O USO DE NOVAS TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA: UMA BREVE ANÁLISE SOBRE O CONCEITO DE TERRITÓRIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O USO DE NOVAS TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA: UMA BREVE ANÁLISE SOBRE O CONCEITO DE TERRITÓRIO"

Transcrição

1 O USO DE NOVAS TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA: UMA BREVE ANÁLISE SOBRE O CONCEITO DE TERRITÓRIO Hermes Polleti Pereira/Faculdade de Filosofia Santa Dorotéia - FFSD Salim Jorge/Faculdade de Filosofia Santa Dorotéia - FFSD PARA COMEÇO DE CONVERSA. O presente trabalho tem sua origem ligada a uma atividade proposta pelo professor da disciplina Metodologia de Ensino da Geografia para a turma do 5º período do curso de licenciatura plena em Geografia da Faculdade de Filosofia Santa Dorotéia (FFDS), com sede no município de Nova Friburgo-RJ. Para tal atividade, a turma foi dividida em grupos de cinco alunos, tendo como objetivo a construção de um vídeo de no máximo dez minutos para uma breve explicação de um dos conceitos-chave da Geografia. O nosso trabalho teve como foco o território. Porém, para um dos autores pioneiros na abordagem do território, Claude Raffestin: É essencial compreender bem que o espaço é anterior ao território. O território se forma a partir do espaço, é o resultado de uma ação conduzida por um ator sintagmático (ator que realiza um programa) em qualquer nível. Ao se apropriar de um espaço, concreta ou abstratamente [...] o ator territorializa o espaço (RAFFESTIN, 1993, p. 143). Dentro dessa perspectiva, construímos um roteiro e o grande desafio era transformá-lo em vídeo, já que de forma bem amadora, não tínhamos os recursos profissionais para a elaboração do mesmo. Sendo assim, o vídeo foi construído em três momentos: primeiramente, foram gravados relatos nos quais os alunos envolvidos no

2 projeto definiam conceitualmente o território e sua interpretação na geografia. Em um segundo momento, foram feitas gravações em locais pré-definidos pelo grupo, onde propúnhamos ilustrar de forma mais significativa, as diferentes formas que um indivíduo pode observar algumas delimitações territoriais. Para tanto, fomos até a divisa dos municípios de Nova Friburgo e Teresópolis, objetivados em vislumbrar o limite territorial destes municípios, outro local permeado sob tal atmosfera de análise, foi o distrito de Lumiar, em Nova Friburgo. Com as gravações feitas, o último momento do nosso trabalho consistiu em um árduo processo edição, no qual utilizamos um programa de computador chamado Windows Movie Maker. O vídeo depois de finalizado foi apresentado para nossa turma de graduação e, logo após, seguiu-se um debate acerca do uso de novas tecnologias para ilustrar determinadas temáticas que permeiam o conteúdo programático dos ensinos fundamental e médio. Esta atividade para nós foi tão produtiva que resolvemos socializar a nossa pequena produção áudio-visual através da rede mundial de computadores, alocando nosso trabalho no sítio YouTube. Mesmo após, o termino do trabalho no nosso âmbito acadêmico, sentimos a necessidade de levantar algumas questões para o debate com outros colegas envolvidos com o fazer pedagógico, a partir de questões como: a) A importância da utilização de recursos audiovisuais nas aulas e do próprio professor no processo de construção de um recurso audiovisual; b) A relevância da rede mundial de computadores (também chamada de Internet) como uma grande teia de comunicação global; e c), Na contribuição deste tipo de atividade para o processo de ensino-aprendizagem. O DESENVOLVIMENTO DO VÍDEO. Para alcançar os objetivos propostos por esse trabalho, neste acaso, a análise sobre o conceito de território, uma fase importante soergueu. A fase destinada à pesquisa e ao levantamento de referenciais bibliográficos acerca do conceito. Na visão de Manuel Correia de Andrade: O conceito de território não deve ser confundido com o de espaço ou de lugar, estando muito ligado à idéia de domínio ou de gestão de uma determinada área. Deste modo, o território está associado à idéia de poder, de controle, quer se faça referência ao poder público, estatal,

3 quer ao poder das grandes empresas que estendem os seus tentáculos por grandes áreas territoriais, ignorando as fronteiras políticas. (ANDRADE, 1995, p. 19). Na etapa destinada ao arcabouço teórico, o enfoque do grupo sobre o conceito, convergiu na análise desenvolvida pelo autor Rogério Haesbaert acerca do território, onde o mesmo o analisa sob diferentes enfoques, elaborando uma classificação em que se verificam três vertentes básicas: 1) jurídico-política, segundo a qual o território é visto como um espaço delimitado e controlado sobre o qual se exerce um determinado poder, especialmente o de caráter estatal ; 2) cultural(ista), que prioriza dimensões simbólicas e mais subjetivas, o território visto fundamentalmente como produto da apropriação feita através do imaginário e/ou identidade social sobre o espaço : 3) econômica, que destaca a desterritorialização em sua perspectiva material, como produto espacial do embate entre classes sociais e da relação capital-trabalho. (HAESBAERT, 2004, p.18). A partir dos estudos sobre o conceito, construímos um roteiro e a grande missão era transformá-lo em vídeo, mesmo que de forma amadora (como já revelamos), as etapas de sua construção foram meticulosamente desenhadas: Inicialmente foram gravados relatos nos quais os alunos envolvidos no projeto definiam conceitualmente o território, supracitado, e sua interpretação na geografia. Para que o entendimento das vertentes classificadas pelo autor Rogério Haesbaert ficassem mais claras, foram citados vários exemplos de fatos onde o conceito aparece de forma explícita e mais didática possível. Para ilustrar o que o autor define como uma vertente jurídico-política do território, utilizamos como exemplo no vídeo, a Segunda Guerra Mundial, onde um dos mais importantes motivos foi o surgimento na década de 1930, na Europa de governos totalitários com fortes objetivos militaristas e expansionistas. Na Alemanha, por exemplo, surgiu o nazismo, liderado por Hitler e que pretendia expandir o território Alemão, desrespeitando o Tratado de Versalhes, inclusive reconquistando territórios perdidos na Primeira Grande Guerra. Outro exemplo citado para exemplificar está vertente, foi à guerra inacabável do Oriente Médio, onde os conflitos assolam até hoje suas populações, sob os mais diferentes motivos, sendo o principal deles, o que diz respeito ao território. Podemos

4 dizer que o conflito entre israelenses e palestinos enquadra-se como sendo o exemplo principal, nele vislumbramos as lutas para assegurar terras sobre as quais, segundo eles, têm direito milenar. Para ilustrar o que o autor chama de vertente cultural(ista) do território, foi citado no vídeo, o exemplo de um estádio de futebol O Maracanã, no Rio de Janeiro onde as torcidas dos clubes nos dias de jogos sequer se misturam, tendo logo na entrada seus lugares já pré-definidos, ou seja, cada uma tem sempre o seu portão de acesso as arquibancadas hermeticamente definidos, na entrada e no interior do estádio, onde podemos visualizar sua separação (principalmente quando os jogos são televisionados). Elas ficam separadas por grades que impossibilitam o acesso de ambas as partes no espaço da outra. Mais um exemplo foi utilizado nesta parte do vídeo, citamos as favelas da cidade do Rio de Janeiro, onde os riscos da atividade do tráfico implicam em disputas entre as quadrilhas rivais pelo território, bem como a repressão da polícia às suas atividades de controle do mesmo. Sabemos que o tráfico não está apenas nas áreas periféricas, mas boa parte de seu controle territorial se estabelece nessas áreas. Posteriormente a esta etapa, que teve como vertente conceitual às definições subtraída do autor Rogéiro Haesbaert, foram feitas gravações em locais escolhidos pelo grupo que ilustrariam melhor o conceito de território, com o intuito que ficasse possível visualizar no espaço físico as delimitações territoriais. Para tanto, fomos até a divisa dos municípios de Nova Friburgo e Teresópolis, com o objetivo de dar um enfoque de limite territorial. A divisa destes municípios se encontra na região governo chamado de: Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro, como podemos observar na representação gráfica abaixo (representação 01).

5 Representação 1 Mapa das regiões de Governo do Estado do Rio de Janeiro. Fonte: CIDE, Em termos técnicos, limite territorial significa uma linha imaginária na superfície terrestre, porém esta linha imaginária, que divide o território e que inclui um poder sobre o mesmo, aparece de forma mais tátil quando o vídeo demonstra que os ônibus das empresas do município de Teresópolis não ultrapassam a placa que sinaliza o fim do território teresopolitano. O mesmo acontece quando um ônibus de uma empresa do município de Nova Friburgo chega ao final do território friburguense, sem ultrapassá-lo. Podemos assim dizer, que se linha não representasse um limite, esta poderia ser desrespeitada, como demonstra a figura abaixo (figura 1). Figura 1 Os limites dos municípios de Nova Friburgo e Teresópolis. Figura 1 - Foto do arquivo pessoal de Hermes Polleti Pereira, 2008

6 Outro local que foi cenário de nossas gravações foi o distrito de Lumiar, pertencente ao município de Nova Friburgo (ver mapa abaixo). Nesta localidade foram filmados algumas residências e terrenos com a intenção de mostrar as cercas e os muros que delimitam o território particular, também entendido como um espaço de poder. Mapa 1 Mapa da divisão distrital de Nova Friburgo Mapa cedido por Alessandra Carreiro Baptista DSc. Engenharia Civil / Geotecnia Ambiental / Geoprocessamento e professora de Cartografia, Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto do curso de Geografia Plena da Faculdade Santa Dorotéia Com as gravações feitas, o nosso trabalho consistiu em editar o vídeo. Para tanto algumas fotos foram retiradas da internet e utilizadas para ilustrar os fatos narrados, assim como as músicas utilizadas. O programa de computador chamado Windows Movie Maker, um software de edição de vídeos da Microsoft de simples utilização, nos permitiu uma maior interação como elementos ainda pouco utilizados por nós para edição de um vídeo: os efeitos de transição e a personalização de textos e áudio. IMPORTÂNCIA DO USO DE AUDIOVISUAIS NA SALA DE AULA. A escola é uma instituição criada para socializar o conhecimento e a entendemos como um espaço de relações comunicacionais, nada mais aceitável, portanto, que seja também afetada pelo que ocorre fora de seus muros e, no íntimo dos indivíduos que a constituem.

7 No processo de ensino-aprendizagem são utilizadas diferentes metodologias para a construção do conhecimento, entre as quais pode se destacar a utilização de recursos audiovisuais. O domínio desses recursos pode representar um instrumento importante ao trabalho do professor, uma vez que permite a utilização de um conjunto de múltiplas linguagens (texto, som, imagem) resultando em um acúmulo de estímulos variados ao aluno, acionando centros de processamentos mentais de informações também diferentes, com conseqüências possivelmente benéficas em termos de eficiência na aquisição de conhecimento, no entanto se não houver recursos didáticos, as aulas tornam-se rotineiras quando se limitam apenas a utilização de metodologias tradicionais como o uso do quadro negro e dos livros didáticos, tornando-se monótonas e desinteressantes, por isso recebem críticas de múltiplos autores, dentre os quais destacamos o autor Natanael Bomfim, que assim analisa essa situação: Nas escolas do Brasil e do Mundo, percebe-se que o ensino de geografia mantém, ainda uma pratica tradicional tanto no ensino fundamental quanto no ensino médio. Para a maioria dos alunos, a aprendizagem da geografia na escola se reduz somente a memorização, sem fazer referência a as experiências sócio-espaciais; Assim o ensino e aprendizagem da geografia escolar se caracterizam pela utilização excessiva do livro didático, pela aplicação dos conteúdos conceituais que procedimentais, como também pela utilização descontextualizada e estereotipada das cartas geográficas. (BOMFIM, 2006). No entanto, o uso de recursos áudio visuais vêm proporcionar aos professores novas formas de trabalho com os alunos, facilitando o processo de ensinoaprendizagem. Para Jose Manoel Moram, os meios de comunicação audiovisual desempenham indiretamente, um papel educacional relevante. Passam-nos continuamente informações, interpretadas, mostram-nos modelos de comportamento, ensinam-nos linguagens coloquiais e multimídia e privilegiam alguns valores em detrimento de outros (http://www.tvebrasil.com.br/salto/boletins2002/tedh/tedhtxt2b.htm2).

8 O uso de recursos como TV, DVD, microcomputador, máquina fotográfica e aparelho de som possibilitam o professor ter nas mãos novos recursos para atrair a atenção de seus alunos. Pensando nisso, acompanhando o ritmo da era digital, as escolas brasileiras estão se modernizando, juntamente com o apoio de Estado brasileiro, através de órgãos governamentais como, por exemplo, a Secretaria de Estado de Educação do Estado do Rio de Janeiro SEE-RJ, que vem distribuindo aparelhos notebooks aos seus professores, assim como o Ministério da Educação, que vem equipando as escolas com TVs, DVD e computadores, em linha gerais, através do programa PROINFO. É importante que os professores não utilizem esses recursos somente para exemplificarem e ilustrarem suas aulas com materiais já prontos, adquiridos em bancas de jornal ou em sites na internet, mas que os próprios professores também sejam produtores desses materiais didáticos. Vemos que a importância do próprio professor produzir seu material didático se dá por conta de ilustrarem fatos do cotidiano, o que facilitaria a compreensão dos alunos daquele local. Como já mencionado anteriormente, com um simples recurso, neste caso, com uma câmera digital é possível que se produza pequenos vídeos visando mostrar a problemática local, como enchentes, secas, deslizamento de terras, paisagens, etc. Entretanto, não é só o recurso audiovisual que pode ser elaborado, mas também maquetes, mapas, jogos, propostas de experimentos, folhetos, ilustrações, etc. Vale ressaltar também a importância do professor em estimular os alunos a produzirem estes materiais, distribuindo atividades que possam ampliar os conhecimentos em relação ao ensino de geografia, por meio do desenvolvimento de produtos e da realização de atividades práticas estimulando as habilidades de pesquisa, organização e criatividade. Hoje em dia, com os avanços da tecnologia os materiais didáticos produzidos por professores e alunos de um determinado local não ficam apenas restrito para aquele grupo. Já percebemos um crescimento na veiculação de inúmeros trabalhos à rede mundial de computadores. Dentro deste ambiente, chamado também de Internet, percebemos uma gama de componentes fundamentais para ensino e pesquisa. No ambiente da Internet, podemos mais rapidamente localizar informações, com maior velocidade de atualizações e online e se imbuir de uma troca de informações textuais e de imagens mais fluída, sobretudo no que tange a produção e publicação de conteúdos. As teias tracejadas pela comunicação online neste ambiente e de supra-importância para organização do homem atualmente no mundo.

9 Dentro desta grande teia de comunicação e informação que é a Internet, nos intensificamos nosso olhar para um dos mais visitados sítios eletrônicos no Brasil, chamado YouTube, com o objetivo de demonstra os fins didáticos deste tipo de sítio eletrônico. O YouTube é um sítio eletrônico que permite que seus usuários carreguem e compartilhem vídeos em formato digital pela rede. No caso dos recursos didáticos audiovisuais, eles também podem ser divulgados no YouTube, o que dará ao produtor do material a possibilidade de publicá-lo na rede, possibilitando que todos que dispõem de acesso à Internet, que acessam este sítio, vislumbrarem seu trabalho, fazendo do mesmo uma grande ferramenta no auxílio do processo de ensino-aprendizagem. Desta forma, um trabalho com uma temática local, que ficaria restrito somente para aquela localidade, com o auxílio do YouTube, poderá ser visualizado em toda a parte do mundo, o que dá maior importância sua produção. Como exemplo temos o vídeo que foi nesse artigo. CONCLUSÃO Para que a educação aconteça de forma eficaz e para que o conhecimento possa chegar até os alunos, várias estratégias precisam ser elaboradas pelos educandos. Ao final deste trabalho, chegamos à conclusão que as novas tecnologias servem de grande auxílio neste processo de ensino-apredizagem. Os recursos audiovisuais são instrumentos que oferecem aos professores uma dinâmica eficaz, possibilitando que o conteúdo possa ser ilustrado de forma mais clara, porém nem sempre se tem o recurso apropriado. No entanto, buscamos neste artigo, fomentar aos educandos à vontade de construir o próprio material e também de incentivar os alunos a produzirem, mesmo que com pouco recurso tecnológico, como citamos ao descrever o nosso trabalho. De forma que tanto o professor, quanto o aluno não fiquem somente na tradicional utilização de livros, mas que possam se adequar às novas tecnologias. A Internet também é uma ferramenta importante, servindo não somente para a busca de informações e a realizações de pesquisa, mas também é um ambiente para publicação de trabalhos, como caso do site You Tube, onde temos como exemplo o nosso próprio vídeo que foi publicado nele e está à disposição de todos (http://www.youtube.com/watch?v=1hdrbfer6dm), e demais trabalhos que poderão servir de recursos didáticos no auxílio de aulas preparadas por professores.

10 Referências Bibliográficas: HAESBAERT, R. O mito da desterritorialização do fim dos territórios à multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, ANDRADE, M. C. A questão do território no Brasil. Editora Hucitec, São Paulo- Recife, 1995 BOMFIM, Natanael Reis. A imagem da geografia e do ensino da geografia pelos professores das séries iniciais. Revista Estudos Geográficos, Rio Claro, 4(1), Junho, 2006 (ISSN X) MORAES, Antônio Carlos Robert. Ratzel. Editora Ática, São Paulo-SP, 1990 MORAM, Jose Manoel. Desafios da televisão e do vídeo à escola. Pagina acessada em 21 de julho de RAFFESTIN, Claude. O que é território. In RAFFESTIN, Claude. Por uma geografia do poder. São Paulo-SP Ática, 1993.

Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano

Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano SANTANA, Ludmylla Siqueira 1 RIBEIRO, José Pedro Machado 2 SOUZA, Roberto Barcelos 2

Leia mais

A PRODUÇÃO DE VIDEO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM: UMA EXPERIENCIA NO COLEGIO GRÊMIO ESCOLAR SERRANO, ITABAIANINHA-SE

A PRODUÇÃO DE VIDEO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM: UMA EXPERIENCIA NO COLEGIO GRÊMIO ESCOLAR SERRANO, ITABAIANINHA-SE A PRODUÇÃO DE VIDEO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM: UMA EXPERIENCIA NO COLEGIO GRÊMIO ESCOLAR SERRANO, ITABAIANINHA-SE GT5 EDUCAÇÃO, COMUNICAÇÃO E TECNOLOGIAS Kaio Eduardo de Jesus Oliveira RESUMO

Leia mais

Novas estratégias no ensino de geografia para vestibulandos

Novas estratégias no ensino de geografia para vestibulandos Novas estratégias no ensino de geografia para vestibulandos Renata de Souza Ribeiro (UERJ/FFP) Thiago Jeremias Baptista (UERJ/FFP) Eixo: Fazendo escola com múltiplas linguagens Resumo Este texto relata

Leia mais

MULTIMÍDIAS PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1. Resumo

MULTIMÍDIAS PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1. Resumo MULTIMÍDIAS PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1 VIERO, Lia Margot Dornelles 2 1 Trabalho de Pesquisa _UNIFRA 2 Curso de Geografia do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, RS, Brasil E-mail:

Leia mais

A FOTOGRAFIA COMO INSTRUMENTO DIDÁTICO NO ENSINO DE GEOGRAFIA NA PERSPECTIVA DO CONCEITO DE PAISAGEM ENSINO FUNDAMENTAL II ( ANOS FINAIS )

A FOTOGRAFIA COMO INSTRUMENTO DIDÁTICO NO ENSINO DE GEOGRAFIA NA PERSPECTIVA DO CONCEITO DE PAISAGEM ENSINO FUNDAMENTAL II ( ANOS FINAIS ) Thainá Santos Coimbra Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro thainahappy@hotmail.com A FOTOGRAFIA COMO INSTRUMENTO DIDÁTICO NO ENSINO DE GEOGRAFIA NA PERSPECTIVA DO CONCEITO DE PAISAGEM ENSINO

Leia mais

ELABORAÇÃO DE VÍDEOS DIDÁTICOS COMO UMA FERRAMENTA NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE QUÍMICA 1

ELABORAÇÃO DE VÍDEOS DIDÁTICOS COMO UMA FERRAMENTA NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE QUÍMICA 1 ELABORAÇÃO DE VÍDEOS DIDÁTICOS COMO UMA FERRAMENTA NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE QUÍMICA 1 BRASIL, Robledo de Moraes 3 ; DALLA LANA, Regis 2 ; LIMA, Roberta Medianeira dossantos 2 ; PAGNONCELLI, Claudia 2

Leia mais

ARTE E GEOGRAFIA: TRABALHANDO A ORIENTAÇÃO CARTOGRAFICA UMA EXPERIENCIA DOS PIBIDIANOS DE GEOGRAFIA DO COLÉGIO PROFESSOR IVAN FERREIRA O (CEPIF).

ARTE E GEOGRAFIA: TRABALHANDO A ORIENTAÇÃO CARTOGRAFICA UMA EXPERIENCIA DOS PIBIDIANOS DE GEOGRAFIA DO COLÉGIO PROFESSOR IVAN FERREIRA O (CEPIF). ARTE E GEOGRAFIA: TRABALHANDO A ORIENTAÇÃO CARTOGRAFICA UMA EXPERIENCIA DOS PIBIDIANOS DE GEOGRAFIA DO COLÉGIO PROFESSOR IVAN FERREIRA O (CEPIF). Wilson Lázaro Pereira da Silva 1 wilsonlazarosilva2010@hotmail.com

Leia mais

O CONCEITO DE TERRITÓRIO E REGIÃO NAS POLÍTICAS PÚBLICAS: uma discussão inicial para o entendimento dos Territórios da Cidadania

O CONCEITO DE TERRITÓRIO E REGIÃO NAS POLÍTICAS PÚBLICAS: uma discussão inicial para o entendimento dos Territórios da Cidadania O CONCEITO DE TERRITÓRIO E REGIÃO NAS POLÍTICAS PÚBLICAS: uma discussão inicial para o entendimento dos Territórios da Cidadania Marcos Vinícius Spagnoli 1 Flamarion Dutra Alves 2 Darlene Aparecida de

Leia mais

Novos textos no ensino da Geografia

Novos textos no ensino da Geografia Novos textos no ensino da Geografia Renata de Souza Ribeiro (UERJ/ FFP) Thiago Jeremias Baptista (UERJ/ FFP) Resumo Este texto relata a experiência desenvolvida no curso Pré-vestibular Comunitário Cidadania

Leia mais

Paisagem: Um texto a ser decifrado

Paisagem: Um texto a ser decifrado Paisagem: Um texto a ser decifrado Caroline Pinho de Araújo (UERJ/FFP) Taís de Santana Ferreira (UERJ/FFP) Resumo A paisagem se constitui por uma diversidade de conhecimentos que geralmente são abordados

Leia mais

48 Os professores optaram por estudar a urbanização, partindo dos espaços conhecidos pelos alunos no entorno da escola. Buscavam, nesse projeto, refletir sobre as características das moradias existentes,

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 NOVA ANDRADINA MS MARÇO DE 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 Plano de ação a ser desenvolvido no ano letivo de 2015, pelo

Leia mais

Área de Ciências Humanas

Área de Ciências Humanas Área de Ciências Humanas Ciências Sociais Unidade: Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia (FCHF) www.fchf.ufg.br Em Ciências Sociais estudam-se as relações sociais entre indivíduos, grupos e instituições,

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

Eletiva VOCÊ EM VÍDEO

Eletiva VOCÊ EM VÍDEO Eletiva VOCÊ EM VÍDEO E.E. Princesa Isabel Número da sala e sessão Professor(es) Apresentador(es): Adriana Prado Aparecida Pereira da Silva Realização: Foco A Escola Estadual Princesa Isabel, por meio

Leia mais

www.educacao.ba.gov.br

www.educacao.ba.gov.br Esta cartilha digital tem o objetivo de apresentar aos professores e estudantes da Rede Pública de Ensino as Mídias e Tecnologias Educacionais Livres da Secretaria de Educação da Bahia disponibilizados

Leia mais

O ENSINO DE GEOGRAFIA E A DISTRIBUIÇÃO, DISPONIBILIDADE E USO DA ÁGUA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

O ENSINO DE GEOGRAFIA E A DISTRIBUIÇÃO, DISPONIBILIDADE E USO DA ÁGUA: RELATO DE EXPERIÊNCIA O ENSINO DE GEOGRAFIA E A DISTRIBUIÇÃO, DISPONIBILIDADE E USO DA ÁGUA: RELATO DE EXPERIÊNCIA Elaine Aparecida Ramos elaineramos89@gmail.com Taison Luiz de Paula Braghiroli taisonbrag@gmail.com Resumo:

Leia mais

Produção de um documentário amador por turmas de ensino médio e EJA, (ensino de jovens e adultos) com o uso do Windows Movie Maker

Produção de um documentário amador por turmas de ensino médio e EJA, (ensino de jovens e adultos) com o uso do Windows Movie Maker Produção de um documentário amador por turmas de ensino médio e EJA, (ensino de jovens e adultos) com o uso do Windows Movie Maker Adriana Oliveira Bernardes UENF (Universidade Estadual do Norte Fluminense

Leia mais

TUTORIAL COMO CRIAR E EDITAR UM VÍDEO NO WINDOWS MOVIE MAKER*

TUTORIAL COMO CRIAR E EDITAR UM VÍDEO NO WINDOWS MOVIE MAKER* TUTORIAL COMO CRIAR E EDITAR UM VÍDEO NO WINDOWS MOVIE MAKER* * Microsoft Windows MovieMakeré um programa da Microsoft Corporation. A versão utilizada é a 5.1 que já vem instalada no Microsoft Windows

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SEED SUPERINTENDÊNCIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUED CURSO DE INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITAL

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SEED SUPERINTENDÊNCIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUED CURSO DE INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITAL 1 NRE: TOLEDO 2 COLÉGIO ESTADUAL DO CAMPO VEREADOR SAMUEL BENCK EFM 3 AUTOR: Fernanda Mesquita Santiago 4 DOCENTE: Nilton Sérgio Rech 5 TÍTULO: Salvando imagens do Portal Dia a Dia no Pendrive para uso

Leia mais

Docência Multimídia - Produzindo Materiais Didáticos Audiovisuais 1

Docência Multimídia - Produzindo Materiais Didáticos Audiovisuais 1 Docência Multimídia - Produzindo Materiais Didáticos Audiovisuais 1 Marlene Aparecida dos Reis 2 Márcio Henrique Melo de Andrade 3 Renata Kelly Souza Araújo 4 Resumo O workshop Docência Multimídia - Produzindo

Leia mais

Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará

Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2012 DISCIPLINA: GEOGRAFIA - PROFESSOR: ADEMIR REMPEL SÉRIE: 8º

Leia mais

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF 1 SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF Fortaleza CE Junho/2009 Karla Angélica Silva do Nascimento - Faculdade Integrada da Grande Fortaleza karla@fgf.edu.br

Leia mais

ENSINO DE GEOGRAFIA E A INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL

ENSINO DE GEOGRAFIA E A INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL 1 ENSINO DE GEOGRAFIA E A INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL Profa. Dra. Carla C. R. G. de Sena * carla@ourinhos.unesp.br MsC. Waldirene R. do Carmo ** walcarmo@usp.br Resumo: Este trabalho apresenta

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO 1. AUDIOVISUAL NO ENSINO MÉDIO O audiovisual tem como finalidade realizar-se como crítica da cultura,

Leia mais

MAQUETE: RECURSO DIDÁTICO NAS AULAS DE GEOGRAFIA

MAQUETE: RECURSO DIDÁTICO NAS AULAS DE GEOGRAFIA MAQUETE: RECURSO DIDÁTICO NAS AULAS DE GEOGRAFIA SANTOS, Jéssica Paula. UFG/REGIONAL/CATALÃO jessica-g-ts@hotmail.com SANTOS, Marina da Silva. UFG/REGIONAL/CATALÃO marinaavlis@hotmail.com Orientador: Dr.ª

Leia mais

O USO DAS NOVAS TECNOLOGIAS COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DA GEOGRAFIA

O USO DAS NOVAS TECNOLOGIAS COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DA GEOGRAFIA O USO DAS NOVAS TECNOLOGIAS COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DA GEOGRAFIA Welma Pereira da Silva 1 RESUMO Objetivo: analisar o uso das novas tecnologias como recurso didático no ensino básico de geografia,

Leia mais

Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará

Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará Colégio Estadual do Campo Professora Maria de Jesus Pacheco Guimarães E. F. e M. Uma História de Amor ao Guará PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2012 DISCIPLINA : GEOGRAFIA - PROFESSOR: GERSON HUCHAK SÉRIE: 7ª

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO IVINHEMA MS ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO Planejamento anual de atividades a serem desenvolvidas pelo Professor Gerenciador de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Habilitação Profissional

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO FERNANDA SERRER ORIENTADOR(A): PROFESSOR(A) STOP MOTION RECURSO MIDIÁTICO NO PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM

Leia mais

Movie Maker: Recurso para produção e comunicação.

Movie Maker: Recurso para produção e comunicação. Movie Maker: Recurso para produção e comunicação. O que é o Windows Movie Maker? O Windows Movie Maker é um programa de computador que permite criar vídeos ou editar os que já existem e transformá-los

Leia mais

Introdução ao SIG. Objetivos Específicos 18/11/2010. Competência: Apresentar: Utilidade de um SIG

Introdução ao SIG. Objetivos Específicos 18/11/2010. Competência: Apresentar: Utilidade de um SIG MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE - ICMBio DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA - DIPLAN COORDENAÇÃO GERAL DE GESTÃO DE PESSOAS -

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MÉDIA E TECNOLÓGICA. CONVERSAS COM O PROFESSOR. Prezado(a) Professor(a),

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MÉDIA E TECNOLÓGICA. CONVERSAS COM O PROFESSOR. Prezado(a) Professor(a), MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MÉDIA E TECNOLÓGICA. CONVERSAS COM O PROFESSOR SOBRE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS. TEMA 2: Televisão e Vídeo no Ensino Médio: algumas reflexões e sugestões. Prezado(a)

Leia mais

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS REFLEXÕES PEDAGÓGICAS A forma como trabalhamos, colaboramos e nos comunicamos está evoluindo à medida que as fronteiras entre os povos se tornam mais diluídas e a globalização aumenta. Essa tendência está

Leia mais

Tópicos Especiais em Informática. Msc. Márcio Alencar

Tópicos Especiais em Informática. Msc. Márcio Alencar Tópicos Especiais em Informática Msc. Márcio Alencar Recursos Certamente, um dos atrativos do chamado e- Learning (ou ensino á distância com uso de ferramentas computacionais/eletrônicas), são os novos

Leia mais

OBJETIVOS DO CURSO PERFIL DO EGRESSO

OBJETIVOS DO CURSO PERFIL DO EGRESSO 1 APRESENTAÇÃO Segundo Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos Tecnologicos conforme RESOLUÇÃO CNE/CP 3, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2002, A educação profissional de nível tecnológico, integrada às diferentes

Leia mais

CINEMA: NOVAS PERSPECTIVAS PARA O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM ATRAVÉS DA LINGUAGEM MIDIÁTICA

CINEMA: NOVAS PERSPECTIVAS PARA O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM ATRAVÉS DA LINGUAGEM MIDIÁTICA CINEMA: NOVAS PERSPECTIVAS PARA O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM ATRAVÉS DA LINGUAGEM MIDIÁTICA Adriana Aires Pereira 1 adriairespmr@gmail.com Maria Cristina Rigão Iop 2 mcriop@gmail.com Rodrissa Machado

Leia mais

Curso: Geografia ( 1 ª Licenciatura) I Bloco. Prática de redação, leitura e interpretação de textos geográficos. Língua Portuguesa 60 horas

Curso: Geografia ( 1 ª Licenciatura) I Bloco. Prática de redação, leitura e interpretação de textos geográficos. Língua Portuguesa 60 horas Curso: Geografia ( 1 ª Licenciatura) I Bloco Língua Portuguesa 60 horas Metodologia Científica 60 horas Introdução à Ciência Geográfica 90 horas Geologia Aplicada à Geografia 60 horas Filosofia da Educação

Leia mais

APRENDER A CIDADE: ELABORAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO 1

APRENDER A CIDADE: ELABORAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO 1 APRENDER A CIDADE: ELABORAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO 1 Karla Annyelly Teixeira de Oliveira 2 Izabella Peracini Bento 3 Inez Maria Milhome Viana Kauer 4 Kamila Santos de P. Rabelo 5 Lana de Souza Cavalcanti

Leia mais

TV MULTIMÍDIA NA SALA DE AULA

TV MULTIMÍDIA NA SALA DE AULA TV MULTIMÍDIA NA SALA DE AULA MELLO, Rosângela Menta SEED/PR rosangelamenta@seed.pr.gov.br Eixo Temático: Comunicação e Tecnologia Agência Financiadora: Não contou com financiamento Resumo Apresentamos

Leia mais

Ensino Médio Regular e EJA

Ensino Médio Regular e EJA MATRIZ DE REFERÊNCIA DE Ciências Humanas Ensino Médio Regular e EJA Elementos que compõem a Matriz domínio/tópico/ tema DOMÍNIO I Memória e RepresenTAções D01 (H) D02 (H) Agrupam por afinidade D03 (H)

Leia mais

PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR GEOGRAFIA

PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR GEOGRAFIA Fundamentos teóricos da disciplina PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR GEOGRAFIA O ensino da Geografia leva o educando a perceber que as relações sociais e as relações do homem com a natureza estão projetadas

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: O VÍDEO COMO FERRAMENTA DE APROXIMAÇÃO ENTRE OS ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: O VÍDEO COMO FERRAMENTA DE APROXIMAÇÃO ENTRE OS ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: O VÍDEO COMO FERRAMENTA DE APROXIMAÇÃO ENTRE OS ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM Carlos Jordan Lapa Alves, Thalyta Nogueira de Araujo, Sérgio Arruda de Moura, Nadir Francisca

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS EM QUÍMICA NO ENSINO DA TABELA PERIÓDICA

A UTILIZAÇÃO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS EM QUÍMICA NO ENSINO DA TABELA PERIÓDICA A UTILIZAÇÃO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS EM QUÍMICA NO ENSINO DA TABELA PERIÓDICA Marcelo Pinheiro de SOUZA mpds@oi.com.br INSTITUTO DE APLICAÇÃO FERNANDO RODRIGUES DA SILVEIRA/UERJ Fábio MERÇON mercon@uerj.br

Leia mais

PRODUÇÃO DE VÍDEO COMO OBJETO DIGITAL DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE SONDAGEM VESICAL

PRODUÇÃO DE VÍDEO COMO OBJETO DIGITAL DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE SONDAGEM VESICAL PRODUÇÃO DE VÍDEO COMO OBJETO DIGITAL DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE SONDAGEM VESICAL Denise Costa Dias 1 Lorena Moraes Goetem Gemelli 2 Daisy Cristina Rodrigues 3 INTRODUÇÂO: No desenvolvimento de recursos

Leia mais

UM PROJETO COMO CATALISADOR DA INTERDISCIPLINARIDADE NO ENSINO DE CIÊNCIAS 1

UM PROJETO COMO CATALISADOR DA INTERDISCIPLINARIDADE NO ENSINO DE CIÊNCIAS 1 UM PROJETO COMO CATALISADOR DA INTERDISCIPLINARIDADE NO ENSINO DE CIÊNCIAS 1 Christian Dias Azambuja christian.dias.92@gmail.com Bianca Silveira silveirabianca41@gmail.com Geovânia dos Santos geovania_dos_santos@hotmail.com

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL 6º ANO

PLANEJAMENTO ANUAL 6º ANO DISCIPLINA DE GEOGRAFIA PROFESSORA: BIANCA DE SOUZA PLANEJAMENTO ANUAL 6º ANO FLORIANÓPOLIS 2014 6º ANO PLANEJAMENTO DISCIPLINA GEOGRAFIA 2014 TURMAS: 62 e 63 PLANEJAMENTO 1º TRIMESTRE ESCOLA BÁSICA MUNICIPAL

Leia mais

Como encontrar maneiras de associar um importante conteúdo didático a um software que ensine e divirta ao mesmo tempo? Estão os professores

Como encontrar maneiras de associar um importante conteúdo didático a um software que ensine e divirta ao mesmo tempo? Estão os professores Profª Levany Rogge Os softwares são considerados programas educacionais a partir do momento em que são projetados através de uma metodologia que os contextualizem no processo ensino-aprendizagem; Tajra

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA DE CULTURA DIGITAL

MANUAL DO PROGRAMA DE CULTURA DIGITAL MANUAL DO PROGRAMA DE CULTURA DIGITAL Av. D. Pedro II, 1892- Sala 07 N. Srª. das Graças CEP: 76.804-116 - Porto Velho- Rondônia - Brasil Fone/Fax: 69-3229-2826 kaninde@kaninde.org.br / www.kaninde.org.br

Leia mais

INVESTIGANDO A PRODUÇÃO DE VÍDEOS POR ESTUDANTES DE ENSINO MÉDIO NO CONTEXTO DO LABORATÓRIO DE FÍSICA

INVESTIGANDO A PRODUÇÃO DE VÍDEOS POR ESTUDANTES DE ENSINO MÉDIO NO CONTEXTO DO LABORATÓRIO DE FÍSICA IX CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIÓN EN DIDÁCTICA DE LAS CIENCIAS Girona, 9-12 de septiembre de 2013 COMUNICACIÓN INVESTIGANDO A PRODUÇÃO DE VÍDEOS POR ESTUDANTES DE ENSINO MÉDIO NO CONTEXTO DO

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Apoio Patrocínio Institucional Parceria Apoio O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte, desperta potencialidades artísticas que elevam a autoestima

Leia mais

TERRITÓRIO, POLÍTICA E SOCIEDADE NO BRASIL. Ano/Semestre letivo: 2012/1. Curso: Curso de Licenciatura em História. Período/Série: 2 período.

TERRITÓRIO, POLÍTICA E SOCIEDADE NO BRASIL. Ano/Semestre letivo: 2012/1. Curso: Curso de Licenciatura em História. Período/Série: 2 período. TERRITÓRIO, POLÍTICA E SOCIEDADE NO BRASIL Caracterização Curso: Curso de Licenciatura em História Ano/Semestre letivo: 2012/1 Período/Série: 2 período Turno: ( ) Matutino (x ) Vespertino ( ) Noturno Carga

Leia mais

O olho que pensa, a mão que faz, o corpo que inventa

O olho que pensa, a mão que faz, o corpo que inventa Rey n ald o Fon sec a Pas t or al, 1992, s erigr af i a Fot o: Fau st o Fleur y O olho que pensa, a mão que faz, o corpo que inventa Com as proposições didáticas sugeridas, espera-se que os alunos possam

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE A LOUSA DIGITAL 1

UM ESTUDO SOBRE A LOUSA DIGITAL 1 UM ESTUDO SOBRE A LOUSA DIGITAL 1 MARTINS, Sandro Luís Moresco 2 ; VARASCHINI, Patricia 3 ; SANTOS, Leila Maria Araújo 4 1 Trabalho de Pesquisa _ UFSM 2 Programa Especial de Formação de Professores (UFSM),

Leia mais

EXPLORANDO O SOFTWARE GOOGLE EARTH NAS AULAS DE GEOGRAFIA NO 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II

EXPLORANDO O SOFTWARE GOOGLE EARTH NAS AULAS DE GEOGRAFIA NO 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II EXPLORANDO O SOFTWARE GOOGLE EARTH NAS AULAS DE GEOGRAFIA NO 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II Karine de Freitas Amaral Mestranda em Geografia UNESP Rio Claro karine.geografia@outlook.com Resumo Este estudo

Leia mais

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE NOVEMBRO DE 2012 EREM ANIBAL FERNANDES

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE NOVEMBRO DE 2012 EREM ANIBAL FERNANDES UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA HENRIQUE BEZERRA IGOR FERNANDES PAULO HENRIQUE WILMA DE ANDRADE WILLIAM FREIRE RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE

Leia mais

REGULAMENTO FESTIVAL DE CINEMA ESCOLAR DE ALVORADA-RS. Alvorada - Rio Grande do Sul - Brasil. Professores Proponentes Adailton Moreira André Bozzetti

REGULAMENTO FESTIVAL DE CINEMA ESCOLAR DE ALVORADA-RS. Alvorada - Rio Grande do Sul - Brasil. Professores Proponentes Adailton Moreira André Bozzetti REGULAMENTO FESTIVAL DE CINEMA ESCOLAR DE ALVORADA-RS Alvorada - Rio Grande do Sul - Brasil Professores Proponentes Adailton Moreira André Bozzetti Alvorada, agosto de 2015. Festival de Cinema Escolar

Leia mais

Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão

Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão SET 2014 A SET (Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão) é a principal associação de profissionais que trabalham com tecnologias e sistemas operacionais

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ1134 EDITAL Nº 001/2014 1. Perfil: I - Consultoria para monitoramento e avaliação acerca de como se dá a apropriação de conteúdos, conceitos e novas

Leia mais

Como promover a interatividade por meio das mídias nas aulas de Língua Inglesa. Resumo

Como promover a interatividade por meio das mídias nas aulas de Língua Inglesa. Resumo Como promover a interatividade por meio das mídias nas aulas de Língua Inglesa Lidiane Gonçalves Barbosa 1 Resumo Atualmente, o uso de novas tecnologias faz parte do dia a dia de alunos e professores.

Leia mais

TERRITÓRIO E LUGAR - ESPAÇOS DA COMPLEXIDADE

TERRITÓRIO E LUGAR - ESPAÇOS DA COMPLEXIDADE TERRITÓRIO E LUGAR - ESPAÇOS DA COMPLEXIDADE Renata Pekelman 1 Alexandre André dos Santos 2 Resumo: O artigo pretende trabalhar com conceitos de território e lugar, a complexidade intrínseca a esses conceitos,

Leia mais

PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROPOSTA DE UM MODELO DE SISTEMA HIPERMÍDIA PARA APRESENTAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Fabiana Pacheco Lopes 1 1 Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) fabipl_21@yahoo.com.br Resumo.Este

Leia mais

CINEMA COMO PROPOSTA EDUCATIVA

CINEMA COMO PROPOSTA EDUCATIVA CINEMA COMO PROPOSTA EDUCATIVA Lucia Fernanda da Silva Prado (UFAL) RESUMO O Cinema é um meio de comunicação que tem poder criativo, de curiosidade e pesquisa científica, pois além de divertir e entreter

Leia mais

AS IMPLICAÇÕES DA PAISAGEM NO AUXÍLIO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

AS IMPLICAÇÕES DA PAISAGEM NO AUXÍLIO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL AS IMPLICAÇÕES DA PAISAGEM NO AUXÍLIO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Wallace Matheus Torres Peres / UERJ w.matheustorres@bol.com.br Renan Caldas Galhardo Azevedo / UERJ renan.azevedo08@outlook.com INTRODUÇÃO O

Leia mais

O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE*

O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE* 1 O ENSINO DE ESPANHOL COMO LE COM OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS NA PLATAFORMA MOODLE* Resumo Este trabalho se propõe a analisar o curso de extensão universitária CESB (Curso de Espanhol Básico) para

Leia mais

1ª Circular XXXI Encontro Estadual de Geografia. Professor, o Bacharel e o Estudante: diferentes ações, as mesmas geografias?

1ª Circular XXXI Encontro Estadual de Geografia. Professor, o Bacharel e o Estudante: diferentes ações, as mesmas geografias? 1ª Circular XXXI Encontro Estadual de Geografia O Professor, o Bacharel e o Estudante: diferentes ações, as mesmas geografias? 18 a 20 de maio de 2012 Universidade Federal de Rio Grande FURG Rio Grande

Leia mais

Como adquirir os materiais didáticos do Moderna.Compartilha

Como adquirir os materiais didáticos do Moderna.Compartilha Como adquirir os materiais didáticos do Moderna.Compartilha MODERNA.COMPARTILHA: INTEGRAR TECNOLOGIA E CONTEÚDOS A FAVOR DO APRENDIZADO. Os alunos deste século estão conectados com novas ideias, novas

Leia mais

Mídia e Tecnologia: experiência do jornal escolar no Projeto Mais Educação na Escola Marechal Rondon em Santa Maria/RS 1

Mídia e Tecnologia: experiência do jornal escolar no Projeto Mais Educação na Escola Marechal Rondon em Santa Maria/RS 1 Mídia e Tecnologia: experiência do jornal escolar no Projeto Mais Educação na Escola Marechal Rondon em Santa Maria/RS 1 Janilce Silva Praseres 2 Sandra Antonina Barrozo de Oliveira 3 Universidade Federal

Leia mais

ATIVIDADE INTEGRADA ENTRE CIÊNCIAS E INFORMÁTICA

ATIVIDADE INTEGRADA ENTRE CIÊNCIAS E INFORMÁTICA ATIVIDADE INTEGRADA ENTRE CIÊNCIAS E INFORMÁTICA EDUCATIVA: RECURSOS TECNOLÓGICOS E O ALUNO DO SÉCULO XXI Fabio DAMASCENO fabiodamasceno@gmail.com COLÉGIO PEDRO II/DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS E BIOLOGIA Maria

Leia mais

Movie Maker. Fazer download de vídeos no You Tube. Para publicar no You Tube. O Windows Movie Maker 2 torna fácil para qualquer pessoa

Movie Maker. Fazer download de vídeos no You Tube. Para publicar no You Tube. O Windows Movie Maker 2 torna fácil para qualquer pessoa Colégio Imperatriz Leopoldina Formação de Professores 2010 Movie Maker Fazer download de vídeos no You Tube O Movie Maker permite a edição de vídeos que estejam publicados no You Tube. É preciso fazer

Leia mais

Sheet1. Criação de uma rede formada por tvs e rádios comunitárias, para acesso aos conteúdos

Sheet1. Criação de uma rede formada por tvs e rádios comunitárias, para acesso aos conteúdos Criação de um canal de atendimento específico ao público dedicado ao suporte de tecnologias livres. Formação de comitês indicados por representantes da sociedade civil para fomentar para a ocupação dos

Leia mais

15- Representação Cartográfica - Estudos Temáticos a partir de imagens de Sensoriamento Remoto

15- Representação Cartográfica - Estudos Temáticos a partir de imagens de Sensoriamento Remoto 15- Representação Cartográfica - Estudos Temáticos a partir de imagens de Sensoriamento Remoto O Sensoriamento Remoto é uma técnica que utiliza sensores, na captação e registro da energia refletida e emitida

Leia mais

A essa altura, você deve estar se perguntando qual é a diferença entre cinema e vídeo, audiovisual e multimídia, não é mesmo?

A essa altura, você deve estar se perguntando qual é a diferença entre cinema e vídeo, audiovisual e multimídia, não é mesmo? Pré-Vestibular Social Grupo SOA Suporte à Orientação Acadêmica Ela faz cinema Ela faz cinema Ela é demais (Chico Buarque) CINEMA Chegou o momento de escolher um curso. Diante de tantas carreiras e faculdades

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DE MATEMÁTICA DO IFAL INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS: REFLETINDO SOBRE OS TEMPOS E OS ESPAÇOS

FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DE MATEMÁTICA DO IFAL INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS: REFLETINDO SOBRE OS TEMPOS E OS ESPAÇOS ISSN 2316-7785 FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DE MATEMÁTICA DO IFAL INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS: REFLETINDO SOBRE OS TEMPOS E OS ESPAÇOS José André Tavares de Oliveira Instituto Federal de Alagoas

Leia mais

INCLUSÃO DIGITAL. 1º Semestre

INCLUSÃO DIGITAL. 1º Semestre INCLUSÃO DIGITAL 1º Semestre Sumário 1. Objetivos...4 2. Cursos oferecidos...4 2.1 Informática Básica...4 2.1.1. Windows...4 2.1.2. Word...4 2.1.3. Excel...4 2.1.4. PowerPoint...4 2.1.5. Internet...4 2.2

Leia mais

O Uso de Tecnologias de Informação Geográficas no Ensino de Geografia

O Uso de Tecnologias de Informação Geográficas no Ensino de Geografia Samira Franqui Fanti Christian Junior Licheski Díaz Clayton Luiz da Silva Marcos Aurélio Pelegrina UNICENTRO - Universidade Estadual do Centro Oeste (samira_ff@hotmail.com), (licheski.diaz@gmail.com),

Leia mais

Neste trabalho, a intenção é trabalhar aspectos de pesquisa, de planejamento e ações para realizar uma tarefa digital sobre uma UNIDADE do LIVRO

Neste trabalho, a intenção é trabalhar aspectos de pesquisa, de planejamento e ações para realizar uma tarefa digital sobre uma UNIDADE do LIVRO Neste trabalho, a intenção é trabalhar aspectos de pesquisa, de planejamento e ações para realizar uma tarefa digital sobre uma UNIDADE do LIVRO DIDÁTICO, aproveitando RECURSOS DIGITARIS que estão disponibilizados

Leia mais

Novas tecnologias no ensino de matemática: possibilidades e desafios

Novas tecnologias no ensino de matemática: possibilidades e desafios Novas tecnologias no ensino de matemática: possibilidades e desafios Marcelo Antonio dos Santos Mestre em Matemática Aplicada UFRGS, Professor na Faculdade Cenecista de Osório (FACOS) e professor da rede

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA

A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA Autores : Agata RHENIUS, Melissa MEIER. Identificação autores: Bolsista IFC-Campus Camboriú;

Leia mais

RESUMO. PALAVRAS-CHAVE: Educação à distância; Informática; Metodologia.

RESUMO. PALAVRAS-CHAVE: Educação à distância; Informática; Metodologia. 1 O PAPEL DA INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA: Um Estudo de Caso no pólo UNOPAR, Machadinho do Oeste - RO Izaqueu Chaves de Oliveira 1 RESUMO O presente artigo tem por objetivo compreender a importância

Leia mais

JOGOS ONLINE NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS

JOGOS ONLINE NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS JOGOS ONLINE NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS MATEMÁTICOS Lucas Gabriel Seibert Universidade Luterana do Brasil lucasseibert@hotmail.com Roberto Luis Tavares Bittencourt Universidade Luterana do Brasil rbittencourt@pop.com.br

Leia mais

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas CONSTRUINDO CONCEITOS SOBRE FAMÍLIA DE FUNÇÕES POLINOMIAL DO 1º GRAU COM USO DO WINPLOT Tecnologias da Informação e Comunicação e Educação Matemática (TICEM) GT 06 MARCOS ANTONIO HELENO DUARTE Secretaria

Leia mais

Luciene Inácio Rodrigues 1 ; Felipe Lima e Silva 1 ; Maria José Jorge Machado 1 ; Romário Rosa de Sousa 2

Luciene Inácio Rodrigues 1 ; Felipe Lima e Silva 1 ; Maria José Jorge Machado 1 ; Romário Rosa de Sousa 2 UMA VISÃO DO ENSINO E APRENDIZAGEM DE GEOGRAFIA E AS NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TIC NAS CIDADES DE ARAGARÇAS-GO, BARRA DO GARÇAS E PONTAL DO ARAGUAIA-MT Luciene Inácio Rodrigues 1 ;

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 horas Semestre do Curso: 8º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 horas Semestre do Curso: 8º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Conteúdos e Metodologia de Geografia Carga Horária Semestral: 80 horas Semestre do Curso: 8º 1 - Ementa (sumário, resumo) Ementa: O

Leia mais

GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS DO GEPHE - GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM CAMPINA GRANDE PARAIBA

GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS DO GEPHE - GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM CAMPINA GRANDE PARAIBA GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS DO GEPHE - GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM CAMPINA GRANDE PARAIBA Autora: Regina Coelli Gomes Nascimento - Professora do curso de História

Leia mais

Portal de conteúdos Linha Direta

Portal de conteúdos Linha Direta Portal de conteúdos Linha Direta Tecnologias Educacionais PROMOVEM SÃO Ferramentas Recursos USADAS EM SALA DE AULA PARA APRENDIZADO SÃO: Facilitadoras Incentivadoras SERVEM Necessárias Pesquisa Facilitar

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON PLANO DE AÇÃO 2015 NOVA ANDRADINA - MS FEVEREIRO DE 2015 ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON PLANO DE AÇÃO 2015 Plano de Ação 2015 da Sala de Tecnologia Educacional para ser

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 NOVA ANDRADINA MS MARÇO DE 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 Plano de ação a ser desenvolvido no ano letivo de 2015, pelo

Leia mais

A PÁGINA DISCIPLINAR DE MATEMÁTICA DO PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO

A PÁGINA DISCIPLINAR DE MATEMÁTICA DO PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO A PÁGINA DISCIPLINAR DE MATEMÁTICA DO PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO Resumo: Dolores Follador Secretaria de Estado da Educação do Paraná e Faculdades Integradas do Brasil - Unibrasil doloresfollador@gmail.com

Leia mais

1 Introdução. Sistemas de Autoria

1 Introdução. Sistemas de Autoria 1 Introdução Sistemas de Autoria O momento atual impulsiona a computação a lançar um novo olhar sobre a Educação, focados para as possibilidades da construção de um mundo de inovações onde as tecnologias

Leia mais

LUZ, CÂMERA, AÇÃO: NOVAS EXPERIENCIAS, NOVOS APRENDIZADOS

LUZ, CÂMERA, AÇÃO: NOVAS EXPERIENCIAS, NOVOS APRENDIZADOS LUZ, CÂMERA, AÇÃO: NOVAS EXPERIENCIAS, NOVOS APRENDIZADOS Olinson Coutinho Miranda Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (Professor) Universidade do Estado da Bahia (Mestrando) olinsoncoutinho@gmail.com

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ COLEGIADO DE BIOLOGIA EaD LICENCIATURA EM BIOLOGIA EaD

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ COLEGIADO DE BIOLOGIA EaD LICENCIATURA EM BIOLOGIA EaD UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ COLEGIADO DE BIOLOGIA EaD LICENCIATURA EM BIOLOGIA EaD ATIVIDADE INTEGRADORA ASSOCIADA A PRÁTICA DE ENSINO Módulo IV Desenvolvimento e Crescimento Estudo do desenvolvimento

Leia mais

Formação de professores para docência online

Formação de professores para docência online Formação de professores para docência online uma pesquisa interinstitucional Marco Silva EDU/UERJ Educar em nosso tempo conta com uma feliz coincidência histórica: a dinâmica comunicacional da cibercultura,

Leia mais

MODELO PARA ELABORAÇÃO DE MEMORIAL DESCRITIVO

MODELO PARA ELABORAÇÃO DE MEMORIAL DESCRITIVO MODELO PARA ELABORAÇÃO DE MEMORIAL DESCRITIVO Enquanto gênero textual, o Memorial Descritivo é uma autobiografia que relata, analisa e critica acontecimentos sobre a trajetória acadêmica e intelectual

Leia mais

relato êa internet como atividade integrante de uma prática docente

relato êa internet como atividade integrante de uma prática docente A internet como atividade integrante de uma prática docente Flávio Chame Barreto Instituto Educacional Vivenciando RJ flaviocbarreto@yahoo.com.br Resumo Um consenso entre os docentes do Ensino Fundamental

Leia mais

PROJETO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA - FIC. Multimídia

PROJETO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA - FIC. Multimídia PROJETO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA - FIC Multimídia Prof.ª Sylvia Augusta Catharina Fernandes Correia de Lima Floresta - PE 2013 CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA - FIC 1. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

RECURSOS E TECNOLOGIAS PARA O ENSINO DO ALUNO COM DEFICIÊNCIA VISUAL

RECURSOS E TECNOLOGIAS PARA O ENSINO DO ALUNO COM DEFICIÊNCIA VISUAL RECURSOS E TECNOLOGIAS PARA O ENSINO DO ALUNO COM DEFICIÊNCIA VISUAL HILDA TEIXEIRA GOMES VILMA GOMES SAMPAIO ctbiha@rioeduca.net INSTITUTO MUNICIPAL HELENA ANTIPOFF 1 INTRODUÇÃO Pensando em uma escola

Leia mais

AS DINÂMICAS TERRITORIAIS DOS ASSENTAMENTOS RURAIS E O PAPEL DO GEÓGRAFO. Palavras-Chave: Geografia, Assentamentos Rurais, Espaço Geográfico.

AS DINÂMICAS TERRITORIAIS DOS ASSENTAMENTOS RURAIS E O PAPEL DO GEÓGRAFO. Palavras-Chave: Geografia, Assentamentos Rurais, Espaço Geográfico. AS DINÂMICAS TERRITORIAIS DOS ASSENTAMENTOS RURAIS E O PAPEL DO GEÓGRAFO Flamarion Dutra Alves 1 Resumo: Neste trabalho, procuramos discutir o papel do geógrafo frente às dinâmicas territoriais impostas

Leia mais

4 O Projeto: Estudo de caso LED / IBC

4 O Projeto: Estudo de caso LED / IBC 45 4 O Projeto: Estudo de caso LED / IBC A tecnologia ligada à acessibilidade ajuda a minimizar as dificuldades encontradas entre pessoas com deficiências ao acesso a diversos formatos de informação. Do

Leia mais