REMÉDIO EM CASA MEDICAMENTO DIRETO EM CASA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REMÉDIO EM CASA MEDICAMENTO DIRETO EM CASA"

Transcrição

1 Supervisão Técnica de Saúde de Parelheiros REMÉDIO EM CASA MEDICAMENTO DIRETO EM CASA Álbum Seriado

2 REMÉDIO EM CASA O que é o Programa Remédio em Casa? O Programa Remédio em Casa consiste na entrega, via CORREIOS, de medicamentos em quantidade suficiente para o período de 90 dias, aos portadores de Hipertensão Arterial (HA), Diabetes mellitus (DM), Dislipidemia e Hipotireoidismo

3 PROGRAMA REMÉDIO EM CASA O que é o Programa Remédio em Casa? - Entrega no domicílio de medicamentos pelos CORREIOS - Medicamentos para - Hipertensão (pressão alta) - Diabetes (glicemia alta) - Dislipidemia (colesterol alto) - Hipotireoidismo ( problema na tireóide)

4 REMÉDIO EM CASA Qual o objetivo do Programa Remédio em Casa? O objetivo principal é garantir o acesso efetivo aos medicamentos selecionados para o tratamento de HA, DM, Dislipidemia e Hipotireoidismo.

5 PROGRAMA REMÉDIO EM CASA Qual o objetivo do Programa Remédio em Casa?

6 REMÉDIO EM CASA Quais pessoas podem ser beneficiadas pelo Programa Remédio em Casa? Pessoas estáveis e controlados dentro do quadro clínico de suas doenças Pessoas em acompanhamento na Unidade Básica de Saúde (UBS) Moradores da Cidade de São Paulo

7 PROGRAMA REMÉDIO EM CASA Quais pessoas podem ser beneficiadas pelo Programa Remédio em Casa? - Paciente em acompanhamento na Unidade Básica de Saúde - Pacientes estáveis e controlados

8 REMÉDIO EM CASA Como é desenvolvido o Programa? Para participar é necessário que o paciente esteja dentro dos prérequisitos para participação no Programa. Uma vez identificado, este é inserido no programa pelo médico ou farmacêutico, recebe medicação para 15 dias e após recebe pelos CORREIOS medicação para 3 meses. Após 3 meses é realizada nova avaliação pelo enfermeiro em Atividade de Grupo e desde que o paciente esteja estável é solicitada a medicação para mais 3 meses. Com 6 meses retorna ao médico e este reavalia se o paciente continua estável para continuar no programa fazendo uma nova receita e mantendo no Programa.

9 PROGRAMA REMÉDIO EM CASA Passo 1 Passo 2 Passo 3 Passo 4 Cadastramento e liberação de medicação para 15 dias pela farmácia da UBS Recebimento da medicação em casa para suprir 3 meses Retorno com 3 meses para Atividade em de Grupo Retorno com 6 meses para Consulta Médica de reavaliação

10 REMÉDIO EM CASA Quais benefícios o paciente tem em participar do Programa Remédio em Casa? O paciente recebe o remédio em sua casa para 90 dias sem nenhum custo Não é necessário o paciente enfrentar fila para retirada do seu remédio Assistência programada e assegurada pela equipe da Unidade Acompanhamento a cada 3 meses alternando atividade em grupo e consulta médica.

11 PROGRAMA REMÉDIO EM CASA Quais benefícios o paciente tem em participar do Programa Remédio em Casa? - Recebe a medicação em casa sem nenhum custo - Não precisa enfrentar fila na farmácia - Assistência programada e assegurada pela equipe de saúde - Acompanhamento a cada 3 meses na Unidade Consulta médica ou Atividade em Grupo

12 REMÉDIO EM CASA Quais os medicamentos dispensados pelo Programa Remédio em Casa? Ácido Acetilsalicílico 100mg Anlodipino 5mg Atenolol 50mg Captopril 25mg Enalapril 5mg Enalapril 20 mg Glibenclamida 5mg Gliclazida 30mg Hidroclorotiazida 25mg Levotiroxina 25mcg Levotiroxina 50mcg Levotiroxina 100mcg Losartana 50mg Metformina 500mg Metformina 850mg Nifedipino 20mg Propanolol 40mg Sinvastatina 10mg Sinvastatina 20mg

13 PROGRAMA REMÉDIO EM CASA Quais os medicamentos que são dispensados pelo Programa Remédio em Casa? Ácido Acetilsalicílico 100mg Anlodipino 5mg Atenolol 50mg Captopril 25mg Enalapril 5mg Enalapril 20 mg Glibenclamida 5mg Glicazida 30mg Hidroclorotiazida 25mg Levotiroxina 25mcg Levotiroxina 50mcg Levotiroxina 100mcg Losartana de 50mg Metformina 500mg Metformina 850mg Nifedipino 20mg Propanolol 40mg Sinvastatina 10mg Sinvastatina 20mg

14 REMÉDIO EM CASA O que é necessário para que o pacientes/usuários seja incluído no Programa Remédio em Casa? - Ter Cartão SUS - Ser residente no Município de São Paulo - Ter prontuário e ser acompanhado na Unidade de cadastramento - Estar controlado e estável na sua doença / Não ter complicações cardiovasculares e/ou renais - Não utilizar insulina - Ter endereço de entrega com CEP para os CORREIOS fazer a entrega. Só há possibilidade de entrega nos locais onde os CORREIOS entrega correspondência.

15 PROGRAMA REMÉDIO EM CASA O que é necessário para que o pacientes/usuários seja incluído no Programa Remédio em Casa? - Ter Cartão SUS - Ser residente no Município de São Paulo - Ter prontuário e ser acompanhado na Unidade de cadastramento - Estar controlado e estável na sua doença - Não utilizar insulina - Ter endereço de entrega com CEP reconhecido pelos

16 REMÉDIO EM CASA Estratificação do Risco Individual do Paciente Hipertenso * Os valores são referência para a pressão arterial sistólica e diastólica. Adaptado de : Sociedade Brasileira de Cardiologia Fonte: Protocolo de Tratamento da Hipertensão Arterial e Diabetes Melito tipo 2 na Atenção Básica/ Área Técnica Saúde do Adulto Secretaria Municipal da Saúde, São Paulo, 2008; p21.

17 REMÉDIO EM CASA Ficha Técnica Supervisão Técnica de Saúde de Parelheiros Supervisora: Dra Verônica Júlio José Elaborado por Lucilene Coelho Souza Terrengui Marina Arends Roschel Referências Massironi MMG; Protocolo de Tratamento da Hipertensão Arterial e do Diabetes Melito tipo 2 na Atenção Básica/Área Técnica de Saúde do Adulto - Secretaria Municipal da Saúde - São Paulo, p. Disponível em: Acesso em: 15 jul Programa Remédio em Casa Programa da Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura da Cidade de São Paulo. Disponível em: <http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/programas/index.php?p=5875> Acesso em: 07 jun São Paulo, Fevereiro de 2011

18 PROGRAMA REMÉDIO EM CASA

19 Álbum Seriado do Programa Remédio em Casa Objetivo do Álbum Apresentação do Programa Remédio em Casa para pacientes tanto individual quanto em grupos educativos. Orientação para impressão Para ter um bom resultado final sugerimos que seja realizada a impressão em papel 180 gramas/a4 (tipo certificado). A impressão deverá ser feita frente e verso e após é desejável que plastifique. As folhas pares (sem ilustração) são para instrução do Profissional de Saúde e as ímpares (com ilustração) para exibição aos pacientes.

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR DIABETES CLORIDRATO DE METFORMINA 500 MG 7898361881566 DIABETES CLORIDRATO DE METFORMINA 500 MG 7898361881573 DIABETES CLORIDRATO DE METFORMINA 850 MG 7898361881580 DIABETES CLORIDRATO DE METFORMINA 850

Leia mais

Coordenação da Atenção Básica. Manual de Orientação para a Unidade Básica de Saúde

Coordenação da Atenção Básica. Manual de Orientação para a Unidade Básica de Saúde Coordenação da Atenção Básica Manual de Orientação para a Unidade Básica de Saúde Secretaria Municipal da Saúde São Paulo 2006 manual_remedio_nova_versao.indd 1 31/1/2006 09:51:20 Prefeito José Serra Secretária

Leia mais

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02MG 7896026300193 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02MG 7896026302449 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02MG 7896026302432 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,25MG 7896026300216 ASMA BROMETO

Leia mais

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR (atualizado em 16/03/2015)

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR (atualizado em 16/03/2015) ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02MG 7896026300193 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02MG 7896026302449 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02MG 7896026302432 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,25MG 7896026300216 ASMA BROMETO

Leia mais

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR (atualizado em 01/06/2015)

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR (atualizado em 01/06/2015) ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02MG 7896026302449 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02MG 7896026302432 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,25MG 7896026300216 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,25MG 7896004725420 ASMA BROMETO

Leia mais

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02 MG 7896026302449 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02 MG 7896026302432 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02 MG 7896026300193 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,25MG 7896672202407 ASMA BROMETO

Leia mais

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02 MG 7896026302432 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02 MG 7896026302449 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02 MG 7896026300193 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,25 MG 7896026300216 ASMA

Leia mais

UNIVERSALIDADE. O Modelo de Atenção á Saúde ESF INTEGRALIDADE

UNIVERSALIDADE. O Modelo de Atenção á Saúde ESF INTEGRALIDADE SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE ALAGOAS SUPERINTENDÊNCIA DE ATENÇÃO A SAÚDE DIRETORIA DE ATENÇÃO BÁSICA GERÊNCIA DE ATENÇÃO A SAÚDE DE GRUPOS ESPECÍFICOS HIPERTENSOS E DIABÉTICOS CAPACITAÇÃO EM ATENÇÃO

Leia mais

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR (atualizado em 11/03/2016)

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR (atualizado em 11/03/2016) ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02MG 7896026302432 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02MG 7896026302449 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,25MG 7896112157380 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,25MG 7896006210108 ASMA BROMETO

Leia mais

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR

ELENCO OFICIAL DOS MEDICAMENTOS DISPONIBILIZADOS GRATUITAMENTE PELO PROGRAMA AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02MG 7896026300193 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02MG 7896026302449 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,02MG 7896026302432 ASMA BROMETO DE IPRATRÓPIO 0,25MG 7896026300216 ASMA BROMETO

Leia mais

VI CONGRESSO DE HIPERTENSÃO DA. HiperDia, desafios futuros e o que esperar?

VI CONGRESSO DE HIPERTENSÃO DA. HiperDia, desafios futuros e o que esperar? VI CONGRESSO DE HIPERTENSÃO DA SBC/DHA HiperDia, desafios futuros e o que esperar? MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção a Saúde - SAS Departamento de Atenção Básica - DAB Coordenação Nacional de Hipertensão

Leia mais

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES CADASTRADOS NO SISTEMA HIPERDIA DO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA, RS

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES CADASTRADOS NO SISTEMA HIPERDIA DO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA, RS PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES CADASTRADOS NO SISTEMA HIPERDIA DO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA, RS Michele Muller 1 Gabriele Bester Hermes 2 Liziane Maahs Flores 3 1 Apresentadora, Acadêmica do Curso

Leia mais

Autor: Ana Letícia Melito

Autor: Ana Letícia Melito 1 ENTREGA DE MEDICAMENTOS EM DOMICÍLIO POR SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE Autor: Ana Letícia Melito Farmacêutica da TPC/Pronto Express Operador Logístico contratado pela SMS SP Atualmente adotado pelas SMS

Leia mais

IMPACTO DO PROGRAMA HIPERDIA NO ACESSO A MEDICAMENTOS DE USO CONTÍNUO EM IDOSOS DO SUL E NORDESTE DO BRASIL

IMPACTO DO PROGRAMA HIPERDIA NO ACESSO A MEDICAMENTOS DE USO CONTÍNUO EM IDOSOS DO SUL E NORDESTE DO BRASIL IMPACTO DO PROGRAMA HIPERDIA NO ACESSO A MEDICAMENTOS DE USO CONTÍNUO EM IDOSOS DO SUL E NORDESTE DO BRASIL Vera Maria Vieira Paniz Anaclaudia Gastal Fassa, Luiz Augusto Facchini; Andréa Dâmaso Bertoldi;

Leia mais

RESPOSTARÁPIDA 36/2014 GALVUS MET, PIOTAZ, CANDESARTAN, LEVOID, ROSTATIN

RESPOSTARÁPIDA 36/2014 GALVUS MET, PIOTAZ, CANDESARTAN, LEVOID, ROSTATIN RESPOSTARÁPIDA 36/2014 GALVUS MET, PIOTAZ, CANDESARTAN, LEVOID, ROSTATIN SOLICITANTE Dra MARCILENE DA CONCEIÇÃO MIRANDA NÚMERODOPROCESSO 0166.14.000132-1 (0001321-35.2014.8.13.0166) DATA 31/01/2014 SOLICITAÇÃO

Leia mais

CRS Leste/ST Guaianases UBS Jd. Aurora

CRS Leste/ST Guaianases UBS Jd. Aurora CRS Leste/ST Guaianases UBS Jd. Aurora Estudo do Controle da HA Hipertensão Arterial e Perfil Farmacológico pacientes cadastrados no PRC Programa Remédio em Casa UBS Jd. Aurora Subprefeitura de Guaianases

Leia mais

Prefeitura Municipal de Campo Grande MS Secretaria Municipal de Saúde - SESAU PROGRAMA DE AUTOMONITORAMENTO GLICÊMICO

Prefeitura Municipal de Campo Grande MS Secretaria Municipal de Saúde - SESAU PROGRAMA DE AUTOMONITORAMENTO GLICÊMICO Prefeitura Municipal de Campo Grande MS Secretaria Municipal de Saúde - SESAU PROGRAMA DE AUTOMONITORAMENTO GLICÊMICO Protocolo de dispensação de insumos para pacientes com Diabetes Mellitus insulinodependentes

Leia mais

CONSULTA DE CLÍNICA MÉDICA NO PROGRAMA DE HIPERTENSÃO

CONSULTA DE CLÍNICA MÉDICA NO PROGRAMA DE HIPERTENSÃO Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil Sub-Secretaria de Promoção, Atenção Primária e Vigilância em Saúde Gerência do Programa de Hipertensão CONSULTA DE CLÍNICA MÉDICA NO PROGRAMA DE HIPERTENSÃO

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 76, DE 07 DE OUTUBRO DE 2013.

PROJETO DE LEI Nº 76, DE 07 DE OUTUBRO DE 2013. PROJETO DE LEI Nº 76, DE 07 DE OUTUBRO DE 2013. Regulamenta a concessão de insumos e monitoramento da Glicemia Capilar aos portadores de Diabetes Mellitus (DM) Art. 1.º Fica aprovada concessão de insumos

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE CRUTAC. Diabetes mellitus. Exames Laboratoriais. Extensão.

PALAVRAS-CHAVE CRUTAC. Diabetes mellitus. Exames Laboratoriais. Extensão. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA AUTOCUIDADO

Leia mais

Prevenção e Cuidado integrados para o. Mellitus

Prevenção e Cuidado integrados para o. Mellitus MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção a Saúde - SAS Departamento de Atenção Básica - DAB Coordenação Geral de Hipertensão e Diabetes Prevenção e Cuidado integrados para o Controle da Hipertensão Arterial

Leia mais

Medicamentos. Esses medicamentos são Dispensados nas Unidades Básicas, Centro de Saúde e Policlínicas com a apresentação de Receituário Médico.

Medicamentos. Esses medicamentos são Dispensados nas Unidades Básicas, Centro de Saúde e Policlínicas com a apresentação de Receituário Médico. Medicamentos 1. REMUME (RELAÇÃO MUNICIPAL DE MEDICAMENTOS ESSENCIAIS). apresentação de Receituário Médico. AAS 500mg Aminofilina 100 Comp. Amoxicilina 500mg Amoxicilina 250-150 ml Susp. Ampicilina 500mg

Leia mais

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 50 /2015 - CESAU Salvador, 23 de março de 2015 Objeto: Parecer. Promotoria de Justiça GESAU / Dispensação de medicamentos. REFERÊNCIA: Promotoria de Justiça de Conceição do Coité/

Leia mais

Constituição Federal de 1988 Artigo 196 Sistema Único de Saúde e a enfermagem na assistencia ambulatorial; na assistencia hospitalar com ênfase na

Constituição Federal de 1988 Artigo 196 Sistema Único de Saúde e a enfermagem na assistencia ambulatorial; na assistencia hospitalar com ênfase na 8º. ENCONTRO DO CONSELHO REGIONLA DE ENFERMAGEM DO PIAUI SAÚDE Direito de todos e Dever do Estado Constituição Federal de 1988 Artigo 196 Sistema Único de Saúde e a enfermagem na assistencia ambulatorial;

Leia mais

Consulta de Enfermagem para Pessoas com Hipertensão Arterial Sistêmica. Ms. Enf. Sandra R. S. Ferreira

Consulta de Enfermagem para Pessoas com Hipertensão Arterial Sistêmica. Ms. Enf. Sandra R. S. Ferreira Consulta de Enfermagem para Pessoas com Hipertensão Arterial Sistêmica Ms. Enf. Sandra R. S. Ferreira O QUE É HIPERTENSÃO ARTERIAL? Condição clínica multifatorial caracterizada por níveis elevados e sustentados

Leia mais

HIPERTENSÃO E DIABETES: UM ESTUDO DE CASO CLÍNICO¹

HIPERTENSÃO E DIABETES: UM ESTUDO DE CASO CLÍNICO¹ HIPERTENSÃO E DIABETES: UM ESTUDO DE CASO CLÍNICO¹ SILVEIRA, Lauren²; RODRIGUES, Andressa²; GOULART, Márcia²; FAGUNDES, Pâmela²; SCHMITT, Raquel²; LIMBERGER, Jane Beatriz³. 1 Trabalho de Pesquisa _UNIFRA

Leia mais

USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA. Dr. EDSON AGUILAR PEREZ

USO DO HIPERDIA NA ATENÇÃO BÁSICA. Dr. EDSON AGUILAR PEREZ Dr. EDSON AGUILAR PEREZ QUADRO ATUAL HIPERTENSÃO ARTERIAL E DIABETES MELLITUS DOENÇAS CRÔNICAS NÃO-TRANSMISSÍVEIS APRESENTANDO A MAIOR MAGNITUDE ELEVADO NÚMERO DE CONSULTAS DE ROTINA, DE EMERGÊNCIA E URGÊNCIA

Leia mais

EFEITOS DO PROGRAMA DE TREINAMENTO FÍSICO DO NÚCLEO DE APOIO A SAÚDE DA FAMÍLIA NO PACIENTE DIABÉTICO TIPO 2

EFEITOS DO PROGRAMA DE TREINAMENTO FÍSICO DO NÚCLEO DE APOIO A SAÚDE DA FAMÍLIA NO PACIENTE DIABÉTICO TIPO 2 EFEITOS DO PROGRAMA DE TREINAMENTO FÍSICO DO NÚCLEO DE APOIO A SAÚDE DA FAMÍLIA NO PACIENTE DIABÉTICO TIPO 2 VLADIMIR GUEDES DE OLIVEIRA LUIS GUILHERME DA FONSECA Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade

Leia mais

PERFIL DOS USUÁRIOS DO PROGRAMA HIPERDIA EM UMA UNIDADE DE BÁSICA SAÚDE EM GUANAMBI-BA

PERFIL DOS USUÁRIOS DO PROGRAMA HIPERDIA EM UMA UNIDADE DE BÁSICA SAÚDE EM GUANAMBI-BA PERFIL DOS USUÁRIOS DO PROGRAMA HIPERDIA EM UMA UNIDADE DE BÁSICA SAÚDE EM GUANAMBI-BA Juciane Oliveira Brito 1, Lilliam Paes Sena 1, Raimundo Nonato Faria 2 1 Graduanda do curso de Biomedicina. Faculdade

Leia mais

Protocolos de Enfermagem para Pacientes Crônicos: experiência de Florianópolis. Lucas Alexandre Pedebôs

Protocolos de Enfermagem para Pacientes Crônicos: experiência de Florianópolis. Lucas Alexandre Pedebôs apresentam Protocolos de Enfermagem para Pacientes Crônicos: experiência de Florianópolis Lucas Alexandre Pedebôs Por que construir um protocolo de enfermagem? Lei 7.498/1986 Art. 11 - O enfermeiro exerce

Leia mais

Data: 25/11/2013. Nota Técnica: 234/2013 Solicitante: Juiz Eduardo Monção Nascimento Numeração: 0209.13.009508-3

Data: 25/11/2013. Nota Técnica: 234/2013 Solicitante: Juiz Eduardo Monção Nascimento Numeração: 0209.13.009508-3 Nota Técnica: 234/2013 Solicitante: Juiz Eduardo Monção Nascimento Numeração: 0209.13.009508-3 Data: 25/11/2013 Medicamento x Material x Procedimento Cobertura TEMA: Anlodipina, losartana,hidroclorotiazida,

Leia mais

Cartilha Medicamentos para Diabetes

Cartilha Medicamentos para Diabetes Universidade Federal de São João del-rei Campus Centro-Oeste - Dona Lindu Divinópolis, Minas Gerais Cartilha Medicamentos para Diabetes Projeto Empoderamento Farmacoterapêutico de pacientes com Diabetes

Leia mais

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso.

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. INSTRUÇÕES 1 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. 2 3 4 Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GABINETE DO SECRETÁRIO PORTARIA 85/2014

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GABINETE DO SECRETÁRIO PORTARIA 85/2014 PORTARIA 85/2014 O Secretário Municipal de Saúde, no uso das atribuições que lhe confere o art. 82, inciso I, da Lei Orgânica do Município, c/c o art. 7º, inciso III, da Lei Complementar nº 465/2013, e

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem FERNANDA ARAUJO RODRIGUES

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem FERNANDA ARAUJO RODRIGUES 0 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem FERNANDA ARAUJO RODRIGUES Vivenciando a Saúde Comunitária na Unidade Básica de Saúde Glória Porto Alegre 2011 1 FERNANDA ARAUJO RODRIGUES

Leia mais

Orientadora, Docente do Curso de Nutrição do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, RS.

Orientadora, Docente do Curso de Nutrição do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, RS. ATUAÇÃO INTERDISCIPLINAR PARA PACIENTES COM DIABETES NA ATENÇÃO BASICA UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 1 BOEIRA, Giana 2 ; CADÓ, Thaís 3 ; FRIGO, Letícia 4 ; MANFIO, Francieli 5 ; MATTOS, Karen 6 ; PIAIA, Eveline

Leia mais

FARMACOLOGIA APLICADA À ODONTOLOGIA EM ATENÇÃO PRIMÁRIA

FARMACOLOGIA APLICADA À ODONTOLOGIA EM ATENÇÃO PRIMÁRIA FARMACOLOGIA APLICADA À ODONTOLOGIA EM ATENÇÃO PRIMÁRIA Maria Beatriz Cardoso Ferreira Departamento de Farmacologia Instituto de Ciências Básicas da Saúde - UFRGS Paciente de 68 anos procura atendimento

Leia mais

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Programa AMG Manual de Operação Conteúdo 1. Sumário 3 2. Programa

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTE NOVA SECRETÁRIA MUNICIPAL DE SAÚDE

PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTE NOVA SECRETÁRIA MUNICIPAL DE SAÚDE PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTE NOVA SECRETÁRIA MUNICIPAL DE SAÚDE RELAÇÃO MUNICIPAL DE MEDICAMENTOS - REMUNE ATENÇÃO BÁSICA 01 Ácido Acetilsalicílico 100mg comprimido 02 Ácido fólico 5mg comprimido 03 Albendazol

Leia mais

PERFIL MEDICAMENTOSO DE SERVIDORES HIPERTENSOS DA UEPG

PERFIL MEDICAMENTOSO DE SERVIDORES HIPERTENSOS DA UEPG 8. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: SAÚDE PERFIL MEDICAMENTOSO DE SERVIDORES HIPERTENSOS DA UEPG HEDLER, Priscila 1 HALILA, Gerusa Clazer 2 MADALOZZO, Josiane Cristine Bachmann

Leia mais

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ CENTRO DE PESQUISAS AGGEU MAGALHÃES ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE SISTEMAS E SERVIÇOS EM SAÚDE BRUNA MARCELA GOMES REMÍGIO

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ CENTRO DE PESQUISAS AGGEU MAGALHÃES ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE SISTEMAS E SERVIÇOS EM SAÚDE BRUNA MARCELA GOMES REMÍGIO 1 FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ CENTRO DE PESQUISAS AGGEU MAGALHÃES ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE SISTEMAS E SERVIÇOS EM SAÚDE BRUNA MARCELA GOMES REMÍGIO IMPLEMENTAÇÃO DO CADASTRAMENTO E ACOMPANHAMENTO DOS HIPERTENSOS

Leia mais

Guia prático para gestão do cuidado na Atenção Básica / Saúde da Família

Guia prático para gestão do cuidado na Atenção Básica / Saúde da Família Prevenção e Cuidado Integral a Hipertensão Arterial e Diabetes Melitus Uma estratégia nacional Guia prático para gestão do cuidado na Atenção Básica / Saúde da Família Maio 2010 História natural das DCNT

Leia mais

INSTRUÇÕES NORMATIVAS DA XVI JORNADA CIENTÍFICA CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO CAMILO ATENÇÃO: INSCRIÇÃO DE TRABALHOS O PRAZO PARA INSCRIÇÃO DE TRABALHOS

INSTRUÇÕES NORMATIVAS DA XVI JORNADA CIENTÍFICA CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO CAMILO ATENÇÃO: INSCRIÇÃO DE TRABALHOS O PRAZO PARA INSCRIÇÃO DE TRABALHOS INSTRUÇÕES NORMATIVAS DA XVI JORNADA CIENTÍFICA CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO CAMILO ATENÇÃO: INSCRIÇÃO DE TRABALHOS O PRAZO PARA INSCRIÇÃO DE TRABALHOS DE 18/06/12 ATÉ 02/09/2012 Os estudantes de graduação

Leia mais

PAPEL DO NUTRICIONISTA NO SISTEMA DE SAÚDE¹

PAPEL DO NUTRICIONISTA NO SISTEMA DE SAÚDE¹ 453 PAPEL DO NUTRICIONISTA NO SISTEMA DE SAÚDE¹ Aparecida Elaine de Assis Cardoso 2, Jacira Francisca Matias 2, Mônica de Paula Jorge 2, Jaqueline Miranda 2, Maria Aparecida Resende Marques 2, Luciana

Leia mais

CA, DIABETES MEDICAMENTOS PARA DEPRESSÃO MELLITUS, INFECÇÃO CRÔNICA. Data: 05/06/2013 NOTA TÉCNICA 82 /2013

CA, DIABETES MEDICAMENTOS PARA DEPRESSÃO MELLITUS, INFECÇÃO CRÔNICA. Data: 05/06/2013 NOTA TÉCNICA 82 /2013 NOTA TÉCNICA 82 /2013 Data: 05/06/2013 Medicamento x Material Procedimento Cobertura Solicitante: Juiz Daniel da Silva Ulhoa Número do processo: 0687130020043-5 MEDICAMENTOS PARA DEPRESSÃO RESSÃO, FIBROMIALGIA,

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 219/2014 Insulina Glargina (Lantus ) e tiras reagentes

RESPOSTA RÁPIDA 219/2014 Insulina Glargina (Lantus ) e tiras reagentes RESPOSTA RÁPIDA 219/2014 Insulina Glargina (Lantus ) e tiras reagentes SOLICITANTE NÚMERO DO PROCESSO DATA SOLICITAÇÃO Dra. Herilene de Oliveira Andrade Juiza de Direito da Comarca de Itapecirica/MG Autos

Leia mais

Estado de Mato Grosso Município de Tangará da Serra Assessoria Jurídica www.tangaradaserra.mt.gov.br. - Fone (0xx65) 3311 4801

Estado de Mato Grosso Município de Tangará da Serra Assessoria Jurídica www.tangaradaserra.mt.gov.br. - Fone (0xx65) 3311 4801 LEI N.º 3808, DE 04 DE MAIO DE 2012. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DE CARGOS DE PROVIMENTO EFETIVO, ABERTURA DE VAGAS E ALTERAÇÃO NO ANEXO I D, DAS LEIS MUNICIPAIS Nº 2.099/2003 DE 29 DE DEZEMBRO DE 2003 E 2875,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II REALIZADO NA UNIDADE BÁSICA DE SÁUDE VILA GAÚCHA PRISCILA DOS SANTOS LEDUR Porto Alegre 2011 PRISCILA DOS

Leia mais

Manual de diretrizes para aplicação das peças publicitárias. Manual Diretrizes Farmácia Popular 1

Manual de diretrizes para aplicação das peças publicitárias. Manual Diretrizes Farmácia Popular 1 Manual de diretrizes para aplicação das peças publicitárias Manual Diretrizes Farmácia Popular 1 Este manual tem como objetivo orientar as empresas credenciadas no Programa Aqui Tem Farmácia Popular sobre

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem KLEDIANE D ÁVILA PEIXOTO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO CURRICULAR II REDE BÁSICA DE SAÚDE

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem KLEDIANE D ÁVILA PEIXOTO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO CURRICULAR II REDE BÁSICA DE SAÚDE Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem KLEDIANE D ÁVILA PEIXOTO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO CURRICULAR II REDE BÁSICA DE SAÚDE Relatório apresentado como requisito parcial para aprovação

Leia mais

Lista Medicamentos disponíves nas Farmácias da Rede SUS

Lista Medicamentos disponíves nas Farmácias da Rede SUS Lista Medicamentos disponíves nas Farmácias da Rede SUS DENOMINAÇÃO COMUM APRESENTAÇÃO 1. Ácido acetilsalicílico Comprimidos 100mg 2. Ácido acetilsalicílico Comprimidos 500mg 3. Aciclovir Comprimidos 200mg

Leia mais

CAMPANHA DE DIABETES E HIPERTENSÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO. Secretaria da Área da Saúde

CAMPANHA DE DIABETES E HIPERTENSÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO. Secretaria da Área da Saúde CAMPANHA DE DIABETES E HIPERTENSÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Secretaria da Área da Saúde Anita Salvadori Randi Mestre em Enfermagem Maria Socorro Feitosa Borsio Mestre em Enfermagem Ana Rita

Leia mais

CLIRE CLÍNICA DE DOENÇAS RENAIS LTDA. PROGRAMA DE ESTÁGIO EM NUTRIÇÃO RENAL (HEMODIÁLISE E DIÁLISE PERITONEAL)

CLIRE CLÍNICA DE DOENÇAS RENAIS LTDA. PROGRAMA DE ESTÁGIO EM NUTRIÇÃO RENAL (HEMODIÁLISE E DIÁLISE PERITONEAL) CLIRE CLÍNICA DE DOENÇAS RENAIS LTDA. PROGRAMA DE ESTÁGIO EM NUTRIÇÃO RENAL (HEMODIÁLISE E DIÁLISE PERITONEAL) O estágio em Nutrição Renal na área de Hemodiálise e Diálise Peritoneal tem como objetivos,

Leia mais

Ácido nicotínico 250 mg, comprimido de liberação Atorvastatina 20 mg, comprimido; Bezafibrato 400 mg, comprimido; Pravastatina 20 mg, comprimido;

Ácido nicotínico 250 mg, comprimido de liberação Atorvastatina 20 mg, comprimido; Bezafibrato 400 mg, comprimido; Pravastatina 20 mg, comprimido; DISLIPIDEMIA PARA A PREVENÇÃO DE EVENTOS CARDIOVASCULARES E PANCREATITE (CID 10: E78.0; E78.1; E78.2; E78.3; E78.4; E78.5; E78.6; E78.8) 1. Medicamentos Hipolipemiantes 1.1. Estatinas 1.2. Fibratos Atorvastatina

Leia mais

ÉTICA NA PREVENÇÃO DA INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA: OLHAR DA EQUIPE DE SAÚDE

ÉTICA NA PREVENÇÃO DA INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA: OLHAR DA EQUIPE DE SAÚDE ÉTICA NA PREVENÇÃO DA INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA: OLHAR DA EQUIPE DE SAÚDE FREITAS, P.S. (Acadêmica de Enfermagem - UEPG)¹ ALMEIDA, E.A. (Acadêmica de Enfermagem UEPG)² ZIMMERMANN, M.H. (Docente de Enfermagem

Leia mais

MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS MG. SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOCIAIS

MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS MG. SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOCIAIS PORTARIA N 035, 10 DE JUNHO DE 2008 DISPÕE SOBRE O EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS DA REDE EXECUTORA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS 2.008 O Secretário Municipal de Políticas

Leia mais

O PAPEL DA SOCIEDADE E DO GOVERNO NA ABORDAGEM DO PACIENTE HIPERTENSO O que o governo faz e pode fazer?

O PAPEL DA SOCIEDADE E DO GOVERNO NA ABORDAGEM DO PACIENTE HIPERTENSO O que o governo faz e pode fazer? O PAPEL DA SOCIEDADE E DO GOVERNO NA ABORDAGEM DO PACIENTE HIPERTENSO O que o governo faz e pode fazer? Políticas públicas são ferramentas indispensáveis para prevenir e controlar as DCNTs prevenir e/ou

Leia mais

RESOLUÇÃO SS nº 295, de 04 de setembro de 2007

RESOLUÇÃO SS nº 295, de 04 de setembro de 2007 RESOLUÇÃO SS nº 295, de 04 de setembro de 2007 Aprova a Norma Técnica para inclusão do aripiprazol na relação de medicamentos para tratamento da Esquizofrenia, no âmbito do Estado de São Paulo. O Secretário

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 381 /2014 Informações sobre:galvus,pioglit ediamicron

RESPOSTA RÁPIDA 381 /2014 Informações sobre:galvus,pioglit ediamicron RESPOSTA RÁPIDA 381 /2014 Informações sobre:galvus,pioglit ediamicron SOLICITANTE Dr. Emerson de Oliveira Corrêa Juiz de Direito de Candeias NÚMERO DO PROCESSO Autos nº 0008919-81.2014.813.0120 DATA 16/07/2014

Leia mais

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS

ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS CF PNM PT GM/MS nº 3.916 Pacto pela Saúde PT GM/MS nº 399 1971 1988 1990 1998 2004 2006 2007 CEME Lei nº 8.080 e 8.142 Res. CNS nº 338 Política Nacional de AF Transferência

Leia mais

Art. 1º Aprovar as Normas Reguladoras do Exercício da Acupuntura no Âmbito do Serviço de Saúde do Exercito, que com esta baixa.

Art. 1º Aprovar as Normas Reguladoras do Exercício da Acupuntura no Âmbito do Serviço de Saúde do Exercito, que com esta baixa. PORTARIA NR 07/DGP, DE 27 DE JANEIRO DE 2009 (Aprova as Normas Reguladoras do Exercício da Acupuntura no Âmbito do Serviço de Saúde do Exército) - Transcrição O CHEFE DO DEPARTAMENTO-GERAL DO PESSOAL,

Leia mais

Ampliar os serviços prestados pelas bibliotecas públicas à comunidade. Integrar a biblioteca pública com sua comunidade.

Ampliar os serviços prestados pelas bibliotecas públicas à comunidade. Integrar a biblioteca pública com sua comunidade. CHAMAMENTO PARA AS BIBLIOTECAS PÚBLICAS MUNICIPAIS PARA PARTICIPAREM DO PROJETO AGENDA CIDADÃ NAS BIBLIOTECAS PÚBLICAS MUNICIPAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO SISEB A Secretaria de Estado da Cultura torna público

Leia mais

PARECER COREN-SP 007/2014 CT PRCI nº 099.152/2012 Tickets nº 277.202, 277.242, 281.850, 284.033, 290.514 e 302.667

PARECER COREN-SP 007/2014 CT PRCI nº 099.152/2012 Tickets nº 277.202, 277.242, 281.850, 284.033, 290.514 e 302.667 PARECER COREN-SP 007/2014 CT PRCI nº 099.152/2012 Tickets nº 277.202, 277.242, 281.850, 284.033, 290.514 e 302.667 Ementa: Solicitação de exames por Enfermeiro e avaliação de resultado. 1. Do fato Enfermeiras

Leia mais

Portaria GM/MS n.º 263, de 5 de fevereiro de 2002.

Portaria GM/MS n.º 263, de 5 de fevereiro de 2002. Portaria GM/MS n.º 263, de 5 de fevereiro de 2002. O Ministro de Estado da Saúde, no uso de suas atribuições, considerando: a magnitude e a transcendência das hepatites virais, as quais configuram um grave

Leia mais

FARMÁCIA BÁSICA. Ácido Acetilsalicílico 100mg. Água destilada para injeção 10mL. Albendazol 40mg/mL Suspensão Oral Alendronato de Sódio 70mg

FARMÁCIA BÁSICA. Ácido Acetilsalicílico 100mg. Água destilada para injeção 10mL. Albendazol 40mg/mL Suspensão Oral Alendronato de Sódio 70mg FARMÁCIA BÁSICA Medicamento Acetato de Retinol (Vitamina A) 50.000UI/mL + Colecalciferol (Vitamina D) 10.000UI/mL Solução Oral Acetazolamida 250mg Aciclovir 200mg Ácido Acetilsalicílico 100mg Ácido Fólico

Leia mais

Genéricos - Avanços importantes Economia para o Consumidor. Genéricos são oficialmente, no mínimo, 35% mais baratos que os medicamentos de

Genéricos - Avanços importantes Economia para o Consumidor. Genéricos são oficialmente, no mínimo, 35% mais baratos que os medicamentos de IMPACTOS E AVANÇOS Genéricos - Avanços importantes Economia para o Consumidor Genéricos são oficialmente, no mínimo, 35% mais baratos que os medicamentos de referência Na venda ao consumidor, são em média

Leia mais

AS SOLUÇÕES... 1. A prevalência da diabetes na população portuguesa entre os 20-79 anos é:

AS SOLUÇÕES... 1. A prevalência da diabetes na população portuguesa entre os 20-79 anos é: RESPOSTAS OBTIDAS AS SOLUÇÕES... 1. A prevalência da diabetes na população portuguesa entre os 20-79 anos é: a) inferior a 10% b) superior a 20% c) entre 13-14% d) nenhuma das anteriores 2. Em Portugal

Leia mais

8 Amoxicilina + Clavulanato de potassio comprimido 500 mg \ 125mg. Obs. Protocolo

8 Amoxicilina + Clavulanato de potassio comprimido 500 mg \ 125mg. Obs. Protocolo Secretaria de Saúde BOLETIM DE PUBLICAÇÃO Nº 005/09 Despacho da Secretaria de Saude em 22/07/09. Processo(s) 2294/08. De acordo com o parecer da Comissao de Elaboracao da Relacao de Medicamentos da Farmacia

Leia mais

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS UNIVERSIDADE DE UBERABA LIGA DE DIABETES 2013 TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS PALESTRANTES:FERNANDA FERREIRA AMUY LUCIANA SOUZA LIMA 2013/2 CRITÉRIOS PARA ESCOLHA

Leia mais

Fármacos. PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com

Fármacos. PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com Fármacos ANTI-HIPERTENSIVOS EPIDEMIOLOGIA DA HAS Atinge - 20 a 30% dos adultos 68,4% tem conhecimento Apenas 27,4% são controladas satisfatoriamente Aumento da incidência de complicações com aumento dos

Leia mais

INSTITUTO ESTADUAL DE DIABETES E ENDOCRINOLOGIA LUIZ CAPRIGLIONE SERVIÇO DE FARMÁCIA

INSTITUTO ESTADUAL DE DIABETES E ENDOCRINOLOGIA LUIZ CAPRIGLIONE SERVIÇO DE FARMÁCIA MANUAL DE ORIENTAÇÃO SOBRE PROCEDIMENTOS Objetivo Orientar funcionários, corpo clínico e pacientes do IEDE sobre o funcionamento do Serviço de Farmácia e os documentos necessários para cada tipo de atendimento.

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul ANA GABRIELA BATISTA MARQUES RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE SANTA CECÍLIA-HCPA

Universidade Federal do Rio Grande do Sul ANA GABRIELA BATISTA MARQUES RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE SANTA CECÍLIA-HCPA Universidade Federal do Rio Grande do Sul ANA GABRIELA BATISTA MARQUES RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE SANTA CECÍLIA-HCPA Porto Alegre 2011 1 ANA GABRIELA BATISTA MARQUES RELATÓRIO

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENADORIA DAS REGIÕES DE SAÚDE DIR-XIV-MARÍLIA

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENADORIA DAS REGIÕES DE SAÚDE DIR-XIV-MARÍLIA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENADORIA DAS REGIÕES DE SAÚDE DIR-XIV-MARÍLIA Protocolo de normatização para a dispensação de análogos de insulina de longa duração (insulina glargina e detemir) e de

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Rua Dimas Ambrósio Trindade S/N Centro 29.395-000 Ibatiba/ES Telefones: (28) 3543-1614 Fax: (28) 3543-1326

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Rua Dimas Ambrósio Trindade S/N Centro 29.395-000 Ibatiba/ES Telefones: (28) 3543-1614 Fax: (28) 3543-1326 VIGILÂNCIA AMBIENTAL PROJETO VIGI ÁGUA Instrumento de implementação das ações de vigilância da qualidade da água para consumo humano, o Programa Nacional de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo

Leia mais

REMUME 2010 ÁCIDO ACETILSALICÍLICO, 100 MG ALBENDAZOL, 40 MG/ML, SUSPENSÃO ORAL AMOXICILINA, 50MG/ML, PÓ PARA SUSPENSÃO ORAL

REMUME 2010 ÁCIDO ACETILSALICÍLICO, 100 MG ALBENDAZOL, 40 MG/ML, SUSPENSÃO ORAL AMOXICILINA, 50MG/ML, PÓ PARA SUSPENSÃO ORAL REMUME 2010 MEDICAMENTOS ATENÇÃO BÁSICA APRESENTAÇÃO ANLODIPINO BESILATO, 5 MG ACICLOVIR, 200 MG ACICLOVIR, 50 MG/G, CREME ÁCIDO ACETILSALICÍLICO, 100 MG ÁCIDO FÓLICO, 5 MG ÁCIDO FOLÍNICO, 15 MG ALBENDAZOL,

Leia mais

TI e a Saúde em Campinas

TI e a Saúde em Campinas Informática de Municípios Associados S/A TI e a Saúde em Campinas Luciano Benato Junho de 2010 Agenda Apresentação IMA Informática de Municípios Associados S/A DIM SIGA Disque-Saúde Informática de Municípios

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES ÀS FARMÁCIAS E DROGARIAS CREDENCIADAS NO AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR

MANUAL DE ORIENTAÇÕES ÀS FARMÁCIAS E DROGARIAS CREDENCIADAS NO AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR MANUAL DE ORIENTAÇÕES ÀS FARMÁCIAS E DROGARIAS CREDENCIADAS NO AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR OBJETIVO DO AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR Levar o benefício da aquisição de medicamentos e insumos essenciais a baixo

Leia mais

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE APRESENTAÇÃO Caro Residente, Este manual tem o objetivo informá-lo sobre a dinâmica do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde (RMS) nas áreas de concentração: Saúde Cardiovascular e Saúde Indígena

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA PARECER COREN/SC Nº 011/CT/2015 Assunto: solicitação de parecer técnico sobre a legalidade da realização de glicemia capilar (HGT) por parte do enfermeiro na rede de serviços de saúde ambulatoriais, pré-hospitalares

Leia mais

1 - Nas planilhas Orçamento por rubricas, acrescente quantas linhas forem necessárias para listar os itens do orçamento.

1 - Nas planilhas Orçamento por rubricas, acrescente quantas linhas forem necessárias para listar os itens do orçamento. ORIENTAÇÕES SOBRE PREENCHIMENTO DESTE DOCUMENTO 1 - Nas planilhas Orçamento por rubricas, acrescente quantas linhas forem necessárias para listar os itens do orçamento. 2 O valor do plano de aplicação

Leia mais

EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF- UFV N O 01/2015 PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO CURSO DE MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA POLO UFV

EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF- UFV N O 01/2015 PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO CURSO DE MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA POLO UFV UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Departamento de Física Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física [POLO UFV] EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF- UFV N O 01/2015 PROCESSO

Leia mais

EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UFSC-BNU N o 01/2016

EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UFSC-BNU N o 01/2016 Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC Campus Blumenau Departamento de Licenciaturas Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física Polo UFSC - Blumenau EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UFSC-BNU N o 01/2016

Leia mais

2. Documentos Exigidos:

2. Documentos Exigidos: 1.1. Munido do boleto bancário gerado no site do CEPUERJ (http://www.cepuerj.uerj.br), através do link inscrições on line do Curso de Pós-Graduação em Ciência Política Doutorado, o candidato deverá efetuar

Leia mais

ANÁLISE DA EFICÁCIA DO PROGRAMA HIPERDIA EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE: DA TEORIA A PRÁTICA

ANÁLISE DA EFICÁCIA DO PROGRAMA HIPERDIA EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE: DA TEORIA A PRÁTICA ANÁLISE DA EFICÁCIA DO PROGRAMA HIPERDIA EM UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE: DA TEORIA A PRÁTICA Costa 1, A. A. S., Soares 2, C. S., Pires 3, P. R. S., Moreira 4, A. G. E. ; Filipini 5, S. M. 1,2,3,4,5 Univap/Enfermagem,

Leia mais

EFEITO DA PRÁTICA DA ATIVIDADE FÍSICA REGULAR NO RISCO CARDIOVASCULAR EM IDOSOS HIPERTENSOS E/OU DIABÉTICOS: UMA ANÁLISE A PARTIR DO PERFIL LIPÍDICO.

EFEITO DA PRÁTICA DA ATIVIDADE FÍSICA REGULAR NO RISCO CARDIOVASCULAR EM IDOSOS HIPERTENSOS E/OU DIABÉTICOS: UMA ANÁLISE A PARTIR DO PERFIL LIPÍDICO. EFEITO DA PRÁTICA DA ATIVIDADE FÍSICA REGULAR NO RISCO CARDIOVASCULAR EM IDOSOS HIPERTENSOS E/OU DIABÉTICOS: UMA ANÁLISE A PARTIR DO PERFIL LIPÍDICO. Bruna Pereira da Silva¹ bruna.silva00@hotmail.com Layla

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE LETRAS (PORTUGUÊS/INGLÊS E SUAS LITERATURAS) REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LETRAS LAVRAS, 2014 CAPÍTULO I Da natureza Art. 1º - O Estágio Supervisionado do

Leia mais

Capacitação sobre as LG de HAS, DM e DRC. Capacitação sobre as Linhas Guia de HAS e DM -DRC-

Capacitação sobre as LG de HAS, DM e DRC. Capacitação sobre as Linhas Guia de HAS e DM -DRC- Capacitação sobre as LG de HAS, DM e DRC Capacitação sobre as Linhas Guia de HAS e DM -DRC- Modelo conceitual para DRC Antecedentes potenciais da DRC Estágios da DRC Consequências da DRC Complicações Normal

Leia mais

Sistema de Informação da Atenção Básica SIAB Indicadores 2001

Sistema de Informação da Atenção Básica SIAB Indicadores 2001 MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Sistema de Informação da Atenção Básica SIAB Indicadores 2001 4. a edição atualizada Série G. Estatística e Informação em

Leia mais

EDITAL Nº 006/2012 SELEÇÃO INTERNA DE CIRURGIÃO-DENTISTA PARA EQUIPE DE SAÚDE BUCAL NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

EDITAL Nº 006/2012 SELEÇÃO INTERNA DE CIRURGIÃO-DENTISTA PARA EQUIPE DE SAÚDE BUCAL NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS Estado do Rio Grande do Sul SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL Nº 006/2012 SELEÇÃO INTERNA DE CIRURGIÃO-DENTISTA PARA EQUIPE DE SAÚDE BUCAL NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

Leia mais

PORTARIA Nº 111, DE 28 DE JANEIRO DE 2016

PORTARIA Nº 111, DE 28 DE JANEIRO DE 2016 PORTARIA Nº 111, DE 28 DE JANEIRO DE 2016 Dispõe sobre o Programa Farmácia Popular do Brasil (PFPB). O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I e II do parágrafo

Leia mais

ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES)

ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES) ATENÇÃO PRIMÁRIA (SAÚDE COLETIVA, PROMOÇÃO DA SAÚDE E SEMELHANTES) ID: 103 A IMPORTÂNCIA DA CONSULTA DE ENFERMAGEM NO PRÉ-NATAL, NA PERSPECTIVA DO ENFERMEIRO Enfa. Aryhadne Michelle Chimicoviacki Machado

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DOS MACROPROCESSOS BÁSICOS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

ORGANIZAÇÃO DOS MACROPROCESSOS BÁSICOS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE Fortaleza Maio, 2013 SAÚDE 1 ORGANIZAÇÃO DOS MACROPROCESSOS BÁSICOS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE OFICINA 3 CADASTRO FAMILIAR E DIAGNÓSTICO LOCAL MANAUS - Julho, 2013 1 SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Secretário

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física do Polo IFCE/UVA EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-IFCE/UVA N O 01/2015

Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física do Polo IFCE/UVA EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-IFCE/UVA N O 01/2015 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará IFCE Departamento de Extensão, Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação Curso de Licenciatura em Física Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA Pró-Reitoria

Leia mais

ATACAND candesartana cilexetila

ATACAND candesartana cilexetila ATACAND candesartana cilexetila I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO ATACAND candesartana cilexetila APRESENTAÇÕES Comprimidos de 8 mg em embalagem com 30 comprimidos. Comprimidos de 16 mg em embalagens com

Leia mais

NOVA VERSÃO DO SISAGUA - CADASTRAMENTO DE SAC -

NOVA VERSÃO DO SISAGUA - CADASTRAMENTO DE SAC - SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE VIGILÂNCIA DA QUALIDADE DA ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO (SISAGUA) NOVA VERSÃO DO SISAGUA - CADASTRAMENTO DE SAC - Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador

Leia mais

EXAME PARA OBTENÇÃO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA EM ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA - 2015

EXAME PARA OBTENÇÃO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA EM ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA - 2015 EXAME PARA OBTENÇÃO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA EM ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA - 2015 2º Dia 24/05/2015 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES SEGUINTES 1. Este CADERNO DE QUESTÕES contém 10 casos clínicos. Confira-o

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA HEMODINÂMICA

Leia mais

PROTOCOLO PARA DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS PARA PARKINSON NO MUNICÍPIO DE MACEIÓ

PROTOCOLO PARA DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS PARA PARKINSON NO MUNICÍPIO DE MACEIÓ PROTOCOLO PARA DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS PARA PARKINSON NO MUNICÍPIO DE MACEIÓ 1. INTRODUÇÃO A Doença de Parkinson (DP), descrita por James Parkinson em 1817, é uma das doenças neurológicas mais comuns

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO - SEPLAG EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N.

PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO - SEPLAG EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N. PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO - SEPLAG EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2011 O SECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO, TECNOLOGIA E GESTÃO DO MUNICÍPIO

Leia mais