional de Certificação Profissional - Rede Certific. OS MINISTROS DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO, no

Leia mais

Assunto:Roteiro para Relatório de Autoavaliação Institucional

Assunto:Roteiro para Relatório de Autoavaliação Institucional MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA INEP COMISSÃO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CONAES DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

META NACIONAL 12: elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por

META NACIONAL 12: elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por META NACIONAL 12: elevar a taxa bruta de matrícula na educação superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população de 18 (dezoito) a 24 (vinte e quatro)

Leia mais

Ensino Superior e novas tecnologias: caminhos e desafios

Ensino Superior e novas tecnologias: caminhos e desafios Ensino Superior e novas tecnologias: caminhos e desafios Henrique Paim Ministro de Estado da Educação Maceió, abril de 2014 Plano Nacional de Educação PNE balizador de todas as ações do MEC. Desafios:

Leia mais

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplic...

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplic... 1 de 6 02/09/2011 18:54 Metas para o PDI 2011-2020 UNIRIO Imprimir Dados Institucionais Unidade Organizacional: COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Nome do responsável pelo preenchimento: Giane Moliari

Leia mais

O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL (PDI) COMO INSTRUMENTO DE CONSTRUÇÃO COLETIVA DO FUTURO DA UNIVERSIDADE

O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL (PDI) COMO INSTRUMENTO DE CONSTRUÇÃO COLETIVA DO FUTURO DA UNIVERSIDADE Poder Executivo Ministério da Educação Universidade Federal do Amazonas Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL (PDI) COMO INSTRUMENTO DE CONSTRUÇÃO

Leia mais

Resolução nº 067, de 21 de dezembro de 2007.

Resolução nº 067, de 21 de dezembro de 2007. UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE Av. Castelo Branco, 170 -CEP 88.509-900 - Lages - SC - Cx. P. 525 - Fone (0XX49) 251-1022 Fax 251-1051 Resolução nº 067, de 21 de dezembro de 2007. Dispõe sobre o Programa

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 10/10/2011, Seção 1, Pág. 17. Portaria n 1469, publicada no D.O.U. de 10/10/2011, Seção 1, Pág.1. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 30, DE 26 DE JANEIRO DE 2016

Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 30, DE 26 DE JANEIRO DE 2016 Ministério da Educação GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 30, DE 26 DE JANEIRO DE 2016 Amplia o Programa Idiomas sem Fronteiras. O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso da atribuição que lhe confere o art.

Leia mais

PROGRAMA : 104 - Educação Superior no Século XXI ÓRGÃOS PARTICIPANTES

PROGRAMA : 104 - Educação Superior no Século XXI ÓRGÃOS PARTICIPANTES Governo do Estado da Bahia Seplan / SPO Cadastro do PPA PPA 22 25 Valores Iniciais Parametrização: Órgão Coordenador Órgão Responsável Órgão Orçamentário 3.11.640 Universidade Estadual de Santa Cruz PROGRAMA

Leia mais

U N I V E R S I D A D E P A R A N A E N S E U N I P A R Mantenedora Associação Paranaense de Ensino e Cultura - APEC

U N I V E R S I D A D E P A R A N A E N S E U N I P A R Mantenedora Associação Paranaense de Ensino e Cultura - APEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2011/2015 Relatório do Plano de Trabalho 2014 I - ENSINO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL E A DISTÂNCIA: a) Promover a revisão dos projetos pedagógicos dos cursos com CPC

Leia mais

Termo de Referência para contratação de consultor na modalidade Produto

Termo de Referência para contratação de consultor na modalidade Produto TÍTULO DO PROJETO: Consolidação da capacidade institucional com vistas a melhoria dos processos de monitoramento e avaliação dos programas de fomento voltados para a Educação Básica e para o Ensino Superior.

Leia mais

Referenciais Estratégicos

Referenciais Estratégicos MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Referenciais Estratégicos Coordenação Comissão Central do

Leia mais

INDICADORES DE QUALIDADE DA EDUCAÇÃO SUPERIOR revisando as medidas de qualidade da ES

INDICADORES DE QUALIDADE DA EDUCAÇÃO SUPERIOR revisando as medidas de qualidade da ES III ENCONTRO do CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR INDICADORES DE QUALIDADE DA EDUCAÇÃO SUPERIOR revisando as medidas de qualidade da ES Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES Foz do Iguaçu Novembro

Leia mais

Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com

Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com 1 Luiz Roberto Liza Curi Sociólogo Doutor em Economia Conselheiro do Conselho Nacional de Educação Diretor LEYA

Leia mais

Avaliação, Regulação e Supervisão

Avaliação, Regulação e Supervisão Ministério da Educação Secretaria de Educação Superior Avaliação, Regulação e Supervisão SEMINÁRIO O PAPEL DA INICIATIVA PRIVADA NO ENSINO SUPERIOR: REALIDADE E DESAFIOS PARA O FUTURO Samuel Martins Feliciano

Leia mais

META NACIONAL 15: garantir, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, no prazo de 1 (um) ano de vigência deste PNE, política nacional de formação dos profissionais

Leia mais

SINAES E A AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL. Márcia Regina F. de Brito DEAES/INEP/MEC

SINAES E A AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL. Márcia Regina F. de Brito DEAES/INEP/MEC SINAES E A AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Márcia Regina F. de Brito DEAES/INEP/MEC Apresentação baseada em apresentações anteriores de: José Dias Sobrinho Dilvo Ilvo Ristoff Amir Limana Vicente de Almeida Júnior

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PROJETO DE RESOLUÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PROJETO DE RESOLUÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PROJETO DE RESOLUÇÃO Estabelece Diretrizese Normas Nacionais para a Oferta de Programas e Cursosde Educação Superior na

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 25/11/2015, Seção 1, Pág. 22. Portaria n 1.086, publicada no D.O.U. de 25/11/2015, Seção 1, Pág. 21. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 9//01, Seção 1, Pág. 1. Portaria n 1, publicada no D.O.U. de 9//01, Seção 1, Pág. 0. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES

PERGUNTAS FREQUENTES PERGUNTAS FREQUENTES 1.1. Qual a legislação pertinente ao Enade? Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004: Criação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) Portaria nº 2.051, de 9 de

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Planejamento Estratégico Depex

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Planejamento Estratégico Depex MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Planejamento Estratégico Depex Financeira Processos internos Clientes MP/SE/Departamento MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO de Órgãos Extintos Mapa Estratégico Contribuir com propostas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 9/4/2012, Seção 1, Pág. 13. Portaria n 301, publicada no D.O.U. de 9/4/2012, Seção 1, Pág. 12. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE

Leia mais

Panorama da oferta e novo marco regulatório dos cursos de Direito

Panorama da oferta e novo marco regulatório dos cursos de Direito Panorama da oferta e novo marco regulatório dos cursos de Direito Marta Abramo Secretária de Regulação e Supervisão da Educação Superior - SERES/MEC 10 de Março 2015 Antes de decidir, pense no estudante.

Leia mais

Parceria entre governo e sociedade civil no atendimento do PNE: CEBAS Educação

Parceria entre governo e sociedade civil no atendimento do PNE: CEBAS Educação II Seminário de Formação Social Parceria entre governo e sociedade civil no atendimento do PNE: CEBAS Educação Maio 2016 Curitiba/PR Constituição Federal de 1988 Define a assistência social como direito

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 2/9/2015, Seção 1, Pág. 24. Portaria n 889, publicada no D.O.U. de 2/9/2015, Seção 1, Pág. 22. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE

Leia mais

D O O B J E T O CLÁUSULA PRIMEIRA

D O O B J E T O CLÁUSULA PRIMEIRA ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA QUE ENTRE SI CELEBRAM A UNIÃO, REPRESENTADA PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, ATRAVÉS DA COMISSÃO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CONAES E O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DIREITO

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DIREITO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DIREITO 1. APRESENTAÇÃO O Curso de Direito completa 30 anos em 2015. Nestas três décadas, o Curso tem passado por constantes modificações, todas na busca do aperfeiçoamento

Leia mais

DEPARTAMENTO DE GENÉTICA

DEPARTAMENTO DE GENÉTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE GENÉTICA Planejamento Estratégico 2012-2016 Março de 2012 2 Planejamento Estratégico DEPARTAMENTO DE GENÉTICA 1. Missão O Departamento

Leia mais

UMA NOVA EDUCAÇÃO PARA O BRASIL COM O PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

UMA NOVA EDUCAÇÃO PARA O BRASIL COM O PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 124 ENTREVISTA UMA NOVA EDUCAÇÃO PARA O BRASIL COM O PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO O Plano Nacional de Educação (PNE) entrou em vigor em 2014 e tem programação até 2024. Esta entrevista entre dois membros

Leia mais

ENADE: Perguntas e respostas

ENADE: Perguntas e respostas ENADE: Perguntas e respostas O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE), Instituído pela Lei 10.861/2004 Lei do SINAES, sua realização é efetuada pelo INEP anualmente a estudantes das áreas selecionadas,

Leia mais

Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Principais aspectos

Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Principais aspectos INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Principais aspectos XIX SEMINÁRIO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO - SEPLAG EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N.

PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO - SEPLAG EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N. PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO - SEPLAG EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2011 O SECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO DO MUNICÍPIO

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação 1 de 10 15/05/2014 08:10 Ministério da Educação Nº 1757 - Quarta feira, 14 de maio de 2014 PORTARIA Nº 275, DE 12 DE MAIO DE 2014. SECRETARIA DE REGULAÇÃO E SUPERVISÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR - Autorização

Leia mais

PROJETO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACIPLAC

PROJETO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACIPLAC PROJETO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACIPLAC GAMA/DF - 2015 2 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3. 2. OBJETIVOS... 4. 2.1. Geral... 4. 2.2.Específicos... 4. 3. EIOS AVALIATIVOS... 5. 3.1. Eixos de Avaliação Institucional

Leia mais

MELHORIA DA INFRAESTRUTURA FÍSICA ESCOLAR

MELHORIA DA INFRAESTRUTURA FÍSICA ESCOLAR MELHORIA DA INFRAESTRUTURA FÍSICA ESCOLAR Este projeto visa investir na melhoria da infraestrutura escolar, por meio de construção, ampliação e reforma, bem como dotá-las com equipamentos e mobiliários

Leia mais

SIC 41/04. Belo Horizonte, 4 de outubro de 2004. EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA. Distribuído a assessorados da CONSAE.

SIC 41/04. Belo Horizonte, 4 de outubro de 2004. EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA. Distribuído a assessorados da CONSAE. SIC 41/04 Belo Horizonte, 4 de outubro de 2004. EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DECRETO Nº 5.224, de 1º de outubro de 2004 Dispõe sobre a organização dos Centros Federais de Educação Tecnológica e dá outras providências.

Leia mais

XLIII PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE

XLIII PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE XLIII PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE O Futuro da Educação a Distância na Educação Básica Francisco Aparecido Cordão facordao@uol.com.br Dispositivos da LDB e DECRETOS

Leia mais

PORTARIA Nº 244 DE 31 DE MAIO DE 2013.

PORTARIA Nº 244 DE 31 DE MAIO DE 2013. PORTARIA Nº 244 DE 31 DE MAIO DE 2013. O SECRETÁRIO DE REGULAÇÃO E SUPERVISÃO DA EDUCAÇÃO, no uso das atribuições que lhe conferem o Decreto nº 7.690, de 2 de março de 2012, tendo em vista o Decreto nº

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

SINAES. Diretoria de Avaliação da Educação Superior. Coordenação Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES

SINAES. Diretoria de Avaliação da Educação Superior. Coordenação Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES O Sistema Nacional da Avaliação da Educação Superior SINAES Diretoria de Avaliação da Educação Superior Coordenação Geral de Avaliação de Cursos de Graduação e IES Histórico A Avaliação da Educação Superior

Leia mais

INFORMAÇÃO TÉCNICA 04/2006 CRIAÇÃO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

INFORMAÇÃO TÉCNICA 04/2006 CRIAÇÃO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MINISTÉRIO DA DEFESA SECRETARIA DE ESTUDOS E DE COOPERAÇÃO DEPARTAMENTO DE COOPERAÇÃO INFORMAÇÃO TÉCNICA 04/2006 CRIAÇÃO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Informação preparada pelos Professores Daniela

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES. ENADE contínuo. Direito 1,88 2 2,5987 2,52 3 Comunicação Social - Jornalismo

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES. ENADE contínuo. Direito 1,88 2 2,5987 2,52 3 Comunicação Social - Jornalismo PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 21/5/2012, Seção 1, Pág. 13. Portaria n 644, publicada no D.O.U. de 21/5/2012, Seção 1, Pág. 13. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

Agenda Estratégica para o SUS e a Reforma Sanitária Brasileira: Objetivos e Metas para a Política de Saúde no Período 2011-2014

Agenda Estratégica para o SUS e a Reforma Sanitária Brasileira: Objetivos e Metas para a Política de Saúde no Período 2011-2014 Agenda Estratégica para o SUS e a Reforma Sanitária Brasileira: Objetivos e Metas para a Política de Saúde no Período 2011-2014 Diretrizes para articular saúde e desenvolvimento social Para contribuir

Leia mais

13 Nesse sentido, são profissionais da educação: I professores habilitados em nível médio ou superior para a docência na educação

13 Nesse sentido, são profissionais da educação: I professores habilitados em nível médio ou superior para a docência na educação EIXO VI Valorização dos Profissionais da Educação: Formação, Remuneração, Carreira e Condições de Trabalho O termo trabalhadores/as da educação se constitui como recorte de uma categoria teórica que retrata

Leia mais

Viabilizar ofertas para os Campi Universitários e Avançados. Providenciar e equipar laboratórios e outros espaços físicos.

Viabilizar ofertas para os Campi Universitários e Avançados. Providenciar e equipar laboratórios e outros espaços físicos. 3.4 Prospecções do Setor de Ciências Exatas e de Tecnologia de Guarapuava - SEET/G GRADUAÇÃO Ofertar regularmente Cursos de Graduação já implantados ( Engenharia de Matemática e Química) e apresentar novas

Leia mais

Título: O EAD no Serviço Social e suas implicações para a implementação do Projeto de Formação Profissional.

Título: O EAD no Serviço Social e suas implicações para a implementação do Projeto de Formação Profissional. ROTEIRO PALESTRA SEMINÁRIO SOBRE EAD DATA: 29/06/2011 LOCAL: BRASÍLIA Título: O EAD no Serviço Social e suas implicações para a implementação do Projeto de Formação Profissional. O mote de minha palestra

Leia mais

PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018)

PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018) PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018) 1. Introdução O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) busca nortear

Leia mais

ENADE EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES

ENADE EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES ENADE EXAME NACIONAL DE DESEMPENHO DOS ESTUDANTES FACULDADE DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO SENA AIRES P R O F E S S O R F R A N C I S C O D E A S S I S B A T I S T A D A S I L V A M E S T R E E M E D U C A Ç Ã

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE CORONEL PACHECO PODER LEGISLATIVO CNPJ.: 74.011.552/0001-31 HOME PAGE: www.coronelpacheco.cam.mg.gov.br

CÂMARA MUNICIPAL DE CORONEL PACHECO PODER LEGISLATIVO CNPJ.: 74.011.552/0001-31 HOME PAGE: www.coronelpacheco.cam.mg.gov.br PROJETO DE LEI N 774 DE 12 DE MAIO DE 2015. Aprova o Plano Municipal de Educação - PME e dá outras providências A Câmara Municipal de Coronel Pacheco aprova e eu, Prefeito Municipal, no uso de minhas atribuições,

Leia mais

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA Proposta de ações para elaboração do Plano Estadual da Pessoa com Deficiência Objetivo Geral: Contribuir para a implementação

Leia mais

Melhorando a governança: Umaexperiênciapráticade evoluçãoinstitucional. Novembro de 2015

Melhorando a governança: Umaexperiênciapráticade evoluçãoinstitucional. Novembro de 2015 Melhorando a governança: Umaexperiênciapráticade evoluçãoinstitucional Novembro de 2015 CONCEITO DE GOVERNANÇA A governança pública é a capacidade que os governos têm de avaliar, direcionar e monitorar

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO TERMO DE REFERÊNCIA N.º e Título do Projeto Projeto OEI BRA/10/001

Leia mais

Criar cursos de graduação, tanto presenciais quanto à distância, e pós-graduação multidisciplinares.

Criar cursos de graduação, tanto presenciais quanto à distância, e pós-graduação multidisciplinares. 12.1) Otimizar a capacidade instalada da estrutura física e de recursos humanos das instituições públicas de educação superior mediante ações planejadas e coordenadas, de forma a ampliar e interiorizar

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES ENADE

PERGUNTAS FREQUENTES ENADE PERGUNTAS FREQUENTES ENADE 1. O que é o ENADE? O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) avalia o rendimento dos alunos dos cursos de graduação, ingressantes e concluintes, em relação aos conteúdos

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro UFRRJ UF: RJ ASSUNTO: Recredenciamento da Universidade Federal Rural

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 26/5/2011, Seção 1, Pág. 20. Portaria n 680, publicada no D.O.U. de 26/5/2011, Seção 1, Pág. 19. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

PNE: análise crítica das metas

PNE: análise crítica das metas PNE: análise crítica das metas Profa. Dra. Gilda Cardoso de Araujo Universidade Federal do Espírito Santo Ciclo de Palestras do Centro de Educação 2015 Metas do PNE Contexto Foram 1.288 dias de tramitação,

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE RUBIATABA

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE RUBIATABA CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE RUBIATABA FACER RUBIATABA FACER CERES FACER JARAGUÁ Zita Pires de Andrade Diretora Acadêmica QUEM SOMOS? Mantenedora - CESUR FACER RUBIATABA FACER CERES FACER JARAGUÁ. Início

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Casa de Nossa Senhora da Paz Ação Social Franciscana UF: SP ASSUNTO: Credenciamento da Universidade São Francisco,

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais para

Leia mais