Curso de Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Curso de Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes"

Transcrição

1 Curso de Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes Eliandro dos Santos Costa Arquivista DRT/RS Nº Bolsista DTI II CNPq UBEA/PUCRS/NIT-RS Mestrando em Engenharia da Produção SANTA MARIA, RS, 21 DE SETEMBRO DE 2010.

2 Temática INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA OBJETIVOS DE BUSCA TIPOS DE BUSCA CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE PATENTES TIPOS DE BASES DE PATENTES COMO BUSCAR NAS BASES PRÁTICAS DE BUSCA

3 INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA Conceito: Informação Tecnológica é todo tipo de conhecimento sobre tecnologias de fabricação, de projeto e de gestão, que favoreça a melhoria contínua da qualidade e a inovação no setor produtivo. Fonte: Curso Básico de Propriedade Intelectual: UPF, 2009.

4 Informação Tecnológica Contexto atual: Era da Informação Era do Conhecimento; Globalização grande rede; Relações mais dinâmicas necessidade de conhecimento para estabelecer tais relações; Fácil disseminação da informação internet; Necessidade de possuir e acessar informações estratégicas para obter vantagens e sobreviver no mercado;

5 Informação Tecnológica Qual importância? Recurso estratégico das empresas; Bens intangíveis não possuem existência física e são baseados em conhecimento; Bens intangíveis geração de valor (bens tangíveis); Informação = capital;

6 INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA Pesquisa e Desenvolvimento Avaliação do estado da arte de uma tecnologia, possibilitando que sejam evitados esforços e investimentos duplicados em P&D. Recurso estratégico para as empresas Necessidade de possuir e acessar informações estratégicas para obter vantagens e sobreviver no mercado. Bens intangíveis não possuem existência física e são baseados no conhecimento

7 INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA Onde encontrar? Mantida em sigilo; Revelada em artigos científicos e livros técnicos; Revelada em feiras, eventos, congressos,etc. e no próprio mercado; Revelada no sistema de propriedade industrial Fonte: Curso Básico de Propriedade Intelectual: UPF, 2009.

8 INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA Como encontrar no sistema de propriedade industrial? São 2 caminhos: Classificação Internacional Documento propriamente dito

9 Objetivos da busca Investigação de anterioridade - solicitante Investigação oficial (INPI) novidade/at. Inv. Pesquisa e desenvolvimento estado da arte Interesses comerciais novos mercados Identificação de soluções técnicas - expertise Interesses históricos panorama tecnológico Informação geral curiosidade

10 Objetivos da busca Investigação prévia de patenteabilidade. Busca prévia realizada para investigar a novidade de uma matéria. Apesar do depositante nunca ter ouvido falar de algo e/ou nem tenha visto no mercado, não significa que a invenção a ser patenteada não exista. A patente tem proteção territorial, porém, para que determinada invenção seja patenteada, a mesma deve ser novidade no mundo inteiro. Investigação oficial de patenteabilidade. Busca realizada pelo examinador (por exemplo, pelos examinadores do INPI para atribuição de novidade e atividade inventiva à matéria descrita em um pedido de patente. Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

11 Objetivos da busca Ações Legais. Busca para subsidiar ações de oposição/nulidade. Pesquisa e Desenvolvimento. Avaliação do estado da arte de uma tecnologia, possibilitando que sejam evitados esforços e investimentos duplicados em P&D. as patentes geralmente são a fonte inicial de informações sobre novas tecnologias os detalhes técnicos completos de muitas invenções não são revelados em outro local Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

12 Objetivos da busca Interesses mercadológicos. Busca para identificação de mercados para livre exploração de tecnologias; o Ex: Um empresário trabalha com engrenagens, identifica uma patente americana que vai melhorar o seu produto e certifica-se de que a mesma não foi depositada no Brasil. Conclusão: o empresário pode explorar esta tecnologia no Brasil. Identificação de possibilidades de licenciamento; Permite prever o mercado, uma vez que é possível monitorar as atividades do competidor. Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

13 Tipos de busca Patenteamento busca por assunto, em doc. nacional e internacional Exploração busca territorial; por assunto ou família de patentes Oposição/nulidade por assunto, em documentação nacional e internacional Prospecção tecnológica mapeamento da evolução de uma tecnologia, identificação de mercados, rastreamento de capacitação tecnológicas, orientação para pesquisas Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

14 Limitação da busca Fase de sigilo todas as bases de patentes disponíveis buscam apenas documentos já publicados A principal limitação da busca é a fase de sigilo (18 meses da data de depósito) dos documentos. Qualquer base de dados ou ferramenta de busca utilizada vai recuperar apenas documentos que já tenham sido publicados. Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

15 Classificação Internacional de Patentes Ferramenta que facilita a busca e a recuperação dos documentos de patente; Dispõem, de forma organizada, os documentos de patente, a fim de facilitar o acesso às informações tecnológicas; Serve de base para investigar o estado da técnica em determinados campos tecnológicos; Serve de base para a elaboração de estatísticas sobre propriedade industrial, permitindo a avaliação do desenvolvimento tecnológico em diversas áreas, etc. Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

16 Classificação Internacional de Patentes Estrutura hierárquica: Seções Subseções Classes Subclasses Grupos Subgrupos (esse documento está disponível em

17 Classificação Internacional de Patentes CONHECIMENTO HUMANO DIVIDIDO EM 8 ÁREAS DA TECNOLOGIA Seção A Necessidades Humanas; Seção B Operações de Processamento Transportes; Seção C Química/ Metalurgia; Seção D Têxteis/Papel; Seção E Construção Fixa; Seção F Mecânica, Iluminação, Calefação e Armas; Explosão; Seção G Física; Seção H Eletricidade

18 Classificação Internacional de Patentes Fonte:

19 Classificação Internacional de Subdivisões Patentes Atualmente está na sua 8a edição. 8 seções do conhecimento, que estão divididas em subseções, classes, subclasses, grupos e subgrupos, conforme mostra o exemplo a seguir: Seção: A (Necessidades Humanas) Subseção: Agricultura Classe: A01 (Agricultura, silvicultura, pecuária, caça, pesca Subclasse: A01J (Manufatura de produtos laticínios) Grupo: A01J 15/00 (Manufatura de manteiga) Subgrupo: A01J 15/26 (Instrumentos combinados para separar, desnatar e bater) Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

20 Classificação Internacional de Patentes Fonte:

21 Classificação Internacional de Patentes Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

22 Classificação Internacional de Patentes Classificação Internacional A hierarquia dentro dos grupos e subgrupos 1/00 Grupo Principal 1/02. Subgrupo de nível 1 1/04.. Subgrupo de nível 2 1/06 Subgrupo de nível 3 1/08. Subgrupo de nível 4 1/10.. Subgrupo de nível 2 Após a escolha do grupo principal, escolha o melhor subgrupo de nível 1 (.); em seguida escolha o melhor subgrupo de nível 2 (..) e assim por diante. A hierarquia é representada pelo número de pontos Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

23 Classificação Internacional de Patentes Subgrupos - Hierarquia Os subgrupos são representados pelos caracteres numéricos diferentes de 00 colocados depois da /. Os subgrupos apresentam níveis hierárquicos que possibilitam uma maior especificação da matéria dentro do grupo principal. Os níveis são determinados por pontos (.) colocados após a classificação alfa-numérica. A classificação específica, no entanto, é definida pelo código alfanumérico. O número de pontos apenas indica o grau de espeficicação: quanto maior o número de pontos após a classificação numérica, maior o grau de especificação daquele nível. Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

24 Classificação Internacional de Patentes Fontes das informações para a classificação Reivindicações 1) 2) 3) Descrição Figuras e Desenhos O que é a invenção? Informações adicionais importantes que envolvem a invenção É aqui que se tem a classificação mais importante, é daqui que se tira o que foi inventado. Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

25 Classificação Internacional de Patentes Classificação utilizada no Brasil Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

26 Classificação Internacional de Regras Patentes A indexação pode ser feita com os seguintes enfoques: Enfoque 1: de acordo com a FUNÇÃO da matéria descrita; e/ou Enfoque 2: de acordo com a APLICAÇÃO/ FINALIDADE da matéria descrita. Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

27 Classificação Internacional de Patentes Exemplos de documentos: Dados identificadores do documento, que seguem padronização internacional. Fonte: INPI -

28 Classificação Internacional de Patentes Documento eletrônico do pedido de patente disponível no site do INPI

29 Tipos de Bases de Patentes Escritórios nacionais públicas Em mídias CD, DVD-r, outros Bases eletrônicas privadas Bases eletrônicas - gratuitas Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

30 Tipos de Bases de Patentes Bases de dados privadas Maior número de campos podem ser acessados; Buscas em documentos completos; Mecanismo de busca mais flexíveis e interfaces mais amigáveis; Bases de dados públicas São bases de dados de acesso fácil; Mecanismos buscam campos dentro dos dados bibliográficos; O Brasil foi o primeiro a disponibilizar suas bases de dados gratuitamente na internet. Fonte: Curso de Propriedade Intelectual e Busca em Bases de Patentes INOVA-Unicamp

31 Tipos de Bases de Patentes Bases disponíveis Privadas STN PIUG DELPHION Fonte: Curso Básico de Propriedade Intelectual - UPF- 2010

32 Tipos de Bases de Patentes Bases disponíveis Públicas INPI Espacenet - USPTO - JPO - Fonte: Curso Básico de Propriedade Intelectual - UPF- 2010

33 Tipos de Bases de Patentes É restrita a documentos depositados no Brasil e com data de publicação a partir de 1992; Limita alguns documentos fornecendo somente a folha de rosto; Disponibiliza relatório de andamento dos processos com os despachos já publicados; Fonte: Curso Básico de Propriedade Intelectual - UPF- 2010

34 Como buscar nas Bases Passos da Busca 1- definir e delimitar o objeto de busca 2- escolher bases de dados 3- definir e delimitar os campos de busca 4- coletar e escolher palavras-chave 5- determinar classificação(ões) 6- fazer levantamento dos documentos 7- analisar documentos Fonte: Curso Básico de Propriedade Intelectual - UPF- 2010

35 Como buscar nas Bases Fonte: Curso Básico de Propriedade Intelectual - UPF- 2010

36 Práticas de busca INPI Instituto Nacional de Propriedade Industrial - Brasil Espacenet Europa USPTO EUA JPO Japão WIPO Escritório Internacional Derwent Base de patentes disponível nos periódicos

37 Práticas de busca INPI Pode ser feito por diversos campos bibliográficos, inclusive por palavras-chave em português Operador de truncagem de termos * (asterisco) Usado no final de cada palavra como substituto para qualquer letra. Exemplo:neuro* - localiza os termos neurological, neuron, neuroimmunology, etc. Operadores booleanos AND, OR e AND NOT AND para encontrar documentos que aparecem ambas as palavras-chave digitadas. Exemplo: organic and plant AND NOT para encontrar documentos onde se inclui a primeira palavra e se exclui a segunda. Exemplo: organic and not plant OR para encontrar documentos em que aparece ao menos uma das palavras. Exemplo: organic or plant

38 Práticas de busca - INPI Portal do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI)

39 Práticas de busca - INPI Clicar na opção Pesquisar Base de Patentes

40 Práticas de busca - INPI Digite a palavra que estiver criptografada (ela muda a cada atualização pressione a tecla F5 )

41 Práticas de busca - INPI Clicar na Consulta por: Pesquisa Avançada

42 Práticas de busca - INPI Exemplo 01: Coloque no campo título a palavra motor de propulsão

43 Nº do processo Clique no nº para ver o documento depositado Data do deposito junto ao INPI Título do pedido de proteção depositado Exemplo Motor de Propulsão foram encontrados 6195 processos

44 Práticas de busca - INPI Exemplo 02: Coloque no campo título a palavra Motor and Propulsão (uso dos operadores boleanos and, not e and not)

45 Clique aqui para ver o documento eletrônico Exemplo Motor and Propulsão foram encontrados 40 processos

46 Exemplo de documento eletrônico: PATENTE Nº PI

47 A partir dessa data já pode-se fazer publicações científicas da produção Clique aqui para acessar o documento na íntegra Fases de tramitação do processo junto ao INPI Passando o cursor do mouse por cima aparece a informação da fase Exemplo de documento eletrônico: PATENTE Nº PI Data e Nº da revista em que foi publicada a mais recente informação sobre esse processo

48 Exemplo de documento eletrônico no ESPACENET: PATENTE Nº PI (Tela visualizada após clicar no link da patente no slide anterior)

49 Título da patente Clique aqui fazer download do documento de patente Pode ser visualizado todo o documento, mas tem alguns que só podem ser vistos uma única página do doc. Exemplo de documento eletrônico no ESPACENET: PATENTE Nº PI (Tela visualizada após clicar no link da patente no slide anterior)

50 Clicando nesse link, basta digitar o código na janela ao lado Exemplo de documento eletrônico no ESPACENET: PATENTE Nº PI Digitar o código de segurança para fazer o download do arquivo da patente (PDF)

51 Exemplo de documento eletrônico no ESPACENET: PATENTE Nº PI Download do arquivo da patente (PDF)

52 Exemplo: PATENTE Nº PI Arquivo completo da patente (PDF)

53 Práticas de busca - Espacenet Acesso a dados bibliográficos de documentos do escritório europeu e de mais de 80 países diferentes (alguns documentos completos em formato pdf) Dez campos específicos Até quatro termos por campo Truncagem de termos e uso de operadores lógicos Fonte: Curso Básico de Propriedade Intelectual - UPF- 2010

54 Clique aqui Digite o endereço: e clique na opção Advanced Search

55 Somentes patentes no Espacenet Base de patentes em todos os escritórios escolha essa opção Somentes patentes tidas internacionais Digite o endereço: e clique na opção Advanced Search

56 Clique na opção Worldwide para ver todos os documentos disponíveis através da base

57 Inserir dados nos campos ex.: campo inventor(es) digite samuel hougthon

58 Clique nessa patente para visualizá-la Foram identificados 15 resultados de patentes do inventor Samuel Houghton

59 Clique aqui para visualizar o documento

60 Clique aqui fazer o download do documento completo

61

62 Práticas de busca - USPTO - The United States Patent and Trademark Office (USPTO); duas bases: patentes concedidas (desde 1976; anteriores digitalizados) e pedidos publicados (a partir de 15/03/2001); bases contêm apenas documentos depositados ou publicados nos E.U.A. a busca pode ser feita no documento completo ou em campos específicos permite truncagem e uso de operadores lógicos Fonte: Curso Básico de Propriedade Intelectual - UPF- 2010

63 Fonte: acesso em 23 ago 2010

64 1 - Clique em Search for patents 2 clique em Advanced Search Fonte: acesso em 23 ago 2010

65 Inserir as palavras-chave Utilize dos prefixos relacionados nas tabelas abaixo como filtro. Ex.: ABST/potato

66 Como resultado da busca do exemplo ABST/potato, com a expressão potato obteve-se 909 patentes no USPTO

67 Exemplo do documento de pedido de patente n o somente documento na web

68 Práticas de busca JPO - o o o Acesso a documentos japoneses Ferramenta de busca mais fraca Permite a tradução de documentos mais recentes Fonte: Curso Básico de Propriedade Intelectual - UPF- 2010

69 Fonte: Clique aqui para acessar a biblioteca do Escritório de Propriedade Intelectual

70 Clique aqui para acessar a busca de patentes

71 Inserir as palavras-chave nos trés campos ou use somente o primeiro Operadores boleanos

72 Práticas de busca WIPO Portal de busca do Escritório Internacional de patente. Acesse o endereço eletrônico:

73 Práticas de busca WIPO Digitar a(s) palavras-chave da pesquisa utilizando os operadores boleanos. Ex.: potato

74

75 Clique em cada código localizado para acessar o ramo de atividade e poder analisar se se encaixa na sua produção

76

77 Práticas de busca WIPO

78 Práticas de busca WIPO Identificar em cada codificação a relação que possui com sua pesquisa

79 Práticas de busca DERWENT

80 Práticas de busca DERWENT No portal dos periódicos da UFSM (verão anterior) escolha a aba de Referência, patentes (...) Clique aqui para acessar a base de patentes da DERWENT

81 Práticas de busca DERWENT Clique aqui

82 Práticas de busca DERWENT Clique aqui

83 Práticas de busca DERWENT Acesse a base Derwent

84 Práticas de busca DERWENT Digite um exemplo para busca potato

85 Práticas de busca DERWENT Resultados com a palavra potato

86 Obrigado e Boa pesquisa!! Qualquer dúvida entre em contato ou Site: Fone: (55) / Celular: (55)

GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS

GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS Parte 1 Centro de Disseminação da Informação Tecnológica Cedin cedin@inpi.gov.br Junho/2014 Agora você mesmo poderá fazer buscas de patentes

Leia mais

Tutorial de busca em bases de patentes

Tutorial de busca em bases de patentes INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE PESQUISA E INOVAÇÃO CENTRO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Tutorial de busca em bases de patentes

Leia mais

Parte I Informação Tecnológica; Objetivos das Buscas; Exercícios Parte II Tipo de Bases de Patentes; Como Buscar nas Bases

Parte I Informação Tecnológica; Objetivos das Buscas; Exercícios Parte II Tipo de Bases de Patentes; Como Buscar nas Bases Teresina, 28 de novembro de 2011 Parte I Informação Tecnológica; Objetivos das Buscas; Exercícios Parte II Tipo de Bases de Patentes; Como Buscar nas Bases O que buscamos? Qual é a função da pesquisas?

Leia mais

GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS

GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS Parte 1 Centro de Disseminação da Informação Tecnológica Cedin cedin@inpi.gov.br Julho/2015 Agora você mesmo poderá fazer buscas de patentes

Leia mais

GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTES GRATUITAS

GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTES GRATUITAS GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTES GRATUITAS (USUÁRIO EXTERNO) Diretoria de Cooperação para o Desenvolvimento de Articulação - DICOD Centro de Disseminação da Informação Tecnológica CEDIN

Leia mais

Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes. Aspectos Gerais

Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes. Aspectos Gerais CURSO DE CAPACITAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes Aspectos Gerais Araraquara, agosto/2009 Importância da Informação Tecnológica

Leia mais

MANUAL DE PESQUISA DE PATENTES

MANUAL DE PESQUISA DE PATENTES MANUAL DE PESQUISA DE PATENTES Recife 2015 APRESENTAÇÃO Com a aprovação da PPI- Política de Propriedade Industrial do SENAI-PE torna-se necessário que os técnicos, professores e alunos que já buscam a

Leia mais

Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes

Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes Busca de Informação Tecnológica em Bases de Patentes Orientações BásicasB Gerência de Inovação Tecnológica Informação Tecnológica gica- O que é? Informação Tecnológica é todo tipo de conhecimento sobre

Leia mais

II Bases e Estratégias. Objetivos da busca Tipos de busca

II Bases e Estratégias. Objetivos da busca Tipos de busca II Bases e Estratégias Objetivos da busca Tipos de busca Passos da Busca 1- definir e delimitar o objeto de busca 2- escolher bases de dados 3- delimitar os campos de busca e definir os parâmetros da pesquisa:

Leia mais

GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS

GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS GUIA SIMPLIFICADO PARA BUSCAS EM BASES DE PATENTE GRATUITAS Parte 3 Centro de Disseminação da Informação Tecnológica Cedin cedin@inpi.gov.br Junho/2014 3. ESPACENET - BUSCA INTERNACIONAL NO ESCRITÓRIO

Leia mais

Curso Intermediário de Propriedade Intelectual:

Curso Intermediário de Propriedade Intelectual: Curso Intermediário de Propriedade Intelectual: Técnicas de prospecção de informação tecnológica em bases de patentes JULIANA ANDRADE MARIANA ANTENOR VICENTE OLSEN Bolsistas da REDENIT-CE (UECE/PROPLAN/NIT).

Leia mais

Dias da Propriedade Industrial

Dias da Propriedade Industrial Organização OTIC INPI 23. 24 setembro Dias da Propriedade Industrial Local Instituto para a Investigação Interdisciplinar Universidade de Lisboa D i a s d a P r o p r i e d a d e I n d u s t r i a l 2

Leia mais

A Patente como Fonte de Informação Tecnológica

A Patente como Fonte de Informação Tecnológica A Patente como Fonte de Informação Tecnológica Rafaela Di Sabato Guerrante Ciclo de Palestras ICTs e Inovação Tecnológica UECE/CEFET-CE/UFC Fortaleza CE Maio/2007 Globalização Era da Informação Relações

Leia mais

BASES DE PATENTES. Tutorial de Busca

BASES DE PATENTES. Tutorial de Busca BASES DE PATENTES Tutorial de Busca Última Atualização (versão 2.3) 19/02/2014 Por que pesquisar em bases de patentes? Para coletar material para o desenvolvimento de suas pesquisas. -Como a tecnologia

Leia mais

BASES DE PATENTES. Tutorial de Busca

BASES DE PATENTES. Tutorial de Busca BASES DE PATENTES Tutorial de Busca Última Atualização (versão 2.4) 25/02/2015 Por que pesquisar em bases de patentes? Para coletar material para o desenvolvimento de suas pesquisas. -Como a tecnologia

Leia mais

O Sistema de Propriedade Intelectual no Brasil

O Sistema de Propriedade Intelectual no Brasil O Sistema de Propriedade Intelectual no Brasil Estrutura do INPI Propriedade Intelectual Sistema criado para garantir a propriedade ou exclusividade resultante da atividade intelectual nos campos industrial,

Leia mais

Patentes e a CTIT. Rodrigo Dias de Lacerda Setor de Propriedade Intelectual. Abril de 2012

Patentes e a CTIT. Rodrigo Dias de Lacerda Setor de Propriedade Intelectual. Abril de 2012 Patentes e a CTIT Rodrigo Dias de Lacerda Setor de Propriedade Intelectual Abril de 2012 TÓPICOS A SEREM ABORDADOS Propriedade Intelectual Propriedade Industrial O que é Patente? O que é patenteável? Como

Leia mais

BUSCA DE ANTERIORIDADE

BUSCA DE ANTERIORIDADE CAPACITAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL INOVAÇÃO TECNOLÓGICA minicurso BUSCA DE ANTERIORIDADE Profa. Maria Rita/ABRIL/2014 MINICURSO DE PI PARTE II Patente de invenção (PI) Modelo de Utilidade (MU) PATENTES

Leia mais

Derwent Innovations Index

Derwent Innovations Index Derwent Innovations Index DERWENT INNOVATIONS INDEX Cartão de referência rápida ISI Web of Knowledge SM O Derwent Innovations Index é uma ferramenta poderosa de pesquisa de patentes, que combina Derwent

Leia mais

Formação do Engenheiro de Produção: Competências Acadêmicas e Profissionais

Formação do Engenheiro de Produção: Competências Acadêmicas e Profissionais Formação do Engenheiro de Produção: Competências Acadêmicas e Profissionais Propriedade Intelectual e seu impacto nos programas de pós-graduação XVI ENCEP Encontro Nacional de Coordenadores de Cursos de

Leia mais

Base de Patentes: abrangente, valiosa e única

Base de Patentes: abrangente, valiosa e única Patentes... Define o contrato entre o governo e um inventor pelo qual o inventor recebe proteção legal para a sua invenção Requer descrição completa de todos os detalhes da invenção (descrição, desenhos,

Leia mais

O uso da informação tecnológica como ferramenta em estudos de infometria

O uso da informação tecnológica como ferramenta em estudos de infometria Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cienciometria, Rio de Janeiro, 2008 O uso da informação tecnológica como ferramenta em estudos de infometria Rita Pinheiro-Machado Coordenadora da Academia de Propriedade

Leia mais

A Patente como Fonte de Informação Tecnológica. Dr. Alex Todorov CEDIN / DART / INPI

A Patente como Fonte de Informação Tecnológica. Dr. Alex Todorov CEDIN / DART / INPI A Patente como Fonte de Informação Tecnológica Dr. Alex Todorov CEDIN / DART / INPI A evolução da informação tecnológica Quantidade Qualidade Acessibilidade Modelo de inovação linear: Pesquisa básica Pesquisa

Leia mais

Derwent Innovations Index

Derwent Innovations Index Derwent Innovations Index ISI WEB OF KNOWLEDGE SM Quick Reference Card Derwent Innovations Index é uma poderosa ferramenta de pesquisa de patentes que combina Derwent World Patents Index, Patents Citation

Leia mais

Inserção Internacional dos NITs Brasileiros

Inserção Internacional dos NITs Brasileiros Inserção Internacional dos NITs Brasileiros Denise Gregory Diretora de Cooperação para o Desenvolvimento INPI Seminário ETT/PUC-RS: Um decênio da história na gestão de PI e Transferência de Tecnologia

Leia mais

Bases disponíveis. Tutoriais. Derwent INPI USPTO EPO NCIPI. tutorial sobre bases de patentes. Menu tutorial

Bases disponíveis. Tutoriais. Derwent INPI USPTO EPO NCIPI. tutorial sobre bases de patentes. Menu tutorial Bases disponíveis Tutoriais Derwent INPI USPTO EPO NCIPI Créditos Informações para novos usuários Fale conosco tutorial sobre bases de patentes O que é? Base de dados de patentes internacionais e um índice

Leia mais

Tecnologias para doenças hipertensivas

Tecnologias para doenças hipertensivas Centro de Disseminação da Informação Tecnológica - Cedin Radar Tecnológico - Patentes Tecnologias para doenças hipertensivas Tecnologias para doenças hipertensivas Rio de Janeiro Agosto / 2014 Instituto

Leia mais

MESTRADO PROFISSIONAL EM DEFESA SANITÁRIA ANIMAL "BUSCA DE PATENTES COMO ESTRATÉGIA PARA A ATUALIZAÇÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO"

MESTRADO PROFISSIONAL EM DEFESA SANITÁRIA ANIMAL BUSCA DE PATENTES COMO ESTRATÉGIA PARA A ATUALIZAÇÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO MESTRADO PROFISSIONAL EM DEFESA SANITÁRIA ANIMAL "BUSCA DE PATENTES COMO ESTRATÉGIA PARA A ATUALIZAÇÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO" ATUAÇÕES NIT-UEMA Divulgação Programadas e por Demanda O

Leia mais

Inovação da Ideia ao Mercado

Inovação da Ideia ao Mercado Inovação da Ideia ao Mercado Como proteger minha Inovação 26.05.2015 AHK-SP Henrique Steuer I. de Mello henrique@dannemann.com.br dannemann.com.br 2013 2013 Dannemann Dannemann Siemsen. Siemsen. Todos

Leia mais

Códigos INID. Identificação da origem/propriedade

Códigos INID. Identificação da origem/propriedade Códigos INID Identificação da origem/propriedade (70) a (76) Identificação de partes relacionadas com o documento; (71) Nome do depositante (quem recebeu a patente); (72) Nome do inventor, se conhecido;

Leia mais

QUESTIONÁRIO PARA CONHECIMENTO DE INVENÇÃO

QUESTIONÁRIO PARA CONHECIMENTO DE INVENÇÃO QUESTIONÁRIO PARA CONHECIMENTO DE INVENÇÃO Dados referentes ao(s) inventor(es)/autor(es): Inventor responsável pelo preenchimento e envio* Nome: Unidade: E-mail: Data: Campos de preenchimento exclusivo

Leia mais

Ferramentas de Busca e Análise de Patentes Foco no Questel Orbit

Ferramentas de Busca e Análise de Patentes Foco no Questel Orbit Ferramentas de Busca e Análise de Patentes Foco no Questel Orbit Campinas, SP (UNICAMP) 21 de Março de 2014 Instituto de Química (IQ) 09 de Abril de 2014 Biblioteca Central da Unicamp (BC) 24 de Abril

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA Diretoria de Tecnologia da Informação Diretoria de Recursos Humanos MANUAL DO SISTEMA DE FALTA ABONADA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA Diretoria de Tecnologia da Informação Diretoria de Recursos Humanos MANUAL DO SISTEMA DE FALTA ABONADA MANUAL DO SISTEMA DE FALTA ABONADA Apresentação O sistema foi desenvolvido com o objetivo de dar celeridade ao procedimento de cadastro de dias de faltas abonadas através de uma interface Web. Neste manual,

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL DIRETORIA DE PATENTES

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL DIRETORIA DE PATENTES MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL DIRETORIA DE PATENTES Perguntas Frenquentes - PPH 1. O que é o PPH? O PPH é uma modalidade de exame prioritário.

Leia mais

TECHNOLOGICAL INFORMATION: IDENTIFYING TECHNOLOGIES, ADVANTAGES AND APPLICATIONS THROUGH THE NATIONAL AND INTERNATIONAL BANK OF PATENTS

TECHNOLOGICAL INFORMATION: IDENTIFYING TECHNOLOGIES, ADVANTAGES AND APPLICATIONS THROUGH THE NATIONAL AND INTERNATIONAL BANK OF PATENTS INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA: IDENTIFICANDO TECNOLOGIAS, VANTAGENS E APLICAÇÕES ATRAVÉS DO BANCO NACIONAL E INTERNACIONAL DE PATENTES L. C. S. Silva¹, J. L. Kovaleski², S. Gaia² e A. C. Francisco² ¹ Departamento

Leia mais

Bases disponíveis. Tutoriais. Derwent INPI USPTO EPO NCIPI. tutorial sobre bases de patentes. Menu tutorial

Bases disponíveis. Tutoriais. Derwent INPI USPTO EPO NCIPI. tutorial sobre bases de patentes. Menu tutorial Versão 2008 Bases disponíveis Tutoriais Derwent INPI USPTO EPO NCIPI Créditos Informações para novos usuários Fale conosco tutorial sobre bases de patentes O que é? Base de dados de patentes internacionais

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR (Versão 2016.01.25)

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR (Versão 2016.01.25) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL DIRETORIA DE PATENTES DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR Este texto não substitui

Leia mais

Oficina de Busca de. Patentes

Oficina de Busca de. Patentes Núcleo de Tecnológica Oficina deinovação Busca de Patentes Mostra Científico-Cultural 2012 2ª Semana de Telecomunicações Oficina de Busca de Patentes Luiz Henrique Castelan Carlson, Dr. Eng. PATENTES (Propriedade

Leia mais

T U T O R I A I S SCOPUS TUTORIAL. Biblioteca da Escola de Engenharia da UFRGS. SCOPUS - Tutorial

T U T O R I A I S SCOPUS TUTORIAL. Biblioteca da Escola de Engenharia da UFRGS. SCOPUS - Tutorial T U T O R I A I S SCOPUS TUTORIAL O que é? O Scopus é uma base de dados que disponibiliza acesso a mais de 16.000 títulos de periódicos, mais de 1.200 revistas de livre acesso, mais de 500 anais de conferências

Leia mais

Apresentação Prática

Apresentação Prática Apresentação Prática Este curso contém exercícios com editor de texto Word e também exemplos de acesso à Internet e deve ser utilizado para a apresentação do Método de ensino a pessoas que já tenham tido

Leia mais

Bases Disponíveis Para Buscas Informatizadas

Bases Disponíveis Para Buscas Informatizadas Bases Disponíveis Para Buscas Informatizadas Principais Bases Internacionais de Patentes via Internet (Gratuitas) Organização Americana de Marcas e Patentes, USPTO: Permite a busca em todas as patentes

Leia mais

CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL. INPI/DART/CEDIN Serviços de Informação Tecnológica. UFAL Agosto / 2009

CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL. INPI/DART/CEDIN Serviços de Informação Tecnológica. UFAL Agosto / 2009 CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL INPI/DART/CEDIN Serviços de Informação Tecnológica UFAL Agosto / 2009 O Edifício A Noite no Rio de Janeiro Em 1930, o edifício é visto em fase de conclusão nessa

Leia mais

Tiago Leitão. Examinador de Patentes INPI 10.ABR. 2014 AGENDA

Tiago Leitão. Examinador de Patentes INPI 10.ABR. 2014 AGENDA Tiago Leitão PESQUISA E INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA Examinador de Patentes INPI 10.ABR. 2014 AGENDA 1. Importância da informação sobre patentes 2. Sistemas de classificação 3. Pesquisa ao estado da técnica

Leia mais

PATENTES E MODELOS DE UTILIDADE

PATENTES E MODELOS DE UTILIDADE PATENTES E MODELOS DE UTILIDADE Existem mentes privilegiadas, capazes de inventar produtos ou processos que em muito têm contribuído para o progresso da humanidade. Falamos, por exemplo de um medicamento,

Leia mais

Propriedade Industrial. (Lei 9.279/96) Direitos Autorais (Lei 9.610/98)

Propriedade Industrial. (Lei 9.279/96) Direitos Autorais (Lei 9.610/98) Propriedade Industrial Patentes (Lei 9.279/96) Invenção Modelo de Utilidade Desenho Industrial Marcas Direitos Autorais (Lei 9.610/98) Software (Lei n 9.609/98) Patentes Invenção/Modelo de Utilidade Proteção

Leia mais

Conheça o Projeto. Apresentação. Finalidade. Objetivo

Conheça o Projeto. Apresentação. Finalidade. Objetivo Manual do Usuário Índice Conheça o Projeto...3 Apresentação...3 Finalidade...3 Objetivo...3 Histórico...4 Usando o Portal...5 Efetuando o cadastro na biblioteca digital...5 Logando na Biblioteca Digital...6

Leia mais

Ajuda: Pesquisa Web na base de dados Digitarq

Ajuda: Pesquisa Web na base de dados Digitarq Ajuda: Pesquisa Web na base de dados Digitarq A pesquisa Web nos oferece duas principais possibilidades, a saber: 1) Pesquisa simples e 2) Pesquisa avançada 1) Pesquisa simples O interface da pesquisa

Leia mais

1.1 EXTRAÇÃO DE RELATÓRIOS 03 1.2 CONSULTA CADASTRAL E IMPRESSÃO DE BOLETOS 12 1.3 RENEGOCIAÇÕES 15 2 FUNCIONALIDADES DISPONÍVEIS NO SITE

1.1 EXTRAÇÃO DE RELATÓRIOS 03 1.2 CONSULTA CADASTRAL E IMPRESSÃO DE BOLETOS 12 1.3 RENEGOCIAÇÕES 15 2 FUNCIONALIDADES DISPONÍVEIS NO SITE 1 ACESSO EXCLUSIVO PARA SUBSEÇÕES 1.1 EXTRAÇÃO DE RELATÓRIOS 03 1.2 CONSULTA CADASTRAL E IMPRESSÃO DE BOLETOS 12 1.3 RENEGOCIAÇÕES 15 2 FUNCIONALIDADES DISPONÍVEIS NO SITE 2.1 IMPRESSÃO RÁPIDA DE ANUIDADE

Leia mais

1.1 EXTRAÇÃO DE RELATÓRIOS 03 1.2 CONSULTA CADASTRAL 10 1.3 IMPRESSÃO DE BOLETOS 12 1.4 RENEGOCIAÇÕES 15 2 FUNCIONALIDADES DISPONÍVEIS NO SITE

1.1 EXTRAÇÃO DE RELATÓRIOS 03 1.2 CONSULTA CADASTRAL 10 1.3 IMPRESSÃO DE BOLETOS 12 1.4 RENEGOCIAÇÕES 15 2 FUNCIONALIDADES DISPONÍVEIS NO SITE 1 ACESSO EXCLUSIVO PARA SUBSEÇÕES 1.1 EXTRAÇÃO DE RELATÓRIOS 03 1.2 CONSULTA CADASTRAL 10 1.3 IMPRESSÃO DE BOLETOS 12 1.4 RENEGOCIAÇÕES 15 2 FUNCIONALIDADES DISPONÍVEIS NO SITE 2.1 IMPRESSÃO RÁPIDA DE

Leia mais

SUA SENHA É SIGILOSA, PESSOAL E INTRANSFERÍVEL.

SUA SENHA É SIGILOSA, PESSOAL E INTRANSFERÍVEL. DÚVIDAS MAIS FREQUENTES - DO CLIENTE 1. Qual o procedimento para se cadastrar na Guia Eletrônica? - Rolar a página e procure pelo item Novo Cliente? - Escolher o perfil: Próprio Interessado: Pessoa Física

Leia mais

Busca Profissional de Patentes: Técnicas, Estratégias e Aplicações Práticas Foco no Questel Orbit

Busca Profissional de Patentes: Técnicas, Estratégias e Aplicações Práticas Foco no Questel Orbit Busca Profissional de Patentes: Técnicas, Estratégias e Aplicações Práticas Foco no Questel Orbit UNICAMP Universidade Estadual de Campinas Campinas 10 de Junho de 2014 www.clevercaps.com.br Ministrante

Leia mais

PATENTE COMO FONTE DE INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA: UTILIZAÇÂO DE DOCUMENTOS DE PATENTE EM DOMÍNIO PÚBLICO

PATENTE COMO FONTE DE INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA: UTILIZAÇÂO DE DOCUMENTOS DE PATENTE EM DOMÍNIO PÚBLICO PATENTE COMO FONTE DE INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA: UTILIZAÇÂO DE DOCUMENTOS DE PATENTE EM DOMÍNIO PÚBLICO WANISE BORGES GOUVEA BARROS Fundação Oswaldo Cruz wanisefar@gmail.com LUC QUONIAM UNINOVE Universidade

Leia mais

SIBI/PUCPR Biblioteca Virtual

SIBI/PUCPR Biblioteca Virtual SIBI/PUCPR Biblioteca Virtual Este tutorial tem a finalidade de passar orientações objetivas e diretas sobre o uso das ferramentas básicas disponíveis no Portal de Periódicos CAPES Atenção!! O acesso ao

Leia mais

1. Patente de Invenção (PI) Produtos ou processos que atendam aos requisitos de atividade inventiva, novidade e aplicação industrial.

1. Patente de Invenção (PI) Produtos ou processos que atendam aos requisitos de atividade inventiva, novidade e aplicação industrial. 1 O que é patente? Patente é um título de propriedade temporária sobre uma invenção ou modelo de utilidade, outorgado pelo Estado aos inventores ou autores ou outras pessoas físicas ou jurídicas detentoras

Leia mais

Manual de acesso ao UNICURITIBA Virtual (Moodle) para alunos EAD

Manual de acesso ao UNICURITIBA Virtual (Moodle) para alunos EAD 1 Manual de acesso ao UNICURITIBA Virtual (Moodle) para alunos EAD 2015 2 Sumário Acessando o UNICURITIBA Virtual... 4 Conhecendo o UNICURITIBA Virtual... 5 1. Foto do Perfil... 5 2. Campo de Busca...

Leia mais

A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO

A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO A PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL E TECNOLÓGICO USO DA INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA CONTIDA NOS DOCUMENTOS DE PATENTES Florianópolis 12 de maio de 2009 Propriedade

Leia mais

ACESSO AO PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES APRESENTAÇÃO

ACESSO AO PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES APRESENTAÇÃO Tutorial de Pesquisa do Portal de Periódicos da CAPES Manaus 2014 ACESSO AO PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES APRESENTAÇÃO A Biblioteca Aderson Dutra da Universidade Nilton Lins disponibiliza um moderno conjunto

Leia mais

SEAP / CAS. Manual V1.0

SEAP / CAS. Manual V1.0 SEAP / CAS Manual V1.0 Janeiro - 2013 Coordenadoria de Administração de Serviços - CAS Palácio das Araucárias Rua Jacy Loureiro de Campos, s/nº 80530-140 - Centro Cívico - Curitiba Paraná Fone: (41) 3313-6071

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 13 a 17 de abril de 2009 São João Del-Rei- MG

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 13 a 17 de abril de 2009 São João Del-Rei- MG CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 13 a 17 de abril de 2009 São João Del-Rei- MG OBJETIVO: Apresentar uma visão atualizada dos mecanismos de proteção

Leia mais

GUIA AVANÇADO PARA BUSCAS ESPECÍFICAS

GUIA AVANÇADO PARA BUSCAS ESPECÍFICAS GUIA AVANÇADO PARA BUSCAS ESPECÍFICAS Tutorial Específico 1: Compostos Químicos Centro de Disseminação da Informação Tecnológica Cedin cedin@inpi.gov.br Abril/2015 ATENÇÃO: Por ser continuação do Guia

Leia mais

WordPress Institucional UFPel Guia Rápido

WordPress Institucional UFPel Guia Rápido GABINETE DO REITOR COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NÚCLEO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SEÇÃO DE TECNOLOGIAS PARA WEBSITES WordPress Institucional UFPel Guia Rápido Versão 2.0.1 Março de 2015 Introdução

Leia mais

CAPACITE: OS CAMINHOS PARA A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

CAPACITE: OS CAMINHOS PARA A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA CAPACITE: OS CAMINHOS PARA A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA GABRIEL FRANCISCO DA SILVA SUZANA LEITÃO RUSSO Organizadores CAPACITE: OS CAMINHOS PARA A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA ADONIS REIS DE MEDEIROS FILHO ANA PAULA

Leia mais

Propriedade Intelectual e Patentes

Propriedade Intelectual e Patentes Propriedade Intelectual e Patentes Ernani Souza Jr. Redator de Patentes NUPITEC - CDT/UnB Patentes http://www.forbes.com/sites/timworstall/2013/02/10/apples-winning-the-samsung-patent-battles-and-losing-the-war/

Leia mais

A Contribuição da Informação Tecnológica de Patentes para a Plataforma itec

A Contribuição da Informação Tecnológica de Patentes para a Plataforma itec Atribuição-Sem Derivações-Sem Derivados CC BY-NC-ND A Contribuição da Informação Tecnológica de Patentes para a Plataforma itec Encontro de Negócios em Inovação e Tecnologia itec 2015 São Paulo, SP 28

Leia mais

TUTORIAL - BIOLOGICAL ABSTRACT

TUTORIAL - BIOLOGICAL ABSTRACT TUTORIAL - BIOLOGICAL ABSTRACT Josefina A. S. Guedes Bibliotecária CRB 9-870 jguedes@ufpr.br SISTEMA DE BIBLIOTECAS SiBi/UFPR Biblioteca de Ciências Biológicas 2013 1 CONTEÚDO 2 APRESENTAÇÃO Este tutorial

Leia mais

Gerenciador de Referências. EndNote. Nonato Ribeiro Biblioteca de Ciências e Tecnologia (UFC)

Gerenciador de Referências. EndNote. Nonato Ribeiro Biblioteca de Ciências e Tecnologia (UFC) Gerenciador de Referências EndNote Nonato Ribeiro Biblioteca de Ciências e Tecnologia (UFC) Pesquisa na Web of Science O que é o EndNote? Funcionalidades da ferramenta Como incluir citações no Word usando

Leia mais

VII REPICT ANPROTEC - II WORKSHOP DE PROPRIEDADE INTELECTUAL

VII REPICT ANPROTEC - II WORKSHOP DE PROPRIEDADE INTELECTUAL VII REPICT ANPROTEC - II WORKSHOP DE PROPRIEDADE INTELECTUAL A PATENTE COMO FONTE DE INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA PARA AS EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA - INOVAÇÃO 2004 - PARTE I e PARTE II Leila da Luz Lima Cabral

Leia mais

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

www.siteware.com.br Versão 2.6

www.siteware.com.br Versão 2.6 www.siteware.com.br Versão 2.6 Sumário Apresentação... 4 Login no PortalSIM... 4 Manutenção... 5 Unidades... 5 Unidades... 5 Grupos de CCQ... 5 Grupos de unidades... 6 Tipos de unidades... 6 Sistema de

Leia mais

Processo de Criação e Inovação Tecnológica

Processo de Criação e Inovação Tecnológica Processo de Criação e Inovação Tecnológica Prof. Dr. Arnaldo Dal Pino Jr. Dep. de Física do ITA EVFITA -2008 Os primórdios da informação tecnológica 776 ac até 393 ac: nutricionistas do desporto gregos:

Leia mais

Produto: Webscan Relatório III Manual de instruções. Documentos de ajuda sensitiva ao contexto integrado às várias telas do sistema

Produto: Webscan Relatório III Manual de instruções. Documentos de ajuda sensitiva ao contexto integrado às várias telas do sistema Produto: Webscan Relatório III Manual de instruções. Documentos de ajuda sensitiva ao contexto integrado às várias telas do sistema Sérgio Oliveira Campos Contrato N : 2008/000514 Sumário 1 Introdução

Leia mais

Wordpress - Designtec. Manual básico de gerenciamento Práticas de Geografia

Wordpress - Designtec. Manual básico de gerenciamento Práticas de Geografia Wordpress - Designtec Manual básico de gerenciamento Práticas de Geografia 1 Índice Acessando o painel administrativo... 3 Gerenciamento de edições... 3 Gerenciamento de artigos... 3 Publicando mídias...

Leia mais

SCOPUS ACRESCENTE VALOR A SUA PESQUISA. @ElsevierLAS www.scopus.com www.americalatina.elsevier.com/brasil

SCOPUS ACRESCENTE VALOR A SUA PESQUISA. @ElsevierLAS www.scopus.com www.americalatina.elsevier.com/brasil SCOPUS ACRESCENTE VALOR A SUA PESQUISA @ElsevierLAS www.scopus.com www.americalatina.elsevier.com/brasil Conteúdo do Scopus Todas as fontes relevantes + 21.000 títulos + 5.000 editoras + 770 títulos latinoamericanos*

Leia mais

Inovação tecnológica e empreendedorismo:

Inovação tecnológica e empreendedorismo: Inovação tecnológica e empreendedorismo: Ciência, desenvolvimento tecnológico, proteção industrial e geração de novos negócios Prof. Dr. Cleber Gustavo Dias 22/09/2015 Programação da oficina 1. Relações

Leia mais

MARINHA DO BRASIL SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIAE INOVAÇÃO DA MARINHA NORMAS PARA PROTEÇÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL NA MB

MARINHA DO BRASIL SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIAE INOVAÇÃO DA MARINHA NORMAS PARA PROTEÇÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL NA MB Anexo(5), da Port nº 26/2011, da SecCTM MARINHA DO BRASIL SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIAE INOVAÇÃO DA MARINHA NORMAS PARA PROTEÇÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL NA MB 1 PROPÓSITO Estabelecer orientações

Leia mais

CARGA HORÁRIA: 40 horas QUADRO DE HORÁRIOS. Segunda 05/04. Terça 06/04. Quarta 07/04. Quinta 08/04. Sexta 09/04. Horário.

CARGA HORÁRIA: 40 horas QUADRO DE HORÁRIOS. Segunda 05/04. Terça 06/04. Quarta 07/04. Quinta 08/04. Sexta 09/04. Horário. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO BÁSICO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL PARA GESTORES DE TECNOLOGIA 05 a 09 de abril de 2010 Centro de Treinamento do INPI- Praça Mauá, 07/ 10 o andar, RJ Informações: cursos@inpi.gov.br

Leia mais

PROJETO: PRODUTO 3 RELATÓRIO PARCIAL DO DESENVOLVIMENTO E IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES

PROJETO: PRODUTO 3 RELATÓRIO PARCIAL DO DESENVOLVIMENTO E IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES Nome da Empresa: DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SÓCIO-ECONÔMICOS (DIEESE) PROJETO: PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA BRA/IICA/03/005 PARTICIPAÇÃO SOCIAL NÚMERO DO CONTRATO: 205037 TEMA:

Leia mais

Biotecnologia de brasileiros em saúde

Biotecnologia de brasileiros em saúde Centro de Disseminação da Informação Tecnológica - Cedin Radar Tecnológico - Patentes Biotecnologia de brasileiros em saúde Biotecnologia de brasileiros em saúde Rio de Janeiro Junho / 2015 Instituto Nacional

Leia mais

Classificação, conteúdos e estrutura de documentos de patentes. Horácio Ramos Dezembro 2006

Classificação, conteúdos e estrutura de documentos de patentes. Horácio Ramos Dezembro 2006 Classificação, conteúdos e estrutura de documentos de patentes Horácio Ramos Dezembro 2006 Como é uma patente? Página de rosto memória descritiva reivindicações desenhos relatório de pesquisa Dados bibliográficos:

Leia mais

Introdução ao EBSCOhost 2.0

Introdução ao EBSCOhost 2.0 Introdução ao EBSCOhost 2.0 Tutorial support.ebsco.com O que é? O EBSCO Host é um poderoso sistema de referência on-line acessível através da Internet, e oferece uma variedade de bases de dados de texto

Leia mais

Cadastros. Cadastro do Emitente

Cadastros. Cadastro do Emitente Página1 Cadastros O sistema dispõe de algumas vantagens interessantes e importantes no processo de emissão da NF-e, como é o caso dos cadastros. A principal funcionalidade é auxiliar o usuário no preenchimento

Leia mais

MANUAL DO SERVICE DESK SYSTEM

MANUAL DO SERVICE DESK SYSTEM Manual do Sumário Conhecendo o SERVICE DESK SYSTEM... 3 - A tela de Acesso ao sistema:... 3 - A tela do sistema após o acesso(exemplo):... 3 OCORRÊNCIAS... 4 - Abertura de chamados:... 4 - Atendendo um

Leia mais

Semana Aberta da Propriedade Industrial na Universidade de Aveiro

Semana Aberta da Propriedade Industrial na Universidade de Aveiro A UATEC Unidade de Transferência de Tecnologia da, através do GAPI Gabinete de Apoio à Promoção da Propriedade Industrial, e em parceria com o INPI Instituto Nacional da Propriedade Industrial promovem

Leia mais

EDITAL Nº 429 de 29/07/2015

EDITAL Nº 429 de 29/07/2015 EDITAL Nº 429 de 29/07/2015 O Reitor em exercício do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, torna público o processo de seleção de invenções

Leia mais

Propriedade Intelectual

Propriedade Intelectual CAPÍTULO 15 Propriedade Intelectual Apresentação A Propriedade Intelectual possui duas vertentes: (a) Propriedade Industrial (Patentes, Marcas e Desenhos, Indicações Geográficas de procedência e de origem)

Leia mais

Oficina 1A Faça uma busca preliminar e selecione publicações sobre Apontador Laser, com Controle de Tempo

Oficina 1A Faça uma busca preliminar e selecione publicações sobre Apontador Laser, com Controle de Tempo Oficina 1A Faça uma busca preliminar e selecione publicações sobre Apontador Laser, com Controle de Tempo 2011 www.axonal.com.br Neste exemplo, estamos fazendo uma busca baseada na expressão: LASER a um

Leia mais

Instituto Nacional da Propriedade Industrial. A patente como fonte de Informação Tecnológica

Instituto Nacional da Propriedade Industrial. A patente como fonte de Informação Tecnológica A patente como fonte de Informação Tecnológica A patente como fonte de Informação Tecnológica Alex Todorov INPI INPI/2007 Os primórdios da informação tecnológica 776 ac até 393 ac: nutricionistas do desporto

Leia mais

FORMULÁRIO DE COMUNICAÇÃO DE INVENÇÃO DESCRIÇÃO DO INVENTO E AVALIAÇÃO DA ANTERIORIDADE

FORMULÁRIO DE COMUNICAÇÃO DE INVENÇÃO DESCRIÇÃO DO INVENTO E AVALIAÇÃO DA ANTERIORIDADE FORMULÁRIO DE COMUNICAÇÃO DE INVENÇÃO DESCRIÇÃO DO INVENTO E AVALIAÇÃO DA ANTERIORIDADE Nome: Unidade: Data: Código: Número do Processo: Inventor responsável pelo preenchimento e envio* Campos de preenchimento

Leia mais

Anexo III Funcionamento detalhado do Sistema Montador de Autoria

Anexo III Funcionamento detalhado do Sistema Montador de Autoria 1 Sumário Anexo III Funcionamento detalhado do Sistema Montador de Autoria Anexo III Funcionamento detalhado do Sistema Montador de Autoria... 1 1 Sumário... 1 2 Lista de Figuras... 5 3 A Janela principal...

Leia mais

Primeiros passos: familiarizar-se com o conteúdo da IMF elibrary

Primeiros passos: familiarizar-se com o conteúdo da IMF elibrary Guia do usuário da biblioteca eletrônica do FMI (IMF elibrary) > Guia básico Este guia oferece instruções passo a passo para acessar e usar a IMF elibrary, a biblioteca eletrônica do FMI. Neste guia, você

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

Módulo Básico. Busca de Patentes. Equipe de Patentes

Módulo Básico. Busca de Patentes. Equipe de Patentes Módulo Básico Busca de Patentes Equipe de Patentes Maio de 2014 Capítulos Introdução O que é uma busca de patente? pág.4 Quais os objetivos podem ser alcançados com uma busca de patentes? pág.6 Posso pesquisar

Leia mais

Tutorial da base Web of Science

Tutorial da base Web of Science Tutorial da base Web of Science BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE/SD Lilia Maria Bitar Neves (lilia@ufpr.br) Douglas Alex Jankoski (douglas.alex@ufpr.br) 1 WEB OF SCIENCE A Web of Science é a designação

Leia mais

Curso Geral Módulo EaD DL 101P BR

Curso Geral Módulo EaD DL 101P BR Curso Geral Módulo EaD DL 101P BR OBJETIVO: Apresentar uma visão atualizada dos mecanismos de proteção das criações intelectuais, enfocando o arcabouço legal brasileiro e as atribuições do INPI. CARGA

Leia mais

Os requisitos de patenteabilidade, previstos na Lei de Propriedade Industrial 9.279/96, são:

Os requisitos de patenteabilidade, previstos na Lei de Propriedade Industrial 9.279/96, são: Quais os requisitos de patenteabilidade? Os requisitos de patenteabilidade, previstos na Lei de Propriedade Industrial 9.279/96, são: (1) Novidade - a matéria objeto da pesquisa precisa ser nova, ou melhor,

Leia mais

MATERIAL DIDÁTICO DE TRÂNSITO Aulas em Slide

MATERIAL DIDÁTICO DE TRÂNSITO Aulas em Slide MANUAL MATERIAL DIDÁTICO DE TRÂNSITO Aulas em Slide 1 Sumário 1. Licença de Uso... 3 2. Pré-Requisitos... 3 3. Abrir o Material (Com Microsoft Office PowerPoint 2010)... 3 4. Instalação Power Point Viewer...

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 1 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA Documento de Arrecadação Estadual DAE Manual do Usuário Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 66.053-000 Av. Visconde de Souza Franco, 110 Reduto Belém PA Tel.:(091)

Leia mais

Manual de usuário da TDI 3 PANASONIC TDE/NCP e NS1000

Manual de usuário da TDI 3 PANASONIC TDE/NCP e NS1000 Manual de usuário da TDI 3 PANASONIC TDE/NCP e NS1000 2013 Innova Soluções Tecnológicas Este documento contém 17 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Dezembro de 2013. Impresso

Leia mais

Bruno Contessi Frederico Gendorf Regis Ataides Vinicius Strugata. 31 de maio de 2011

Bruno Contessi Frederico Gendorf Regis Ataides Vinicius Strugata. 31 de maio de 2011 Bruno Contessi Frederico Gendorf Regis Ataides Vinicius Strugata 3 de maio de 0 Primeiro Acesso: ESSS Customer Portal A página de acesso do ESSS Customer Portal é: https://www.esss.com.br/customerportal

Leia mais