Oracle Backup & Recovery 9iR1 ao 12cR1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Oracle Backup & Recovery 9iR1 ao 12cR1"

Transcrição

1 Oracle Backup & Recovery 9iR1 ao 12cR1 Ricardo Portilho Proni Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para ver uma cópia desta licença, visite

2 Minha abordagem Pense em Recovery, e não em Backup. RMAN significa Recovery Manager, e não Backup Manager. Sem RMAN, o Manager do Recovery será você. O cliente não quer saber se tem Backup, quando pergunta isto. Quer saber se tem Recovery. A maior responsabilidade de um DBA é o Recovery. Os Bancos de Dados estão cada vez maiores, e o Recovery, mais difícil. Cerca de 80% dos grandes Bancos de Dados não são recuperáveis. 60% das empresas que perderam dados fecharam suas portas em até 1 ano. Backup e Recovery é com RMAN. O RMAN é grátis: se você comprou o Oracle, ele já é seu. O RMAN não precisa ser instalado. Se o Banco de Dados é importante, deve estar em ARCHIVELOG. Se o Banco de Dados não é importante, para que colocar dados nele? Não há motivo que justifique Backup Offline ( Backup Frio ). Recovery é uma situação estressante. Durante uma situação estressante, tendemos a utilizar as opções que conhecemos melhor. Recovery deve ser praticado, treinado, dominado. Você terá que fazer um Recovery. A questão não é SE, é QUANDO. Saiba o tempo necessário para um Recovery irão lhe perguntar. Durante o Recovery, se puder, tenha uma segunda pessoa olhando o que você está fazendo. Saiba o momento em que deve pedir ajuda. Não execute uma operação sem saber seu efeito. Conheça outros RDBMS. TI não é lugar para paixões. Você ficaria surpreso em descobrir as vantagens dos Logs de outros RDBMs sobre o Oracle. Faça um Backup antes, e outro depois. Saiba dizer Não. 2

3 Estratégia / Política de Backup RTO (Recovery Time Objective) RPO (Recovery Point Objective) Retenção por Negócio Retenção por Legislação DISK / FRA / TAPE 3

4 O que é o RMAN? 4

5 Packages RMAN rman + recover.bsq: DBMS_RCVMAN DBMS_BACKUP_RESTORE DBMS_RCVCAT DBMS_TDB 5

6 Arquitetura RMAN 6

7 MML 7

8 Views RMAN V$BACKUP_FILES V$BACKUP_PIECE V$BACKUP_SET_SUMMARY V$BACKUP_CONTROLFILE_DETAILS V$BACKUP_COPY_DETAILS V$BACKUP_DATAFILE_DETAILS V$RMAN_OUTPUT V$RMAN_STATUS V$RMAN_BACKUP_JOB_DETAILS 8

9 Por que usar o RMAN? 9

10 Lab 0.1: Por que usar o RMAN? $ sqlplus / as sysdba SQL> ALTER TABLESPACE USERS ADD DATAFILE '/u01/oradata/orcl/users02.dbf' SIZE 10M AUTOEXTEND ON MAXSIZE UNLIMITED; SQL> EXIT; $ rman TARGET / RMAN> REPORT NEED BACKUP; RMAN> EXIT; $ sqlplus / AS SYSDBA SQL> CREATE TABLE T TABLESPACE USERS NOLOGGING AS SELECT * FROM ALL_OBJECTS; SQL> EXIT; $ rman TARGET / RMAN> REPORT UNRECOVERABLE; RMAN> EXIT; 10

11 RMAN: Vantagens Backup Lógico (exp / expdp) é mais lento que Backup Físico (RMAN). Restore Lógico é (imp / imdp) é mais lento que Restore Físico (RMAN). Restores Lógicos não podem ser em um ponto do tempo. User Managed Backup (BEGIN BACKUP / END BACKUP) gera mais Redo Logs. O RMAN sabe automaticamente onde estão todos os arquivos do Banco de Dados. Compressão embutida significa Backups a mais, e dinheiro a mais. E todas as New Features a seguir não poderão ser utilizadas 11

12 RMAN New Features: 10gR1 RMAN Scripts Manageability Enhanced RMAN Reporting Backup Compression Bounded Backup Window Recovery Area Full Alert Flash Backup and Recovery RMAN Database Deregistration Backup and Restore of Standby Control File Automatic TSPITR Simplified Recovery Manager Cataloging of Backup Files Automatic Channel Failover for Backup and Restore Automatic File Creation During Recovery Simplified Backups to Disk Proxy Copy Backup of Archivelogs Incrementally Updated Backups Simplified Recovery Through Resetlogs Restore Tolerates Corrupt or Missing Backups Full Database Begin Backup Command Change-Aware Incremental Backups 12

13 RMAN New Features: 10gR2 Automatic Deletion of Applied Archive Logs Dynamic RMAN Channel Allocation for Backing Up and Recovering RAC Database RMAN Backup Encryption Enhanced RMAN Backup Job Views Hardware Assisted Resilient Data (HARD) Compliant RMAN Backups Incremental Roll Forward of Database Copy Unused Block Compression Restore Point Temporary Datafiles Are Re-Created on RMAN Recovery Use RMAN Compression During Cloning 13

14 RMAN New Features: 11gR1 Archive Log Management Improvements Fast Incremental Backups on Physical Standby Database Improved Backup Compression Performance Improved Integration with Data Guard Network-Aware DUPLICATE Command Optimized Undo Backup Read-Only Transported Tablespaces Backup Virtual Private Catalog Data Recovery Advisor Enhance LogMiner to Support Automatic Data Repair Integrated Protection From Various Data Corruptions Lost-Write Detection Using a Physical Standby Database 14

15 RMAN New Features: 11gR2 Automatic Block Repair Backup to Amazon Simple Storage Service (S3) Using OSB Cloud Computing DUPLICATE Without Connection to Target Database Enhanced Tablespace Point-In-Time Recovery (TSPITR) New DUPLICATE Options New SET NEWNAME Clauses and Format Options Tablespace Checks in DUPLICATE 15

16 RMAN New Features: 12cR1 Comandos SQL / DESCRIBE / SELECT SYSBACKUP Administration Privilege Storage Snapshot Optimization Table-Level Recovery From Backups Active Database Duplication Enhancements Cross-Platform Backup and Restore DUPLICATE Enhancements Multisection Image Copies Multisection Incremental Backups Network-Enabled RESTORE 16

17 Features Enterprise Duplexed Backup Sets Block Change Tracking Unused Block Compression Backup Block-Level Recovery Automatic Block Repair Parallel Backup and Recovery TSPITR TPITR Trial Recovery Flashback Cross-Platform Backup & Recovery Transportable Tablespace and Full Transportable Database 17

18 RMAN: Conexões, Opções, Configurações e Comandos 18

19 Conexões 19

20 Conexões TARGET $ rman TARGET / $ rman TARGET BACKUP_USER/BACKUP_USER $ rman TARGET CATALOG $ rman TARGET / AUXILIARY $ rman AUXILIARY TARGET / $ rman AUXILIARY / TARGET 20

21 Opções 21

22 Configurações Exibir todas configurações padrão RMAN> SHOW ALL; Exibir uma configuração padrão RMAN> SHOW RETENTION POLICY; Alterar uma configuração padrão RMAN> CONFIGURE BACKUP OPTIMIZATION ON; Reiniciar uma configuração padrão RMAN> CONFIGURE BACKUP OPTIMIZATION CLEAR; Ignorar uma configuração padrão até o final da sessão RMAN> SET COMPRESSION ALGORITHM 'HIGH'; Ignorar uma configuração padrão uma vez RMAN> RUN {SET BACKUP COPIES 2; BACKUP DATABASE;} 22

23 ADVISE FAILURE ALLOCATE CHANNEL ALLOCATE CHANNEL FOR MAINTENANCE ALTER DATABASE BACKUP CATALOG CHANGE CONFIGURE CONNECT CONVERT CREATE CATALOG CREATE SCRIPT CROSSCHECK DELETE DELETE SCRIPT DROP CATALOG DROP DATABASE DUPLICATE EXECUTE SCRIPT EXIT FLASHBACK DATABASE GRANT HOST IMPORT CATALOG LIST PRINT SCRIPT QUIT RECOVER REGISTER DATABASE RELEASE CHANNEL REPAIR FAILURE REPLACE SCRIPT REPORT RESET DATABASE RESTORE RESYNC CATALOG REVOKE RMAN RUN SEND SET SHOW SHUTDOWN SPOOL SQL STARTUP SWITCH TRANSPORT TABLESPACE UNREGISTER UPGRADE CATALOG VALIDATE 23

24 Lab 1.1: Conexões, Opções, Configurações Execute o RMAN em modo DEBUG. $ rman DEBUG TRACE=/home/oracle/rman.trc TARGET / RMAN> SHOW ALL; RMAN EXIT; $ rman DEBUG=IO TRACE=/home/oracle/rmanIO.trc TARGET / RMAN> BACKUP DATAFILE 1; RMAN EXIT; Verifique o conteúdo dos arquivos de TRACE. Execute o RMAN em modo LOG. $ rman LOG=/home/oracle/rman.log TARGET / RMAN> SHOW ALL; RMAN> EXIT; Verifique o conteúdo do arquivo de LOG. Estudando o TRACE, execute o SHOW ALL pelo SQL*Plus. 24

25 Lab 1.2: Conexões, Opções, Configurações Verifique todas as configurações do RMAN. $ rman TARGET / RMAN> SHOW ALL; Altere as seguintes configurações do RMAN. RMAN> CONFIGURE BACKUP OPTIMIZATION ON; RMAN> CONFIGURE CONTROLFILE AUTOBACKUP ON; RMAN> CONFIGURE DEVICE TYPE DISK PARALLELISM 1 BACKUP TYPE TO BACKUPSET; Verifique indidualmente o conteúdo das configurações alteradas. Volte uma das configurações ao seu valor original (CLEAR), e a altere novamente. 25

26 Instance 26

27 Instance States Estados: SHUTDOWN STARTUP --- O RMAN só conecta no TARGET e AUXILIARY a partir deste estágio. MOUNT OPEN O RMAN só conecta no CATALOG neste estágio. Comandos: RMAN> STARTUP; RMAN> STARTUP NOMOUNT; RMAN> ALTER DATABASE MOUNT; RMAN> STARTUP MOUNT; RMAN> ALTER DATABASE OPEN; SQL> STARTUP RESTRICT; SQL> ALTER SYSTEM DISABLE RESTRICTED SESSION; RMAN> STARTUP DBA; RMAN> STARTUP FORCE; RMAN> SHUTDOWN NORMAL; RMAN> SHUTDOWN IMMEDIATE; RMAN> SHUTDOWN TRANSACTIONAL; RMAN> SHUTDOWN ABORT; 27

28 Lab 2.1: Instance Altere o Banco de Dados para o modo NOARCHIVELOG. SQL> SHUTDOWN IMMEDIATE; SQL> STARTUP MOUNT; SQL> ALTER DATABASE NOARCHIVELOG; SQL> ALTER DATABASE OPEN; Execute um BACKUP OFFLINE. RMAN> SHUTDOWN IMMEDIATE; RMAN> STARTUP MOUNT; RMAN> BACKUP DATABASE; RMAN> ALTER DATABASE OPEN; 28

29 Archived Redo Logs 29

30 Archived Redo Logs 30

31 Parâmetros: Archived Redo Logs archive_lag_target log_archive_config log_archive_dest log_archive_dest_1, log_archive_dest_2, log_archive_dest_3... log_archive_dest_state_1, log_archive_dest_state_2, log_archive_dest_state_3... log_archive_duplex_dest log_archive_format log_archive_local_first log_archive_max_processes log_archive_min_succeed_dest log_archive_start log_archive_trace standby_archive_dest 31

32 Format: Archived Redo Logs %s: log sequence number %S: log sequence number, zero filled %t: thread number %T: thread number, zero filled %a: activation ID %d: database ID %r: resetlogs ID 32

33 Lab 3.1: Archived Redo Logs Escolha um local de armazenamento dos Archived Redo Logs. $ mkdir /u01/archives SQL> ALTER SYSTEM SET LOG_ARCHIVE_DEST_1='LOCATION=/u01/archives'; Escolha um nome para os Archives. SQL> ALTER SYSTEM SET LOG_ARCHIVE_FORMAT =... Altere o Banco de Dados para o modo ARCHIVELOG. SQL> SHUTDOWN IMMEDIATE; SQL> STARTUP MOUNT; SQL> ALTER DATABASE ARCHIVELOG; SQL> ALTER DATABASE OPEN; Habilite mais um destino de armazenamento dos Archived Redo Logs. Verifique se os Archived Redo Logs estão sendo gerados nos dois destinos. Verifique o Alert Log. 33

34 RMAN: Backup 34

35 BACKUP Multitenant RMAN> BACKUP TABLESPACE PDB1:USERS; RMAN> BACKUP DATABASE root; RMAN> BACKUP PLUGGABLE DATABASE PDB1; RMAN> BACKUP PLUGGABLE DATABASE PDB1,PDB2; 35

36 Lab 4.1: Backup RMAN> BACKUP SPFILE; RMAN> BACKUP CURRENT CONTROLFILE; RMAN> BACKUP DATAFILE 1; RMAN> BACKUP DATAFILE 1, 2; RMAN> BACKUP TABLESPACE USERS; RMAN> BACKUP TABLESPACE USERS, SYSAUX; 36

37 Lab 4.2: Backup RMAN> LIST ARCHIVELOG ALL; RMAN> ALTER SYSTEM SWITCH LOGFILE; RMAN> ALTER SYSTEM SWITCH LOGFILE; RMAN> ALTER SYSTEM SWITCH LOGFILE; RMAN> LIST ARCHIVELOG ALL; RMAN> LIST ARCHIVELOG SEQUENCE 1; RMAN> LIST ARCHIVELOG FROM SEQUENCE 1; RMAN> LIST ARCHIVELOG FROM SEQUENCE 1 UNTIL SEQUENCE 10; RMAN> BACKUP ARCHIVELOG SEQUENCE 1; RMAN> BACKUP ARCHIVELOG FROM SEQUENCE 2 UNTIL SEQUENCE 10; RMAN> BACKUP ARCHIVELOG UNTIL SEQUENCE 10; RMAN> BACKUP ARCHIVELOG SEQUENCE 30; RMAN> BACKUP ARCHIVELOG SEQUENCE 30; RMAN> BACKUP ARCHIVELOG SEQUENCE 30 NOT BACKED UP 3 TIMES; RMAN> BACKUP ARCHIVELOG SEQUENCE 30 NOT BACKED UP 3 TIMES; RMAN> BACKUP ARCHIVELOG ALL; RMAN> BACKUP ARCHIVELOG ALL DELETE INPUT; 37

38 Lab 4.3: Backup RMAN> BACKUP DATABASE; RMAN> BACKUP DATABASE PLUS ARCHIVELOG DELETE INPUT; RMAN> BACKUP DATABASE TO DESTINATION '/home/oracle/'; RMAN> BACKUP NOT BACKED UP SINCE TIME 'SYSDATE-1' DATABASE; RMAN> CONFIGURE DATAFILE BACKUP COPIES FOR DEVICE TYPE DISK TO 2; RMAN> CONFIGURE ARCHIVELOG BACKUP COPIES FOR DEVICE TYPE DISK TO 2; RMAN> BACKUP DATABASE; O que aconteceu? RMAN> BACKUP BACKUPSET 10; RMAN> BACKUP BACKUPSET ALL; 38

39 RMAN: Repository 39

40 RMAN Repository CONTROL_FILE_RECORD_KEEP_TIME Licenciamento Backup High Availability Backup, e depois resync 40

41 RMAN Compatibility Matrix 41

42 42 RMAN CATALOG RC_ARCHIVED_LOG RC_BACKUP_ARCHIVELOG_DETAILS RC_BACKUP_ARCHIVELOG_SUMMARY RC_BACKUP_CONTROLFILE RC_BACKUP_CONTROLFILE_DETAILS RC_BACKUP_CONTROLFILE_SUMMARY RC_BACKUP_COPY_DETAILS RC_BACKUP_COPY_SUMMARY RC_BACKUP_CORRUPTION RC_BACKUP_DATAFILE RC_BACKUP_DATAFILE_DETAILS RC_BACKUP_DATAFILE_SUMMARY RC_BACKUP_FILES RC_BACKUP_PIECE RC_BACKUP_PIECE_DETAILS RC_BACKUP_REDOLOG RC_BACKUP_SET RC_BACKUP_SET_DETAILS RC_BACKUP_SET_SUMMARY RC_BACKUP_SPFILE RC_BACKUP_SPFILE_DETAILS RC_BACKUP_SPFILE_SUMMARY RC_CHECKPOINT RC_CONTROLFILE_COPY RC_COPY_CORRUPTION RC_DATABASE RC_DATABASE_BLOCK_CORRUPTION RC_DATABASE_INCARNATION RC_DATAFILE RC_DATAFILE_COPY RC_LOG_HISTORY RC_OFFLINE_RANGE RC_PROXY_ARCHIVEDLOG RC_PROXY_ARCHIVELOG_DETAILS RC_PROXY_ARCHIVELOG_SUMMARY RC_PROXY_CONTROLFILE RC_PROXY_COPY_DETAILS RC_PROXY_COPY_SUMMARY RC_PROXY_DATAFILE RC_REDO_LOG RC_REDO_THREAD RC_RESTORE_POINT RC_RESYNC RC_RMAN_BACKUP_JOB_DETAILS RC_RMAN_BACKUP_SUBJOB_DETAILS RC_RMAN_BACKUP_TYPE RC_RMAN_CONFIGURATION RC_RMAN_OUTPUT RC_RMAN_STATUS RC_SITE RC_STORED_SCRIPT RC_STORED_SCRIPT_LINE RC_TABLESPACE RC_TEMPFILE RC_UNUSABLE_BACKUPFILE_DETAILS

43 Lab 5.1: Catalog Crie um CATALOG em seu próprio Banco de Dados. $ sqlplus / AS SYSDBA SQL> CREATE TABLESPACE TBS_CATALOGO DATAFILE '/u01/oradata/orcl/tbs_catalogo_01.dbf' SIZE 10M AUTOEXTEND ON NEXT 10M; SQL> CREATE USER USER_CATALOGO IDENTIFIED BY USER_CATALOGO DEFAULT TABLESPACE TBS_CATALOGO; SQL> GRANT CONNECT, RESOURCE, RECOVERY_CATALOG_OWNER TO USER_CATALOGO; SQL> ALTER USER USER_CATALOGO QUOTA UNLIMITED ON TBS_CATALOGO; $ rman CATALOG=USER_CATALOGO/USER_CATALOGO RMAN> CREATE CATALOG TABLESPACE TBS_CATALOGO; RMAN> EXIT; Registre seu Banco de Dados no CATALOG local. $ rman CATALOG=USER_CATALOGO/USER_CATALOGO TARGET / RMAN> REGISTER DATABASE; Desregistre seu Banco de Dados do CATALOG local, e remova o CATALOG. RMAN> UNREGISTER DATABASE; RMAN> DROP CATALOG; Registre seu Banco de Dados no CATALOG centralizado. 43

44 Lab 5.2: Catalog Com o RMAN, conecte no TARGET sem conectar no CATALOG. $ rman TARGET / Altere uma configuração do RMAN. RMAN> CONFIGURE BACKUP OPTIMIZATION OFF; Saia do RMAN, e agora conecte-se ao TARGET e ao CATALOG. RMAN> EXIT; $ rman TARGET / A configuração se manteve? Por que? Execute o script de limpeza do CATALOG. $ sqlplus 44

45 RMAN: Validate 45

46 Lab 6.1: Validate RMAN> BACKUP VALIDATE DATAFILE 1; RMAN> BACKUP VALIDATE TABLESPACE USERS; RMAN> BACKUP VALIDATE DATABASE; RMAN> BACKUP VALIDATE CHECK LOGICAL DATAFILE 1; RMAN> BACKUP VALIDATE CHECK LOGICAL TABLESPACE USERS; RMAN> BACKUP VALIDATE CHECK LOGICAL DATABASE; OU RMAN> VALIDATE DATAFILE 1; RMAN> VALIDATE TABLESPACE USERS; RMAN> VALIDATE DATABASE; RMAN> VALIDATE CHECK LOGICAL DATAFILE 1; RMAN> VALIDATE CHECK LOGICAL TABLESPACE USERS; RMAN> VALIDATE CHECK LOGICAL DATABASE; 46

47 Lab 6.2: Validate RMAN> RESTORE VALIDATE DATAFILE 1; RMAN> RESTORE VALIDATE DATAFILE 1,2; RMAN> RESTORE VALIDATE TABLESPACE USERS; RMAN> RESTORE VALIDATE TABLESPACE USERS, SYSAUX; RMAN> RESTORE VALIDATE DATABASE; RMAN> RESTORE VALIDATE CHECK LOGICAL DATAFILE 1; RMAN> RESTORE VALIDATE CHECK LOGICAL DATAFILE 1,2; RMAN> RESTORE VALIDATE CHECK LOGICAL TABLESPACE USERS; RMAN> RESTORE VALIDATE CHECK LOGICAL TABLESPACE USERS, SYSAUX; RMAN> RESTORE VALIDATE CHECK LOGICAL DATABASE; RMAN> REPORT NEED BACKUP; RMAN> VALIDATE BACKUPSET 10; 47

48 RMAN: Compression 48

49 Compression Algoritmo ZLIB CONFIGURE or SET COMPRESSION ALGORITHM 'ZLIB'; CONFIGURE or SET COMPRESSION ALGORITHM 'MEDIUM'; Algoritmo BZIP CONFIGURE or SET COMPRESSION ALGORITHM 'BZIP2'; CONFIGURE or SET COMPRESSION ALGORITHM 'BASIC'; Advanced Compression CONFIGURE or SET COMPRESSION ALGORITHM 'HIGH'; Pre-Compression Block Processing OPTIMIZE FOR LOAD TRUE OPTIMIZE FOR LOAD FALSE Exemplo: RMAN> CONFIGURE COMPRESSION ALGORITHM 'HIGH' OPTIMIZE FOR LOAD TRUE; 49

50 Lab 7.1: Compression Verifique a compressão padrão atual do RMAN. Altere o alogoritmo de compressão padrão do RMAN. RMAN> CONFIGURE COMPRESSION ALGORITHM 'MEDIUM' OPTIMIZE FOR LOAD FALSE; RMAN> BACKUP AS COMPRESSED BACKUPSET DATABASE; Altere o alogoritmo de compressão padrão do RMAN. RMAN> CONFIGURE COMPRESSION ALGORITHM 'BASIC' OPTIMIZE FOR LOAD FALSE; RMAN> BACKUP AS COMPRESSED BACKUPSET DATABASE; Altere o alogoritmo de compressão padrão do RMAN. RMAN> CONFIGURE COMPRESSION ALGORITHM 'HIGH' OPTIMIZE FOR LOAD FALSE; RMAN> BACKUP AS COMPRESSED BACKUPSET DATABASE; Qual a diferença de tempo e tamanho entre os Backups? Qual a diferença de uso de CPU entre os Backups? Mantenha a configuração com melhor relação custo / benefício. 50

51 RMAN: Encryption 51

52 Encryption Transparent Encryption RMAN> SET ENCRYPTION ON Password Encryption RMAN> SET ENCRYPTION ON IDENTIFIED BY 'MyPasswordIsHard' ONLY; RMAN> SET DECRYPTION IDENTIFIED BY 'MyPasswordIsHard'; Dual Mode Encryption RMAN> SET ENCRYPTION ON IDENTIFIED BY 'MyPasswordIsHard'; RMAN> SET DECRYPTION IDENTIFIED BY 'MyPasswordIsHard'; 52

53 Oracle Wallet 53

54 Lab 8.1: Encryption Habilite o Password Encryption para uma sessão. RMAN> SET ENCRYPTION ON IDENTIFIED BY 'Nerv2014' ONLY; Execute um Backup de um ARCHIVELOG com DELETE INPUT. RMAN> LIST ARCHIVELOG ALL; RMAN> BACKUP ARCHIVELOG SEQUENCE 10 DELETE INPUT; Saia do RMAN, e restaure o ARCHIVELOG. RMAN> EXIT; RMAN> RESTORE ARCHIVELOG SEQUENCE 10; 54

55 RMAN: Snapshot Controlfile 55

56 Lab 9.1: Snapshot Controlfile Crie um diretório para armazenar o SNAPSHOT CONTROLFILE. Altere a localização padrão do SNAPSHOT CONTROLFILE para o novo diretório. Execute o comando SHOW ALL, e verifique a nova localização. O SNAPSHOT CONTROLFILE continua na antiga localização? 56

57 RMAN: List 57

58 Lab 10.1: List RMAN> LIST BACKUP OF CONTROLFILE; RMAN> LIST BACKUP OF DATAFILE 1; RMAN> LIST BACKUP OF TABLESPACE USERS; RMAN> LIST BACKUP OF DATABASE; RMAN> LIST BACKUP; RMAN> LIST BACKUP OF CONTROLFILE SUMMARY; RMAN> LIST BACKUP OF DATAFILE 1 SUMMARY; RMAN> LIST BACKUP OF TABLESPACE USERS SUMMARY; RMAN> LIST BACKUP OF DATABASE SUMMARY; RMAN> LIST BACKUP SUMMARY; Que informação há em cada coluna dos comandos SUMMARY? 58

59 RMAN: Crosscheck 59

60 CROSSCHECK 60

61 Lab 11.1: Crosscheck Execute Crosscheck de vários tipos de dados do Repositório do RMAN. RMAN> CROSSCHECK BACKUP OF DATAFILE 1; RMAN> CROSSCHECK BACKUP OF TABLESPACE USERS; RMAN> CROSSCHECK BACKUP OF SPFILE; RMAN> CROSSCHECK ARCHIVELOG ALL; Mova um ARCHIVE para outro diretório, e refaça o CROSSCHECK. Que informação mudou? Remova este ARCHIVE do Repositório com o DELETE EXPIRED. RMAN> DELETE EXPIRED ARCHIVELOG ALL; Reinsira as informações do ARCHIVE com o comando CATALOG. RMAN> CATALOG ARCHIVELOG '/home/oracle/archive_ arc'; OU RMAN> CATALOG START WITH '/home/oracle/'; Verifique se a informação do ARCHIVE voltou a existir no Repositório do RMAN. RMAN> LIST ARCHIVELOG ALL; Que informação mudou? 61

62 Lab 11.2: Crosscheck Mova um BACKUP para outro diretório, e refaça o CROSSCHECK. Que informação mudou? Remova este BACKUP do Repositório com o DELETE EXPIRED. RMAN> DELETE EXPIRED BACKUP; Reinsira as informações do BACKUP com o comando CATALOG. RMAN> CATALOG BACKUPPIECE '/home/oracle/bkp_ bkp'; OU RMAN> CATALOG START WITH '/home/oracle'; Verifique se a informação do BACKUP voltou a existir no Repositório do RMAN. RMAN> LIST BACKUP OF DATAFILE 1; Que informação mudou? 62

63 RMAN: Backup Optimization 63

64 Lab 12.1: Backup Optimization Verifique se o OPTIMIZATION está em ON. Altere uma TABLESPACE para READ ONLY. Execute um BACKUP completo do Banco de Dados. Execute novamente um BACKUP completo do Banco de Dados. Execute novamente um BACKUP completo do Banco de Dados. Verifique se o segundo Backup incluiu a TABLESPACE em READ ONLY. Execute novamente um BACKUP completo do Banco de Dados, mas com FORCE. RMAN> BACKUP DATABASE FORCE; 64

65 RMAN: Backup, Tag, Backup Set, Backup Piece 65

66 Hierarquia BACKUP BACKUP TAG BACKUP SET BACKUP PIECE 66

67 Lab 13.1: Backup, BackupSet, PackupPiece Altere a configuração do RMAN para utilizar paralelismo de BACKUP. RMAN> CONFIGURE DEVICE TYPE DISK PARALLELISM 2; Execute um BACKUP Completo do Banco de Dados. Encontre no resultado os BACKUP SETs, BACKUP PIECEs e TAG. Altere o MAXPIECESIZE para 100M. RMAN> CONFIGURE CHANNEL DEVICE TYPE DISK MAXPIECESIZE 100M; Execute um BACKUP Completo do Banco de Dados. Encontre no resultado os BACKUP SETs, BACKUP PIECEs e TAG. Altere o MAXSETSIZE para 100M. RMAN> CONFIGURE MAXSETSIZE TO 100M; Execute um BACKUP Completo do Banco de Dados. Encontre no resultado os BACKUP SETs, BACKUP PIECEs e TAG. Execute um BACKUP Completo do Banco de Dados, com uma TAG com seu nome. 67

68 RMAN: FORMAT 68

69 FORMAT %a Activation ID %c Copy number %d Database name %D Day of the month %e Archived log sequence %f Absolute file number %F Combines the DBID, day, month, year, and sequence %h Archived redo log thread number. %I Database ID. %M Month %N Tablespace name %n Database name, padded on the right with x %p Piece number within the backup set %s Backup set number %t Backup set time stamp %T Year, month, and day %U System-generated unique filename %Y Year 69

70 Lab 14.1: Format Crie um diretório para armazenar os BACKUPs. Altere a localização e nome padrão dos BACKUPS, utilizando o FORMAT. RMAN> CONFIGURE CHANNEL 1 DEVICE TYPE DISK FORMAT... Execute um BACKUP completo do Banco de Dados, e verifique os novos nomes. Altere a localização e nome padrão do CONTROLFILE AUTOBACKUP. Execute um BACKUP de 1 Datafile, e verifique o novo nome do CONTROLFILE AUTOBACKUP. 70

71 RMAN: Backup Incremental 71

72 Differential Incremental Backups 72

73 Cumulative Incremental Backups 73

74 Lab 15.1: Backup Incremental Execute um BACKUP completo do Banco de Dados. RMAN> BACKUP INCREMENTAL LEVEL 0 DATABASE; Execute um BACKUP INCREMENTAL LEVEL 1 do Banco de Dados. RMAN> BACKUP INCREMENTAL LEVEL 1 DATABASE; Execute um BACKUP INCREMENTAL CUMULATIVE LEVEL 1 do Banco de Dados. RMAN> BACKUP INCREMENTAL LEVEL 1 CUMULATIVE DATABASE; Qual Backup foi mais rápido? Qual foi menor? 74

75 Lab 15.2: Backup Incremental Habilite o BLOCK CHANGE TRACKING. SQL> ALTER DATABASE ENABLE BLOCK CHANGE TRACKING USING FILE... Execute um BACKUP completo do Banco de Dados. RMAN> BACKUP INCREMENTAL LEVEL 0 DATABASE; Execute um BACKUP INCREMENTAL LEVEL 1 do Banco de Dados. RMAN> BACKUP INCREMENTAL LEVEL 1 DATABASE; RMAN> BACKUP INCREMENTAL LEVEL 1 CUMULATIVE DATABASE; Qual Backup foi mais rápido? Qual foi menor? Verifique a utilização do Block Change Tracking. SQL> SELECT * FROM V$BLOCK_CHANGE_TRACKING; SQL> SELECT DATAFILE_BLOCKS, BLOCKS_READ, USED_CHANGE_TRACKING FROM V$BACKUP_DATAFILE WHERE FILE# = 1; O que acontece se o BCT File fica indisponível? 75

76 Lab 15.3: Backup Incremental Execute um Incrementally Updated Backup. RMAN> BACKUP AS COPY DATABASE TAG 'BackupFull'; RMAN> BACKUP INCREMENTAL LEVEL 1 FOR RECOVER OF COPY WITH TAG 'BackupFull' DATABASE; RMAN> BACKUP INCREMENTAL LEVEL 1 FOR RECOVER OF COPY WITH TAG 'BackupFull' DATABASE; RMAN> BACKUP INCREMENTAL LEVEL 1 FOR RECOVER OF COPY WITH TAG 'BackupFull' DATABASE; RMAN> RECOVER COPY OF DATABASE WITH TAG 'BackupFull'; 76

77 RMAN: Switch 77

78 Lab 16.1: Switch Troque a localização de um DATAFILE com RMAN. RMAN> RUN { BACKUP DATAFILE 5; SQL 'ALTER TABLESPACE EXAMPLE OFFLINE'; SET NEWNAME FOR DATAFILE 5 TO '/home/oracle/example01.newname.dbf'; RESTORE DATAFILE 5; RECOVER DATAFILE 5; SWITCH DATAFILE 5; SQL 'ALTER TABLESPACE EXAMPLE ONLINE'; REPORT SCHEMA; } Funcionou? Por que? O DATAFILE sumiu da localização anterior? Execute o MOVE ONLINE deste DATAFILE. SQL> ALTER DATABASE MOVE DATAFILE '/home/oracle/example01.newname.dbf' TO '/home/oracle/example01.supernewname.dbf'; Qual a diferença do método anterior? 78

79 RMAN: Retention 79

80 Retentions 80

81 Lab 17.1: Retention Altere o RETENTION para RECOVERY WINDOW OF 6 DAYS. RMAN> CONFIGURE RETENTION POLICY TO RECOVERY WINDOW OF 6 DAYS; Verifique quais BACKUPs estão obsoletos. RMAN> REPORT OBSOLETE; Remova os BACKUPs obsoletos. RMAN> DELETE OBSOLETE; Altere o RETENTION para REDUNDANCY 1. RMAN> CONFIGURE RETENTION POLICY TO REDUNDANCY 1; Verifique quais BACKUPs estão obsoletos. RMAN> REPORT OBSOLETE; Remova os BACKUPs obsoletos. RMAN> DELETE OBSOLETE; 81

82 Lab 17.2: Retention Altere o RETENTION para REDUNDANCY 2. RMAN> CONFIGURE RETENTION POLICY TO REDUNDANCY 2; Verifique quais BACKUPs estão obsoletos. RMAN> REPORT OBSOLETE; Remova os BACKUPs obsoletos. RMAN> DELETE OBSOLETE; Execute um BACKUP completo do Banco de Dados. RMAN> BACKUP DATABASE PLUS ARCHIVELOG DELETE INPUT; Verifique quais BACKUPs estão obsoletos. RMAN> REPORT OBSOLETE; Remova os BACKUPs obsoletos. RMAN> DELETE OBSOLETE; 82

83 Lab 17.3: Retention Execute um BACKUP que ignora o RETENTION. RMAN> BACKUP DATABASE KEEP UNTIL TIME='SYSDATE+366'; Verifique quais BACKUPs estão obsoletos. RMAN> REPORT OBSOLETE; 83

84 RMAN: Scripts 84

85 Lab 18.1: Scripts Crie um Stored Script para um BACKUP completo do Banco de Dados. RMAN> CREATE SCRIPT BackupCompleto {BACKUP DATABASE PLUS ARCHIVELOG DELETE INPUT;} RMAN> CREATE GLOBAL SCRIPT GlobalBackupCompleto {BACKUP DATABASE PLUS ARCHIVELOG DELETE INPUT;} Verifique o conteúdo do Stored Script. RMAN> PRINT SCRIPT BackupCompleto; RMAN> LIST SCRIPT NAMES; RMAN> LIST ALL SCRIPT NAMES; Onde ficam armazenados os Stored Scripts? Execute o Stored Script. RMAN> RUN {EXECUTE SCRIPT BackupCompleto;} Crie um Shell Script que execute um Stored Script. Remova o Stored Script. RMAN> DELETE SCRIPT BackupCompleto; 85

86 RMAN: Copy 86

87 Lab 19.1: Copy Criar uma cópia de um DATAFILE. RMAN> COPY DATAFILE 1 TO '/tmp/system01.dbf'; Crie uma cópia do CONTROLFILE. RMAN> COPY CURRENT CONTROLFILE TO '/tmp/control01.ctl'; Criar uma Cópia completa do Banco de Dados. RMAN> BACKUP AS COPY DB_FILE_NAME_CONVERT = ('/u01','/u02') DATABASE; Criar uma Cópia completa do Banco de Dados, com o CONTROLFILE. RMAN> BACKUP AS COPY DB_FILE_NAME_CONVERT = ('/u01','/u02') DATABASE INCLUDE CURRENT CONTROLFILE; 87

88 RMAN: Change 88

89 Lab 20.1: Change Liste todos os BACKUPS do DATAFILE 1. Altere um BACKUPSET para UNAVAILABLE. RMAN> CHANGE BACKUPSET 522 UNAVAILABLE; Liste novamente todos os BACKUPS do DATAFILE 1. O que mudou? Valide o BACKUPSET que está UNAVAILABLE. Liste todos os ARCHIVELOGs. Remova todos ARCHIVELOGs do Repositório. RMAN> CHANGE ARCHIVELOG ALL UNCATALOG; Liste todos os ARCHIVELOGs. O que mudou? Inclua todos ARCHIVELOGs no Repositório novamente. RMAN> CATALOG START WITH '/tmp'; 89

90 Lab 20.2: Change Liste todos os Backups. Altere o Retention de um deles. RMAN> CHANGE BACKUP TAG 'MeuBackup' KEEP FOREVER; 90

91 RMAN: Tuning 91

92 Tuning Memória DISK_ASYNCH_IO / TAPE_ASYNCH_IO DBWR_IO_SLAVES PGA / LARGE_POOL / SHARED_POOL Multiplexing PARALLELISM Multi-section backups: BACKUP SECTION SIZE 1G TABLESPACE USERS; Leitura CONFIGURE CHANNEL 1 DEVICE TYPE DISK MAXOPENFILES 4; BCT Gravação BACKUP DATABASE FILESPERSET 1; DURATION BACKUP DURATION 5:00 PARTIAL MINIMIZE TIME DATABASE FILESPERSET 1; BACKUP DURATION 5:00 PARTIAL MINIMIZE LOAD DATABASE FILESPERSET 1; 92

93 Tuning Acompanhamento SET PAGESIZE 1000 SET LINESIZE 200 COL MESSAGE FORMAT A100 SELECT SID,SERIAL#,START_TIME,((SOFAR/TOTALWORK)*100),'%',MESSAGE FROM V$SESSION_LONGOPS where TIME_REMAINING > 0 ORDER BY TIME_REMAINING; SELECT type, status, filename, buffer_size, buffer_count FROM v$backup_sync_io WHERE type <> 'AGGREGATE' AND status = 'IN PROGRESS'; SELECT type, status, filename, buffer_size, buffer_count FROM v$backup_async_io WHERE type <> 'AGGREGATE' AND status = 'IN PROGRESS'; SELECT * FROM V$RECOVERY_PROGRESS; 93

94 Lab 21.1: Tuning Qual a diferença destas duas execuções? RMAN> BACKUP DURATION 5:00 PARTIAL MINIMIZE TIME DATABASE FILESPERSET 1; RMAN> BACKUP DURATION 5:00 PARTIAL MINIMIZE LOAD DATABASE FILESPERSET 1; Qual a diferença destas duas execuções? RMAN> BACKUP DURATION 0:01 PARTIAL MINIMIZE LOAD DATABASE FILESPERSET 1; RMAN> BACKUP DURATION 0:01 MINIMIZE LOAD DATABASE FILESPERSET 1; 94

95 RMAN: Restore & Recover 95

96 RESTORE & RECOVER 96

97 RESTORE & RECOVER Multitenant RMAN> RESTORE DATABASE; RMAN> RESTORE DATABASE root; RMAN> RESTORE PLUGABLE DATABASE PDB1; RMAN> RESTORE TABLESPACE PDB1:USERS; 97

98 RMAN: Recovery - SPFILE 98

99 Lab 22.1: Restore Spfile Cenários com a Instance em OPEN. Restore com CATALOG e com Backup. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Remova o SPFILE. Se tiver um PFILE (initorcl.ora), mova-o para o /home/oracle. Altere um parâmetro no SPFILE. Procedimento: Conectar no RMAN, com TARGET / e CATALOG centralizado. Listar Backups Disponíveis (LIST). Escolher qual Backup recuperar. Restaurar SPFILE (RESTORE). Altere um parâmetro no SPFILE. 99

100 Lab 22.2: Restore Spfile Cenários com a Instance em OPEN. Restore sem CATALOG e com Backup. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Remova o SPFILE. Se tiver um PFILE (initorcl.ora), mova-o para o /home/oracle. Altere um parâmetro no SPFILE. Procedimento: Conectar no RMAN, com TARGET /. Listar Backups Disponíveis (LIST). Escolher qual Backup recuperar. Restaurar SPFILE (RESTORE). Altere um parâmetro no SPFILE. 100

101 Lab 22.3: Restore Spfile Cenários com a Instance em OPEN. Restore sem CATALOG, sem Backup, e com PFILE (init). Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Crie um PFILE a partir do SPFILE, e mova-o para o /home/oracle. Remova o SPFILE. Altere um parâmetro no SPFILE. Procedimento: Passe a Instance ao estado SHUTDOWN. Passe a instance ao estado OPEN, utilizando o PFILE. Criar SPFILE a partir do PFILE. Passe a Instance ao estado SHUTDOWN. Passe a instance ao estado OPEN. Altere um parâmetro no SPFILE. 101

102 Lab 22.4: Restore Spfile Cenários com a Instance em OPEN. Restore sem CATALOG, sem BACKUP, e sem PFILE (init). Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Remova o SPFILE. Se tiver um PFILE (initorcl.ora), mova-o para o /home/oracle. Altere um parâmetro no SPFILE. Procedimento: Criar PFILE a partir do Alert Log. Passe a Instance ao estado SHUTDOWN. Passe a instance ao estado OPEN, utilizando o PFILE. Criar SPFILE a partir do PFILE. Passe a Instance ao estado SHUTDOWN. Passe a instance ao estado OPEN. Altere um parâmetro no SPFILE. 102

103 Lab 22.5: Restore Spfile Cenários com a Instance em SHUTDOWN. Para RESTORE de SPFILE em SHUTDOWN, não importa QUANDO ou COMO a Instance passou ao estado SHUTDOWN. Restore com CATALOG e com Backup. Preparação: Deixe a Instance em estado SHUTDOWN. Se tiver um PFILE (initorcl.ora), mova-o para o /home/oracle. Remova o SPFILE. Procedimento: Conectar no RMAN, com TARGET / e CATALOG centralizado. SET DBID. Passe a Instance ao estágio STARTUP NOMOUNT. Como, sem o SPFILE ou PFILE? Listar Backups Disponíveis (LIST). Neste momento, verifique o Parâmetro control_files pelo SQL*Plus. Escolher qual Backup recuperar. Restaurar SPFILE (RESTORE). Passe a Instance ao estágio SHUTDOWN. Passe a Instance ao estágio OPEN. Altere um parâmetro no SPFILE. 103

104 Lab 22.6: Restore Spfile Cenários com a Instance em SHUTDOWN. Para RESTORE de SPFILE em SHUTDOWN, não importa QUANDO ou COMO a Instance passou ao estado SHUTDOWN. Restore sem CATALOG e com Backup. Preparação: Deixe a Instance em estado SHUTDOWN. Se tiver um PFILE (init), mova-o para o /home/oracle. Remova o SPFILE. Procedimento: Conectar no RMAN, com TARGET /. SET DBID. Passe a Instance ao estágio STARTUP NOMOUNT. Listar Backups Disponíveis (LIST). Por que não funciona? Neste momento, verifique o Parâmetro control_files pelo SQL*Plus. Escolher qual BACKUP recuperar. Inclua este BACKUP no Repositório (CATALOG). Por que não funciona? Restaurar SPFILE (RESTORE). Passe a Instance ao estágio SHUTDOWN. Passe a Instance ao estágio OPEN. Altere um parâmetro no SPFILE. 104

105 Lab 22.7: Restore Spfile Cenários com a Instance em SHUTDOWN. Para RESTORE de SPFILE em SHUTDOWN, não importa QUANDO ou COMO a Instance passou ao estado SHUTDOWN. Restore sem CATALOG, sem Backup, e sem PFILE (init) e sem Alert Log. Preparação: Passe a Instance ao estado SHUTDOWN. Remova o PFILE. Remova o SPFILE. Procedimento: Crie um PFILE só com os parâmetros básicos. Passe a instance ao estado OPEN, utilizando o PFILE. Criar SPFILE a partir do PFILE. Passe a Instance ao estado SHUTDOWN. Passe a instance ao estado OPEN. Altere um parâmetro no SPFILE. 105

106 RMAN: Recovery - ARCHIVEs 106

107 Restore ARCHIVELOGs ARCHIVELOGs só podem ser restaurados com a INSTANCE em MOUNT ou OPEN. O RESTORE só pode ser feito com dados do Repositório. Comandos: RMAN> RUN {SET ARCHIVELOG DESTINATION TO '/tmp';} RMAN> RESTORE ARCHIVELOG SEQUENCE 10; RMAN> RESTORE ARCHIVELOG FROM SEQUENCE 5; RMAN> RESTORE ARCHIVELOG FROM SEQUENCE 5 UNTIL SEQUENCE 10; RMAN> RESTORE ARCHIVELOG UNTIL SEQUENCE 15; RMAN> RESTORE ARCHIVELOG ALL; 107

108 Lab 23.1: Restore Archived Redo Logs ARCHIVELOGs só podem ser restaurados com a INSTANCE em MOUNT ou OPEN. O RESTORE só pode ser feito com dados do Repositório. Procedimento: Execute BACKUP de todos ARCHIVELOGs com DELETE INPUT. Liste todos os ARCHIVELOGs disponíveis não deve ter nenhum. Liste todos os BACKUPs de ARCHIVELOG disponíveis. Recupere todos os ARCHIVELOGs para um diretório diferente. Liste todos os ARCHIVELOGs disponíveis. A localização dos ARCHIVELOGs mudou? 108

109 RMAN: Recovery - DATAFILE 109

110 Hierarquia Restore & Recover RESTORE COPY BACKUPSET FULL ou INCREMENTAL LEVEL 0 RECOVER REDO LOGs BACKUPSET INCREMENTAL LEVEL 1 ARCHIVED REDO LOGs 110

111 Lab 24.1: Restore Datafile DATAFILEs só podem ser restaurados com a INSTANCE nos estados MOUNT ou OPEN. O RESTORE só pode ser feito com dados do Repositório. DATAFILEs isolados só podem sofrer COMPLETE RECOVERY. Cenário com Backup de DATAFILE e a Instance em estado OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Remova o DATAFILE users02.dbf pelo Sistema Operacional. Verifique o Alert Log. Crie uma tabela na TABLESPACE USERS. Verifique o Alert Log. Execute uma validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. Procedimento: Coloque o DATAFILE em OFFLINE. Execute o RESTORE do DATAFILE. Execute o RECOVER do DATAFILE. Altere o DATAFILE para ONLINE. 111

112 Lab 24.2: Restore Datafile Cenário com Backup de DATAFILE e a Instance em estado SHUTDOWN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Remova o DATAFILE users02.dbf pelo Sistema Operacional. Execute SHUTDOWN IMMEDIATE. Verifique o Alert Log. Execute SHUTDOWN ABORT. Verifique o Alert Log. Procedimento: Execute STARTUP. Em que estado a Instance parou? Execute o RESTORE do DATAFILE. Execute o RECOVER do DATAFILE. Altere a Instance para o estado OPEN. Repita este cenário com o DATAFILE da TABLESPACE SYSTEM. 112

113 Lab 24.3: Restore Datafile Cenário sem Backup de DATAFILE, com ARCHIVEs e a Instance em estado OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Crie um novo DATAFILE na TABLESPACE USERS. Crie uma tabela na TABLESPACE USERS. Remova o novo DATAFILE pelo Sistema Operacional. Verifique o Alert Log. Execute uma validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. Procedimento: Coloque o DATAFILE em OFFLINE. Crie uma cópia do DATAFILE perdido. SQL> ALTER DATABASE CREATE DATAFILE '/LocalAntigo/users04.dbf' AS '/LocalNovo/users04.dbf'; Execute o RECOVER da cópia. SQL> RECOVER DATAFILE '/LocalNovo/users04.dbf'. Altere o DATAFILE para ONLINE. 113

114 Lab 24.4: Restore Datafile Cenário sem Backup de DATAFILE, com ARCHIVEs e a Instance em estado SHUTDOWN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Remova o novo DATAFILE da TABLESPACE USERS pelo Sistema Operacional. Verifique o Alert Log. Execute uma validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. Execute SHUTDOWN ABORT. Procedimento: Execute STARTUP. Em que estado a Instance parou? Crie uma cópia do DATAFILE perdido. SQL> ALTER DATABASE CREATE DATAFILE '/LocalAntigo/users04.dbf' AS '/LocalNovo/users04.dbf'; Execute o RECOVER da cópia. SQL> RECOVER DATAFILE '/LocalNovo/users04.dbf'; Altere a Instance para o estado OPEN. 114

115 Lab 24.5: Restore Datafile Cenário sem Backup de DATAFILE, sem ARCHIVEs e a Instance em estado OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Remova o DATAFILE 5 pelo Sistema Operacional. Verifique o Alert Log. Execute uma validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. Procedimento: Abra um Shell com o usuário root. Verifique qual o PID do processo dbw0. Vá ao diretório dos File Descriptor (cd /proc/<pid>/fd). Verifique qual o File Descriptor do arquivo removido (ls -lh). Copie o File Descriptor para o local original do arquivo removido (cat 27 > /u01/app/oracle/oradata/orcl/users01.dbf). Dê permissão ao usuário oracle para o arquivo copiado (chown oracle:dba /u01/app/oracle/oradata/orcl/users01.dbf) Execute uma validação do Banco de Dados. 115

116 Lab 24.6: Restore Datafile Cenário sem Backup de DATAFILE, sem ARCHIVEs e a Instance em estado SHUTDOWN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Remova o DATAFILE soe01.dbf pelo Sistema Operacional. Execute SHUTDOWN IMMEDIATE. Verifique o Alert Log. Execute SHUTDOWN ABORT. Verifique o Alert Log. Procedimento: Execute STARTUP. Em que estado a Instance parou? Coloque o DATAFILE em OFFLINE. Passe a instância ao estado OPEN. SELECT DISTINCT SEGMENT_NAME FROM DBA_EXTENTS WHERE SEGMENT_NAME NOT IN (SELECT SEGMENT_NAME FROM DBA_EXTENTS WHERE FILE_ID = 2) AND TABLESPACE_NAME = 'SOE'; CREATE TABLESPACE NEW_SOE DATAFILE '/u01/soe01.dbf' size 1g; ALTER USER SOE QUOTA UNLIMITED ON NEW_SOE; ALTER TABLE SOE.PRODUCT_INFORMATION MOVE TABLESPACE NEW_SOE; DROP TABLESPACE SOE; 116

117 Lab 24.7: Restore Datafile Cenário com corrupção de um DATAFILE, e com a Instance em OPEN. Preparação: Crie uma nova TABLESPACE. Crie uma Tabela, com dados, nesta nova TABLESPACE. Faça um BACKUP Completo do Banco de Dados. Verifique qual o HEADER BLOCK dos dados desta Tabela. SQL> SELECT HEADER_BLOCK FROM DBA_SEGMENTS WHERE OWNER = 'SYS' AND SEGMENT_NAME = 'TESTE'; Verifique o Alert Log. Corrompa o DATAFILE. $ dd of=/u01/oradata/orcl/teste01.dbf bs=8192 conv=notrunc seek=131 <<EOF > Vamos corromper este datafile > EOF Faça uma Validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. Faça um Backup Completo do Banco de Dados. Por que não funciona? Se um dia precisar utilize: SET MAXCORRUPT FOR DATAFILE 4 TO 2; Procedimento: RMAN> BLOCKRECOVER DATAFILE 7 BLOCK 131. Verifique o Alert Log. 117

118 RMAN: Recovery - TEMPFILE 118

119 Lab 25.1: Restore Tempfile TEMPFILEs só podem ser alterados com a INSTANCE nos estados MOUNT ou OPEN. Não há BACKUP de TEMPFILEs. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Adicione um TEMPFILE a TABLESPACE temporária padrão. Remova o novo TEMPFILE pelo Sistema Operacional. Execute uma validação do Banco de Dados. Crie uma Tabela a partir da ALL_OBJECTS (CREATE TABLE T AS SELECT * FROM ALL_OBJECTS). Aumente o tamanho da tabela (8x INSERT INTO T SELECT * FROM T; COMMIT;). Execute um SELECT operação de GROUP BY nesta tabela. Crie um índice nesta tabela. Verifique o Alert Log. Procedimento: Remova logicamente o TEMPFILE. SQL> ALTER DATABASE TEMPFILE '/u01/app/oracle/oradata/orcl/temp02.dbf' DROP; Adicione um novo TEMPFILE. 119

120 RMAN: Recovery - TABLESPACES 120

121 TSPITI 121

122 Lab 26.1: Restore Tablespace Cenário com a Instance em estado OPEN. TABLESPACEs só podem ser restauradas com a INSTANCE nos estados MOUNT ou OPEN. O RESTORE só pode ser feito com dados do Repositório. Preparação: Execute um Backup Completo do Banco de Dados. Deixe a Instance em estado OPEN. Remova todos os DATAFILEs da TABLESPACE USERs pelo Sistema Operacional. Verifique o Alert Log. Crie uma tabela na TABLESPACE USERS. Verifique o Alert Log. Execute uma validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. Procedimento: Coloque o TABLESPACE em OFFLINE. Execute o RESTORE da TABLESPACE. Execute o RECOVER da TABLESPACE. Altere a TABLESPACE para ONLINE. 122

123 Lab 26.2: Restore Tablespace Cenário com a Instance em estado SHUTDOWN. TABLESPACEs só podem ser restaurados com a INSTANCE nos estados MOUNT ou OPEN. O RESTORE só pode ser feito com dados do Repositório. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Remova todos os DATAFILEs da TABLESPACE USERs pelo Sistema Operacional. Execute SHUTDOWN IMMEDIATE. Verifique o Alert Log. Execute SHUTDOWN ABORT. Verifique o Alert Log. Procedimento: Execute STARTUP. Em que estado a Instance parou? Execute o RESTORE da TABLESPACE. Execute o RECOVER da TABLESPACE. Altere a Instance para o estado OPEN. 123

124 Lab 26.3: Restore Tablespace TSPITR: Tablespace Point In Time Recovery. Preparação: Crie um diretorio temporário para esta operação. Habilite o Usuário SCOTT. Crie uma TABLESPACE. Crie uma Tabela com o Usuário SCOTT na nova TABLESPACE. SQL> CREATE TABLE T TABLESPACE USUARIOS AS SELECT * FROM USER_OBJECTS; Execute um BACKUP completo do Banco de Dados. Gere novos ARCHIVEs (ALTER SYSTEM SWITCH LOGFILE). Verifique qual o último ARCHIVELOG gerado (LIST ARCHIVELOG ALL). Remova a Tabela criada pelo SCOTT. Procedimento: Verifique se o TSPITR pode ser executado: SQL> EXECUTE DBMS_TTS.TRANSPORT_SET_CHECK('USUARIOS', TRUE); SQL> SELECT * FROM TRANSPORT_SET_VIOLATIONS; SQL> SELECT NAME, CREATION_TIME FROM TS_PITR_OBJECTS_TO_BE_DROPPED WHERE OWNER = 'SCOTT' ORDER BY 2; Execute o TSPITR: RMAN> RECOVER TABLESPACE USUARIOS UNTIL SEQUENCE 35 AUXILIARY DESTINATION '/home/oracle/tablespacerecover/'; 124

125 Lab 26.4: Restore Table TPITR: Table Point In Time Recovery. Preparação: Crie um diretorio temporário para esta operação. Crie uma Tabela com dados com o Usuário SCOTT. Execute um BACKUP completo do Banco de Dados. Gere novos ARCHIVEs (ALTER SYSTEM SWITCH LOGFILE). Verifique qual o último ARCHIVELOG gerado (LIST ARCHIVELOG ALL). Apague todos os dados da Tabela criada pelo SCOTT. Procedimento: RMAN> RECOVER TABLE SCOTT.T UNTIL SEQUENCE 35 AUXILIARY DESTINATION '/home/oracle/tablerecover/' REMAP TABLE SCOTT.T:T2; 125

126 RMAN: Recovery - UNDO 126

127 Lab 27.1: Restore Undo Cenário com 1 DATAFILE de UNDO com segmentos ativos, com Backup e com a Instance em OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Verifique qual a TABLESPACE de UNDO padrão. Remova o DATAFILE da TABLESPACE de UNDO. Verifique o Alert Log. Execute uma validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. Procedimento: Coloque o DATAFILE em OFFLINE. O que aconteceu com o DATAFILE? E sua sessão? Execute o RESTORE do DATAFILE. Verifique o Alert Log. O RESTORE funcionou? Execute o RECOVER do DATAFILE. O que aconteceu com o DATAFILE? E sua sessão? Execute SHUTDOWN IMMEDIATE. Por que não funciona? Execute SHUTDOWN ABORT. Execute STARTUP. Em que estado a Instance parou? Qual o Estado do DATAFILE? Execute o RECOVER do DATAFILE. Qual o Estado do DATAFILE? Altere o DATAFILE para ONLINE. Verifique o Alert Log. Execute uma validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. ATeste novamente, mas ao invés de recuperar, crie outra TABLESPACE de UNDO. 127

128 Lab 27.2: Restore Undo Cenário com 1 DATAFILE de UNDO sem segmentos ativos, com Backup e com a Instance em OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Verifique qual a TABLESPACE de UNDO padrão. Adicione um DATAFILE a TABLESPACE de UNDO padrão. Executa um BACKUP Completo do Banco de Dados. Remova o novo DATAFILE da TABLESPACE de UNDO. Verifique o Alert Log. Execute uma validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. Procedimento: Coloque o DATAFILE em OFFLINE. Execute o RESTORE do DATAFILE. Execute o RECOVER do DATAFILE. Altere o DATAFILE para ONLINE. Verifique o Alert Log. Execute uma validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. 128

129 Lab 27.3: Restore Undo Cenário com perda de todos os DATAFILEs de UNDO, sem Backup e com a Instance em OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Verifique qual a TABLESPACE de UNDO padrão. Remova todos os DATAFILEs da TABLESPACE de UNDO. Verifique o Alert Log. Execute uma validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. Procedimento: Crie um PFILE através do SPFILE. Execute SHUTDOWN IMMEDIATE. Por que não funciona? Execute SHUTDOWN ABORT. Altere no PFILE o Parâmetro UNDO_MANAGEMENT para MANUAL. Execute STARTUP. Em que estado a Instance parou? Altere os DATAFILEs para OFFLINE DROP. Passe a Instance ao Estado OPEN. Remova a antiga TABLESPACE de UNDO, e crie outra com o mesmo nome. Se necessário, utilize o parâmetro."_offline_rollback_segments". Reinicie a Instance. 129

130 RMAN: Recovery REDO LOGs 130

131 RESETLOGS 131

132 Incomplete Recovery TIME SET UNTIL TIME "TO_DATE(' :13:00:00','YYYY-MM-DD:HH24:MI:SS')"; SCN SET UNTIL SCN ; SEQUENCE SET UNTIL SEQUENCE 42; 132

133 Lab 28.1: Restore Redo Logs Cenário com REDO LOG multiplexado, e com a Instance em OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Adicione 1 Grupo de REDO Log Multiplexado. Remova (rm) 1 membro deste grupo de REDO LOG. Verifique o Alert Log. Procedimento: Verifique qual o membro que está com status INVALID (V$LOGFILE). Remova o membro INVALID. SQL> ALTER DATABASE DROP LOGFILE MEMBER '/u01/oradata/orcl/redo04.log'; Adicione outro membro, para manter os REDO LOGs multiplexados. 133

134 Lab 28.2: Restore Redo Logs Cenário com REDO LOG não multiplexado, REDO LOG INACTIVE, e com a Instance em OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Verifique um REDO LOG com status INACTIVE (V$LOG). Remova (rm) um REDO LOG com status INACTIVE. Verifique o Alert Log. Procedimento: SQL> ALTER DATABASE CLEAR LOGFILE GROUP 1; 134

135 Lab 28.3: Restore Redo Logs Cenário com REDO LOG não multiplexado, REDO LOG ACTIVE, e com a Instance em OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Verifique um REDO LOG com status ACTIVE (V$LOG). Remova um REDO LOG com status ACTIVE. Verifique o Alert Log. Procedimento: Execute SHUTDOWN IMMEDIATE. Execute STARTUP MOUNT. Execute um INCOMPLETE RECOVERY falso. SQL> RECOVER DATABASE UNTIL CANCEL; Passe a Instance ao estado OPEN, com RESETLOGS. SQL> ALTER DATABASE OPEN RESETLOGS; Verifique os INCARNATIONs de seu Banco de Dados. RMAN> LIST INCARNATION; 135

136 Lab 28.4: Restore Redo Logs Cenário com REDO LOG não multiplexado, REDO LOG CURRENT, e com a Instance em OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Execute um BACKUP completo do Banco de Dados. Execute várias vezes ALTER SYSTEM SWITCH LOG. Verifique qual o REDO LOG com status CURRENT (V$LOG). Verifique qual a última SEQUENCE completada. Remova o REDO LOG com status CURRENT. Verifique o Alert Log. Procedimento: Execute SHUTDOWN IMMEDIATE. Execute STARTUP MOUNT. Execute um INCOMPLETE RECOVERY. RUN { SET UNTIL SEQUENCE 8; RESTORE DATABASE; RECOVER DATABASE; ALTER DATABASE OPEN RESETLOGS; } Verifique os INCARNATIONs de seu Banco de Dados. 136

137 Lab 28.5: Restore Redo Logs Incomplete Recovery para uma outro INCARNATION. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Execute um BACKUP completo do Banco de Dados. Procedimento: Verifique os INCARNATIONs de seu Banco de Dados (LIST INCARNATION). Execute SHUTDOWN IMMEDIATE. Execute STARTUP MOUNT. Altere para o INCARNATION anterior ao CURRENT: RMAN> RESET DATABASE TO INCARNATION 4; Execute INCOMPLETE RECOVERY até um SCN anterior ao primeiro SCN do INCARNATION CURRENT. RMAN> RESTORE DATABASE UNTIL SCN ; RMAN> RECOVER DATABASE UNTIL SCN ; RMAN> ALTER DATABASE OPEN RESETLOGS; Verifique os INCARNATIONs de seu Banco de Dados. 137

138 Flashback 138

139 Flashback Flashback Database Flashback Table Flashback Drop Flashback Transaction Flashback Transaction Query Flashback Query Flashback Versions Query Oracle Flashback Data Archive / Total Recall 139

140 Lab 29.1: Flashback Database Ative o Flashback. SQL> SHUTDOWN IMMEDIATE; SQL> STARTUP MOUNT; SQL> ALTER DATABASE FLASHBACK ON; SQL> ALTER DATABASE OPEN; Crie um RESTORE POINT. SQL> CREATE RESTORE POINT BeforeUpgrade GUARANTEE FLASHBACK DATABASE; Verifique a utilização do FLASHBACK. SQL> SELECT BEGIN_TIME, FLASHBACK_DATA, DB_DATA, REDO_DATA, ESTIMATED_FLASHBACK_SIZE FROM v$flashback_database_stat; Remova um SCHEMA. SQL> SELECT TO_CHAR(SUM(BYTES)) FROM DBA_SEGMENTS WHERE OWNER = 'SOE'; SQL> DROP USER SOE CASCADE; Com o banco de dados em MOUNT, volte o banco ao RESTORE POINT. SQL> FLASHBACK DATABASE TO RESTORE POINT BeforeUpgrade; SQL> DROP RESTORE POINT BeforeUpgrade; 140

141 RMAN: Recovery CONTROLFILEs 141

142 Encontrando o DBID Onde encontrar o DBID? V$DATABASE Ao conectar no RMAN No CATALOG. No Alert Log, ao trocar o DBID. No nome do CONTROLFILE AUTOBACKUP. Dentro dos Backups da SYSTEM, SYSAUX e UNDO ( MAXVALUE ou DBID: ). Dentro do DATAFILE da SYSTEM ou SYSAUX ( MAXVALUE ou DBID: ). 142

143 Controfile AutoBackup O comando de RESTORE só procura por 7 dias ou 10 Backups, mesmo utilizando Repositório CATALOG. RMAN> RESTORE CONTROLFILE FROM AUTOBACKUP MAXSEQ 200 MAXDAYS 100; 143

144 Lab 30.1: Restore Controlfiles Cenário com perda de 1 CONTROLFILE multiplexado, e com a Instance em OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Verifique quais os CONTROLFILEs do Banco de Dados. Apague um dos CONTROLFILEs. Verifique o Alert Log. Faça uma Validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. Procedimento: Execute SHUTDOWN IMMEDIATE. Por que não funciona? Execute SHUTDOWN ABORT. Copie o CONTROLFILE sobrevivente para o que foi apagado. Execute STARTUP. 144

145 Lab 30.2: Restore Controlfiles Cenário com perda de todos CONTROLFILEs, com Backup, com CATALOG, e com a Instance em OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Verifique quais os CONTROLFILEs do Banco de Dados. Apague todos os CONTROLFILEs. Verifique o Alert Log. Faça uma Validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. Procedimento: Execute SHUTDOWN IMMEDIATE. Por que não funciona? Execute SHUTDOWN ABORT. Execute STARTUP. Em que estado a Instance parou? Execute o comando SET DBID. Execute RESTORE do CONTROLFILE. Para onde são restaurados? Execute um Incomplete Recovery falso RMAN> RECOVER DATABASE; Abra a Instance em RESETLOGS. Verifique os INCARNATIONs de seu Banco de Dados. 145

146 Lab 30.3: Restore Controlfiles Cenário com perda de todos CONTROLFILEs, sem Backup via RMAN, sem CATALOG, com Backup em TRACE, e com a Instance em SHUTDOWN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Execute um BACKUP em TRACE. ALTER DATABASE BACKUP CONTROLFILE TO TRACE; Verifique quais os CONTROLFILEs do Banco de Dados. Execute SHUTDOWN IMMEDIATE. Apague todos os CONTROLFILEs. Procedimento: Execute STARTUP. Em que estado a Instance parou? Execute o comando CREATE CONTROLFILE que está no final do TRACE. Execute um Incomplete Recovery falso. SQL> RECOVER DATABASE USING BACKUP CONTROLFILE UNTIL CANCEL; Abra a Instance em RESETLOGS. Verifique os INCARNATIONs de seu Banco de Dados. 146

147 Lab 30.4: Restore Controlfiles Cenário com perda de todos CONTROLFILEs, sem Backup, sem CATALOG, com Backup em TRACE, e com a Instance em OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Execute um BACKUP em TRACE. ALTER DATABASE BACKUP CONTROLFILE TO TRACE. Verifique quais os CONTROLFILEs do Banco de Dados. Verifique e guarde o conteúdo da View V$LOG. Apague todos os CONTROLFILEs. Verifique o Alert Log. Faça uma Validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. Procedimento: Execute SHUTDOWN IMMEDIATE. Por que não funciona? Execute SHUTDOWN ABORT. Execute STARTUP. Em que estado a Instance parou? Execute o comando CREATE CONTROLFILE que está no final do TRACE. Execute um Incomplete Recovery falso. SQL> RECOVER DATABASE USING BACKUP CONTROLFILE UNTIL CANCEL; Quando for solicitado, indique o REDO LOG que estava CURRENT no momento do ABORT. Abra a Instance em RESETLOGS. Verifique os INCARNATIONs de seu Banco de Dados. 147

148 Lab 30.5: Restore Controlfiles Cenário com perda de todos CONTROLFILEs, sem Backup, sem CATALOG, sem Backup em TRACE, e com a Instance em OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Verifique quais os CONTROLFILEs do Banco de Dados. Apague todos os CONTROLFILEs. Verifique o Alert Log. Faça uma Validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. Verifique o conteúdo da View V$LOG. Procedimento: Execute SHUTDOWN IMMEDIATE. Por que não funciona? Execute SHUTDOWN ABORT. Execute STARTUP. Em que estado a Instance parou? Execute o comando CREATE CONTROLFILE. Execute um Incomplete Recovery falso. SQL> RECOVER DATABASE USING BACKUP CONTROLFILE UNTIL CANCEL; Quando for solicitado, indique o REDO LOG que estava CURRENT no momento do ABORT. Abra a Instance em RESETLOGS. Verifique os INCARNATIONs de seu Banco de Dados. 148

149 Lab 30.6: Restore Controlfiles Cenário com perda de todos CONTROLFILEs, sem Backup, sem CATALOG, sem Backup em TRACE, e com a Instance em OPEN. Preparação: Deixe a Instance em estado OPEN. Verifique quais os CONTROLFILEs do Banco de Dados. Apague todos os CONTROLFILEs. Verifique o Alert Log. Faça uma Validação do Banco de Dados. Verifique o Alert Log. Procedimento: Execute SHUTDOWN IMMEDIATE. Por que não funciona? Execute SHUTDOWN ABORT. Copie o SNAPSHOT CONTROLFILE para os que foram apagados. Execute STARTUP. Execute um Incomplete Recovery falso. SQL> RECOVER DATABASE USING BACKUP CONTROLFILE UNTIL CANCEL; Quando for solicitado, indique o REDO LOG que estava CURRENT no momento do ABORT. 149

150 Melhores Práticas Domine a manipulação de dados do REPOSITORY. Utilize um nome útil nos ARCHIVED REDO LOGs. Utilize um nome útil nos BACKUPPIECEs. Utilize TAGs. Utilize o CATALOG. Centralize o agendamento e execução de seus BACKUPs no CATALOG. Utilize RMAN STORED SCRIPTs. O banco de dados do CATALOG é o mais importante de seu ambiente. Execute VALIDATE CHECK LOGICAL regularmente. Execute RESTORE VALIDATE regularmente. Anote o tempo de execução. Utilize PASSWORD ENCRYPTION. Habilite o CONTROLFILE AUTOBACKUP, em um local seguro. Habilite o BACKUP OPTIMIZATION. Utilize compressão MEDIUM (ZLIB). Use REDO LOGs multiplexados. Use CONTROLFILEs multiplexados. SHUTDOWN ABORT é mais rápido e tão seguro quando IMMEDIATE. Não utilize BACKUPs incrementais: prefira um ARCHIVED REDO LOG a mais. Utilize RETENTION do tipo REDUNDANCY: você não quer um backup do mês passado. Pratique cenários de RESTORE e RECOVER regularmente. Antes que aconteça. 150

151 E agora?

152 Fórum

153 Alunos

154 Blog

155 YouTube

156 Facebook / Twitter

Oracle Backup & Recovery 9iR1 ao 11gR2

Oracle Backup & Recovery 9iR1 ao 11gR2 Oracle Backup & Recovery 9iR1 ao 11gR2 Ricardo Portilho Proni ricardo@nervinformatica.com.br Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para ver uma cópia

Leia mais

Pedro F. Carvalho Analista de Sistemas contato@pedrofcarvalho.com.br www.pedrofcarvlho.com.br AULA 16 RECOVERY

Pedro F. Carvalho Analista de Sistemas contato@pedrofcarvalho.com.br www.pedrofcarvlho.com.br AULA 16 RECOVERY AULA 16 RECOVERY O RMAN (Recovery Manager) é a ferramenta Oracle, parte integrante do banco de dados, que permite a execução de backups do banco de dados Oracle e, principalmente, a recuperação de dados

Leia mais

Conversão de ambientes

Conversão de ambientes Conversão de ambientes Single File System RAC ASM Backup + Restore + Conversão + Recovery ORIGEM DESTINO : BANCO DE DADOS ORACLE SINGLE EM FILESYSTEM NATIVO : BANCO DE DADOS ORACLE ORACLE RAC EM ASM Na

Leia mais

Crash recovery é similar ao instance recovery, onde o primeiro referencia ambientes de instância exclusiva e o segundo ambientes parallel server.

Crash recovery é similar ao instance recovery, onde o primeiro referencia ambientes de instância exclusiva e o segundo ambientes parallel server. Recover no Oracle O backup e recuperação de dados em um SGBD é de grande importância para a manutenção dos dados. Dando continuidade a nossos artigos, apresentamos abaixo formas diferentes de se fazer

Leia mais

Backup On-line. 1 de 6. Introdução

Backup On-line. 1 de 6. Introdução 1 de 6 Backup On-line Introdução O Backup do banco de dados nada mais é que a cópia dos arquivos necessários para recupera-los em caso de perda do mesmo no menor tempo possível. Isso pode ser devido à

Leia mais

Oracle Zero Downtime Migration (com Golden Gate)

Oracle Zero Downtime Migration (com Golden Gate) Oracle Zero Downtime Migration (com Golden Gate) Ricardo Portilho Proni ricardo@nervinformatica.com.br Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para

Leia mais

Guia de procedimentos de backups

Guia de procedimentos de backups Guia de procedimentos de backups Sumário Sobre o guia 3... 4 Procedimentos de backup do banco de dados Oracle... 5 Backup lógico... 6 Backup físico... 7 Envio de backup... para fita 9 2 3 Sobre o guia

Leia mais

Pedro F. Carvalho Analista de Sistemas contato@pedrofcarvalho.com.br. RMAN: Ambiente de backup

Pedro F. Carvalho Analista de Sistemas contato@pedrofcarvalho.com.br. RMAN: Ambiente de backup RMAN: Ambiente de backup Olá amigos! Após algumas séries de colunas explicando os conceitos e modos que o RMAN pode trabalhar, iremos aprender a utilizar essa ferramenta para auxiliar os serviços administrativos

Leia mais

Pedro F. Carvalho Analista de Sistemas contato@pedrofcarvalho.com.br www.pedrofcarvlho.com.br ADMINISTRANDO A INSTÂNCIA

Pedro F. Carvalho Analista de Sistemas contato@pedrofcarvalho.com.br www.pedrofcarvlho.com.br ADMINISTRANDO A INSTÂNCIA ADMINISTRANDO A INSTÂNCIA Os tres componentes (instância, Listener e opcionalmente o DataBase Control) tem seus próprios utilitários de linha de comando que podem ser usados para inicialização, ou, uma

Leia mais

Sumário. Capítulo 2 Conceitos Importantes... 32 Tópicos Relevantes... 32 Instance... 33 Base de Dados... 36 Conclusão... 37

Sumário. Capítulo 2 Conceitos Importantes... 32 Tópicos Relevantes... 32 Instance... 33 Base de Dados... 36 Conclusão... 37 7 Sumário Agradecimentos... 6 Sobre o Autor... 6 Prefácio... 13 Capítulo 1 Instalação e Configuração... 15 Instalação em Linux... 15 Instalação e Customização do Red Hat Advanced Server 2.1... 16 Preparativos

Leia mais

Oracle 10g ASM. Implementando o Automatic Storage Management

Oracle 10g ASM. Implementando o Automatic Storage Management Oracle 10g ASM Implementando o Automatic Storage Management Automatic Storage Management de clusters a máquinas multiprocessadas distribui o I/O entre os recursos elimina o balanceamento manual de I/O

Leia mais

Backups no Oracle. Comparação de três módulos para backup online de bancos de dados Oracle. Máquina de clonar

Backups no Oracle. Comparação de três módulos para backup online de bancos de dados Oracle. Máquina de clonar Comparação de três módulos para backup online de bancos de dados Oracle Máquina de clonar Soluções centralizadas para cópias de segurança poupam tempo, dinheiro e espaço. Bancos de dados também podem ser

Leia mais

Este é o segundo Percurso de um conjunto de dois, que formam o Percurso Administração de Base de Dados Oracle.

Este é o segundo Percurso de um conjunto de dois, que formam o Percurso Administração de Base de Dados Oracle. Especialista em Base de Dados Oracle 12c Programação e Bases de Dados - Percursos Com certificação Nível: Avançado Duração: 51h Sobre o curso Este programa tem como principal objetivo proporcionar a obtenção

Leia mais

RMAN - utilização e considerações como ferramenta de backup

RMAN - utilização e considerações como ferramenta de backup Fundação de Estudos Sociais do Paraná ISET Curso de Especialização em Administração de Banco de Dados Oracle 9i RMAN - utilização e considerações como ferramenta de backup Aluno: Milton Bastos Henriquis

Leia mais

2015.1- INF1340 - BD2. SGBD Grupo: Amanda Christian Gustavo

2015.1- INF1340 - BD2. SGBD <Oracle> Grupo: Amanda Christian Gustavo SGBD Grupo: Amanda Christian Gustavo Breve Histórico Larry Ellison e amigos fundam a SDL(Software Development Laboratories) Primeira versão do oracle (Oracle V1) foi desenvolvida mas nunca lançada

Leia mais

A instância fica alocada na memória compartilhada (shared memory) e é a combinação do System Global Area (SGA) com os processos background Oracle.

A instância fica alocada na memória compartilhada (shared memory) e é a combinação do System Global Area (SGA) com os processos background Oracle. ESTRUTURAS DE ARMAZENAMENTO Instance Na instância são executados processos e espaços em memória, estes permitem ao Oracle cumprir com seu papel de manter a integridade, confidencialidade e disponibilidade

Leia mais

Oracle Database 11g: Novos Recursos para Administradores

Oracle Database 11g: Novos Recursos para Administradores Oracle Database 11g: Novos Recursos para Administradores Course O11NFA 5 Day(s) 30:00 Hours Introduction Este curso de cinco dias oferece a você a oportunidade de conhecer e fazer exercícios com os novos

Leia mais

Pedro F. Carvalho Analista de Sistemas contato@pedrofcarvalho.com.br www.pedrofcarvlho.com.br. CAPITULO 14 e 15 BACKUPS NO ORACLE

Pedro F. Carvalho Analista de Sistemas contato@pedrofcarvalho.com.br www.pedrofcarvlho.com.br. CAPITULO 14 e 15 BACKUPS NO ORACLE CAPITULO 14 e 15 BACKUPS NO ORACLE Um assunto muito pouco abordado entre os profissionais Oracle, e que sempre causa estresse e problemas quando necessário, é a eficiência da estratégia de backup & recover

Leia mais

UNINOVE Tec. Adm. e Des. de Sistemas. Administracão de Banco de Dados. ORACLE Backup / Recovery AULA 11

UNINOVE Tec. Adm. e Des. de Sistemas. Administracão de Banco de Dados. ORACLE Backup / Recovery AULA 11 UNINOVE Tec. Adm. e Des. de Sistemas Administracão de Banco de Dados ORACLE Backup / Recovery AULA 11 Prof. MsC. Eng. Marcelo Bianchi AULA 09 A ARQUITETURA DO ORACLE O conhecimento da arquitetura Oracle

Leia mais

Aula 2 Arquitetura Oracle

Aula 2 Arquitetura Oracle Aula 2 Arquitetura Oracle Instancia Oracle Uma instância Oracle é composta de estruturas de memória e processos. Sua existência é temporária na memória RAM e nas CPUs. Quando você desliga a instância em

Leia mais

MySQL para DBAs Oracle

MySQL para DBAs Oracle MySQL para DBAs Oracle Ricardo Portilho Proni ricardo@nervinformatica.com.br Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para ver uma cópia desta licença,

Leia mais

Oracle Advanced Compression x External Tables (Armazenamento de dados históricos)

Oracle Advanced Compression x External Tables (Armazenamento de dados históricos) Oracle Advanced Compression x External Tables (Armazenamento de dados históricos) Agenda Sobre Rodrigo Mufalani Clico de dados Visão Geral Avanced Compression Visão Geral External Tables Performance Disponibilidade

Leia mais

Novidades Oracle 11g. Rio Grande Energia - RGE

Novidades Oracle 11g. Rio Grande Energia - RGE Novidades Oracle 11g Daniel Güths Rio Grande Energia - RGE 1 Agenda Oracle Database 11g new features SQL e PL/SQL new features Performance e gerenciamento de recursos Gerenciamento de mudanças Gerenciamento

Leia mais

Universidade Federal de Mato Grosso-UFMT Sistemas de Informação Laboratório de Banco de Dados Prof. Clóvis Júnior. Áreas de Trabalho (Tablespace)

Universidade Federal de Mato Grosso-UFMT Sistemas de Informação Laboratório de Banco de Dados Prof. Clóvis Júnior. Áreas de Trabalho (Tablespace) Universidade Federal de Mato Grosso-UFMT Sistemas de Informação Laboratório de Banco de Dados Prof. Clóvis Júnior Áreas de Trabalho (Tablespace) Estruturado Bancode Dados Estruturas de Memória Instância

Leia mais

Carga Horária 40 horas. Requisitos Servidor Oracle 10G Ferramenta para interação com o banco de dados

Carga Horária 40 horas. Requisitos Servidor Oracle 10G Ferramenta para interação com o banco de dados Oracle 10g - Workshop de Administração I Objetivos do Curso Este curso foi projetado para oferecer ao participante uma base sólida sobre tarefas administrativas fundamentais. Neste curso, você aprenderá

Leia mais

Guia de Consulta Rápida. Oracle 10g SQL. Rubens Thiago de Oliveira. Novatec Editora

Guia de Consulta Rápida. Oracle 10g SQL. Rubens Thiago de Oliveira. Novatec Editora Guia de Consulta Rápida Oracle 10g SQL Rubens Thiago de Oliveira Novatec Editora 2 Copyright 2004 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida

Leia mais

Cada banco de dados Oracle possui uma lista de usuários válidos, identificados por USERNAMES.

Cada banco de dados Oracle possui uma lista de usuários válidos, identificados por USERNAMES. SEGURANÇA DE USUÁRIOS Cada banco de dados Oracle possui uma lista de usuários válidos, identificados por USERNAMES. Todos os usuários são cadastrados no Dicionário de Dados do Banco em tabelas e views

Leia mais

Oracle Database 12c Como atualizar, migrar e consolidar SES16384. Murilo Nascimento Especialista em Soluções Junho 23, 2015

Oracle Database 12c Como atualizar, migrar e consolidar SES16384. Murilo Nascimento Especialista em Soluções Junho 23, 2015 Oracle Database 12c Como atualizar, migrar e consolidar SES16384 Murilo Nascimento Especialista em Soluções Junho 23, 2015 Copyright 2015, Oracle and/or its affiliates. All rights reserved. Oracle Open

Leia mais

CA ARCserve Backup para Windows

CA ARCserve Backup para Windows CA ARCserve Backup para Windows Guia do Agente para Oracle r16.5 A presente documentação, que inclui os sistemas de ajuda incorporados e os materiais distribuídos eletronicamente (doravante denominada

Leia mais

Procedimento de Configuração. Database Mirroring. SQL Server

Procedimento de Configuração. Database Mirroring. SQL Server Procedimento de Configuração Database Mirroring SQL Server 1 Sumário 1. Histórico do Documento 3 2. Introdução 4 3. Requisitos Mínimos 4 4. Modos de operação do Database Mirroring 5 5. Configurando o Database

Leia mais

COLOCANDO UM BANCO DE DADOS STANDY BY

COLOCANDO UM BANCO DE DADOS STANDY BY COLOCANDO UM BANCO DE DADOS STANDY BY Oracle Fail Over é muito utilizado para meso-alta-disponibilidade. Claro que não podemos chamar essa solução de alta-disponibilidade pois essa denominação é do Oracle

Leia mais

Guia de Referência Rápida Administração de Bancos de Dados Oracle - Abstratos Tecnologia

Guia de Referência Rápida Administração de Bancos de Dados Oracle - Abstratos Tecnologia Objetivo O objetivo deste guia é tão somente o de servir como referência, um lembrete, da sintaxe dos comandos de administração de bancos de dados Oracle mais usuais. Sendo assim ele não tem o objetivo

Leia mais

Quando se seleciona os modos OS ou XML, arquivos são criados com os registros de auditoria, eles se localizam parâmetro audit_file_dest.

Quando se seleciona os modos OS ou XML, arquivos são criados com os registros de auditoria, eles se localizam parâmetro audit_file_dest. Auditoria é a habilidade do banco de dados Oracle poder gerar logs de auditoria (XML, tabelas, arquivos de SO, ) em atividades suspeitas do usuário, como por exemplo: monitorar o que um determinado usuário

Leia mais

Advanced IT S/A. EM10g Grid Control. Introdução. Introdução. Agenda. Como alcança estes objetivos Grid Control Home Page Pode gerenciar:

Advanced IT S/A. EM10g Grid Control. Introdução. Introdução. Agenda. Como alcança estes objetivos Grid Control Home Page Pode gerenciar: Agenda Advanced IT S/A EM10g Grid Control Denise Cunha Advanced IT S/A - DBA Gerenciando Deployments (distribuições) Estendendo o EM Sistema de Jobs Start e Stop do EM Objetivos Extrair informações críticas

Leia mais

BACKUP E ALTA DISPONIBILIDADE

BACKUP E ALTA DISPONIBILIDADE BACKUP E ALTA DISPONIBILIDADE Dayse Soares Santos Clailson S. D. de Almeida RESUMO O artigo relata sobre a importância do backup da base de dados de um sistema, a escolha do tipo de armazenamento a ser

Leia mais

Oracle Performance Diagnostics & Tuning Ricardo Portilho Proni

Oracle Performance Diagnostics & Tuning Ricardo Portilho Proni Oracle Performance Diagnostics & Tuning Ricardo Portilho Proni Mitificação Métodos antigos o o o o o o Experiência Intuição Imprecisão Tempo Sorte Recursos Top Tuning Verificar maior consumidor de CPU

Leia mais

Lendas do Oracle. Ricardo Portilho Proni ricardo@nervinformatica.com.br. TITLE Speaker

Lendas do Oracle. Ricardo Portilho Proni ricardo@nervinformatica.com.br. TITLE Speaker TITLE Speaker Lendas do Oracle Ricardo Portilho Proni ricardo@nervinformatica.com.br Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para ver uma cópia desta

Leia mais

CA ARCserve Backup para Windows

CA ARCserve Backup para Windows CA ARCserve Backup para Windows Guia do Agente para Oracle r16 A presente documentação, que inclui os sistemas de ajuda incorporados e os materiais distribuídos eletronicamente (doravante denominada Documentação),

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

CA ARCserve Backup para Windows

CA ARCserve Backup para Windows CA ARCserve Backup para Windows Guia do Agente para Oracle r12.5 Esta documentação (denominada "Documentação") e o programa de computador relacionado (denominado "Software"), mencionados nas partes que

Leia mais

DBA Júnior Laboratórios Extra

DBA Júnior Laboratórios Extra DBA Júnior Laboratórios Extra Hugo Torralbo hugo@nervinformatica.com.br Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para ver uma cópia desta licença, visite

Leia mais

Analista de Sistemas S. J. Rio Preto SP - 2009. RESUMO ORACLE 10g. Obs : Desculpem os erros de digitação e português, pois varei a noite estudando.

Analista de Sistemas S. J. Rio Preto SP - 2009. RESUMO ORACLE 10g. Obs : Desculpem os erros de digitação e português, pois varei a noite estudando. RESUMO ORACLE 10g Obs : Desculpem os erros de digitação e português, pois varei a noite estudando. ALTER DATABASE BACKUP CONTROLFILE TO TRACE recria um controlfile Após uma instancia ser iniciada escrever

Leia mais

Solução Symantec de Gerenciamento de Armazenamento e Proteção de Dados Ministério Rodrigo Pinheiro

Solução Symantec de Gerenciamento de Armazenamento e Proteção de Dados Ministério Rodrigo Pinheiro Solução Symantec de Gerenciamento de Armazenamento e Proteção de Dados Ministério Rodrigo Pinheiro Gerente Regional - DF 1 Agenda 1 Contratação 2 Desafios 3 Solução 4 Resultados 2 Contratação - Proteção

Leia mais

www.en-sof.com.br SOLUÇÕES PARA CONTINUIDADE DO NEGÓCIO

www.en-sof.com.br SOLUÇÕES PARA CONTINUIDADE DO NEGÓCIO SOLUÇÕES PARA CONTINUIDADE DO NEGÓCIO 1 Soluções Oracle Voltadas à Continuidade dos Negócios Luciano Inácio de Melo Oracle Database Administrator Certified Oracle Instructor Bacharel em Ciências da Computação

Leia mais

*O RDBMS Oracle é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional.

*O RDBMS Oracle é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional. Arquitetura Oracle e seus componentes Hoje irei explicar de uma forma geral a arquitetura oracle e seus componentes. Algo que todos os DBA s, obrigatoriamente, devem saber de cabo a rabo. Vamos lá, e boa

Leia mais

BANCO DE DADOS: SQL. Edson Anibal de Macedo Reis Batista. 27 de janeiro de 2010

BANCO DE DADOS: SQL. Edson Anibal de Macedo Reis Batista. 27 de janeiro de 2010 BANCO DE DADOS: SQL UERN - Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Departamento de Ciências da Computação. 27 de janeiro de 2010 índice 1 Introdução 2 3 Introdução SQL - Structured Query Language

Leia mais

Banco de Dados. Conversão para o Banco de Dados SisMoura

Banco de Dados. Conversão para o Banco de Dados SisMoura Banco de Dados Conversão para o Banco de Dados SisMoura Objetivo : Converter as informações contidas em um determinado banco de dados para o banco de dados do Sismoura. Restaurar Banco de Dados em branco

Leia mais

Prof. Carlos Majer Aplicações Corporativas UNICID

Prof. Carlos Majer Aplicações Corporativas UNICID Este material pertence a Carlos A. Majer, Professor da Unidade Curricular: Aplicações Corporativas da Universidade Cidade de São Paulo UNICID Licença de Uso Este trabalho está licenciado sob uma Licença

Leia mais

Recuperação de Dados: Voltando no tempo com Oracle Flashback Database

Recuperação de Dados: Voltando no tempo com Oracle Flashback Database Recuperação de Dados: Voltando no tempo com Oracle Flashback Database Felipe Oliveira Campos 1, Luis Henrique H. Ferreira 1, Aline Fidêncio 1, Gustavo C. Bruschi 1 Faculdade de Tecnologia do Estado de

Leia mais

EMC Data Domain Boost para Oracle Recovery Manager (RMAN)

EMC Data Domain Boost para Oracle Recovery Manager (RMAN) White paper EMC Data Domain Boost para Oracle Recovery Manager (RMAN) Resumo A EMC oferece aos DBAs (Database Administrators, administradores de banco de dados) controle total de backup, recuperação e

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ATUALIZAÇÃO DE VERSÃO DO APLICATIVO

PROCEDIMENTOS PARA ATUALIZAÇÃO DE VERSÃO DO APLICATIVO PROCEDIMENTOS PARA ATUALIZAÇÃO DE VERSÃO DO APLICATIVO MASTERSAFDW VERSÃO 5-25/04/12 PÁGINA 1 Índice Informações Importantes... 3 Atualizando o aplicativo... 4 Procedimentos para atualização da base de

Leia mais

Instalação RAC10g em Linux

Instalação RAC10g em Linux Instalação RAC10g em Linux Humberto Corbellini humberto.corbellini@advancedit.com.br Agenda Visão Geral Storage compartilhado Hardware utilizado Sistema operacional Configuração de rede Drivers e opções

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO POSEAD. Curso Banco de Dados. Resenha Crítica: Backup e Recovery Aluno: Wilker Dias Maia

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO POSEAD. Curso Banco de Dados. Resenha Crítica: Backup e Recovery Aluno: Wilker Dias Maia PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO POSEAD Curso Banco de Dados Resenha Crítica: Backup e Recovery Aluno: Wilker Dias Maia Brasília 2012 SUMÁRIO 1- INTRODUÇÃO... 3 2- DESCRIÇÃO DO ASSUNTO... 4 2.1- Estrutura fisica

Leia mais

Análise de Relatórios AWR / Statspack 9iR2 a 12cR1

Análise de Relatórios AWR / Statspack 9iR2 a 12cR1 Análise de Relatórios AWR / Statspack 9iR2 a 12cR1 Ricardo Portilho Proni ricardo@nervinformatica.com.br Esta obra está licenciada sob a licença Creative Commons Atribuição-SemDerivados 3.0 Brasil. Para

Leia mais

Oracle Database em High Availability usando Microsoft Windows Clusters Server (MSCS) e Oracle Fail Safe

Oracle Database em High Availability usando Microsoft Windows Clusters Server (MSCS) e Oracle Fail Safe Oracle Database em High Availability usando Microsoft Windows Clusters Server (MSCS) e Oracle Fail Safe Objetivos: Apresentar conceitos do Microsoft Windows Clusters Server Apresentar a arquitetura do

Leia mais

CA ARCserve Backup para Linux

CA ARCserve Backup para Linux CA ARCserve Backup para Linux Guia do Agente para Oracle r16.5 A presente documentação, que inclui os sistemas de ajuda incorporados e os materiais distribuídos eletronicamente (doravante denominada Documentação),

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração MySQL

Manual de Instalação e Configuração MySQL Manual de Instalação e Configuração MySQL Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: 1. Baixar os seguintes arquivos no através do link http://ip.sysfar.com.br/install/ mysql-essential-5.1.46-win32.msi mysql-gui-tools-5.0-r17-win32.msi

Leia mais

Gerência de Banco de Dados

Gerência de Banco de Dados exatasfepi.com.br Gerência de Banco de Dados Prof. Msc. André Luís Duarte Banco de Dados Os bancos de dados são coleções de informações que se relacionam para criar um significado dentro de um contexto

Leia mais

Zero Data Loss Recovery Appliance

Zero Data Loss Recovery Appliance Zero Data Loss Recovery Appliance Execu&ve Overview Weligton Pinto weligton.pinto@oracle.com ObjeCvos chave proteção Banco de Dados Business Goals Nunca perder dados de negócio Não impactar aplicações

Leia mais

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br BANCO DE DADOS info 3º ano Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br Na última aula estudamos Unidade 4 - Projeto Lógico Normalização; Dicionário de Dados. Arquitetura

Leia mais

Comparativo entre DBSE e DBEE

<Insert Picture Here> Comparativo entre DBSE e DBEE Comparativo entre DBSE e DBEE Oracle Database Oracle Database Standard Edition Disponível para ambientes com até 4 processadores, possui features limitadas e não oferece possibilidade

Leia mais

PostgreSQL. www.postgresql.org. André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br

PostgreSQL. www.postgresql.org. André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br PostgreSQL www.postgresql.org André Luiz Fortunato da Silva Analista de Sistemas CIRP / USP alf@cirp.usp.br Características Licença BSD (aberto, permite uso comercial) Multi-plataforma (Unix, GNU/Linux,

Leia mais

CA ARCserve Backup for Linux

CA ARCserve Backup for Linux CA ARCserve Backup for Linux Guia do Agente para Oracle r16 A presente documentação, que inclui os sistemas de ajuda incorporados e os materiais distribuídos eletronicamente (doravante denominada Documentação),

Leia mais

DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS. Fábio Roberto Octaviano

DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS. Fábio Roberto Octaviano DO BÁSICO AO AVANÇADO PARA MANIPULAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE DADOS Fábio Roberto Octaviano Controlando Acesso dos Usuários Após o término do Capítulo: Diferenciar privilégios de sistema e privilégios de objetos.

Leia mais

Disaster Recovery para SAP utilizando BusinessShadow

Disaster Recovery para SAP utilizando BusinessShadow Disaster Recovery para SAP utilizando BusinessShadow Agenda Projeto de Disaster Recovery (DR) Principais Arquiteturas de DR para SAP Utilizando BusinessShadow para DR do SAP Credenciais e Contatos Agenda

Leia mais

trigger insert, delete, update

trigger insert, delete, update 1 Um trigger é um conjunto de instruções SQL armazenadas no catalogo da BD Pertence a um grupo de stored programs do MySQL Executado quando um evento associado com uma tabela acontece: insert, delete,

Leia mais

No Fedora, instalamos os pacotes "mysql" e "mysql-server", usando o yum:

No Fedora, instalamos os pacotes mysql e mysql-server, usando o yum: Instalando o MySQL O MySQL é um banco de dados extremamente versátil, usado para os mais diversos fins. Você pode acessar o banco de dados a partir de um script em PHP, através de um aplicativo desenvolvido

Leia mais

ALARM REPORT ALARM TYPE = (A)... ALARM-NUMBER = 1 (1)... STATUS AT ABORTION: (3)... (4)... ERROR REASON: (6)... (7)...

ALARM REPORT ALARM TYPE = (A)... ALARM-NUMBER = 1 (1)... STATUS AT ABORTION: (3)... (4)... ERROR REASON: (6)... (7)... Informe de Alarme RRN 05835 Causa de Ativação da Mensagem Informe de alarme gerado nas seguintes condições: D algum erro ocorreu durante o Backup Contínuo de Dados o que leva a um cancelamento dessa função

Leia mais

INSTALAR O SQL SERVER NO SERVIDOR. (É o caso da Zervan, que existe o servidor da Fernanda e queremos instalar um outro na máquina de Lilian)

INSTALAR O SQL SERVER NO SERVIDOR. (É o caso da Zervan, que existe o servidor da Fernanda e queremos instalar um outro na máquina de Lilian) INSTALAR O SQL SERVER NO SERVIDOR QUANDO JÁ EXISTE UM OUTRO SERVIDOR (É o caso da Zervan, que existe o servidor da Fernanda e queremos instalar um outro na máquina de Lilian) 1) No servidor novo, máquina

Leia mais

INICIAL. Guia de Criação da Base Produção Paralela IMPORTANTE: MESMO QUE SEJAM EXECUTADOS

INICIAL. Guia de Criação da Base Produção Paralela IMPORTANTE: MESMO QUE SEJAM EXECUTADOS Guia de Criação da Base Produção Paralela INICIAL SEQUENCES, tabelas de BMF e CADASTRO. Atualização de Bancos de Dados. Validações necessárias. IMPORTANTE: MESMO QUE SEJAM EXECUTADOS OS PROCEDIMENTOS DA

Leia mais

Restauração do Exchange Server.

Restauração do Exchange Server. Restauração do Exchange Server. Considerações Iniciais Como visto anteriormente, não há maiores dificuldades na configuração de backups de um banco Exchange. Reservam-se à restauração as operações mais

Leia mais

Real Application Cluster (RAC)

Real Application Cluster (RAC) Real Application Cluster (RAC) Anderson Haertel Rodrigues OCE RAC 10g anderson.rodrigues@advancedit.com.br AdvancedIT S/A RAC? Oracle RAC é um banco de dados em cluster. Como assim? São vários servidores

Leia mais

Banco de Dados. Prof. Antonio

Banco de Dados. Prof. Antonio Banco de Dados Prof. Antonio SQL - Structured Query Language O que é SQL? A linguagem SQL (Structure query Language - Linguagem de Consulta Estruturada) é a linguagem padrão ANSI (American National Standards

Leia mais

CA ARCserve Backup para Linux

CA ARCserve Backup para Linux CA ARCserve Backup para Linux Guia do Agente para Oracle r15 Esta documentação e qualquer programa de computador relacionado (mencionados como parte que se segue como a "Documentação") destinam-se apenas

Leia mais

Novidades da versão 7.2.0

Novidades da versão 7.2.0 Enterprise backup & recovery Latinoware 2015 - II Baculatino Novidades da versão 7.2.0 2010-2015, Bacula Systems SA Modelo de desenvolvimento do Bacula Contribuições feitas pela comunidade Requisições

Leia mais

Instalando e Configurando o Oracle XE

Instalando e Configurando o Oracle XE Instalando e Configurando o Oracle XE Execute o instalador do Oracle XE (OracleXEUniv.exe) e aguarde enquanto os arquivos de instalação são descompactados; A seguir, clique em Next para iniciar o procedimento;

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração e Configuração MyABCM 4.0 Versão 4.00-1.00 2 Copyright MyABCM. Todos os direitos reservados Reprodução Proibida Índice Introdução... 5 Arquitetura, requisitos e cenários de uso do MyABCM... 7 Instalação

Leia mais

MySQL. Prof. César Melo. com a ajuda de vários

MySQL. Prof. César Melo. com a ajuda de vários MySQL Prof. César Melo com a ajuda de vários Banco de dados e Sistema de gerenciamento; Um banco de dados é uma coleção de dados. Em um banco de dados relacional, os dados são organizados em tabelas. matricula

Leia mais

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server

Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Segurança de Acesso a Banco de Dados no MS SQL Server Para efetuar com sucesso os exemplos que serão mostrados a seguir é necessário que exista no SQL Server uma pessoa que se conecte como Administrador,

Leia mais

INSTALANDO E CONFIGURANDO O ACTIVE DIRECTORY NO WINDOWS SERVER 2008

INSTALANDO E CONFIGURANDO O ACTIVE DIRECTORY NO WINDOWS SERVER 2008 INSTALANDO E CONFIGURANDO O ACTIVE DIRECTORY NO WINDOWS SERVER 2008 Objetivo Esse artigo tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o Active Directory no Windows Server 2008. Será também apresentado

Leia mais

Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011

Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL. Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL Prof. Vitor H. Migoto de Gouvêa Colégio IDESA 2011 Edição 2 Pedreiros da Informação Criando Banco de Dados, Tabelas e Campos através do HeidiSQL

Leia mais

Oracle Database 11g com Alta Disponibilidade. Um artigo técnico da Oracle Junho de 2007

Oracle Database 11g com Alta Disponibilidade. Um artigo técnico da Oracle Junho de 2007 Oracle Database 11g com Alta Disponibilidade Um artigo técnico da Oracle Junho de 2007 Oracle Database 11g com Alta Disponibilidade Introdução... 2 Causas do Tempo Inativo... 2 Proteção contra Falha do

Leia mais

Administração de Usuários e Privilégios no Banco de Dados

Administração de Usuários e Privilégios no Banco de Dados Administração de Usuários e Privilégios no Banco de Dados Todo agrupamento de bancos de dados possui um conjunto de usuários de banco de dados. Estes usuários são distintos dos usuários gerenciados pelo

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS FUNDAMENTOS DE Visão geral sobre o Active Directory Um diretório é uma estrutura hierárquica que armazena informações sobre objetos na rede. Um serviço de diretório,

Leia mais

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL Este tutorial tem como objetivo mostrar como instalar o banco de dados My SQL em ambiente Windows e é destinado aqueles que ainda não tiveram um contato com a ferramenta.

Leia mais

um mecanismo, chamado de perfil, para controlar o limite desses recursos que o usuário pode

um mecanismo, chamado de perfil, para controlar o limite desses recursos que o usuário pode 1 ADMINISTRAÇÃO DE USUÁRIOS NO SGBD ORACLE 11G JUVENAL LONGUINHO DA SILVA NETO 1 IREMAR NUNES DE LIMA 2 Resumo: Este artigo apresenta como criar, modificar e excluir usuários, privilégios, atribuições

Leia mais

TREINAMENTO. Apresentação. Objetivos. Dados Principais. Tecnologia Abordada Oracle Databese 11g

TREINAMENTO. Apresentação. Objetivos. Dados Principais. Tecnologia Abordada Oracle Databese 11g Apresentação Dados Principais Combinando quinze dias em 60 horas de conteúdo, o treinamento para os DBAs Oracle gerenciam os sistemas de informação mais avançados do setor e têm alguns dos maiores salários

Leia mais

Structure Query Language SQL Guilherme Pontes lf.pontes.sites.uol.com.br

Structure Query Language SQL Guilherme Pontes lf.pontes.sites.uol.com.br 1. Abordagem geral Structure Query Language SQL Guilherme Pontes lf.pontes.sites.uol.com.br Em primeiro plano, deve-se escolher com qual banco de dados iremos trabalhar. Cada banco possui suas vantagens,

Leia mais

Certificação para profissionais Oracle - GUORS 2011

Certificação para profissionais Oracle - GUORS 2011 Certificação para profissionais Oracle - GUORS 2011 Rodrigo Mufalani Universidade UNIGRANRIO RJ 2011 - Agosto Quem sou eu? DBA Oracle Sr na Universidade Unigranrio Venho trabalhando com Oracle desde 2004

Leia mais

MA001. 01 de 28. Responsável. Revisão Q de 26/06/2015. Cantú & Stange Software. Página

MA001. 01 de 28. Responsável. Revisão Q de 26/06/2015. Cantú & Stange Software. Página Manual de instalação do Zada 5 MA001 Responsável Revisão Q de 26/06/2015 FL Página 01 de 28 Página 1 de 33 Revisão Q de 26/06/2015 MA001 Responsável: FL Manual de instalação do Zada 5 Este manual consiste

Leia mais

Manual de Integração Oracle R12 x DFe. Versão 1.6 Outubro/2012

Manual de Integração Oracle R12 x DFe. Versão 1.6 Outubro/2012 Manual de Integração Oracle R12 x DFe Versão 1.6 Outubro/2012 Copyright 1991. Synchro Sistemas de Informação Ltda Manual para Integração Oracle R12 x Dfe 1 Índice 1. Revisão... 2 2. Escopo... 3 3. Público

Leia mais

Este tutorial está publicado originalmente em http://www.baboo.com.br/absolutenm/anmviewer.asp?a=30484&z=300

Este tutorial está publicado originalmente em http://www.baboo.com.br/absolutenm/anmviewer.asp?a=30484&z=300 WinZip: Conheça a fundo um dos utilitários mais famosos da Internet Introdução: A Internet se tornou realmente popular apenas graças à diminuição de preço da banda larga. Mas mesmo na época em que a melhor

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS... 4 DEFINIÇÕES PRELIMINARES... 4 HISTÓRIA... 4 TAREFAS DO ADMINISTRADOR DE BANCO DE DADOS:... 5 Instalar o SGBD... 5 Implementar

Leia mais

Iniciando o MySQL Query Brower

Iniciando o MySQL Query Brower MySQL Query Brower O MySQL Query Browser é uma ferramenta gráfica fornecida pela MySQL AB para criar, executar e otimizar solicitações SQL em um ambiente gráfico. Assim como o MySQL Administrator foi criado

Leia mais

SQL Introdução ao Oracle

SQL Introdução ao Oracle SQL Introdução ao Oracle Estagiários: Daniel Feitosa e Jaqueline J. Brito Sumário Modelo de armazenamento de dados Modelo físico Modelo lógico Utilizando o SQL Developer Consulta de Sintaxe Sumário Modelo

Leia mais

Sumário Agradecimentos... 19 Sobre.o.autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo.1..Bem-vindo.ao.MySQL... 22

Sumário Agradecimentos... 19 Sobre.o.autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo.1..Bem-vindo.ao.MySQL... 22 Sumário Agradecimentos... 19 Sobre o autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo 1 Bem-vindo ao MySQL... 22 1.1 O que é o MySQL?...22 1.1.1 História do MySQL...23 1.1.2 Licença de uso...23 1.2 Utilizações recomendadas...24

Leia mais

Symantec NetBackup 7.1 Clients and Agents Complete protection for your information-driven enterprise

Symantec NetBackup 7.1 Clients and Agents Complete protection for your information-driven enterprise Complete protection for your information-driven enterprise Visão geral O Symantec NetBackup oferece uma seleção simples e abrangente de clientes e agentes inovadores para otimizar a performance e a eficiência

Leia mais

ANEXO TÉCNICO PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE SCRIPTS EM BANCO DE DADOS DO GEMCO ANYWHERE

ANEXO TÉCNICO PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE SCRIPTS EM BANCO DE DADOS DO GEMCO ANYWHERE ANEXO TÉCNICO PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE SCRIPTS EM BANCO DE DADOS DO GEMCO ANYWHERE. Introdução Este manual aborda os procedimentos para atualização de bancos de dados do sistema Gemco. A atualização

Leia mais

PostgreSQL Troubleshooting e Monitoramento

PostgreSQL Troubleshooting e Monitoramento PostgreSQL Troubleshooting e Monitoramento Eduardo Ferreira dos Santos Dataprev Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social eduardosantos@previdencia.gov.br eduardosan.wordpress.com 11 de

Leia mais

Dell Server PRO Management Pack 4.0 para o Microsoft System Center Virtual Machine Manager Guia de instalação

Dell Server PRO Management Pack 4.0 para o Microsoft System Center Virtual Machine Manager Guia de instalação Dell Server PRO Management Pack 4.0 para o Microsoft System Center Virtual Machine Manager Guia de instalação Notas, avisos e advertências NOTA: uma NOTA indica informações importantes que ajudam você

Leia mais