Brazil has achieved a surplus of US$ 2.5 billion

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Brazil has achieved a surplus of US$ 2.5 billion"

Transcrição

1 EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA Luiz A. S. Bittencourt Diretor da LASB Consultoria O Brasil obteve superávit de US$ 2,5 bilhões na balança comercial de 2013, com as exportações alcançando US$ 242,2 bilhões (média de US$ 1,1 bilhão/dia) e as importações US$ 239,6 bilhões. Apesar do saldo positivo, a tendência preocupa, pois, nos três últimos anos, as exportações decresceram e as importações se mantiveram, reduzindo sistematicamente o saldo na balança comercial do Brasil. BRAZILIAN EXPORTS BRAZILIAN TRADE BALANCE Luiz A. S. Bittencourt Director of the LASB Consulting Brazil has achieved a surplus of US$ 2.5 billion in the trade balance in 2013, with exports reaching US$ billion (average US$ 1.1 billion/day) and imports reached US$ billion. Despite the positive balance, the trend is worrying because, in the past three years, exports decreased and imports remained the same, which has systematically reduced Brazil trade balance. Mas há um fato a ser considerado no saldo da balança comercial brasileira de Houve, como contribuição para o superávit, a utilização de um artifício criativo que incorporou US$ 7,7 bilhões às exportações, relativos à comercialização de sete plataformas de petróleo. Essas plataformas foram produzidas no Brasil, adquiridas por subsidiárias da Petrobrás localizadas no exterior (isentando-as de PIS, COFINS e IPI) e internalizadas, por regime aduaneiro especial, mantendo as plataformas no país. Sintetizando: as plataformas foram exportadas, de forma sui generis, para o mercado doméstico. Sem esse artifício, a balança comercial apresentaria déficit de US$ 5,2 bilhões. But there is a fact to be considered in the trade balance of There was, as a contribution to surplus, the use of a creative mechanism that incorporated US$ 7.7 billion to exports, relative to the commercialization of seven oil platforms. These platforms were produced in Brazil, acquired by Petrobras subsidiaries located abroad (exempting them from PIS, COFINS and IPI taxes) and internalized by special customs regime, keeping the platforms in the country. Summarizing: the platforms were exported, in sui generis form, to the domestic market. Without this mechanism, the trade balance would present a deficit of US$ 5.2 billion. Several factors (doctrine south/south, focus on mul Revista Courobusiness - janeiro / fevereiro 2014

2 Vários são os fatores (doutrina sul/sul, foco no multilateralismo, precária infraestrutura, burocracia, mutante legislação, paridade do US$, crescente inflação e o famigerado custo-brasil) que vêm deteriorando o desempenho do comércio exterior brasileiro. Um deles é a robusta burocracia nas operações de exportação culminando com exagerada exigência de documentação, elevando custos e prazos, com a consequente perda de competitividade do produto nacional. Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria CNI, identificou, por exemplo, a descabida repetição de informações no preenchimento de formulários exigidos para realizar exportação via marítima: COMÉRCIO EXTERIOR tilateralism, poor infrastructure, bureaucracy, changing legislation, parity of the dollar, rising inflation and the infamous Brazil cost ) that have been deteriorating the performance of Brazilian foreign trade. One is the robust bureaucracy for export transactions which culminates in an exaggerated requirement of documentation, raising costs and deadlines, with the consequent loss of competitiveness of the national product. A survey conducted by the National Confederation of Industry CNI has identified, for example, the improper repetition of information in the forms that are required to conduct export by sea: Essa burocracia corresponde a despesas de US$ 2,2 mil por contêiner, enquanto nos países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico OCDE (a maioria é de países desenvolvidos), esses custos não ultrapassam US$ 1 mil. Há ainda uma complexa e mutante legislação que exige a contratação, por 97% dos exportadores brasileiros, de despachantes aduaneiros para o desembaraço das mercadorias. Todas essas dificuldades inibem a inserção de novos exportadores. This bureaucracy represents expenditures of US$ 2.2 thousand per container, while in countries of the Organization for Economic Cooperation and Development OECD (most are developed countries), such costs do not exceed US$ 1 thousand. There is also a complex and changing legislation that requires that 97% of Brazilian exporters hire customs brokers for clearance of goods. All these difficulties inhibit the insertion of new exporters. Revista Courobusiness - janeiro / fevereiro

3 Nos últimos 13 anos, por exemplo, o número de empresas brasileiras exportadoras apresentou crescimento vegetativo (poucos se aventuram), enquanto as empresas importadoras cresceram 44%. Exportar no Brasil se transformou em uma longa maratona, repleta de obstáculos e pegadinhas tupiniquins, que exige muita determinação para alcançar a linha de chegada. Essas dificuldades desembocam no descompasso das exportações brasileiras de produtos manufaturados com relação às respectivas importações, tendo a balança comercial desses produtos apresentado um déficit de US$ 105 bilhões, em 2013, o maior da história, reflexo da contínua perda de competitividade do produto industrializado brasileiro. In the past 13 years, for example, the number of Brazilian exporting companies showed a vegetative growth (only a few take risks), while importing companies had a growth of 44%. Exporting in Brazil has turned into a long marathon, full of obstacles and Brazilian footsteps, and it is necessary a lot of determination to reach the finish line. Those difficulties flow into the gap of Brazilian exports of manufactured goods when compared to imports, and the trade balance of these products has presented a deficit of US$ 105 billion in 2013, the largest in history, reflecting the steady loss of competitiveness of Brazilian manufactured product. Já o agronegócio continuou, em 2013, positivando o comércio exterior brasileiro ao contribuir com 41% das exportações brasileiras, atingindo US$ 100 bilhões, crescimento de 4,3% em relação a 2012, e registrando saldo de US$ 83 bilhões no ano. Destaque para as exportações de soja em grãos (US$ 23 bilhões), de carne bovina (US$ On the other hand, agribusiness continued in 2013, contributing to Brazilian foreign trade with 41% of Brazilian exports, reaching US$ 100 billion, an increase of 4.3% compared to 2012, and recording a surplus of US$ 83 billion that year. We can highlight the exports of soybeans (US$ 23 billion), beef (US$ 6.7 billion), corn (US$ Revista Courobusiness - janeiro / fevereiro 2014

4 6,7 bilhões), de milho (US$ 6,25 bilhões) e também para a China que, ao importar US$ 22,88 bilhões, ultrapassou a União Europeia na demanda por produtos do agronegócio brasileiro. EXPORTAÇÕES DE CALÇADOS DO BRASIL O Brasil construiu uma sólida indústria calçadista que, ao longo de sua existência, contribuiu de forma relevante para importantes resultados da economia e do comércio exterior brasileiro. COMÉRCIO EXTERIOR billion), and also China was prominent, importing US$ billion and surpassing the European Union in demand for Brazilian agribusiness products. FOOTWEAR EXPORTS FROM BRAZIL Brazil has built a solid footwear industry that throughout its existence has significantly contributed to important results in the economy and in Brazilian foreign trade. Revista Courobusiness - janeiro / fevereiro

5 A partir de 2009, as exportações de calçados se reduziram sistematicamente, enquanto as importações ganharam força, confirmando a perda de competitividade do calçado nacional, inclusive no mercado doméstico. Além da redução, as exportações de calçados se concentraram em produtos de mais baixo valor agregado (material sintético e chinelos). Aproximadamente 79% dos pares exportados em 2013 foram de calçado injetado de borracha ou plástico (sintético), incluindo chinelos, enquanto calçados com cabedal de couro representaram somente 14% do total exportado, decorrente das crescentes dificuldades enfrentadas no mercado internacional que reduziram suas exportações em 30% nos últimos três anos. Since 2009, exports of footwear were systematically reduced, while imports gained strength, confirming the loss of competitiveness of national footwear, including in the domestic market. Besides reduction, exports of footwear had focused on products with lower aggregate amount (synthetic materials and slippers). Approximately 79% of the exported pairs in 2013 were rubber or plastic (synthetic) footwear, including slippers, while footwear with leather upper accounted for only 14% of total exports, due to the increasing difficulties of the international market, reducing exports in 30% in the last three years. Um estudo recentemente realizado pela ApexBrasil revela que o Brasil já foi o quinto maior exportador de calçados de couro, ranking alcançado em 2007, mas a perda de competitividade desse segmento levou o Brasil ao décimo quinto lugar em 2011, posição provavelmente deteriorada em Há algum tempo, governo e setor privado têm desenvolvido ações conjuntas na tentativa de reverter esse quadro e tornar o setor competitivo. Uma pergunta se impõe: Por que as estratégias até agora adotadas não apresentaram resultados? A recent study conducted by ApexBrasil reveals that Brazil was once the fifth largest exporter of leather footwear, a position that was achieved in 2007, but the loss of competitiveness of this segment led Brazil to the fifteenth place in 2011, a position that was likely deteriorated in For some time, government and private sector have developed joint actions in an attempt to reverse this situation and make the sector more competitive. A question arises: Why the strategies adopted so far showed no results? 22 - Revista Courobusiness - janeiro / fevereiro 2014

6 EXPORTAÇÕES DE ARTEFATOS DE COURO DO BRASIL Setor industrial de indiscutível potencial econômico para o país: a produção de artefatos se insere naturalmente no fascinante e requintado mundo do luxo. Apesar dessa condição, que lhe confere inconteste glamour, o artefato brasileiro vem apresentando um retrospecto nada encorajador. LEATHER ARTIFACTS EXPORTS FROM BRAZIL An industrial sector with unquestionable economic potential for the country: the production of artifacts fits naturally into the fascinating and exquisite world of luxury. Despite this condition, which gives it undeniable glamour, Brazilian artifact has not been showing an encouraging retrospect. Revista Courobusiness - janeiro / fevereiro

7 Os artefatos (bolsas, carteiras, cintos, etc.) brasileiros vêm apresentando constante queda nas exportações, atingindo irrelevantes US$ 57 milhões em 2013, enquanto suas importações pelo Brasil vão de vento em popa, com crescentes resultados desde 2009 tendo se aproximado de US$ 600 milhões em O uso, ainda engatinhando, de peles exóticas (peixe, avestruz, cobra, jacaré, etc.) vem conquistando crescente interesse do ambiente internacional da moda, conferindo ao produto brasileiro um relevante diferencial competitivo que deveria ser mais bem explorado pelas políticas públicas. EXPORTAÇÕES DE COURO DO BRASIL O Brasil, em 2013, estabeleceu novo recorde nas exportações de couros e peles ao atingir US$ 2,51 bilhões, sendo 99% em couro bovino, representando crescimento de 21% em relação ao resultado obtido em Brazilians artifacts (bags, wallets, belts etc.) are showing steady fall in exports, reaching an irrelevant amount of US$ 57 million in 2013, while imports by Brazil are plain sailing, with increasing results since 2009, approaching US$ 600 million in The use, at a more discreet level, of exotic leather (fish, ostrich, snake, alligator etc.) has been arousing an increasing interest of the international environment of fashion, giving the Brazilian product a relevant competitive advantage that should be better exploited by public policies. LEATHER EXPORTS FROM BRAZIL Brazil, in 2013, set a new record in exports of leathers and skins when it reached US$ 2.51 billion, being 99% bovine leather, which represented a growth of 21% compared to the results obtained in Foram exportados mais de 35 milhões de couros bovinos em 2013 (cerca de 78% da produção), com acréscimo de 22% em relação a 2012 e superando em quase um milhão de couros o recorde obtido em 2006, de 34,5 milhões de couros. Rio Grande do Sul e São Paulo lideraram as exportações de couro, participando, cada um, com 20% do total. Goiás, com 12,5% e Paraná, com 11,4%, seguiram os líderes. Over 35 million bovine leathers were exported in 2013 (about 78% of production), an increase of 22% regarding 2012 and surpassing by almost one million leathers the record achieved in 2006, 34.5 million leathers. Rio Grande do Sul and São Paulo led exports of leather, participating each with 20% of the total. Goias with 12.5% and Parana with 11.4% followed the leaders Revista Courobusiness - janeiro / fevereiro 2014

8 As exportações totais de couro bovino cresceram, infelizmente, impulsionadas pelo fortalecimento de produtos de menor valor agregado (52% das exportações foram em couros salgado e wet blue). Total exports of bovine leather have grown, unfortunately, driven by the strengthening of products with lower aggregate amount (52% of exports were salted and wet blue leathers). DESTINOS DO COURO BRASILEIRO Os principais destinos do couro brasileiro no período foram: China/Hong Kong com 36%, Itália com 21% e Estados Unidos com 10%. Perfil inalterado ao longo dos anos (2/3 das exportações de couro do Brasil têm como destino esses Top 3 mercados), mostrando concentração também nos destinos do couro brasileiro. DESTINATIONS OF BRAZILIAN LEATHER The main destinations for Brazilian leather in the period were: China/Hong Kong with 36%, Italy with 21% and the United States with 10%. An unchanged profile over the years (2/3 of Brazilian leather exports are destined for these Top 3 markets), also showing concentration in destinations of Brazilian leather. Revista Courobusiness - janeiro / fevereiro

9 COMENTÁRIOS FINAIS A exportação brasileira de couros registrou novo recorde em 2013, tanto em volume quanto em US$. Há expectativa de que esse recorde seja ultrapassado em 2014, se as projeções para a demanda de carne bovina e para o crescimento da economia chinesa se confirmarem. Sobre a China, há uma expectativa: continuará a devorar commodities com a mesma voracidade? Há controvérsias com a percepção de sinalização para o fortalecimento do mercado doméstico chinês, com prováveis medidas para dificultar as importações. Se isso ocorrer, mesmo com o crescimento da economia chinesa, surgirão obstáculos em 2014 para as exportações brasileiras para a China. A escassez de adequados acordos bilaterais de comércio pelo Brasil reduz as alternativas para as exportações brasileiras, em eventual redução nas importações chinesas. A situação econômica da Argentina (terceiro maior parceiro comercial do Brasil, perdendo apenas para China e EUA) também preocupa, pois se encontra com baixo nível de divisas, o que permite vislumbrar para breve a aplicação de novas medidas restritivas às importações, afetando as exportações de manufaturados do Brasil (calçado entre eles). Falando em calçados, as importações brasileiras de calçados (US$ 572 milhões) e de artefatos (US$ 586 milhões) revelam um mercado doméstico de, no mínimo, US$ 1 bilhão/ano para esses dois setores, se FINAL COMMENTS The Brazilian export of leather set a new record in 2013, both in volume and in dollars. There is expectation that this record will be beaten in 2014, if the projections for the demand for beef and for the Chinese economic growth are confirmed. On China, there is an expectation: will it continue to devour commodities with the same voracity? There is controversy with the perception of signaling to the strengthening of the domestic Chinese market, with measures that could likely hinder imports. If this occurs, even with the growth of the Chinese economy, there will be obstacles in 2014 for Brazilian exports to China. The scarcity of suitable trade bilateral agreements in Brazil reduces the alternatives for Brazilian exports, in case of reduction of Chinese imports. The economic situation in Argentina (third largest trading partner of Brazil, after China and USA) is also a concern, since it has a low level of foreign exchange, which can lead to the implementation of new restrictive measures to imports, affecting exports of manufactured in Brazil (including footwear). Speaking of footwear, Brazilian imports of footwear (US$ 572 million) and artifacts (US$ 586 million) reveal a domestic market of at least US$ 1 billion/year for these two sectors, if we only consider a policy of import substitution. Spasmodic exonerations and enhancement of imports have not been effective for conquering this market. Something deeper must be done to 26 - Revista Courobusiness - janeiro / fevereiro 2014

10 considerarmos somente uma política de substituição de importações. Desonerações espasmódicas e encarecimento do produto importado não têm se mostrado efetivos para a conquista desse mercado. Algo mais profundo precisa ser realizado para resolver essa crônica descompetitividade. Ao mesmo tempo, o governo desperdiça R$ milhões de recursos públicos em infrutíferos projetos de promoção comercial no exterior para divulgar produtos que não possuem preços para competir. Se esses recursos fossem destinados à promoção comercial de produtos competitivos, como o couro, por exemplo, que já vem apresentando resultados e saldos crescentes, os desempenhos seriam muito mais relevantes para o comércio exterior brasileiro e os recursos públicos não seriam desperdiçados. Há enorme dificuldade para entender algumas decisões paradoxais do governo que conflitam com as necessidades da economia nacional. Mudando o rumo da prosa, o Fórum Econômico Mundial realizado em Davos, em janeiro último, mereceu uma especial atenção do governo brasileiro que participou do evento na tentativa de vender o país, apreensivo com as tendências internacionais (alteração na política de estímulo monetário nos EUA, expansão econômica dos países da OCDE, crises em aliados como Argentina e ampliação de acordos comerciais sem a participação do Brasil, entre outros) e com a performance da economia brasileira. Destacado desempenho foi obtido pelo México, em Davos, ao conquistar a confiança dos investidores, culminando com o anúncio de significativos investimentos durante o evento. Alguns países africanos também realizaram sucesso, enquanto China teve atuação considerada neutra (ou pouco otimista). O Brasil, por seu lado, não obteve o êxito esperado na tentativa de gerar otimismo nos investidores. Fechando com chave de ouro, 2014 acolherá três grandes eventos no país: carnaval, Copa do Mundo da FIFA e eleições majoritárias, que transformarão 2014 em ano decididamente facultativo. solve this chronic loss of competitiveness. At the same time, the government wastes million BRL of public funds on fruitless projects of trade promotion abroad in order to promote products that do not have prices to compete. If these resources were allocated to the commercial promotion of competitive products, such as leather, for example, which is already delivering growing results and sales, the performance would be much more relevant for Brazilian foreign trade, and public resources would not be wasted. There is a great difficulty in understanding some paradoxical decisions of the government that conflict with the needs of the national economy. On a different note, the World Economic Forum held in Davos last January, deserved a particular attention from the Brazilian government which attended the event in an attempt to sell the country, concerned with international trends (change in the policy of monetary stimulus in the USA, economic expansion of the OECD countries, crises in allies such as Argentina and expansion of trade agreements without the participation of Brazil, among others) and with the performance of the Brazilian economy. Mexico had a prominent performance in Davos, by gaining the confidence of investors, culminating with the announcement of significant investments during the event. Some African countries have also had success, while China s participation was considered neutral (or slightly optimistic). Brazil, for its part, has not the success on attempting to generate optimism among investors. Closing on a high note, 2014 will host three major events in the country: carnival, the FIFA World Cup and statewide elections, which decidedly will turn 2014 into an optional year. Revista Courobusiness - janeiro / fevereiro

11 RANKING EXPORTADOR EMPRESAS COM EXPORTAÇÃO MAIOR QUE US$ 10 MILHÕES NO PERÍODO FAIXA DE VALOR FOB US$ EVOL. FAIXA GRUPO / JBS S/A Acima de US$ 100 milhões Acima de US$ 100 milhões 2 MASTROTTO BRASIL S/A Acima de US$ 100 milhões Acima de US$ 100 milhões 3 DURLICOUROS IND E COM DE COUROS, EXP E IMPORTACAO LTDA Acima de US$ 100 milhões Entre US$ 50 e 100 milhões 4 VANCOUROS INDUSTRIA E COMERCIO DE COUROS LTDA. Acima de US$ 100 milhões Entre US$ 50 e 100 milhões 5 FUGA COUROS SA Entre US$ 50 e 100 milhões Entre US$ 50 e 100 milhões 6 CURTUME VIPOSA SA INDUSTRIA E COMERCIO Entre US$ 50 e 100 milhões Entre US$ 50 e 100 milhões 7 COMING INDUSTRIA E COMERCIO DE COUROS LTDA Entre US$ 50 e 100 milhões Entre US$ 50 e 100 milhões 8 MARFRIG ALIMENTOS S/A Entre US$ 50 e 100 milhões 9 INDUSTRIA DE PELES MINUANO LTDA Entre US$ 50 e 100 milhões Entre US$ 50 e 100 milhões 10 MINERVA S.A. Entre US$ 50 e 100 milhões 11 CASCAVEL COUROS LTDA Entre US$ 50 e 100 milhões Acima de US$ 100 milhões 12 LUIZ FUGA INDUSTRIA DE COURO LTDA. Entre US$ 50 e 100 milhões 13 VITAPELLI LTDA. Entre US$ 50 e 100 milhões 14 GOBBA LEATHER INDUSTRIA E COMERCIO LTDA Entre US$ 50 e 100 milhões 15 MIDORI ATLANTICA BRASIL INDUSTRIAL LTDA. 16 EMPRESAS COM EXPORTAÇÃO MAIO COMÉRCIO EXTERIOR GRUPO 1 JBS S/A A 2 MASTROTTO BRASIL S/A A A RANKING EXPORTADORES DE COUROS E PELES DURLICOUROS IND E COM DE COUROS, EXP E IMPORTACAO LTDA BERMAS MARACANAU INDUSTRIA E COMERCIO DE COURO LTDA 17 APUCARANA LEATHER S/A 18 CURTUME TAPERA LTDA - 19 CURTUME CBR LTDA - 20 INDUSTRIA E COMERCIO DE COUROS BRITALI LTDA. 21 AGRO LATINA LTDA 22 BRAZ PELI COMERCIO DE COUROS LTDA VANCOUROS INDUSTRIA E COMERCIO DE COUROS LTDA. A 5 FUGA COUROS SA E 6 CURTUME VIPOSA SA INDUSTRIA E COMERCIO E 7 COMING INDUSTRIA E COMERCIO DE COUROS LTDA E 8 MARFRIG ALIMENTOS S/A E 9 INDUSTRIA DE PELES MINUANO LTDA E 10 MINERVA S.A. E 11 CASCAVEL COUROS LTDA E 23 COUROADA INDUSTRIA E COMERCIO DE COUROS LTDA 24 WYNY DO BRASIL INDUSTRIA E COMERCIO DE COUROS LTDA 25 CURTUME BANNACH LTDA 26 INDUSPAN INDUSTRIA E COMERCIO DE COUROS PANTANAL LTDA 27 CURTUME CUBATAO LTDA 28 INDUSTRIA DE PELES PAMPA LTDA 29 CURTUME CASSILANDIA LTDA 30 CURTUME DELLA TORRE LTDA 31 CURTUME PANORAMA LTDA 32 ICEPORT TERMINAL FRIGORIFICO NAVEGANTES S.A COURO DO NORTE LTDA 34 EXPORTADORA BOM RETIRO LTDA Entre US$ 50 e 100 milhões 35 CURTIDORA TOCANTINS LTDA - 36 MJ NOVAES DE LIMA & CIA LTDA ME - 37 CURTUME CENTRO OESTE LTDA - 38 BSB PRODUTORA DE EQUIPAMENTOS DE PROTECAO INDIVIDUAL S.A. 39 OVERLAND TRADING S/A - Fonte: SECEX / MDIC - Preparado pelo CICB Nota: As empresas deste ranking que não possuem valores em 2012, significa que não faziam parte do ranking de empresas com exportações acima de US$ 10 milhões 28 - Revista Courobusiness - janeiro / fevereiro 2014

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 14/2014

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 14/2014 TEXTO Brazil Leads Decline Among World's Biggest Companies THE losses OF São Paulo's stock market AND THE decline OF Brazil's real made Brazilian companies THE biggest losers among THE world's major companies,

Leia mais

Dimensão do Setor* O tabaco brasileiro. Sector's Dimension* 186.000. 376.000 Brazilian tobacco 739.000. R$ 4,4 bilhões* 30.000

Dimensão do Setor* O tabaco brasileiro. Sector's Dimension* 186.000. 376.000 Brazilian tobacco 739.000. R$ 4,4 bilhões* 30.000 O tabaco brasileiro A importância sócio-econômica do tabaco para a região Sul do Brasil é indiscutível. Os números do setor demonstram claramente porque o Brasil se destaca no cenário mundial, ocupando

Leia mais

O COMÉRCIO INTERNACIONAL COMO FONTE GERADORA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL DO PAÍS

O COMÉRCIO INTERNACIONAL COMO FONTE GERADORA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL DO PAÍS O COMÉRCIO INTERNACIONAL COMO FONTE GERADORA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL DO PAÍS RIGHETTI, Renato César. Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais -FAEG renato_righetti@hotmail.com

Leia mais

AGRONEGÓCIO E LOGÍSTICA: DICOTOMIA Ivo Manoel Naves

AGRONEGÓCIO E LOGÍSTICA: DICOTOMIA Ivo Manoel Naves AGRONEGÓCIO E LOGÍSTICA: DICOTOMIA Ivo Manoel Naves RESUMO: A produção agrícola brasileira vem apresentando crescimentos acentuados e o agronegócio nacional é um dos setores mais pujantes da economia.

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS UMA VANTAGEM COMPETITIVA COM A TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS AMANDA ZADRES DANIELA LILIANE ELIANE NUNES ELISANGELA MENDES Guarulhos

Leia mais

Processo de exportação de perecíveis aos EUA. (Frederico Tavares - Gerente de Comércio Internacional, UGBP: Union of Growers of Brazilian Papaya)

Processo de exportação de perecíveis aos EUA. (Frederico Tavares - Gerente de Comércio Internacional, UGBP: Union of Growers of Brazilian Papaya) Processo de exportação de perecíveis aos EUA (Frederico Tavares - Gerente de Comércio Internacional, UGBP: Union of Growers of Brazilian Papaya) World Production of Tropical Fruit World production of tropical

Leia mais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais BEM VINDO AO MUNDO RANGEL WELCOME TO RANGEL WORLD Atividade Aduaneira Customs Broker Transporte Marítimo Sea Freight ESPANHA SPAIN Transporte Aéreo Air Freight Expresso Internacional FedEx International

Leia mais

COSEC. Valorização do Real e Mercado Futuro de Câmbio

COSEC. Valorização do Real e Mercado Futuro de Câmbio COSEC 8 de Agosto de 2011 Valorização do Real e Mercado Futuro de Câmbio Roberto Giannetti da Fonseca Diretor Titular Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior Mitos e Mistérios do Mercado

Leia mais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais

Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais Global Logistics Solutions Soluções Logísticas Globais BEM VINDO AO MUNDO RANGEL WELCOME TO RANGEL WORLD Toda uma organização ao seu serviço! Constituídos em 1980 por Eduardo Rangel, rapidamente marcámos

Leia mais

Fórum Permanente de Micro e Pequenas Empresas. Comitê de Comércio Exterior. Brasília Julho de 2011

Fórum Permanente de Micro e Pequenas Empresas. Comitê de Comércio Exterior. Brasília Julho de 2011 Fórum Permanente de Micro e Pequenas Empresas Comitê de Comércio Exterior Brasília Julho de 2011 BALANÇA BRASILEIRA DE COMÉRCIO EXTERIOR DE BENS E SERVIÇOS* US$ Bilhões BRAZILIAN FOREIGN TRADE IN GOODS

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 67/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 67/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

As importações brasileiras suplantaram as exportações. Brazilian imports surpassed exports by US$ 91 COMÉRCIO EXTERIOR

As importações brasileiras suplantaram as exportações. Brazilian imports surpassed exports by US$ 91 COMÉRCIO EXTERIOR EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS O mundo seria melhor se os homens de bem tivessem a ousadia dos canalhas. Nelson Rodrigues As importações brasileiras suplantaram as exportações em US$ 91 milhões nos primeiros

Leia mais

Competitividade do Agronegócio Soja. Desafio da Agregação de Valor

Competitividade do Agronegócio Soja. Desafio da Agregação de Valor Competitividade do Agronegócio Soja Desafio da Agregação de Valor Reunião das Câmara Setoriais Agosto de 2013 Fabio Trigueirinho Importância do Agronegócio Soja Ano comercial 2013/2014 Safra 81,6 Processamento

Leia mais

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water André Rauen Leonardo Ribeiro Rodnei Fagundes Dias Taiana Fortunato Araujo Taynah Lopes de Souza Inmetro / Brasil

Leia mais

ANÁLISE DA PARTICIPAÇÃO DOS COMBUSTÍVEIS MINERAIS E SEUS DERIVADOS NAS PAUTAS DE EXPORTAÇÃO BAIANA ENTRE 2000 E 2013

ANÁLISE DA PARTICIPAÇÃO DOS COMBUSTÍVEIS MINERAIS E SEUS DERIVADOS NAS PAUTAS DE EXPORTAÇÃO BAIANA ENTRE 2000 E 2013 ANÁLISE DA PARTICIPAÇÃO DOS COMBUSTÍVEIS MINERAIS E SEUS DERIVADOS NAS PAUTAS DE EXPORTAÇÃO BAIANA ENTRE 2000 E 2013 Jessé Fabiano de Carvalho Santos * Pedro Henrique de Souza Costa** Resumo: O Brasil

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 75/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 75/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL

REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL JOÃO CRESTANA President of Secovi SP and CBIC National Commission of Construction Industry SIZE OF BRAZIL Population distribution by gender, according to age group BRAZIL 2010

Leia mais

Efeitos da política cambial sobre a balança comercial brasileira no período de 2000 a 2007

Efeitos da política cambial sobre a balança comercial brasileira no período de 2000 a 2007 Efeitos da política cambial sobre a balança comercial brasileira no período de 2000 a 2007 Claudinei Ramos de Oliveira UEPG Eziquiel Gu e r r e i r o UEPG Jú l i o Cé s a r Bilik UEPG Resumo: Este trabalho

Leia mais

In the first five months of 2014, Brazil exported

In the first five months of 2014, Brazil exported EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS BRAZILIAN EXPORTS BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA Nos primeiros cinco meses de 2014, o Brasil exportou US$ 90,0 bilhões (redução de 3%, em comparação a igual período de 2013) e importou

Leia mais

ECONOMIA E AGRONEGÓCIO: A IMPORTÂNCIA DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS NO SETOR SUCROALCOOLEIRO

ECONOMIA E AGRONEGÓCIO: A IMPORTÂNCIA DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS NO SETOR SUCROALCOOLEIRO ECONOMIA E AGRONEGÓCIO: A IMPORTÂNCIA DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS NO SETOR SUCROALCOOLEIRO 61 Ana Caroline Veiga Universidade do Oeste Paulista, Curso de Administração, Presidente Prudente, SP. Email:

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

Direitos Exclusivos de Comercialização e Dados de

Direitos Exclusivos de Comercialização e Dados de FDLI Estados Unidos e Brasil: Navegando nas Novas Fronteiras dos Medicamentos, Instrumentos Médicos e Regulamentação 10 e 11 de Setembro de 2012 São Paulo, Brasil Direitos Exclusivos de Comercialização

Leia mais

DESEMPENHO INTERNACIONAL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO 1990 A 2012 SILVA,

DESEMPENHO INTERNACIONAL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO 1990 A 2012 SILVA, DESEMPENHO INTERNACIONAL DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO 1990 A 2012 SILVA, Flávio Nunes da* MALARDO, Marcelo** CECCHERINI, Guilherme*** MONTEBELLO, Adriana Estela Sanjuan**** MARJOTTA-MAISTRO, Marta Cristina*****

Leia mais

Teoria Económica Clássica e Neoclássica

Teoria Económica Clássica e Neoclássica Teoria Económica Clássica e Neoclássica Nuno Martins Universidade dos Açores Jornadas de Estatística Regional 29 de Novembro, Angra do Heroísmo, Portugal Definição de ciência económica Teoria clássica:

Leia mais

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE BASE EM MERCADOS FUTUROS PARA OS PREÇOS DE BOI GORDO DE CACOAL, RONDÔNIA NO PERÍODO COMPREENDIDO ENTRE 2006-2009.

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE BASE EM MERCADOS FUTUROS PARA OS PREÇOS DE BOI GORDO DE CACOAL, RONDÔNIA NO PERÍODO COMPREENDIDO ENTRE 2006-2009. ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE BASE EM MERCADOS FUTUROS PARA OS PREÇOS DE BOI GORDO DE CACOAL, RONDÔNIA NO PERÍODO COMPREENDIDO ENTRE 2006-2009. anandamaciel@yahoo.com.br POSTER-Trabalhos de Iniciação Científica

Leia mais

BRASIL Perspectivas para o Comércio Exterior

BRASIL Perspectivas para o Comércio Exterior BRASIL Perspectivas para o Comércio Exterior Welber Barral Junho 2012 Brasil: Acordos Internacionais Multilateral Agreements World Trade Organization Agreements. Regional and Bilateral Agreements MERCOSUR

Leia mais

MATERIAL E MÉTODOS Valor Presente Líquido (VPL):

MATERIAL E MÉTODOS Valor Presente Líquido (VPL): VI Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil ASPECTOS ECONÔMICO-FINANCEIROS DA PRODUÇÃO DE CAFÉ CONVENCIONAL E CAFÉ ESPECIAL Gilson Rogério Marcomini 1 ; José Messias de Miranda 2 1 Mestrando em Sistemas

Leia mais

HOW DO YOU BECOME A LAWYER IN BRAZIL?

HOW DO YOU BECOME A LAWYER IN BRAZIL? HOW DO YOU BECOME A LAWYER IN BRAZIL? Doing Business in Brazil: Pathways to Success, Innovation and Access under the Legal Framework Keynote Speaker: Mr. José Ricardo de Bastos Martins Partner of Peixoto

Leia mais

SERVIÇOS DADOS DO COMÉRCIO INTERNACIONAL

SERVIÇOS DADOS DO COMÉRCIO INTERNACIONAL SERVIÇOS DADOS DO COMÉRCIO INTERNACIONAL 2014 e 1º Semestre de 2015 SERVICES DATA OF INTERNATIONAL TRADE 2014 and 1º Semester of 2015 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Ministério do Desenvolvimento, Indústria

Leia mais

UNIVERSIDADE DO PORTO LILIANA MORENO BRITO DA GRAÇA REFORMAS ECONÓMICAS EM CABO VERDE: PRIVATIZAÇÕES E SUAS IMPLICAÇÕES SOCIAIS.

UNIVERSIDADE DO PORTO LILIANA MORENO BRITO DA GRAÇA REFORMAS ECONÓMICAS EM CABO VERDE: PRIVATIZAÇÕES E SUAS IMPLICAÇÕES SOCIAIS. UNIVERSIDADE DO PORTO LILIANA MORENO BRITO DA GRAÇA REFORMAS ECONÓMICAS EM CABO VERDE: PRIVATIZAÇÕES E SUAS IMPLICAÇÕES SOCIAIS. 2010 UNIVERSIDADE DO PORTO LILIANA MORENO BRITO DA GRAÇA REFORMAS ECONÓMICAS

Leia mais

International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica

International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica dossiers Economic Outlook Conjuntura Económica International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China Last Update Última Actualização: 10-02-2015 Prepared

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

International Trade: Statistics and Top 10 Partners Comércio Internacional: Estatísticas e Top 10 Parceiros. Economic Outlook. Económica.

International Trade: Statistics and Top 10 Partners Comércio Internacional: Estatísticas e Top 10 Parceiros. Economic Outlook. Económica. dossiers Economic Outlook Conjuntura International Trade: Statistics and Top 10 Partners Comércio Internacional: Estatísticas e Top 10 Parceiros Last Update Última Actualização 15-07-2015 Prepared by PE

Leia mais

Braskem Máxio. Maio / May 2015

Braskem Máxio. Maio / May 2015 Maio / May 2015 Braskem Máxio Braskem Máxio Braskem Maxio é um selo que identifica resinas de PE, PP ou EVA dentro do portfólio da Braskem com menor impacto ambiental em suas aplicações. Esta exclusiva

Leia mais

POTENCIAL DE INTERCÂMBIO DE ENERGIA ELÉTRICA ENTRE OS SISTEMAS ELÉTRICOS DO BRASIL E DA ARGENTINA

POTENCIAL DE INTERCÂMBIO DE ENERGIA ELÉTRICA ENTRE OS SISTEMAS ELÉTRICOS DO BRASIL E DA ARGENTINA Revista Brasileira de Energia, Vol. 17, N o. 1, 1 o Sem. 2011, pp. 73-81 73 POTENCIAL DE INTERCÂMBIO DE ENERGIA ELÉTRICA ENTRE OS SISTEMAS ELÉTRICOS DO BRASIL E DA ARGENTINA André Luiz Zanette 1 RESUMO

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Abril de 2015 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Março de 2015... 5 3.

Leia mais

October, 2013. Um Olhar Estratégico para o Setor de Seguros de Automóvel no Brasil

October, 2013. Um Olhar Estratégico para o Setor de Seguros de Automóvel no Brasil October, 2013 Um Olhar Estratégico para o Setor de Seguros de Automóvel no Brasil AGENDA Visão da Industria de Seguros (Brasil x Mundo) Drivers que movem a Indústria Análise da Penetração da Indústria

Leia mais

As Novas Formas de Financiamento da Economia

As Novas Formas de Financiamento da Economia As Novas Formas de Financiamento da Economia Francisco Fonseca Vice-Presidente ANJE 2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS - LISBOA O que são? Formas alternativas de financiamento incluem

Leia mais

I Seminário Nacional dos Fóruns Estaduais das

I Seminário Nacional dos Fóruns Estaduais das BALANÇA BRASILEIRA DE COMÉRCIO EXTERIOR DE SERVIÇOS* - US$ Bilhões BRAZILIAN FOREIGN TRADE IN SERVICES BALANCE* - US$ Billion I Seminário Nacional dos Fóruns Estaduais das Microempresas e Empresas 2010

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA. BRAZILIAN TRADE BALANCE Brazilian trade balance continues to fall and

COMÉRCIO EXTERIOR BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA. BRAZILIAN TRADE BALANCE Brazilian trade balance continues to fall and EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS BRAZILIAN EXPORTS BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA A balança comercial brasileira continua em queda e apresentou, até o mês de novembro de 2014, um déficit de US$ 4,22 bilhões, alavancado

Leia mais

Eixo Temático: Estratégia e Internacionalização de Empresa MODAL FLUVIAL: UMA ALTERNATIVA DE ESCOAMENTO DE MERCADORIAS A SEREM EXPORTADAS

Eixo Temático: Estratégia e Internacionalização de Empresa MODAL FLUVIAL: UMA ALTERNATIVA DE ESCOAMENTO DE MERCADORIAS A SEREM EXPORTADAS Eixo Temático: Estratégia e Internacionalização de Empresa MODAL FLUVIAL: UMA ALTERNATIVA DE ESCOAMENTO DE MERCADORIAS A SEREM EXPORTADAS MODAL FLUVIAL: AN ALTERNATIVE FLOW OF GOODS TO BE EXPORTED RESUMO

Leia mais

The Brazil United States Consumer Product Safety Conference Brazil United States Joint Press Statement June 10, 2011 Rio de Janeiro, Brazil Common Interests Ensuring a high level of consumer product safety

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

Faturamento - 1966/2008 Revenue - 1966/2008

Faturamento - 1966/2008 Revenue - 1966/2008 1.6 Faturamento 1966/008 Revenue 1966/008 1966 1967 1968 1969 1970 1971 197 1973 1974 1975 1976 1977 1978 1979 198 AUTOVEÍCULOS VEHICLES 7.991 8.11 9.971 11.796 13.031 15.9 17.793 0.78 3.947 6.851 6.64

Leia mais

BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO

BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO BUSINESS TO WORLD COMPANHIA GLOBAL DO VAREJO 4Q08 Results Conference Call Friday: March 13, 2008 Time: 12:00 p.m (Brazil) 11:00 a.m (US EDT) Phone: +1 (888) 700.0802 (USA) +1 (786) 924.6977 (other countries)

Leia mais

Brazil and Latin America Economic Outlook

Brazil and Latin America Economic Outlook Brazil and Latin America Economic Outlook Minister Paulo Bernardo Washington, 13 de maio de 2009 Apresentação Impactos da Crise Econômica Situação Econômica Brasileira Ações Contra-Cíclicas Previsões para

Leia mais

Inovação como uma das principais fontes de crescimento: marcos do Brasil

Inovação como uma das principais fontes de crescimento: marcos do Brasil Abordagens Pragmáticas para Transferência e Comercialização de Tecnologia em Produto Inovação como uma das principais fontes de crescimento: marcos do Brasil Evando Mirra de Paula e Silva CGEE Centro de

Leia mais

Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016

Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016 Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016 Instruções aos candidatos: (1) Preencher somente o número de inscrição em todas as folhas. (2) Usar caneta preta ou azul. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

Leia mais

Um Estudo sobre o Comportamento dos Preços da Soja no Mercado Brasileiro: Uma Abordagem pelo Método de Reversão à Média com Saltos

Um Estudo sobre o Comportamento dos Preços da Soja no Mercado Brasileiro: Uma Abordagem pelo Método de Reversão à Média com Saltos Cristiane Batista Rodrigues Um Estudo sobre o Comportamento dos Preços da Soja no Mercado Brasileiro: Uma Abordagem pelo Método de Reversão à Média com Saltos Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada

Leia mais

Infraestrutura e Fluxos comerciais no Brasil

Infraestrutura e Fluxos comerciais no Brasil Infraestrutura e Fluxos comerciais no Brasil Lucas Ferraz (EESP-FGV) Equipe: Leopoldo Gutierre (FEA-USP) Rodolfo Cabral (EESP-FGV) Carolina Lemos (EESP-FGV) Pedro Monastério (EESP-FGV) Guilherme Duarte

Leia mais

Services IMPORT ON BEHALF OF THIRD PARTY IMPORT EXPORT UNDER ORDER IMPORT INTERNATIONAL CONSULTING AND CUSTOMIZED PROJECTS

Services IMPORT ON BEHALF OF THIRD PARTY IMPORT EXPORT UNDER ORDER IMPORT INTERNATIONAL CONSULTING AND CUSTOMIZED PROJECTS Services IMPORT IMPORT ON BEHALF OF THIRD PARTY UNDER ORDER IMPORT EXPORT INTERNATIONAL CONSULTING AND CUSTOMIZED PROJECTS OUTSOURCING, PROCUREMENT, PURCHASING AGENT, Import: 7 TRADEX is updated to current

Leia mais

20 - Revista Courobusiness -novembro / dezembro 2014

20 - Revista Courobusiness -novembro / dezembro 2014 Com inflação alta, a valorização do dólar, mesmo alcançando o patamar de R$ 2,60, se mostrou insuficiente para alavancar as exportações brasileiras, pois maior a inflação, maior a necessidade de desvalorização

Leia mais

Braskem Maxio. Resinas da linha Braskem Maxio Braskem Maxio Grades. Redução de Consumo Energético Lower Energy Consumption.

Braskem Maxio. Resinas da linha Braskem Maxio Braskem Maxio Grades. Redução de Consumo Energético Lower Energy Consumption. Maio / May 2015 Resinas da linha Grades Redução de Consumo Energético Lower Energy Consumption RP 141 RP 347 RP 340S RP 340R RP 149 H 105 Produtividade Higher Productivity H 202HC CP 191XP VA8010SUV Redução

Leia mais

ISAMARA SEABRA O FINANCIAMENTO DAS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS NO BRASIL

ISAMARA SEABRA O FINANCIAMENTO DAS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS NO BRASIL UniCEUB Centro Universitário de Brasília Instituto CEUB de Pesquisa e Desenvolvimento Programa de Mestrado em Direito ISAMARA SEABRA O FINANCIAMENTO DAS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS NO BRASIL BRASÍLIA -

Leia mais

Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro

Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Análise Economia e Comércio / Integração Regional Jéssica Naime 09 de setembro de 2005 Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Análise Economia

Leia mais

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA?

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? 29.Nov.2013 Financiamento Sector público é a principal fonte de financiamento de cuidados de saúde. Apenas EUA e México apresentam menos de 50% de financiamento

Leia mais

O MAPA DO APAGÃO DE ENGENHEIROS NO BRASIL

O MAPA DO APAGÃO DE ENGENHEIROS NO BRASIL O MAPA DO APAGÃO DE ENGENHEIROS NO BRASIL João Candido Fernandes jcandido@feb.unesp.br Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Engenharia de Bauru Av. Luiz Edmundo Coube, 14-01 CEP: 17033-360

Leia mais

FDLI s Brazil Conference

FDLI s Brazil Conference Programa Alimentos Seguros: uma experiência brasileira Food Safety Program: a Brazilian experience FDLI s Brazil Conference Zeide Lúcia Gusmão, MSc. National Coordinator PAS SENAI Nacional Department São

Leia mais

Gerenciamento de projetos SMART GRID

Gerenciamento de projetos SMART GRID Gerenciamento de projetos SMART GRID OBJETIVO Em razão da (o): Grandiosidade e complexidade dos projetos SMART GRID Contexto econômico local e global vs. QUALIDADE dos serviços públicos. p Exigências de

Leia mais

A Agenda Empresarial da Inovação. Pedro Passos São Paulo - 4/2/2011

A Agenda Empresarial da Inovação. Pedro Passos São Paulo - 4/2/2011 A Agenda Empresarial da Inovação Pedro Passos São Paulo - 4/2/2011 A Agenda Empresarial da Inovação Temos uma oportunidade impar de moldar nosso futuro Ciclo de crescimento virtuoso, com melhoria do perfil

Leia mais

CENTRAL EXPORTAMINAS e ações para o desenvolvimento do comércio exterior mineiro

CENTRAL EXPORTAMINAS e ações para o desenvolvimento do comércio exterior mineiro Your trade partner in Brazil CENTRAL EXPORTAMINAS e ações para o desenvolvimento do comércio exterior mineiro AGROEX Viçosa, 27 de abril de 2009 Jorge Duarte de Oliveira Diretor 1 Minas Gerais Facts and

Leia mais

Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Departamento de História Programa de Pós-Graduação em História Econômica

Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Departamento de História Programa de Pós-Graduação em História Econômica Universidade de São Paulo Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Departamento de História Programa de Pós-Graduação em História Econômica A Política Econômica Externa do Governo Castelo Branco

Leia mais

Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização

Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização Belém, 25 de Setembro 2014 Estrutura da apresentação 1. Porque a cooperação com a União Europeia em inovação é importante para o Brasil? 2.

Leia mais

Manual de Apresentação de Dados REACH-IT

Manual de Apresentação de Dados REACH-IT Manual de Apresentação de Dados REACH-IT Parte 16 - Pedidos de Anexo I: Instruções para o modelo de documento justificativo de pedido de Versão 1.0 Página 1 de 7 Instruções Na IUCLID, por cada informação

Leia mais

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR EXPORTAÇÕES DAS COOPERATIVAS NO AGRONEGÓCIO EM 1. RESULTADO

Leia mais

INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS

INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS Ana Helena da Silva, MCI12017 Cristiana Coelho, MCI12013 2 SUMMARY 1. Introduction 2. The importance of IT in Organizations 3. Principles of Security 4. Information

Leia mais

ICC 111 8. 15 agosto 2013 Original: francês. Conselho Internacional do Café 111. a sessão 9 12 setembro 2013 Belo Horizonte, Brasil.

ICC 111 8. 15 agosto 2013 Original: francês. Conselho Internacional do Café 111. a sessão 9 12 setembro 2013 Belo Horizonte, Brasil. ICC 111 8 15 agosto 2013 Original: francês P Conselho Internacional do Café 111. a sessão 9 12 setembro 2013 Belo Horizonte, Brasil O café na China Antecedentes Consoante os objetivos do Acordo Internacional

Leia mais

Influência das alianças estratégicas no crescimento de pequenas e médias empresas brasileiras de software

Influência das alianças estratégicas no crescimento de pequenas e médias empresas brasileiras de software Renato Rocha Ribeiro Influência das alianças estratégicas no crescimento de pequenas e médias empresas brasileiras de software Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação

Leia mais

101/15 30/06/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

101/15 30/06/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados 101/15 30/06/2015 Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Junho de 2015 Sumário 1. Perspectivas do CenárioEconômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Março

Leia mais

Qualquer similaridade é mera coincidência? a. Venda doméstica de automóveis na Coréia (y-o-y, %)

Qualquer similaridade é mera coincidência? a. Venda doméstica de automóveis na Coréia (y-o-y, %) Brasil e Coréia: Qualquer similaridade é mera coincidência? a Faz algum tempo que argumentamos sobre as lições importantes que a Coréia oferece ao Brasil. O país possui grau de investimento há muitos anos,

Leia mais

19ª. Plenária do Fórum Permanente. Comitê Comércio Exterior. 21 de julho de 2011

19ª. Plenária do Fórum Permanente. Comitê Comércio Exterior. 21 de julho de 2011 19ª. Plenária do Fórum Permanente Comitê Comércio Exterior 21 de julho de 2011 1. Atualização do Questionário de Gargalos à Exportação 2. Atualização das Estatísticas do Comércio Exterior de Bens e Serviços

Leia mais

A CR C IS I E S E MU M N U DI D A I L D O D S ALIM I E M N E TO T S: S O qu q e o B r B asi s l p o p de d f a f ze z r?

A CR C IS I E S E MU M N U DI D A I L D O D S ALIM I E M N E TO T S: S O qu q e o B r B asi s l p o p de d f a f ze z r? A CRISE MUNDIAL DOS ALIMENTOS: O que o Brasil pode fazer? Geraldo Barros USA: Inflation, Interest Rates, GDP Int rates Infl 12 14 16 18 6% 8% 1% GDP -4-2 2 4 6 8 1 198 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987

Leia mais

Relacionamento Investidores Anjos e Fundos de Investimento

Relacionamento Investidores Anjos e Fundos de Investimento Relacionamento Investidores Anjos e Fundos de Investimento Cate Ambrose Presidente e Diretora Executiva Latin American Private Equity & Venture Capital Association Congresso da Anjos do Brasil 2013 LAVCA

Leia mais

WORLD CUP BRAZIL 2014

WORLD CUP BRAZIL 2014 WORLD CUP BRAZIL 2014 Match Date Match Stadium City Cat 1 Cat 2 Cat 3/4 VIP 1 12 jun Brazil vs. Croatia Arena De São Paulo Sao Paulo $2,900 $2,500 $1,800 2 13 jun Mexico vs. Cameroon Estadio Das Dunas

Leia mais

ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD

ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD PRESENTATION APIMEC BRASÍLIA ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD 1 1 Brasília, February, 5th 2015 Ellen Regina Steter WORLD

Leia mais

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho Título: Direção e Taxa (Velocidade) de Acumulação de Capacidades Tecnológicas: Evidências de uma Pequena Amostra de Empresas de Software no Rio de Janeiro, 2004 Autor(a): Eduardo Coelho da Paz Miranda

Leia mais

Opportunities for U.S. Companies in the Brazilian Intelligent Transportation Systems Market

Opportunities for U.S. Companies in the Brazilian Intelligent Transportation Systems Market Opportunities for U.S. Companies in the Brazilian Intelligent Transportation Systems Market Miguel Hernández Commercial Officer U.S. Consulate São Paulo, Brazil April 6, 2011 OUTLINE Overview U.S. Brazil

Leia mais

The Challenges of Global Food Supply Chains Os Desafios da Cadeia Global de Alimentos. David Acheson, MD Leavitt Partners LLC

The Challenges of Global Food Supply Chains Os Desafios da Cadeia Global de Alimentos. David Acheson, MD Leavitt Partners LLC The Challenges of Global Food Supply Chains Os Desafios da Cadeia Global de Alimentos David Acheson, MD Leavitt Partners LLC Outline Esboço Factors Driving Changes Fatores que impulsionam as mudanças Challenges

Leia mais

1. THE ANGOLAN ECONOMY

1. THE ANGOLAN ECONOMY BPC IN BRIEF ÍNDICE 1. THE ANGOLAN ECONOMY 2. EVOLUTION OF THE BANK SECTOR 3. SHAREHOLDERS 4. BPC MARKET RANKING 5. FINANCIAL INDICATORES 6. PROJECTS FINANCE 7. GERMAN CORRESPONDENTS 1. THE ANGOLAN ECONOMY

Leia mais

Workshop 2 Changes in Automotive Industry: New Markets Different Technologies?

Workshop 2 Changes in Automotive Industry: New Markets Different Technologies? Organization: Cooperation: Workshop 2 Changes in Automotive Industry: New Markets Different Technologies? Volkswagen do Brasil Cologne, August 25 th, 2008 Volkswagen do Brasil Present in Brazil since 1953

Leia mais

O papel do MBA na carreira do executivo

O papel do MBA na carreira do executivo O papel do MBA na carreira do executivo Renata Fabrini 09.03.2010 CONFERÊNCIA ANAMBA E ENCONTRO REGIONAL LATINO AMERICANO DO EMBA COUNCIL 2010 sobre a Fesa maior empresa consultoria especializada com atuação

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES / 2007 1- Balança Comercial Mato Grosso continua tendo superávit na Balança Comercial registrando em 2007 um expressivo saldo de US$ 4,38 bilhões valor que representa

Leia mais

ELEnA European Local ENergy Assistance

ELEnA European Local ENergy Assistance ECO.AP Programa de Eficiência Energética na Administração Pública ELEnA European Local ENergy Assistance Lisboa, 6/03/2015 Desafios 1 Conhecimento: a) Edifícios/equipamentos; b) Capacidade técnica; c)

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2013

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2013 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2013 As exportações em março apresentaram aumento de +27,85% em relação a fevereiro. O valor exportado superou novamente a marca de US$ 1 bilhão, atingindo

Leia mais

A competitividade do Brasil e da China no mercado norte-americano no período 2000-2008. Marina Filgueiras Jorge (IPEA) Honorio Kume (IPEA e UERJ)

A competitividade do Brasil e da China no mercado norte-americano no período 2000-2008. Marina Filgueiras Jorge (IPEA) Honorio Kume (IPEA e UERJ) A competitividade do Brasil e da China no mercado norte-americano no período 2000-2008 Marina Filgueiras Jorge (IPEA) Honorio Kume (IPEA e UERJ) Resumo Este trabalho estima os índices de similaridade,

Leia mais

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing Kern, Bryan; B.S.; The State University of New York at Oswego kern@oswego.edu Tavares, Tatiana; PhD;

Leia mais

ANÁLISE DO ALINHAMENTO ENTRE O BALANÇO SOCIAL E O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DOS TRÊS MAIORES BANCOS EM ATIVIDADE NO BRASIL

ANÁLISE DO ALINHAMENTO ENTRE O BALANÇO SOCIAL E O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DOS TRÊS MAIORES BANCOS EM ATIVIDADE NO BRASIL ANÁLISE DO ALINHAMENTO ENTRE O BALANÇO SOCIAL E O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DOS TRÊS MAIORES BANCOS EM ATIVIDADE NO BRASIL ANALYSIS OF ALIGNMENT AMONG SOCIAL BALANCE AND SUSTAINABILITY REPORT OF THREE

Leia mais

Competitiveness in the Brazilian economy: challenges & opportunities

Competitiveness in the Brazilian economy: challenges & opportunities Competitiveness in the Brazilian economy: challenges & opportunities Erik Camarano MBC CEO Thursday, June 6th, 2013 Woodrow Wilson International Center for Scholars 6th Floor Auditorium SPONSORS SHORT-TERM

Leia mais

Uma Análise da Eficiência dos Mercados Futuros Agrícolas Brasileiros

Uma Análise da Eficiência dos Mercados Futuros Agrícolas Brasileiros 1 Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências Sociais Aplicadas Programa de Pós-graduação em Administração Uma Análise da Eficiência dos Mercados Futuros Agrícolas Brasileiros Carlos Flávio Pedroza

Leia mais

Comércio de hortaliças entre Brasil e Argentina.

Comércio de hortaliças entre Brasil e Argentina. 1 Comércio de hortaliças entre Brasil e Argentina. Waldemar Pires de Camargo Filho 1 ;Humberto S. Alves 2 ;Antonio Roger Mazzei 1. Instituto de Economia Agrícola, da Agência Paulista de Tecnologia dos

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 70/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 70/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração

Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração VICTOR HUGO SANTANA ARAÚJO ANÁLISE DAS FORÇAS DE PORTER NUMA EMPRESA DO RAMO FARMACÊUTICO:

Leia mais

NORDESTE: DESEMPENHO DO COMÉRCIO EXTERIOR EM 2009

NORDESTE: DESEMPENHO DO COMÉRCIO EXTERIOR EM 2009 O nosso negócio é o desenvolvimento ESCRITÓRIO TÉCNICO DE ESTUDOS ECONÔMICOS DO NORDESTE-ETENE INFORME SETORIAL INDÚSTRIA E SERVIÇOS NORDESTE: DESEMPENHO DO COMÉRCIO EXTERIOR EM 2009 Ano IV No 2 O nosso

Leia mais

A contribuição do coaching executivo para o aprendizado individual: a percepção dos executivos

A contribuição do coaching executivo para o aprendizado individual: a percepção dos executivos Bianca Snaiderman A contribuição do coaching executivo para o aprendizado individual: a percepção dos executivos Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Administração

Leia mais

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 8 15 de maio de 2007

M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 8 15 de maio de 2007 M A C R O C H I N A Ano 2 Nº 8 1 de maio de 27 Síntese gráfica trimestral do comércio bilateral e do desempenho macroeconômico chinês Primeiro trimestre de 27 No primeiro trimestre de 27, a economia chinesa

Leia mais

O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion

O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion O SEU NEGÓCIO ESTÁ NA MODA Your Business is in fashion Fazemos parte do processo de retalho de moda com o objetivo de aumentar as suas vendas Desde a fundação em 1980 que somos um operador ativo e inovador,

Leia mais

Agência de Vigilância Sanitária - ANVISA ITEM 8

Agência de Vigilância Sanitária - ANVISA ITEM 8 2ª Reunião Extraordinária da Câmara Setorial de Alimentos Agência de Vigilância Sanitária - ANVISA ITEM 8 INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS PARA O MONITORAMENTE E GERENCIAMENTO DA CADEIA DE FRIO Luis Madi / Eloísa

Leia mais

A. Situação / Situation

A. Situação / Situation A. Situação / Situation A Assembleia Mundial da Saúde (OMS) aprova em 1969 o Regulamento Sanitário Internacional, revisto pela quarta vez em 2005. Esta última versão entrou em vigor no plano internacional

Leia mais

Sistema de Reciclagem da Água dos Restos de Concreto

Sistema de Reciclagem da Água dos Restos de Concreto Águas de Restos de Concretos Reciclagem Notas de aula Prof. Eduardo C. S. Thomaz Sistema de Reciclagem da Água dos Restos de Concreto Exemplo: Firma Sohnt / USA - Concrete Reclaimer Conjunto do Sistema

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE CHAPAS DE GESSO ACARTONADO COMO VEDAÇÃO VERTICAL INTERNA DE EDIFICAÇÕES

UTILIZAÇÃO DE CHAPAS DE GESSO ACARTONADO COMO VEDAÇÃO VERTICAL INTERNA DE EDIFICAÇÕES Raphael Peretti Terra RA 002200401199 10 Semestre UTILIZAÇÃO DE CHAPAS DE GESSO ACARTONADO COMO VEDAÇÃO VERTICAL INTERNA DE EDIFICAÇÕES Itatiba 2007 Raphael Peretti Terra RA 002200401199 10 Semestre UTILIZAÇÃO

Leia mais