OS RELACIONAMENTOS AFETIVOS DE MULHERES COM TRANSTORNO DE PERSONALIDADE BORDERLINE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "OS RELACIONAMENTOS AFETIVOS DE MULHERES COM TRANSTORNO DE PERSONALIDADE BORDERLINE"

Transcrição

1 OS RELACIONAMENTOS AFETIVOS DE MULHERES COM TRANSTORNO DE PERSONALIDADE BORDERLINE Élide Dezoti Valdanha, Fernanda Kimie Tavares Mishima e Valéria Barbieri. INTRODUÇÃO De acordo com o DSM-IV-TR - Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (Associação Americana de Psiquiatria, 2002), as características primordiais do Transtorno de Personalidade Borderline (TPB) são a instabilidade dos relacionamentos interpessoais, da autoimagem e dos afetos, assim como intensa impulsividade que surge no início da vida adulta e está presente em vários contextos. Os principais critérios indicativos do diagnóstico de Transtorno de Personalidade Borderline são: Pessoas com TPB podem demonstrar tais atitudes e comportamentos: evitação exacerbada de um abandono real ou imaginário (1); padrão de relacionamentos instáveis e intensos (2), relacionado a uma autoimagem instável (3); impulsividade em, no mínimo, duas áreas prejudiciais em sua vida (4); presença de comportamentos, gestos ou ameaças suicidas ou comportamento auto-mutilante (5); instabilidade afetiva (6); sentimentos crônicos de vazio (7); expressão de raiva intensa ou inadequada, ou dificuldade para controlar a raiva (8); ideação paranóide ou sintomas dissociativos transitórios, durante períodos de estresse (9). De acordo com Bergeret (1974/1991), teórico estruturalista da personalidade, levando em consideração a evolução pulsional, o ego (nas organizações borderline) se desenvolve em direção ao complexo de Édipo e, em seu início, sofre uma frustração intensa e impactante, o que impede que a relação triangular edípica seja vivenciada plenamente, ou seja, há um salto do complexo de Édipo, o qual é nomeado pelo mesmo autor de trauma psíquico precoce. O mesmo seria um trauma afetivo, um risco de perda do objeto, uma emoção demasiado intensa, não possível de ser elaborada por um

2 aparelho psíquico ainda imaturo. Pode ocorrer uma entrada brusca no complexo de Édipo, por uma criança que ainda não estaria preparada para tal, o que impossibilita experienciar uma relação triangular e genital com seus objetos, bloqueando seu desenvolvimento maturacional. As relações interpessoais estabelecidas por estes indivíduos são caracterizadas por extrema dependência (relação anaclítica) em relação ao objeto e intenso medo de perdê-lo, há uma necessidade constante de apoio, asseguramento e compreensão e uma luta incessante contra a depressão (pela possível perda do objeto). Neste sentido, essas pessoas teriam experiências permeadas por relacionamentos envoltos em tentativas heróicas e desmesuradas para manter e assegurar o amor e a presença do objeto anaclítico. Kernberg (1967, 1975) buscou analisar pacientes borderline de acordo com a perspectiva psicanalítica, trazendo a expressão organização de personalidade borderline, com características de padrões de fragilidade do ego, operações defensivas primitivas e relações objetais problemáticas. Os pacientes com TPB parecem vivenciar repetidamente uma antiga crise infantil, na qual há temor que uma tentativa de separação da mãe resulte em seu desaparecimento completo ou abandono. Essa situação acontece pelo prejuízo no processo de internalização de uma imago materna tranquilizadora, devido à presença inconstante da mãe. Assim, tais pacientes não toleram a separação e não são capazes de ficar muito tempo sozinhos, pois os períodos de solidão são tão angustiantes quanto o temor em ser abandonado pelas pessoas significativas (KERNBERG, 1975). As personalidades de organização borderline estão, em termos de desenvolvimento pulsional, fixadas em uma pseudolatência, não verdadeiramente genital. Para Winnicott (1989/1994) essas personalidades, em virtude de um ambiente

3 demasiado intrusivo ou ausente, possuem sua tendência ao desenvolvimento interrompida, como uma maneira de reação à intrusão ambiental, o que poderia levar à cisão em dois selves: o self verdadeiro e o falso self cindido. Na divisão em dois selves, em um nível patológico, o self direcionado para a adaptação exterior pode ser hipertrofiado o suficiente para impedir que as vivências e impactos não se aproximem do self verdadeiro, ou então se aproximem de modo muito filtrado, até disfarçado. Neste sentido, a sexualidade pode ter sua formação incipiente, ou até mesmo impedida, já que o indivíduo não vivencia genuinamente suas experiências, o que implicaria em um contato direto do self verdadeiro (gesto espontâneo) com o ambiente, ou seja, os impulsos sexuais seriam gradativamente assumidos e apropriados como parte do ser. Em termos pulsionais, é possível comparar tal falha no desenvolvimento da sexualidade com o não desenvolvimento da genitalidade, característico de pacientes borderline, conforme proposto por Bergeret. Outra característica observada em pacientes borderline refere-se à vivência de maternagem. A função materna suficientemente boa exige da mãe uma disposição interna para doação afetiva ao filho, a fim de atender suas necessidades físicas e emocionais. Contudo, tais pacientes têm dificuldade em perceber as necessidades do outro como diferentes das suas, o que prejudica a experiência de preocupação materna primária e a identificação da mãe com seu bebê (WINNICOTT, 2000). Seguindo essa linha de raciocínio, o exercício da maternagem fica comprometido, o que causa impacto no desenvolvimento da criança (MURRAY & COOPER, 1997). Crandell, Patrick e Hobson (2003) realizaram um estudo que evidenciou mães com TPB como intrusivamente insensíveis na relação com seus filhos pequenos. Em resposta a isso, essas crianças mostram-se atordoadas, ausentes e relativamente deprimidas.

4 OBJETIVO Este estudo tem como objetivo apresentar casos clínicos de mulheres com TPB, com foco na maternagem, relacionamentos interpessoais e sexualidade. CASOS CLÍNICOS Participaram deste estudo quatro mulheres diagnosticadas com TPB, com idades entre 31 e 37 anos e todas são mães, que passaram por avaliação psicológica interventiva. Os dados foram interpretados segundo abordagem psicanalítica winnicottiana. DISCUSSÃO Os resultados deste estudo mostraram que, todas as mulheres (diagnosticadas com TPB) vivenciaram experiências de privação em relação à satisfação de suas necessidades enquanto crianças. Ao que tudo indica, nesse estágio de desenvolvimento, elas não tiveram suas necessidades afetivas supridas, devido a prejuízos no holding e apoio emocional por parte das próprias figuras maternas. Essa deficiência no cuidado afetivo fez com que as participantes desenvolvessem dificuldades em entrar em contato com seu mundo interno, e, assim, não pudessem conhecê-lo e integrá-lo à personalidade. Por conseqüência, houve o aparecimento de intensos sentimentos de incapacidade, insegurança, baixa auto-estima, demonstrado na maneira como as elas concebiam sua auto-imagem. Esse comprometimento no conhecimento do mundo interno está relacionado à dificuldade que as participantes demonstraram em serem espontâneas, em exercerem sua criatividade e soltarem a imaginação, expressando a possibilidade de existir de forma verdadeira e pessoal no mundo. Conseqüentemente, há dificuldades de se relacionar com o ambiente externo; se não conseguem olhar para si mesmas, é muito

5 difícil olhar e entender o que o outro quer e deseja. Assim, demonstraram ter e manter com seus maridos e companheiros esse tipo de relação, buscando seu apoio e cuidado, que deveriam ter sido experienciados com as próprias figuras parentais, especialmente a materna. Elas manifestam uma intensa necessidade de receber afeto do outro, chegando mesmo a sufocá-lo. Nessa busca de contato agem, muitas vezes, de maneira impulsiva, por levarem a necessidade e o desejo em primeiro lugar, que surgem pouco mediados pelo pensamento. A percepção de que dependem do outro e de que não bastam a si mesmas, acarreta nessas mulheres uma dolorosa ferida narcísica, por contrariar as exigências de seu ideal de ego. Por outro lado, acreditar que podem ser independentes implica perder o objeto amado. Dessa forma, o conflito e a angústia continuam presentes, e, por não conseguirem solucioná-lo, acabam por sentirem mais ansiedade e intensificam o sentimento de desvalorização de si. A fragilidade emocional apresentada por elas remete à pouca tolerância às frustrações que elas apresentam, pois estas remetem-nas àquelas vividas nas experiências infantis significativas. Como buscam o outro com o intuito de suprir suas próprias necessidades, não conseguem fazer o inverso, ou seja, atender as necessidades dos filhos. Em suma, a criança é vista como alguém que também pode satisfazer as necessidades da mãe, e não como aquela que precisa ser atendida por ela. Essa situação também indica o prejuízo das participantes em relação à aquisição da autonomia, já que não tiveram possibilidades de conhecer seu mundo interno, sugerindo dificuldade de se doar afetivamente ao outro, de olhá-lo como ele realmente é e compreender quais são as suas reais necessidades. Sendo assim, o filho acaba por se sentir inseguro para criar soluções para seus problemas, em agir de modo espontâneo e se sentir pertencente a um lugar no mundo.

6 A busca por relacionamento anaclítico com os maridos, buscando neles a satisfação de suas necessidades, é mal sucedida, porque eles não conseguem suprir as necessidades afetivas de suas companheiras, devido à presença de defesas rígidas de tipo obsessivo, geradoras de dificuldades de contato com seus afetos. Assim, eles não conseguem estabelecer um relacionamento afetivo pleno com suas esposas, não correspondem às expectativas delas e não suprem suas necessidades. Dessa forma, a lacuna afetiva das participantes continua existindo. Como em um círculo vicioso, essa dificuldade na relação com o esposo intensifica as dificuldades já existentes na relação da mãe com o filho, já que o desempenho da função materna depende de como elas são vistas e apoiadas pela figura masculina (WINNICOTT, 1997). Em suma, por não se verem de uma maneira integrada e não terem suas necessidades supridas, as mulheres também não conseguem satisfazer as necessidades do filho, deixando de suprir a dependência deste, necessária para que ele alcance sua autonomia; assim, não criam possibilidades para que ele expresse seu self verdadeiro. Dessa forma, corrobora-se o fato de que o envolvimento da mãe com seu bebê depende da sua auto-imagem e da sua relação com aqueles que estão à sua volta, especialmente dentro do círculo familiar (WINNICOTT, 1993). REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Diagnostic and statistical manual of mental disorders DSM-IV-TR. Washington (DC). (2002). BERGERET, J. (1974). Personalidade normal e patológica. Porto Alegre: Artes Médicas, CRANDELL, L. E., PATRICK, M. P. H., HOBSON, R. P. Still-face interactions between mothers with borderline personality disorder and their 2-month-old infants. Br J Psychiatry V. 183, p , KERNBERG, O. F. Borderline personality organization. Journal of american Psychoanalysis Association, v. 15,

7 KERNBERG, O. F. Borderline conditions and pathological narcissism. Nova York: Jason Aronson, MURRAY, L. & COOPER, P.J. Postpartum Depression and Child Development. Guilford, WINNICOTT, D.W. (1945). Textos selecionados: da pediatria à psicanálise. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1993 WINNICOTT, D.W. (1956). Da pediatria à psicanálise: obras escolhidas. Rio de Janeiro: Imago, WINNICOTT, D. W. (1989). Explorações psicanalíticas. Porto Alegre: Artes Médicas, WINNICOTT, D. W. Pensando sobre crianças. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

Processos Borderline: confiança que se estende ao ambiente. Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima 1. Roberta Cury de Paula 2

Processos Borderline: confiança que se estende ao ambiente. Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima 1. Roberta Cury de Paula 2 Processos Borderline: confiança que se estende ao ambiente Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima 1 Roberta Cury de Paula 2 Profa. Dra. Valéria Barbieri 3 Resumo Apesar do amplo estudo dos aspectos biológicos

Leia mais

O TER E O FAZER: A PSICOPATOLOGIA DA OBESIDADE INFANTIL. Carolina Mendes Cruz Ferreira. Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima

O TER E O FAZER: A PSICOPATOLOGIA DA OBESIDADE INFANTIL. Carolina Mendes Cruz Ferreira. Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima O TER E O FAZER: A PSICOPATOLOGIA DA OBESIDADE INFANTIL Carolina Mendes Cruz Ferreira Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima Profa. Dra. Valéria Barbieri INTRODUÇÃO A obesidade infantil é considerada uma patologia

Leia mais

Edson Vizzoni Psicólogo Especialista em TCC IBH Julho de 2014

Edson Vizzoni Psicólogo Especialista em TCC IBH Julho de 2014 Edson Vizzoni Psicólogo Especialista em TCC IBH Julho de 2014 "Personalidade é a organização dinâmica dos traços no interior do eu, formados a partir dos genes particulares que herdamos, das existências

Leia mais

Suicídio nos pacientes com Transtorno de Personalidade Borderline.

Suicídio nos pacientes com Transtorno de Personalidade Borderline. Suicídio nos pacientes com Transtorno de Personalidade Borderline. Instituto José Frota Messiano Ladislau Nogueira de Sousa Médico Psiquiatra - Formação no Hospital das Clínicas ( HUWC Fortaleza ) Maio

Leia mais

TÍTULO: CRIANÇAS ACOLHIDAS: TRABALHO DE MATERNAGEM DENTRO DE UMA INSTITUIÇÃO

TÍTULO: CRIANÇAS ACOLHIDAS: TRABALHO DE MATERNAGEM DENTRO DE UMA INSTITUIÇÃO TÍTULO: CRIANÇAS ACOLHIDAS: TRABALHO DE MATERNAGEM DENTRO DE UMA INSTITUIÇÃO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PSICOLOGIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO FILADÉLFIA AUTOR(ES):

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA PSICOLOGIA NO ATENDIMENTO A MÃES E PAIS NA MATERNIDADE

A IMPORTÂNCIA DA PSICOLOGIA NO ATENDIMENTO A MÃES E PAIS NA MATERNIDADE 6 A IMPORTÂNCIA DA PSICOLOGIA NO ATENDIMENTO A MÃES E PAIS NA MATERNIDADE Ana Paula Santos; Camile Haslinger Cássia Ferrazza Alves Elenara Farias Lazzarotto Da Costa Ligia Andrea Rivas Ramirez Cristina

Leia mais

Winnicott e a Teoria do Desenvolvimento Emocional

Winnicott e a Teoria do Desenvolvimento Emocional 24 Capítulo III Winnicott e a Teoria do Desenvolvimento Emocional Sabemos que o mundo estava lá antes do bebê, mas o bebê não sabe disso, e no início tem a ilusão de que o que ele encontra foi por ele

Leia mais

Perturbações da Personalidade: Perturbação da Personalidade Borderline e Perturbação da Personalidade Evitante. Joana Gonçalves

Perturbações da Personalidade: Perturbação da Personalidade Borderline e Perturbação da Personalidade Evitante. Joana Gonçalves Perturbações da Personalidade: Perturbação da Personalidade Borderline e Perturbação da Personalidade Evitante Joana Gonçalves Perturbação da Personalidade Borderline Provavelmente a perturbação de personalidade

Leia mais

TERAPIA COMPORTAMENTAL DIALÉTICA NO TRANSTORNO DE PERSONALIDADE BORDERLINE

TERAPIA COMPORTAMENTAL DIALÉTICA NO TRANSTORNO DE PERSONALIDADE BORDERLINE TERAPIA COMPORTAMENTAL DIALÉTICA NO TRANSTORNO DE PERSONALIDADE BORDERLINE Priscila Sardi Cerutti Acadêmica do VIII nível do Curso de Psicologia e Bolsista Desempenho da Faculdade Meridional IMED priscilacerutti@yahoo.com.br

Leia mais

Janaina: muitas flores, uma estória. Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima 1. Fernanda de Sousa Vieira 2. Profa. Dra. Maria Lucimar Fortes Paiva 3

Janaina: muitas flores, uma estória. Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima 1. Fernanda de Sousa Vieira 2. Profa. Dra. Maria Lucimar Fortes Paiva 3 Janaina: muitas flores, uma estória Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima 1 Fernanda de Sousa Vieira 2 Profa. Dra. Maria Lucimar Fortes Paiva 3 Resumo O presente trabalho traz contribuições acerca do atendimento

Leia mais

LEITURA CORPORAL DO COMPORTAMENTO AGRESSIVO E SUAS CONSEQUÊNCIAS

LEITURA CORPORAL DO COMPORTAMENTO AGRESSIVO E SUAS CONSEQUÊNCIAS LEITURA CORPORAL DO COMPORTAMENTO AGRESSIVO E SUAS CONSEQUÊNCIAS Resumo Márcia Maria Rovani A proposta deste trabalho é entender o comportamento agressivo através de estudos na abordagem da psicologia

Leia mais

A POSSIBILIDADE DE TRANSFORMAÇÃO EM ANÁLISE RESUMO. pela Psicanálise. No trabalho com pessoas que têm dificuldade na integração de amoródio

A POSSIBILIDADE DE TRANSFORMAÇÃO EM ANÁLISE RESUMO. pela Psicanálise. No trabalho com pessoas que têm dificuldade na integração de amoródio A POSSIBILIDADE DE TRANSFORMAÇÃO EM ANÁLISE RESUMO Sandra C. Tschirner 1 Winnicott compreende que as técnicas psicanalíticas clássicas atenderiam a um grupo específico de pacientes, aos neuróticos, que

Leia mais

ALVES, Fernanda de O. 2 VIERO, Francieli C. 2 ; GONÇALVES, Camila dos S. 3

ALVES, Fernanda de O. 2 VIERO, Francieli C. 2 ; GONÇALVES, Camila dos S. 3 A IMAGINOTECA HOSPITALAR COMO UM ESPAÇO DE (DES)ENVOLVIMENTO ALVES, Fernanda de O. 2 VIERO, Francieli C. 2 ; GONÇALVES, Camila dos S. 3 1 Trabalho de Projeto de Extensão _UNIFRA 2 Acadêmicas do Curso de

Leia mais

O conceito de regressão em Freud e Winnicott: algumas diferenças e suas implicações na compreensão do adoecimento psíquico

O conceito de regressão em Freud e Winnicott: algumas diferenças e suas implicações na compreensão do adoecimento psíquico O conceito de regressão em Freud e Winnicott: algumas diferenças e suas implicações na compreensão do adoecimento psíquico The regression concept in Freud and Winnicott: some differences and their implications

Leia mais

A introdução do conceito de estados-limítrofes em psicanálise: o artigo de A. Stern sobre the borderline group of neuroses

A introdução do conceito de estados-limítrofes em psicanálise: o artigo de A. Stern sobre the borderline group of neuroses CLÁSSICOS DA PSICOPATOLOGIA Rev. Latinoam. Psicopat. Fund., II, 2, 153-158 A introdução do conceito de estados-limítrofes em psicanálise: o artigo de A. Stern sobre the borderline group of neuroses Mário

Leia mais

REAÇÕES E SENTIMENTOS DE FAMILIARES frente ao suicídio

REAÇÕES E SENTIMENTOS DE FAMILIARES frente ao suicídio REAÇÕES E SENTIMENTOS DE FAMILIARES frente ao suicídio TERAPIA DO LUTO Profa. Dra. Angela Maria Alves e Souza Enfermeira-Docente-UFC o suicídio desencadeia o luto mais difícil de ser enfrentado e resolvido

Leia mais

02/03/2011 PERSPECTIVA SINDRÔMICA

02/03/2011 PERSPECTIVA SINDRÔMICA PSICOPATOLOGIA CLASSIFICAÇÕES DIAGNÓSTICAS COMPREENSÃO DAS SÍNDROMES Profa. Dra. Marilene Zimmer Psicologia - FURG 2 Embora a psicopatologia psiquiátrica contemporânea tenda, cada vez mais, a priorizar

Leia mais

REFLEXÕES CLÍNICAS SOBRE UM CASAL DE PAIS ADOTANTES

REFLEXÕES CLÍNICAS SOBRE UM CASAL DE PAIS ADOTANTES REFLEXÕES CLÍNICAS SOBRE UM CASAL DE PAIS ADOTANTES Autores: Tânia Regina Goia; José Paulo Diniz; Maria Luísa Louro de Castro Valente Instituição: Universidade Estadual Paulista Faculdade de Ciências e

Leia mais

A AGRESSIVIDADE INFANTIL EM SALA DE AULA E A INFLUÊNCIA DOS FATORES ESCOLARES

A AGRESSIVIDADE INFANTIL EM SALA DE AULA E A INFLUÊNCIA DOS FATORES ESCOLARES 654 A AGRESSIVIDADE INFANTIL EM SALA DE AULA E A INFLUÊNCIA DOS FATORES ESCOLARES Rafaela Reginato Hosokawa, Andréia Cristiane Silva Wiezzel Pedagogia, Departamento de Educação, Faculdade de Ciências e

Leia mais

Psicoterapia psicanalítica em ambientes prisionais: da mentalização à vida em liberdade

Psicoterapia psicanalítica em ambientes prisionais: da mentalização à vida em liberdade Psicoterapia psicanalítica em ambientes prisionais: da mentalização à vida em liberdade Eva Maria Migliavacca* Fábio Serrão Franco** Resumo: Este trabalho possui como tema o tratamento psicoterápico de

Leia mais

A importância da família no processo de educar

A importância da família no processo de educar A importância da família no processo de educar A mim me dá pena e preocupação quando convivo com famílias que experimentam a tirania da liberdade em que as crianças podem tudo: gritam, riscam as paredes,

Leia mais

I - A evolução da Psicanálise

I - A evolução da Psicanálise Necessidades e cuidados no setting. Rosa M. C. Reis. Membro Efetivo da SPRJ - Sociedade Psicanalítica do Rio de Janeiro FEBRAPSI Federação Brasileira de Psicanálise IPA - International Association Psychoanalytical

Leia mais

O SER WINNICOTTIANO E A CLÍNICA DA PÓS-MODERNIDADE. Winnicott viveu em uma época em que a concepção de pós-modernidade estava se

O SER WINNICOTTIANO E A CLÍNICA DA PÓS-MODERNIDADE. Winnicott viveu em uma época em que a concepção de pós-modernidade estava se 1 O SER WINNICOTTIANO E A CLÍNICA DA PÓS-MODERNIDADE Nahman Armony Winnicott viveu em uma época em que a concepção de pós-modernidade estava se formando, e, sabedor ou não disto, contribuiu com conceitos

Leia mais

PREVENIR PRECOCEMENTE A VIOLÊNCIA E O FRACASSO ESCOLAR. Professor Maurice BERGER (Hospital Universitário Saint Etienne, França)

PREVENIR PRECOCEMENTE A VIOLÊNCIA E O FRACASSO ESCOLAR. Professor Maurice BERGER (Hospital Universitário Saint Etienne, França) PREVENIR PRECOCEMENTE A VIOLÊNCIA E O FRACASSO ESCOLAR Professor Maurice BERGER (Hospital Universitário Saint Etienne, França) 1 Trinta anos de experiência num serviço de psiquiatria infantil especializado

Leia mais

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE. Prof. Me. Jefferson Cabral Azevedo

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE. Prof. Me. Jefferson Cabral Azevedo TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE Prof. Me. Jefferson Cabral Azevedo PSICOPATOLOGIA Psicopatologia é uma área do conhecimento que objetiva estudar os estados psíquicos relacionados ao sofrimento mental. É a

Leia mais

Dr. Eduardo Henrique Teixeira

Dr. Eduardo Henrique Teixeira Dr. Eduardo Henrique Teixeira CONCEITO Personalidade normal: Maneira (única) de cada indivíduo de reagir e de se relacionar com outros e com o ambiente. CONCEITO Personalidade anormal: Disposição, inata,

Leia mais

O DESENHO COMO EXPRESSÃO DA SUBJETIVIDADE EM CRIANÇAS HOSPITALIZADAS: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

O DESENHO COMO EXPRESSÃO DA SUBJETIVIDADE EM CRIANÇAS HOSPITALIZADAS: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA O DESENHO COMO EXPRESSÃO DA SUBJETIVIDADE EM CRIANÇAS HOSPITALIZADAS: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA Trabalho de curso 2014 Herminia Dias de Freitas Lahana Giacomini de Vasconcellos Luciana Stefano Acadêmica

Leia mais

A DIFERENCIAÇÃO EU-AMBIENTE: UMA PERSPECTIVA WINNICOTTIANA PARA OS CASOS-LIMITE. Issa Leal Damous

A DIFERENCIAÇÃO EU-AMBIENTE: UMA PERSPECTIVA WINNICOTTIANA PARA OS CASOS-LIMITE. Issa Leal Damous A DIFERENCIAÇÃO EU-AMBIENTE: UMA PERSPECTIVA WINNICOTTIANA PARA OS CASOS-LIMITE Issa Leal Damous Os casos-limite Depressões, psicossomatoses, transtornos alimentares, adições e outras compulsões têm sido

Leia mais

Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL

Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL Douglas Daniel de Amorim A PSICANÁLISE E O SOCIAL Belo Horizonte 1999 INTRODUÇÃO A Psicologia Comunitária tem sido um dos campos onde a Psicologia tem tido um expressivo crescimento. Trabalhar em comunidades

Leia mais

O investimento narcísico da mãe e suas repercussões na reverie e na preocupação materna primária

O investimento narcísico da mãe e suas repercussões na reverie e na preocupação materna primária O investimento narcísico da mãe e suas repercussões na reverie e na preocupação materna primária Renata de Leles Rodrigues Eliana Rigotto Lazzarini Resumo do trabalho: A proposta deste trabalho é articular

Leia mais

SEXUALIDADE E EDUCAÇÃO

SEXUALIDADE E EDUCAÇÃO SEXUALIDADE E EDUCAÇÃO Danielle de Sousa Macena- UFCG danyellehta-@hotmail.com Januzzi Gonçalves Bezerra UFCG januzzigoncalves@gmail.com Janaina Gonçalves Bezerra - UFCG jgoncalves003@gmail.com Resumo

Leia mais

O papel do corpo na contemporaneidade, as novas patologias e a escuta analítica.

O papel do corpo na contemporaneidade, as novas patologias e a escuta analítica. O papel do corpo na contemporaneidade, as novas patologias e a escuta analítica. Silvana Maria de Barros Santos Entre o século XVI a XIX, as transformações políticas, sociais, culturais e o advento da

Leia mais

KratsPsiquê. A depressão está muito ligada ao suicídio. Índices avaliados: níveis de tristeza, insatisfação, culpa, insônia, punição, etc.

KratsPsiquê. A depressão está muito ligada ao suicídio. Índices avaliados: níveis de tristeza, insatisfação, culpa, insônia, punição, etc. DEPRESSÃO A depressão está muito ligada ao suicídio. Índices avaliados: níveis de tristeza, insatisfação, culpa, insônia, punição, etc. BDI- Inventário de Depressão Beck: a medição é feita por escores

Leia mais

ESPIRITUALIDADE E SAÚDE: UMA PERSPECTIVA BIOENERGÉTICA

ESPIRITUALIDADE E SAÚDE: UMA PERSPECTIVA BIOENERGÉTICA 1 ESPIRITUALIDADE E SAÚDE: UMA PERSPECTIVA BIOENERGÉTICA Périsson Dantas do Nascimento RESUMO O trabalho tem como objetivo principal elaborar um diálogo entre a Psicossomática e a Análise Bioenergética,

Leia mais

Pedagogia, Departamento de Educação, Faculdade de Ciências e Tecnologia- UNESP. E-mail: rafaela_reginato@hotmail.com

Pedagogia, Departamento de Educação, Faculdade de Ciências e Tecnologia- UNESP. E-mail: rafaela_reginato@hotmail.com 803 AS CONTRIBUIÇÕES DO LÚDICO PARA O DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL INFANTIL NO CONTEXTO ESCOLAR Rafaela Reginato Hosokawa, Andréia Cristiane Silva Wiezzel Pedagogia, Departamento de Educação, Faculdade de

Leia mais

PRÁTICAS DE INTERVENÇÃO EM SAÚDE MENTAL NA INFÂNCIA

PRÁTICAS DE INTERVENÇÃO EM SAÚDE MENTAL NA INFÂNCIA PRÁTICAS DE INTERVENÇÃO EM SAÚDE MENTAL NA INFÂNCIA Marina Aparecida Luiz de Freitas 1 ; Jhainieiry Cordeiro Famelli Ferret 2 RESUMO: A saúde mental de crianças e de adolescentes tornou-se uma questão

Leia mais

ADOÇÃO E CONSTITUIÇÃO DO SELF: A QUEM SE ADOTA? 1. Stella Maris Souza da Mota 2

ADOÇÃO E CONSTITUIÇÃO DO SELF: A QUEM SE ADOTA? 1. Stella Maris Souza da Mota 2 ADOÇÃO E CONSTITUIÇÃO DO SELF: A QUEM SE ADOTA? 1 Stella Maris Souza da Mota 2 RESUMO: O processo de adoção envolve fatores motivacionais, os quais sustentam os vínculos afetivos e definem a constituição

Leia mais

BRINCAR NA ESCOLA: EM BUSCA DE UMA SAÚDE VIBRANTE

BRINCAR NA ESCOLA: EM BUSCA DE UMA SAÚDE VIBRANTE BRINCAR NA ESCOLA: EM BUSCA DE UMA SAÚDE VIBRANTE Jenifer Malgarin Kitamura RESUMO A proposta deste artigo é apresentar os benefícios da inserção de atividades lúdicas do brincar na escola. A mesma pode

Leia mais

Considerações Diferenciais em torno da Etiopatogenia da Depressão e da Melancolia 1

Considerações Diferenciais em torno da Etiopatogenia da Depressão e da Melancolia 1 REVISTA E-PSI REVISTA ELETRÓNICA DE PSICOLOGIA, EDUCAÇÃO E SAÚDE ANO 1, VOLUME 1, 2011, pp. 12-22. http://www.epsi-revista.webnode.pt ISNN 2182-7591 Considerações Diferenciais em torno da Etiopatogenia

Leia mais

O BRINCAR E A CLÍNICA

O BRINCAR E A CLÍNICA O BRINCAR E A CLÍNICA Christine Nunes (psicóloga clínica, candidata da SPRJ) RESUMO: O presente trabalho, propõe a uma breve exposição do que pensa Winnicott sobre o brincar e a sessão analítica estendendo

Leia mais

A ILUSÃO NOS ADOECE E A REALIDADE NOS CURA. O ENIGMA DA DOENÇA E DA CURA

A ILUSÃO NOS ADOECE E A REALIDADE NOS CURA. O ENIGMA DA DOENÇA E DA CURA 1 A ILUSÃO NOS ADOECE E A REALIDADE NOS CURA. O ENIGMA DA DOENÇA E DA CURA José Fernando de Freitas RESUMO Os doentes têm uma relação especial com suas doenças. A mente diz que quer se curar, mas, na realidade,

Leia mais

Lu Rochael - Psicóloga e Coach - Todos os direitos reservados

Lu Rochael - Psicóloga e Coach - Todos os direitos reservados Desenvolva e amplie sua autoestima Por que falar de autoestima? Trabalho como terapeuta há 10 anos, período em que pude testemunhar e acompanhar muitos clientes. Qualquer que fosse o motivo pelo qual as

Leia mais

TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS E DA PERSONALIDADE

TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS E DA PERSONALIDADE 1 TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS E DA PERSONALIDADE José Henrique Volpi A idéia de buscar fora da pessoa os elementos que explicassem seu comportamento e sua desenvoltura vivencial teve ênfase com as teorias

Leia mais

Implicações do vínculo mãe-criança no adoecimento infantil: revisão de literatura*

Implicações do vínculo mãe-criança no adoecimento infantil: revisão de literatura* Psicologia em Pediatria Implicações do vínculo mãe-criança no adoecimento infantil: revisão de literatura* Implications of the mother-child attachment on children illness: a literature review Carmem Maria

Leia mais

22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO. MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail.

22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO. MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail. 22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail.com DEPRESSÃO 1. Afeta pelo menos 12% das mulheres e 8% dos homens

Leia mais

IX JORNADA CELPCYRO Sobre Saúde Mental JUNHO DE 2012.

IX JORNADA CELPCYRO Sobre Saúde Mental JUNHO DE 2012. IX JORNADA CELPCYRO Sobre Saúde Mental JUNHO DE 2012. *PSICOTERAPIA PSICANALÍTICA: VISÃO CONTEMPORÂNEA DA TÉCNICA: LUIZ CARLOS MABILDE ** PSIQUIATRA E PROFESSOR/SUPERVISOR CONVIDADO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO

Leia mais

Situação da pessoa ostomizada no Estado do Rio de Janeiro. Maria Celeste Barroso Serra Psicóloga Voluntária há 11 anos da AORJ

Situação da pessoa ostomizada no Estado do Rio de Janeiro. Maria Celeste Barroso Serra Psicóloga Voluntária há 11 anos da AORJ Situação da pessoa ostomizada no Estado do Rio de Janeiro Maria Celeste Barroso Serra Psicóloga Voluntária há 11 anos da AORJ A resposta emocional do paciente ostomizado está proporcionalmente relacionada

Leia mais

Existe uma terapia específica para problemas sexuais?

Existe uma terapia específica para problemas sexuais? Existe uma terapia específica para problemas sexuais? Maria de Melo Azevedo Eu acho que a terapia sexual para casos bem específicos até que pode funcionar. Ou, pelo menos, quebra o galho, como se diz.

Leia mais

RESENHA ABUSO SEXUAL INTRAFAMILIAR: REFLEXÕES SOBRE UM CASO CLÍNICO SOB A PERSPECTIVA DA PSICANÁLISE DO SELF

RESENHA ABUSO SEXUAL INTRAFAMILIAR: REFLEXÕES SOBRE UM CASO CLÍNICO SOB A PERSPECTIVA DA PSICANÁLISE DO SELF RESENHA ABUSO SEXUAL INTRAFAMILIAR: REFLEXÕES SOBRE UM CASO CLÍNICO SOB A PERSPECTIVA DA PSICANÁLISE DO SELF Vera Lúcia Mencarelli 1 O trabalho que me proponho a apresentar ao leitor é aquele que outorgou

Leia mais

A depressão materna e suas implicações no desenvolvimento infantil.

A depressão materna e suas implicações no desenvolvimento infantil. A depressão materna e suas implicações no desenvolvimento infantil. Marta Priscila Schneider Dias 1 Denice Bortolin Baseggio 2 Resumo: Este artigo objetiva discutir as repercussões da depressão materna

Leia mais

6 Referências bibliográficas

6 Referências bibliográficas 6 Referências bibliográficas ABRAM, J. A linguagem de Winnicott Dicionário das palavras e expressões utilizadas por Donald W. Winnicott. Rio de Janeiro: Revinter, 2000. ANZIEU, D. O eu-pele. São Paulo:

Leia mais

Traços de personalidades no ambiente de trabalho. Curitiba Set. 2014

Traços de personalidades no ambiente de trabalho. Curitiba Set. 2014 Traços de personalidades no ambiente de trabalho Curitiba Set. 2014 MD. GABRIEL MONICH JORGE Formação médica na FEPAR Formação residência psiquiatria HC-UFPR Psiquiatra assistente da UNIICA. Atuação em

Leia mais

Psicologia A Psicologia no Programa Idade com Qualidade" A psicologia na disfunção sexual

Psicologia A Psicologia no Programa Idade com Qualidade A psicologia na disfunção sexual Psicologia A Psicologia no Programa Idade com Qualidade" A Psicologia faz parte integrante de todas as áreas exploradas, mas também pode funcionar de forma independente das restantes especialidades, ou

Leia mais

LUTO MATERNO DO DESMAME: UMA LEITURA DA PSICOLOGIA CORPORAL

LUTO MATERNO DO DESMAME: UMA LEITURA DA PSICOLOGIA CORPORAL 1 LUTO MATERNO DO DESMAME: UMA LEITURA DA PSICOLOGIA CORPORAL Kelly Patrícia Santos de Oliveira José Henrique Volpi RESUMO O momento do desmame é crucial para muitas mães, que encaram com muito pesar esta

Leia mais

Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal

Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal Disciplina: Med 8834 - Psiquiatria Roteiro de Estudo de Caso Prof. Aristides Volpato Cordioli 1. DADOS DA IDENTIDADE DO PACIENTE

Leia mais

O profissional também tem um relevante papel em ajudar a família a se engajar no tratamento de sua criança, tanto oferecendo a ela recursos para

O profissional também tem um relevante papel em ajudar a família a se engajar no tratamento de sua criança, tanto oferecendo a ela recursos para 5- Conclusão: O presente programa de intervenção precoce é perfeitamente aplicável, desde que algumas recomendações sejam feitas com relação a alguns de seus procedimentos e às categorias de desenvolvimento

Leia mais

ADOLESCÊNCIA NORMAL Tamara Santos de Souza (fonte: http://psicologiaereflexao.wordpress.com/)

ADOLESCÊNCIA NORMAL Tamara Santos de Souza (fonte: http://psicologiaereflexao.wordpress.com/) ADOLESCÊNCIA NORMAL Tamara Santos de Souza (fonte: http://psicologiaereflexao.wordpress.com/) Arminda Aberastury foi pioneira no estudo da psicanálise de crianças e adolescentes na América Latina. A autora

Leia mais

Transtornos Mentais diagnosticados na infância ou na adolescência

Transtornos Mentais diagnosticados na infância ou na adolescência Pediatria do Desenvolvimento e do Comportamento Transtornos Mentais diagnosticados na infância ou na adolescência Faculdade de Ciências Médicas Prof. Orlando A. Pereira Unifenas Transtorno de Deficiência

Leia mais

COMO AS CRIANÇAS ENFRENTAM SUAS ALTERAÇÕES DE FALA OU FLUÊNCIA?

COMO AS CRIANÇAS ENFRENTAM SUAS ALTERAÇÕES DE FALA OU FLUÊNCIA? COMO AS CRIANÇAS ENFRENTAM SUAS ALTERAÇÕES DE FALA OU FLUÊNCIA? Autores: ANA BÁRBARA DA CONCEIÇÃO SANTOS, AYSLAN MELO DE OLIVEIRA, SUSANA DE CARVALHO, INTRODUÇÃO No decorrer do desenvolvimento infantil,

Leia mais

A GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA

A GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA A GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA Edna G. Levy A questão da gravidez na adolescência é muito mais comum do que parece ser, a reação inicial e geral é que este problema só acontece na casa dos outros, na nossa

Leia mais

Português RESUMO ESTENDIDO. Dr. ZANGARI, Wellington 1 Dra. MACHADO, Fatima Regina 2

Português RESUMO ESTENDIDO. Dr. ZANGARI, Wellington 1 Dra. MACHADO, Fatima Regina 2 Português RESUMO ESTENDIDO Diagnóstico Diferencial de Transtornos Mentais e Experiências Anômalas/Religiosas: A importância do quadro de referência e dos transtornos mentais de base Dr. ZANGARI, Wellington

Leia mais

A Problemática do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) :

A Problemática do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) : A Problemática do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) : Transtorno de Déficit de Atenção chama a atenção pela sigla TDAH sendo um distúrbio que ocorre em pessoas desde os primeiros

Leia mais

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE ( personalidades psicopáticas )

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE ( personalidades psicopáticas ) 1 TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE ( personalidades psicopáticas ) I) DEFINIÇÃO A personalidade é a totalidade relativamente estável e previsível dos traços emocionais e comportamentais que caracterizam a

Leia mais

FALANDO DE CORAÇÃO PARA CORAÇÃO

FALANDO DE CORAÇÃO PARA CORAÇÃO FALANDO DE CORAÇÃO PARA CORAÇÃO A criança portadora de doença cardíaca congênita e o adoecer as emoções e dos sentimentos de sua família. Edna G. Levy O coração está associado à vida e à morte. É o primeiro

Leia mais

PARECER TÉCNICO. Núcleo de Apoio à Vítima de Estupro (NAVES) Rua Tibagi, 779, Gabinete 803, Centro, Curitiba PR, telefone 3250-4022.

PARECER TÉCNICO. Núcleo de Apoio à Vítima de Estupro (NAVES) Rua Tibagi, 779, Gabinete 803, Centro, Curitiba PR, telefone 3250-4022. PARECER TÉCNICO Atendendo à solicitação da Procuradora de Justiça Coordenadora do Núcleo de Apoio à Vítima de Estupro (NAVES), Dra. Rosângela Gaspari, eu, Erica A. C. M. Eiglmeier, psicóloga, venho apresentar

Leia mais

SOFRIMENTO PSÍQUICO E VIOLÊNCIA SEXUAL EM MENINOS E. Pinheiro de Brida. Juliana dos Santos Bombardi Mariana Mendes Bonato

SOFRIMENTO PSÍQUICO E VIOLÊNCIA SEXUAL EM MENINOS E. Pinheiro de Brida. Juliana dos Santos Bombardi Mariana Mendes Bonato 1 SOFRIMENTO PSÍQUICO E VIOLÊNCIA SEXUAL EM MENINOS E MENINAS Glaucia Valéria Pinheiro de Brida Nayara Maeda Juliana dos Santos Bombardi Mariana Mendes Bonato SOFRIMENTO PSÍQUICO E VIOLÊNCIA SEXUAL EM

Leia mais

Stress. Saúde Mental. ão.

Stress. Saúde Mental. ão. Saúde Mental Stress Se dura o tempo necessário para proteger o organismo de uma situação de risco, é saudável. Quando passa dias e dias sem controle, vira doença. O Stress, além de ser ele próprio e a

Leia mais

Adesão ao tratamento clínico no transtorno de personalidade borderline

Adesão ao tratamento clínico no transtorno de personalidade borderline Estudos de Psicologia Adesão ao tratamento clínico no transtorno de Patrícia Helena Vaz Tanesi Latife Yazigi Maria Luiza de Mattos Fiore José Cássio do Nascimento Pitta Universidade Federal de São Paulo

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Considerando a atuação de um psicólogo em equipe 57 O casal em psicoterapia deverá ser treinado a identificar seus multidisciplinar de saúde de um órgão público e as normas éticas

Leia mais

7º Ano 8º Ano 9º Ano. Ficha de avaliação

7º Ano 8º Ano 9º Ano. Ficha de avaliação 1. As principais diferenças entre as raparigas na infância e a adolescência são: Aumento das mamas, alargamento da anca e crescimento de pelos púbicos Aparecimento da menstruação, crescimento de pelos

Leia mais

Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Lato Sensu em Psicopatologia e Psicodiagnóstico Trabalho de Conclusão de Curso

Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Lato Sensu em Psicopatologia e Psicodiagnóstico Trabalho de Conclusão de Curso Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Lato Sensu em Psicopatologia e Psicodiagnóstico Trabalho de Conclusão de Curso A DEPRESSÃO COMO DIFERENCIAL NO DIAGNÓSTICO ENTRE BORDERLINE E BIPOLAR Autor: Eduardo

Leia mais

A adolescência e o fenômeno da drogadição. Prof. Marco Aurélio de Patrício Ribeiro marcoaurélio@7setembro.com.br Cel. 9998.6560

A adolescência e o fenômeno da drogadição. Prof. Marco Aurélio de Patrício Ribeiro marcoaurélio@7setembro.com.br Cel. 9998.6560 A adolescência e o fenômeno da drogadição. Prof. Marco Aurélio de Patrício Ribeiro marcoaurélio@7setembro.com.br Cel. 9998.6560 A Sociedade muda (acentuando o problema das drogas nos últimos 30 anos) Ao

Leia mais

Módulo II - Teórico TEXTO 3: SURDEZ, FUNÇÕES COGNITIVAS E LIBRAS

Módulo II - Teórico TEXTO 3: SURDEZ, FUNÇÕES COGNITIVAS E LIBRAS 1 1 Módulo II - Teórico TEXTO 3: SURDEZ, FUNÇÕES COGNITIVAS E LIBRAS Rosimar Bortolini Poker A principal conseqüência da surdez refere-se aos prejuízos na comunicação natural dos sujeitos surdos que atingem

Leia mais

Fundada em 1986. Gestão Comportamental. Educação para a saúde Gestão de crise

Fundada em 1986. Gestão Comportamental. Educação para a saúde Gestão de crise MISSÃO Educar para a prevenção e condução de crises, visando a saúde emocional individual, da família e da organização. Gestão Comportamental Fundada em 1986 PAP - Programa de Apoio Pessoal Atuações em

Leia mais

DISTÚRBIOS EMOCIONAIS NA ESCOLA: ALGUMAS CAUSAS E SINAIS

DISTÚRBIOS EMOCIONAIS NA ESCOLA: ALGUMAS CAUSAS E SINAIS DISTÚRBIOS EMOCIONAIS NA ESCOLA: ALGUMAS CAUSAS E SINAIS GISLAINE HOSANA ARAÚJO FERNANDES SAPIENS FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS exibidaboutique@gmail.com INTRODUÇÃO A escola é um ambiente onde acontecem

Leia mais

Inovação Tecnológica!

Inovação Tecnológica! Inovação Tecnológica! Engraçado, costumam dizer que tenho sorte, só eu sei que quanto mais eu me preparo Mais sorte eu tenho. A nthony Robbins Consultora Cássia Ghelfi Raza Marcelo Como você vai mover-se

Leia mais

O paradoxo da creche: lugar de acolhimento, lugar de separação A influência das práticas institucionais na creche sobre a saúde mental dos bebês

O paradoxo da creche: lugar de acolhimento, lugar de separação A influência das práticas institucionais na creche sobre a saúde mental dos bebês O paradoxo da creche: lugar de acolhimento, lugar de separação A influência das práticas institucionais na creche sobre a saúde mental dos bebês Regina Orth de Aragão Sumário Breve histórico. O acolhimento

Leia mais

Psicose pós-parto. A psicose pós-parto é um quadro de depressão pós-parto mais grave e mais acentuado, pois na psicose pós-parto existe o

Psicose pós-parto. A psicose pós-parto é um quadro de depressão pós-parto mais grave e mais acentuado, pois na psicose pós-parto existe o Psicose pós-parto Pode ir desde uma leve tristeza que desaparece com o passar dos dias até um grau mais grave de depressão onde é necessária uma rápida intervenção médica. Este estágio é chamado de psicose

Leia mais

Rita FigueiRas * O seu mais recente livro, publicado em 2004, intitula-se Taking Journa- lism Seriously

Rita FigueiRas * O seu mais recente livro, publicado em 2004, intitula-se Taking Journa- lism Seriously Comunicação & Cultura, n.º 4, 2007, pp. 177-183 Entrevista a Barbie Zelizer Rita Figueiras * Barbie Zelizer é uma das mais notáveis investigadoras da actualidade na área do jornalismo e cultura. É professora

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO AO ESTUDO DA DEPRESSÃO INFANTIL: CARACTERISTICAS E TRATAMENTO. CHAVES, Natália Azenha e-mail: natalya_azenha@hotmail.

CONTRIBUIÇÃO AO ESTUDO DA DEPRESSÃO INFANTIL: CARACTERISTICAS E TRATAMENTO. CHAVES, Natália Azenha e-mail: natalya_azenha@hotmail. CONTRIBUIÇÃO AO ESTUDO DA DEPRESSÃO INFANTIL: CARACTERISTICAS E TRATAMENTO CHAVES, Natália Azenha e-mail: natalya_azenha@hotmail.com RESUMO Este artigo teve como foco o termo depressão infantil, que é

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU. Ano: 2014/2015

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU. Ano: 2014/2015 PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU Ano: 2014/2015 1 - JUSTIFICATIVA A hospitalização pode ser experienciada como um dos momentos mais delicados e difíceis do processo do adoecer. Isso porque

Leia mais

As crianças adotadas e os atos anti-sociais: uma possibilidade de voltar a confiar na vida em família 1

As crianças adotadas e os atos anti-sociais: uma possibilidade de voltar a confiar na vida em família 1 As crianças adotadas e os atos anti-sociais: uma possibilidade de voltar a confiar na vida em família 1 Resumo: Os atos anti-sociais são para Winnicott, quando ocorrida a perda da confiabilidade no ambiente,

Leia mais

DIRETRIZES SOBRE COMORBIDADES PSIQUIÁTRICAS EM DEPENDÊNCIA AO ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS ABEAD/2002 TÓPICO 6.

DIRETRIZES SOBRE COMORBIDADES PSIQUIÁTRICAS EM DEPENDÊNCIA AO ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS ABEAD/2002 TÓPICO 6. DIRETRIZES SOBRE COMORBIDADES PSIQUIÁTRICAS EM DEPENDÊNCIA AO ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS ABEAD/2002 TÓPICO 6. DEPENDÊNCIA AO ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS E TRANSTORNOS DA PERSONALIDADE Apresentação: Dr. Marcos Zaleski

Leia mais

CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE ANSIEDADE E SUAS POSSIBILIDADES DE APRENDIZAGEM NA ESCOLA POR MEIO DA DESCENTRAÇÃO

CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE ANSIEDADE E SUAS POSSIBILIDADES DE APRENDIZAGEM NA ESCOLA POR MEIO DA DESCENTRAÇÃO CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE ANSIEDADE E SUAS POSSIBILIDADES DE APRENDIZAGEM NA ESCOLA POR MEIO DA DESCENTRAÇÃO Geiva Carolina Calsa (DTP/UEM) Telma Cristina Amaral (PG/UEM) Mariana Costa do Nascimento (G/UEM)

Leia mais

CONSTELAÇÕES FAMILIARES E SEU EMPREGO EM PSICOTERAPIA CORPORAL

CONSTELAÇÕES FAMILIARES E SEU EMPREGO EM PSICOTERAPIA CORPORAL 1 CONSTELAÇÕES FAMILIARES E SEU EMPREGO EM PSICOTERAPIA CORPORAL Ernani Eduardo Trotta Juliana Lima Bezerra RESUMO A incorporação de novos recursos terapêuticos pode contribuir para a ampliação da eficácia

Leia mais

A PSICOLOGIA CORPORAL NA SALA DE AULA

A PSICOLOGIA CORPORAL NA SALA DE AULA 1 A PSICOLOGIA CORPORAL NA SALA DE AULA Glória Maria Alves Ferreira Cristofolini RESUMO Sala de aula, lugar de construção do saber, de alegrias e sensibilidades. É assim que penso o verdadeiro sentido

Leia mais

UMA CONTRIBUIÇÃO DA CLÍNICA DO SELF AO ESTUDO DOS TESTES PROJETIVOS

UMA CONTRIBUIÇÃO DA CLÍNICA DO SELF AO ESTUDO DOS TESTES PROJETIVOS UMA CONTRIBUIÇÃO DA CLÍNICA DO SELF AO ESTUDO DOS TESTES PROJETIVOS Gilberto Safra Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Resumo O autor aborda os testes projetivos pela perspectiva da psicanálise

Leia mais

FENÔMENOS E PROCESSOS PSICOLÓGICOS ENFOQUE PSICODINÂMICO II

FENÔMENOS E PROCESSOS PSICOLÓGICOS ENFOQUE PSICODINÂMICO II FENÔMENOS E PROCESSOS PSICOLÓGICOS ENFOQUE PSICODINÂMICO II SILVIA MARIA BONASSI - DE Adjunto I Psicologia Clínica /UFMS/CPAR FONE: 67-81903430 silviabonassi@gmail.com ORIGEM HISTÓRICA DAS PSICOTERAPIAS

Leia mais

POR QUE USAR A TERAPIA COMPORTAMENTAL DIALÉTICA?

POR QUE USAR A TERAPIA COMPORTAMENTAL DIALÉTICA? POR QUE USAR A TERAPIA COMPORTAMENTAL DIALÉTICA? WILSON VIEIRA MELO TCD EM DIFERENTES TRANSTORNOS (wilsonmelo1@gmail.com) 1 TCD NOS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE O melhor tratamento para transtornos de ansiedade

Leia mais

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40

Questão Resposta Questão Resposta 1 21 2 22 3 23 4 24 5 25 6 26 7 27 8 28 9 29 10 30 11 31 12 32 13 33 14 34 15 35 16 36 17 37 18 38 19 39 20 40 SIMULADO SOBRE TEORIAS DA PERSONALIDADE Aluno(a) A prova contém 40 questões de múltipla escolha. Utilize a folha de respostas abaixo para assinalar suas respostas. Ao final da prova, devolva apenas esta

Leia mais

Transtornos de Personalidade e Implicações Forenses. Personalidade. Personalidade 26/09/2015. PUC Goiás Prof.ª Otília Loth

Transtornos de Personalidade e Implicações Forenses. Personalidade. Personalidade 26/09/2015. PUC Goiás Prof.ª Otília Loth Transtornos de Personalidade e Implicações Forenses PUC Goiás Prof.ª Otília Loth Personalidade Personalidade é uma totalidade relativamente estável e previsível de traços emocionais e comportamentais que

Leia mais

O patinho solitário: um estudo psicanalítico sobre depressão infantil 1

O patinho solitário: um estudo psicanalítico sobre depressão infantil 1 O patinho solitário: um estudo psicanalítico sobre depressão infantil 1 Paulo César Ribeiro Martins PUCCAMP 2 paulocrmartins@yahoo.com.br Elaine Soares da Silva UNIC 3 laynnymt@hotmail.com Rosileide Araújo

Leia mais

DANIELLY KARINA MARIANO A RELAÇÃO MÃE-BEBÊ E A CONSTITUIÇÃO SUBJETIVA DA CRIANÇA

DANIELLY KARINA MARIANO A RELAÇÃO MÃE-BEBÊ E A CONSTITUIÇÃO SUBJETIVA DA CRIANÇA DANIELLY KARINA MARIANO A RELAÇÃO MÃE-BEBÊ E A CONSTITUIÇÃO SUBJETIVA DA CRIANÇA LONDRINA - PR 2010 DANIELLY KARINA MARIANO A RELAÇÃO MÃE-BEBÊ E A CONSTITUIÇÃO SUBJETIVA DA CRIANÇA Trabalho de Conclusão

Leia mais

BRINQUEDOTECA ESCOLAR: AMENIZANDO CONDUTAS AGRESSIVAS POR INTERMÉDIO DO BRINCAR

BRINQUEDOTECA ESCOLAR: AMENIZANDO CONDUTAS AGRESSIVAS POR INTERMÉDIO DO BRINCAR Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 713 BRINQUEDOTECA ESCOLAR: AMENIZANDO CONDUTAS AGRESSIVAS POR INTERMÉDIO DO BRINCAR Rafaela Reginato Hosokawa, Andréia

Leia mais

Relacionamento Amoroso

Relacionamento Amoroso CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO Relacionamento Amoroso Luisa Guedes Di Mauro Natália Gióia Cípola

Leia mais