SESI-SP EMBAIXADORES DO ESPORTE Formação de Multiplicadores e Líderes Escolares

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SESI-SP EMBAIXADORES DO ESPORTE Formação de Multiplicadores e Líderes Escolares"

Transcrição

1 SESI-SP EMBAIXADORES DO ESPORTE Formação de Multiplicadores e Líderes Escolares Introdução O SESI-SP entende o Esporte como uma ferramenta para a transformação social de crianças e adolescentes, oportunizando o desenvolvimento de valores essenciais para a formação desses cidadãos, tais como: respeito, ética, cooperação, trabalho em equipe, disciplina, comprometimento, superação. Devido ao grande número de alunos em fase de formação esportiva, sejam estes do SESI-SP Atleta do Futuro, ou de nossa rede escolar, a experiência positiva com o segmento do Rendimento Esportivo nos faz crer que, por meio da Pedagogia do Exemplo, podem-se criar modelos para as crianças e jovens, alunos do SESI-SP, que poderão ter, pelos exemplos de nossos atletas Ídolos Esportivos, um modelo para suas atitudes e comportamentos. A Pedagogia do Exemplo é um instrumento de transformação pessoal e social, capaz de promover e estimular um estilo de vida ativo com ações de informação, incentivo e oportunidades. O conceito da Pedagogia do Exemplo se transformará no SESI-SP Pedagogia do Exemplo, sendo inserido em outros programas, complementando as ações que vêm sendo desenvolvidas buscando promover a qualidade de vida dos alunos, trabalhador e familiares com foco na educação e enfatizando os valores do esporte. Uma das ações propostas para este projeto é o Embaixador do Esporte que será descrito duas diretrizes e formas de desenvolvimento a seguir. 1. Objetivos Os objetivos dos Embaixadores do Esporte são: aumentar a participação e estilos de vida saudáveis em sua escola impacto na comunidade; promover os valores positivos do esporte; ser um modelo na defesa da educação física e esporte; ser a voz dos jovens no esporte em suas escolas e comunidades. 1

2 2. Desenvolvimento Esta ação será desenvolvida inicialmente apenas nas escolas internas da rede escolar do SESI e os alunos serão selecionados com base em conceitos pré-estabelecidos e na eleição destes alunos pela comunidade escolar. Os alunos eleitos e que atendam os requisitos essenciais receberão o título de Embaixador do Esporte e serão divididos em cores como descrição abaixo: Embaixador do Esporte Escola (alunos representantes da escola); Embaixador do Esporte Ano (alunos representantes dos anos - 4 ao 9 anos); Embaixador do Esporte Sala (representantes de sala). O desenvolvimento dos Embaixadores do Esporte irá promover valores importantes para o desenvolvimento de lideres escolares como auto-respeito, o respeito pelos outros, a responsabilidade, honradez, liberdade, além de todos os valores necessários à auto-independência, como a criatividade, o espírito critico, a sensibilidade e o amor pelas pessoas, pelo meio ambiente e pela sociedade em que o indivíduo está inserido. 2.1 Seleção dos alunos Cada escola interna vai eleger: 1 representante por sala (4 ao 9 ano) - (embaixador Branco ); 1 representante por ano (4 ao 9 ano) - (embaixador Preto ); 1 representante da escola (embaixador Vermelho ) Cada escola terá 1 casal de Atletas SESI-SP Rendimento esportivo como padrinhos ; Será definido um Tutor (professor/orientador/coordenador/etc...) que será o responsável para auxiliar o desenvolvimento desta ação. Com esta estrutura, teremos a criação de líderes escolares que desempenharão funções de agentes multiplicadores das ações da escola enfatizando a prática esportiva e a interação com a comunidade. 2.2 Seleção do tutor A proposta do projeto deverá ser apresentada a todos os professores, coordenadores pedagógicos, orientador de esporte, coordenador de esporte e professores técnicos de esporte. Haverá um período de candidatura dos colaboradores interessados e após a inscrição, a diretoria do Centro de Atividades definirá o colaborador selecionado para tutor neste projeto. 2

3 2.3 Etapas do processo de seleção ETAPAS 1. Apresentação da proposta aos professores da escola; 2. Seleção do tutor ; 3. Divulgação aos alunos sobre o projeto e explicação sobre o processo de eleição dos líderes; 4. Apresentação dos candidatos à escola; 5. Período de eleição - votação por sala, monitorada pelo professor; 6. Apuração dos votos e apresentação dos vencedores à escola; 7. Envio dos nomes dos eleitos à SEDE; 8. Participação da reunião inicial dos Embaixadores do Esporte (todos os embaixadores selecionados e tutores) 9. Inicio das ações nas unidades Os Embaixadores do Esporte receberão orientações e diretrizes para as ações, enviadas pela sede à unidade e ao tutor responsável, que serão baseadas no Olimpismo trabalhando os conceitos e valores do esporte e do Olimpismo. Este será um diferencial do SESI-SP com relação ao legado dos Jogos Olímpicos do RIO-2016 Durante o ano de 2014 as ações das escolas serão acompanhadas e serão realizados encontros regionais dos embaixadores do esporte em busca da troca de experiências e relacionamento regional. 2.4 Unidades Selecionadas Em 2014 esta ação será desenvolvida em algumas unidades selecionadas para que se possa acompanhar o processo de implantação e desenvolvimento das ações, e em 2015 esta proposta será ampliada a todo o estado. Segue unidades contempladas em 2014 e os respectivos supervisores regionais que acompanharão o desenvolvimento do projeto: Supervisor: Rogério Quintiliano CLE 52 - Suzano CLE 34 - Cruzeiro CLE 40 - Jacareí CLE 20 - Mogi das Cruzes CLE 27 - São José dos Campos CLE 15 - Taubaté 3

4 Supervisor: Domingos Mariano CLE 25 São Bernardo do Campo CLE 43 - Cubatão CLE 50 - Diadema CLE 08 - Santo André CLE 30 - Santos CLE 07 - São Caetano do Sul Supervisor: Ricardo de Oliveira CLE 31 - Osasco CLE 54 - Cotia CLE 53 - Santana de Parnaíba CLE 49 - Guarulhos CLE 28 - Mauá CLE 14 - Jundiaí São Paulo - Capital Unidades CLE 10 - Catumbi CLE 12 - Vila das Mercês CLE 19 - V. Leopoldina CLE 21 - A. E. Carvalho Supervisores Mário Quaranta Alexandre Conte Luis Claudio Em novembro as escolas apresentarão as Boas Práticas desenvolvidas durante o ano e haverá a definição dos Melhores Práticas por região em busca de subsidiar as unidades que serão contempladas em 2015 com material importante para a execução desta proposta. 4. Processo de acompanhamento e monitoramento da ação 4.1 Eleição dos tutores 1. Apresentar o projeto aos professores, coordenadores pedagógicos, orientador de esporte, coordenador de esporte e professores técnicos de esporte; 2. Informar que os tutores eleitos não receberão nenhum benefício salarial a mais pela função, desempenhando suas funções dentro da jornada de trabalho. Não serão 4

5 autorizadas horas extras ou ampliação da carga horária para o desempenho desta função. 3. Sugere-se que a coordenação escolar e do centro de atividades, em comum acordo, auxiliem o tutor neste processo de adequação das atividades e da carga horária diária. 4. Os tutores desempenharão a seguinte função: Orientar os alunos nas ações propostas; Incentivar a interação com a escola, comunidade e indústria locais; Representar a escola, em parceria com o Embaixador Vermelho em eventos solicitados pela coordenação; Auxiliar na promoção do estilo de vida ativo e hábitos saudáveis entre os alunos da escola e comunidade local; Ser um representante da escola; Apoiar a formação de dos Embaixadores; Auxiliar os embaixadores no desenvolvimento dos temas propostos; Desenvolver o voluntariado. Haverá um período de candidatura dos colaboradores interessados e após a inscrição, a diretoria do Centro de Atividades definirá o colaborador selecionado para tutor neste projeto após analise da jornada de trabalho, perfil ocupacional e necessidades e demandas internas. 4.2 Eleição dos alunos É necessário explicar aos alunos quais as habilidades necessárias para assumir a função de Embaixador com o objetivo de auxiliá-lo na decisão da candidatura. Após a explicação do projeto será aberto o processo de eleição dos alunos. Esse processo deverá contemplar: 1. Informações a todos os alunos da escola sobre o projeto, habilidades necessárias para o embaixador e forma de candidatura; 2. Definir um período de candidatura; 3. A candidatura do aluno deverá ser via ficha de candidatura anexo 1 que será preenchida pelo aluno e entregue à Coordenador(a) Pedagógica ou Administrador(a) Escolar atendendo ao prazo definido; 4. Após definidos os candidatos, deverá ser divulgado um período de eleição no qual os candidatos explicarão aos alunos suas propostas; 5. A eleição deverá ser feita com todos os alunos do 4 ao 9 onde o professor de sala/responsável pela sala irá recolher os votos e encaminhar para a apuração (cartão de votação anexo 2); 6. Após a apuração dos votos, a escola deverá informar aos alunos os candidatos eleitos com maior numero d votos e o segundo colocado assumirá a posição de vice-embaixador (caso haja alguma desistência dos eleitos). 5

6 7. Ate dia 14/04/2014 enviar a ficha de Embaixadores eleitos (Ficha de Cadastro Embaixadores Eleitos anexo 3) à sede aos cuidados da especialista Catarina Santos 5. Cronograma AÇÕES MARÇO ABRIL MAIO Envio das diretrizes às unidades selecionadas 20/03 Processo de seleção tutor e embaixadores 14/04 Envio dos selecionados à sede 14/04 1 Encontro de Embaixadores do Esporte SESI-SP 26/04 Início das ações 05/05 Apresentação dos Embaixadores (líder) e Tutores SEDE 12/05 6

7 4. Descrição dos Embaixadores O aluno deve cumprir os seguintes critérios para participar da seleção para Embaixador Vermelho: Ser aluno do 8 ou 9 ano da Rede Escolar; Ser aluno comprometido com a escola e valorizar o voluntariado; Requisitos essenciais para o Embaixador Vermelho Mínimo 6 meses como embaixador preto; Capacidade de influenciar e inspirar outros jovens em sua escola; Ser capaz de gerar ideias para aumentar a participação esportiva em sua escola; Capaz de influenciar e inspirar outros jovens por meio dos valores do esporte; Ser capaz de liderar e gerir outros líderes jovens na escola; Excelente capacidade de comunicação com os adultos e outros jovens; Mostrar iniciativa e assumir a responsabilidade; Retratar uma imagem positiva e ser um bom modelo para os outros alunos; Ser organizado e ter boas habilidades de gerenciamento de tempo. Requisitos desejáveis para o Embaixador Vermelho Bom relacionamento com a comunidade escolar e comunidade local; Habilidades de apresentação em publico (facilidade para falar em publico); Funções e responsabilidades de um Embaixador Vermelho Representar e trabalhar em na rede escolar SESI em seu município, por um período de um ano; Para aumentar a participação e promover estilos de vida ativos e hábitos saudáveis entre outros alunos da escola e comunidade local; Ser um representante da escola; Promover as atividades esportivas realizadas na escola como vivências esportivas, esporte escolar e incentivar a comunidade a participar das atividades esportivas promovidas pela escola; Aumentar a visibilidade e compreensão dos valores Olímpicos e Paraolímpicos, entre os alunos da escola e comunidade; Apoiar a formação de dos Embaixadores brancos e pretos; Fomentar a participação dos pais dos alunos nas reuniões pedagógicas, eventos esportivos, etc... Desenvolver o voluntariado. 7

8 O aluno deve cumprir os seguintes critérios para participar da seleção para Embaixador Preto: Ser aluno do 4 ao 9 ano da Rede Escolar; Ser aluno comprometido com a escola e valorizar o voluntariado; Requisitos essenciais para o Embaixador Preto Mínimo 6 meses como embaixador branco; Ser capaz de gerar ideias para aumentar a participação esportiva em sua escola; Ser capaz de liderar e gerir alunos da escola; Boa comunicação com os adultos e outros jovens; Mostrar iniciativa; Habilidade para retratar uma imagem positiva e ser um bom modelo para os outros alunos; Ser organizado e ter boas habilidades de gerenciamento de tempo. Requisitos desejáveis para o Embaixador Preto Bom relacionamento com a comunidade escolar e comunidade local; Funções e responsabilidades de um Embaixador Preto Representar a escola por um período de um ano; Aumentar a participação e promover estilos de vida ativos saudáveis entre outros alunos da escola e comunidade local; Ser um representante do ano escolhido e da escola; Promover as atividades esportivas realizadas na escola; Apoiar os embaixadores vermelhos; Apoiar a formação de dos Embaixadores brancos; Fomentar a participação dos pais dos alunos nas reuniões pedagógicas, eventos esportivos, etc... Desenvolver o voluntariado. 8

9 O aluno deve cumprir os seguintes critérios para participar da seleção para Embaixador Branco: Ser aluno do 4 ao 9 ano da Rede Escolar; Ser aluno comprometido com a escola e valorizar o voluntariado; Requisitos essenciais para o Embaixador Branco Ser capaz de gerar ideias para aumentar a participação esportiva em sua escola; Ser capaz de liderar e gerir um grupo pequeno de alunos da escola; Boa comunicação com os adultos e outros jovens; Mostrar iniciativa; Habilidade para retratar uma imagem positiva e ser um bom modelo para os outros alunos; Ser organizado. Requisitos desejáveis para o Embaixador Branco Bom relacionamento com a comunidade escolar e comunidade local; Funções e responsabilidades de um Embaixador Branco Representar a sala de aula escolhida e a escola por um período de um ano; Aumentar a participação e promover estilos de vida ativos saudáveis entre outros alunos da escola e comunidade local; Ser um representante da sala e da escola; Promover as atividades esportivas realizadas na escola; Apoiar os embaixadores vermelhos e pretos; Fomentar a participação dos pais dos alunos nas reuniões pedagógicas, eventos esportivos, etc... Incentivar o voluntariado. Divisão de Esporte e Qualidade de Vida 9

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1 Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial e à sua agenda de trabalho expressa nos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial 1. Considerando que a promoção da igualdade

Leia mais

CONCURSO ACELERA - JOVENS EM AÇÃO. Parceria:

CONCURSO ACELERA - JOVENS EM AÇÃO. Parceria: CONCURSO ACELERA - JOVENS EM AÇÃO Parceria: 2014 APRESENTAÇÃO O SESI-SP entende o Esporte como uma ferramenta para a transformação social de crianças e adolescentes, oportunizando o desenvolvimento de

Leia mais

Comunicado de 1-9-2010 Aos Dirigentes Regionais, Supervisores de Ensino, Diretores de Escola e Professores O Secretário de Estado da Educação,

Comunicado de 1-9-2010 Aos Dirigentes Regionais, Supervisores de Ensino, Diretores de Escola e Professores O Secretário de Estado da Educação, Comunicado de 1-9-2010 Aos Dirigentes Regionais, Supervisores de Ensino, Diretores de Escola e Professores O Secretário de Estado da Educação, considerando o Acordo de Cooperação celebrado entre o Governo

Leia mais

INTREGRAPE PROJETO APE

INTREGRAPE PROJETO APE INTREGRAPE PROJETO APE Ações Preventivas na Escola Atua no fortalecimento e desenvolvimento do Eixo-Saúde no Programa Escola da Família, sistematizando ações de organização social, que qualifique multiplicadores

Leia mais

Edital de seleção para formação em gestão de Organizações da Sociedade Civil Fundação Tide Setubal 2011

Edital de seleção para formação em gestão de Organizações da Sociedade Civil Fundação Tide Setubal 2011 Edital de seleção para formação em gestão de Organizações da Sociedade Civil Fundação Tide Setubal 2011 INTRODUÇÃO A Fundação Tide Setubal nasce em 2005 para ressignificar e inovar o trabalho pioneiro

Leia mais

www.unisol.org.br unisol@unisol.org.br Educação e desenvolvimento O papel das universidades

www.unisol.org.br unisol@unisol.org.br Educação e desenvolvimento O papel das universidades Educação e desenvolvimento O papel das universidades A Universidades podem e devem contribuir para a formação cidadã de seus estudantes e para a promoção do desenvolvimento social de nosso país Extensão

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: 03.117.139/0001-08 FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA - FAISA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: 03.117.139/0001-08 FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA - FAISA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: 03.117.139/0001-08 FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA - FAISA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Ilha Solteira SP REGULAMENTO DA BRINQUEDOTECA

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO Número e Título do Projeto Função no Projeto BRA 08/021 Resultado: Produto: Atividades: Antecedentes: (breve histórico justificando

Leia mais

Das atividades, atribuições e carga horária

Das atividades, atribuições e carga horária Edital de abertura de inscrições para o processo de qualificação de candidatos à função de Coordenador de Projetos Responsável pela Orientação e Apoio Educacional das Escolas Técnicas do Centro Estadual

Leia mais

Prof. Drª Leliana Santos de Sousa UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB

Prof. Drª Leliana Santos de Sousa UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB Prof. Drª Leliana Santos de Sousa UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB A Violência e suas Multiplas Dimensões na Percepção dos Educandos Atendidos pela Fundação Cidade Mãe II Seminario Internazionale di

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2014

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2014 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2014 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para seleção de projetos sociais. O edital destina-se às organizações

Leia mais

BASQUETE FEMININO DE BLUMENAU FMD BLUMENAU / VASTO VERDE PROPOSTA DE PARCERIA

BASQUETE FEMININO DE BLUMENAU FMD BLUMENAU / VASTO VERDE PROPOSTA DE PARCERIA BASQUETE FEMININO DE BLUMENAU FMD BLUMENAU / VASTO VERDE PROPOSTA DE PARCERIA As empresas cidadãs como são chamadas as empresas que se utilizam do marketing social, sabem da importância de sua imagem e

Leia mais

1º Concurso de Empreendedorismo Facig EDITAL

1º Concurso de Empreendedorismo Facig EDITAL 1º Concurso de Empreendedorismo Facig EDITAL 1. Condições de participação Poderão participar alunos de graduação da Faculdade de Ciências Gerenciais de Manhuaçu regularmente matriculados. Os projetos deverão

Leia mais

Contexto. Educação para o mundo do trabalho. Por Mozart Neves Ramos - Todos Pela Educação em 01/03/2013

Contexto. Educação para o mundo do trabalho. Por Mozart Neves Ramos - Todos Pela Educação em 01/03/2013 META NACIONAL 11 - Educação Profissional- Triplicar as matrículas da Educação Profissional Técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta e pelo menos 50% da expansão no segmento público. Contexto

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EDITAL DE INCENTIVO AO ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA PROJETO

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO. ANEXO I. PROJETO DE ( ) CURTA DURAÇÃO (x) LONGA DURAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO. ANEXO I. PROJETO DE ( ) CURTA DURAÇÃO (x) LONGA DURAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE ( ) CURTA DURAÇÃO (x) LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

1.3. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

1.3. OBJETIVOS ESPECÍFICOS UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA UCB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX DIRETORIA DE PROGRAMA COMUNITÁRIOS - DPC EDITAL PROJETO RONDON UCB 01/2012 EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESTUDANTES PARA PARTICIPAÇÃO NO PROJETO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Nutrição é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES

CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES CONTEXTUALIZAÇÃO O Ministério da Saúde e diversos parceiros têm apresentado esforços para envolver toda a população

Leia mais

2012 RELATÓRIO DE ATIVIDADES

2012 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2012 RELATÓRIO DE ATIVIDADES Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Inserção de mulheres no mercado de trabalho, desenvolvimento da comunidade e formação de jovens fazem parte da história do Instituto.

Leia mais

3.1 Anexo I: Gestão de Projetos de Investimentos em Saúde em Saúde; 3.2 Anexo II: Vigilância Sanitária.

3.1 Anexo I: Gestão de Projetos de Investimentos em Saúde em Saúde; 3.2 Anexo II: Vigilância Sanitária. Rio de Janeiro, 29 de setembro de 2009 CHAMADA PARA SELEÇÃO DE ALUNOS PARA VAGAS REMANESCENTES DE CURSOS DA EAD/ENSP/FIOCRUZ INSERIDOS NO PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL (UAB/SEED/MEC) A Educação

Leia mais

PROGRAMA DE APREDIZAGEM NO IFRN

PROGRAMA DE APREDIZAGEM NO IFRN MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA DE APREDIZAGEM NO IFRN

Leia mais

VALID / Relatório de Sustentabilidade / 2011. Gestão

VALID / Relatório de Sustentabilidade / 2011. Gestão 54 VALID / Relatório de Sustentabilidade / 2011 8. Gestão VALID / Relatório de Sustentabilidade / 2011 55 8. Gestão PÚBLICOS DE RELACIONAMENTO A Valid desenvolve seus relacionamentos com os públicos de

Leia mais

O papel e a importância do Coordenador Pedagógico no espaço escolar

O papel e a importância do Coordenador Pedagógico no espaço escolar O papel e a importância do Coordenador Pedagógico no espaço escolar Na classe, o trabalho dos pequenos, Jean Geoffroy, 1881. Fonte: http://www.wikigallery.org/ Coordenador ontem Até 1961 não existe a figura

Leia mais

Manual de Orientação de Cadastramento On-Line. Sistema Segundo Tempo - Convênios. Cadastro de Núcleo

Manual de Orientação de Cadastramento On-Line. Sistema Segundo Tempo - Convênios. Cadastro de Núcleo Manual de Orientação de Cadastramento On-Line Sistema Segundo Tempo - Convênios Cadastro de Núcleo O Cadastro de Núcleo só poderá ser efetuado mediante a senha de Coordenador-Geral. Acesso ao Sistema:

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental PRSA

Política de Responsabilidade Socioambiental PRSA 1. OBJETIVO Em atendimento à Resolução do Banco Central do Brasil nº 4.327 de 25 de abril de 2014, que dispõe sobre as diretrizes que devem ser observadas no estabelecimento e na implementação da Política

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ADMINISTRAÇÃO 1 SUMÁRIO Lista de Anexos... 3 1. APRESENTAÇÃO... 4 2. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL... 5 3. DEFINIÇÕES... 5 4. OBJETIVOS... 6 5. PLANEJAMENTO E COMPETÊNCIAS...

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PARATY INSTITUTO C&A DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL ASSOCIAÇÃO CASA AZUL

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PARATY INSTITUTO C&A DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL ASSOCIAÇÃO CASA AZUL SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PARATY INSTITUTO C&A DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL ASSOCIAÇÃO CASA AZUL EDITAL CONCURSO ESCOLA DE LEITORES PARATY - RJ 2009/2010 OBJETO: Seleção de projetos para o Concurso

Leia mais

Gestão em Sistemas de Saúde

Gestão em Sistemas de Saúde INSTITUTO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Inatel Competence Center Business School Gestão em Sistemas de Saúde Projeto Pedagógico de Curso de Extensão Curricular Aprovado no dia XX/XX/2013 Pró diretoria de

Leia mais

1 DO PROGRAMA DE MONITORIA DO IFPE 1.1 OBJETIVO GERAL

1 DO PROGRAMA DE MONITORIA DO IFPE 1.1 OBJETIVO GERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DIREÇÃO DE ENSINO DO CAMPUS RECIFE PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA DOS CURSOS TÉCNICOS CAMPUS RECIFE EDITALn

Leia mais

REGULAMENTO. d) Pode ser um processo ou atividade muito específica, por exemplo, que esteja relacionada a realidades nacionais diferentes.

REGULAMENTO. d) Pode ser um processo ou atividade muito específica, por exemplo, que esteja relacionada a realidades nacionais diferentes. REGULAMENTO DISPOSIÇÕES GERAIS 1. O Concurso de Boas Práticas para a prevenção e erradicação do Trabalho Infantil e proteção ao Trabalho Formal Adolescente na América Latina objetiva contribuir para o

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO CURSOS DE EXTENSÃO: Caracterizados como um conjunto articulado de ações pedagógicas, de caráter teórico e/ou prático, presencial ou à distância,

Leia mais

Edital Proppex n 10/2016

Edital Proppex n 10/2016 Edital Proppex n 10/2016 Bolsas de Educação BANCO SANTANDER (BRASIL) S/A CONVÊNIO DE APOIO AO PROGRAMA DE BOLSAS DE EDUCAÇÃO CHAMADA PARA PROJETOS DE ESTUDO VOLTADOS À PESQUISA DE GRUPOS DE PESQUISA DA

Leia mais

Condições de Trabalho

Condições de Trabalho COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO Nº 0484-2012-01 ESPECIALISTA DA ÁREA DE SAÚDE II ERGONOMISTA 02 VAGAS PARA SÃO PAULO SP 40 HORAS SEMANAIS - R$ 4.402,42 A Diretoria de Recursos Humanos do SESI-SP abre inscrições

Leia mais

ESCOLA DE DANÇA TEATRO GUAÍRA

ESCOLA DE DANÇA TEATRO GUAÍRA Incentivo: Patrocínio: ESCOLA DE DANÇA TEATRO GUAÍRA Projeto: Fortalecimento das Atividades Culturais da Escola de Dança Fundo da Infância e da Adolescência da cidade de Curitiba - FIA Curitiba A Escola

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ARTICULAÇÃO PEDAGÓGICA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ARTICULAÇÃO PEDAGÓGICA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ARTICULAÇÃO PEDAGÓGICA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA Curitiba, 13 de março de 2015. Orientação referente aos Programas de Ampliação

Leia mais

Relatório Abril 2016

Relatório Abril 2016 Relatório Abril 2016 Dados Gerais Data 30 e 31 de Março de 2016. Local Hotel Boulevard Plaza - Av. Getúlio Vargas, 1640 - Funcionários - Belo Horizonte - MG. Público Alvo Analistas das Superintendências

Leia mais

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO

REGULAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO D E P A R T A M E N T O D E C I Ê N C I A D A C O M P U T A Ç Ã O C O L E G I A D O D O C U R S O D E B A C H A R E L A D O E M C I Ê N C I A D A C O M P U T A Ç Ã O COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM

Leia mais

1º CONCURSO DE DESENHO E REDAÇÃO SUSTENTABILIDADE

1º CONCURSO DE DESENHO E REDAÇÃO SUSTENTABILIDADE 1º CONCURSO DE DESENHO E REDAÇÃO SUSTENTABILIDADE O Prefeito Municipal de Joinville, no uso de suas atribuições legais, por meio da Fundação Municipal do Meio Ambiente de Joinville - FUNDEMA, por ocasião

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO Nº 000135-2015-A TECNICO DE ESPORTE I PREPARAÇÃO TECNICA VÔLEI SENTADO FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA SESI-SP

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO Nº 000135-2015-A TECNICO DE ESPORTE I PREPARAÇÃO TECNICA VÔLEI SENTADO FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA SESI-SP COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO Nº 000135-2015-A TECNICO DE ESPORTE I PREPARAÇÃO TECNICA VÔLEI SENTADO FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA SESI-SP DRH SS-SE 000135-2015-A A Diretoria de Recursos Humanos do SESI-SP

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA PARTICIPAREM DO PROJETO ESTRATÉGIAS DE ENSINO DE INGLÊS PARA CANDIDATOS AO PROGRAMA CIÊNCIA

Leia mais

UNIVERSIDADE CORPORATIVA - PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PÓS-GRADUADA SUBPROGRAMA ESPECIALIZAÇÃO ESTRATÉGICA - CURSO FECHADO

UNIVERSIDADE CORPORATIVA - PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PÓS-GRADUADA SUBPROGRAMA ESPECIALIZAÇÃO ESTRATÉGICA - CURSO FECHADO UNIVERSIDADE CORPORATIVA - PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PÓS-GRADUADA SUBPROGRAMA ESPECIALIZAÇÃO ESTRATÉGICA - CURSO FECHADO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA Procedimentos para Participação A Universidade

Leia mais

DOCUMENTO NORTEADOR PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO

DOCUMENTO NORTEADOR PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO PROJETO ALUNO EMPREENDEDOR DOCUMENTO NORTEADOR PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO São Paulo 2015 PROJETO ALUNO EMPREENDEDOR DOCUMENTO NORTEADOR

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais

Leia mais

WASH! - Workshop para Apropriação Social e Humana de conhecimentos em Tecnologia, Ciência, Cultura e Inovação.

WASH! - Workshop para Apropriação Social e Humana de conhecimentos em Tecnologia, Ciência, Cultura e Inovação. WASH! - Workshop para Apropriação Social e Humana de conhecimentos em Tecnologia, Ciência, Cultura e Inovação. Reconhecendo que a educação desempenha importante missão na transformação humana e social

Leia mais

Edital PIBID/UNISC nº 02/2015 Processo Seletivo de Bolsistas de Supervisão

Edital PIBID/UNISC nº 02/2015 Processo Seletivo de Bolsistas de Supervisão Edital PIBID/UNISC nº 02/2015 Processo Seletivo de Bolsistas de Supervisão 1 DAS NORMAS GERAIS 1.1 O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID/CAPES) visa fomentar a iniciação à docência

Leia mais

Pelo exposto e considerando a relevância do tema, contamos com o apoio e compreensão de V. Exª e ilustres Pares para aprovação do Projeto

Pelo exposto e considerando a relevância do tema, contamos com o apoio e compreensão de V. Exª e ilustres Pares para aprovação do Projeto Vitória, 22 de junho de 2012 Mensagem nº 150/2012 Senhor Presidente: Encaminho à apreciação dessa Casa de Leis o anexo projeto de lei que propõe a criação de cargos para contratação temporária, Funções

Leia mais

EDITAL DE DIVULGAÇÃO E SELEÇÃO PROGRAMA CALENDÁRIO CULTURAL 2015

EDITAL DE DIVULGAÇÃO E SELEÇÃO PROGRAMA CALENDÁRIO CULTURAL 2015 EDITAL DE DIVULGAÇÃO E SELEÇÃO PROGRAMA CALENDÁRIO CULTURAL 2015 1. INTRODUÇÃO 1.1. O Programa Calendário Cultural edição 2015 é uma iniciativa da Fundação FEAC, desenvolvida pelo Escritório de Projetos,

Leia mais

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS Ana Lúcia Cunha Duarte UCB duart_ana@hotmail.com Resumo: A prática investigativa desenvolvida no curso de Pedagogia do Centro de Educação,

Leia mais

Prêmio Servidor Cidadão

Prêmio Servidor Cidadão Prêmio Servidor Cidadão REGULAMENTO 10 ª Edição A Secretaria de Administração do Estado da Bahia torna público o Regulamento da 10ª Edição do Prêmio Servidor Cidadão. O Prêmio será regido de acordo com

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 07, de 1º de setembro de 2010.

RESOLUÇÃO Nº 07, de 1º de setembro de 2010. RESOLUÇÃO Nº 07, de 1º de setembro de 2010. Revoga a Resolução de nº 05, de 16 de junho de 2010, que define as atribuições do cargo de Pedagogo da rede municipal de ensino de Governador Valadares e as

Leia mais

REGULAMENTO - 4º FESTIVAL DE CULTURA E ARTE DO GRANDE ABC

REGULAMENTO - 4º FESTIVAL DE CULTURA E ARTE DO GRANDE ABC REGULAMENTO - 4º FESTIVAL DE CULTURA E ARTE DO GRANDE ABC O 4º FESTIVAL DE CULTURA E ARTE DO GRANDE ABC têm como foco promover o intercâmbio cultural das mais variadas modalidades e linguagens artísticas

Leia mais

ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DA INFANCIA E JUVENTUDE

ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DA INFANCIA E JUVENTUDE 1 1. TÍTULO: Programa de Estágio para Alunos do Ensino Médio nas Promotorias de Justiça do Ministério Público do Estado do Pará. 2. IDENTIFICAÇÃO Ministério Público do Estado do Pará, CNPJ 05054960/0001-58,

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Artes Visuais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Artes Visuais ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Artes Visuais São as seguintes as disciplinas de Estágio Supervisionado do Curso de Artes Visuais (licenciatura): Estágio Supervisionado I (ART30049) 120 horas Propõe

Leia mais

Administração Central Comissão Permanente de Regime de Jornada Integral CPRJI 1 MANUAL DE RJI 2014

Administração Central Comissão Permanente de Regime de Jornada Integral CPRJI 1 MANUAL DE RJI 2014 1 MANUAL DE RJI 2014 Comissão Permanente de Regime de Jornada Integral CPRJ MANUAL DE RJI PASSO-A-PASSO 1 Solicitação de abertura de expediente (A Secretária do Departamento solicitará essa abertura a

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Grupo Atitude Vila Macedo

Mostra de Projetos 2011. Grupo Atitude Vila Macedo Mostra de Projetos 2011 Grupo Atitude Vila Macedo Mostra Local de: Piraquara Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Centro de Referência

Leia mais

PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL MANUAL OPERACIONAL

PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL MANUAL OPERACIONAL 2015 PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL 2015 MANUAL OPERACIONAL Prémios Europeus de Promoção Empresarial 2015 2/13 ÍNDICE 1. DEFINIÇÃO E JUSTIFICAÇÃO... 3 1.1. Um prémio que reconhece a excelência

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 Parceria Ultragaz e Junior Achievement de Minas Gerais: Uma parceria de sucesso! 1 SUMÁRIO Resultados Conquistados... 3 Resultados 2013... 4 Resultados Pesquisas... 5

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 19/2011 SELEÇÃO 100 MULHERES DA PAZ - BAGÉ

PROCESSO SELETIVO Nº 19/2011 SELEÇÃO 100 MULHERES DA PAZ - BAGÉ PROCESSO SELETIVO Nº 19/2011 SELEÇÃO 100 MULHERES DA PAZ - BAGÉ A Guayí, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, sediada na Rua José do Patrocínio 611, Bairro Cidade Baixa, Porto Alegre, RS,

Leia mais

CAMPUS DEUNIÃO DA VITÓRIA Divisão de Extensão e Cultura

CAMPUS DEUNIÃO DA VITÓRIA Divisão de Extensão e Cultura CAMPUS DEUNIÃO DA VITÓRIA Divisão de Extensão e Cultura EDITAL Nº. 005/2016 Processo Seletivo de Bolsistas de Extensão Universitária PIBEX/FA - Vagas Remanescentes - A Divisão de Extensão e Cultura, em

Leia mais

FACULDADE METROPOLITANA DA GRANDE FORTALEZA FAMETRO PROGRAMA DE MONITORIA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 007/2015 DA

FACULDADE METROPOLITANA DA GRANDE FORTALEZA FAMETRO PROGRAMA DE MONITORIA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 007/2015 DA FAMETRO PROGRAMA DE MONITORIA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 007/2015 DA A Direção Acadêmica torna pública a inscrição para docentes e estudantes da Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza FAMETRO,

Leia mais

EDITAL N 01/2013 SELEÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO À PESQUISA CIENTÍFICA

EDITAL N 01/2013 SELEÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO À PESQUISA CIENTÍFICA CENTRO DE ENSINO UNIFICADO DE TERESINA CEUT FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS, SAÚDE, EXATAS E JURÍDICAS DE TERESINA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO EDITAL N 01/2013 SELEÇÃO DE PROJETOS DE

Leia mais

II Concurso EDUCAR PARA LIBERTAR A Educação na Prevenção e Combate ao trabalho escravo no Estado do Piauí

II Concurso EDUCAR PARA LIBERTAR A Educação na Prevenção e Combate ao trabalho escravo no Estado do Piauí II Concurso EDUCAR PARA LIBERTAR A Educação na Prevenção e Combate ao trabalho escravo no Estado do Piauí O Fórum Estadual de Erradicação e Prevenção ao Trabalho Escravo realiza em 2015 o Primeiro Concurso

Leia mais

Sejam bem vindos ao ano letivo de 2016! EDUCAÇÃO INFANTIL

Sejam bem vindos ao ano letivo de 2016! EDUCAÇÃO INFANTIL Colégio Amorim / Santa Teresa Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Rua Lagoa Panema, 466 Vila Guilherme Fone: 2909-1422 Diretoria de Ensino Região Centro Sejam bem vindos ao ano letivo

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI EDITAL N o 03/2009

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI EDITAL N o 03/2009 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PESQUISA CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFCO E TECNOLÓGICO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO

Leia mais

1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Das Disposições Gerais 1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Art. 1º - O Prêmio Experiências de Sucesso 2015 Professor Nota 10, é uma promoção da Secretaria

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE EDUCAÇÃO COLÉGIO DE APLICAÇÃO. Projeto Monitoria CAp 2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE EDUCAÇÃO COLÉGIO DE APLICAÇÃO. Projeto Monitoria CAp 2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE EDUCAÇÃO COLÉGIO DE APLICAÇÃO Projeto Monitoria CAp 2014 1. Definição O Projeto Monitoria CAp é uma ação institucional que abre mais um espaço de aprendizagem

Leia mais

Termos e Condições CURSO DE LIDERANÇA ESCOLAR

Termos e Condições CURSO DE LIDERANÇA ESCOLAR Termos e Condições CURSO DE LIDERANÇA ESCOLAR 1 DAS PARTES A Associação Conselho Britânico, inscrita no CNPJ sob no. 19.783.812/0001-89, com sede na Rua Ferreira de Araújo, nº 741-3º andar São Paulo, SP

Leia mais

CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO

CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO Contratação de Empresas de Consultoria para Prestação de

Leia mais

REGRAS OFICIAIS DO CONCURSO CULTURAL Meus Prêmios Nick 2013. 1. Não é necessário comprar para participar ou ganhar neste concurso cultural.

REGRAS OFICIAIS DO CONCURSO CULTURAL Meus Prêmios Nick 2013. 1. Não é necessário comprar para participar ou ganhar neste concurso cultural. REGRAS OFICIAIS DO CONCURSO CULTURAL Meus Prêmios Nick 2013 1. Não é necessário comprar para participar ou ganhar neste concurso cultural. 2. A Nickelodeon Latin America ( NICKLA ) é uma unidade de negócios

Leia mais

Programa de Voluntariado FLL

Programa de Voluntariado FLL Programa de Voluntariado FLL VENHA VIVER UMA EXPERIÊNCIA PARA TODA VIDA O Instituto Aprender Fazendo oferece diversas possibilidades para que estudantes, pais, professores, profissionais e demais interessados

Leia mais

CAMPUS DE PARANAVAÍ Divisão de Extensão e Cultura EDITAL Nº. 001/2014. Processo Seletivo de Bolsistas de Extensão Universitária PIBEX/FA

CAMPUS DE PARANAVAÍ Divisão de Extensão e Cultura EDITAL Nº. 001/2014. Processo Seletivo de Bolsistas de Extensão Universitária PIBEX/FA CAMPUS DE PARANAVAÍ Divisão de Extensão e Cultura EDITAL Nº. 001/2014 Processo Seletivo de Bolsistas de Extensão Universitária PIBEX/FA A Divisão de Extensão e Cultura, em conformidade com a Chamada 012/2014

Leia mais

REGULAMENTO DO PRÊMIO 2014

REGULAMENTO DO PRÊMIO 2014 REGULAMENTO DO PRÊMIO 2014 1 ÍNDICE CRONOGRAMA ------------------------------------------------------------------------------- 3 CATEGORIAS -------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

ANTEPROJETO DE DECRETO (OU LEI) (A ser Publicado no Diário Oficial do Município/Estado)

ANTEPROJETO DE DECRETO (OU LEI) (A ser Publicado no Diário Oficial do Município/Estado) ANTEPROJETO DE DECRETO (OU LEI) (A ser Publicado no Diário Oficial do Município/Estado) Considerando: 1) A importância dos mananciais e nascentes do Município para o equilíbrio e a qualidade ambiental,

Leia mais

ACADEMIA PIONEIROS Férias

ACADEMIA PIONEIROS Férias sempre a mexer (regime OCUPAÇÃO ABERTA) Regulamento Interno Férias 2013 Art.º 1 - Informações Gerais 1. As Férias Academia decorrem nas instalações da Academia Pioneiros e seus parceiros, em regime fechado;

Leia mais

EDITAL / REGULAMENTO TREZE: O PALCO DA CULTURA 10ª EDIÇÃO

EDITAL / REGULAMENTO TREZE: O PALCO DA CULTURA 10ª EDIÇÃO EDITAL / REGULAMENTO TREZE: O PALCO DA CULTURA 10ª EDIÇÃO I. DO OBJETO 1.1. Através de processo de seleção, irá proporcionar a apresentação de 25 trabalhos produzidos por artistas, grupos ou companhias

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Coordenação de Educação a Distância CEAD, Pró-Reitoria de Graduação- PROGRAD, Pró- Reitoria de Extensão e Cultura PROExC, a Pró-Reitoria de Pós-Graduação

Leia mais

EDITAL PROEN Nº 43/2015

EDITAL PROEN Nº 43/2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE PRÓ-REITORIA DE ENSINO EDITAL PROEN Nº 43/2015 Dispõe sobre

Leia mais

RESPONSABILIDADES NO PBA 2012 PREFEITURAS E SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

RESPONSABILIDADES NO PBA 2012 PREFEITURAS E SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESPONSABILIDADES NO PBA 2012 PREFEITURAS E SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Quando da adesão municipal ao programa suas atribuições são: Indicar e/ou selecionar o coordenador de turmas junto à Seduc;

Leia mais

Auditoria de Segurança e Saúde do Trabalho da SAE/APO sobre Obra Principal, Obras Complementares, Obras do reservatório e Programas Ambientais

Auditoria de Segurança e Saúde do Trabalho da SAE/APO sobre Obra Principal, Obras Complementares, Obras do reservatório e Programas Ambientais 1 / 10 1 OBJETIVO: Este procedimento visa sistematizar a realização de auditorias de Saúde e Segurança do Trabalho por parte da SANTO ANTÔNIO ENERGIA SAE / Gerência de Saúde e Segurança do Trabalho GSST,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO RESOLUÇÃO Nº 0XX/CONSUP/IFMA, DE XX DE XXXXXXX DE 2015. Dispõe sobre

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 006/2012. PROGRAMA 0153 - Fortalecimento do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente.

TERMO DE REFERÊNCIA 006/2012. PROGRAMA 0153 - Fortalecimento do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente. TERMO DE REFERÊNCIA 006/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO N 006/2012 TIPO: MELHOR TÉCNICA CONVÊNIO: 757399/2011 SDH/PR PROGRAMA 0153 - Fortalecimento do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2012 GERAÇÃO DE RENDA (NEGÓCIOS INCLUSIVOS) REGULAMENTO

PROCESSO SELETIVO 2012 GERAÇÃO DE RENDA (NEGÓCIOS INCLUSIVOS) REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO 2012 GERAÇÃO DE RENDA (NEGÓCIOS INCLUSIVOS) REGULAMENTO Criado em 2006, o é responsável por gerenciar o investimento social do Grupo HSBC Brasil e tem como missão contribuir para o desenvolvimento

Leia mais

EDITAL Nº. 41/2015. Programa Institucional de Iniciação Científica para o Ensino Médio - IC/EM. Bolsas de Iniciação Científica Ensino Médio

EDITAL Nº. 41/2015. Programa Institucional de Iniciação Científica para o Ensino Médio - IC/EM. Bolsas de Iniciação Científica Ensino Médio EDITAL Nº. 41/2015 Programa Institucional de Iniciação Científica para o Ensino Médio - IC/EM Bolsas de Iniciação Científica Ensino Médio A Universidade Católica de Santos, por meio da Pró-Reitoria de

Leia mais

Imposto de Renda Solidário

Imposto de Renda Solidário 01) Comitê Social Grupo Fischer; 02) Escolha das Entidades; 03) Informação aos funcionários; 04) Sensibilização dos funcionários e esclarecimentos de dúvidas; 05) Disponibilização Informe de Rendimentos

Leia mais

I CONCURSO DE REDAÇÃO DO SENADO FEDERAL A BANDEIRA NACIONAL

I CONCURSO DE REDAÇÃO DO SENADO FEDERAL A BANDEIRA NACIONAL I CONCURSO DE REDAÇÃO DO SENADO FEDERAL A BANDEIRA NACIONAL O I Concurso de Redação sobre a Bandeira Nacional, promovido pelo Senado Federal, com apoio do Ministério da Educação (MEC), do Conselho Nacional

Leia mais

a) Estar regularmente matriculados no curso;

a) Estar regularmente matriculados no curso; (35) 3690-8900 / 3690-8958 (fax) br ESTÁGIO CURRÍCULAR SUPERVISIONADO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ANO LETIVO 2014) 1 Caracterização Os cursos de Engenharia de Produção do Brasil são regidos pelas

Leia mais

Processo Seletivo Simplificado Nº 314405

Processo Seletivo Simplificado Nº 314405 Processo Seletivo Simplificado Nº 314405 Contratação de Pessoal para a função de Monitor (a) do Programa de Aprendizagem Rural Jovem Aprendiz, no município de Cambará do Sul, RS, por prazo determinado,

Leia mais

Programa de Educação Tutorial - PET 2010. Edital CLA-PET 07/2012 Seleção de Tutor

Programa de Educação Tutorial - PET 2010. Edital CLA-PET 07/2012 Seleção de Tutor Programa de Educação Tutorial - PET 2010 Edital CLA-PET 07/2012 Seleção de Tutor A Universidade Federal do Pampa, através do Comitê Local de Acompanhamento do Programa de Educação Tutorial (CLA-PET), torna

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FACIC FACULDADE VISCONDE DE CAIRU FAVIC NÚCLEO DE EXTENSÃO PROJETO DE MONITORIA DO CURSO DE CIENCIAS CONTÁBEIS

FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FACIC FACULDADE VISCONDE DE CAIRU FAVIC NÚCLEO DE EXTENSÃO PROJETO DE MONITORIA DO CURSO DE CIENCIAS CONTÁBEIS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FACIC FACULDADE VISCONDE DE CAIRU FAVIC NÚCLEO DE EXTENSÃO PROJETO DE MONITORIA DO CURSO DE CIENCIAS CONTÁBEIS SALVADOR/ 2015 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO...02 2. JUSTIFICATIVA...02

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE PEDAGOGIA, LICENCIATURA REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O presente documento

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO E LINGUAGEM (CEEL)

REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO E LINGUAGEM (CEEL) REGIMENTO INTERNO DO CENTRO DE ESTUDOS EM EDUCAÇÃO E LINGUAGEM (CEEL) TÍTULO 1 Da Instituição e seus Fins Art. 1 0 O Centro de Estudos em Educação e Linguagem (CEEL), criado em 2004, para integrar uma

Leia mais

Unidade Responsável: Procuradoria Geral de Justiça

Unidade Responsável: Procuradoria Geral de Justiça 1.Objetivo do Projeto Promover a conscientização individual e coletiva para a prevenção e o combate à corrupção na sociedade paranaense, fomentando uma cultura baseada na dignidade, na honestidade, em

Leia mais

EDITAL DO 1º CONCURSO DE IDEIAS E PROJETOS ECONOMIA VERDE

EDITAL DO 1º CONCURSO DE IDEIAS E PROJETOS ECONOMIA VERDE EDITAL DO 1º CONCURSO DE IDEIAS E PROJETOS ECONOMIA VERDE Sumário: 1. Apresentação 2. Finalidade do Prêmio 3. A quem se destina 4. Requisitos de elegibilidade para inscrição 5. Critérios de Avaliação 6.

Leia mais

PROJETO SEMEANDO SUSTENTABILIDADE EDITAL DE SELEÇÃO PARA O II CURSO ECOLOGIA DA FLORESTA. Porto Velho e Itapuã do Oeste/RO 27 a 30 de novembro de 2013

PROJETO SEMEANDO SUSTENTABILIDADE EDITAL DE SELEÇÃO PARA O II CURSO ECOLOGIA DA FLORESTA. Porto Velho e Itapuã do Oeste/RO 27 a 30 de novembro de 2013 PROJETO SEMEANDO SUSTENTABILIDADE EDITAL DE SELEÇÃO PARA O II CURSO ECOLOGIA DA FLORESTA Porto Velho e Itapuã do Oeste/RO 27 a 30 de novembro de 2013 INSCRIÇÕES ATÉ O DIA 08/11/2013 Porto Velho, 22 de

Leia mais

Plano de Lutas Em Defesa do Trabalho e da Formação e Contra a Precarização do Ensino Superior

Plano de Lutas Em Defesa do Trabalho e da Formação e Contra a Precarização do Ensino Superior Plano de Lutas Em Defesa do Trabalho e da Formação e Contra a Precarização do Ensino Superior 1. Apresentação Em cumprimento à deliberação 1-F do Eixo Formação, aprovada no 37 0 Encontro Nacional CFESS/CRESS,

Leia mais

Regulamento de Formação: CURSO DE GRAU I Treinador / Monitor de Natação Évora, Novembro de 2015

Regulamento de Formação: CURSO DE GRAU I Treinador / Monitor de Natação Évora, Novembro de 2015 Regulamento de Formação: CURSO DE GRAU I Treinador / Monitor de Natação Évora, Novembro de 2015 1. ORGANIZAÇÃO DA FORMAÇÃO O curso de Treinadores de Grau I / Monitor de Natação integrará duas fases: Curricular

Leia mais

PREVISÃO DE VAGA DRH-SS 0149-2015-A SP 04.05.2015

PREVISÃO DE VAGA DRH-SS 0149-2015-A SP 04.05.2015 COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO Nº 00149-2014-A TÉCNICO EM SAÚDE ÁREA : FISIOTERAPIA / REABILITAÇÃO ÁREA: FISIOTERAPIA / PROJETOS ESPECIAIS FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA - VÁRIAS REGIÕES A Diretoria de

Leia mais

DIRETORIA DE MÉTODOS EDUCATIVOS. Boletim Informativo 2013. Acampamentos Escolares 2013 Escoteiros do RN

DIRETORIA DE MÉTODOS EDUCATIVOS. Boletim Informativo 2013. Acampamentos Escolares 2013 Escoteiros do RN Boletim Informativo 2013 Acampamentos Escolares Informações Atividade de incentivo a integração entre grupos escoteiros antigos e recém formados para que juntos possam trocar experiências e aprender na

Leia mais

I Fórum de Serviços-Escola de Psicologia do Paraná 10 e 11 de junho de 2011

I Fórum de Serviços-Escola de Psicologia do Paraná 10 e 11 de junho de 2011 I Fórum de Serviços-Escola de Psicologia do Paraná 10 e 11 de junho de 2011 Relatório 10 de junho 15:00 Encontro de Gestores dos Serviços Escola do Paraná Estiveram presentes as seguintes instituições:

Leia mais