Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ""

Transcrição

1 PD-SIS Racionalizar e Modernizar Pág.03 É preciso inovar a partir do património existente Pág.02 Temos as pessoas, a criatividade, o conhecimento e a dinâmica para o conseguir! Editorial Pág.02 Catálogo de Aprovisionamento Público da Saúde Pág.07

2 Editorial Por Raúl Mascarenhas* O objetivo está traçado, é prioritário e é para cumprir. É preciso fazer mais com menos. Ou seja, é preciso reinventar o que foi feito em matéria de sistemas de informação na saúde nos últimos anos, adaptar o que está já em funcionamento e obter resultados ótimos no tratamento dos utentes dentro do Serviço Nacional de Saúde. Será possível? Não podemos, nem devemos questionar esta possibilidade, porque a conjuntura atual obriga-nos a ousar o impossível. Temos que ter esse engenho e reestruturar o necessário para obter a racionalização de meios, tendo sempre presente que teremos também, com o menos que nos é exigido, conseguir fazer melhor. E como? Com um objetivo tão restritivo, pensemos no como lá chegaremos. Optando, por exemplo, pela utilização de softwares abertos, conseguindo desta forma ser autónomos e libertandonos de uma carga financeira que poderá ser investida nos cuidados de saúde onde é mais necessária. Sendo, por exemplo, proactivos na mudança estrutural que é necessária. Se uma aplicação já existente não serve os seus objetivos, usemos o nosso know-how para a completar e para integrá-la com todas as outras. Há muito ainda por fazer. Aos sistemas de informação caberá o papel de contribuir para a mudança necessária, para a modernização e eficiência do sistema. Na sua agilização e eficácia está a resposta à urgência de poupança que se vive no sector da saúde pública. É preciso inovar a partir do património existente Austeridade, rigor financeiro e mudança estrutural são as exigências do Ministério da Saúde em matéria de Sistemas de Informação da Saúde. A mensagem foi levada até à reunião de trabalho promovida pela SPMS, EPE no dia 28, na FEUP Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, pelo Secretário de Estado da Saúde. Manuel Teixeira sublinhou a necessidade e a importância da reestruturação e reorganização dos sistemas de informação na saúde, um dos vetores que irá contribuir para a poupança desejada para o sector pelo Governo. Por isso é preciso inovar a partir do património existente, garante Manuel Teixeira. Segundo o governante essa inovação esperada expressa-se através de duas novidades introduzidas no discurso e na operacionalização dos sistemas pelo Ministério da Saúde. São elas a PDS Plataforma de Dados da Saúde e a aposta nas aplicações open source. Numa área onde, para Manuel Teixeira, se concentra a inteligência, como é o caso dos sistemas de informação, espera-se que o sector tenha um papel de relevância na combinação da mudança estrutural com o rigor financeiro. Como desafio, os técnicos terão que dar resposta à inclusão das orientações clínicas na Prescrição Electrónica de Medicamentos (PEM), ao registo de utentes e dos respetivos tratamentos e conseguir a implementação plena do SI.VIDA. O Governo vai implementar este plano (PD-SIS) e o sistema de saúde dará um salto qualitativo, sublinha o governante. *Presidente do Conselho de Administração da SPMS, EPE 2

3 PD-SIS: racionalizar e modernizar O Plano de Desenvolvimento do Sistema de Informação da Saúde (PD-SIS) foi apresentado no auditório da FEUP, no Porto. A SPMS Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, EPE apresentou no final de setembro (dia 28), numa reunião de trabalho realizada na FEUP do Porto, o PD SIS (Plano de Desenvolvimento do Sistema de Informação da Saúde). O documento estabelece como objetivos estratégicos a otimização dos processos de recolha de dados e a utilização mais racional e eficiente dos recursos disponíveis através de, entre outras medidas, serviços partilhados. Este plano prevê medidas conducentes à redução das despesas na TIC Tecnologias de Informação e Comunicação no setor da saúde que atingirá o valor de 20 milhões de euros por ano a partir de A operacionalização do PD-SIS ficará a cargo da SPMS, EPE, entidade responsável pelo desenvolvimento e operação de vários sistemas integrados de informação no setor da saúde, como estipulado no Decreto-Lei nº 108/2011 de 17 de novembro. No entanto, o PD-SIS está ainda em fase de debate que antecede a aprovação pela tutela. O documento esteve em discussão na nova plataforma SER Saúde em Rede (ver notícia na página 6). Uma das grandes novidades propostas no plano centra-se no modelo de governação a implementar. Caberá ao Ministério da Saúde tomar as decisões estratégicas necessárias à aplicação do PD- SIS, sendo proposta a criação do Conselho Nacional de Informatização da Saúde (CNIS), que incluirá representantes da ACSS, da CIC Comissão para Informatização Clínica e de todas as entidades do Serviço Nacional da Saúde, ficando a presidência a cargo da SPMS, EPE. Outra iniciativa estruturante proposta prevê a definição de uma nova Arquitetura para o Sistema de Informação da Saúde (SIS). O modelo propõe a consolidação das estruturas de informação transversais e de base da RNIS Rede Nacional de Informação em Saúde. O PD-SIS, cujo prazo de desenvolvimento se prolonga até 2015, prevê ainda o desenvolvimento de vários projetos, como o si-upcs, PEM, PDS, Interoperabilidade (RNIS), MACS (Monitorização de Dados a Cuidados de Saúde, RHV, Sistema de Gestão Financeira, epsos e AGIT. 3

4 Painel de oradores na reunião PD-SIS Henrique Martins CIC Fernando Mota PD-SIS Ana Fonte ACSS Eunice Baptista SPMS Oscar Carvalho Infarmed Luis Patrão CIC Rute Ferreira HD Santarém António Diniz DGS Joaquim Pereira CHVNGE Rafael Almeida Hospital de Aveiro José Castanheira ARS Norte Nelson Pereira e Carlos Pires ARS-Lisboa e Vale do Tejo 4

5 Carlos Ribeiro ARS-Norte Darcília Rocha CH S.João Emília Marques (SPMS) Arlete Gonçalves ARS-Algarve José Pedro Almeida CH S.João Rui Maggioli USF Alpendorada Maria João Campos SPMS Carlos Nunes ACES Gondomar Fernando Lopes DGS Painel "Uma leitura do Plano de Desenvolvimento dos Sistemas de Informação na Saúde" António Lourenço, Domingos Pereira, Henrique Ferreira, José Castanheira, Paulo Brás, Paulo Derriça e Rui Gomes 5

6 Despesa com TIC vai descer A despesa com tecnologias de informação e comunicação cresceu 75% de 2006 a 2011, sem que se tenham obtido mais-valias com esse investimento. A constatação foi anunciada pelo presidente da AMA (Agência para a Modernização Administrativa), durante a sessão sobre o PD-SIS. Para Paulo Neves esta tendência de investimento terá que ser invertida, de forma a atingir o objetivo estabelecido pelo GPTIC (Grupo de Projeto para as Tecnologias de Informação e Comunicação), presidido pela AMA, de atingir uma poupança global (direta e indireta) de 500 milhões de euros. No âmbito da reforma necessária, o GPTIC estabeleceu cinco eixos estratégicos de atuação: Melhoria dos Mecanismos de Governance; Redução de Custos; Utilização das TIC para Potenciar a Mudança e a Modernização Administrativa; Implementação de soluções TIC comuns; Estímulo ao Crescimento Económico. Na área da saúde, um dos melhores ministérios em sistemas de informação na administração pública segundo Paulo Neves, existem já metas de racionalização de meios a atingir, através da utilização de softwares abertos, eliminando assim os investimentos onerosos com licenças de utilização. A medida contribuirá para os 20 milhões de euros/ano de poupança no orçamento da Saúde a partir de SER Saúde em rede com acesso a todos os profissionais ligados ao Ministério da Saúde A plataforma SER Saúde em Rede já está aberta para todos os profissionais ligados ao Ministério da Saúde. A entrada de novos utilizadores na plataforma de rede social passa pelo desenvolvimento de atividades e dinâmicas de discussão em grupo sobre os diversos sectores de atividade ligados à saúde, sejam médicos, informáticos ou jurídicos, etc.. Caberá agora aos utilizadores dinamizar a rede, usufruindo da sua utilidade. E são muitas as vantagens que a SER pode apresentar, destacando-se a possibilidade de partilhar informação e de discutir ideias, sem custos, sem barreiras provocadas por localizações diferentes ou outras inibições de carácter profissional. As entidades e utilizadores que desejem aceder à SER poderão enviar um pedido para Apenas serão autorizados os utilizadores que tenham extensão de min-saude.pt. Todos os casos que não correspondam a esta premissa, serão avaliados pela administração da SPMS, EPE. 6

7 Catálogo de Aprovisionamento Público da Saúde Aditamentos de Redução de Preço em destaque Próximos concursos a serem lançados no mercado Concursos para celebração de CPA Aditamentos de Redução de Preço em destaque Redução % CP 2011/6 - Medicamentos do Foro Oncológico 25,84 CP 2012/41 - Medicamentos Anti-infeciosos: antivíricos e antifúngicos 15,42 Próximos concursos a serem lançados no mercado Concurso nº Descrição Observações 2012/1 Aparelho cardiovascular A lançar em outubro 2012/21 Material de penso tradicional ou clássico A lançar em outubro 2012/42 Material disposable Bloco Operatório Parte II A lançar em outubro 2012/23 Luvas para uso médico A lançar em outubro 2012/30 Gases medicinais A lançar em outubro 7

8 Catálogo de Aprovisionamento Público da Saúde Concursos para celebração de CPA Concurso nº Descrição Data da publicação Observações 2011/7 Hormonas e outros medicamentos usados no tratamento de doenças endócrinas publicado no DR nº 212 de 04/11/2011 Contratado em 28/03/ /2 Medicamentos do Sistemas Nervoso Cerebro Espinal (exceto anestésicos, relaxantes musculares, analgésicos, antipiréticos, antidepressores e anti-psicóticos) publicado no DR nº 109 de 05/06/2012 audiência de interessados 2012/3 Correctivos da Volémia e outras soluções estéreis publicado no DR nº 12 de 17/01/2012 Contratado em 14/06/ /4 Nutrição parentérica publicado no DR nº 98 de 21/05/2012 Contratado em 28/07/ /5 Medicamentos anti-infecciosos (exceto antivíricos e antifúngicos) publicado no DR nº 99 de 22/05/2012 Contratado em 11/09/ /6 Medicamentos do foro oncológico II publicado no DR nº 229 de 29/11/ /10 Material de penso de efeito terapêutico publicado no DR nº 158 de 16/08/ /11 Estimulantes da eritropoiese publicado no DR nº 109 de 05/06/ /12 Medicamentos de Consumo Geral Aparelho respiratório publicado no DR nº 119 de 21/06/ /16 Factores recombinantes da coagulação publicado no DR nº 227 de 25/11/ /19 Medicamentos anti-psicóticos publicado no DR nº 238 de 14/12/ /22 Seringas, agulhas e contentores publicado no DR nº 83 de 27/04/2012 Contratado em 03/05/2012 avaliação de propostas Contratado 09/10/2012 audiência de interessados Contratado em 23/03/2012 Contratado em 23/06/2012 Contratado em 11/09/2012 8

9 Catálogo de Aprovisionamento Público da Saúde Concursos para celebração de CPA (cont.) Concurso nº Descrição Data da publicação Observações 2012/24 Material disposable bloco operatório Parte I publicado no DR nº 89 de 08/05/2012 audiência de interessados 2012/25 Material de incontinência, proteção cutânea e alívio de pressão publicado no DR nº 238 de 14/12/2011 Contratado em 03/05/ /26 Cateteres publicado no DR nº 22 de 31/01/2012 Contratado em 28/07/ /27 Material de Ostomia de eliminação publicado no DR nº 32 de 14/02/2012 Contratado em 11/09/ /29 Fornecimento de bombas de perfusão subcutânea contínua de insulina (CSII) e respetivos consumíveis publicado no DR nº 228 de 28/11/2011 Contratado em 11/05/ /31 Material de prevenção e detecção HIV publicado no DR nº 110 de 06/06/2012 audiência de interessados 2012/40 Medicamentos anti-infecciosos: anti-retrovirais publicado no DR nº 104 de 29/05/2012 audiência de interessados 2012/41 Medicamentos anti-infecciosos: Antiíricos e antifúngicos publicado no DR nº 94 de 15/05/2012 Contratado em 11/09/ /44 Medicamentos analgésicos, antipiréticos e antidepressores publicado no DR nº 104 de 29/05/2012 avaliação de propostas 2012/45 Medicamentos anestésicos e relaxantes musculares publicado no DR nº 104 de 29/05/2012 avaliação de documentos de habilitação 9

10 A aplicação do regime da contratação pública aos hospitais EPE A SPMS - Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, EPE organizou, em colaboração com o INA (Direção-Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas), duas ações de sensibilização sobre "As novas regras da Contratação Pública e a sua aplicação nos hospitais EPE", que decorreram, no dia 26 de setembro, no auditório do Infarmed em Lisboa e, no dia 27 de setembro, no auditório do IPO do Porto. As ações de sensibilização foram dirigidas pelo Dr. João Amaral e Almeida da "Sérvulo & Associados". Cerca de duas centenas de responsáveis das áreas de administração hospitalar, compras e aprovisionamento, assistiram a estas sessões de esclarecimento. Os conteúdos apresentados durante a ação de sensibilização estão disponíveis na SER - Saúde em Rede, a qual pode ser acedida pelos profissionais ligados ao Ministério da Saúde. Serviço de prevenção 24x7 Número de apoio: Centro de Suporte Ficha Técnica Diretor Raul Mascarenhas (Presidente do Conselho de Administração da SPMS, EPE) Conteúdos e Composição gráfica SPMS Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, EPE Publicação online Av. João Crisóstomo, 9 3º Piso Lisboa Tel : Fax:

Newsletter SPMS. SPMS reúne com instituições do SNS em todo o país. Catálogo de Aprovisionamento Público da Saúde

Newsletter SPMS. SPMS reúne com instituições do SNS em todo o país. Catálogo de Aprovisionamento Público da Saúde Regras sobre registos eletrónicos para as notas de alta médica e de enfermagem e notas de transferência das unidades de cuidados intensivos SPMS reúne com instituições do SNS em todo o país Pág.04 Pág.03

Leia mais

Identificação da empresa. Missão

Identificação da empresa. Missão Identificação da empresa SPMS - Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, EPE, pessoa coletiva de direito público de natureza empresarial, titular do número único de matrícula e de pessoa coletiva 509

Leia mais

NEWSLETTER I DIREITO DA SAÚDE

NEWSLETTER I DIREITO DA SAÚDE NEWSLETTER I DIREITO DA SAÚDE NEWSLETTER DIREITO DA SAÚDE I Maio - Junho, 2014 I. Venda de medicamentos on-line A criação de um logótipo de segurança 2 II. Directivas antecipadas de vontade: aprovação

Leia mais

SPMS, E.P.E 1º Trimestre 2012

SPMS, E.P.E 1º Trimestre 2012 1º Trimestre 2012 Indicadores de Gestão Interna 0 Indicadores de Gestão 1º Trimestre 2012 Enquadramento No presente documento apresentam-se os Indicadores de Gestão Interna da SPMS, EPE, relativos ao primeiro

Leia mais

2012 Plano Actividades

2012 Plano Actividades 2012 Plano Actividades Índice 1. Enquadramento... 2 2. Órgãos Sociais... 4 3. Organograma... 4 4. Recursos Existentes... 6 5. Objectivos Estratégicos, Operacionais e Actividades... 7 1 Plano de Actividades

Leia mais

PROTEÇÃO DE DADOS NA INFORMAÇÃO DE SAÚDE. Maria Candida Guedes de Oliveira Comisionada de la CNPD

PROTEÇÃO DE DADOS NA INFORMAÇÃO DE SAÚDE. Maria Candida Guedes de Oliveira Comisionada de la CNPD PROTEÇÃO DE DADOS NA INFORMAÇÃO DE SAÚDE Comisionada de la CNPD Novas Tecnologias na Saúde Perigos potenciais do uso da tecnologia: Enorme quantidade de informação sensível agregada Aumenta a pressão económica

Leia mais

Telemedicina Junho 2015 SPMS - SERVIÇOS PARTILHADOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE, EPE

Telemedicina Junho 2015 SPMS - SERVIÇOS PARTILHADOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE, EPE Telemedicina Junho 2015 Editorial Portugal conta há vários anos com a utilização da ferramenta de Telemedicina (teleconsultas e telemonitorização). A Telemedicina tem inúmeras vantagens, nomeadamente a

Leia mais

Plano de ação sectorial de racionalização das TIC no Ministério da Saúde v2.0

Plano de ação sectorial de racionalização das TIC no Ministério da Saúde v2.0 Plano de ação sectorial de racionalização das TIC no v2.0 Horizonte 2014-2016 Grupo de Projeto para as Tecnologias de Informação e Comunicação 1 Título: Plano de ação sectorial de racionalização das TIC

Leia mais

PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH

PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH 2014 4 de dezembro - Aprovação, por maioria absoluta, em sede de Assembleia Geral, do novo Regime de Quotização e Benefícios dos Associados e do Plano de Ação e Orçamento para

Leia mais

Joaquim Pedro Cardoso Costa anuncia a criação do Mapa do Cidadão

Joaquim Pedro Cardoso Costa anuncia a criação do Mapa do Cidadão Na conferência Administração Pública Eletrónica - O Que Falta Fazer? Joaquim Pedro Cardoso Costa anuncia a criação do Mapa do Cidadão Lisboa, 05 de junho 2014 - Joaquim Pedro Cardoso Costa, Secretário

Leia mais

Processo de declaração de conformidade de software PEM

Processo de declaração de conformidade de software PEM Processo de declaração de conformidade de software PEM Dezembro, 2012 Versão 1,0 Os direitos de autor deste trabalho pertencem à SPMS e a informação nele contida é confidencial. Este trabalho não pode

Leia mais

ANEXO AO ROTEIRO DE INTERVENÇÃO EM

ANEXO AO ROTEIRO DE INTERVENÇÃO EM ANEXO AO ROTEIRO DE INTERVENÇÃO EM TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DEBATE SOBRE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO RELATÓRIO DA SESSÃO Organizador: Henrique Martins (SPMS,EPE) Convidados:

Leia mais

Compras Públicas para um Estado Inteligente

Compras Públicas para um Estado Inteligente Compras Públicas para um Estado Inteligente Princípios de um Estado Inteligente Agimos de modo a assegurar um legado para as gerações futuras, através da racionalidade da gestão e proteção dos recursos

Leia mais

Inovação pode poupar. dinneiro

Inovação pode poupar. dinneiro Textos ANA SOFIA SANTOS Fotos PAULO VAZ HENRIQUES novação disruptiva é "aquela que permite tornar bens e serviços complexos e caros em bens e serviços simples e baratos". Marta Temido, presidente da presidente

Leia mais

Ambulatório. Circuito do Medicamento. Prescrição. Farmácia. Comunitária. Farmácia. Hospitalar. Validação Farmacêutica. Cirurgia de.

Ambulatório. Circuito do Medicamento. Prescrição. Farmácia. Comunitária. Farmácia. Hospitalar. Validação Farmacêutica. Cirurgia de. Farmácia Comunitária Farmácia Hospitalar Validação Farmacêutica Cirurgia de Monitorizações A ST+I tem como missão Ser uma referência Internacional de elevado valor, nos domínios da, garantindo a sustentabilidade

Leia mais

CARTÃO DA PESSOA COM DOENÇA RARA Relatório de Acompanhamento 2014. Departamento da Qualidade na Saúde

CARTÃO DA PESSOA COM DOENÇA RARA Relatório de Acompanhamento 2014. Departamento da Qualidade na Saúde CARTÃO DA PESSOA COM DOENÇA RARA Relatório de Acompanhamento 2014 Departamento da Qualidade na Saúde Índice Introdução... 3 Implementação do Cartão da Pessoa com Doença Rara... 4 Atividades Desenvolvidas...

Leia mais

Serviço Nacional de Saúde

Serviço Nacional de Saúde Informação de Custos dos Cuidados de Saúde Serviço Nacional de Saúde A Informação de custos dos Cuidados de Saúde é uma iniciativa do Ministério da Saúde, de abrangência nacional, enquadrada no Programa

Leia mais

A SECRETARIA-GERAL DO ME

A SECRETARIA-GERAL DO ME Conferência Anual de Serviços Partilhados e Compras Públicas NOVOS DESAFIOS PARA AS COMPRAS PÚBLICAS A DO ME Mª Ermelinda Carrachás 26 de novembro de 2014 MINISTÉRIO DA ECONOMIA O Ministério da Economia

Leia mais

EDITORIAL OUTUBRO 2015. Serviço de Medicina Intensiva tem novas instalações 2. ULS Nordeste é das melhores do país 3

EDITORIAL OUTUBRO 2015. Serviço de Medicina Intensiva tem novas instalações 2. ULS Nordeste é das melhores do país 3 Serviço de Medicina Intensiva tem novas instalações 2 ULS Nordeste é das melhores do país 3 1,2 milhões de euros para investimentos 3 Sessões musicais na Unidade de Cuidados Paliativos 4 UCC de Mirandela

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO MISSÃO CONTINENTE SORRISO 2015 Preâmbulo. 1.º Objeto

REGULAMENTO DO CONCURSO MISSÃO CONTINENTE SORRISO 2015 Preâmbulo. 1.º Objeto PARA GRANDES CAUSAS, GRANDES MISSÕES. REGULAMENTO DO CONCURSO MISSÃO CONTINENTE SORRISO 2015 Preâmbulo A MISSÃO CONTINENTE é a marca agregadora de todas as iniciativas de desenvolvimento sustentável e

Leia mais

Plano Nacional de Saúde 2012-2016

Plano Nacional de Saúde 2012-2016 Plano Nacional de Saúde 2012-2016 Roteiro de Intervenção em Tecnologias de Informação e Comunicação (Julho de 2014) Plano Nacional de Saúde 2012-2016 Plano Nacional de Saúde 2012-2016 Roteiro de Intervenção

Leia mais

PROMOVER O CONHECIMENTO NA E DA ADMINISTRAÇÃO Com o apoio:

PROMOVER O CONHECIMENTO NA E DA ADMINISTRAÇÃO Com o apoio: 21 DE NOVEMBRO DE 2011 8H00-9H30 RECEPÇÃO DOS PARTICIPANTES 9H30-10H00 ABERTURA (AUDITÓRIO) HÉLDER ROSALINO, SECRETÁRIO DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FRANCISCO RAMOS, PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL

Leia mais

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005 Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Senhor Presidente da ALRAA Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo

Leia mais

PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH

PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH PRINCIPAIS MARCOS DO SUCH Ano 2015 24 de Setembro Aprovação, por maioria absoluta, em sede de Assembleia Geral, das Adendas aos Relatórios de Atividades e Contas de 2013 e 2014. 17 de Abril - Aprovação,

Leia mais

Administração Pública Eletrónica 2014 - O Que Falta Fazer?

Administração Pública Eletrónica 2014 - O Que Falta Fazer? Administração Pública Eletrónica 2014 - O Que Falta Fazer? 4 de junho de 2014 Auditório Adriano Moreira ISCSP PATRCINADORES PRATA Com a Colaboração Científica Patrocinadores Globais APDSI Administração

Leia mais

Conferência. As TIC e a Saúde no Portugal de 2012. APDSI avalia impacto das TIC no setor da Saúde

Conferência. As TIC e a Saúde no Portugal de 2012. APDSI avalia impacto das TIC no setor da Saúde APDSI avalia impacto das TIC no setor da Saúde Lisboa, 11 de dezembro - As oportunidades criadas e os desafios que o futuro apresenta em virtude da aplicação das novas tecnologias à área da Saúde foram

Leia mais

Programa 1º Workshop Posicionar o Planeamento e Controlo de Gestão no Hospital. 6-7 Maio 2009 4ªf-5ªf

Programa 1º Workshop Posicionar o Planeamento e Controlo de Gestão no Hospital. 6-7 Maio 2009 4ªf-5ªf Programa 1º Workshop Posicionar o Planeamento e Controlo de Gestão no Hospital 6-7 Maio 2009 4ªf-5ªf A crescente relevância que as áreas do planeamento e controlo de gestão têm assumido na gestão das organizações

Leia mais

O Papel dos Protocolos Clínicos e das Recomendações Terapêuticas na Gestão Hospitalar

O Papel dos Protocolos Clínicos e das Recomendações Terapêuticas na Gestão Hospitalar O Papel dos Protocolos Clínicos e das Recomendações Terapêuticas na Gestão Hospitalar Piedade Ferreira/Rute Reis Infarmed 26 Outubro 2006 Objectivos 2006 Controlo do consumo de medicamentos Milhares Euros

Leia mais

CIRURGIA SEGURA SALVA VIDAS. Relatório de Monitorização - 2014

CIRURGIA SEGURA SALVA VIDAS. Relatório de Monitorização - 2014 CIRURGIA SEGURA SALVA VIDAS Relatório de Monitorização - 2014 Departamento da Qualidade na Saúde Maio de 2015 Índice I. Enquadramento... 2 II. Monitorização do projeto Cirurgia Segura, Salva Vidas em 2014...

Leia mais

AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE

AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE 18 MARÇO 2015 Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa PATROCINDADORES Apoio Patrocinadores Globais APDSI SIG / Plataforma de Gestão de MCDT (Glintt) Evolução nos modelos

Leia mais

18h00: Apresentação de resultados (Carlos Gonçalves, João Nuno Ferreira, João Mota Lopes) 18h50: Encerramento (André Vasconcelos)

18h00: Apresentação de resultados (Carlos Gonçalves, João Nuno Ferreira, João Mota Lopes) 18h50: Encerramento (André Vasconcelos) Dia 27 de Outubro, 14h00 - Agenda 1. Apresentação geral auditório (30+45minutos) 14h00: Receção dos convidados 14h30: Abertura (Rogério Carapuça) 14h40: Políticas Infra-estruturas TIC na Administração

Leia mais

Reorganização do Circuito do Medicamento

Reorganização do Circuito do Medicamento Reorganização do Circuito do Medicamento Paulo Horta Carinha paulo.carinha@hsjoao.min-saude.pt saude.pt Hospital S. João, E.P.E. Serviços Farmacêuticos 1 Seminário Regional Sobre Gestão do Medicamento

Leia mais

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde

A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde Joaquina Matos Vilamoura, 23 Maio 2009 Quem Somos O que Somos? Visão Missão Ser referência como entidade de Serviços Partilhados na área da Saúde,

Leia mais

Processo de declaração de conformidade de software PEM

Processo de declaração de conformidade de software PEM Processo de declaração de conformidade de software agosto, 2015 Versão 2,0 Este trabalho não pode ser reproduzido ou divulgado, na íntegra ou em parte, a terceiros nem utilizado para outros fins que não

Leia mais

3.ª CONFERÊNCIA MOBILIDADE URBANA. Das Novas Tecnologias à Eficiência dos Sistemas. 18 de Setembro MUDE Museu do Design e da Moda, Lisboa PARCERIA

3.ª CONFERÊNCIA MOBILIDADE URBANA. Das Novas Tecnologias à Eficiência dos Sistemas. 18 de Setembro MUDE Museu do Design e da Moda, Lisboa PARCERIA 3.ª CONFERÊNCIA MOBILIDADE URBANA ORGANIZAÇÃO PARCERIA UMA PUBLICAÇÃO Das Novas Tecnologias à Eficiência dos Sistemas 18 de Setembro MUDE Museu do Design e da Moda, Lisboa APRESENTAÇÃO Depois de duas edições,

Leia mais

As TIC e a Saúde no Portugal de 2013

As TIC e a Saúde no Portugal de 2013 As TIC e a Saúde no Portugal de 2013 20 de fevereiro de 2014 Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa Patrocinadores Bronze Apoios Patrocinadores Globais Conferência As TIC e a Saúde no Portugal de 2013

Leia mais

ITW-Information Technology World for Welfare. Nova versão da Segurança Social Direta. Acesso mais seguro à Internet.

ITW-Information Technology World for Welfare. Nova versão da Segurança Social Direta. Acesso mais seguro à Internet. Junho 2015 ITW-Information Technology World for Welfare Evento internacional de TIC, organizado pelo Instituto de Informática. Instituto reconhecido pelo trabalho em prol da racionalização da utilização

Leia mais

PARA ONDE VAI O SEU DINHEIRO?

PARA ONDE VAI O SEU DINHEIRO? PARA ONDE VAI O SEU DINHEIRO? Como preparar um orçamento da saúde que o cidadão contribuinte entenda? Os Medicamentos e o Orçamento José A. Aranda da Silva Auditório da Faculdade de Direito da Universidade

Leia mais

Decreto-Lei n.º 107/2012 de 18 de maio

Decreto-Lei n.º 107/2012 de 18 de maio Decreto-Lei n.º 107/2012 de 18 de maio As tecnologias de informação e comunicação (TIC) constituem um pilar essencial da estratégia de modernização da Administração Pública. A sua utilização intensiva

Leia mais

Identificação da Empresa. Missão. Visão

Identificação da Empresa. Missão. Visão Identificação da Empresa Designação social: Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE Sede: Rua José António Serrano, 1150-199 - Lisboa Natureza jurídica: Entidade Pública Empresarial Início de actividade:

Leia mais

«O vírus da fraude no SNS»... Para quando a vacina?

«O vírus da fraude no SNS»... Para quando a vacina? 1 GESTÃO DE FRAUDE > > Estão sob investigação 245 casos de fraude no Sistema Nacional de Saúde (SNS), os quais lesaram o Estado em 229 milhões de euros. O mesmo será dizer que todos os meses o SNS é lesado

Leia mais

CUIDADOS NACIONAL CONGRESSO CONTINUADOS 2 º. 25 e 26. Nov. 2011 PROGRAMA CIENTÍFICO. Dr. Manuel Lemos. Faculdade de Medicina Dentária, Lisboa

CUIDADOS NACIONAL CONGRESSO CONTINUADOS 2 º. 25 e 26. Nov. 2011 PROGRAMA CIENTÍFICO. Dr. Manuel Lemos. Faculdade de Medicina Dentária, Lisboa 2 º CONGRESSO NACIONAL CUIDADOS CONTINUADOS Presidente de Honra Dr. Manuel Lemos Presidente do Congresso Dr. Manuel Caldas de Almeida 25 e 26. Nov. 2011 Faculdade de Medicina Dentária, Lisboa PROGRAMA

Leia mais

O Consentimento Informado é um elemento necessário ao atual exercício da medicina, como um direito do paciente e um dever moral e legal do médico.

O Consentimento Informado é um elemento necessário ao atual exercício da medicina, como um direito do paciente e um dever moral e legal do médico. O Consentimento Informado é um elemento necessário ao atual exercício da medicina, como um direito do paciente e um dever moral e legal do médico. Índice Temático A empresa C3im Soluções para a área da

Leia mais

Valor do sector do Diagnóstico in vitro, em Portugal. Principais conclusões APIFARMA CEMD. Outubro 2014

Valor do sector do Diagnóstico in vitro, em Portugal. Principais conclusões APIFARMA CEMD. Outubro 2014 Valor do sector do Diagnóstico in vitro, em Portugal Principais conclusões APIFARMA CEMD Outubro 2014 1 APIFARMA Valor do Sector do Diagnóstico in Vitro, em Portugal Agenda I Objectivos e metodologia II

Leia mais

As TIC na Administração Pública Que Futuro?

As TIC na Administração Pública Que Futuro? As TIC na Administração Pública Que Futuro? André Vasconcelos Agência para a Modernização Administrativa, I.P. www.ama.pt Os organismos públicos têm tido a liberdade necessária para adquirir e gerir autonomamente

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO CUIDADOS PALIATIVOS - REGIÃO DE SAÚDE DO NORTE -

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO CUIDADOS PALIATIVOS - REGIÃO DE SAÚDE DO NORTE - PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO CUIDADOS PALIATIVOS - REGIÃO DE SAÚDE DO NORTE - Considerando que o aumento da sobrevida e o inerente acréscimo de doenças crónicas e progressivas, bem como, as alterações na rede

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Diário da República, 2.ª série N.º 139 20 de julho de 2015 19512-(17) A estratégia adotada pressupõe a clara definição dos critérios clínicos de tratamento destes doentes, com vista à diminuição e controlo

Leia mais

Para participar, basta enviar a sua sugestão ou notícia para: boletiminformativo@spms.min-saude.pt. BOLETIM INFORMATIVO. 27 Fev 2015 N.

Para participar, basta enviar a sua sugestão ou notícia para: boletiminformativo@spms.min-saude.pt. BOLETIM INFORMATIVO. 27 Fev 2015 N. Para participar, basta enviar a sua sugestão ou notícia para: boletiminformativo@spms.min-saude.pt. BOLETIM INFORMATIVO N.º02 Compras Públicas As Compras Públicas na Saúde assumem um papel crucial na estratégia

Leia mais

1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento. 2. Estratégia para as Compras Públicas. 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas

1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento. 2. Estratégia para as Compras Públicas. 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas Agenda 1. Agência Nacional de Compras Públicas - Enquadramento 2. Estratégia para as Compras Públicas 3. Modelo de Compras Públicas Electrónicas 4. Desafios para 2009 2 Propósito Estratégico: Agência Nacional

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL Doenças Respiratórias

PROGRAMA NACIONAL Doenças Respiratórias PROGRAMA NACIONAL Doenças Respiratórias para as REGRAS DE PRESCRIÇÃO DE CUIDADOS RESPIRATÓRIOS DOMICILIÁRIOS Programa Nacional para as Doenças Respiratórias (PNDR) Autoria Elsa Soares Jara Cristina Bárbara

Leia mais

ANEXO. Catálogo de Aprovisionamento Público da Saúde. (situação dos artigos: passou para o Catálogo)

ANEXO. Catálogo de Aprovisionamento Público da Saúde. (situação dos artigos: passou para o Catálogo) 40584 Diário da República, 2.ª série N.º 194 7 de Outubro de 2009 2.º Vogal Efectivo: Paulo João Neto Matos, Técnico Superior, da Unidade de Prestações e Atendimento, do Centro Distrital de Setúbal. 1.º

Leia mais

PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA TEMPERATURAS EXTREMAS ADVERSAS MÓDULO DE INVERNO

PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA TEMPERATURAS EXTREMAS ADVERSAS MÓDULO DE INVERNO PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA TEMPERATURAS EXTREMAS ADVERSAS MÓDULO DE INVERNO Título: Plano de Contingência para Temperaturas Extremas Adversas - Módulo Inverno Editor: Direção-Geral da Saúde Alameda D.

Leia mais

no domínio dos em Saúde Vilamoura, 23 Maio 2009 SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais

no domínio dos em Saúde Vilamoura, 23 Maio 2009 SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais A experiência no domínio dos Serviços Partilhados em Saúde Joaquina Matos Vilamoura, 23 Maio 2009 Quem Somos O que Somos? Visão Missão Ser referência como entidade de Serviços Partilhados na área da Saúde,

Leia mais

XVII PROGRAMA CIENTÍFICO. 10 e 11. outubro. 2014 Casa do Médico, Porto. Jornadas Regionais PC A melhor prática clínica para o médico atual

XVII PROGRAMA CIENTÍFICO. 10 e 11. outubro. 2014 Casa do Médico, Porto. Jornadas Regionais PC A melhor prática clínica para o médico atual XVII Jornadas Regionais PC A melhor prática clínica para o médico atual 10 e 11. outubro. 2014 Casa do Médico, Porto Presidente de Honra: Prof. Doutor João Barreto Presidente: Dr. José Canas da Silva Secretário

Leia mais

Conclusões da Conferência Anual do INFARMED, I.P. 2009

Conclusões da Conferência Anual do INFARMED, I.P. 2009 Conclusões da Conferência Anual do INFARMED, I.P. 2009 Conferência de abertura Medicina Genómica: Impacto na Eficácia e Segurança dos Medicamentos O cada vez mais reduzido número de novos medicamentos

Leia mais

Resolução do Conselho de Ministros n.º 105/2000 de 20 de Julho Plano de reorganização da Farmácia Hospitalar

Resolução do Conselho de Ministros n.º 105/2000 de 20 de Julho Plano de reorganização da Farmácia Hospitalar Resolução do Conselho de Ministros n.º 105/2000 de 20 de Plano de reorganização da Farmácia Hospitalar O XIV Governo Constitucional assumiu no seu Programa o compromisso de criar um sistema de saúde mais

Leia mais

Consolidar os bancos de tumores existentes e apoiar o desenvolvimento de outros bancos de tumores em rede;

Consolidar os bancos de tumores existentes e apoiar o desenvolvimento de outros bancos de tumores em rede; Rede Nacional de Bancos de Tumores O Programa Nacional das Doenças Oncológicas da Direção Geral da Saúde tem como uma das suas prioridades a criação duma Rede Nacional de Bancos de Tumores (RNBT). Um banco

Leia mais

GUIA DE COMBATE AO DESPERDÍCIO

GUIA DE COMBATE AO DESPERDÍCIO 1 GUIA DE COMBATE AO DESPERDÍCIO GUIA DE COMBATE AO DESPERDÍCIO A Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, EPE ULSNA reconhece que a sustentabilidade é um problema nos cuidados de saúde, pelo que urge

Leia mais

Inovação em nome da saúde. Tecnologia intuitiva. Ferramenta útil + PORTAL DO UTENTE. PDS é constituída por quatro portais

Inovação em nome da saúde. Tecnologia intuitiva. Ferramenta útil + PORTAL DO UTENTE. PDS é constituída por quatro portais + PORTAL DO UTENTE JANEIRO2014 N.º 17 - EDIÇÃO ESPECIAL ANO II MENSAL + Este jornal é gratuito, pelo que não pode ser comercializado + diretora-geral: Ana Santos Portal do Utente pretende melhorar a qualidade

Leia mais

MBA em Gestão de Unidades de Saúde. 2ª Edição

MBA em Gestão de Unidades de Saúde. 2ª Edição MBA em Gestão de Unidades de Saúde 2ª Edição Funchal Junho de 2011 CURSO DE GESTÃO DE UNIDADES DE SAÚDE Justificação Num contexto de especial complexidade socio-económica, encontram fundamento as preocupações

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO 2016. Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental

PROGRAMA DE AÇÃO 2016. Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental PROGRAMA DE AÇÃO 2016 Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental ÍNDICE I - INTRODUÇÃO... 3 II EIXOS/OBJETIVOS ESTRATÉGICOS... 3 III AÇÕES E ATIVIDADES... 4 IV AVALIAÇÃO... 4 V

Leia mais

Minhas Senhoras e meus senhores

Minhas Senhoras e meus senhores Cerimónia de entrega de Certificados de Qualidade ISO 9001 Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga 30 de junho de 2015 Senhor Presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira Dr. Emídio Sousa

Leia mais

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO em Administração e Gestão de Serviços de Saúde ESEnfCVPOA Mestre Fernanda Príncipe

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO em Administração e Gestão de Serviços de Saúde ESEnfCVPOA Mestre Fernanda Príncipe Curso Coordenação Direção CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO em Administração e Gestão de Serviços de Saúde ESEnfCVPOA Mestre Fernanda Príncipe ESEnfCVPOA Mestre Henrique Pereira Código: 3451 Descrição Objetivos Destinatários

Leia mais

ANÁLISE DE SUSTENTABILIDADE DA EMPRESA NOS DOMÍNIOS, ECONÓMICO, SOCIAL E AMBIENTAL

ANÁLISE DE SUSTENTABILIDADE DA EMPRESA NOS DOMÍNIOS, ECONÓMICO, SOCIAL E AMBIENTAL ANÁLISE DE SUSTENTABILIDADE DA EMPRESA NOS DOMÍNIOS, ECONÓMICO, SOCIAL E AMBIENTAL 1. Sustentabilidade económica A linha estratégica seguida em 2011 e que continuará em 2012 passa por tomada de ações que

Leia mais

Conselho Nacional de Saúde MS OPAS-OMS

Conselho Nacional de Saúde MS OPAS-OMS Conselho Nacional de Saúde MS OPAS-OMS Seminário internacional: Inclusão dos cidadãos em políticas públicas de saúde A participação dos cidadãos no sistema de saúde português Mauro Serapioni Centro de

Leia mais

SOJORMEDIA, SGPS, SA

SOJORMEDIA, SGPS, SA SOJORMEDIA, SGPS, SA SOJORMEDIA, SGPS, SA A Sojormedia SGPS, SA é um grupo de empresas que opera na zona centro do país. Entre elas estão as empresas responsáveis pela edição de semanários regionais nos

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO. Decreto-Lei n.º 76/2012 de 26 de março

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO. Decreto-Lei n.º 76/2012 de 26 de março MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO Decreto-Lei n.º 76/2012 de 26 de março No âmbito do Compromisso Eficiência, o XIX Governo Constitucional determinou as linhas gerais do Plano de Redução e Melhoria da

Leia mais

Programa do X Governo Regional. Programa do X Governo dos Açores - Área da Saúde

Programa do X Governo Regional. Programa do X Governo dos Açores - Área da Saúde Programa do X Governo dos Açores - Área da Saúde Ponta Delgada, 26 de Novembro de 2008 6 Saúde A saúde é um factor essencial no desenvolvimento do bem-estar da população, e a qualidade neste sector aparece

Leia mais

Obrigações Legais dos Produtores de Resíduos Hospitalares e método de tratamento Cannon Hygiene

Obrigações Legais dos Produtores de Resíduos Hospitalares e método de tratamento Cannon Hygiene Seminários 2015 Resíduos Hospitalares Obrigações Legais dos Produtores de Resíduos Hospitalares e método de tratamento Cannon Hygiene Francisco Valente OBJETIVOS Informação sobre as obrigações legais dos

Leia mais

2010 Unidade: % Total 98,7 94,9 88,1

2010 Unidade: % Total 98,7 94,9 88,1 03 de Novembro 2010 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nos Hospitais 2010 96% dos Hospitais que utilizam a Internet dispõem de

Leia mais

Conselho Local de Acção Social De Vila Nova de Cerveira

Conselho Local de Acção Social De Vila Nova de Cerveira Conselho Local de Acção Social De Vila Nova de Cerveira REGULAMENTO INTERNO INTRODUÇÃO A rede social é uma plataforma de articulação de diferentes parceiros públicos e privados que tem por objectivos combater

Leia mais

Hospitais da Universidade de Coimbra Centro de Simulação Biomédica Serviço de Anestesiologia Bloco Operatório Central

Hospitais da Universidade de Coimbra Centro de Simulação Biomédica Serviço de Anestesiologia Bloco Operatório Central Hospitais da Universidade de Coimbra Centro de Simulação Biomédica Serviço de Anestesiologia Bloco Operatório Central Curso Gestão para executivos hospitalares - Uma questão de competitividade Hospitais

Leia mais

SPMS, E.P.E. Índice. 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 5 3. Orçamento de Tesouraria... 10 4. Orçamento de Investimentos...

SPMS, E.P.E. Índice. 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 5 3. Orçamento de Tesouraria... 10 4. Orçamento de Investimentos... 2012 ORÇAMENTO Índice 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 5 3. Orçamento de Tesouraria... 10 4. Orçamento de Investimentos... 11 1 Orçamento 2012 1. Enquadramento 1.1. Objectivos O presente

Leia mais

Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática

Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática Gabinete/Cargo Nome Extensão E-mail Diretor Luiz Felipe Rocha de Faria 1450 lef@isep.ipp.pt Sub-diretor(es) António Constantino Lopes 1462 acm@isep.ipp.pt

Leia mais

Indicadores de Gestão Interna

Indicadores de Gestão Interna 2011 Indicadores de Gestão Interna SPMS, E.P.E Indicadores de Gestão (2011) No presente documento apresentam-se os Indicadores de Gestão Interna da SPMS, EPE, a 31 de Dezembro de 2011. O painel de indicadores

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DE PREVENÇÃO E CONTROLO DA DOR (PENPCDor)

PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DE PREVENÇÃO E CONTROLO DA DOR (PENPCDor) PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DE PREVENÇÃO E CONTROLO DA DOR (PENPCDor) 1. Introdução A dor é uma perceção pessoal que surge num cérebro consciente, tipicamente em resposta a um estímulo nóxico provocatório,

Leia mais

MINISTÉRIO da SAÚDE. Gabinete do Secretário de Estado da Saúde INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE

MINISTÉRIO da SAÚDE. Gabinete do Secretário de Estado da Saúde INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE APRESENTAÇÃO DO PRONTUÁRIO TERAPÊUTICO INFARMED, 3 DE DEZEMBRO DE 2003 Exmo. Senhor Bastonário da Ordem dos Farmacêuticos Exmo. Senhor Bastonário

Leia mais

COMISSÃO DE SAÚDE ATA NÚMERO 35/XII/ 1.ª SL

COMISSÃO DE SAÚDE ATA NÚMERO 35/XII/ 1.ª SL Aos 29 dias do mês de Fevereiro de 2012, pelas 10:00 horas, reuniu a Comissão de Saúde, na sala 2 do Palácio de S. Bento, na presença dos Senhores Deputados constantes da folha de presenças que faz parte

Leia mais

SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais

SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais Derechos Quem Somos O Serviço de Utilização Comum dos Hospitais é uma associação privada sem fins lucrativos, organizada e posicionada para a oferta integrada de Serviços Partilhados para o sector da Saúde.

Leia mais

Poupe energia e ganhe competitividade. programa de apoio à implementação de projetos de eficiência energética nas empresas

Poupe energia e ganhe competitividade. programa de apoio à implementação de projetos de eficiência energética nas empresas Poupe energia e ganhe competitividade programa de apoio à implementação de projetos de eficiência energética nas empresas índice introdução 04 como atuamos 05 serviços prestados pela EDP 06 medidas a implementar

Leia mais

Índice. Pág *09 Como participar. Pág *10 Calendário. Pág *11 Os resultados. Pág *12 Júri. Pág *13 Regulamento

Índice. Pág *09 Como participar. Pág *10 Calendário. Pág *11 Os resultados. Pág *12 Júri. Pág *13 Regulamento Índice Pág *09 Como participar Pág *10 Calendário Pág *11 Os resultados Pág *12 Júri Pág *13 Regulamento Pág *01 Introdução Pág *02 Um programa alargado de intervenção Pág *05 Viver de Consciência Leve

Leia mais

Programa do Medicamento Hospitalar. Projectos Estratégicos:

Programa do Medicamento Hospitalar. Projectos Estratégicos: Programa do Medicamento Hospitalar Projectos Estratégicos: Boas Práticas na Área do Medicamento Hospitalar; Circuito Integrado do Plano Terapêutico; Comissões de Farmácia e Terapêutica. a. Áreas de intervenção;

Leia mais

C u r s o d e P ó s G r a d u a ç ã o

C u r s o d e P ó s G r a d u a ç ã o C u r s o d e P ó s G r a d u a ç ã o Todas as decisões são processos que requerem não apenas um conhecimento de alternativas e das probabilidades dos resultados associados às mesmas, mas também uma perceção

Leia mais

O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:215101-2013:text:pt:html

O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:215101-2013:text:pt:html 1/8 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:215101-2013:text:pt:html Bélgica-Bruxelas: Apoio no âmbito do trabalho preparatório de medidas de conceção ecológica

Leia mais

INSTITUTO DE GESTÃO INFORMÁTICA E FINANCEIRA DA SAÚDE

INSTITUTO DE GESTÃO INFORMÁTICA E FINANCEIRA DA SAÚDE PROTOCOLO Entre INSTITUTO DE GESTÃO INFORMÁTICA E FINANCEIRA DA SAÚDE, instituto público, com sede em Lisboa, na Av. da República, nº 61, representado por José António de Matos Taborda Farinha, na qualidade

Leia mais

Identificação da empresa

Identificação da empresa Identificação da empresa Missão e Objectivos O Centro Hospitalar Lisboa Norte, E.P.E., estabelecimento de referência do Serviço Nacional de Saúde (SNS), desempenha funções diferenciadas na prestação de

Leia mais

AGÊNCIA DE MARKETING DE CONTEÚDOS - CATÁLOGO DE SERVIÇOS 2015 -

AGÊNCIA DE MARKETING DE CONTEÚDOS - CATÁLOGO DE SERVIÇOS 2015 - AGÊNCIA DE MARKETING DE CONTEÚDOS - CATÁLOGO DE SERVIÇOS 2015-1 2 INBOUNDWARE Somos uma Agência de Marketing de Conteúdos. Ajudamos as marcas a comunicar através de ferramentas online e offline. A nossa

Leia mais

DECRETO N.º 418/XII. Cria o Inventário Nacional dos Profissionais de Saúde

DECRETO N.º 418/XII. Cria o Inventário Nacional dos Profissionais de Saúde DECRETO N.º 418/XII Cria o Inventário Nacional dos Profissionais de Saúde A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.º Objeto 1 - A

Leia mais

Combate à Fraude na Saúde

Combate à Fraude na Saúde Combate à Fraude na Saúde Estratégia adotada no Combate à Fraude Carla Costa, Adjunta do Ministro da Saúde Auditório da ACSS, IP Parque de Saúde de Lisboa, 22 de julho de 2015 Programa 1 - Estratégia 2

Leia mais

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC

Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC Definição e Implementação de Metodologia, Modelo e Ferramentas para Avaliação de Projectos e Despesas TIC Overview do Processo de Avaliação de Projectos e Despesas TIC www.ama.pt Índice 1. Enquadramento

Leia mais

Princípios orientadores para a política do medicamento

Princípios orientadores para a política do medicamento Princípios orientadores para a política do medicamento Aprovado pela Comissão Nacional de Farmácia e Terapêutica Objectivos: Neste documento da Comissão Nacional de Farmácia e Terapêutica (CNFT) discutem-se

Leia mais

A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO

A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO A CONTRATUALIZAÇÃO INTERNA FIGUEIRA DA FOZ HOTEL EUROSTARS OASIS PLAZA 19 DE SETEMBRO MODERAÇÃO PEDRO BEJA AFONSO Para além de Presidente do Conselho de Administração do Hospital Distrital da Figueira

Leia mais

ORDENAMENTO CIVIL DO NAS TERRITÓRIO DINÂMICAS TERRITORIAIS: CONTRIBUTO PARA O PLANEAMENTO, GESTÃO DE EMERGÊNCIA

ORDENAMENTO CIVIL DO NAS TERRITÓRIO DINÂMICAS TERRITORIAIS: CONTRIBUTO PARA O PLANEAMENTO, GESTÃO DE EMERGÊNCIA ALTO PATROCÍNIO PROGRAMA DATA: LOCAL: DIA AUDITÓRIO 12 DE NOVEMBRO DO CENTRO (SEXTA CÍVICO EXTA-FEIRA DO EIRA) ESTREITO DE CÂMARA DE LOBOS PROTECÇÃO E CONFERÊNCIA ORDENAMENTO CIVIL DO NAS TERRITÓRIO DINÂMICAS

Leia mais

PLANO DE MELHORIA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO PORTO

PLANO DE MELHORIA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO PORTO PLANO DE MELHORIA DO 2015-2017 Conservatório de Música do Porto, 30 de outubro de 2015 1. Introdução... 3 2. Relatório de Avaliação Externa... 5 Pontos Fortes... 5 Áreas de Melhoria... 6 3. Áreas Prioritárias...

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno PHC dteamcontrol Interno A gestão remota de projetos em aberto A solução via Internet que permite acompanhar os projetos em aberto em que o utilizador se encontra envolvido, gerir eficazmente o seu tempo

Leia mais

Núcleo de Diabetes da SPMI. DIA MUNDIAL DA DIABETES 14 de NOVEMBRO de 2009

Núcleo de Diabetes da SPMI. DIA MUNDIAL DA DIABETES 14 de NOVEMBRO de 2009 Núcleo de Diabetes da SPMI DIA MUNDIAL DA DIABETES 14 de NOVEMBRO de 2009 O Serviço de Medicina Interna do CHMA, EPE (Centro Hospitalar do Médio Ave) efectuou as Comemorações do Dia Mundial da Diabetes.

Leia mais

Processo de declaração de conformidade de software PEM-H

Processo de declaração de conformidade de software PEM-H Processo de declaração de conformidade de software PEM-H Março, 2014 Versão 3,0 Os direitos de autor deste trabalho pertencem à SPMS e a informação nele contida é confidencial. Este trabalho não pode ser

Leia mais

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Eng. Mário Lino

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Eng. Mário Lino INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O MINISTRO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Eng. Mário Lino por ocasião da Cerimónia de Abertura do Diálogo Estratégico sobre as Tecnologias da Informação e

Leia mais