CONCEITO DE SOLUÇÃO DE MONITORAMENTO DE CLIMA OPEN SOURCE Tiago José Goulart 1 ; Allan Lincoln Rodrigues Siriani 2 ; Rafael Martino Silva 3 ;

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONCEITO DE SOLUÇÃO DE MONITORAMENTO DE CLIMA OPEN SOURCE Tiago José Goulart 1 ; Allan Lincoln Rodrigues Siriani 2 ; Rafael Martino Silva 3 ;"

Transcrição

1 CONCEITO DE SOLUÇÃO DE MONITORAMENTO DE CLIMA OPEN SOURCE Tiago José Goulart 1 ; Allan Lincoln Rodrigues Siriani 2 ; Rafael Martino Silva 3 ; 1 Eng. Eletrônico, Professor Associado, FATEC Shunji Nishimura, Pompeia SP, 2 Pesquisador Tecnológico, Maquinas Agrícolas Jacto SA - Grupo Jacto, Pompéia SP, 3 Discente, FATEC Shunji Nishimura, Pompeia SP, RESUMO: As operações agrícolas sofrem interferência dos fatores climáticos causando a necessidade de um sistema de monitoramento e datalogging climático em tempo real. Este trabalho visa realizar uma prova de conceito de solução para esse caso, utilizando controladores open source Arduino com acesso remoto das informações, possibilitando melhor tomada de decisões e por consequência redução no consumo de recursos e danos ao meio ambiente. Foi utilizado um controlador Arduino com sensor de temperatura e umidade e um shield WiFi capaz de transmitir dados sem fio para um servidor on line acessível em qualquer lugar do mundo. O sistema coletou informações por 63 horas ininterruptas provando sua aplicabilidade. Palavras-chave: Estação meteorológica, Arduino, agricultura, open source. CONCEPT OF OPEN SOURCE WEATHER MONITORING SOLUTION ABSTRACT: This study has the objective of purposing a low cost system for monitoring and logging the temperature on the field and execution of proof of concept. The datalogging system aims to assist in decision making into the agricultural operations, therefore reducing resource consumption and environmental damage. An Arduino controller was used, attached to a temperature and humidity sensor and WiFi shield capable of transmitting data wirelessly to an on line server with worldwide access. The system logged data uninterruptly for 63 hours, proving applicability. Keywords: Weather station, Arduino, agriculture, open source. 1

2 INTRODUÇÃO A falta de conhecimento das condições favoráveis para a aplicação de insumos líquidos, principalmente de temperatura e velocidade do vento, contribui fortemente para a perda na qualidade da aplicação. Logo, é importante saber como os operadores avaliam essas condições para definir o começo ou não da aplicação. (SANTOS & MACIEL, 2006) De acordo com ANTUNIASSI et. al.(2014), as grandes mudanças no clima ocorridas durante a pulverização afetam a eficiência da operação devido as paradas por condições climáticas desfavoráveis como baixa umidade, altas temperaturas e ventos. A pulverização deve ser evitada quando a temperatura está abaixo de 10 C ou acima de 35 C, visando a aplicação de agroquímicos entre 20 C e 30ºC. (RUEDELL, 2002) A base fundamental da tecnologia de aplicação de agroquímicos é o processo de separação do liquido em gotas, chamado de pulverização. Dele dependem o potencial de deriva, a perda por escorrimento e a cobertura do alvo. Trata-se de um processo complexo, influenciado por diversos fatores, como o tipo de equipamento de pulverização empregado e as propriedades físico-químicas da calda (CUNHA et al., 2003; BRONIARZ-PRESS et al., 2009). Segundo CUNHA et. al.(2010) um dos fatores de influencia nas propriedades físico-químicas da calda e por consequência na operação é a temperatura da calda. Variações entre 0 ºC a 30 ºC na calda são comuns nas aplicações em campo, dependendo da região e do horário de aplicação. Teoricamente, são esperadas mudanças nas características da calda, porém se desconhece a magnitude e a interação com os componentes da mistura. Além disso, a redução da temperatura da calda pode ser uma estratégia para redução da evaporação, a ser utilizada por fabricantes de pulverizadores com o 2

3 emprego, por exemplo, de tubos de vórtices, que são dispositivos mecânicos simples e de baixo custo utilizados para refrigeração. Isso demonstra a importância de se conhecer o comportamento da calda submetida a diferentes temperaturas. Segundo ORTH & MINETT (1975), os grãos tem sua atividade enzimática aumentada em altas temperaturas, o que causa rápida degradação de muitos inseticidas, principalmente por hidrolise. De acordo com WINTERSTEEN & FOSTER (1992) e HAMACHER et al.(2002), é provável que o veiculo do inseticida se volatilize devido às altas temperaturas do ar durante a aplicação, causando uma baixa na eficácia. Isso se deve ao fato de que quando o veiculo evapora o principio ativo forma uma suspensão de pequenas partículas solidas no ar, que não alcançam a superfície do grão armazenado em silo. De acordo com SCHMUTTERER (1990), os produtos naturais possuem limitada persistência no ambiente, sendo que temperatura, umidade, raios ultravioletas, ph, chuva, entre outros, influenciam negativamente na sua atividade. De acordo com MAYER & POLJAKOFF-MAYBER (1975), é capitalmente importante o conhecimento das condições ótimas para germinação, como temperatura, iluminação, substrato e umidade. Cada espécie reage de maneira diferente ao efeito da temperatura, essa é ligada diretamente ao crescimento ótimo da planta. De acordo com Popinigis (1997) é de fundamental importância o conhecimento das condições ótimas de temperatura, luz, substrato e umidade para germinação. O efeito da temperatura varia com a espécie e encontra-se, de certa forma, relacionado com o crescimento ótimo da planta. A condição fisiológica da semente é que responderá aos efeitos da temperatura. A especificidade para temperatura varia com o grau da maturidade fisiológica e a sanidade da semente. 3

4 Com base no exposto anteriormente este trabalho tem por objetivo construir um sistema de aquisição de dados utilizando-se de ferramentas de baixo custo em que seja possível que uma estação portátil seja instalada em campo e transmita as informações para um servidor remoto disponibilizando-as ao usuário independente da sua localidade. MATERIAL Foram utilizados materiais open source na confecção do experimento. Gacek & Arief (2004) atribuem o termo open source a softwares e plataformas em que o desenvolvimento é baseado na contribuição de vários colaboradores geograficamente dispersos, mas que mantém alguma forma de contato. O principal requerimento para que um projeto seja considerado open source é que seu código fonte esteja disponível para mudanças. ARDUINO O Arduino é uma plataforma que visa a simplicidade e foi construída para promover a interação física entre o ambiente e o computador utilizando dispositivos eletrônicos de forma simples e baseada em softwares e hardwares livres. Resumidamente, a plataforma consiste em uma placa de circuitos com entradas e saídas para um microcontrolador e um ambiente de desenvolvimento. (CAVALCANTE et. al. 2011) O microcontrolador é constituído de um microprocessador, memória e periféricos de entrada/saída e pode ser programado para funções específicas, como, por exemplo, o controle de máquinas e diferentes automações. Existem outras plataformas construídas para microcontroladores, mas o Arduino tem se destacado no cenário mundial pela facilidade de programação, versatilidade e baixo custo. Mesmo para os que desejam interações de alto nível, o Arduino tem atendido às expectativas. (CAVALCANTE et. al. 2011) O Arduino é programado, através de um software livre, em uma linguagem própria e homônima, baseada em C. O mesmo sistema de software livre, criado para o Arduino, também realiza a transmissão de dados para a placa. A linguagem C é uma linguagem genérica que, apesar de ser de alto nível, 4

5 compartilha recursos tanto de alto nível, quanto de baixo nível, pois permite acesso e programação direta de microprocessadores. (SCALISSE et. al. 2013) Figura 1 Arduino Mega 2560 Fonte: Do autor SENSOR DE TEMPERATURA De acordo com CANTÚ(2013), o DHT 11 é composto por um sensor capacitivo de umidade relativa (%UR) e um termistor (ºC). Possui internamente um microcontrolador de 8 bits que facilita sua utilização tratando o sinal de resposta de forma digital. É composto por quatro terminais:o primeiro, da esquerda para direita, para alimentação (Vcc), o segundo para dados, o terceiro não é utilizado e o quarto para o terra (GND). A seguir, algumas especificações: Tensão de alimentação: 3 a 5.5 VDC (5VDC recomendado). Saída do sinal: digital de 1 fio. Faixa de medição: 20-90% RH; 0-50ºC. Precisão: Umidade+-4%RH (Max +-5%RH); Temperatura: +-2ºC. Resolução: Umidade 1%; Temperatura: 0.1ºC. Estabilidade a longo prazo: +-0.5%RH/ano. Todos os sensores deste modelo são compensados em temperatura (variações de temperatura do sistema não afetam seu funcionamento) e calibrados em uma câmara de calibração, o coeficiente de calibração é salvo em memória programável só uma vez.(cantú, 2013) 5

6 Figura 2 Sensor de Temperatura DHT 11 Fonte: Do autor O passo seguinte foi conectar os componentes: o sensor DHT 11 possui 4 pinos, um pino Vcc(5,5V),Data, NC e GND. Os pinos Vcc e GND fazem parte da alimentação de energia e são conectados direto na placa do Arduino, nas entradas com o mesmo nome. O pino Data realiza a transmissão de dados do sensor para a placa e é conectada em uma das entradas analógicas da placa. O pino NC não tem função e não deve ser conectado. Um shield para cartão SD foi conectado na placa para gravar as informações. Figura 3 Shield SD Fonte: Do autor 6

7 WIRELESS O Wireless surgiu a partir de uma necessidade militar, para transmitir informações via rádio sem que o inimigo interceptasse a mensagem ou interferisse na comunicação. A partir do trabalho iniciado na Segunda Guerra Mundial, surgiu um método de modulação muito sofisticado com as características de alta imunidade a ruídos; baixa interferência em outros sistemas; difícil de ser interceptado ou monitorado. Ao final da Guerra Fria essa tecnologia foi liberada para uso civil. (ZEIDIN, 2003) O shield WiFi utiliza um módulo WiFi RN171 e necessita de dois pinos para se conectar no Arduino, oferecendo uma rede wireless b/g ao dispositivo. Ele possui uma antena independente que cobre maiores áreas e transmite sinais mais fortes do que quando está sem esta antena. Possui compatibilidade com os protocolos TCP, UDP e FTP. Utiliza 3 tipos de autenticação para WiFi: WEP-128, WPA-PSK (TKIP) e WPA2-PSK (AES). (LENZI, 2012) Figura 4 Shield WiFi Fonte: Do autor 7

8 MÉTODOS Inicialmente para comprovação do funcionamento da solução foi montado um sistema menor alimentado por baterias e com armazenamento de dados em cartão SD. Figura 5 O datalogger com cartão SD Fonte: Do Autor Após isso para a evolução do projeto foi idealizado um sistema de coleta com o mesmo sensor, mas dessa vez utilizando um transmissor de dados wireless em tempo real para um servidor online. ESQUEMÁTICO Para efeito facilitar o entendimento da execução do trabalho, segue um pequeno esquemático do sistema final montado. 8

9 Figura 6 Esquemático do Sistema Servidor Controlador Transmissor Sem Fio Usuário Sensor de Temperatura e Umidade Fonte: Do Autor A alimentação de energia funciona através de células fotovoltaicas, visando funcionamento continuo. Figura 7 O sistema com transmissão wireless Fonte: Do Autor 9

10 A seguir o código de programação, com os comandos explicados em comentários depois de barras duplas (//): #include <SPI.h> // Biblioteca de interface Serial #include <WiFi.h> // Biblioteca WiFi #include "DHT.h" // Biblioteca sensor de temperatura #define DHTPIN A0 temperatura // Pino em que está conectado o sensor de #define DHTTYPE DHT11 DHT dht(dhtpin, DHTTYPE); // Modelo do sensor char ssid[] = "Fsnt_L"; // Nome da rede char pass[] = " "; // Senha int keyindex = 0; // key Index (Somente em WEP) dados int status = WL_IDLE_STATUS; char server[] = "www.nallaworks.com.br"; // Servidor que receberá os WiFiClient client; void setup() { //Iniciar serial e esperar Serial.begin(9600); // verificar presença do transmissor WiFi: if (WiFi.status() == WL_NO_SHIELD) { Serial.println("WiFi shield not present"); // não continuar delay(600); 10

11 // asm volatile (" jmp 0"); } // Conectar a rede sem fio: while (status!= WL_CONNECTED) { Serial.print("Attempting to connect to SSID: "); Serial.println(ssid); // Conectar a rede: status = WiFi.begin(ssid, pass); // Tempo para esperar a conexão: delay(4000); } Serial.println("Connected to WiFi"); printwifistatus(); Serial.println("\nStarting connection to server..."); // Se houver a conexão, exibir no serial. } void loop() { client.flush(); client.stop(); if (client.connect(server, 80)) { Serial.println("connected to server"); float h = dht.readhumidity(); float t = dht.readtemperature(); IPAddress ipa = WiFi.localIP(); // Solicitação HTTP: client.print("get /isensor/dados.php?ip=node01&temp="); client.print(t); 11

12 client.print("&umidade="); client.print(h); client.println(" arduino HTTP/1.1"); client.println("host: client.println("connection: close"); client.println(); } while (client.available()) { char c = client.read(); Serial.write(c); } delay(20000); } void printwifistatus() { // print the SSID of the network you're attached to: Serial.print("SSID: "); Serial.println(WiFi.SSID()); // print your WiFi shield's IP address: IPAddress ip = WiFi.localIP(); Serial.print("IP Address: "); Serial.println(ip); // print the received signal strength: long rssi = WiFi.RSSI(); Serial.print("signal strength (RSSI):"); Serial.print(rssi); Serial.println(" dbm"); 12

13 RESULTADOS De acordo com POLIGANO & DRUMMOND (2001), os objetivos de um teste de conceito são: escolher o conceito mais promissor, ter uma noção do impacto comercial do conceito, indicar quem está mais interessado no conceito e traçar caminhos para o trabalho de desenvolvimento. Para o primeiro teste de conceito foi utilizado o sistema de armazenamento em cartão registrando temperatura e umidade por 63 horas consecutivas dos dias 24 a 26 de maio de 2014, registrando dados a cada 30 minutos. Temperatura ( C) ,0 5,5 11,0 16,5 22,0 27,5 33,0 38,5 44,0 49,5 55,0 60,5 Tempo(h) Umidade Relativa do Ar (%) Umidade Relativa Temperatura Gráfico 1 Dados do Cartão SD Constatou-se que o controlador Arduino era uma plataforma viável para a execução do experimento sendo capaz de realizar a coleta e registro de dados. Foram iniciados os testes com a transmissão de dados sem fio para um servidor PHP com bancos de dados SQL onde as informações eram armazenadas. Com o uso de método get, uma interface de usuário acessível via web exibe ao usuário um gráfico com as informações mais recentes em tempo real. 13

14 Figura 3 Interface de usuário Fonte: Do autor As informações armazenadas no banco de dados SQL podem ser recuperadas em forma de um arquivo de texto, para que assim, a mesma possa ser utilizada para futuras consultas sobre o histórico climático da localidade. 14

15 CONCLUSÃO Esse estudo demonstra a possibilidade da construção de um sistema de datalogging climático de baixo custo, portátil e de simples operação, somente com o uso de tecnologias open source e de baixa complexidade. É possível que mais de um usuário em qualquer lugar do mundo acesse simultaneamente e em tempo real as informações do local da estação, através de computadores, tablets ou celulares. Mas são necessários futuros estudos para a validação do uso dessas ferramentas na agricultura. AGRADECIMENTOS A Fundação Shunji Nishimura, e ao Laboratório de Pesquisas Tecnológicas. 15

16 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BRONIARZ-PRESS, L. OCHOWIAK, M. WOZIWODZKI, S. The atomization of wateroil emulsions. Exper. Thermal Fluid Sci., v. 33, n. 6, p , CAVALCANTE, M. A; TAVOLARO, C. R. C; MOLISANI, E. Física com Arduino para iniciantes. Rev. Bras. Ensino Fís. vol.33 no.4 São Paulo Out./Dec CUNHA, J. P. A. R.; CARVALHO, W. P. A. Distribuição volumétrica de aplicações aéreas de agrotóxicos utilizando adjuvantes. Eng. Agric., v. 13, n. 2, p , CUNHA, J. P. A. R.; TEIXEIRA, M. M.; FERNANDES, H. C. Avaliação do espectro de gotas de pontas de pulverização hidráulicas utilizando a técnica da difração do raio laser. Eng. Agríc., v. 27, p , (Numero Especial) CUNHA, J. P. A. R. et al. Avaliação de estratégias para redução da deriva de agrotóxico em pulverizações hidráulicas. Planta Daninha, v. 21, n. 2, p , CANTU, D. Sistema Web Para Monitoramento de Sensores de Temperatura e Umidade, 2013 GACEK, C. & ARIEF, B. The Many Meanings of Open Source, IEEE Software, Los Alamitos, v. 21, n. 1, pp , Jan-Fev, HAMACHER, L.S; FARONI, L.R.A; GUEDES, R. N. C; QUEIROZ, M.E.L.R. Persistence and activity towardssitophilus zeamais (Coleoptera: Curculionidae) of pirimiphos-methyl sprayed at different temperatures on maize. J. Stored Prod. Res. 38: , LENZI, F. C. de O. Dispositivo Móvel Controlado por Smartphone com Transmissão de Video em Tempo Real, MAYER, A.C; POLJAKOFF-MAYBER, A. The germination of seeds. 2. ed., London: Pergaman Press, 1975, 192p. ORTH, R.A; MINETT, W. Iodometric analysis and shelf life of malathion in formulations. Pestic. Sci. 6: , POLIGNANO, L. A. C. ; DRUMOND, F. B. O papel da pesquisa de mercado durante o desenvolvimento de produtos. 3o. Congresso Brasileiro de Gestão de Desenvolvimento de Produtos, 2001 POPINIGIS, F. Fisiologia de sementes. Brasília: AGIPLAN, p. RUEDELL, J. Tecnologia de aplicação de defensivos. Plantio Direto, Brasília, DF, v. 19, n. 6, p. 9-11,

17 SANTOS, S. R. dos.; MACIEL, A. J. da S. Proposta metodológica utilizando ferramentas de qualidade na avaliação do processo de pulverização. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v.26, n.2, p , maio/ago SCALISSE, T. B, TANAKA, E. M; GARCIA, L. H. T; SIRIANI, A. L. R; Equipamento Para Mensuração Do Coeficiente de Variação do Espaçamento Entre Plantas da Cultura do Milho(zea mays) 2013 SCHMUTTERER, H. Properties and potential of natural pesticides from the neem tree, Azadirachta indica. Annual Review of Entomology, Palo Alto, v.35, p , STANISLAVSKY, W. M.; ANTUNIASSI, U. R.; CHECHETTO, R. G. Umidificação do fluxo de ar em pulverizador de barras com assistência de ar Engenharia Agrícola v. 34 n. 1 Jaboticabal, SP Jan./Feb WINTERSTEEN W.K; FOSTER, D.E. Degradation of malathion as a function of grain drying systems. J. Econ. Entomol. 85: , ZEIDIN D. C. A, DALFOVO. O, AZAMBUJA, R. A de, DIAS P. R. A Tecnologia do Futuro Wi-Fi (Wireless Fidelity)

WiFiShield. Introdução

WiFiShield. Introdução WiFiShield Obrigado por adquirir o WiFiShield do Laboratório de Garagem. Através deste manual, você conhecerá maiores detalhes sobre este produto, para iniciar seus projetos com Arduino e integração com

Leia mais

Material apresentado exclusivamente aos alunos da disciplina, com conteúdo referenciado da literatura e disponível na www NÃO CIRCULAR

Material apresentado exclusivamente aos alunos da disciplina, com conteúdo referenciado da literatura e disponível na www NÃO CIRCULAR Coletor automático de dados (datalogger) e sensores elétricos Disciplina ACA 221 Instrumentos Meteorológicos e Métodos de Observação Humberto Ribeiro da Rocha, Helber Freitas, Eduardo Gomes apoio à Aula

Leia mais

InteropMix 2014. Arduino e Internet das Coisas. Leandro Ramos Leonardo Toledo Robson Machado

InteropMix 2014. Arduino e Internet das Coisas. Leandro Ramos Leonardo Toledo Robson Machado InteropMix 2014 Arduino e Internet das Coisas Leandro Ramos Leonardo Toledo Robson Machado 29/novembro/2014 http://www.eaduino.com.br 2 Arduino Arduino é uma plataforma de hardware e software open source

Leia mais

Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200-XXX-XX. Manual V2.2

Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200-XXX-XX. Manual V2.2 Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200-XXX-XX Manual V2.2 Parabéns! Você acaba de adquirir o Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200, orgulhosamente desenvolvido e fabricado no Brasil. Este é um produto de alta confiabilidade

Leia mais

Arduino Aula 4 SHIELDS: BLUETOOTH, ETHERNET E EMG

Arduino Aula 4 SHIELDS: BLUETOOTH, ETHERNET E EMG Arduino Aula 4 SHIELDS: BLUETOOTH, ETHERNET E EMG O que são Shields? Placas de circuito que podem ser conectadas ao Arduino, encaixando-se perfeitamente por cima dele, e expandindo suas capacidades Ethernet

Leia mais

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas IW10 Rev.: 02 Especificações Técnicas Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. COMPOSIÇÃO DO IW10... 2 2.1 Placa Principal... 2 2.2 Módulos de Sensores... 5 3. APLICAÇÕES... 6 3.1 Monitoramento Local... 7 3.2 Monitoramento

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE VEÍCULO MECATRÔNICO COMANDADO REMOTAMENTE

CONSTRUÇÃO DE VEÍCULO MECATRÔNICO COMANDADO REMOTAMENTE CONSTRUÇÃO DE VEÍCULO MECATRÔNICO COMANDADO REMOTAMENTE Roland Yuri Schreiber 1 ; Tiago Andrade Camacho 2 ; Tiago Boechel 3 ; Vinicio Alexandre Bogo Nagel 4 INTRODUÇÃO Nos últimos anos, a área de Sistemas

Leia mais

Projeto de controle e Automação de Antena

Projeto de controle e Automação de Antena Projeto de controle e Automação de Antena Wallyson Ferreira Resumo expandido de Iniciação Tecnológica PUC-Campinas RA: 13015375 Lattes: K4894092P0 wallysonbueno@gmail.com Omar C. Branquinho Sistemas de

Leia mais

Alarme Automotivo com mensagem para móvel utilizando Arduino

Alarme Automotivo com mensagem para móvel utilizando Arduino Alarme Automotivo com mensagem para móvel utilizando Arduino Maycon Cirilo dos Santos¹, Wyllian Fressatti¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil mayconsi2012@gmail.com, wyllian@unipar.br

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 LIGANDO MICROS EM REDE Copyright 2007, Laércio Vasconcelos Computação LTDA DIREITOS AUTORAIS Este livro possui registro

Leia mais

BEC- Bafômetro Embutido em Carros

BEC- Bafômetro Embutido em Carros BEC- Bafômetro Embutido em Carros Síntia Rodrigues Moreira Fernanda Rodrigues da Silva Márcia Jorge do Carmo Renata Cristina Guimarães Sofia Pereira Campos Agosto de 2014 1 1 Introdução O consumo de álcool

Leia mais

RECONHECIMENTO DE VOZ UTILIZANDO ARDUINO

RECONHECIMENTO DE VOZ UTILIZANDO ARDUINO RECONHECIMENTO DE VOZ UTILIZANDO ARDUINO Jessica Garcia Luz, Wyllian Fressatti Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí - PR - Brasil jessica.garcia.luz@gmail.com wyllian@unipar.br Resumo. Este artigo

Leia mais

Pirômetro Óptico Portátil- BR IR AH

Pirômetro Óptico Portátil- BR IR AH Leve e fácil de operar! Os modelos BR IR- AHS e BR IR AHU são pirômetros portáteis para medição e aquisição da temperatura sem contato com o produto. Os pirômetros oferecem uma larga faixa de medição de

Leia mais

DEFINIÇÃO DE UMA REDE DE SENSORES SEM FIO PARA A ARQUITETURA AGROMOBILE 1

DEFINIÇÃO DE UMA REDE DE SENSORES SEM FIO PARA A ARQUITETURA AGROMOBILE 1 DEFINIÇÃO DE UMA REDE DE SENSORES SEM FIO PARA A ARQUITETURA AGROMOBILE 1 Marcos Sulzbach Morgenstern 2, Roger Victor Alves 3, Vinicius Maran 4. 1 Projeto de Pesquisa Agromobile - Uma Arquitetura de Auxílio

Leia mais

MONITORAMENTO RESIDENCIAL UTILIZANDO O ZABBIX E O PADRÃO IEEE 802.15.4 RESIDENTIAL MONITORING USING ZABBIX AND IEEE 802.15.

MONITORAMENTO RESIDENCIAL UTILIZANDO O ZABBIX E O PADRÃO IEEE 802.15.4 RESIDENTIAL MONITORING USING ZABBIX AND IEEE 802.15. MONITORAMENTO RESIDENCIAL UTILIZANDO O ZABBIX E O PADRÃO IEEE 802.15.4 W. ROMEIRO * e F. COSTA Instituto Federal de Ciências e Tecnologias do Rio Grande do Norte wr.romeiro@gmail.com * Artigo submetido

Leia mais

AUTOR(ES): LUIS WAGNER PASSINHO, ALESSANDRA CRISTINA SILVA, DANIEL ALVES DA ROCHA

AUTOR(ES): LUIS WAGNER PASSINHO, ALESSANDRA CRISTINA SILVA, DANIEL ALVES DA ROCHA TÍTULO: AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL PELA INTERNET COM PHP E ARDUINO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGUERA DE CAMPINAS AUTOR(ES):

Leia mais

XIX Congresso Nacional de Estudantes de Engenharia Mecânica - 13 a 17/08/2012 São Carlos-SP Artigo CREEM2012 SENSOR DE TEMPERATURA WIRELESS

XIX Congresso Nacional de Estudantes de Engenharia Mecânica - 13 a 17/08/2012 São Carlos-SP Artigo CREEM2012 SENSOR DE TEMPERATURA WIRELESS XIX Congresso Nacional de Estudantes de Engenharia Mecânica - 13 a 17/08/2012 São Carlos-SP Artigo CREEM2012 SENSOR DE TEMPERATURA WIRELESS Antonio Carlos Lemos Júnior, Ednaldo Lopes Rosa e Leandro Aureliano

Leia mais

TÍTULO: SISTEMA DE MONITORAMENTO DE SENSORES UTILIZANDO O PROTOCOLO ZIGBEE PARA COMUNICAÇÃO SEM FIO

TÍTULO: SISTEMA DE MONITORAMENTO DE SENSORES UTILIZANDO O PROTOCOLO ZIGBEE PARA COMUNICAÇÃO SEM FIO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: SISTEMA DE MONITORAMENTO DE SENSORES UTILIZANDO O PROTOCOLO ZIGBEE PARA COMUNICAÇÃO SEM FIO

Leia mais

Câmera CFTV Digital Sem Fio

Câmera CFTV Digital Sem Fio Câmera CFTV Digital Sem Fio Manual do Usuário Você acaba de adquirir um produto Leadership, testado e aprovado por diversos consumidores em todo Brasil. Neste manual estão contidas todas as informações

Leia mais

TÍTULO: APLICAÇÃO DE REDE DE SENSORES SEM FIO PARA SENSORES DE FLUXO DE ÁGUA EM INSTALAÇÕES PREDIAIS E INDUSTRIAIS

TÍTULO: APLICAÇÃO DE REDE DE SENSORES SEM FIO PARA SENSORES DE FLUXO DE ÁGUA EM INSTALAÇÕES PREDIAIS E INDUSTRIAIS TÍTULO: APLICAÇÃO DE REDE DE SENSORES SEM FIO PARA SENSORES DE FLUXO DE ÁGUA EM INSTALAÇÕES PREDIAIS E INDUSTRIAIS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO:

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CÂMPUS CURITIBA CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CÂMPUS CURITIBA CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO 0 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CÂMPUS CURITIBA CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO PROJETO INTEGRADO: COBERTURA AUTOMATIZADA COM DETECTOR DE CHUVA CURITIBA 2010 1 TAISA DAIANA DA COSTA PROJETO

Leia mais

Hacking Class Controlando tomadas da sua casa via Internet

Hacking Class Controlando tomadas da sua casa via Internet Hacking Class Controlando tomadas da sua casa via Internet O que precisamos para controlar uma tomada via Web Microcontrolador Relê, transistor, diodo e resistor PC ou um shield Ethernet ou wifi para seu

Leia mais

Aplicação WEB para Monitoramento Online de Microgeração Elétrica via Modem WiFi utilizando Fontes Renováveis de Energia

Aplicação WEB para Monitoramento Online de Microgeração Elétrica via Modem WiFi utilizando Fontes Renováveis de Energia 223 Aplicação WEB para Monitoramento Online de Microgeração Elétrica via Modem WiFi utilizando Fontes Renováveis de Energia Fausto Sampaio 1, Sandro C. S. Jucá 1, Renata I. S. Pereira 2 1 Departamento

Leia mais

REWIND e SI.MO.NE. Sistema de monitoramento para grupos geradores

REWIND e SI.MO.NE. Sistema de monitoramento para grupos geradores REWIND e SI.MO.NE. Sistema de monitoramento para grupos geradores SISTEMA SICES Rewind e SI.ces MO.nitoring NE.twork (SI.MO.NE.) Sistema de monitoramento remoto REWIND Rewind é um módulo microprocessado

Leia mais

Prof. Cláudio Oliveira. Prof. Humberto Zanetti. Coordenador - Fatec Jundiaí. Professor - Fatec Jundiaí Coordenador - Etec de Itatiba

Prof. Cláudio Oliveira. Prof. Humberto Zanetti. Coordenador - Fatec Jundiaí. Professor - Fatec Jundiaí Coordenador - Etec de Itatiba Prof. Cláudio Oliveira Coordenador - Fatec Jundiaí Prof. Humberto Zanetti Professor - Fatec Jundiaí Coordenador - Etec de Itatiba A ideia! Criar uma plataforma de prototipagem de componentes eletrônicos

Leia mais

Performance e Qualidade em Medição de Alta Precisão

Performance e Qualidade em Medição de Alta Precisão Performance e Qualidade em Medição de Alta Precisão A PACE Electronics, fundada em 1995, tem seu maior diferencial na busca pela alta tecnologia e qualidade em seus produtos com a satisfação plena de seus

Leia mais

GT BLOCK GSM BLOQUEADOR COM COBERTURA NACIONAL

GT BLOCK GSM BLOQUEADOR COM COBERTURA NACIONAL GT BLOCK GSM BLOQUEADOR COM COBERTURA NACIONAL Esta tecnologia torna possível o sistema de bloqueio de veículos, que ao ser acionado, permite o bloqueio de suas principais funções com a confirmação de

Leia mais

O USO DE UM SENSOR DE LUZ LINEAR COMO RECURSO DIDÁTICO PARA DEMONSTRAR PRINCÍPIOS DE DIFRAÇÃO E ESPECTROSCOPIA

O USO DE UM SENSOR DE LUZ LINEAR COMO RECURSO DIDÁTICO PARA DEMONSTRAR PRINCÍPIOS DE DIFRAÇÃO E ESPECTROSCOPIA Quim. Nova, Vol. 38, No. 3, S1-S6, 2015 O USO DE UM SENSOR DE LUZ LINEAR COMO RECURSO DIDÁTICO PARA DEMONSTRAR PRINCÍPIOS DE DIFRAÇÃO E ESPECTROSCOPIA Fernando Arruda Mendes de Oliveira a,b, Eduardo Ribeiro

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. Automação residencial utilizando dispositivos móveis e microcontroladores.

PROJETO DE PESQUISA. Automação residencial utilizando dispositivos móveis e microcontroladores. PROJETO DE PESQUISA 1. Título do projeto Automação residencial utilizando dispositivos móveis e microcontroladores. 2. Questão ou problema identificado Controlar remotamente luminárias, tomadas e acesso

Leia mais

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO O controlador CDE4000 é um equipamento para controle de demanda e fator de potência. Este controle é feito em sincronismo com a medição da concessionária, através dos dados

Leia mais

www.vwsolucoes.com Copyright 2013 VW Soluções

www.vwsolucoes.com Copyright 2013 VW Soluções 1 1. Especificação técnicas: Dimensões do módulo 4EA2SA v1.0: 100 mm x 56 mm Peso aproximado: xxx gramas (montada). Alimentação do circuito : 12 ou 24Vcc Tipo de comunicação: RS232 ou RS485 Tensão de referencia:

Leia mais

Técnicas para interação de computador de bordo com dispositivo móvel usando tecnologia bluetooth

Técnicas para interação de computador de bordo com dispositivo móvel usando tecnologia bluetooth Técnicas para interação de computador de bordo com dispositivo móvel usando tecnologia bluetooth João Paulo Santos¹, Wyllian Fressaty¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil Jpsantos1511@gmail.com,

Leia mais

Easy Lab. Manual do usuário Revisão 1.2 01/11/14. www.dma.ind.br. DMA Electronics 1

Easy Lab. Manual do usuário Revisão 1.2 01/11/14. www.dma.ind.br. DMA Electronics 1 Easy Lab Manual do usuário Revisão 1.2 01/11/14 www.dma.ind.br DMA Electronics 1 A DMA ELECTRONICS projeta e fabrica sistemas para aquisição e registro de dados com conexão a um computador do tipo PC.

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE OBTENÇÃO DE DADOS PARA CALIBRAÇÃO DE CENTRAIS INERCIAIS

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE OBTENÇÃO DE DADOS PARA CALIBRAÇÃO DE CENTRAIS INERCIAIS DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA DE OBTENÇÃO DE DADOS PARA CALIBRAÇÃO DE CENTRAIS INERCIAIS Aluno: Pedro Schuback Chataignier Orientador: Mauro Speranza Neto Introdução O projeto, iniciado em 2013, visa desenvolver

Leia mais

A ideia! Criar uma plataforma de prototipagem de componentes eletrônicos e sistemas de automação para leigos!

A ideia! Criar uma plataforma de prototipagem de componentes eletrônicos e sistemas de automação para leigos! Prof. Cláudio Oliveira Prof. Humberto Zanetti Prof. Júlio Vansan A ideia! Criar uma plataforma de prototipagem de componentes eletrônicos e sistemas de automação para leigos! 1 O que é Arduino? Uma plataforma

Leia mais

Aula Prática 10 - Configuração Básica de Rede Wi-Fi

Aula Prática 10 - Configuração Básica de Rede Wi-Fi Aula Prática 10 - Configuração Básica de Rede Wi-Fi Equipamento: O equipamento utilizado nesta demonstração é um roteador wireless D-Link modelo DI-524, apresentado na figura abaixo. A porta LAN desse

Leia mais

Procedimentos para Configuração de Redirecionamento de Portas

Procedimentos para Configuração de Redirecionamento de Portas 1 Procedimentos para Configuração de Redirecionamento de Portas O DIR 635 tem duas opções para liberação de portas: Virtual server: A opção Virtual Server permite que você defina uma única porta pública

Leia mais

Você não consegue ver tudo que se passa com sua equipe? Nós podemos de ajudar.

Você não consegue ver tudo que se passa com sua equipe? Nós podemos de ajudar. Você não consegue ver tudo que se passa com sua equipe? Nós podemos de ajudar. Vídeo Monitoramento através do celular, smartphone agora é sinônimo de câmera IP. Plataforma de Vídeo Monitoramento Avançado

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 ÍNDICE Capítulo 1: Iniciando em redes Redes domésticas...3 Redes corporativas...5 Servidor...5 Cliente...6 Estação de

Leia mais

Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis

Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis 2.1. Histórico e Evolução dos Sistemas Sem Fio A comunicação rádio móvel teve início no final do século XIX [2], quando o cientista alemão H. G. Hertz demonstrou que as

Leia mais

Módulo WCM200. Controlador WSI250 - HI Tecnologia

Módulo WCM200. Controlador WSI250 - HI Tecnologia Automação Industrial Módulo Controlador WSI250 - HI Tecnologia W i re l e s s S i g n a l I n t e r fa c e O conteúdo deste documento é parte do Manual do Usuário do controlador WSI250 da HI tecnologia

Leia mais

BANCO DE DADOS DISTRIBUIDO PARA CONSULTA DE TEMPERATURA E UMIDADE UTILIZANDO ARDUINO E ANDROID

BANCO DE DADOS DISTRIBUIDO PARA CONSULTA DE TEMPERATURA E UMIDADE UTILIZANDO ARDUINO E ANDROID BANCO DE DADOS DISTRIBUIDO PARA CONSULTA DE TEMPERATURA E UMIDADE UTILIZANDO ARDUINO E ANDROID Douglas Bento Scriptore¹, José de Moura Júnior² ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil. douglasscriptore@gmail.com

Leia mais

Product Architecture. Product Architecture. Aranda 360 ENDPOINT SECURITY. Conteúdos STANDARD & ENTERPRISE EDITION

Product Architecture. Product Architecture. Aranda 360 ENDPOINT SECURITY. Conteúdos STANDARD & ENTERPRISE EDITION Conteúdos Product Architecture Product Architecture Introdução Ambiente RedesdeTrabalho Configurações Políticas Servidores Componentes Agente Servidor Base de Dados Console Comunicação Console Servidor

Leia mais

AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE UM MICROCONTROLADOR NA PLATAFORMA ARDUINO NA LEITURA DE SENSORES ELÉTRICOS PARA CORRELAÇÃO COM ATRIBUTOS DO SOLO.

AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE UM MICROCONTROLADOR NA PLATAFORMA ARDUINO NA LEITURA DE SENSORES ELÉTRICOS PARA CORRELAÇÃO COM ATRIBUTOS DO SOLO. AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE UM MICROCONTROLADOR NA PLATAFORMA ARDUINO NA LEITURA DE SENSORES ELÉTRICOS PARA CORRELAÇÃO COM ATRIBUTOS DO SOLO. Fábio Vinicius de Freitas Damiati (Universidade Estadual de

Leia mais

Robótica com Arduino. Resistores. Professor: Paulo Trentin

Robótica com Arduino. Resistores. Professor: Paulo Trentin Robótica com Arduino Resistores Professor: Paulo Trentin O que é? Componente que resiste a passagem de certa corrente no circuito. "o valor da resistência elétrica é obtido mediante a formação de um sulco

Leia mais

Tecnologias Atuais de Redes

Tecnologias Atuais de Redes Tecnologias Atuais de Redes Aula 2 Redes Sem Fio Tecnologias Atuais de Redes - Redes Sem Fio 1 Conteúdo Conceitos e Terminologias Alcance Interferência Padrões Segurança Tecnologias Atuais de Redes - Redes

Leia mais

AULA 01 INTRODUÇÃO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação

AULA 01 INTRODUÇÃO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação AULA 01 INTRODUÇÃO Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação CONCEITO Dois ou mais computadores conectados entre si permitindo troca de informações, compartilhamento de

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. Késsia Marchi

Redes de Computadores. Prof. Késsia Marchi Redes de Computadores Prof. Késsia Marchi Redes de Computadores Redes de Computadores Possibilita a conexão entre vários computadores Troca de informação Acesso de múltiplos usuários Comunicação de dados

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA CCET CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Henrique Soares Hinke José Eduardo da Silva Rodrigues Matheus Augusto de Queiroz

Leia mais

Rodrigo Baleeiro Silva Engenheiro de Controle e Automação. Introdução à Engenharia de Controle e Automação

Rodrigo Baleeiro Silva Engenheiro de Controle e Automação. Introdução à Engenharia de Controle e Automação Rodrigo Baleeiro Silva Engenheiro de Controle e Automação (do latim Automatus, que significa mover-se por si) ; Uso de máquinas para controlar e executar suas tarefas quase sem interferência humana, empregando

Leia mais

Conversor Ethernet Serial CES-0200-XXX-XX. Manual V3.9

Conversor Ethernet Serial CES-0200-XXX-XX. Manual V3.9 Conversor Ethernet Serial CES-0200-XXX-XX Manual V3.9 Parabéns! Você acaba de adquirir o Conversor Ethernet Serial CES-0200 que orgulhosamente foi desenvolvido e produzido no Brasil. Este é um produto

Leia mais

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Ricardo Caruso Vieira Aquarius Software Revista Cadware Ed.22 versão online 1. Introdução Há mais de duas décadas, a indústria investe intensamente

Leia mais

Enviar imagens para um serviço da Web registrado

Enviar imagens para um serviço da Web registrado Observe que, neste documento, as páginas no manual Wi-Fi do produto são referenciadas. Consulte o site da Canon para baixar o PDF completo. O procedimento geral para enviar imagens para um serviço da Web

Leia mais

Monitoramento, Controle, Registro e Supervisão de Processos Industriais

Monitoramento, Controle, Registro e Supervisão de Processos Industriais L I N H A D E P R O D U T O S PA R A Monitoramento, Controle, Registro e Supervisão de Processos Industriais Índice Apresentação 03 Características Individuais Controlador de Processos C702 Aquisitor de

Leia mais

GT BLOCK LBS RASTREAMENTO VIA CÉLULA COM BLOQUEADOR

GT BLOCK LBS RASTREAMENTO VIA CÉLULA COM BLOQUEADOR GT BLOCK LBS RASTREAMENTO VIA CÉLULA COM BLOQUEADOR Esta tecnologia torna possível o sistema de anti sequestro, rastreamento, escuta e bloqueio de veículos conforme a área de cobertura, que ao ser acionado,

Leia mais

Relés de Proteção Térmica Simotemp

Relés de Proteção Térmica Simotemp Relés de Proteção Térmica Simotemp Confiabilidade e precisão para controle e proteção de transformadores Answers for energy. A temperatura é o principal fator de envelhecimento do transformador Os relés

Leia mais

MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA

MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA Central de Coleta e Armazenamento de Dados (Especificação) A Central de Coleta e Armazenamento de Dados deverá apresentar as seguintes características: 1. Receber, de forma contínua,

Leia mais

4 Metodologia e Implementação

4 Metodologia e Implementação 4 Metodologia e Implementação Como estudado no capítulo 3, as redes IEEE 802.11b possuem diversas vulnerabilidades decorrentes da fragilidade dos mecanismos de autenticação, confidencialidade e integridade

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO FREQÜENCÍMETRO PARA CONTROLE REMOTO MODELO FC-650

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO FREQÜENCÍMETRO PARA CONTROLE REMOTO MODELO FC-650 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO FREQÜENCÍMETRO PARA CONTROLE REMOTO MODELO FC-650 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do instrumento ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 1 2. REGRAS

Leia mais

SISTEMA AUTOMÁTICO DE AQUISIÇÃO DE DADOS DE UM INCINERADOR DE RESÍDUOS

SISTEMA AUTOMÁTICO DE AQUISIÇÃO DE DADOS DE UM INCINERADOR DE RESÍDUOS SISTEMA AUTOMÁTICO DE AQUISIÇÃO DE DADOS DE UM INCINERADOR DE RESÍDUOS C.L.C. Rodrigues 1, J.E.C. Monte 1 ; P.R. Pinto 1 ; J. L. Paes 2 ; Paulo M. B. Monteiro 3 1- Instituto Federal de Minas Gerais Campus

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE III: Infraestrutura de Tecnologia da Informação Atualmente, a infraestrutura de TI é composta por cinco elementos principais: hardware, software,

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Introdução Fabricio Breve Onde estão as redes? Caixa Eletrônico Terminais conectados a um computador central Supermercados, farmácias, etc... Vendas Caixa Estoque Etc... Por que Redes?

Leia mais

VRV-300L VERO TECNOLOGIA. Para uma perfeita utilização leia completamente este manual antes de

VRV-300L VERO TECNOLOGIA. Para uma perfeita utilização leia completamente este manual antes de VRV-300L VERO TECNOLOGIA 1 - A embalagem contem. *1x Roteador VerOLine VRV-300L Para uma perfeita utilização leia completamente este manual antes de realizar os testes e a instalação. Lembramos que é necessário

Leia mais

Controle de Acesso. Automático de Veículos. saiba mais. automação

Controle de Acesso. Automático de Veículos. saiba mais. automação Controle de Acesso Automático de Veículos Este trabalho tem como objetivo desenvolver uma solução tecnológica que permita o controle dos portões automáticos remotamente através da internet. Aplicando-se

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 (opcional); Características Fabricada em aço-carbono, com pintura em epóxi preto; Tratamento anticorrosivo; Acabamento em aço inox; Fechadura para acesso aos componentes eletrônicos; Iluminação frontal, com chave

Leia mais

Introdução às Redes de Computadores. Por José Luís Carneiro

Introdução às Redes de Computadores. Por José Luís Carneiro Introdução às Redes de Computadores Por José Luís Carneiro Portes de computadores Grande Porte Super Computadores e Mainframes Médio Porte Super Minicomputadores e Minicomputadores Pequeno Porte Super

Leia mais

GDE4000. Controlador de Demanda

GDE4000. Controlador de Demanda Controlador de Demanda Funções avançadas de controle de demanda e fator de potência Seleção de cargas por prioridade e por potências Flexibilidade na programação de demandas sazonais Simulação de fatura

Leia mais

Visão geral das redes sem fio

Visão geral das redes sem fio Visão geral das redes sem fio 1 - Introdução O termo redes de dados sem fio pode ser utilizado para referenciar desde dispositivos de curto alcance como o Bluetooth à sistemas de altas taxas de transmissão

Leia mais

GPRS Universal. Manual do Instalador. C209994 - Rev 0

GPRS Universal. Manual do Instalador. C209994 - Rev 0 GPRS Universal Manual do Instalador C209994 - Rev 0 » Introdução: Antes da instalação deste produto, recomendamos a leitura deste manual, que contém todas as informações necessárias para a correta instalação

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...9 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 Moto é um rastreador exclusivo para Motos desenvolvido com os mais rígidos

Leia mais

Na primeira aula, conhecemos um pouco sobre o projeto Arduino, sua família de placas, os Shields e diversos exemplos de aplicações.

Na primeira aula, conhecemos um pouco sobre o projeto Arduino, sua família de placas, os Shields e diversos exemplos de aplicações. Na primeira aula, conhecemos um pouco sobre o projeto Arduino, sua família de placas, os Shields e diversos exemplos de aplicações. A partir de agora, iremos conhecer o hardware do Arduino e suas caracteristicas

Leia mais

Projeto de Múltiplas RSSF operando sobre. Fibra óptica

Projeto de Múltiplas RSSF operando sobre. Fibra óptica Anais do XIX Encontro de Iniciação Científica ISSN 1980178 Projeto de Múltiplas RSSF operando sobre Maria Caroline de Andrade PUC-Campinas Centro de Ciências Exatas, Ambientais e de Tecnologias maria.ca@puccampinas.edu.br

Leia mais

Wireless Solutions BROCHURE

Wireless Solutions BROCHURE Wireless Solutions BROCHURE JUNHO 203 info@novus.com.br www.novus.com.br REV0803 Produto beneficiado pela Legislação de Informática. Transmissor de Temperatura e Umidade RHT-Air ISO 900 EMPRESA CERTIFICADA

Leia mais

Manual de Instruções. Rastreador Via Satelite para Automóveis e Caminhões

Manual de Instruções. Rastreador Via Satelite para Automóveis e Caminhões Manual de Instruções Manual de Instruções Esta embalagem contém: Módulo AT1000 1 relé de potência 1 alto falante 1 antena GPS 1 antena GSM 1 soquete p/ relé com cabo 1 conector com cabo Manual de instruções

Leia mais

O que são sistemas supervisórios?

O que são sistemas supervisórios? O que são sistemas supervisórios? Ana Paula Gonçalves da Silva, Marcelo Salvador ana-paula@elipse.com.br, marcelo@elipse.com.br RT 025.04 Criado: 10/09/2004 Atualizado: 20/12/2005 Palavras-chave: sistemas

Leia mais

Desenvolvimento de Veículos Autônomos em Escala, Sistemas de Comando, Visualização do Movimento e Aquisição de Dados.

Desenvolvimento de Veículos Autônomos em Escala, Sistemas de Comando, Visualização do Movimento e Aquisição de Dados. Desenvolvimento de Veículos Autônomos em Escala, Sistemas de Comando, Visualização do Movimento e Aquisição de Dados. 1) Introdução: Aluno: Luiz Felipe Helt Santos Orientador: Mauro Speranza Neto Laboratório

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis

Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis Henrique Tinelli Engenheiro de Marketing Técnico NI Nesta apresentação, iremos explorar: Plataforma NI CompactDAQ Distribuída Sistemas de Medição

Leia mais

Automação Industrial Parte 2

Automação Industrial Parte 2 Automação Industrial Parte 2 Prof. Ms. Getúlio Teruo Tateoki http://www.getulio.eng.br/meusalunos/autind.html Perspectiva Histórica Os primeiros sistemas de controle foram desenvolvidos durante a Revolução

Leia mais

Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência

Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência O princípio de transmissão de dados de telemetria por rádio freqüência proporciona praticidade, agilidade,

Leia mais

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Ricardo Caruso Vieira Aquarius Software 1. Introdução Há mais de duas décadas, a indústria investe intensamente em sistemas ERP (Enterprise Resource

Leia mais

O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos:

O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos: Características O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos: --Prisma E - Display alfa numérico (biometria + código de barras); --Prisma F - Display

Leia mais

Relógio de Ponto Hexa - HENRY

Relógio de Ponto Hexa - HENRY Relógio de Ponto Hexa - HENRY Visão Geral Equipamento Homologado pelo Ministério do Trabalho e Certificado pelo Inmetro. Trabalha com vários tipos de comunicação, tornando-se um equipamento moldável e

Leia mais

Acabamento em aço inox (Tampa superior embutida, proporcionando um melhor acabamento);

Acabamento em aço inox (Tampa superior embutida, proporcionando um melhor acabamento); Características Fabricada em aço-carbono com pintura em epóxi preto; Tratamento anti-corrosivo; Acabamento em aço inox (Tampa superior embutida, proporcionando um melhor acabamento); Fechadura para acesso

Leia mais

Comunicação Sem Fio REDES WIRELES. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio 06/05/2014

Comunicação Sem Fio REDES WIRELES. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio 06/05/2014 REDES WIRELES Prof. Marcel Santos Silva Comunicação Sem Fio Usada desde o início do século passado Telégrafo Avanço da tecnologia sem fio Rádio e televisão Mais recentemente aparece em Telefones celulares

Leia mais

SOLUÇÕES EM METROLOGIA SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS

SOLUÇÕES EM METROLOGIA SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS SOLUÇÕES EM METROLOGIA SCANNER CMM 3D PARA APLICAÇÕES INDUSTRIAIS TRUsimplicity TM MEDIÇÃO MAIS FÁCIL E RÁPIDA PORTÁTIL E SEM SUPORTE. MOVIMENTAÇÃO LIVRE AO REDOR DA PEÇA USO FACILITADO. INSTALAÇÃO EM

Leia mais

Programa da disciplina, i metodologia de ensino, avaliações e bibliografia básica. Objetivos da Disciplina

Programa da disciplina, i metodologia de ensino, avaliações e bibliografia básica. Objetivos da Disciplina Circuitos Digitais Cap. 1 Prof. José Maria P. de Menezes Jr. Circuitos Digitais Tópicos Digitais I- Engenharia Elétrica -UFPI Programa da disciplina, i metodologia de ensino, avaliações e bibliografia

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ ESCOLA POLITÉCNICA CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ ESCOLA POLITÉCNICA CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ ESCOLA POLITÉCNICA CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO NETLOCKER CURITIBA 2012 2 KEVEN DIEGO FARIAS KOBERSTEIN KONRADO BIENERT LEONARDO ARAUJO DA SILVEIRA NETLOCKER

Leia mais

Manual Técnico Arduino Supervisório MODBUS & Conversor RS485

Manual Técnico Arduino Supervisório MODBUS & Conversor RS485 Manual Técnico Arduino Supervisório MODBUS & Conversor RS485 2015 Todos os direitos reservados Página 1 de 27 Sumário Manual Técnico...1 Introdução...3 Arduino Supervisório MODBUS...3 Conversor RS485...3

Leia mais

AutoControl: uma proposta para acessibilidade e segurança residencial com o apoio da plataforma Arduino

AutoControl: uma proposta para acessibilidade e segurança residencial com o apoio da plataforma Arduino AutoControl: uma proposta para acessibilidade e segurança residencial com o apoio da plataforma Arduino Carolina Lio Mendes Nogueira; Lilia Maria de Alarcão; Alisson Rodrigo Blasi Braz; Jonathan Rosa Moreira

Leia mais

Comunicação sem fio (somente para determinados modelos)

Comunicação sem fio (somente para determinados modelos) Comunicação sem fio (somente para determinados modelos) Guia do Usuário Copyright 2006 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft e Windows são marcas registradas da Microsoft Corporation nos

Leia mais

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados Solução Completa em Automação FieldLogger Registro e Aquisição de Dados Ethernet & USB Até 16GB de memória Conversor A/D 24 bits Até 1000 amostras por segundo Apresentação FieldLogger O FieldLogger é um

Leia mais

PROTÓTIPO DE ATENDIMENTO DOMICILIAR AUTOMATIZADO: HOME CARE DE BAIXO CUSTO

PROTÓTIPO DE ATENDIMENTO DOMICILIAR AUTOMATIZADO: HOME CARE DE BAIXO CUSTO PROTÓTIPO DE ATENDIMENTO DOMICILIAR AUTOMATIZADO: HOME CARE DE BAIXO CUSTO Wilker Luiz Machado Barros¹, Wyllian Fressatti¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil wilkermachado1@hotmail.com,

Leia mais

Sistemas de Aquisição de Dados Baseado em Microcontroladores

Sistemas de Aquisição de Dados Baseado em Microcontroladores Universidade Federal do Pará Laboratório de Sensores e Sistemas Embarcados (LASSE) Sistemas de Aquisição de Dados Baseado em Microcontroladores Rodrigo Williams Rodrigues Ataíde rodrigowra@ufpa.br 26 de

Leia mais

Automação de Bancada Pneumática

Automação de Bancada Pneumática Instituto Federal Sul-rio-grandense Campus Pelotas - Curso de Engenharia Elétrica Automação de Bancada Pneumática Disciplina: Projeto Integrador III Professor: Renato Allemand Equipe: Vinicius Obadowski,

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE V: Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem Fio. Tendências em Redes e Comunicações No passado, haviam dois tipos de redes: telefônicas e redes

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

TÍTULO: ARCASE - AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL COM ANDROID E SISTEMAS EMBARCADOS

TÍTULO: ARCASE - AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL COM ANDROID E SISTEMAS EMBARCADOS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ARCASE - AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL COM ANDROID E SISTEMAS EMBARCADOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA:

Leia mais

TÍTULO: SERVIÇOS HTTP COM GEOPOSICIONAMENTO DE FROTA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS

TÍTULO: SERVIÇOS HTTP COM GEOPOSICIONAMENTO DE FROTA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS TÍTULO: SERVIÇOS HTTP COM GEOPOSICIONAMENTO DE FROTA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS AUTOR(ES):

Leia mais

W-R2000nl Guia de instalação

W-R2000nl Guia de instalação W-R2000nl Guia de instalação Sumário Introdução...3 Instalação...5 Configurando seu computador...6 Acessando a tela de configurações...7 Configuração de Roteamento...8 Trocando senha de sua rede sem fio...13

Leia mais