ATIVIDADES E PROJETOS MOBILIDADE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ATIVIDADES E PROJETOS MOBILIDADE"

Transcrição

1 ATIVIDADES E PROJETOS MOBILIDADE SMTT/Aracaju

2 Implantação de m² em 2013 e 2014 Sinalização Horizontal

3 Sinalização Horizontal

4 Implantação de placas em 2013 e 2014 Sinalização Vertical

5 Sinalização Semafórica

6 Implantação de Sinalização Semafórica Av. Tancredo Neves x Rua João Ouro (Makro/Mercantil) Av. Iolanda Pinto Hospital Primavera (Botoeira) Av. João Ribeiro (Botoeira) Av. Tancredo Neves Faculdade Pio X (Botoeira) Av. Gonçalo Rollemberg Leite x Rua Clara Almeida Av. Augusto Franco x Av. Dr. Edezio Vieira de Mello Av. Dr. Edezio Vieira de Mello x Rua Clara Almeida Travessa Hélio Ribeiro x Praça General Valadão Av. Adel Nunes x Av. Heráclito Rollemberg Av. Heráclito Rollemberg x Av. Dr. Tarcísio D. dos Santos Av. Heráclito Rollemberg São Conrado (Botoeira) Av. Heráclito Rollemberg x Av. João Batista Machado Av. Heráclito Rollemberg x Rua José Neto

7 Análise das Solicitações Externas 2013 e 2014 Análise de RIV (Relatório de Impacto de Vizinhança): 07 Análise de interdição de vias: 87 Projetos quanto à acessibilidade, estacionamento e sistema viário: 42 Vistoria de estacionamento (Análise Prévia): 38 Sistema viário e sinalização: 16 Diretrizes de uso do solo: 12 Ouvidorias: 1976 Indicações da Câmara Municipal de Aracaju: 207 Parecer Técnico: 563 Solicitações através de ofício: 84

8 Intervenções Viárias

9 Estudos e Projetos Projeto de Readequação e Circulação Rua Rafael de Aguiar / Rua Clara Almeida Bairro Pereira Lobo Projeto de Readequação - Av. Pref. Heráclito Rollemberg com Av. Dr. Tarcísio d. Santos Bairro Farolândia Projeto de Readequação - Av. Pref. Heráclito Rollemberg com Av. Josino J. de Almeida Bairro Farolândia Projeto de Readequação - Av. Luiz Lua Gonzaga (Parada de Ônibus) Bairro Coroa do Meio Projeto de Mudança de Circulação Bairro Siqueira Campos Projeto de Mudança de Circulação - Bairro Atalaia Projeto da Av. Pref. Heráclito Rollemberg Orlando Dantas/São Conrado Projeto da Av. Tancredo Neves com Rua João Ouro Projeto da Av. Tancredo Neves com Av. José Olino (Pio Décimo) Projeto do Bairro 18 do Forte (imediações da Rua 5 de Julho/Jansen Melo) Projeto do Bairro Grageru

10 Estudos e Projetos Projeto da Rua Monteiro Lobato Atalaia Projeto da Rua Nossa Senhora da Glória Bairro Cidade Nova Projeto do Bairro 13 de Julho Projeto do entorno do CCPA Bairro Jardins Projeto do Bairro Inácio Barbosa Projeto de Mudança de Circulação Rua Sergipe Siqueira Campos Projeto de Mudança de Circulação Rua Durval Maynard Atalaia Projeto de Mudança de Circulação Rua Luiz Moacir Sobral Atalaia Projeto de Mudança de Circulação - Rua Napoleão Dórea Atalaia Projeto de Mudança de Circulação Rua François Hold Atalaia Projeto de Mudança de Circulação Rua Basílio Costa Atalaia Projeto de Mudança de Circulação Rua Eng. João Carvalho de Aragão Projeto de Mudança de Circulação Rua Arício Guimarães Fortes Atalaia Projeto de Mudança de Circulação Rua Jornalista Paulo Costa Atalaia Projeto de Mudança de Circulação Rua Francisco Rabelo Leite Atalaia

11 RUA MARIA VALDEIR N. LINS Bairro Pereira Lobo / Suissa AV. AUGUSTO FRANCO ABERTURA DE CRUZAMENTO SEMAFORIZADO FECHAMENTO DE CRUZAMENTO SEMAFORIZADO FECHAMENTO DE CRUZAMENTO SEMAFORIZADO ABERTURA DE CRUZAMENTO SEMAFORIZADO ABERTURA DE CRUZAMENTO SEMAFORIZADO

12 Abrigos

13 Modelo de Abrigos

14 Modelo de Abrigos

15 Modelo de Abrigos

16 Implantação de 133 abrigos em 2014 Implantação de Abrigos

17 Implantação de Abrigos

18 Programação Visual Esquemática dos itinerários das linhas por abrigos

19 Projeto BRT

20 Proposta de corredores para BRT

21 Desafio Implementar uma rede metropolitana de comunicação de dados para integrar todos os serviços em uma única rede, garantindo assim alta disponibilidade, gerenciamento, monitoramento e segurança

22 Modernização Semafórica

23 Modernização Semafórica

24 Modernização Semafórica Sistema semafórico inteligente: Cálculo dos tempos dos semáforos (ciclo ótimo, tempos verdes dos programas de inicialização); Atuação adaptativa em tempo real para operar os planos otimizados e garantir prioridade ao sistema de transporte. Monitoração da situação do trânsito; Monitoração do estado dos equipamentos;

25 Terminais e Estações

26 Tecnologia embarcada nas estações Terminais de conexões (CADA) EQUIPAMENTO Terminais Canaletas Estações Câmeras de vídeo monitoramento Controle de acesso e Catracas Interfones IPs Access Points WIFI (indoor e outdoor) Estação de trabalho para sala de comandos Computador para TVs de Sistemas de GPS Total de Pontos

27 Sistema de GPS Tempo de trajeto usuário por linha, estação, abrigo; Localização em tempo real dos veículos da frota; Os veículos em alerta serão mostrados de forma destacada, para fácil identificação; Será possível identificar se o veículo está cumprindo a rota programada e qual viagem está realizando. Será verificado se o mesmo está atrasado, adiantado ou no horário, conforme parâmetros pré-cadastrados. Visualização do ônibus no mapa de forma on-line;

28 Sistema de GPS Tempo de trajeto para informações ao usuário por linha, estação, abrigo; Hora EXATA da chegado do ônibus nas estações e terminais; Os veículos em alerta serão mostrados de forma destacada, para fácil identificação; Monitores com informações do transporte e publicidade;

29 Sistema de GPS

30 Características elétricas das estações Autonomia de energia Sistema independente de energia Estações com autonomia elétrica como uso de energia solar; Nobreak para proteção contra surtos de energia e autonomia de 6 horas para: Catraca; Câmera; e Iluminação de emergência

31 Os terminais e estações de embarque vão possuir conectividade wi-fi para: Os usuários poderão acessar conteúdo na internet enquanto aguardam o embarque; Controle de conteúdo, publicidade e cadastro de usuários pode ser explorados no acesso a internet; Usuário pode acessar a rede de informações de linhas e itinerários do sistema GPS de transporte; Controle e atualização dos validadores quando estacionados nas estações / terminais. Rede Wi-fi

32 Vídeo Monitoramento

33 Vídeo Monitoramento Câmeras de Segurança em: Terminais Estações Principais cruzamentos Câmeras com resolução HD; Gravação centralizada dos vídeos e imagens; Inicialmente instalação de 200 câmeras mas no sistema com capacidade de até 500 (Quinhentas) câmeras sem impacto a rede; Este sistema permite observar em tempo real o comportamento do transito tornando mais assertivas as decisões que precisão de ações rápidas para evitar congestionamento e acidentes e consequentemente salvar vidas. O CFTV também coíbe ações ilícitas não apenas nas ruas como dentro das estações e terminais de ônibus previsto neste projeto de mobilidade urbana

34 Central de Controle e Monitoramento

35 Central de Controle e Monitoramento 12 monitores de borda fina montando em uma única tela; 10 posições com estações e 2 monitores; Sistemas: GPS - Gerenciamento dos ônibus BRT Vídeo monitoramento das estações e cruzamento; Semafórica inteligente; Fiscalização Eletrônica; Estacionamento Rotativo;

36 Características da Rede Metro Rede Metropolitana do sistema de Transporte Interligar toda a infraestrutura de transporte e trânsito ao Centro de Operações da SMTT; 45 Km de fibra ótica nos corredores e rádio de comunicação que interliga os equipamentos que não passam nos corredores; Semáforos, radares, câmeras, PMV, estações, terminais, etc; Dimensionada para alta disponibilidade; Infraestrutura dimensionada para absorver sistemas novos que não estão contemplados neste projeto.

37 Características da Rede Metro

38 Data Center

39 Data Center Sala segura de 20 m²; Comporta 6 hacks de equipamentos de TIC; Sistema de ar condicionados de precisão; Sistema independente de energia com Geradores e Nobreaks; Unidades de processamento, armazenamento e comunicação de dados; Backup; Sistema de segurança contra incêndio.

40 Fiscalização Eletrônica

41 Metas com o edital de fiscalização Redução do número de acidentes; Tirar a imagem de fábrica de multas; Exclusão da empresa contratada do processo de autuação; Adquirir toda a estrutura com o preço que seria pago com contrato de serviço tradicional; Estruturar a SMTT para absorver os futuros projetos de mobilidade urbana.

42 Metas com o edital de fiscalização Criar um legado para a SMTT; Infraestrutura de rede para ligar semáforos, fiscalização eletrônica e câmeras e dispositivos de transporte público; Aquisição de equipamentos de tecnologia para os sistemas de fiscalização eletrônica e dos sistemas da SMTT; Melhorar e ampliar o sistema de monitoramento e cancelar o contrato oneroso da Oi; Melhorar e ampliar o Centro de Operações da SMTT.

43 Radar Fixo Discreto

44 Lombada Eletrônica

45 Equipamento Misto (Avanço de sinal vermelho + parada sobre a faixa de pedestre + medidor de velocidade conversão proibida)

46 Painéis de Mensagens Variáveis

47 Câmaras de Monitoramento de Alta Definição

48 Bicicletas

49

50 Bicicletários Públicos Levantamento de necessidades

51 Bicicleta pública de aluguel

52 Proposta de Bicicletário

53 Estacionamento Rotativo

54 Benefícios do estacionamento rotativo Maior organização do fluxo de veículos; Disciplina o uso do espaço público com o compartilhamento justo das vagas; Aumento da rotatividade e da oferta de vagas; Redução do número de pequenos acidentes nas vias públicas; Geração de empregos; Melhoria da sinalização viária; Aumento da circulação de pessoas nas áreas centrais, favorecendo o comércio local.

55 Descrição da solução Utilização de Tíquetes Virtuais (sem papel) Comercialização com a comodidade para o usuário através de diversos meios de pagamento: Através de telefone celular (aplicativos); Internet (cartão de crédito, débito, boleto bancário); Pontos de vendas na região (distância máxima de 80m da vaga).

56 Solução adotada: E-AJU Para o usuário cadastrado (com a utilização do aplicativo) Ativação do tíquete de estacionamento conforme os horários de chegada; Desativação do Tíquete de Estacionamento da saída do estacionamento; Possibilidade de cadastramento de mais de uma placa para o mesmo usuário; Tempo corrido de ativação do tíquete;

57 Solução adotada: E-AJU Para o usuário cadastrado (com a utilização do aplicativo) Informações sobre o saldo disponível; Central de operação para acompanhamento e atendimento a usuários; Alertas com o final do tempo restante do estacionamento; Uso mais justo do tempo x valor pago (pagamento somente do tempo utilizado).

58 Solução adotada: E-AJU Para o usuário avulso (sem a utilização do aplicativo) Ativação do tíquete através dos pontos de venda; Compra fracionada do tempo necessário; Central de operação para acompanhamento e atendimento a usuários.

59 Critérios de escolha dos locais Ruas com concentração de pontos comerciais; Locais carentes de estacionamento; Locais de grande demanda de usuários; Bairros estudados: Centro; São José; Siqueira Campos.

60 Locais de implantação do Estacionamento Rotativo

61 Locais de implantação do Estacionamento Rotativo

62 Locais de implantação do Estacionamento Rotativo

63 Acessibilidade

64 Calçada ou passeio? Qual a sua função? Calçada parte da via não destinada a circulação de veículos, reservada ao trânsito de pedestre e quando possível, a implantação de mobiliário, sinalização, vegetação e outros fins (Código de Trânsito Brasileiro). Passeio seria a parte da calçada livre de interferências, destinada a circulação exclusiva de pedestres e excepcionalmente, de ciclistas (Código de Trânsito Brasileiro).

65 Rampas para acesso de veículo ao lote

66 Esquinas com rebaixamento de guia

67 Rampa tipo I

68 Rampa tipo II - Calçadas Estreitas

69 Vaga PNE paralela à calçada

70 Vaga PNE perpendicular à calçada

71 Obra na calçada

72 Desnível no passeio decorrente de grande declividade da via

73 Passeio sem continuidade criando obstáculo para o transeunte

74 Nível do passeio difere do nível da via

75 Passeio sem reparos na pavimentação

76 Obstáculos na faixa livre criando barreira para o transeunte

77 Obstáculos na faixa livre criando barreira para o transeunte

78 Veículo estacionado numa vaga preferencial

79 Nelson Felipe da Silva Filho Superintendente SMTT/Aracaju (79)

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA Lúcia Maria Mendonça Santos S e m i n á r i o M o b i l i d a d e U r b a n a S u s t e n t á v e l : P r á t i c a s e T e n d ê n c

Leia mais

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal de comunicação Objetivo Principal Prover uma solução de baixo custo para Identificação, localização, bloqueio e recuperação de veículos roubados ou procurados, através de micro circuitos embarcados de

Leia mais

MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES

MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES JULHO 2015 SÃO PAULO UMA CIDADE A CAMINHO DO CAOS URBANO Fonte: Pesquisa de mobilidade 2012 SÃO PAULO UMA CIDADE A CAMINHO DO CAOS

Leia mais

Acessibilidade & Mobilidade Urbana Plano Diretor de Acessibilidade em Porto Alegre e suas interações com a Política de Mobilidade Urbana

Acessibilidade & Mobilidade Urbana Plano Diretor de Acessibilidade em Porto Alegre e suas interações com a Política de Mobilidade Urbana Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Acessibilidade & Mobilidade Urbana Plano Diretor de Acessibilidade em Porto Alegre e suas interações com a Política

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Belo Horizonte. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Belo Horizonte. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Belo Horizonte Setembro/2013 Belo Horizonte: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos

Leia mais

Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011

Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011 Plano de Mobilidade Sustentável. Por uma cidade amiga da bicicleta Abril 2011 Cronograma Índice Apresentação da TC Urbes Objetivos do Plano de Mobilidade Sustentável Cidade e Mobilidade Diagnóstico Planejamento

Leia mais

Sistema de Estacionamento Rotativo Eletrônico de São José dos Campos. Do papel à tecnologia on-line

Sistema de Estacionamento Rotativo Eletrônico de São José dos Campos. Do papel à tecnologia on-line Sistema de Estacionamento Rotativo Eletrônico de São José dos Campos Do papel à tecnologia on-line Prefeitura Municipal de São José dos Campos Secretaria de Transportes Setembro 2009 São José dos Campos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DE TRÂNSITO Departamento de Engenharia

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DE TRÂNSITO Departamento de Engenharia PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SECRETARIA MUNICIPAL DE TRÂNSITO Departamento de Engenharia GRANDES EVENTOS SISTEMA INTEGRADO DE MONITORAMENTO 1 EVENTO DATA E HORA LOCAL TIPO E OBJETIVO DURAÇÃO INTERFERÊNCIAS

Leia mais

11 ideias para ciclovias mais seguras

11 ideias para ciclovias mais seguras 11 ideias para ciclovias mais seguras Legislação Política Nacional de Mobilidade Urbana A Política Nacional de Mobilidade Urbana é orientada pelas seguintes diretrizes: II prioridade dos modos de transportes

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 INFRAESTRUTURA PARA A COPA 2014 Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 Novembro/12 Agosto/2011 Empreendimentos de Mobilidade Urbana BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1: Interseção com Av.

Leia mais

Av. Eliseu de Almeida. Projeto de Restauração do Pavimento. Projeto de Ciclovia e sinalização horizontal de interferência urbana

Av. Eliseu de Almeida. Projeto de Restauração do Pavimento. Projeto de Ciclovia e sinalização horizontal de interferência urbana Av. Eliseu de Almeida Projeto de Restauração do Pavimento Projeto de Ciclovia e sinalização horizontal de interferência urbana Índice Introdução Objetivo Projeto de Restauração Projeto de Ciclovia Sinalização

Leia mais

Operacionalização de sistemas de transporte público de alta qualidade

Operacionalização de sistemas de transporte público de alta qualidade Operacionalização de sistemas de transporte público de alta qualidade Otávio Vieira da Cunha Filho, Presidente Executivo da NTU Fórum Mobilidade Volvo, Curitiba PR 20 de maio de 2015 Estrutura 1. Visão;

Leia mais

Medidas para a Humanização do Tráfego. A Cidade que Queremos

Medidas para a Humanização do Tráfego. A Cidade que Queremos Medidas para a Humanização do Tráfego A Cidade que Queremos Objetivo Publicação com o objetivo de divulgar, junto aos municípios, soluções técnicas para a humanização do trânsito. Estrutura Introdução

Leia mais

Demanda por um sistema integrado de mobilidade urbana, acessível por órgãos gestores, operadoras de transporte e população!

Demanda por um sistema integrado de mobilidade urbana, acessível por órgãos gestores, operadoras de transporte e população! Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico - Turma 17 Sistema de Informação de Usuários Michel Costa da Silva (*) No Brasil, o crescimento demográfico das grandes capitais, o apoio governamental

Leia mais

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O BRT MOVE PERSPECTIVA DE ESTAÇÃO DE TRANSFERÊNCIA NA ÁREA CENTRAL

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O BRT MOVE PERSPECTIVA DE ESTAÇÃO DE TRANSFERÊNCIA NA ÁREA CENTRAL TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O BRT MOVE PERSPECTIVA DE ESTAÇÃO DE TRANSFERÊNCIA NA ÁREA CENTRAL Neste guia você vai encontrar as principais informações que precisa para embarcar no novo sistema

Leia mais

QUEM SOMOS NOSSO NEGÓCIO

QUEM SOMOS NOSSO NEGÓCIO QUEM SOMOS Somos uma empresa brasileira dedicada a construir e prover soluções que empregam tecnologias inovadoras, combinadas com a identificação por rádio frequência (RFID), análise de imagens (imagens

Leia mais

ORIENTADORES DE TRÂNSITO PROJETO OPERAÇÃO DE TRÁFEGO

ORIENTADORES DE TRÂNSITO PROJETO OPERAÇÃO DE TRÁFEGO Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) ORIENTADORES DE TRÂNSITO PROJETO OPERAÇÃO DE TRÁFEGO Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano do Recife (SEMOC) Implantação 11 de dezembro,

Leia mais

Tecnologias empregadas no transporte por ônibus no Rio de Janeiro - RJ. Richele Cabral Diretora de Mobilidade Urbana

Tecnologias empregadas no transporte por ônibus no Rio de Janeiro - RJ. Richele Cabral Diretora de Mobilidade Urbana Tecnologias empregadas no transporte por ônibus no Rio de Janeiro - RJ Richele Cabral Diretora de Mobilidade Urbana Setembro de 2014 Ambiente Institucional Entidades Nacionais Empresariais Empresas Associadas

Leia mais

CENTRO INTEGRADO DE MOBILIDADE URBANA - CIMU

CENTRO INTEGRADO DE MOBILIDADE URBANA - CIMU CENTRO INTEGRADO DE MOBILIDADE URBANA - CIMU A nova fronteira na gestão pública de transporte e trânsito OBJETIVO Integrar as áreas de trânsito e transportes do Município de São Paulo através da automação

Leia mais

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 Frota antiga e tecnologia obsoleta; Serviço irregular de vans operando em todo o DF 850 veículos; Ausência de integração entre os modos e serviços; Dispersão das linhas;

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS/SISTEMAS EM CAMPO TESTE EM ESCALA REAL

AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS/SISTEMAS EM CAMPO TESTE EM ESCALA REAL ANEXO 4 AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS/SISTEMAS EM CAMPO TESTE EM ESCALA REAL CONCORRÊNCIA Nº 02/2012 ANEXO 4 - FL. 2 DA AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS A empresa LICITANTE detentora da melhor proposta, deverá

Leia mais

PLANO CICLOVIÁRIO PARA A BARRA DA TIJUCA Integração Com os transportes Coletivos. Parte 02 ISABELA SARAMAGO DE ARAUJO

PLANO CICLOVIÁRIO PARA A BARRA DA TIJUCA Integração Com os transportes Coletivos. Parte 02 ISABELA SARAMAGO DE ARAUJO PLANO CICLOVIÁRIO PARA A BARRA DA TIJUCA Integração Com os transportes Coletivos Parte 02 ISABELA SARAMAGO DE ARAUJO RIO DE JANEIRO 10/08/2014 DIAGNÓSTICO DAS CICLOVIAS EXISTENTES NA BARRA DA TIJUCA E

Leia mais

Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 2 0 semestre de 2015. Aula 5. Características do tráfego (cont.

Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 2 0 semestre de 2015. Aula 5. Características do tráfego (cont. Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 2 0 semestre de 2015 Aula 5 Características do tráfego (cont.) fonte: revista 4 Rodas Publicidade, 1.962 5.1. Planejamento

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA. FICHA DE INSCRIÇÃO PARA QUESTIONAMENTOS (preencha de forma clara, legível e objetiva os campos abaixo)

AUDIÊNCIA PÚBLICA. FICHA DE INSCRIÇÃO PARA QUESTIONAMENTOS (preencha de forma clara, legível e objetiva os campos abaixo) NOME: RENATO SILVA JUNIOR ÓRGÃO/ENTIDADE/EMPRESA: PREFEITURA SANTA LUZIA DO ITANHY Como no trecho do Rio Piaui que liga a zona urbana a zona rural do Município de Estância, logo há um grande fluxo de veiculo

Leia mais

10. POSICIONAMENTO DA SINALIZAÇÃO SEMAFÓRICA

10. POSICIONAMENTO DA SINALIZAÇÃO SEMAFÓRICA 10. POSICIONAMENTO DA SINALIZAÇÃO SEMAFÓRICA Os dispositivos de sinalização semafórica devem ser implantados segundo critérios de projeto, de modo que a informação resultante para os condutores de veículos

Leia mais

MOBILIDADE POR BICICLETA NO CAMPUS DARCY RIBEIRO

MOBILIDADE POR BICICLETA NO CAMPUS DARCY RIBEIRO MOBILIDADE POR BICICLETA NO CAMPUS DARCY RIBEIRO Aline Amaral Silva; Amanda Barbosa Borges; Amir mahdi Araghi; Gabriel Carvalho; Surik Neytohn Duque Nicols Prof. Pastor W. G. Taco O estudo contemplou o

Leia mais

No meio urbano o desenvolvimento econômico passa pela relação entre os indivíduos, as edificações e os meios de deslocamento.

No meio urbano o desenvolvimento econômico passa pela relação entre os indivíduos, as edificações e os meios de deslocamento. No meio urbano o desenvolvimento econômico passa pela relação entre os indivíduos, as edificações e os meios de deslocamento. Pólos Geradores de Tráfego As cidades brasileiras vivem um momento de mudança

Leia mais

DEFESA DE DISSERTAÇÃO

DEFESA DE DISSERTAÇÃO Programa de Pós Graduação em Engenharia Elétrica Mestrado DEFESA DE DISSERTAÇÃO Jilmar Augustinho Tatto jilmar.tatto@uol.com.br COMISSÃO JULGADORA Professor Dr. Eduardo Mário Dias (Orientador) Professor

Leia mais

ESTACIONAMENTO ROTATIVO PÚBLICO

ESTACIONAMENTO ROTATIVO PÚBLICO PROBLEMAS SOLUÇÕES Crescente número de veículos Vagas restritas Cobrança ilegal do estacionamento (Flanelinhas) Falta de controle de gestão (vagas, arrecadação, tempo, infrações, etc...) Sinalização Falta

Leia mais

Superintendência de Planejamento e Gestão Territorial (SGT)

Superintendência de Planejamento e Gestão Territorial (SGT) Superintendência de Planejamento e Gestão Territorial (SGT) SEMINÁRIO CONFEA/CREA-BA: ACOMPANHAMENTO OBRAS DA COPA 12/04/2011 OBRAS A CARGO DA SEDUR Corredor Estruturante Aeroporto-Acesso Norte, do Sistema

Leia mais

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E INFORMAÇÃO - DI GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO - GPO DIVISÃO DE PROCESSOS DE GESTÃO DIPG

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E INFORMAÇÃO - DI GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO - GPO DIVISÃO DE PROCESSOS DE GESTÃO DIPG DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E INFORMAÇÃO - DI GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO - GPO DIVISÃO DE PROCESSOS DE GESTÃO DIPG NORMA INTERNA: UTILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE SINALIZAÇÃO DE OBRAS E

Leia mais

Segurança viária na Lomba do Pinheiro - Porto Alegre/RS.

Segurança viária na Lomba do Pinheiro - Porto Alegre/RS. Segurança viária na Lomba do Pinheiro - Porto Alegre/RS. Marcelo Hansen; Alessandra Andrea Both Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) Gerência de Planejamento de Trânsito Rua João Neves da

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANGÃO

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANGÃO LEI COMPLEMENTAR 024 de 17 de outubro de 2011 DISPÕE SOBRE O SISTEMA VIARIO DO MUNICIPIO DE SANGÃO-SC E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Antônio Mauro Eduardo, Prefeito Municipal de Sangão, faz saber a todos os

Leia mais

BRT MOVE TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O

BRT MOVE TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O TUO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O BRT MOVE PERSPECTIVA A de integração TRANSPORTE PÚBLICO E QUALIAE NAS RUAS E BH PERSPECTIVA E UMA E TRANSFERÊNCIA NA ÁREA CENTRAL BH vai ter um sistema de transporte

Leia mais

Programas e Projetos de Mobilidade Urbana Camboriú SC

Programas e Projetos de Mobilidade Urbana Camboriú SC Programas e Projetos de Mobilidade Urbana Camboriú SC MAIO.2012 Mobilidade Urbana Legislações em Ordem Cronológica Lei Municipal Complementar Nº 10/2007 Institui o Plano Diretor de Desenvolvimento Territorial

Leia mais

PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO PEDESTRE

PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO PEDESTRE OBJETIVO DO PROGRAMA PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO PEDESTRE O objetivo do Programa de Proteção ao Pedestre, da Secretaria Municipal de Transportes SMT é criar a cultura de respeito ao pedestre, resgatando os

Leia mais

Rede Cicloviária Leblon. Rio de Janeiro 2012

Rede Cicloviária Leblon. Rio de Janeiro 2012 Rede Cicloviária Leblon. Rio de Janeiro 2012 Rede Cicloviária Leblon: O Leblon, passa por uma fase de intensas mudanças, com as obras da linha 4 do Metrô o trânsito do bairro sofreu e sofrerá várias alterações

Leia mais

CICLOFAIXA BARÃO DE MESQUITA. Tijuca

CICLOFAIXA BARÃO DE MESQUITA. Tijuca CICLOFAIXA BARÃO DE MESQUITA Tijuca PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos Secretaria Municipal de Meio Ambiente Secretaria Municipal de Transportes Agosto

Leia mais

IMPORTÂNCIA E IMPACTO DO PROGRAMA PASSEIO LIVRE PARA A CIDADE DE SÃO PAULO. JOSÉ RENATO SOIBELMANN MELHEM Arquiteto e Urbanista

IMPORTÂNCIA E IMPACTO DO PROGRAMA PASSEIO LIVRE PARA A CIDADE DE SÃO PAULO. JOSÉ RENATO SOIBELMANN MELHEM Arquiteto e Urbanista IMPORTÂNCIA E IMPACTO DO PROGRAMA PASSEIO LIVRE PARA A CIDADE DE SÃO PAULO JOSÉ RENATO SOIBELMANN MELHEM Arquiteto e Urbanista Mobilidade social Envolve a integração de todos sistemas de circulação: 1.

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH. Marcelo Cintra do Amaral. 20 de novembro de 2012

Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH. Marcelo Cintra do Amaral. 20 de novembro de 2012 Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH Marcelo Cintra do Amaral 20 de novembro de 2012 Roteiro da apresentação: Contexto do PlanMob-BH: prognóstico, caráter de plano diretor, etapas

Leia mais

2. Critérios PA escolha e priorização ao atendimento das escolas. 2.1.1. Levantamento das escolas particulares, estaduais e municipais por Dec s

2. Critérios PA escolha e priorização ao atendimento das escolas. 2.1.1. Levantamento das escolas particulares, estaduais e municipais por Dec s SP 01/93 NT 160/93 Projeto e Operação Escola Engº Waldemar A.C. Christianini (GET2) 1. Introdução O presente trabalho tem por objetivo principal adequar as condições de tráfego da malha viária junto às

Leia mais

LEI DA CALÇADA. Vamos fazer de São José um lugar cada vez melhor para se viver!

LEI DA CALÇADA. Vamos fazer de São José um lugar cada vez melhor para se viver! APRESENTAÇÃO Planejar uma cidade também significa cuidar da circulação das pessoas, garantido segurança e igualdade. Muitas pessoas caminham somente a pé, ultrapassando 30% de todos os deslocamentos de

Leia mais

29 de julho de 2014. 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte

29 de julho de 2014. 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte 1ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte Mesa 1: Acessibilidade e qualidade do transporte coletivo e das calçadas de Belo Horizonte Em que medida o PlanMob-BH considerou e avançou

Leia mais

EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO PLANOS DE MOBILIDADE EM PORTO ALEGRE/RS SEMINÁRIO INTERNACIONAL CIDADE E MOBILIDADE

EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO PLANOS DE MOBILIDADE EM PORTO ALEGRE/RS SEMINÁRIO INTERNACIONAL CIDADE E MOBILIDADE EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO PLANOS DE MOBILIDADE EM PORTO ALEGRE/RS SEMINÁRIO INTERNACIONAL CIDADE E MOBILIDADE PORTO ALEGRE, NOVEMBRO DE 2012 EMPRESA PÚBLICA DE TRANSPORTE E CIRCULAÇÃO

Leia mais

ESTUDO PARA IMPLANTAÇÃO DE UM COMPLEXO DE INTEGRAÇÃO MULTIMODAL JUNTO À FUTURA ESTAÇÃO NOVO HAMBURGO DA TRENSURB

ESTUDO PARA IMPLANTAÇÃO DE UM COMPLEXO DE INTEGRAÇÃO MULTIMODAL JUNTO À FUTURA ESTAÇÃO NOVO HAMBURGO DA TRENSURB ESTUDO PARA IMPLANTAÇÃO DE UM COMPLEXO DE INTEGRAÇÃO MULTIMODAL JUNTO À FUTURA ESTAÇÃO NOVO HAMBURGO DA TRENSURB Abrangência do Estudo O estudo se focou na possibilidade do aproveitamento Comercial da

Leia mais

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Introdução A proposta de Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes

Leia mais

Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas?

Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas? Como transformar o direito à mobilidade em indicadores de políticas públicas? Uma contribuição - INCT Observatório das Metrópoles - Projeto: Metropolização e Mega-eventos: os impactos da Copa do Mundo/2014

Leia mais

Painel: Transformando a Mobilidade de pessoas e bens

Painel: Transformando a Mobilidade de pessoas e bens Painel: Transformando a Mobilidade de pessoas e bens 25 anos de Fundação 16 Filiais em 10 estados 1200 Empregos Diretos Prêmio FINEP de Inovação NE-2009 1º lugar categoria média empresa MISSÃO Disponibilizar

Leia mais

considerações ciclocidade: 400 km de ciclovias, projeto piloto e eliseu de almeida jun/2014

considerações ciclocidade: 400 km de ciclovias, projeto piloto e eliseu de almeida jun/2014 1 CONSIDERAÇÕES DA CICLOCIDADE A RESPEITO DO PLANO DE IMPLEMENTAÇÃO DE 400 KM DE CICLOVIAS, O PROJETO PILOTO NO CENTRO DE SÃO PAULO E A CICLOVIA DA ELISEU DE ALMEIDA No dia 04 de Junho de 2014 a Prefeitura

Leia mais

Estacionamento Rotativo Público

Estacionamento Rotativo Público Clientes Estacionamento Rotativo Público PROBLEMAS SOLUÇÕES Crescente número de veículos Controle no tempo de uso Vagas restritas Cobrança ilegal do estacionamento (Flanelinhas) Falta de controle de gestão

Leia mais

Mobilidade Urbana em Belo Horizonte

Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Mobilidade Urbana em Belo Horizonte BHTRANS Marcelo Cintra do Amaral Gerente de Coordenação de Mobilidade Urbana - COMU PREFEITURA BH Belo Horizonte 1ª capital planejada do país - 12/12/1897 Previsão inicial

Leia mais

Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014

Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014 Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014 Melhoria da Infraestrutura Viária e Transporte na Capital Abril/2011 Mobilidade Urbana em Belo Horizonte BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1 VIADUTOS DE

Leia mais

MOBILIDADE URBANA: INTERVENÇÃO E REESTRUTURAÇÃO DE CICLOVIAS NA AVENIDA MANDACARU

MOBILIDADE URBANA: INTERVENÇÃO E REESTRUTURAÇÃO DE CICLOVIAS NA AVENIDA MANDACARU MOBILIDADE URBANA: INTERVENÇÃO E REESTRUTURAÇÃO DE CICLOVIAS NA AVENIDA MANDACARU Adriele Borges da Silva¹; Tatiana Romani Moura²; RESUMO: O presente trabalho tem por finalidade apresentar um estudo e

Leia mais

Qualidade e Desempenho do Transporte Público por Ônibus. Marcos Bicalho dos Santos Diretor Institucional e Administrativo da NTU

Qualidade e Desempenho do Transporte Público por Ônibus. Marcos Bicalho dos Santos Diretor Institucional e Administrativo da NTU Qualidade e Desempenho do Transporte Público por Ônibus Marcos Bicalho dos Santos Diretor Institucional e Administrativo da NTU Qualidade e Desempenho do Transporte Público por Ônibus Marcos Bicalho dos

Leia mais

Segurança do trânsito 8. A sinalização rodoviária Fevereiro 2010. 8. A sinalização

Segurança do trânsito 8. A sinalização rodoviária Fevereiro 2010. 8. A sinalização 8. A sinalização Aula Interdisciplinar Indicação: 6º ao 9º Ano do Ensino Fundamental Ilustração do Manual de Direção Defensiva do DENATRAN Através da sinalização, os responsáveis pelo trânsito transmitem

Leia mais

LEI Nº 873/82 DE 01 DE OUTUBRO DE 1982.

LEI Nº 873/82 DE 01 DE OUTUBRO DE 1982. Estabelece nova delimitação dos Bairros de Aracaju e dá outras providências correlatas. O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACAJU: Faço saber que a Câmara de Vereadores aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: Art.

Leia mais

Evolução do congestionamento

Evolução do congestionamento Evolução do congestionamento Crescimento populacional estável Taxa de motorização crescente 2025 2005 Surgimento de novos pólos de atração de viagens Deslocamentos na cidade Rede de transporte para 2016

Leia mais

Transporte e Planejamento Urbano

Transporte e Planejamento Urbano Transporte e Planejamento Urbano para o Desenvolvimento da RMRJ Julho/2014 Cidades a maior invenção humana As cidades induzem a produção conjunta de conhecimentos que é a criação mais importante da raça

Leia mais

Mapa 09 Área Central de PiracicabaOcupação do Solo. Urbano

Mapa 09 Área Central de PiracicabaOcupação do Solo. Urbano L E I T U R A E I N T E R P R E T A Ç Ã O D A S I T U A Ç Ã O U R B A N A Mapa 09 de PiracicabaOcupação do Solo Urbano P L A N O D E A Ç Ã O P A R A R E A B I L I T A Ç Ã O U R B A N A D A Á R E A C E

Leia mais

ANEXO 5. Detalhamento dos serviços sob responsabilidade da Concessionária

ANEXO 5. Detalhamento dos serviços sob responsabilidade da Concessionária ANEXO 5 Detalhamento dos serviços sob responsabilidade da Concessionária 1 1. INTRODUÇÃO O presente anexo busca delimitar e detalhar as atividades e serviços sob responsabilidade da CONCESSIONÁRIA no âmbito

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Polos geradores de tráfego, mitigação, impacto de grandes empreendimentos.

PALAVRAS-CHAVE Polos geradores de tráfego, mitigação, impacto de grandes empreendimentos. Medidas Mitigatórias para Polos Geradores de Tráfego. Rovana Reale; Júlio Cezar Miranda; Isabel Cristina Guimarães Haifuch; Lúcia de Borba Maciel EPTC Empresa Pública de Transporte e Circulação (Porto

Leia mais

Diagnóstico da gestão das redes semafóricas

Diagnóstico da gestão das redes semafóricas Apóio: Diagnóstico da gestão das redes semafóricas Ausência de uma visão estratégica da importância das redes Semafóricas e os impactos (positivos ou negativos) nas vidas das pessoas e das empresas; Serviços

Leia mais

TESTE DA CICLOVIA DA AV. IPIRANGA

TESTE DA CICLOVIA DA AV. IPIRANGA TESTE DA CICLOVIA DA AV. IPIRANGA Porto Alegre Junho/2012 1 TESTE DE PONTOS CRÍTICOS PARA IMPLANTAÇÃO DA FUTURA CICLOVIA DA AV. IPIRANGA, EM PORTO ALEGRE O Laboratório de Políticas Públicas e Sociais (Lappus),

Leia mais

Plano de Logística Encontro da Frente Nacional de Prefeitos Pré-projeto Estrutura do documento 1. Introdução 2. Características do evento

Plano de Logística Encontro da Frente Nacional de Prefeitos Pré-projeto Estrutura do documento 1. Introdução 2. Características do evento Plano de Logística Encontro da Frente Nacional de Prefeitos Pré-projeto Estrutura do documento 1. Introdução O Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS) é um evento organizado pela

Leia mais

abril/2013 CICLOVIA ZONA NORTE

abril/2013 CICLOVIA ZONA NORTE abril/2013 CICLOVIA ZONA NORTE introdução Das temáticas de crise das grandes cidades nos dias de hoje, uma das questões mais contundentes é a mobilidade urbana. A cidade de São Paulo, metrópole que sofre

Leia mais

SP 01/04/91 NT 128/91

SP 01/04/91 NT 128/91 SP 01/04/91 NT 128/91 Gerenciamento de Grandes Eventos Antonio Carlos Rissardo (DO) Marco Aurélio Reginatto (GET 5) Maria Cecília Figueiredo de Toledo (GDT) Marta Maria Alcione Pereira (AA) Milton Roberto

Leia mais

Seminário: Mobilidade Urbana e Transportes Públicos no Estado de São Paulo

Seminário: Mobilidade Urbana e Transportes Públicos no Estado de São Paulo : Mobilidade Urbana e Transportes Públicos no Estado de São Paulo Tema: Uma Agenda para a Mobilidade Urbana da Metrópole Planejamento Urbano, Mobilidade e Modos Alternativos de Deslocamento Engº Jaime

Leia mais

Normas gerais de circulação e conduta

Normas gerais de circulação e conduta Normas gerais de circulação e conduta É muito importante a leitura do Capítulo III Normas Gerais de Circulação e Conduta, que vai dos artigos 26 ao 67, contidos no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Leia mais

realize o procedimento de backup

realize o procedimento de backup FAQ O banco de dados de radares tem atualização mensal, realizada através do site www.gpsaquarius.com.br na opção suporte e é uma cortesia da GPS Aquarius. Não nos responsabilizamos pela condução do veículo,

Leia mais

3. Referenciais. 3.1 Referenciais teóricos. 3.1.1 O sistema cicloviário e seus elementos componentes

3. Referenciais. 3.1 Referenciais teóricos. 3.1.1 O sistema cicloviário e seus elementos componentes 21 3. Referenciais "Se a mobilidade física é condição essencial da liberdade, a bicicleta talvez tenha sido o instrumento singular mais importante, desde Gutenberg, para atingir o que Marx chamou de plena

Leia mais

Anexo II Termo de Referência do Sistema Digital de Estacionamento Rotativo Pago

Anexo II Termo de Referência do Sistema Digital de Estacionamento Rotativo Pago 1 de 62 Anexo II Termo de Referência do Sistema Digital de Estacionamento Rotativo Pago 2 de 62 ÍNDICE 1. OBJETIVO DO DOCUMENTO... 5 2. OBJETO DA CONCESSÃO... 5 3. DIRETRIZES TÉCNICAS E OPERACIONAIS...

Leia mais

Sistemas Inteligentes de Transporte (Intelligent Transportation Systems) é um conjunto de tecnologias de telecomunicações e de informática para

Sistemas Inteligentes de Transporte (Intelligent Transportation Systems) é um conjunto de tecnologias de telecomunicações e de informática para Sistemas Inteligentes de Transporte (Intelligent Transportation Systems) é um conjunto de tecnologias de telecomunicações e de informática para aplicação nos veículos e nos sistemas de transportes. Hoje

Leia mais

DECRETO Nº 52.933, DE 19 DE JANEIRO DE

DECRETO Nº 52.933, DE 19 DE JANEIRO DE PUBLICADO DOC 20/01/2012, p. 1 c. todas DECRETO Nº 52.933, DE 19 DE JANEIRO DE 2012 Regulamenta a Lei nº 15.465, de 18 de outubro de 2011, no que se refere às normas técnicas de instalação dos relógios

Leia mais

AVALIAÇÃO SISTEMÁTICA:ELEMENTO CHAVE PARA GESTÃO DOS FLUXOS

AVALIAÇÃO SISTEMÁTICA:ELEMENTO CHAVE PARA GESTÃO DOS FLUXOS AVALIAÇÃO SISTEMÁTICA:ELEMENTO CHAVE PARA GESTÃO DOS FLUXOS Barbosa, Maria Beatriz; Fortes, Melissa Belato; Fischer, Ligia C. Projeto de Estações e Gestão dos Serviços de Transporte A gestão das estações

Leia mais

Sistema de informações a usuários do Transporte Coletivo.

Sistema de informações a usuários do Transporte Coletivo. Sistema de informações a usuários do Transporte Coletivo. Autores: Celso Bersi; Economista - Diretor de Transporte Urbano 1) Empresa de Desenvolvimento Urbano e Social de Sorocaba - URBES Rua Pedro de

Leia mais

BRT em Belo Horizonte Melhoria da Mobilidade para a Copa 2014

BRT em Belo Horizonte Melhoria da Mobilidade para a Copa 2014 BRT em Belo Horizonte Melhoria da Mobilidade para a Copa 2014 Situação Atual População de Belo Horizonte: 2,4 milhões de habitantes População da RMBH: 4,5 milhões de habitantes 3,8 milhões de viagens/dia

Leia mais

Pesquisa sobre Transporte Não-Motorizado Realizado por Bicicleta na Cidade de Londrina

Pesquisa sobre Transporte Não-Motorizado Realizado por Bicicleta na Cidade de Londrina Pesquisa sobre Transporte Não-Motorizado Realizado por Bicicleta na Cidade de Londrina Cristiane Biazzono Dutra¹ 1) Prefeitura do Município de Londrina; Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina

Leia mais

Pesquisa de Legislação Municipal. N o 52933

Pesquisa de Legislação Municipal. N o 52933 Serviços A Cidade Compras Notícias Governo Busca no portal Pesquisa de Legislação Municipal N o 52933 Voltar Imprimir DECRETO Nº 52.933, DE 19 DE JANEIRO DE 2012 Regulamenta a Lei nº 15.465, de 18 de outubro

Leia mais

Prefeitura Municipal de Registro

Prefeitura Municipal de Registro Prefeitura Municipal de Registro Departamento Municipal de Administração Rua José Antônio de Campos, nº 250 Centro CEP: 11.900-000 Registro SP Fone: (13) 3828-1000 Fax: (13) 3821-2565 e-mail prefeitura@registro.sp.gov.br

Leia mais

NOVO SIMULADO DE SINALIZAÇÃO 2012

NOVO SIMULADO DE SINALIZAÇÃO 2012 1 O procedimento do pedestre diante da sinalização semafórica, identificada na cartela pelo código SS-07 é: a) Atenção; b) Pode seguir; c) Pare o veículo; d) Proibido a travessia; 2 São placas utilizadas

Leia mais

Governo Estadual RS 509

Governo Estadual RS 509 1 - RODOVIAS / TRAVESSIA URBANA Governo Federal BR 158, BR 287 e BR 392 Governo Estadual RS 509 Governo Municipal Av. Helvio Basso 2 - MOBILIDADE URBANA Plano Diretor de Mobilidade Urbana TR está pronto.

Leia mais

IMPACTO NO MERCADO O empreendimento é um sucesso de vendas. Atualmente está com 95,40% comercializados. A entrega está prevista para abril de 2012.

IMPACTO NO MERCADO O empreendimento é um sucesso de vendas. Atualmente está com 95,40% comercializados. A entrega está prevista para abril de 2012. APRESENTAÇÃO Com projeto inovador e fachada moderna, o Contemporâneo Empresarial é um centro empresarial com alto padrão de tecnologia e segurança, que contempla salas comerciais e lojas. Localiza-se em

Leia mais

Obras de mobilidade urbana de BH

Obras de mobilidade urbana de BH Obras de mobilidade urbana de BH Belo Horizonte foi a primeira cidade sede da Copa do Mundo Fifa 2014 a assinar os contratos de financiamentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade,

Leia mais

VEÍCULO DE MONITORAMENTO UTILIZADO COMO INSTRUMENTO DE SEGURANÇA E APOIO NA FISCALIZAÇÃO DE TRÂNSITO, TRANSPORTE E BLITZ NA CIDADE DE CAMPINAS.

VEÍCULO DE MONITORAMENTO UTILIZADO COMO INSTRUMENTO DE SEGURANÇA E APOIO NA FISCALIZAÇÃO DE TRÂNSITO, TRANSPORTE E BLITZ NA CIDADE DE CAMPINAS. VEÍCULO DE MONITORAMENTO UTILIZADO COMO INSTRUMENTO DE SEGURANÇA E APOIO NA FISCALIZAÇÃO DE TRÂNSITO, TRANSPORTE E BLITZ NA CIDADE DE CAMPINAS. Marcio Alexandre Ribeiro Gerência de Controle de Infrações

Leia mais

Prefeitura faz obras na região do Riacho PREFEITURA ESPECIAL REGIÃO RIACHO

Prefeitura faz obras na região do Riacho PREFEITURA ESPECIAL REGIÃO RIACHO PREFEITURA FAZ INFORMATIVO DA PREFEITURA DE CONTAGEM Nº 1 - Janeiro de 2008 ESPECIAL REGIÃO RIACHO Prefeitura faz obras na região do Riacho A Prefeitura de Contagem prioriza investimentos na região do

Leia mais

CATEGORIA B6 SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE LAZER IDENTIFICAÇÃO. Subtipos:

CATEGORIA B6 SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE LAZER IDENTIFICAÇÃO. Subtipos: Ministério do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico Coordenação Geral de Regionalização Inventário da Oferta Turística uf:

Leia mais

Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho

Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), da Companhia de Engenharia

Leia mais

INICIATIVAS INSPIRADORAS ESPAÇOS PÚBLICOS REQUALIFICAÇÃO DA PRAÇA SAVASSI BELO HORIZONTE MG

INICIATIVAS INSPIRADORAS ESPAÇOS PÚBLICOS REQUALIFICAÇÃO DA PRAÇA SAVASSI BELO HORIZONTE MG ESPAÇOS PÚBLICOS INICIATIVAS INSPIRADORAS REQUALIFICAÇÃO DA PRAÇA SAVASSI BELO HORIZONTE MG ÍNDICE INTRODUÇÃO PERFIL DA CIDADE OS PASSOS PARA A REQUALIFICAÇÃO DA PRAÇA DA SAVASSI DIRETRIZES DO PROJETO

Leia mais

SINALIZAÇÃO DO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL

SINALIZAÇÃO DO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL GERÊNCIA DE OPERAÇÕES VIÁRIAS TRANSERP Planejamento Viário SINALIZAÇÃO DO SISTEMA VIÁRIO MUNICIPAL Eng. José Antônio S. Gonçalves 2006 PLANEJAMENTO OPERACIONAL Cidade de RIBEIRÃO PRETO SP. PLANEJAMENTO

Leia mais

PROPOSTAS MOBILIDADE PROPOSTAS DE MÉDIO E LONGO PRAZO

PROPOSTAS MOBILIDADE PROPOSTAS DE MÉDIO E LONGO PRAZO PROPOSTAS MOBILIDADE PROPOSTAS DE MÉDIO E LONGO PRAZO AGENDA DO DEBATE: Pedestres Bicicleta Transporte público: ônibus e trilhos Circulação viária carros, motos e caminhões Acessibilidade Educação e trânsito

Leia mais

Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho

Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), da Companhia de Engenharia

Leia mais

MARCOPOLO LANÇA NOVO ÔNIBUS VIALE BRT, O MAIS AVANÇADO PRODUZIDO NO BRASIL. Veículo utiliza conceitos inéditos de design, conforto e eficiência

MARCOPOLO LANÇA NOVO ÔNIBUS VIALE BRT, O MAIS AVANÇADO PRODUZIDO NO BRASIL. Veículo utiliza conceitos inéditos de design, conforto e eficiência MARCOPOLO LANÇA NOVO ÔNIBUS VIALE BRT, O MAIS AVANÇADO PRODUZIDO NO BRASIL Veículo utiliza conceitos inéditos de design, conforto e eficiência A Marcopolo lança o seu mais novo e moderno ônibus urbano,

Leia mais

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Introdução Este material surge como resultado do acompanhamento das apresentações do Plano de Mobilidade

Leia mais

Manutenção e desenvolvimento das atividades da Secretaria. Atividade mantida. Manutenção da Limpeza pública Cidade Limpa

Manutenção e desenvolvimento das atividades da Secretaria. Atividade mantida. Manutenção da Limpeza pública Cidade Limpa LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS - ANEXO III - METAS E PRIORIDADES OBJETIVO ESTRATÉGICO : Prestar serviços urbanos de utilidade pública visando proporcionar melhor qualidade de vida aos cidadãos. PROGRAMA:

Leia mais

Estação: Calçada Tipo de Estação: 01 Município: Salvador Trecho: Salvador/Alagoinhas Área de influência: 1km

Estação: Calçada Tipo de Estação: 01 Município: Salvador Trecho: Salvador/Alagoinhas Área de influência: 1km .5. Intervenções físicas e aplicação dos instrumentos urbanísticos visando potencializar a inserção e a dinâmica urbana nas estações do projeto Trem Regional. APÊNDICE I .5. Intervenções físicas e aplicação

Leia mais

Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico - Turma 13. Mobilidade urbana e sistemas inteligentes de transporte (its)

Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico - Turma 13. Mobilidade urbana e sistemas inteligentes de transporte (its) Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico - Turma 13 Mobilidade urbana e sistemas inteligentes de transporte (its) Eliomar Aparecido Bertollo (*) Tema: O ITS como agente catalisador para as soluções

Leia mais

Título: Modernização e Operação do CCO-Centro de Controle Operacional em São José dos Campos.

Título: Modernização e Operação do CCO-Centro de Controle Operacional em São José dos Campos. Título: Modernização e Operação do CCO-Centro de Controle Operacional em São José dos Campos. Autores: Gláucio Lamarca Rocha; Paulo Roberto Guimarães Junior Prefeitura Municipal de São José dos Campos

Leia mais

ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PREFEITURA MUNICIPAL DE JOAO PESSOA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO EXERCÍCIO: 200 ANEXO DAS PRIORIDADES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ÓRGÃO: Projeto/Atividade Objetivo Denominação da Meta Unid.

Leia mais

Belo Horizonte: em direção à

Belo Horizonte: em direção à Belo Horizonte: em direção à mobilidade d sustentável tá INDICADORES DA MOBILIDADE URBANA EM BELO HORIZONTE 3,8 milhões de viagens/dia, 44% pelo transporte coletivo 6,3 milhões viagens/dia na RMBH 1,6

Leia mais

LEI MUNICIPAL CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS

LEI MUNICIPAL CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS LEI MUNICIPAL N 4.066/2015 DE 27 DE MAIO DE 2015 INSTITUI O PLANO DE MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL DO MUNICÍPIO DE PANAMBI, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito Municipal de Panambi, no uso das atribuições

Leia mais