Interferência nos Sistemas de Radiodifusão no estado do Paraná - Áreas de Fronteira. Cezar Telles Presidente da AERP

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Interferência nos Sistemas de Radiodifusão no estado do Paraná - Áreas de Fronteira. Cezar Telles Presidente da AERP www.aerp.org."

Transcrição

1 Interferência nos Sistemas de Radiodifusão no estado do Paraná - Áreas de Fronteira

2 1. Interferências Prejudiciais à vida humana. a) Rádios Piratas Aeroportos Sistemas de Navegação. Áreas de Fronteira. 2. Interferências Nocivas à Sociedade. A) Rádios Comunitárias b) Rádios/TV Educativas c) Rádios Comerciais

3 1. Interferências Prejudiciais à vida humana. a) Rádios Piratas No Paraná, as ações de fiscalização da ANATEL tem coibido surgimento de emissoras piratas. Poucos aeroportos em áreas densamente povoadas Poucas interferências. Os Problemas surgem na área de fronteira Foz do Iguaçu Piratas instaladas nos países vizinhos interferem no aeroporto local.

4 a) Rádios Piratas na Fronteira. Recentemente fizemos levantamento das condições de funcionamento em Foz do Iguaçu. Resultado do Trabalho. As irregularidades verificadas acontecem na fronteira de nosso pais com o Paraguai e Argentina. Essas irregularidades são praticadas, em sua maioria, por brasileiros que se aproveitam da falta de fiscalização naqueles países. A seguir relatamos o que vem ocorrendo

5 A cidade de Foz do Iguaçu e região conta hoje com um parque de telecomunicações que excede em muito sua capacidade de operação, seja ela econômica ou técnica. Isto se deve à proximidade da fronteira tríplice, onde um grande número de emissoras opera irregularmente com suas bases em Foz do Iguaçu e sistemas transmissores localizados no Paraguai ou Argentina.

6 As emissoras localizadas nos países vizinhos atuam como se fossem rádios brasileiras. As emissoras regularmente instaladas são prejudicadas concorrência desigual. São fiscalizadas. As emissoras que operam nos países vizinhos ferem todos os itens regulamentares para uma boa irradiação. Não são fiscalizadas.

7 As irregularidades são causadas por sobremodulação, equipamentos sem a devida manutenção, desregulados, operando em freqüências não autorizadas. Acabam gerando espúrios que provocam interferências. Aeroporto de Foz sofre com estas interferências.

8 Relacionamos emissoras que transmitem em Português, com a canalização correspondente nos países vizinhos. As emissoras não estão necessariamente instaladas nos países detentores dos canais, nem nas localidades constantes do Plano. Hoje esta configuração já se alterou.

9 Algumas destas emissoras conseguiram se legalizar nos países vizinhos, mas outras são nômades. Análise dos parâmetros das emissoras. Relatório Emissora Freqüência Canal País/Plano Cidade Distância de Foz (km) 1 Jovem Pan 91,1 216 AR Wanda 52,4 2 Evangélica em Português 95,3 237 PG Ciudad Del Este 11,24 3 Mundial 95,7 239 PG Ciudad Del Este 11,24 6 Rádio Gospel 96,9 245 AR Puerto Iguazu 12,27 4 FM Gospel 98,9 255 Não previsto em nenhum dos planos 5 Rádio Cidade 100,1 261 Não previsto em nenhum dos planos 7 Rádio Gospel Português 100,7 264 AR Puerto Iguazu 12,98 Aqui foram listadas somente emissoras irradiando em português. Existem várias irradiando em espanhol, muitas piratas (pelo menos não constavam no plano).

10 Alguns exemplos de áudio das emissoras: 1 emissora pirata sem canalização em qualquer um dos países 100,10 MHz 2 emissora com canalização na Argentina a 51 km de Foz, mas instalada na região. 91,10 MHz 3 Rádio da Argentina operando no Brasil. 100,70 MHz. 4 Rádio da Argentina propaganda em Português - 96,90 MHz

11 Este trabalho foi apresentado ao Ministério das Comunicações e ANATEL, tendo sido apresentado em reunião do grupo do MERCOSUL. Ainda não temos resultados concretos. A situação permanece inalterada em Foz do Iguaçu.

12 Além disso, temos também nossos problemas domésticos. a) Retransmissoras educativas que comercializam b) Rádios Comunitárias que comercializam e entram em rede; c) Rádios Educativas que comercializam.

13

14

15

Contribuição: Disponível no SACP a íntegra da contribuição.

Contribuição: Disponível no SACP a íntegra da contribuição. Salesópolis/SP 214/B1 VIP Rádio e Televisão Ltda. Contribuição não procedente: Contribuição: Disponível no SACP a íntegra da contribuição. 1. CONFORME O REGULAMENTO TÉCNICO ATUAL, PARA CLASSE A1, QUE É

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VIII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO V DA COMUNICAÇÃO SOCIAL Art. 223. Compete ao Poder Executivo outorgar e renovar concessão, permissão e autorização

Leia mais

Orientações para manutenção da Emissora dentro dos padrões legais de operação.

Orientações para manutenção da Emissora dentro dos padrões legais de operação. Orientações para manutenção da Emissora dentro dos padrões legais de operação. Informações sobre a Portaria MC nº 112/2013 de 23 de abril de 2013, que trata das Sanções. Prezado Radiodifusor, As informações

Leia mais

Audiência Pública: Interferências de rádios clandestinas no controle de tráfego aéreo

Audiência Pública: Interferências de rádios clandestinas no controle de tráfego aéreo Audiência Pública: Interferências de rádios clandestinas no controle de tráfego aéreo Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação,Comunicação e Informática - CCT Interferências: A Verdade da Razão Marcus

Leia mais

Marco Regulatório sobre Administração do Espectro Radioelétrico. Francisco Carlos G. Soares

Marco Regulatório sobre Administração do Espectro Radioelétrico. Francisco Carlos G. Soares Marco Regulatório sobre Administração do Espectro Radioelétrico Francisco Carlos G. Soares O Espectro de Radiofreqüências Conceitos Recurso Único Limitado Bem Público É oneroso (LGT); Deve ser bem administrado;

Leia mais

Relatório Final da Subcomissão Especial de Rádio Digital destinada a estudar e avaliar o modelo de rádio digital a ser adotado no Brasil.

Relatório Final da Subcomissão Especial de Rádio Digital destinada a estudar e avaliar o modelo de rádio digital a ser adotado no Brasil. COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA Relatório Final da Subcomissão Especial de Rádio Digital destinada a estudar e avaliar o modelo de rádio digital a ser adotado no Brasil. Presidente:

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMISSORAS DE RÁDIO E TELEVISÃO ABERT

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMISSORAS DE RÁDIO E TELEVISÃO ABERT Brasília - DF, 31 de julho de 2013. Ofício/Nº 31/2013 Excelentíssimo Senhor PAULO BERNARDO D.D. Ministro de Estado das Comunicações Esplanada dos Ministérios, Bloco R Excelentíssimo Senhor Ministro, A

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis ENCONTRE-SE NA UNILA! 1. Alojamentos A UNILA oferece auxílio moradia em três modalidades (quartos duplos em alojamento em diferentes prédios administrados por terceiros, Moradia Estudantil própria, ou

Leia mais

AS CONSEQUÊNCIAS DA DESTINAÇÃO DA FAIXA DE 700 MHz, NO BRASIL, ATUALMENTE OCUPADA PELA TV ABERTA, PARA SERVIÇOS DE BANDA LARGA MÓVEL 4G

AS CONSEQUÊNCIAS DA DESTINAÇÃO DA FAIXA DE 700 MHz, NO BRASIL, ATUALMENTE OCUPADA PELA TV ABERTA, PARA SERVIÇOS DE BANDA LARGA MÓVEL 4G SENADO FEDERAL AS CONSEQUÊNCIAS DA DESTINAÇÃO DA FAIXA DE 700 MHz, NO BRASIL, ATUALMENTE OCUPADA PELA TV ABERTA, PARA SERVIÇOS DE BANDA LARGA MÓVEL 4G Brasília DF, 19 de novembro de 2013 HISTÓRICO: CONSULTA

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO FOTOGRÁFICO FITCATARATAS 2014-1ª EDIÇÃO. 1.1 Homenagear a cidade de Foz do Iguaçu que comemora seu centenário em 2014;

REGULAMENTO CONCURSO FOTOGRÁFICO FITCATARATAS 2014-1ª EDIÇÃO. 1.1 Homenagear a cidade de Foz do Iguaçu que comemora seu centenário em 2014; REGULAMENTO CONCURSO FOTOGRÁFICO FITCATARATAS 2014-1ª EDIÇÃO 1. OBJETIVOS 1.1 Homenagear a cidade de Foz do Iguaçu que comemora seu centenário em 2014; 1.2 Promover a sensibilização dos participantes da

Leia mais

Redenção 13+ 04S1 53,7 38W43 15 0,316 270 o a 290 o 0,100 KW

Redenção 13+ 04S1 53,7 38W43 15 0,316 270 o a 290 o 0,100 KW Localidade : Redenção - CE Canal: 13 + ( Treze decalado para mais ) Consulta 268/00 Situação: Foi um Projeto de Aprovação e Local de Equipamentos ao Ministério das Comunicações através do Processo 53.650.002.010/98,

Leia mais

CRITÉRIOS PARA A ADMINISTRAÇÃO SANITÁRIA DE DEJETOS LÍQUIDOS E ÁGUAS SERVIDAS EM PORTOS, AEROPORTOS, TERMINAIS E PONTOS DE FRONTEIRA, NO MERCOSUL

CRITÉRIOS PARA A ADMINISTRAÇÃO SANITÁRIA DE DEJETOS LÍQUIDOS E ÁGUAS SERVIDAS EM PORTOS, AEROPORTOS, TERMINAIS E PONTOS DE FRONTEIRA, NO MERCOSUL MERCOSUL/GMC/RES. Nº 34/01 CRITÉRIOS PARA A ADMINISTRAÇÃO SANITÁRIA DE DEJETOS LÍQUIDOS E ÁGUAS SERVIDAS EM PORTOS, AEROPORTOS, TERMINAIS E PONTOS DE FRONTEIRA, NO MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Tratado de

Leia mais

Abert lança campanha para estimular consumo de rádio pelo celular

Abert lança campanha para estimular consumo de rádio pelo celular O foco da campanha é valorizar a recepção da Edição Nº 183 12/12/2014 Abert lança campanha para estimular consumo de rádio pelo celular Com o objetivo de estimular o consumo do rádio nos aparelhos móveis,

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 01/2015

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 01/2015 BELO HORIZONTE, 19 DE JANEIRO DE 2016. À COMISSÃO DO CONCURSO PÚBLICO SAAE SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÀGUA E ESGOTO DE CORRENTINA/BA REF: PARECER SOBRE RECURSOS GABARITO OFICIAL CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 01/2015

Leia mais

Seminário Ministério das Comunicações Anatel e Abert

Seminário Ministério das Comunicações Anatel e Abert Seminário Ministério das Comunicações Anatel e Abert Atuação da Fiscalização Simone de Oliveira Brandao Gerência de Fiscalização e Supervisão Regional Organograma Anatel Estrutura da SRF SUPERINTENDÊNCIA

Leia mais

CHECK LIST NR 32. Segurança e Saúde no Trabalho em Estabelecimento de Saúde

CHECK LIST NR 32. Segurança e Saúde no Trabalho em Estabelecimento de Saúde CHECK LIST NR 32 Segurança e Saúde no Trabalho em Estabelecimento de Saúde SEGURANÇA DO TRABALHO 1/1 Revisão Local da Inspeção: HOSPITAL AEROPORTO Técnico de Segurança no Trabalho: 32.5.3.2 Para os recipientes

Leia mais

RESTRIÇÕES A INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS EM EMPRESAS JORNALÍSTICAS E DE RADIODIFUSÃO EM OUTROS PAÍSES

RESTRIÇÕES A INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS EM EMPRESAS JORNALÍSTICAS E DE RADIODIFUSÃO EM OUTROS PAÍSES RESTRIÇÕES A INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS EM EMPRESAS JORNALÍSTICAS E DE RADIODIFUSÃO EM OUTROS PAÍSES Walkyria Menezes Leitão Tavares Consultora Legislativa da ÁreaXIV Comunicação Social, Informática, Telecomunicações,

Leia mais

TERMOS DO PROGRAMA DE LICENÇA DE ENTIDADE GOVERNAMENTAL ("GOVERMENT ENTITIY LICENSCE PROGRAM")

TERMOS DO PROGRAMA DE LICENÇA DE ENTIDADE GOVERNAMENTAL (GOVERMENT ENTITIY LICENSCE PROGRAM) TERMOS DO PROGRAMA DE LICENÇA DE ENTIDADE GOVERNAMENTAL (última revisão em 25 de agosto de 2014) TERMOS DO PROGRAMA DE LICENÇA DE ENTIDADE GOVERNAMENTAL ("GOVERMENT ENTITIY LICENSCE PROGRAM") Acesso simples

Leia mais

Área de Cobertura. (300 Km de praias) Guarujá FM de Santos. Pág. 01. Cidade: Santos População: 419.757. Segmento: Popular Frequencia: 104,5 Mhz

Área de Cobertura. (300 Km de praias) Guarujá FM de Santos. Pág. 01. Cidade: Santos População: 419.757. Segmento: Popular Frequencia: 104,5 Mhz Área de Cobertura (300 Km de praias) Segmento: Popular Frequencia: 104,5 Mhz Cidade: Santos População: 419.757 (Dados IBGE 2010) Área de Cobertura: 14 Municípios Santos - 419.757 Habitantes São Vicente

Leia mais

Ref. Empresas Simples de Crédito (ESC) no âmbito municipal.

Ref. Empresas Simples de Crédito (ESC) no âmbito municipal. Ref. Empresas Simples de Crédito (ESC) no âmbito municipal. Prezado Secretário Constantino O relatório aprovado no dia 01/07/2015, na Comissão Especial do PLC 25/2007, consta, no art. 63A: A Empresa Simples

Leia mais

RELATÓRIO DA PALESTRA SOBRE APROVEITAMENTO DE PELES DE PIRARUCU. Evento AMAZONTECH 2011, dia 21 de Outubro

RELATÓRIO DA PALESTRA SOBRE APROVEITAMENTO DE PELES DE PIRARUCU. Evento AMAZONTECH 2011, dia 21 de Outubro RELATÓRIO DA PALESTRA SOBRE APROVEITAMENTO DE PELES DE PIRARUCU Evento AMAZONTECH 2011, dia 21 de Outubro Com o objetivo de propor diferentes maneiras de melhor aproveitar as peles do peixe de cativeiro

Leia mais

Fundamentos da Propagação de ondas de Rádio Ricardo Barroso PT7RB

Fundamentos da Propagação de ondas de Rádio Ricardo Barroso PT7RB Fundamentos da Propagação de ondas de Rádio Ricardo Barroso PT7RB Propagação das ondas Hertezianas Quando uma onda de rádio se distancia do local da estação emissora propaga-se através da atmosfera terrestre.

Leia mais

¹ O GT ORLA é uma instância de trabalho intersecretarias que atua desde 1999 sob coordenação da SPM.

¹ O GT ORLA é uma instância de trabalho intersecretarias que atua desde 1999 sob coordenação da SPM. 6 APRESENTAÇÃO: Este documento registra mais uma etapa dos esforços de planejamento que vem sendo desenvolvidos pelo Grupo de Trabalho da Orla (G.T. ORLA) ¹ no intuito do resgate das articulações físicas

Leia mais

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Decisões Nº 18/96 e 2/97 do Conselho do Mercado Comum.

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Decisões Nº 18/96 e 2/97 do Conselho do Mercado Comum. MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 15/06 ENTENDIMENTO SOBRE COOPERAÇÃO ENTRE AS AUTORIDADES DE DEFESA DE CONCORRÊNCIA DOS ESTADOS PARTES DO MERCOSUL PARA O CONTROLE DE CONCENTRAÇÕES ECONÔMICAS DE ÂMBITO REGIONAL TENDO

Leia mais

Metroflex Telecom Brasil Internet Brasweb AMBIENTAÇÃO DE NOVOS COLABORADORES PARTE I

Metroflex Telecom Brasil Internet Brasweb AMBIENTAÇÃO DE NOVOS COLABORADORES PARTE I Metroflex Telecom Brasil Internet Brasweb AMBIENTAÇÃO DE NOVOS COLABORADORES PARTE I A Brasweb Internet foi criada em 1997, o surgimento da empresa aconteceu após um de seus sócios (Fernando Almeida) sofrer

Leia mais

Ensaios de Transmissão Simultânea Analógica/Digital em Radiodifusão Sonora (Simulcast)

Ensaios de Transmissão Simultânea Analógica/Digital em Radiodifusão Sonora (Simulcast) Agência Nacional de Telecomunicações Superintendência de Serviços de Comunicação de Massa Ensaios de Transmissão Simultânea Analógica/Digital em Radiodifusão Sonora (Simulcast) Yapir Marotta Gerente Geral

Leia mais

Projeto de Proteção Ambiental e Desenvolvimento Sustentável Aqüífero Guarani. Luis Fernando Novoa Garzon

Projeto de Proteção Ambiental e Desenvolvimento Sustentável Aqüífero Guarani. Luis Fernando Novoa Garzon Projeto de Proteção Ambiental e Desenvolvimento Sustentável Aqüífero Guarani Luis Fernando Novoa Garzon Os países membros assinaram um Termo Aditivo para sua prorrogação até 28 de fevereiro de 2009, somando

Leia mais

Intermodalidade e Multimodalidade? Existem diferenças entre. Então qual a diferença?

Intermodalidade e Multimodalidade? Existem diferenças entre. Então qual a diferença? Intermodalidade e Multimodalidade Existem diferenças entre Intermodalidade e Multimodalidade? As duas não são irmãs como muitos acreditam, sendo apenas primas, pois embora partam de uma mesma matriz, tomam

Leia mais

As outorgas de TV Digital no Brasil

As outorgas de TV Digital no Brasil As outorgas de TV Digital no Brasil Eng.Jayme Marques de Carvalho Neto Secretaria de Serviços de Comunicação Eletrônica Jayme.carvalho@mc.gov.br Santiago- Chile Setembro de 2010 A Secretaria de Serviços

Leia mais

Adaptador Wireless USB 108Mbps Super G & extended Range

Adaptador Wireless USB 108Mbps Super G & extended Range Adaptador Wireless USB 108Mbps Super G & extended Range Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. O Adaptador Wireless WBS 901 E é um dispositivo USB da família

Leia mais

Avaliação do plano de gerenciamento dos RCC em Santa Maria.

Avaliação do plano de gerenciamento dos RCC em Santa Maria. Avaliação do plano de gerenciamento dos RCC em Santa Maria. Resumo Mirdes Fabiana Hengen 1 1 Centro Universitário Franciscano (mirdes_hengen@yahoo.com.br) Com a Resolução nº 307, de 05 de Julho de 2002,

Leia mais

3. QUEM PODE PRESTAR O SERVIÇO DE RADCOM?

3. QUEM PODE PRESTAR O SERVIÇO DE RADCOM? 1. O QUE É RADIODIFUSÃO COMUNITÁRIA? A Radiodifusão Comunitária RadCom é o serviço de radiodifusão sonora, em frequência modulada (FM), operado em baixa potência (25 watts ERP) e que tem por finalidade

Leia mais

5 Modelos de elevação utilizados

5 Modelos de elevação utilizados 5 Modelos de elevação utilizados O objetivo principal desta dissertação é a comparação entre as medidas de campo e os valores calculados a partir dos modelos de propagação. No capítulo que trata dos procedimentos

Leia mais

O PETIANO E O RETORNO AS COMUNIDADES POPULARES: COMPARTILHAMENTO ENTRE SABERES POPULARES E ACADÊMICOS NO ESPAÇO DE PRÉ-UNIVERSITÁRIOS POPULARES

O PETIANO E O RETORNO AS COMUNIDADES POPULARES: COMPARTILHAMENTO ENTRE SABERES POPULARES E ACADÊMICOS NO ESPAÇO DE PRÉ-UNIVERSITÁRIOS POPULARES O PETIANO E O RETORNO AS COMUNIDADES POPULARES: COMPARTILHAMENTO ENTRE SABERES POPULARES E ACADÊMICOS NO ESPAÇO DE PRÉ-UNIVERSITÁRIOS POPULARES TIERRE OTIZ ANCHIETA 1 MÔNICA HEITLING 2 TAINAN SILVA DO

Leia mais

C D V Centros de Desmanches de Veículos Automotores, Comércio de Peças Usadas e Reciclagem de Sucatas

C D V Centros de Desmanches de Veículos Automotores, Comércio de Peças Usadas e Reciclagem de Sucatas C D V Centros de Desmanches de Veículos Automotores, Comércio de Peças Usadas e Reciclagem de Sucatas Manual de Orientações para o CDV adquirir Sistemas Emissores de Nota Fiscal Eletrônica Versão 1.3 Fevereiro

Leia mais

Regulamento Técnico. para. Emissoras de. Radiodifusão Sonora. Freqüência Modulada

Regulamento Técnico. para. Emissoras de. Radiodifusão Sonora. Freqüência Modulada Regulamento Técnico para Emissoras de Radiodifusão Sonora em Freqüência Modulada (RESOLUÇÃO Nº 67, DE 12 DE NOVEMBRO DE 1998, D.O.U. 13/11/98) RESOLUÇÃO Nº 67, DE 12 DE NOVEMBRO DE 1998 Publicado no D.O.U.

Leia mais

O Impacto do Regime de Tributação Simplificada no Setor Eletroeletrônico

O Impacto do Regime de Tributação Simplificada no Setor Eletroeletrônico O Impacto do Regime de Tributação Simplificada no Setor Eletroeletrônico Maio de 2008 Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos A indústria brasileira de eletrônica de consumo A

Leia mais

ACORDO DISPONDO SOBRE A ENTREGA DAS GRAVAÇÕES E OUTROS ASSUNTOS RELACIONADOS AO HORÁRIO ELEITORAL GRATUITO REFERENTE AO PLEITO DE 2014

ACORDO DISPONDO SOBRE A ENTREGA DAS GRAVAÇÕES E OUTROS ASSUNTOS RELACIONADOS AO HORÁRIO ELEITORAL GRATUITO REFERENTE AO PLEITO DE 2014 PODER JUDICIÁRIO FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO CEARÁ ACORDO DISPONDO SOBRE A ENTREGA DAS GRAVAÇÕES E OUTROS ASSUNTOS RELACIONADOS AO HORÁRIO ELEITORAL GRATUITO REFERENTE AO PLEITO DE 2014 ACORDO

Leia mais

ACORDO SOBRE O PROJETO FOMENTO DA GESTÃO AMBIENTAL E DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MEDIAS EMPRESAS

ACORDO SOBRE O PROJETO FOMENTO DA GESTÃO AMBIENTAL E DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MEDIAS EMPRESAS MERCOSUL/CMC/DEC. Nº 09/04 ACORDO SOBRE O PROJETO FOMENTO DA GESTÃO AMBIENTAL E DE PRODUÇÃO MAIS LIMPA EM PEQUENAS E MEDIAS EMPRESAS TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as

Leia mais

CLIPPING. Destaques: Nesta edição: Superintendência de Comunicação Integrada. Contribuinte banca R$ 10,6 mil por ano com transporte oficial - p.

CLIPPING. Destaques: Nesta edição: Superintendência de Comunicação Integrada. Contribuinte banca R$ 10,6 mil por ano com transporte oficial - p. XXI 204 16/09/2013 Superintendência de Comunicação Integrada CLIPPING Nesta edição: Clipping Geral Procon-MG Destaques: Contribuinte banca R$ 10,6 mil por ano com transporte oficial - p. 01 Incra consegue,

Leia mais

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções Nº 91/93, 151/96 e 21/01 do Grupo Mercado Comum.

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções Nº 91/93, 151/96 e 21/01 do Grupo Mercado Comum. MERCOSUL/GMC/RES. Nº 30/02 CRITÉRIOS PARA A GESTÃO SANITÁRIA DE RESÍDUOS SÓLIDOS EM PORTOS, AEROPORTOS, TERMINAIS INTERNACIONAIS DE CARGA E PASSAGEIROS E PONTOS DE FRONTEIRA NO MERCOSUL TENDO EM VISTA:

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA I.Título do Projeto:

TERMO DE REFERÊNCIA I.Título do Projeto: TERMO DE REFERÊNCIA I.Título do Projeto: INTERLIGAÇÃO DAS HIDROVIAS TIETÊ-PARANÁ E PARANÁ-PRATA COM A TRANSPOSIÇÃO DA REPRESA DE ITAIPU, MEDIANTE A CONSTRUÇÃO DE PORTOS INTERMODAIS E ESTRUTURAS COMPLEMENTARES

Leia mais

Loja Franca em Fronteira Terrestre. Março/2014

Loja Franca em Fronteira Terrestre. Março/2014 Loja Franca em Fronteira Terrestre Março/2014 1 Condições gerais de Loja Franca Regulamentação vigente REGULAMENTAÇÃO VIGENTE FUNCIONAMENTO Estabelecimentos para venda de mercadoria nacional ou estrangeira;

Leia mais

Mercados Energéticos: Los Desafíos del Nuevo Milenio. Extensión NEA

Mercados Energéticos: Los Desafíos del Nuevo Milenio. Extensión NEA Mercados Energéticos: Los Desafíos del Nuevo Milenio. Extensión NEA Seminario 18 o Congreso Mundial de la Energía Extensión NEA Posadas 22 y 23 de agosto de 2002 Integração Energética Antonio Otélo Cardoso

Leia mais

Introdução. Porto Alegre Bacia do Arroio Areia

Introdução. Porto Alegre Bacia do Arroio Areia Manejo integrado de bacias urbanas e planos diretores de drenagem urbana: Porto Alegre e Caxias do Sul - RS - Brasil Adolfo O. N. Villanueva, Ruth Tassi e Daniel G. Allasia Instituto de Pesquisas Hidráulicas

Leia mais

COMITÉ DAS COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS

COMITÉ DAS COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS COMITÉ DAS COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS Decisão EEC de 1 de Dezembro de 2006 sobre a harmonização de sistemas GSM a bordo de aeronaves nas faixas de frequências 1710 1785 e 1805 1880 MHz (EEC/DEC/(06)07)

Leia mais

Projeto: Qualificação e Integração de Fornecedores da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás no âmbito do MERCOSUL PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS

Projeto: Qualificação e Integração de Fornecedores da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás no âmbito do MERCOSUL PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS Projeto: Qualificação e Integração de Fornecedores da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás no âmbito do MERCOSUL PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS 1. PANORAMA DO PROJETO O Projeto Qualificação e Integração

Leia mais

O Contexto da MP 320 Portos Secos

O Contexto da MP 320 Portos Secos O Contexto da MP 320 Portos Secos Não há dúvidas de que o sistema aduaneiro brasileiro carece de aprimoramentos profundos e urgentes, sobretudo no que se refere à sua capacidade operacional de promover

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS - ANA RESOLUÇÃO CONJUNTA Nº 03, DE 10 DE AGOSTO DE 2010

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS - ANA RESOLUÇÃO CONJUNTA Nº 03, DE 10 DE AGOSTO DE 2010 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS - ANA RESOLUÇÃO CONJUNTA Nº 03, DE 10 DE AGOSTO DE 2010 Estabelecer as condições e os procedimentos a serem observados pelos concessionários

Leia mais

Mensagem da Diretoria

Mensagem da Diretoria 2007 A Mensagem da Diretoria história da Responsabilidade Social na Copacol está intrínseca desde que abriu as portas do cooperativismo no Oeste do Paraná, em 1963. Com a assinatura do Pacto Global, essa

Leia mais

MODELOS CP - 8000 E CP - 8001 V 2006

MODELOS CP - 8000 E CP - 8001 V 2006 ELETRIFICADOR DE CERCAS DE SEGURANÇA MODELOS CP - 8000 E CP - 8001 V 2006 MANUAL DO USUÁRIO INDÚSTRIA BRASILEIRA www.atdshelter.com.br JANEIRO / 2007 ATENÇÃO!!! INFORMAÇÕES IMPORTANTES Leia atentamente

Leia mais

Bloco Temático 1: Procedimentos Didáticos, Acadêmicos e Científicos

Bloco Temático 1: Procedimentos Didáticos, Acadêmicos e Científicos Bloco Temático 1: Procedimentos Didáticos, Acadêmicos e Científicos Tema 2: Trabalhos acadêmico-científicos 2.1: Pesquisa Científica/Ética e Pesquisa Pesquisa científica Vamos entender o que é pesquisa?

Leia mais

TRANSPORTE RODOVIÁRIO INTERNACIONAL ENTRE O BRASIL E OS PAÍSES DA AMÉRICA DO SUL. Outubro 2008

TRANSPORTE RODOVIÁRIO INTERNACIONAL ENTRE O BRASIL E OS PAÍSES DA AMÉRICA DO SUL. Outubro 2008 TRANSPORTE RODOVIÁRIO INTERNACIONAL ENTRE O BRASIL E OS PAÍSES DA AMÉRICA DO SUL Outubro 2008 REGISTRO NACIONAL DE TRANSPORTADORES RODOVIÁRIOS DE CARGAS CATEGORIA Autônomo Empresa Cooperativa Total REGISTROS

Leia mais

F O Z D O I G U A Ç U GESTÃO INTEGRADA DO TURISMO

F O Z D O I G U A Ç U GESTÃO INTEGRADA DO TURISMO F O Z D O I G U A Ç U GESTÃO INTEGRADA DO TURISMO O TURISMO É UMA ATIVIDADE... Sensível Dinâmica Competitiva IMAGEM Imagem é o nosso patrimônio. NOVA IMAGEM DE FOZ Agenda positiva Mídia espontânea Calendário

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DO PLANO DE SERVIÇOS GRATUITOS DE APOIO AO CLIENTE DO PORSCHE DESIGN SMARTPHONE DA BLACKBERRY

TERMOS E CONDIÇÕES DO PLANO DE SERVIÇOS GRATUITOS DE APOIO AO CLIENTE DO PORSCHE DESIGN SMARTPHONE DA BLACKBERRY LEIA ATENTAMENTE ESTE DOCUMENTO ANTES DE ACEITAR. A BlackBerry (conforme definido abaixo) tem o prazer de disponibilizar ao Utilizador (conforme definido abaixo) o Plano de Serviços Gratuitos de Apoio

Leia mais

REUNIÃO DO FÓRUM NACIONAL DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE - REGIÃO NORDESTE

REUNIÃO DO FÓRUM NACIONAL DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE - REGIÃO NORDESTE REUNIÃO DO FÓRUM NACIONAL DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE - REGIÃO NORDESTE Política Nacional de EAD e a Colaboração inter Sistemas Francisco Aparecido Cordão facordao@uol.com.br EAD: dispositivos

Leia mais

ISO/IEC 17050-1. Avaliação da conformidade Declaração de conformidade do fornecedor Parte 1: Requisitos gerais

ISO/IEC 17050-1. Avaliação da conformidade Declaração de conformidade do fornecedor Parte 1: Requisitos gerais QSP Informe Reservado Nº 42 Janeiro/2005 ISO/IEC 17050-1 Avaliação da conformidade Declaração de conformidade do fornecedor Parte 1: Requisitos gerais Tradução livre especialmente preparada para os Associados

Leia mais

APÊNDICE B. Critérios para Avaliação do Sistema de Rádio Digital FM IBOC

APÊNDICE B. Critérios para Avaliação do Sistema de Rádio Digital FM IBOC APÊNDICE B Critérios para Avaliação do Sistema de Rádio Digital FM IBOC Junho de 2007 Sumário Lista de Figuras...ii Lista de Tabelas... iii 1 INTRODUÇÃO...1 2 CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA FM IBOC HÍBRIDO...1

Leia mais

Elementos de legislação de telecomunicações, informática e comunicação social

Elementos de legislação de telecomunicações, informática e comunicação social CONSULTORIA LEGISLATIVA SEMANA PORTAS ABERTAS ÁREA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA Elementos de legislação de telecomunicações, informática e comunicação social Bernardo Lins Características

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATA DA 138ª REUNIÃO DO CONSELHO CONSULTIVO REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATA DA 138ª REUNIÃO DO CONSELHO CONSULTIVO REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATA DA 138ª REUNIÃO DO CONSELHO CONSULTIVO REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA Aos quatorze dias do mês de junho do ano dois mil e dez, às nove horas, na sede da Agência Nacional

Leia mais

O Planejamento Participativo

O Planejamento Participativo O Planejamento Participativo Textos de um livro em preparação, a ser publicado em breve pela Ed. Vozes e que, provavelmente, se chamará Soluções de Planejamento para uma Visão Estratégica. Autor: Danilo

Leia mais

Guia de instalação AC 2014 AC 2017

Guia de instalação AC 2014 AC 2017 Guia de instalação AC 2014 AC 2017 Antena Yagi Dual Band AC 2014 AC 2017 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este guia foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

Boletim radioescuta (SWL) da LABRE-SP. SWL - Notícias 58 SINTONIZANDO AS ONDAS CURTAS Autor: Célio Romais

Boletim radioescuta (SWL) da LABRE-SP. SWL - Notícias 58 SINTONIZANDO AS ONDAS CURTAS Autor: Célio Romais SWL - Notícias 58 SINTONIZANDO AS ONDAS CURTAS Autor: Célio Romais http://www.romais.jor.br/blog/ - A Rádio Nacional de Angola vai construir um novo transmissor de ondas curtas com uma potência de 25 kw,

Leia mais

PLATAFORMA DE TESTES - PROPOSTA. JOSÉ EDUARDO MARTI CAPPIA Comitê Técnico AESP

PLATAFORMA DE TESTES - PROPOSTA. JOSÉ EDUARDO MARTI CAPPIA Comitê Técnico AESP PLATAFORMA DE TESTES - PROPOSTA JOSÉ EDUARDO MARTI CAPPIA Comitê Técnico AESP - O RÁDIO DIGITAL NÃO RESOLVE O PROBLEMA DA ONDA MÉDIA. - O AUMENTO DO RUÍDO ELÉTRICO URBANO MUNDIAL - - A PRESERVAÇÃO DO CONTEÚDO

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE O MODELO DA RADIODIFUSÃO NO BRASIL SUBCOMISSÃO TEMPORÁRIA DA REGULAMENTAÇÃO DOS MARCOS REGULATÓRIOS SENADO FEDERAL

REFLEXÕES SOBRE O MODELO DA RADIODIFUSÃO NO BRASIL SUBCOMISSÃO TEMPORÁRIA DA REGULAMENTAÇÃO DOS MARCOS REGULATÓRIOS SENADO FEDERAL REFLEXÕES SOBRE O MODELO DA RADIODIFUSÃO NO BRASIL SUBCOMISSÃO TEMPORÁRIA DA REGULAMENTAÇÃO DOS MARCOS REGULATÓRIOS SENADO FEDERAL Evandro Guimarães 24/09/2007 1 O RÁDIO E A TELEVISÃO ABERTA, DE RECEPÇÃO

Leia mais

mdic.empauta.com Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior Clipping da imprensa Brasília, 02 de junho de 2008 às 10h51

mdic.empauta.com Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior Clipping da imprensa Brasília, 02 de junho de 2008 às 10h51 Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior Clipping da imprensa às 10h51 Gazeta do Povo PR Novas regras da tevê paga entram em vigor hoje......................................... 3 ECONOMIA

Leia mais

O Sistema Elétrico 1.1 INTRODUÇÃO 1.2 PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

O Sistema Elétrico 1.1 INTRODUÇÃO 1.2 PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA 1 O Sistema Elétrico 1.1 INTRODUÇÃO A indústria de energia elétrica tem as seguintes atividades clássicas: produção, transmissão, distribuição e comercialização, sendo que esta última engloba a medição

Leia mais

EIXO TEMÁTICO I: HISTÓRIAS DE VIDA, DIVERSIDADE POPULACIONAL E MIGRAÇÕES.

EIXO TEMÁTICO I: HISTÓRIAS DE VIDA, DIVERSIDADE POPULACIONAL E MIGRAÇÕES. EIXO TEMÁTICO I: HISTÓRIAS DE VIDA, DIVERSIDADE POPULACIONAL E MIGRAÇÕES. Tema 1: Histórias de vida, diversidade populacional (étnica, cultural, regional e social) e migrações locais, regionais e intercontinentais

Leia mais

Objectivos PLANEAR 2/90. O que se pretende comunicar ou expor. Queremos:

Objectivos PLANEAR 2/90. O que se pretende comunicar ou expor. Queremos: Objectivos O que se pretende comunicar ou expor Queremos: De todos os passos deste e-book, começamos pelo maior desafio: ter boas ideias. Estas estão só à espera que alguém as tenha, e até há técnicas

Leia mais

Utilização temporária do espectro de radiofrequências em eventos-teste dos Jogos Rio 2016

Utilização temporária do espectro de radiofrequências em eventos-teste dos Jogos Rio 2016 Boletim Informativo Espectro - 03/2015 Utilização temporária do espectro de radiofrequências em eventos-teste dos Jogos Rio 2016 Versão 2.2 Fevereiro 2015 Gestão de Espectro de Radiofrequências AF Telecomunicações

Leia mais

AS ESCOLAS INTERNACIONAIS BILÍNGUES NA FRONTEIRA BRASIL VENEZUELA: CONTEXTO HISTÓRICO

AS ESCOLAS INTERNACIONAIS BILÍNGUES NA FRONTEIRA BRASIL VENEZUELA: CONTEXTO HISTÓRICO AS ESCOLAS INTERNACIONAIS BILÍNGUES NA FRONTEIRA BRASIL VENEZUELA: CONTEXTO HISTÓRICO Em 2008, tomou-se conhecimento que o Projeto Escolas Interculturais Bilíngues de Fronteira seria implantado nas cidades

Leia mais

Reunião Plenária do Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação FNCE Região Centro Oeste

Reunião Plenária do Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação FNCE Região Centro Oeste Reunião Plenária do Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação FNCE Região Centro Oeste Educação à Distância no Território Nacional: desafios e perspectivas Francisco Aparecido Cordão facordao@uol.com.br

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-23

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-23 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-23 CARTA DE ACORDO OPERACIONAL REFERENTE AOS PROCEDIMENTOS DE TRÁFEGO AÉREO NA TMA FOZ, CTR CATARATAS, CTR FOZ, CTR GUARANI E ATZ ITAIPU

Leia mais

Termos e Condições do Plano de Suporte Complementar do Smartphone Porsche Design da BlackBerry - Geral (092214) Inglês Página 1 de 5

Termos e Condições do Plano de Suporte Complementar do Smartphone Porsche Design da BlackBerry - Geral (092214) Inglês Página 1 de 5 LEIA ESTE DOCUMENTO COM ATENÇÃO ANTES DE ACEITAR. A BlackBerry (conforme definido abaixo) tem a satisfação de disponibilizar a Você (conforme definido abaixo) o Plano de serviços de suporte complementar

Leia mais

Termos de responsabilidade para uso de site

Termos de responsabilidade para uso de site Termos de responsabilidade para uso de site Este documento contém os Termos de Uso do site oficial da Secretaria Municipal de Educação de Três Rios, estado do Rio de Janeiro, com o seguinte domínio: www.educacaotresrios.rj.gov.br.

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. Inocêncio Oliveira) O Congresso Nacional decreta:

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. Inocêncio Oliveira) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. Inocêncio Oliveira) Dispõe sobre a outorga de canais de televisão no Sistema Brasileiro de Televisão Digital para as entidades que menciona. O Congresso Nacional decreta:

Leia mais

Normas do Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia para as disciplinas Capacitação Docente em Fisioterapia

Normas do Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia para as disciplinas Capacitação Docente em Fisioterapia UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA Área de Concentração: Processos de Avaliação e Intervenção em Fisioterapia Via Washington

Leia mais

CARTA ABERTA SOBRE O RÁDIO DIGITAL

CARTA ABERTA SOBRE O RÁDIO DIGITAL CARTA ABERTA SOBRE O RÁDIO DIGITAL No último dia 30 de março o Ministério das Comunicações publicou a Portaria n. 290, instituindo o Sistema Brasileiro de Rádio Digital (SBRD), estabelecendo os objetivos

Leia mais

ANEXO I CONDIÇÕES DE CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS PREGÃO AMPLO Nº 011/2005 PROCESSO Nº 53569.002.040/2005

ANEXO I CONDIÇÕES DE CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS PREGÃO AMPLO Nº 011/2005 PROCESSO Nº 53569.002.040/2005 1. OBJETO ANEXO I CONDIÇÕES DE CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS PREGÃO AMPLO Nº 011/2005 PROCESSO Nº 53569.002.040/2005 1.1. Estas especificações visam estabelecer as condições de execução dos serviços de manutenção

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA APP DO BAIRRO BEIJA FLOR II

DIAGNÓSTICO DA APP DO BAIRRO BEIJA FLOR II DIAGNÓSTICO DA APP DO BAIRRO BEIJA FLOR II SOUSA, K.C. 1 ; SOUSA, K.C. 2 ; OLIVEIRA, A.C. 3 ; NETO, A.T. 4 1 Estudante 4 período de Engenharia Ambiental - Universidade de Uberaba; 2 Estudante 4 período

Leia mais

Avanços e encaminhamentos sobre a Pesquisa de Turismo Internacional:

Avanços e encaminhamentos sobre a Pesquisa de Turismo Internacional: Avanços e encaminhamentos sobre a Pesquisa de Turismo Internacional: Alternativas Metodológicas em Foz do Iguaçu Palestrante: Alfredo García Ramos (Consultor Consórcio FGV/FIPE) ANTECEDENTES: As entradas

Leia mais

FORD C-MAX + FORD GRAND C-MAX CMAX_Main_Cover_2014_V3.indd 1-3 23/08/2013 10:01:48

FORD C-MAX + FORD GRAND C-MAX CMAX_Main_Cover_2014_V3.indd 1-3 23/08/2013 10:01:48 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 12,999,976 km 9,136,765 km 1,276,765 km 499,892 km 245,066 km 112,907 km 36,765 km 24,159 km 7899 km 2408 km 76 km 12 14 16 9 10 1 8 12 7 3 1 6 2 5 4 3 11 18 20 21 22 23 24 26 28 30

Leia mais

AUDITORIA CONTÁBIL. as normas são para controlar a qualidade do. os procedimentos de auditoria descrevem as

AUDITORIA CONTÁBIL. as normas são para controlar a qualidade do. os procedimentos de auditoria descrevem as Normas de Auditoria as normas são para controlar a qualidade do exame e do relatório; os procedimentos de auditoria descrevem as tarefas realmente cumpridas pelo auditor, na realização do exame. 2 CONCEITO

Leia mais

TÍTULO: A CRIANÇA E A TECNOLOGIA: PENSANDO E REPENSANDO SOBRE A FORMAÇÃO PSIQUICA NO CONTEXTO TECNOLÓGICO ATUAL

TÍTULO: A CRIANÇA E A TECNOLOGIA: PENSANDO E REPENSANDO SOBRE A FORMAÇÃO PSIQUICA NO CONTEXTO TECNOLÓGICO ATUAL Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: A CRIANÇA E A TECNOLOGIA: PENSANDO E REPENSANDO SOBRE A FORMAÇÃO PSIQUICA NO CONTEXTO TECNOLÓGICO

Leia mais

Imigração: problema ou solução?

Imigração: problema ou solução? Imigração: problema ou solução? Análise Segurança / Integração Regional Letícia Carvalho de Mesquita Ferreira 29 de abril de 2004 1 Imigração: problema ou solução? Análise Segurança / Integração Regional

Leia mais

O CONSELHO DEL MERCADO COMUM DECIDE:

O CONSELHO DEL MERCADO COMUM DECIDE: MERCOSUUCMC/DEC N 37/04 PROJETOS DE ACORDOS CONTRA O TRÁFICO ILíCITO DE MIGRANTES ENTRE OS ESTADOS PARTES DO MERCOSUL E A REPÚBLICA DA BOLíVIA E A REPÚBLICA DO CHILE TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção,

Leia mais

TÍTULO III DOS DIREITOS E DEVERES Das (EGETS) Empresas Geradoras, Emissoras, Transmissoras de Sinais

TÍTULO III DOS DIREITOS E DEVERES Das (EGETS) Empresas Geradoras, Emissoras, Transmissoras de Sinais IV- Entidades Geradoras, Emissoras e Transmissoras de Sinais (*EGETS): Empresas legalmente constituídas em conformidade com a Anatel que atuem como geradoras, emissoras, transmissoras, retransmissoras

Leia mais

Informações importantes sobre o produto. Informações de segu rança

Informações importantes sobre o produto. Informações de segu rança Informações importantes sobre o produto DESCARTE DE PILHAS E BATERIAS Este produto contém bateria de alimentação integrada(não removível pelo usuário)que só deve ser substituída por profissionais qualificados.

Leia mais

LEI N. 6.314 /2013. (Institui o Programa Municipal de Hortifrutigranjeiros e Viveiros) A CÂMARA MUNICIPAL DE RIO VERDE-GO APROVA:

LEI N. 6.314 /2013. (Institui o Programa Municipal de Hortifrutigranjeiros e Viveiros) A CÂMARA MUNICIPAL DE RIO VERDE-GO APROVA: LEI N. 6.314 /2013 (Institui o Programa Municipal de Hortifrutigranjeiros e Viveiros) A CÂMARA MUNICIPAL DE RIO VERDE-GO APROVA: Art. 1 0 Fica instituído o PROGRAMA MUNICIPAL DE HORTIFRUTIGRANJEIROS E

Leia mais

Importação I. Prof. Richard Allen de Alvarenga. Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo Comércio Exterior Prof. Me. Richard Allen de Alvarenga.

Importação I. Prof. Richard Allen de Alvarenga. Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo Comércio Exterior Prof. Me. Richard Allen de Alvarenga. Importação I Prof. Richard Allen de Alvarenga Histórico Destaque no início dos anos 1990 (Era Collor) Normas específicas de controle da inflação; Criação de instrumentos de importação; Abastecimento e

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS POSSE-GO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS POSSE-GO Normas para uso dos Laboratórios de Informática vinculados a Coordenação do Curso de Informática e ao Departamento de Tecnologia da Informação do IF Goiano Câmpus Posse GO. POSSE GO 2015 Sumário TÍTULO

Leia mais

Manual de Conduta INTRADER DTVM LTDA. MANUAL DE CONDUTA E MELHORES PRÁTICAS

Manual de Conduta INTRADER DTVM LTDA. MANUAL DE CONDUTA E MELHORES PRÁTICAS INTRADER DTVM LTDA. MANUAL DE CONDUTA E MELHORES PRÁTICAS VERSÃO 2012 ÍNDICE 1. Introdução 2. Das Obrigações dos Agentes Autônomos 3. Das Vedações 4. Do Termo de Recebimento, Ciência e Aceitação 1. Introdução

Leia mais

Células de Carga CSBeck

Células de Carga CSBeck Células de Carga CSBeck Manual do Usuário Conheça seu equipamento em detalhes e saiba como aproveitar todo seu potencial no manejo. Leia atentamente este Manual antes de utilizar o produto e antes de acionar

Leia mais

DOIS MUNDOS EM UM PLANETA

DOIS MUNDOS EM UM PLANETA DOIS MUNDOS EM UM PLANETA 9. Fluxos Financeiros. 10. Comércio Mundial. 11. Empresas Transnacionais. Geografia em Mapas (pgs. 04 e 05 e 10) 9º ANO 1º BIMESTRE - TU 902 AULA 5 INTRODUÇÃO Recordando Aula

Leia mais

Ações do Ministério das Comunicações

Ações do Ministério das Comunicações Ações do Ministério das Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Brasília, março de 2012. Crescimento do setor alguns destaques Serviço Número de Acessos Taxa de Crescimento

Leia mais

ATSC - O melhor padrão para a TV DIGITAL do Brasil

ATSC - O melhor padrão para a TV DIGITAL do Brasil ATSC - O melhor padrão para a TV DIGITAL do Brasil Câmara dos Deputados Seminário Internacional TV Digital obstáculos e desafios para uma nova comunicação Sávio Pinheiro Brasília-DF 16 de Maio de 2006

Leia mais

PROTOCOLO SOBRE PROMOÇÃO E PROTEÇÃO DE INVESTIMENTOS PROVENIENTES DE ESTADOS NÃO PARTES DO MERCOSUL

PROTOCOLO SOBRE PROMOÇÃO E PROTEÇÃO DE INVESTIMENTOS PROVENIENTES DE ESTADOS NÃO PARTES DO MERCOSUL MERCOSUL\CMC\DEC Nº 11/94 PROTOCOLO SOBRE PROMOÇÃO E PROTEÇÃO DE INVESTIMENTOS PROVENIENTES DE ESTADOS NÃO PARTES DO MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Art.10 do Tratado de Assunção, a Resolução Nº 39/94 do Grupo

Leia mais

Uma Nova Visão. Mercocidades - UTDU Seminário Governança Regional, Mobilidade e Projetos Urbanos 30 de novembro de 2009

Uma Nova Visão. Mercocidades - UTDU Seminário Governança Regional, Mobilidade e Projetos Urbanos 30 de novembro de 2009 Uma Nova Visão Mercocidades - UTDU Seminário Governança Regional, Mobilidade e Projetos Urbanos 30 de novembro de 2009 Eng. Frederico Muraro Filho Secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação Prefeitura

Leia mais

Infra-estrutura para inovação e desenvolvimento

Infra-estrutura para inovação e desenvolvimento Infra-estrutura para inovação e desenvolvimento Painel: Telecomunicações, acessibilidade, TICs e inovação As telecomunicações constituem um setor de infra-estrutura de importante impacto no crescimento

Leia mais

Avaliação institucional e reformulação do currículo de Jornalismo diante de Diretrizes Curriculares indefinidas

Avaliação institucional e reformulação do currículo de Jornalismo diante de Diretrizes Curriculares indefinidas Avaliação institucional e reformulação do currículo de Jornalismo diante de Diretrizes Curriculares indefinidas Viviane Borelli Coordenadora do curso de Comunicação Social Jornalismo da UFSM Márcia Franz

Leia mais