METODOLOGIAS ÁGEIS - SCRUM -

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "METODOLOGIAS ÁGEIS - SCRUM -"

Transcrição

1 METODOLOGIAS ÁGEIS - SCRUM - André Roberto Ortoncelli 2010

2 Organização da Apresentação Introdução as Metodologias Ágeis Scrum Conceitos Básicos Artefatos Papeis Cerimônias Estórias do Usuário Estimativas de Tempo Definição de Pronto (DoD) Task Board Estrutura Como estimar tempo por pontos? Estudo de Caso Planejamentos de contratos com preços fixos Quem usa SCRUM? Combinando XP e SCRUM Como fazer testes Test-Drive Development (TDD) Considerações Finais Referencias

3 INTRODUÇÃO AS METODOLOGIAS ÁGEIS Resposta as metodologias pesadas ou tradicionais. Não são orientadas a documentação. São adaptativas ao invés de preditivas. Desenvolvimento interativo e incremental. Redução de produtos intermediários, como documentação extensiva. Maior possibilidade de atender a requisitos mutáveis.

4 INTRODUÇÃO AS METODOLOGIAS ÁGEIS Conceitos do Manifesto Ágil: Indivíduos e interações entre eles são mais importantes que processos e ferramentas. Software em funcionamento é mais importante que documentação abrangente. Colaboração com o cliente mais importante que a negociação de contratos. Responder a mudanças é mais importante que seguir um plano.

5 INTRODUÇÃO AS METODOLOGIAS ÁGEIS Quando usar metodologias tradicionais: As metodologias pesadas devem ser aplicadas apenas em situações em que os requisitos do software são estáveis e requisitos futuros são previsíveis. Estas situações são difíceis de serem atingidas, uma vez que os requisitos para o desenvolvimento de um software são mutáveis. Dentre os fatores responsáveis por alterações nos requisitos estão a dinâmica das organizações, as alterações nas leis e as mudanças pedidas pelos stakeholders, que geralmente tem dificuldades em definir o escopo do futuro software [Soares, 2004].

6 INTRODUÇÃO AS METODOLOGIAS ÁGEIS Custo de mudanças no projeto[soares, 2004]: Modelo Cascata Metodologia Ágil

7 INTRODUÇÃO AS METODOLOGIAS ÁGEIS Segundo Jeff Sutherland (prefácio do Livro Scrum Direto das Trincheiras, 2009): numa conferência em Londres, eu perguntei ás 135 pessoas presentes quantos deles estavam praticando SCRUM, e 30 responderam positivamente, depois perguntei se eles estavam fazendo o desenvolvimento interativo usando os padrões da Nokia As iterações devem ter um tempo fixo com menos de seis semanas de duração. Ao final de cada iteração, o código dever ser testado pelo Comitê de Qualidade e funcionar corretamente. Apenas metade disse que estava atendendo esse principio.

8 INTRODUÇÃO AS METODOLOGIAS ÁGEIS então perguntei se eles seguiam alguns padrões da Nokia para SCRUM Uma equipe de SCRUM deve ter um Product Owner e saber quem ele é. O Product Owner deve ter um Product Backlog com estimativas criadas pela equipe. A equipe deve ter um gráfico Burndown e saber sua velocidade. Não deve haver nenhuma interferência externa sobre a equipe durante o sprint. Apenas 3 atendia esses princípios.

9 SCRUM

10 SCRUM CONCEITOS BÁSICOS TimeBox = tempo (horas/dias) bem definido e imutável. Sprint = interação (2 a 6 semanas). Normalmente a equipe prefere Sprints longos e o Product Owner prefere Sprints curtos. Se a estimativa de tempo estiver errada não altere o TimeBox, mas sim o escopo do Sprint.

11 SCRUM ARTEFATOS Product Backlog. Sprint Backlog. Burndown.

12 SCRUM ARTEFATOS Product Backlog. Lista contendo as funcionalidade desejadas para o produto futuro. É considerado o coração do SCRUM, já que é onde tudo começa. Criado pelo Product Owner. Deve haver um Product Backlog por produto. Deve estar na linguagem do cliente. Pode conter casos de teste (quando se trabalha com TDD Test-Driven Development).

13 SCRUM ARTEFATOS Exemplos de Product Backlog: Prioridade Categoria Descrição do Item A Reserva Os clientes poderão fazer reserva de apartamento A Reserva Os clientes poderão cancelar as reservas A Reserva Os clientes poderão fazer alteração na data da reserva A Reserva Os clientes poderão fazer consultas de reservas M Reserva Criação do book de reserva A Pagamento O meio de pagamento da reserva será cartão de credito B Apartamento Os apartamentos devem ser cadastrados B Apartamento Apartamentos são classificados por categorias A Cliente Precisamos registrar os dados do cliente

14 SCRUM ARTEFATOS Exemplos de Product Backlog: ID Nome Importancia Estimativa Inicial 1 Depósito Verificar seu próprio histórico de transações Como Demonstrar Logar-se, abrir a página de deposito, depositar R$10,00, ir a página de meu saldo e verificar que este aumentou em R$10,00. Logar-se, clicar em transações. Fazer um deposito. Voltar para transações, verificar se o novo deposito é listado. Notas Precisa de um diagrama de seqüência. Não é necessário se preocupar com criptografia por enquanto. Usar paginação para evitar consultas muito grandes ao banco de dados. Projetar de forma similar a pagina de visualização de usuários.

15 SCRUM ARTEFATOS Product Backlog. Devem ser desenvolvidos em nível de negócio, ou seja não devem ser técnicos, mas sim estar na linguagem do cliente. Por exemplo, se o Product Backlog tiver o seguinte nome acelerar o formulário de pesquisa de eventos do back office deve virar indexar a tabela de eventos pode resolver isto, ou mais simples ainda, de modo que o cliente entenda.

16 SCRUM ARTEFATOS Product Backlog. Como não é criado um Product Backlog para cada produto, é criado um Release Plan, que divide os itens do Product Backlog em Sprints.

17 SCRUM ARTEFATOS Sprint Backlog. Lista de tarefas que a equipe ira fazer durante o Sprint. Baseado nos itens do Product Backlog. No Sprint Backlog pode-se adicionar informações técnicas. Titulo: Precisamos registrar os dados do cliente Prioridade: Alta Todos os dados do cliente deverá ser registrado. A busca de cliente deverá ser fácil e intuitiva. Quando os clientes estão registrados, será possível alterar os dados se necessário. O cliente deverá ter um "status" para que se possa definir quais são os clientes ativos e inativos. pontos: 8

18 SCRUM ARTEFATOS Sprint Backlog. Pode ser feito de vários modos, Excel, pregado na parede,..., escolha o modo que melhor funciona para sua equipe. Ter uma pessoa para, adicionar, atualizar e excluir informações no Excel, parece bom, mas na maioria das vezes não é, e as pessoas só avisam isso quando chega no final da reunião e não se conseguiu terminar a tarefa.

19 SCRUM ARTEFATOS Sprint Backlog. Uma solução que funciona melhor é colocar cartões em uma parede/mesa grande. Mais Importante Menos Importante Deposito Ferramenta Migração Saque Teste de Perfomance

20 Sprint Backlog. SCRUM ARTEFATOS Usar uma superfície grande e cartões é superior a utilizar um projetor porque: Pessoas ficam em pé e caminham (ficam acordadas por mais tempo ). Todos se sentem mais pessoalmente envolvidos, ao invés de só o cara do teclado. A repriorização é trivial, só trocar a posição dos cartões. Após a reunião os cartões podem ser levados para sala da equipe e colocados no quadro de tarefas (Task Board).

21 SCRUM ARTEFATOS Burndown. Um gráfico que é uma das principais ferramentas de gerenciamento de processo de desenvolvimento. Permite avaliar o andamento do projeto e a quantidade de trabalho restante. Sua atualização deve ser diária. Permite avaliar a velocidade da equipe, e assim modificar o escopo ou cancelar o sprint.

22 SCRUM ARTEFATOS Burndown. É um gráfico que representa a quantidade de trabalho do Sprint X o tempo do Sprint. Representa se a equipe está aproximadamente dentro do prazo.

23 Burndown. SCRUM ARTEFATOS Serve com um sinal de alarme com relação ao escopo do projeto. Se a linha real do andamento do projeto estiver muito acima da linha estimada se deve diminuir o escopo do sprint. Se a linha real do andamento do projeto estiver muito abaixo da linha estimada se deve aumentar o escopo do sprint.

24 SCRUM PAPEIS Product Owner (PO) Scrum Master (SM) Equipe Scrum

25 SCRUM PAPEIS Product Owner (PO) Define uma visão do produto. Elabora e mantém o Produckt Backlog. Define as prioridades. Representa o cliente. Aceita ou rejeita os entregáveis.

26 SCRUM PAPEIS Scrum Master (SM) É um líder (servidor). Remove impedimentos. Protege a equipe. Ajuda o PO (com o Product Backlog). É o facilitador da equipe. Garante as prática SCRUM.

27 Equipe Scrum SCRUM PAPEIS Faz estimativas. Define as tarefas. Desenvolve o produto. Garante a qualidade do produto. Apresenta o produto ao cliente. É auto-gerenciável e multifuncional. Formada por pessoas comprometidas e com habilidades para entregar o software funcionando.

28 SCRUM CERIMÔNIAS Reunião de Planejamento do Sprint. Reunião Diária. Reunião de Revisão do Sprint. Reunião de Retrospectiva do Sprint.

29 SCRUM CERIMÔNIAS Reunião de Planejamento do Sprint. Provavelmente o evento mais importante do SCRUM. Participantes: Product Owner, Scrum Master, Equipe. Duração de 8 horas. Primeira reunião a ser realizada. Se for a primeira reunião do projeto o PO deve expor a visão do produto e suas expectativas. As pessoas pensam que essas reuniões não vão demorar muito, mas elas demoram. É dividida em duas partes.

30 SCRUM CERIMÔNIAS Reunião de Planejamento do Sprint. Primeira Parte: O PO define as prioridades Seleção dos itens do Product Backlog (feita pela equipe) Planning Poker Definição da meta do sprint. Segunda Parte: É gerado o Sprint Backlog. Elaborar uma definição de pronto. Cada membro escolhe as tarefas do Sprint Backlog que deseja realizar.

31 SCRUM CERIMÔNIAS Check List da Reunião de Planejamento do Sprint: Primeira Parte da Reunião: 1.1 A visão do produto foi completamente entendida. 1.2 Os níveis de prioridade dos itens do Product Backlog foram definidos. 1.3 Os itens do Product Backlog foram selecionados. 1.4 A meta da Sprint (o que deve ser entregue) foi estabelecida.

32 SCRUM CERIMÔNIAS Check List da Reunião de Planejamento do Sprint: Segunda Parte da Reunião: 2.1 Os itens são detalhados através da escrita de estórias de usuário. 2.2 Estimativa de pontos foi definida. 2.3 As estórias de usuário são quebradas em tarefas. 2.4 O Sprint Backlog está bem definido. 2.5 As pessoas da equipe definem entre elas quem irá fazer as tarefas do Sprint Backlog.

33 SCRUM CERIMÔNIAS Check List da Reunião de Planejamento do Sprint: Outros Itens: 3.1 Preparar o Task Board quadro de tarefas (também chamado de quadro de Kanban). 3.2 Preparar o gráfico Burndown 3.3 Fazer o Kick-off (Sprint #0)

34 SCRUM CERIMÔNIAS Reunião de Planejamento do Sprint: Porque o Product Owner deve participar. Alguns Product Owner podem dizer: Pessoal, eu já listei o que eu quero. Eu não tenho tempo para estar na reunião de planejamento do sprint. O que é um problema grave, já que esta reunião possui três variáveis que são altamente dependentes uma das outras, e que devem ser continuamente refinadas por um diálogo cara a cara entre o PO e a equipe. Escopo Estimativa Importância

35 SCRUM CERIMÔNIAS Reunião de Planejamento do Sprint Exemplos de situações onde a participação do Product Owner pode fazer uma grande diferença: Em uma reunião de planejamento o Scrum Master diz, vamos estimar a estória adicionar usuário, a equipe atribuir a está estória e atribui 20 pontos, o Product Owner enfaticamente levanta e diz: O queee?!, começa uma acalorada discussão, a equipe acredita ser uma interface para adicionar, remover e procurar por usuários, enquanto o Product Owner compreende adicionar usuário como apenas uma chamada manual usando um SQL no banco de dados. Então a equipe planeja novamente e atribui 5 pontos a tarefa.

36 SCRUM CERIMÔNIAS Reunião de Planejamento do Sprint Exemplos de situações onde a participação do Product Owner pode fazer uma grande diferença: O Scrum Master diz: como a estória adicionar usuário será demonstrada?, algum murmurinho, depois alguém levanta e diz: primeiro logamos nos site, ai então,..., então o Product Owner diz: logamos no site? Não essa funcionalidade não fará parte de nosso web site, será apenas um script SQL para administradores técnicos.

37 SCRUM CERIMÔNIAS Reunião de Planejamento do Sprint Você pode dividir a reunião por prioridades, prevendo que no fato da reunião durar mais que o tempo disponível, o planejamento do sprint seja afetado o mínimo possível. Prioridade 1 objetivo do Sprint e uma data de termino. Prioridade II liste as historias que a equipe aceitou. Prioridade III preencha informações de estimativa para cada estória do sprint.

38 SCRUM CERIMÔNIAS Reunião de Planejamento do Sprint Prioridades: Prioridade 1V escreva as demais informações dos itens no Sprint Backlog. Prioridade V calcule velocidade e recursos disponíveis. Prioridade VI defina hora e local da reunião diária. Prioridade VII quebre as estórias em tarefas. Prioridade...

39 SCRUM CERIMÔNIAS Reunião Diária: Participantes: Equipe e Scrum Master. Tem duração de 15 minutos (reunião de pé). Resposta as perguntas: O que fiz ontem? O que irei fazer hoje? Encontrei algum impedimento? Nessa reunião é alterado o Task Board e o Burndown.

40 SCRUM CERIMÔNIAS Reunião Diária: O que fiz ontem? O que irei fazer hoje? Encontrei algum impedimento? O desenvolvedor não vai querer dizer: Eu gastei a maior parte do meu tempo navegando por blogs e servindo cappuccino

41 SCRUM CERIMÔNIAS Reunião de Revisão do Sprint: Participantes: Product Owner, Equipe e Scrum Master e convidados. Duração: 4 horas. Apresenta o que a equipe fez durante o sprint. A apresentação tem que ser rápida e informativa, não precisa ser bonita. É onde se realiza a entrega do produto ao Product Owner.

42 SCRUM CERIMÔNIAS Reunião de Revisão do Sprint: Porque é importante apresentar o que foi feito no sprint: A equipe ganha credito pelas suas realizações. Outros aprendem o que sua equipe esta fazendo. Equipes podem interagir umas com as outras. Força a equipe a realmente terminar as coisas e liberá-las.

43 SCRUM CERIMÔNIAS Reunião de Retrospectiva do Sprint: Participantes: Equipe e Scrum Master. Duração: 3 horas. Perguntas a serem respondidas. O que deu certo e o que deu errado. Possíveis ajustes (ciclo de melhoria continua). A objetivo não é que saiam boas idéias, é apenas que saiam ideias já que elas podem ser melhoradas.

44 SCRUM CERIMÔNIAS Reunião de Retrospectiva do Sprint: É sua melhor chance de melhorar. Garante que a equipe não repita os mesmo erros. Não seja ambicioso de mais, foque apenas em algumas melhorias por sprint.

Aplicando Scrum no. Vítor E. Silva Souza (vitor.souza@ufes.br) http://www.inf.ufes.br/~vitorsouza

Aplicando Scrum no. Vítor E. Silva Souza (vitor.souza@ufes.br) http://www.inf.ufes.br/~vitorsouza Aplicando Scrum no Vítor E. Silva Souza (vitor.souza@ufes.br) http://www.inf.ufes.br/~vitorsouza Departamento de Informática Centro Tecnológico Universidade Federal do Espírito Santo Licença para uso e

Leia mais

Uma introdução ao SCRUM. Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br

Uma introdução ao SCRUM. Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br Uma introdução ao SCRUM Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br Agenda Projetos de Software O que é Scrum Scrum framework Estrutura do Scrum Sprints Ferramentas Projetos de software Chaos Report Standish

Leia mais

Wesley Torres Galindo

Wesley Torres Galindo Qualidade, Processos e Gestão de Software Professores: Alexandre Vasconcelos e Hermano Moura Wesley Torres Galindo wesleygalindo@gmail.com User Story To Do Doing Done O que é? Como Surgiu? Estrutura Apresentar

Leia mais

Metodologia SCRUM. Moyses Santana Jacob RM 63484. Stelvio Mazza RM 63117. Tiago Pereira RM 63115. Hugo Cisneiros RM 60900

Metodologia SCRUM. Moyses Santana Jacob RM 63484. Stelvio Mazza RM 63117. Tiago Pereira RM 63115. Hugo Cisneiros RM 60900 Metodologia SCRUM Hugo Cisneiros RM 60900 Moyses Santana Jacob RM 63484 Stelvio Mazza RM 63117 Tiago Pereira RM 63115 SCRUM? O que é isso? SCRUM é um modelo de desenvolvimento ágil de software que fornece

Leia mais

Wesley Torres Galindo. wesleygalindo@gmail.com

Wesley Torres Galindo. wesleygalindo@gmail.com Wesley Torres Galindo wesleygalindo@gmail.com Wesley Galindo Graduação em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Mestrado em Engenharia de Software Engenheiro de Software Professor Faculdade Escritor Osman

Leia mais

Géssica Talita. Márcia Verônica. Prof.: Edmilson

Géssica Talita. Márcia Verônica. Prof.: Edmilson Géssica Talita Márcia Verônica Prof.: Edmilson DESENVOLVIMENTO ÁGIL Técnicas foram criadas com o foco de terminar os projetos de software rapidamente e de forma eficaz. Este tipo de técnica foi categorizada

Leia mais

Manifesto Ágil - Princípios

Manifesto Ágil - Princípios Manifesto Ágil - Princípios Indivíduos e interações são mais importantes que processos e ferramentas. Software funcionando é mais importante do que documentação completa e detalhada. Colaboração com o

Leia mais

Desenvolvimento Ágil sob a Perspectiva de um ScrumMaster

Desenvolvimento Ágil sob a Perspectiva de um ScrumMaster Desenvolvimento Ágil sob a Perspectiva de um ScrumMaster Danilo Sato e Dairton Bassi 21-05-07 IME-USP O que é Scrum? Processo empírico de controle e gerenciamento Processo iterativo de inspeção e adaptação

Leia mais

Scrum. Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE

Scrum. Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE Scrum Introdução UFRPE-DEINFO BSI-FÁBRICA DE SOFTWARE scrum Ken Schwaber - Jeff Sutherland http://www.scrumalliance.org/ Scrum Uma forma ágil de gerenciar projetos. Uma abordagem baseada em equipes autoorganizadas.

Leia mais

Ferramenta para gestão ágil

Ferramenta para gestão ágil Ferramenta para gestão ágil de projetos de software Robson Ricardo Giacomozzi Orientador: Everaldo Artur Grahl Agenda Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento Resultados e discussões

Leia mais

Gerenciamento de Equipes com Scrum

Gerenciamento de Equipes com Scrum Gerenciamento de Equipes com Scrum Curso de Verão 2009 IME/USP www.agilcoop.org.br Dairton Bassi 28/Jan/2009 O que é Scrum? Processo de controle e gerenciamento Processo iterativo de inspeção e adaptação

Leia mais

Alexandre Lima Guilherme Melo Joeldson Costa Marcelo Guedes

Alexandre Lima Guilherme Melo Joeldson Costa Marcelo Guedes Instituto Federal do Rio Grande do Norte IFRN Graduação Tecnologia em Analise e Desenvolvimento de Sistema Disciplina: Processo de Desenvolvimento de Software Scrum Alexandre Lima Guilherme Melo Joeldson

Leia mais

Com metodologias de desenvolvimento

Com metodologias de desenvolvimento Sociedade demanda grande quantidade de sistemas/aplicações software complexo, sistemas distribuídos, heterogêneos requisitos mutantes (todo ano, todo mês, todo dia) Mas, infelizmente, não há gente suficiente

Leia mais

RESUMO PARA O EXAME PSM I

RESUMO PARA O EXAME PSM I RESUMO PARA O EXAME PSM I Escrito por: Larah Vidotti Blog técnico: Linkedin: http://br.linkedin.com/in/larahvidotti MSN: larah_bit@hotmail.com Referências:... 2 O Scrum... 2 Papéis... 3 Product Owner (PO)...

Leia mais

Engenharia de Software II: SCRUM na prática. Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: SCRUM na prática. Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: SCRUM na prática Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br Construindo Product Backlog } O product backlog é o coração do Scrum. } É basicamente uma lista de requisitos, estórias,

Leia mais

ANEXO 07 CICLO DE DESENVOLVIMENTO ÁGIL PROCERGS

ANEXO 07 CICLO DE DESENVOLVIMENTO ÁGIL PROCERGS ANEXO 07 CICLO DE DESENVOLVIMENTO ÁGIL PROCERGS Descrição ciclo ágil PROCERGS com Fábrica de Software No início da contratação do serviço a equipe de Gestão da Fábrica de Software (FSW) PROCERGS irá encaminhar

Leia mais

Workshop SCRUM. Versão 5 Out 2010 RFS. rildo.santos@etecnologia.com.br

Workshop SCRUM. Versão 5 Out 2010 RFS. rildo.santos@etecnologia.com.br Todos os direitos reservados e protegidos 2006 e 2010 Objetivo: Estudo de Caso Objetivo: Apresentar um Estudo de Caso para demonstrar como aplicar as práticas do SCRUM em projeto de desenvolvimento de

Leia mais

Processo de Desenvolvimento de Software Scrum. Prof. Antonio Almeida de Barros Jr.

Processo de Desenvolvimento de Software Scrum. Prof. Antonio Almeida de Barros Jr. Processo de Desenvolvimento de Software Scrum Manifesto da Agilidade Quatro princípios Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas Software funcionando mais que documentação compreensiva Colaboração

Leia mais

Gestão de Projetos com Scrum

Gestão de Projetos com Scrum Gestão de Projetos com Scrum Curso de Verão - Jan / 2010 IME/USP - São Paulo Dairton Bassi dbassi@gmail.com Processo de gerenciamento de projetos. Processo iterativo de inspeção e adaptação. Usado para

Leia mais

1. Introdução. Avaliação de Usabilidade Página 1

1. Introdução. Avaliação de Usabilidade Página 1 1. Introdução Avaliação de Usabilidade Página 1 Os procedimentos da Avaliação Heurística correspondem às quatro fases abaixo e no final é apresentado como resultado, uma lista de problemas de usabilidade,

Leia mais

SCRUM. Otimizando projetos. Adilson Taub Júnior tecproit.com.br

SCRUM. Otimizando projetos. Adilson Taub Júnior tecproit.com.br SCRUM Otimizando projetos Adilson Taub Júnior tecproit.com.br Sobre mim Adilson Taub Júnior Gerente de Processos Certified ScrumMaster; ITIL Certified; Cobit Certified; 8+ anos experiência com TI Especialista

Leia mais

Área de Desenvolvimento de Novos Projetos

Área de Desenvolvimento de Novos Projetos DGA INFORMÁTICA Aplicação de Práticas Ágeis no Desenvolvimento do Sistema de Controle de Estoque da Unicamp Área de Desenvolvimento de Novos Projetos Flavia Facciolla Maia Gerente da Área de Novos Projetos

Leia mais

Gestão de Projetos com Métodos Ágeis - Avançado

Gestão de Projetos com Métodos Ágeis - Avançado Gestão de Projetos com Métodos Ágeis - Avançado Caxias do Sul, 16 de Agosto 2013 Gustavo Casarotto Agenda O Scrum Planejamento da Sprint 1 Execução da Sprint 1 Revisão da Sprint 1 Retrospectiva da Sprint

Leia mais

Ágil. Rápido. Métodos Ágeis em Engenharia de Software. Introdução. Thiago do Nascimento Ferreira. Introdução. Introdução. Introdução.

Ágil. Rápido. Métodos Ágeis em Engenharia de Software. Introdução. Thiago do Nascimento Ferreira. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução Métodos Ágeis em Engenharia de Software Thiago do Nascimento Ferreira Desenvolvimento de software é imprevisível e complicado; Empresas operam em ambiente global com mudanças rápidas; Reconhecer

Leia mais

7 Mudanças Realizadas

7 Mudanças Realizadas 7 Mudanças Realizadas Este capítulo tem o objetivo de detalhar as mudanças realizadas no ambiente de trabalho da equipe estudada. Ele cita as alterações no produto de software utilizado pela equipe, que

Leia mais

Desenvolvimento Ágil de Software

Desenvolvimento Ágil de Software Desenvolvimento Ágil de Software Métodos ágeis (Sommerville) As empresas operam em um ambiente global, com mudanças rápidas. Softwares fazem parte de quase todas as operações de negócios. O desenvolvimento

Leia mais

COMO COMEÇAR 2016 se organizando?

COMO COMEÇAR 2016 se organizando? COMO COMEÇAR 2016 se organizando? Como começar 2016 se organizando? Conheça estratégias simples para iniciar o novo ano com o pé direito Você sabia que, de acordo com o Sebrae, os principais motivos que

Leia mais

Scrum Guia Prático. Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master. Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum. Solutions. www.domain.

Scrum Guia Prático. Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master. Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum. Solutions. www.domain. Scrum Guia Prático Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum Solutions www.domain.com Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master 1 Gráfico de Utilização de Funcionalidades Utilização

Leia mais

Expresso Livre Módulo de Projetos Ágeis

Expresso Livre Módulo de Projetos Ágeis Expresso Livre Módulo de Projetos Ágeis Desenvolvedor / Orientador Rafael Raymundo da Silva Guilherme Lacerda Out / 2010 1 Sumário 1.Conhecendo a ferramenta...3 2.Gerência de projetos ágeis...3 2.1Product

Leia mais

SCRUM Gerência de Projetos Ágil. Prof. Elias Ferreira

SCRUM Gerência de Projetos Ágil. Prof. Elias Ferreira SCRUM Gerência de Projetos Ágil Prof. Elias Ferreira Métodos Ágeis + SCRUM + Introdução ao extreme Programming (XP) Manifesto Ágil Estamos descobrindo maneiras melhores de desenvolver software fazendo-o

Leia mais

Manual de Utilização do PDV Klavix

Manual de Utilização do PDV Klavix Manual de Utilização do PDV Klavix Página 1/20 Instalando a partir do CD Se você recebeu um CD de instalação, rode o programa Instalador que se encontra no raiz do seu CD. Ele vai criar a pasta c:\loureiro

Leia mais

Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6

Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6 Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6 Instalação, configuração e primeiros passos para uso das planilhas de obra Elaborado pela Equipe Planilhas de Obra.com Conteúdo 1. Preparar inicialização das

Leia mais

PMBoK Comentários das Provas TRE-PR 2009

PMBoK Comentários das Provas TRE-PR 2009 PMBoK Comentários das Provas TRE-PR 2009 Comentário geral: As provas apresentaram grau de dificuldade médio. Não houve uma preocupação da banca em aprofundar os conceitos ou dificultar a interpretação

Leia mais

Objetivos do Módulo 3

Objetivos do Módulo 3 Objetivos do Módulo 3 Após completar este módulo você deverá ter absorvido o seguinte conhecimento: Conceitos do Scrum O que é um Sprint Decifrando um Product backlog Daily Scrum, Sprint Review, Retrospectiva

Leia mais

Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM)

Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM) Programação Extrema Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM) Prof. Mauro Lopes Programação Extrema Prof. Mauro Lopes 1-31 45 Manifesto Ágil Formação da Aliança Ágil Manifesto Ágil: Propósito

Leia mais

Bem-vindo ao tópico sobre administração de listas de preços.

Bem-vindo ao tópico sobre administração de listas de preços. Bem-vindo ao tópico sobre administração de listas de preços. Nesse tópico, você aprenderá a administrar listas de preços no SAP Business One. Sua empresa atualiza múltiplas listas de preços para fornecer

Leia mais

Manual das planilhas de Obras v2.5

Manual das planilhas de Obras v2.5 Manual das planilhas de Obras v2.5 Detalhamento dos principais tópicos para uso das planilhas de obra Elaborado pela Equipe Planilhas de Obra.com Conteúdo 1. Gerando previsão de custos da obra (Módulo

Leia mais

Manual do Instar Mail v2.0

Manual do Instar Mail v2.0 Manual do Instar Mail v2.0 Sumário Conteúdo Menu Principal... 2 Menu Cliente... 3 Pagina Categorias do Instar-Mail... 4 Importação... 4 Campanhas... 8 Cadastramento de campanhas do Instar-Mail... 9 Ações

Leia mais

5 Dicas Testadas para Você Produzir Mais na Era da Internet

5 Dicas Testadas para Você Produzir Mais na Era da Internet 5 Dicas Testadas para Você Produzir Mais na Era da Internet Uma das verdades absolutas sobre Produtividade que você precisa saber antes de seguir é entender que se ocupar não é produzir. Não sei se é o

Leia mais

Scrum. Gestão ágil de projetos

Scrum. Gestão ágil de projetos Scrum Gestão ágil de projetos Apresentação feita por : Igor Macaúbas e Marcos Pereira Modificada por: Francisco Alecrim (22/01/2012) Metas para o o Metas para treinamento seminário Explicar o que é Scrum

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Manual do Moodle- Sala virtual

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Manual do Moodle- Sala virtual UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Manual do Moodle- Sala virtual UNIFAP MACAPÁ-AP 2012 S U M Á R I O 1 Tela de Login...3 2 Tela Meus

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA E INFORMÁTICA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RAPID APPLICATION DEVELOPMENT

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA E INFORMÁTICA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RAPID APPLICATION DEVELOPMENT UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA E INFORMÁTICA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RAPID APPLICATION DEVELOPMENT Disciplina: Modelagem a Programação Orientada a Objetos

Leia mais

O Gerenciamento de Documentos Analógico/Digital

O Gerenciamento de Documentos Analógico/Digital Tipos de GED: Document imaging Document management Document Imaging / Document Management O Gerenciamento de Documentos Analógico/Digital Mundo analógico Criação Revisão Processamento Arquivo Mundo digital

Leia mais

MOODLE NA PRÁTICA PEDAGÓGICA

MOODLE NA PRÁTICA PEDAGÓGICA Carmen Mathias Agosto - 2009 I. CADASTRO 1. Acessar o site de treinamento (teste): http://moodle_course.unifra.br/ 2. Faça o login, clicando em acesso no lado direito superior da tela: 3. Coloque seu nome

Leia mais

O Sistema foi inteiramente desenvolvido em PHP+Javascript com banco de dados em MySQL.

O Sistema foi inteiramente desenvolvido em PHP+Javascript com banco de dados em MySQL. Nome do Software: Gerenciador de Projetos Versão do Software: Gerenciador de Projetos 1.0.0 1. Visão Geral Este Manual de Utilização do Programa Gerenciador de Projetos via Web, tem por finalidade facilitar

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas CMP1141 Processo e qualidade de software I Prof. Me. Elias Ferreira Sala: 210 F Quarta-Feira:

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 28 Revisão para a Prova 2 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 28-28/07/2006 1 Matéria para a Prova 2 Gestão de projetos de software Conceitos (Cap. 21) Métricas (Cap.

Leia mais

EXIN Agile Scrum Fundamentos

EXIN Agile Scrum Fundamentos Exame Simulado EXIN Agile Scrum Fundamentos Edição Fevereiro 2015 Copyright 2015 EXIN Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser publicado, reproduzido, copiado ou armazenada

Leia mais

Aluna: Vanessa de Mello Orientador: Everaldo Artur Grahl

Aluna: Vanessa de Mello Orientador: Everaldo Artur Grahl Ferramenta web para gerenciamento de projetos de software baseado no Scrum Aluna: Vanessa de Mello Orientador: Everaldo Artur Grahl Introdução Roteiro da apresentação Objetivos do trabalho Fundamentação

Leia mais

TUTORIAIS. Framework SCRUM. Rafael Buck Eduardo Franceschini. MSc., PMP, CSM MBA

TUTORIAIS. Framework SCRUM. Rafael Buck Eduardo Franceschini. MSc., PMP, CSM MBA TUTORIAIS Framework SCRUM Rafael Buck Eduardo Franceschini MSc., PMP, CSM MBA SCRUM vs. PMBOK SCRUM vs. PMBOK ESCOPO Restrições de um projeto (Tripla Restrição) TEMPO CUSTO Modelo de Contrato de projetos

Leia mais

Dinâmica em Grupo com o Framework SCRUM

Dinâmica em Grupo com o Framework SCRUM Dinâmica em Grupo com o Framework SCRUM Contextualização: O grupo foi convidado a desenvolver um projeto de um Sistema de informação, que envolve a área de negócio: compras (cadastros de fornecedores,

Leia mais

Tanto na visão semanal como diária você tem a sua disposição algumas opções uteis que facilitarão seu dia a dia.

Tanto na visão semanal como diária você tem a sua disposição algumas opções uteis que facilitarão seu dia a dia. Agenda A agenda é o coração de qualquer clinica estética, já que trata-se de uma peça fundamental para organizar seu trabalho diário. Entretanto, dentro de FLOWww a agenda ganha um destaque ainda mais

Leia mais

Metodologia Scrum e TDD Com Java + Flex + Svn Ambiente Eclipse

Metodologia Scrum e TDD Com Java + Flex + Svn Ambiente Eclipse SOFTWARE PARA GERENCIAMENTO DE AUTO PEÇAS Renan Malavazi Mauro Valek Jr Renato Malavazi Metodologia Scrum e TDD Com Java + Flex + Svn Ambiente Eclipse Sistema de Gerenciamento de AutoPeças A aplicação

Leia mais

O Guia Passo-a-Passo para IMPLANTAR. Em seu próprio Projeto

O Guia Passo-a-Passo para IMPLANTAR. Em seu próprio Projeto O Guia Passo-a-Passo para IMPLANTAR Em seu próprio Projeto Aprenda como Agilizar seu Projeto! A grande parte dos profissionais que tomam a decisão de implantar o Scrum em seus projetos normalmente tem

Leia mais

Sistema de Gerenciamento do EJC da Paróquia São Cristóvão

Sistema de Gerenciamento do EJC da Paróquia São Cristóvão Universidade Federal de Campina Grande UFCG Centro de Engenharia Elétrica e Informática CEEI Departamento de Sistemas e Computação DSC Curso de Graduação em Ciência da Computação CCC Sistema de Gerenciamento

Leia mais

LISTA DE VERIFICAÇAO DO SISTEMA DE GESTAO DA QUALIDADE

LISTA DE VERIFICAÇAO DO SISTEMA DE GESTAO DA QUALIDADE Questionamento a alta direção: 1. Quais os objetivos e metas da organização? 2. quais os principais Produtos e/ou serviços da organização? 3. Qual o escopo da certificação? 4. qual é a Visão e Missão?

Leia mais

GERA GESTÃO E CONTROLE DE TÍTULOS: parte I

GERA GESTÃO E CONTROLE DE TÍTULOS: parte I Olá! Você verá a seguir um importante treinamento que vai facilitar suas atividades diárias! Ao acessá-lo pela primeira vez, procure assistir até o final. Caso não consiga, você poderá reiniciar de onde

Leia mais

SCRUM: UM MÉTODO ÁGIL. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com)

SCRUM: UM MÉTODO ÁGIL. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) SCRUM: UM MÉTODO ÁGIL Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) Roteiro Motivação Manifesto Ágil Princípios Ciclo Papeis, cerimônias, eventos, artefatos Comunicação Product Backlog Desperdício 64% das features

Leia mais

Metodologias Ágeis. Aécio Costa

Metodologias Ágeis. Aécio Costa Metodologias Ágeis Aécio Costa Metodologias Ágeis Problema: Processo de desenvolvimento de Software Imprevisível e complicado. Empírico: Aceita imprevisibilidade, porém tem mecanismos de ação corretiva.

Leia mais

Requisitos para Gestão de Requisitos no Desenvolvimento de Software que Utilizam Prática Ágeis

Requisitos para Gestão de Requisitos no Desenvolvimento de Software que Utilizam Prática Ágeis Requisitos para Gestão de Requisitos no Desenvolvimento de Software que Utilizam Prática Ágeis Abstract. Resumo. 1. Introdução Vinicius A. C. de Abreu 1 Departamento de Ciência da Computação - DCC Universidade

Leia mais

As 10 Melhores Dicas de Como Fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso

As 10 Melhores Dicas de Como Fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso As 10 Melhores Dicas de Como Fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso Nesse artigo quero lhe ensinar a fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso. Elaborei 10 dicas para você fazer um excelente

Leia mais

Carrera Pessoal 2015. Guia de uso

Carrera Pessoal 2015. Guia de uso Carrera Pessoal 2015 Guia de uso Bem vindo ao Carrera Pessoal 2015, o gerenciador financeiro ideal. Utilizando o Carrera Pessoal você poderá administrar com facilidade as suas finanças e/ou da sua família.

Leia mais

PROJETO CEMEA. Um trabalho educacional

PROJETO CEMEA. Um trabalho educacional PROJETO CEMEA Um trabalho educacional CEMEA: Objetivo geral A partir de um sistema já existente, temos como missão: Melhorar suas funcionalidades; Documentar tanto o código, quanto suas funções; Acrescentar

Leia mais

Frederico Aranha, Instrutor. Scrum 100 Lero Lero. Um curso objetivo!

Frederico Aranha, Instrutor. Scrum 100 Lero Lero. Um curso objetivo! Scrum 100 Lero Lero Um curso objetivo! Napoleãããõ blah blah blah Whiskas Sachê Sim, sou eu! Frederico de Azevedo Aranha MBA, PMP, ITIL Expert Por que 100 Lero Lero? Porque o lero lero está documentado.

Leia mais

PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL O GUIA PARA COMEÇAR A TER SUCESSO NAS FINANÇAS

PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL O GUIA PARA COMEÇAR A TER SUCESSO NAS FINANÇAS PLANEJAMENTO FINANCEIRO PESSOAL O GUIA PARA COMEÇAR A TER SUCESSO NAS FINANÇAS SUMÁRIO INTRODUÇÃO 03 CONTROLE DE CONTAS 04 ENTENDER E CONTROLAR AS DESPESAS FIXAS E VARIÁVEIS 05 DEFINIR PRIORIDADES 07 IDENTIFICAR

Leia mais

Projetos Ágeis aplicados a TI. Júlio Cesar da Silva Msc.

Projetos Ágeis aplicados a TI. Júlio Cesar da Silva Msc. Projetos Ágeis aplicados a TI Júlio Cesar da Silva Msc. Apresentação Graduação em Matemática e TI MBA em Gestão em TI Mestre em Administração Certificado ITIL, Cobit e ScrumMaster Professor Graduação Professor

Leia mais

Metodologias Ágeis. Gerenciando e Desenvolvendo Projetos de forma eficiente. Gabriel Verta 0767948 Rafael Reimberg 0767701 Vinicius Quaiato - 0767697

Metodologias Ágeis. Gerenciando e Desenvolvendo Projetos de forma eficiente. Gabriel Verta 0767948 Rafael Reimberg 0767701 Vinicius Quaiato - 0767697 Metodologias Ágeis Gerenciando e Desenvolvendo Projetos de forma eficiente Gabriel Verta 0767948 Rafael Reimberg 0767701 Vinicius Quaiato - 0767697 Introdução Ao longo dos anos a indústria de desenvolvimento

Leia mais

7 Ações para afastar a crise Utilizando o marketing para melhorar suas vendas.

7 Ações para afastar a crise Utilizando o marketing para melhorar suas vendas. Criamos uma pequena lista de ações ligados ao marketing na internet que nem chega a ser um diferencial. Será o mínimo para que você com seu negócio consiga se manter no mercado e continuar a gerar lucros.

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo VIII Riscos

Gerenciamento de Projetos Modulo VIII Riscos Gerenciamento de Projetos Modulo VIII Riscos Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO:

NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO: NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO: PG DESPESAS COMO CADASTRAR UMA DESPESA 3 COMO PAGO UMA DESPESA 4 COMO ALTERAR OS DADOS DE UMA DESPESA 6 COMO EXLUIR UMA DESPESA 7 COMO FAÇO

Leia mais

Equipe OC- Olimpíadas Científicas

Equipe OC- Olimpíadas Científicas Equipe OC- Olimpíadas Científicas Ivan Tadeu Ferreira Antunes Filho 1 de outubro de 2012 Resumo Bem vindo a equipe do OC! Aqui está o resumo de todas as regras que temos no site até o presente momento.

Leia mais

Promoção especial para o III Congresso Cearense de Gerenciamento Certified ScrumMaster, Certified Scrum Product Owner e Management 3.

Promoção especial para o III Congresso Cearense de Gerenciamento Certified ScrumMaster, Certified Scrum Product Owner e Management 3. Promoção especial para o III Congresso Cearense de Gerenciamento Certified ScrumMaster, Certified Scrum Product Owner e Management 3.0 Sobre a GoToAgile! A GoToAgile é uma empresa Brasileira que tem seu

Leia mais

Por que o Scrum? o Foco na Gerência de Projetos; o Participação efetiva do Cliente.

Por que o Scrum? o Foco na Gerência de Projetos; o Participação efetiva do Cliente. Por que o Scrum? o Foco na Gerência de Projetos; o Participação efetiva do Cliente. Desenvolvido por Jeff SUTHERLAND e Ken SCHWABER ; Bastante objetivo, com papéis bem definidos; Curva de Aprendizado é

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 4 Projeto de Teste 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ANÁLISE E PROJETO DE TESTE... 3 1.

Leia mais

Agilidade parte 3/3 - Scrum. Prof. Dr. Luís Fernando Fortes Garcia luis@garcia.pro.br

Agilidade parte 3/3 - Scrum. Prof. Dr. Luís Fernando Fortes Garcia luis@garcia.pro.br Agilidade parte 3/3 - Scrum Prof. Dr. Luís Fernando Fortes Garcia luis@garcia.pro.br 1 Scrum Scrum? Jogada do Rugby Formação de muralha com 8 jogadores Trabalho em EQUIPE 2 Scrum 3 Scrum Scrum Processo

Leia mais

Feature-Driven Development

Feature-Driven Development FDD Feature-Driven Development Descrição dos Processos Requisitos Concepção e Planejamento Mais forma que conteúdo Desenvolver um Modelo Abrangente Construir a Lista de Features Planejar por

Leia mais

Sumário. Introdução ao Microsoft Project. 1 Microsoft Project, gerenciamento de projetos e você 3. 2 Visão geral do Project 11.

Sumário. Introdução ao Microsoft Project. 1 Microsoft Project, gerenciamento de projetos e você 3. 2 Visão geral do Project 11. Sumário Introdução... xiii A quem se destina este livro...xiii Como o livro está organizado...xiii Como baixar os arquivos de prática...xiv Suas configurações no Project...xv Suporte técnico...xvi Parte

Leia mais

ScRUM na prática. Scrum no dia-a-dia. V Semana de Tecnologia da Informação

ScRUM na prática. Scrum no dia-a-dia. V Semana de Tecnologia da Informação ScRUM na prática Scrum no dia-a-dia V Semana de Tecnologia da Informação Agenda Manifesto Ágil; O Scrum; Os papéis do Scrum; Quem usa Scrum; O Scrum na Tray; Cerimônias; Artefatos. Qualidade. era uma vez

Leia mais

Configurando o Controle dos Pais no Windows Vista

Configurando o Controle dos Pais no Windows Vista Autor: Bruno Leonardo MCP, MCDST, MCSA http://brunoleonardoleal.spaces.live.com 24/06/2007 Configurando o Controle dos Pais no Windows Vista Página 1 de 16 O Controle dos Pais está disponível nas versões

Leia mais

Palavras de Quem Entende

Palavras de Quem Entende DUMBA Amigo(a) Eu me chamo Silvio Damásio e venho te convidar para participar deste negócio comigo. Eu acredito que estamos diante de uma incrível forma de ganhar dinheiro em quantidade e honestamente.

Leia mais

Fevereiro 2010. Scrum: Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Jeff Sutherland

Fevereiro 2010. Scrum: Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Jeff Sutherland Fevereiro 2010 Scrum: Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Jeff Sutherland Agradecimentos Geral Scrum é baseado nas melhores práticas aceitas pelo mercado, utilizadas e provadas por décadas. Ele é

Leia mais

Caso Prático: Java como ferramenta de suporte a um ambiente realmente colaborativo no método Scrum de trabalho

Caso Prático: Java como ferramenta de suporte a um ambiente realmente colaborativo no método Scrum de trabalho Caso Prático: Java como ferramenta de suporte a um ambiente realmente colaborativo no método Scrum de trabalho UOL Produtos Rádio UOL Julho 2008 André Piza Certified Scrum Master Agenda Scrum como método

Leia mais

Transcrição aula inaugural Professor Irineu Mario Colombo, reitor do Instituto Federal do Paraná Fevereiro de 2013

Transcrição aula inaugural Professor Irineu Mario Colombo, reitor do Instituto Federal do Paraná Fevereiro de 2013 Transcrição aula inaugural Professor Irineu Mario Colombo, reitor do Instituto Federal do Paraná Fevereiro de 2013 Olá Pessoal Quero desejar as boas-vindas a todos os nossos estudantes, alunos, alunas,

Leia mais

CHAIR DRYDEN: Continuemos, vamos passar ao último tema do dia. Ainda temos 30 minutos.

CHAIR DRYDEN: Continuemos, vamos passar ao último tema do dia. Ainda temos 30 minutos. LOS ANGELES Grupo de Trabalho do GAC de processo da transição da custódia das funções da (IANA) e o fortalecimento da responsabilidade e a governança da (ICANN) Sábado, 11 de outubro de 2014 17:30 às 18:00

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL MOTIVAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO GERAL MOTIVAÇÃO ADMINISTRAÇÃO GERAL MOTIVAÇÃO Atualizado em 11/01/2016 MOTIVAÇÃO Estar motivado é visto como uma condição necessária para que um trabalhador entregue um desempenho superior. Naturalmente, como a motivação

Leia mais

EATON Fácil V1.00 Guia de utilização

EATON Fácil V1.00 Guia de utilização EATON Fácil V1.00 Guia de utilização Índice geral. Índice geral.... 2 Introdução... 3 Cadastrando-se... 3 A tela inicial... 5 Como buscar um produto?... 6 Busca Geral... 7 Busca por Similaridade... 9 Busca

Leia mais

Fundamentos do Scrum aplicados ao RTC Sergio Martins Fernandes

Fundamentos do Scrum aplicados ao RTC Sergio Martins Fernandes Workshop Scrum & Rational Team Concert (RTC) Sergio Martins Fernandes Agilidade Slide 2 Habilidade de criar e responder a mudanças, buscando agregar valor em um ambiente de negócio turbulento O Manifesto

Leia mais

Início Rápido: Registar para o Centro de Negócios da Microsoft

Início Rápido: Registar para o Centro de Negócios da Microsoft Guia do Cliente O Centro de Negócios da Microsoft permite que as pessoas em sua organização exibam com segurança contratos de compras, exibam pedidos de licenciamento por volume, efetuem o download do

Leia mais

SCRUM. Fabrício Sousa fabbricio7@yahoo.com.br

SCRUM. Fabrício Sousa fabbricio7@yahoo.com.br SCRUM Fabrício Sousa fabbricio7@yahoo.com.br Introdução 2 2001 Encontro onde profissionais e acadêmicos da área de desenvolvimento de software de mostraram seu descontentamento com a maneira com que os

Leia mais

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier isupplier Revisão 01 Setembro 2011 Sumário 1 Acesso ao portal isupplier... 03 2 Home Funções da Tela Inicial... 05 3 Ordens de Compra Consultar Ordens de Compra... 07 4 Entregas Consultar Entregas... 13

Leia mais

1 Avalie a demanda para os produtos e serviços da franquia em questão!

1 Avalie a demanda para os produtos e serviços da franquia em questão! 10 Dicas para Comprar uma Franquia Comprar uma franquia tem se tornado o negócio do momento e atraído muitos empresários a pensar sobre o assunto e decidir entre abrir um negócio com temática própria ou

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Faculdade de Informática e Administração Paulista Curso de Sistemas de Informação 2º SI-T Engenharia de Software Modelo de Desenvolvimento Ágil SCRUM Hugo Cisneiros RM 60900 Moyses Santana Jacob RM 63484

Leia mais

Workshop. Workshop SCRUM. Rildo F Santos. rildo.santos@etecnologia.com.br. Versão 1 Ago 2010 RFS. www.etcnologia.com.br (11) 9123-5358 (11) 9962-4260

Workshop. Workshop SCRUM. Rildo F Santos. rildo.santos@etecnologia.com.br. Versão 1 Ago 2010 RFS. www.etcnologia.com.br (11) 9123-5358 (11) 9962-4260 Workshop www.etcnologia.com.br (11) 9123-5358 (11) 9962-4260 Rildo F Santos twitter: @rildosan skype: rildo.f.santos http://rildosan.blogspot.com/ Todos os direitos reservados e protegidos 2006 e 2010

Leia mais

3 Qualidade de Software

3 Qualidade de Software 3 Qualidade de Software Este capítulo tem como objetivo esclarecer conceitos relacionados à qualidade de software; conceitos estes muito importantes para o entendimento do presente trabalho, cujo objetivo

Leia mais

Planejamento - 7. Planejamento do Gerenciamento do Risco Identificação dos riscos. Mauricio Lyra, PMP

Planejamento - 7. Planejamento do Gerenciamento do Risco Identificação dos riscos. Mauricio Lyra, PMP Planejamento - 7 Planejamento do Gerenciamento do Risco Identificação dos riscos 1 O que é risco? Evento que representa uma ameaça ou uma oportunidade em potencial Plano de gerenciamento do risco Especifica

Leia mais

Quais são as características de um projeto?

Quais são as características de um projeto? Metodologias ágeis Flávio Steffens de Castro Projetos? Quais são as características de um projeto? Temporário (início e fim) Objetivo (produto, serviço e resultado) Único Recursos limitados Planejados,

Leia mais

Metodologia de Trabalho

Metodologia de Trabalho FUNDAMENTOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE Projeto Prático de Desenvolvimento de Software Metodologia de Trabalho Teresa Maciel UFRPE/DEINFO FASES DO PROJETO PLANEJAMENTO DESENVOLVIMENTO CONCLUSÃO ATIVIDADES

Leia mais

INFORMÁTICA BÁSICA. Word. Professor: Enir da Silva Fonseca

INFORMÁTICA BÁSICA. Word. Professor: Enir da Silva Fonseca INFORMÁTICA BÁSICA Word Professor: Enir da Silva Fonseca Índice Word... 03 Documento... 03 Iniciando o Word... 03 Teclas especiais... 04 Corrigindo Erros... 04 Localizando e Substituindo o Texto... 07

Leia mais

MANUAL DA SECRETARIA

MANUAL DA SECRETARIA MANUAL DA SECRETARIA Conteúdo Tela de acesso... 2 Liberação de acesso ao sistema... 3 Funcionários... 3 Secretaria... 5 Tutores... 7 Autores... 8 Configuração dos cursos da Instituição de Ensino... 9 Novo

Leia mais