COMUNICAÇÃO. (Communication) Dípteros muscóides de importância médica e veterinária e seus parasitóides em Goiás

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMUNICAÇÃO. (Communication) Dípteros muscóides de importância médica e veterinária e seus parasitóides em Goiás"

Transcrição

1 Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia On-line version ISSN Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. vol.52 n.4 Belo Horizonte Aug Marchiori CH, Castro MEV, Paiva TCG, Teixeira FF & Silva CG Muscoid dipterous of medical and veterinary importance and their parasitoids in Goias State, Brazil. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinaria e Zootecnia 52, COMUNICAÇÃO (Communication) Dípteros muscóides de importância médica e veterinária e seus parasitóides em Goiás [Muscoid dipterous of medical and veterinary importance and their parasitoids in Goias State, Brazil] C.H. Marchiori 1, M.E.V. Castro 1, T.C.G. Paiva 1, F.F. Teixeira 2, C.G. Silva 2 1Departamento de Biologia do Instituto Luterano de Ensino Superior de Itumbiara ULBRA Caixa Postal 23-T Itumbiara, GO 2 Alunos do Curso de Biologia do Instituto Luterano de Ensino Superior de Itumbiara, GO Recebido para publicação, após modificações, em 4 de abril de Muitas espécies de moscas revestem-se de importância médica e veterinária, uma vez que podem atuar na veiculação de patógenos ao homem e aos animais (Chow, 1940). A associação ocorre pelo fato de as moscas serem exploradoras de substâncias e resíduos orgânicos produzidos pela atividade humana e animal, especialmente fezes e resíduos vegetais (Monteiro, 1995). Juntamente com as moscas, desenvolve-se uma variada fauna de predadores e parasitóides responsáveis pelo controle natural desses dípteros. Entre os principais inimigos das moscas estão os parasitóides das famílias Chalcididae, Pteromalidae, Encyrtidae e Eucoilidae. É essencial realizar o levantamento dessas espécies, para auxiliar o controle adequado das moscas mediante métodos integrados (Monteiro, 1995). O objetivo deste trabalho foi identificar a comunidade de moscas de importância

2 médica e veterinária e seus inimigos naturais numa região de cerrado, localizada nos arredores da cidade de Itumbiara, GO. O estudo foi realizado na Faculdade de Agronomia localizada no município de Itumbiara (18º 25 S e 49º 13 W). Procedeu-se à coleta de adultos de moscas mediante armadilhas construídas com lata de coloração preta fosca, medindo cerca de 19cm de altura por 9cm de diâmetro, com duas aberturas tipo veneziana, localizadas no terço inferior, para permitir a entrada dos insetos. Na parte superior das latas foram acoplados funis de náilon abertos nas extremidades, com as bases voltadas para baixo e envolvidos em sacos plásticos, cuja remoção permitiria a coleta das moscas. Serviram como iscas 200g de fígado bovino, depositados no interior das latas, sobre uma camada de terra. Utilizaram-se 10 armadilhas que foram penduradas em árvores de eucalipto (Eucalyptus sp.) a 1 metro do solo e a 2 metros uma das outras, a 50 metros do lixo doméstico. Os indivíduos coletados foram levados para o laboratório, sacrificados com éter etílico e conservados em álcool 70%, para posterior identificação. Para a obtenção dos parasitóides, o conteúdo das armadilhas foi colocado em recipientes plásticos com uma camada de areia para servir de substrato à pupação das larvas. Peneirada essa areia (após 15 dias de colocação no campo), dela se extraíram as pupas, posteriormente colocadas no interior de vidros, para obtenção de moscas e/ou parasitóides. As coletas realizaram-se mensalmente de maio de 1998 a abril de A porcentagem de parasitismo dos principais hospedeiros foi calculada através do número de parasitóides emergidos pelo número total de pupários coletados. Possíveis diferenças entre a preferência dos parasitóides por seus hospedeiros foi testada por meio de qui-quadrado, ao nível de 5% de probabilidade. No presente estudo foram obtidos 5825 dípteros muscóides pertencentes a quatro famílias (Tab. 1). Dos indivíduos coletados, a espécie Fannia pusio (Wiedemann, 1830) foi a mais abundante. Esse resultado é semelhante aos encontrados por D Almeida (1993) em cuja pesquisa F. pusio foi a espécie mais freqüente, com 29,9%.

3 Notou-se a ausência de espécies do gênero Phaenicia neste trabalho. Provavelmente, esse fato pode ser interpretado como um mecanismo de escape à competição com Chrysomya. AsChrysomya representaram 98,2% dos Calliphoridae coletados. Elas são de grande importância médica e sanitária por serem produtoras de miíases secundárias e transmissoras de microorganismos patogênicos. As espécies de Chrysomya apresentam grande capacidade de adaptação a diferentes tipos de ambientes e notável habilidade competitiva capaz de deslocar espécies nativas. Apesar de Musca domestica L. não ter sido o díptero mais abundante, é a espécie de maior interesse sanitário, devido a seu caráter sinantrópico, abundância na região urbana, capacidade de se desenvolver em vários tipos de substratos, alto poder reprodutivo e de ser apontada como veiculadora de patógenos ao homem e animais. Atherigona orientalis Schiner foi a segunda espécie mais coletada entre os muscoídeos, sendo a primeira entre os muscídeos. O mesmo ocorreu em coletas

4 realizadas em Campinas, SP, por Mendes & Linhares (1993). Para esses autores A. orientalis talvez seja o muscídeo mais importante do ponto de vista sanitário na região de Campinas, depois da M. domestica. Com relação aos parasitóides, a porcentagem total de parasitismo foi de 6,8%. Nasonia vitripennis (Walker) (Pteromalidae) foi o espécime mais freqüente, seguida de Brachymeriasp. (Chalcididae) (Tab. 1). Hememcyrtus sp. apresentou preferência por pupas deeuboettcheria sp. e Synthesiomyia nudiseta, N. vitripennis por pupas de C. albiceps eoxysarcodexia thornax, Brachymeria sp. por pupas de Peckia chrysostoma e S. endius por pupas de Fannia pusio (χ 2 = 1084,09; GL=20; P= 31,41). P. chrysostoma foi a espécie que apresentou maior índice de parasitismo por Brachymeria sp. (Tab. 2). Nasonia vitripennis apresentou-se gregária, emergindo vários indivíduos do mesmo pupário, mas neste estudo não foi realizado nenhum experimento para se observar a quantidade de indivíduos emergidos de pupas. Nasonia vitripennis comporta-se como parasitóide gregário, é ectoparasitóide em pupas de várias espécies de famílias de Diptera, particularmente de Calliphoridae, Muscidae, Sarciphagidae e Tachinidae (Rivers & Denlinger, 1995). Hememcyrtus sp. comportou-se também como parasitóide gregário, mas não foi possível observar quantos parasitóides emergiram de cada pupário. Silva (1991), em São Carlos, coletou em carcaça de rato Hemencyrtus sp. em pupas de Chrysomya albiceps (Wiedemann),Phaenicia eximia (Wiedemann) (Calliphoridae), S. nudiseta, Ophyra sp. (Muscidae),Oxysarcodexia sp. e Patonella intermutans (Walker) (Sarcophagidae). Pachycrepoideus vindemiae (Rondani) foi a espécie menos freqüente (Tab. 1). Foram constatados 1,1% e 3,7% de parasitismo em pupas de Musca domestica e Chrysomya putoria(wiedemann), respectivamente (Sereno & Neves, 1993). Pachycrepoideus vindemiae é considerado um parasitóide solitário de numerosos Diptera das famílias Anthomyiidae, Calliphoridae, Muscidae, Tachinidae, Tephritidae e outras. Brachymeria sp. ocorreu como parasitóide freqüente em Peckia chrysostoma (Tab. 2). É um parasitóide solitário de larvas de Diptera. Silva (1991) encontrou essa

5 espécie em carcaça de rato parasitando Patonella intermutans, na região de São Carlos, SP. Spalangia endius Walker e P. vindemiae foram coletados por Monteiro (1995) em pupas de F. pusio, em granja de aves poedeiras em Monte Mor, SP, com 9,5% e 14,3% de parasitismo, respectivamente. Com este trabalho conclui-se que Musca domestica é a espécie de díptero de maior importância sanitária em Itumbiara. As espécies Brachymeria sp. e Hememcyrtus sp. constituem a primeira citação para o Estado de Goiás. Esses dados são importantes porque contribuem para o conhecimento da fauna de dípteros e parasitóides nesse Estado. Palavras-chave: Díptero muscóide, mosca, parasitóide ABSTRACT The objective of this work was to identify flies of medical and veterinary importance and their natural enemies, located around the city of Itumbiara, GO, Brazil. Five thousand eight hundred and twenty-five muscoid dipterous insects and parasitoids were collected from abrazilian savanna (cerrado) area of Itumbiara. Substrates for obtaining flies were liver. The most frequent fly and parasitoid species found were: Fannia pusio (29.2%) and Atherigona orientalis (26.8%) (flies), Nasonia vitripennis (56.0%) and Brachymeria sp. (26.6%) (parasitoids). Musca domestica was the dipterous species of greatest sanitary importance collected. This is the first report of the species Brachymeria sp. and Hememcyrtus sp. in the State of Goias. Data contribute to the knowledge of dipterous and parasitoids fauna in the state of Goias. Keywords: Muscoid dipterous, fly, parasitoid, Brazil BIBLIOGRAFIA CHOW, C.Y. The commom blue bottle fly Chrysomya megacephala as a carrier of pathogenic bacteria in Peiping. China Chin. Med., v.57, p , [ Links ] D ALMEIDA, J.M. Capture of caliptrate flies with different breeding substrates on beaches in Rio de Janeiro, RJ, Brazil. Mem. Inst. Oswaldo Cruz, v.88, p , [ Links ] MENDES, J., LINHARES, A.X. Atratividade por iscas, sazonalidade e desenvolvimento ovariano em várias espécies de Muscidae (Diptera). Rev. Bras. Entomol., v.37, p , [ Links ] MONTEIRO, R.M. Microhimenópteros (Insecta: Hymenoptera) parasitóides e insetos predadores de moscas sinantrópicas (Insecta: Diptera) na Granja Capuavinha, Monte-Mor, SP. Campinas: UNICAMP, p. (Dissertação, Mestrado). [ Links ]

6 RIVERS, D.B., DENLINGER, D.L. Fecundity and development of the ectoparasitic waspnasonia vitripennis are dependent on host quality. Entomol. Exp. Appl., v.76, p.15-24, [ Links ] SERENO, F.T.P.S., NEVES, D. Microhimenópteros (Pteromalidae) parasitóides de Diptera (Muscidae, Otitidae) em uma granja de bovinos em Igarapé, Estado de Minas Gerais, Brasil.Rev. Bras. Entomol., v.37, p , [ Links ] SILVA, A.R. Himenópteros parasitóides associados a dípteros saprófagos, com especial referência aos Alysiinae. São Carlos: UFSCar, p. (Dissertação, Mestrado). [ Links ] Caixa Postal Belo Horizonte MG - Brazil Tel.: (55 31) Tel.: (55 31)

Microhimenópteros do gênero Spalangia (Hymenoptera: Pteromalidae: Spalanginae) coletados em vários substratos no Sul do Estado de Goiás, Brasil

Microhimenópteros do gênero Spalangia (Hymenoptera: Pteromalidae: Spalanginae) coletados em vários substratos no Sul do Estado de Goiás, Brasil Comunicação breve Microhimenópteros do gênero Spalangia (Hymenoptera: Pteromalidae: Spalanginae) coletados em vários substratos no Sul do Estado de Goiás, Brasil Resumo Carlos H. Marchiori* Otacílio M.

Leia mais

Resumo. Submetido em 28/10/2004 Aceito para publicação em 21/03/2005

Resumo. Submetido em 28/10/2004 Aceito para publicação em 21/03/2005 Parasitóides (Insecta: Hymenoptera) de dípteros (Insecta: Diptera) coletados em diferentes altitudes e substratos no Parque da Serra de Caldas Novas, Goiás, Brasil Resumo Carlos H. Marchiori * Otacílio

Leia mais

182 MACHADO & SOARES: COMUNIDADE MUSCOIDEA

182 MACHADO & SOARES: COMUNIDADE MUSCOIDEA III SIMPÓSIO SOBRE A BIODIVERSIDADE DA MATA ATLÂNTICA. 2014 181 Comunidade Muscoidea (Diptera, Insecta): Estudo do efeito de borda e bioindicadores na Reserva Natural Vale D. F. Machado¹* & E.D.G. Soares

Leia mais

DIPTEROFAUNA DE INTERESSE FORENSE EM AMBIENTE URBANO NA AMAZÔNIA ORIENTAL

DIPTEROFAUNA DE INTERESSE FORENSE EM AMBIENTE URBANO NA AMAZÔNIA ORIENTAL DIPTEROFAUNA DE INTERESSE FORENSE EM AMBIENTE URBANO NA AMAZÔNIA ORIENTAL Peniche, T. (1,2) ; Barros, I. F. A. (2) ; Sidônio, I. A. P. (2) ; Cavalcante, K. S. (2) ; Moutinho, C. S. (2) ; Nascimento, F.

Leia mais

Microhimenópteros parasitóides de moscas coletados em área urbana e de mata em Itumbiara, Goiás, Brasil

Microhimenópteros parasitóides de moscas coletados em área urbana e de mata em Itumbiara, Goiás, Brasil Microhimenópteros parasitóides de moscas coletados em área urbana e de mata em Itumbiara, Goiás, Brasil Carlos H. Marchiori* Luiz A. Pereira Otacílio M. Silva Filho Lalyne C. S. Ribeiro Vanessa B. Rodrigues

Leia mais

Microhimenópteros parasitoides de moscas coletados em Area urbana e de mata em Itumbiara, Goiás, Brasil

Microhimenópteros parasitoides de moscas coletados em Area urbana e de mata em Itumbiara, Goiás, Brasil Microhimenópteros parasitoides de moscas coletados em Area urbana e de mata em Itumbiara, Goiás, Brasil Carlos H. Marchiori* Luiz A. Pereira Otacilio M. Silva Filho Lalyne C. S. Ribeiro Vanessa B. Rodrigues

Leia mais

NICHOS TRÓFICOS EM DÍPTEROS CALIPTRADOS, NO RIO DE JANEIRO, RJ

NICHOS TRÓFICOS EM DÍPTEROS CALIPTRADOS, NO RIO DE JANEIRO, RJ NICHOS TRÓFICOS EM DÍPTEROS CALIPTRADOS 563 NICHOS TRÓFICOS EM DÍPTEROS CALIPTRADOS, NO RIO DE JANEIRO, RJ d ALMEIDA, J. M. 1 e ALMEIDA, J. R. 2 1 Laboratório de Biologia e Controle de Insetos Vetores,

Leia mais

PUBLIC HEALTH. Univ. Estácio de Sá (UNESA) - Estrada Dr. Plínio Casado, 1.466, Califórnia, 26220-410, Nova Iguaçu, RJ 3

PUBLIC HEALTH. Univ. Estácio de Sá (UNESA) - Estrada Dr. Plínio Casado, 1.466, Califórnia, 26220-410, Nova Iguaçu, RJ 3 402 May-June 2006 PUBLIC HEALTH Registro de Aphaereta laeviuscula (Spinola) (Hymenoptera: Braconidae) e Nasonia vitripennis (Walker) (Hymenoptera: Pteromalidae) como Parasitóide de Cochliomyia hominivorax

Leia mais

Ocorrência natural de parasitoides de dípteros coletados em granjas de aves poedeiras em Goiás

Ocorrência natural de parasitoides de dípteros coletados em granjas de aves poedeiras em Goiás ISSN 1517-6770 Comunicação Científica Ocorrência natural de parasitoides de dípteros coletados em granjas de aves poedeiras em Goiás C.H. Marchiori 1, J.M. Miranda 1 1 Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

CONTROLE BIOLÓGICO. Embrapa Acre, Caixa postal 392, 69901-180, Rio Branco, AC. 2. ESALQ/USP, Caixa postal 9, 13418-900, Piracicaba, SP.

CONTROLE BIOLÓGICO. Embrapa Acre, Caixa postal 392, 69901-180, Rio Branco, AC. 2. ESALQ/USP, Caixa postal 9, 13418-900, Piracicaba, SP. An. Soc. Entomol. Brasil 29(4) 715 CONTROLE BIOLÓGICO Tabela de Vida de Fertilidade de Muscidifurax uniraptor Kogan & Legner (Hymenoptera: Pteromalidae) em Pupas de Musca domestica L. (Diptera: Muscidae)

Leia mais

OCORRÊNCIA DE MUSCIDAE (DIPTERA, INSECTA), COMO INDICADORES DA QUALIDADE AMBIENTAL, EM TEODORO SAMPAIO, SP

OCORRÊNCIA DE MUSCIDAE (DIPTERA, INSECTA), COMO INDICADORES DA QUALIDADE AMBIENTAL, EM TEODORO SAMPAIO, SP Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 1 OCORRÊNCIA DE MUSCIDAE (DIPTERA, INSECTA), COMO INDICADORES DA QUALIDADE AMBIENTAL, EM TEODORO SAMPAIO, SP Leonice

Leia mais

Parasitóides de estágios imaturos de dípteros sinantrópicos coletados em vários ambientes em Itumbiara-GO

Parasitóides de estágios imaturos de dípteros sinantrópicos coletados em vários ambientes em Itumbiara-GO Acta Scientiarum 22(3):655-661, 2000. ISSN 1415-6814. Parasitóides de estágios imaturos de dípteros sinantrópicos coletados em vários ambientes em Itumbiara-GO Carlos Henrique Marchiori Departamento de

Leia mais

Principais dípteros necrófagos observados em carcaças oriundas de diferentes regiões biogeoclimáticas do Brasil

Principais dípteros necrófagos observados em carcaças oriundas de diferentes regiões biogeoclimáticas do Brasil Principais dípteros necrófagos observados em carcaças oriundas de diferentes regiões biogeoclimáticas do Brasil Rodrigo Londe Moura¹ Luciano Chaves Arantes² ¹Biomédico pela Universidade Federal de Goiás.

Leia mais

TAXA DE PARASITISMO DE FORÍDEOS (DIPTERA: PHORIDAE) EM SAÚVAS Atta laevigata E A. sexdens (HYMENOPTERA: FORMICIDAE)

TAXA DE PARASITISMO DE FORÍDEOS (DIPTERA: PHORIDAE) EM SAÚVAS Atta laevigata E A. sexdens (HYMENOPTERA: FORMICIDAE) TAXA DE PARASITISMO DE FORÍDEOS (DIPTERA: PHORIDAE) EM SAÚVAS Atta laevigata E A. sexdens (HYMENOPTERA: FORMICIDAE) Layara Alexandre Bessa 1,3, Hellen Cássia Moreira Silva 1,3, Lívia do Carmo Silva 1,3,

Leia mais

DINÂMICA DA POPULAÇÃO DE MUSCIDEOS NO LIXÃO DE PRESIDENTE PRUDENTE, SÃO PAULO, BRASIL... 264

DINÂMICA DA POPULAÇÃO DE MUSCIDEOS NO LIXÃO DE PRESIDENTE PRUDENTE, SÃO PAULO, BRASIL... 264 DINÂMICA DA POPULAÇÃO DE MUSCIDEOS NO LIXÃO DE PRESIDENTE PRUDENTE, SÃO PAULO, BRASIL... 264 FREQÜÊNCIA DE MOSCAS NO JARDIM MORADA DO SOL, NO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE PRUDENTE, SÃO PAULO, BRASIL... 268

Leia mais

POPULATION DYNAMICS OF CALYPTRATE DIPTERA (MUSCIDAE AND SARCOPHAGIDAE) AT THE RIO-ZOO FOUNDATION, RIO DE JANEIRO, RJ, BRAZIL

POPULATION DYNAMICS OF CALYPTRATE DIPTERA (MUSCIDAE AND SARCOPHAGIDAE) AT THE RIO-ZOO FOUNDATION, RIO DE JANEIRO, RJ, BRAZIL POPULATION DYNAMICS OF CALYPTRATE DIPTERA (MUSCIDAE AND SARCOPHAGIDAE) 191 POPULATION DYNAMICS OF CALYPTRATE DIPTERA (MUSCIDAE AND SARCOPHAGIDAE) AT THE RIO-ZOO FOUNDATION, RIO DE JANEIRO, RJ, BRAZIL OLIVEIRA,

Leia mais

FUNGOS FILAMENTOSOS ASSOCIADOS ÀS FORMIGAS CORTADEIRAS DO GÊNERO ATTA FABRICIUS E ESTUDO DA AÇÃO DE FUNGOS ENTOMOPATOGÊNICOS

FUNGOS FILAMENTOSOS ASSOCIADOS ÀS FORMIGAS CORTADEIRAS DO GÊNERO ATTA FABRICIUS E ESTUDO DA AÇÃO DE FUNGOS ENTOMOPATOGÊNICOS FUNGOS FILAMENTOSOS ASSOCIADOS ÀS FORMIGAS CORTADEIRAS DO GÊNERO ATTA FABRICIUS E ESTUDO DA AÇÃO DE FUNGOS ENTOMOPATOGÊNICOS Samuel Eustáquio Morato Barbosa 1 ; Danival José de Sousa 2 ; 1 Aluno do Curso

Leia mais

Central Produtora de Material Biológico para Bioterapia. Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial)

Central Produtora de Material Biológico para Bioterapia. Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial) Central Produtora de Material Biológico para Bioterapia Mostra Local de: Apucarana (Municípios do Vale do Ivaí) Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial) Nome

Leia mais

INFLUÊNCIA DA LUZ ARTIFICIAL E NATURAL NA ELIMINAÇÃO DE CERCÁRIAS PELO Biomphalaria glabrata

INFLUÊNCIA DA LUZ ARTIFICIAL E NATURAL NA ELIMINAÇÃO DE CERCÁRIAS PELO Biomphalaria glabrata INFLUÊNCIA DA LUZ ARTIFICIAL E NATURAL NA ELIMINAÇÃO DE CERCÁRIAS PELO Biomphalaria glabrata Geraulina Mendonça Castro 1, Neuton Silva Souza 2, Ivone Garros Rosa 3 1 Médica 2 Departamento de Química e

Leia mais

Avaliação de Redução de Estande em Milho por Cupim.

Avaliação de Redução de Estande em Milho por Cupim. Avaliação de Redução de Estande em Milho por Cupim. WINDER, A. R. S. da. 1, COUTO, L. P. P. 1, SILVA A. R. da. 2, BELLIZZI, N. C. 1 BARBOSA. E. S 1. 1 Docente e acadêmicos do Curso de Agronomia da Universidade

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 FREQUÊNCIA DE HEMOPARASITOSES EM CÃES NA REGIÃO SUL FLUMINENSE RJ PEDRO HENRIQUE EVANGELISTA GUEDES 1, ANA PAULA MARTINEZ DE ABREU 2, THIAGO LUIZ PEREIRA MARQUES 2, PATRÍCIA DA COSTA 1 1 Alunos de curso

Leia mais

614 Rev Saúde Pública 2002;36(5):614-20 www.fsp.usp.br/rsp

614 Rev Saúde Pública 2002;36(5):614-20 www.fsp.usp.br/rsp 614 Rev Saúde Pública 22;36(5):614-2 Dípteros muscóides como vetores mecânicos de ovos de helmintos em jardim zoológico, Brasil Muscoid dipterans as helminth eggs mechanical vectors at the zoological garden,

Leia mais

Mudanças na estrutura diamétrica em uma comunidade no Cerrado de Itirapina, São Paulo

Mudanças na estrutura diamétrica em uma comunidade no Cerrado de Itirapina, São Paulo Mudanças na estrutura diamétrica em uma comunidade no Cerrado de Itirapina, São Paulo ANA GABRIELA FARACO 1, EDER DASDORIANO PORFIRIO JUNIOR 2, TÂNIA MARIA DE MOURA 1, VANESSA PESSANHA TUNHOLI 3 & VIVIAN

Leia mais

Fruit flies in a commercial mango orchard, in the coast of Rio Grande do Norte

Fruit flies in a commercial mango orchard, in the coast of Rio Grande do Norte V. 9, n. 1, p. 01-06, jan - mar, 2013. UFCG - Universidade Federal de Campina Grande. Centro de Saúde e Tecnologia Rural CSTR. Campus de Patos PB. www.cstr.ufcg.edu.br Revista ACSA: http://www.cstr.ufcg.edu.br/acsa/

Leia mais

Estamos encaminhando o informativo, em anexo, elaborado pela Equipe técnica

Estamos encaminhando o informativo, em anexo, elaborado pela Equipe técnica SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE SUBSECRETARIA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE CENTRO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA AMBIENTAL EM SAÚDE Estamos encaminhando o informativo, em anexo, elaborado

Leia mais

EFEITO DAS VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS NA EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA DO SUBMÉDIO DO VALE SÃO FRANCISCO

EFEITO DAS VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS NA EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA DO SUBMÉDIO DO VALE SÃO FRANCISCO EFEITO DAS VARIÁVEIS METEOROLÓGICAS NA EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA DO SUBMÉDIO DO VALE SÃO FRANCISCO Thieres G. F. da SILVA 1,4, José Edson F. de MORAIS 1, Wellington J. da S. DINIZ 1, Jannaylton E.

Leia mais

Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí

Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí Levantamento de pragas na cultura da laranja do pomar do IFMG- campus Bambuí Luan Cruvinel Miranda (1) ; Mateus Murilo Rosa (1) ; Ricardo Monteiro Corrêa (2) (1) Estudante de Agronomia. Instituto Federal

Leia mais

CURSOS Agronomia, Ciências Habilitação em Biologia, Educação Física, Farmácia, Fisioterapia e Zootecnia

CURSOS Agronomia, Ciências Habilitação em Biologia, Educação Física, Farmácia, Fisioterapia e Zootecnia PROCESSO SELETIVO 2004/1 BIOLOGIA CURSOS Agronomia, Ciências Habilitação em Biologia, Educação Física, Farmácia, Fisioterapia e Zootecnia Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: <http://www.pubvet.com.br/texto.php?id=581>.

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: <http://www.pubvet.com.br/texto.php?id=581>. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: . Herdabilidade para idade a primeira parição em éguas Mangalarga Raul Sampaio de Almeida

Leia mais

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DA TEMPERATURA E DA UMIDADE RELATIVA DO AR EM DIFERENTES LOCAIS DA CIDADE DE MOSSORÓ-RN.

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DA TEMPERATURA E DA UMIDADE RELATIVA DO AR EM DIFERENTES LOCAIS DA CIDADE DE MOSSORÓ-RN. ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DA TEMPERATURA E DA UMIDADE RELATIVA DO AR EM DIFERENTES LOCAIS DA CIDADE DE MOSSORÓ-RN. GIULLIANA M. MORAIS DE SOUSA 1, JOSÉ E. SOBRINHO 2, MÁRIO M. VILLAS BOAS 3, GERTRUDES M.

Leia mais

PALESTRA PERSPECTIVA DA CONTRIBUIÇÃO DE FORÍDEOS PARASITÓIDES NO MANEJO DE FORMIGAS CORTADEIRAS

PALESTRA PERSPECTIVA DA CONTRIBUIÇÃO DE FORÍDEOS PARASITÓIDES NO MANEJO DE FORMIGAS CORTADEIRAS PALESTRA XVIII Simpósio de Mirmecologia 177 PERSPECTIVA DA CONTRIBUIÇÃO DE FORÍDEOS PARASITÓIDES NO MANEJO DE FORMIGAS CORTADEIRAS M.A.L. Bragança Universidade Federal do Tocantins, Rua 7, Qd. 15 s/n o,

Leia mais

Chave de identificação de Braconidae (Alysiinae e Opiinae) parasitoides de larvas frugívoras na região Amazônica

Chave de identificação de Braconidae (Alysiinae e Opiinae) parasitoides de larvas frugívoras na região Amazônica Capítulo 5 Chave de identificação de Braconidae (Alysiinae e Opiinae) parasitoides de larvas frugívoras na região Amazônica Cláudia Fidelis Marinho Ricardo Adaime da Silva Roberto Antonio Zucchi Introdução

Leia mais

AÇÃO DE S,S -BIS(DIISOBUTILFOSFORIL)-1,3-PROPANODITIOL SOBRE ADULTOS DE Lucilia cuprina E Chrysomya megacephala (DIPTERA: CALLIPHORIDAE) RESUMO

AÇÃO DE S,S -BIS(DIISOBUTILFOSFORIL)-1,3-PROPANODITIOL SOBRE ADULTOS DE Lucilia cuprina E Chrysomya megacephala (DIPTERA: CALLIPHORIDAE) RESUMO AÇÃ DE S,S -BIS(DIISBUTILFSFRIL)-1,3-PRPANDITIL SBRE ADULTS DE Lucilia cuprina E Chrysomya megacephala (DIPTERA: CALLIPHRIDAE) (Effects of S,S -Bis(Diisobutilfosforil)-1,3-Propanoditiol on the adults of

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 CONTROLE BIOLÓGICO DE PRAGAS DA CANA- DE AÇÚCAR NA PRÁTICA Resumo Bruno Pereira Santos 1 ; Profa. Dra. Ana Maria Guidelli Thuler 2 1, 2 Universidade de Uberaba bruno pereira santos 1, bpereiira955@gmail.com

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares VUNESP 2007 questões escritas www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares VUNESP 2007 questões escritas www.planetabio.com 1- O que divide os especialistas não é mais se o aquecimento global se abaterá sobre a natureza daqui a vinte ou trinta anos, mas como se pode escapar da armadilha que criamos para nós mesmos nesta esfera

Leia mais

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia

de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia Anais do I Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia APORTE DE MATERIAL VEGETAL SOBRE O SOLO EM UMA FLORESTA SEMIDECIDUA AO NORTE DO ESTADO DE MATO GROSSO Ândrea Carla

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO MÉDICO VETERINÁRIO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA

A IMPORTÂNCIA DO MÉDICO VETERINÁRIO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA 1 A IMPORTÂNCIA DO MÉDICO VETERINÁRIO NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA ADAM CHRISTIAN SOBREIRA DE ALENCAR WIDMER 1, RODRIGO VIANA SEPÚLVEDA 1, ISABELE LIMA PEREIRA 1 PAULA DIAS BEVILACQUA 1, ANDRÉA PACHECO

Leia mais

OCORRÊNCIA DE LARVAS CALLIPHORIDAE NO INTESTINO DE Rhinoclemmys punctularia (DAUNDIN, 1801), BELÉM, PA.

OCORRÊNCIA DE LARVAS CALLIPHORIDAE NO INTESTINO DE Rhinoclemmys punctularia (DAUNDIN, 1801), BELÉM, PA. 1 OCORRÊNCIA DE LARVAS CALLIPHORIDAE NO INTESTINO DE Rhinoclemmys punctularia (DAUNDIN, 1801), BELÉM, PA. LARVAE OCCURRING IN Rhinoclemmys calliphoridae punctularia GUT (DAUNDIN, 1801) BETHLEHEM, PA. RENZO

Leia mais

OBTENÇÃO DE AREIA ARTIFICIAL A PARTIR DE FINOS DE PEDREIRA ANÁLISE DE ENSAIOS

OBTENÇÃO DE AREIA ARTIFICIAL A PARTIR DE FINOS DE PEDREIRA ANÁLISE DE ENSAIOS OBTENÇÃO DE AREIA ARTIFICIAL A PARTIR DE FINOS DE PEDREIRA ANÁLISE DE ENSAIOS Luiz Henrique de Oliveira Bispo Bolsista de Inic. Científica, Eng. Química, UFRJ Salvador Luiz Matos de Almeida Orientador,

Leia mais

PRAGAS FLORESTAIS. Gorgulho-do-eucalipto. Formação. 18 de junho e 11 dezembro. Dina Ribeiro. http://www.forestry.gov.uk/forestry/ INFD-672LGH

PRAGAS FLORESTAIS. Gorgulho-do-eucalipto. Formação. 18 de junho e 11 dezembro. Dina Ribeiro. http://www.forestry.gov.uk/forestry/ INFD-672LGH PRAGAS FLORESTAIS Gorgulho-do-eucalipto http://www.forestry.gov.uk/forestry/ INFD-672LGH http://en.wikipedia.org/wiki/fusarium_circinatum Dina Ribeiro Formação 18 de junho e 11 dezembro 2014 1 O Inseto

Leia mais

ENCICLOPÉDIA DE PRAGAS

ENCICLOPÉDIA DE PRAGAS - Folha 1 Berne Dermatobia hominis é uma mosca Dermatobia hominis é uma mosca da família Oestridae popularmente conhecida no Brasil como mosca-berneira ou moscavarajeira, possui forma robusta, com cerca

Leia mais

LEVANTAMENTO DAS ESPÉCIES DE DÍPTERAS NA REGIÃO DE SANTA MARIA BASEADO EM DIFERENTES SUBSTRATOS

LEVANTAMENTO DAS ESPÉCIES DE DÍPTERAS NA REGIÃO DE SANTA MARIA BASEADO EM DIFERENTES SUBSTRATOS LEVANTAMENTO DAS ESPÉCIES DE DÍPTERAS NA REGIÃO DE SANTA MARIA BASEADO EM DIFERENTES SUBSTRATOS SCREENING OF DIPTERON SPECIES AT SANTA MARIA REGION BASED ON DIFFERENT SUBSTRATES Aleksandro Schafer da Silva

Leia mais

Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão

Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão Eficiência da Terra de Diatomácea no Controle do Caruncho do Feijão Acanthoscelides obtectus e o Efeito na Germinação do Feijão The Efficiency of Diatomaceous Earth in Control of Bean Weevil Acanthoscelides

Leia mais

Estatística Aplicada a Dados Ambientais: Influência da Qualidade d água da Sub-Bacia do Lajeado dos Fragosos sobre a População de Borrachudos

Estatística Aplicada a Dados Ambientais: Influência da Qualidade d água da Sub-Bacia do Lajeado dos Fragosos sobre a População de Borrachudos Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Estatística Aplicada a Dados Ambientais: Influência da Qualidade d água da Sub-Bacia do Lajeado dos Fragosos sobre a População de Borrachudos Waldomiro

Leia mais

Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância

Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância Joice Lee Otsuka Instituto de Computação Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) 1 Caixa Postal 6176 CEP: 13083-970 - Campinas,

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE DEPARTAMENTO NACIONAL DE ENDEMIAS RURAIS

MINISTÉRIO DA SAÚDE DEPARTAMENTO NACIONAL DE ENDEMIAS RURAIS MINISTÉRIO DA SAÚDE DEPARTAMENTO NACIONAL DE ENDEMIAS RURAIS Publicado sob os auspícios do Ministério da Saúde sendo ministro o prof. MAURÍCIO DE MEDEIROS e Diretor-Geral do D.N.E.Ru. o Dr. MÁRIO PINOTTI.

Leia mais

Avaliação da qualidade do solo sob diferentes arranjos estruturais do eucalipto no sistema de integração lavoura-pecuária-floresta

Avaliação da qualidade do solo sob diferentes arranjos estruturais do eucalipto no sistema de integração lavoura-pecuária-floresta Avaliação da qualidade do solo sob diferentes arranjos estruturais do eucalipto no sistema de integração lavoura-pecuária-floresta Larissa Silva Melo 2, Ramon Costa Alvarenga 3. 1 Trabalho financiado pela

Leia mais

Taxa de Desenvolvimento de Chrysomya albiceps (Wiedemann) (Diptera: Calliphoridae) em Dieta Artificial Acrescida de Tecido Animal para Uso Forense

Taxa de Desenvolvimento de Chrysomya albiceps (Wiedemann) (Diptera: Calliphoridae) em Dieta Artificial Acrescida de Tecido Animal para Uso Forense March - April 2009 203 ECOLOGY, BEHAVIOR AND BIONOMICS Taxa de Desenvolvimento de Chrysomya albiceps (Wiedemann) (Diptera: Calliphoridae) em Dieta Artificial Acrescida de Tecido Animal para Uso Forense

Leia mais

POLINIZACÃO DE ACIANTHERA APHTOSA (LINDL.) PRIDGEON & M. W. CHASE (ORCHIDACEAE) POR OTITIDAE (DIPTERA)

POLINIZACÃO DE ACIANTHERA APHTOSA (LINDL.) PRIDGEON & M. W. CHASE (ORCHIDACEAE) POR OTITIDAE (DIPTERA) POLINIZACÃO DE ACIANTHERA APHTOSA (LINDL.) PRIDGEON & M. W. CHASE (ORCHIDACEAE) POR OTITIDAE (DIPTERA) POLLINATION OF ACIANTHERA APHTOSA (LINDL.) PRIDGEON & M. W. CHASE (ORCHIDACEAE) BY OTITIDAE (DIPTERA)

Leia mais

ABELHAS EUGLOSSINI EM FRAGMENTOS DE MATA ATLÂNTICA EM BURARAMA - ES

ABELHAS EUGLOSSINI EM FRAGMENTOS DE MATA ATLÂNTICA EM BURARAMA - ES ABELHAS EUGLOSSINI EM FRAGMENTOS DE MATA ATLÂNTICA EM BURARAMA - ES Gava, M. (1) ; Souza, L. (2) mayla.gava@gmail.com (1) Graduanda de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória

Leia mais

DIPTERA CALLIPHORIDAE DE IMPORTÂNCIA FORENSE NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO

DIPTERA CALLIPHORIDAE DE IMPORTÂNCIA FORENSE NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO Revista Eletrônica Novo Enfoque, ano 2013, v. 16, n. 16, p. 41 52 DIPTERA CALLIPHORIDAE DE IMPORTÂNCIA FORENSE NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO OLIVEIRA-COSTA, Janyra 1 ; OLIVEIRA, Rodrigo Gonçalves de BASTOS,

Leia mais

FENOLOGIA REPRODUTIVA DE SCHINUS TEREBINTHIFOLIUS RADDI EM ÁREA DE RECUPERAÇÃO AMBIENTAL

FENOLOGIA REPRODUTIVA DE SCHINUS TEREBINTHIFOLIUS RADDI EM ÁREA DE RECUPERAÇÃO AMBIENTAL FENOLOGIA REPRODUTIVA DE SCHINUS TEREBINTHIFOLIUS RADDI EM ÁREA DE RECUPERAÇÃO AMBIENTAL Azevedo, Cláudia P.M.F.; Ferreira, Paulo C.; Pasin, Liliana A.A.P. UNIVAP/Ciências Biológicas, claumariotto@hotmail.com

Leia mais

INCIDÊNCIA DE FEBRE MACULOSA NA CIDADE DE AMPARO. Palavras- Chave: Saúde, Pesquisa, Febre Maculosa, Patologia, Enfermagem.

INCIDÊNCIA DE FEBRE MACULOSA NA CIDADE DE AMPARO. Palavras- Chave: Saúde, Pesquisa, Febre Maculosa, Patologia, Enfermagem. INCIDÊNCIA DE FEBRE MACULOSA NA CIDADE DE AMPARO Daniela Aparecida Correa Aline Gritti Rodrigues Resumo: O presente artigo terá como objetivo abordar a incidência de Febre Maculosa na cidade de Amparo

Leia mais

PROVAS DA SEGUNDA ETAPA PS2007/UFG

PROVAS DA SEGUNDA ETAPA PS2007/UFG UFG-PS/7 PROVAS DA SEGUNDA ETAPA PS7/UFG Esta parte do relatório mostra o desempenho dos candidatos do grupo na prova de Biologia da ª etapa do PS7. Inicialmente, são apresentados os dados gerais dos candidatos

Leia mais

Agita : as moscas podem até voar, mas não vão escapar...

Agita : as moscas podem até voar, mas não vão escapar... http://www.milkpoint.com.br/anuncie/novidades-dos-parceiros/agita-as-moscas-podem-ate-voar-mas-nao-vao-escapar-69463n.aspx Agita : as moscas podem até voar, mas não vão escapar... 07/02/2011 Muitas pessoas

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas UFRGS ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas 1. (Ufrgs 2015) Analise o quadro abaixo que apresenta os componentes de uma cadeia alimentar aquática e de uma terrestre. Ecossistema aquático aguapé

Leia mais

CORRELAÇÃO ENTRE PRODUÇÕES PARCIAIS E TOTAIS DE LEITE EM UM REBANHO BUBALINO

CORRELAÇÃO ENTRE PRODUÇÕES PARCIAIS E TOTAIS DE LEITE EM UM REBANHO BUBALINO CORRELAÇÃO ENTRE PRODUÇÕES PARCIAIS E TOTAIS DE LEITE EM UM REBANHO BUBALINO LUCAS FAVORETTO RASSI, VIVIANE CAMPOS ARAUJO, BRENO DE FARIA E VASCONCELLOS, FERNANDO XAVIER NASCENTE, VINICIUS GOULART SCHWABACHER,

Leia mais

OCORRÊNCIA E DISTRIBUIÇÃO DE MOSCA VAREJEIRA (DIPTERA: CALLIPHORIDAE) NAS REGIÕES URBANA, RURAL E SILVESTRE DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO - RO 1

OCORRÊNCIA E DISTRIBUIÇÃO DE MOSCA VAREJEIRA (DIPTERA: CALLIPHORIDAE) NAS REGIÕES URBANA, RURAL E SILVESTRE DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO - RO 1 1 OCORRÊNCIA E DISTRIBUIÇÃO DE MOSCA VAREJEIRA (DIPTERA: CALLIPHORIDAE) NAS REGIÕES URBANA, RURAL E SILVESTRE DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO - RO 1 OCCURRENCE AND DISTRIBUTION OF BLOW FLY (DIPTERA: CALLIPHORIDAE)

Leia mais

Vinícius Soares Sturza 1 ; Cátia Camera 2 ; Carla Daniele Sausen 3 ; Sônia Thereza Bastos Dequech 4

Vinícius Soares Sturza 1 ; Cátia Camera 2 ; Carla Daniele Sausen 3 ; Sônia Thereza Bastos Dequech 4 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 DANOS, POSTURAS E ÍNDICE DE PARASITISMO DE Spodoptera frugiperda (J.E. SMITH) (LEP.: NOCTUIDAE), RELACIONADOS AOS ESTÁDIOS

Leia mais

CASO DE USO PARA ANÁLISE DE DOMINIO DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA PRODUÇÃO DE LEITE

CASO DE USO PARA ANÁLISE DE DOMINIO DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA PRODUÇÃO DE LEITE CASO DE USO PARA ANÁLISE DE DOMINIO DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA PRODUÇÃO DE LEITE Andrea C. A. Borim 1 Antônio M. Saraiva 2 José M. Fernandes 3 Carlos A. R. Pinto 4 RESUMO A busca pelo aumento da

Leia mais

ENTOMOLOGIA FORENSE: COLETA E ESTUDOS TAXONÔMICOS DE INSETOS NECRÓFAGOS DO MUNICÍPIO DE SANTA ISABEL (SP)

ENTOMOLOGIA FORENSE: COLETA E ESTUDOS TAXONÔMICOS DE INSETOS NECRÓFAGOS DO MUNICÍPIO DE SANTA ISABEL (SP) 1 ENTOMOLOGIA FORENSE: COLETA E ESTUDOS TAXONÔMICOS DE INSETOS NECRÓFAGOS DO MUNICÍPIO DE SANTA ISABEL (SP) VENTURA, R. M. 1 *; CAMPOS, A. B. 1 ; TEIXEIRA, F. S. 1 ; GODOY, J. T.¹; IDE, S. 2 ¹ Centro Universitário

Leia mais

Roteiro de Aula Prática 3º ano Prática 28 Predação e Resposta funcional

Roteiro de Aula Prática 3º ano Prática 28 Predação e Resposta funcional Roteiro de Aula Prática 3º ano Prática 28 Predação e Resposta funcional Pergunta: Qual a importância das relações ecológicas? São as formas de interação entre os diferentes organismos de um ecossistema.

Leia mais

ESTUDO IN VITRO DA RESISTÊNCIA DE Rhipicephalus Boophilus microplus A CARRAPATICIDAS EM BOVINOS NA REGIÃO DE LONDRINA-PR

ESTUDO IN VITRO DA RESISTÊNCIA DE Rhipicephalus Boophilus microplus A CARRAPATICIDAS EM BOVINOS NA REGIÃO DE LONDRINA-PR ESTUDO IN VITRO DA RESISTÊNCIA DE Rhipicephalus Boophilus microplus A CARRAPATICIDAS EM BOVINOS NA REGIÃO DE LONDRINA-PR Lincoln Tavares Gomes* Paulo Humberto Carnelós* Yasmim Varago Farth* Yurick Moritz*

Leia mais

Predação, Parasitismo e Defesa em Insetos

Predação, Parasitismo e Defesa em Insetos Predação, Parasitismo e Defesa em Insetos Objetivos Instrucionais Ao final desta aula o aluno será capaz de: Identificar as diferenças entre predador/parasita/parasitóide, baseado na forma de ataque à

Leia mais

III-002 - RESÍDUOS SÓLIDOS DE UMA ESCOLA - QUANTIFICAÇÃO, CARACTERIZAÇÃO E SOLUÇÕES

III-002 - RESÍDUOS SÓLIDOS DE UMA ESCOLA - QUANTIFICAÇÃO, CARACTERIZAÇÃO E SOLUÇÕES III-002 - RESÍDUOS SÓLIDOS DE UMA ESCOLA - QUANTIFICAÇÃO, CARACTERIZAÇÃO E SOLUÇÕES Kelma M a Nobre Vitorino (1) Química industrial pela UFC,1988. Mestrado em Engenharia Sanitária e Ambiental pela UFPB,1991.

Leia mais

DIFUSÃO DO GREENING DOS CITROS NA REGIÃO DE BROTAS.

DIFUSÃO DO GREENING DOS CITROS NA REGIÃO DE BROTAS. 1 DIFUSÃO DO GREENING DOS CITROS NA REGIÃO DE BROTAS. Antonio Tubelis * INTRODUÇÃO A doença Greening dos Citros, causada pela bactéria Candidatus Liberibacter spp, foi constatada no Estado de São Paulo

Leia mais

Tipos de Sistema de Produção

Tipos de Sistema de Produção Tipos de Sistema de Produção Os sistemas de cultura dominantes conjunto de plantas cultivadas, forma como estas se associam e técnicas utilizadas no seu cultivo apresentam grandes contrastes entre o Norte

Leia mais

ENRAIZAMENTO DE ESTACAS DE AZALÉIA Rhododendron indicum: CULTIVAR TERRA NOVA TRATADAS COM ÁCIDO INDOL- BUTÍRICO, COM O USO OU NÃO DE FIXADOR

ENRAIZAMENTO DE ESTACAS DE AZALÉIA Rhododendron indicum: CULTIVAR TERRA NOVA TRATADAS COM ÁCIDO INDOL- BUTÍRICO, COM O USO OU NÃO DE FIXADOR ENRAIZAMENTO DE ESTACAS DE AZALÉIA Rhododendron indicum: CULTIVAR TERRA NOVA TRATADAS COM ÁCIDO INDOL- BUTÍRICO, COM O USO OU NÃO DE FIXADOR Elisabete Domingues Salvador 1 Sidney Osmar Jadoski 1 Juliano

Leia mais

UFRRJ INSTITUTO DE BIOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA ANIMAL TESE

UFRRJ INSTITUTO DE BIOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA ANIMAL TESE UFRRJ INSTITUTO DE BIOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA ANIMAL TESE Biologia de Califorídeos (Diptera): Fotoresposta, Parasitismo e Controle Renata da Silva Mello 2012 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL

Leia mais

A fauna na recuperação das áreas degradadas

A fauna na recuperação das áreas degradadas A fauna na recuperação das áreas degradadas Wesley R. Silva Laboratório de Interações Vertebrados-Plantas Departamento de Biologia Animal, IB-UNICAMP XI Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE CIÊNCIAS

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE CIÊNCIAS ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE CIÊNCIAS Nome: Nº 7º Ano Data: / / 2015 Professor(a): Nota: (Valor 1,0) 3º Bimestre A - Introdução Neste bimestre começamos a estudar o reino animal com toda sua fantástica diversidade.

Leia mais

ATRATIVIDADE DE CULTIVARES DE FEIJÃO-CAUPI PARA ALIMENTAÇÃO DE MOSCA-BRANCA

ATRATIVIDADE DE CULTIVARES DE FEIJÃO-CAUPI PARA ALIMENTAÇÃO DE MOSCA-BRANCA Área: Fitossanidade ATRATIVIDADE DE CULTIVARES DE FEIJÃO-CAUPI PARA ALIMENTAÇÃO DE MOSCA-BRANCA Márcia Patrícia Paula Nascimento 1 ; Laysa Luna de Moura Carvalho 2 ; Paulo Henrique Soares da Silva 3. 1

Leia mais

Ocorrência e variação populacional de Carcinops troglodites em uma granja avícola, em Pelotas, RS

Ocorrência e variação populacional de Carcinops troglodites em uma granja avícola, em Pelotas, RS Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.61, n.6, p.1463-1467, 2009 Comunicação [Communication] Ocorrência e variação populacional de Carcinops troglodites em uma granja avícola, em Pelotas, RS [Occurrence and

Leia mais

O IMPACTO DA ROTAVIDADE DAS ORGANIZAÇÕES NA SOCIEDADE

O IMPACTO DA ROTAVIDADE DAS ORGANIZAÇÕES NA SOCIEDADE O IMPACTO DA ROTAVIDADE DAS ORGANIZAÇÕES NA SOCIEDADE RESUMO: Esse trabalho objetiva analisar os problemas resultantes da rotatividade das Organizações como forma de responsabilidade social corporativa.

Leia mais

Material Complementar. Tema: Discutindo a Dengue

Material Complementar. Tema: Discutindo a Dengue Material Complementar Tema: Discutindo a Dengue Setor de Educação de Jovens e Adultos Objetivos: o Compreender o ciclo evolutivo da Dengue. o Reconhecer diferentes formas de desenvolvimento dos organismos.

Leia mais

Fontes energéticas e impacto ambiental

Fontes energéticas e impacto ambiental Fontes energéticas e impacto ambiental 1- INTRODUÇÃO: Aquecimento global - Projeção + 1 1990-2035 + 2 2035-2100 + 2,5-3 C em 110 anos Era do gelo até hoje: + 6 C Ano CONSEQÜÊNCIAS do AUMENTO do EFEITO

Leia mais

Controle Biológico. Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@.embrapa.br. Postura no coleto. Posturas nas folhas

Controle Biológico. Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@.embrapa.br. Postura no coleto. Posturas nas folhas Controle Biológico Postura no coleto Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@.embrapa.br Posturas nas folhas Proteção Ambiental: Controle Biológico Agrotóxicos Produtividade x Saúde do Trabalhador Rural Fonte:

Leia mais

Cíntia Graciele da Silva 1 Simone Santos de Oliveira 2 Universidade Estadual de Mato Grosso Tangará da Serra MT, junho 2009

Cíntia Graciele da Silva 1 Simone Santos de Oliveira 2 Universidade Estadual de Mato Grosso Tangará da Serra MT, junho 2009 LEVANTAMENTO DA ARTROPODOFAUNA DE UM FRAGMENTO DE MATA E DE UMA PASTAGEM, LOCALIZADOS PRÓXIMO AO CAMPUS DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO, TANGARÁ DA SERRA MT Cíntia Graciele da Silva 1 Simone Santos

Leia mais

CONCEPÇÕES DOS ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO, UNIDADE ESCOLAR MONSENHOR LINDOLFO UCHÔA, FLORIANO, PI, SOBRE OS INSETOS (RESULTADOS PRELIMINARES).

CONCEPÇÕES DOS ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO, UNIDADE ESCOLAR MONSENHOR LINDOLFO UCHÔA, FLORIANO, PI, SOBRE OS INSETOS (RESULTADOS PRELIMINARES). CONCEPÇÕES DOS ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO, UNIDADE ESCOLAR MONSENHOR LINDOLFO UCHÔA, FLORIANO, PI, SOBRE OS INSETOS (RESULTADOS PRELIMINARES). Camila Ferreira da Silva(Autor ), Laisa Pereira Santos (Co-autor),

Leia mais

CONHECENDO SUA PROFISSÃO: AS ÁREAS E SUBÁREAS DO CONHECIMENTO DE BIOLOGIA E A PROFISSÃO DE BIÓLOGO.

CONHECENDO SUA PROFISSÃO: AS ÁREAS E SUBÁREAS DO CONHECIMENTO DE BIOLOGIA E A PROFISSÃO DE BIÓLOGO. CONHECENDO SUA PROFISSÃO: AS ÁREAS E SUBÁREAS DO CONHECIMENTO DE BIOLOGIA E A PROFISSÃO DE BIÓLOGO. META Levar o aluno a conhecer a profissão de Biólogo Professor e Bacharel. OBJETIVOS Ao final desta aula,

Leia mais

HIMENÓPTEROS PARASITÓIDES COLETADOS EM POVOAMENTO DE

HIMENÓPTEROS PARASITÓIDES COLETADOS EM POVOAMENTO DE Ciência Florestal, Santa Maria, v. 13, n. 1, p. 123-129 123 ISSN 0103-9954 HIMENÓPTEROS PARASITÓIDES COLETADOS EM POVOAMENTO DE Eucalyptus grandis E MATA NATIVA EM IPABA, ESTADO DE MINAS GERAIS HYMENOPTERAN

Leia mais

MACROFAUNA EDÁFICA DO SOLO E LÍQUENS COMO INDICADORES DE DEGRADAÇÃO EM REMANESCENTES FLORESTAIS URBANOS

MACROFAUNA EDÁFICA DO SOLO E LÍQUENS COMO INDICADORES DE DEGRADAÇÃO EM REMANESCENTES FLORESTAIS URBANOS MACROFAUNA EDÁFICA DO SOLO E LÍQUENS COMO INDICADORES DE DEGRADAÇÃO EM REMANESCENTES FLORESTAIS URBANOS Gabriela Fernandes Zangirolami Faculdade de Engenharia Ambiental CEATEC gabifz@terra.com.br Resumo:

Leia mais

ENSINO DE CIÊNCIAS POR MEIO DE ATIVIDADES LÚDICAS NO 2 ANO DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA INÁCIO PASSARINHO CAXIAS MARANHÃO

ENSINO DE CIÊNCIAS POR MEIO DE ATIVIDADES LÚDICAS NO 2 ANO DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA INÁCIO PASSARINHO CAXIAS MARANHÃO 1 ENSINO DE CIÊNCIAS POR MEIO DE ATIVIDADES LÚDICAS NO 2 ANO DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA INÁCIO PASSARINHO CAXIAS MARANHÃO Tauanny Maria Almeida Lima, Marilene Rodrigues Silva, Joselice da Silva Pereira

Leia mais

Exercício de Biologia - 3ª série

Exercício de Biologia - 3ª série Exercício de Biologia - 3ª série 1- A poluição atmosférica de Cubatão continua provocando efeitos negativos na vegetação da Serra do Mar, mesmo após a instalação de filtros nas indústrias na década de

Leia mais

Planejamento de PIE- Guilherme de Almeida. 2º EM Biologia Frente B. Prof. Jairo José Matozinho Cubas

Planejamento de PIE- Guilherme de Almeida. 2º EM Biologia Frente B. Prof. Jairo José Matozinho Cubas Planejamento de PIE- Guilherme de Almeida 2º EM Biologia Frente B Prof. Jairo José Matozinho Cubas Lista de exercícios referentes ao primeiro trimestre: CONTEÚDO: Cordados 1. (Uel 2014) Nos últimos 10.000

Leia mais

DAS CARTAS PARA O TABLET: TRANSIÇÃO DE UM JOGO PARA AUXILIAR O APRENDIZADO DE ENTOMOLOGIA MÉDICA. Higor Hícaro Aires Rocha de Freitas Melo (IMD/UFRN)

DAS CARTAS PARA O TABLET: TRANSIÇÃO DE UM JOGO PARA AUXILIAR O APRENDIZADO DE ENTOMOLOGIA MÉDICA. Higor Hícaro Aires Rocha de Freitas Melo (IMD/UFRN) DAS CARTAS PARA O TABLET: TRANSIÇÃO DE UM JOGO PARA AUXILIAR O APRENDIZADO DE ENTOMOLOGIA MÉDICA Higor Hícaro Aires Rocha de Freitas Melo (IMD/UFRN) Adja Ferreira de Andrade (IMD/UFRN) Bruno Santana da

Leia mais

PAC 07. Controle Integrado de Pragas CIP

PAC 07. Controle Integrado de Pragas CIP Página 1 de 10 Controle Integrado de Pragas CIP Página 2 de 10 1. Objetivo----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------03

Leia mais

GET 106 Controle Biológico de Pragas 2013-1. Diego Bastos Silva Luís C. Paterno Silveira

GET 106 Controle Biológico de Pragas 2013-1. Diego Bastos Silva Luís C. Paterno Silveira GET 106 Controle Biológico de Pragas 2013-1 Diego Bastos Silva Luís C. Paterno Silveira PREDADOR Conceito Vida livre durante todo o ciclo de vida Maior Indivíduo mata e consome um grande número de presas

Leia mais

Uso de sementes por agricultores orgânicos do Estado de São Paulo: comparação entre certificação por auditoria e sistema participativo de garantia

Uso de sementes por agricultores orgânicos do Estado de São Paulo: comparação entre certificação por auditoria e sistema participativo de garantia Uso de sementes por agricultores orgânicos do Estado de São Paulo: comparação entre certificação por auditoria e sistema participativo de garantia Seeds use by organic farmers of São Paulo State: comparison

Leia mais

Avaliação agronômica de variedades de cana-de-açúcar, cultivadas na região de Bambuí em Minas Gerais

Avaliação agronômica de variedades de cana-de-açúcar, cultivadas na região de Bambuí em Minas Gerais Avaliação agronômica de variedades de cana-de-açúcar, cultivadas na região de Bambuí em Minas Gerais César Ferreira Santos¹; Antônio Augusto Rocha Athayde²; Geann Costa Dias 1 ; Patrícia Fernades Lourenço¹

Leia mais

7º ANO Ensino Fundamental

7º ANO Ensino Fundamental E n s in o F o r t e e d e R e s u l t a do s Estudante: Centro Educacio nal Juscelino K ub itschek G u a r á Exercícios Rec. Semestral 2º Bimestre C I Ê N C I A S 7º ANO Ensino Fundamental Data: / / Turno:

Leia mais

BOL. MUS. BIOL. MELLO LEITÃO (N. SÉR.) 11/12:117-126 JUNHO DE 2000 117 Perfil da fauna de himenópteros parasitóides (Insecta, Hymenoptera) em uma área de Mata Atlântica da Reserva Biológica de Duas Bocas,

Leia mais

Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde

Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde Biomassa Microbiana em Cultivo de Alface sob Diferentes Adubações Orgânicas e Manejo da Adubação Verde Microbial Biomass In Lettuce Culture Under Different Organic Fertilizers And Management Of Green Manure

Leia mais

MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOLOGIA CURSO DE MESTRADO EM ZOOLOGIA

MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOLOGIA CURSO DE MESTRADO EM ZOOLOGIA MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOLOGIA CURSO DE MESTRADO EM ZOOLOGIA A FAUNA DE CALIFORÍDEOS E SARCOFAGÍDEOS (INSECTA, DIPTERA) DAS MATAS E CLAREIRAS

Leia mais

Modificações nas características estomáticas de plantas de genótipos de milho (Zea mays L. spp mays) em função da morfologia foliar

Modificações nas características estomáticas de plantas de genótipos de milho (Zea mays L. spp mays) em função da morfologia foliar Modificações nas características estomáticas de plantas de genótipos de milho (Zea mays L. spp mays) em função da morfologia foliar Geovana Cremonini Entringer 1 ; Samara Arcanjo e Silva; Fabrício José

Leia mais

Manejo de cipós na Amazônia

Manejo de cipós na Amazônia PRIMEIRA ECOLOGIA Pesquisas em florestas do Pará podem ajudar a evitar prejuízos na extração de madeira Manejo de cipós na Amazônia Levantamentos florestais revelam que os cipós vêm se tornando cada vez

Leia mais

DETERMINAÇÃO DO PÊSO VIVO EM VACAS DA RAÇA PELA MEDIDA DO PERÍMETRO TORÁCICO. VALOR DA FÓRMULA DE CREVAT

DETERMINAÇÃO DO PÊSO VIVO EM VACAS DA RAÇA PELA MEDIDA DO PERÍMETRO TORÁCICO. VALOR DA FÓRMULA DE CREVAT Vol. 3 Fase. 3 Dezembro de 1946 Departamento de Zootecnia Especial e Exterior dos Anim ais Domésticos Diretor: Prof. D r. Jo ão Soares Yeigra DETERMINAÇÃO DO PÊSO VIVO EM VACAS DA RAÇA CARACÚ PELA MEDIDA

Leia mais

Educação, alimentação e saúde: revelando de forma lúdica a importância de uma alimentação saudável Lagoa Seca, Paraíba.

Educação, alimentação e saúde: revelando de forma lúdica a importância de uma alimentação saudável Lagoa Seca, Paraíba. Educação, alimentação e saúde: revelando de forma lúdica a importância de uma alimentação saudável Lagoa Seca, Paraíba. Education, food and health: revealing a playful manner the importance of healthy

Leia mais