SmartAd. Mário Antunes, Diogo Pinheiro, Edgar Domingues, Luís Silva, Diogo Gomes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SmartAd. Mário Antunes, Diogo Pinheiro, Edgar Domingues, Luís Silva, Diogo Gomes"

Transcrição

1 1 SmartAd Mário Antunes, Diogo Pinheiro, Edgar Domingues, Luís Silva, Diogo Gomes Abstract Still under study... Resumo Ainda em estudo... Keywords Service engineering, SIP, IMS, XMPP, Kannel, OpenIMS, Sailfin, GStreamer Palavras chave Engenharia de Serviços, SIP, IMS, XMPP, Kannel, OpenIMS, Sailfin, GStreamer I. Introdução Os operadores de telecomunicações sempre tiveram interesse em fornecer serviços para além da telefonia. Actualmente com as redes de nova geração (NGN - Next Generation Networks) existe um novo conjunto de oportunidades para a inclusão de third party applications com o objectivo de enriquecer a oferto do operador de telecomunicações. O conceito de uma NGN consiste em transportar todo o tipo de dados em uma rede de comutação de pacotes que utiliza o protocolo IP. Este conceito implica uma convergência entre os serviços de vídeo, áudio e dados, o conhecido Triple Play. A principal vantagem das NGN é a redução dos custos de manutenção da rede de transporte. A generalidade dos serviços de um operador de telecomunicações assentam na arquitectura OSA/Parlay e o modelo de Walled Garden. Embora a arquitectura OSA/Parlay já suporte o conceito de SDP (Service Delivery Plataform), uma interface uniformizada e consistente para acesso aos diversos recursos que o operador de telecomunicações permite no seu Walled Garden, como por exemplo sistema de contabilização, sistema de mensagens, sistema de telefonia, etc. Os serviços desenvolvidos com recurso a esta arquitectura são serviços verticais e monolíticos, o que resulta em componente de software bastante dependentes e pouco reutilizáveis. Actualmente esta a decorrer um processo de transição da arquitectura OSA/Parlay para a arquitectura 3GPP/IMS [1]. A plataforma desenvolvida pelo 3GPP para a terceira geração de telefonia móvel, segue vários princípios do IETF de forma a derrubar a barreira entre a telefonia e a Internet, por exemplo o sistema de sinalização utilizado é o SIP em vez do H323. O protocolo H323 providência comunicação audiovisual sobre qualquer rede de comutação de pacotes e é recomendado pela ITU. Por outro lado o protocolo SIP [2], desenvolvido pelo IETF, permite estabelecer sessões interactivas entre utilizadores, sendo dos objectivos principais a simplicidade e a reutilização dos protocolos já existentes na Internet. Existe uma tendência actual para os operadores de telecomunicação tornarem-se meros bit pipes, ou seja, apenas conseguem fazer negócio com a rede de transporte enquanto toda a oportunidade de negocio relacionada com novos serviços é subaproveitada. Um dos principais factores para esta situação é o modelo de Walled Garden, um modelo fechado onde os operadores de telecomunicações possuem total controlo dos serviços fornecidos. Por outro lado existe o modelo aberto da Internet onde grande parte dos serviços são gratuitos e não estão vinculados a nenhum operador especifico, para aceder aos serviços basta uma ligação a Internet de qualquer tipo ou operador. A solução encontrada pelos operadores de telecomunicações passou por adoptar um modelo semelhante ao modelo aberto da Internet em detrimento do modelo fechado das Walled Gardens. Podendo assim fornecer um novo conjunto de serviços pagos que apenas um operadore de telecomunicações pode oferecer, tais como localização, preferências dos clientes e capacidades e recursos em termos de rede e hardware. Para a introdução deste modelo é necessária uma nova abordagem. Tal é conseguido recorrendo à lógica SOA(Service-Oriented Architecture). Cada recurso, neste caso designado por serviço é individual e independente dos restante, o que permite que seja utilizado e reutilizado várias vezes e para diversas funções. Esta metodologia permite a construção de serviços horizontais, por camadas, o que origina serviços desacopulados e permite a orquestração de serviços recorrendo apenas a serviços já existentes. A noção de Walled Garden já não é necessário e por este motivo existe um conjunto novo de recursos, como o serviço de presença, acces aware e acesse independent, entre outros. Os operadores de telecomunicações conseguem novas margens para lucros fornecem um conjunto de serviços pagos mas que podem ser utilizados na criação de outros serviços mais complexos. Por outras palavras o Walled Garden foi aberto e existe um novo conjunto de recursos bem definido e independente que permite que tanto operadores de telecomunicações e developers possam coexistir e lucrar simultaneamente. O serviço aqui apresentado designado por SmartAd recorre a algumas funcionalidades da plataforma 3GPP/IMS para fornecer publicidade orientada ao contexto do utilizador quando este efectua uma chamada SIP. Este serviço é construindo através de composição de serviços, segundo a lógica SOA. II. SmartAd O SmartAd é um novo serviço multimédia construindo recorrendo a metodologia SOA e que utiliza algumas capacidades que uma NGN, tais como, voz sobre IP, geolocalização, construído apenas sobre software.. Explora uma oportunidade de negócio subaproveitada no mundo das telecomunicações. Sempre que um cliente efectua uma chamada o sinal de espera

2 2 Fig. 1 - SmartAd é um monótono bip ou em casos mais recentes alguma forma de áudio escolhida pelo destinatário, como já foi referido anteriormente. Nasce aqui a ideia de ocupar este bloco temporal com algum tipo de conteúdo áudio mais lucrativo. Esta é a ideia base do serviço desenvolvido. Ao efectuar uma chamada, esta é desviada pelo serviço que reproduz publicidade em formato áudio direccionada para aquele cliente, reencaminhando a chamada para o destinatário logo de seguida, como demonstrado na figura 1: 1. O utilizador Alice efectua uma chamada SIP para o utilizador Bob. 2. A chamada é desviada pelo serviço SmarAd que selecciona uma publicidade baseada no contexto do utilizador Alice. 3. O utilizador Alice recebe publicidade em formato áudio através do serviço SmartAd. 4. No final da publicidade a chamada é novamente desviada, mas desta vez para o utilizador Bob, tornando-se agora um chamada Sip convencional Tudo este processo é transparente para os utilizadores do serviço, a única diferença para uma chamada normal, é a existência de publicidade. Outra componente do serviço é a utilização de SMSs para a pesquisa de empresas de determinada natureza. Um utilizador envia uma SMS com a palavra chave que lhe interessa, o serviço utiliza o seu repositório de empresas e retorna uma lista de empresas ordenadas pela proximidade geográfica com o utilizador. Através desta componente é possível construir uma base de dados de preferências para um determinado utilizador. Um aspecto diferenciador do serviço é a utilização de informação de contexto na escolha da publicidade a apresentar ao cliente. Por informação de contexto entende-se a posição geográfica actual do cliente e as suas preferências na utilização do serviço. Quanto mais um cliente utilizar o serviço, maior é a precisão na escolha de publicidades a apresentar ao utilizador. Mas outros tipos de informação poderiam ser utilizados para criar o contexto do utilizador, como por exemplo o perfil do utilizador retirado das várias redes sociais. O serviço oferece vantagens para os clientes do operador de telecomunicações, pois este beneficiam de uma redução no custo das chamadas devido ao facto de existir uma nova fonte de rendimento para os operadores de telecomunicações. O serviço fornece um mecanismo publicitário que permite atingir uma maior quantidade de utilizadores que os mecanismos publicitários actuais, por outro lado os clientes voluntariamente fornecem as suas preferências aumentando assim a precisão do serviço quanto a escolha da publicidade a apresentar. Logo um a vantagem competitiva para as empresas que escolherem o serviço como principal meio publicitário. O SmartAd é um novo serviço multimédia construindo recorrendo a metodologia SOA e que utiliza algumas capacidades que uma NGN, tais como, voz dobre IP, geolocalização, etc. Explora uma oportunidade de negócio subaproveitada no mundo das telecomunicações. Sempre que um cliente efectua uma chamada o sinal de espera é um monótono bip ou em casos mais recentes alguma forma de áudio escolhida pelo destinatário, como já foi referido anteriormente. Nasce aqui a ideia de ocupar este bloco temporal com algum tipo de conteúdo áudio mais lucrativo. Esta é a ideia base do serviço desenvolvido. Ao efectuar uma chamada, esta é desviada pelo serviço que reproduz publicidade em formato áudio direccionada para aquele cliente, reencaminhando a chamada para o destinatário logo de seguida, como demonstrado na figura. Tudo este processo é transparente para os utilizadores do serviço, a única diferença para uma chamada normal, é a existência de publicidade. Outra componente do serviço é a utilização de SMSs para a pesquisa de empresas de determinada natureza. Um utilizador envia uma SMS com a palavra chave que lhe interessa, o serviço utiliza o seu repositório de empresas e retorna uma lista de empresas ordenadas pela proximidade geográfica com o utilizador. Através desta componente é possível construir uma base de dados de preferências para um determinado utilizador. Um aspecto diferenciador do serviço é a utilização de informação de contexto na escolha da publicidade a apresentar ao cliente. Por informação de contexto entende-se a posição geográfica actual do cliente e as suas preferências na utilização do serviço. Quanto mais um cliente utilizar o serviço, maior é a precisão na escolha de publicidades a apresentar ao utilizador. Mas outros tipos de informação poderiam ser utilizados para criar o contexto do utilizador, como por exemplo o perfil do utilizador retirado das várias redes sociais. O serviço oferece vantagens para os clientes do operador de telecomunicações, pois este beneficiam de uma redução no custo das chamadas devido ao facto de existir uma nova fonte de rendimento para os operadores de telecomunicações. O serviço fornece um mecanismo publicitário que permite atingir uma maior quantidade de utilizadores que os mecanismos publicitários actuais, por outro lado os clientes voluntariamente fornecem as suas preferências aumentando assim a precisão do serviço quanto a escolha da publicidade a apresentar. Logo um a vantagem competitiva para as empresas que escolherem o serviço como principal meio publicitário.

3 3 O serviço desenvolvido é constituído por quatro módulos principais, além do core da aplicação, ver figura 2. Responsável por interligar os quatro módulos principais criando um novo serviço multimédia, é ele que possui as regras de negócio. Pois segundo a metodologia SOA os serviços são independentes e consistentes, dai a necessidade de um elemento que interligue os restantes. O módulo da geolocalização é responsável por registar a posição geográfica dos clientes. Uma vez que os operadores de telecomunicações não fornecem a localização dos seus clientes é necessário um mecanismo que permite registar a posição dos clientes do serviço. O módulo SMS Center é responsável pela recepção e envio de SMS. Permite a comunicação com os clientes do serviço através de SMS, permitindo assim pesquisas de empresas. O módulo Call Center é responsável pelo desvio e reencaminhamento de chamadas. Permite desviar uma chamada para a reprodução de publicidade e o reencaminhamento da mesma para o destinatário original. O módulo MediaGateway é responsável pela conversão e reprodução da publicidade no terminal utilizado pelo cliente. Para a realização deste projecto o aplication server escolhido foi o OpenIMS [REF].Devido ao facto de não utilizarmos uma rede de um operador de telecomunicações e de precisarmos de uma alternativa gratuita. Para o cliente do serviço a plataforma escolhida foi o Android[REF], pois é uma plataforma sobe constante desenvolvimento e como possui GPS facilita o desenvolvimento do módulo de geolocalização. Todos os componentes foram desenvolvidos em Java à excepção do Media Gateway que foi desenvolvido em C. Fig. 2 - Estrutura modular do serviço SmartAd III. Implementação A. Módulo de Geolocalização Como já foi referido anteriormente os operadores de telecomunicação não distribuem a localização dos seus clientes. Por este motivo é necessário um serviço que permite conhecer a localização dos clientes. Existem duas abordagens possíveis, o terminal do cliente possui uma aplicação que periodicamente comunica a sua posição ao serviço, ou pode ser adoptar o método designado por publish/subscriber em que o terminal possui um daemon que comunica a nova posição sempre que esta se altera. O segundo método é bastante mais eficaz e uma vez que estamos a falar de terminais que possuem baterias a solução deve ser o mais eficaz e eficiente possível. O protocolo XMPP suporta o método publish/subscriber, é baseado exclusivamente na troca de mensagem XML o que o torna bastante leve e expansível. A plataforma Android é baseada em Java, pelo que a biblioteca utilizada para desenvolver o serviço de geolocalição foi o SMACK. No lado do cliente existe um daemon que sempre que existe um evento de alteração de posição comunica a alteração ao servidor de geolocalição. Por seu lado o servidor possui duas funções, escuta as notificações dos vários terminais, e possui um webservice que permite pedir a localização de um determinado cliente. Funcionalidade de elevada relevância para o serviço SmartAd. O servidor foi desenvolvido utilizando J2EE com o servidor GlassFish, simplesmente porque é a plataforma por defeito do Java para a criação de webservices. B. SMS Center Para a construção deste componente é necessário um gateway de envio/recepção de SMS, a escolha recai sobre a aplicação Kannel. É uma aplicação open-source bem documentada que permite o envio e recepção de SMS directamente por GSM utilizando para isso um telemóvel ou placa 3G. Além do gateway de envio e recpção de SMS é tambem necessário um serviço que responde automaticamente as SMS recebidas. Este serviço foi construido em J2EE com o servidor GlassFish, uma vez que se tratam das ferramentas por omissão do Java para a construção de webservices. Sempre que o gateway Kannel recebe uma SMS efectua um pedido ao servido enviando o conteúdo da SMS e o número do destinatário. Utilizando o numero de destinatário e através do serviço de geolocalização obtém-se a localização do terminal do cliente. O serviço prossegue com uma pesquisa na base de dados de empresas, cria uma lista das empresas relevantes e envia para o gateway de envio/recepção de SMS para este responder ao pedido do cliente.

4 4 C. Call Center Como a plataforma 3GPP/IMS utiliza o protocolo de sinalização SIP é necessário um componente capaz de gerir o fluxo de uma chamada SIP. Como já foi referido anteriormente J2EE e o servidor Glass- Fish são as ferramentas por omissão do Java para a criação de webservices, para aproveitar a utilização do servidor GlassFish recorremos a biblioteca Sailfin que permite a manipulação de baixo nível das mensagens SIP. Sempre que o aplication server, no nosso caso o OpenIMS, recebe uma chamada SIP reencaminha-a para o Call Center. O Call Center comunica com a aplicação principal para escolher a publicidade correcta para este cliente. O Call Center comunica ao Media Gateway qual a publicidade que deve ser carregada para esta sessão. Reenvia a chamada para o MediaGateway que se comporta como um normal terminal e transmite a publicidade seleccionada anteriormente. No final da transmissão de publicidade o Call Center reencaminha a chamada para o destinatário original e a partir deste momento trata se de uma chamada SIP convencional. D. Media Gateway Este componente é responsável pela reprodução de publicidade no terminal do cliente. A biblioteca escolhida para a reprodução de áudio foi o Gstreamer, além de ser um biblioteca open-source com uma documentação bastante completa permite converter qualquer formato em outro formato qualquer inclusive pacotes RTP, utilizados no envio do stream audio. Como o Gstreamer é uma biblioteca para a linguagem C o Media Gateway foi construído em C em vez de Java. Como biblioteca SIP foi utilizada a biblioteca Sofia-Sip pois possui um cliente SIP de exemplo bastante simples e que utiliza apenas a linha de comandos. A partir deste cliente SIP de exemplo foi construído o Media Gateway. A comunicação entre o Call Center e o MediaGateway é efectuada utilizando SIP Messages. Quando o componente é executado liga-se automaticamente ao aplication server, neste caso o OpenIMS, e aguarda uma Sip Message que indique a próxima publicidade a ser reproduzida. De seguida aguarda uma SIP Invite, começando a transmitir a stream áudio, no final comunica ao Call Center que terminou o envio da stream áudio e a chamada SIP procede normalmente. E. Aplicação Principal A aplicação principal é responsável pela gestão de todo os serviços anteriormente referidos organizandoos assim num novo e completo serviço. Possui duas funcionalidades principais, primeiro possui toda a lógica necessária para a selecção da publicidade mais indicada para o cliente, segundo possui uma interface Web que permite a adição de empresas ao repositório online do serviço. A aplicação principal foi construída em J2EE com o servidor GlassFish para facilitar a interligação com os serviços já existentes. Possui uma base de dados Derby para o armazenamento do repositório online de empresas, foi utilizada uma base de dados Derby, pois o foco do projecto não é a gestão eficiente de uma base de dados mas a construção de serviços recorrendo à orquestração de serviços. Qualquer outro tipo de base de dados poderia ser utilizada. Cada entrada de uma empresa na base de dados possui o nome da empresa, uma lista de keywords relevantes e a posição geográfica da empresa, cada empresa pode ter várias publicidades associadas e cada publicidade pode ter um período de reprodução especifico, por exemplo publicidade de um restaurante produz maior impacto a hora de almoço e de jantar. A selecção da publicidade é baseada no contexto do utilizador, por contexto entende-se três dados distintos: 1. Distância da empresa (baseado na localização do utilizador) 2. Hora em que a chamada é realizada 3. Histórico de pedidos enviadas pelo utilizador através de SMS (guardadas no nosso sistema) De modo a fazer-se uma selecção aleatória da publicidade a passar, considerou-se os factores acima descritos, tendo em consideração em primeiro lugar uma lista de publicidades ordenadas por distância, considerando apenas publicidades configuradas para passarem na hora actual. Adicionalmente são seleccionadas publicidades baseadas nas preferências do utilizador, ou seja, se o utilizador já fez pesquisas por desporto irão ser adicionadas publicidades cuja empresa tenha associada a keyword desporto. Utilizando esta lista efectua-se uma selecção aleatória, permitindo assim que o utilizador não ouça sempre a mesma publicidade. Este algoritmo de selecção de publicidade poderia ser melhorado no futuro de modo a fazer associação entre keywords relativas a um mesmo tema, ou até sugestão de possíveis interesses, baseado em utilizadores com interesses semelhantes. IV. Estado da Arte Com as NGN os operadores de telecomunicações são mais que simples bit pipes. Permitem a adição de serviços produzidos e geridos por terceiros (third party applications). Conseguem assim enriquecer a rede com novas funcionalidades. Existe no mercado vários serviços de telecomunicações que partilham algumas das funcionalidades do serviço proposto neste paper tais como o Wainting Ring da TMN ou o Welcome Tone da vodafone[refs]. Este tipo de serviços permite sinalização personalizada, isto é, o receptor da chamada escolhe o conteúdo áudio que o emissor da chamada ouve enquanto espera que a chamada seja atendida. As Paginas Amarelas são o maior repositório de pesquisas locais de Portugal. Oferecem agora um serviço de pesquisa online, designado por PAI (Paginas Amarelas na Internet) [REFs]. Tornando assim possível efectuar pesquisas locais recorrendo para isso apenas a uma ligação à Internet. A principal vantagem deste serviço, em relação à versão impressa, é o conforto oferecido ao cliente que pode efectuar pesquisas virtualmente em qualquer local. A utilização de SMSs como meio de negócio é já bastante conhecida e utilizada [REFs]. Por exemplo são

5 5 utilizadas para efectuar pesquisas em repositórios online, para alertar/actualizar o cliente de alguma actividade como jogos de futebol e até para efectuar o donwload de toques, imagens e outros conteúdos. A principal vantagem da utilização de SMSs é a sua simplicidade e divulgação, qualquer pessoa que utilize um telemóvel sabe utilizar o serviço de SMS, torna este serviço ideal para comunicar com os clientes de todos os tipos de terminais. No caso do serviço aqui apresentado o áudio que substitui o toque de sinalização é publicidade escolhida automaticamente pelo serviço consoante as preferências do utilizador, nenhum dos intervenientes da chamada perde dinheiro, podendo até existir algum tipo de compensação pelo operador de telecomunicações. O serviço SmartAd possui o seu próprio repositório online de empresas que pode ser consultado a partir de uma simples SMS, mas neste caso os resultados estão ordenados segundo a distância geográfica entre o utilizador e a posição da empresa. No caso de o repositório online não possuir registos suficientes será utilizado um serviço de pesquisa genérico e posteriormente ordenam se os resultados e transmite-se a resposta ao utilizador. V. Conclusão References [1] 3GPP, Ip-multimedia subsystem, org/article/ims. [2] IETF, Session initiation protocol, ietf.org/wg/sip/charter/.

SmartAd. Mário Antunes, Diogo Pinheiro, Edgar Domingues, Luís Silva, Diogo Gomes

SmartAd. Mário Antunes, Diogo Pinheiro, Edgar Domingues, Luís Silva, Diogo Gomes 1 SmartAd Mário Antunes, Diogo Pinheiro, Edgar Domingues, Luís Silva, Diogo Gomes Abstract Still under study... Resumo Ainda em estudo... Keywords Service engineering, SIP, IMS, XMPP, Kannel, OpenIMS,

Leia mais

SmartAd. Mário Antunes, Diogo Pinheiro, Edgar Domingues, Luís Silva, Diogo Gomes

SmartAd. Mário Antunes, Diogo Pinheiro, Edgar Domingues, Luís Silva, Diogo Gomes 1 SmartAd Mário Antunes, Diogo Pinheiro, Edgar Domingues, Luís Silva, Diogo Gomes Abstract Still under study... Resumo Ainda em estudo... Keywords Service engineering, SIP, IMS, XMPP, Kannel, OpenIMS,

Leia mais

SmartAd. Mário Antunes Diogo Pinheiro Edgar Domingues Luís Silva Diogo Gomes

SmartAd. Mário Antunes Diogo Pinheiro Edgar Domingues Luís Silva Diogo Gomes 1 SmartAd Mário Antunes Diogo Pinheiro Edgar Domingues Luís Silva Diogo Gomes Abstract With next generation networks and 3GPP/IMS framework comes a new set of business opportunities. Telecoms operators

Leia mais

Vídeo Vigilância Abordagem Open-Source

Vídeo Vigilância Abordagem Open-Source Vídeo Vigilância Abordagem Open-Source Alunos: Justino Santos, Paulo Neto E-mail: eic10428@student.estg.ipleiria.pt, eic10438@student.estg.ipleiria.pt Orientadores: Prof. Filipe Neves, Prof. Paulo Costa

Leia mais

Redes de Acesso Telefone VoIP WiFi baseado em Windows Mobile

Redes de Acesso Telefone VoIP WiFi baseado em Windows Mobile Telefone VoIP WiFi baseado em Windows Mobile Trabalho realizado pelos alunos: Grupo 17 Índice A Introdução...3 B Objectivos...3 C Especificações, Desenvolvimento e Testes...3 C.1 Especificações...3 C.2

Leia mais

ASTERISK. João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013

ASTERISK. João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013 ASTERISK João Cepêda & Luís Borges SCOM 2013 VISÃO GERAL O que é Como funciona Principais Funcionalidades Vantagens vs PBX convencional O QUE É Software open-source, que corre sobre a plataforma Linux;

Leia mais

:: Telefonia pela Internet

:: Telefonia pela Internet :: Telefonia pela Internet http://www.projetoderedes.com.br/artigos/artigo_telefonia_pela_internet.php José Mauricio Santos Pinheiro em 13/03/2005 O uso da internet para comunicações de voz vem crescendo

Leia mais

VoIP. Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha

VoIP. Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha As principais tecnologias de Voz sobre Rede de dados: Voz sobre Frame Relay Voz sobre ATM Voz sobre IP VoIP sobre MPLS VoIP consiste no uso das redes de dados

Leia mais

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30 (MARCAÇÃO

Leia mais

Direcção Regional de Educação do Algarve

Direcção Regional de Educação do Algarve MÓDULO 1 Folha de Cálculo 1. Introdução à folha de cálculo 1.1. Personalização da folha de cálculo 1.2. Estrutura geral de uma folha de cálculo 1.3. O ambiente de da folha de cálculo 2. Criação de uma

Leia mais

Consulte a área Bancos Aderentes para saber em detalhe todas as informações relativas aos bancos aderentes.

Consulte a área Bancos Aderentes para saber em detalhe todas as informações relativas aos bancos aderentes. SERVIÇO MB Way O que é o MB Way? O MB Way é a primeira solução interbancária que permite fazer compras e transferências imediatas através de smartphone ou tablet. Basta aderir ao serviço num MULTIBANCO,

Leia mais

Manual do utilizador das funções avançadas do sistema de correio de voz Cisco Unity Express 7.0.2

Manual do utilizador das funções avançadas do sistema de correio de voz Cisco Unity Express 7.0.2 Manual do utilizador das funções avançadas do sistema de correio de voz Cisco Unity Express 7.0.2 Última actualização: 12 March 2009 Este manual fornece informações sobre a utilização das funções de correio

Leia mais

SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft

SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft SIBS PROCESSOS cria solução de factura electrónica com tecnologias Microsoft A solução MB DOX oferece uma vantagem competitiva às empresas, com a redução do custo de operação, e dá um impulso à factura

Leia mais

Inteligência e Gestão de Redes e Serviços (M8390)

Inteligência e Gestão de Redes e Serviços (M8390) Inteligência e Gestão de Redes e Serviços (M8390) Ano lectivo 2009/10 Curso METI, 1º semestre http://iscte.pt/~rhcl/igrs.html Docente: Rui J. Lopes Rui.Lopes@iscte.pt http://iscte.pt/~rhcl Gabinete D6.33

Leia mais

WebSphere MQ. Bruno Miguel de Sousa Gonçalves

WebSphere MQ. Bruno Miguel de Sousa Gonçalves WebSphere MQ Bruno Miguel de Sousa Gonçalves 1.Introdução ao WebSphere Os produtos WebSphere providenciam comunicação entre programas através da interligação entre componentes heterogéneos, processadores,

Leia mais

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2º Semestre, 2007/2008 Departamento Engenharia Informática Enunciado do projecto: Loja Virtual Fevereiro de 2008 Índice Índice...2 Índice de Figuras...3 1 Introdução...4

Leia mais

Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114

Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114 Implementação de Asterisk (IP PBX) Henrique Cavadas 200803845 José Figueiredo 200604114 20 de Dezembro de 2014 Serviços de Comunicações Conteúdo 1 Introdução 2 2 Contextualização 3 2.1 PBX...................................

Leia mais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 3: VoIP INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 As telecomunicações vêm passando por uma grande revolução, resultante do

Leia mais

Enunciado de apresentação do projecto

Enunciado de apresentação do projecto Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2 o Semestre de 2009/2010 Enunciado de apresentação do projecto FEARSe Índice 1 Introdução... 2 2 Cenário de Enquadramento... 2 2.1 Requisitos funcionais...

Leia mais

Comunicações a longas distâncias

Comunicações a longas distâncias Comunicações a longas distâncias Ondas sonoras Ondas electromagnéticas - para se propagarem exigem a presença de um meio material; - propagam-se em sólidos, líquidos e gases embora com diferente velocidade;

Leia mais

Introdução ao protocolo SIP*

Introdução ao protocolo SIP* Introdução ao protocolo SIP* 1. SIP (Session Initiation Protocol) Pode se dizer que SIP trata se de um protocolo de controle referente à camada de aplicações do Modelo de Referência OSI (Open System Interconnection),

Leia mais

Especificação Técnica ACSS

Especificação Técnica ACSS Especificação Técnica ACSS ET.ACSS.011-2011 Serviço de Registo de Requisições de MCDT Interface para recepção de requisições electrónicas ICS DESCRITORES Sistema de recepção de requisições de meios complementares

Leia mais

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia

A EMPRESA SOLUÇÕES CORPORATIVAS SOLUÇÕES PARA OPERADORAS. Wholesale. Servidores SIP. Flat Fixo Brasil em CLI. IPBX Segurança e economia A EMPRESA A ROTA BRASIL atua no mercado de Tecnologia nos setores de TI e Telecom, buscando sempre proporcionar às melhores e mais adequadas soluções aos seus Clientes. A nossa missão é ser a melhor aliada

Leia mais

Suporte: http://www.mkkdigital.pt/support/upload/index.php

Suporte: http://www.mkkdigital.pt/support/upload/index.php Website: http://www.mkkdigital.pt Suporte: http://www.mkkdigital.pt/support/upload/index.php Introdução As centrais telefónicas 3CX foram desenvolvidas para o tecido empresarial, com sistemas de última

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD 1 de 9 Desde o nascimento do telemóvel e o seu primeiro modelo vários se seguiram e as transformações tecnológicas que estes sofreram ditaram o nascimento de várias gerações. O Motorola DynaTac 8000X é

Leia mais

Um sistema SMS 1 simplificado

Um sistema SMS 1 simplificado 1 Introdução Um sistema SMS 1 simplificado Projecto de Redes de Computadores I - 2007/2008 LEIC IST, Tagus Park 10 de Setembro de 2007 Pretende-se com este projecto que os alunos implementem um sistema

Leia mais

Serviços de Comunicações RELATÓRIO LABORATORIAL IMPLEMENTAÇÃO DE SOLUÇÃO IP PBX

Serviços de Comunicações RELATÓRIO LABORATORIAL IMPLEMENTAÇÃO DE SOLUÇÃO IP PBX Serviços de Comunicações RELATÓRIO LABORATORIAL IMPLEMENTAÇÃO DE SOLUÇÃO IP PBX 19 de Dezembro de 2014 Carlos Leocádio - ee09313@fe.up.pt Tiago Ferreira - ee10085@fe.up.pt Departamento de Engenharia Electrotécnica

Leia mais

Interface Homem Máquina para Domótica baseado em tecnologias Web

Interface Homem Máquina para Domótica baseado em tecnologias Web Interface Homem Máquina para Domótica baseado em tecnologias Web João Alexandre Oliveira Ferreira Dissertação realizada sob a orientação do Professor Doutor Mário de Sousa do Departamento de Engenharia

Leia mais

Centro Atlântico, Lda., 2011 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 22 21. geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.

Centro Atlântico, Lda., 2011 Ap. 413 4764-901 V. N. Famalicão, Portugal Tel. 808 20 22 21. geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico. Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa dos editores da obra. Microsoft PowerPoint 2010 Colecção: Software

Leia mais

Introdução ao Subsistema Multimídia IP (IMS) Conceitos básicos de IMS e terminologia

Introdução ao Subsistema Multimídia IP (IMS) Conceitos básicos de IMS e terminologia Introdução ao Subsistema Multimídia IP (IMS) Conceitos básicos de IMS e terminologia Introdução Formalmente, o IP Multimedia Subsystem (IMS) é definido como:... um novo 'domínio' principal da rede (ou

Leia mais

Introdução. 1.1. Âmbito do Documento

Introdução. 1.1. Âmbito do Documento Introdução Embora o conceito de virtualização, não seja um conceito novo, o uso desta tecnologia vem crescendo exponencialmente nas infra-estruturas de TI. Este crescimento deve-se sobretudo aos benefícios

Leia mais

IP Communications Platform

IP Communications Platform IP Communications Platform A Promessa de Convergência, Cumprida As comunicações são essenciais para os negócios mas, em última análise, estas são conduzidas a nível pessoal no ambiente de trabalho e por

Leia mais

Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan

Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan Guia de Imprimir/Digitalizar Portátil para o Brother iprint&scan Versão I POR Definições de notas Ao longo deste manual do utilizador, é utilizado o seguinte estilo de nota: especifica o ambiente operativo,

Leia mais

Desenvolvendo e Integrando Serviços Multiplataforma de TV Digital Interativa

Desenvolvendo e Integrando Serviços Multiplataforma de TV Digital Interativa Desenvolvendo e Integrando Serviços Multiplataforma de TV Digital Interativa Agenda Introdução Aplicações interativas de TV Digital Desafios de layout e usabilidade Laboratório de usabilidade Desafios

Leia mais

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação O Business Analytics for Microsoft Business Solutions Navision ajuda-o a ter maior controlo do seu negócio, tomar rapidamente melhores decisões e equipar os seus funcionários para que estes possam contribuir

Leia mais

TC - IOT M2M CORE Services Protocol. Mensagens do FemtoM2M. Versão: 1.0 Data: 2014-01-22

TC - IOT M2M CORE Services Protocol. Mensagens do FemtoM2M. Versão: 1.0 Data: 2014-01-22 TC - IOT M2M CORE Services Protocol Mensagens do FemtoM2M Versão: 1.0 Data: 2014-01-22 Nome do Documento: TC-IOT M2M CORE Services Protocol-Mensagens do FemtoM2M Versão: 1.0 Data: 2014-01-22 Identificador:

Leia mais

F n u d n a d ment n os o Vo V I o P Introdução

F n u d n a d ment n os o Vo V I o P Introdução Tecnologia em Redes de Computadores Fundamentos de VoIP Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Introdução VoIP (Voice over Internet Protocol) A tecnologia VoIP vem sendo largamente utilizada

Leia mais

» apresentação. WORKFLOW que significa?

» apresentação. WORKFLOW que significa? » apresentação WORKFLOW que significa? WORKFLOW não é mais que uma solução que permite sistematizar de forma consistente os processos ou fluxos de trabalho e informação de uma empresa, de forma a torná-los

Leia mais

Redes de computadores e Internet

Redes de computadores e Internet Polo de Viseu Redes de computadores e Internet Aspectos genéricos sobre redes de computadores Redes de computadores O que são redes de computadores? Uma rede de computadores é um sistema de comunicação

Leia mais

Manual do Utilizador

Manual do Utilizador Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra Departamento de Engenharia Electrotécnica e Computadores Software de Localização GSM para o modem Siemens MC35i Manual do Utilizador Índice

Leia mais

Plataforma integrada para testes em arquitecturas orientadas a serviços

Plataforma integrada para testes em arquitecturas orientadas a serviços Plataforma integrada para testes em arquitecturas orientadas a serviços Índice Introdução... 2 A solução... 2 Plataforma Integrada (principais características)... 4 Eliminar limitações à execução de testes

Leia mais

COLIBRI Ambiente Colaborativo Multimédia MÓDULO MOODLE. Rui Ribeiro colibri@fccn.pt. FCCN - Dezembro 2010

COLIBRI Ambiente Colaborativo Multimédia MÓDULO MOODLE. Rui Ribeiro colibri@fccn.pt. FCCN - Dezembro 2010 COLIBRI Ambiente Colaborativo Multimédia MÓDULO MOODLE FCCN - Dezembro 2010 Rui Ribeiro colibri@fccn.pt Módulo COLIBRI Concebido por: José Coelho Universidade Aberta Apoiado por: Rui Ribeiro FCCN Vitor

Leia mais

T ecnologias de I informação de C omunicação

T ecnologias de I informação de C omunicação T ecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Aferir sobre a finalidade da Internet Identificar os componentes necessários para aceder

Leia mais

Glossário de Internet

Glossário de Internet Acesso por cabo Tipo de acesso à Internet que apresenta uma largura de banda muito superior à da linha analógica. A ligação é feita com recurso a um modem (de cabo), que se liga à ficha de sinal de TV

Leia mais

INSTITUTO DOS REGISTOS E NOTARIADO, I.P.

INSTITUTO DOS REGISTOS E NOTARIADO, I.P. INSTITUTO DOS REGISTOS E NOTARIADO, I.P. CONCURSO PÚBLICO N.º 05/DP/2009 AQUISIÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DE FILAS DE ATENDIMENTO DOS SERVIÇOS DESCONCENTRADOS DO IRN, I.P. CADERNO DE ENCARGOS ANEXO I ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

Redes de Comunicação Modelo OSI

Redes de Comunicação Modelo OSI Redes de Comunicação Modelo OSI Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia, Electrónica, Telecomunicações e Computadores Redes de Computadores Processos que comunicam em ambiente

Leia mais

Aplicações e redes multimédia

Aplicações e redes multimédia Aplicações e redes multimédia Aplicações multimédia Streaming de áudio e vídeo RTSP, RTP Telefonia pela Internet RTCP, RTP, SIP Disciplinas de serviço e policiamento de tráfego Serviços integrados RSVP

Leia mais

Manual do Utilizador Aluno

Manual do Utilizador Aluno Manual do Utilizador Aluno Escola Virtual Morada: Rua da Restauração, 365 4099-023 Porto PORTUGAL Serviço de Apoio ao Cliente: Telefone: (+351) 707 50 52 02 Fax: (+351) 22 608 83 65 Serviço Comercial:

Leia mais

SEGURANÇA DE DADOS 1/1. Copyright Nokia Corporation 2002. All rights reserved. Ver. 1.0

SEGURANÇA DE DADOS 1/1. Copyright Nokia Corporation 2002. All rights reserved. Ver. 1.0 SEGURANÇA DE DADOS 1/1 Copyright Nokia Corporation 2002. All rights reserved. Ver. 1.0 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ARQUITECTURAS DE ACESSO REMOTO... 3 2.1 ACESSO POR MODEM DE ACESSO TELEFÓNICO... 3 2.2

Leia mais

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR fevereiro/2011 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 QUEM SOMOS?... 4 3 PRODUTOS... 5 3.1 SMS... 6 3.2 VOZ... 8 3.3 INFRAESTRUTURA... 12 3.4 CONSULTORIA... 14 4 SUPORTE... 14

Leia mais

REDES INTEGRADAS DE TELECOMUNICAÇÕES II 2005 / 2006

REDES INTEGRADAS DE TELECOMUNICAÇÕES II 2005 / 2006 UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Faculdade de Ciências e Tecnologia Departamento de Engenharia Electrotécnica REDES INTEGRADAS DE TELECOMUNICAÇÕES II 2005 / 2006 Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e

Leia mais

Arquitecturas de Software

Arquitecturas de Software UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Arquitecturas de Software Mestrado em Engenharia Informática e de Computadores Primeiro Exame 21 de Janeiro de 2010, 17:00H 19:00H Nome: Número:

Leia mais

Introdução. Funcionalidades Principais. Protótipo: Fluxo de execução do Programa Cliente

Introdução. Funcionalidades Principais. Protótipo: Fluxo de execução do Programa Cliente Introdução O protótipo de cliente IPTV proposto diferencia-se pelo módulo de sinalização utilizado em VoD, tanto para estabelecimento como a nível do controlo da sessão. O modelo de sinalização proposto

Leia mais

CCI.Courier. Troca de dados de encomenda entre o PC da quinta e o terminal. Manual de instruções. Referência: CCI.Courier v2.0

CCI.Courier. Troca de dados de encomenda entre o PC da quinta e o terminal. Manual de instruções. Referência: CCI.Courier v2.0 CCI.Courier Troca de dados de encomenda entre o PC da quinta e o terminal Manual de instruções Referência: CCI.Courier v2.0 Copyright 2014 Copyright by Competence Center ISOBUS e.v. Albert-Einstein-Str.

Leia mais

YMT REQUISITOS FUNCIONAIS + REFLEXÃO VIABILIDADE TÉCNICA

YMT REQUISITOS FUNCIONAIS + REFLEXÃO VIABILIDADE TÉCNICA REQUISITOS FUNCIONAIS + REFLEXÃO VIABILIDADE TÉCNICA YMT DeCA NTC ANO3 PROJECTO NTC SEM2 RENATO COSTA RICARDO CARVALHO TIAGO FIGUEIREDO MARTIM SANTOS JOÃO ELVAS REQUISITOS FUNCIONAIS 1. Paradigma de interacção

Leia mais

Lisboa, 18 de Janeiro de 2004

Lisboa, 18 de Janeiro de 2004 Lisboa, 18 de Janeiro de 2004 Realizado por: o Bruno Martins Nº 17206 o Cátia Chasqueira Nº 17211 o João Almeida Nº 17230 1 Índice 1 Índice de Figuras... 3 2 Versões... 4 3 Introdução... 5 3.1 Finalidade...

Leia mais

Introdução ao Modelos de Duas Camadas Cliente Servidor

Introdução ao Modelos de Duas Camadas Cliente Servidor Introdução ao Modelos de Duas Camadas Cliente Servidor Desenvolvimento de Sistemas Cliente Servidor Prof. Esp. MBA Heuber G. F. Lima Aula 1 Ciclo de Vida Clássico Aonde estamos? Page 2 Análise O que fizemos

Leia mais

Instituto Superior Técnico. Projecto VoIP. Sistema IVVR

Instituto Superior Técnico. Projecto VoIP. Sistema IVVR Instituto Superior Técnico Projecto VoIP Sistema IVVR 68239 Rui Barradas 68477 Helton Miranda 68626 Ludijor Barros 72487 Bruna Gondin Introdução O objectivo deste projecto é desenvolver um sistema de Interactive

Leia mais

PT MANUAL UTILIZADOR. Manual do utilizador da aplicação ComelitViP Remote 3.0 para dispositivos. Passion.Technology.Design.

PT MANUAL UTILIZADOR. Manual do utilizador da aplicação ComelitViP Remote 3.0 para dispositivos. Passion.Technology.Design. PT MANUAL UTILIZADOR Manual do utilizador da aplicação ComelitViP Remote.0 para dispositivos Passion.Technology.Design. Índice Instalação... Configuração automática da administração de apartamento... 4

Leia mais

E- Marketing - Estratégia e Plano

E- Marketing - Estratégia e Plano E- Marketing - Estratégia e Plano dossier 2 http://negocios.maiadigital.pt Indíce 1 E-MARKETING ESTRATÉGIA E PLANO 2 VANTAGENS DE UM PLANO DE MARKETING 3 FASES DO PLANO DE E-MARKETING 4 ESTRATÉGIAS DE

Leia mais

Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes.

Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes. Soluções convergentes em telefonia para sua empresa. Vantagens competitivas na comunicação entre você e seus clientes. A revolução na comunicação da sua empresa. mobilidade mobilidade Voz Voz vídeo vídeo

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) Ano Letivo de 2014/2015 MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) Ano Letivo de 2014/2015 MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO Ensino Regular Diurno Disciplina: T.I.C. Professores: Margarida Afonso Curso Profissional - Técnico de Auxiliar de Saúde Ano: 10.º Turma(s): TAS MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO OBJECTIVOS Indicar as principais

Leia mais

WEEBOX GESTÃO SIMPLIFICADA. Características e requisitos técnicos DE DOCUMENTOS WHITE PAPER SERIES

WEEBOX GESTÃO SIMPLIFICADA. Características e requisitos técnicos DE DOCUMENTOS WHITE PAPER SERIES WEEBOX GESTÃO SIMPLIFICADA DE DOCUMENTOS Características e requisitos técnicos WHITE PAPER SERIES Sobre o documento Identificador WP11132 Autor Luís Faria, Miguel Ferreira Contribuição Amazing Ideas Distribuição

Leia mais

Corporate TV Digital Signage

Corporate TV Digital Signage Corporate TV Digital Signage Corporate TV Digital Signage Conceito Os sistemas de Corporate TV ou Digital Signage permitem a criação e gestão de conteúdos multimédia (imagens, vídeos, notícias, conteúdos

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES ENUM AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA MARÇO DE 2015 COLABORAR SIMPLIFICAR INOVAR

ESPECIFICAÇÕES ENUM AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA MARÇO DE 2015 COLABORAR SIMPLIFICAR INOVAR AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA ESPECIFICAÇÕES ENUM MARÇO DE 2015 1 CHAMADAS ENTRE ORGANISMOS DA AP COM RECURSO A ENUM ESPECIFICAÇÕES MÍNIMAS 1 - As comunicações de voz, chamadas de voz com

Leia mais

Tecnologia ao seu dispor

Tecnologia ao seu dispor Tecnologia ao seu dispor EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE 1987 Janeiro Fundação como empresa de prestação de serviços na área da electrónica e Centro de Assistência Técnica para o Sul do País de um fabricante de

Leia mais

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP Introdução ao TCP/IP 2 Modelo TCP/IP O Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD) desenvolveu o modelo de

Leia mais

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET 2010/2011 1 Protocolo TCP/IP É um padrão de comunicação entre diferentes computadores e diferentes sistemas operativos. Cada computador deve

Leia mais

TRBOnet Standard. Manual de Operação

TRBOnet Standard. Manual de Operação TRBOnet Standard Manual de Operação Versão 1.8 NEOCOM Ltd ÍNDICE 1. TELA DE RÁDIO 3 1.1 COMANDOS AVANÇADOS 4 1.2 BARRA DE FERRAMENTAS 5 2. TELA DE LOCALIZAÇÃO GPS 6 2.1 MAPLIB 6 2.2 GOOGLE EARTH 7 2.3

Leia mais

ESQUEMA DE FUNCIONAMENTO. 2. Como Funciona

ESQUEMA DE FUNCIONAMENTO. 2. Como Funciona 1 1. O que é? Sistema Inovador de Contacto; Tecnologia IVR Interactive Voice Response; Tecnologia TTS Text-to-speech; Tecnologia STT Speech-to-text; Criado e desenvolvido LOGICOMER, compatível com qualquer

Leia mais

SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR

SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR Leaseplan Portugal Bertrand Gossieaux SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR Page2 INDICE 1. LOGIN, ESTRUTURA E SAÍDA DO SIM... 3 a) Login... 3 b) Estrutura principal... 4 c) Saída da

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES

PERGUNTAS FREQUENTES PERGUNTAS FREQUENTES SERVIÇO MB WAY O que é o MB WAY? O MB WAY é a primeira solução interbancária que permite fazer compras e transferências imediatas através de smartphone ou tablet. Basta aderir ao serviço

Leia mais

MÓDULO 1 - Folha de Cálculo

MÓDULO 1 - Folha de Cálculo ANUAL ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso Profissional de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Curso Profissional de Técnico de Restauração Cozinha - Pastelaria Disciplina de Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

Um Desafio às Telecomunicações

Um Desafio às Telecomunicações Um Desafio às Telecomunicações A Inovação na Administração Pública como driver de desenvolvimento de novas infra-estruturas, produtos e serviços egovernment & ehealth 24 e 25 de Junho de 2008 IDC - CCB

Leia mais

Transporte de dados multimédia em Redes de Sensores Sem Fios

Transporte de dados multimédia em Redes de Sensores Sem Fios Transporte de dados multimédia em Redes de Sensores Sem Fios 1 Título da apresentação 17-03-2 Estrutura da Apresentação Motivação, Requisitos e Objectivos Serviço Básico de transporte do DTSN Serviço de

Leia mais

Manual Gespos SMS. (ultima revisão 20 Fev. 2003)

Manual Gespos SMS. (ultima revisão 20 Fev. 2003) Manual Gespos SMS (ultima revisão 20 Fev. 2003) Prezado Utilizador, É objectivo deste manual servir de ferramenta de formação para que o utilizador dos aplicativos Escripóvoa, possa de uma forma simples

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº3

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº3 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. Electrotécnica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº3 Rede Ponto-a-Ponto; Rede Cliente-Servidor; WAN básica com Routers 1 Objectivo Criar

Leia mais

Multimédia, Qualidade de Serviço (QoS): O que são?

Multimédia, Qualidade de Serviço (QoS): O que são? Multimédia, Qualidade de Serviço (QoS): O que são? Aplicações Multimédia: áudio e vídeo pela rede ( meios contínuos ) QoS a rede oferece às aplicações o nível de desempenho necessário para funcionarem.

Leia mais

Sistemas Multimédia. Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações

Sistemas Multimédia. Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações Sistemas Multimédia Arquitectura Protocolar Simples Modelo OSI TCP/IP Redes e Comunicações Francisco Maia famaia@gmail.com Já estudado... Motivação Breve História Conceitos Básicos Tipos de Redes Componentes

Leia mais

Protocolos Multimídia. Alunos: Roberto Schemid Rafael Mansano

Protocolos Multimídia. Alunos: Roberto Schemid Rafael Mansano Alunos: Roberto Schemid Rafael Mansano Exemplos de Aplicações Multimídia Mídia Armazenada: conteúdo gravado e armazenado play/pause/rewind/forward Streaming : vê o conteúdo enquanto baixa o arquivo evita

Leia mais

YTV. Porque o mundo evoluiu. YCommerceTV. Plataforma de Desenvolvimento de Televisoes online

YTV. Porque o mundo evoluiu. YCommerceTV. Plataforma de Desenvolvimento de Televisoes online YTV YCommerceTV Plataforma de Desenvolvimento de Televisoes online Porque o mundo evoluiu. O Projecto A empresa PARTTEAM foi fundada em 2000 e é uma empresa global de soluções web e multimédia. Em 2001

Leia mais

OurDocs. Sistemas Distribuídos Engenharia de Software. Sistema de gestão documental. ic-sod@mega.ist.utl.pt ic-es@mega.ist.utl.pt

OurDocs. Sistemas Distribuídos Engenharia de Software. Sistema de gestão documental. ic-sod@mega.ist.utl.pt ic-es@mega.ist.utl.pt Sistemas Distribuídos Engenharia de Software 2º Semestre, 2006/2007 Departamento Engenharia Informática Enunciado do projecto: OurDocs Sistema de gestão documental ic-sod@mega.ist.utl.pt ic-es@mega.ist.utl.pt

Leia mais

Serviço de Localização Celular Manual de utilização do cartão

Serviço de Localização Celular Manual de utilização do cartão Serviço de Celular Manual de utilização do cartão Telecel Comunicações Pessoais, SA R. Tomás da Fonseca Centro Empresarial Torres de Lisboa Torre A 14º Piso 1649-092 Lisboa Tel: 217225000 Fax: 217222139

Leia mais

Acronis Servidor de Licença. Manual do Utilizador

Acronis Servidor de Licença. Manual do Utilizador Acronis Servidor de Licença Manual do Utilizador ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 Descrição geral... 3 1.2 Política de licenças... 3 2. SISTEMAS OPERATIVOS SUPORTADOS... 4 3. INSTALAR O SERVIDOR DE LICENÇA

Leia mais

Redes e Telecomunicações

Redes e Telecomunicações Redes e Telecomunicações Comunicação Processo pelo qual uma informação gerada num ponto (origem) é transferida para outro ponto (destino) Telecomunicações Telecomunicação do grego: tele = distância do

Leia mais

O Alerta à População em Caso de Ruptura de Barragens. João Palha Fernandes

O Alerta à População em Caso de Ruptura de Barragens. João Palha Fernandes O Alerta à População em Caso de Ruptura de Barragens João Palha Fernandes Sumário Introdução Tecnologias de base Sistema de Aviso de Pedrógão Conclusões Trabalho Futuro O Problema Em caso de ruptura de

Leia mais

Comentários da Vodafone Portugal Comunicações Pessoais, S.A. à Consulta relativa ao Serviço ENUM

Comentários da Vodafone Portugal Comunicações Pessoais, S.A. à Consulta relativa ao Serviço ENUM Comentários da Vodafone Portugal Comunicações Pessoais, S.A. à Consulta relativa ao Serviço ENUM Índice I. Introdução...4 II. Comentários gerais...5 III. Respostas ao Questionário........6 2/17 I. Introdução

Leia mais

FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0

FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0 FEUP 2006/2007 Mestrado em Tecnologias Multimédia Doc. Apresentação V0 TÍTULO: Animatic - Marionetas Digitais Interactivas ORIENTADORES: Professor Doutor Aníbal Ferreira Professor Doutor Rui Torres ALUNO:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTÁTISTICA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO DE DADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTÁTISTICA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO DE DADOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E ESTÁTISTICA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO DE DADOS PROFESSOR: CARLOS BECKER WESTPHALL Terceiro Trabalho

Leia mais

Comunicação entre computadores o Modelo OSI

Comunicação entre computadores o Modelo OSI Comunicação entre computadores o Modelo OSI Antes de avançar, vamos ver o significado de alguns conceitos. A nível das tecnologias de informação, há um conjunto de normas, padrões e protocolos que são

Leia mais

SIMA. Sistema Integrado de Monitorização, Controlo e Alarme

SIMA. Sistema Integrado de Monitorização, Controlo e Alarme SIMA Sistema Integrado de Monitorização, Controlo e Alarme Sistema Integrado de Monitorização Controlo e Alarme Plataforma aberta e modular de monitorização e controlo de equipamentos e plataformas de

Leia mais

XDR. Solução para Big Data.

XDR. Solução para Big Data. XDR Solução para Big Data. ObJetivo Principal O volume de informações com os quais as empresas de telecomunicações/internet têm que lidar é muito grande, e está em constante crescimento devido à franca

Leia mais

SIP Session Initiation Protocol

SIP Session Initiation Protocol SIP Session Initiation Protocol Pedro Silveira Pisa Redes de Computadores II 2008.2 Professores: Luís Henrique Maciel Kosmalski Costa Otto Carlos Muniz Bandeira Duarte Outubro de 2008 Índice Introdução

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Multiplexação e Frame Relay

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Multiplexação e Frame Relay e Frame Relay o Consiste na operação de transmitir varias comunicações diferentes ao mesmo tempo através de um único canal físico. Tem como objectivo garantir suporte para múltiplos canais. o A multiplexação

Leia mais

Section 01. Letter. Preliminary. Y Proyecto. PLAKO Título: WAPPY

Section 01. Letter. Preliminary. Y Proyecto. PLAKO Título: WAPPY Section 01 Letter Preliminary Y Proyecto PLAKO Título: WAPPY Section 01 Letter Preliminary BY PLAKO ALL RIGHTS RESERVED Section 01 Letter Preliminary Enriquecemos aos nossos clientes com produtos e tecnologia.

Leia mais

Introdução à voz sobre IP e Asterisk

Introdução à voz sobre IP e Asterisk Introdução à voz sobre IP e Asterisk José Alexandre Ferreira jaf@saude.al.gov.br Coordenador Setorial de Gestão da Informática CSGI Secretaria do Estado da Saúde SES/AL (82) 3315.1101 / 1128 / 4122 Sumário

Leia mais