Plano de Eficiência Energética numa Unidade Industrial

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Eficiência Energética numa Unidade Industrial"

Transcrição

1 Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Plano de Eficiência Energética numa Unidade Industrial Cláudio Filipe Vieira Alves Relatório de Projecto submetido no âmbito do Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Major de Energia Orientador: Prof. Doutor José Rui da Rocha Pinto Ferreira Fevereiro de 2009

2 c Cláudio Vieira Alves, 2009

3

4 Resumo Este documento corresponde ao relatório do Desenvolvimento e Implementação de um Plano de Eficiência Energética numa Unidade Industrial da Amorim & Irmãos, S.A., no âmbito do Projecto Final do Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores, Major de Energia, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Na gestão de recursos, a eficiência dos processos produtivos, a qualidade da matéria prima e outros são amplamente discutidos porém, a optimização da utilização energética é muitas vezes, perigosamente, negligenciada. Por eficiência entende-se uma utilização inteligente dos recursos disponíveis e que conduza a benefícios económicos e de desenvolvimento sustentável. Deste modo, em termos genéricos, este relatório traduz a análise ao estado da arte, o estudo e a implementação de soluções que visem eficiência energética neste ambiente industrial. Nesta perspectiva aborda-se no presente relatório: 1. Desagregação dos Consumos Energéticos; 2. Iluminação; 3. Sistemas accionados por motores eléctricos de grande potência; 4. Ar Comprimido. Efectivamente, ao longo do projecto, procurou-se, mais do que um levantamento e estudo exaustivo de informação, a proposta de soluções eficientes: imediatas, ao nível de alterações comportamentais; complexas, com diferentes níveis de investimento para a sua implementação. i

5 ii

6 Abstract This document is a report of the Development and Implementation of a Plan for Energy Efficiency in a Industrial Unit of Amorim & Irmãos, S.A., under the Final Project of the Integrated Master in Electrical and Computers Engineering, Major Power Systems, Faculty of Engineering, University of Porto. Within the management of resources, the efficiency of production processes, the quality of raw material, among others, are widely discussed. However, the optimal energy utilization is, most of the times, dangerously, neglected. The idea behind efficiency lies on a smart use of available resources and leads to economic benefits and sustainable development. This report reflects the analysis of the state of the art and the study and implementation of solutions regarding energy efficiency in industrial environment. In this perspective, this report considers the following points: 1. Breakdown of energy use; 2. Lighting; 3. Systems driven by powerful electric motors; 4. Compressed Air. Through the project, more than a comprehensive survey and study of information, there was a constant search for effective solutions: immediate, concerning behavior changes; complex, with different levels of implementation investments. iii

7 iv

8 Agradecimentos Em qualquer projecto e percurso, como este ou outro busca-se aquele que nos habituamos a designar como apoio incondicional. E encontrámo-lo, por vezes sem perder muito tempo a pensar como está, sempre disponível. Escondê-lo é negar as nossas origens: quem somos, até! É pois, para mim, imperativo agradecer este suporte a meus Pais e meu homónimo Avô. À Patrícia: obrigado pela bonança em plena tempestade e a compreensão dos dias roubados. Noutros termos, igualmente importantes, apagamos as dúvidas e partilhamos as dificuldades com os que vivem uma realidade mais próxima: aos Amigos, obrigado, também, por isto. Perguntar francamente, como corre a vida?, é hoje, subvalorizado. Na supervisão e orientação, disponível e motivador, obrigado ao Prof. Doutor José Rui Ferreira. Ao Prof. Doutor Carlos Araújo Sá e ao Prof. Doutor Artur Costa, o sincero agradecimento pela disponibilidade e por me indicarem algumas aproximações ao rendimento de sistemas accionados por motores eléctricos. Pela troca de idéias, as conversas sobre eficiência, e não só, mas sempre apaixonantes!, o agradecimento ao Director da Unidade Industrial onde estive inserido Eng. Luís Moreira. Com paciência em auxiliar, e por alinhar em ideias inventivas, fico grato ao electricista José António Vilela. v

9 You are reading a preview. Would you like to access the full-text? Access full-text

10 98 Medições e registos efectuados aos Motores Eléctricos Figura C.7: Perfil de Funcionamento do Ventilador utilizado para Transporte de Granulado para o Senfim e Moega Twin-Top Figura C.8: Perfil de Funcionamento do Ventilador utilizado para Despoeiramento na Descarga do Pó

11 C.2 Perfis de Consumo 99 Figura C.9: Perfil de Funcionamento do Ventilador utilizado para Despoeiramento das Topejadeiras Acabamentos Mecânicos Esta medição foi efectuada em 24 de Novembro de 2008 com uma periodicidade de 10 minutos. C.2.10 Despoeiramento das Rectificadoras, dos Acabamentos Mecânicos A rectificação composta por 10 máquinas rectificadoras e em funcionamento no Pavilhão de Acabamentos Mecânicos tem, semelhantemente à linha de topejadeiras, uma captação individual de pó. O perfil de funcionamento do motor reservado a esta tarefa encontra-se expresso na Figura C.10. A potência média absorvida do motor corresponde a 19,6 kw e esta medição foi efectuada em 15 de Novembro de 2008 com uma periodicidade de 5 segundos. C.2.11 Transporte Pneumático e Despoeiramento dos Acabamentos Mecânicos da Extrusão O sistema de ventilação utilizado constitui duas aplicações simultâneas: despoeiramento dos acabamentos mecânicos, do pavilhão da extrusão e o transporte de granulado do silo da extrusão para o misturador que alimenta as 8 extrusoras. A potência média absorvida do motor corresponde a 8,4 kw. A Figura C.11 traduz o perfil de funcionamento. Os mínimos correspondem a períodos em que não existem

12 100 Medições e registos efectuados aos Motores Eléctricos Figura C.10: Perfil de Funcionamento do Ventilador utilizado para Despoeiramento das Rectificadoras Acabamentos Mecânicos pedidos de transporte de granulado e o sistema de ventilação efectua, apenas, limpeza das condutas, pesagem e o despoeiramento dos acabamentos mecânicos. Esta medição foi efectuada em 14 de Novembro de 2008 e com uma periodicidade de 1 minuto. C.3 Potência estimada no veio dos Motores Eléctricos. Através do cálculo da razão entre a corrente absorvida e corrente nominal, estimou-se o valor da fracção de carga. Deste modo, recorrendo a características semelhantes aos motores em causa 1, foi possível obter o rendimento e a potência útil no veio dos motores eléctricos face às potências absorvidas medidas. A Tabela C.2 enumera os valores de potência absorvida medida, rendimento, bem como a potência útil no veio dos motores eléctricos analisados. 1 Através do algoritmo ultra-refinado, conforme sub-secção

13 C.3 Potência estimada no veio dos Motores Eléctricos. 101 Figura C.11: Perfil de Funcionamento do Ventilador utilizado para Transporte de Granulado e Despoeiramento Extrusão

14 Tabela C.2: Potência absorvida medida, rendimento e potência no veio estimada para os MIT (com a respectiva fracção de carga) Motor Eléctrico Potência útil Estimado nominal Potência absorvida Rendimento Pot. útil Fracção (kw) medida (kw) (kw) de Carga Recuperação Gran. Moldadoras (NT) 15 9,60 90,8% 8,71 58% Transporte p/ Moldadoras (NT) 5,5 2,60 83,5% 2,08 38% Trasporte p/ Silos (NT) 7,5 6,20 83,0% 5,14 69% Transporte Gran. Senfim e Moega (NT) 15 10,90 90,8% 9,82 65% Transporte p/ Mold. e Silo 3 (TT) 7,5 4,50 80,2% 3,56 48% Transporte p/ Silo 1, 2 (TT) 18,5 18,50 87,8% 16,24 88% Transporte Gran. Senfim e Moega (TT) 5,5 4,30 83,4% 3,61 66% Despoeiramento Descarga do Pó 5,5 6,60 86,0% 5,67 103% Despoeiramento Topejadeiras 37 21,03 87,0% 17,97 49% Despoeiramento Rectificadoras 22 19,60 89,0% 17,44 79% Transporte Pneumático + Despoeiramento (Extrusão) 22 8,42 91,1% 7,63 35% 102 Medições e registos efectuados aos Motores Eléctricos

15 Anexo D Medições e registos efectuados à Central de Ar Comprimido D.1 Perfil de Consumo D.1.1 Em dias de laboração A medição, da Figura D.1, foi efectuada entre os dias 22 e 23 de Janeiro de 2009, com periodicidade de 5 minutos, e representa uma amostra do perfil de funcionamento da central de ar comprimido. De acordo com a utilização constante do ar comprimido a central de ar comprimido opera, também, nas 24 horas dos dias de laboração. A potência absorvida média registada, e que apresenta uma constância ao longo do tempo, é de 83 kw. D.1.2 Em vazio O teste de fugas foi efectuado numa Terça-Feira, dia 20 de Janeiro de 2009, feriado local, a partir das 7 horas hora em que a fábrica suspendeu a sua actividade até ao dia seguinte. A periodicidade especificada para registo no analisador de redes foi de 3 minutos. Apenas em períodos em que a fábrica suspende a sua actividade é possível alimentar a rede de distribuição de ar comprimido, sem consumo, identificando a quantidade de perdas dispostas nesta rede. Efectivamente, confirmou-se a existência de perdas reduzidas já que a potência média absorvida corresponde a 28 kw e o fabricante do compressor especifica como sendo 27 kw a potência absorvida pelo compressor quando este opera em vazio. A diferença entre estes valores traduz as fugas na rede de ar comprimido que, neste caso, se revelaram como reduzidas. Presencialmente, por análise qualitativa, constatou-se que as fugas na rede de distribuição de ar comprimido são reduzidas. A Figura D.2 traduz, graficamente, a medição efectuada. 103

16 104 Medições e registos efectuados à Central de Ar Comprimido Figura D.1: Perfil de funcionamento da Central de Ar Comprimido ao longo de um dia útil de laboração Figura D.2: Teste de fugas à rede de distribuição de ar comprimido

Variação de velocidade

Variação de velocidade Variação de velocidade Variação de velocidade A indústria é responsável pelo consumo de cerca de 50% da electricidade produzida a nível mundial, sendo que cerca de 2/3 é consumida por motores eléctricos.

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE PORTUGAL 5º CICLO CRIMINALIDADE FINANCEIRA E INVESTIGAÇÕES FINANCEIRAS

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE PORTUGAL 5º CICLO CRIMINALIDADE FINANCEIRA E INVESTIGAÇÕES FINANCEIRAS RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE PORTUGAL 5º CICLO CRIMINALIDADE FINANCEIRA E INVESTIGAÇÕES FINANCEIRAS Muito obrigado Senhor Presidente. E muito bom dia a todos os colegas! Considerando que esta é a minha primeira

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO MÔNICA FLORICE ALBUQUERQUE ALENCAR A FORMAÇÃO DO LICENCIADO EM ENFERMAGEM

Leia mais

Dissertação de Mestrado. A Motivação para as Aulas de Educação Física no3º ciclo do Concelho de Santa Maria da Feira

Dissertação de Mestrado. A Motivação para as Aulas de Educação Física no3º ciclo do Concelho de Santa Maria da Feira UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO Mestrado em Ensino da Educação Física no Ensino Básico e Secundário Dissertação de Mestrado A Motivação para as Aulas de Educação Física no3º ciclo do Concelho

Leia mais

L04 - L22. Compressores de Parafuso com Injecção de Óleo. Intelligent Air Technology

L04 - L22. Compressores de Parafuso com Injecção de Óleo. Intelligent Air Technology L04 - L22 Compressores de Parafuso com Injecção de Óleo Intelligent Air Technology L04 - L22 Compressores de Parafuso com Injecção de Óleo O principal objectivo do desenvolvimento dos compressores de parafuso

Leia mais

CARLA ALEXANDRA SEVES DE ANDRADE CANOTILHO

CARLA ALEXANDRA SEVES DE ANDRADE CANOTILHO Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico da Guarda R E L AT Ó R I O D E AT I V I D A D E P R O F I S S I O N A L N A J. V A R G A S - G A B I N E T E T É C N I C O D E G E S T Ã O E

Leia mais

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Alojamento no Ensino Superior

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Alojamento no Ensino Superior Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Alojamento no Ensino Superior Francisco Campos José Pedro Conde José Rodrigues Miguel Fernandes Miguel Silva Rafael Cardoso Relatório do Trabalho Prático

Leia mais

Gestão da inovação A avaliação e a medição das actividades de IDI

Gestão da inovação A avaliação e a medição das actividades de IDI Gestão da inovação A avaliação e a medição das actividades de IDI Projecto GAPI 2.0 Universidade de Aveiro, 19 de Fevereiro de 2010 João M. Alves da Cunha Introdução Modelo de Interacções em cadeia Innovation

Leia mais

Finantia SGFTC, S.A. Relatório e Contas 2012

Finantia SGFTC, S.A. Relatório e Contas 2012 Finantia SGFTC, S.A. Relatório e Contas 2012 Finantia S.G.F.T.C., S.A. Rua General Firmino Miguel, nº 5 1º 1600-100 Lisboa Matrícula na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa e Pessoa Colectiva nº

Leia mais

COMPRESSORES DE PARAFUSO ROTATIVO DE INJECÇÃO DE ÓLEO. GA 7-37 VSD+ (7-37 kw/10-50 hp)

COMPRESSORES DE PARAFUSO ROTATIVO DE INJECÇÃO DE ÓLEO. GA 7-37 VSD+ (7-37 kw/10-50 hp) COMPRESSORES DE PARAFUSO ROTATIVO DE INJECÇÃO DE ÓLEO GA 7-37 VSD+ (7-37 kw/10-50 hp) O NOVO COMPRESSOR REVOLUCIONÁRIO DA ATLAS COPCO Com o seu inovador design vertical, o compressor GA 7-37 VSD+ da Atlas

Leia mais

Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação

Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação Diogo Silveira Mendonça Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título de

Leia mais

Energia da Ponte. marcio.santos

Energia da Ponte. marcio.santos Energia da Ponte marcio.santos Energia das Pontes 1 Agradecimentos Agradeço a partir da essência do meu ser...... ao todo por todas as maravilhosas experiências que me tem oferecido durante este tempo

Leia mais

Economia de Energia com Eficiência nos Accionamentos Eficientes

Economia de Energia com Eficiência nos Accionamentos Eficientes Economia de Energia com Eficiência nos Accionamentos Eficientes 1 João Pratas SEW-EURODRIVE EURODRIVE PORTUGAL Departamento de Engenharia Apresentação da SEW-EURODRIVE Portugal Introdução 2 Sistemas de

Leia mais

Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra Institute of Systems Engineering and Computers INESC - Coimbra

Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra Institute of Systems Engineering and Computers INESC - Coimbra Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra Institute of Systems Engineering and Computers INESC - Coimbra António Manuel Almeida António Gomes Martins O RSECE e a Iluminação - Uma contribuição

Leia mais

Eficiência Energética em Filtros de Manga

Eficiência Energética em Filtros de Manga Eficiência Energética em Filtros de Manga Sistema de Exaustão O sistema de exaustão do filtro manga, Seção de Rebarbação da área da Fundição I da WEG Equipamentos Elétricos S.A., possui normalmente 03

Leia mais

A MÁQUINA ASSÍNCRONA TRIFÁSICA BRUSHLESS EM CASCATA DUPLAMENTE ALIMENTADA. Fredemar Rüncos

A MÁQUINA ASSÍNCRONA TRIFÁSICA BRUSHLESS EM CASCATA DUPLAMENTE ALIMENTADA. Fredemar Rüncos Resumo da Dissertação apresentada à UFSC como parte dos requisitos necessários para obtenção do grau de Mestre em Engenharia Elétrica. A MÁQUINA ASSÍNCRONA TRIFÁSICA BRUSHLESS EM CASCATA DUPLAMENTE ALIMENTADA

Leia mais

AUTO DE APREENSÃO DE BENS MÓVEIS

AUTO DE APREENSÃO DE BENS MÓVEIS Insolvencia: ESTAÇÃO DE SERVIÇO J. MEIRELES FILHOS LDA ADMINISTRADOR JUDICIAL: Dr. Francisco José Areias Duarte AUTO DE APREENSÃO DE BENS MÓVEIS Retificado No âmbito da delegação de funções, previstas

Leia mais

Estratégias de TI para a integração eletrônica da informação - um estudo sobre o estado da arte e da prática

Estratégias de TI para a integração eletrônica da informação - um estudo sobre o estado da arte e da prática Daniel Valente Serman Estratégias de TI para a integração eletrônica da informação - um estudo sobre o estado da arte e da prática Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pós-graduação

Leia mais

A Ergonomia e os Sistemas de Informação. Ivo Gomes

A Ergonomia e os Sistemas de Informação. Ivo Gomes A Ergonomia e os Sistemas de Informação Ivo Gomes A Ergonomia e os Sistemas de Informação Para a maior parte das pessoas, a ergonomia serve para fazer cadeiras mais confortáveis, mobiliário de escritório

Leia mais

EMPREENDEDORISMO JOVEM EM CABO VERDE: necessidades e oportunidades

EMPREENDEDORISMO JOVEM EM CABO VERDE: necessidades e oportunidades Ana Teresa Dias Valente Marline Morais Conceição Vieira de Carvalho Ana Teresa Dias Valente Morais EMPREENDEDORISMO JOVEM EM CABO VERDE: necessidades e oportunidades Dissertação de Mestrado em Intervenção

Leia mais

SIMULAÇÃO DE SECAGEM DE MILHO E ARROZ EM BAIXAS TEMPERATURAS

SIMULAÇÃO DE SECAGEM DE MILHO E ARROZ EM BAIXAS TEMPERATURAS SIMULAÇÃO DE SECAGEM DE MILHO E ARROZ EM BAIXAS TEMPERATURAS DOMINGOS SÁRVIO MAGALHÃES VALENTE 1 CRISTIANO MÁRCIO ALVES DE SOUZA 2 DANIEL MARÇAL DE QUEIROZ 3 RESUMO - Um programa computacional para simular

Leia mais

Um Processo Controlável de Desenvolvimento de Software Focado na Gestão da Qualidade em Pequenos Projetos

Um Processo Controlável de Desenvolvimento de Software Focado na Gestão da Qualidade em Pequenos Projetos Daniel Catunda Marreco Um Processo Controlável de Desenvolvimento de Software Focado na Gestão da Qualidade em Pequenos Projetos Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para

Leia mais

IMPLICAÇÕES DA FORMAÇÃO CONTINUADA DOCENTE PARA A INCLUSÃO DIGITAL NA ESCOLA PÚBLICA

IMPLICAÇÕES DA FORMAÇÃO CONTINUADA DOCENTE PARA A INCLUSÃO DIGITAL NA ESCOLA PÚBLICA IMPLICAÇÕES DA FORMAÇÃO CONTINUADA DOCENTE PARA A INCLUSÃO DIGITAL NA ESCOLA PÚBLICA Adriana Richit, Bárbara Pasa, Valéria Lessa, Mauri Luís Tomkelski, André Schaeffer, Andriceli Richit, Angélica Rossi

Leia mais

TÍTULO: IMPLANTAÇÃO DE SGQ ISO 9001 NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE O SERVIÇO DE CONSULTORIA

TÍTULO: IMPLANTAÇÃO DE SGQ ISO 9001 NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE O SERVIÇO DE CONSULTORIA TÍTULO: IMPLANTAÇÃO DE SGQ ISO 9001 NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE O SERVIÇO DE CONSULTORIA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

Leia mais

I. INTRODUÇÃO. Palavras-chave Conservação de Energia, Eficiência Energética, Sistemas Industriais.

I. INTRODUÇÃO. Palavras-chave Conservação de Energia, Eficiência Energética, Sistemas Industriais. EFICIENTIZAÇÃO ENERGÉTICA EM MÉTODOS DE CONTROLE DE VAZÃO R. R. B. Aquino, Z. D. Lins, P. A. C. Rosas, L. F. A. Cordeiro, J. R. C. Ribeiro, I. A. Tavares, P. S. Amorim. Universidade Federal de Pernambuco:

Leia mais

GRUPO DE COMUNICAÇÃO NOVEMBRO

GRUPO DE COMUNICAÇÃO NOVEMBRO GRUPO DE COMUNICAÇÃO NOVEMBRO O Grupo de Comunicação Novembro, com as chancelas Editorial Novembro, Edições Cão Menor e AV Conteúdos Editoriais, para além da edição de livros e documentários biográficos

Leia mais

Aíla de Nazaré Campos Magalhães

Aíla de Nazaré Campos Magalhães Universidade do Estado do Pará Centro de Ciências Sociais e Educação Curso de Bacharelado em Secretariado Executivo Trilíngüe Aíla de Nazaré Campos Magalhães O desenvolvimento sustentável como uma nova

Leia mais

Fasci-Tech SISTEMA ERP: FATORES CRÍTICOS PARA O SUCESSO DE UMA IMPLANTAÇÃO

Fasci-Tech SISTEMA ERP: FATORES CRÍTICOS PARA O SUCESSO DE UMA IMPLANTAÇÃO SISTEMA ERP: FATORES CRÍTICOS PARA O SUCESSO DE UMA IMPLANTAÇÃO Jorge Luiz Maria Junior 1 Profa. MSc. Rosangela Kronig 2 Resumo Através dos sistemas de informação, as organizações mundiais buscam práticas

Leia mais

Gestão do Risco e da Qualidade no Desenvolvimento de Software

Gestão do Risco e da Qualidade no Desenvolvimento de Software Gestão do Risco e da Qualidade no Desenvolvimento de Software Questionário Taxinómico do Software Engineering Institute António Miguel 1. Constrangimentos do Projecto Os Constrangimentos ao Projecto referem-se

Leia mais

A Secretária de Estado dos Transportes. Ana Paula Vitorino

A Secretária de Estado dos Transportes. Ana Paula Vitorino Intervenção de Sua Excelência, A Ana Paula Vitorino por ocasião da Sessão de encerramento da apresentação dos novos serviços online do IMTT Lisboa, 18 de Dezembro de 2008 (vale a versão lida) 1/14 Senhor

Leia mais

Módulo 2 Análise de Grupos de Interesse

Módulo 2 Análise de Grupos de Interesse Módulo 2 Análise de Grupos de Interesse No Módulo 2... Porquê realizar uma análise de grupos de interesse? Identificação dos grupos de interesse Avaliação da importância e influência dos grupos de interesse

Leia mais

Redes Inteligentes. A Rede do Futuro Construída Hoje

Redes Inteligentes. A Rede do Futuro Construída Hoje Redes Inteligentes A Rede do Futuro Construída Hoje Grupo Efacec, Breve descrição Ao longo da sua história, a Efacec tem vindo a antecipar as mudanças num mundo extremamente competitivo, tornando-se numa

Leia mais

1 Introdução. 2 Exemplo de aplicação

1 Introdução. 2 Exemplo de aplicação Os problemas da utilização de métodos de simulação de cargas térmicas e consumo energético na auditoria energética para verificação dos Requisitos Energéticos dos edifícios por Luís Roriz e Alexandre Gonçalves

Leia mais

As Novas Tecnologias como componente da. Formação, de 1º ciclo, em Serviço Social

As Novas Tecnologias como componente da. Formação, de 1º ciclo, em Serviço Social Instituto Superior Miguel Torga Escola Superior de Altos Estudos Cláudia Sofia da Costa Duarte As Novas Tecnologias como componente da Formação, de 1º ciclo, em Serviço Social Dissertação de Mestrado em

Leia mais

OGFI 2015 Group Project BAI07 Primeiro Relatório

OGFI 2015 Group Project BAI07 Primeiro Relatório Primeiro Relatório 62473 Pedro Vasconcelos 63563 Francisco Ferreira 73440 Filipe Correia 74211 Carolina Ferreirinha 82665 Nkusu Quivuna Sumário Este documento é o primeiro relatório de um projeto de análise

Leia mais

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO II - UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE Projecto: Kit elearning, SAF/ Novabase, S.A. Equipa

Leia mais

Avaliação de potenciais e promoção de URE

Avaliação de potenciais e promoção de URE Avaliação de potenciais e promoção de URE Pedro Lima e Diogo Beirão pedro.lima@adene.pt e diogo.beirao@adene.pt Introdução O consumo de energia eléctrica no sector dos serviços está a aumentar a um ritmo

Leia mais

EDP Serviços. Colégio de Engenharia Geológica e de Minas. Optimização energética na indústria extrativa

EDP Serviços. Colégio de Engenharia Geológica e de Minas. Optimização energética na indústria extrativa EDP Serviços Colégio de Engenharia Geológica e de Minas Explorações a Céu Aberto:Novos desenvolvimentos Optimização energética na indústria extrativa Lisboa, 23 de Março de 2011 Agenda Contexto Consumos

Leia mais

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente. ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 5

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente. ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 5 Sexo Idade Grupo de Anos de Escola docência serviço Feminino 46 Filosofia 22 Distrito do Porto A professora, da disciplina de Filosofia, disponibilizou-se para conversar comigo sobre o processo de avaliação

Leia mais

Banco de Ajudas Técnicas Regulamento

Banco de Ajudas Técnicas Regulamento Banco de Ajudas Técnicas Regulamento Nota introdutória No âmbito das novas políticas sociais activas a Junta de Freguesia de Fridão elaborou o Diagnóstico Social da Freguesia. Face à realidade local encontrada

Leia mais

Instituto Tecnológico de Aeronáutica. Divisão de Engenharia de Infra-Estrutura Aeronáutica

Instituto Tecnológico de Aeronáutica. Divisão de Engenharia de Infra-Estrutura Aeronáutica Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Engenharia de Infra-Estrutura Aeronáutica Relatório de Estágio Curricular Fabrício Moura Moreira São José dos Campos Novembro, 2004 Relatório de Estágio

Leia mais

Visão de Futuro 2010. F3M Information Systems, S.A.

Visão de Futuro 2010. F3M Information Systems, S.A. 1 Reunir várias entidades do sector óptico nacional e discutir o futuro do sector bem como os temas cruciais para os empresários e intervenientes da área foram os objectivos do evento Visão de Futuro 2010,

Leia mais

Novas tecnologias de armazenamento de energia

Novas tecnologias de armazenamento de energia Novas tecnologias de armazenamento de energia New technologies for energy storage Alberto Jorge Bernardo www.efacec.com Porquê? Why? Aumento da penetração de renováveis (RES) Increase of renewables penetration

Leia mais

ANÁLISE TARIFÁRIA E OTIMIZAÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA: ESTUDO DE CASO EM INDÚSTRIA DE EMBALAGENS PLÁSTICAS

ANÁLISE TARIFÁRIA E OTIMIZAÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA: ESTUDO DE CASO EM INDÚSTRIA DE EMBALAGENS PLÁSTICAS ANÁLISE TARIFÁRIA E OTIMIZAÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA: ESTUDO DE CASO EM INDÚSTRIA DE EMBALAGENS PLÁSTICAS Rafael Nishimura, Saulo Gomes Moreira, Wellington Rocha Araújo, Amâncio R. da Silva Júnior, Gervásio

Leia mais

Capítulo 3 Documento Rascunho Eurico Ferreira S.A. 23 de Fevereiro de 2012. António Luís Passos de Sousa Vieira 070503362 ee07362@fe.up.

Capítulo 3 Documento Rascunho Eurico Ferreira S.A. 23 de Fevereiro de 2012. António Luís Passos de Sousa Vieira 070503362 ee07362@fe.up. Capítulo 3 Documento Rascunho Eurico Ferreira S.A. 23 de Fevereiro de 2012 António Luís Passos de Sousa Vieira 070503362 ee07362@fe.up.pt Capítulo 3 Baterias Solares As baterias solares, também conhecidas

Leia mais

UFSM. Dissertação de Mestrado A EDUCAÇÃO FEMININA: ESCOLA DE ARTES E OFÍCIOS SANTA TERESINHA NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA/ RS UM ESTUDO DE CASO

UFSM. Dissertação de Mestrado A EDUCAÇÃO FEMININA: ESCOLA DE ARTES E OFÍCIOS SANTA TERESINHA NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA/ RS UM ESTUDO DE CASO UFSM Dissertação de Mestrado A EDUCAÇÃO FEMININA: ESCOLA DE ARTES E OFÍCIOS SANTA TERESINHA NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA/ RS UM ESTUDO DE CASO Claudia Medianeira Gomes dos Santos PPGE Santa Maria, RS, Brasil

Leia mais

Considerações sobre redimensionamento de motores elétricos de indução

Considerações sobre redimensionamento de motores elétricos de indução Considerações sobre redimensionamento de motores elétricos de indução Artigo publicado na revista Lumiere Electric edição nº 166 Aplicações de investimentos dentro das empresas sempre são questionadas

Leia mais

SEMANA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL REGENERAÇÃO URBANA E RESPONSABILIDADE SOCIAL NA INTERNACIONALIZAÇÃO

SEMANA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL REGENERAÇÃO URBANA E RESPONSABILIDADE SOCIAL NA INTERNACIONALIZAÇÃO SEMANA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL REGENERAÇÃO URBANA E RESPONSABILIDADE SOCIAL NA INTERNACIONALIZAÇÃO Começo por saudar os presentes e agradecer a disponibilidade demonstrada pelos distintos oradores que

Leia mais

AUTO-ESTRADA COMO VEÍCULO DE INCORPORAÇÃO DE MATERIAIS VERDES

AUTO-ESTRADA COMO VEÍCULO DE INCORPORAÇÃO DE MATERIAIS VERDES AUTO-ESTRADA COMO VEÍCULO DE INCORPORAÇÃO DE MATERIAIS VERDES Tomé Pereira Canas 1, Rui Camolino 2 1 Brisa Inovação e Tecnologia SA; Núcleo de Relações Institucionais e Inovação; Gestor de Inovação; 214233418;

Leia mais

INDAGAR E REFLECTIR PARA MELHORAR. Elisabete Paula Coelho Cardoso Escola de Engenharia - Universidade do Minho elisabete@dsi.uminho.

INDAGAR E REFLECTIR PARA MELHORAR. Elisabete Paula Coelho Cardoso Escola de Engenharia - Universidade do Minho elisabete@dsi.uminho. INDAGAR E REFLECTIR PARA MELHORAR Elisabete Paula Coelho Cardoso Escola de Engenharia - Universidade do Minho elisabete@dsi.uminho.pt Este trabalho tem como objectivo descrever uma experiência pedagógica

Leia mais

R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 )

R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 ) R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 ) Tendo iniciado no presente ano lectivo 2005/2006 o funcionamento da plataforma Moodle na Universidade Aberta, considerou-se

Leia mais

1 Introdução. definido como aquele que conhece um conjunto de factos linguísticos.

1 Introdução. definido como aquele que conhece um conjunto de factos linguísticos. Capítulo I 19 20 21 1 Introdução 1.1. Motivos que conduziram ao estudo Ser um matemático já não se define como aquele que conhece um conjunto de factos matemáticos, da mesma forma que ser poeta não é definido

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão dos Assuntos Jurídicos. 10.6.2005 PE 360.003v01-00

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão dos Assuntos Jurídicos. 10.6.2005 PE 360.003v01-00 PARLAMENTO EUROPEU 2004 ««««««««««««Comissão dos Assuntos Jurídicos 2009 10.6.2005 PE 360.003v01-00 ALTERAÇÕES 1-17 Projecto de recomendação para segunda leitura Michel Rocard Patenteabilidade das invenções

Leia mais

3º Congresso Internacional de Tecnologias para o Meio Ambiente

3º Congresso Internacional de Tecnologias para o Meio Ambiente Pegada Ecológica dos Diferentes Grupos Sociais que compõem a Comunidade Acadêmica da Universidade Federal do Rio Grande FURG Anaí Fontoura Lessa 1, Thaís Antolini Veçozzi 2 1 Curso de Tecnologia em Gestão

Leia mais

Soluções Web Centradas no Utilizador. Ivo Gomes

Soluções Web Centradas no Utilizador. Ivo Gomes Soluções Web Centradas no Utilizador Ivo Gomes 1 Soluções Web Centradas no Utilizador Os interfaces gráficos foram desenvolvidos para dar controlo às pessoas sobre os seus computadores. Colmatar as necessidades

Leia mais

ATENUAÇÃO ACÚSTICA EM CONDUTAS DE AR CONDICIONADO PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM CONDUTAS ABSORVENTES CLIMAVER NETO

ATENUAÇÃO ACÚSTICA EM CONDUTAS DE AR CONDICIONADO PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM CONDUTAS ABSORVENTES CLIMAVER NETO Acústica 2008 20-22 de Outubro, Coimbra, Portugal Universidade de Coimbra ATENUAÇÃO ACÚSTICA EM CONDUTAS DE AR CONDICIONADO PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM CONDUTAS ABSORVENTES CLIMAVER NETO Paulo Alexandre

Leia mais

Dedico este trabalho às minhas filhas à minha esposa pelo apoio em todos os projetos. iii

Dedico este trabalho às minhas filhas à minha esposa pelo apoio em todos os projetos. iii Dedico este trabalho às minhas filhas à minha esposa pelo apoio em todos os projetos. iii Agradecimentos Um trabalho destes só é possível com a colaboração, participação e esforço conjugado de um elevado

Leia mais

Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN)

Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN) Instituto Superior Técnico Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN) Núcleo de Engenharia Biológica Em primeiro lugar, a direcção do NEB gostaria de deixar claro que a resposta de forma

Leia mais

ANÁLISE DA APLICAÇÃO DA FILOSOFIA LEAN CONSTRUCTION EM EMPRESAS DO SETOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE ABSTRACT

ANÁLISE DA APLICAÇÃO DA FILOSOFIA LEAN CONSTRUCTION EM EMPRESAS DO SETOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE ABSTRACT ANÁLISE DA APLICAÇÃO DA FILOSOFIA LEAN CONSTRUCTION EM EMPRESAS DO SETOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE ANALYSIS OF APPLICATION OF PHILOSOPHY IN LEAN CONSTRUCTION COMPANIES

Leia mais

Tecnologias de Micro-Geração e Sistemas Periféricos PARTE I Tecnologias de Micro-Geração -

Tecnologias de Micro-Geração e Sistemas Periféricos PARTE I Tecnologias de Micro-Geração - Tecnologias de Micro-Geração e Sistemas Periféricos PARTE I Tecnologias de Micro-Geração - 4 1 Micro-Turbinas a gás 5 1.1 Descrição da tecnologia O termo micro-turbina refere-se em geral a um sistema de

Leia mais

Seminário Energia e Cidadania 23 de Abril de 2009 Auditório CIUL

Seminário Energia e Cidadania 23 de Abril de 2009 Auditório CIUL Seminário Energia e Cidadania 23 de Abril de 2009 Auditório CIUL Começo por agradecer a todos terem vindo a este seminário. Em especial à Senhora Secretária de Estado que muito nos honra com a sua presença

Leia mais

Arrefecimento solar em edifícios

Arrefecimento solar em edifícios Arrefecimento solar em edifícios Introdução A constante procura de conforto térmico associada à concepção dos edifícios mais recentes conduziram a um substancial aumento da utilização de aparelhos de ar

Leia mais

ICEP@CONTACTO. EFTWeb. Ensino, Formação e Treino na World Wide Web. Relatório Final do Projecto

ICEP@CONTACTO. EFTWeb. Ensino, Formação e Treino na World Wide Web. Relatório Final do Projecto ICEP@CONTACTO EFTWeb Ensino, Formação e Treino na World Wide Web Relatório Final do Projecto Dezembro de 1999 Capítulo 1 Introdução Novos meios e formas de comunicar A qualificação dos recursos humanos,

Leia mais

Infraestrutura, Gestão Escolar e Desempenho em Leitura e Matemática: um estudo a partir do Projeto Geres

Infraestrutura, Gestão Escolar e Desempenho em Leitura e Matemática: um estudo a partir do Projeto Geres Naira da Costa Muylaert Lima Infraestrutura, Gestão Escolar e Desempenho em Leitura e Matemática: um estudo a partir do Projeto Geres Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial

Leia mais

Implementação de Políticas de Segurança da Informação baseados na ISO 27001:2013

Implementação de Políticas de Segurança da Informação baseados na ISO 27001:2013 Implementação de Políticas de Segurança da Informação baseados na ISO 27001:2013 Orador: Engº Divaldo Sousa Agenda O que é a informação? Formato da informação. Importância da informação para as organizações.

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial da Região Autónoma da Madeira - Inovar 2020.- Portaria n.º 86/2016 de 2 de Março de 2016

Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial da Região Autónoma da Madeira - Inovar 2020.- Portaria n.º 86/2016 de 2 de Março de 2016 FICHA TÉCNICA INOVAR 2020 Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial da Região Autónoma da Madeira - Inovar 2020.- Portaria n.º 86/2016 de 2 de Março de 2016 Introdução O INOVAR 2020, Sistema de Incentivos

Leia mais

ESPAÇO(S) E COMPROMISSOS DA PROFISSÃO

ESPAÇO(S) E COMPROMISSOS DA PROFISSÃO ESPAÇO(S) E COMPROMISSOS DA PROFISSÃO 18 de Novembro de 2010 Teatro Municipal de Almada Senhora Presidente da Associação dos Profissionais de Serviços Social, Dr.ª Fernanda Rodrigues Senhoras e Senhores

Leia mais

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO A INFLUÊNCIA DA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA MOTIVAÇÃO E SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES Ana Sofia Pacheco Pedro Março de 2015 UNIVERSIDADE DOS AÇORES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO

Leia mais

Construção e Energias Renováveis. Volume IV Energia das Ondas. um Guia de O Portal da Construção. www.oportaldaconstrucao.com

Construção e Energias Renováveis. Volume IV Energia das Ondas. um Guia de O Portal da Construção. www.oportaldaconstrucao.com Construção e Energias Renováveis Volume IV Energia das Ondas um Guia de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído sem a expressa autorização de.

Leia mais

Manual do Gestor da Informação do Sistema

Manual do Gestor da Informação do Sistema Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Licenciatura Informática e Computação Laboratório de Informática Avançada Automatização de Horários Manual do Gestor da Informação do Sistema João Braga

Leia mais

A gestão da implementação

A gestão da implementação A Gestão de Projectos Técnicas de programação em Gestão de Projectos Luís Manuel Borges Gouveia A gestão da implementação Estrutura de planeamento de projectos avaliação e gestão de risco a gestão de projectos

Leia mais

Co-funded by the Intelligent Energy Europe Programme of the European Union

Co-funded by the Intelligent Energy Europe Programme of the European Union 1 Visão Global Introdução Manual Requisitos do Sistema Analise Resultados Dados para EMBT 2 3 Propósito do ESS-EDST Distribuir o consumo por segmento e ao longo dos vários processos de produção, tanto

Leia mais

UNIVERSIDADE DOS AÇORES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS ECONÓMICAS E EMPRESARIAIS

UNIVERSIDADE DOS AÇORES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS ECONÓMICAS E EMPRESARIAIS UNIVERSIDADE DOS AÇORES DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO RELATÓRIO DE ESTÁGIO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS ECONÓMICAS E EMPRESARIAIS GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA INSTITUIÇÃO RESIDÊNCIA

Leia mais

Fig. 2. Painel de instalação

Fig. 2. Painel de instalação ANÁLISE DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS DE VENTILAÇÃO INDUSTRIAL Alex Gomes da Fonseca, Alin de Amaral Martins, Cecília de Melo Batalhone, Décio Bispo, Antônio Carlos Delaiba. Universidade Federal

Leia mais

Treinamentos DuPont Engineering University South America

Treinamentos DuPont Engineering University South America Treinamentos DuPont Engineering University South America # "$ % & "" Abordagem DuPont na Gestão de Projetos Industriais O nível de desempenho organizacional atingido pela DuPont não é uma história de sucesso

Leia mais

NCE/10/01786 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/10/01786 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/01786 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/10/01786 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

MANUAL DE FUNDO DE MANEIO

MANUAL DE FUNDO DE MANEIO MANUAL DE FUNDO DE MANEIO REV01/2014 ÍNDICE I. Apresentação... 3 II. Enquadramento legal... 3 III. Fundo de Maneio - Notas Explicativas... 4 IV. Criação de Fundo de Maneio... 6 V. Reposição de Fundo de

Leia mais

PROPOSTA DE PROJETO PARA DESPERTAR O INTERESSE DE ALUNAS DO ENSINO MÉDIO POR CURSOS DA ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS

PROPOSTA DE PROJETO PARA DESPERTAR O INTERESSE DE ALUNAS DO ENSINO MÉDIO POR CURSOS DA ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS PROPOSTA DE PROJETO PARA DESPERTAR O INTERESSE DE ALUNAS DO ENSINO MÉDIO POR CURSOS DA ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS Rachel S. R. de Sá rachelservio@hotmail.com Camila S. Oliveira - camilasoliveira@hotmail.com.br

Leia mais

Estudo de Remuneração 2015

Estudo de Remuneração 2015 2015 BANKING Temporary & permanent recruitment www.pagepersonnel.pt Editorial Page Personnel ir ao encontro do talento A Page Personnel recruta para os seus clientes os melhores perfis qualificados, sendo

Leia mais

Análise comparativa dos sistemas de avaliação do desempenho docente a nível europeu

Análise comparativa dos sistemas de avaliação do desempenho docente a nível europeu 1 Análise comparativa dos sistemas de avaliação do desempenho docente a nível europeu Jorge Lima (*) Eurydice é a rede de informação sobre a educação na Europa, criada por iniciativa da Comissão Europeia

Leia mais

UMA ESTRATÉGIA PARA GESTÃO INTEGRADA DE PROCESSOS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATRAVÉS DA MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO EM ORGANIZAÇÕES

UMA ESTRATÉGIA PARA GESTÃO INTEGRADA DE PROCESSOS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATRAVÉS DA MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO EM ORGANIZAÇÕES UMA ESTRATÉGIA PARA GESTÃO INTEGRADA DE PROCESSOS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATRAVÉS DA MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO EM ORGANIZAÇÕES Andréa Magalhães 1, Cláudia Cappelli 1, Fernanda Baião 1,2, Flávia

Leia mais

DIPLOMA ÂMBITO DE APLICAÇÃO LEGISLAÇÃO TRANSPOSTA OBSERVAÇÕES IMPORTÂNCIA NO CONTEXTO DO PERH GESTÃO DE RESÍDUOS

DIPLOMA ÂMBITO DE APLICAÇÃO LEGISLAÇÃO TRANSPOSTA OBSERVAÇÕES IMPORTÂNCIA NO CONTEXTO DO PERH GESTÃO DE RESÍDUOS GESTÃO DE RESÍDUOS Portaria n.º 1127/2009, de 1 de Outubro [Republicada pela Portaria n.º 1324/2010, de 29 de Dezembro] Art.º 121.º da Lei n.º 64- A/2008, de 31 de Dezembro Aprova o Regulamento Relativo

Leia mais

F ONT I S. Carla Valéria Siqueira Pinto da Silva

F ONT I S. Carla Valéria Siqueira Pinto da Silva ARQUITECTURA derrubando F ONT I S Carla Valéria Siqueira Pinto da Silva Lisboa 2011 Para a minha filha Isabella, que acompanhou e ouviu todas as aulas, enquanto crescia dentro de mim e me debruçava sobre

Leia mais

Gerenciamento de projetos SMART GRID

Gerenciamento de projetos SMART GRID Gerenciamento de projetos SMART GRID OBJETIVO Em razão da (o): Grandiosidade e complexidade dos projetos SMART GRID Contexto econômico local e global vs. QUALIDADE dos serviços públicos. p Exigências de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PATRÍCIA ARNS STEINER

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PATRÍCIA ARNS STEINER UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PATRÍCIA ARNS STEINER GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS EM CENTROS COMERCIAIS DO MUNICÍPIO DE CURITIBA - PR CURITIBA 2010 2 PATRÍCIA ARNS STEINER GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS EM CENTROS

Leia mais

III Conferência Anual da RELOP. Sessão de Abertura. Vítor Santos, Presidente da RELOP. Caro Dr. Haroldo Lima, Director Geral da ANP,

III Conferência Anual da RELOP. Sessão de Abertura. Vítor Santos, Presidente da RELOP. Caro Dr. Haroldo Lima, Director Geral da ANP, III Conferência Anual da RELOP Sessão de Abertura Vítor Santos, Presidente da RELOP Caro Dr. Haroldo Lima, Director Geral da ANP, Caro Dr. Nelson Hubner, Director Geral da ANEEL, Estimados colegas reguladores,

Leia mais

ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DA TROCA DE SOLUÇÕES CONVENCIONAIS POR LÂMPADAS LEDs

ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DA TROCA DE SOLUÇÕES CONVENCIONAIS POR LÂMPADAS LEDs UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DA TROCA DE SOLUÇÕES CONVENCIONAIS POR LÂMPADAS LEDs NOME: Ivan

Leia mais

Innovations Against Poverty

Innovations Against Poverty Distribution www.sida.se Sustainability Training Partnership segments Cost Model Innovations Against Poverty Guia para Candidatos 2011/2012 Introdução Terminologia Negócio Inclusivo O programa Innovations

Leia mais

Estaleiros Temporários ou Móveis Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro

Estaleiros Temporários ou Móveis Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro Estaleiros Temporários ou Móveis Decreto-Lei n.º 273/2003, de 29 de Outubro 1. INTRODUÇÃO A indústria da Construção engloba um vasto e diversificado conjunto de características, tais como: Cada projecto

Leia mais

Fasci-Tech MAPEAMENTO DOS PROCESSOS DE NEGÓCIO PARA DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO

Fasci-Tech MAPEAMENTO DOS PROCESSOS DE NEGÓCIO PARA DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO MAPEAMENTO DOS PROCESSOS DE NEGÓCIO PARA DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Resumo: Carlos Alberto dos Santos 1 Profa. MSc. Rosangela Kronig 2 Abstract: Num ambiente globalizado e em constante

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO CEARÁ FACULDADE CEARENSE CURSO DE PEDAGOGIA SÂMYA DE FREITAS MOURÃO

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO CEARÁ FACULDADE CEARENSE CURSO DE PEDAGOGIA SÂMYA DE FREITAS MOURÃO CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO CEARÁ FACULDADE CEARENSE CURSO DE PEDAGOGIA SÂMYA DE FREITAS MOURÃO PEDAGOGIA EMPRESARIAL: UM OLHAR SOBRE AS PRÁTICASDO PEDAGOGO NAS ORGANIZAÇÕES EMPRESARIAIS FORTALEZA 2012

Leia mais

Universidade do Minho. Escola de Engenharia. UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13. 11 de outubro 2012

Universidade do Minho. Escola de Engenharia. UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13. 11 de outubro 2012 Universidade do Minho Escola de Engenharia UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13 11 de outubro 2012 1 2 2 courses offered in the first semestre: Métodos de Investigação em Engenharia

Leia mais

PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO

PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO DESIGNAÇÃO DO CURSO FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES DURAÇÃO DO CURSO 90 HORAS LOCAL E DATAS DE REALIZAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO INSTALAÇÕES B-TRAINING, CONSULTING

Leia mais

GESTÃO DOS PROCESSOS DE INTERRUPÇÃO E RESTABELECIMENTO DO FORNECIMENTO A CLIENTES FINAIS

GESTÃO DOS PROCESSOS DE INTERRUPÇÃO E RESTABELECIMENTO DO FORNECIMENTO A CLIENTES FINAIS GESTÃO DOS PROCESSOS DE INTERRUPÇÃO E RESTABELECIMENTO DO FORNECIMENTO A CLIENTES FINAIS 1 INTRODUÇÃO Definição das regras e procedimentos a utilizar nos processos de interrupção e restabelecimento do

Leia mais

18 de novembro de 2015 Auditório Escola Profissional Gustave Eiffel

18 de novembro de 2015 Auditório Escola Profissional Gustave Eiffel 18 de novembro de 2015 Auditório Escola Profissional Gustave Eiffel Patrocínio Apoio Patrocinadores Globais APDSI Apresentação Geocompetitivo 2015 Novembro 2015 Apresentação Evolução do da NOS do estão

Leia mais

Empreendedorismo Urbano:

Empreendedorismo Urbano: Empreendedorismo Urbano: As cidades (smart) como oportunidade Seminário PLACES Lisboa, 7 de Março de 2013 estrutura Cidades (smart): uma oportunidade Empreendedorismo urbano: soluções para cidades Caso

Leia mais

DISCUSSÃO SOBRE O NÚMERO DE MÁQUINAS EM PCH s

DISCUSSÃO SOBRE O NÚMERO DE MÁQUINAS EM PCH s DISCUSSÃO SOBRE O NÚMERO DE MÁQUINAS EM PCH s * AFONSO HENRIQUES MOREIRA SANTOS, FÁBIO HORTA, THIAGO ROBERTO BATISTA. OS AUTORES INTEGRAM A EQUIPE PROFISSIONAL DA IX CONSULTORIA & REPRESENTAÇÕES LTDA.

Leia mais

C N INTERPRETAÇÃO TÉCNICA Nº 2. Assunto: RESERVA FISCAL PARA INVESTIMENTO Cumprimento das obrigações contabilísticas I. QUESTÃO

C N INTERPRETAÇÃO TÉCNICA Nº 2. Assunto: RESERVA FISCAL PARA INVESTIMENTO Cumprimento das obrigações contabilísticas I. QUESTÃO C N C C o m i s s ã o d e N o r m a l i z a ç ã o C o n t a b i l í s t i c a INTERPRETAÇÃO TÉCNICA Nº 2 Assunto: RESERVA FISCAL PARA INVESTIMENTO Cumprimento das obrigações contabilísticas I. QUESTÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática São Paulo 2010 JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

Leia mais

SEMINARIO gosto 200Aproveitamento Energético de biogás de aterros. Uma solução para dois problemas? MEIO AMBIENTE E ENERGIA ALTERNATIVA

SEMINARIO gosto 200Aproveitamento Energético de biogás de aterros. Uma solução para dois problemas? MEIO AMBIENTE E ENERGIA ALTERNATIVA SEMINARIO gosto 200Aproveitamento Energético de biogás de aterros Uma solução para dois problemas? MEIO AMBIENTE E ENERGIA ALTERNATIVA manoel antonio avelino 26/04/2011 QUESTÕES COLOCADAS Sustentabilidade

Leia mais