Obrigado. Octavio Pereira Lopes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Obrigado. Octavio Pereira Lopes"

Transcrição

1 Mensagem do CEO Apesar de um contexto macroeconômico longe do ideal, continuamos avançando na execução do nosso plano estratégico de longo prazo. Novamente, nossa performance foi acima do crescimento de produção de aço e cimento, impulsionados por ganhos de market share nos nossos mercados-chave, com destaque para América do Norte, além de novas geografias, com destaque para MEA e Ásia ex-china. Fizemos as primeiras vendas para a indústria de aço na Geórgia e cimento na Bulgária, Eslováquia, República Tcheca, Servia e Barbados. Ressalto também nosso segundo contrato CPP no Oriente Médio. Neste trimestre e no acumulado do ano, 70% do nosso crescimento em volume é fruto da expansão em mercados não core, o feito ainda mais relevante quando leva-se em conta que cerca de 75% de nossas vendas advém dos mercados core. Estamos muito satisfeitos com o desempenho nas vendas para a siderurgia, onde o volume vendido cresceu 11% no trimestre e 7% no acumulado do ano, apesar da produção de aço nos nossos mercados core terem ficado praticamente estável nesses períodos. No segmento industrial, estamos observando uma sazonalidade atípica este ano. Enquanto o 3º trimestre costuma ser o mais fraco para este segmento, notamos uma mudança em 2014, com muitos de nossos clientes postergando as reformas programadas para o trimestre seguinte. Esse fator gerou uma mudança importante no mix, onde tivemos, neste trimestre, a menor participação trimestral de vendas para o segmento industrial nos últimos anos (13,6%), e consequentemente, uma queda nas margens, uma vez que a rentabilidade nas vendas para este segmento é superior. No entanto, estamos confiantes que essa queda foi pontual e que haverá uma recuperação no terceiro trimestre e no ano de 2014 como um todo. Em relação à estratégia em mineração, conforme anunciamos anteriormente, em abril encerramos os trabalhos de sondagem no Projeto de Grafite, em Almenara. Continuamos trabalhando nas análises técnicas internas e externas visando a certificação de reservas necessárias para viabilização do projeto para produção de 40 mil toneladas/ano. Com relação ao projeto de talco, também avançamos no detalhamento do projeto de engenharia e esperamos iniciar agora no 2º semestre a implantação do aumento de capacidade de produção na planta de processamento em Brumado. Por último, o segmento de serviços continua apresentando performance excelente, com expansão de receita e margem. Concluímos a integração da Reframec e avançamos na estratégia de fornecer serviços aos nossos clientes do segmento industrial e fora do Brasil. Fechamos um contrato de 5 anos para fornecimento de refratários e serviços para um cliente siderurgico no México e outro de não-ferrosos na Venezuela.

2 Os resultados obtidos até agora, ainda que incipientes, mostram a força de nossa estratégia de ganhar share na indústria global a partir de uma oferta de produtos e serviços diferenciados. Apesar do nível de rentabilidade nesse trimestre ter ficado abaixo do potencial de nosso business, permanecemos muito focados na recuperação contínua e sustentável de margens advindas de expansão de volume, projetos de mineração e melhorias de eficiência operacional. Obrigado. Octavio Pereira Lopes

3 DESEMPENHO OPERACIONAL E FINANCEIRO CONSOLIDADO RECEITA E VOLUME Segmento Trimestre Variação % Acumulado Var. % LTM Acumulado Var. % Soluções refratárias Volume (mil ton) 270,9 257,6 259,7 5,2% 4,3% 528,5 512,3 3,1% 1.038,6 986,9 5,2% Receita (R$ milhões) 644,8 642,2 561,0 0,4% 14,9% 1.287, ,4 16,4% 2.514, ,3 18,3% Minerais industriais Volume (mil ton) 139,2 187,0 230,3-25,6% -39,6% 326,2 457,6-28,7% 783,2 826,9-5,3% Receita (R$ milhões) 34,8 38,4 39,8-9,3% -12,4% 73,2 68,5 6,9% 165,5 133,1 24,4% Serviços Receita (R$ milhões) 40,5 38,7 29,1 4,5% 39,2% 79,2 57,8 37,1% 142,5 146,9-3,0% TOTAL Receita (R$ milhões) 720,1 719,4 629,9 0,1% 14,3% 1.439, ,7 16,9% 2.822, ,2 17,4% Participação % dos segmentos na receita consolidada 1S14 5,1% 5,5% 1S13 5,6% 4,7% 89,4% 89,7% Refratários Minerais Serviços Análise dos Resultados por Segmento Soluções refratárias - Total Soluções refratárias Trimestre Variação % Acumulado Var. % LTM Acumulado Var. % Volume (mil ton) 270,9 257,6 259,7 5,2% 4,3% 528,5 512,3 3,1% 1.038,6 986,9 5,2% Receita (R$ milhões) 644,8 642,2 561,0 0,4% 14,9% 1.287, ,4 16,4% 2.514, ,3 18,3% % da Receita (R$) de Refratários Total por região (Semestre) América do Sul América do Norte Europa Outros 43% 40% 22% 25% 20% 21% 15% 14%

4 % das vendas (R$) Siderurgia vs Industrial (semestre) Siderurgia Industrial 80% 83% 20% 17% Soluções Refratárias - Siderurgia Soluções refratárias Siderurgia Trimestre Variação % Acumulado Var. % LTM Acumulado Var. % Volume (mil ton) 237,6 213,9 219,1 11,1% 8,5% 451,5 422,3 6,9% 882,8 827,9 6,6% Receita (R$ milhões) 557,2 516,8 460,8 7,8% 20,9% 1.074,0 885,5 21,3% 2.091, ,5 20,2% Vendas por região (R$ - semestre) América do Sul América do Norte Europa Outros 40% 38% 23% 25% 22% 23% 15% 14% Produção de aço (em milhões de toneladas) América do Sul América do Norte Europa (UE-28) 11,8-5,2% +1,5% 11,0 11,2 22,7-2,6% 22,2 28,8 +2,2% +1,5% -0,5% 58,2 59,1 29,6 29,5 42,7 +1,7% -1,1% 43,9 43,4 83,8 +4,3% 87,4 2T13 1T14 2T14 1S13 1S14 2T13 1T14 2T14 1S13 1S14 2T13 1T14 2T14 1S13 1S14 Fonte: World Steel Association

5 O volume vendido de refratários para siderurgia no 2T14 atingiu 238 mil toneladas, 8,5% superior ao volume obtido no 2T13, apesar da produção de aço ter ficado praticamente estável nos principais mercados da Magnesita. O crescimento ocorreu não somente nos mercados core (+7%), mas principalmente em novos mercados (+21%), com destaque para o leste Europeu, Oriente Médio & África (MEA) e Ásia. Em valores, as vendas atingiram R$557,2 milhões, uma expansão de 20,9% ante o 2T13, refletindo o aumento nas vendas e o efeito cambial da tradução das vendas em moedas estrangeiras. Na comparação com o 1T14, o volume vendido cresceu 11,1%, com expansão em todas as regiões, destaque para os ganhos de market share no Brasil e América do Norte, além da expansão em novas geografias. Em valores, a expansão foi de 7,8%, refletindo a apreciação do real no período. No semestre, o volume vendido foi de 452 mil toneladas, superior em 6,9% ante o ano anterior, quando atingiu 422 mil toneladas. Novamente, o crescimento ocorreu tanto nos mercados chaves (+5%), mas principalmente, em novas geografias onde o volume cresceu 25%. A receita no 1S14 foi de R$ 1.074,0 milhão, superior em 21,3% frente ao mesmo período do ano anterior, com impacto positivo do câmbio e expansão no volume vendido. Soluções Refratárias - Industrial Soluções refratárias Industrial Trimestre Variação % Acumulado Var. % LTM Acumulado Var. % Volume (mil ton) 33,3 43,7 40,6-23,8% -18,0% 76,9 90,1-14,6% 155,8 159,0-2,0% Receita (R$ milhões) 87,7 125,4 100,2-30,1% -12,5% 213,1 220,0-3,1% 423,2 384,7 10,0% Vendas por região (R$ - semestre) América do Sul América do Norte Europa Outros 55% 47% 18% 24% 9% 12% 18% 17%

6 No trimestre, o volume vendido para o segmento industrial atingiu 33 mil toneladas, uma queda de 18,0% em relação ao 2T13. Essa variação é explicada por uma sazonalidade atípica nas vendas para a indústria de cimentos, principal mercado nesse segmento, com boa parte das paradas programadas para manutenção sendo postergada para o terceiro trimestre. Em função disso, as vendas para o segmento industrial representaram 13,6% das vendas totais de refratários, a menor participação no mix de vendas nos últimos anos. A Companhia acredita que, em função das postergações das paradas programadas, deverá ocorrer uma recuperação nas vendas no próximo trimestre. Em valores, as vendas no trimestre somaram R$87,7 milhões, queda de 12,5% ante o 2T13, com a depreciação do real compensando parte da queda de volume no período. Na comparação com o 1T14, a queda de 23,8% no volume é explicada principalmente pelo efeito sazonal, onde o 1º trimestre é normalmente o mais forte do ano. Apesar da queda no volume advinda principalmente das vendas nos mercados chaves, as vendas nos novos mercados cresceram 32% no trimestre, com destaque para a expansão no Oriente Médio. Na comparação semestral, as vendas atingiram 77 mil toneladas em 2014, queda de 14,6% em relação ao ano anterior. Essa queda também reflete a sazonalidade atípica nas vendas para a indústria de cimento, conforme já explicado. A receita no semestre somou R$213,1 milhões, 3,1% abaixo do mesmo período do ano anterior. Minerais industriais Minerais Industriais Trimestre Variação % Acumulado Var. % LTM Acumulado Var. % Volume (mil ton) 139,2 187,0 230,3-25,6% -39,6% 326,2 457,6-28,7% 783,2 826,9-5,3% Receita (R$ milhões) 34,8 38,4 39,8-9,3% -12,4% 73,2 68,5 6,9% 165,5 133,1 24,4% As vendas de minerais atingiram R$34,8 milhões no 2T14, queda de 9,3% e 12,4% quando comparado à receita obtida no 1T14 e 2T13, respectivamente. Essa redução é explicada principalmente pelo menor volume de vendas de sínter de magnesita e talco, este último em função da desaceleração da indústria automobilística no Brasil. No semestre, a receita de minerais alcançou R$73,2 milhões, 6,9% superior ao ano anterior, explicado pelo melhor mix, com maior venda de sínter de magnesita (DBM) e magnésia cáustica (CCM), além do efeito cambial sobre os produtos vendidos em dólar, compensando a queda nas vendas de matérias de menor valor agregado.

7 Serviços Trimestre Var. % Acumulado Var. % LTM Acumulado Var. % Serviços Receita (R$ milhões) 40,5 38,7 29,1 4,5% 39,2% 79,2 57,8 37,1% 142,5 146,9-3,0% No trimestre, a receita do segmento de serviços foi de R$ 40,5 milhões, superior em 39,2% em relação ao 2T13, devido principalmente à consolidação da Reframec (a partir do 2T13), além de novos contratos. Em relação ao 1T14, o crescimento de 4,5% na receita é decorrente do aumento de escopo em contratos existentes em clientes chaves e maior demanda por serviços spot na América do Sul. Essa expansão contínua reforça a estratégia de crescimento em mercados selecionados, potencializado a partir da aquisição da Reframec. Comparado com o primeiro semestre do ano anterior, a receita apresentou um crescimento de 37,1%. Essa diferença deve-se em grande parte à consolidação da Reframec (a partir do 2T13), além da conquista de novos contratos e serviços spot. LUCRO BRUTO E MARGEM BRUTA Consolidado Consolidado Trimestre Var. % Acumulado Var. % LTM Acumulado Var. % Receita (R$ milhões) 720,1 719,4 629,9 0,1% 14,3% 1.439, ,7 16,9% 2.822, ,2 17,4% Lucro bruto 220,1 231,1 217,2-4,7% 1,3% 451,2 424,9 6,2% 884,1 792,1 11,6% Margem bruta (%) 30,6% 32,1% 34,5% -160 pb -390 pb 31,3% 34,5% -310 pb 31,3% 32,9% -160 pb Por segmento Soluções refratárias Soluções refratárias Trimestre Variação % Acumulado Var. % LTM Acumulado Var. % Volume (mil ton) 270,9 257,6 259,7 5,2% 4,3% 528,5 512,3 3,1% 1.038,6 986,9 5,2% Receita (R$ milhões) 644,8 642,2 561,0 0,4% 14,9% 1.287, ,4 16,4% 2.514, ,3 18,3% Lucro bruto (R$ milhões) 201,2 212,9 197,7-5,5% 1,7% 414,1 390,2 6,1% 802,9 718,3 11,8% Margem bruta (%) 31,2% 33,1% 35,2% -190 pb -400 pb 32,2% 35,3% -310 pb 31,9% 33,8% -190 pb A margem bruta do segmento de refratários encerrou o trimestre em 31,2%, 190 p.b. abaixo da margem obtida no 1T14, refletindo a mudança no mix com a queda na participação do segmento industrial nas vendas (13,6% nesse trimestre, contra 19,5% no 1T14).

8 Na comparação com o 2T13, a queda da margem também reflete a mudança de mix, onde as vendas para o industrial representaram 17,9% naquele trimestre, além do aumento de custos no Brasil, relacionados principalmente a óleo combustível, mão de obra, e o efeito negativo do câmbio nas matérias-primas importadas. Minerais industriais Minerais Industriais Trimestre Variação % Acumulado Var. % LTM Acumulado Var. % Volume (mil ton) 139,2 187,0 230,3-25,6% -39,6% 326,2 457,6-28,7% 783,2 826,9-5,3% Receita (R$ milhões) 34,8 38,4 39,8-9,3% -12,4% 73,2 68,5 6,9% 165,5 133,1 24,4% Lucro bruto (R$ milhões) 12,2 11,8 15,4 4,0% -20,4% 24,0 27,3-12,3% 58,3 61,1-4,5% Margem bruta (%) 35,1% 30,6% 38,6% 450 pb -350 pb 32,7% 39,9% -720 pb 35,2% 45,9% pb A margem bruta do segmento de minerais encerrou o 2T14 em 35,1% contra 30,6% no 1T14 e 38,6% no 2T13. A expansão se deve à mudança no mix de vendas, com queda na participação de materiais de menor valor agregado. A redução na margem em relação ao 2T13 também é explicada pela variação no mix de vendas. Serviços Serviços Trimestre Var. % Acumulado Var. % LTM Acumulado Var. % Receita (R$ milhões) 40,5 38,7 29,1 4,5% 39,2% 79,2 57,8 37,1% 142,5 146,9-3,0% Lucro bruto (R$ milhões) 6,7 6,4 4,1 4,2% 63,2% 13,2 7,4 78,3% 22,8 12,7 79,4% Margem bruta (%) 16,6% 16,6% 14,1% 0 pb 240 pb 16,6% 12,8% 380 pb 16,0% 8,7% 740 pb A margem bruta de serviços encerrou o trimestre em 16,6%, em linha com a margem obtida no trimestre anterior e 240 p.b. superior à margem do 2T13. Conforme a Companhia vem comunicando desde o ano passado, a expansão em relação a 2013 reflete o foco da Companhia na prestação de serviços de maior valor agregado e maior atuação em clientes do segmento industrial após a aquisição da Reframec. DESPESAS OPERACIONAIS (SG&A) SG&A Trimestre Var. % Acumulado Var. % LTM Acumulado Var. % 2T14 (a) 1T14 (b) 2T13 (c) (a/b) (a/c) 1S14 (d) 1S13 (e) (d/e) 2T14 (f) 2T13 (g) f/g Receita (R$ milhões) 720,1 719,4 650,5 0,1% 10,7% 1.439, ,9 13,1% 2.822, ,6 13,6% Despesas Operacionais -157,6-162,6-148,3-3,0% 6,3% -320,1-273,1 17,2% -642,6-538,9 19,2% % sobre vendas 21,9% 22,6% 22,8% -70 pb -90 pb 22,2% 21,5% 80 pb 22,8% 21,7% 110 pb G&A -57,9-56,3-57,5 2,8% 0,6% -114,2-108,1 5,6% -241,6-220,6 9,5% % sobre vendas 8,0% 7,8% 8,8% 20 pb -80 pb 7,9% 8,5% -60 pb 8,6% 8,9% -30 pb Desp. comerciais -99,7-106,2-90,7-6,2% 9,9% -205,9-165,0 24,8% -401,0-318,3 26,0% % sobre vendas 13,8% 14,8% 13,9% -93 pb -10 pb 14,3% 13,0% 130 pb 14,2% 12,8% 140 pb Frete -43,4-46,4-35,3-6,5% 22,8% -89,8-64,1 40,0% -163,5-125,5 30,2% % sobre vendas 6,0% 6,5% 5,4% -43 pb 59 pb 6,2% 5,0% 120 pb 5,8% 5,1% 70 pb Outras desp. comerciais -56,3-59,8-55,4-5,9% 1,7% -116,1-100,9 15,1% -237,5-192,8 23,2% % sobre vendas 7,8% 8,3% 8,5% -50 pb -70 pb 8,1% 7,9% 10 pb 8,4% 7,8% 70 pb

9 No trimestre, as despesas gerais e administrativas (G&A) atingiram R$57,9 milhões, representando 8,0% da receita líquida, comparado a R$56,3 milhões e 7,8% da receita no 1T14, e R$57,5 milhões e 8,8% da receita no 2T13. Nominalmente, o G&A ficou praticamente estável em relação ao 2T13, no entanto, como percentual de vendas caiu de 8,8% para 8,0%, à medida que o crescimento das vendas dilui estas despesas. Na comparação semestral, também houve queda no G&A como percentual de vendas, de 8,5% em 2013 para 7,9% em As despesas comerciais somaram R$99,7 milhões no trimestre, 6,2% inferior ao 1T14 e 9,9% superior ao 2T13. A queda em relação ao trimestre anterior reflete em parte a redução nas vendas intercompany. Em relação ao ano anterior, apesar do aumento nominal, as despesas comerciais permaneceram estáveis como percentual das vendas, com a queda das despesas fixas compensando o aumento do frete, este último explicado pelo crescimento nas vendas em novas geografias e aumento de vendas intercompany. No acumulado do ano, as despesas comerciais cresceram 24,8%, também refletindo principalmente o aumento nas despesas com frete decorrente do crescimento nas vendas em novas geografias e aumento de vendas intercompany. Além disso, parte do aumento é explicada pelo impacto cambial nas despesas de SG&A em moedas estrangeiras. EBITDA EBITDA (R$ milhões) Trimestre Var. % Acumulado Var. % LTM Acumulado Var. % 2T14 (a) 1T14 (b) 2T13 (c) (a/b) (a/c) 1S14 (d) 1S13 (e) (d/e) 2T14 (f) 2T13 (g) f/g Lucro Operacional (EBIT) 61,3 63,3 93,8-3,2% -34,6% 124,6 180,9-31,1% 256,4 280,2-8,5% Depreciação/Amortização 34,1 35,1 29,5-2,9% 15,8% 69,3 58,5 18,4% 136,9 116,3 17,7% EBITDA 95,4 98,5 123,2-3,1% -22,6% 193,9 239,4-19,0% 393,3 396,5-0,8% Margem EBITDA 13,2% 13,7% 18,9% -40 pb -570 pb 13,5% 18,8% -530 pb 13,9% 16,0% -200 pb Outras rec./desp ope. -1,2-5,2 20,6 n/a n/a -6,4 22,7-128,3% 14,8 13,6 8,7% EBITDA ex. ore* 96,6 103,7 102,7-6,8% -5,9% 200,3 216,6-7,5% 378,5 382,9-1,1% Margem EBITDA ex. ore* 13,4% 14,4% 15,8% -100 pb -240 pb 13,9% 17,0% -310 pb 13,4% 15,4% -200 pb *Outras receitas/despesas operacionais O EBITDA no trimestre foi de R$95,4 milhões com margem de 13,2%, contra R$98,5 milhões e margem de 13,7% no 1T14 e R$123,2 milhões e margem de 18,9% no 2T13. Excluindo as outras despesas/receitas operacionais, o EBITDA no 2T14 foi de R$96,6 milhões com margem de R$13,4%, comparado a R$103,7 milhões e margem de 14,4% no 1T14, e R$102,7 milhões e margem de 15,8% no 2T13.

10 Excluindo o impacto das outras receitas/despesas operacionais, a piora na margem em relação aos trimestres anteriores se deve primordialmente à mudança no mix de vendas, com a queda na participação do segmento industrial e seu efeito na margem bruta, além do aumento dos custos de produção no Brasil, conforme explicado anteriormente. RECEITAS/DESPESAS FINANCEIRAS Resultado Financeiro Trimestre Var. % Acumulado Var. % LTM Acumulado Var. % 2T14 (a) 1T14 (b) 2T13 (c) (a/b) (a/c) 1S14 (d) 1S13 (e) (d/e) 2T14 (f) 2T13 (g) f/g Despesas de juros líq. -42,1-42,2-39,2-0,3% 7,3% -84,3-70,2 20,1% -164,8-130,3 26,5% Outras rec./des. financ. -3,3 0,7-2,1 n/a 58,2% -2,6-2,1 23,5% -2,2-4,2-48,5% Variações cambiais -3,9-27,3-14,3-85,6% -72,6% -31,2-21,0 48,6% -55,1-22,7 143,1% Total líquido -49,3-68,8-55,6-28,4% -11,4% -118,2-93,3 26,6% -222,1-157,2 41,3% No trimestre, o resultado financeiro líquido foi uma despesa de R$49,3 milhões contra R$68,8 milhões no 1T14 e R$55,6 milhões no 2T13. A queda em relação aos trimestres anteriores se deve a menor despesa não-caixa de variação cambial decorrente da apreciação do real médio ante o dólar e euro no período. No semestre, o aumento de 26,6% na despesa financeira líquida reflete o aumento nas despesas com juros em função do crescimento da dívida bruta, além da queda nas receitas sobre aplicações financeiras, explicado pela decisão da Companhia de transferir parte de seu caixa para dólar, com o objetivo de reduzir riscos cambiais. A expansão nas despesas de variação cambial, sem efeito caixa, também contribuiu para esse aumento em RESULTADO LÍQUIDO O resultado líquido do trimestre foi um lucro de R$14,3 milhões, comparado a um prejuízo líquido de R$16,6 milhões no 1T14 e um lucro líquido de R$23,7 milhões no 2T13. Em relação ao trimestre anterior, a melhora se deve à queda nas despesas com variações cambiais, conforme explicado, além da menor despesa com imposto de renda. A queda em relação ao 2T13 é explicada principalmente pelo aumento das despesas operacionais, além das outras receitas operacionais daquele trimestre, relacionadas à venda de terreno. No semestre, o resultado em 2014 foi um prejuízo líquido de R$2,3 milhões ante um lucro de R$49,9 milhões em A piora se deve ao aumento das despesas operacionais, além da piora no resultado financeiro líquido em 2014 e do impacto positivo das outras receitas operacionais em 2013.

11 CAPITAL DE GIRO 35,9% 37,7% 32,3% 35,4% 34,0% T13 3T13 4T13 1T14 2T14 WC/vendas* Working capital *Cálculo considera as vendas anualizadas do trimestre. O capital de giro encerrou o trimestre representando 34,0% das vendas anualizadas do trimestre, contra 35,4% do trimestre anterior e 35,9% no 2T13. A melhora em relação ao 1T14 se deve principalmente à redução nos níveis de estoque relacionados a produtos acabados. ENDIVIDAMENTO A dívida líquida da Magnesita encerrou o trimestre em R$1.484,4 milhões, em linha com o trimestre anterior (R$1.494,0 milhões). No período, 45% da dívida líquida estava em reais e 55% em moeda estrangeira. O caixa no encerramento do trimestre também permaneceu estável em R$803,5 milhões, contra R$818,6 milhões no 1T14. O nível de alavancagem, medido pela Dívida Líquida/EBITDA de 12 meses, ficou em 3,8x no final do 2T14, contra 3,5x no 1T14. O aumento no nível de alavancagem no trimestre é explicado pela redução no EBITDA acumulado dos últimos 12 meses, uma vez que o EBITDA do 2T14 foi inferior ao EBITDA do 2T13, este impactado positivamente por uma receita proveniente de venda de terreno (outras receitas operacionais). Se excluídas as outras receitas e despesas operacionais, o nível de alavancagem ficaria em 3,9x no final do trimestre, em linha com o trimestre anterior.

12 A Companhia reforça sua confiança em sua atual estrutura de capital. Apesar do nível de alavancagem acima do que é considerado ideal pela Administração, a Companhia permanece com uma posição de liquidez bastante confortável. O saldo em caixa de R$803,5 milhões no encerramento do trimestre era suficiente para cobrir as necessidades de amortização dos próximos 5 anos, e somente 7,2% da dívida bruta tem vencimento no curto prazo. A Companhia possui ainda um bônus perpétuo de US$250 milhões que representa ¼ da dívida total, e o restante da dívida de longo prazo tem vencimento médio em torno de 5 anos. Excluindo o perpétuo, a alavancagem seria de 2,3x no final do trimestre. INVESTIMENTOS O CAPEX total no 2T14 somou R$36,9 milhões, comparado a R$36,0 milhões no 2T13. No semestre, o investimento total foi de R$63,7 milhões, 7,0% superior ao mesmo período do ano anterior, explicado pelo maior investimento em TI voltado para a implementação do sistema integrado de gestão empresarial em todas as regiões onde a Companhia opera. Do CAPEX total no semestre, R$34,3 milhões foram investidos em reformas, manutenção, adequações de sistemas, meio ambiente, e investimentos em clientes; R$9,7 milhões em projetos de TI; R$5,9 milhões em projetos de expansão e ganhos de produtividade e; R$13,8 milhões no desenvolvimento de projetos de mineração e prospecção geológica. MERCADO DE CAPITAIS As ações ordinárias da Magnesita (Novo Mercado: MAGG3 OTCQX: MFRSY) encerraram o 2T14 cotadas a R$4,42, com desvalorização de 10,9% no período. No trimestre, o Ibovespa valorizou 5,8%, encerrando o período em pontos. O volume financeiro médio diário durante o 2T14 foi de R$1,2 milhão, com uma média de 269 mil ações negociadas por dia. O valor de mercado da Magnesita no encerramento do trimestre era de R$1,28 bilhão.

13 PROGRAMA DE RECOMPRA DE AÇÕES Durante o 2T14, foram adquiridas 2,5 milhões de ações pelo montante de R$11,8 milhões, como parte do 2º Programa de Recompra de Ações. Em julho, foram recompradas mais 1,6 milhão de ações, totalizando 7,4 milhões de ações em tesouraria, desde o início do programa, até a presente data. Em reunião realizada em 13/08/2014, o Conselho de Administração aprovou o cancelamento da totalidade das ações em tesouraria, adquiridas dentro do 2º Programa de Recompra.

14 Ajustes/mudanças em função de revisão de práticas contábeis ¹Pronunciamentos novos ou revisados aplicados pela primeira vez em 2013 e reapresentação das demonstrações financeiras CPC 33 (R1) Benefícios a Empregados A Companhia adotou o CPC 33 (R1) Benefícios a Empregados, aplicável à partir de 01 de janeiro de Em decorrência da aplicação desta norma, o cálculo do custo de juros e o retorno esperado sobre os ativos dos planos de benefício definido foram alterados, e os efeitos estão refletidos nas demonstrações financeiras de 31 de dezembro de Para o exercício de 2012, os valores correspondentes estão sendo reapresentados para refletir esses efeitos retrospectivos. IFRS 11 Acordos em Conjunto A Companhia aplicou, a partir do exercício de 2013, o IFRS 11 - "Acordos em Conjunto", emitido em maio de 2011, e incluído como alteração ao texto do CPC 19(R2) - "Negócios em Conjunto". Desta forma, como o método de consolidação proporcional não é mais permitido, a Companhia deixou de consolidar a controlada em conjunto Krosaki Magnesita Refractories LLC (Estados Unidos). Adicionalmente, a partir de 1º de janeiro de 2013, as participações na Krosaki Magnesita Refractories LLC (40%) estão sendo contabilizadas pelo método de equivalência patrimonial. Para fins de comparabilidade, o saldo de 31 de dezembro de 2012 foi ajustado considerando a referida mudança de prática contábil. Outras reapresentações A Companhia reavaliou a forma de apresentação do frete internacional, que antes era deduzido diretamente da receita líquida e agora está sendo reapresentado em despesas de vendas, e a participação nos resultados, que antes era integralmente classificada em despesas gerais e administrativas, agora está sendo reapresentada em custo dos produtos e serviços vendidos, despesas de vendas e despesas gerais e administrativas. Mudanças nas informações por segmento Em linha com o novo plano estratégico, a Companhia revisou alguns processos e sistemas na área de contabilidade. Em função disso, no 3T13 foram realizados ajustes na segmentação de alguns clientes e, consequentemente, houve mudanças marginais nos dados históricos por segmento. ²Descontinuação da Shanxi LWB Taigang Refractories Company Ltd. LTR (Nota Explicativa 1 da DFP de 31/12/2013) A partir do 3T13, a Magnesita deixou de exercer controle sobre a LTR (Joint venture na China). Desse modo, cessou-se a consolidação, bem como o reconhecimento da equivalência patrimonial já naquele trimestre. Para efeitos de comparação, os números da LTR referente ao ano de 2013 foram desconsiderados nas análises de volume, receita e margem por segmento, com o objetivo de não distorcer as comparações.

15 Aviso Declarações contidas neste relatório relativas às perspectivas dos negócios, projeções de resultados operacionais e financeiros e referências ao potencial de crescimento da Companhia, constituem meras previsões e foram baseadas nas expectativas e estimativas da Administração em relação ao desempenho futuro da Magnesita. Embora a Companhia acredite que tais previsões sejam baseadas em suposições razoáveis, ela não assegura que as mesmas sejam alcançadas. As expectativas e estimativas que baseiam as perspectivas futuras da Companhia são altamente dependentes do comportamento do mercado, da situação econômica e política do Brasil, de regulações estatais existentes e futuras, da indústria e dos mercados internacionais e, portanto, estão sujeitas a mudanças que fogem ao controle da Magnesita e de sua Administração. A Companhia não se compromete a publicar atualizações ou revisar as expectativas, estimativas e previsões contidas neste comunicado decorrentes de informações ou eventos futuros. Todas as declarações relacionadas a reservas minerais e estimativas são projeções baseadas em informações geológicas disponíveis e modelos geológicos estatísticos. Futura produção real de minerais pode diferir substancialmente das estimativas.

16 Sobre a Magnesita Refratários S.A. Magnesita Refratários S.A. é uma empresa privada, de capital aberto, com ações negociadas no Novo Mercado da BM&FBOVESPA no Brasil e por meio de ADRs nível 1 nos EUA, dedicada à mineração, produção e comercialização de extensa linha de materiais refratários e minerais industriais. Seus produtos são utilizados, principalmente, pelas indústrias de aço, de cimento e de vidro. As atividades industriais tiveram início em 1940, logo após o descobrimento dos depósitos de magnesita em Brumado, estado da Bahia. Hoje, opera 28 unidades industriais e de mineração, sendo dezesseis no Brasil, três na Alemanha, três na China, uma nos Estados Unidos, duas na França, uma na Bélgica, uma em Taiwan e uma na Argentina, com capacidade de produção de refratários superior a 1,4 milhão de toneladas/ano. A empresa é líder de mercado no Brasil e na América do Sul e, em 2013, seus produtos foram vendidos para mais de 90 países. Missão Fornecer soluções integradas em serviços, refratários e minerais que maximizem os resultados dos clientes, de forma a criar relações rentáveis, duradouras e replicáveis para diferentes geografias. Visão Ser o melhor fornecedor de soluções em refratários e minerais industriais, alavancando e desenvolvendo nossos recursos minerais. Valores Clientes Pessoas Meritocracia Ética Lucro Gestão e Método Agilidade e transparência Segurança, meio ambiente e comunidade

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS (R$ MILHÕES) 3T13 3T14 Var.% 9M13 9M14 Var.% RECEITA LÍQUIDA 315,8 342,8 8,5% 858,4 937,5 9,2% EBITDA AJUSTADO¹ 67,1 78,3 16,7% 157,5

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) EBITDA 464,6 354,2 527,7 13,6% 49,0%

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) EBITDA 464,6 354,2 527,7 13,6% 49,0% Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 26 de abril de 2006 Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) (NYSE:EMT;BOVESPA:EBTP4, EBTP3) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09 Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013 . São Paulo, 13 de maio de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

DESTAQUES DO ANO. Receita Líquida de R$ 662,5 milhões, 15,9% acima de 2013. Geração de caixa operacional de R$ 95,5 milhões e CAPEX de R$ 12,5 milhões

DESTAQUES DO ANO. Receita Líquida de R$ 662,5 milhões, 15,9% acima de 2013. Geração de caixa operacional de R$ 95,5 milhões e CAPEX de R$ 12,5 milhões Blumenau SC, 11 de fevereiro de 2015 A Cremer S.A. (BM&FBovespa: CREM3), fornecedora de produtos para cuidados com a saúde nas áreas de primeiros socorros, cirurgia, tratamento e higiene, anuncia seus

Leia mais

Destaques do 3º trimestre de 2015

Destaques do 3º trimestre de 2015 Destaques do 3º trimestre Principais Destaques Manutenção dos níveis de EBITDA consolidado e de margem EBITDA, apesar da sobreoferta de aço mundial e das adversidades econômicas no Brasil. Redução de 5,9%

Leia mais

Resultados do 2T08. Destaques. Relações com Investidores

Resultados do 2T08. Destaques. Relações com Investidores Resultados do 2T08 Uberlândia MG, Agosto de 2008 A CTBC Companhia de Telecomunicações do Brasil Central S.A, empresa integrada de telecomunicações com um portfólio completo de serviços, divulga seus resultados

Leia mais

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 Divulgação de Resultados 3T09 DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 - VENDAS CONTRATADAS DE R$242,7 MILHÕES NO 3T09, COM VSO 45% - - EBITDA DE R$35,0 MILHÕES, COM 31,1% DE MARGEM EBITDA

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014 LUPATECH S.A. CNPJ/MF nº 89.463.822/0001-12 NIRE 43300028534 Companhia Aberta de Capital Autorizado Novo Mercado Relatório da Administração Mensagem da Administração Senhores

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T15

Divulgação de Resultados 3T15 São Paulo - SP, 4 de Novembro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005 Divulgação Imediata Cot. da Ação PNB CLSC6) em 31/03/05: R$ 0,90/ação Valoriz. No 1T05: -16% Valor de Mercado R$ : 694 milhões US$

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

A TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA O RESULTADO DO QUARTO TRIMESTRE DE 2000 E DO ANO DE 2000

A TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA O RESULTADO DO QUARTO TRIMESTRE DE 2000 E DO ANO DE 2000 TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. João Cox Vice Presidente de Finanças e Diretor de Relações com Investidores jcox@telepart.com.br 0XX61-429-5600 Leonardo Dias Gerente de Relações com Investidores

Leia mais

Bovespa: BBDC3, BBDC4 Latibex: XBBDC NYSE: BBD

Bovespa: BBDC3, BBDC4 Latibex: XBBDC NYSE: BBD PRESS RELEASE Bovespa: BBDC3, BBDC4 Latibex: XBBDC NYSE: BBD Segunda-feira, 3/5/2004 Divulgação dos Resultados do 1 º trimestre 2004 O Banco Bradesco apresentou Lucro Líquido de R$ 608,7 milhões no 1 º

Leia mais

Receita Operacional Líquida alcança R$ 20,9 milhões, aumento de 9,7% ante o trimestre anterior

Receita Operacional Líquida alcança R$ 20,9 milhões, aumento de 9,7% ante o trimestre anterior Última Cotação em 30/09/2014 FBMC4 - R$ 20,60 por ação Total de Ações: 726.514 FBMC3: 265.160 FBMC4: 461.354 Valor de Mercado (30/09/2014): R$ 20.269,7 mil US$ 9.234,5 mil São Bernardo do Campo, 12 de

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 São Paulo, 22 de março de 2012 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis

Leia mais

Resultados 2T13 e 1S13

Resultados 2T13 e 1S13 Resultados 2T13 e 1S13 Relações com Investidores RSID3: R$ 2,87 por ação OTC: RSRZY Total de ações: 428.473.420 Valor de mercado: R$ 1,3 bilhão Teleconferência 15 de Agosto de 2013 Em Português com Tradução

Leia mais

COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO

COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO Uberlândia MG, Maio de 2013 A Algar Telecom, Companhia completa e integrada de telecomunicações e TI, detentora da marca CTBC, divulga seus resultados do 1º Trimestre

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010 DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010 1. Mercado de Capitais Cotações: (14/05/2010) ALPA3 R$ 6,10 ALPA4 R$ 5,95 Valore de Mercado: R$ 2,1 bilhões 2. Teleconferência Data: 18/05/2010 às 16h00

Leia mais

RESULTADOS 1T15 Teleconferência 8 de maio de 2015

RESULTADOS 1T15 Teleconferência 8 de maio de 2015 RESULTADOS 1T15 Teleconferência 8 de maio de 2015 Aviso Nesta apresentação nós fazemos declarações prospectivas que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições

Leia mais

POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15. 17 de agosto de 2015

POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15. 17 de agosto de 2015 POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15 17 de agosto de 2015 Seção I Destaques & Conjuntura Positivo Informática registra crescimento de 3,1% na receita líquida no varejo no 2T15 Mesmo em um trimestre de

Leia mais

AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14

AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14 AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14 Barueri, 29 de Julho de 2014 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTCQX: CIOXY) anuncia hoje seus resultados do segundo trimestre

Leia mais

Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A.

Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A. BRF RESULTADOS 2T14 Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A. As declarações contidas neste relatório relativas à perspectiva dos negócios da Empresa,

Leia mais

ANEXO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2)

ANEXO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS Deliberação CVM nº 640, de 7 de outubro de 2010 (Pág. 57) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 02(R2) do Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC sobre efeitos das mudanças

Leia mais

MARFRIG ENCERRA O ANO COM ENTREGA DE GUIDANCE E GERAÇÃO DE CAIXA DE R$56 MILHÕES.

MARFRIG ENCERRA O ANO COM ENTREGA DE GUIDANCE E GERAÇÃO DE CAIXA DE R$56 MILHÕES. MARFRIG ENCERRA O ANO COM ENTREGA DE GUIDANCE E GERAÇÃO DE CAIXA DE R$56 MILHÕES. a a e mai São Paulo, 02 de março de 2015 Marfrig Global Foods S.A. Marfrig (BM&FBOVESPA NOVO MERCADO: MRFG3 e ADR Nível

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2016 começou com o cenário macroeconômico muito parecido de 2015, uma vez que o mercado continua com tendências negativas em relação a PIB, inflação e taxa de juros. Novamente a Ouro

Leia mais

Conference Call Resultados 3T13 e 9M13

Conference Call Resultados 3T13 e 9M13 Conference Call Resultados 3T13 e 9M13 2 Pontos de atenção no Negócios Internacionais Negócios Nacionais USA,Europa e Exportações resultado da Alpargatas Márcio Utsch 3 Atualmente, os pontos de atenção

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO Aos Srs. Acionistas Investco S.A. Anexo I - Comentários dos Diretores da Companhia Contas dos Administradores referentes ao exercício social encerrado em 31.12.2012.

Leia mais

Evolução do PIB Brasileiro x PIB da Construção Civil (%)

Evolução do PIB Brasileiro x PIB da Construção Civil (%) o Margem Bruta atinge 42% no 3T07 e distribuição de proventos chega a R$ 40 milhões nos 9M07. 3T07 Cotação (31/10/07) ETER3 R$/ação 8,46 US$/ação 4,83 Base Acionária (31/10/07) Total 72.555.934 Free Float

Leia mais

Valid apresenta EBITDA recorde de R$ 78,3 milhões no 3T14

Valid apresenta EBITDA recorde de R$ 78,3 milhões no 3T14 Valid apresenta EBITDA recorde de R$ 78,3 milhões no 3T14 Cotação de Fechamento VLID3 R$ 38,80 Valor de Mercado R$ 2,16 bilhões Rio de Janeiro, 10 de novembro de 2014 A Valid (BM&FBovespa: VLID3 - ON)

Leia mais

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3)

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) Análise Setorial Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) A Sabesp divulgou ontem (09/05/2013, após o encerramento do mercado, seus números referentes ao primeiro trimestre de 2013. O

Leia mais

Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais

Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais Resultados 2T14 e 1S14 Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais Belo Horizonte, 5 de agosto de 2014 - A Companhia

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 31 de dezembro de

Leia mais

3T11 Teleconferência de Resultados

3T11 Teleconferência de Resultados 3T11 Teleconferência de Resultados 16 de novembro de 2011 A GP Investments apresenta seus resultados de private equity excluindo as participações de não-controladores com o objetivo de refletir a sua participação

Leia mais

Resultados do 2T10 28 de julho de 2010

Resultados do 2T10 28 de julho de 2010 Resultados do 2T10 28 de julho de 2010 Aviso Os comentários apresentados a seguir sobre o desempenho operacional e financeiro do Grupo Pão de Açúcar (GPA) referem-se aos seguintes números: (i) consolidados

Leia mais

Teleconferência de Resultados São Carlos (SCAR3 BZ) Resultados do 2T12 7 de agosto de 2012

Teleconferência de Resultados São Carlos (SCAR3 BZ) Resultados do 2T12 7 de agosto de 2012 OPERADORA: Bom dia. Sejam bem-vindos à teleconferência da São Carlos sobre os resultados do segundo trimestre de 2012. Estão presentes hoje conosco os senhores Felipe Góes, diretor-presidente da São Carlos;

Leia mais

AMBEV DIVULGA RESULTADO DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2011

AMBEV DIVULGA RESULTADO DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2011 Pág. 1 AMBEV DIVULGA RESULTADO DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2011 São Paulo, Companhia de Bebidas das Américas Ambev [BOVESPA: AMBV4, AMBV3; e NYSE: ABV, ABVc], anuncia hoje os seus resultados do primeiro trimestre

Leia mais

Informações Trimestrais 4º trimestre e exercício de 2015 (4T15 e 2015) Relatório da Administração

Informações Trimestrais 4º trimestre e exercício de 2015 (4T15 e 2015) Relatório da Administração Informações Trimestrais 4º trimestre e exercício de 2015 (4T15 e 2015) Relatório da Administração Prezados acionistas A administração da WLM Indústria e Comércio S.A. (WLM), em conformidade com as disposições

Leia mais

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016.

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Marcelo Moojen Epperlein Diretor-Presidente e de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com

Leia mais

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11.

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. O Lucro Líquido do 1T09 (sem ajustes) apresentou queda de 1,4%

Leia mais

Dados da Empresa / Composição do Capital

Dados da Empresa / Composição do Capital Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 49% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 35% MARGEM DE EBITDA ATINGIU 29% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 3T06. As demonstrações financeiras

Leia mais

CRESCIMENTO DAS MARGENS E RESULTADOS NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015 Em relação ao primeiro semestre de 2014:

CRESCIMENTO DAS MARGENS E RESULTADOS NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015 Em relação ao primeiro semestre de 2014: PARIS, 28 de julho de 2015 O Conselho de Administração da Teleperformance, líder mundial em multichannel customer experience, examinou recentemente os relatórios financeiros consolidados para o semestre

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Resultados 1T15. 08 de maio de 2015

Resultados 1T15. 08 de maio de 2015 Resultados 1T15 08 de maio de 2015 2 Principais destaques do 1T15 Crescimento da receita líquida de 23%, sendo de 2 dígitos em todas unidades de negócio no comparativo ano vs. ano, favorecidas por 83%

Leia mais

1T08. PRINCIPAIS INDICADORES CONSOLIDADOS R$ mil. Dados em 29/04/2008

1T08. PRINCIPAIS INDICADORES CONSOLIDADOS R$ mil. Dados em 29/04/2008 1T08 Dados em 29/04/2008 Sadia ON (SDIA3)= R$10,30/ação Sadia PN (SDIA4)= R$11,58/ação Sadia ADR (SDA) = US$ 20,63 (1 ADR = 3 ações) Sadia Latibex (XSDI) = 4,58 Valor de Mercado - Bovespa R$ 7,9 bilhões

Leia mais

Relatório da Administração - IFRS

Relatório da Administração - IFRS Relatório da Administração - IFRS 1 - Conjuntura O desempenho geral da economia brasileira, no primeiro trimestre de 2008, como vem acontecendo desde 2007, mostrou-se favorável, com crescimento real nos

Leia mais

MAHLE REPORTA EBITDA DE R$ 104,6 MILHÕES NO 2T14; MARGEM DE 17,7%

MAHLE REPORTA EBITDA DE R$ 104,6 MILHÕES NO 2T14; MARGEM DE 17,7% MAHLE REPORTA EBITDA DE R$ 104,6 MILHÕES NO 2T14; MARGEM DE 17,7% Mogi Guaçu (SP), 11 de agosto de 2014 - A MAHLE Metal Leve S.A. (BM&FBOVESPA: LEVE3), Companhia líder na fabricação e comercialização de

Leia mais

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 Desempenho Em ambiente de queda da atividade na indústria automobilística, a Iochpe-Maxion apresentou um crescimento de 8,4% nas vendas no terceiro

Leia mais

Release de Resultados 3T13. 23 de outubro de 2013

Release de Resultados 3T13. 23 de outubro de 2013 Release de Resultados 3T13 23 de outubro de 2013 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

DELIBERAÇÃO CVM Nº 547, DE 13 DE AGOSTO DE 2008

DELIBERAÇÃO CVM Nº 547, DE 13 DE AGOSTO DE 2008 TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA DELIBERAÇÃO CVM Nº 624, DE 28 DE JANEIRO DE 2010 (DOCUMENTO DE REVISÃO CPC Nº 01) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 03 do Comitê de Pronunciamentos

Leia mais

IFRS em R$ 1T15 DESEMPENHO DA VALE NO 1T15

IFRS em R$ 1T15 DESEMPENHO DA VALE NO 1T15 DESEMPENHO DA VALE NO ENDIVIDAMENTO ESTÁVEL BASEADO EM MENORES CUSTOS E DISCIPLINA NA GESTÃO DO CAPITAL E PORTFÓLIO BM&F BOVESPA: VALE3, VALE5 NYSE: VALE, VALE.P HKEx: 6210, 6230 EURONEXT PARIS: VALE3,

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 31. Ativo Não Circulante Mantido para Venda e Operação Descontinuada

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 31. Ativo Não Circulante Mantido para Venda e Operação Descontinuada COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 31 Ativo Não Circulante Mantido para Venda e Operação Descontinuada Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IFRS 5 Índice OBJETIVO

Leia mais

BRASIL INSURANCE ANUNCIA OS RESULTADOS DO 4 TRIMESTRE E ANO DE 2015.

BRASIL INSURANCE ANUNCIA OS RESULTADOS DO 4 TRIMESTRE E ANO DE 2015. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Bruno Carobrez Diretor de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com Investidores (55 11) 3175-2920

Leia mais

Marisa Lojas S.A. e Controladas

Marisa Lojas S.A. e Controladas Marisa Lojas S.A. e Controladas Demonstrações Financeiras Individuais e Consolidadas Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2011 e Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações

Leia mais

DESEMPENHO DA VALE NO 3T15

DESEMPENHO DA VALE NO 3T15 DESEMPENHO DA VALE NO 3T15 1 www.vale.com rio@vale.com Tel.: (55 21) 3814-4540 Departamento de Relações com Investidores Rogério T. Nogueira André Figueiredo Carla Albano Miller Fernando Mascarenhas Andrea

Leia mais

Resultados Janeiro Março / 2014. Resultados 4T13 Telefônica Brasil S.A.

Resultados Janeiro Março / 2014. Resultados 4T13 Telefônica Brasil S.A. Resultados Janeiro Março / 2014 Resultados 4T13 0+ TELEFÔNICA BRASIL ATINGE MARGEM DE 29,8% COM FORTE CONTROLE EM CUSTOS MESMO EM FACE À MAIOR ATIVIDADE COMERCIAL NO PERÍODO DESTAQUES Aceleração no crescimento

Leia mais

ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES

ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES! A análise do desempenho histórico! Análise setorial! Análise de múltiplos! Elaboração de projeções de resultados! Determinação

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A. Resultados 2T15 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação

Leia mais

DELIBERAÇÃO CVM Nº 534, DE 29 DE JANEIRO DE 2008

DELIBERAÇÃO CVM Nº 534, DE 29 DE JANEIRO DE 2008 TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA DELIBERAÇÃO CVM Nº 624, DE 28 DE JANEIRO DE 2010 (DOCUMENTO DE REVISÃO CPC Nº 01) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 02 do Comitê de Pronunciamentos

Leia mais

LOJAS RENNER DIVULGA R$ 511,4 MILHÕES DE RECEITA LÍQUIDA TOTAL NO 3T08

LOJAS RENNER DIVULGA R$ 511,4 MILHÕES DE RECEITA LÍQUIDA TOTAL NO 3T08 LOJAS RENNER DIVULGA R$ 511,4 MILHÕES DE RECEITA LÍQUIDA TOTAL NO 3T08 Porto Alegre, 30 de outubro de 2008 LOJAS RENNER S.A. (Bovespa: LREN3), segunda maior rede de lojas de departamentos de vestuário

Leia mais

ALL ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1T07

ALL ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1T07 Página 1 de XX ALL ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1T07 Curitiba, 14 de maio de 2007 A América Latina Logística S.A. 1 ALL (Bovespa: ALLL11) 2, a maior empresa independente de serviços de logística da América

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T05

Divulgação de Resultados 3T05 Localiza Anuncia EBITDA de R$70,8 milhões no 3T05 Receita Líquida cresce 49,1% e EBITDA cresce 31,1% Belo Horizonte, 8 de novembro de 2005 - A Localiza Rent A Car S.A. (Bovespa: RENT3), a maior rede de

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

Relatório da Administração 3º trimestre de 2009 Senhores Acionistas,

Relatório da Administração 3º trimestre de 2009 Senhores Acionistas, Relatório da Administração 3º trimestre de 2009 Senhores Acionistas, A BRF Brasil Foods S.A., resultado do Acordo de Associação realizado em 19 de maio de 2009, entre a Perdigão e a Sadia, concluiu no

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Com relação a conceitos, objetivos e finalidades da contabilidade, julgue os itens que se seguem. 51 Auxiliar um governo no processo de fiscalização tributária é uma das finalidades

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T14

Divulgação de Resultados 1T14 Divulgação de Resultados 1T14 A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity ( Fundos

Leia mais

AGÊNCIA ESPECIAL DE FINANCIAMENTO INDUSTRIAL FINAME RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2008

AGÊNCIA ESPECIAL DE FINANCIAMENTO INDUSTRIAL FINAME RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2008 AGÊNCIA ESPECIAL DE FINANCIAMENTO INDUSTRIAL FINAME RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2008 Senhor acionista e demais interessados: Apresentamos o Relatório da Administração e as informações

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES A Receita dos Serviços de Locação da Ouro Verde registrou novamente crescimento significativo, de 25,0% na comparação com o 1S13. A receita líquida total, incluindo

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06 Eusébio CE, 09 de novembro de 2006 A M. Dias Branco S.A. (Bovespa: MDIA3), empresa líder nos mercados de biscoitos e de massas no Brasil, anuncia hoje seus resultados do terceiro

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014 Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2014 Destaques do Expressivo crescimento em vendas mesmas lojas (25,4%) com rentabilidade Crescimento da receita líquida total: 28,5% versus 1T13 R$2,3 bilhões

Leia mais

Serviço Funerário Bom Pastor Ltda ME Demonstrações contábeis findas em 31 de dezembro de 2014

Serviço Funerário Bom Pastor Ltda ME Demonstrações contábeis findas em 31 de dezembro de 2014 Serviço Funerário Bom Pastor Ltda ME Demonstrações contábeis findas Demonstrações financeiras em IFRS e baseadas nos Pronunciamentos Técnicos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC em

Leia mais

Apresentação Corporativa. Junho 2012

Apresentação Corporativa. Junho 2012 Apresentação Corporativa Junho 2012 Seção I Visão Geral do Negócio Positivo Informática: Uma História de Sucesso e Crescimento Tecnologia para as escolas no Brasil Forte posicionamento no Governo: preço,

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - DOMMO EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - DOMMO EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

IDEIASNET ANUNCIA RECEITA BRUTA RECORDE EM 2005

IDEIASNET ANUNCIA RECEITA BRUTA RECORDE EM 2005 IDEIASNET ANUNCIA RECEITA BRUTA RECORDE EM 2005 Rio de Janeiro, 04 de abril de 2006 A Ideiasnet S.A. (Bovespa: IDNT3), veículo para investimento de longo prazo em Tecnologia de Informação (TI) no Brasil,

Leia mais

Receita bruta de Serviços Logísticos recorde de R$ 3.659,8 (+19,0%) e EBITDA da JSL Consolidada de R$ 713,6 (+16,9%), cumprimento do guidance 2013

Receita bruta de Serviços Logísticos recorde de R$ 3.659,8 (+19,0%) e EBITDA da JSL Consolidada de R$ 713,6 (+16,9%), cumprimento do guidance 2013 Mogi das Cruzes, 25 de fevereiro de 2014 A JSL (BM&FBOVESPA: JSLG3 e ADR Nível 1: JSLGY), empresa com o mais amplo portfólio de serviços logísticos do Brasil e líder em seu segmento em termos de receita

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2014 - CAMBUCI SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2014 - CAMBUCI SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS RECEITA LÍQUIDA 300,1 361,1 20,3% EBITDA AJUSTADO 56,5 68,7 21,6% MARGEM EBITDA AJUSTADO 1 17,9% 18,4% 0,5 p.p. LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA EM MEIOS DE PAGAMENTO E IDENTIFICAÇÃO S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures

VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA EM MEIOS DE PAGAMENTO E IDENTIFICAÇÃO S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA EM MEIOS DE PAGAMENTO E IDENTIFICAÇÃO S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2011 VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA

Leia mais

IFRS TESTE DE RECUPERABILIDADE CPC 01 / IAS 36

IFRS TESTE DE RECUPERABILIDADE CPC 01 / IAS 36 IFRS TESTE DE RECUPERABILIDADE CPC 01 / IAS 36 1 Visão geral O CPC 01 é a norma que trata do impairment de ativos ou, em outras palavras, da redução ao valor recuperável de ativos. Impairment ocorre quando

Leia mais

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2013

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2013 ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2013 A Itautec S.A., companhia brasileira de capital aberto atuante no setor de tecnologia em soluções de automação bancária, automação

Leia mais

Discurso do Ministro Alexandre Tombini, Presidente do Banco. Central do Brasil, na Comissão Mista de Orçamento do. Congresso Nacional

Discurso do Ministro Alexandre Tombini, Presidente do Banco. Central do Brasil, na Comissão Mista de Orçamento do. Congresso Nacional Brasília, 18 de setembro de 2013. Discurso do Ministro Alexandre Tombini, Presidente do Banco Central do Brasil, na Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional Exmas. Sras. Senadoras e Deputadas

Leia mais

Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes Yuny Incorporadora S.A. Demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013 e 2012

Leia mais

Transcrição da Teleconferência Resultados do 4T09 Trisul (TRIS3 BZ) 16 de março de 2010

Transcrição da Teleconferência Resultados do 4T09 Trisul (TRIS3 BZ) 16 de março de 2010 Operadora: Bom dia, senhoras e senhores. Sejam bem-vindos à teleconferência dos resultados do 4T09 da Trisul. Hoje nós temos a presença do Sr. Jorge Cury Neto, Diretor Presidente, e Sr. Marco Antônio Mattar,

Leia mais

1. CONTEXTO OPERACIONAL

1. CONTEXTO OPERACIONAL BANCO TRIÂNGULO S.A. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 30 DE JUNHO DE 2002 E 2001 (Em milhares de reais) 1. CONTEXTO OPERACIONAL O Banco Triângulo S.A. é uma sociedade privada que opera

Leia mais

7 a Conferência Brasil Anual Santander Banespa. 21 e 22 de agosto de 2006

7 a Conferência Brasil Anual Santander Banespa. 21 e 22 de agosto de 2006 7 a Conferência Brasil Anual Santander Banespa 21 e 22 de agosto de 2006 1 Considerações Futuras Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

Contato RI. Teleconferência de Resultados do 2T06

Contato RI. Teleconferência de Resultados do 2T06 29 de Agosto de 2006 - GP Investments, Ltd ( GP Investments ou Companhia ) [BOVESPA: GPIV11], um dos líderes no mercado de private equity no Brasil anuncia um lucro líquido de US$4,9 milhões e receitas

Leia mais

Apresentação de Resultados do 4T13

Apresentação de Resultados do 4T13 Apresentação de Resultados do 4T13 Geraldo Bom dia a todos. Em nome da M DIAS BRANCO, gostaria de agradecer a presença dos senhores em nossa teleconferência para discussão dos resultados da Companhia no

Leia mais

AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14

AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14 AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14 Barueri, 28 de Outubro de 2014 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTCQX: CIOXY) anuncia hoje seus resultados do terceiro trimestre

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2013 - MAHLE METAL LEVE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2013 - MAHLE METAL LEVE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

4 T 10 RESULTADOS DO 4T10. Dados em 31/12/2010. Grazziotin PN (CGRA4) R$ 16,00. Valor de Mercado R$ 338,0 milhões

4 T 10 RESULTADOS DO 4T10. Dados em 31/12/2010. Grazziotin PN (CGRA4) R$ 16,00. Valor de Mercado R$ 338,0 milhões 4 T 10 Passo Fundo, 14 de março de 2011 A Grazziotin (BM&FBOVESPA: CGRA3 e CGRA4), empresa de comércio varejista do segmento de vestuário e utilidades domésticas, localizada na região sul do país, divulga

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - ESTACIO PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - ESTACIO PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Banco ABC Brasil Relações com Investidores Transcrição da Teleconferência de Resultados do 1T13 03 de maio de 2013

Banco ABC Brasil Relações com Investidores Transcrição da Teleconferência de Resultados do 1T13 03 de maio de 2013 Banco ABC Brasil Relações com Investidores Transcrição da Teleconferência de Resultados do 1T13 03 de maio de 2013 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2013 Bom dia a todos e obrigado por participarem

Leia mais