ETME 01. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS PARA EFICIENTIZAÇÃO Revisão, 14/09/2010

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ETME 01. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS PARA EFICIENTIZAÇÃO Revisão, 14/09/2010"

Transcrição

1 ETME 01 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS PARA EFICIENTIZAÇÃO Revisão, 14/09/2010

2 SUMÁRIO 1.1 OBJETIVO NORMAS RECOMENDADAS UNIDADES DE MEDIDA IDIOMA GARANTIAS QUANTO AO DESEMPENHO TÉCNICO DO EQUIPAMENTO CONDIÇÕES DE SERVIÇO FORNECIMENTO Transporte Embalagem Tipo de embalagem Identificação das embalagens Proposta ESPECIFICAÇÕES GERAIS Lâmpadas Fluorescentes Lâmpada fluorescente trifósforo 16W (Cód. Mat ) Lâmpada fluorescente trifósforo 32W (Cód. Mat ) Lâmpada fluorescente 16W (Cód. Mat ) Lâmpada fluorescente 32W (Cód. Mat ) Lâmpada fluorescente trifósforo 28W (Cód. Mat ) Lâmpada fluorescente compacta 15W 220 V (Cód. Mat ) Lâmpada fluorescente compacta 15W 127 V (Cód. Mat ) Lâmpada fluorescente compacta 20W 127 V (Cód. Mat ) Lâmpada fluorescente compacta 20W 220 V (Cód. Mat ) Luminárias De embutir para lâmpada fluorescente de 1X16W - FEE (Cód. Mat ) De embutir para lâmpada fluorescente de 2X16W CAFF (Cód. Mat ) De embutir para lâmpada fluorescente de 2X16W (Cód. Mat ) De embutir para lâmpada fluorescente de 1x28W (Foro Central) (Cód. Mat ) De embutir para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) De embutir em modulação 625X1250mm para lâmpada fluorescente de 2X32W Perfis tipo T invertido (Cód. Mat ) De embutir em forro metálico para lâmpada fluorescente de 2x32W (Emater/Ascar) (Cód. Mat ) De sobrepor hermética em policarbonato para lâmpada fluorescente de 2X16W (Cód. Mat ) De sobrepor hermética em policarbonato para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) De sobrepor para lâmpada fluorescente de 2X16W (Cód. Mat ) De sobrepor para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) De sobrepor para lâmpada fluorescente de 1X28W (Cód. Mat ) De sobrepor para lâmpada fluorescente de 1X28W (Cód. Mat ) De sobrepor c/ aletas para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) De sobrepor com knockout para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Hermética de sobrepor para lâmpada fluorescente de 2X16W (Cód. Mat ) Hermética de sobrepor para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Hermética de embutir para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Hermética pendente para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Pendente para lâmpada fluorescente de 2X16W (Cód. Mat ) Pendente para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Pendente para lâmpada fluorescente de 2X16W (Cód. Mat ) Pendente para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Pendente com knockout para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Pendente c/ aletas para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Pendente c/ aletas para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Com troffer para lâmpada fluorescente de 2X32W - CEEE (Cód. Mat ) Com troffer para lâmpada fluorescente de 1X28W Ministério da Fazenda (Cód. Mat ) Com troffer para lâmpada fluorescente de 2X32W - Serpro (Cód. Mat ) Reatores eletrônicos...20 ETME01_Rev [1] 2

3 Reator 127V p/ lâmpada fluorescente 1X16W (Cód. Mat ) Reator 127V p/ lâmpada fluorescente 2X16W (Cód. Mat ) Reator 127V p/ lâmpada fluorescente 2X32W (Cód. Mat ) Reator 220V p/ lâmpada fluorescente 2X16W (Cód. Mat ) Reator 220V p/ lâmpada fluorescente 2X32W (Cód. Mat ) Reator 127V p/ lâmpada fluorescente 2X32W - CEEE (Cód. Mat ) Reator 220V p/ lâmpada fluorescente 2X28W (Cód. Mat ) Reator 220V p/ lâmpada fluorescente 1X28W - (Cód. Mat ) Reator - Tensão Universal (127V-220V) para lâmpada fluorescente 2X16W - (Cód. Mat ) Reator - Tensão Universal (127V-220V) para lâmpada fluorescente 2X32W - (Cód. Mat ) Reator - Tensão Universal (127V-220V) para lâmpada fluorescente 1X28W - (Cód. Mat ) Reator - Tensão Universal (127V-220V) para lâmpada fluorescente 2X28W - (Cód. Mat ) Outros materiais Forro pacote (Cód. Mat ) Gesso acartonado (Cód. Mat ) Gesso acartonado (Cód. Mat ) Tinta látex (Cód. Mat ) Fundo preparador (Cód. Mat ) Perfil T (Cód. Mat ) Suporte de fixação em chapa de aço para luminária tipo Hermética de sobrepor em policarbonato. (Cód. Mat ) REQUISITOS GERAIS...24 ETME01_Rev [1] 3

4 DISPOSIÇÕES GERAIS 1.1 Objetivo Esta especificação técnica fixa as características mínimas exigíveis para o fornecimento de materiais utilizados pelo Departamento de Eficientização, nos programas de eficientização da COMPANHIA ESTADUAL DE ENERGIA ELÉTRICA (CEEE). 1.2 Normas recomendadas Para fins de projeto, matéria-prima, qualidade, ensaios e normas de fabricação, os materiais aqui mencionados devem satisfazer as condições exigidas nesta especificação, que se baseou nas seguintes normas e portaria: NBR IEC 81 Lâmpadas fluorescentes tubulares para iluminação geral; NBR 5114 Reatores para lâmpadas fluorescentes tubulares Especificação; NBR Reatores eletrônicos alimentados em corrente alternada para lâmpadas tubulares Prescrições gerais e de segurança; NBR Reatores eletrônicos alimentados em corrente alternada para lâmpadas tubulares Prescrições de desempenho. PORT. INMETRO 027 Portaria n. 027 do INMETRO, de 14 de fevereiro de Unidades de medida As Unidades de medida do Sistema Internacional de Unidades, (conforme Decreto-Lei n.º de 03/05/78 da Presidência da República Federativa do Brasil) devem ser usadas para as referências da proposta, inclusive descrições técnicas, especificações, desenhos e quaisquer documentos ou dados adicionais. Qualquer valor indicado por conveniência, ou outro sistema de medida, deve também ser expresso em unidades do Sistema Internacional de Unidades. 1.4 Idioma Todos os manuais, instruções escritas, dizeres em desenhos definitivos e relatórios de ensaios apresentados pelo fornecedor devem ser redigidos em Português. ETME01_Rev [1] 4

5 1.5 Garantias quanto ao desempenho técnico do equipamento O fornecedor deve garantir a operação satisfatória e convincente do equipamento e de seus acessórios, sob condições e para serviços especificados. Deve garantir também, que o equipamento é o especificado e está isento de quaisquer defeitos de projeto, materiais e mão-de-obra, e deve, mediante aviso por escrito da CEEE, sem ônus para a mesma, corrigir totalmente os defeitos sistemáticos que ocorrerem no uso apropriado e normal do equipamento, dentro do prazo de garantia. Durante o período de tempo da garantia, se o equipamento não atender às exigências de desempenho ou a especificação, pela ocorrência de defeitos sistemáticos, latentes ou invisíveis, que tenham passado despercebidos durante os ensaios para aceitação, a CEEE pode optar por aceitar o equipamento ou por rejeitá-lo e por exigir do fornecedor a entrega imediata de novas peças, livres dos defeitos ocorridos, e que venham a ser necessárias para que o equipamento satisfaça às exigências da especificação. Todas as despesas com o fornecimento de peças novas, com os ensaios tornados necessárias para a aprovação das mesmas, bem como, a mão-de-obra, necessária para a substituição das peças defeituosas, correrão por conta do fornecedor. 1.6 Condições de serviço Os equipamentos abrangidos por esta especificação devem ser adequados para operar em clima tropical e serão instalados em locais abrigados, ficando protegidos contra intempéries. 1.7 Fornecimento Transporte Será de responsabilidade do fornecedor a observância das exigências da legislação pertinente ao frete relativo ao fornecimento, bem como atender aos requisitos impostos pelas empresas seguradoras Embalagem O fornecedor será responsável por qualquer dano, perda ou atraso na entrega e posteriores conseqüências, resultantes de embalagens não adequadas ou impróprias. ETME01_Rev [1] 5

6 1.7.3 Tipo de embalagem A embalagem deverá ser adequada de maneira a proteger o equipamento durante o transporte, sob condição de grande movimentação, transbordo, trânsito sobre estradas não pavimentadas, armazenamento prolongado, exposição à umidade, bem como suportar as movimentações por empilhadeiras e guindastes Identificação das embalagens Todas as embalagens devem ser identificadas externamente por uma etiqueta com tamanho mínimo de 30 cm x 40cm, com logotipo da CEEE e o Programa de Eficiência Energética, conforme modelo abaixo: PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Proposta Para todos os efeitos, o ato da proposta significa, implicitamente, que os proponentes estão a par das exigências desta especificação e consideram que tem condições de satisfazê-la. 1.8 Especificações gerais ETME01_Rev [1] 6

7 1.8.1 Lâmpadas Fluorescentes Lâmpada fluorescente trifósforo 16W (Cód. Mat ) Fluxo luminoso mínimo 1200 lúmens com índice de reprodução de cores mínimo de 80 a 89% e temperatura de cor de 4000k. Diâmetro 26 mm, comprimento de 590 mm, rosca G13. Unidade peça (Pç) Lâmpada fluorescente trifósforo 32W (Cód. Mat ) Fluxo luminoso mínimo 2700 lúmens com índice de reprodução de cores mínimo de 80 a 89% e temperatura de cor de 4000k. Diâmetro 26 mm, comprimento de 1200 mm, rosca G13. Unidade peça (Pç) Lâmpada fluorescente 16W (Cód. Mat ) Fluxo luminoso mínimo 1050 lúmens com índice de reprodução de cores mínimo de 60 a 69% e temperatura de cor de 4000k. Diâmetro 26 mm, comprimento de 590 mm, rosca G13. Unidade peça (Pç) Lâmpada fluorescente 32W (Cód. Mat ) Fluxo luminoso mínimo 2350 lúmens com índice de reprodução de cores mínimo de 60 a 69% e temperatura de cor de 4000k. Diâmetro 26 mm, comprimento de 1200 mm, rosca G13. Unidade peça (Pç) Lâmpada fluorescente trifósforo 28W (Cód. Mat ) Fluxo luminoso mínimo 2900 lúmens com índice de reprodução de cores mínimo de 80 a 89% e temperatura de cor de 4000k. Diâmetro máximo 17 mm, comprimento de 1149 mm, rosca G5. Unidade peça (Pç). ETME01_Rev [1] 7

8 Lâmpada fluorescente compacta 15W 220 V (Cód. Mat ) Fluxo luminoso entre 800 e 900 lúmens, temperatura de cor mínima de 4000k. Reator eletrônico integrado; Formato do bulbo não poderá ser espiral; Rosca E27. Vida útil mínima de 6000 horas; Selo Procel; Tensão 220 V. Unidade peça (Pç) Lâmpada fluorescente compacta 15W 127 V (Cód. Mat ) Fluxo luminoso entre 800 e 900 lúmens, temperatura de cor mínima de 4000k. Reator eletrônico integrado; Formato do bulbo não poderá ser espiral; Rosca E27. Vida útil mínima de 6000 horas; Selo Procel; Tensão 127 V. Unidade peça (Pç) Lâmpada fluorescente compacta 20W 127 V (Cód. Mat ) Fluxo luminoso entre 1200 e 1305 lúmens, temperatura de cor mínimo de 4000k. Reator eletrônico integrado; Formato do bulbo não poderá ser espiral; Rosca E27. Vida útil mínima de 6000 horas; Selo Procel; Tensão 127 V. Freqüência 60 Hz. Unidade peça (Pç) Lâmpada fluorescente compacta 20W 220 V (Cód. Mat ) Fluxo luminoso entre 1098 e 1303 lúmens, temperatura de cor mínimo de 4000k. Reator eletrônico integrado; Formato do bulbo não poderá ser espiral; Rosca E27. Vida útil mínima de 6000 horas; Selo Procel; Tensão 220 V, Freqüência 60 Hz. Unidade peça (Pç). Nota 1: O prazo de garantia para os materiais do item é de 1 ano. ETME01_Rev [1] 8

9 1.8.2 Luminárias De embutir para lâmpada fluorescente de 1X16W - FEE (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 1X16W, sem aletas, de embutir, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 380 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 82 considerando-se ambiente com RCR igual a 1 na relação de refletância teto, parede, piso igual a 70/50/20 respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 80 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. Dimensões da luminária 60X176X1212mm. Unidade peça (Pç) De embutir para lâmpada fluorescente de 2X16W CAFF (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X16W, sem aletas, de embutir, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 400 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 82 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 81 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. Dimensões da luminária 60X297X1097mm. Unidade peça (Pç) De embutir para lâmpada fluorescente de 2X16W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X16W, sem aletas, de embutir, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 400 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 82 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 81 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. Dimensões da luminária 60X297X792mm. Unidade peça (Pç). ETME01_Rev [1] 9

10 De embutir para lâmpada fluorescente de 1x28W (Foro Central) (Cód. Mat ) Luminária de embutir em forro para 1 lâmpada fluorescente tubular de 28W, com corpo em chapa de aço tratada SAE 1010/1020, laminada a frio, com espessura mínima de 0,6mm. Pintura a pó por processo eletrostático tipo epóxi/poliéster na cor branca. Cabeceira e tampa soquetes em chapa de aço tratada e pintada com espessura mínima de 0,6mm. Refletor facetado em alumínio anodizado brilhante de altíssima pureza (99,85%), com espessura mínima de 0,3mm. Soquetes tipo push-in G-5 de engate rápido, rotor de segurança em policarbonato e contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcança 490cd/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização de 0,83, considerando um ambiente com k igual a 5 e relação de refletância teto, parede e piso igual a 70/50/10, respectivamente, ou com fator de utilização de 84, considerando um ambiente com RCR igual a 1 na relação de refletância teto, parede e piso igual a 70/50/20, respectivamente. Dimensões externas da luminária de 75mm de altura, 230mm de largura e 1262mm de comprimento, ambos com tolerância de ±0,3mm. Unidade peça (Pç) De embutir para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X32W, sem aletas, de embutir, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 400 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 82 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 81 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. Dimensões da luminária 60X284X1370mm. Unidade peça (Pç) De embutir em modulação 625X1250mm para lâmpada fluorescente de 2X32W Perfis tipo T invertido (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X32W, com aletas, de embutir, confeccionada em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado parabólico e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Aletas planas antiofuscantes em chapa de aço tratada 0,6mm, na cor branca, largura 27,5mm ± 2,5, sendo no total de 14 (quatorze) lamelas. Instalação do reator na parte superior. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 330 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 73 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 76 considerando ambiente com K igual ETME01_Rev [1] 10

11 a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. Dimensões da luminária 72mm ± 3 X 305mm ± 4 X 1240mm ± 2. Unidade peça (Pç) De embutir em forro metálico para lâmpada fluorescente de 2x32W (Emater/Ascar) (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2x32, sem aleta, com tampa soquetes nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, pintura por processo eletrostático, com espessura mínima de 0,6mm. Refletor facetado em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%), com espessura mínima de 0,3mm. Soquetes tipo push-in G-13 de engate rápido, rotor de segurança em policarbonato e contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcança 380cd/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização de 85, considerando um ambiente com k igual a 5 e relação de refletância teto, parede e piso igual a 70/50/10, respectivamente, ou com fator de utilização de 86, considerando um ambiente com RCR igual a 1 na relação de refletância teto, parede, piso igual a 70/50/20. Fixação da luminária através de 4 perfis L de 170mm de comprimento, 20mm de altura e 20mm de largura, em chapa de aço tratada e pintada com espessura de 0,6mm Dimensões externas da luminária, considerando os perfis L de fixação, de 75mm de altura, 330mm de largura e 1450mm de comprimento. Dimensões do corpo da luminária, desconsiderando os perfis L de fixação, de 75mm de altura, 290mm de largura e 1250mm de comprimento com janela de inspeção para fixação do reator. Unidade peça (Pç) De sobrepor hermética em policarbonato para lâmpada fluorescente de 2X16W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X16W tubular com grau de proteção IP-65, sem aletas, de sobrepor, corpo em policarbonato, na cor cinza e resistente a impactos. Entrada de cabos lateral através de prensa cabo PG13.5. Difusor basculante em policarbonato transparente texturizado, preso ao corpo da luminária durante a manutenção. Fechos em policarbonato de alta durabilidade. Presa cabo em um dos lados da luminária. Refletor em alumínio anodizado brilhante de alta refletância e pureza (99,85%). Dimensões da luminária: 110mm de altura, 168mm de largura e 666mm de comprimento. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance 230cd/1000 lúmens a 30 de 180cd/1000 lúmens a 0 com fator de redução de 0,79, considerando ambiente com k igual a 5 e relação de refletância teto, parede e piso igual a 70%, 50% e 10%, respectivamente. Rendimento de 85,2%. Unidade peça (Pç) De sobrepor hermética em policarbonato para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X32W tubular com grau de proteção IP-65, sem aletas, de sobrepor, corpo em policarbonato, na cor cinza e resistente a impactos. Entrada de cabos lateral através de prensa cabo PG13.5. Difusor basculante em policarbonato transparente texturizado, preso ao corpo da luminária durante a manutenção. Fechos em policarbonato de alta durabilidade. Presa cabo em um dos lados da luminária. Refletor em alumínio anodizado brilhante de alta refletância e pureza (99,85%). Dimensões da luminária: 110mm de altura, 168mm de largura e 1266mm de comprimento. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance 230cd/1000 lúmens a 30 de 180cd/1000 lúmens a 0 com fator de ETME01_Rev [1] 11

12 redução de 0,79, considerando ambiente com k igual a 5 e relação de refletância teto, parede e piso igual a 70%, 50% e 10%, respectivamente. Rendimento de 85,2%. Unidade peça (Pç) De sobrepor para lâmpada fluorescente de 2X16W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X16W, sem aletas, de sobrepor, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 400 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 82 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 81 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. Dimensões da luminária 60X267X760mm. Unidade peça (Pç) De sobrepor para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X32W, sem aletas, de sobrepor, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 400 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 82 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 81 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. Dimensões da luminária 60X267X1370mm. Unidade peça (Pç) De sobrepor para lâmpada fluorescente de 1X28W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 1X28W, sem aletas, de sobrepor, com corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,4mm. Cabeceira em aço com 0,4mm de espessura mínima. Refletor facetado em alumínio anodizado brilhante de altíssima pureza (99,85%), com espessura mínima de 0,3mm. Soquetes tipo push-in G-5 de engate rápido, rotor de segurança em policarbonato e contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 150 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 89 considerando-se ambiente com RCR igual a 1 na relação de refletância teto, parede, piso igual a 70/50/20 respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 88 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. Dimensões da luminária 75X130X1200mm. Unidade peça (Pç). ETME01_Rev [1] 12

13 De sobrepor para lâmpada fluorescente de 1X28W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente de 1X28W, sem aletas, com corpo em chapa de aço tratada SAE 1010/1020, laminada a frio, com espessura de 0,6mm. Pintura a pó por processo eletrostático tipo epóxi/poliéster na cor branca. Cabeceira em aço com 0,6mm de espessura. Refletor facetado em alumínio anodizado brilhante de altíssima pureza (99,85%), com espessura de 0,3mm. Soquetes tipo push-in G-5 de engate rápido, rotor de segurança em policarbonato e contatos em bronze fosforoso. Tapa soquetes em aço de espessura de 0,4mm. Curva luminotécnica que alcança 410cd/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 87 considerando-se ambiente com RCR igual a 1 na relação de refletância teto, parede, piso igual a 70/50/20 respectivamente, ou com fator de utilização de 86, considerando um ambiente com k igual a 5 e relação de refletância teto, parede e piso igual a 70/50/10, respectivamente. Dimensões da luminária 65X220X1190mm de comprimento. Unidade peça (Pç) De sobrepor c/ aletas para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X32W, com aletas, de sobrepor, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Aletas planas antiofuscantes em chapa de aço tratada 0,6mm sustentada ao corpo por sistema de pressão, na cor branca, sendo no total de 14 (quatorze) lamelas. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 380 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 72 considerando-se ambiente com RCR igual a 1 na relação de refletância teto, parede, piso igual a 70/50/20 respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 71 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. Dimensões da luminária 75X267X1370mm. Unidade peça (Pç) De sobrepor com knockout para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X32W, sem aletas, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 400 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 82 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 81 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. A distância do knockout (rebaixo estampado) deve ser de 10mm da sua borda superior até a parte superior da luminária, devendo ter diâmetro mínimo de 29 ao máximo de 40mm e estar localizado nas cabeceiras da mesma. Dimensões da luminária 60X267X1370mm. Unidade peça (Pç). ETME01_Rev [1] 13

14 Hermética de sobrepor para lâmpada fluorescente de 2X16W (Cód. Mat ) Luminária vedada para lâmpada fluorescente 2X16W, de sobrepor, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Difusor em poliestireno plano transparente e vedação através de borracha auto adesiva Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 230 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 78 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 55 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. Dimensões da luminária 60X267X792mm. Unidade peça (Pç) Hermética de sobrepor para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Luminária vedada para lâmpada fluorescente 2X32W, de sobrepor, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Difusor em poliestireno plano transparente e vedação através de borracha auto adesiva Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 230 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 78 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 55 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. Dimensões da luminária 60X267X1370mm. Unidade peça (Pç) Hermética de embutir para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Luminária vedada para lâmpada fluorescente 2X32W, de embutir, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Difusor em poliestireno plano transparente e vedação através de borracha auto adesiva Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 230 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 78 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 55 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. Dimensões da luminária 60X294X1400mm. Unidade peça (Pç). ETME01_Rev [1] 14

15 Hermética pendente para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Luminária pendente para lâmpada fluorescente 2X32W, vedada, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Difusor em poliestireno plano transparente e vedação através de borracha auto adesiva Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 230 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 78 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 55 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. A luminária deverá ser suspensa através de quatro correntes fixadas a uma canopla. Na luminária, as correntes deverão ser fixadas no máximo a 40 mm de sua extremidade devendo ser permitido o ajuste de altura. A canopla deverá possuir dimensões tais que permitam cobrir integralmente a caixa de passagem. A distância da canopla à luminária deverá ser de 1000mm. Dimensões da luminária 60X267X1370mm. Unidade peça (Pç) Pendente para lâmpada fluorescente de 2X16W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X16W, sem aletas, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 400 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 82 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 81 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. A luminária deverá ser suspensa através de quatro correntes fixadas a uma canopla. Na luminária, as correntes deverão ser fixadas no máximo a 40 mm de sua extremidade devendo ser permitido o ajuste de altura. A canopla deverá possuir dimensões tais que permitam cobrir integralmente a caixa de passagem. A distância da canopla à luminária deverá ser de 2000mm. Dimensões da luminária 60X267X760mm. Unidade peça (Pç). ETME01_Rev [1] 15

16 Pendente para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X32W, sem aletas, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 400 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 82 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 81 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. A luminária deverá ser suspensa através de quatro correntes fixadas a uma canopla. Na luminária, as correntes deverão ser fixadas no máximo a 40 mm de sua extremidade devendo ser permitido o ajuste de altura. A canopla deverá possuir dimensões tais que permitam cobrir integralmente a caixa de passagem. A distância da canopla à luminária deverá ser de 2000mm. Dimensões da luminária 60X267X1370mm. Unidade peça (Pç) Pendente para lâmpada fluorescente de 2X16W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X16W, sem aletas, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 400 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 82 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 81 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. A luminária deverá ser suspensa através de quatro correntes fixadas a uma canopla. Na luminária, as correntes deverão ser fixadas no máximo a 40 mm de sua extremidade devendo ser permitido o ajuste de altura. A canopla deverá possuir dimensões tais que permitam cobrir integralmente a caixa de passagem. A distância da canopla à luminária deverá ser de 1000mm. Dimensões da luminária 60X267X760mm. Unidade peça (Pç). ETME01_Rev [1] 16

17 Pendente para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X32W, sem aletas, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 400 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 82 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 81 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. A luminária deverá ser suspensa através de quatro correntes fixadas a uma canopla. Na luminária, as correntes deverão ser fixadas no máximo a 40 mm de sua extremidade devendo ser permitido o ajuste de altura. A canopla deverá possuir dimensões tais que permitam cobrir integralmente a caixa de passagem. A distância da canopla à luminária deverá ser de 1000mm. Dimensões da luminária 60X267X1370mm. Unidade peça (Pç) Pendente com knockout para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X32W, sem aletas, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 400 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 82 considerando-se respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 81 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. A distância do knockout (rebaixo estampado) deve ser de 10mm da sua borda superior até a parte superior da luminária, devendo ter diâmetro mínimo de 29 ao máximo de 40mm e estar localizado nas cabeceiras da mesma. A luminária deverá ser suspensa através de quatro correntes de 1000mm, fixadas no máximo a 40 mm de sua extremidade permitindo o ajuste no comprimento das correntes. Dimensões da luminária 60X267X1370mm. Unidade peça (Pç). ETME01_Rev [1] 17

18 Pendente c/ aletas para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X32W, com aletas, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Aletas planas antiofuscantes em chapa de aço tratada 0,6mm sustentadas ao corpo por sistema de pressão, na cor branca, sendo no total de 14 (quatorze) lamelas. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 380 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 72 considerando-se ambiente com RCR igual a 1 na relação de refletância teto, parede, piso igual a 70/50/20 respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 71 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. A luminária deverá ser suspensa através de quatro correntes fixadas a uma canopla. Na luminária, as correntes deverão ser fixadas no máximo a 40 mm de sua extremidade devendo ser permitido o ajuste de altura. A canopla deverá possuir dimensões tais que permitam cobrir integralmente a caixa de passagem. A distância da canopla à luminária deverá ser de 1000mm. Dimensões da luminária 75X267X1370mm. Unidade peça (Pç) Pendente c/ aletas para lâmpada fluorescente de 2X32W (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X32W, com aletas, com tampa soquete nas cabeceiras, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Soquetes em policarbonato tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Aletas planas antiofuscantes em chapa de aço tratada 0,6mm sustentadas ao corpo por sistema de pressão, na cor branca, sendo no total de 14 (quatorze) lamelas. Curva luminotécnica que alcance no mínimo 380 cdl/1000 lúmens na transversal, com fator de utilização mínimo de 72 considerando-se ambiente com RCR igual a 1 na relação de refletância teto, parede, piso igual a 70/50/20 respectivamente, ou com fator de utilização mínimo de 71 considerando ambiente com K igual a 5 na relação de refletância teto, parede, piso igual 70/50/10. A luminária deverá ser suspensa através de quatro correntes fixadas a uma canopla. Na luminária, as correntes deverão ser fixadas no máximo a 40 mm de sua extremidade devendo ser permitido o ajuste de altura. A canopla deverá possuir dimensões tais que permitam cobrir integralmente a caixa de passagem. A distância da canopla à luminária deverá ser de 2000mm. Dimensões da luminária 75X267X1370mm. Unidade peça (Pç). ETME01_Rev [1] 18

19 Com troffer para lâmpada fluorescente de 2X32W - CEEE (Cód. Mat ) Luminária para lâmpada fluorescente 2X32W, com aletas, confeccionada em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020 fosfatizada com pintura eletrostática em pó híbrido na cor branca, espessura mínima de 0,6mm, montada em sistema de módulos com aberturas superiores de 2X330X175mm e 1X240X175mm resultando numa área de retorno de ar de no mínimo 1.575cm². Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm. Quatorze (14) lamelas antiofuscantes em chapa de aço pintadas na cor branca, largura 27,5mm. Classe a (500 lux) de iluminamento. Dois suportes para fixação de troffer montados separadamente permitindo a manutenção da luminária independente da manutenção do ar condicionado. Sistema de abertura das aletas através de grampos retrateis, de forma a manusear a mesma sem destacá-la por completo do corpo da luminária. Unidade peça (Pç) Com troffer para lâmpada fluorescente de 1X28W Ministério da Fazenda (Cód. Mat ) Luminária para 1 (uma) lâmpada de 28 W, com aleta, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado parabólico e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm; soquetes em policarbonato, tipo push-in G-5 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Aletas planas antiofuscantes em chapa de aço tratada 0,6mm, largura 27,5mm ± 2,5, sendo no total de 14 (quatorze) lamelas. Instalação do reator na parte superior. Luminária com abas laterais para saída e retorno do ar. Dimensões da luminária 75X235X1200mm. Unidade peça (Pç) Com troffer para lâmpada fluorescente de 2X32W - Serpro (Cód. Mat ) Luminária para 2 (duas) lâmpadas de 32 W, com aleta, corpo em chapa de aço laminada a frio SAE 1010/1020, com pintura por processo eletrostático, espessura mínima de 0,6mm. Conjunto ótico com refletor facetado e recuperador em alumínio anodizado de altíssima pureza (99,85%) e refletância, espessura mínima de 0,3mm; soquetes em policarbonato, tipo push-in G-13 de engate rápido e rotor de segurança, contatos em bronze fosforoso. Aletas planas antiofuscantes em chapa de aço tratada 0,6mm, largura 27,5mm ± 2,5, sendo no total de 14 (quatorze) lamelas. Instalação do reator na parte superior próximo ao soquete. Luminária com abas laterais para saída e retorno do ar de no mínimo 180cm². Dimensões da luminária 75mm ± 5 X 380mm (Sem abas a largura será de 310mm ± 2) X 1226mm ± 5. Unidade peça (Pç). ETME01_Rev [1] 19

20 1.8.3 Reatores eletrônicos Reator 127V p/ lâmpada fluorescente 1X16W (Cód. Mat ) Reator eletrônico 127V de partida rápida ou instantânea para lâmpada fluorescente 1X16W. Tolerância em relação a tensão de ± 10%. Fator de potência mínimo de 0,97 e fator de reator mínimo 1. THD máximo de 20%. Fator de eficácia mínimo 5,40. Proteção contra lâmpada desativada. Unidade peça (Pç) Reator 127V p/ lâmpada fluorescente 2X16W (Cód. Mat ) Reator eletrônico 127V de partida rápida ou instantânea para lâmpada fluorescente 2X16W. Tolerância em relação a tensão de ± 10%. Fator de potência mínimo de 0,97 e fator de reator mínimo 0,93. THD máximo de 15%. Fator de eficácia mínimo 2,80. Proteção contra lâmpada desativada. Unidade peça (Pç) Reator 127V p/ lâmpada fluorescente 2X32W (Cód. Mat ) Reator eletrônico 127V de partida rápida ou instantânea para lâmpada fluorescente 2X32W. Tolerância em relação a tensão de ± 10%. Fator de potência mínimo de 0,97 e fator de reator mínimo 0,93. THD máximo de 15%. Fator de eficácia mínimo 1,40. Proteção contra lâmpada desativada. Unidade peça (Pç) Reator 220V p/ lâmpada fluorescente 2X16W (Cód. Mat ) Reator eletrônico 220V de partida rápida ou instantânea para lâmpada fluorescente 2X16W. Tolerância em relação a tensão de ± 10%. Fator de potência mínimo de 0,97 e fator de reator mínimo 0,93. THD máximo de 15%. Fator de eficácia mínimo 2,80. Proteção contra lâmpada desativada. Unidade peça (Pç) Reator 220V p/ lâmpada fluorescente 2X32W (Cód. Mat ) Reator eletrônico 220V de partida rápida ou instantânea para lâmpada fluorescente 2X32W. Tolerância em relação a tensão de ± 10%. Fator de potência mínimo de 0,97 e fator de reator mínimo 0,93. THD máximo de 15%. Fator de eficácia mínimo 1,40. Proteção contra lâmpada desativada. Unidade peça (Pç) Reator 127V p/ lâmpada fluorescente 2X32W - CEEE (Cód. Mat ) ETME01_Rev [1] 20

21 Reator eletrônico 127V de partida rápida ou instantânea para lâmpada fluorescente 2X32W. Tolerância em relação a tensão de ± 10%. Fator de potência mínimo de 0,95 e fator de reator igual 1,00. THD máximo de 10%. Potência de entrada máxima de 71W com corrente de entrada 0,57A ± 10%. Fator de crista de corrente da lâmpada < 1,7. Unidade peça (Pç) Reator 220V p/ lâmpada fluorescente 2X28W (Cód. Mat ) Reator eletrônico 220V para lâmpada fluorescente 2X28W, com acendimento de partida pré-aquecido. Tolerância em relação a tensão de ± 10%. Fator de potência mínimo de 0,98 e fator de reator igual 1,00. THD máximo de 10%. Potência de entrada máxima de 65W. Unidade peça (Pç) Reator 220V p/ lâmpada fluorescente 1X28W - (Cód. Mat ) Reator eletrônico 220V para lâmpada fluorescente 1X28W, com acendimento de partida pré-aquecido. Tolerância em relação a tensão de ± 10%. Fator de potência mínimo de 0,98 e fator de reator igual 1,00. THD máximo de 10%. Potência de entrada máxima de 32W. Unidade peça (Pç) Reator - Tensão Universal (127V-220V) para lâmpada fluorescente 2X16W - (Cód. Mat ) Reator eletrônico para lâmpadas fluorescentes 2X16W, que opere no mínimo na faixa de tensões entre 110 e 240V. Partida rápida ou instantânea. Fator de potência mínimo 0,98 e fator do reator mínimo 0,95. THD máximo de 15%. Potência de entrada máxima de 35W. Unidade peça (Pç) Reator - Tensão Universal (127V-220V) para lâmpada fluorescente 2X32W - (Cód. Mat ) Reator eletrônico para lâmpadas fluorescentes 2X32W, que opere no mínimo na faixa de tensões entre 110 e 240V. Partida rápida ou instantânea. Fator de potência mínimo 0,98 e fator do reator mínimo 0,95. THD máximo de 15%. Potência de entrada máxima de 67 W. Unidade peça (Pç) Reator - Tensão Universal (127V-220V) para lâmpada fluorescente 1X28W - (Cód. Mat ) Reator eletrônico de partida rápida para lâmpada fluorescente de 1x28W, tensão de alimentação de 110 até 240V sem alterar o fluxo luminoso, Fator de potência mínimo de 0,98, Fator de Fluxo Luminoso de no mínimo 1,0; THD máximo de 10 %. Potência máxima de 33W. Proteção contra lâmpada desativada. Unidade peça (Pç). ETME01_Rev [1] 21

22 Reator - Tensão Universal (127V-220V) para lâmpada fluorescente 2X28W - (Cód. Mat ) Reator eletrônico de partida rápida para lâmpada fluorescente de 2x28W, tensão de alimentação de 110 até 240V sem alterar o fluxo luminoso, Fator de potência mínimo de 0,98, Fator de Fluxo Luminoso de no mínimo 1,0; THD máximo de 10 %. Potência máxima de 66W. Para a conexão das duas lâmpadas o reator deverá ser munido de fios rígidos, compatíveis para a utilização de soquete de engate rápido, em conformidade com a NBR9117 e com a seguinte configuração: dois cabos para a conexão com a primeira lâmpada com comprimento mínimo de 1000mm e outros dois para a mesma lâmpada com comprimento mínimo de 400mm, para a segunda lâmpada, dois cabos com comprimento mínimo de 1500mm e outro dois cabos com comprimento mínimo de 1000mm. Proteção contra lâmpada desativada. Unidade peça (Pç). Nota 1: Os condutores deverão ser do tipo rígido, isolação 750V, seção de 0,5mm 2, sendo que o comprimento dos cabos seja suficiente para ligar o reator tanto na cabeceira da luminária, quanto no centro da luminária. Nota 2: O prazo de garantia para os materiais do item é de 5 anos. Nota 3: As dimensões máximas para os reatores eletrônicos citados no item serão de 43X56x245mm considerando (ALT X LARG X COMP), com exceção dos itens e Outros materiais Forro pacote (Cód. Mat ) Dimensão 488X2498mm. Unidade peça (Pç) Gesso acartonado (Cód. Mat ) Dimensão 9X540X1090mm. Unidade peça (Pç) Gesso acartonado (Cód. Mat ) Dimensão 9X400X1090mm. Unidade peça (Pç) Tinta látex (Cód. Mat ) ETME01_Rev [1] 22

Luminária de LED Ágata Cód. 09591

Luminária de LED Ágata Cód. 09591 Luminária de LED Ágata Cód. 09591 1 Luminária de LED Ágata Cód. 09591 Características A LUMINÁRIA ÁGATA reúne desempenho, segurança e confiabilidade para atender as especificações dos sistemas de iluminação

Leia mais

ETME 01. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS PARA EFICIENTIZAÇÃO Revisão, 12/05/2015

ETME 01. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS PARA EFICIENTIZAÇÃO Revisão, 12/05/2015 ETME 01 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS PARA EFICIENTIZAÇÃO Revisão, 12/05/2015 SUMÁRIO 1.1 OBJETIVO... 4 1.2 NORMAS RECOMENDADAS... 4 1.3 UNIDADES DE MEDIDA... 4 1.4 IDIOMA... 5 1.5 GARANTIAS QUANTO

Leia mais

ETME 01. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS PARA EFICIENTIZAÇÃO Revisão, 17/08/2006

ETME 01. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS PARA EFICIENTIZAÇÃO Revisão, 17/08/2006 ETME 01 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS PARA EFICIENTIZAÇÃO Revisão, 17/08/2006 SUMÁRIO 1.1 OBJETIVO...4 1.2 NORMAS RECOMENDADAS...4 1.3 UNIDADES DE MEDIDA...4 1.4 IDIOMA...4 1.5 GARANTIAS QUANTO AO

Leia mais

LumINáRIAS DECORATIVAS

LumINáRIAS DECORATIVAS LumINáRIAS saturno Pendente Vermelho Branco Preto Amarelo Luminária pendente com duas s Fluorescentes Tubulares T5, nas versões 14W e 28W. Corpo formado por perfis de alumínio extrusados e anodizados.

Leia mais

Usuários: Divisão de Medição e Proteção da Receita, Gerências e Centros Regionais.

Usuários: Divisão de Medição e Proteção da Receita, Gerências e Centros Regionais. 1 Usuários: Divisão de Medição e Proteção da Receita, Gerências e Centros Regionais. SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. NORMAS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 3. DEFINIÇÕES 4. CONDIÇÕES GERAIS 5. CONDIÇÕES ESPECÍFICAS

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO E-62.014

ESPECIFICAÇÃO E-62.014 ESPECIFICAÇÃO E-62.014 Transformador de Corrente com Tensão Igual ou Superior a 69 kv Processo: Medição e Perdas Versão: 0.0 Início de Vigência: 30-01-2014 Órgão de Origem: Divisão de Medição e Proteção

Leia mais

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

INFORMAÇÕES TÉCNICAS INFORMAÇÕES TÉCNICAS Luminotécnica - Conceitos Básicos Iluminância Símbolo E Unidade lux (lx) É o fluxo luminoso que incide sobre uma superfície situada a uma certa distância da fonte, ou seja, é a quantidade

Leia mais

Pregão 003/2006 Alteração 01 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE ARQUIVAMENTO COMPOSTO DE MÓDULOS DE ARQUIVOS DESLIZANTES

Pregão 003/2006 Alteração 01 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE ARQUIVAMENTO COMPOSTO DE MÓDULOS DE ARQUIVOS DESLIZANTES Pregão 003/2006 Alteração ESPECIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE ARQUIVAMENTO COMPOSTO DE MÓDULOS DE ARQUIVOS DESLIZANTES ITEM O1 Sistema de arquivamento composto de módulos de arquivos deslizantes, com acionamento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CHAVES DE AFERIÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CHAVES DE AFERIÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CHAVES DE AFERIÇÃO 1. OBJETIVO Este Termo de Referência define requisitos que devem ser observados pelos interessados, para o fornecimento de chave de aferição à CEEE-D, em complementação

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA D SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJETIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 04 5.1. Condições Gerais 04 5.2. Condições Especificas

Leia mais

VÁLIDO SOMENTE PARA VISUALIZAÇÃO EM TELA

VÁLIDO SOMENTE PARA VISUALIZAÇÃO EM TELA ESPECIFICAÇÃO E-62.018 Especificação Técnica Chave de Bloqueio e Aferição Processo: Medição e Perdas Versão: 1.0 Início de Vigência: 08-12-2014 Órgão de Origem: Divisão de Gestão de Medição e Perdas (DGMP).

Leia mais

ETEM 41. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE TRANSFORMADORES DE POTENCIAL COM TENSÃO MÁXIMA IGUAL OU SUPERIOR A 69 kv Revisão, 2 de setembro de 2011

ETEM 41. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE TRANSFORMADORES DE POTENCIAL COM TENSÃO MÁXIMA IGUAL OU SUPERIOR A 69 kv Revisão, 2 de setembro de 2011 ETEM 41 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE TRANSFORMADORES DE POTENCIAL COM TENSÃO MÁXIMA IGUAL OU SUPERIOR A 69 kv Revisão, 2 de setembro de 2011 SUMÁRIO 1 OBJETIVO...4 1.1 TABELAS DE CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS GARANTIDAS...4

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MANUTENÇÃO COM CUSTO REGRESSIVO E EFICIENTIZAÇÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MANUTENÇÃO COM CUSTO REGRESSIVO E EFICIENTIZAÇÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE ITAÚNA - MG ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MANUTENÇÃO COM CUSTO REGRESSIVO E EFICIENTIZAÇÃO DO SISTEMA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE - MG OUTUBRO DE 2.014 1 OBJETIVO: Especificar os materiais a serem empregados na

Leia mais

MÓDULO DE ACESSIBILIDADE

MÓDULO DE ACESSIBILIDADE MÓDULO DE ACESSIBILIDADE ESPECIFICAÇÃO: GPRO/DEINF 082104 EMISSÃO: NOVEMBRO/2008 DESENHO: DT 494/6 CAPÍTULO I - INTRODUÇÃO 1.1. FINALIDADE: A presente especificação estabelece dados para fornecimento à

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES 1. GENERALIDADES Este documento tem por objetivo fornecer aos interessados no Chamamento em pauta as Especificações Básicas a serem seguidas para o atendimento deste Objeto. Estas

Leia mais

Fluxo luminoso ( ): é a quantidade de luz emitida por uma fonte, medida em lúmens (lm), na tensão nominal de funcionamento.

Fluxo luminoso ( ): é a quantidade de luz emitida por uma fonte, medida em lúmens (lm), na tensão nominal de funcionamento. 4. CÁLCULO LUMINOTÉCNICO 4.1. Definições Fluxo luminoso ( ): é a quantidade de luz emitida por uma fonte, medida em lúmens (lm), na tensão nominal de funcionamento. Iluminância (E): relaciona a luz que

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJETIVO 03 2. ÂMBITO 03 3. CONCEITOS 03 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 03 5. INSTRUÇÕES GERAIS 04 5.1. Condições de Serviços 04 5.2. Identificação dos transformadores 04 5.3.

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS

CATÁLOGO DE PRODUTOS Uma empresa que tem orgulho de iluminar! CATÁLOGO DE PRODUTOS 1 PROJETORES ESTAMPADOS - LANÇAMENTO A Tec & Luz está com novidades em sua linha de produtos. Conheça a nova linha de Projetores Estampados

Leia mais

Iluminação LED de nível alto

Iluminação LED de nível alto Iluminação LED de nível alto Sistemas de iluminação em linha com LED As séries E4, E5 e E7 da ETAP oferecem uma vasta gama de iluminação LED para espaços com pé direito elevado, como pavilhões industriais,

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET SOFS 02/2012

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET SOFS 02/2012 COMPANHIA HIDRO ELÉTRICA DO SÃO FRANCISCO CHESF GERÊNCIA REGIONAL DE OPERAÇÃO OESTE SER VIÇO FINANCEIRO E DE SUPRIMENTO OESTE ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ET SOFS 02/2012 OUTUBRO/2012 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA FORNECIMENTO

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013.

ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013. ESPECIFICAÇÕES PREGÃO MOBILIÁRIO 2013. Processo 56220/2013-73 Pregão 26/2014 GRUPO 1 MESAS E ESTAÇÕES DE TRABALHO 1 MESA RETANGULAR PARA COMPUTADOR 1200X770MM 2 MESA RETANGULAR PARA COMPUTADOR 1600X770MM

Leia mais

MÓDULO 1 ESPECIFICAÇÕES MOBILIÁRIOS REFERENCIAIS

MÓDULO 1 ESPECIFICAÇÕES MOBILIÁRIOS REFERENCIAIS DATA: DESTINO: FORUM CÍVEL MÓDULO 1 (itens 1-2) JUNHO 2015 RESPONSAVÉL: DIVISÃO DE ARQUITETURA ESPECIFICAÇÕES MOBILIÁRIOS REFERENCIAIS ITEM 1 MESAS /GAVETEIROS/CONEXÕES IMPORTANTE: AS MARCAS DE MATERIAIS,

Leia mais

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 MATERIAL CÓDIGO CONTAINER MÓDULO ESCRITÓRIO CONT 05 A 08_10_11_14 A 19 e CT 10 CONTAINER MÓDULO ESCRITÓRIO/MÓDULO HABITACIONAL

Leia mais

APÊNDICE "D" Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de

APÊNDICE D Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de APÊNDICE "D" Descrição Técnica dos Pequenos Serviços de A INTRODUÇÃO Neste apêndice estão discriminados os Serviços de Adequação (PSA) de menor complexidade para atendimento da dinâmica funcional da ECT,

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS

CATÁLOGO DE PRODUTOS CATÁLOGO DE PRODUTOS CATÁLOGO DE PRODUTOS Aladin ILUMINAÇÃO ÍNDICE LUMINÁRIAS FLUORESCENTES DE EMBUTIR 04 LUMINÁRIAS FLUORESCENTES DE SOBREPOR 06 PENDENTES COMERCIAIS E INDUSTRIAIS 09 EMBUTIDOS DIRECIONÁVEIS

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TRANSITO DE GOIAS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS.

DEPARTAMENTO DE TRANSITO DE GOIAS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS. MEMORIAL DESCRITIVO DEPARTAMENTO DE TRANSITO DE GOIAS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS. 1 I INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE GOIÁS. 1.0 - DADOS BÁSICOS: 1.1 - Edifício: Prédio

Leia mais

Q U A L I D A D E Q U E C R E S C E A C A D A D I A. Catálogo. Produtos

Q U A L I D A D E Q U E C R E S C E A C A D A D I A. Catálogo. Produtos Q U A L I D A D E Q U E C R E S C E A C A D A D I A Catálogo de Produtos APRESENTAÇÃO Ao editar este novo catálogo oferecemos a nossos clientes e colaboradores uma fonte de consulta permanente de produtos

Leia mais

MOBILIÁRIO DE INFORMÁTICA ARQUIVO DESLIZANTE

MOBILIÁRIO DE INFORMÁTICA ARQUIVO DESLIZANTE ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MOBILIÁRIO DE INFORMÁTICA ARQUIVO DESLIZANTE ESPECIFICAÇÕES DE MOBILIÁRIO DE INFORMÁTICA E ARQUIVOS DESLIZANTES DESTINADOS À AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL,

Leia mais

A natureza foi fonte de inspiração para os lançamentos de produtos da

A natureza foi fonte de inspiração para os lançamentos de produtos da - catálogo 2012 - A naturea foi fonte de inspiração para os lançamentos de produtos da Luion, linhas orgânicas, modernas e que valoriam cada ambiente. Todas as luminárias produidas pela Luion, usam porta-lâmpadas,

Leia mais

Andraplan Administração Empresarial Ltda. A essência da consultoria.

Andraplan Administração Empresarial Ltda. A essência da consultoria. Andraplan Administração Empresarial Ltda. A essência da consultoria. Publicação de domínio público reproduzida na íntegra por Andraplan Administração Empresarial Ltda. Caso tenha necessidade de orientações

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA FONTES DE : SINAPI REFERENCIAL 05/14, MERCADO UNITÁRIO TOTAL 1.00 ADMINISTRAÇÃO LOCAL R$ 4.086,08 1.1 Mestre de obras mês 2,00 R$ 17,22 R$ 34,44 22,53% R$ 42,19 SINAPI IS 4069 1.2 PPRA/PCMSO und 1,00 R$

Leia mais

DIVISÃO DE GESTÃO COMERCIAL - DEPARTAMENTO DE MEDIÇÃO ETEM 21. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MEDIDORES ELETROMECÂNICOS Revisão, 18 de julho de 2007

DIVISÃO DE GESTÃO COMERCIAL - DEPARTAMENTO DE MEDIÇÃO ETEM 21. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MEDIDORES ELETROMECÂNICOS Revisão, 18 de julho de 2007 ETEM 21 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MEDIDORES ELETROMECÂNICOS Revisão, 18 de julho de 2007 SUMÁRIO 1 DISPOSIÇÕES GERAIS...5 1.1 OBJETIVO...5 1.2 REQUISITOS GERAIS...5 1.2.1 Condições gerais...5 1.2.2 Características

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO PG.. Instalações Elétricas Gerais 02.1. Geral 02.2. Normas 02.3. Escopo de Fornecimento 02.4. Características Elétricas para Iluminação de Uso Geral 02.4.1. Geral 02.4.2. Tensões de Alimentação

Leia mais

Residência contemporânea

Residência contemporânea c a s e Residência contemporânea Por Erlei Gobi Fotos: Carlos Mancini Iluminação norteada pela eficiência energética proporciona conforto visual Localizada em um condomínio fechado em Embu das Artes, cidade

Leia mais

A DESATIVAÇÃO OU REMOÇÃO DA CHAVE SIGNIFICA A ELIMINAÇÃO DA MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUES ELÉTRICOS E RISCO DE VIDA PARA OS USUÁRIOS DA INSTALAÇÃO.

A DESATIVAÇÃO OU REMOÇÃO DA CHAVE SIGNIFICA A ELIMINAÇÃO DA MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUES ELÉTRICOS E RISCO DE VIDA PARA OS USUÁRIOS DA INSTALAÇÃO. Fornecimento de Energia Elétrica Nos banheiros deverão ser instalados um disjuntor bifásico no quadro de energia existente de cada quadrante conforme projeto. Deste quadro sairá a alimentação para os banheiros.

Leia mais

Índice. Contrato. Layout Externo. Layout Interno. Contrato. Fachada em ACM Fachada em Lona Totem Adesivo Toldo Forro Tintas Pastilhas

Índice. Contrato. Layout Externo. Layout Interno. Contrato. Fachada em ACM Fachada em Lona Totem Adesivo Toldo Forro Tintas Pastilhas Índice Contrato Contrato 03 Layout Externo Fachada em ACM Fachada em Lona Totem Adesivo Toldo Forro Tintas Pastilhas Layout Interno Adesivos Placas de sinalização 06 08 09 10 10 10 11 11 13 13 CONTRATO

Leia mais

DIVISÓRIAS SANITÁRIAS

DIVISÓRIAS SANITÁRIAS DIVISÓRIAS SANITÁRIAS As divisórias sanitárias Pertech não são apenas um conjunto estético e resistente de portas e painéis, mas principalmente, um sistema que fixa, suporta e articula estas peças verticais

Leia mais

21 55 102 Volume de ar (fluxo livre) 24 55 100 Volume de ar (com filtro de exaustão instalado) m³/h. 14 40 75 Nível de ruído

21 55 102 Volume de ar (fluxo livre) 24 55 100 Volume de ar (com filtro de exaustão instalado) m³/h. 14 40 75 Nível de ruído Série - Ventilador com Filtro (24 630) m³/h SÉRIE.50.8.xxx.1020.50.8.xxx.2055.50.8.xxx.3100 Ventilador com Filtro adequado para armários e painéis elétricos, versões de 120V ou 230V AC Baixo nível de ruído

Leia mais

CADERNO DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS AR CONDICIONADO. Controle de Revisão Data Versão Descrição Autor 1. DEFINIÇÕES... 02

CADERNO DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS AR CONDICIONADO. Controle de Revisão Data Versão Descrição Autor 1. DEFINIÇÕES... 02 CADERNO DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS AR CONDICIONADO Controle de Revisão Data Versão Descrição Autor SUMÁRIO 1. DEFINIÇÕES... 02 2. NORMAS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES... 02 3. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS... 03

Leia mais

CUBÍCULO. Média Tensão - MT. Painéis metálicos cubículo MT

CUBÍCULO. Média Tensão - MT. Painéis metálicos cubículo MT CUBÍCULO Média Tensão - MT É uma unidade estrutural, autossustentável, em invólucro metálico, podendo conter dispositivos de manobra e componente associados. Conforme a NBR 6979 o cubículo Fockink é definido

Leia mais

Iluminação artificial: Tipos de lâmpada Sistemas de iluminação Exemplos

Iluminação artificial: Tipos de lâmpada Sistemas de iluminação Exemplos Iluminação artificial: Tipos de lâmpada Sistemas de iluminação Exemplos Lâmpadas são fontes elementares de luz elétrica. Podemos proteger, refletir, refratar,filtrar, dimerizar, ou simplesmente expor as

Leia mais

ANEXO VII PLANILHA DE PROPOSTA DE PREÇOS

ANEXO VII PLANILHA DE PROPOSTA DE PREÇOS 1 ANEXO VII PLANILHA DE PROPOSTA DE PREÇOS À Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP PREGÃO Eletrônico nº. 22/2012 Processo nº. 12/272-M ITEM ÚNICO Contratação de empresa especializada

Leia mais

REEME APLICAÇÕES DAS LUMINÁRIAS. Autoestrada. Túneis. Industrial. Almoxarifado

REEME APLICAÇÕES DAS LUMINÁRIAS. Autoestrada. Túneis. Industrial. Almoxarifado REE ME REEME Empresa brasileira Fundada em especializou-se em produzir Luminárias de alta qualidade com avançada tecnologia, o que lhe outorga ao longo de sua existência o reconhecimento da qualidade de

Leia mais

ES-05. Estante para exposição. Mobiliário. Atenção 3 08/03/13. Revisão Data Página 1/6 VISTA FRONTAL ESC. 1:20 VISTA LATERAL ESC.

ES-05. Estante para exposição. Mobiliário. Atenção 3 08/03/13. Revisão Data Página 1/6 VISTA FRONTAL ESC. 1:20 VISTA LATERAL ESC. Mobiliário 2000 1/6 VISTA LATERAL 0 VISTA FRONTAL 0 900 0 VISTA SUPERIOR 0 A A Mobiliário 900 PAINEL DE FUNDO CHAPA 24 (0,6mm) PAINEL LATERAL CHAPA 24 (0,6mm) 0 40 COLUNA CHAPA 1 (2,25mm) VISTA SUPERIOR

Leia mais

ANEXO II CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ARQUIVOS DESLIZANTES

ANEXO II CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ARQUIVOS DESLIZANTES ANEXO II CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ARQUIVOS DESLIZANTES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE ARQUIVOS DESLIZANTES DESTINADOS À EDIFICAÇÃO DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL RIO GRANDE DO SUL,

Leia mais

ES-01. Estante simples. Mobiliário. Atenção. Revisão Data Página 1/6 5 08/03/13 VISTA LATERAL VISTA FRONTAL ESC. 1:20 VISTA SUPERIOR

ES-01. Estante simples. Mobiliário. Atenção. Revisão Data Página 1/6 5 08/03/13 VISTA LATERAL VISTA FRONTAL ESC. 1:20 VISTA SUPERIOR 2000 1/6 VISTA LATERAL ESC. 1:20 VISTA FRONTAL ESC. 1:20 900 0 VISTA SUPERIOR ESC. 1:20 900 PAINEL DE FUNDO CHAPA 24 (0,6mm) PAINEL LATERAL CHAPA 24 (0,6mm) 0 2/6 2000 13 400 400 1 13 0 0 40 VISTA SUPERIOR

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS HC1 PISO TÉRREO ALA B - HEMODINÂMICA HOSPITAL DE CLÍNICAS DE MARÍLIA MARÍLIA SP PROJETO: ENGEST ENGENHARIA LTDA Eng. Civil Marcos Stroppa Rua Lupércio

Leia mais

Avaliação da eficiência energética do sistema de iluminação artificial de um ambiente de trabalho estudo de caso

Avaliação da eficiência energética do sistema de iluminação artificial de um ambiente de trabalho estudo de caso Avaliação da eficiência energética do sistema de iluminação artificial de um ambiente de trabalho estudo de caso Mariana Fialho Bonates (UFPB) marianabonates@bol.com.br Elisa Lobo de Brito (UFPB) elisa_brito@ig.com.br

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 56/2012 PROCESSO: 23066.040825/12-97 UASG: 153038 Vigência: 17/04/2013 até 17/04/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DIVISÃO DE MATERIAL DIM Maria Edite Jesus Brandão DIVISÃO DE MATERIAL

Leia mais

FORMULÁRIO-PROPOSTA. Nome da empresa (razão social):... Endereço:... Cidade:... UF:... CEP:... CNPJ/MF n.:... Telefone/fax:... Nome:...

FORMULÁRIO-PROPOSTA. Nome da empresa (razão social):... Endereço:... Cidade:... UF:... CEP:... CNPJ/MF n.:... Telefone/fax:... Nome:... FORMULÁRIO-PROPOSTA Nome da empresa (razão social):... Endereço:... Cidade:... UF:... CEP:... CNPJ/MF n.:... Telefone/fax:... Responsável pela assinatura do contrato: Nome:... Cargo/função:...Telefone/fax:...

Leia mais

Instrução Técnica nº 25/2011 - Segurança contra incêndio para líquidos combustíveis e inflamáveis - Parte 3 Armazenamento... 625

Instrução Técnica nº 25/2011 - Segurança contra incêndio para líquidos combustíveis e inflamáveis - Parte 3 Armazenamento... 625 Instrução Técnica nº 25/2011 - Segurança contra incêndio para líquidos combustíveis e inflamáveis - Parte 3 Armazenamento... 625 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS SISTEMA DE ARQUIVO DESLIZANTE ORGÃO GERENCIADOR:

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS SISTEMA DE ARQUIVO DESLIZANTE ORGÃO GERENCIADOR: ATA DE REGISTRO DE PREÇOS SISTEMA DE ARQUIVO DESLIZANTE ORGÃO GERENCIADOR: Código UASG: 393003 Pregão Eletrônico SRP n 511/14 Vigência: 26/11/2014 a 25/11/2015 Sr. Luciano Sacramento Fone: (61) 3315-4241/4601

Leia mais

Soluções Inteligentes para o dia a dia

Soluções Inteligentes para o dia a dia Soluções Inteligentes para o dia a dia TELHAS TRANSLÚCIDAS 70 % transmissão de luz =$ Alta durabilidade; Não solta fibras; Melhor custo/benefício; Leveza e flexibilidade; Proteção contra raios UV (economia

Leia mais

Manual Técnico. Geradores de vapor elétrico com resistência eletrolítica. SOCALOR saunas

Manual Técnico. Geradores de vapor elétrico com resistência eletrolítica. SOCALOR saunas Manual Técnico Geradores de vapor elétrico com resistência eletrolítica Modelo Plus S Atenção: Não instale este aparelho sem antes ler e seguir detalhadamente as instruções técnicas deste manual ÍNDICE

Leia mais

Introdução...2. Acessórios para instalação...2. Vedação elétrica...2. Instalação em piscinas de vinil...3. Instalação em piscinas de alvenaria...

Introdução...2. Acessórios para instalação...2. Vedação elétrica...2. Instalação em piscinas de vinil...3. Instalação em piscinas de alvenaria... Introdução...2 Acessórios para instalação...2 Vedação elétrica...2 Instalação em piscinas de vinil...3 Instalação em piscinas de alvenaria...4 Instalação em piscinas de fibra...5 Encaixe do conjunto refletor...6

Leia mais

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS EMPREGADOS Braçadeira para Injeção Intravenosa ARS 01 Braçadeira para Injeção Intravenosa ARS 01 Braçadeira de apoio de piso para suporte de braço e aplicação de injeção. Altura regulável por mandril,base de ferro,

Leia mais

MANUAL - POLICARBONATO POLICARBONATO CHAPAS E TELHAS TELEVENDAS. SÃO PAULO: +55 11 3871 7888 CAMPINAS: +55 19 3772 7200 www.vick.com.

MANUAL - POLICARBONATO POLICARBONATO CHAPAS E TELHAS TELEVENDAS. SÃO PAULO: +55 11 3871 7888 CAMPINAS: +55 19 3772 7200 www.vick.com. MANUAL POLICARBONATO POLICARBONATO CHAPAS E TELHAS TELEVENDAS SÃO PAULO: +55 11 3871 7888 CAMPINAS: +55 19 3772 7200 wwwvickcombr POLICARBONATO COMPACTO O Policarbonato Compacto é muito semelhante ao vidro

Leia mais

Catálogo de Produtos

Catálogo de Produtos Catálogo de Produtos Gesso Convenciona O gesso é um material versátil: ele auxilia nas tarefas de embutir a iluminação, esconder ferragens e disfarçar vigas, além de criar efeitos fantásticos, especialmente

Leia mais

Caixa para medidores com ou sem leitura por vídeo câmeras

Caixa para medidores com ou sem leitura por vídeo câmeras Dobradiça Furação para passagem de cabo de Ø21 mm ( 12x ) Vista Inferior Item 1 e 2 Adaptador para parafuso A.A. Fixação dos trilhos através de parafuso e porca ( possibilitando regulagem ) Trilho de fixação

Leia mais

SOLUÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO

SOLUÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO SOLUÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO Presto A Presto é uma marca especializada em soluções para facilitar o trabalho. Diferencia-se pela sua capacidade de inovação e criatividade, aliada a constantes investimentos

Leia mais

Manual de Atualização dos Móveis Make-up - Nova Iluminação Fev/08

Manual de Atualização dos Móveis Make-up - Nova Iluminação Fev/08 Manual de Atualização dos Móveis Make-up - Nova Iluminação Fev/08 bandeja de metal que fica na 1ª prateleira. Os Móveis Make-up estão passando por uma atualização. Ganharam um novo display e uma nova iluminação.

Leia mais

3.1. Esta especificação faz referência aos seguintes documentos:

3.1. Esta especificação faz referência aos seguintes documentos: 1/7 1. OBJETIVO: 1.1. Esta Especificação Técnica tem por objetivo definir as características e estabelecer os critérios para a fabricação e aceitação do Sistema para Cabeamento Interno Aparente em Ambiente

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO E MEMORIAL DE CÁLCULO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

ESPECIFICAÇÃO E MEMORIAL DE CÁLCULO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS ESPECIFICAÇÃO E MEMORIAL DE CÁLCULO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS OBRA: C.M.E.I TIA JOVITA LOCAL: RUA PARACATU C/ RUA 4 C/ AVENIDA CRUZEIRO DO SUL - VILA PEDROSO. GOIÂNIA / GO. 1 1.0 - MEMORIAL DESCRITIVO.

Leia mais

ANEXO IV FPTI FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU PLANILHA DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA MANUTENÇÃO ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO Proposta Registro de Preço

ANEXO IV FPTI FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU PLANILHA DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA MANUTENÇÃO ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO Proposta Registro de Preço ANEXO IV FPTI FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU PLANILHA DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA MANUTENÇÃO ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO Proposta Registro de Preço ITEM DESCRIÇÃO UNID QTDE VALOR VALOR MÃO VALOR MÁXIMO

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ANEXO I (AO EDITAL DE CONVITE Nº 1/2006) CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ER 8 SALVADOR - BA MEMORIAL DESCRITIVO 1. Considerações Gerais 1.1. Objetivo O presente memorial tem por finalidade estabelecer

Leia mais

ANEXO 01. Figura 1 - Planta da área a ser trabalhada. DW indica os locais a serem trabalhados com drywall.

ANEXO 01. Figura 1 - Planta da área a ser trabalhada. DW indica os locais a serem trabalhados com drywall. ANEXO 01 Sala MEV DW DW B B Figura 1 - Planta da área a ser trabalhada. DW indica os locais a serem trabalhados com drywall. 1 Figura 2 Detalhes das portas em drywall. A porta P11, destinada a acesso à

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO

MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO MEMORIAL DESCRITIVO DO PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EMPREENDIMENTO COMERCIAL AC GOIANÉSIA/DR/GO 1. GENERALIDADES 1.1 O projeto refere-se às instalações elétricas do empreendimento comercial localizado

Leia mais

Disciplina: Eletrificação Rural. Unidade 4 Previsão de cargas e divisão das instalações elétricas.

Disciplina: Eletrificação Rural. Unidade 4 Previsão de cargas e divisão das instalações elétricas. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE SOLOS E ENGENHARIA AGRÍCOLA Disciplina: Eletrificação Rural Unidade 4 Previsão de cargas e divisão das instalações elétricas. Prof.

Leia mais

Iluminação de piscinas com fibras ópticas Fábio Magalhães

Iluminação de piscinas com fibras ópticas Fábio Magalhães 1 de 9 01/11/2010 22:17 Iluminação de piscinas com fibras ópticas Fábio Magalhães O sistema mais utilizado atualmente para a iluminação de piscinas é composto por projetores submersíveis, portanto, instalados

Leia mais

PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR. Automotiva Indústria

PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR. Automotiva Indústria PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR www.rehau.com.br Construção Automotiva Indústria DESIGN PARA MÓVEIS DA REHAU: SOLUÇÕES INOVADORAS DE SISTEMAS NO MESMO LOCAL A REHAU se estabeleceu como a principal

Leia mais

SERVIÇOS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM BAIXA TENSÃO. Cliente: Prefeitura Municipal de Sinop/MT

SERVIÇOS PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM BAIXA TENSÃO. Cliente: Prefeitura Municipal de Sinop/MT PROJETO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM BAIXA TENSÃO Cliente: Prefeitura Municipal de Sinop/MT Endereço: Restaurante Popular Av. das Embaúbas - Centro Sinop - MT Memorial Descritivo_Restaurante Popular Sinop

Leia mais

LOTE 06 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS AMBULÂNCIA DE SIMPLES REMOÇÃO TIPO A

LOTE 06 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS AMBULÂNCIA DE SIMPLES REMOÇÃO TIPO A LOTE 06 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS AMBULÂNCIA DE SIMPLES REMOÇÃO TIPO A SUMÁRIO 1 OBJETO... 3 2 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS MÍNIMAS DO VEÍCULO... 3 3 DESCRIÇÃO DO COMPARTIMENTO DE ATENDIMENTO... 5 4 OBSERVAÇÕES

Leia mais

COTAÇÃO DE PREÇOS Nº.150/2007 PROCESSO TRT Nº

COTAÇÃO DE PREÇOS Nº.150/2007 PROCESSO TRT Nº PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO D.S.M.P. - SEÇÃO DE COMPRAS COTAÇÃO DE PREÇOS Nº.150/2007 PROCESSO TRT Nº 01714.2007.000.14.00-3 Solicitamos de Vossa Senhoria

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Nome dos grupos Processo Planejamento, Ampliação e Melhoria da Rede Elétrica Atividade Planeja o Desenvolvimento da Rede Código Edição Data VR.-00.199 Folha 2ª 1 DE 6 08/07/09 HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações

Leia mais

DIMENSÃO MÁXIMA PLACAS CERÂMICAS E PORCELANATOS. 45 x 45 cm. 45 x 45 cm. 60 x 60 cm. 60x 60 cm

DIMENSÃO MÁXIMA PLACAS CERÂMICAS E PORCELANATOS. 45 x 45 cm. 45 x 45 cm. 60 x 60 cm. 60x 60 cm 01 DESCRIÇÃO: Argamassa leve de excelente trabalhabilidade, ideal para assentamento de revestimentos cerâmicos, porcelanatos, pedras rústicas em áreas internas e externas em pisos e paredes; Aplicação

Leia mais

REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO

REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO REFORMA MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO CAMPUS CAMPO LARGO 1 IDENTIFICAÇÃO Obra: Reforma de Laboratórios e Salas de Aula. Local: Rua Engenheiro Tourinho, 829 Vila Solenen. Campus: Instituto Fed. de Ciência

Leia mais

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS ES-P02 PREPARO DO SUBLEITO DO PAVIMENTO DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. OBJETO E OBJETIVO... 3 2. DESCRIÇÃO... 3 3. TERRAPLENAGEM... 3 4. COMPACTAÇÃO

Leia mais

QUI-BIO. Laboratório de Química e Biologia PROGRAMA ENSINO MÉDIO INTEGRAL ENSINO INTEGRAL 2014 MEMORIAL DESCRITIVO DE REFORMA

QUI-BIO. Laboratório de Química e Biologia PROGRAMA ENSINO MÉDIO INTEGRAL ENSINO INTEGRAL 2014 MEMORIAL DESCRITIVO DE REFORMA 1/11 MEMORIAL DESCRITIVO DE REFORMA INTRODUÇÃO A escolha das salas a serem adequadas para o Laboratório de Química e Biologia, para a Sala de Preparo e para o Laboratório de Matemática e Física deverá

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA AUTOR MATRÍCULA RUBRICA LEONARDO ALEX COSTA ALVES 14.722-35 VALIDADOR MATRÍCULA RUBRICA ALEX TAKASHI YOKOYAMA 16.

TERMO DE REFERÊNCIA AUTOR MATRÍCULA RUBRICA LEONARDO ALEX COSTA ALVES 14.722-35 VALIDADOR MATRÍCULA RUBRICA ALEX TAKASHI YOKOYAMA 16. TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO DE SISTEMA ININTERRUPTO DE ENERGIA - NO-BREAK, PARA A SUPERINTENDENCIA REGIONAL DO NORTE, PELO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. AUTOR MATRÍCULA RUBRICA LEONARDO ALEX COSTA ALVES

Leia mais

CONSTRUÇÃO - BLOCO DE PESQUISADORES - PAVIMENTO TÉRREO

CONSTRUÇÃO - BLOCO DE PESQUISADORES - PAVIMENTO TÉRREO ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PLANILHA DE ORÇAMENTO UNIDADE: Embrapa Algodão Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária- Embrapa Coordenadoria de Engenharia e Arquitetura-CEN/DRM OBRA: AMPLIAÇÃO DOS

Leia mais

Dicas da Eletrobras Procel para economizar energia elétrica em residências e condomínios

Dicas da Eletrobras Procel para economizar energia elétrica em residências e condomínios Dicas da Eletrobras Procel para economizar energia elétrica em residências e condomínios Utilizar a energia elétrica com eficiência significa combater desperdícios, e todos nós devemos participar ativamente

Leia mais

ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA. Planilha Orçamentária

ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA. Planilha Orçamentária ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária- Embrapa Coordenadoria de Engenharia e Arquitetura-CEN/DRM PLANILHA DE ORÇAMENTO UNIDADE: Embrapa Algodão OBRA: REFORMA DO LABORATÓRIO

Leia mais

Ari Jr 23-03-2012. Diogo DATA 23-03-2012. Folheto de Instruções / User Manual 811-09-05 23-03-2012. Liberação do Arquivo. Ari Jr.

Ari Jr 23-03-2012. Diogo DATA 23-03-2012. Folheto de Instruções / User Manual 811-09-05 23-03-2012. Liberação do Arquivo. Ari Jr. N MODIFICAÇÃO POR DATA 0 Liberação do Arquivo Ari Jr 23-03-2012 1 Alteração do Controle Remoto Ari Jr 05-04-2012 2 Acrescentado informação sobre não tocar as pás durante o funcionamento. Dieli 13-07-2012

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO 1.1. Contratação de empresa especializada para eventual fornecimento, montagem e instalação de mobiliário, para a Procuradoria Regional do Trabalho da 2a Região

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO COMANDO LOGÍSTICO DIRETORIA DE ABASTECIMENTO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Item 01 CONTAINER DEPÓSITO TIPO A -20 pés Aquisição de container montado para utilização como

Leia mais

APRESENTAÇÃO RELAÇÃO DE COMPONENTES

APRESENTAÇÃO RELAÇÃO DE COMPONENTES Manual de Instalação Linha Máximo Fotos ilustrativas. Ventiladores de Teto Nesta marca você pode confiar APRESENTAÇÃO Os ventiladores de teto da LINHA MÁXIMO são desenvolvidos para oferecer ao usuário

Leia mais

CAIXAS PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO

CAIXAS PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO CAIXAS PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO CAIXA PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO IP40 CAIXA PARA PROTEÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO EMBUTIR Medidas Capacidade Código A B C D E BRN3 BRN6 BRN8 BRN12 3 disj. NEMA 6 disj. NEMA

Leia mais

ES-01. Estante simples. Mobiliário. Atenção

ES-01. Estante simples. Mobiliário. Atenção Mobiliário Esta imagem tem caráter apenas ilustrativo. As informações relativas às especificações devem ser obtidas nas fichas técnicas correspodentes 2000 1/5 VISTA LATERAL ESC. 1:20 VISTA FRONTAL ESC.

Leia mais

2 Os protótipos avaliados foram: biombos em painéis de vidro totalmente jateado (PJJ1 e PJJ4) e biombos em painéis de tecido (PT1 e PT4).

2 Os protótipos avaliados foram: biombos em painéis de vidro totalmente jateado (PJJ1 e PJJ4) e biombos em painéis de tecido (PT1 e PT4). Assunto: ANÁLISE DE PROTÓTIPOS REF: PGE 019/7050-2011 Item II À GILOGBE08 Senhora Coordenadora 1 De acordo com as especificações e desenhos pertinentes ao Pregão 019/7050-2011, procedeu-se à avaliação

Leia mais

- - primeira qualidade de primeira 1.8 - Execução dos Serviços e Acesso à Obra

- - primeira qualidade de primeira 1.8 - Execução dos Serviços e Acesso à Obra MEMORIAL DESCRITIVO OBRA : AMPLIAÇÃO DE ESCOLA EM ALVENARIA PROPRIETÁRO: PREFEITURA MUNICIPAL DE ERECHIM - ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL CARAS PINTADAS ENDEREÇO: PARTE DA CHÁCARA NUMERO 19 LOTE

Leia mais

Número PE022/2015. Fornecedor. Pregão. Item Descrição do Material UF Quantidade Preço Unitário Preço Total Marca / Modelo Prazo Entrega

Número PE022/2015. Fornecedor. Pregão. Item Descrição do Material UF Quantidade Preço Unitário Preço Total Marca / Modelo Prazo Entrega Folha 1 UNIVERSIDADE DO SUDOESTE DA - CAMPUS VITORIA DA CO 1 ALICATE, universal, de 8 polegadas, em aco, cabo com isolacao para 1000 volts e em conformidade com norma ABNT NBR vigente no que diz respeito

Leia mais

ANEXO I - PLANILHA DE COTAÇÃO (PCT)

ANEXO I - PLANILHA DE COTAÇÃO (PCT) ANEXO I - PLANILHA DE COTAÇÃO (PCT) LICITAÇÃO MOD.:PREGÃO PRESENCIAL Nº 07/2010 TIPO: MENOR PREÇO POR LOTE Data e Hora da Entrega das Propostas: 18/03/2010 Horas: 09h30min Órgão/Entidade: 4.40 MINISTÉRIO

Leia mais

30% de redução no custo de instalação. Todos os diferenciais acima contribuem para a redução do tempo e custo da instalação.

30% de redução no custo de instalação. Todos os diferenciais acima contribuem para a redução do tempo e custo da instalação. aplicação Destinado ao uso em obras novas ou reformas, tais como escritórios, universidades, laboratórios entre outros, o sistema de canaletas ARC, da Parcus, permite conduzir cabos de dados, voz e energia

Leia mais

Qualidade em exaustão.

Qualidade em exaustão. Qualidade em exaustão. A Distak é uma indústria especialista em peças e acessórios para a instalação de aquecedores a gás. Uma empresa criada para suprir as necessidades dos técnicos e a demanda das lojas

Leia mais

NORMA TÉCNICA NTC 011

NORMA TÉCNICA NTC 011 COMPANHIA CAMPOLARGUENSE DE ENERGIA COCEL NORMA TÉCNICA 011 CAIXAS PARA EQUIPAMENTOS DE MEDIÇÃO - MATERIAL POLIMÉRICO Divisão de Medição e Fiscalização Emissão: 2015 Versão: 01/2015 1 2 SUMÁRIO: 1. OBJETIVO...

Leia mais

1. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REFERENTES AOS ITENS 1 A

1. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REFERENTES AOS ITENS 1 A ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE MOBILIÁRIO PARA SALAS DE AULA E DE ATIVIDADES, SALAS DE USO MÚLTIPLO E DE INFORMÁTICA, ÁREAS DE ALIMENTAÇÃO E DE REPOUSO, DESTINADAS À EDUCAÇÃO INFANTIL, ENSINO FUNDAMENTAL E

Leia mais

Av. Carlos Braga de Faria nº38 Jd. Cruzeiro - M ogi Guaçu - SãoPaulo CAMARA MUNICIPAL DE MOGI MIRIM. Caderno de Encargos. Elaboração e Verificação

Av. Carlos Braga de Faria nº38 Jd. Cruzeiro - M ogi Guaçu - SãoPaulo CAMARA MUNICIPAL DE MOGI MIRIM. Caderno de Encargos. Elaboração e Verificação CAMARA MUNICIPAL DE MOGI MIRIM Caderno de Encargos Elaboração e Verificação Área Arquiteto 450,27M² André Araújo Vedovato Aprovação: Presidente da câmara: Benedito José do Couto APLICAÇÃO O presente Memorial

Leia mais

Sistema de Medição. Hilti. Melhor performance. Maior durabilidade. Sistemas de Medição. Sistemas de Medição. Medidores Laser. Lasers Multidirecionais

Sistema de Medição. Hilti. Melhor performance. Maior durabilidade. Sistemas de Medição. Sistemas de Medição. Medidores Laser. Lasers Multidirecionais Serviço de calibração Página 6 Sistema Pulse Power Página 7 Medidores PD 40 PD 4 Página 8 Página 9 Página 30 Página 31 s Multidirecionais PML 4 Página 3 Página 33 Página 34 Página 35 Página 36 s Rotatórios

Leia mais

Infra-estrutura tecnológica

Infra-estrutura tecnológica Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação ATTI Supervisão de Infra-estrutura Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Infra-estrutura tecnológica Rede Lógica

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 54 NOVA CAIXA DE MEDIÇÃO FABRICADA EM POLICARBONATO PARA LIGAÇÕES INDIVIDUAIS E COLETIVAS

COMUNICADO TÉCNICO Nº 54 NOVA CAIXA DE MEDIÇÃO FABRICADA EM POLICARBONATO PARA LIGAÇÕES INDIVIDUAIS E COLETIVAS COMUNICADO TÉCNICO Nº 54 NOVA CAIXA DE MEDIÇÃO FABRICADA EM POLICARBONATO PARA LIGAÇÕES INDIVIDUAIS E COLETIVAS Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Engenharia da Distribuição 1. OBJETIVO

Leia mais