Governo da Provincia do Niassa Direccao Provincialdos Recurso Minerais e Energia FACIM-2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Governo da Provincia do Niassa Direccao Provincialdos Recurso Minerais e Energia FACIM-2012"

Transcrição

1 Governo da Provincia do Niassa Direccao Provincialdos Recurso Minerais e Energia. FACIM-2012

2 Introdução O actual estágio de desenvolvimento mineiro no país e os grandes investimentos feitos nesta área, merece a atenção particular de da nossa província do Niassa que também possui um potencial mineiro variado, que de uma forma geral pode se considerar bastante rico e diversificado, contudo, carece de um estudo detalhado para podermos afirmar com toda certeza que constituímos um grande potencial. Após a cartografia geológica de base realizada a nível de todas províncias do país, podemos confirma-se que pelos menos em cada um dos distrito da província, possui uma ocorrência que para melhor ilustração passamos a fazer a menção de forma detalhada das mesmas

3 Ocorrências minerais por distritos, cont. Distrito de Mecula- neste distrito são conhecidas ocorrências do mineral Rubi no posto administrativo de Gomba, junto a margem do rio Rovuma este rubi é rolado e pela sua qualidade supõe-se que tem a sua origem no interior do distrito de Mecula, concretamente na área da reserva, também ocorrem safiras uma das variedades do corindo; ainda tem-se conhecimento de ocorrência de ouro no rio Lugenda de tipo aluvionar. não se conhecendo a proveniência exata, necessitando de uma investigação no sentido de se encontrar a fonte (local de origem). Existe ocorrência de águas marinhas no mesmo distrito. O estado actual das ocorrencias referenciadas tem sido alvo de exploração não legalizada que na sua maioria é feita por cidadãos de origem estrangeira.

4 Ocorrências minerais por distritos, cont. Distrito de Mavago- as ocorrências conhecidas neste distrito são de rubi, no posto adminstrativo de Msawize e Milepa e neste ultimo também ocorre a safira. Supõe-se que neste distrito ainda existem muitas possibilidades de se encontrar mais ocorrências deste mineral e outros necessitando assim de uma investigação Particularmente ao longo do rio Rovuma. Neste distrito aos arredores da ilha Metarica existe a possibilidade de ocorrência de kimberlitos mas carece de um trabalho detalhado para se concluir que realmente sejam kimberlitos. As ocorrências no distrito de Mavago tem sido invadidas pelos cidadão também de origem estrangeira principalmente no período pós chuvas. Há também ocorrências de fosfatos.

5 RUBI DE MSAWIZE/MAVAGO NUMA ROCHA

6 RUBI PROCESSADO/MAVAGO

7 Ocorrências minerais por distritos cont. Distrito de sanga- neste distrito é conhecida a existencia de ouro na zona de Lumbiza, Maumbica (Chimulicamuli) e Nova madeira (Ngogoma). A exploração neste distrito está sendo feito por alguns cidadão moçambicanos residentes na área, como também outros de proveniência nacional e estrangeira. A área de Lumbiza está concessionada a várias empresas nacionais e estrangeiras. Também, existem enormes quantidades de jazigos de calcário.

8 Ocorrências minerais por distritos cont. Distrito de Lago- é conhecida a abundância e existencia de ouro na localidade de Lupilichi, as zonas Magatche, Metumba e Matepue ambas com grandes potencialidade, também na bacia do Lunho mais conhecida pelo nome de bacia carbonifera de Maniamba existe o jazigo de carvão mineral comprovado. No monte Chissindo existe mineralizações de Rubi. É também conhecida a existencia de rochas kimberliticas. Não foi ainda confirmada a ocorrência de diamantes, também não houve trabalho detalhado que pudesse concluir por definitivo a não existencia do diamente. Na zona de Miluluca existe a ocorrência de Magnetite. (Ferro).

9 Carvão da Bacia de Maniamba

10 Magnetite/Lago Calcário/Sanga

11 Ocorrências minerais por distritos cont. Distrito de Muembe- neste distrito exste possibilidade de ocorrência metais basicos tais como, chumbo, cobre.zinco.estanho e outros mas resultados obtido nos trabalhos realizados pela empresa BHP- Biliton, deu resultados negativos o que não encorajou acontinuidade dos trabalhos de pesquisa aliado a pouco tempo de permanência no campo. Distrito de Majune- é conhecida a ocorrência de Manchas de karroo onde pressupõe-se a existencia de carvão mineral ao logo do rio Lugenda particularmente nos cruzamento entre os rio Lugenda e Luangua e também ocorre a amazonite.

12 Ocorrências minerais por distritos, cont. Distrito de Marrupa- é conhecida a ocorrência de rubi, no rio ruambez fronteira entre a província do Niassa e Cabo Delgado, também ocorrem a oeste da vila de Marrupa no rio Lihuca (designação local), no povoado de matiquite e de Chiumula há ocorrência de águas marinhas; na região de Mutaparata foi encontrado a Rubilite(turmalina rosa) que ainda carece de uma investigação para se saber a sua proveniência, pois foi encontrado no aluvião do rio; no posto Administrativo de Nungu ocorre corindo na sua variedade de Safira (azu); em Iaranga há ocorrência de águas marinhas; Nechanga tambem é bastante conhecida a ocorrência de águas marinhas e granada de boa qualidade. Também ocorrem turmalinas pretas no povoado de Chiumula e amazonite na zona de Matiquite.

13 Ocorrências minerais por distritos cont. Distrito de Maua- ocorrência de corindo na sua vriedade de safira, monte massaninga, amazonite, granada no posto Administrativo de Maiaca e quartro Hialino. Neste distrito as atividades geológicas mineiras foram muito pouco incidentes por isso a informação existente pode não constituir elemento para determinara se é ou não potêncial mas sim o menos conhecido. Distrito de Nipepe- são conhecidads as ocorrências de águas marinhas: zona de Macala, Muichi, Manlia, quartzo rózeo na região de Macala, quartzo ametista e Hialino. De entre as ocorrências referenciadas em águas marinhas a melhor qualidade, pode-se encontrar no povoado de Manliha.

14 Ocorrências minerais por distritos, cont. Distrito de Metarica- neste distrito a única informação de conhecimento mineiro é de ocorrência de mineralizações de granada junto ao rio Lúrio contudo os trabalhos realizados não foram detalhados, a escala foi de 1: , o que não permitiu ter informação considerável de ocorrências.

15 Ocorrências minerais por distritos cont. Distrito de Mandimba- na região de luelele é conhecida a ocorrência de aguas marinhas, que por alguns momentos foi alvo por alguns estraneiros particularmente pelos malawianos no período de Na posto Administrativo de Mitande há ocorrência de calcário. Também o distrito segundo algumas investigações feitas suponhe-se a existência do carvão junto ao rio Lugenda.

16 Ocorrências minerais por distritos, cont. Distrito de Ngauma- neste distrito foi confirmada a ocorrência de carvão na fronteira com o distrito de Majune na zona de Chicoa, contudo até ao momento não possuímos conclusões definitivas de jazigo ou simples ocorrência, pois há necessidade de um trabalho detalhados para se considerar que a ocorrência é ou não rentável. Também no caso recente foi confirmada a ocorrência de corindo na sua variedade de safira no monte Ngauma junto ao posto Administrativo do mesmo nome, a amostra encontrada é da superfície, e Gemologicamente é industrial, contudo não se tira a hipótese de poder existir o que se pode considerar razoável carecendo assim de um trabalho que visa encontrar possíveis amostras ao redor da ocorrência ou no locar que permitem fazer um estudo mais profundo.

17 Ocorrências minerais por distritos, cont. A água que é consumida na vila sede (em Massangulo) pode ser mineral, merecendo uma atenção, como também outras fontes, das quais destacamos a de Metucue em Cuamba, a de Muembe (em Chiconono). Distrito de Lichinga- Existem de granitos vermelho do tipo naliaskite no monte Machele, no posto Administrativo de Meponda, turmalina e amazonite em Namuanica e cienito no monte Matama como pedra de ornamentação, são as ocorrencia conhecidas neste distrito.

18 Ocorrências minerais por distritos, cont. Distrito de Cuamba- é bastante conhecido o distrito pelo seu jazigo de granada actualmente explorada pela empresa Vision, na zona de Metucue também tem ocorrência de granada de qualidade semelhante a que se encontra em exploração na cidade de Cuamba. No posto Administrativo de Etatara também existe ocorrência de granada facetável que se pode considerar gemologicamente aceitável, a sua coloração vermelha intensa reduz a sua qualidade, contudo a sua utilização é possível na joalharia, cabendo aos técnicos das joalharias determinar o tipo de corte que se habilita a revelar a sua transparência.

19 Granadas Lapidadas de Cuamba

20 Ocorrências minerais por distritos cont. Distrito de Mecanhelas- foi confirmada a correncia de granada, quanto a coloração, gemologicamente é aceitavel, contudo a facetabilidade é escassa na sua maioria encontra se em forma de refugo, ainda não foi feito um estudo detalhado de modo a ter-se um conhecimento profundo da ocorrência. Também existe a possibilidade de ocorrência de corindo, neste momento a Dipreme tem na sua posse amostras trazidas por elementos da comunidade residentes no distrito de Mecanhelas. Excelencias a informação apresentada no presente documento não é de caracter definitivo dado que continuamos a trabalhar no sentido de descobrir mais as potencialidades da nossa provincia.

21 Actividades em curso na mineração Actualmente na provincia possuímos alguns titulares licenciados, entre licencas de prospeccao e pesquisa, concessões mineiras, certificados e senhas mineiras, este ultimo sao atribuidos as comunidades locais nas areas designadas, em forma de grupos associados. De salientar que a provincia possui neste momento 148 licencas incluindo as senhas mineiras.

22 Alguns investimentos realizados por empresas Projectos Mineiros N/Ord. Empresas Ano Valor Investido(Mt) Ha H Mao de Obra M 1 vision / , Gold One Moz 3 Vale Mocambiqu e 4 Gold Mining Corporation 2010/ , / , / , Total ,

23 Associações mineiras para senhas mineiras N/Ord. Distrito Nome da Associacao 1 Lago 1⁰ de Maio de Mpapa Numero de Membros Homens Mulheres total 2 Lago 16 de Junho de Nacagrue Lago 3 de Fevereiro de Mpapa Lago II Congresso de Tulo Sanga Chiganga de Nova Madeira Sanga Majaci de Nova Madeira Total

24 Por último permitam me convidar a todos aqueles que estiverem interessados em investir na provincia do Niassa, todo o apoio que estiver ao nosso alcance nao vai faltar.

25 Pela Atenção Dispensada o Meu Muito Obrigado

COMÉRCIO, COMO CATALISADOR DE SERVIÇOS

COMÉRCIO, COMO CATALISADOR DE SERVIÇOS REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE GOVERNO DA PROVÍNCIA DO NIASSA COMÉRCIO, COMO CATALISADOR DE SERVIÇOS O orador: Horácio Deusdado Gervásio Linaula (Director Provincial) ESTRUTURA No âmbito desta Conferência Sobre

Leia mais

PROPOSTA DO PLANO ECONÓMICO E SOCIAL PARA 2013

PROPOSTA DO PLANO ECONÓMICO E SOCIAL PARA 2013 REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ENERGIA DIRECÇÃO DE ESTUDOS E PLANIFICA ÇÃO PROPOSTA DO PLANO ECONÓMICO E SOCIAL PARA 2013 Nampula, 16 de Agosto de 2012 MINISTÉRIO DA ENERGIA 1 1. CONTEXTUALIZAÇÃO

Leia mais

O Setor em Grandes Números. Situação Atual e Perspectivas do Mercado Interno e Externo

O Setor em Grandes Números. Situação Atual e Perspectivas do Mercado Interno e Externo O Setor em Grandes Números Situação Atual e Perspectivas do Mercado Interno e Externo I - CADEIA PRODUTIVA NÚMERO ESTIMADO DE EMPRESAS EM 2012 Lapidação / Obras de pedras 350 INDÚSTRIA Joalheria ouro e

Leia mais

MINERAIS HIDROGEOLÓGICOS ENERGÉTICOS. de acordo com a finalidade

MINERAIS HIDROGEOLÓGICOS ENERGÉTICOS. de acordo com a finalidade Materiais (sólidos, líquidos ou gasosos), ou suas propriedades (calor interno da Terra ou radioatividade), provenientes da Terra e que o Homem pode utilizar em seu benefício. de acordo com a finalidade

Leia mais

Lei de Minas REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE. Lei nº 14/2002, de 26 de Junho

Lei de Minas REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE. Lei nº 14/2002, de 26 de Junho Lei de Minas REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei nº 14/2002, de 26 de Junho Os recursos minerais da República de Moçambique, quando racionalmente avaliados e utilizados, constituem um factor

Leia mais

Jazigos Marinhos Tipo Placer

Jazigos Marinhos Tipo Placer Jazigos Marinhos Tipo Placer Placer Define-se como um depósito mineral de superfície, formado através da concentração das partículas minerais libertadas da rocha alterada O processo de concentração da-se

Leia mais

Av. Filipe Samuel Magaia, Edificio do INSS, Lichinga, Moçambique Tel: Fax: Cel: Av.

Av. Filipe Samuel Magaia, Edificio do INSS, Lichinga, Moçambique Tel: Fax: Cel: Av. Quem somos? GOVERNO SUECO GOVERNO MOÇAMBICANO PROGRAMA AVANTE NIASSA (COORDENAÇÃO) SECTOR PÚBLICO INFRA- ESTRUTURAS SECTOR PRIVADO PROGRAMA MALONDA PROGRAMA MALONDA -AMODER- Nakosso - Nakosso - SOCIEDADE

Leia mais

AS COMUNIDADES PORTUGUESAS NO BRASIL NO PRESENTE

AS COMUNIDADES PORTUGUESAS NO BRASIL NO PRESENTE AS COMUNIDADES PORTUGUESAS NO BRASIL NO PRESENTE Francisco Knopfli CARACTERIZAÇÃO DA COMUNIDADE PORTUGUESA NO BRASIL De acordo com os elementos disponíveis quando era embaixador em Brasília (2001) a população

Leia mais

Necessidade de Capacitação Institucional para os Próximos Três Anos

Necessidade de Capacitação Institucional para os Próximos Três Anos REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Reforço da Gestão Macro Fiscal No Contexto da Exploração dos Recursos Naturais Necessidade de Capacitação Institucional para os Próximos Três Anos Por: Isabel

Leia mais

VENTOS DO PASSADO: SÍTIOS ARQUEOLÓGICOS ENCONTRADOS EM LICENCIAMENTO DE PARQUE EÓLICO NA BAHIA.

VENTOS DO PASSADO: SÍTIOS ARQUEOLÓGICOS ENCONTRADOS EM LICENCIAMENTO DE PARQUE EÓLICO NA BAHIA. VENTOS DO PASSADO: SÍTIOS ARQUEOLÓGICOS ENCONTRADOS EM LICENCIAMENTO DE PARQUE EÓLICO NA BAHIA. Almir do Carmo Bezerra Diretor-Presidente / ANX Engenharia e Arqueologia LTDA Rua Antônio Curado, nº937,

Leia mais

FELMICA ORDENAMENTO DE ESCOMBREIRAS, GESTÃO DE RESERVAS. (Rui Vide; Paulo Moutela; Nuno Santos)

FELMICA ORDENAMENTO DE ESCOMBREIRAS, GESTÃO DE RESERVAS. (Rui Vide; Paulo Moutela; Nuno Santos) FELMICA ORDENAMENTO DE ESCOMBREIRAS, GESTÃO DE RESERVAS E RECUPERAÇÃO AMBIENTAL (Rui Vide; Paulo Moutela; Nuno Santos) A EMPRESA Fundada em 1967 a FELMICA é uma empresa sénior na extracção e transformação

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE PARLAMENTO NACIONAL. LEI N. 4 /2005 de 7 de Julho Lei do Investimento Nacional

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE PARLAMENTO NACIONAL. LEI N. 4 /2005 de 7 de Julho Lei do Investimento Nacional REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE PARLAMENTO NACIONAL LEI N. 4 /2005 de 7 de Julho Lei do Investimento Nacional Cabe ao Estado estabelecer as políticas necessárias para melhorar o desenvolvimento económico

Leia mais

O que esperar do SVE KIT INFORMATIVO PARTE 1 O QUE ESPERAR DO SVE. Programa Juventude em Acção

O que esperar do SVE KIT INFORMATIVO PARTE 1 O QUE ESPERAR DO SVE. Programa Juventude em Acção O QUE ESPERAR DO SVE Programa Juventude em Acção KIT INFORMATIVO Parte 1 Maio de 2011 Introdução Este documento destina-se a voluntários e promotores envolvidos no SVE. Fornece informações claras a voluntários

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO. Valores

SUMÁRIO EXECUTIVO. Valores SUMÁRIO EXECUTIVO O Plano Estratégico da Província de Inhambane para o período 2011-2020 (PEP II) é parte integrante do processo provincial de planificação do Governo, com a finalidade de promover o desenvolvimento

Leia mais

ACTIVIDADES GELÓGICO-MINEIRA. Março 2016

ACTIVIDADES GELÓGICO-MINEIRA. Março 2016 ACTIVIDADES GELÓGICO-MINEIRA Março 2016 ÍNDICE I- INTRODUÇÃO II- TIPOS DE DEPÓSITOS III- IGM Levantamento Geológico Reconhecimento Pesquisa Prospecção Avaliação IV- OPERAÇÕESMINEIRAS Exploração Tratamento

Leia mais

RELATÓRIO DO SEMINÁRIO SOBRE BOAS PRÁTICAS NA MINERAÇÃO ARTESANAL E DE PEQUENA ESCALA EM MOÇAMBIQUE

RELATÓRIO DO SEMINÁRIO SOBRE BOAS PRÁTICAS NA MINERAÇÃO ARTESANAL E DE PEQUENA ESCALA EM MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DOS RECURSOS MINERAIS DIRECÇÃO NACIONAL DE MINAS RELATÓRIO DO SEMINÁRIO SOBRE BOAS PRÁTICAS NA MINERAÇÃO ARTESANAL E DE PEQUENA ESCALA EM MOÇAMBIQUE Maputo, Abril, 2012 0 Ministério dos Recursos

Leia mais

MINERAÇÃO NA BAHIA: RANKING NACIONAL E POTENCIAL DA PESQUISA MINERAL

MINERAÇÃO NA BAHIA: RANKING NACIONAL E POTENCIAL DA PESQUISA MINERAL MINERAÇÃO NA BAHIA: RANKING NACIONAL E POTENCIAL DA PESQUISA MINERAL Sessão Técnica: Mina a Céu Aberto Aspectos Econômicos e Sociais AUTORES: Cláudia Maia, Eriberto Leite, Osmar Silva e Rodrigo Lanfranchi

Leia mais

Plano de Comercialização Agrícola para 2011 e 2012

Plano de Comercialização Agrícola para 2011 e 2012 MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO Plano de Comercialização Agrícola para 2011 e 2012 1 Estrutura de apresentação Objectivo do Plano Caracterização geral da comercialização agrícola Principais Intervenientes

Leia mais

COMUNIDADE CABO-VERDIANA EM S. TOMÉ E PRÍNCIPE

COMUNIDADE CABO-VERDIANA EM S. TOMÉ E PRÍNCIPE COMUNIDADE CABO-VERDIANA EM S. TOMÉ E PRÍNCIPE 1. BREVE CARACTERIZAÇÃO Cabo Verde é considerado uma Nação disporizada, pois a sua história está marcada pela emigração. Estima-se que actualmente residam

Leia mais

Governo dos Açores Secretaria Regional da Economia Gabinete do Secretário Regional

Governo dos Açores Secretaria Regional da Economia Gabinete do Secretário Regional Intervenção do Secretário Regional da Economia na cerimónia de assinatura do Memorando de Entendimento entre a YDreams e a APIA Ponta Delgada, 8 de Julho de 2011 É com enorme satisfação que presido à formalização

Leia mais

Quanto à sua origem, podemos considerar três tipos básicos de rochas:

Quanto à sua origem, podemos considerar três tipos básicos de rochas: O que são rochas? Usamos rochas para tantos fins em nosso dia-a-dia sem nos preocupar com sua origem que esses materiais parecem ter sempre existido na natureza para atender as necessidades da humanidade.

Leia mais

Impactos Sociais da Exploração de Minerais: O

Impactos Sociais da Exploração de Minerais: O Impactos Sociais da Exploração de Minerais: O caso da Vale Vl Moçambique L.da Ld Epígrafe pg de Ana Glória Lucas, 2003 São mais poderosas que muitos Estados. As empresas multinacionais impõem as suas regras,

Leia mais

MENSAGEM DE NATAL PM

MENSAGEM DE NATAL PM MENSAGEM DE NATAL PM Boa noite, Como todos sabemos, os últimos 3 anos foram fortemente marcados pela resposta ao colapso financeiro de 2011. Todos sentimos no nosso dia-a-dia as dificuldades e como nos

Leia mais

DIAGNÓSTICO MULTISSECTORIAL PARA GUIAR DEFINIÇÃO DE PRIORIDADES NO PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR (PRONAE)

DIAGNÓSTICO MULTISSECTORIAL PARA GUIAR DEFINIÇÃO DE PRIORIDADES NO PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR (PRONAE) DIAGNÓSTICO MULTISSECTORIAL PARA GUIAR DEFINIÇÃO DE PRIORIDADES NO PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR (PRONAE) Projecto Trilateral Complementar (Moçambique/Brasil/EUA) de Apoio Técnico aos Programas

Leia mais

Estudo e Estatísticas do Comércio Exterior do Brasil de Joias e Relógios relativas ao 1 o semestre de 2009

Estudo e Estatísticas do Comércio Exterior do Brasil de Joias e Relógios relativas ao 1 o semestre de 2009 Estudo e Estatísticas do Comércio Exterior do Brasil de Joias e Relógios relativas ao 1 o semestre de 2009 Um trabalho CREBi.com Estudo e Estatísticas do Comércio Exterior Brasileiro de Joias e Relógios

Leia mais

PASSAPORTE. Para os brasileiros naturalizados a quitação militar é exigida a qualquer idade, após a aquisição da naturalização;

PASSAPORTE. Para os brasileiros naturalizados a quitação militar é exigida a qualquer idade, após a aquisição da naturalização; PASSAPORTE O interessado na obtenção do Passaporte deve procurar quaisquer das unidades descentralizadas ou postos de atendimento do Departamento de Polícia Federal, ou os postos de atendimento da Empresa

Leia mais

Descobre a Mina no Museu. - A Geologia -

Descobre a Mina no Museu. - A Geologia - Descobre a Mina no Museu - A Geologia - Há cerca de 280 milhões de anos (durante a Era Paleozóica, no período Pérmico), um magma ascendeu no interior da crosta e cristalizou dando origem a um granito.

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável Capítulo II. O Desenvolvimento Sustentável e suas Dimensões Social e Econômica

Desenvolvimento Sustentável Capítulo II. O Desenvolvimento Sustentável e suas Dimensões Social e Econômica Desenvolvimento Sustentável Capítulo II O Desenvolvimento Sustentável e suas Dimensões Social e Econômica A Dimensão Social do Desenvolvimento Sustentável: O caso da Energia Eólica Segundo Sachs (1993),

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO S FINANÇAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO DO ESTADO ANO 2012 JANEIRO A JUNHO RELATÓRIO 1. Introdução 2. Equilíbrio Orçamental 3. Receitas do Estado 4. Financiamento

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca ENCERRAMENTO DO CONGRESSO «NECESSIDADES,

Leia mais

ÍNDICE ÍNDICE. 1 PARTE PRIMEIRA. 19 REGIME JURÍDICO COMUM. 19 LIVRO I. 19 DOS DIREITOS MINEIROS EM GERAL. 19 CAPÍTULO I. 19 DISPOSIÇÕES GERAIS.

ÍNDICE ÍNDICE. 1 PARTE PRIMEIRA. 19 REGIME JURÍDICO COMUM. 19 LIVRO I. 19 DOS DIREITOS MINEIROS EM GERAL. 19 CAPÍTULO I. 19 DISPOSIÇÕES GERAIS. ÍNDICE ÍNDICE...1 PARTEPRIMEIRA...19 REGIMEJURÍDICOCOMUM...19 LIVROI...19 DOSDIREITOS MINEIROSEMGERAL...19 CAPÍTULOI...19 DISPOSIÇÕESGERAIS...19 SecçãoI...19 ObjectoeÂmbitodeAplicação...19 Artigo1º...19

Leia mais

Jovens empreendedores lançam-se num novo desafio

Jovens empreendedores lançam-se num novo desafio Edição de Fevereiro de 2010 Jovens empreendedores lançam-se num novo desafio Os seis jovens integrados no programa de empreendedorismo a decorrer já há dois anos no complexo agro-industrial de Matama lançaram

Leia mais

Área Total: km2 incluindo a superfície do lago Localização: região noroeste de Moçambique Limites: Norte Tanzânia (através do Rio Rovuma)

Área Total: km2 incluindo a superfície do lago Localização: região noroeste de Moçambique Limites: Norte Tanzânia (através do Rio Rovuma) Oportunidades de Investimentos na Província do Niassa CARACTERIZAÇÃO GERAL DO NIASSA Área Total: 129.056 km2 incluindo a superfície do lago Localização: região noroeste de Moçambique Limites: Norte Tanzânia

Leia mais

Manual de GUIA PRÁTICO ADOÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/13

Manual de GUIA PRÁTICO ADOÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/13 Manual de GUIA PRÁTICO ADOÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/13 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Adoção (32 V4.08) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social,

Leia mais

Os investimentos no setor elétrico e as mudanças sociais e econômicas no Brasil

Os investimentos no setor elétrico e as mudanças sociais e econômicas no Brasil Os investimentos no setor elétrico e as mudanças sociais e econômicas no Brasil Jerson Kelman PEC COPPE UFRJ APINE 07 de novembro de 2013 1) Concessão de bacias hidrográficas para uso múltiplo de recursos

Leia mais

Problemas na Utilização da Água (poluição )

Problemas na Utilização da Água (poluição ) Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Serpa Problemas na Utilização da Água (poluição ) Disciplina: Geografia (módulo 3) Docente: Sandra Mendes Discente: Mariana Alfaiate 2007 2008 Índice Introdução

Leia mais

PROCESSOS METALOGENÉTICOS

PROCESSOS METALOGENÉTICOS João Carlos Biondi PROCESSOS METALOGENÉTICOS DEPÓSITOS MINERAIS BRASILEIROS E OS 2ª edição revisada e atualizada processos metalogeneticos_2ed.indb 3 01/07/2015 16:54:14 S U M Á R I O 15 1 ALGUNS CONCEITOS

Leia mais

1.1. Antecedentes do Estudo

1.1. Antecedentes do Estudo CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO 1.1. Antecedentes do Estudo 1.1.1. Antecedentes do Estudo A estrutura básica do Programa de Cooperação Triangular para o Desenvolvimento Agrícola da Savana Tropical em Moçambique

Leia mais

Decreto-Lei n.º 195/91 de 25 de Maio de 1991

Decreto-Lei n.º 195/91 de 25 de Maio de 1991 Decreto-Lei n.º 195/91 de 25 de Maio de 1991 Permite a utilização de gases de petróleo liquefeito como carburante para veículos automóveis e estabelece o regime de aprovação dos veículos adaptados à utilização

Leia mais

MANUAL DO PROFESSOR CURRICULO LOCAL DO DISTRITO DE ANCUABE

MANUAL DO PROFESSOR CURRICULO LOCAL DO DISTRITO DE ANCUABE CURRICULO LOCAL DO DISTRITO DE ANCUABE MANUAL DO PROFESSOR Este Manual de Apoio ao Professor visa garantir a formação de cidadãos capazes de contribuir para a melhoria da vida, a vida da sua família, da

Leia mais

"Aproveitamento do potencial hidroeléctrico de média escala em Mocambique e desafios para o seu desenvolvimento"

Aproveitamento do potencial hidroeléctrico de média escala em Mocambique e desafios para o seu desenvolvimento Conferência Aquashere 2014 "Aproveitamento do potencial hidroeléctrico de média escala em Mocambique e desafios para o seu desenvolvimento" Indice Introdução Potencial de Geração Hidroeléctrica do País

Leia mais

Manual de Técnicas Básicas de Planeamento Físico

Manual de Técnicas Básicas de Planeamento Físico REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO PARA COORDENAÇÃO DA ACÇÃO AMBIENTAL Manual de Técnicas Básicas de Planeamento Físico MAPUTO, NOVEMBRO DE 2006 Ficha Técnica Título Manual de Técnicas Básicas de Planeamento

Leia mais

A ESCOLA DE MINAS DE OURO PRETO COMO PRODUTORA DE CONHECIMENTO CIENTÍFICO

A ESCOLA DE MINAS DE OURO PRETO COMO PRODUTORA DE CONHECIMENTO CIENTÍFICO A ESCOLA DE MINAS DE OURO PRETO COMO PRODUTORA DE CONHECIMENTO CIENTÍFICO Gisela Morena de Souza 1 Universidade Federal de Ouro Preto RESUMO: QUANDO FUNDADA EM 1876, A ESCOLA DE MINAS DE OURO PRETO FEZ

Leia mais

ROTEIRO. APRESENTAÇÃO DO DADOS COLETADOS o Cadastro Mineiro, DNPM MA, CPRM; Títulos outorgados, requerimentos e CFEM (ano base 2013).

ROTEIRO. APRESENTAÇÃO DO DADOS COLETADOS o Cadastro Mineiro, DNPM MA, CPRM; Títulos outorgados, requerimentos e CFEM (ano base 2013). ROTEIRO INTRODUÇÃO APRESENTAÇÃO DO DADOS COLETADOS o Cadastro Mineiro, DNPM MA, CPRM; Títulos outorgados, requerimentos e CFEM (ano base 2013). Estudo de caso: Município de Godofredo Viana X Mineração

Leia mais

2.º SUPLEMENTO. Segunda-feira, 18 de Agosto de 2014. I SÉRIE Número 66 SUMÁRIO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA ARTIGO 2 IMPRENSA NACIONAL DE MOÇAMBIQUE, E.P.

2.º SUPLEMENTO. Segunda-feira, 18 de Agosto de 2014. I SÉRIE Número 66 SUMÁRIO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA ARTIGO 2 IMPRENSA NACIONAL DE MOÇAMBIQUE, E.P. Segunda-feira, 18 de Agosto de 2014 I SÉRIE Número 66 2.º SUPLEMENTO IMPRENSA NACIONAL DE MOÇAMBIQUE, E.P. A V I S O A matéria a publicar no «Boletim da República» deve ser remetida em cópia devidamente

Leia mais

O PROGRAMA DE EXPLORAÇÃO MINERAL CBPM. SIMEXMIN Ouro Preto - Maio 2012

O PROGRAMA DE EXPLORAÇÃO MINERAL CBPM. SIMEXMIN Ouro Preto - Maio 2012 O PROGRAMA DE EXPLORAÇÃO MINERAL CBPM SIMEXMIN Ouro Preto - Maio 2012 REFERENCIAIS HISTÓRICOS A Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) é uma sociedade de economia mista, criada pela Lei Estadual nº

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável de São Jorge

Desenvolvimento Sustentável de São Jorge Desenvolvimento Sustentável de São Jorge Exmo. Senhor Presidente da Assembleia Legislativa Regional dos Açores, Exmas. e Exmos. Sras. e Srs. Deputados, Exma. e Exmos. Sra. e Srs. Membros do Governo Regional,

Leia mais

Audiência Parlamentar Internacional em Moçambique Maputo, 19 de Setembro de 2009 1. ELECTRIFICAÇÃO RURAL EM MOÇAMBIQUE Moçambique é rico em recursos energéticos, como é o caso da energia hidroeléctrica,

Leia mais

Comunicado de imprensa sobre a Auscultação Pública à volta da versão inicial do Plano Director do ProSAVANA

Comunicado de imprensa sobre a Auscultação Pública à volta da versão inicial do Plano Director do ProSAVANA Programa de Cooperação Trilateral para o Desenvolvimento Agrário do Corredor de Nacala (ProSAVANA) Comunicado de imprensa sobre a Auscultação Pública à volta da versão inicial do Plano Director do ProSAVANA

Leia mais

O preço dos descontos na Óptica

O preço dos descontos na Óptica O preço dos descontos na Óptica 1. A situação actual 2. Dados do mercado nacional 3. Estratégia 1. A situação actual. Crise económica. Dificuldade em fidelizar clientes. Aumento de concorrência/grandes

Leia mais

Capítulo 15. Impactos Cumulativos

Capítulo 15. Impactos Cumulativos Capítulo 15 Impactos Cumulativos ÍNDICE 15 IMPACTOS CUMULATIVOS 15-1 15.1 INTRODUÇÃO 15-1 15.1.1 Limitações e Mitigação 15-1 15.1.2 Recursos e Receptores Potenciais 15-3 15.2 IMPACTO CUMULATIVO DA ZONA

Leia mais

Estudar a chuva que não se vê

Estudar a chuva que não se vê Estudar a chuva que não se vê O trabalho do seu estágio científico da licenciatura em Biologia ganhou, recentemente, uma menção honrosa no VIII Congresso Nacional da Água. Aluno da UMa, Celso Figueira

Leia mais

República de Angola PROCESSO N.º: Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual. Nome: Morada: Localidade: Telefones: Fax: Email:

República de Angola PROCESSO N.º: Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual. Nome: Morada: Localidade: Telefones: Fax: Email: A PREENCHER PELA ANIP PROCESSO N.º: ANO DO FORMULÁRIO REGIME DE APROVAÇÃO Lei 11/03 de 13 de Maio Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual PROMOTOR Obs: Residente /Presente Nome: _ Morada:

Leia mais

Catarina Bernardina de (...) Cardozo, dos bens que ficaram por falecimento de seu marido e Pai, o Coronel Manuel José Cardozo

Catarina Bernardina de (...) Cardozo, dos bens que ficaram por falecimento de seu marido e Pai, o Coronel Manuel José Cardozo CASA DA BREIA A Casa da Breia situa-se no lugar da Breia, na freguesia de S. Paio de Jolda neste concelho de Arcos de Valdevez. Temos notícias da casa, como propriedade da família, através de um testamento

Leia mais

UNODC CABO VERDE PROGRAMME OFFICE. Inauguração do Espaço de Respostas Integradas às Dependências- Intervenção Sra. Coordenadora Residente do SNU

UNODC CABO VERDE PROGRAMME OFFICE. Inauguração do Espaço de Respostas Integradas às Dependências- Intervenção Sra. Coordenadora Residente do SNU UNODC CABO VERDE PROGRAMME OFFICE Inauguração do Espaço de Respostas Integradas às Dependências- Intervenção Sra. Coordenadora Residente do SNU Sra. Ministra Adjunta e da Saúde, Excelência, Sr. Ministro

Leia mais

Curso: Diagnóstico Comunitário Participativo.

Curso: Diagnóstico Comunitário Participativo. Curso: Diagnóstico Comunitário Participativo. Material referente ao texto do Módulo 3: Ações Básicas de Mobilização. O conhecimento da realidade é a base fundamental ao desenvolvimento social, que visa

Leia mais

PALAVRAS-CHAVES: Exportação, sistemática, incentivos, comércio exterior.

PALAVRAS-CHAVES: Exportação, sistemática, incentivos, comércio exterior. V I I S E M E A D E S T U D O D E C A S O C O M É R C I O E X T E R I O R AS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS E PERSPECTIVAS DOS EXPORTADORES DE PÉROLAS NATURAIS OU CULTIVADAS; PEDRAS PRECIOSAS OU SEMIPRECIOSAS

Leia mais

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ - UNOCHAPECÓ MINERAIS

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ - UNOCHAPECÓ MINERAIS UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ - UNOCHAPECÓ MINERAIS Prof. Carolina R. Duarte Maluche Baretta carolmaluche@unochapeco.edu.br Chapecó (SC), 2014. O QUE SÃO : MINERAIS? ROCHAS? Ametista MINÉRIOS?

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca SOLENIDADE DE LANÇAMENTO DO SISTEMA

Leia mais

Catalão nas Fronteiras do Capitalismo: do desenvolvimento produtivo a construção da sociabilidade

Catalão nas Fronteiras do Capitalismo: do desenvolvimento produtivo a construção da sociabilidade Catalão nas Fronteiras do Capitalismo: do desenvolvimento produtivo a construção da sociabilidade Leonardo César PEREIRA 1 ; Revalino Antonio FREITAS (orientador) Palavras-chave: trabalho, migração, fronteira,

Leia mais

CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE

CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE O questionário do IDS de 1997 conteve várias questões para investigar as preferências reprodutivas da população entrevistada. Foi recolhida

Leia mais

- 151 - Q.11.01 - Prédios transacionados, por Ilha e ano

- 151 - Q.11.01 - Prédios transacionados, por Ilha e ano Q.11.1 - Prédios transacionados, por Ilha e ano TOTAL AÇORES 6 522 7 26 6 911 7 1 7 16 7 615 6 66 6 719 6 795 6 774 6 61 1 19 868 149 617 155 257 164 769 234 346 267 938 33 49 351 873 4 137 432 143 36

Leia mais

PRODER - Subprograma 3. ACÇÃO 3.1.2 - Criação e desenvolvimento de Microempresas DOCUMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DE PEDIDOS DE APOIO

PRODER - Subprograma 3. ACÇÃO 3.1.2 - Criação e desenvolvimento de Microempresas DOCUMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DE PEDIDOS DE APOIO PRODER - Subprograma 3 ACÇÃO 3.1.2 - Criação e desenvolvimento de Microempresas DOCUMENTOS PARA A INSTRUÇÃO DE PEDIDOS DE APOIO DOCUMENTOS DO BENEFICIÁRIO 1 a 9 10 11 13 14 Declaração Geral de Compromisso

Leia mais

X Ambiente e Salubridade

X Ambiente e Salubridade X Ambiente e Salubridade 1. Abastecimento de Água A taxa de Cobertura de Abastecimento de água no Concelho de Pombal é de aproximadamente 99%, podendo deste modo considerar-se que cobre todas as freguesias

Leia mais

Uma globalização consciente

Uma globalização consciente Uma globalização consciente O apelo a uma globalização mais ética tornou se uma necessidade. Actores da globalização como as escolas, devem inspirar por estes valores às responsabilidades que lhes são

Leia mais

Comissão Parlamentar de Saúde. Audição da Ordem dos Farmacêuticos

Comissão Parlamentar de Saúde. Audição da Ordem dos Farmacêuticos Comissão Parlamentar de Saúde Audição da Ordem dos Farmacêuticos Sessão de 17 de Janeiro de 2012 Intervenção inicial do Bastonário Carlos Maurício Barbosa Senhora Presidente da Comissão Parlamentar de

Leia mais

STC 6 Modelos de Urbanismo e mobilidade

STC 6 Modelos de Urbanismo e mobilidade STC 6 Modelos de Urbanismo e mobilidade Certificação energética da minha habitação Descrição da minha habitação de Sonho 1 Introduça o Simulação da certificação energética da casa Situação Atual classe

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA PRIMEIRO. MINISTRO, Dr. Pascoal Mocumbi, POR OCASIÃO DO LANÇAMENTO OFICIAL DA PESQUISA

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA PRIMEIRO. MINISTRO, Dr. Pascoal Mocumbi, POR OCASIÃO DO LANÇAMENTO OFICIAL DA PESQUISA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA PRIMEIRO MINISTRO, Dr. Pascoal Mocumbi, POR OCASIÃO DO LANÇAMENTO OFICIAL DA PESQUISA NACIONAL DE BASE SOBRE GOVERNAÇÃO E CORRUPÇÃO Maputo, 27 de Novembro

Leia mais

Lançada pela Fundação Schlumberger em 2004, a Universidade para o Futuro cresceu para se tornar uma comunidade de 142 mulheres em 43 países.

Lançada pela Fundação Schlumberger em 2004, a Universidade para o Futuro cresceu para se tornar uma comunidade de 142 mulheres em 43 países. Próxima sessão de concessão de bolsas de estudo A sessão de concessão de bolsas de estudo de 2011 abrirá para inscrições a partir de 15 de setembro de 2010. Formulários de orientação e inscrição estarão

Leia mais

A Directiva Europeia EPBD Sistema de Certificação Energética ÍNDICE. Potencial de Medidas de Melhoria Identificadas Estudos de Mercado sobre SCE

A Directiva Europeia EPBD Sistema de Certificação Energética ÍNDICE. Potencial de Medidas de Melhoria Identificadas Estudos de Mercado sobre SCE Congresso LiderA 2011 Evolução do SCE Lisboa, 25 de Maio de 2011 ADENE Agência para a Energia Jorge Barata Marques sce@adene.pt ÍNDICE A Directiva Europeia EPBD Sistema de Certificação Energética Evolução

Leia mais

Jonathan Kreutzfeld RELEVO BRASILEIRO E FORMAS

Jonathan Kreutzfeld RELEVO BRASILEIRO E FORMAS Jonathan Kreutzfeld RELEVO BRASILEIRO E FORMAS RELEVO BRASILEIRO FORMAS DO RELEVO BRASILEIRO Escudos cristalinos: 36% Bacias sedimentares: 64% Escudos Cristalinos - Armazenamento de jazidas minerais -

Leia mais

Licenciamento de instalações de armazenamento de GPL GUIA DE PROCEDIMENTOS

Licenciamento de instalações de armazenamento de GPL GUIA DE PROCEDIMENTOS Licenciamento de instalações de armazenamento de GPL GUIA DE PROCEDIMENTOS (de acordo com Decreto-Lei nº389/2007 e Portarias nº 1188/2003 e nº 1515/2007) Versão actualizada: Março de 2008 Introdução Consumada

Leia mais

Análise de Risco de Taludes na Estrada de Ferro Vitória-Minas

Análise de Risco de Taludes na Estrada de Ferro Vitória-Minas Análise de Risco de Taludes na Estrada de Ferro Vitória-Minas Stefânia Moreira Alves Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, Brasil, stefaniamoreiraalves@yahoo.com.br Romero César Gomes Universidade

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO NACIONAL DE ELEIÇÕES. Deliberação n.º 66/CNE/2014 De 3 de Agosto

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO NACIONAL DE ELEIÇÕES. Deliberação n.º 66/CNE/2014 De 3 de Agosto REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE COMISSÃO NACIONAL DE ELEIÇÕES Deliberação n.º 66/CNE/2014 De 3 de Agosto Atinente aos locais de constituição e funcionamento das Assembleias de Voto Havendo necessidade de determinar

Leia mais

Fundação Cidade Lisboa

Fundação Cidade Lisboa Fundação Cidade Lisboa COLÉGIO UNIVERSITÁRIO DA COOPERAÇÃO - NUNO KRUS ABECASIS REGULAMENTO DE BOLSAS 2015/2016 I - DISPOSIÇÕES GERAIS 1 - O Colégio Universitário da Cooperação Nuno Krus Abecasis da Fundação

Leia mais

Certificado Digital A1. Cópia de segurança (exportação e importação)

Certificado Digital A1. Cópia de segurança (exportação e importação) A1 Cópia de segurança (exportação e importação) Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2010 Pré Requisitos para a instalação Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo

Leia mais

A Mineração Industrial em Goiás

A Mineração Industrial em Goiás A Mineração Industrial em Goiás Luciano Ferreira da Silva 1 Resumo: A extração mineral constitui atividade de relevante importância para a economia do estado de Goiás, ocupando posição de destaque no cenário

Leia mais

região madeira acaporama adrama madeira leste e porto santo madeira norte e oeste projetos leader 122

região madeira acaporama adrama madeira leste e porto santo madeira norte e oeste projetos leader 122 TERRITÓRIO região madeira madeira leste e porto santo acaporama 124 madeira norte e oeste adrama 126 projetos leader 122 minha terra 123 acaporama território madeira leste e porto santo www.acaporama.org

Leia mais

Síntese da Conferência

Síntese da Conferência Síntese da Conferência Sob o lema Saneamento para Todos, Responsabilidade de Todos realizou-se de 14 a 16 de Maio de 2014, a Conferência Nacional de Saneamento, no Centro de Conferências Joaquim Chissano,

Leia mais

Apoio Jurídico FRANCHISING

Apoio Jurídico FRANCHISING Apoio Jurídico FRANCHISING Agência dos Empresários Casa do Farol Rua Paulo Gama - 4169-006 Porto Telefone: 22 0108000 Fax: 22 0108020 monicapiressilva@anje.pt -Franchising- Nos últimos anos as actividades

Leia mais

Investimentos do Setor Mineral e seus Aspectos Positivos para a Economia Brasileira

Investimentos do Setor Mineral e seus Aspectos Positivos para a Economia Brasileira Investimentos do Setor Mineral e seus Aspectos Positivos para a Economia Brasileira Equipo Mining 2012 14 a 17 de agosto de 2012 MEGA SPACE - Grande Belo Horizonte BELO HORIZONTE, 15 de agosto de 2012

Leia mais

MUNICIPIO DE LICHINGA CONSELHO MUNICIPAL DA CIDADE PERFIL DO MUNICÍPIO DE LICHINGA

MUNICIPIO DE LICHINGA CONSELHO MUNICIPAL DA CIDADE PERFIL DO MUNICÍPIO DE LICHINGA MUNICIPIO DE LICHINGA CONSELHO MUNICIPAL DA CIDADE PERFIL DO MUNICÍPIO DE LICHINGA A cidade de Lichinga tem uma área de 290 km², com uma população global de 141.724 habitantes, distribuidos em 4 Postos

Leia mais

Regulamento do Nadador Salvador. Preâmbulo

Regulamento do Nadador Salvador. Preâmbulo Regulamento do Nadador Salvador Preâmbulo Actualmente tem-se assistido a um acréscimo de utentes ás zonas balneares, inclusivamente a parques de diversões que possuem areas destinadas a banhos. As necessidades

Leia mais

Novo regime de acesso e exercício da actividade de prestador de serviços postais explorados em concorrência. Decreto-Lei nº 150/2001, de 7 de Maio

Novo regime de acesso e exercício da actividade de prestador de serviços postais explorados em concorrência. Decreto-Lei nº 150/2001, de 7 de Maio Novo regime de acesso e exercício da actividade de prestador de serviços postais explorados em concorrência Decreto-Lei nº 150/2001, de 7 de Maio 1. Licenças Está sujeita a licença a prestação dos seguintes

Leia mais

Florestar Sustentabilidade da Floresta

Florestar Sustentabilidade da Floresta 1. ENQUADRAMENTO 1.1 INTRODUÇÃO O Projecto Florestar Sustentabilidade da Floresta com intervenção na região Norte (distritos de Bragança, Vila Real, Braga e área de intervenção do Parque Nacional da Peneda-Gerês)

Leia mais

ESTATÍSTICAS, O ABECEDÁRIO DO FUTURO

ESTATÍSTICAS, O ABECEDÁRIO DO FUTURO ESTATÍSTICAS, O ABECEDÁRIO DO FUTURO Maria João Valente Rosa Membro do Conselho Superior de Estatística; Professora Universitária da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas/ Universidade Nova de Lisboa;

Leia mais

Informe de Conclusiones

Informe de Conclusiones Informe de Conclusiones Área Temática: Formación de liderazgo y de las capacidades directivas para el fortalecimiento institucional en el ámbito público Coordinador: Rui Afonso Lucas * INTRODUÇÃO AO TEMA

Leia mais

Pronunciamento de Ronaldo Lima, Gerente Executivo do IBRAM Amazônia, durante sua posse, em 15/04/2013.

Pronunciamento de Ronaldo Lima, Gerente Executivo do IBRAM Amazônia, durante sua posse, em 15/04/2013. Pronunciamento de Ronaldo Lima, Gerente Executivo do IBRAM Amazônia, durante sua posse, em 15/04/2013. Quero agradecer a presença de todos os que aqui vieram prestigiar esse evento. Agradeço a Federação

Leia mais

Proposta de reformulação da Pós-Graduação em Teatro e Comunidade ESMAE-IPP (aumento para 60 créditos)

Proposta de reformulação da Pós-Graduação em Teatro e Comunidade ESMAE-IPP (aumento para 60 créditos) Proposta de reformulação da Pós-Graduação em Teatro e Comunidade ESMAE-IPP (aumento para 60 créditos) Claire Binyon, Hugo Cruz e Sónia Passos 1. Evolução da Pós-Graduação em Teatro e Comunidade na ESMAE

Leia mais

GEOGRAFIA LISTA DE RECUPERAÇÃO - 7º ANO RECUPERAÇÃO FINAL 2015 1. Objetivas:

GEOGRAFIA LISTA DE RECUPERAÇÃO - 7º ANO RECUPERAÇÃO FINAL 2015 1. Objetivas: GEOGRAFIA Objetivas: 01 No último século, o Brasil deixou de ser um país essencialmente rural e se tornou um país urbano-industrial. Nesse processo, foram muitas as mudanças em seu espaço geográfico, especialmente

Leia mais

MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO

MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO República de Angola MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA, DR. PAULINO BAPTISTA, SECRETÁRIO DE ESTADO PARA A HOTELARIA DA REPÚBLICA DE ANGOLA, DURANTE A VIII REUNIÃO DE MINISTROS

Leia mais

COMISSÃO PERMANENTE DO CONSELHO DE MINISTROS

COMISSÃO PERMANENTE DO CONSELHO DE MINISTROS COMISSÃO PERMANENTE DO CONSELHO DE MINISTROS Decreto n," 12-B/96 de 24 de Maio Tendo em conta as especificidades do sector mineiro, nomeadamente o facto de nas diversas fases de prospecção, pesquisa, reconhecimento,

Leia mais

Perguntas e respostas sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados. Ano académico de 2016/2017

Perguntas e respostas sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados. Ano académico de 2016/2017 Perguntas e respostas sobre a bolsa de mérito para estudos pós-graduados Ano académico de 2016/2017 1. Pergunta: Quais os documentos que devo de ler antes de apresentar o pedido? Devem ser lidos, pormenorizadamente,

Leia mais

NEWSLETTER I CONCORRÊNCIA

NEWSLETTER I CONCORRÊNCIA NEWSLETTER I CONCORRÊNCIA NEWSLETTER CONCORRÊNCIA I 1.º Trimestre 2016 I Destaques Nacionais 2 II Destaques Europeus 4 NEWSLETTER CONCORRÊNCIA I DESTAQUES NACIONAIS Tribunal da Concorrência Tribunal da

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DA GEOLOGIA E MINAS CONSELHO CONSULTIVO DA ANIP LUANDA 05- ABRIL- 2013

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DA GEOLOGIA E MINAS CONSELHO CONSULTIVO DA ANIP LUANDA 05- ABRIL- 2013 REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DA GEOLOGIA E MINAS CONSELHO CONSULTIVO DA ANIP LUANDA 05- ABRIL- 2013 PROCEDIMENTOS PARA A OUTORGA DE DIREITOS MINEIROS MSc LUÍS ANTÓNIO DIRECTOR NACIONAL DE LICENCIAMENTO

Leia mais

Os Recursos Minerais na nossa vida

Os Recursos Minerais na nossa vida Os Recursos Minerais na nossa vida Min. Volfrâmio Expl. Argilas Gesso Cobre nativo Calcário Granito Ouro Expl. Areias Min. Chumbo Min. Urânio Realizado por INETI, Área de Geologia Económica (Daniel Oliveira,

Leia mais

Promulga o Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos da Criança relativo ao envolvimento de crianças em conflitos armados.

Promulga o Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos da Criança relativo ao envolvimento de crianças em conflitos armados. DECRETO Nº 5.006, DE 8 DE MARÇO DE 2004. Promulga o Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos da Criança relativo ao envolvimento de crianças em conflitos armados. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

PROJETO FINAL. 1. Introdução:

PROJETO FINAL. 1. Introdução: PROJETO FINAL 1. Introdução: Nesta parte está consolidado todo o estudo de redes que tivemos até então. Mas isso não significa que se deve parar de estudar, muito pelo contrário. É fora da sala de aula,

Leia mais

INFORMAÇÃO GERAL E ESQUEMA DO SISTEMA

INFORMAÇÃO GERAL E ESQUEMA DO SISTEMA Estas instruções servirão para orientar o correto preenchimento do questionário de prestador de serviço. As instruções e esclarecimentos são apresentados sobre um fundo azul e os campos que devem ser preenchidos

Leia mais