PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 1"

Transcrição

1 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 1

2 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 2 PROPOSTA DE REDAÇÃO Com base na leitura da charge e dos seguintes textos motivadores, bem como nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-ar - gumentativo em norma culta escrita da língua portu guesa sobre o tema Consumo sustentável, apre sen tando experiência ou proposta de ação social que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista. Atualmente a moda é ser verde. Devemos andar de bicicleta/ ônibus, economizar água, evitar produtos com antecedência desconhecida, reciclar os produtos pas - síveis de reciclagem e fazer tudo que seja ecologica - mente correto. Isso todos estão cheios de ouvir; o pro blema é: é possível sermos verdes como eles querem? (ecoviagem.uol.com.br/.../a-hipocrisia-de-quererem-nos-fazer-verde Asp) O grande risco é nos encaixarmos exemplarmente no discurso do ecologicamente correto, ou seja, isso ser um traço comum em todos os segmentos sociais e não termos a mesma competência para praticar. Ou seja, é necessário disseminar uma postura que é muito avançada no discurso e hipócrita na prática. (André Trigueiro, jornalista e escritor, www2.editorapositivo.com.br/imagesnewsletterspe/.../ pdf) (jogadacerta.wordpress.com)... todos têm direito ao meio ambiente ecolo - gicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações. (Artigo 225 da Constituição da República Federativa do Brasil) O conceito de consumo sustentável passou a ser construído a partir do termo desenvolvimento susten - tável, divulgado com a Agenda 21, documento produzido durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, no Rio de Janeiro, em Você já pensou na quantidade de água que utiliza para escovar os dentes, tomar banho, lavar a louça, a roupa ou o carro? Ao deixar um cômodo, você apaga a luz? Você se preocupa em casa, na escola, no trabalho em reciclar o papel que não tem mais utilidade ou o joga diretamente no lixo? Quando vai fazer compras, você adquire realmente o que necessita, ou, por atos com - pulsivos, ou sugestões de publicidades, vai ad qui rindo produtos supérfluos? Você prepara comida suficiente apenas para o consumo, ou faz a mais para depois jogála fora? Você se dá conta de que, se não começar a pensar nessas questões, além de consumir os recursos naturais do Planeta, o que vai comprometer a vida das gerações futuras, esse consumismo desenfreado tem também impacto no seu bolso? INSTRUÇÕES: O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado. O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas. A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada insuficiente e receberá nota zero. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero. A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção. (www.terrazul.m2014.net/spip.php?article151) 2

3 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 3 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 1 a 45 Texto para as questões de 1 a 8. A CHINELA TURCA Vede o bacharel Duarte. Acaba de compor o mais teso e correto laço de gravata que apareceu naquele ano de 1850, e anunciam-lhe a visita do major Lopo Alves. Notai que é de noite, e passa de nove horas. Duarte estrem e - ceu, e tinha duas razões para isso. A primeira era ser o major, em qualquer ocasião, um dos mais enfadonhos sujeitos do tempo. A segunda é que ele preparava-se justamente para ir ver, em um baile, os mais finos cabelos louros e os mais pensativos olhos azuis, que este nosso clima, tão avaro deles, produzira. Datava de uma semana aquele namoro. Seu coração, deixando-se prender entre duas valsas, confiou aos olhos, que eram castanhos, uma declaração em regra, que eles pontualmente transmitiram à moça, dez minutos antes da ceia, recebendo favorável resposta logo depois do chocolate. Três dias depois, estava a ca - minho a primeira carta, e pelo jeito que levavam as cou - sas, não era de admirar que, antes do fim do ano, es ti vessem ambos a caminho da igreja. Nestas circuns - tâncias, a chegada de Lopo Alves era uma verdadeira calamidade. Velho amigo da família, companheiro de seu finado pai no exército, tinha jus o major a todos os respeitos. Impossível despedi-lo ou tratá-lo com frieza. Havia felizmente uma circunstância atenuante: o major era aparentado com Cecília, a moça dos olhos azuis; em caso de necessidade, era um voto seguro. (...) (Machado de Assis, Papéis avulsos) 1 B De acordo com o texto, a chegada do major era uma verdadeira calamidade, principalmente, porque a) impedia o namoro de Duarte, comprometendo seu plano de casar-se com Cecília. b) implicava o atraso para o encontro e a desagradável tarefa de aturar o major. c) obrigava Duarte a dar um tratamento especial a um velho companheiro do pai. d) consistia em mais uma das atitudes esquisitas e inusitadas daquele visitante. e) frustrava a expectativa de Duarte de ir sozinho ao baile para rever a moça. Para o bacharel Duarte, a calamidade consistia em não ir ao baile ao encontro da moça que lhe interessava e ter de atender o major Lopo Alves, velho amigo da família. 2 C Considerando-se o contexto, as expressões os mais pensativos olhos azuis e Seu coração mantêm, com os personagens a que se referem, uma relação do tipo a) disjunção/junção. b) explícito/implícito. c) parte/todo. d) abstrato/concreto. e) espécie/gênero. Trata-se de metonímia, ou sinédoque, da parte olhos e coração pelo todo (bacharel Duarte). 3 D A palavra voto assume, no texto, um significado equivalente ao que se expressa na seguinte frase: a) Em suas orações ao santo padroeiro, ela fez o voto de cortar o cabelo. b) Despediu-se com o voto de que ela se recuperasse logo. c) Quebrou o voto de obediência aos preceitos da irmandade. d) A opção pelo relógio como presente teve o voto do chefe da seção. e) A assembleia decidiu resolver a questão polêmica pelo voto. Voto, tanto no texto quanto na alternativa d, significa parecer ou opinião favorável, aprovação. 4 C Das substituições propostas para as expressões desta - cadas nestes trechos, a única que inverte o sentido que a expressão citada tem no texto é a) o mais teso e correto laço inflexível. b) um dos mais enfadonhos sujeitos maçantes. c) tão avaro deles pródigo. d) uma declaração em regra na forma do costume. e) tinha jus o major a todos os respeitos direito. 3

4 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 4 Avaro, no contexto, significa escasso, que revela zelo ou ciúme, e pródigo, abundante. 5 A No texto, as formas verbais que expressam, em relação ao leitor, um estímulo à realização da ação indicada pelo verbo são a) Vede / Notai. b) Acaba de compor / anunciam-lhe. c) estremeceu / preparava-se. d) produzira / deixando-se prender. e) recebendo favorável resposta / não era de admirar. Vede e notai estão no imperativo afirmativo, 2 ạ pessoa do plural, e expressam ações dirigidas ao leitor. 6 C Tendo em vista o contexto, o verbo destacado no trecho não era de admirar que (...) estivessem ambos a caminho da igreja poderia ser substituído, sem prejuízo para o sentido, por a) é. b) foi. c) seria. d) seja. e) será. A forma verbal era, pretérito imperfeito do indicativo, usada coloquialmente, poderia ser substituída, sem alteração do sentido, por seria, futuro do pretérito, para manter a correlação com a forma estivessem, pretérito imperfeito do subjuntivo. 7 B Em relação ao marco temporal de uma noite do ano de 1850, os trechos estava a caminho a primeira carta e estivessem ambos a caminho da igreja indicam fatos ocorridos a) simultaneamente. b) no passado e no futuro, respectivamente. c) ambos no passado. d) ambos no futuro. e) no futuro e no passado, respectivamente. A forma verbal estava indica um fato passado (envio da carta) em relação à narrativa; estivessem indica uma possibilidade futura (casamento) em relação ao enunciado. 4 8 A Dos seguintes trechos do texto, o único em que ocorre o sujeito em ordem direta é: a)...que eles pontualmente transmitiram à moça. b) ser o major (...) um dos mais enfadonhos. c) Datava de uma semana aquele namoro. d) estivessem ambos a caminho da igreja. e) tinha jus o major a todos os respeitos. O sujeito da oração que eles pontualmente transmitiram à moça é o pronome eles. Nas demais alternativas, o sujeito vem posposto ao verbo: o major, aquele namoro, ambos, o major. Texto para as questões de 9 a 15. JÁ OUVIU FALAR DA GERAÇÃO Z? Os nativos digitais, aqueles que nasceram a partir dos anos 1990 e não concebem o mundo sem celular nem internet, são estimados em 1,6 bilhão de pessoas, número que cresce a cada dia. Numa pesquisa mostrada por Katherine Savitt durante o último Web 2.0 Summit, em San Francisco, Califórnia, em novembro, 71% das pessoas dessa faixa etária reportaram uso simultâneo de celular com internet e/ou televisão. E 69% disseram manter três ou mais janelas ativas do navegador durante uma sessão de internet. Por conta das tarefas múltiplas, os jovens e ultrajovens são às vezes tachados de DDA, ou seja, portadores de Distúrbio de Déficit de Atenção. Mas será que trocar mensagens tipo SMS enquanto assistem a programas na TV não é algo como conversar no sofá? Desde os anos 60, sabe-se que o sistema nervoso se modifica quando o organismo é exposto a muitos estí - mulos. Neuroplasticidade é o nome que se dá à capa - cidade que os neurônios têm de formar novas conexões a cada momento. Será que o cérebro da Geração Z não evolui de maneira diferente da dos mais velhos? Será que essa geração não tem uma capacidade sem precedentes de coletar e processar informações? Outro fato marcante da Geração Z é um novo conceito do que seja fraude. Baixar músicas sem pagar, por exemplo, essa geração não considera fraude, mas sim, algo normalíssimo, até porque há muitos sites que ofere - cem músicas grátis. Os jovens acham que não é da sua con ta verificar se esses sites fazem isso legal ou ilegal - mente. A Geração Z compra filmes e softwares piratas sem peso na consciência, mesmo que seus educadores

5 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 5 desestimulem a prática. Burlar jogos ou até ajudar a derrubar servidores de empresas com as quais se irritam, como ocorreu recentemente no caso do WikiLeaks, pode dar prestígio ao fraudador, que pode ser visto como pessoa mais esperta ou inteligente do que a média. Uma das teorias em voga é que a gameficação é um grande mercado para a Geração Z, pois há expectativa dos jovens de que a vida deveria seguir o espírito dos videogames. Com isso, as empresas precisariam gameficar produtos e serviços. Mesmo criando produtos atraentes, é bom ter em mente que dificilmente algo será tão engajador a ponto de concentrar 100% da atenção de um membro da Geração Z. Assistir a filmes ou programas sob demanda, na hora e no equipamento que quiser, é normal. Nada de ficar acordado até mais tarde ou mudar outro compromisso só para ver TV com hora marcada. Nem mesmo perder tem - po programando gravação, coisa que seus pais fariam ou gos tariam de fazer. Até porque essa geração parece muito mais afeita a criar e compartilhar seus textos, fotos e vídeos na internet do que todas as gerações prece dentes. 93% dos jovens internautas fazem isso, diz a pesquisa. Além de criar e publicar, há o espírito curador. O hábito de sair navegando e selecionar o que se vê, lê ou ouve. Validam o que gostam comentando ou compartilhando o conteúdo de terceiros, profissionais ou amadores. Essa é a forma normal de expressão nas redes sociais. Seguindo a pesquisa mostrada no Web 2.0 Summit, 62% dos membros dessa geração disseram ter 250 ou mais amigos em redes sociais. Aparentemente menos afeitos à propaganda, 73% dizem que a melhor maneira de descobrir novos produtos é por meio de amigos. Também buscam contato direto com empresas e marcas pela internet e põem com facilidade a boca no trombone, fazendo reclamações públicas iradas. Por outro lado, podem se transformar em marqueteiros apaixonados por produtos, se estes forem inspiradores para eles. A Geração Z, por conta do seu comportamento, parece ter grande potencial de influenciar as gerações anteriores. 9 C (Márion Strecker, Folha de S. Paulo, 13/1/2011.) Assinale a alternativa em que todas as palavras aparecem em sentido literal. a) Também buscam contato direto com empresas e marcas pela internet e põem com facilidade a boca no trombone. b) E 69% disseram manter três ou mais janelas ativas do navegador durante uma sessão da internet. c) Neuroplasticidade é o nome que se dá à capacidade que os neurônios têm de formar novas conexões. d) A Geração Z compra filmes e softwares piratas sem peso na consciência, mesmo que seus educadores desestimulem a prática. e) Burlar jogos ou até ajudar a derrubar servidores de empresas com as quais se irritam. Na definição contida em c, todas as palavras estão empre - gadas em sentido próprio, literal. Em a, a expressão pôr a boca no trom bone tem sentido conotativo, figura do, de reclamar, protes tar. Nas demais alternativas, as palavras janelas, navegador, pira tas, derrubar também se afastam do sentido literal: são metáforas transformadas em catacre - ses, isto é, solidificadas pelo uso. 10 A Pode-se afirmar que a geração Z a) relativiza um preceito ético recomendado por educadores. b) não respeita as leis. c) não tem capacidade de coletar e processar informações. d) é portadora de Distúrbio de Déficit de Atenção. e) só se concentra totalmente diante de games ou produtos gameficados. Segundo o texto, a geração Z não segue o preceito moral recomendado pelos educadores, em relação à compra de filmes e de softwares piratas. Relativiza, portanto, o conceito de fraude. 11 E Assinale a alternativa em que a autora se utiliza de um coloquialismo um elemento linguístico próprio da linguagem falada e estranho à escrita. a) Numa pesquisa mostrada por Katherine Savitt durante o último Web 2.0 Summit, em San Francisco, Califórnia, em novembro, 71% das pessoas dessa faixa etária reportaram uso simultâneo de celular com internet e/ou televisão. b) Por conta das tarefas múltiplas, os jovens e ultrajovens são às vezes tachados de DDA, ou seja, portadores de Distúrbio de Déficit de Atenção. c)... se esses sites fazem isso legal ou ilegalmente. d) A geração Z compra filmes e softwares piratas sem peso na consciência, mesmo que seus educadores desestimulem a prática. e) Mas será que trocar mensagens tipo SMS enquanto assistem a programas na TV não é algo como conversar no sofá? 5

6 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 6 A palavra tipo é um coloquialismo: na linguagem falada equivale a como e resulta da abreviação da expressão do tipo de. 12 A Considere as seguintes proposições: I. O fato de os jovens e os ultrajovens serem vistos, às vezes, como portadores de Distúrbio de Déficit de Atenção não deixa de ser um pré-julgamento, que não leva em conta que é próprio também de outras gerações dedicar-se a tarefas múltiplas. II. O artigo é muito crítico em relação aos jovens e aos ultrajovens, deprecia a Geração Z, que, devido às múltiplas atividades teria recuado intelectualmente em relação às anteriores. III. A forma de expressão predominante nas redes sociais coloca em segundo plano a capacidade crítica. Há aceitação passiva do conteúdo proposto, sem o exercício da discriminação. Está correto o que se afirma em a) I, apenas. b) II, apenas. c) III, apenas. d) I e III, apenas. e) II e III, apenas. O texto compara a criticada desatenção juvenil de se dedicar a trocas de mensagens de texto enquanto vê televisão às conversas da família no sofá diante da mesma televisão. A afirmação II está errada porque o texto aponta mérito na possível capacidade da Geração Z de coletar e processar informações, como nenhuma outra geração anterior. Em III, o que se diz sobre as redes sociais contraria o penúltimo parágrafo do texto, que menciona práticas de seleção e validação de conteúdos. 13 B Associando o texto a informações que você tem sobre eventos da atualidade, você entende da referência ao WikiLeaks que a Geração Z a) derrubou esse site. b) derrubou sites de empresas que promoveram represálias contra esse site. c) deu prestígio aos que o fraudaram. d) irritou-se com a divulgação de documentos secretos norte- americanos, feita por esse site. e) burlou os jogos desenvolvidos por esse site. O site WikiLeaks divulgou informações confidenciais do governo norte-americano, o que motivou represálias de grandes corpo rações financeiras. A Geração Z derrubou os servidores dessas corporações que puniram o WikiLeaks C Considere as seguintes afirmações: I. Pode-se entender que as gerações anteriores à Gera - ção Z eram muito tímidas, porque não mostravam suas fotos e textos a não ser para os familiares. II. A grande diferença de comportamento entre a Geração Z e as gerações anteriores é resultado do progresso tecnológico e ético, que se acelerou nos últimos tempos. III. A opinião que emana das redes sociais deve ser um dado importante para os estrategistas de propaganda e marketing. Está correto o que se afirma em a) I, apenas. b) II, apenas. c) III, apenas. d) I e II, apenas. e) II e III, apenas. Segundo o texto, 73% da Geração Z afirma que a melhor ma nei ra de descobrir novos produtos é por meio de amigos da re de, por tanto as empresas de propaganda e os departamentos co merciais devem estar atentos às opiniões e aos gostos que cir culam nas redes. A conclusão proposta em I corresponde a uma extra polação descabida; em II, é imprópria a expressão pro gres so ético em relação à diferença de padrões morais en tre as gerações, pois não se trata de progresso, mas de mu dan ça que, conforme o ponto de vista, pode ser considerada retrocesso. 15 A Embora as novas tecnologias e redes sociais apareçam com frequência em reportagens que envolvem acusações de violação de privacidade, pirataria, cyberbullying e facilitação de outras práticas abomináveis, elas foram importantes em várias manifestações políticas, como a que recentemente colocou em convulsão a população contra a longa ditadura a) do Egito. b) de Cuba. c) da Coreia do Norte. d) da Venezuela. e) da Inglaterra. O uso da internet foi decisivo para que grande parte da população do Egito se rebelasse contra o governo autori - tário de trinta e dois anos do presidente egípcio Hosni Mubarak.

7 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 7 Texto para a questão 16. (Disponível em: <http://blog.educacional.com.br>. Acesso em: 30/9/2011.) 16 E As variações e as mudanças nas línguas estão correla cionadas a fatores sociais. Na tira, a dedução do pai da garota é confirmada e gera o efeito de humor, pois seu interlocutor apresenta um vocabulário a) urbano, típico de quem nasce nas grandes metrópoles brasileiras. b) formal, relativo a quem frequenta a escola por muitos anos. c) elitizado, encontrado entre falantes de classe socioeconômica alta. d) especial, restrito a quem frequenta os espaços da juventude. e) conservador, representado por uma fala arcaica para a geração atual. É o que se depreende de expressões como vosmecê e parvoíce. Texto para as questões de 17 a 21. Leia o seguinte texto, extraído de uma entrevista concedida por Aurélio Buarque de Holanda: Começo por perguntar-lhe a que deve ou julga dever seu gosto pelo estudo da língua, e Aurélio, depois de pensar um pouco, confessa-me: Não saberia dizer-lhe. Não foi por certo o ambiente familiar nem qualquer professor. Pelo contrário, nunca pessoa alguma soube orientar-me no estudo da língua ou em qualquer outro estudo, o que, somado às dificuldades dos meus primeiros tempos de menino e de rapaz, teria dado para desistir, se a curiosidade e a possível vocação não fossem mais poderosas do que tudo. Nascido em Camaragibe, no interior de Alagoas, com menos de um ano mudei-me para Porto de Pedras, onde passei a meninice até aos 10 anos, quando fui levado para Porto Calvo. Ora, Porto de Pedras e Porto Calvo eram, nessa ocasião, como, até certo ponto, ainda hoje, lugares paupérrimos. Assim, os seus professores não podiam ser bons. Os mestres que ali tive não me explicavam quase nada do que eu mais desejava saber. Lembro-me que, já nessa época, vivia preocupado com as palavras; mas escapava-me o sentido da maioria delas. Cheguei mesmo a decorar a poesia Velhice e mocidade, de Gonçalves Dias: Senta-te embaixo do chorão, que dobra / A verde rama sobre a campa nua, dizia o poeta. Mas quem estava ali para explicar-me o que era chorão e campa? Não havia em casa um dicionário? Não. O único, de Simões da Fonseca, minha irmã, ao casar-se, levara-o, e eu não tinha permissão de consultá-lo à vontade. Passei a viver sonhando com a delícia de possuir um livro dessa espécie, mas como adquiri-lo, se meu pai se queixava sempre da crise pavorosa? Tempos mais tarde vim a descobrir no cartório do tabelião de Porto Calvo o dicionário de Jaime de Séguier. Aí então fartei-me. Quando queria decifrar o sentido de alguma palavra, corria ao tabelião e o gordo volume desvendava-me os mistérios vocabulares. (Homero Senna, República das letras. Adaptado.) 7

8 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 8 17 A O principal motivo por que o entrevistado não pôde desvendar os mistérios vocabulares, em seus primeiros tempos de menino, foi de ordem a) econômica. b) cultural. c) geográfica. d) pedagógica. e) psicológica. O entrevistado morou em lugares paupérrimos e o pai se queixava sempre da crise pavorosa. Portanto, o fato de não ter acesso a dicionários foi de ordem econômica. 18 A Se os pronomes que complementam os verbos das alternativas abaixo fossem passados para a terceira pessoa, considerando as regras de regência verbal e o sentido do texto, o pronome me deveria ser substituído por o (ou lo) e não por outro pronome oblíquo, apenas em a) orientar-me. b) mudei-me. c) escapava-me. d) explicar-me. e) desvendava-me. Se em vez da primeira pessoa fosse usada a terceira, a única forma verbal que aceitaria o ou lo seria orientar: orientá-lo. Nos demais casos, o correto seria: mudou-se, escapava-lhe, explicar-lhe e desvendava-lhe. 19 B Considere as seguintes afirmações: I. Nos trechos pessoa alguma e alguma palavra, o pronome não sofre alteração de sentido, apesar da diferença de posição, tendo em vista o substantivo que ele acompanha. II. O verbo levara está no pretérito mais-que-perfeito, porque exprime anterioridade em relação a dois momentos que podem ser identificados no texto. III. As formas verbais queria e corria, como têm uma mesma forma para a primeira e a terceira pessoa, podem gerar ambiguidade quanto ao seu sujeito, como ocorre no último período da entrevista. Está correto apenas o que se afirma em a) I. b) II. c) III. d) I e II. e) II e III. 8 A afirmação I está errada porque o pronome indefinido alguma sofre alteração de sentido dependendo da posição que ocupa junto ao substantivo. A afirmação III está incor - reta visto que as formas verbais queria e corria não geram ambiguidade no texto, pois o contexto é suficientemente esclarecedor. 20 D Em ao casar-se, expressa-se uma circunstância de a) concessão. b) condição. c) causa. d) tempo. e) modo. A oração temporal reduzida ao casar-se expressa circuns - tância temporal: quando se casou. 21 E O entrevistado foi um grande dicionarista, profissional que também recebe o nome de a) erudito. b) gramático. c) filólogo. d) linguista. e) lexicógrafo. Lexicógrafo é aquele que trabalha na elaboração de dicionários, vocabulários e afins. Leia também estes versos do poema citado na entrevista, para responder às questões de 22 a 24. Senta-te embaixo do chorão, que dobra A verde rama sobre a campa nua De um ser de peito bom, de rosto belo, Que foi minha mulher, que foi mãe tua! O sol, nascendo apenas, vem primeiro Seus raios nessa campa dardejar, E à cansada velhice é bem fagueiro Esses restos de vida desfrutar. 22 A Se, quando estudante das primeiras letras, Aurélio Buarque de Holanda tivesse tido acesso a um dicionário, teria verificado que chorão é o mesmo que salgueiro e que campa sugere ideia de a) morte. b) natureza. c) religião. d) alegria. e) infância. Campa é sinônimo de túmulo, sepultura.

9 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 9 23 E A inversão do pronome possessivo no verso Que foi minha mulher, que foi mãe tua! justifica-se, tanto por uma necessidade rítmica, quanto a) para se obter sentidos diferentes. b) para sugerir uma antítese. c) pela diferença de função sintática. d) por uma imposição gramatical. e) por uma questão de rima. Tua rima com nua. 24 C Para a correta compreensão da segunda estrofe do poema de Gonçalves Dias, é preciso saber que as expressões Seus raios e Esses restos de vida exercem a função de a) objeto indireto. b) sujeito. c) objeto direto. d) complemento nominal. e) sujeito e a de objeto indireto, respectivamente. Seus raios é objeto direto do verbo dardejar; esses restos de vida é objeto direto de desfrutar. Texto para as questões de 25 a 34. Condicionada fundamentalmente pelos veículos de massa, que a coagem a respeitar o código de con - venções do ouvinte, a música popular não apresenta, senão em grau atenuado, o contraditório entre infor - mação e redundância, produção e consumo. Desse mo - do, ela se encaminha para o que Umberto Eco denomina de música gastronômica : um produto industrial que não persegue nenhum objetivo artístico, mas, ao contrário, tende a satisfazer as exigências do mercado, e que tem, como característica principal, não acrescentar nada de novo, redizendo sempre aquilo que o auditório já sa be e espera ansiosamente ver repetido. Em suma: o ser vilismo ao código apriorístico assegurando a co - mu nicação imediata com o público é o critério básico de sua confecção. A mesma praça. O mesmo banco. As mesmas flores, o mesmo jardim. O mesmismo. Todo mundo fica satisfeito. O público. A TV. Os anunciantes. As casas de disco. A crítica. E, obviamente, o autor. Al - guns ganham com isso (financeiramente falando). Só o ouvinte-receptor não ganha nada. Seu repertório de informações permanece, mesmissimamente, o mesmo. Mas nem tudo é redundância na música popular. É possível discernir no seu percurso momentos de rebeldia contra a estandardização e o consumismo. Assim foi com o Jazz Moderno e a Bossa Nova. 25 A (Augusto de Campos. O Balanço da Bossa) O texto discute a) a invariabilidade das produções da música popular. b) a nulidade da ação dos veículos de massa sobre a música popular. c) o entusiasmo do auditório em relação à música popular. d) a adesão ao consumismo representada pelo Jazz Moderno e a Bossa Nova. e) o objetivo artístico a que se propõe a música popular. De acordo com o texto, a música popular tem, como característica principal, não acrescentar nada de novo, redizendo sempre aquilo que o auditório já sabe. 26 E De acordo com o texto, a música popular a) não persegue nenhum objetivo artístico. b) oferece um repertório de informações sempre igual. c) tem que ser servil ao código apriorístico. d) é sempre uma música gastronômica. e) nem sempre se curva às pressões consumistas. De acordo com o texto, é possível discernir no seu percurso momentos de rebeldia contra a estandardização e o consumismo. 27 C De acordo com o texto, os autores produzem música gastronômica porque a) gostam de progredir, voltando-se para o futuro. b) sentem-se inseguros diante do novo. c) querem satisfazer os veículos de massa. d) são rebeldes, contrários à estandardização. e) têm espírito crítico muito desenvolvido. A resposta ao teste se depreende do trecho Todo mundo fica satisfeito. O público. A TV. Os anunciantes. As casas de disco. A crítica. E, obviamente, o autor. 9

10 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página A No primeiro período do texto, observamos uma relação de a) causa e efeito. b) efeito e fim. c) condição e fim. d) consequência e condição. e) causa e concessão. O trecho Condicionada fundamentalmente pelos veículos de massa indica a causa da padronização da música popular, enquanto o trecho a música popular não apresenta (...) o contraditório entre informação e redundância, produção e consumo refere-se ao efeito da padronização. 29 D A expressão código apriorístico significa a) regra indiscutível. b) preceito combinado ou pactuado. c) solução inadequada. d) norma preestabelecida. e) censura prévia. A expressão refere-se a um conjunto de procedimentos conhecidos e aceitos pela quase totalidade dos autores de música popular; portanto, trata-se de norma preestabelecida. 30 A Segundo o autor, a boa música popular deve a) apresentar o contraditório entre novidade e repetição. b) garantir a sobrevivência de seu autor. c) privilegiar a redundância. d) assegurar a comunicação imediata com o público. e) voltar-se contra o consumismo. A resposta ao teste se depreende do primeiro período do texto, em que se afirma que a música popular não apresenta, senão em grau atenuado, o contraditório entre informação [novidade] e redundância [repetição]. 31 B O mas que inicia o segundo parágrafo indica a) que o leitor pode não concordar com as ideias do autor. b) a apresentação de uma ideia contraposta ao que já foi dito. c) a não concordância do autor com as afirmações do primeiro parágrafo. d) o acréscimo de mais alguns argumentos que comprovam as afirmações anteriores. e) uma crítica às ideias apresentadas no parágrafo anterior. 10 A ideia contraposta é a de que nem toda música popular é padronizada. 32 A O texto de Augusto de Campos é, predominantemente, a) dissertativo. b) narrativo. c) descritivo. d) descritivo-narrativo. e) narrativo-dissertativo. O texto consiste na exposição crítica de ideias (a padronização da música e a mesmice de sua forma e de seu conteúdo), por meio de discussão embasada em argumentos. 33 E Servilismo, discernir e estandartização são sinônimos, respectivamente, de a) bloqueio, constatar e tradicionalismo. b) vassalagem, descobrir e repetição. c) cativeiro, averiguar e modelo. d) dependência, examinar e imobilismo. e) submissão, discriminar e padronização. Servilismo indica a atitude própria do servo, que é obe - diência ou submissão. Discernir é perceber clara mente, distinguir, discriminar. Estandartizar é reduzir a um standard, palavra inglesa que significa padrão, tipo, modelo. As demais alternativas não contêm sinônimos para as palavras destacadas. 34 B Pode-se inferir que, caso a música popular não fosse gastronômica, o ouvinte-receptor a) não teria condições de assimilá-la, por isso ficaria descontente. b) teria condições de ampliar seu repertório de informações. c) protestaria, porque houve quebra de um código apriorístico. d) estabeleceria pronta comunicação com a novidade oferecida. e) teria de se contentar com a mesmice do Jazz Moderno e da Bossa Nova. A resposta ao teste se depreende do trecho Só o ouvinte-re - ceptor não ganha nada. Seu repertório de informações per - manece, mesmissimamente, o mesmo.

11 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página D Considere a tirinha abaixo. O humor da tira de Caco Galhardo baseia-se no fato de haver, desde o título, a) referência caricaturesca a uma celebridade esportiva. b) ironia em relação à ética profissional. c) impossibilidade de identificação das personagens. d) mistura entre linguagens de duas atividades profissionais. e) junção aleatória de palavras, evidenciando falta de sentido. O humor da tirinha de Caco Galhardo está na mistura entre o jargão odontológico e o dos críticos de arte. (Folha de S. Paulo, 20/2/2011, p. E11.) Texto para as questões de 36 a 38. Troquei a máquina de escrever pelo computador há 21 anos, o que provavelmente já me salvou a vida algumas vezes, mas não pense que minhas relações com ele são uma maravilha. A cada aperfeiçoamento no funciona mento da caranguejola, tenho um motivo para sobressalto, até me acostumar com a novidade e passar a dominá-la também. Uma delas é um novo e infernal corretor automático de texto. Ao perceber que as teclas estão sendo acionadas para formar determinada palavra, o corretor, ligeiro que nem raposa, antecipa-se e termina de escrevê-la por mim. Não sei se, com isso, está apenas querendo se exibir ou se acha que errarei na grafia e oferece-se para completá-la. Até aí tudo bem. Só que, ao fazer isso, ele se atrapalha com os acentos, escreve o que não é para escrever e me obriga a teclar retrocessos e humilhá-lo com uma correção mecânica, o que faço com sádico prazer. Se quero me referir, por exemplo, ao grande sambista do Estácio Alcebíades Barcellos, coautor de Agora é Cinza, inventor do surdo e mais conhecido como Bide, ele intromete um cretiníssimo circunflexo e transforma Bide em Bidê. O arquiteto francês Le Corbusier torna-se Lê Corbusier. (...) 36 A (Ruy Castro, Folha de S. Paulo, 16/11/2009.) Segundo Ruy Castro, seu computador a) procura adivinhar as palavras que Ruy vai escrever. b) faz correções de modo completamente aleatório. c) não tem no programa as regras de acentuação. d) foi programado por uma pessoa exibicionista. e) é sádico, muitas vezes, como um escritor. Segundo o autor, ao perceber que as teclas estão sendo acionadas para formar determinada palavra, o corretor, ligeiro que nem raposa, antecipa-se e termina de escrevê-la. 11

12 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página D Pondo foco no contexto textual, o que o compositor Alcebíades Barcellos inventou foi a) um novo gênero musical. b) uma máquina de escrever. c) um objeto chamado Bide. d) um instrumento musical. e) um aparelho de audição. O texto se refere a Alcebíades Barcellos como o inventor do surdo, espécie de tambor de sonoridade abafada. 38 B O sentido de caranguejola, no texto, é a) crustáceo artrópode com carapaça. b) estrutura instável sem sustentação confiável. c) espécie de realejo movido à manivela. d) instrumento musical improvisado. e) placa-mãe com apenas um giga de memória. O termo caranguejola, aqui, significa conjunto infirme de coisas ou estrutura instável composta de objetos superpostos, qualquer coisa mal presa, em desequilíbrio, sem sustentação confiável (dicionário Houaiss). 40 B Com base na relação de sentido entre as expressões Nervos de aço e setor siderúrgico, o redator desse texto obtém um recurso de estilo denominado a) paradoxo. b) trocadilho. c) eufemismo. d) silepse. e) onomatopeia. Siderurgia refere-se ao trabalho com ferro e aço; por isso o trocadilho com nervos de aço. Questões de 41 a 45 (opção inglês) 41 B Texto para as questões 39 e 40. NERVOS DE AÇO Futuro incerto A crise econômica é apenas um dos desafios que o setor siderúrgico terá pela frente nos próximos anos. (Revista América, 15/3/2009) 39 E A expressão Nervos de aço, no texto acima, deve ser entendida em sentido a) literal. b) denotativo. c) próprio. d) objetivo. e) conotativo. A expressão Nervos de aço foi empregada em sentido figurado, conotativo. 12 (Disponível em: Os aparelhos eletrônicos contam com um número cada vez maior de recursos. O autor do desenho detalha os diferentes acessórios e características de um celular e, a julgar pela maneira como os descreve, ele a) prefere os aparelhos celulares com flip, mecanismo que se dobra, estando as teclas protegidas contra eventuais danos. b) apresenta uma opinião sarcástica com relação aos aparelhos celulares repletos de recursos adicionais.

13 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 13 c) escolhe seus aparelhos celulares conforme o tamanho das teclas, facilitando o manuseio. d) acredita que o uso de aparelhos telefônicos portáteis seja essencial para que a comunicação se dê a qualquer instante. e) julga essencial a presença de editores de textos nos celulares, pois ele pode concluir seus trabalhos pendentes fora do escritório. Depreende-se da leitura do desenho que o autor apresenta uma opinião sarcástica com relação aos aparelhos celulares repletos de recursos adicionais (telefone para que as pessoas possam perturbá-lo a qualquer hora; mecanismo que se dobra, permitindo que se quebre em duas partes; fones de ouvido que evitam o contato com outras pessoas e as perturbam com suas batidas metálicas...). 42 B THE RECORD INDUSTRY The record industry is undoubtedly in crisis, with labels laying off employees in continuation. This is because CD sales are plummeting as youngsters prefer to download their music from the Internet, usually free of charge. And yet it s not all gloom and doom. Some labels are in fact thriving. Putumayo World Music, for example, is growing, thanks to its catalogue of ethnic compilation albums, featuring work by largely unknown artists from around the planet. Putumayo, which takes its name from a valley in Colombia, was founded in New York in It began life as an alternative clothing company, but soon decided to concentrate on music. Indeed its growth appears to have coincided with that of world music as a genre. (Speak Up, ano XXIII, n ọ 275. Fragmento.) A indústria fonográfica passou por várias mudanças no século XX e, como consequência, as empresas enfren - taram crises. Entre as causas, o texto da revista Speak Up aponta a) o baixo interesse dos jovens por alguns gêneros mu - sicais. b) o acesso a músicas, geralmente sem custo, pela Internet. c) a compilação de álbuns com diferentes estilos musicais. d) a ausência de artistas populares entre as pessoas mais jovens. e) o aumento do número de cantores desconhecidos. Uma das causas apontadas no texto para as crises enfrentadas pela indústria fonográfica é o acesso a músicas, geralmente sem custo, pela Internet. Lê-se no texto:... as youngsters prefer to download their music from the Internet, usually free of charge. *youngsters = jovens *free of charge = livre de cobrança 43 A The following statement When it comes to spending and the five possible answers to it were taken from a money personality quiz. Read them and answer the question. When it comes to spending: A) I hope I have enough money to take care of unexpected expenses. B) I enjoy spending money, as long as I can keep earning more. C) I'd rather save my money; spending it makes me nervous. D) I don't care where my money goes; I have more important things to think about. E) I love spending money, and I tend to spend more than I earn. (Disponível em: De acordo com o que as pessoas podem escolher como respostas à afirmação When it comes to spending, pode-se inferir que a) as pessoas que escolhem A pensam em seu futuro. b) as pessoas que escolhem B economizam dinheiro rotineiramente. c) as pessoas que escolhem C lidam facilmente com o estresse. d) as pessoas que escolhem D investem suas economias em caridade. e) as pessoas que escolhem E têm baixos salários. As pessoas que escolhem A pensam em seu futuro. Tradução: A) Espero ter dinheiro suficiente para enfrentar gastos ines perados. 13

14 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página C VIVA LA VIDA I used to rule the world Seas would rise when I gave the word Now in the morning and I sleep alone Sweep the streets I used to own I used to roll the dice Feel the fear in my enemy's eyes Listen as the crowd would sing Now the old king is dead! Long live the king! Os cartazes acima indicam, respectivamente, a) a disponibilidade de uma casa à venda, a proibição de entrada de carros em um parque e a permissão para entrada apenas de funcionários. b) a disponibilidade de uma casa para alugar, a pos - sibilidade de que carros sejam guinchados e a per - missão para entrada apenas de pessoas em cargo de chefia. c) a disponibilidade de uma casa para alugar, a proibição para estacionar e a permissão para entrada exclusiva de funcionários. d) a disponibilidade de uma casa à venda, a proibição para estacionar e a permissão para entrada apenas de pessoas em cargo de chefia. e) a disponibilidade de uma casa para alugar, a possibilidade de que carros sejam guinchados e a per - missão para entrada exclusiva de diretores. Os cartazes indicam a disponibilidade de uma casa para alugar ( for rent ), a proibição para estacionar ( no parking ) e a permissão para a entrada exclusiva de funcionários ( employees ). 45 A One minute I held the key Next the walls were closed on me And I discovered that my castles stand Upon pillars of salt and pillars of sand [ ] (C. Martin, Viva la vida, Coldplay. In: Viva la vida or Death and all his friends.) Letras de músicas abordam temas que, de certa forma, podem ser reforçados pela repetição de trechos ou palavras. O fragmento da canção Viva la vida, por exemplo, permite conhecer o relato de alguém que a) costumava ter o mundo aos seus pés e, de repente, se viu sem nada. b) almeja o título de rei e, por ele, tem enfrentado inúmeros inimigos. c) causa pouco temor a seus inimigos, embora tenha muito poder. d) limpava as ruas e, com seu esforço, tornou-se rei de seu povo. e) tinha a chave para todos os castelos nos quais desejava morar. As informações contidas na letra da música Viva la vida permitem conhecer o relato de alguém que costumava ter o mundo aos seus pés e, de repente, se viu sem nada. Lê-se no texto: I used to rule the world (= Eu comandava o mundo)/ (and now) (= e agora)/ Sweep the streets I used to own (= Varro as ruas que eram minhas). I used to roll the dice (= Eu costumava dar as cartas, ditar as regras)/ (and) (= e)/ Now the old king is dead! (= Agora o velho rei está morto!). One minute I held the key (= Em um momento eu tinha a chave)/ Next the walls were closed on me (= A seguir as paredes (portas) se fecharam para mim). 14

15 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 15 Questões de 41 a 45 (opção espanhol) 41 B LOS ANIMALES En la Unión Europea desde el 1. de octubre de 2004 el uso de un pasaporte es obligatorio para los animales que viajan con su dueño en cualquier compañía. AVISO ESPECIAL: en España los animales deben haber sido vacunados contra la rabia antes de su dueño solicitar la documentación. Consultar a un veterinario. (Disponível em: Acesso em: 2 maio Adaptado.) De acordo com as informações sobre aeroportos e estações ferroviárias na Europa, uma pessoa que more na Espanha e queira viajar para a Alemanha com o seu cachorro deve a) consultar as autoridades para verificar a possibilidade de viagem. b) vacinar o animal e depois solicitar o passaporte dele. c) tirar o passaporte do animal e logo vaciná-lo. d) vacinar o animal contra todas as doenças. e) ter um certificado especial tirado em outubro de Na questão 41 onde se lê en España los animales deben haber sido vacunados contra la rabia antes de su dueño solicitar la documentación, fica bem claro que a resposta correta é a letra (B). vacunar vacinar haber sido ter sido Texto para as questões 42 e 43. BILINGÜISMO EN LA EDUCACIÓN MEDIA CONTINUIDAD, NO CONTINUISMO Aun sin escuela e incluso a pesar de la escuela, paraguayos y paraguayas se están comunicando en guaraní. La comunidad paraguaya ha encontrado en la lengua guaraní una funcionalidad real que asegura su reproducción y continuidad. Esto, sin embargo, no basta. La inclusión de la lengua guaraní en el proceso de educación escolar fue sin duda un avance de la Reforma Educativa. Gracias precisamente a los programas escolares, aun en contextos urbanos, el bilingüismo ha sido potenciado. Los guaraníhablantes se han acercado con mayor fuerza a la adquisición del castellano, y algunos castellanohablantes perdieron el miedo al guaraní y superaron los prejuicios en contra de él. Dejar fuera de la Educación Media al guaraní seria echar por la borda tanto trabajo realizado, tanta esperanza acumulada. Cualquier intento de marginación del guaraní en la educación paraguaya merece la más viva y decidida protesta, pero esta postura ética no puede encubrir el continuismo de una forma de enseñanza del guaraní que ya ha causado demasiados estragos contra la lengua, contra la cultura y aun contra la lealtad que las paraguayas y paraguayos sienten por su querida lengua. El guaraní, lengua de comunicación sí y mil veces sí; lengua de imposición, no. 42 B ( B. Meliá. Disponível em: de. Acesso em: 27 abr Adaptado.) No último parágrafo do fragmento sobre o bilinguismo no Paraguai, o autor afirma que a língua guarani, nas escolas, deve ser tratada como língua de comunicação, e não de imposição. Qual dos argumentos abaixo foi usado pelo autor para defender essa ideia? a) O guarani continua sendo usado pelos paraguaios, mesmo sem a escola e apesar dela. b) A introdução do guarani nas escolas potencializou a difusão da língua, mas é necessário que haja uma postura ética em seu ensino. c) A língua guarani encontrou uma funcionalidade real que assegura sua reprodução e continuidade, mas só isso não basta. d) O ensino médio no Paraguai, sem o guarani, desmere - ceria todo o trabalho realizado e as esperanças acumuladas. e) O bilinguismo na maneira de ensinar o guarani tem causado estragos contra a língua, a cultura e a lealdade dos paraguaios ao guarani. Segundo o autor, o ensino do guarani nas escolas paraguaias deve ser feito de maneira a respeitar as características do idioma, inclusive como representante de uma cultura que faz parte da formação do país. 43 A Em alguns países bilíngues, o uso de uma língua pode se sobrepor à outra, gerando uma mobilização social em prol da valorização da menos proeminente. De acordo com o texto, no caso do Paraguai, esse processo se deu pelo(a) a) inclusão e permanência do ensino do guarani nas escolas. b) preconceito existente contra o guarani, principalmente nas escolas. 15

16 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 16 c) esperança acumulada na reforma educativa da educa - ção média. d) falta de continuidade do ensino do guarani nos programas escolares. e) continuísmo do ensino do castelhano nos centros urbanos. De acordo com a leitura do texto, concluímos que o processo da mobilização social em prol do guarani teve como resultado a inclusão do ensino dessa língua na escola. 45 A 44 C Dejar de fumar engorda, pero seguir haciéndolo, también. Esa es la conclusión a la que han llegado investigadores de la Universidad de Navarra que han hecho un seguimiento de personas durante 50 meses. Los datos se han ajustado por edad, sexo, índice de masa corporal inicial y estilo de vida, ha explicado el director del ensayo, Javier Basterra-Gortari, por lo que el único factor que queda es el tabaquismo. El estudio se ha publicado en la Revista Española de Cardiología. El tabaco es un anorexígeno [quita el apetito], y por eso las personas que dejan de fumar engordan", añade Basterra-Gortari. Eso hace mucho más relevante el hallazgo del estudio. Puesto en orden, los que más peso ganan son los que dejan de fumar, luego, los que siguen haciéndolo, y, por último, los que nunca han fumado, indica el investigador. Por eso lo mejor para mantener una vida saludable es no fumar nunca, añade. (E. BENTO. Disponível em: Acesso em: 23 abr Fragmento.) O texto jornalístico caracteriza-se basicamente por apresentar informações a respeito dos mais variados assuntos, e seu título antecipa o tema que será tratado. Tomando como base o fragmento, qual proposição identifica o tema central e poderia ser usada como título? a) Estudo de vida interfere no ganho de peso. b) Estudo mostra expectativa de vida dos fumantes. c) Fumantes engordam mais que não fumantes. d) Pessoas que fumam podem se tornar anoréxicas. e) Tabagismo como fator de emagrecimento. A resposta correta é a (C), de acordo com o que se lê no texto los que más peso ganan son los que dejan de fumar, luego, los que siguen haciéndolo, y, por último, los que nunca han fumado. BRINCANDO! KangaROOS llega a México con diseños atléticos, pero muy fashion. Tienen un toque vintage con diferentes formas y combinaciones de colores. Lo más cool de estos tenis es que tienen bolsas para guardar llaves o dinero. Son ideales para hacer ejercicio y con unos jeans obtendrás un look urbano. (Revista Glamour Latinoamérica. México, mar ) O texto publicitário utiliza diversas estratégias para enfatizar as características do produto que pretende vender. Assim, no texto, o uso de vários termos de outras línguas, que não a espanhola, tem a intenção de a) atrair a atenção do público-alvo dessa propaganda. b) popularizar a prática de exercícios esportivos. c) agradar aos compradores ingleses desse tênis. d) incentivar os espanhóis a falarem outras línguas. e) enfatizar o conhecimento de mundo do autor do texto. Concluímos que a intenção da propaganda é atrair o público-alvo, que são jovens com o uso de um vocabulário em inglês muito usado e reconhecido por eles. 16

17 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 17 Matemática e suas Tecnologias Questões de 46 a D O número de horas trabalhadas em uma empresa deter mina seu faturamento, em reais, e sua produção, em nú me ro de peças. O faturamento f é dado por f = 150 t , e o número de peças produzidas p, por p = 6 t, em que o parâmetro t são as horas trabalhadas. Quais são o faturamento, em reais, e o número de peças produzidas em 8 horas de trabalho? a) f = 1 200; p = 48 b) f = 48; p = c) f = 48; p = d) f = 2 400; p = 48 e) f = 48; p = f = = p = 6. 8 = A Acompanhando o crescimento do filho, um casal constatou que, de 0 a 10 anos, a variação da sua altura se dava de forma mais rápida do que dos 10 aos 17 anos e, a partir de 17 anos, essa variação passava a ser cada vez menor, até se tornar imperceptível. Para ilustrar essa situação, esse casal fez um gráfico relacionando as alturas do filho nas idades consideradas. Que gráfico melhor representa a altura do filho desse casal em função da idade? De acordo com o enunciado e levando em conta que o crescimento é contínuo, o gráfico que melhor repre senta a altura do filho desse casal é o da alternativa a. 48 A Numa farmácia de manipulação, fez-se uma mistura de x mg de um produto P e 40 mg de um outro produto. Com essa mistura, obteve-se uma quantidade, em mg, maior que o triplo da quantidade usada do produto P. Com base nessas informações, pode-se concluir que, em mg, a) 0 < x < 20 b) x = 20 c) 20 < x < 40 d) 40 < x < 120 e) x > 120 x + 40 > 3x x > 0 x < 20 0 < x < 20 x > 0 17

18 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página B O gráfico circular a seguir fornece informações sobre as zonas do corpo nas quais as lesões provocadas por mochilas comuns são mais frequentes. (http://www.casa.sp.gov.br/files/pdf/pesquisafebem/pesquisaintern os.pdf) Marta e quatro de suas amigas começaram a construir, cada uma, um gráfico de barras, que traduzisse a mesma informação desse gráfico. A seguir, é possível observar esses cinco gráficos. Assinale o que corresponde ao gráfico circular apresentado. De acordo com os dados, a porcentagem aproximada de internos participantes da pesquisa que declararam haver revólver na sua residência é de a) 9% b) 18% c) 20% d) 22% e) 91% A porcentagem pedida é 91%. 22% = 0,91. 0,22 = 0, % 51 E Em uma promoção de final de semana, uma montadora de veículos colocou à venda n unidades, ao preço único unitário de R$ ,00. No sábado, foram vendidos 2/9 dos veículos, no domingo, 1/7 do que restou e sobraram 300 veículos. Nesse final de semana, se os n veículos fossem vendidos, a receita da montadora, em milhões de reais, seria de: a) 7,6 b) 8,4 c) 7 d) 9,5 e) I. n +. n = n n + n = n n = n n = 300 n = II. Se todos os 450 veículos fossem vendidos, a receita total, em reais, seria ,00 = ,00 Por simples inspeção, verifica-se que o gráfico correto é o B. 50 C Os dados a seguir foram obtidos por meio de uma pesqui - sa realizada, em 2006, com internos da antiga FEBEM, atual Fundação CASA. 52 B Um grupo de 50 garotas é formado por loiras e ruivas, que têm olhos azuis ou castanhos. Se 14 são loiras de olhos azuis, 31 são ruivas e 18 têm olhos castanhos, então o número de ruivas de olhos castanhos é: a) 5 b) 13 c) 7 d) 11 e) 15 18

19 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 19 I. Pelo enunciado, temos: 54 B II. Loiras Ruivas Total Azuis 14 Castanhos 18 Total Desse esquema, é possível completar a tabela. Loiras Ruivas Total Azuis Castanhos Total (CTIN) Preparando uma pintura, um pintor colocou em um recipiente, inicialmente vazio, 3 litros da tinta A e um litro de uma mistura contendo 20% da tinta A e 80% de água. Assinale a alternativa que indica a porcentagem de água na nova mistura formada. a) 15% b) 20% c) 25% d) 30% e) 32% I. A quantidade de água é 80%. 1 = 0,8 II. A quantidade total da nova mistura é (3+1) = 4 III. A porcentagem de água na nova mistura é 0,8 = 0,2 = 20% 4 III. O número de ruivas de olhos castanhos é E O Sudoku é um jogo de desafio lógico, inventado pelo ma - temático Leonhard Euler ( ). Na década de 1970, es se jogo foi redescoberto pelos japoneses, que o reba - tiza ram como Sudoku, palavra com o significado de nú - me ro sozinho. É jogado em um quadro com 9 por 9 qua drados, que é subdividido em 9 submalhas de 3 por 3 quadrados, denominados quadrantes. O jogador deve preen cher o quadro maior de forma que todos os espaços em branco contenham números de 1 a 9. Os algarismos não podem repetir-se na mesma coluna, linha ou quadran - te X C Uma légua equivale a 3000 braças, uma braça equivale a 10 palmos, um palmo equivale a 8 polegadas, uma polegada equivale a 25,4mm. Uma distância de 10 léguas equivale a a) 6096m b) 6km c) 60,96km d) 62,4km e) 6,24km 10 léguas = 10. (3000 braças) = (10 palmos) = = (8 polegadas) = (25,4mm) = = mm = m = 60,96km 56 A (CTIN) Na figura a seguir, os pontos L, M e F repre - sentam, respectivamente, a residência de Lívia, a resi - dência de Márcia e a faculdade onde ambas estudam Com base nessas informações, o algarismo a ser colo - cado na casa marcada com X no quadro anterior é a) 2 b) 5 c) 7 d) 6 e) 3 I. x {1; 4; 6; 7; 8; 9} II. x {2; 7} III. x {5; 7} IV. Por exclusão: x = 3 Diariamente, Márcia utiliza seu carro para ir de casa até a faculdade e voltar para casa após as aulas. Ontem, excepcionalmente, Márcia foi até a casa de Lívia para buscá-la, retornou pelo mesmo caminho até sua casa, e dali seguiu até a faculdade. Desse modo, o percurso diário de Márcia aumentou 8km. Para ir e voltar da faculdade, Márcia percorre diariamente a) 14km b) 12km c) 10km d) 8km e) 7km 19

20 PROVA2_ENEM_19_5_PROF_ALICE 02/05/13 10:29 Página 20 I. Os 8km que Márcia percorreu a mais correspondem ao dobro da distância da casa dela à casa de Lívia. II. Assim sendo, a distância da casa dela à escola é (11 8 2)km = (11 4)km = 7km. III. Márcia percorre diariamente 2. (7km) = 14km. 57 C (CTIN) Um estudo mostra que veículos híbridos, com motor elétrico e a gasolina, são menos poluentes. O seguinte quadro comparativo quantifica o CO 2 emitido, em gramas por quilômetro, por um carro híbrido, um carro a gasolina e pessoas em diferentes situações. ( CO 2 Emissions of Locomotion: Innovative Automobiles Do Better than. In: Superinteressante, julho/2011.) De acordo com os dados do quadro, é correto afirmar que a) 2 carros híbridos emitem 15% a menos CO 2 do que 2 carros a gasolina. b) 12 bicicletas emitem mais CO 2 do que 4 pessoas correndo. c) 1 carro a gasolina emite menos CO 2 do que 5 pessoas correndo. d) 4 pessoas correndo emitem o dobro da quantidade de CO 2 emitida por 8 pessoas andando. e) 1 carro híbrido emite mais CO 2 do que 16 bicicletas. Cinco pessoas correndo emitem, por quilômetro, g = 125g de CO 2. Um carro a gasolina emite menos (120g) D Se, à metade dos dias decorridos desde o início de um ano de 365 dias, acrescentarmos a terça parte dos dias que ainda faltam para o término do ano, obteremos o número de dias passados. A data considerada foi a) 28 de abril. b) 22 de maio. c) 14 de maio. d) 26 de maio. e) 12 de abril. I. Se x for o número de dias decorridos desde o início de um ano de 365 dias, então: x + (365 x) = x 3x + 2 (365 x) = 6x 3 x = 146 II. O número de dias dos 4 primeiros meses é = 120 III = 26 IV. A data considerada foi 26 de maio. 59 D Numa reunião, constatou-se que o número de mulheres é 40 a mais que o número de homens. Se 50% das mulheres mais 40% dos homens é igual a 92, quantas pessoas há nessa reunião? a) 148 b) 160 c) 188 d) 200 e) 220 Se x for o número de homens, então x + 40 será o número de mulheres e, portanto: 50%. (x + 40) + 40%. x = 92 0,5x ,4x = 92 0,9x = 72 x = 80 O número de homens é 80 e o de mulheres é 120. O número total de pessoas é A A tabela a seguir mostra o número de alunos matriculados em cada ano de uma escola do ensino médio. Ano Número de alunos 1 ọ 95 2 ọ 80 3 ọ x Sabendo-se que a porcentagem de alunos do 3 ọ ano, em relação ao total, é de 12,5%, é correto afirmar que o número x de alunos do 3 ọ ano é igual a: a) 25 b) 27 c) 30 d) 35 e) x = 12,5% de ( x) x =. (175 + x) x = x 875x = x = D A soma de três números naturais pares consecutivos, cujo quadrado do maior é igual ao produto dos outros dois acrescido de quarenta, é igual a a) 16 b) 19 c) 23 d) 18 e) 27 20

PROVAS COMENTADAS - INGLÊS -

PROVAS COMENTADAS - INGLÊS - VIVA LA VIDA - Coldplay (MARTIN, C. Viva la vida, Coldplay. In: Viva la vida or Death and all his friends. Parlophone, 2008.) PROVAS COMENTADAS - INGLÊS - I used to role the world / Seas would rise when

Leia mais

C7_COMP_PORT_Prof 3/22/10 10:36 AM Página I

C7_COMP_PORT_Prof 3/22/10 10:36 AM Página I C7_COMP_PORT_Prof 3/22/10 10:36 AM Página I C7_COMP_PORT_Prof 3/22/10 10:36 AM Página II C7_COMP_PORT_Prof 3/22/10 10:36 AM Página 1 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias PORTUGUÊS MÓDULO 13 Condicionada

Leia mais

Viva la Vida. Questão 91

Viva la Vida. Questão 91 Enem 2010 English Questão 91 Viva la Vida I used to rule the world Seas would rise when I gave the word Now in the morning and I sleep alone Sweep the streets I used to own I used to roll the dice Feel

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO 1

PROJETO PEDAGÓGICO 1 PROJETO PEDAGÓGICO 1 Projeto Pedagógico Por Beatriz Tavares de Souza* Título: Maricota ri e chora Autor: Mariza Lima Gonçalves Ilustrações: Andréia Resende Formato: 20,5 cm x 22 cm Número de páginas: 32

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. FUVEST e UNESP

Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. FUVEST e UNESP Singular-Anglo Vestibulares Professora Natália Sanches Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. Retirado do site oficial do vestibular. FUVEST e UNESP Na correção, três

Leia mais

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação I - Proposta de Redação INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Orientações para a Redação A proposta de redação do vestibular do ITA pode ser composta de textos verbais, não verbais (foto ou ilustração,

Leia mais

10 questões comentadas TRT 16

10 questões comentadas TRT 16 E CHEGA DE ERRAR QUESTÃO DE PORTUGUÊS! PORTUGUÊS com DUDA NOGUEIRA 1 10 questões da PROVA TRT 16 (MARANHÃO) 2014 - Analista Judiciário- Área Administrativa Atenção: Para responder às questões de números

Leia mais

A regra geral de concordância verbal é bastante simples: o verbo concorda com o núcleo (ou os núcleos) do sujeito. Desse modo, temos:

A regra geral de concordância verbal é bastante simples: o verbo concorda com o núcleo (ou os núcleos) do sujeito. Desse modo, temos: Concordância Na aula de hoje, estudaremos os principais tipos e ocorrências de itens relacionados à concordância verbal cobrados nos vestibulares do país. Nesse sentido, é válido lembrar que serão observadas

Leia mais

Leia os textos e assinale a alternativa correta: 1) O que Ana quer que Pedro faça?

Leia os textos e assinale a alternativa correta: 1) O que Ana quer que Pedro faça? UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL PROGRAMA DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS PLE CERIFICADO INTERNACIONAL DE LÍNGUA PORTUGUESA CILP SIMULADO COMPREENSÃO LEITORA E ASPECTOS LINGUÍSTICOS NÍVEL BÁSICO ESCOLAR A2 Leia os

Leia mais

03. Resposta: E. Página 552 02.

03. Resposta: E. Página 552 02. Orações coordenadas Página 550 a) O aquecimento excessivo do planeta é um fato incontestável [1], por isso muitos países já implantaram programas de redução de poluentes [2], mas / porém / no entanto o

Leia mais

Orientações de Como Estudar Segmento II

Orientações de Como Estudar Segmento II Orientações de Como Estudar Segmento II Aprender é uma tarefa árdua que exige esforço e método e por isso organizamos algumas dicas para ajudá-lo(la) a aprender Como Estudar! Você verá que as orientações

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa ENSINO FUNDAMENTAL O processo de sondagem Colégio Sion busca detectar, no aluno, pré-requisitos que possibilitem inseri-lo adequadamente no ano pretendido. As disciplinas de Língua Portuguesa e são os

Leia mais

Português- Prof. Verônica Ferreira

Português- Prof. Verônica Ferreira Português- Prof. Verônica Ferreira 1 Com relação a aspectos linguísticos e aos sentidos do texto acima, julgue os itens a seguir. No trecho que podemos chamar de silenciosa (l.15-16), o termo de silenciosa

Leia mais

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS 2º ENSINO MÉDIO

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS 2º ENSINO MÉDIO LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS 2º ENSINO MÉDIO Leia a charge a seguir e responda as questões 01, 02 e 03 propostas. Disponível em: .

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ COORDENADORIA DE CONCURSOS CCV

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ COORDENADORIA DE CONCURSOS CCV Questão: 02 A questão 02 aborda compreensão leitora. A alternativa correta é a (C), que afirma que o SMS, apesar de barato, perde mercado para programas como Viber. No trecho Uma mensagem pode não custar

Leia mais

Meus Valores, Minha Vida O que realmente move você?

Meus Valores, Minha Vida O que realmente move você? Meus Valores, Minha Vida O que realmente move você? Talvez você já tenha pensado a esse respeito, ou não. Se souber definir bem quais são os seus valores, terá uma noção clara de quais são suas prioridades.

Leia mais

Leia o poema de Carlos Drummond de Andrade e a seguir responda à questão proposta.

Leia o poema de Carlos Drummond de Andrade e a seguir responda à questão proposta. Leia o poema de Carlos Drummond de Andrade e a seguir responda à questão proposta. Família Três meninos e duas meninas, sendo uma ainda de colo. a cozinheira preta, a copeira mulata, o papagaio, o gato,

Leia mais

Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal.

Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal. 1. A legenda mais apropriada para a charge é: A poluição é uma arma que pode matar. Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal. 02.

Leia mais

Construindo uma comunicação com uma adolescente com atitudes interpretativas. Ernesto René Sang 1

Construindo uma comunicação com uma adolescente com atitudes interpretativas. Ernesto René Sang 1 Construindo uma comunicação com uma adolescente com atitudes interpretativas. Ernesto René Sang 1 O propósito desta comunicação é contribuir com alguns elementos do material clínico do atendimento terapêutico

Leia mais

CONTEÚDOS OBJETIVOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CONTEÚDOS OBJETIVOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PLANO DE TRABALHO ELABORAÇÃO: JOSIANE DE LIMA GÊNERO: Notícia PERÍODO APROXIMADAMENTE: 4º Ano CONTEÚDOS OBJETIVOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - Ritmo, fluência e entonação na leitura; - Apreensão das ideias

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D Questão CADERNO DE EXERCÍCIOS 1D Ensino Médio Códigos e Linguagens Conteúdo 1 Leitura de tirinha em língua portuguesa Variedades linguísticas letra de 2 música Habilidade da Matriz da EJA/FB H5, H7, H8,

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO 2015/2016 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (PROVA 3) 1º Ano / Ensino Médio

CONCURSO DE ADMISSÃO 2015/2016 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA (PROVA 3) 1º Ano / Ensino Médio Leia atentamente o texto 1 e responda às questões de 01 a 06, assinalando a única alternativa correta. Texto 1 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

Leia mais

2- Nas frases a seguir estão destacadas quatro formas verbais de um mesmo verbo. Compare-as.

2- Nas frases a seguir estão destacadas quatro formas verbais de um mesmo verbo. Compare-as. FICHA DA SEMANA 5º ANO A / B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO

Leia mais

RESPOSTAS AOS RECURSOS IMPRETADOS POR CANDIDATOS DO VESTIBULAR 2012

RESPOSTAS AOS RECURSOS IMPRETADOS POR CANDIDATOS DO VESTIBULAR 2012 RESPOSTAS AOS RECURSOS IMPRETADOS POR CANDIDATOS DO VESTIBULAR 2012 1º DIA Prova de Língua Portuguesa Questão 2 Na questão 2, o enunciado diz claramente que o que se está avaliando é o significado que

Leia mais

PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA ANOS FINAIS / SRE - CURVELO

PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA ANOS FINAIS / SRE - CURVELO 61 Poema O que é: Segundo o poeta Carlos Drummond de Andrade, entre coisas e palavras principalmente entre palavras circulamos. As palavras, entretanto, não circulam entre nós como folhas soltas no ar.

Leia mais

O que caracteriza a sequência textual descritiva é a presença de um processo de adjetivação e crescente caracterização física e psicológica de Howard.

O que caracteriza a sequência textual descritiva é a presença de um processo de adjetivação e crescente caracterização física e psicológica de Howard. 1) Gabarito oficial definitivo - Questão 1 Sequências textuais narrativas: - No tempo de Jack, o Estripador, uma época difícil para Londres, também vivia na capital britânica um afável estenógrafo chamado

Leia mais

Quem mora na Zona Norte na Zona Sul é quem tem mais din-dim. Na Zona Su na Zona Norte é quem tem menos recursos.

Quem mora na Zona Norte na Zona Sul é quem tem mais din-dim. Na Zona Su na Zona Norte é quem tem menos recursos. Rio, de norte a sul Aproximando o foco: atividades RESPOSTAS Moradores da Zona Norte e da Zona Sul O din-dim 1. Ouça Kedma e complete as lacunas: Quem mora na Zona Norte na Zona Sul é quem tem mais din-dim.

Leia mais

TÉCNICAS DE ENTREVISTA

TÉCNICAS DE ENTREVISTA TÉCNICAS DE ENTREVISTA Preparação para a entrevista Antes de sair para campo, prepare-se: 1) Conheça seu gravador. Verifique se há trava para iniciar a gravação. Em caso negativo, leve as pilhas separadamente

Leia mais

FIGURAS DE LINGUAGENS. Profª. Patrícia Fernandes

FIGURAS DE LINGUAGENS. Profª. Patrícia Fernandes FIGURAS DE LINGUAGENS Profª. Patrícia Fernandes LINGUAGEM CONOTATIVA E DENOTATIVA Denotação: Significado restrito, objetivo,exato. Sentido do dicionário. Conotação: Significado amplo, expressivo, criativo.

Leia mais

Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA

Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA Processo Seletivo 2015-1 RV Vestibular de Acesso aos Cursos ENGENHARIA LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES 1 - A duração da prova é de 3 horas, já incluído o tempo de preenchimento do cartão de respostas e

Leia mais

CARTAS: REGISTRANDO A VIDA

CARTAS: REGISTRANDO A VIDA CARTAS: REGISTRANDO A VIDA A carta abaixo foi escrita na época da ditadura militar. Ela traduz a alegria de um pai por acreditar estar próxima sua liberdade e, assim, a possibilidade do reencontro com

Leia mais

COESÃO COERÊNCIA. É um dos meios que garante a unidade semântica e a organização de um enunciado.

COESÃO COERÊNCIA. É um dos meios que garante a unidade semântica e a organização de um enunciado. 1. COESÃO 1.1. O que é? É um dos meios que garante a unidade semântica e a organização de um enunciado. Dito de forma mais simples: a coesão textual tem a ver com a maneira como se processa a ligação entre

Leia mais

PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula!

PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula! PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula! Bete Masini A pontuação é, sem dúvida, um dos principais elementos coesivos do nosso texto. Certamente, não podemos crer no que muitos já falaram (e ainda falam):

Leia mais

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online.

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Assunto E-commerce Metodologia Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Quantidade de entrevistas realizadas: 1.652 mulheres Perfil: 18 a 50 anos Mercado: Brasil

Leia mais

Práticas Leitoras & Produção de Textos Acadêmicos

Práticas Leitoras & Produção de Textos Acadêmicos Práticas Leitoras & Produção de Textos Acadêmicos Práticas Leitoras & Produção de Textos Acadêmicos Módulo 1 A Linguagem Acadêmica Prof. Walace de Almeida Rodrigues 1 IFMG Campus Formiga Prof. Walace de

Leia mais

Meu pai disse-me, à porta do Ateneu, que eu ia encontrar ( que eu encontraria ) o mundo e que (eu) tivesse coragem para a luta.

Meu pai disse-me, à porta do Ateneu, que eu ia encontrar ( que eu encontraria ) o mundo e que (eu) tivesse coragem para a luta. Tipos de Discurso (exercícios para fixação de conteúdo, bem como material de consulta e estudo). 1. Transforme a fala abaixo em um discurso indireto. Para tal, imagine que há, na cena, um narrador que

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 5

Transcrição de Entrevista nº 5 Transcrição de Entrevista nº 5 E Entrevistador E5 Entrevistado 5 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica e Telecomunicações E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

Descoberta e Invenção: o lugar da argumentação nos textos dissertativos

Descoberta e Invenção: o lugar da argumentação nos textos dissertativos Atividade extra Descoberta e Invenção: o lugar da argumentação nos textos dissertativos Questão 1 (UFPR 2013) Leia o texto a seguir: Ao realizar um experimento no laboratório da escola, um estudante fez

Leia mais

Família e dinheiro. Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? Todos juntos ganham mais

Família e dinheiro. Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? Todos juntos ganham mais 1016327-7 - set/2012 Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? No site www.itau.com.br/usoconsciente, você encontra vídeos, testes e informações para uma gestão financeira eficiente. Acesse

Leia mais

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL 1) PARA O ENSINO MÉDIO REDAÇÃO Do 1º ano ao 3º ano do ensino médio, a prova discursiva será composta

Leia mais

Onde você vai encontrar as suas futuras iniciadas?????

Onde você vai encontrar as suas futuras iniciadas????? Há 16 anos quando entrou na MK, a consagrada Diretora Nacional, Gloria Mayfield, não sabia como chegar ao topo, hoje ela dá o seguinte conselho. As lições que eu aprendi na Mary Kay para me tornar uma

Leia mais

4ª, 6ª e 8ª séries / 5º, 7º e 9º anos do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio SARESP. Escala de Proficiência de Língua Portuguesa (Leitura)

4ª, 6ª e 8ª séries / 5º, 7º e 9º anos do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio SARESP. Escala de Proficiência de Língua Portuguesa (Leitura) 4ª, 6ª e 8ª séries / 5º, 7º e 9º anos do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio SARESP Escala de Proficiência de Língua Portuguesa (Leitura) ESCALA DE PROFICIÊNCIA DE LÍNGUA PORTUGUESA LEITURA A

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA LOGOTIPO MACMILLAN BRASIL Utilização colorido; preto/branco e negativo Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que

Leia mais

Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e

Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e escritos à maneira adequada do padrão da língua materna;

Leia mais

Nível Médio Prova 1: Compreensão leitora e língua em uso

Nível Médio Prova 1: Compreensão leitora e língua em uso TEXTO 1 Leia o texto abaixo e nas alternativas de múltipla escolha, assinale a opção correta. INTERCÂMBIO BOA VIAGEM 1 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 Cursos de intercâmbio são uma

Leia mais

EDITAL N 05/2014 CCV

EDITAL N 05/2014 CCV EDITAL N 05/2014 CCV A FAMETRO torna público aos interessados que estão abertas as inscrições para o processo seletivo dos cursos de graduação, nas condições indicadas neste Edital. 1. VALIDADE O presente

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIÂNIA CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 001 /2007

LÍNGUA PORTUGUESA PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIÂNIA CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 001 /2007 LÍNGUA PORTUGUESA Para responder às questões de 01 a 09, leia o texto que se segue. 1 2 3 4 5 6 (C) representando uma peça teatral. (D) tentando convencer um ao outro. QUESTÃO 04 No quadrinho 1, sem mudar

Leia mais

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DOS PROFESSORES DE LÍNGUA PORTUGUESA DO ENSINO MÉDIO: PERSPECTIVAS DE MUDANÇA

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DOS PROFESSORES DE LÍNGUA PORTUGUESA DO ENSINO MÉDIO: PERSPECTIVAS DE MUDANÇA PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DOS PROFESSORES DE LÍNGUA PORTUGUESA DO ENSINO MÉDIO: PERSPECTIVAS DE MUDANÇA SANTOS, Lilian 1 NUNES, Célia 2 O presente trabalho tem como objetivo apresentar algumas considerações

Leia mais

Word e Excel. Marque Certo ou Errado

Word e Excel. Marque Certo ou Errado A figura acima mostra uma janela do Word 2002, com um texto em processo de edição. Nesse texto, a expressão União Européia é o único trecho formatado como negrito e a palavra continente está selecionada.

Leia mais

METODOLOGIA A.I.D.A.: SIMPLES E EFICIENTE

METODOLOGIA A.I.D.A.: SIMPLES E EFICIENTE 1 Sumário METODOLOGIA A.I.D.A.: SIMPLES E EFICIENTE... 3 Passo Um: OBTER A ATENÇÃO DO COMPRADOR... 4 Passo Dois: MANTER O INTERESSE NA MENSAGEM... 8 Passo Três: DESPERTAR NO CLIENTE O DESEJO DE COMPRAR

Leia mais

Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2 Exercícios Semana 1 Parte 2 Revisão Verbos irregulares no pretérito perfeito do indicativo:

Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2 Exercícios Semana 1 Parte 2 Revisão Verbos irregulares no pretérito perfeito do indicativo: Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2 Exercícios Semana 1 Parte 2 Revisão Verbos irregulares no pretérito perfeito do indicativo: 1) Complete as frases abaixo com o pretérito perfeito dos seguintes

Leia mais

Curso FIC Espanhol Intermediário

Curso FIC Espanhol Intermediário Curso FIC Espanhol Intermediário Descrição do Curso O Curso tem como objetivo o desenvolvimento de habilidades intermediárias de compreensão, conversação, leitura e escrita da língua espanhola, com o intuito

Leia mais

AS NOVELAS E A EDUCAÇÃO

AS NOVELAS E A EDUCAÇÃO Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2012 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões de 1 a 8. AS NOVELAS E A EDUCAÇÃO

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. INSTRUÇÃO: Responder às questões 21 a 27 com base no texto 1 TEXTO 1. Entre o espaço público e o privado

LÍNGUA PORTUGUESA. INSTRUÇÃO: Responder às questões 21 a 27 com base no texto 1 TEXTO 1. Entre o espaço público e o privado LÍNGUA PORTUGUESA INSTRUÇÃO: Responder às questões 21 a 27 com base no texto 1 TEXTO 1 Entre o espaço público e o privado 5 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26

Leia mais

Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua

Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua É a palavra que identifica o ser humano, é ela seu substrato que possibilitou a convivência humana

Leia mais

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades.

1. Linguagens e Códigos; 2. Raciocínio Lógico e Matemática; 3. Leitura e Interpretação de Textos; 4. Atualidades. ANEXO I - PROGRAMA DAS PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS E DE REDAÇÃO Prova (Todos os Cursos) Trabalhando em consonância com as diretrizes curriculares nacionais, o UNIFEMM entende que as avaliações do processo

Leia mais

Metas Curriculares de Português

Metas Curriculares de Português Metas Curriculares de Português Ensino Básico 2.º Ciclo O domínio da ORALIDADE Helena C. Buescu, Maria Regina Rocha, Violante F. Magalhães Objetivos e Descritores de Desempenho Oralidade 5.º Ano Objetivos

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. INSTRUÇÃO: Responder às questões 21 a 26 com base no texto 1. TEXTO 1

LÍNGUA PORTUGUESA. INSTRUÇÃO: Responder às questões 21 a 26 com base no texto 1. TEXTO 1 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 LÍNGUA PORTUGUESA INSTRUÇÃO: Responder às questões 21 a 26 com

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

A turma. parte I Língua Portuguesa parte II Matemática

A turma. parte I Língua Portuguesa parte II Matemática parte I Língua Portuguesa parte II Matemática A turma 5 10 15 20 25 Eu também já tive turma, ou melhor, fiz parte de turma e sei como é importante em certa idade essa entidade, a turma. A gente é um ser

Leia mais

Formação de PROFESSOR

Formação de PROFESSOR Formação de PROFESSOR 1 Especial Formação de Professor Por Beatriz Tavares de Souza* Apresentação O livro narra a história e as lendas do futebol em cordel, mostrando como e por que ele surgiu. Entre transformações,

Leia mais

EDITAL N 01/2015 CCV

EDITAL N 01/2015 CCV EDITAL N 01/2015 CCV A FAMETRO torna público aos interessados que estão abertas as inscrições para o processo seletivo dos cursos de graduação, nas condições indicadas neste Edital. 1. VALIDADE O presente

Leia mais

200 Opportunities to Discover PORTUGUESE. www.second-language-now.com

200 Opportunities to Discover PORTUGUESE. www.second-language-now.com BASIC QUESTIONS 200 Opportunities to Discover PORTUGUESE Basic Questions - Portuguese TABLE OF CONTENTS 1. SABE?...3 2. COMO?...4 3. QUANTO TEMPO?...5 4. QUANTOS?...6 5. QUANTO?...7 6. COM QUE FREQUÊNCIA?...8

Leia mais

Revista. fl À Ÿ ø ø ø ª ± ª ø Ʊ ø ºª Œªºø9=± ª æ øæ ºª ªÆ ± Ó ÔÌ

Revista. fl À Ÿ ø ø ø ª ± ª ø Ʊ ø ºª Œªºø9=± ª æ øæ ºª ªÆ ± Ó ÔÌ Revista fl À Ÿ ø ø ø ª ± ª ø Ʊ ø ºª Œªºø9=± ª æ øæ ºª ªÆ ± Ó ÔÌ Fezse admirável no seu modo de ser, no exemplo de vida Maria Francisca Moro Flávio José Schibinski Caro (a) Leitor (a) É com entusiasmo

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AERT E. B. 2, 3 de Rio Tinto

Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AERT E. B. 2, 3 de Rio Tinto Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AERT E. B. 2, 3 de Rio Tinto CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE INGLÊS - 3º CICLO - 2015/2016 Os critérios de avaliação têm como documentos de referência o Programa de Inglês

Leia mais

INTERNAUTA, O HOMEM E O MITO

INTERNAUTA, O HOMEM E O MITO INTERNAUTA, O HOMEM E O MITO No ano 2000, surgiu no mundo uma nova geração de seres. Esses estranhos personagens postulavam que a realidade virtual era mais importante do que a vida real. Comunicavam-se

Leia mais

Resoluções Prova Anglo

Resoluções Prova Anglo Resoluções Prova Anglo TIPO F P-1 tipo D-5 Língua Portuguesa (P-1) Ensino Fundamental 5º ano DESCRITORES, RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS A Prova Anglo é um dos instrumentos para avaliar o desempenho dos alunos

Leia mais

Prova Objetiva Prova de Redação

Prova Objetiva Prova de Redação CAp - FUNEMAC 2014 1ª série do Ensino Médio Prova Objetiva Prova de Redação 10/11/2013 Este caderno, com 20 páginas numeradas, contém 40 questões objetivas de Língua Portuguesa e de Matemática, além da

Leia mais

MIGUEL GONÇALVES MENDES. José e Pilar Conversas inéditas

MIGUEL GONÇALVES MENDES. José e Pilar Conversas inéditas MIGUEL GONÇALVES MENDES José e Pilar Conversas inéditas Copyright 2011 by Quetzal Editores e Miguel Gonçalves Mendes Grafia atualizada segundo o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990, que entrou

Leia mais

Texto 1 - Internet emburrece? As redes facilitaram o acesso à informação, mas também facilitaram a apropriação de reflexões dos outros

Texto 1 - Internet emburrece? As redes facilitaram o acesso à informação, mas também facilitaram a apropriação de reflexões dos outros PROVA DE REDAÇÃO - 1º TRIMESTRE DE 2012 PROFa. DEBORAH NOME N o 8º ANO Leia atentamente os enunciados, capriche na letra e procure dar respostas amplas. A compreensão do enunciado faz parte da questão.

Leia mais

Educação inclusiva para surdos: desmistificando pressupostos

Educação inclusiva para surdos: desmistificando pressupostos Educação inclusiva para surdos: desmistificando pressupostos Paula Botelho Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da UFMG. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação de Surdos (GEPES),

Leia mais

Professor Jailton. www.professorjailton.com.br

Professor Jailton. www.professorjailton.com.br Professor Jailton www.professorjailton.com.br Regra Geral O artigo, a adjetivo, o pronome adjetivo e o numeral concordam em gênero e número com o nome a que se referem: Aqueles dois meninos estudiosos

Leia mais

Prova Escrita de Espanhol

Prova Escrita de Espanhol EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 139/2012, de de julho Prova Escrita de Espanhol 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Iniciação bienal Prova 47/1.ª Fase Critérios de Classificação 6 Páginas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE INGRESSO INSTRUÇÕES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE INGRESSO INSTRUÇÕES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTRUÇÕES 1 1. Confira seu nome e número de inscrição no cartão-resposta. Se houver algum erro, comunique-o ao fiscal de sala. Assine o cartão-resposta no campo indicado. 2. No

Leia mais

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara Denotação x Conotação Sentido denotativo: Meus alunos comeram uns doces. Sentido conotativo: Meus alunos são uns doces. Figuras

Leia mais

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática 1 Sumário Introdução...04 O segredo Revelado...04 Outra maneira de estudar Inglês...05 Parte 1...06 Parte 2...07 Parte 3...08 Por que NÃO estudar Gramática...09 Aprender Gramática Aprender Inglês...09

Leia mais

Eu sou o tipo de pessoa a quem as pessoas procuram para conselho e orientação no trabalho ou em minha vizinhança.

Eu sou o tipo de pessoa a quem as pessoas procuram para conselho e orientação no trabalho ou em minha vizinhança. Inventário de Inteligências Múltiplas para Adultos por Thomas Armstrong Escreva 2 no quadro em destaque, se a afirmativa se aplica muito a você; 1, se se aplica mais ou menos a você; e, 0, se de modo nenhum

Leia mais

Concordância Nominal

Concordância Nominal Concordância Nominal Concordância Nominal Regra Geral O artigo, o pronome, o numeral e o adjetivo devem concordar em gênero e número com o substantivo ao qual se referem. Ex.: Os nossos dois brinquedos

Leia mais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE Comunicação Oral e Escrita Unidade 11 Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 2 Aviso importante! Este material foi produzido

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS S DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE SECRETARIADO EXECUTIVO TRILÍNGUE DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO Leitura e compreensão de textos. Gêneros textuais. Linguagem verbal e não verbal. Linguagem

Leia mais

PROVA ESCRITA. As informações sobre a prova apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do Programa da disciplina.

PROVA ESCRITA. As informações sobre a prova apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do Programa da disciplina. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ESPANHOL (LE II) Abril de 2015 Prova 15 2015 3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) Tipo de Prova: Escrita e Oral Duração: 90

Leia mais

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade 1 Guia do Professor Episódio Conhecendo a Cidade Programa Vozes da Cidade Apresentação Como já vimos nos trabalhos desenvolvidos para o episódio 1, os trabalhos para o episódio 2 também trazem várias questões

Leia mais

EXEMPLOS DE QUESTÕES DA PROVA DE NIVELAMENTO DE PORTUGUÊS PRODUÇÃO DE TEXTO

EXEMPLOS DE QUESTÕES DA PROVA DE NIVELAMENTO DE PORTUGUÊS PRODUÇÃO DE TEXTO EXEMPLOS DE QUESTÕES DA PROVA DE NIVELAMENTO DE PORTUGUÊS PRODUÇÃO DE TEXTO QUESTÕES QUE ENVOLVEM CONHECIMENTO RELATIVO À NORMA CULTA DA LÍNGUA (CONCORDÂNCIA VERBAL, REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL, PONTUAÇÃO,

Leia mais

PARA QUEM CURSA O 7.O ANO EM

PARA QUEM CURSA O 7.O ANO EM Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 7.O ANO EM 2014 Disciplina: Prova: PoRTUGUÊs desafio nota: Analise o cartaz abaixo e responda às questões 1 e 2. 1 PORTUGUÊS DESAFIO

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA Módulo Geral

LÍNGUA PORTUGUESA Módulo Geral Módulo Geral CONCURSO: Ministério do Trabalho e Emprego CARGO: Auditor-Fiscal do Trabalho PROFESSOR: Pablo Jamilk Este curso é protegido por direitos autorais (copyright), nos termos da Lei n.º 9.610/1998,

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE ESPANHOL ENSINO MÉDIO

PLANEJAMENTO ANUAL DE ESPANHOL ENSINO MÉDIO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PLANEJAMENTO ANUAL DE ESPANHOL ENSINO MÉDIO Docente: Breno Soler Longo Ano: 2013 Introdução: O Espanhol é o segundo idioma mais falado no mundo e é a língua nativa de 7% da população

Leia mais

EDITAL N 06/2015 CCV

EDITAL N 06/2015 CCV EDITAL N 06/2015 CCV A FAMETRO torna público aos interessados que estão abertas as inscrições para o processo seletivo dos cursos de graduação, nas condições indicadas neste Edital. 1. VALIDADE O presente

Leia mais

SEE/AC - SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO ACRE - PROFESSOR P2

SEE/AC - SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO ACRE - PROFESSOR P2 SEE/AC - SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO ACRE - PROFESSOR P2 RESPOSTAS AOS RECURSOS Cargo: ART - PROFESSOR P2 / ARTE Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA (LPO) 5 - Gab.:V B 5 - Gab.:W C 5 - Gab.:X D 8 - Gab.:V

Leia mais

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso.

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. COMENTÁRIO QUESTÕES DE PORTUGUÊS PROFESSORA: FABYANA MUNIZ As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. 1. (FCC)...estima-se que sejam 20 línguas. (2º parágrafo) O verbo flexionado nos mesmos

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA LOGOTIPO MACMILLAN BRASIL Utilização colorido; preto/branco e negativo Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que

Leia mais

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos)

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos) I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. Hoje. domingo e o tempo. bom. Por isso nós. todos fora de casa.. a passear à beira-mar.. agradável passar um pouco de tempo

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DE INGLÊS ENSINO FUNDAMENTAL

MATRIZ CURRICULAR DE INGLÊS ENSINO FUNDAMENTAL MATRIZ CURRICULAR DE INGLÊS ENSINO FUNDAMENTAL 2014 1 3º ANO Cumprimentos e apresentação pessoal Objetos escolares Cores Aniversário Números até 10 Iniciar conversação em língua estrangeira cumprimentando

Leia mais

EMTI JARDIM NOVO MUNDO Goiânia, 14 de junho de 2013 Tabulação do questionário Assembleia do Estudantes

EMTI JARDIM NOVO MUNDO Goiânia, 14 de junho de 2013 Tabulação do questionário Assembleia do Estudantes EMTI JARDIM NOVO MUNDO Goiânia, 14 de junho de 2013 Tabulação do questionário Assembleia do Estudantes Sim (32) Não (00) Sim (12) Nulo (20) 01 Está gostando das aulas? Estão atendendo suas expectativas?

Leia mais

PRIMEIRA LINGUAGEM DE AMOR: PALAVRAS DE ENCORAJAMENTO

PRIMEIRA LINGUAGEM DE AMOR: PALAVRAS DE ENCORAJAMENTO 50 Nona Lição AS CINCO LINGUAGENS DE AMOR Alguma coisa em nossa natureza clama por sermos amados. No âmago da nossa existência há o íntimo desejo se sermos amados. O casamento foi idealizado para suprir

Leia mais

MANUAL E DICAS ASSISTENTE VIRTUAL (AV) ADS DIGITAL (WWW.ADSDIGITAL.COM.BR) VERSÃO DO ASSISTENTE VIRTUAL: 1.3.1 POR

MANUAL E DICAS ASSISTENTE VIRTUAL (AV) ADS DIGITAL (WWW.ADSDIGITAL.COM.BR) VERSÃO DO ASSISTENTE VIRTUAL: 1.3.1 POR MANUAL E DICAS DO ASSISTENTE VIRTUAL (AV) POR ADS DIGITAL (WWW.ADSDIGITAL.COM.BR) VERSÃO DO ASSISTENTE VIRTUAL: 1.3.1 ÍNDICE Introdução...3 Requisitos e Restrições do Assistente...3 Diferenças da Versão

Leia mais

Informação-Prova de Equivalência à Frequência COMPONENTE ESCRITA

Informação-Prova de Equivalência à Frequência COMPONENTE ESCRITA Agrupamento de Escolas do Viso Porto Prova de Equivalência à Frequência Espanhol (LE II) Prova 15 3º- Ciclo do Ensino Básico Informação-Prova de Equivalência à Frequência Tipo de Prova: Escrita e Oral

Leia mais

Leia o texto abaixo, no mínimo duas vezes; isso facilitará a sua interpretação.

Leia o texto abaixo, no mínimo duas vezes; isso facilitará a sua interpretação. 4ºano 1.4 LÍNGUA PORTUGUESA 2º período 15 de maio de 2014 Cuide da organização da sua avaliação, escreva de forma legível, fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado

Leia mais