AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PSICOLOGIA 2011/1

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PSICOLOGIA 2011/1"

Transcrição

1 AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PSICOLOGIA 2011/1

2 I - ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA

3 AVALIAÇÃO ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA Relação conteúdo com a formação profissional Relação conteúdo com o mercado de trabalho Material didático usado pelo professor Critérios e procedimentos de avaliação adotados pelo professor Carga horária da disciplina Integração da disciplina com outras disciplinas do curso Avaliação geral da disciplina OPINIÃO

4 Total: 2257 Respostas Cursos Tec. Recursos Humanos Tec. Gest. Da Qualidade Tec. Logística Tec. Ana. Des. De Sistemas Psicologia 402 Contábeis 322 Economia 64 Direito 621 Administração

5 M.Bom e Bom= 87,3% Relação do conteúdo da disciplina com a formação profissional 64,7% 22,6% 8,5% 2,2% 2,0% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70%

6 M.Bom e Bom= 83,1% Relação do conteúdo da disciplina com o mercado de trabalho 54,0% 29,1% 11,2% 3,5% 2,2% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

7 M.Bom e Bom= 81,1% Material didático utilizado pelo professor 47,0% 34,1% 10,7% 5,2% 3,0% 0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45% 50%

8 M.Bom e Bom= 77,9% Critérios e procedimentos de avaliação adotados pelo professor 48,0% 29,9% 13,9% 5,0% 3,2% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

9 M.Bom e Bom= 81,8% Carga horária da disciplina 45,8% 36,1% 13,4% 3,5% 1,2% 0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45% 50%

10 M.Bom e Bom= 77,9% Integração da disciplina com outras disciplinas do curso 44,3% 33,6% 14,9% 4,0% 3,2% 0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45% 50%

11 M.Bom e Bom= 80,3% Avaliação Geral sobre a Disciplina 50,5% 29,9% 13,4% 3,2% 3,0% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

12 II PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO PROFESSOR

13 AVALIAÇÃO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO PROFESSOR Incentivo do professor para o processo Incentivo aos alunos para o desenvolvimento de análise Crítica Aproveitamento do tempo de aula Organização e planejamento das aulas Pontualidade e assiduidade Domínio do conteúdo Didática/Metodologia usada Diversificação de técnicas de ensino Clareza na exposição de conteúdos Diálogo e interação entre o professor e os alunos durante as aulas Disponibilidade por parte do professor para esclarecimento de dúvidas Avaliação geral sobre o processo ensino-aprendizagem OPINIÃO Muito bom

14 M.Bom e Bom= 83,6% Incentivo do professor para o processo de aprendizagem dos alunos 61,2% 22,4% 10,4% 3,5% 2,5% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70%

15 M.Bom e Bom= 79,4% Incentivo aos alunos para o desenvolvimento de análise crítica 49,8% 29,6% 13,9% 4,0% 2,7% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

16 M.Bom e Bom= 74,1% Aproveitamento do tempo de aula pelo professor 46,8% 27,4% 12,2% 8,2% 5,5% 0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45% 50%

17 M.Bom e Bom= 79,4% Organização e planejamento das aulas pelo professor 52,5% 26,9% 11,9% 4,7% 4,0% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

18 M.Bom e Bom= 92,8% Pontualidade e assiduidade do professor 69,2% 23,6% 4,2% 1,2% 1,7% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80%

19 M.Bom e Bom= 89,8% Domínio do conteúdo pelo professor 71,9% 17,9% 6,5% 2,0% 1,7% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80%

20 M.Bom e Bom= 74,6% Didática/metodologia utilizada pelo professor 48,8% 25,9% 16,4% 5,5% 3,5% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

21 M.Bom e Bom= 74,9% Diversificação de técnicas de ensino pelo professor 39,6% 35,3% 16,2% 5,5% 3,5% 0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45%

22 M.Bom e Bom= 79,9% Clareza na exposição de conteúdos pelo professor 55,7% 24,1% 11,2% 4,7% 4,2% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

23 M.Bom e Bom= 83,6% Diálogo e interação entre o professor e os alunos durante as aulas 57,7% 25,9% 9,7% 4,2% 2,5% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70%

24 M.Bom e Bom= 89,8% Disponibilidade, por parte do professor, para esclarecimento de dúvidas 59,2% 30,6% 7,7% 0,7% 1,7% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70%

25 M.Bom e Bom= 81,8% Avaliação Geral sobre o Processo de Ensino-Aprendizagem do Professor 52,5% 29,4% 11,2% 4,7% 2,2% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

26 III PROCESSO DE APRENDIZAGEM DA TURMA

27 AVALIAÇÃO PROCESSO DE APRENDIZAGEM DA TURMA Preparação para aula pelos alunos Aproveitamento do tempo de aula Relacionamento da turma /professor Participação dos alunos Consulta pelos alunos ao material Dedicação dos alunos às atividades Avaliação Geral Processo aprendizagem do aluno/turma OPINIÃO Bom Bom Bom Bom Bom

28 M.Bom e Bom= 71,1% Opinião Típica = Bom Preparação para a aula, por parte dos alunos, realizando leituras e tarefas solicitadas pelo professor 25,9% 45,3% 23,4% 3,7% 1,7% 0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45% 50%

29 M.Bom e Bom= 75,9% Opinião Típica = Bom Aproveitamento do tempo de aula pelos alunos 30,8% 45,0% 16,2% 5,7% 2,2% 0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45% 50%

30 M.Bom e Bom= 87,3% Relacionamento da turma com o professor 56,5% 30,8% 9,2% 1,7% 1,7% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

31 M.Bom e Bom= 81,1% Participação dos alunos durante a aula 41,5% 39,6% 10,9% 5,0% 3,0% 0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45%

32 M.Bom e Bom= 75,6% Opinião Típica = Bom Consulta pelos alunos ao material indicado pelo professor 27,4% 48,3% 19,7% 3,5% 1,2% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

33 M.Bom e Bom= 81,3% Opinião Típica = Bom Dedicação dos alunos às atividades da disciplina 29,9% 51,5% 13,9% 2,7% 2,0% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

34 M.Bom e Bom= 79,4% Opinião Típica = Bom Avaliação Geral sobre o Processo de Aprendizagem do Aluno/Turma 32,1% 47,3% 14,4% 4,2% 2,0% 0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45% 50%

35 IV AUTO-AVALIAÇÃO DISCENTE

36 AVALIAÇÃO AUTO-AVALIAÇÃO DISCENTE OPINIÃO Eu considero o meu desempenho nesta disciplina Eu considero o meu envolvimento nesta disciplina Eu considero o meu aprendizado nesta disciplina Bom Bom

37 M.Bom e Bom= 82,3% Opinião Típica = Bom Eu considero o meu desempenho nesta disciplina... 32,1% 50,2% 11,9% 4,7% 1,0% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

38 M.Bom e Bom= 82,6% Eu considero o meu envolvimento nesta disciplina... 41,3% 41,3% 12,2% 3,5% 1,7% 0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45%

39 M.Bom e Bom= 81,1% Opinião Típica = Bom Eu considero o meu aprendizado nesta disciplina... 35,3% 45,8% 11,2% 6,0% 1,7% 0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45% 50%

AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE DIREITO 2011/1

AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE DIREITO 2011/1 AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE DIREITO 2011/1 I - ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA AVALIAÇÃO ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA Relação conteúdo com a formação profissional Relação conteúdo com o mercado de trabalho

Leia mais

1ª AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2009/2

1ª AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2009/2 1ª AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2009/2 I - ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA AVALIAÇÃO ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA Relação conteúdo com a formação profissional Relação conteúdo com o mercado

Leia mais

1ª AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE DIREITO 2009/1

1ª AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE DIREITO 2009/1 1ª AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE DIREITO 2009/1 I - ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA AVALIAÇÃO ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA Relação conteúdo com a formação profissional Relação conteúdo com o mercado de

Leia mais

1ª AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE DIREITO 2010/1

1ª AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE DIREITO 2010/1 1ª AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE DIREITO 2010/1 I - ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA AVALIAÇÃO ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA Relação conteúdo com a formação profissional Relação conteúdo com o mercado de

Leia mais

AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2011/1

AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2011/1 AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2011/1 I - ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA AVALIAÇÃO ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA Relação conteúdo com a formação profissional Relação conteúdo com o mercado

Leia mais

AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2010/2

AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2010/2 AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2010/2 I - ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA AVALIAÇÃO ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA Relação conteúdo com a formação profissional Relação conteúdo com o mercado

Leia mais

AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE TECNÓLOGO EM GESTÃO DA QUALIDADE 2011/1

AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE TECNÓLOGO EM GESTÃO DA QUALIDADE 2011/1 AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE TECNÓLOGO EM GESTÃO DA QUALIDADE 2011/1 I - ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA AVALIAÇÃO ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA Relação conteúdo com a formação profissional Relação conteúdo

Leia mais

Avaliação de Disciplinas

Avaliação de Disciplinas Comissão Permanente de Avaliação (CPA) Avaliação de Disciplinas 2012 / 1 Resultados consolidados por curso Porto Alegre, 13 de julho de 2012 FADERGS CPA Avaliação das disciplinas 2012/1 1 Conteúdo: Bacharelados

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor 1 - O professor comparece

Leia mais

RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE,CURSO,TUTORIAS LOCAL E CENTRAL, SISTEMAS UNICO E AVA PEDAGOGIA - EAD UTA ORGANIZAÇÃO ESCOLAR

RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE,CURSO,TUTORIAS LOCAL E CENTRAL, SISTEMAS UNICO E AVA PEDAGOGIA - EAD UTA ORGANIZAÇÃO ESCOLAR RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE,CURSO,TUTORIAS LOCAL E CENTRAL, SISTEMAS UNICO E AVA PEDAGOGIA - EAD UTA ORGANIZAÇÃO ESCOLAR 2º SEMESTRE 2012 CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL UNINTER

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DE PROFESSOR. Professor: Data / / Disciplina:

QUESTIONÁRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DE PROFESSOR. Professor: Data / / Disciplina: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA de São Paulo, Campus Avançado de Matão, base em Sertãozinho Relatório de Avaliação Interna RELATÓRIO DA AVALIAÇÃO INTERNA DO CAMPUS AVANÇADO DE MATÃO

Leia mais

PESQUISA INSTITUCIONAL CAMPUS RIO DE JANEIRO. Cursos Técnicos Integrado ao Ensino Médio

PESQUISA INSTITUCIONAL CAMPUS RIO DE JANEIRO. Cursos Técnicos Integrado ao Ensino Médio PESQUISA INSTITUCIONAL CAMPUS RIO DE JANEIRO Cursos Técnicos Integrado ao Ensino Médio PESQUISA INSTITUCIONAL IFRJ - CAMPUS RIO DE JANEIRO CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO 1 Capa

Leia mais

Comissão de Avaliação Institucional da Unicap Comissão Própria de Avaliação

Comissão de Avaliação Institucional da Unicap Comissão Própria de Avaliação Comissão de Avaliação Institucional da Unicap Comissão Própria de Avaliação Resultados Quantitativos das Avaliações Discente e Docente do Centro de Ciências Jurídicas CCJ 2009.2 Recife, março de 2010 Para

Leia mais

1ª AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PSICOLOGIA 2010/1

1ª AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PSICOLOGIA 2010/1 1ª AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PSICOLOGIA 2010/1 I - ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA AVALIAÇÃO ORGANIZAÇÃO DA DISCIPLINA Relação conteúdo com a formação profissional Relação conteúdo com o mercado

Leia mais

FACULDADE METROPOLITANA DA AMAZONIA - FAMAZ REITORIA

FACULDADE METROPOLITANA DA AMAZONIA - FAMAZ REITORIA Página: 1 de 16 1) O (A) professor (a) apresentou o plano de ensino da disciplina em sala de aula? Sim 92% Não 8% Página: 2 de 16 2) O plano de ensino apresentado pelo professor (a) contém os seguintes

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS DOCENTES 2009/1

AVALIAÇÃO DOS DOCENTES 2009/1 Comissão Própria de Avaliação da Faculdade Araguaia AVALIAÇÃO DOS DOCENTES 2009/1 Membros da CPA: Prof.ª Kátia Cilene Costa Fernandes (Coordenadora Geral) Prof. Antônio Evaldo de Oliveira Prof. Gustavo

Leia mais

SUMÁRIO RELAÇÃO DE PONTUAÇÃO.3 01 AVALIAÇÃO DOS COORDENADORES PELA DIREÇÃO.4 02 AVALIAÇÃO DO CORPO DOCENTE PELOS COORDENADORES.21 14.22 14.

SUMÁRIO RELAÇÃO DE PONTUAÇÃO.3 01 AVALIAÇÃO DOS COORDENADORES PELA DIREÇÃO.4 02 AVALIAÇÃO DO CORPO DOCENTE PELOS COORDENADORES.21 14.22 14. SUMÁRIO RELAÇÃO DE PONTUAÇÃO...3 01 AVALIAÇÃO DOS COORDENADORES PELA DIREÇÃO......4 02 AVALIAÇÃO DO CORPO DOCENTE PELOS COORDENADORES...5 03 AVALIAÇÃO DA DIREÇÃO PELA COORDENAÇÃO...6 04 AVALIAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 0 2014 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FUNDAÇÃO EDUCACIONAL CLAUDINO FRANCIO FACULDADE CENTRO MATO-GROSSENSE SORRISO/MT Portaria Nº 004/2015 Dispõe sobre Relatório Apresentado pela Comissão Própria

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 068/2009

RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 068/2009 RESOLUÇÃO UnC-CONSEPE 068/2009 Estabelece Critérios e Procedimentos para a Avaliação do Desempenho Docente nos Cursos de Graduação da UnC. O Reitor da Universidade do Contestado no uso de suas atribuições,

Leia mais

REGULAMENTO MONITORIA

REGULAMENTO MONITORIA CURSO DE GRADUAÇÃO ENFERMAGEM REGULAMENTO MONITORIA FAUC / AUM FACULDADE DE CUIABÁ CUIABÁ MATO GROSSO 2012 Instituição: Faculdade AUM FAUM Curso: Curso de Graduação em Enfermagem Unidade Responsável: Coordenação

Leia mais

Pró-Reitoria Acadêmica Coordenadoria de Graduação Serviço de Apoio ao Estudante GUIA DO MONITOR

Pró-Reitoria Acadêmica Coordenadoria de Graduação Serviço de Apoio ao Estudante GUIA DO MONITOR Pró-Reitoria Acadêmica Coordenadoria de Graduação Serviço de Apoio ao Estudante GUIA DO MONITOR 2008 SUMÁRIO 1 Introdução 2 O que é Monitoria 2 Quem é o Monitor do Cesupa 2 Competências e Deveres do Monitor

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO EXTENSÃO EE ESTERINA PLACCO

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO EXTENSÃO EE ESTERINA PLACCO Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO EXTENSÃO EE ESTERINA PLACCO Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão em Negócios Habilitação Profissional: Técnico

Leia mais

Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso:

Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso: Biomedicina - Bacharelado Nome do Aluno: Coordenador do Curso: Ano de início do Curso: PASTA DE ESTÁGIO Biomedicina Unidade de Gestão da Educação Presencial Gedup ORIENTAÇÕES 1. Considera-se Estágio Curricular

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO Relatório de Estágio é um instrumento através do qual o aluno - estagiário expõe os resultados das atividades desenvolvidas durante o estágio, bem

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA. Relatório da Auto Avaliação Institucional 2014

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA. Relatório da Auto Avaliação Institucional 2014 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA Relatório da Auto Avaliação Institucional 2014 1 FACULDADE SENAI CETIQT COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO O SENAI CETIQT, atento ao seu compromisso com a excelência de ensino,

Leia mais

Escola Municipal Jalles Machado de Siqueira. Eixo: trabalho e meio ambiente Oficinas com Aulas Compartilhadas

Escola Municipal Jalles Machado de Siqueira. Eixo: trabalho e meio ambiente Oficinas com Aulas Compartilhadas Escola Municipal Jalles Machado de Siqueira Rosa Cristina Maria Rocha cristinateacher2010@hotmail.com Eixo: trabalho e meio ambiente Oficinas com Aulas Compartilhadas Goiânia - 2014. Apresentação Projeto

Leia mais

LETRAS PESQUISA EXAME NACIONAL DE CURSOS

LETRAS PESQUISA EXAME NACIONAL DE CURSOS EXAME NACIONAL DE CURSOS Esta pesquisa é parte integrante do Exame Nacional de Cursos o Provão e tem por objetivo não só levantar informações que permitam traçar o perfil do conjunto de graduandos, mas

Leia mais

FUNDAÇÃO VISCONDE DE CAIRU/CEPPEV COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA. Relatório descritivo DA Avaliação Institucional

FUNDAÇÃO VISCONDE DE CAIRU/CEPPEV COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA. Relatório descritivo DA Avaliação Institucional FUNDAÇÃO VISCONDE DE CAIRU/CEPPEV COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA Relatório descritivo DA Avaliação Institucional Novembro/Dezembro de 2005 Nome do Curso Perfil da Amostra Número de Professores Gestão

Leia mais

Curso de bacharelado em engenharia de produção

Curso de bacharelado em engenharia de produção CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/01 Curso de bacharelado em engenharia de produção CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS:

Leia mais

Q1 Em relação à Disciplina

Q1 Em relação à Disciplina Avaliação Institucional - º Semestre - Curso de Administração º Período Q Em relação à Disciplina Respondidas: Ignoradas: % 8% 9,59% 96,% 85,9% 6% % %,%,%,8% % A organização dos conteúdos O conteúdo é

Leia mais

Faculdade LEÃO SAMPAIO. AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL IES/2015.1 Resultados DOCENTES

Faculdade LEÃO SAMPAIO. AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL IES/2015.1 Resultados DOCENTES Faculdade LEÃO SAMPAIO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL IES/2015.1 Resultados DOCENTES AVALIAÇÃO IES - DISCENTE / 2015.1 UNIVERSO: 245 Professores em 2015.1 COBERTURA AMOSTRAL: Participaram 231 docentes nas três

Leia mais

Análise por Curso Cursos do Sistema de Aprendizagem 997

Análise por Curso Cursos do Sistema de Aprendizagem 997 Análise por Curso Cursos do Sistema de Aprendizagem 997 Análise por Curso SA I Assistente Comercial Bancário 998 Análise por Curso SA I Assistente Comercial Bancário 999 Componente de Formação SC T Disciplinas

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor POTENC. PTO. A MELHOR. FRAGIL. 1 -

Leia mais

REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO Dispõe sobre o Projeto Integrador do Curso Superior de Tecnologia em Agronegócio da Faculdade de Castanhal. CAPÍTULO I DAS

Leia mais

RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE, COORDENAÇÃO E CURSO CURSOS TECNOLÓGICOS - PSC 1º SEMESTRE - 2012

RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE, COORDENAÇÃO E CURSO CURSOS TECNOLÓGICOS - PSC 1º SEMESTRE - 2012 RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE, COORDENAÇÃO E CURSO CURSOS TECNOLÓGICOS - PSC 1º SEMESTRE - 2012 SUMÁRIO CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL - UNINTER COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM COMÉRCIO EXTERIOR

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM COMÉRCIO EXTERIOR CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM COMÉRCIO EXTERIOR CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS:

Leia mais

Análise por Curso EP IV Técnico de Comunicação - Marketing, R. P. e Publicidade 661

Análise por Curso EP IV Técnico de Comunicação - Marketing, R. P. e Publicidade 661 Análise por Curso EP IV Técnico de Comunicação - Marketing, R. P. e Publicidade 661 Análise por Curso EP IV Técnico de Comunicação - Marketing, R. P. e Publicidade 662 Componente de Formação SC C T Disciplinas

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 GESTÃO DA APRENDIZAGEM ESCOLAR EM MATEMÁTICA RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PROGRAMA GESTAR II Sidnei Luís da Silva Escola Municipal Vereador Benedito Batista Congatem - MG sidneiluisdasilva@yahoo.com.br Camila

Leia mais

FACULDADE VALE DO SALGADO ICÓ CEARÁ

FACULDADE VALE DO SALGADO ICÓ CEARÁ PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROFESSORES PARA O PERÍODO DE 2014.2 PSICOLOGIA Edital 23 de Junho / 2014 O Diretor Administrativo da Faculdade Vale do Salgado, no uso de suas atribuições, torna público que estão

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CENTRO DE COMUNICAÇÃO, LETRAS E ARTES CURSO DE ARTES VISUAIS - LICENCIATURA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CENTRO DE COMUNICAÇÃO, LETRAS E ARTES CURSO DE ARTES VISUAIS - LICENCIATURA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CENTRO DE COMUNICAÇÃO, LETRAS E ARTES CURSO DE ARTES VISUAIS - LICENCIATURA Licenciatura Normativa do estágio Curricular Supervisionado do curso de Artes Visuais Título

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Programação de

Leia mais

APRESENTAÇÂO. Moodle Ambiente Virtual de Aprendizagem (Escola Virtual)

APRESENTAÇÂO. Moodle Ambiente Virtual de Aprendizagem (Escola Virtual) APRESENTAÇÂO Conceito de EAD: É uma modalidade de educação em que aluno e professores estão separados fisicamente. Porém, a interatividade acontece por meio de ferramentas, como telefone, Web, fax, correio,

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE CURSO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DO ALUNO

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE CURSO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DO ALUNO 1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE CURSO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DO ALUNO PERÍODO: 7 A 16 DE JULHO DE 2010 (DURANTE A MATRÍCULA) LOCAL: LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE

Leia mais

DIREITO PESQUISA EXAME NACIONAL DE CURSOS

DIREITO PESQUISA EXAME NACIONAL DE CURSOS EXAME NACIONAL DE CURSOS Esta pesquisa é parte integrante do Exame Nacional de Cursos o Provão e tem por objetivo não só levantar informações que permitam traçar o perfil do conjunto de graduandos, mas

Leia mais

24 Sugestões para Melhoria da Qualidade dos Cursos

24 Sugestões para Melhoria da Qualidade dos Cursos 4 Sugestões para Melhoria da Qualidade dos Cursos Administração Aulas mais dinâmicas, bem preparadas, motivadoras e voltadas para o mercado de trabalho 5 Mais e melhores aulas práticas 4 Melhorar e adequar

Leia mais

MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE PORTOS E COSTAS ENSINO PROFISSIONAL MARÍTIMO

MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE PORTOS E COSTAS ENSINO PROFISSIONAL MARÍTIMO MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE PORTOS E COSTAS ENSINO PROFISSIONAL MARÍTIMO CURSO DE PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO - CONTÊINER E SACARIA SIGLA: CPOPCS SINOPSE GERAL DO CURSO DURAÇÃO MÍNIMA: 2 dias (CHD

Leia mais

ANEXO I SELEÇÃO DE COLABORADORES DA COORDENAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR - COESUP

ANEXO I SELEÇÃO DE COLABORADORES DA COORDENAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR - COESUP ANEXO I SELEÇÃO DE COLABORADORES DA COORDENAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR - COESUP I - ATRIBUIÇÕES GERAIS (para todos os encargos de curso ou concurso no âmbito da COESUP) a) Atuar sempre de acordo com os objetivos,

Leia mais

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS/FUNÇÕES

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS/FUNÇÕES ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS/FUNÇÕES - Monitor de Marcenaria, Monitor de Artesanato, Monitor de Música e/ou Violão e Monitor de Patinação e/ou Dança Ministrar aulas teóricas e práticas, conforme a atividade

Leia mais

RESULTADOS DOS INQUÉRITOS AOS ALUNOS - JAN/2000

RESULTADOS DOS INQUÉRITOS AOS ALUNOS - JAN/2000 ISPV - ESTV GESTÃO COMERCIAL E DA PRODUÇÃO - MATEMÁTICA FINANCEIRA 999/ RESULTADOS DOS INQUÉRITOS AOS ALUNOS - JAN/ Instituto Superior Politécnico de Viseu - Escola Superior de Tecnologia Ano Lectivo 999/

Leia mais

Curso de Especialização em Docência para Educação Profissional. A EAD na Educação Profissional

Curso de Especialização em Docência para Educação Profissional. A EAD na Educação Profissional Curso de Especialização em Docência para Educação Profissional A EAD na Educação Profissional Globalização O Cenário Internacional Mudanças socioeconômicas: intensificação dos processos de integração e

Leia mais

Indicador 1: Objetivos, organização e relevância do conjunto das unidades curriculares. 1 2 3 4 5 N respostas NOTA 1 2 14 12 4 33 6,2

Indicador 1: Objetivos, organização e relevância do conjunto das unidades curriculares. 1 2 3 4 5 N respostas NOTA 1 2 14 12 4 33 6,2 AVALIAÇÃO DE UCs RESUMO GERAL DOS INDICADORES 2012 LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS(BACHARELADO) - VESPERTINO Indicador 1: Objetivos, organização e relevância do conjunto das unidades curriculares 1 2 14 12 4 33

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor 1 - O professor comparece com regularidade

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor POTENC. PTO. A MELHOR. FRAGIL. 1

Leia mais

FACULDADE DE MÚSICA CARLOS GOMES

FACULDADE DE MÚSICA CARLOS GOMES FACULDADE DE MÚSICA CARLOS GOMES MANTIDA PELA ARTE E MÚSICA LTDA. REGULAMENTO DE ESTÁGIO APRESENTAÇÃO O Núcleo de Coordenação de Estágios tem por objetivo propiciar orientações praticas sobre o estágio

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010 DIAGNÓSTICO INSTITUCIONAL

RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010 DIAGNÓSTICO INSTITUCIONAL PROGRAMA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010 DIAGNÓSTICO INSTITUCIONAL MARÇO/2011 APRESENTAÇÃO Á Comunidade Acadêmica, Órgãos Colegiados Superiores e Unidade Acadêmicas

Leia mais

ESTATUTO 10 de setembro de 2014

ESTATUTO 10 de setembro de 2014 ESTATUTO 10 de setembro de 2014 ESTRUTURA ORGÂNICA A Escola Artística e Profissional Árvore é um estabelecimento privado de ensino, propriedade da Escola das Virtudes Cooperativa de Ensino Polivalente

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BACABAL FEBAC Credenciamento MEC/Portaria: 472/07 Resolução 80/07

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BACABAL FEBAC Credenciamento MEC/Portaria: 472/07 Resolução 80/07 BACABAL-MA 2012 PLANO DE APOIO PEDAGÓGICO AO DOCENTE APRESENTAÇÃO O estímulo à produção intelectual do corpo docente é uma ação constante da Faculdade de Educação de Bacabal e para tanto procura proporcionar

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º- Considera-se estágio, as atividades de aprendizagem social, profissional, proporcionadas ao

Leia mais

FACULDADE DE CALDAS NOVAS UNICALDAS SANDRA REGINA SILVA MARTINS NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO CALDAS NOVAS 2013

FACULDADE DE CALDAS NOVAS UNICALDAS SANDRA REGINA SILVA MARTINS NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO CALDAS NOVAS 2013 1 FACULDADE DE CALDAS NOVAS UNICALDAS SANDRA REGINA SILVA MARTINS NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO CALDAS NOVAS 2013 2 FACULDADE DE CALDAS NOVAS UNICALDAS SANDRA REGINA SILVA MARTINS NÚCLEO DE ATENDIMENTO

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS: DISCENTES:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec ETEC PAULINO BOTELHO / E.E. ESTERINA PLACCO (EXTENSAO) Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional:

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS RELATÓRIO DA PESQUISA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - 2014 ENSINO A DISTÂNCIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS RELATÓRIO DA PESQUISA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - 2014 ENSINO A DISTÂNCIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS TUTORIA Apoio dos tutores do polo presencial no desenvolvimento das atividades. 32% 5% 6% 17% 40% 1 - Muito de3iciente 2 - De3iciente 3 - Regular 4

Leia mais

[1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 4% 25% 42% 27%

[1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 4% 25% 42% 27% ADMINISTRAÇÃO Save as PDF Dimensão 2.1 - AVALIAÇÃO DO ENSINO [1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 4% 25% 42% 27% [2] O sistema de avaliação da aprendizagem

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 05 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho EE Esterina Placo (Extensão) Código: 09.0 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico

Leia mais

Regulamento Institucional do Serviço. de Apoio Psicopedagógico da FACIMED SAPP

Regulamento Institucional do Serviço. de Apoio Psicopedagógico da FACIMED SAPP Regulamento Institucional do Serviço de Apoio Psicopedagógico da FACIMED SAPP Cacoal 2011 CAPÍTULO I DA JUSTIFICATIVA DA IMPLANTAÇÃO DO SAPP O Sistema de Atendimento Psicopedagógico, refere-se a atendimentos

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE PAULISTA - UNORP

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE PAULISTA - UNORP REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE PAULISTA - UNORP CAPÍTULO I DOS FUNDAMENTOS LEGAIS Artigo 1º- O presente regulamento de estágios do Centro Universitário do Norte Paulista

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA PERSPECTIVA DO ALUNO

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA PERSPECTIVA DO ALUNO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NA PERSPECTIVA DO ALUNO PERÍODO: 7 A 16 DE JULHO DE 2010 (DURANTE A MATRÍCULA) LOCAL: LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE DE ILHÉUS HORÁRIO: 8

Leia mais

Relatório de Monitorização Pedagógica

Relatório de Monitorização Pedagógica Relatório de Monitorização Pedagógica Inquérito aos Alunos do 1º Ciclo 2011/2012 1º Semestre Janeiro 2012 Ficha Técnica ISCTE Instituto Universitário de Lisboa Edição Gabinete de Estudos, Avaliação, Planeamento

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento tem por finalidade normatizar as atividades do Núcleo de Atendimento Psicopedagógico

Leia mais

AVALIAÇÃO DOCENTE - 1º SEMESTRE DE 2013 CURSO DE DIREITO 1º PERÍODO

AVALIAÇÃO DOCENTE - 1º SEMESTRE DE 2013 CURSO DE DIREITO 1º PERÍODO 1º PERÍODO que o prof. recebeu da turma 1 Você é frequente? 9,95 2 Você inicia e termina a aula no horário correto? 9,42 3 Você demonstra respeito para os alunos? 9,29 4 Você estimula a participação dos

Leia mais

REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA

REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA REGULAMENTO DE MONITORIA FAESA Página 1 de 11 1. CONCEITO / FINALIDADE : A monitoria consiste na atividade de apoio aos alunos das disciplinas de oferta regular do currículo as quais os coordenadores de

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS

REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS REGULAMENTO DE CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS JUNHO/2011 CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º. Os cursos de Pós Graduação Lato Sensu da Faculdade de Tecnologia

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2011/02

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2011/02 Curso de Bacharelado em ENFERMAGEM COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2011/02 DISCENTES: CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS: Desempenho docente, Coordenação do

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO CAPÍTULO I DA COMISSÃO GERAL DE AVALIAÇÃO

REGULAMENTAÇÃO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS SERVIDORES EM ESTÁGIO PROBATÓRIO CAPÍTULO I DA COMISSÃO GERAL DE AVALIAÇÃO RESOLUÇÃO N o 65/2009/CRH/IF-SC Florianópolis, 26 de Agosto de 2009. A PRESIDENTE DO COLEGIADO DE RECURSOS HUMANOS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA, no uso das atribuições

Leia mais

REGIMENTO DA DISCIPLINA CE093-LABORATÓRIO A CURSO DE ESTATÍSTICA UFPR

REGIMENTO DA DISCIPLINA CE093-LABORATÓRIO A CURSO DE ESTATÍSTICA UFPR 1 REGIMENTO DA DISCIPLINA CE093-LABORATÓRIO A CURSO DE ESTATÍSTICA UFPR Os alunos do Curso de Estatística da UFPR regularmente matriculados na disciplina CE093-Laboratório A, deverão realizar as seguintes

Leia mais

CARTA DE APRESENTAÇÃO DE ESTÁGIO. À: DIREÇÃO DA (nome da Instituição Concedente do Estágio)

CARTA DE APRESENTAÇÃO DE ESTÁGIO. À: DIREÇÃO DA (nome da Instituição Concedente do Estágio) CARTA DE APRESENTAÇÃO DE ESTÁGIO, de de. À: DIREÇÃO DA (nome da Instituição Concedente do Estágio) Do: COORDENADOR DE ESTÁGIO DA ESCOLA SUPERIOR ABERTA DO BRASIL - ESAB ASSUNTO: APRESENTAÇÃO DE ESTAGIÁRIO

Leia mais

a) Estar regularmente matriculados no curso;

a) Estar regularmente matriculados no curso; (35) 3690-8900 / 3690-8958 (fax) br ESTÁGIO CURRÍCULAR SUPERVISIONADO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ANO LETIVO 2014) 1 Caracterização Os cursos de Engenharia de Produção do Brasil são regidos pelas

Leia mais

MANUAL DE MONITORIA ACADÊMICA DA FESAR

MANUAL DE MONITORIA ACADÊMICA DA FESAR MANUAL DE MONITORIA ACADÊMICA DA FESAR Elaborado por: Georgia Miranda Tomich Coordenadora de Pesquisa e Extensão da FESAR Redenção 2014 2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...3 JUSTIFICATIVA...3 PROGRAMA DE MONITORIA...4

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC SÃO MIGUEL DO OESTE

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC SÃO MIGUEL DO OESTE FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC SÃO MIGUEL DO OESTE PORTARIA DE CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 1.450 de 28 de novembro de 2008, publicada no DOU em 01 de dezembro de 2008. Diretor da Faculdade:

Leia mais

www.queroserprofessor.

www.queroserprofessor. www.queroserprofessor. Documento Revisado em março de 2011 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. O QUE É A MONITORIA? 3. OBJETIVOS DA MONITORIA 4. CONDIÇÕES PARA PARTICIPAR DA MONITORIA 5. INSCRIÇÃO 6. ATRIBUIÇÕES

Leia mais

PROJETO INTEGRADO DE ENERGIA E AMBIENTE

PROJETO INTEGRADO DE ENERGIA E AMBIENTE CURSO DE ENGENHARIA DE ENERGIAS RENOVÁVEIS E AMBIENTE NORMAS GERAIS PARA O COMPONENTE CURRICULAR PROJETO INTEGRADO DE ENERGIA E AMBIENTE Profa. Cristine Schwanke PROJETO INTEGRADO DE ENERGIA E AMBIENTE

Leia mais

Projetos pedagógicos e o planejamento da ação docente

Projetos pedagógicos e o planejamento da ação docente Projetos pedagógicos e o planejamento da ação docente Curso de Atualização Pedagógica Julho de 2010 Mediador: Adelardo Adelino Dantas de Medeiros (DCA/UFRN) Competências para a docência no ensino superior

Leia mais

Caderno da Avaliação Institucional PEDAGOGIA

Caderno da Avaliação Institucional PEDAGOGIA Caderno da Avaliação Institucional PEDAGOGIA 2 semestre 2010 Comissão Própria de Avaliação - CPA 1 Coordenação de Avaliação Institucional - COGEAV Equipe Técnica / Elaboração do Relatório Catarina Capella

Leia mais

Elaboração do programa das disciplinas

Elaboração do programa das disciplinas Elaboração do programa das disciplinas Curso de Atualização Pedagógica Julho de 2010 Mediador: Adelardo Adelino Dantas de Medeiros (DCA/UFRN) Questões fundamentais O que pretendo alcançar? Uma disciplina

Leia mais

COLÉGIO MATER CONSOLATRIX PROJETO DE INTERVENÇÃO DE PSICOLOGIA

COLÉGIO MATER CONSOLATRIX PROJETO DE INTERVENÇÃO DE PSICOLOGIA INTRODUÇÃO Segundo Costa (2000), o Psicólogo Escolar vai trabalhar com os problemas apresentados pelos alunos dentro e fora da escola, interagindo com pais, professores, especialistas em educação e com

Leia mais

1 POR QUE EMPRESA JÚNIOR?

1 POR QUE EMPRESA JÚNIOR? Título: SOLUÇÃO ESTATÍSTICA JÚNIOR- PRIMEIRA DO GÊNERO NO RJ Autores:Regina Serrão Lanzillotti - lanzillotti@uol.com.br Aline Moraes da Silva alineuerj@zipmail.com.br Anna Paula Leite de Mattos anna.mattos@zipmail.com.br

Leia mais

PROJETO DE MONITORIA ANUAL DEPARTAMENTO: INTERDISCIPLINAR DE RIO DAS OSTRAS RIR. Monitoria em Espaços culturais, memória e patrimônio

PROJETO DE MONITORIA ANUAL DEPARTAMENTO: INTERDISCIPLINAR DE RIO DAS OSTRAS RIR. Monitoria em Espaços culturais, memória e patrimônio UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PROGRAMA DE MONITORIA PROJETO DE MONITORIA ANUAL 2010 DEPARTAMENTO: INTERDISCIPLINAR DE RIO DAS OSTRAS RIR 1.Título do projeto Monitoria em Espaços culturais, memória e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO EM SAÚDE MODALIDADE A DISTÂNCIA PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO EM SAÚDE MODALIDADE A DISTÂNCIA PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO EM SAÚDE MODALIDADE A DISTÂNCIA PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 2. Curso: Especialização em Gestão em Saúde. 3.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO SABUGAL. Relatório de AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO SABUGAL. Relatório de AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO SABUGAL * * * Relatório de AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE GRELHA DE OBJECTIVOS INDIVIDUAIS DO PESSOAL DOCENTE (Decreto Regulamentar Nº 2/2008, de 10 de Janeiro) Identificação

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática Qualificação:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ FACULDADE DE MATEMÁTICA CURSO DE MATEMÁTICA REGULAMENTO N 001, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2013 Estabelece os procedimentos necessários à sistematização do Estágio Curricular Supervisionado

Leia mais

FUNDAÇÃO KARNING BAZARIAN FACULDADES INTEGRADAS DE ITAPETININGA CENTRO DE ATIVIDADES E EXTENSÃO PROGRAMA DE ATIVIDADES ACADÊMICAS ESPECIAIS- PROAE

FUNDAÇÃO KARNING BAZARIAN FACULDADES INTEGRADAS DE ITAPETININGA CENTRO DE ATIVIDADES E EXTENSÃO PROGRAMA DE ATIVIDADES ACADÊMICAS ESPECIAIS- PROAE FUNDAÇÃO KARNING BAZARIAN FACULDADES INTEGRADAS DE ITAPETININGA CENTRO DE ATIVIDADES E EXTENSÃO PROGRAMA DE ATIVIDADES ACADÊMICAS ESPECIAIS- PROAE Regulamento do Programa de Monitoria Capítulo I Das Disposições

Leia mais

FATEGÍDIO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

FATEGÍDIO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FATEGÍDIO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL T. OTONI, DEZEMBRO DE 2010 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 4 2 METODOLOGIA DA PESQUISA... 9 3 FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO...12 4 CONCLUSÃO...

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho EE Esterina Placo (Extensão) Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional:

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA E. B. 2,3 PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA E. B. 2,3 DE PORTO ALTO 2013-2014

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA E. B. 2,3 PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA E. B. 2,3 DE PORTO ALTO 2013-2014 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2013-2014 D E P A R T A M E N TO DAS L Í N G U A S PORTUGUÊS 2º CICLO Português Saber Fazer 2º Ciclo Testes 50% Leitura 9% Oralidade: Compreensão 12% Expressão Trabalhos escritos

Leia mais

- Reafirma-se a necessidade de ação integrada do corpo docente e considera-se importante que o planejamento de atividades se realize coletivamente;

- Reafirma-se a necessidade de ação integrada do corpo docente e considera-se importante que o planejamento de atividades se realize coletivamente; UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Departamento de Artes e Arquitetura-Escola Edgar Graeff Curso de Arquitetura e Urbanismo CONSELHO INTERDISCIPLINAR DE ENSINO 2003.2 Relatório ANEXO 1 As recomendações foram

Leia mais

UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MODALIDADE A DISTÂNCIA Turma 2010 PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MODALIDADE A DISTÂNCIA Turma 2010 PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL PLANO DE ENSINO 1.1. Curso: Bacharelado em Administração Pública. 1.2. Ano: 3 1.3. Módulo: 5 1.4. Disciplina: Gestão de Pessoas no Setor Público

Leia mais