mar co ay res Projecto Genoma Artístico...

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "mar co ay res Projecto Genoma Artístico..."

Transcrição

1 mar co ay res Projecto Genoma Artístico...

2 A sequência de um olhar observador da obra de Marco Ayres formada por 4 opiniões que se ligam entre si em várias posições. A consciência, ou intuição, da realidade simbólica está na maioria das obras de Marco Ayres. Certamente com uma rigorosa compreensão de conceitos em que as ligações ressaltam como relações ímpares na criatividade, em que o mover em várias direcções e posições por vezes até ao infinito, onde é possível intervir componentes pré-maquinistas de um simbolismo mecânico. Estão completamente à parte da poluição visual em que nos dias de hoje a maioria da arte se entrega, sendo uma obra revolucionária em serena e complexa inovação. Apenas que os valores inequivocamente expressos como o carácter de simbolinguagem que exibem as suas imagens da imagem ou, ainda, o emprego de alquimialinguagem de pintor ou, também, o recurso a procedimentos que convertem suportes em formas e, até, a integração de elementos estranhos, por ser outra a sua natureza, á lógica do enunciado, são suficientes para manterem a sintonia desta obra em alguns valores caros à inovação e ao contexto em que a arte hoje se insere. Pontos, linhas, formas e volumes, as pinturas de Marco Ayres distenderam-se num jogo de estranhos conceitos de peças de puzzle ligados entre si, concebendo então variações de falsas perspectivas, propositadas confusões entre o volume e a superfície. Marco Ayres instaura também uma poética da relatividade e da mutabilidade que demonstra o equívoco universo dos sentidos, num universo imaginário onde tudo se verifica ilusório e inconstante. A pintura de Marco Ayres surge num jogo céptico, lúdico e numa dialéctica construtivadestrutiva, mas concebido com o cunho lúcido de construções de exigência matemática que se fazem e desfazem sob o nosso olhar, para demonstrar a falência dos fundamentos da representação pictórica tradicional. O simbolismo é uma atitude para com a realidade. O seu objectivo é tornar consciente a representação de uma realidade para além das impressões recebidas pelos sentidos, onde na obra de Marco Ayres está bem patente. Numa análise mostra que o tema fundamental da criação, é comunicado por Marco Ayres pelo que atinge primeiro os olhos e continua a formar a composição quando examinamos seus detalhes. E, desde que a forma da energia vivificante transmitida não é simplesmente registrada pelo sentido de visão, mas presumivelmente desperta na mente uma configuração correspondente de forças, a reacção do observador é mais do que uma mera tomada de conhecimento de um objecto ou sinal externo. As forças que caracterizam o significado da história chegam vivas ao observador e produzem a espécie de participação activa que distingue a experiência artística da aceitação separada da informação. O mais importante é que a imagem (ou imagens) não esclarece só o sentido da história individual (ou colectiva) apresentada na obra. O tema dinâmico revelado pela forma da composição não se limita ao episódio simbólico à mão, mas é válido para qualquer número de situações que possam ocorrer no mundo psíquico e físico. Jamais as suas figuras simbólicas têm uma relação realista como base, movimentam-se com passos de bailado ou, prolongam-se para lá da obra de modo que as figuras simbólicas também podem lembrar fantasmas que aparecem repentinamente sentimentos de medo, angústia, mistério, grandeza, lealdade, vontade, firmeza que surgem de um previsto organizado na sua mente criativa, o seu comportamento. As suas obras conseguem exercer uma fascinação estimulante, em que tudo o que existe está em movimento, (só temporariamente em estado estático). O espectador e o seu olhar deixam de ser passivos para constituírem num elemento necessário para a continuação da realização da obra. É uma obra de uma concepção profunda e de uma inspiração exemplar, em que o carácter se distingue numa sabedoria criativa, que, só certos génios conseguiram ao longo do tempo. Julho Urbano da Cruz

3 PROJECTO GENOMA ARTÍSTICO... Para bem entender a finalidade do Projecto Genoma Artístico há que clarificar alguns conceitos empregados pelo artista. A ideia deste projecto veio pouco depois do aparecimento do conceito de sequências. Uma sequência para Marco Ayres é um conjunto de 4 telas que se encaixam sucessivamente umas nas outras de forma aleatória e sem quebras de linhas e deverá ser feito em todos os sentidos, Horizontal e Vertical, sendo as telas regidas por uma lei, a máxima hermética. Ao conjunto de 4 telas formamos então uma sequência de telas, cujas probabilidades de conjugação são 96, abrangendo 48 hipóteses em cada eixo X e Y. Ao conjunto de sequências que se integram entre si denominou-se por pares de sequências e ao conjunto desses mesmos pares de sequencias dispostos numa posição especifica, alcança-se assim o Mapa de Sequenciação Regular ou Irregular. As telas vistas individualmente unem-se nas extremidades dos eixos X e Y, através de uma linha ou da forma aos quais se intitulou por Pontes Ayresianas ou pontos de interligação comuns, razão pelo qual, estes serem comuns ou não, a outro par de sequências. Ao conjunto de sequências sem quaisquer encaixes noutras sequências, designam-se por sequências limitadas e sequências de ensaio. As sequências limitadas como o próprio nome indica impõe um limite circunscrito apenas em 4 telas. As sequências de ensaio podem ser de dois tipos: Temporais finitas ou Temporais infinitas. Uma sequência de ensaio temporal finita designa de antemão um estudo prévio, que pode ser antecipado por uma continuidade decrescente ou crescente em justa proporção aritmética até que o artista ou algum factor externo a ele decida pôr ou não, um termo final a essa mesma continuidade. Ao contrário de uma sequência de ensaio temporal infinito, o artista continua o seu projecto de forma proporcional aritmética em vista a um contínuo posicionamento das telas até atingir ou não o Mapa de Sequenciação Irregular. O Mapa de Sequenciação Regular é mais simples pois não envolve sequências de ensaios temporais infinitas mas sim temporais finitas. Contudo poderá fazer alguma confusão para o leitor as relações muito próximas entre uma e outra, mas ao mesmo tempo muito dísparesentre si. As Sequências Limitadas e as Sequências de Ensaio Finitas. Uma Sequência Limitada é uma sequência onde o artista auto limita ou se auto limita consoante o seu avanço, que não é nada mais do que um processo mental evolutivo podendo sofrer consecutivas mutações ao longo do seu percurso. É uma imposição ou uma morte que designou à partida. Uma Sequência de Ensaio, ou qualquer uma, que seja de ensaio tem sempre a probabilidade de ser extensiva sendo esta exigida ou pelo artista ou por alguém. Marco Ayres

4 Sequência 45, 1,80 x 90 cm Sequência 36, 2009 acrílico sobre tela 249 x 180 cm [2 (120 x 90 cm)]

5 Sequência 46, 1,80 x 90 cm Sequência 38, 1,80 x 90 cm

6 Sequência 37, 1,80 x 90 cm

7 Sequência 19/ Tectratis, x 180 x 180 cm

8 Sequência 29, 2008 acrílico sobre tela 180 x 120 cm [2 (90 x 60 cm)] Sequência 40, 1,80 x 90 cm

9 Sequência 41, 180 x 90 cm Sequência 42, 180 x 90 cm Sequência 44, 180 x 90 cm

10 Sequência 39, 2009 acrílico sobre tela 140 x 100 cm [2 (50 x 70 cm)]

11 Sequência 47, 180 x 90 cm Sequência 48, 180 x 90 cm

12 MARCO AYRES EXPOSIÇÕES Nasceu em moçambique em 1972, começou a encarar as artes plásticas desde muito cedo por influencia do seu bisavó frederico ayres e tio joão ayres, também artistas plásticos. Trabalhou como assistente de iluminação na nbp e cinemate. Foi assistente de produção, de realização e de operador de camara assim como fotografo. Foi professor de educação visual e area de projecto e ultimamente tem vindo a elaborar murais artísticos em casas particulares. Cursos Curso técnico profissional de imagem e meios audiovisuais da antónio arroio. ( ) Licenciatura em pintura na faculdade de belas artes de lisboa. ( ) Bolseiro do programa erasmus / socrates - bélgica - bruxelas na escola nacional superior das artes visuais de la cambre. ( Até ) Curso macromedia flash 5.0 No centro de divulgação das tecnologias de informação Curso macromedia director 7.0 No centro de divulgação das tecnologias de informação Workshop 2001 _Sonic fiction: clone emotion Cem centro em movimento com kodwo eshun no lux Exposições individuais _Galeria art lounge 2008 _Centro cultural de odivelas 2008 _Espaço sumisura, lisboa 2008 _Galeria atómo, porto 2008 _Galeria d. Quixote, vila franca 2007 _Galeria quattro, leiria 2005 _Galeria fitares, sintra 2004 _Paisagens do alentejo e mapas de sequenciação, torres novas 2003 _Paisagens do alentejo e mapas de sequenciação, monsaraz Exposições colectivas 2009 _Galeria ao quadrado, santa maria da feira 2009 _Casa decor 2009, porto 2009 _Galeria kompasso, aveiro 2009 _Galeria kompasso, aveiro 2009 _Bienal internacional de malta 2008 _Ii bienal internacional do funchal 2008 _Galeria atomo, acervo da galeria, porto 2007 _Galeria atomo, porto 2007 _Galeria d.quixote, vila franca xira 2007 _Espaço de arte silva guerreiro, almancil 2007 _Galeria átomo, porto 2005 _Xviii salão primavera, casino do estoril 2005 _Prémio joão barata,sociedade nacional de belas artes de lisboa 2003 _O adn e os segredos da vida,faculdade ciências e tecnologia lisboa 2001 _Prémio unibanco 2001 _Xiv salão primavera do casino do estoril 2001 _Cena de arte video arte - palácio marim olhão 2000 _Xiii salão primavera do casino do estoril 1999 _V prémio de pintura joão barata, galeria barata, lisboa 1999 _Cena de arte, lisboa 1998 _Prémio pavilhão da arábia saudita, hotel meridien Prémios, mençoes honrosas e outros 2009 _Prémio de distinção em pintura bienal de malta 1999 _Menção honrosa em pintura na cena de arte 1999 _3º prémio em pintura na galeria barata 1998 _2º prémio do pavilhão da arábia saudita Bienais, leilões, feiras e eventos 2009 _Bienal de malta 2008 _Viii leilão de obras de arte da anarp, fundação cupertino miranda, porto 2007 _Feira de arte lisboa, galeria quattro 2000 _Bienal da festa do avante - video arte 1999 _Bienal da festa do avante, seixal Filmografia Anim- arquivo nacional das imagens em movimento da cinemateca portuguesamuseu do cinema realizado por alvaro queiroz no atelier em Representações Fundação eng. António de almeida, porto Mural red card bar na expo 98 Faculdade de direito de lisboa Mural centro educativo da belavista

13 Fi cha TécNI ca Título: Projecto Genoma Artístico Autor: Marco Ayres Produção: Galeria Art Lounge Assessoria: Inês Teodoro, Ferando Fragoso Coordenação: Ricardo Tenreiro da Cruz Curadoria: Ricardo Tenreiro da Cruz Textos: Urbano Cruz Revisão: Ricardo Tenreiro Da Cruz Fotografia: Luis Pedro Piorro Art Lounge Design Gráfico: +2 designers Impressão e Acabamentos Art Lounge Rua António Enes, 9c Lisboa Portugal Telefone: Site: Horário: 2ª a Sabado das 11h00 às 19h30

C U R R I C U L U M V I T A E

C U R R I C U L U M V I T A E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada Correio electrónico Endereço electrónico Luís Miguel Pereira Araújo da Rocha Rua do Teixeira, nº43, 1º 1200-390 Lisboa Telefone 96 252 74 53

Leia mais

WORKSHOPS Jovens dos 12 aos 15 anos

WORKSHOPS Jovens dos 12 aos 15 anos VERÃO 2011 WORKSHOPS Jovens dos 12 aos 15 anos Oficina de BD Neste workshop não se faz apenas banda desenhada: faz-se um fanzine de banda desenhada! Vamos criar uma história com base no teu imaginário

Leia mais

LISBOA. Em Lisboa é que nascem as gaivotas. Que pena meu amor o mar não ser Um copo de água pura. De água para A sede que em Lisboa eu vi nascer.

LISBOA. Em Lisboa é que nascem as gaivotas. Que pena meu amor o mar não ser Um copo de água pura. De água para A sede que em Lisboa eu vi nascer. EXPOSIÇÃO DE ARTES VISUAIS Abril MMVIII TÍTULO: IMPRESSÕES DE LISBOA TÉCNICA: DIGITAL MEDIA Nº DE QUADROS : 18 PREÇO : NEGOCIÁVEL NOTA : Originais em formato digital concebidos em alta resolução. Todas

Leia mais

MI - NEW ART CONCEPT AVENIDA 25 DE ABRIL, Nº672, LOJA F 2750-512 CASCAIS PORTUGAL

MI - NEW ART CONCEPT AVENIDA 25 DE ABRIL, Nº672, LOJA F 2750-512 CASCAIS PORTUGAL MI - NEW ART CONCEPT AVENIDA 25 DE ABRIL, Nº672, LOJA F 2750-512 CASCAIS PORTUGAL MI - NEW ART CONCEPT A Galeria MI (Magia Imagem) iniciou a sua actividade em 1996, junto à Av. de Roma, em Lisboa, onde

Leia mais

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA AGOSTO MMVII TÍTULO: AUTO-RETRATO TÉCNICA: FOTOGRAFIA Nº DE FOTOS : 10 AUTO-RETRATO

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA AGOSTO MMVII TÍTULO: AUTO-RETRATO TÉCNICA: FOTOGRAFIA Nº DE FOTOS : 10 AUTO-RETRATO EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA AGOSTO MMVII TÍTULO: AUTO-RETRATO TÉCNICA: FOTOGRAFIA Nº DE FOTOS : 10 AUTO-RETRATO Durante muitos anos dediquei-me profissionalmente à fotografia em todas as fases de pequenas

Leia mais

Rodrigo Alzamora. Entre sombras

Rodrigo Alzamora. Entre sombras Rodrigo Alzamora Entre sombras Oriente, 2013 Acrílico s/ tela, 100x81 cm (capa) Ao longo dos últimos cinco anos a obra de Rodrigo Alzamora tem mantido, entre diferenças, os seus dois estilos : O das

Leia mais

CLAUDIA LIMA. Exposições Colectivas

CLAUDIA LIMA. Exposições Colectivas CLAUDIA LIMA Exposições Colectivas 1983 Pintura Salão de Outono Casino do Estoril Portugal 1984 Pintura Salão de Outono Casino Estoril Portugal 1986 Tapeçaria 102.ème Salon des Femmes Peintres et Sculpteurs

Leia mais

Serviços de Informação e Documentação Avenida das Forças Armadas 1649-026 Lisboa Tel: 217903024 Fax: 217903025 URL: http://biblioteca.iscte.

Serviços de Informação e Documentação Avenida das Forças Armadas 1649-026 Lisboa Tel: 217903024 Fax: 217903025 URL: http://biblioteca.iscte. Serviços de Informação e Documentação Avenida das Forças Armadas 1649-026 Lisboa Tel: 217903024 Fax: 217903025 URL: http://biblioteca.iscte.pt E-mail: biblioteca@iscte.pt Com a actividade Arte na Biblioteca

Leia mais

C U R R I C U L U M V I T A E

C U R R I C U L U M V I T A E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada Luís Miguel Pereira Araújo da Rocha Rua do Teixeira, nº43, 1º 1200-390 Lisboa Telefone 96 252 74 53 Fax 21 342 97 82 Correio electrónico luisrocha.fotografia@gmail.com

Leia mais

Workshop PROCESSING > Marius Watz 11-15 Outubro, 2004 no Espaço Atmosferas em Lisboa.

Workshop PROCESSING > Marius Watz 11-15 Outubro, 2004 no Espaço Atmosferas em Lisboa. Workshop PROCESSING > Marius Watz 11-15 Outubro, 2004 no Espaço Atmosferas em Lisboa. > Sobre o Workshop Nos últimos anos surgiu um novo movimento de designers e artistas que reconhece o potencial do uso

Leia mais

ATELIER-MUSEU JÚLIO POMAR. Em Torno do Acervo Abril a Setembro 2013 Serviço Educativo. coordenação / documentação Teresa Santos

ATELIER-MUSEU JÚLIO POMAR. Em Torno do Acervo Abril a Setembro 2013 Serviço Educativo. coordenação / documentação Teresa Santos ATELIER-MUSEU JÚLIO POMAR Em Torno do Acervo Abril a Setembro 2013 Serviço Educativo coordenação / documentação Teresa Santos O Atelier-Museu Júlio Pomar é um espaço dedicado à conservação, ao estudo e

Leia mais

Festival Estudantil de Teatro (Feste)

Festival Estudantil de Teatro (Feste) Festival Estudantil de Teatro (Feste) O que é O projeto Festival Estudantil de Teatro (Feste) trata-se de experiências em políticas culturais com a juventude estudantil, para avivar o debate e incrementar

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares OFERTA COMPLEMENTAR 1º e 2º anos de escolaridade Ano letivo 2015/2016 l -Introdução No presente ano letivo a Oferta Complementar

Leia mais

Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes. Algumas considerações estratégicas

Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes. Algumas considerações estratégicas Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes Algumas considerações estratégicas António Jorge Monteiro Abril de 1992 2 I. A História II. O Mercado III. Os Cursos IV. Os Professores V. Os Alunos

Leia mais

Paulo Óscar DATA DE NASCIMENTO; 28/08/1959 NACIONALIDADE; PORTUGUESA. Casa Grande de Fingoy Casal da Rio 2500-764 Stª Catarina

Paulo Óscar DATA DE NASCIMENTO; 28/08/1959 NACIONALIDADE; PORTUGUESA. Casa Grande de Fingoy Casal da Rio 2500-764 Stª Catarina Paulo Óscar Casa Grande de Fingoy Casal da Rio 2500-764 Stª Catarina Telefone / Fax 916 646 393 E-mail: Paulo.oscar@cencal.pt DATA DE NASCIMENTO; 28/08/1959 NACIONALIDADE; PORTUGUESA 1979/80 Frequentou

Leia mais

Metas de Aprendizagem 1.º Ciclo Expressões Artísticas. Introdução

Metas de Aprendizagem 1.º Ciclo Expressões Artísticas. Introdução Metas de Aprendizagem 1.º Ciclo Expressões Artísticas Introdução A Educação Artística no Ensino Básico desenvolve-se em quatro grandes áreas (Expressão Plástica e Educação Visual; Expressão e Educação

Leia mais

Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma*

Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma* Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma* Glória Macedo, PQND do 4º Grupo do 2º Ciclo do EB e Formadora do CFAE Calvet de Magalhães, Lisboa A Reorganização Curricular do Ensino Básico

Leia mais

Paula Almozara «Paisagem-ficção»

Paula Almozara «Paisagem-ficção» Rua da Atalaia, 12 a 16 1200-041 Lisboa + (351) 21 346 0881 salgadeiras@sapo.pt www.salgadeiras.com Paula Almozara «Paisagem-ficção» No âmbito da sua estratégia internacional, a Galeria das Salgadeiras

Leia mais

MESTRADO EM ARTES VISUAIS INTERMÉDIA ESCOLA DE ARTES DAVD 01/08 MESTRADO ARTES VISUAIS INTERMÉDIA 2010-2012

MESTRADO EM ARTES VISUAIS INTERMÉDIA ESCOLA DE ARTES DAVD 01/08 MESTRADO ARTES VISUAIS INTERMÉDIA 2010-2012 MESTRADO EM ARTES VISUAIS INTERMÉDIA ESCOLA DE ARTES DAVD 01/08 MESTRADO ARTES VISUAIS EM INTERMÉDIA 2010-2012 MESTRADO EM ARTES VISUAIS INTERMÉDIA ESCOLA DE ARTES DAVD 02/08 ORGANIZAÇÃO Universidade de

Leia mais

APOSTILAS DO QUARTO BIMESTRE 8 ANO. TURMA 801 4º Bimestre. Aula 13

APOSTILAS DO QUARTO BIMESTRE 8 ANO. TURMA 801 4º Bimestre. Aula 13 APOSTILAS DO QUARTO BIMESTRE 8 ANO. TURMA 801 4º Bimestre Aula 13 Identidade Visual Embora você possa nunca ter ouvido falar em identidade visual, todos nós estamos sempre sendo bombardeados pelas identidades

Leia mais

xposição Pintura "outras formas de olhar" outubro2008 galeria municipal exposição colectiva Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço

xposição Pintura outras formas de olhar outubro2008 galeria municipal exposição colectiva Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço exposição colectiva "outras formas de olhar" Maria Emília Milheiro Teresa Rodarte xposição Pintura Lucinda Barrinha Manuela Reis outubro2008 galeria municipal Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço

Leia mais

Transcinema é o cinema situação, ou seja, um cinema que experimenta novas arquiteturas, novas narrativas e novas estratégias de interação.

Transcinema é o cinema situação, ou seja, um cinema que experimenta novas arquiteturas, novas narrativas e novas estratégias de interação. Transcinema e a estética da interrupção Kátia Maciel Transcinema é o cinema situação, ou seja, um cinema que experimenta novas arquiteturas, novas narrativas e novas estratégias de interação. Se o cinema

Leia mais

Uma globalização consciente

Uma globalização consciente Uma globalização consciente O apelo a uma globalização mais ética tornou se uma necessidade. Actores da globalização como as escolas, devem inspirar por estes valores às responsabilidades que lhes são

Leia mais

ESTATÍSTICAS, O ABECEDÁRIO DO FUTURO

ESTATÍSTICAS, O ABECEDÁRIO DO FUTURO ESTATÍSTICAS, O ABECEDÁRIO DO FUTURO Maria João Valente Rosa Membro do Conselho Superior de Estatística; Professora Universitária da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas/ Universidade Nova de Lisboa;

Leia mais

EFEMÉRIDES: A CONSTRUÇÃO DE UM PROCESSO DE DESCONSTRUÇÃO POR MEIO DE RESÍDUOS DE MEMÓRIA. Comunicação: Relato de Pesquisa

EFEMÉRIDES: A CONSTRUÇÃO DE UM PROCESSO DE DESCONSTRUÇÃO POR MEIO DE RESÍDUOS DE MEMÓRIA. Comunicação: Relato de Pesquisa EFEMÉRIDES: A CONSTRUÇÃO DE UM PROCESSO DE DESCONSTRUÇÃO POR MEIO DE RESÍDUOS DE MEMÓRIA Amanda Cristina de Sousa 1 Alexandre França 2 Comunicação: Relato de Pesquisa Resumo: O seguinte trabalho trata

Leia mais

REGULAMENTO PARA A GESTÃO DE CARREIRAS DO PESSOAL NÃO DOCENTE CONTRATADO NO ÂMBITO DO CÓDIGO DO TRABALHO DA UNIVERSIDADE DO. Capítulo I.

REGULAMENTO PARA A GESTÃO DE CARREIRAS DO PESSOAL NÃO DOCENTE CONTRATADO NO ÂMBITO DO CÓDIGO DO TRABALHO DA UNIVERSIDADE DO. Capítulo I. Regulamentos REGULAMENTO PARA A GESTÃO DE CARREIRAS DO PESSOAL NÃO DOCENTE CONTRATADO NO ÂMBITO DO CÓDIGO DO TRABALHO DA UNIVERSIDADE DO PORTO Aprovado pelo Conselho de Gestão na sua reunião de 2011.01.20

Leia mais

CASA DA CULTURA DA AMÉRICA LATINA CONVOCAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS 2014

CASA DA CULTURA DA AMÉRICA LATINA CONVOCAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS 2014 CASA DA CULTURA DA AMÉRICA LATINA CONVOCAÇÃO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS 2014 A Casa da Cultura da América Latina do Decanato de Extensão da UnB (CAL/DEX/UnB) comunica aos artistas que atuam no campo

Leia mais

b. Promover a contribuição das artes e humanidades, assim como das ciências, na educação para sustentabilidade.

b. Promover a contribuição das artes e humanidades, assim como das ciências, na educação para sustentabilidade. Integrar, na educação formal e na aprendizagem ao longo da vida, os conhecimentos, valores e habilidades necessárias para um modo de vida sustentável. b. Promover a contribuição das artes e humanidades,

Leia mais

Documento Conclusões Seminário Juventude em Acção Rumo a 2020

Documento Conclusões Seminário Juventude em Acção Rumo a 2020 Documento Conclusões Seminário Juventude em Acção Rumo a 2020 1. Participação, Cultura e Criatividade Existem diferentes formas de participação na democracia e várias formas de utilização do programa Juventude

Leia mais

COMPETÊNCIAS. Reconhecer a importância das artes visuais como valor cultural indispensável ao desenvolvimento do ser humano.

COMPETÊNCIAS. Reconhecer a importância das artes visuais como valor cultural indispensável ao desenvolvimento do ser humano. COMPETÊNCIAS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS Ao longo do ensino básico as competências que o aluno deve adquirir em Artes Visuais articulam-se em três eixos estruturantes fruição - contemplação, produção criação,

Leia mais

Escola Profissional do Sindicato do Escritório e Comércio da Região Autónoma dos Açores. Projeto Educativo. Educar para a Cidadania

Escola Profissional do Sindicato do Escritório e Comércio da Região Autónoma dos Açores. Projeto Educativo. Educar para a Cidadania Escola Profissional do Sindicato do Escritório e Comércio da Região Autónoma dos Açores Projeto Educativo Educar para a Cidadania Preâmbulo O Projeto Educativo é o documento que consagra a orientação educativa

Leia mais

Curso: Estudos Diversificados 1 História da Arte Visual - Turma: 04 Professora: Dária Aluno: Wagner Kimura n USP: 6891465

Curso: Estudos Diversificados 1 História da Arte Visual - Turma: 04 Professora: Dária Aluno: Wagner Kimura n USP: 6891465 Curso: Estudos Diversificados 1 História da Arte Visual - Turma: 04 Professora: Dária Aluno: Wagner Kimura n USP: 6891465 Uma análise pessoal sobre obras abstracionistas Obras em observadas: Obra 1 Namorados

Leia mais

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 12ª Classe

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 12ª Classe república de angola ministério da educação PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 12ª Classe 2º Ciclo do Ensino Secundário Geral Ensino Técnico-Profissional FASE DE EXPERIMENTAÇÃO Ficha Técnica Título Programa de

Leia mais

CARTOGRAFIA E TRAJES MILITARES EM

CARTOGRAFIA E TRAJES MILITARES EM MEALHADA MORTÁGUA PENACOVA COMEMORAÇÕES DOS 205 ANOS DA BATALHA DO BUSSACO CARTOGRAFIA E TRAJES MILITARES EM EXPOSIÇÃO DE 4 A 27 DE SETEMBRO NO LUSO Portugal em vésperas das Invasões Francesas e Evolução

Leia mais

Fotografia e Escola. Marcelo Valle 1

Fotografia e Escola. Marcelo Valle 1 Fotografia e Escola Marcelo Valle 1 Desde 1839, ano do registro da invenção da fotografia na França, quase tudo vem sendo fotografado, não há atualmente quase nenhuma atividade humana que não passe, direta

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E BOAS PRÁTICAS

CÓDIGO DE CONDUTA E BOAS PRÁTICAS CÓDIGO DE CONDUTA E BOAS PRÁTICAS Fundação Alentejo no Alentejo e para o Alentejo, um projeto para além da esperança Fernanda Ramos 1992 Aprovado na reunião do Conselho de Administração da FA Novembro

Leia mais

- data limite para envio dos projetos: 02 de fevereiro de 2015 (não serão aceitas propostas enviadas após esta data)

- data limite para envio dos projetos: 02 de fevereiro de 2015 (não serão aceitas propostas enviadas após esta data) SP ESTAMPA 2015 EDITAL PARA INSCRIÇÃO DA 5ª EDIÇÃO DO SP ESTAMPA O SP ESTAMPA é um evento organizado pela Galeria Gravura Brasileira que reúne galerias, ateliês, instituições e artistas que trabalham com

Leia mais

Claro/ Armanda Antónia Duarte. Rua Leite Vasconcelos, 66 2ºEsq, 1170-200, Lisboa, Portugal

Claro/ Armanda Antónia Duarte. Rua Leite Vasconcelos, 66 2ºEsq, 1170-200, Lisboa, Portugal Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada(s) Claro/ Armanda Antónia Duarte Rua Leite Vasconcelos, 66 2ºEsq, 1170-200, Lisboa, Portugal Telefone(s) +351 219 623 721 Fax(es)

Leia mais

Eliana Teixeira Filipa Loff Antónia Loff APRESENTAM-NOS A ARTE COMO INSPIRAÇÃO. Espaço Cultura do Edifício AXA janeiro 2015 AXA.

Eliana Teixeira Filipa Loff Antónia Loff APRESENTAM-NOS A ARTE COMO INSPIRAÇÃO. Espaço Cultura do Edifício AXA janeiro 2015 AXA. Antónia Loff APRESENTAM-NOS A ARTE COMO INSPIRAÇÃO Espaço Cultura do Edifício AXA janeiro 2015 AXA Corações em Acção Exposição coletiva de pintura de 3 artistas: Antónia Loff Eliana Moreira Teixeira nasceu

Leia mais

Mão Na Forma. Episódios: Os Sólidos de Platão, O Barato de Pitágoras e Quadrado, Cubo e Cia

Mão Na Forma. Episódios: Os Sólidos de Platão, O Barato de Pitágoras e Quadrado, Cubo e Cia Mão Na Forma Episódios: Os Sólidos de Platão, O Barato de Pitágoras e Quadrado, Cubo e Cia Resumo Esta série, intitulada Mão na Forma, tem o objetivo de trazer a Geometria encontrada na natureza para dentro

Leia mais

MARLI TAKEDA A estética da tolerância

MARLI TAKEDA A estética da tolerância MARLI TAKEDA A estética da tolerância 1. Não há nada como a liberdade IV - Nelson Mandela, 2014 Técnica mista s/ tela, 40x40 cm Marli Takeda A ESTÉTICA DA TOLERÂNCIA A arte de Marli Takeda tem como um

Leia mais

Centro de Estudos Volte Face

Centro de Estudos Volte Face Centro de Estudos Volte Face Curriculum Vitae HISTÓRIA A história do Projecto Volte Face Medalha Contemporânea é recente, pois é fundado no ano lectivo de 1997/1998, na Cadeira de Medalhística da Faculdade

Leia mais

4ª EXPOSIÇÃO RUI COSTA 29 MAR. A 02 MAI. 2014

4ª EXPOSIÇÃO RUI COSTA 29 MAR. A 02 MAI. 2014 PRÉMIOS 1999-1º Prémio, Concurso de Pintura BBC organizado pelo BBC bar, em Gouveia. 2001-2º Prémio, V Concurso Nacional de Pintura ao Ar Livre em Penalva do Castelo. 2002-3º Prémio, III Concurso de Pintura

Leia mais

Notebook 10 Software para aprendizagem colaborativa

Notebook 10 Software para aprendizagem colaborativa Notebook 10 Software para aprendizagem colaborativa Crie momentos extraordinários na sala de aula O software premiado Notebook está a criar o padrão mundial para criar, ensinar e gerir aulas interactivas

Leia mais

1. O que é? 2. O que se pretende? 3. Quem pode concorrer?

1. O que é? 2. O que se pretende? 3. Quem pode concorrer? 1. O que é? Trata-se de um Programa de Bolsas de Investigação na Área da Cidade e da Arquitectura, entendido como um apoio a jovens na realização de um trabalho inédito de investigação, com a duração de

Leia mais

Preparação da época de exames

Preparação da época de exames Preparação da época de exames Sugestões para os estudantes Imagem de http://jpn.icicom.up.pt/imagens/educacao/estudar.jpg A preparação para os Exames começa no início do Semestre O ritmo de exposição da

Leia mais

Sugestão de Atividade / História / 6ª Série (7º Ano)

Sugestão de Atividade / História / 6ª Série (7º Ano) Sugestão de Atividade / História / 6ª Série (7º Ano) COMPONENTE CURRICULAR: História SÉRIE/ANO: 6ª SÉRIE (7º Ano) INTERDISCIPLINARIDADE: Artes CONTEÚDO: Renascimento Cultural Eixo Temático I de Artes:

Leia mais

Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011

Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011 Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011 1. Enquadramento O Serviço Educativo da Casa das Histórias Paula Rego é entendido como um sector de programação que visa uma mediação significativa entre

Leia mais

Vanda Vilela. Curriculum Vitae

Vanda Vilela. Curriculum Vitae Vanda Vilela. Curriculum Vitae Nasceu em Lisboa em 1968. Vive e trabalha em Lisboa. Formação Licenciatura em Pintura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa, 1995. Curso de Introdução ao Cinema de Animação,

Leia mais

REGULAMENTO CONDIÇÕES GERAIS DE PARTICIPAÇÃO

REGULAMENTO CONDIÇÕES GERAIS DE PARTICIPAÇÃO CRIADORES Jovens Criadores 14 JOVENS 14 REGULAMENTO O concurso Jovens Criadores, visa incentivar e promover valores emergentes de diferentes áreas artísticas. As áreas a concurso são:artes Plásticas, Banda

Leia mais

I BIENAL C - CHICO LISBOA 2015 I BIENAL DA CHICO LISBOA EDITAL PARA SELEÇÃO DE TRABALHOS, OBRAS E PROJETOS

I BIENAL C - CHICO LISBOA 2015 I BIENAL DA CHICO LISBOA EDITAL PARA SELEÇÃO DE TRABALHOS, OBRAS E PROJETOS I BIENAL C - CHICO LISBOA 2015 I BIENAL DA CHICO LISBOA EDITAL PARA SELEÇÃO DE TRABALHOS, OBRAS E PROJETOS A Associação Riograndense de Artes Plásticas Francisco Lisboa, apresenta o regulamento para seleção

Leia mais

- Visitas orientadas Público-alvo: público geral

- Visitas orientadas Público-alvo: público geral Criado em 2006, o Serviço Educativo do Museu de Santa Maria de Lamas (MSML) tem desenvolvido um conjunto de actividades pedagógicas e lúdicas, no sentido de divulgar o património integrado no seu vasto

Leia mais

Artistas Convidados exposição 2014 30

Artistas Convidados exposição 2014 30 Artistas Convidados exposição 2014 30 Daniel Antunes Pinheiro Nascido em Moçambique, vive e trabalha em Lisboa. É professor auxiliar da Escola de Belas Artes da Universidade de Lisboa na graduação de arte

Leia mais

Presença das artes visuais na educação infantil: idéias e práticas correntes

Presença das artes visuais na educação infantil: idéias e práticas correntes Capítulo 15 - Artes Visuais Introdução As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentido a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por meio da organização de linhas, formas, pontos, tanto

Leia mais

A Refiguração do Banal

A Refiguração do Banal A Refiguração do Banal As pinturas de Pedro Meyer são talvez um caso, senão único, raro do que identificaríamos hoje como uma pintura figurativa. Essa palavra surge aqui de propósito: indica que elas não

Leia mais

WORKSHOP DE DANÇA INCLUSIVA ORIENTADO POR ANA RITA BARATA COMPANHIA CIM

WORKSHOP DE DANÇA INCLUSIVA ORIENTADO POR ANA RITA BARATA COMPANHIA CIM WORKSHOP DE DANÇA INCLUSIVA ORIENTADO POR ANA RITA BARATA COMPANHIA CIM DIAS/HORÁRIOS 24 e 25 de Outubro > 14h às 17h Apresentação final dia 25 de Outubro às 18h NºPARTICIPANTES Mínimo 8 / Máximo 20 Nota

Leia mais

O CHÃO DA PALAVRA: CINEMA E LITERATURA NO BRASIL: A CULTURA CINEMATOGRÁFICA E LITERÁRIA BRASILEIRAS SOB O OLHAR DE JOSÉ CARLOS AVELLAR

O CHÃO DA PALAVRA: CINEMA E LITERATURA NO BRASIL: A CULTURA CINEMATOGRÁFICA E LITERÁRIA BRASILEIRAS SOB O OLHAR DE JOSÉ CARLOS AVELLAR O CHÃO DA PALAVRA: CINEMA E LITERATURA NO BRASIL: A CULTURA CINEMATOGRÁFICA E LITERÁRIA BRASILEIRAS SOB O OLHAR DE JOSÉ CARLOS AVELLAR Matheus Oliveira Knychala Biasi* Universidade Federal de Uberlândia

Leia mais

Levantamento dos Temas Prioritários 2006 nos Programas de Trabalho dos Centros Europe Direct

Levantamento dos Temas Prioritários 2006 nos Programas de Trabalho dos Centros Europe Direct Levantamento dos Temas Prioritários 2006 nos Programas de Trabalho dos Centros Europe Direct CENTROS Europe Direct 9 de Maio 20 anos de adesão Primavera da Europa Estratégia de Lisboa (Crescimento & Emprego)

Leia mais

Associação Casa Veva de Lima

Associação Casa Veva de Lima 1 1 é Licenciado em Direito pela Universidade de Lisboa (1968/72). Tem o Curso de especialização em Ciências Documentais da Faculdade de Letras de Lisboa, vertente de arquivos (1988/89). É Magistrado judicial;

Leia mais

Tiago Feijoo Natureza científica

Tiago Feijoo Natureza científica Tiago Feijoo Natureza científica Agosto Setembro Tiago Feijoo Natureza científica Pintura científica por Tiago Feijoo O interesse do Tiago pelo conhecimento médico-científico é previsível, dada a sua incansável

Leia mais

É possível conjugar uma sessão de cinema com uma oficina.

É possível conjugar uma sessão de cinema com uma oficina. 12 18 Anos ESTAS IMAGENS SÃO UM RODOPIO!/////////////////////////////////////// 3 CINEMA EM CASA!////////////////////////////////////////////////////////////////////// 4 BRINQUEDOS ÓPTICOS///////////////////////////////////////////////////////////////

Leia mais

Criar uma relação forte entre os seus factores fundamentais:

Criar uma relação forte entre os seus factores fundamentais: Criar uma relação forte entre os seus factores fundamentais: História e herança A economia local dominante A sua classe criativa, mas não suficientemente forte A sua cultura de inovação, essa sim impregnada

Leia mais

Lisboa 2014 FICHA DE CANDIDATURA

Lisboa 2014 FICHA DE CANDIDATURA Lisboa 2014 Refª: 148 Janela 1750 Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone: 21 322 73 60 Email - bip.zip@cm-lisboa.pt

Leia mais

Interdisciplinar o design

Interdisciplinar o design Instalação sobre Jazz. Com o Presidente da República quando foi proclamado uma das Personalidades do Ano 2009/2010. Foto: site Presidência da República Lançamento da World Urban Campaign, no Rio de Janeiro.

Leia mais

NOTA DA DIRECÇÃO. Oficialmente reconhecido em Agosto de 1991, o ISEC define-se como um estabelecimento particular de ensino superior e

NOTA DA DIRECÇÃO. Oficialmente reconhecido em Agosto de 1991, o ISEC define-se como um estabelecimento particular de ensino superior e NOTA DA DIRECÇÃO Oficialmente reconhecido em Agosto de 1991, o ISEC define-se como um estabelecimento particular de ensino superior e de investigação, sem fins lucrativos, cuja missão institucional consiste

Leia mais

Manual de Identidade Visual e Aplicação da marca do Governo do Estado de Mato Grosso

Manual de Identidade Visual e Aplicação da marca do Governo do Estado de Mato Grosso Manual de Identidade Visual e Aplicação da marca do Governo do Estado de Mato Grosso Manual de Identidade Visual e Aplicação da Logomarca do Governo do Estado de Mato Grosso Este manual foi desenvolvido

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 4

EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 4 EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 4 1º VOLUME ARTES VISUAIS O FAZER ARTÍSTICO Criação de desenhos, pinturas e colagens, com base em seu próprio repertório. Exploração das possibilidades oferecidas por diferentes

Leia mais

AUDIO PORTO CREATIVE TERRITORIES

AUDIO PORTO CREATIVE TERRITORIES SOBRE NÓS AUDIO PORTO É UM PORTO DE 3.500 M2 EM PERMANENTE EXPANSÃO, COM O PROPÓSITO DE CONECTAR EMPRESAS, EMPREENDEDORES, ARTISTAS, PROJETOS GOVERNAMENTAIS E O PÚBLICO LOCAL E GLOBAL DA ECONOMIA CRIATIVA.

Leia mais

Distrito do Porto Concelho de Vila Nova de Gaia ESTAÇÃO LITORAL DA AGUDA (ELA)

Distrito do Porto Concelho de Vila Nova de Gaia ESTAÇÃO LITORAL DA AGUDA (ELA) Distrito do Porto Concelho de Vila Nova de Gaia ESTAÇÃO LITORAL DA AGUDA (ELA) O Pilado Nome dado ao caranguejo Polybius henslowi que serviu de adubo para os campos de agricultura. HISTORIAL Data da Fundação:

Leia mais

Despertar os sentidos!

Despertar os sentidos! Despertar os sentidos! Tudo o que conhecemos chega-nos, de uma forma ou de outra, através de sensações sobre as realidades que nos rodeiam. Esta consciência sensorial pode e deve ser estimulada! Quanto

Leia mais

Rafael de Oliveira CURRICULUM VITAE

Rafael de Oliveira CURRICULUM VITAE Rafael de Oliveira CURRICULUM VITAE DADOS PESSOAIS Nome: Rafael de Oliveira Nascimento: 28/08/1981 - General Câmara, Brasil. Endereço: Rua Álvaro de Castelões, 632, 2º Esq. Fr. 4200-042 Porto, Portugal.

Leia mais

as coisas já estão aí GRINGO CARDIA [Cenógrafo e designer]

as coisas já estão aí GRINGO CARDIA [Cenógrafo e designer] as coisas já estão aí GRINGO CARDIA [Cenógrafo e designer] colagem, remix narrativa em banco de dados remix de referências de várias áreas novas tecnologias a maneira que eu trabalho Eu acredito, na verdade,

Leia mais

A arte da Europa Ocidental no início da Idade Média

A arte da Europa Ocidental no início da Idade Média Natal, RN / /2014 ALUNO: Nº SÉRIE/ANO: TURMA: TURNO: 7º D V DISCIPLINA: TIPO DE ATIVIDADE: PROFESSOR (A): HISTÓRIA DA ARTE TEXTO COMPLEMENTAR - III 1º trimestre TATIANE A arte da Europa Ocidental no início

Leia mais

CURSO DE TECNOLOGIA EM DESIGN GRÁFICO

CURSO DE TECNOLOGIA EM DESIGN GRÁFICO CURSO DE TECNOLOGIA EM DESIGN GRÁFICO Eixo Tecnológico: Produção Cultural e Design Carga Horária: 2540 h/a Turno: Noturno Tempo de Duração: 6 semestres ( 3 anos) Regime: Seriado semestral Estágio: Opcional

Leia mais

RESENHA. SANTAELLA, L. Por que as comunicações e as artes estão convergindo? São Paulo: Paulus, 2005.

RESENHA. SANTAELLA, L. Por que as comunicações e as artes estão convergindo? São Paulo: Paulus, 2005. 1 RESENHA Mónica Santos Pereira Defreitas 1 SANTAELLA, L. Por que as comunicações e as artes estão convergindo? São Paulo: Paulus, 2005. O livro de Lúcia Santaella, Por que as comunicações e as artes estão

Leia mais

JOGOS TRADICIONAIS. Alunos das Esc. do 1º Ciclo do Ensino Básico. População idosa. Elementos que integram os clubes desportivos do Município

JOGOS TRADICIONAIS. Alunos das Esc. do 1º Ciclo do Ensino Básico. População idosa. Elementos que integram os clubes desportivos do Município Alunos das Esc. do 1º Ciclo do Ensino Básico População idosa Elementos que integram os clubes desportivos do Município JOGOS TRADICIONAIS Projecto de dinamização de jogos tradicionais. Promove a prática

Leia mais

A Danone Portugal S.A. agradece a todos os parceiros a sua dedicação a este projecto. desporto escolar da madeira

A Danone Portugal S.A. agradece a todos os parceiros a sua dedicação a este projecto. desporto escolar da madeira A Danone Portugal S.A. agradece a todos os parceiros a sua dedicação a este projecto. 02 desporto escolar da madeira Acredita nos teus Sonhos! As crianças exercem para a Danone um papel principal no desenvolvimento

Leia mais

Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Deliberação 8/AUT-TV/2010

Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Deliberação 8/AUT-TV/2010 Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social Deliberação 8/AUT-TV/2010 Pedido de autorização para o exercício da actividade de televisão através de um serviço de programas televisivo

Leia mais

Programação, que segue até 07 de outubro, traz as bandas Tono e Letuce, entre outros.

Programação, que segue até 07 de outubro, traz as bandas Tono e Letuce, entre outros. PALAVRAS CRUZADAS LEVA MÚSICA, POESIA E ARTES VISUAIS AO PALCO DO Oi FUTURO Série de espetáculos e intervenções criativas estreia dia 3 de agosto, em Ipanema. Programação, que segue até 07 de outubro,

Leia mais

Paletas. Autorretratos Rembrandt Van Rijn

Paletas. Autorretratos Rembrandt Van Rijn Paletas Autorretratos Rembrandt Van Rijn Resumo A série Paletas traz nesse episódio Autorretratos, do artista Rembrandt Van Rijn (1606-1669), pintor holandês, um dos maiores representantes do estilo barroco:

Leia mais

EXPOSIÇÃO DOSSIER CANTANHEDE

EXPOSIÇÃO DOSSIER CANTANHEDE EXPOSIÇÃO DOSSIER CANTANHEDE 2015 Pedras na Praça: arte pública de João Cutileiro A arte pública intervém cidade e no seu conjunto envolvente sob perspectivas culturais, políticas, sociais e cívicas. Hoje

Leia mais

Escola Básica e Secundária de Velas LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS. Educação Visual

Escola Básica e Secundária de Velas LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS. Educação Visual Escola Básica e Secundária de Velas LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS Educação Visual Escola Básica e Secundária de Velas DISCIPLINA: EDUCAÇÃO VISUAL COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS REGIONAIS COMPETÊNCIAS

Leia mais

TRADUÇÃO PARA O PORTUGUÊS E ANÁLISE DO MÉTODO DE ALFABETIZAÇÃO PRESENTE NA CARTILHA ORBIS SENSUALIUM PICTUS DE JAN AMOS COMENIUS

TRADUÇÃO PARA O PORTUGUÊS E ANÁLISE DO MÉTODO DE ALFABETIZAÇÃO PRESENTE NA CARTILHA ORBIS SENSUALIUM PICTUS DE JAN AMOS COMENIUS TRADUÇÃO PARA O PORTUGUÊS E ANÁLISE DO MÉTODO DE ALFABETIZAÇÃO PRESENTE NA CARTILHA ORBIS SENSUALIUM PICTUS DE JAN AMOS COMENIUS Bolsista: Clarissa Maria Coral Orientador: Thiago Borges de Aguiar Programa:

Leia mais

Concurso Escola Mundo: Estudantes em Acção

Concurso Escola Mundo: Estudantes em Acção NEWSLETTER nº7 CONTEÚDOS: Pág.1 Concurso Escola Mundo: Estudantes em Acção Pág.1 Acções de Estudantes em Portugal Pág.2 Acções de Estudantes na Estónia Pág.3 Acções de Estudantes na Bulgária Pág.3 Acções

Leia mais

Anexo F Grelha de Categorização da Entrevista à Educadora Cooperante

Anexo F Grelha de Categorização da Entrevista à Educadora Cooperante Anexo F Grelha de Categorização da Entrevista à Educadora Cooperante CATEGORIAS SUBCATEGORIAS INDICADORES 1.1. Tempo de serviço docente ( ) 29 anos (1) 1.2. Motivações pela vertente artística ( ) porque

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING 1 EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING Regulamento editado pelo Boulevard Londrina Shopping, inscrito sob CNPJ 09.191.802/0002-81,

Leia mais

Metas de Aprendizagem Pré-escolar Expressões. Introdução

Metas de Aprendizagem Pré-escolar Expressões. Introdução Metas de Aprendizagem Pré-escolar Expressões Introdução A apresentação das metas para as Expressões baseia-se nas Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar integrando, as Expressões Motora.

Leia mais

EMMANUEL NASSAR Figura 1 Foto de Emmanuel Nassar. Acervo pessoal de Emmanuel Nassar

EMMANUEL NASSAR Figura 1 Foto de Emmanuel Nassar. Acervo pessoal de Emmanuel Nassar EMMANUEL NASSAR Figura 1 Foto de Emmanuel Nassar. Acervo pessoal de Emmanuel Nassar Acho que criatividade não é uma qualidade exclusiva dos artistas. Viver é um exercício de criatividade. Por Marialba

Leia mais

ODILLA MESTRINER. Dois momentos / Um espaço. Sala Especial do 27 SARP - Salão de Arte de Ribeirão Preto Nacional-Contemporâneo

ODILLA MESTRINER. Dois momentos / Um espaço. Sala Especial do 27 SARP - Salão de Arte de Ribeirão Preto Nacional-Contemporâneo ODILLA MESTRINER Dois momentos / Um espaço Sala Especial do 27 SARP - Salão de Arte de Ribeirão Preto Nacional-Contemporâneo Série: Bonanol I, 1 999, acrílica sobre tela, 80 x TI cm. 08 Série: Bananal

Leia mais

EDITAL DE OCUPAÇÃO CRIATIVA Circuito Cultural Ribeira Ciclo 3 Segundo Edital

EDITAL DE OCUPAÇÃO CRIATIVA Circuito Cultural Ribeira Ciclo 3 Segundo Edital EDITAL DE OCUPAÇÃO CRIATIVA Circuito Cultural Ribeira Ciclo 3 Segundo Edital Em 17 edições o Circuito Cultural Ribeira ativou a participação de mais de 500 atrações culturais parceiras e a visita de mais

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT Estudo sobre a integração de ferramentas digitais no currículo da disciplina de Educação Visual e Tecnológica Museu de Olaria Manual e Guia de exploração do Museu de Olaria para utilização em contexto

Leia mais

Casa do Povo de Porto Judeu Instituição Particular de Solidariedade Social Contribuinte n.º 512 007 136

Casa do Povo de Porto Judeu Instituição Particular de Solidariedade Social Contribuinte n.º 512 007 136 Contribuinte n.º 512 007 136 PLANO DE ACTIVIDADES ANO DE 2009 I INTRODUÇÃO A Casa do Povo de Porto Judeu, como instituição de solidariedade social, e com algum peso no desenvolvimento desta freguesia no

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DE MUSEUS ESPECIALIZADOS EM DESIGN GRÁFICO E DESIGN DIGITAL NO BRASIL RESUMO

A IMPORTÂNCIA DE MUSEUS ESPECIALIZADOS EM DESIGN GRÁFICO E DESIGN DIGITAL NO BRASIL RESUMO A IMPORTÂNCIA DE MUSEUS ESPECIALIZADOS EM DESIGN GRÁFICO E DESIGN DIGITAL NO BRASIL Pablo Fabião Lisboa Professor UFPEL 1 RESUMO O presente artigo tem por finalidade iniciar uma reflexão sobre a importância

Leia mais

RELATÓRIO FRANCHISING

RELATÓRIO FRANCHISING RELATÓRIO FRANCHISING ESTUDO DO PERFIL E SATISFAÇÃO DO FRANCHISADO EM PORTUGAL JULHO 2013 Índice ENQUADRAMENTO... 3 METODOLOGIA (FICHA TÉCNICA)... 4 ANÁLISE DE RESULTADOS... 5 CARACTERIZAÇÃO DO FRANCHISADO...

Leia mais

I PRÉMIO EUROSTARS HOTELS DE FOTOGRAFIA NO PORTO

I PRÉMIO EUROSTARS HOTELS DE FOTOGRAFIA NO PORTO I PRÉMIO EUROSTARS HOTELS DE FOTOGRAFIA NO PORTO Os hotéis Eurostars Das Artes 4*, Eurostars Oporto 4*, Eurostars Heroismo 4* e a sua empresa exploradora, o Grupo Hotusa, convidam os cidadãos e visitantes

Leia mais

DECRETO Nº. 970/2013

DECRETO Nº. 970/2013 PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARAPARI ESTADO DO ESPIRITO SANTO GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº. 970/2013 DISPÕE SOBRE APROVAÇÃO DO MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL E APLICAÇÃO DA MARCA DO GOVERNO MUNICIPAL DE GUARAPARI

Leia mais

JOSÉ LUIZ PEDERNEIRAS. Rua Cláudio Manoel, 155 Lj 04 Funcionários 30140-000 Belo Horizonte MG Brasil +55 31 32234209 am@amgaleria.com.

JOSÉ LUIZ PEDERNEIRAS. Rua Cláudio Manoel, 155 Lj 04 Funcionários 30140-000 Belo Horizonte MG Brasil +55 31 32234209 am@amgaleria.com. Nasceu em Belo Horizonte, Brasil, em 1950. Fotógrafo, residente no Rio de Janeiro Formação: 1970-1976 Escola de Medicina, UFMG, Belo Horizonte Exposições Mostra paralela à SP-Arte/Foto na AM Galeria Horizonte

Leia mais

O USO DE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: A UTILIZAÇÃO DO CINEMA COMO FONTE HISTÓRICA Leandro Batista de Araujo* RESUMO: Atualmente constata-se a importância

O USO DE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: A UTILIZAÇÃO DO CINEMA COMO FONTE HISTÓRICA Leandro Batista de Araujo* RESUMO: Atualmente constata-se a importância O USO DE TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: A UTILIZAÇÃO DO CINEMA COMO FONTE HISTÓRICA Leandro Batista de Araujo* RESUMO: Atualmente constata-se a importância e necessidade do uso de tecnologias no trabalho escolar

Leia mais

Organização de Rui Torres

Organização de Rui Torres Publicação da Universidade Fernando Pessoa TEMA DE CIBERTEXTUALIDADES 07 estudos sobre António ArAgão Organização de Rui Torres introdução do organizador rui torres Revista CibeRtextualidades n.7 [2015]

Leia mais

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A ESTÉTICA DO CARTAZ DE GUERRA NA EUROPA 1914-1918

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A ESTÉTICA DO CARTAZ DE GUERRA NA EUROPA 1914-1918 ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A ESTÉTICA DO CARTAZ DE GUERRA NA EUROPA 1914-1918 Prof. Dr. Vanessa Bortulucce A proposta desta comunicação é realizar uma reflexão acerca dos elementos que constituem a estética

Leia mais