1º Coletivo Nacional de Técnicos do Poder Judiciário e MPU(CONTEC)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1º Coletivo Nacional de Técnicos do Poder Judiciário e MPU(CONTEC)"

Transcrição

1 1º Coletivo Nacional de Técnicos do Poder Judiciário e MPU(CONTEC) Brasília Imperial Hotel sábado 11 de abril de 2015 Organizado pela FENAJUFE Abertura da Diretória Executiva: - Adilson Rodrigues Santos; - Cledo de Oliveira Vieira e - Mara Rejane Weber Logo de início, foi comunicado que todas as deliberações do CONTEC seriam incorporadas ao GTN de Carreiras. O colega Cledo(Analista do Judiciário) se mostrou solidário a situação dos Técnicos, discorrendo sua fala destacando a grande necessidade que temos já por muito tempo da valorização da categoria e em especial da carreira dos Técnicos do Judiciário(TJ) em face da questão de desvio de função do cargo dentro de todo Poder Judiciário Federal. Ressaltou que, são selecionados em concurso público para compor quadro com nível de qualificação do nível médio mas, exercem as mesmas tarefas de Analista do Judiciário(AJ), com agravante de ter remuneração bem inferior. Logo após o final da abertura da reunião foi levantada Questão de Ordem apresentada pelo colega Demismar da Justiçado Trabalho do ES propondo que fosse feita uma mudança da pauta de reunião justificada pelo excesso de apresentações e o pequeno tempo que restaria para discussão e deliberações, uma vez que, de acordo com a programação da Federação este momento só ocorreria as 18:00 que era justamente o horário de retorno aos estados dos participantes daquele encontro. O representante da FENAJUFE afirmou que haveria dificuldades para que isto fosse feito pois, segundo ele a maioria dos estados não haviam apresentado a documentação de participação regular, motivo pelo qual não poderiam participar de qualquer deliberação válida sobre qualquer assunto ou proposição ali definidas para aquele encontro na atual circunstância. O colega Carlos Chagas, propôs então que, fossem iniciadas as apresentações mais pertinentes ao assunto principal, enquanto os responsáveis pela verificação de documentação pendente concluíssem seu trabalho. Esta última proposição foi acordada e se deu início a reunião. Palestras realizadas: 1- Adenir José de Sousa(TJ) TRE-GO Proposição de remuneração 70% juízes substitutos vinculada aos vencimentos de Ministro do STF o que, garantiriam nossas atualizações justas em nossos reajustes. Solução para atual discrepância de salário entre AJ e TJ é demonstrada em Tabela com 26 níveis(tabelas anexas em foto) para equiparar com os vencimentos de Analista do Judiciário a partir da implementação do PL de Carreira só teria ingresso para AJ. Outro fator destacado, foi a prioridade na redução dos valores para FCs com objetivo de valorizar os servidores de carreira.

2 Proposta de tabela que corrige a enorme diferença salarial entre Técnicos e Analistas do Judiciário t Proposta de tabela com 26 níveis que proporcionaria a redução da diferença salarial entre TJs e AJs

3 2- Marcell Manfrim(AJ) Sindjuf/PB Relatou que em recente Simpósio de Carreiras em João Pessoa, os servidores participantes chegaram a conclusão da importância de evitar concentração em apenas em tabelas remuneratórias mas, levar em consideração um projeto de carreira como um todo. Também destacou que, ideia cargo único ou sobreposição de tabela, não podem esquecer de levar em conta viés entraves políticos futuros. Capacitação de nível superior é uma situação compatível ao caso de professores de nível superior nas Universidades Federais no país por agregar especialidades ex. Doutora ou mestrado no decorrer da carreira escalonando níveis no curso do tempo de serviço. Proposta que visa ultrapassar barreiras com menor esforço de resistência, incluindo questões orçamentárias ou políticas. Desafio será, como implementar estas mudanças? 3- Julio Brito TRE-MG É prioritário que este Plano esteja totalmente dissociado do Plano de Carreiras. Nos concursos aplicados mais recentemente já são exigidos assuntos de nível superior no ingresso da carreira de nível médio. Cada dia aumentam as exigências de formação superior para execução das tarefas cotidianas o que inclui uso PJE em todas as instâncias da justiça. Atualmente, os TJs já são 2/3 do quadro do Judiciário federal portanto, alteração para o nível dee scolaridade superior não trará impacto direto. Na verdade, várias carreiras já estão se adaptando a esta nova realidade, sendo que, a grande maioria de TJs já tem formação superior, muitas vezes já no ingresso ao referido cargo. Também, uma realidade é que a maioria das funções de nível médio estão caminhando a terceirização. Tendo como resultado da desvalorização do cargo, o resultado tem sido aferido na Alta Rotatividade de servidores no exercício destes cargos de nível médio. Tornado assim, a situação de insatisfação ainda mais grave devido a enorme diferença de remuneração entre os 2 cargos. Um PL específico, seria ideal, determinado a este projeto de adequação de nível de escolaridade TJ, seria a solução de um problema que tem se tornado uma tendência pois, exigência de formação de escolaridade em nível médio esta caminhando a extinção dentro do serviço público, como ocorreu recentemente com os cargos de Auxiliares Judiciário tiveram extintos seus cargos. Exigências de nível superior ao ingresso ao PJU não elitiza o serviço público e muito pelo contrário tem agido como tendência do combate da terceirização detro da Justiça. Fortalecendo assim, a possibilidade de associação as atividades típicas de Estado barrando qualquer possibilidade da terceirização. Desviando desta maneira, a pressão de terceirização maior no serviço público para AJ por conta da alegativa de redução de custos.

4 4- Ana Cláudia(TJ) TST Especialista em RH Serviço Público no Brasil não acompanhou avanço tecnológico do mundo condição de vida, qualidade de trabalho e não temos estatísticas bem definidas sobre categoria. Todos os Pls estão Priorizando sempre a questão salarial unicamente. Cargo de TJ tem menor valor em conformidade com a lei /2006. Requisição para exercício do referido cargo se restringe a Execução de Tarefas de Suporte Técnico Administrativo. Um pequeno avanço foi o Ato csjt 193/2008 que incluiu: Realizar Estudo e Pesquisa. No entanto, nada disto se coaduna com a realidade prática de execução dos trabalhos do TJ que é totalmente compatível com as mesmas dos AJ. Atualmente, pelo menos 80% dos TJs tem formação superior. Consequências do desvio de função tem sido o adoecimento de servidores em escalas sem precedentes. Dimensionamento melhor do plano de carreiras que incluir não só questão salarial, como também, adequação ao nível de exigências de qualidade da sociedade atual que, está incluso na Gestão da competência res csjt 92/2012. Cenário atual: - Desmotivação - Dicotomia entre TJ x AJ - Ingresso servidores geração y e z - Iguais tratados diferentes Levar em conta velocidade das mudanças Sistema de Carreiras não tem levado em conta outros valores que não seja financeiro Carreiras devem ser híbridas ou adaptativas em relação as Carreiras Lineares nosso caso Judiciário só resta expectativas de FC Alternativa viável seria estruturas paralelas em y competência(vários eixos). Ou seja, teríamos que buscar mais embasamento em modelos que se adequassem melhor ao nosso atual modelo de transição.

5 Imagens apresentando possibilidades de ascensão funcional na Carreira do TJ Logo depois da conclusão das palestras que, ficaram restritas ao horário da manhã, foi determinado que no período da tarde estaria reservado para debates das propostas então apresentadas. Ficou acordado ainda que, até o fim da reunião fixado para as 17 horas, seriam votados encaminhamentos que estariam destinado ao GTN de careira e futuro envio a Plenária nacional que já está agendada para o mês de agosto do ano em curso.

6 #Parte da tarde: Debate de propostas mínima dos Delegados presentes ao encontro que foi aberto as 15 horas, sendo assim, as apresentações de propostas(resoluções) para posteriormente, intervenções e depois serem votadas. -Joao RJ Focou no COLETIVO sindical ocorrido em seu estado em que destacou como prioridades a Sobreposição da tabela e depois negociar Manutenção cargo de TJ Mobilidade plano da carreira em Y. -Colega do DF - Elevação escolaridade do técnico para nível superior sempre foi barrada pela FENAJUFE, esbravejando que agora esta demanda não pode mais ser contida e conclamando a todos os Tjs estarem unidos para pressionar a federação para agir favoravelmente a esta antiga demanda. -Paulo RS - Estavam todos agrupados na mesma opinião formada por pressão ao sindicado estadual de que, para resolver problemas do TJ não serão resolvidos com elevação do nível de escolaridade e sim a elevação do salário seria solução. A prioridade seria diminuir a diferença salarial para 20% entre AJ e TJ e que isto, em fim, acabaria com a rivalidades dentro da careira buscando unidade. -Demismar(TRT) ES - Determinação do estado que é exigir nível superior para Tjs. Reforça pedido para que a próxima reunião do CONTEC ocorra em julho Clama para manutenção da nomenclatura do cargo de TJ e sinaliza que em maio haverá encontro de TJs no ES. -Cláudio Dantas PB Afirmou que, o Coletivo de TJ determinou pontos em cumum: Nível superior e nao alterações na nomenclatura do cargo Exigir nível superior para concurso TJ -Carlos Alberto DF Defendeu que TJ com nível superior não caracteriza elitização no Poder Judiciário Federal. -Adenir José GO Problema esta na diferença salarial na rivalidade entre TJ e AJ Proposições de uma tabela única com 26 níveis reduzindo para 15 % a diferença entre as carreiras no final de carreira -Carlos PB gratificação interna(gain) para contrapor abismos entre salarial entre TJ e AJ que permanecerá mesmo com novo PL Dalmario(TRF) CE - Defesa TJ para nível superior AJ, TJ e AJ estariam com mesmo salário no final de carreira de cada um. -James Magalhães(TRE) MG - manutenção da nomenclatura Efetivar a sobreposição para TJ Redução da diferença no máximo de 20% entre TJ. -Amauri RJ Cobrou pedido a FENAJUFE para por em desta a constitucionalidade do STF na decisão referente alteração de escolaridade para Técnico que, agora é de nível superior, no caso do Tribunal de Justiça do RN. Alerta que, para TJs poderem ter a devida Valorização obrigatoriamente teria necessidade de ser nivelado com escolaridade de nível superior mesmo porque a seleção em concurso para o nível médio já cobra matéria de formação superior para o

7 ingresso ao cargo. Sendo que, esta cobrança, realmente é indispensável para o exercício da função requerida na prática. -Jailton PB - Corrobora a necessidade de mudança escolaridade nível superior e convoca todos Técnicos a difundirem assunto na base para fortalecermos a defesa de nossa causa. -Hudson ES - Valorização deve ser remuneratório e para evitar avanço da terceirização há necessidade da elevação de escolaridade para nível superior para TJ e que, na verdade, já perdemos muito tempo protelando esta medida. -Angélica SP Os sindicatos de São Paulo quanto do Rio Grande do Sul estão aliados em barrar o processo de elevação de escolaridade do TJ. Comunicou que no seu sindicato estão discutindo assunto no GTN mas, ainda definiram posicionamento oficial. Questiona que elevar TJ para AJ não resolve problema nem traz garantia nenhuma de Defende da Valorização da Carreira tanto de AJs ou TJs mas criará novos problemas(sem apontar quais). Transferiu a culpa de toda esta conjuntura atual, o que inclui a situação dos Tjs, ao Banco Mundial que está por trás de tudo isto! -Cecília SP Sugeriu um novo PL dedicado exclusivamente para modificar qualificação de TJ para nível superior e refazer estudo de Plano de Carreiras -Ines SP - Concorda em parte com Marcell da PB mas, se for mantendo ingresso ao Judiciário para o cargo com escolaridade ao nível médio. Problema maior se deve a desvalorização do serviço público de um modo generalizado. -Adilson SP Veio em defesa das críticas contra FENAJUFE, falando que a discussão de carreira é feito no estado de total liberdade com a base sindical e levando em conta ao interesse da Categoria como um todo. Realmente tem necessidade de fazer consentimento pleno de todos para levar avante cada projeto e seguir até o final deste processo. Segundo a visão dele, o maior dos problemas esta centrado no desvio de funções na careira dos Tjs. Por fim, reconhece que os sindicatos de SP seguirão a deliberações da maioria determinadas no CONTEC, mesmo que estas, estejam entrando em confronto com a visão geral estabelecidas nos sindicatos de São Paulo. Logo em seguida foram apresentadas todas propostas, com tempo para apresentação das mesmas e posterior tempo de destaque para o caso daqueles que discordassem destas. Após todo processo de votação das propostas principais acordadas ao final dos debates, foram postas duas propostas para votação dos representantes dos sindicatos presentes ao encontro: 1- Elevação de requisito da escolaridade para nível superior para os Técnicos do Judiciário Depois da votação concluída sobre esta matéria, tendo como resultado da proposição a provação por maioria com 3 votos contrários. 2- Sobreposição de Tabelas de Vencimentos dos Técnicos com a dos Analistas do Judiciário - Depois da votação concluída sobre esta matéria, tendo como resultado da proposição a provação por maioria com nenhum dos votos em contrário.

8 Concluídos, os trabalhos do encontro de Técnicos do Judiciário, ficou acordado em conformidade com regimento interno da Federação que, as proposições aprovadas em votação serão encaminhadas para o GTN de Carreira e em seguida através de envio do mesmo integrará a pauta da próxima Plenária nacional no mês de agosto próximo.

Proposta aprovada: utilizar as duas estratégias no esforço para aprovação do PL7027/2013.

Proposta aprovada: utilizar as duas estratégias no esforço para aprovação do PL7027/2013. RELATÓRIO DE SUELY SILVEIRA, COORDENADORA DO SINDJUFE Como afirmou o coordenador da FENAJUFE e servidor do TRE-GO, João Batista, a Fenajufe realizou intervenção junto ao TSE sobre a majoração do auxílio

Leia mais

ATA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA ASIBAMA-DF IBAMA-SEDE 08/04/2015

ATA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA ASIBAMA-DF IBAMA-SEDE 08/04/2015 ATA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA ASIBAMA-DF IBAMA-SEDE 08/04/2015 A Assembleia Geral Extraordinária da ASIBAMA-DF foi iniciada às 09h40min, do dia oito de abril de dois mil e quinze, no Auditório

Leia mais

Quanto aos itens da pauta setorial, o MEC informou o que segue:

Quanto aos itens da pauta setorial, o MEC informou o que segue: Brasília, 7 de setembro de 2015 Reunião com Ministério da Educação (MEC) e com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) realizada dia 04/09/2015 e Contraproposta da FASUBRA ao Governo Na

Leia mais

1) Nome do Projeto Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos do Município de Vitória

1) Nome do Projeto Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos do Município de Vitória 1) Nome do Projeto Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos do Município de Vitória 2) Caracterização da Situação Anterior O Plano de Cargos e Carreira é um estímulo para o servidor. O último plano de Cargos,

Leia mais

RELATÓRIO DO IV ENCONTRO JURÍDICO DO SINASEFE Data: 11 e 12 de junho de 2010 Local: Hotel San Marco - Brasília/DF

RELATÓRIO DO IV ENCONTRO JURÍDICO DO SINASEFE Data: 11 e 12 de junho de 2010 Local: Hotel San Marco - Brasília/DF RELATÓRIO DO IV ENCONTRO JURÍDICO DO SINASEFE Data: 11 e 12 de junho de 2010 Local: Hotel San Marco - Brasília/DF SEXTA-FEIRA 11 de junho 09h00 Abertura 09h15 - Apresentação dos participantes 09h30 Aprovação

Leia mais

CÂMARA TEMÁTICA DE REPARTIÇÃO DE BENEFÍCIOS ATA DA 18ª REUNIÃO

CÂMARA TEMÁTICA DE REPARTIÇÃO DE BENEFÍCIOS ATA DA 18ª REUNIÃO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO DE GESTÃO DO PATRIMÔNIO GENÉTICO CÂMARA TEMÁTICA DE REPARTIÇÃO DE BENEFÍCIOS ATA DA 18ª REUNIÃO Data e Hora: 27/10/2004, das 9:30 às 11:00 h. Local: Esplanada dos Ministérios,

Leia mais

Pimenta no olho, e nada de reajuste salarial

Pimenta no olho, e nada de reajuste salarial Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal do Estado de Mato Grosso BOLETIM SEMANAL De 20 a 24 de outubro de 2014 Pimenta no olho, e nada de reajuste salarial O diretor do SINDIJUFE-MT Pedro

Leia mais

da Escola de Aplicação da Universidade de São CE EAFEUSP

da Escola de Aplicação da Universidade de São CE EAFEUSP Regulamento Interno do Conselho de Escola da Escola de Aplicação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo CE EAFEUSP Regulamento Interno do Conselho de Escola da Escola de Aplicação da Faculdade

Leia mais

SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES FEDERAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA, PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES FEDERAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA, PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA ESCLARECIMENTOS SOBRE A CONTRA-PROPOSTA APRESENTADA PELA SETEC/MEC NO DIA 18/09/2015. Companheiros (as) do Sinasefe em todo o Brasil, a última Plena de nosso sindicato votou algumas importantes resoluções:

Leia mais

PLANO DE AÇÃO SINDICAL

PLANO DE AÇÃO SINDICAL PLANO DE LUTAS 1. Plano de carreira - Continua em pauta, reiniciar a discussão como TJ. ISONOMIA; 2. URV das pensionistas - Continua em pauta, TJ não aceita responsabilidade, ajuizamos ação; 3. Reajustes

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça

Conselho Nacional de Justiça Conselho Nacional de Justiça Autos: PEDIDO DE PROVIDÊNCIAS - 0006845-87.2014.2.00.0000 Requerente: ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS BRASILEIROS - AMB Requerido: CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA - CNJ Ementa: PEDIDO

Leia mais

HISTÓRICO DA LEI DO PISO E PROPOSTA DE ENCAMINHAMENTO Mariza Abreu Consultora em Educação 26.outubro.2015 Histórico da Lei do Piso Nacional do Magistério (I) Constituição Federal de 1988: Art. 206. O ensino

Leia mais

Exclusivo: Secretária de Gestão do MPOG fala sobre expectativas do Governo Dilma

Exclusivo: Secretária de Gestão do MPOG fala sobre expectativas do Governo Dilma Exclusivo: Secretária de Gestão do MPOG fala sobre expectativas do Governo Dilma Entrevista, Ministério do Planejamento domingo, 6 de novembro de 2011 Carlos Bafutto O SOS Concurseiro discutiu, com exclusividade,

Leia mais

s bandeiras de luta do movimento sindical atual, eu significado e importância para os trabalhadore

s bandeiras de luta do movimento sindical atual, eu significado e importância para os trabalhadore s bandeiras de luta do movimento sindical atual, eu significado e importância para os trabalhadore 40 HORAS SEMANAIS SEM REDUÇÃO SALARIAL A luta pela redução da jornada acontece desde os primórdios do

Leia mais

ORIENTAÇÃO DA EXECUTIVA NACIONAL DA CUT SOBRE A QUESTÃO DA CORREÇÃO DO FGTS E A UTILIZAÇÃO DA TR

ORIENTAÇÃO DA EXECUTIVA NACIONAL DA CUT SOBRE A QUESTÃO DA CORREÇÃO DO FGTS E A UTILIZAÇÃO DA TR ORIENTAÇÃO DA EXECUTIVA NACIONAL DA CUT SOBRE A QUESTÃO DA CORREÇÃO DO FGTS E A UTILIZAÇÃO DA TR A CUT sempre protagonizou a defesa dos direitos dos trabalhadores em todas as esferas. Não tem sido diferente

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA No dia 13 de novembro de 2013, em Assembleia Geral Extraordinária, reuniram-se na sede da Asibama DF, as 09h50min horas em segunda chamada, os assinantes da lista de presença

Leia mais

ATA DA SEXTA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA MESA SETORIAL DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE DO MINISTÉRIO DA SAÚDE - MSNP/MS

ATA DA SEXTA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA MESA SETORIAL DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE DO MINISTÉRIO DA SAÚDE - MSNP/MS ATA DA SEXTA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA MESA SETORIAL DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE DO MINISTÉRIO DA SAÚDE - MSNP/MS 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 ABERTURA: Aos dezenove dias

Leia mais

Ações Coletivas 7ª e 8ª horas extras Banco do Brasil

Ações Coletivas 7ª e 8ª horas extras Banco do Brasil Ações Coletivas 7ª e 8ª horas extras Banco do Brasil I. Introdução Com a implementação do novo Plano de Funções imposto pela diretoria do BB, em janeiro, surgiu uma grande demanda por informações sobre

Leia mais

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº, DE 2012. (Do Sr. Stepan Nercessian)

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº, DE 2012. (Do Sr. Stepan Nercessian) REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº, DE 2012. (Do Sr. Stepan Nercessian) Requer informações ao Ministro da Educação sobre que medidas estão sendo desenvolvidas para cooperar tecnicamente com os estados que não

Leia mais

GOVERNOS INTENSIFICAM ATAQUES AOS NOSSOS DIREITOS! A

GOVERNOS INTENSIFICAM ATAQUES AOS NOSSOS DIREITOS! A BOLETIM DA REDE Nº 97 08/04/2016 GOVERNOS INTENSIFICAM ATAQUES AOS NOSSOS DIREITOS! A nossa resposta deve ser na luta e com greve! A nossa indignação deve ultrapassar os muros das Escolas e UMEIs diante

Leia mais

Relatório de Particiçação da ADUFERPE no Seminário Nacional Sobre a Estrutura Organizativa do ANDES-SN

Relatório de Particiçação da ADUFERPE no Seminário Nacional Sobre a Estrutura Organizativa do ANDES-SN Relatório de Particiçação da ADUFERPE no Seminário Nacional Sobre a Estrutura Organizativa do ANDES-SN Representantes da ADUFERPE: Cícero Monteiro de Souza (Recife); Levy Paes Barreto (Diretoria-Recife);

Leia mais

De janeiro a junho de 2015, houve uma inflação de 7,03%, passando assim a inflação de todo o ano de 2014 que foi de 6,73%.

De janeiro a junho de 2015, houve uma inflação de 7,03%, passando assim a inflação de todo o ano de 2014 que foi de 6,73%. Até Junho, Inflação já supera todo o ano de 2014 INFLAÇÃO DE 7,03% DE JANEIRO A JUNHO DE 2015 ATÉ JUNHO DE 2015 1 REAJUSTE NECESSÁRIO DE 48,49% PARA RECOMPOR A REMUNERAÇÃO DESDE JUNHO DE 2006 Considerando

Leia mais

Negociação salarial dos servidores municipais O que você precisa saber

Negociação salarial dos servidores municipais O que você precisa saber Negociação salarial dos servidores municipais O que você precisa saber Nunca se avançou tanto em tão pouco tempo A Prefeitura de Blumenau atendeu inúmeras reivindicações dos servidores públicos municipais

Leia mais

Proposta de Carreira e Salários para 2016, 2017 e 2018 Resoluções do X Encontro Nacional do PROIFES-Federação.

Proposta de Carreira e Salários para 2016, 2017 e 2018 Resoluções do X Encontro Nacional do PROIFES-Federação. Proposta de Carreira e Salários para 2016, 2017 e 2018 Resoluções do X Encontro Nacional do PROIFES-Federação. Todas as resoluções do X Encontro Nacional foram referendadas pela reunião do CD de 05/08/2014.

Leia mais

Memória de Reunião Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais GTP APL 6ª REUNIÃO PLENÁRIA DO GTP APL

Memória de Reunião Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais GTP APL 6ª REUNIÃO PLENÁRIA DO GTP APL Memória de Reunião Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais GTP APL 6ª REUNIÃO PLENÁRIA DO GTP APL Data: 26/04/2006, quarta-feira Horário: 10h às 12h Local: sala 614, MDIC, Brasília/DF

Leia mais

Processo de Negociação Geral Anual: Negociação Geral para a Administração Pública em 2009: Princípios Orientadores e Proposta Negocial

Processo de Negociação Geral Anual: Negociação Geral para a Administração Pública em 2009: Princípios Orientadores e Proposta Negocial Processo de Negociação Geral Anual: Negociação Geral para a Administração Pública em 2009: Princípios Orientadores e Proposta Negocial 5ª Reunião 12 de Novembro de 2008 A reunião teve início pelas 12h

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 5.054 DE 2005 VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO REGIS DE OLIVEIRA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 5.054 DE 2005 VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO REGIS DE OLIVEIRA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 5.054 DE 2005 Torna obrigatório o exame de ordem para todos os que quiserem inscrever-se como advogado. Autor: Deputado Almir Moura Relator:

Leia mais

Apêndice F-21C Relatório das Atividades de Dezembro do projeto de educação ambiental PPA para AJA Minas Gerais, Brasil

Apêndice F-21C Relatório das Atividades de Dezembro do projeto de educação ambiental PPA para AJA Minas Gerais, Brasil Apêndice F-21C Relatório das Atividades de Dezembro do projeto de educação ambiental PPA para AJA Minas Gerais, Brasil Groupo AJ na demonstração do modelo de bacia hidrográfica. Preparado para: Susan Kurbis,

Leia mais

RELATÓRIO DA PLENÁRIA NACIONAL DA FENASPS

RELATÓRIO DA PLENÁRIA NACIONAL DA FENASPS RELATÓRIO DA PLENÁRIA NACIONAL DA FENASPS Data: domingo, 12 de junho de 2016 Local: sala 11 do Hotel Nacional, em Brasília Pauta: 1. Informes Nacionais PL 4250/2015, PL 4252/2015 e PLP 257/2016, Reforma

Leia mais

INFORMATIVO. Carreiras reestruturadas e concursos públicos realizados para. uma melhor prestação de serviços

INFORMATIVO. Carreiras reestruturadas e concursos públicos realizados para. uma melhor prestação de serviços INFORMATIVO GESTÃO DE PESSOAS 2013-2016 Maio - 2016 Carreiras reestruturadas e concursos públicos realizados para uma melhor prestação de serviços uma sociedade cada vez mais complexa e dinâmica exige

Leia mais

REUNIAO CONJUNTA: COMISSAO DE MODELOS E COMISSAO DE ORÇAMENTO BRASILIA 28/5/13 MANHA - ANDIFES

REUNIAO CONJUNTA: COMISSAO DE MODELOS E COMISSAO DE ORÇAMENTO BRASILIA 28/5/13 MANHA - ANDIFES REUNIAO CONJUNTA: COMISSAO DE MODELOS E COMISSAO DE ORÇAMENTO BRASILIA 28/5/13 MANHA - ANDIFES Reitor Zaki/UFPR, Lucia/UFPR, Ario/UFRGS, Reitor Paulo Márcio/UNIFAL, Silvana/UFGD, Marize/UFMS, Reitor Marcone/UFOP,

Leia mais

Referencial para o debate no V Encontro Estadual de Funcionários com base nas Resoluções do XV Congresso Estadual do Sintep-MT

Referencial para o debate no V Encontro Estadual de Funcionários com base nas Resoluções do XV Congresso Estadual do Sintep-MT Referencial para o debate no V Encontro Estadual de Funcionários com base nas Resoluções do XV Congresso Estadual do Sintep-MT A partir da lei nº 12. 014/09 que altera o Art. nº 61 da Lei de Diretrizes

Leia mais

O que a Postura Consultiva tem a ver com Você

O que a Postura Consultiva tem a ver com Você O que a Postura Consultiva tem a ver com Você Marcelo Egéa M* O que é postura consultiva Criar e sustentar uma marca é um trabalho que exige o máximo de todos na empresa. Alguns têm contato direto com

Leia mais

A perspectiva de reforma política no Governo Dilma Rousseff

A perspectiva de reforma política no Governo Dilma Rousseff A perspectiva de reforma política no Governo Dilma Rousseff Homero de Oliveira Costa Revista Jurídica Consulex, Ano XV n. 335, 01/Janeiro/2011 Brasília DF A reforma política, entendida como o conjunto

Leia mais

FUNDAÇÃO CULTURAL PLANALTO DE PASSO FUNDO Rádio Planalto AM / FM e Revista Somando

FUNDAÇÃO CULTURAL PLANALTO DE PASSO FUNDO Rádio Planalto AM / FM e Revista Somando Observação: a seguir alguns modelos de procedimentos operacionais padrão, existem POPs para todas as funções, como coordenador de programação, administração, comercial, técnico, entre outros. Em casos

Leia mais

MÉTODO DE APROVAÇÃO 2.0

MÉTODO DE APROVAÇÃO 2.0 MÉTODO DE APROVAÇÃO 2.0 Os 3 Passos Estratégicos para ser Aprovado em Concursos Priorizando os temas do Edital Gerson Aragão Ex-Defensor Público VERSÃO 2.1 Atualizado 12.11.2015 Índice Apresentação.. 03

Leia mais

PORTARIA Nº 021 - D LOG, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2005. (Publicado BE 50, 16.12.05)

PORTARIA Nº 021 - D LOG, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2005. (Publicado BE 50, 16.12.05) PORTARIA Nº 021 - D LOG, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2005 (Publicado BE 50, 16.12.05) Aprova as Normas Reguladoras da Aquisição, Registro, Cadastro e Transferência de Propriedade de Armas de Uso Restrito, por

Leia mais

Aspectos Gerais sobre a Aplicação da Lei 11.738/08 a. Ericksen Prätzel Ellwanger Assessor jurídico da FECAM

Aspectos Gerais sobre a Aplicação da Lei 11.738/08 a. Ericksen Prätzel Ellwanger Assessor jurídico da FECAM Aspectos Gerais sobre a Aplicação da Lei 11.738/08 a partir da ADI 4167 Ericksen Prätzel Ellwanger Assessor jurídico da FECAM A Lei 11.738/2008 A Lei nº 11.738, de 17/7/2008, instituiu o piso salarial

Leia mais

EVOLUÇÃO & PROGNÓSTICOS

EVOLUÇÃO & PROGNÓSTICOS APRESENTAÇÃO POPULAÇÃO CARCERÁRIA BRASILEIRA O objetivo deste trabalho, elaborado pela Comissão de Monitoramento e Avaliação do DEPEN, é realizar um levantamento, de forma sucinta, sobre o quadro evolutivo

Leia mais

ENSINO DE LIBRAS PARA ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA POR MEIO DE UMA AÇÃO EXTENSIONISTA

ENSINO DE LIBRAS PARA ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA POR MEIO DE UMA AÇÃO EXTENSIONISTA ENSINO DE LIBRAS PARA ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA POR MEIO DE UMA AÇÃO EXTENSIONISTA Merlânia Lino da Silva (1); Ana Cristina Silva Daxenberger (2) (1) Universidade Federal da Paraíba (CCA), merlaniaareiapb@gmail.com

Leia mais

Associação Sindical de Docentes e investigadores. Exmo. Senhor

Associação Sindical de Docentes e investigadores. Exmo. Senhor Exmo. Senhor Professor Doutor Flávio Ferreira Presidente da Escola Superior de Estudos Industriais e de Gestão Rua Dom Sancho I, 981 4480-876 Vila do Conde N/Refª:Dir:JR/0009/14 9-01-2015 Assunto: Posição

Leia mais

Decisão do STF permite contratação de professores federais por Organização Social

Decisão do STF permite contratação de professores federais por Organização Social Decisão do STF permite contratação de professores federais por Organização Social Na mesma semana em que os trabalhadores brasileiros tomaram as ruas e conseguiram suspender a votação do Projeto de Lei

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO DO INSTITUTO

REGIMENTO DO CONSELHO DO INSTITUTO Instituto de Ciências Sociais REGIMENTO DO CONSELHO DO INSTITUTO O Conselho do Instituto, em reunião de 21 de Julho de 2010 deliberou aprovar o presente regulamento de funcionamento. Capítulo I (Natureza

Leia mais

A EBSERH e os Recursos Humanos

A EBSERH e os Recursos Humanos Informativo do Hospital das Clínicas da UFMG - Janeiro de 2013 ano XVIII n 288 Boletim do HC Foto: Arquivo Assessoria de Comunicação do HC/UFMG A EBSERH e os Recursos Humanos Esclareça as suas dúvidas

Leia mais

MEMÓRIA: 11ª. Reunião do Comitê de Comércio Exterior

MEMÓRIA: 11ª. Reunião do Comitê de Comércio Exterior Assunto: MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: 11ª. Reunião do Comitê de Comércio Exterior 11ª. Reunião do

Leia mais

PROVA ORAL PONTO I DISCIPLINA: DIREITO CONSTITUCIONAL QUESTÃO 1

PROVA ORAL PONTO I DISCIPLINA: DIREITO CONSTITUCIONAL QUESTÃO 1 DISCIPLINA: DIREITO CONSTITUCIONAL QUESTÃO 1 Identifique as três fases básicas do processo legislativo ordinário ou comum, explicitando as diversas etapas em que se desdobram e o significado de cada uma

Leia mais

QUADRO NACIONAL DA GREVE DOS SERVIDORES DA DRT novembro/2009

QUADRO NACIONAL DA GREVE DOS SERVIDORES DA DRT novembro/2009 QUADRO NACIONAL DA GREVE DOS SERVIDORES DA DRT novembro/2009 ESTADOS GREVE/PERCENTUAL ES Greve * MG Greve a partir de 13/11 PR Greve * RJ Greve * RS Greve * SE Greve * BA Greve * SP Adesão a partir do

Leia mais

Sistema de Eleições Eletrônicas da UFRGS

Sistema de Eleições Eletrônicas da UFRGS Sistema de Eleições Eletrônicas da UFRGS Instituição: UFRGS Autores: José Luis Machado e Ricardo Vieira Área: Sistema de Informações Introdução Eleições são atividades rotineiras em qualquer IFES. Além

Leia mais

ANEXO II. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado. Capítulo I Da admissão

ANEXO II. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado. Capítulo I Da admissão ANEXO II ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNANBUCANO Resolução nº 031/2010 De 30 de setembro de 2010 Regulamentação da Educação Profissional Técnica de

Leia mais

Relatório do Encontro Nacional do Jurídico Sindicatos da base da CNTSS.

Relatório do Encontro Nacional do Jurídico Sindicatos da base da CNTSS. Relatório do Encontro Nacional do Jurídico Sindicatos da base da CNTSS. - Local da atividade: João Pessoa Paraíba - Dias: 15 e 16 de agosto de 2013 - Estados participantes: Diretores Jurídicos dos Sindicatos

Leia mais

26% (NS), 34%(NI) 11% (NA),

26% (NS), 34%(NI) 11% (NA), Análise da ANASPS - CARREIRA DO SEGURO SOCIAL 07/12/2006 Proposta de Reestruturação GT da Portaria GM/MPS nº1541 de 05/09/2006 No dia 07 de dezembro de 2006, os Coordenadores do GRUPO DE TRABALHO (GT)

Leia mais

COMPANHIA ENERGÉTICA DE BRASÍLIA - CEB CNPJ: 00.070.698/0001-11 NIRE: 53 3 0000154 5

COMPANHIA ENERGÉTICA DE BRASÍLIA - CEB CNPJ: 00.070.698/0001-11 NIRE: 53 3 0000154 5 A T A 526ª (QUINGENTÉSIMA VIGÉSIMA SEXTA) REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA COMPANHIA ENERGÉTICA DE BRASÍLIA - CEB, REALIZADA EM 28.10.2014. Em 28 de outubro de dois mil e quatorze, às

Leia mais

INSTRUMENTOS DE TRATAMENTO DE CONFLITOS DAS RELAÇÕES DE TRABALHO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL

INSTRUMENTOS DE TRATAMENTO DE CONFLITOS DAS RELAÇÕES DE TRABALHO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 INSTRUMENTOS DE TRATAMENTO DE CONFLITOS DAS RELAÇÕES DE TRABALHO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL Marcela Tapajós e Silva Painel

Leia mais

ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL SUGESTÕES

ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL SUGESTÕES ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL 1) INTRODUÇÃO SUGESTÕES Ao longo dos seus vinte e oito anos e com a experiência de centenas de administrações que

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

Como a nova gestão pretende investir na inovação do ensino da FMB?

Como a nova gestão pretende investir na inovação do ensino da FMB? 1 - Nome: Selma M. Jesus As chapas consideram importante a aplicação de recursos para melhoria do Centro de documentação histórica da FMB? Nota-se, hoje, a necessidade de expansão de espaço físico, aquisição

Leia mais

COMISSÃO DE PARTICIPAÇÃO LEGISLATIVA SUGESTÃO Nº 210, DE 2010

COMISSÃO DE PARTICIPAÇÃO LEGISLATIVA SUGESTÃO Nº 210, DE 2010 COMISSÃO DE PARTICIPAÇÃO LEGISLATIVA SUGESTÃO Nº 210, DE 2010 Sugere medidas protetivas ao jovem advogado Autor: Conselho de Defesa Social de Estrela do Sul MG Relator: Dep. Erivelton Santana I- RELATÓRIO:

Leia mais

GREVE DOS SERVIDORES GARANTE APROVAÇÃO DO PLC 28 NO SENADO, E O FOCO, AGORA, É A SANÇÃO DA PRESIDENTE DILMA

GREVE DOS SERVIDORES GARANTE APROVAÇÃO DO PLC 28 NO SENADO, E O FOCO, AGORA, É A SANÇÃO DA PRESIDENTE DILMA Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal do Estado de Mato Grosso BOLETIM SEMANAL De 29 de junho a 03 de julho de 2015 GREVE DOS SERVIDORES GARANTE APROVAÇÃO DO PLC 28 NO SENADO, E O FOCO,

Leia mais

1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em

1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em 1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em discussão na Câmara dos Deputados (PL 8.035/2010). Até o

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES COMISSÃO DE POLÍTICA GERAL INTRODUÇÃO

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES COMISSÃO DE POLÍTICA GERAL INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO A Comissão de Política Geral reuniu no dia 11 de junho de 2014, na delegação de Ponta Delgada da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, a fim de apreciar, relatar e dar parecer

Leia mais

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador Donizeti Nogueira PARECER Nº, DE 2015. Relator: Senador DONIZETI NOGUEIRA

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador Donizeti Nogueira PARECER Nº, DE 2015. Relator: Senador DONIZETI NOGUEIRA SENADO FEDERAL Gabinete do Senador Donizeti Nogueira PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 426, de 2015, da Comissão de Direitos Humanos e

Leia mais

O valor do Piso Nacional do Magistério divulgado pelo MEC teve 27% de ganho real entre 2008 e 2014, média de 4,5% ao ano.

O valor do Piso Nacional do Magistério divulgado pelo MEC teve 27% de ganho real entre 2008 e 2014, média de 4,5% ao ano. QUAL SERÁ O VALOR DO PISO DO MAGISTÉRIO PARA 2014? * Lizeu Mazzioni 1. MEC: R$ 1.697,00: o ano começou novamente com a polêmica do novo valor do Piso Nacional do Magistério, que segundo interpretações

Leia mais

Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver

Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver SESSÃO: 255-S0 DATA: 27/08/15 FL: 1 DE 5 O SR. TONINHO VESPOLI (PSOL) - Boa tarde novamente a todos e a todas. Sempre estou tranquilo nesta Casa, mas aqui temos posição política. Eu fico admirado de ver

Leia mais

Relatório da Plenária Nacional Setorial dos Servidores Civis dos Órgãos Militares - DOMC

Relatório da Plenária Nacional Setorial dos Servidores Civis dos Órgãos Militares - DOMC Relatório da Plenária Nacional Setorial dos Servidores Civis dos Órgãos Militares - DOMC Data: 24 e 25 de Fevereiro de 2007. Local: Auditório Luiz Fernando A. Campis (sede da CONDSEF) Estados Presentes:

Leia mais

COMUNICADO Nº 18 25 DE JUNHO DE

COMUNICADO Nº 18 25 DE JUNHO DE COMUNICADO Nº 18 25 DE JUNHO DE 2015 O Comando Nacional de Greve, no Dia Nacional de Lutas, Mobilizações e Paralisações dos SPF s, realizou duas atividades externas (ato na Câmara dos Deputados e vigília

Leia mais

4 Desigualdade, Pobreza e o Acesso à Educação

4 Desigualdade, Pobreza e o Acesso à Educação 4 Desigualdade, Pobreza e o Acesso à Educação A desigualdade, em suas várias formas, é um fenômeno bastante antigo nas sociedades e reflete sempre uma relação de poder, na medida em que representa um padrão

Leia mais

NA IMPORTAÇÃO POR NÃO CONTRIBUINTE DO IMPOSTO ESTADUAL APÓS A EMENDA CONSTITUCIONAL N. 33 DE 11.12.01, CONTINUA NÃO INCIDINDO O ICMS.

NA IMPORTAÇÃO POR NÃO CONTRIBUINTE DO IMPOSTO ESTADUAL APÓS A EMENDA CONSTITUCIONAL N. 33 DE 11.12.01, CONTINUA NÃO INCIDINDO O ICMS. NA IMPORTAÇÃO POR NÃO CONTRIBUINTE DO IMPOSTO ESTADUAL APÓS A EMENDA CONSTITUCIONAL N. 33 DE 11.12.01, CONTINUA NÃO INCIDINDO O ICMS. Elaborado em 07/2008 Gerson Tarosso Advogado. Sócio fundador do escritório

Leia mais

Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional

Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional 2014 Superintendência de Controle de Obrigações - SCO Gerência de Controle de Obrigações de Qualidade - COQL Brasília,

Leia mais

RELATÓRIO N.º 3/2015

RELATÓRIO N.º 3/2015 RELATÓRIO N.º 3/2015 Relatório n.º 3/2015. Relator: Vicente de Paulo da Silva Sousa. Condição: Delegado escolhido em Assembleia Geral. Motivo: Participar da Reunião Ampliada da Federação Nacional dos Trabalhadores

Leia mais

INFORMATIVO Nº 49- ABRIL/2010

INFORMATIVO Nº 49- ABRIL/2010 INFORMATIVO Nº 49- ABRIL/2010 Reclamação Trabalhista, elaborada pelo Escritório de Advocacia Almeida & Carvalho Advogados e Associados questiona aspectos formais de Sindicâncias instaladas na ECT: Tomada

Leia mais

Confederação Nacional da Indústria. - Manual de Sobrevivência na Crise -

Confederação Nacional da Indústria. - Manual de Sobrevivência na Crise - RECOMENDAÇÕES PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS - Manual de Sobrevivência na Crise - Janeiro de 1998 RECOMENDAÇÕES PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS - Manual de Sobrevivência na Crise - As empresas, principalmente

Leia mais

Arquitetura e Engenharia

Arquitetura e Engenharia Arquitetura e Engenharia Originalmente: - Auditor Tributário (Nível superior); - Fiscal Tributário (Nível médio); Diversas Leis alteraram esses cargos: Nível de Escolaridade, Atribuições e - Técnico Tributário

Leia mais

EXMO. SR. DR. PROCURADOR REGIONAL DA REPÚBLICA DA 1ª REGIÃO. Assunto: Leitos Psiquiátricos nos Hospitais Públicos Federais

EXMO. SR. DR. PROCURADOR REGIONAL DA REPÚBLICA DA 1ª REGIÃO. Assunto: Leitos Psiquiátricos nos Hospitais Públicos Federais EXMO. SR. DR. PROCURADOR REGIONAL DA REPÚBLICA DA 1ª REGIÃO. Assunto: Leitos Psiquiátricos nos Hospitais Públicos Federais ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSIQUIATRIA (ABP), associação civil sem fins lucrativos

Leia mais

MEMÓRIA DA REUNIÃO COM CORPO DE BOMBEIROS 06 DE NOVEMBRO DE 2012, às 08h30

MEMÓRIA DA REUNIÃO COM CORPO DE BOMBEIROS 06 DE NOVEMBRO DE 2012, às 08h30 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 MEMÓRIA DA REUNIÃO COM CORPO DE BOMBEIROS 06 DE NOVEMBRO DE 2012, às 08h30

Leia mais

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas Perfil dos alunos do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT) da Universidade Federal de Campina Grande RESUMO Este artigo tem como objetivo descrever o perfil dos alunos do Mestrado

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO PROCESSO n.º 211/2006-000-90-00.5

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO PROCESSO n.º 211/2006-000-90-00.5 CONSELHO SUPERIOR DA Processo: CSJT- 211/2006.000.90.00-5 Interessado (a): Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região Relator: Excelentíssimo Senhor Conselheiro Jose dos Santos Pereira Braga

Leia mais

Elaborado por RHUMO CONSULTORIA EMPRESARIAL

Elaborado por RHUMO CONSULTORIA EMPRESARIAL Elaborado por RHUMO CONSULTORIA EMPRESARIAL Página 2 de 14 1 INTRODUÇÃO O Plano de Cargos e Salários do CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DE MINAS GERAIS CRA-MG, cuja última versão data de maio/2014,

Leia mais

REQUERIMENTO Nº, DE 2008 (Do Sr. JOÃO MATOS)

REQUERIMENTO Nº, DE 2008 (Do Sr. JOÃO MATOS) C Â M A R A D O S D E P U T A D O S COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA REQUERIMENTO Nº, DE 2008 (Do Sr. JOÃO MATOS) Senhor Presidente, Solicita que seja apreciada a implantação do Blog da Comissão de Educação

Leia mais

PROFISSÃO PROFESSOR DE MATEMÁTICA: UM ESTUDO SOBRE O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA UEPB MONTEIRO PB.

PROFISSÃO PROFESSOR DE MATEMÁTICA: UM ESTUDO SOBRE O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA UEPB MONTEIRO PB. PROFISSÃO PROFESSOR DE MATEMÁTICA: UM ESTUDO SOBRE O PERFIL DOS ALUNOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA UEPB MONTEIRO PB. Cícero Félix da Silva Universidade Estadual da Paraíba Campus Monteiro cicero.bv_2007@hotmail.com

Leia mais

TRABALHADORES DA TELEMONT

TRABALHADORES DA TELEMONT TRABALHADORES DA TELEMONT Encaminhamos para empresa o relato de todas as reclamações recebidas pelo sindicato na assembleia realizada no dia 30/10/2015. O diretor regional da Telemont agendou reunião para

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC

POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC 1. CONCEITOS E DEFINIÇÕES 1.1 Políticas de Gestão de Pessoas são o conjunto de estratégias ou políticas específicas

Leia mais

Art. 1º. O presente piso salarial nacional destina-se aos profissionais do magistério público da educação básica e possui vigência simultânea ao Fundeb, uma vez que se constituiu em âmbito da Lei 11.494/07

Leia mais

Defendendo uma sociedade justa e igualitária LANA IARA GOIS DE SOUZA RAMOS PARECER JURÍDICO

Defendendo uma sociedade justa e igualitária LANA IARA GOIS DE SOUZA RAMOS PARECER JURÍDICO CEZAR BRITTO PARECER JURÍDICO APLICABILIDADE DO PISO SALARIAL NACIONAL DO MAGISTÉRIO PÚBLICO. INCONSTITUCIONALIDADE DO PROJETO DE LEI QUE PREVÊ PAGAMENTO PARCELADO DO VALOR DA SUA ATUALIZAÇÃO E RETROATIVO.

Leia mais

PDE não é discutido com Servidores da Educação

PDE não é discutido com Servidores da Educação EDITORIAL PDE não é discutido com Servidores da Educação O Governo lançou seu novo Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) com muito alarde na mídia, falando sobre os milhões que vai gastar para a melhoria

Leia mais

DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE) Bom-dia, Excelentíssimo. Senhor Ministro-Presidente, bom-dia aos demais integrantes

DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE) Bom-dia, Excelentíssimo. Senhor Ministro-Presidente, bom-dia aos demais integrantes O SR. FRANCISCO BATISTA JÚNIOR (PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE) Bom-dia, Excelentíssimo Senhor Ministro-Presidente, bom-dia aos demais integrantes da nossa Mesa que, neste momento, estão dividindo

Leia mais

Proposta de reestruturação da carreira e PEC/FNDE

Proposta de reestruturação da carreira e PEC/FNDE Proposta de reestruturação da carreira e PEC/FNDE A presente proposta tem como objetivo consagrar uma carreira positiva e atraente para os servidores do FNDE, tendo como base a estrutura organizacional/institucional

Leia mais

2 - Quem autoriza o acesso é o CGEN ou o povo detentor do conhecimento tradicional?

2 - Quem autoriza o acesso é o CGEN ou o povo detentor do conhecimento tradicional? Dúvidas e pontos polêmicos levantados na discussão sobre o Anteprojeto de Lei de Acesso ao Material Genético e seus Produtos, de Proteção aos Conhecimentos Tradicionais Associados e de Repartição de Benefícios

Leia mais

ATA DA ASSEMBLÉIA DE FUNDAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ESTUDOS DO TRABALHO ABET

ATA DA ASSEMBLÉIA DE FUNDAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ESTUDOS DO TRABALHO ABET ATA DA ASSEMBLÉIA DE FUNDAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ESTUDOS DO TRABALHO ABET Aos trinta dias do mês de maio de mil novecentos e oitenta e nove, na sala de convenções do Hotel Panamericano, sito à

Leia mais

1-Inflação acumulada desde junho de 2006 até maio de

1-Inflação acumulada desde junho de 2006 até maio de A Diretoria do SITRAEMG SINDICATO DOS TRABALHADORES DO JUDICIÁRIO FEDEAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS solicitoume a elaboração do presente Estudo, composto de três itens 1 : 1Inflação acumulada desde junho

Leia mais

CSP-Conlutas RJ Central Sindical e Popular do Rio de Janeiro

CSP-Conlutas RJ Central Sindical e Popular do Rio de Janeiro Regimento Interno da Secretaria Executiva Estadual da CSP-Conlutas RJ 1. Da composição e atribuições da Secretaria Executiva Estadual I. A Secretaria Executiva Estadual, nos termos do Estatuto, será composta

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE MESTRADO EM FISIOTERAPIA NORMAS ESPECÍFICAS

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE MESTRADO EM FISIOTERAPIA NORMAS ESPECÍFICAS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE MESTRADO EM FISIOTERAPIA NORMAS ESPECÍFICAS Res. Consun nº 005/12, de 28/03/12. CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º O Curso de Mestrado em Fisioterapia, regido pela

Leia mais

MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI PLANO DE CARREIRA, CARGOS E SALÁRIOS. A Assembléia Legislativa do Estado do Paraná decretou e eu sanciono a seguinte lei:

MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI PLANO DE CARREIRA, CARGOS E SALÁRIOS. A Assembléia Legislativa do Estado do Paraná decretou e eu sanciono a seguinte lei: MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI PLANO DE CARREIRA, CARGOS E SALÁRIOS Súmula: Dispõe sobre a Carreira Técnica Universitária das Instituições de Ensino Superior do Estado do Paraná e adota outras providências.

Leia mais

PLENÁRIA NACIONAL EXTRAORDINÁRIA DA FENASPS

PLENÁRIA NACIONAL EXTRAORDINÁRIA DA FENASPS PLENÁRIA NACIONAL EXTRAORDINÁRIA DA FENASPS Data: 14/11/2014 Local: Sede da Fenasps Estados presentes: MG- SP- PR- RS- ES- SC- RN- CE e Oposição da BA e do DF. Nº de participantes: 65 Delegados e 10 Observadores

Leia mais

Relatório Percepção das Consultoras acerca do cenário e práticas de Gestão de Pessoas (RH) do Tribunal de Contas

Relatório Percepção das Consultoras acerca do cenário e práticas de Gestão de Pessoas (RH) do Tribunal de Contas Relatório Percepção das Consultoras acerca do cenário e práticas de Gestão de Pessoas (RH) do Tribunal de Contas (Produto 2) TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO

Leia mais

Recolhimento do ISSQN (2011)

Recolhimento do ISSQN (2011) Recolhimento do ISSQN (2011) Posicionamento sobre o atual recolhimento do ISSQN pelos cartórios da capital de cada Unidade da Federação, após decisão da ADI nº. 3089, onde a Anoreg-BR contestou a constitucionalidade

Leia mais

I Congresso Nacional dos Policiais Rodoviários Federais

I Congresso Nacional dos Policiais Rodoviários Federais I Congresso Nacional dos Policiais Rodoviários Federais Discutir estratégias para o desenvolvimento de um padrão de excelência para a Polícia Rodoviária Federal frente às modernas demandas da Segurança

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 2.804, DE 2011

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 2.804, DE 2011 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 2.804, DE 2011 (Apenso: Projeto de Lei nº 3.768, de 2012) Altera o art. 103 da Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre os Planos

Leia mais