Obrigações de Caixa Euro Dólar Premium Instrumento de Captação de Aforro Estruturado

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Obrigações de Caixa Euro Dólar Premium Instrumento de Captação de Aforro Estruturado"

Transcrição

1 Obrigações de Caixa Euro Dólar Premium Instrumento de Captação de Aforro Estruturado - Prospecto Informativo - I INFORMAÇÃO DE SÍNTESE INSTRUMENTO As Obrigações de Caixa Euro Dólar Premium constituem um instrumento de captação de aforro estruturado (ICAE), na acepção do Aviso do Banco de Portugal nº 6/2002, de 18 de Setembro de A ficha técnica do produto, onde constam todas as especificações e características do mesmo, constitui o Capítulo II deste prospecto, dele fazendo parte integrante. EMITENTE O Banco Emitente é o Banco Santander Totta, S.A.. MOEDA DE DENOMINAÇÃO A emissão é denominada em Euros ( ), pelo que a sua subscrição, o reembolso do capital e o pagamento dos juros serão efectuados em Euros ( ). PRAZO RECOMENDADO PARA O INVESTIMENTO A presente emissão obrigacionista apresenta uma maturidade de, aproximadamente, 4 anos sendo este o prazo recomendado para o investimento. Poderá, porém, ocorrer o reembolso antecipado na modalidade, datas e condições constantes da Ficha Técnica. GARANTIA DE CAPITAL O capital inicialmente investido está integralmente garantido na maturidade, não havendo risco de perda de capital para quem subscreve a emissão na Data de Emissão e a mantém até à maturidade. No entanto, no caso do investidor alienar a obrigação antes da maturidade, pode o preço líquido realizado na venda ser superior, igual ou inferior ao valor de subscrição. Neste último caso, o investidor registará uma perda de capital no investimento efectuado. A garantia de capital está, porém, sujeita à capacidade financeira do Emitente para satisfazer os compromissos financeiros decorrentes da emissão das Obrigações de Caixa. No caso de incumprimento por parte do Emitente (nomeadamente em caso de insolvência), o obrigacionista poderá registar uma perda significativa do capital inicialmente investido. REMUNERAÇÃO Haverá pagamento (eventual) de juros, devidos anualmente (desde que não se verifique Reembolso Antecipado), cuja taxa de juro respectiva está dependente da evolução de dois activos subjacentes (taxa de juro Euribor a 3 meses e taxa de câmbio EUR/USD), conforme descritos em III ANEXO, cujo somatório das taxas de juro não poderá ser, em caso algum, inferior a 2%. Assim, o valor dos juros, devidos anualmente, será proporcional ao número de dias de calendário em que o valor dos activos subjacentes seja igual ou inferior à barreira respectiva, sujeito a que a respectiva taxa de juro não será superior a 7 %, nem o somatório das taxas de juro será inferior a 2% (o que equivale a uma taxa de rentabilidade efectiva anual ilíquida de 0.50%). 1 / 13

2 Os pagamentos de juros das obrigações são, então, pagamentos eventuais, que poderão não ocorrer caso, diariamente durante o ano respectivo, o valor da taxa de juro Euribor a 3 meses e da taxa de câmbio EUR/USD seja superior à barreira respectiva. Assim, os juros serão tanto maiores quanto: Menor for o valor da taxa de juro Euribor a 3 meses durante o período de vida das obrigações; Menor for o valor da taxa de câmbio EUR/USD durante o período de vida das obrigações. Deste modo: Quanto menor for o valor da taxa de juro Euribor a 3 meses e o valor da taxa de câmbio EUR/USD durante o período de vida das obrigações, menor tenderá a ser o prazo da emissão e, por conseguinte, maior a taxa de rentabilidade efectiva anual; ou, por outras palavras; Quanto maior for o valor da taxa de juro Euribor a 3 meses e o valor da taxa de câmbio EUR/USD durante o período de vida das obrigações, maior tenderá a ser o prazo da emissão e, por conseguinte, menor a taxa de rentabilidade efectiva anual. No entanto, o somatório das taxas de juro não poderá ser superior a 2.0% (ou seja, o equivalente a uma taxa de rentabilidade efectiva anual ilíquida de, aproximadamente, 0.50%). As taxas de juro e os juros apresentados são ilíquidos de impostos, nomeadamente em sede de IRS ou IRC. Os valores líquidos dependem do tipo de investidor em questão, em função da forma como este é tributado em sede de IRS ou IRC, conforme o caso (ver Regime Fiscal). DATAS E MODALIDADE DE REEMBOLSO ANTECIPADO As obrigações serão reembolsadas, total e antecipadamente, pela Entidade Emitente, nas seguintes situações: No final do 2º ano após a Data de Emissão, caso, na 2ª Data de Pagamento de Juros (em princípio, o dia 6 de Agosto de 2009), o somatório das taxas de juros relativas aos juros pagos na 1ª e 2ª Datas de Pagamento de Juros seja igual ou superior a 14%. Neste caso, as obrigações serão reembolsadas antecipadamente ao par no final do 2º ano, proporcionando, nessa altura, um juro calculado de acordo com o definido em Taxas de Juro em II FICHA TÉCNICA; No final do 3º ano após a Data de Emissão, caso, na 3ª Data de Pagamento de Juros (em princípio, o dia 6 de Agosto de 2010), o somatório das taxas de juros relativas aos juros pagos na 1ª, 2ª, e 3ª Datas de Pagamento de Juros seja igual ou superior a 14%. Neste caso, as obrigações serão reembolsadas antecipadamente ao par no final do 2º ano, proporcionando, nessa altura, um juro calculado de acordo com o definido em Taxas de Juro em II FICHA TÉCNICA. As taxas de juro e os juros apresentados são ilíquidos de impostos, nomeadamente em sede de IRS ou IRC. Os valores líquidos dependem do tipo de investidor em questão, em função da forma como este é tributado em sede de IRS ou IRC, conforme o caso (ver Regime Fiscal). INVESTIDORES-ALVO A emissão destina-se preferencialmente a investidores que não desejem correr risco de capital no prazo recomendado para o investimento, mas que pretendam beneficiar de uma remuneração potencial superior à de aplicações tradicionais, sem risco de capital, em que o investidor aufere uma remuneração fixa conhecida a priori. Nestes termos, a presente emissão obrigacionista é adequada para investidores com um perfil de risco conservador. MERCADO SECUNDÁRIO 2 / 13

3 De forma a facilitar o mercado secundário e fomentar a liquidez, solicitar-se-á a admissão das obrigações à negociação a qualquer um dos segmentos da bolsa de valores Euronext Lisbon ou ao mercado não regulamentado PEX. O Emitente não dá qualquer garantia relativamente à compra ou venda das obrigações em mercado secundário. Dado não haver um contrato de criação de mercado para as obrigações, poderá não haver liquidez suficiente para permitir ao investidor alienar as obrigações antes da maturidade. O Banco Emitente mantém, todavia, o poder de, nos limites da lei, decidir discricionariamente sobre o seu interesse na aquisição de obrigações para a sua carteira própria, bem como da sua alienação, dando, para o efeito as correspondentes ordens, fazendo-o como melhor entender, de forma esporádica ou regular, não podendo, no entanto, em circunstância alguma, entender-se que a eventual realização de operações anteriores de aquisição constitui qualquer garantia ou compromisso de aquisições futuras. Esta mesma faculdade, e com o mesmo alcance, é extensível a todas as sociedades integrantes do Grupo jurídico-económico de que o Banco Emitente faz parte. Adverte-se para o facto de, no caso do investidor alienar as obrigações antes da maturidade, poder o preço líquido realizado na venda ser superior, igual ou inferior ao valor de subscrição. Neste último caso, o investidor registará uma perda do capital inicialmente subscrito REGIME FISCAL Os rendimentos das obrigações obtidos por pessoas singulares, residentes em território português, são tributados, em IRS, por retenção na fonte, à taxa liberatória de 20%, podendo o titular optar pelo respectivo englobamento. Tratando-se de rendimentos obtidos por pessoas singulares no âmbito de actividades empresariais e profissionais ou por pessoas colectivas residentes em território nacional a retenção na fonte de IRS ou IRC (20%), respectivamente, reveste a natureza de pagamento por conta do imposto devido a final, sendo o englobamento obrigatório. A presente cláusula constitui um simples resumo do actual regime fiscal a que está sujeita a emissão e não dispensa a consulta da legislação aplicável. CUSTOS E ENCARGOS DO INVESTIMENTO A subscrição do produto, para além da entrega do capital investido, não envolve qualquer custo ou encargo para o investidor, desde que subscrito junto do Banco Emitente, podendo ou não haver lugar a encargos de custódia e de transacção, segundo o que resulta da ficha técnica que constitui o Capítulo II deste prospecto. LOCAIS DE SUBSCRIÇÃO E INFORMAÇÃO O produto pode ser subscrito aos balcões do Banco Santander Totta, S.A. no período indicado na ficha técnica, aí podendo também os investidores obter todos os esclarecimentos e informações adicionais de que careçam. Os elementos informativos deste prospecto, incluindo os da ficha técnica mantêm validade até ao final do período de subscrição, salvo ocorrência de alteração legislativa ou regulamentar inesperada ou de caso fortuito ou de força maior. 3 / 13

4 II FICHA TÉCNICA Título: Emitente: Obrigações de Caixa Euro Dólar Premium. Banco Santander Totta, S.A.. Subscrição Pública e Directa. Código ISIN: Valor da Emissão Até 25,000,000. Valor Nominal: 50 Preço de Subscrição 50 Montante de Subscrição Múltiplo de 50, com mínimo de 1,000 e sujeito ao valor máximo da emissão. Modalidade Ao portador Forma de Representação Escritural Período de Subscrição: 16 de Julho de 2007 até 3 de Agosto de Data de Emissão: 6 de Agosto de Data de Liquidação Pagamento integral na Data de Emissão. Data de Reembolso: 8 de Agosto de 2011, no caso de não se verificar reembolso antecipado, de acordo com o disposto em Datas e Modalidade de Reembolso Antecipado. Duração do Empréstimo: Aproximadamente 4 anos, excepto no caso de se verificar reembolso antecipado no final de qualquer ano de vida da emissão (a partir do final do 2º ano, inclusive), de acordo com o disposto em Datas e Modalidade de Reembolso Antecipado. Moeda de Denominação: Euro ( ). A subscrição das obrigações, o reembolso do capital e o pagamento dos juros serão efectuados em Euros ( ). Datas de Pagamento de Juros: Taxas de Juro: As Datas de Pagamento de Juros correspondem ao dia 6 de Agosto de cada ano, desde, e incluindo, o dia 6 de Agosto de 2008 (Data de Pagamento de Juros 1) até, e incluindo, a Data de Reembolso (Data de Pagamento de Juros 4). Caso não haja lugar a reembolso antecipado (de acordo com o disposto em Datas e Modalidade de Reembolso Antecipado ), para as Datas de Pagamentos de Juros desde, e incluindo, a Data de Pagamento de Juros 1 até, e incluindo, a Data de Pagamento de Juros 3, haverá lugar ao pagamento (eventual) de juros a uma taxa de juro anual (TJ j ) calculada de acordo com o seguinte: TJ j = 3.5% n j /N j + 3.5% m j /M j Em que: n j corresponde ao número de Dias Úteis de Negociação do indexante i=1 desde, e incluindo, a Data de Pagamento de Juros j-1 até, e incluindo, o 8º Dia Útil de Negociação do indexante i=1 imediatamente anterior à Data de Pagamento de Juros j, em que o valor do indexante i=1 seja igual ou inferior à barreira definida; 4 / 13

5 m j corresponde ao número de Dias Úteis de Negociação do indexante i=2 desde, e incluindo, a Data de Pagamento de Juros j-1 até, e incluindo, o 8º Dia Útil de Negociação do indexante i=2 imediatamente anterior à Data de Pagamento de Juros j, em que a taxa de referência do indexante i=2 seja igual ou inferior à barreira definida; N j corresponde ao número total de Dias Úteis de Negociação do indexante i=1 desde, e incluindo, a Data de Pagamento de Juros j-1 até, e incluindo, o 8º Dia Útil de Negociação do indexante i=1 imediatamente anterior à Data de Pagamento de Juros j; M j corresponde ao número total de Dias Úteis de Negociação do indexante i=2 desde, e incluindo, a Data de Pagamento de Juros j-1 até, e incluindo, o 8º Dia Útil de Negociação do indexante i=2 imediatamente anterior à Data de Pagamento de Juros j. Para efeitos de clarificação, a Data de Pagamento de Juros 0 corresponde à Data de Emissão. Caso não haja lugar a reembolso antecipado (de acordo com o disposto em Datas e Modalidade de Reembolso Antecipado ), haverá ao lugar ao pagamento de juros na quarta Data de Pagamento de Juros (4) a uma taxa de juro anual calculada de acordo com o seguinte: n 3 4 m 4 TJ = + 4 Max 3.5% 3.5% ;2% TJ j N 4 N 4 1 Em que: Max corresponde ao maior dos valores a que respeita; n 4 corresponde ao número de Dias Úteis de Negociação do indexante i=1 desde, e incluindo, a Data de Pagamento de Juros 3 até, e incluindo, o 8º Dia Útil de Negociação do indexante i=1 imediatamente anterior à Data de Pagamento de Juros 4, em que o valor do indexante i=1 seja igual ou inferior à barreira definida; m 4 corresponde ao número de Dias Úteis de Negociação do indexante i=2 desde, e incluindo, a Data de Pagamento de Juros 3 até, e incluindo, o 8º Dia Útil de Negociação do indexante i=2 imediatamente anterior à Data de Pagamento de Juros 4, em que o valor do indexante i=2 seja igual ou inferior à barreira definida; N 4 corresponde ao número total de Dias Úteis de Negociação do indexante i=1 desde, e incluindo, a Data de Pagamento de Juros 3 até, e incluindo, o 8º Dia Útil de Negociação do indexante i=1 imediatamente anterior à Data de Pagamento de Juros 4; M 4 corresponde ao número total de Dias Úteis de Negociação do indexante i=2 desde, e incluindo, a Data de Pagamento de Juros 3 até, e incluindo, o 8º Dia Útil de Negociação do indexante i=2 imediatamente anterior à Data de Pagamento de Juros 4; TJ j corresponde à taxa de juro anual devida à Data de 5 / 13

6 Pagamentos de Juros j (para qualquer 1 até 3); n [] corresponde ao somatório dos n termos obtidos, 1 variando j, de 1 até n, na expressão entre parêntesis rectos. No caso de alguma das datas acima referidas não ser um Dia Útil de Negociação para algum dos indexantes, considerar-se-á, em substituição e somente para efeitos de cálculo dos Juros, o Dia Útil de Negociação imediatamente seguinte, somente para o(s) indexante(s) relevante. Para efeitos de clarificação, no caso das obrigações serem reembolsadas somente na Data de Pagamento de Juros 4, o obrigacionista receberá juros calculados à taxa de juro correspondente àquele ano, em que o somatório das taxas de juro poderá ser inferior, igual ou superior a 14%, mas nunca poderá ser inferior a 2%. As taxas de juro apresentadas são ilíquidas de impostos, nomeadamente em sede de IRS ou IRC. Relativamente a cada Data de Pagamento, os juros devidos corresponderão ao produto de (i) o Valor Nominal, e (ii) a Taxa de Juro relevante, e (iii) a Fracção de Contagem de Dias do Período de Cálculo de juros relevante. Relativamente a cada Data de Pagamento de Juros, o Período de Cálculo de Juros corresponde ao período desde, e incluindo, a Data de Pagamento de Juros imediatamente anterior até, e excluindo, a Data de Pagamento de Juros relevante, excepto quanto a (a) o primeiro Período de Cálculo de Juros que começa em, e inclui, a Data de Emissão e (b) o último Período de Cálculo de Juros que termina em, e exclui, a Data de Reembolso. A Fracção de Contagem de Dias é calculada com base no que estiver definido para a Base de Cálculo: (a) Se estiver definido Actual / 365, corresponde ao número efectivo de dias de calendário no Período de Cálculo a que respeita o pagamento relevante, a dividir por 365, ou, no caso de qualquer parte do Período de Cálculo respeitar a um ano bissexto, corresponde à soma de (i) o número efectivo de dias de calendário do Período de Cálculo que pertence ao ano bissexto, a dividir por 366 e (ii) o número efectivo de dias de calendário do Período de Cálculo que não pertence ao ano bissexto, a dividir por 365; (b) Se estiver definido Actual / 360, corresponde ao número efectivo de dias de calendário no Período de Cálculo a que respeita o pagamento relevante, a dividir por 360; (c) Se estiver definido 30 / 360, corresponde ao número de dias no Período de Cálculo a que respeita o pagamento relevante, a dividir por 360 (em que o número de dias deve ser calculado assumindo um ano de 360 dias com 12 meses de 30 dias cada (excepto quando (i) o último dia do Período de Cálculo relevante é o dia 31 de um mês e o primeiro dia do Período de Cálculo é um dia que não o dia 30 ou 31 de um mês, caso em que o mês que inclui o último dia não 6 / 13

7 deve ser considerado encurtado para um mês de 30 dias, ou quando (ii) o último dia do Período de Cálculo é o último dia do mês de Fevereiro, caso em que o mês de Fevereiro não deve ser considerado alongado para um mês de 30 dias)). Base de Cálculo Actual / 365. Datas e Modalidade de Reembolso Antecipado: Valor de Reembolso: Indexantes e respectivas Barreiras: Admissão à negociação Ajustamentos e Factos Extraordinários: Dia Útil de Liquidação: Haverá lugar ao Reembolso Antecipado, mediante o reembolso do Valor Nominal (capital investido) e da remuneração devida (conforme o disposto em Taxas de Juros): No dia 6 de Agosto de 2009 caso o somatório das taxas de juro relativas às Data de Pagamento de Juros 1 e 2 seja igual ou superior a 14%; ou No dia 6 de Agosto de 2010 caso o somatório das taxas de juro relativas às Data de Pagamento de Juros 1, 2 e 3 seja igual ou superior a 14%. A data em que se verifica o reembolso antecipado, conforme acima descrito, corresponde à Data de Reembolso Antecipado. O Valor de Reembolso corresponde ao Valor Nominal, sendo devido na Data de Reembolso. Os Indexantes (ver III ANEXO) e as Barreiras respectivas estão dispostos na tabela seguinte: i Indexante i Barreira i i=1 Taxa de juro Euribor a 3 meses i=2 Taxa de câmbio EUR/USD 4.70% 105% da taxa de referência observada na Data de Emissão Será solicitada a admissão à negociação a um qualquer segmento da bolsa de valores Euronext Lisbon ( ou ao mercado não regulamentado PEX ( Relativamente à taxa de câmbio EUR/USD, na eventualidade da Entidade Calculadora da taxa de câmbio deixar de calcular e/ou divulgar a respectiva taxa de referência spot, o Agente Calculador poderá substituir a Entidade Calculadora da taxa de câmbio e o local de divulgação da mesma e/ou, se for caso disso, a própria taxa de câmbio, com base na prática normal de mercado, de forma a reflectir o mais fielmente possível os termos e o valor da operação inicialmente contratada. Qualquer dia em que o sistema TARGET (sistema de Transferências Automáticas Trans-europeias de Liquidações pelos Valores Brutos em Tempo Real) não esteja encerrado. Este sistema encerra actualmente, para além de aos Sábados e aos Domingos, nos seguintes dias: i) no Dia de Ano Novo; ii) na Sexta-feira Santa (do calendário religioso católico/protestante); iii) na Segunda-feira a seguir à Páscoa (do calendário religioso católico/protestante); iv) no dia 1 de Maio (Dia do Trabalhador); v) no dia de Natal e vi) no dia 26 de Dezembro. Mais informação sobre o sistema TARGET poderá ser obtida no endereço de internet Qualquer dia referido na presente ficha técnica que não seja Dia Útil de Liquidação nos termos acima descritos, será substituído 7 / 13

8 pelo Dia Útil de Liquidação imediatamente seguinte. Dia Útil de Negociação: Taxa de Rentabilidade Efectiva Anual: Prescrição de Reembolso e de Pagamento de Juros: Legislação Aplicável: Regime Fiscal: Relativamente ao indexante i=1, entende-se por Dia Útil de Negociação qualquer dia útil TARGET em que, na opinião do Agente Calculador, a entidade responsável pela divulgação do valor oficial da taxa de juro (a Entidade Calculadora ) torne do conhecimento público o respectivo valor oficial. Relativamente ao indexante i=2, entende-se por Dia Útil de Negociação qualquer dia útil em que, na opinião do Agente Calculador, a entidade responsável pela divulgação do valor oficial da taxa de câmbio respectiva (a Entidade Calculadora ) torne do conhecimento público o respectivo valor oficial. A Taxa de Rentabilidade Efectiva Anual terá um mínimo de 0.50%, e a Taxa de Rentabilidade Efectiva Anual terá um máximo de 6.99% (no caso das obrigações amortizarem antecipadamente no final do 2º ano, pagando nos dois primeiros anos juros correspondentes à taxa de juro anual de 7.0%). A Taxa de Rentabilidade Efectiva Anual é aquela que iguala o valor actual dos fluxos monetários gerados pela obrigação ao seu preço de compra. Adicionalmente pressupõe que os clientes mantêm a obrigação até à maturidade. As taxas de rentabilidade apresentadas podem ser afectadas por eventuais taxas, comissões e impostos, a pagar pelos subscritores, pela prestação dos serviços financeiros. Nos termos do artigo 1º do Decreto-lei n.º 187/70, de 30 de Maio, consideram-se abandonados a favor do Estado: As obrigações quando, durante o prazo de vinte anos, os seus titulares ou possuidores não hajam cobrado ou tentado cobrar os respectivos juros ou outros rendimentos ou não tenham manifestado por outro modo legítimo e inequívoco o seu direito sobre esses títulos; Os juros ou outros rendimentos das obrigações quando, durante o prazo de cinco anos, os seus titulares ou possuidores não hajam praticado qualquer dos factos referidos no parágrafo anterior. Lei Portuguesa. Os rendimentos das obrigações obtidos por pessoas singulares, residentes em território português, são tributados, em IRS, por retenção na fonte, à taxa liberatória de 20%, podendo o titular optar pelo respectivo englobamento. Neste caso, a taxa efectiva de tributação dos juros depende do escalão de tributação a que o respectivo beneficiário estiver sujeito. O englobamento será, porém, obrigatório no caso de o beneficiário dos rendimentos de obrigações optar, relativamente ao ano a que os juros respeitam, por englobar quaisquer outros rendimentos de capitais (Categoria E do Código do IRS), nomeadamente juros de depósito, ou o saldo positivo entre as mais-valias e as menos-valias resultante da alienação onerosa de valores mobiliários ou de operações relativas a instrumentos financeiros derivados. Do mesmo modo, a opção pelo englobamento relativa aos rendimentos de obrigações determina a obrigação de englobar os demais rendimentos de capitais que sejam objecto de retenção na fonte durante o 8 / 13

9 mesmo ano, bem como o mencionado saldo entre as mais-valias e as menos-valias. Tratando-se de rendimentos obtidos por pessoas singulares no âmbito de actividades empresariais e profissionais ou por pessoas colectivas residentes em território nacional a retenção na fonte de IRS ou IRC (20%), respectivamente, reveste a natureza de pagamento por conta do imposto devido a final, sendo o englobamento obrigatório. Os sujeitos passivos de IRS e IRC, não residentes em território português e que não disponham de estabelecimento estável nesse território encontram-se isentos de tributação em Portugal no que respeita aos rendimentos das obrigações por eles obtidos, que sejam qualificados como rendimentos de capitais ou como mais-valias, desde que cumpridos os formalismos previstos no Decreto-Lei n.º 193/2005, de 7 de Novembro. Contudo esta isenção não se aplica: A entidades residentes em país, território ou região com regimes de tributação privilegiada, constante de lista aprovada pela Portaria n.º 150/2004, de 13 de Fevereiro, com excepção dos bancos centrais e agências de natureza governamental; nem A pessoas colectivas não residentes detidas, directa ou indirectamente, em mais de 20% por entidades residentes no território português. As mais-valias decorrentes da alienação onerosa de obrigações, apuradas por pessoas singulares residentes em território português, encontram-se excluídas de tributação. As mais-valias decorrentes da venda de obrigações cujo titular seja uma pessoa colectiva com sede ou direcção efectiva em território português ou por entidade não residente que aí possua estabelecimento estável ao qual as mesmas sejam imputáveis concorrem para a formação do lucro tributável de IRC do exercício a que tais rendimentos respeitam. As transmissões gratuitas, por morte ou por doação, de obrigações, a favor de pessoas singulares estão sujeitas a Imposto do Selo, à taxa de 10% sobre o respectivo valor, excepto tratando-se de transmissões efectuadas a favor do cônjuge, descendentes e ascendentes, em que há lugar à aplicação de uma isenção. Se o beneficiário destas transmissões for uma pessoa colectiva, ficam as mesmas sujeitas a IRC, sem prejuízo das isenções ou exclusões em sede deste imposto que se mostrem aplicáveis. A presente cláusula constitui um simples resumo do actual regime fiscal a que está sujeita a emissão e não dispensa a consulta da legislação aplicável. Comissões e Encargos: As comissões e encargos com a respectiva custódia dependem da instituição depositária das obrigações. No caso das obrigações serem mantidas junto do Banco Emitente, verifica-se isenção de i) comissões de subscrição, rendimentos e amortização; ii) despesas de portes associadas aos eventos referidos em i); e iii) despesas de guarda de títulos. Caso as instruções para a transacção das obrigações sejam 9 / 13

10 transmitidas junto do Emitente, o Banco cobrará, na venda, uma comissão de 0.05% do preço de transacção com um mínimo de 4.35, acrescendo ainda portes e despesas de expediente. As comissões de transferência são de 25 na saída da carteira para outras instituições financeiras, acrescendo ainda portes e despesas de expediente. Adicionalmente, verifica-se incidência fiscal nos termos descritos em Regime Fiscal. As comissões ou encargos acima indicados poderão sofrer alterações durante o período de vida da emissão. Contacto: Balcões do Emitente e no endereço de internet Agente Calculador: BSN Banco Santander de Negócios Portugal, S.A.. Organização e Liderança: BSN Banco Santander de Negócios Portugal, S.A.. 12 de Julho de 2007 A Bloomberg, a Reuters a International Swap Dealers Association, Inc. (ISDA), e o Banco Central Europeu são marcas registadas e pertencem aos respectivos titulares. Estas entidades não são responsáveis por, ou participam em, a determinação do momento, do preço ou do montante das Obrigações de Caixa Euro Dólar Premium a ser comercializadas e emitidas, nem serão responsáveis por quaisquer erros ou omissões na determinação das mesmas, nem por quaisquer pagamentos relativos às Obrigações de Caixa Euro Dólar Premium. Nenhuma destas entidades tem qualquer obrigação ou responsabilidade relativamente à publicitação ou comercialização das Obrigações de Caixa Euro Dólar Premium, ou à informação contida neste prospecto. O lançamento das Obrigações de Caixa Euro Dólar Premium é da exclusiva responsabilidade do Banco Santander Totta, S.A.. 10 / 13

11 III ANEXO 1. TAXA DE JURO EURIBOR A 3 MESES A Taxa de Juro Euribor a 3 meses (Euro Interbank Offered Rate) corresponde à média das taxas de depósitos interbancários para o prazo de 3 meses, denominados em Euros e realizados na zona Euro, praticadas por 57 dos mais activos bancos europeus, conforme divulgada na página Reuters EURIBOR3MD=. O seu cálculo e publicação é da responsabilidade da Federação Bancária Europeia, sendo divulgado nomeadamente no endereço de internet De acordo com a International Swaps and Derivatives Association, Inc. (ISDA) corresponde a EUR-EURIBOR-Telerate. Risco da taxa de juro Euribor a 3 meses A rentabilidade e risco mensal da taxa de juro Euribor a 3 meses ao longo dos últimos dois anos, considerando valores oficiais, podem ser apreciados no gráfico seguinte: 7% 6% 5% 4% 3% 2% 1% 0% Variação Mensal da taxa de juro Euribor 3 Meses -1% Jul/05 Out/05 Jan/06 Abr/06 Jul/06 Out/06 Jan/07 Abr/07 Nota: gráfico elaborado pelo Banco Santander Totta, S.A., com base em dados obtidos da Bloomberg 2. TAXA DE CÂMBIO EUR/USD Entende-se por taxa de câmbio EUR/USD a taxa de referência spot respectiva (número de Dólares Norte-Americanos equivalente a um Euro) divulgada pelo Banco Central Europeu na página Reuters ECB37 aproximadamente às 14h30 (hora de Frankfurt), ou, no caso de esta deixar de existir, noutra que a substitua. Esta taxa pode também ser consultada no endereço de internet do Banco Central Europeu ( Rentabilidade e risco da taxa de câmbio EUR/USD A rentabilidade e risco mensal da taxa de câmbio EUR/USD ao longo dos últimos dois anos, considerando taxas de referência, podem ser apreciados no gráfico seguinte: 11 / 13

12 6% 5% 4% 3% 2% 1% 0% -1% -2% -3% Variação Mensal da taxa de câmbio EUR/USD -4% Jul/05 Out/05 Jan/06 Abr/06 Jul/06 Out/06 Jan/07 Abr/07 Nota: gráfico elaborado pelo Banco Santander Totta, S.A., com base em dados obtidos da Bloomberg 3. EVOLUÇÃO DOS DOIS INDEXANTES O seguinte gráfico apresenta a evolução diária dos dois indexantes ao longo dos últimos dois anos Evolução Histórica EUR/USD e Euribor 3 Meses EUR/USD Euribor 3 Meses 80 Jul/05 Out/05 Jan/06 Abr/06 Jul/06 Out/06 Jan/07 Abr/07 Jul/07 Nota: gráfico elaborado pelo Banco Santander Totta, S.A., com base em dados obtidos da Bloomberg. De forma a tornar directamente comparável, os valores oficiais e taxas de referência de cada um dos indexantes foram padronizados, utilizando uma base de 100 à data de 11 de Julho de Com base nesta evolução, caso as obrigações de caixa tivessem, hipoteticamente, sido emitidas em 11 de Julho de 2003, ter-se-ia verificado, em 11 de Julho de 2007 o reembolso das obrigações: Percentagem de dias em que o valor do indexante seja inferior à barreira respectiva Euribor 3 meses EUR/USD Taxa de Juro Somatório de Taxas de Juro 1º Ano (11 de Julho de 2004) 100% 39.76% 4.89% 4.89% 2º Ano (11 de Julho de 2005) 100% 0.00% 3.50% 8.39% 3º Ano (11 de Julho de 2006) 100% 13.20% 3.96% 12.35% 4º Ano (11 de Julho de 2007) 100% 0.00% 3.50% 15.85% 12 / 13

13 Caso as obrigações de caixa tivessem, hipoteticamente, sido emitidas em 12 de Julho de 2004, terse-ia verificado, em 11 de Julho de 2007 o reembolso antecipado das obrigações, dado que o somatório das taxas de juro é superior a 14%: Percentagem de dias em que o valor do indexante seja inferior à barreira respectiva Euribor 3 meses EUR/USD Taxa de Juro Somatório de Taxas de Juro 1º Ano (11 de Julho de 2005) 100% 68.92% 5.91% 5.91% 2º Ano (11 de Julho de 2006) 100% 100% 7.00% 12.91% 3º Ano (11 de Julho de 2007) 100% 49.80% 5.24% 18.15% Caso as obrigações de caixa tivessem, hipoteticamente, sido emitidas em 11 de Julho de 2005, as obrigações de caixa seriam reembolsadas em data posterior ao dia 11 de Julho de 2007 (no dia 11 de Julho de 2008 ou no dia 11 de Julho de 2009), dado que o somatório de taxas de juro no dia 11 de Julho de 2007 é inferior a 14%: Percentagem de dias em que o valor do indexante seja inferior à barreira respectiva Euribor 3 meses EUR/USD Taxa de Juro Somatório de Taxas de Juro 1º Ano (11 de Julho de 2006) 100% 90.00% 6.65% 6.65% 2º Ano (11 de Julho de 2007) 100% 9.72% 3.84% 10.49% Os valores constantes nos gráficos e cenários constituem dados passados não garantindo rentabilidade futura. Os valores apresentados não consideram eventuais encargos transaccionais, fiscais ou outros a suportar pelo aforrador. 13 / 13

OBRIGAÇÕES DE CAIXA FNB Remuneração Garantida 2006 Instrumento de Captação de Aforro Estruturado Prospecto Informativo da Emissão

OBRIGAÇÕES DE CAIXA FNB Remuneração Garantida 2006 Instrumento de Captação de Aforro Estruturado Prospecto Informativo da Emissão 1 / 5 OBRIGAÇÕES DE CAIXA FNB Remuneração Garantida 2006 Instrumento de Captação de Aforro Estruturado Prospecto Informativo da Emissão As obrigações de caixa FNB Remuneração Garantida 2006 são um Instrumento

Leia mais

Depósito Indexado Depósito Valor Energia Produto Financeiro Complexo

Depósito Indexado Depósito Valor Energia Produto Financeiro Complexo - Prospecto Informativo - Designação Classificação Depósito Valor Energia (doravante referido por o Depósito ). Depósito Indexado Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores

Leia mais

- Prospecto Informativo -

- Prospecto Informativo - - Prospecto Informativo - Designação Classificação Depósito Indexado Depósito Valor Energia USD (doravante referido por o Depósito ).. Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Factores

Leia mais

- Prospecto Informativo -

- Prospecto Informativo - - Prospecto Informativo - Designação Classificação Depósito Valor Crescimento Global USD (doravante referido por o Depósito ). Depósito Indexado Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de

Leia mais

Depósito Indexado Depósito EUA TOP 5 Produto Financeiro Complexo

Depósito Indexado Depósito EUA TOP 5 Produto Financeiro Complexo - Prospecto Informativo - Designação Classificação Caracterização do Produto Depósito EUA TOP 5 (doravante referido por o Depósito ). Depósito Indexado Depósito Indexado (o Depósito ), não mobilizável

Leia mais

Depósito Indexado Valor China e Zona Euro Produto Financeiro Complexo

Depósito Indexado Valor China e Zona Euro Produto Financeiro Complexo - Prospecto Informativo - Designação Classificação Valor China e Zona Euro (doravante referido por o Depósito ). Depósito Indexado Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração

Leia mais

- Prospecto Informativo -

- Prospecto Informativo - - Prospecto Informativo - Designação: Classificação: Depósito Indexado Depósito Valor Confiança (doravante referido por o Depósito ).. Caracterização do Produto: Garantia de Capital: Garantia de Factores

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: 100% do capital investido garantido na maturidade Remuneração não garantida Possibilidade

Leia mais

Depósito Indexado Depósito Diversificação Europa Produto Financeiro Complexo

Depósito Indexado Depósito Diversificação Europa Produto Financeiro Complexo - Prospecto Informativo - Designação Classificação Caracterização do Produto Depósito Diversificação Europa (doravante referido por o Depósito ). Depósito Indexado Depósito Indexado (o Depósito ), não

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO. BES PORTUGAL DEZEMBRO 2011-2014 NOTES Credit Linked Notes

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO. BES PORTUGAL DEZEMBRO 2011-2014 NOTES Credit Linked Notes Advertências ao investidor: PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO BES PORTUGAL DEZEMBRO 2011-2014 NOTES Credit Linked Notes Risco de perda total ou parcial do capital investido em caso de Evento

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES 3 ANOS TELECOMS PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES 3 ANOS TELECOMS PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES 3 ANOS TELECOMS PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida Impossibilidade de reembolso antecipado por parte do Investidor Informação

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO Capital Garantido Brasil 2015 Notes ( Brasil 2015 Notes ) a emitir pelo Espirito Santo Investment p.l.c. ao abrigo do seu 2,500,000,000 Euro Medium Term

Leia mais

Prospecto Informativo Depósito Dual Energia Europa BBVA

Prospecto Informativo Depósito Dual Energia Europa BBVA Prospecto Informativo Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de risco Produto financeiro complexo Depósito Dual O é um depósito dual a 3

Leia mais

Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista abril/13 EUR Produto Financeiro Complexo. - Prospeto Informativo -

Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista abril/13 EUR Produto Financeiro Complexo. - Prospeto Informativo - Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista abril/13 EUR Produto Financeiro Complexo - Prospeto Informativo - Designação Classificação Caraterização do Produto Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista

Leia mais

Prospeto Informativo Depósito Indexado Empresas Inovadoras BBVA

Prospeto Informativo Depósito Indexado Empresas Inovadoras BBVA Prospeto Informativo Depósito Indexado Empresas Inovadoras BBVA Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de risco Depósito Indexado Empresas

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las PFC Valorização PSI 20 Entidade Emitente:

Leia mais

Prospeto Informativo Depósito Indexado Diversificação Europa BBVA

Prospeto Informativo Depósito Indexado Diversificação Europa BBVA Prospeto Informativo Depósito Indexado Diversificação Europa BBVA Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de risco Depósito Indexado Diversificação

Leia mais

Depósito Indexado Millennium 5 Ações Mundiais abril 2017. - Prospeto Informativo -

Depósito Indexado Millennium 5 Ações Mundiais abril 2017. - Prospeto Informativo - Depósito Indexado Millennium 5 Ações Mundiais abril 2017 Produto Financeiro Complexo - Prospeto Informativo - Designação Millennium 5 Ações Mundiais abril 2017 Classificação Caraterização do Produto Produto

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Santander Totta Seguros, Companhia de Seguros de Vida S.A., com Sede na Rua da Mesquita, nº 6 - Torre A - 2º - 1070 238 Lisboa, Portugal (pertence ao Grupo Santander). A Santander Totta

Leia mais

DEPÓSITO INDEXADO CARREGOSA CABAZ AÇÕES ENERGIA PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO INFORMATIVO

DEPÓSITO INDEXADO CARREGOSA CABAZ AÇÕES ENERGIA PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO INFORMATIVO DEPÓSITO INDEXADO CARREGOSA CABAZ AÇÕES ENERGIA PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO INFORMATIVO Designação Classificação Caracterização do Produto Depósito Indexado Carregosa Cabaz Ações Energia Produto

Leia mais

Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado

Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado PROSPECTO INFORMATIVO DESIGNAÇÃO CLASSIFICAÇÃO CARACTERIZAÇÃO DO PRODUTO Energia EUR 216 (o Depósito ) Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito Indexado, denominado em Euros, com prazo de

Leia mais

Documento Informativo. Obrigações db Double Chance Europe. - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - Produto Financeiro Complexo

Documento Informativo. Obrigações db Double Chance Europe. - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - Produto Financeiro Complexo Documento Informativo Obrigações db Double Chance Europe - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - ISIN: XS0464427177 Produto Financeiro Complexo 1. Produto As Obrigações relativas ao Índice

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA DEPÓSITO EXCLUSIVO MOBILE

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA DEPÓSITO EXCLUSIVO MOBILE DEPÓSITO EXCLUSIVO MOBILE Designação Condições de acesso Modalidade Prazo Mobilização antecipada Depósito Exclusivo Mobile. Clientes aderentes ao canal Mobile (constituição e movimentação exclusiva através

Leia mais

Depósito Indexado Cabaz Empresas Zona Euro fevereiro/15 EUR Produto Financeiro Complexo. - Prospeto Informativo -

Depósito Indexado Cabaz Empresas Zona Euro fevereiro/15 EUR Produto Financeiro Complexo. - Prospeto Informativo - Depósito Indexado Cabaz Empresas Zona Euro fevereiro/15 EUR Produto Financeiro Complexo - Prospeto Informativo - Designação Classificação Caraterização do Produto Cabaz Empresas Zona Euro fevereiro/15

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BiG Alocação Fundo Autónomo: BiG Alocação Dinâmica Todos os Investimentos têm risco Entidade gestora: Real Vida Seguros, S.A. Avenida de França, 316 2º, Edifício Capitólio 4050-276 Porto Portugal Advertências

Leia mais

- Prospecto Informativo -

- Prospecto Informativo - - Prospecto Informativo - Designação: Classificação: Depósito Indexado Depósito Valor Europa 2013-2016 (doravante referido por o Depósito ).. Caracterização do Produto: Garantia de Capital: Garantia de

Leia mais

Prospecto Informativo - ATLANTICO Oil Basket Série I

Prospecto Informativo - ATLANTICO Oil Basket Série I Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de Risco Instrumentos ou Variáveis Subjacentes ou Associados ATLANTICO Oil Basket Série I Produto

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Designação Classificação Caracterização do Produto Caixa Triplo Potencial março 2016_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito indexado não mobilizável antecipadamente, pelo prazo de 2

Leia mais

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (184 dias), não mobilizável antecipadamente.

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (184 dias), não mobilizável antecipadamente. Designação Classificação Depósito Indexado EUR/USD No Touch II Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (184 dias), não mobilizável antecipadamente.

Leia mais

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA TARGET 2040

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA TARGET 2040 Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA TARGET 2040 ALERTA GRÁFICO Entidade Gestora: T-Vida, Companhia de Seguros,

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES DUAL 5%+ÁFRICA FEVEREIRO 2011 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES DUAL 5%+ÁFRICA FEVEREIRO 2011 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES DUAL 5%+ÁFRICA FEVEREIRO 2011 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Referência: 403xxx_20140203

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Referência: 403xxx_20140203 Designação Classificação Caixa Ourinvest Down fevereiro 2015_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado O Caixa Ourinvest Down fevereiro 2015 é um depósito indexado não mobilizável antecipadamente,

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO

DOCUMENTO INFORMATIVO DOCUMENTO INFORMATIVO Soft Commodities Notes a emitir pelo Espirito Santo Investment p.l.c. ao abrigo do seu 2,500,000,000 Euro Medium Term Note Programme ISIN : XS0484968069 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Leia mais

Constituição de Aplicação EURO-AMÉRICA 16%

Constituição de Aplicação EURO-AMÉRICA 16% Constituição de Aplicação EURO-AMÉRICA 16% Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Telefone E-mail Montante a aplicar (em Euro) no EURO-AMÉRICA 16%: Extenso O Cliente

Leia mais

BPI MONETÁRIO CURTO PRAZO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO

BPI MONETÁRIO CURTO PRAZO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO BPI MONETÁRIO CURTO PRAZO FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO ABERTO Demonstrações Financeiras em 31 de Dezembro de 2010 acompanhadas do Relatório de Auditoria BALANÇO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 Activo Mais-

Leia mais

Prospeto Informativo Montepio TOP Brands - Dezembro 2014/2015 Produto Financeiro Complexo

Prospeto Informativo Montepio TOP Brands - Dezembro 2014/2015 Produto Financeiro Complexo Prospeto Informativo Montepio TOP Brands - Dezembro 2014/2015 Produto Financeiro Complexo Designação Montepio TOP Brands - Dezembro 2014/2015 Classificação Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado

Leia mais

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045

Fidelity Poupança FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045 Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las FUNDO AUTÓNOMO FIDELITY POUPANÇA AÇÕES TARGET 2045 ALERTA GRÁFICO Entidade Gestora: T-Vida, Companhia

Leia mais

Prospeto Informativo Depósito Montepio Cabaz US Large Cap - Julho 2014/2015 Produto Financeiro Complexo

Prospeto Informativo Depósito Montepio Cabaz US Large Cap - Julho 2014/2015 Produto Financeiro Complexo Prospeto Informativo Depósito Montepio Cabaz US Large Cap - Julho 2014/2015 Produto Financeiro Complexo Designação Depósito Montepio Cabaz US Large Cap - Julho 2014/2015 Classificação Produto Financeiro

Leia mais

Ordem de Constituição de EUA RETORNO ABSOLUTO 60-120

Ordem de Constituição de EUA RETORNO ABSOLUTO 60-120 Ordem de Constituição de EUA RETORNO ABSOLUTO 60-120 Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Telefone E-mail Cód.Postal O Cliente abaixo assinado solicita a constituição

Leia mais

Depósito Indexado Depósito Valor EUA & Brasil Produto Financeiro Complexo

Depósito Indexado Depósito Valor EUA & Brasil Produto Financeiro Complexo - Prospecto Informativo - Designação Classificação Depósito Indexado Depósito Valor EUA & (doravante referido por o Depósito ).. Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Factores de Risco

Leia mais

Prospecto Informativo Invest Petrolíferas Mar-16

Prospecto Informativo Invest Petrolíferas Mar-16 Prospecto Informativo Invest Petrolíferas Mar-16 Março de 2016 Designação: Classificação: Caracterização do Produto: Invest Petrolíferas Mar-16 Produto financeiro complexo Depósito Indexado. O depósito

Leia mais

Preenchimento da Declaração Modelo 3 de IRS de 2015

Preenchimento da Declaração Modelo 3 de IRS de 2015 Preenchimento da Declaração Modelo 3 de IRS de 2015 O NOVO BANCO vem prestar alguns esclarecimentos que considera úteis para o preenchimento da declaração Modelo 3 de IRS, tomando por base a informação

Leia mais

Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6%

Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6% Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6% Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Nº Contribuinte Telefone

Leia mais

Ordem de Constituição do DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO

Ordem de Constituição do DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO Ordem de Constituição do DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Nº Contribuinte Telefone E-mail O Cliente abaixo assinado solicita

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM RISCO

Leia mais

SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado)

SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado) CONDIÇÕES GERAIS SOLUÇÕES CAPITALIZAÇÃO SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado) 1 CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE CA Investimento 1ª Série (Não Normalizado) SEGURO INDIVIDUAL Cláusula

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES PROTECÇÃO IV 2011-2014 NOTES

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES PROTECÇÃO IV 2011-2014 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES PROTECÇÃO IV 2011-2014 NOTES Advertências ao investidor: Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por parte do Investidor Risco de

Leia mais

PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL TOP MARCAS II 2015-2017 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL TOP MARCAS II 2015-2017 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL TOP MARCAS II 2015-2017 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Designação EUR NB DUAL TOP MARCAS II 2015-2017 Classificação Caracterização do produto Garantia de Capital Garantia

Leia mais

Nota informativa. Novo Regime Fiscal dos Organismos de Investimento Colectivo. Decreto-Lei n.º 7/2015, de 13 de Janeiro

Nota informativa. Novo Regime Fiscal dos Organismos de Investimento Colectivo. Decreto-Lei n.º 7/2015, de 13 de Janeiro Nota informativa Novo Regime Fiscal dos Organismos de Investimento Colectivo Decreto-Lei n.º 7/2015, de 13 de Janeiro Novo Regime Fiscal dos Organismos de Investimento Colectivo Decreto-Lei n.º 7/2015,

Leia mais

Impossibilidade de reembolso antecipado, quer pelo emitente quer pelo investidor.

Impossibilidade de reembolso antecipado, quer pelo emitente quer pelo investidor. Documento Informativo Montepio Top Europa - Março 2011/2015 Produto Financeiro Complexo ao abrigo do Programa de Emissão de Obrigações de Caixa de 3 000 000 000 Advertências ao investidor: Impossibilidade

Leia mais

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Diploma Decreto-Lei n.º 62/2005 11/03 Estado: Vigente Legislação Resumo: Transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 2003/48/CE, do Conselho, de 3 de Junho, relativa à tributação dos rendimentos

Leia mais

Constituição de Aplicação. Aplicação Dual 4%

Constituição de Aplicação. Aplicação Dual 4% Constituição de Aplicação Aplicação Dual 4% Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Telefone E-mail Montante a aplicar (em Euro) na Aplicação Dual 4% : Extenso (dos quais

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA DP NETB@ANCO 90 DIAS

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA DP NETB@ANCO 90 DIAS DP NETB@ANCO 90 DIAS Designação Condições de acesso Modalidade Prazo Mobilização antecipada DP Netb@nco 90 Dias Clientes aderentes ao NetB@nco (constituição e movimentação exclusiva através do canal NetB@nco).

Leia mais

. VALORES MOBILIÁRIOS

. VALORES MOBILIÁRIOS . VALORES 2.. V MOBILIÁRIOS 2. Valores Mobiliários O QUE SÃO VALORES MOBILIÁRIOS? Valores mobiliários são documentos emitidos por empresas ou outras entidades, em grande quantidade, que representam direitos

Leia mais

P O R T U G A L - G U I A F I S C A L D O I M O B I L I Á R I O

P O R T U G A L - G U I A F I S C A L D O I M O B I L I Á R I O i P O R T U G A L - G U I A F I S C A L D O I M O B I L I Á R I O INTRODUÇÃO O presente documento tem como objectivo salientar as principais características do regime fiscal aplicável ao património imobiliário

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor

Informações Fundamentais ao Investidor Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las Notes db Investimento 70.30 Out.2018

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Designação Classificação Caixa TOP Mundial Fevereiro 2018_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Caracterização do Produto Garantia de Capital Depósito indexado pelo prazo de 3 anos, não mobilizável

Leia mais

Os riscos do INVESTIMENTO ACTIVO MAIS, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem.

Os riscos do INVESTIMENTO ACTIVO MAIS, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Breve Descrição do produto O é um produto financeiro complexo composto por 50% do investimento num Depósito a Prazo a 180 dias, não renovável, com uma taxa de juro de 4% (TANB Taxa Anual Nominal Bruta),

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las Notes db Recovery Axa, Facebook & Royal Dutch Shell ISIN: XS0475189113 Emitente:

Leia mais

(a) Data de autorização do Organismo de Investimento Colectivo no Estado-Membro de Origem e data de início da comercialização em Portugal:

(a) Data de autorização do Organismo de Investimento Colectivo no Estado-Membro de Origem e data de início da comercialização em Portugal: CONDIÇÕES PARTICULARES DO DISTRIBUIDOR referente à comercialização em Portugal, pelo Deutsche Bank AG - Sucursal em Portugal de acções da PIONEER FUNDS (a) Data de autorização do Organismo de Investimento

Leia mais

Prospecto Informativo Invest Tecnologia (Ser. 12/1)

Prospecto Informativo Invest Tecnologia (Ser. 12/1) Prospecto Informativo Invest Tecnologia (Ser. 12/1) Fevereiro de 2012 Designação: Invest Tecnologia (Ser. 12/1). Classificação: Caracterização do Depósito: Garantia de Capital: Garantia de Remuneração:

Leia mais

CAIXAGEST SUPER PREMIUM

CAIXAGEST SUPER PREMIUM PROSPETO SIMPLIFICADO CAIXAGEST SUPER PREMIUM Fundo Especial de Investimento Aberto Referência: PTYMEKLE009_2020508 Última atualização: 8 de maio de 202 Constituído em Portugal em 4 de Agosto de 2008 TIPO

Leia mais

SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013 8 ANOS 2ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO)

SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013 8 ANOS 2ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO) Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013

Leia mais

Os riscos do DUETO, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem.

Os riscos do DUETO, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Advertências ao Investidor Os riscos do, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Risco de perda total ou parcial do capital investido

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES MOEDAS COMMODITIES AGOSTO 2010 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES MOEDAS COMMODITIES AGOSTO 2010 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES MOEDAS COMMODITIES AGOSTO 2010 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Aberto. ES LOGISTICA (CMVM nº 1024)

Fundo de Investimento Imobiliário Aberto. ES LOGISTICA (CMVM nº 1024) Relatório de Gestão ES LOGISTICA Fundo de Investimento Imobiliário Aberto Fundo de Investimento Imobiliário Aberto ES LOGISTICA (CMVM nº 1024) Relatório de Gestão Dezembro de 2008 ESAF Fundos de Investimento

Leia mais

PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL HEALTHCARE 2015-2020 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL HEALTHCARE 2015-2020 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL HEALTHCARE 2015-2020 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Designação Depósito EUR NB DUAL HEALTHCARE 2015-2020 Classificação Caracterização do produto Produto Financeiro Complexo

Leia mais

DIPLOMA/ACTO : Decreto-Lei n.º 125/90. EMISSOR : Ministério das Finanças. DATA : Segunda-feira, 16 de Abril de 1990 NÚMERO : 88/90 SÉRIE I

DIPLOMA/ACTO : Decreto-Lei n.º 125/90. EMISSOR : Ministério das Finanças. DATA : Segunda-feira, 16 de Abril de 1990 NÚMERO : 88/90 SÉRIE I DIPLOMA/ACTO : Decreto-Lei n.º 125/90 EMISSOR : Ministério das Finanças DATA : Segunda-feira, 16 de Abril de 1990 NÚMERO : 88/90 SÉRIE I PÁGINAS DO DR : 1808 a 1810 Decreto-Lei n.º 125/90, de 16 de Abril

Leia mais

Produto Financeiro Complexo Documento Informativo BPI CHINA 2012-2015 ISIN: PTBBUFOM0021

Produto Financeiro Complexo Documento Informativo BPI CHINA 2012-2015 ISIN: PTBBUFOM0021 Produto Financeiro Complexo Documento Informativo BPI CHINA 2012-2015 ISIN: PTBBUFOM0021 Emissão de Obrigações ao abrigo do Euro Medium Term Note Programme de 10,000,000,000 do Banco BPI para a emissão

Leia mais

Ficha de Informação Geral

Ficha de Informação Geral Objectivo da Ficha de Informação Geral Oferecer aos Clientes informação de carácter geral sobre o crédito à habitação, o mais transparente, sistemático e rigorosamente possível, antes da formalização de

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Beirafundo RELATÓRIO & CONTAS 2007 ÍNDICE ACTIVIDADE DO FUNDO 2 BALANÇO 4 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 5 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS MONETÁRIOS 6 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

P O R T U G A L - G U I A F I S C A L D O I M O B I L I Á R I O

P O R T U G A L - G U I A F I S C A L D O I M O B I L I Á R I O i P O R T U G A L - G U I A F I S C A L D O I M O B I L I Á R I O I N T R O D U Ç Ã O O presente documento tem como objectivo salientar as principais características do regime fiscal aplicável ao património

Leia mais

ADAPTAÇÃO DAS REGRAS DO IRC ÀS NIC

ADAPTAÇÃO DAS REGRAS DO IRC ÀS NIC ADAPTAÇÃO DAS REGRAS DO IRC ÀS NIC V Conferência Internacional OTOC/IDEFF/Direcção - Geral dos Impostos 8 e 9 de Outubro de 2010 Apresentado por: José Vieira dos Reis 1 1. Normalização Contabilística 2.

Leia mais

Artigo 33.º * Zona Franca da Madeira e Zona Franca da ilha de Santa Maria

Artigo 33.º * Zona Franca da Madeira e Zona Franca da ilha de Santa Maria ESTATUTO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS CAPÍTULO IV Benefícios fiscais às zonas francas Artigo 33.º * Zona Franca da Madeira e Zona Franca da ilha de Santa Maria 1- (Revogado pela Lei 64-B/2011, de 30 de Dezembro)

Leia mais

AVISO PARA EXERCÍCIO DE DIREITOS DE SUBSCRIÇÃO

AVISO PARA EXERCÍCIO DE DIREITOS DE SUBSCRIÇÃO Sonae Indústria, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede Social: Lugar do Espido, Via Norte, na Maia Capital Social integralmente subscrito e realizado: 700.000.000 Matriculada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

ESTATUTO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS

ESTATUTO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS ESTATUTO DOS BENEFÍCIOS FISCAIS PARTE I - Princípios gerais Artigo 1 - Âmbito de aplicação As disposições da parte I do presente Estatuto aplicam-se aos benefícios fiscais nele previstos, sendo extensivas

Leia mais

REFORMA ATIVA PPR ESTRATÉGIA TESOURARIA

REFORMA ATIVA PPR ESTRATÉGIA TESOURARIA Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. REFORMA ATIVA PPR ESTRATÉGIA TESOURARIA

Leia mais

R = Max [ 1,5% ; Min ( 15% ; 50% Cabaz) ] MD

R = Max [ 1,5% ; Min ( 15% ; 50% Cabaz) ] MD - Prospecto Informativo - Designação Classificação Depósito Valor Multinacionais 4+ (doravante referido por o Depósito ). Depósito Indexado Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500

CONDIÇÕES GERAIS LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500 LEVE PPR - 2.ª SÉRIE - G763500 ARTIGO PRELIMINAR Entre a Fidelidade - Companhia de Seguros, S.A., adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se

Leia mais

Prospecto Informativo ATLANTICO Ouro Série I

Prospecto Informativo ATLANTICO Ouro Série I Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de Risco Instrumentos ou Variáveis Subjacentes ou Associados ATLANTICO Ouro Série I Produto Financeiro

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Caixa TOP Europa junho 2015_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito indexado não mobilizável antecipadamente,

Leia mais

Prospecto Informativo Invest Índices Mundiais (Ser. 11/1)

Prospecto Informativo Invest Índices Mundiais (Ser. 11/1) Prospecto Informativo Invest Índices Mundiais (Ser. 11/1) Abril de 2011 Designação: Invest Índices Mundiais (Ser. 11/1). Classificação: Caracterização do Produto: Garantia de Capital: Garantia de Remuneração:

Leia mais

O valor da remuneração do Depósito Indexado não poderá ser inferior a 0%. O Depósito garante na Data de Vencimento a totalidade do capital aplicado.

O valor da remuneração do Depósito Indexado não poderá ser inferior a 0%. O Depósito garante na Data de Vencimento a totalidade do capital aplicado. Designação Depósito Indexado PSI 20 Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de Risco Instrumentos ou variáveis subjacentes ou associados Perfil de cliente

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO MODELO 10 RENDIMENTOS E RETENÇÕES DE SUJEITOS PASSIVOS RESIDENTES INDICAÇÕES GERAIS

INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO MODELO 10 RENDIMENTOS E RETENÇÕES DE SUJEITOS PASSIVOS RESIDENTES INDICAÇÕES GERAIS INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO MODELO 10 RENDIMENTOS E RETENÇÕES DE SUJEITOS PASSIVOS RESIDENTES INDICAÇÕES GERAIS A declaração modelo 10 destina-se a declarar os rendimentos sujeitos a imposto,

Leia mais

Crédito Habitação BPI - Ficha de Informação Geral

Crédito Habitação BPI - Ficha de Informação Geral Crédito Habitação BPI - Ficha de Informação Geral Mutuante Banco BPI, S.A. Sede: Rua Tenente Valadim, 284 4100-476 PORTO Sociedade Aberta, Capital Social 1.293.063.324,98, matriculada na CRCP sob o número

Leia mais

Prospecto Informativo. CapitAll Allianz Top 20. (Não Normalizado) www.allianz.pt

Prospecto Informativo. CapitAll Allianz Top 20. (Não Normalizado) www.allianz.pt Prospecto Informativo CapitAll Allianz Top 20 (Não Normalizado) www.allianz.pt Companhia de Seguros Allianz Portugal, S.A. R. Andrade Corvo, 32 1069-014 Lisboa Telefone +351 213 165 300 Telefax +351 213

Leia mais

Contabilidade Geral. Gestão do Desporto 2011/2012

Contabilidade Geral. Gestão do Desporto 2011/2012 Contabilidade Geral Gestão do Desporto 2011/2012 OPERAÇÕES CORRENTES 1. Meios Financeiros Líquidos Esta Classe destina-se a registar os meios financeiros líquidos que incluem quer o dinheiro e depósitos

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. Notes: SG Dual World Indices ISIN:

Leia mais

Portaria n.º 92-A/2011, de 28 de Fevereiro - 41 SÉRIE I, 1º SUPLEMENTO

Portaria n.º 92-A/2011, de 28 de Fevereiro - 41 SÉRIE I, 1º SUPLEMENTO Define os elementos que integram o dossier fiscal, aprova novos mapas de modelo oficial e revoga a Portaria n.º 359/2000, de 20 de Junho A Nos termos do artigo 129.º do Código do Imposto sobre o Rendimento

Leia mais

Este depósito não garante uma remuneração mínima.

Este depósito não garante uma remuneração mínima. Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de Risco Instrumentos ou variáveis subjacentesou associados Perfil de cliente recomendado Condições

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imomar

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imomar Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imomar RELATÓRIO & CONTAS 2007 ÍNDICE ACTIVIDADE DO FUNDO 2 BALANÇO 4 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 5 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS MONETÁRIOS 6 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Preçário. Banco BAI Europa, S.A. Instituição de Crédito com sede em Portugal. Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário. Banco BAI Europa, S.A. Instituição de Crédito com sede em Portugal. Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário Banco BAI Europa, S.A. Instituição de Crédito com sede em Portugal Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 01-Jun-2015 O Preçário completo do Banco BAI Europa, S.A.contém

Leia mais

BANIF - BANCO DE INVESTIMENTO, S.A. VALORES MOBILIÁRIOS. Entrada em vigor: 29-Jul-2011. Clientes Particulares e Empresas

BANIF - BANCO DE INVESTIMENTO, S.A. VALORES MOBILIÁRIOS. Entrada em vigor: 29-Jul-2011. Clientes Particulares e Empresas BANIF BANCO DE INVESTIMENTO, S.A. Entrada em vigor: 29Jul2011 VALORES MOBILIÁRIOS Clientes Particulares e Empresas 21 FUNDOS DE INVESTIMENTO 21.1. Fundos Banif 21.2. Fundos de Terceiros Internacionais

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES ENERGIA 2011-2015 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES ENERGIA 2011-2015 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES ENERGIA 2011-2015 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por parte

Leia mais

Prospecto Informativo Invest Top Brands

Prospecto Informativo Invest Top Brands Prospecto Informativo Invest Top Brands Junho de 2014 Designação: Classificação: Caracterização do Depósito: Garantia de Capital: Garantia de Remuneração: Factores de Risco: Invest Top Brands Produto financeiro

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa

Manual do Revisor Oficial de Contas IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa Esta Norma Internacional de Contabilidade revista substitui a NIC 7, Demonstração de Alterações na

Leia mais

Preçário BANCO INVEST, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS FOLHETO DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 01-Jun-16

Preçário BANCO INVEST, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS FOLHETO DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 01-Jun-16 Preçário BANCO INVEST, SA BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 01Jun16 O Preçário completo do Banco Invest, contém o Folheto de Comissões

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Designação Classificação Caracterização do Produto Caixa Cabaz Renováveis agosto 2018_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito indexado pelo prazo de 3 anos, não mobilizável antecipadamente,

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à Ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à Ordem Designação Condições de Acesso Conta Especial Emigrante Clientes Particulares, com idade superior a 18 anos, que sejam emigrantes portugueses, de acordo com legislação em vigor. A conta só pode ser co-titulada

Leia mais

Documento Informativo MTN Investimento Mercado Mundial Setembro 2009/2012 Produto Financeiro Complexo

Documento Informativo MTN Investimento Mercado Mundial Setembro 2009/2012 Produto Financeiro Complexo Documento Informativo MTN Investimento Mercado Mundial Setembro 2009/2012 Produto Financeiro Complexo 1. Identificação do Produto O MTN Investimento Mercado Mundial Setembro 2009/2012 é um Produto Financeiro

Leia mais