L A C Laboratory for Advanced Collaboration

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "L A C Laboratory for Advanced Collaboration"

Transcrição

1 Publicação de Dados Governamentais no Padrão Linked Data Dados Governamentais Abertos Karin Breitman José Viterbo Edgard Marx Percy Salas L A C Laboratory for Advanced Collaboration

2 Objetivo deste módulo 1.Apresentar o conceito de dados governamentais abertos (open government data). 2.Apresentar seus benefícios e principais características. 3.Discutir requisitos para sua implementação 2

3 Sumário 1. Introdução 2. Definição 3. Motivação 4. Benefícios 5. Princípios Básicos 6. Implementação 3

4 Introdução Tendências tecnológicas atuais estão criando oportunidades para uma maior interação entre o governo e os cidadãos através da Internet. Acesso à banda larga está disponível em um grande número de domicílios; A Internet se tornou o primeiro ponto de busca por informações, desde notícias até doenças; Um número cada vez maior de relacionamentos surgem e são mantidos através de redes sociais na Internet; Muitas pessoas utilizam mídias sociais para se manter em contato com seus amigos e colegas. 4

5 Introdução Governo Eletrônico (e-gov) Há três grandes formas de utilização da Internet pelos governos: Fornecer serviços públicos a cidadãos, empresas e outros setores do governo (fornecendo informações ou transações) Interagir com cidadãos através do uso de mídias sociais em sites do governo ou através de outros sites de comunidades online. Como infra-estrutura, para habilitar usuários e serviços a recuperar e manipular dados fornecidos pelo governo. 5

6 Dados Governamentais Abertos Definição Dados Governamentais Abertos são informações públicas governamentais que são compartilhadas com os cidadãos na forma digital, através da Internet, de forma a promover sua análise e reutilização. 6

7 Dados Governamentais Abertos Do que se trata? Órgãos públicos produzem, arquivam e distribuem uma grande quantidade de informação diariamente. Dados Governamentais Abertos (DGO) ou Open Government Data (OGD), em inglês abrangem a publicação de tais informações de forma integral, de maneira que sejam acessíveis, estejam prontamente disponíveis para todos e possam ser reutilizadas, de modo a permitir a apresentação integrada de dados (mashups). 7

8 Motivação A criação de um público bem informado é um valor fundamental de um governo representativo; Pré-requisito para garantir que sejam eleitos melhores representantes; Componente crucial para a supervisão do governo; Permite uma maior transparência nos serviços públicos; Permite o oferecimento de serviços públicos mais eficientes; Incentiva a maior utilização e a reutilização de informações do governo. 8

9 Benefícios Inclusão Prover dados em padrões abertos e formatos que suportam a acessibilidade permite que os utilizadores façam uso das diversas ferramentas de software disponíveis para adaptar esses dados a suas necessidades. 9

10 Benefícios 10 Transparência A disponibilidade de informações públicas abertas e sem obstrução aumenta a transparência nos serviços públicos. As partes interessadas podem usar essa informação da forma mais apropriada para atingir seus objetivos, obtendo um panorama mais preciso do trabalho do governo e adaptar essa informação as suas necessidades particulares.

11 Benefícios Multiplas visões, não apenas uma. A provisão de dados abertos permite que consumidores usem a informação da forma mais adequada para atingirem seus objetivos. 11

12 Benefícios Análise de resultados Os conjuntos de dados abertos apropriados, se integrados a dados de outras fontes da forma adequada, podem prover diferentes visões sobre informações que expressam a performance do governo na concretização de seus objetivos na política pública. 12

13 Reutilização Benefícios Informação aberta aumenta a habilidade de todos em reutilizar informações, incluindo: Organizações do setor público ou não, podem utilizar a informação de outros órgãos para prover valor agregado através da mistura e combinação de informação própria com de outras fontes empregando tecnologias Web, dessa forma aumentando a usabilidade, visibilidade e valor dos dados (mashups). 13

14 Benefícios Melhora na busca de informações Disponibilizar informações públicas em formatos abertos pode ajudar os usuários a localizar mais facilmente a informação de que precisam. 14

15 Benefícios Integração de dados Governos provêem informação usando padrões abertos que fortalecem outras agências e terceiros para posteriormente mesclar, melhorar e compartilhar essa informação, trazendo uma grande melhoria da integração de dados entre sistemas distintos e novos serviços que surjam. 15

16 Princípios Básicos 1. Disponível gratuitamente na Internet. Hoje em dia, o primeiro lugar onde a maioria dos usuários procura por informação é na Internet, e, por tanto, eles esperam encontrar informações governamentais da mesma forma. Se a informação só pode ser obtida por solicitação - através do correio ou pessoalmente -, essencialmente essa informação estará indisponível para a maioria dos cidadãos. Da mesma forma, qualquer cobrança para o acesso à informação irá limitar seriamente a disponibilidade a essa informação. 16

17 Princípios Básicos 2. Informação deve ser primária Entende-se por dados primários aqueles que são coletados diretamente de sua fonte, com o maior nível possível de detalhamento, sem estar agregado, resumido ou modificado. Dados numéricos ou tabulares não devem ser agregados excessivamente visando um emprego particular, sob a pena do desperdício de outras informações públicas associadas que poderiam ser utilizadas. 17

18 Princípios Básicos 3. Disponibilizado prontamente. Os dados devem ser disponibilizados tão rápido quanto o necessário para ainda preservar sua importância e atualidade. Os dados não são considerados abertos se são compartilhados apenas quando já é tarde demais para serem utilizados pelo público. O tempo considerado razoável para a disponibilização de informações depende da natureza de cada conjunto de dados. 18

19 Princípios Básicos 4. Facilmente acessível Os dados devem estar disponíveis para o maior número possível de usuários e para a mais ampla forma de utilização. Esses dados devem estar em formatos que possibilitem a utilização de formas previstas e não previstas. Os dados devem ser publicados seguindo os formatos padrões da indústria, quando existirem, para garantir sua utilização geral, e também em formatos alternativos, quando necessário, para promover uma disponibilidade mais ampla para a utilização em casos menos comuns. 19

20 5. Permitir Processamento Automático Os dados devem ser apresentados de forma razoavelmente estruturada para permitir processamento automático. Ao publicar documentos, é importante evitar imagens scaneadas de documentos impressos, que não podem ser processados por computadores. Para registros do governo, deve ser utilizado o XML. XML é um formato padrão para dados genéricos. Se não for utilizado o XML, então o ideal é publicar dados brutos extraídos de uma base de dados no formato mais conveniente. Nesse caso, arquivos de texto são mais simples to processar e analisar. 20 Princípios Básicos

21 Princípios Básicos 6. Acesso indiscriminado. Os dados devem estar disponíveis para qualquer um, sem a necessidade de registro prévio. Ou seja, deve ser permitido o acesso anônimo aos dados de caráter público. 21

22 Princípios Básicos 7. Não proprietário Os dados devem ser apresentados em formatos sobre os quais nenhuma entidade detenha controle exclusivo. Formatos proprietários acrescentam restrições desnecessárias sobre quem pode usar os dados, como eles podem ser usados ou compartilhados e também se poderão ser utilizados no futuro. Além disso, o uso de formatos proprietários pode estabelecer um tipo de endosso que crie um conflito de interesses. Mesmo que alguns formatos proprietários sejam praticamente de uso geral, não é aceitável utilizar apenas formatos proprietários Por outro lado, os formatos não-proprietários mais relevantes podem ainda não atingir um grande número de usuários. Nesse caso, pode ser necessário disponibilizar dados em múltiplos formatos. 22

23 Princípios Básicos 8. Livre de licença e uso A disseminação de dados não deve ser limitada pos leis de propriedade intelectual (copyright, patentes ou marcas registradas), termos contratuais ou outras restrições arbitrárias. Ao mesmo tempo que restrições referentes a segurança e privacidade impostas pela legislação vigente podem limitar razoavelmente a disseminação de alguns dadso governamentais, as restrições devem ser a exceção à regra, e nunca a regra. Seguindo este princípio, todo o esforço deve ser envidado a fim de tornar disponíveis as partes não restritas de documentos restritos. 23

24 Princípios Básicos 9. Permanente Os dados devem ser disponibilizados indefinidamente em endereços de Internet permanentes. Prover documentos em endereços permanentes auxiliam os cidadãos a compartilhar documentos com outros permitindo que indiquem diretamente o endereço desses documentos, em vez de terem que fornecer instruções sobre como encontrar esses documentos. 24

25 Princípios Básicos 10. Favorecer a análise A publicação de dados pelo governo deve se dar em formatos e abordagens que favoreçam a análise e reutilização dos dados. A maior importância dos dados governamentais abertos vem da possibilidade que o público em geral terá de executar suas próprias análises dos dados brutos, em vez de ter que se basear nas análise oferecidas pelo governo. 25

26 Princípios Básicos 11. Formatos seguros de arquivos Órgãos do governo que publicam informações online devem usar formatos de dados que não incluam conteúdo executável. Conteúdo executável dentro de documentos criam um grande risco de segurança para os usuários dos dados. 26

27 Princípios Básicos 12. Atestado de origem e confiança Conteúdo publicado deve ser assinado digitalmente ou incluir atestados de data de criação/publicação, autenticidade e integridade. Assinaturas digitais ajudam o público a validar a fonte dos dados que encontrarem. 27

28 Como implementar? Tecnologias da Web Semântica Tecnologias da Web Semântica proporcionam um grande desenvolvimento na forma em que a Internet é pensada e utilizada. A Web Semântica "fornece um framework comum que permite o compartilhamento e reutilização de dados por diferentes aplicações, além das fronteiras organizacionais" e dispõe de diversas tecnologias que descrevem, modelam e permitem consultas a esses dados. 28

29 Como implementar? Passos simples para a publicação dados Passo 1: A forma mais rápida e fácil de tornar os dados disponíveis na Internet é publicá-los em sua forma bruta. Por exemplo, um arquivo XML. Passo 2: Criar um catálogo online dos dados brutos (com documentação) para que as pessoas possam descobrir o que foi postado. Passo 3: Tornar os dados legíveis tanto por humanos quanto por máquinas. 29

30 Como implementar? Linked Data Depois da publicação de dados brutos o próximo passo é a utilização completa do padrão linked data. Os dados brutos só pode ser referenciados por links, mas não oferecem links externos - mas o padrão linked contém links externos para outros dados e documentos. O uso de Links externos ajudam as pessoas a descobrir assuntos relacionados. Permite a integração de dados (mashups). 30

31 Principais Referências D. Bennet and A. Harvey. Publish Open Government Data. Online, Disponível em: S. Accar, J. Alonso, K. Novak, Editors. Improving Access to Government through Better Use of the Web. W3C Group Note, 12 May Disponível em: J. Tauberer. Open Data is Civic Capital: Best Practices for "Open Government Data", versão 1.1. Disponível em: 31

Dados Governamentais Abertos Seminário Acesso a Informaçã. ção... o...

Dados Governamentais Abertos Seminário Acesso a Informaçã. ção... o... Dados Governamentais Abertos Seminário Acesso a Informaçã ção... o... Brasília,02/12/2009 Modalidades de disponibilização de dados Prestação de serviços públicos (G2C, G2B, G2G) Envolvimento com cidadão

Leia mais

Diego Rabatone Oliveira Haydée Svab Leonardo Leite

Diego Rabatone Oliveira Haydée Svab Leonardo Leite Diego Rabatone Oliveira Haydée Svab Leonardo Leite Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada. Quem Somos O PoliGNU é um grupo formado

Leia mais

Dados Abertos e a Parceria para o Governo Aberto Profa Dra Gisele Craveiro -Colab/USP

Dados Abertos e a Parceria para o Governo Aberto Profa Dra Gisele Craveiro -Colab/USP Dados Abertos e a Parceria para o Governo Aberto Profa Dra Gisele Craveiro -Colab/USP Roteiro Governo Aberto Contexto Internacional - OGP Dados Abertos Dados Governamentais Abertos e a Lei de Acesso à

Leia mais

Datos Gubernamentales Abiertos. AGESIC 7 de diciembre 2009 Montevideo, Uruguay Webstandards e usabilidade para SEO, SMX Expo, 8 de agosto de 2008

Datos Gubernamentales Abiertos. AGESIC 7 de diciembre 2009 Montevideo, Uruguay Webstandards e usabilidade para SEO, SMX Expo, 8 de agosto de 2008 Datos Gubernamentales Abiertos AGESIC 7 de diciembre 2009 Montevideo, Uruguay Governo eletrônico É a capacidade que os governos têm de colocar as informações sejam fáceis de encontrar, disponíveis, acessíveis,

Leia mais

Amway - Política de privacidade

Amway - Política de privacidade Amway - Política de privacidade Esta Política de Privacidade descreve como a Amway Brasil e determinadas filiadas, inclusive a Amway América Latina (conjuntamente Amway ) utilizam dados pessoais coletados

Leia mais

Há 63 perguntas no questionário.

Há 63 perguntas no questionário. Questionário para aplicação da métrica LEFIS: desenvolvimento do governo eletrônico O principal objetivo deste questionário é avaliar a performance de websites de governo eletrônico considerando elementos

Leia mais

O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS?

O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS? O QUE É O SITE MUNÍCIPIOS? Apresentação Histórico Estratégia de comunicação e políticas para promoção do municipalismo forte e atuante A atuação da Confederação Nacional de Municípios na comunicação pública

Leia mais

DECLARAÇÃO UNESCO/UBC VANCOUVER. A Memória do Mundo na Era Digital: Digitalização e Preservação

DECLARAÇÃO UNESCO/UBC VANCOUVER. A Memória do Mundo na Era Digital: Digitalização e Preservação DECLARAÇÃO UNESCO/UBC VANCOUVER A Memória do Mundo na Era Digital: Digitalização e Preservação 26 a 28 de Setembro de 2012 Vancouver, Colúmbia Britânica, Canadá A Tecnologia Digital oferece meios sem precedentes

Leia mais

SC 53/15. 24 fevereiro 2015 Original: inglês. Comitê de Estatística 8. a reunião 4 março 2015 Londres, Reino Unido

SC 53/15. 24 fevereiro 2015 Original: inglês. Comitê de Estatística 8. a reunião 4 março 2015 Londres, Reino Unido SC 53/15 24 fevereiro 2015 Original: inglês P Comitê de Estatística 8. a reunião 4 março 2015 Londres, Reino Unido Política de divulgação de informações Antecedentes 1. Em julho de 2002 a Organização publicou

Leia mais

PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB

PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB Ederson dos Santos Cordeiro de Oliveira 1,Tiago Bonetti Piperno 1, Ricardo Germano 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR- Brasil edersonlikers@gmail.com,

Leia mais

Acesso aberto e repositórios institucionais: repensando a comunicação e a gestão da informação científica

Acesso aberto e repositórios institucionais: repensando a comunicação e a gestão da informação científica Acesso aberto e repositórios institucionais: repensando a comunicação e a gestão da informação científica Fernando César Lima Leite fernandodfc@gmail.com 1. A comunicação científica e sua importância Qualquer

Leia mais

COMO CONSEGUIR DADOS GOVERNAMENTAIS ABERTOS

COMO CONSEGUIR DADOS GOVERNAMENTAIS ABERTOS III Congresso Consad de Gestão Pública COMO CONSEGUIR DADOS GOVERNAMENTAIS ABERTOS Vagner Diniz Painel 13/049 Governo aberto: disponibilização de base de dados e informações em formato aberto COMO CONSEGUIR

Leia mais

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Considerando que a informação arquivística, produzida, recebida, utilizada e conservada em sistemas informatizados,

Leia mais

IV Congresso Internacional Software Livre e Governo Eletrônico - CONSEGI 2011

IV Congresso Internacional Software Livre e Governo Eletrônico - CONSEGI 2011 IV Congresso Internacional Software Livre e Governo Eletrônico - CONSEGI 2011 Apresentação O IV Congresso Internacional Software Livre e Governo Eletrônico Consegi 2011 acontece de 11 a 13 de maio de 2011,

Leia mais

Existem 109 questões nesta pesquisa

Existem 109 questões nesta pesquisa FASE 2: ANÁLISE DO WEBSITE INSTRUÇÕES Leia atentamente todas as questões Explore o website em avaliação, procurando pelas questões propostas Depois, responda cada questão Algumas questões precisam de informações

Leia mais

9. Quais as características a tecnologia de conexão à Internet denominada ADSL A) Conexão permanente, custo variável, linha telefônica liberada e

9. Quais as características a tecnologia de conexão à Internet denominada ADSL A) Conexão permanente, custo variável, linha telefônica liberada e 9. Quais as características a tecnologia de conexão à Internet denominada ADSL A) Conexão permanente, custo variável, linha telefônica liberada e velocidade maior do que as linhas tradicionais. B) Conexão

Leia mais

Anexo VI Edital nº 03361/2008. Projeto de Integração das informações de Identificação Civil. 1. Definições de interoperabilidade adotadas pela SENASP

Anexo VI Edital nº 03361/2008. Projeto de Integração das informações de Identificação Civil. 1. Definições de interoperabilidade adotadas pela SENASP Anexo VI Edital nº 03361/2008 Projeto de Integração das informações de Identificação Civil 1. Definições de interoperabilidade adotadas pela SENASP A Senasp procura adotar os padrões de interoperabilidade

Leia mais

Semântica para Sharepoint. Busca semântica utilizando ontologias

Semântica para Sharepoint. Busca semântica utilizando ontologias Semântica para Sharepoint Busca semântica utilizando ontologias Índice 1 Introdução... 2 2 Arquitetura... 3 3 Componentes do Produto... 4 3.1 OntoBroker... 4 3.2 OntoStudio... 4 3.3 SemanticCore para SharePoint...

Leia mais

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões MÍDIA KIT INTERNET Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões Segundo pesquisa da Nielsen IBOPE, até o 1º trimestre/2014 número 18% maior que o mesmo período de 2013. É a demonstração

Leia mais

Governo Orientado por Serviços

Governo Orientado por Serviços Governo Orientado por Serviços Qual a Sociedade da Informação que Queremos? Uso das tecnologias da informação e da comunicação na administração pública - combinado com mudanças organizacionais e novas

Leia mais

Gestão do Conteúdo. 1. Introdução

Gestão do Conteúdo. 1. Introdução Gestão do Conteúdo 1. Introdução Ser capaz de fornecer informações a qualquer momento, lugar ou através de qualquer método e ser capaz de fazê-lo de uma forma econômica e rápida está se tornando uma exigência

Leia mais

Sociedade do Conhecimento

Sociedade do Conhecimento Gerenciamento (Gestão) Eletrônico de Documentos GED Introdução Gerenciamento Eletrônico de Documentos - GED Sociedade do Conhecimento Nunca se produziu tanto documento e se precisou de tanta velocidade

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento de Dados

Módulo 4: Gerenciamento de Dados Módulo 4: Gerenciamento de Dados 1 1. CONCEITOS Os dados são um recurso organizacional decisivo que precisa ser administrado como outros importantes ativos das empresas. A maioria das organizações não

Leia mais

A OpenWeb para serviços governamentais. W3C Brasil. Open Web para Serviços Governamentais Yasodara Córdova - Yaso@nic.br

A OpenWeb para serviços governamentais. W3C Brasil. Open Web para Serviços Governamentais Yasodara Córdova - Yaso@nic.br W3C Brasil Open Web para Serviços Governamentais Yasodara Córdova - Yaso@nic.br O W3C é um fórum internacional para desenvolvimento de padrões e tecnologias para a web. Uma só Web, aberta para todos -

Leia mais

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br.

As publicações da Confederação Nacional de Municípios CNM podem ser acessadas, na íntegra, na biblioteca online do Portal CNM: www.cnm.org.br. 2015 Confederação Nacional de Municípios CNM. Esta obra é disponibilizada nos termos da Licença Creative Commons: Atribuição Uso não comercial Compartilhamento pela mesma licença 4.0 Internacional. É permitida

Leia mais

Segurança + Conformidade. Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda

Segurança + Conformidade. Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda Segurança + Conformidade Dentro do Prazo e Orçamento Previsto Sob Demanda Segurança e Conformidade via Software-as-a-Service (SaaS) Hoje em dia, é essencial para as empresas administrarem riscos de segurança

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 2 Computação em Nuvem Desafios e Oportunidades A Computação em Nuvem

Leia mais

Dados Abertos, Transparência e Acesso à Informação Brasília, dezembro 2013

Dados Abertos, Transparência e Acesso à Informação Brasília, dezembro 2013 Dados Abertos, Transparência e Acesso à Informação Brasília, dezembro 2013 II Seminário sobre a Lei de Acesso à Informação e Encontro sobre Credenciamento e Segurança da Informação CONTEXTO G2C Brasil

Leia mais

O site www.grey.com é operado e de propriedade do Grupo Grey.

O site www.grey.com é operado e de propriedade do Grupo Grey. Termos e Condições O site www.grey.com é operado e de propriedade do Grupo Grey. Ao acessar este site, você concorda em cumprir estes termos e condições. Leia atentamente. CASO NÃO CONCORDE EM CUMPRIR

Leia mais

ACESSO AO PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES APRESENTAÇÃO

ACESSO AO PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES APRESENTAÇÃO Tutorial de Pesquisa do Portal de Periódicos da CAPES Manaus 2014 ACESSO AO PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES APRESENTAÇÃO A Biblioteca Aderson Dutra da Universidade Nilton Lins disponibiliza um moderno conjunto

Leia mais

Paul Anwandter não recolherá informações de visitantes às nossas páginas web / wap, a menos que você nos fornecer sua informação

Paul Anwandter não recolherá informações de visitantes às nossas páginas web / wap, a menos que você nos fornecer sua informação Política De Privacidade Esta política de privacidade descreve os tipos de informações coletadas pelo nome do cliente no site e como usamos e proteger. Esta Política de Privacidade aplica-se apenas a este

Leia mais

Quais tipos de informações nós obteremos para este produto

Quais tipos de informações nós obteremos para este produto Termos de Uso O aplicativo Claro Facilidades faz uso de mensagens de texto (SMS), mensagens publicitárias e de serviços de internet. Nos casos em que houver uso de um serviço tarifado como, por exemplo,

Leia mais

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5 Para entender bancos de dados, é útil ter em mente que os elementos de dados que os compõem são divididos em níveis hierárquicos. Esses elementos de dados lógicos constituem os conceitos de dados básicos

Leia mais

Política de Uso do JEMS para a CAFe

Política de Uso do JEMS para a CAFe Política de Uso do JEMS para a CAFe Julho de 2013 Conteúdo 1. Apresentação... 3 2. Definições... 3 3. Público Alvo... 3 4. Credenciamento... 3 5. Requisitos... 4 6. Termo de Uso... 4 7. Considerações Finais...

Leia mais

Metadados. 1. Introdução. 2. O que são Metadados? 3. O Valor dos Metadados

Metadados. 1. Introdução. 2. O que são Metadados? 3. O Valor dos Metadados 1. Introdução O governo é um dos maiores detentores de recursos da informação. Consequentemente, tem sido o responsável por assegurar que tais recursos estejam agregando valor para os cidadãos, as empresas,

Leia mais

Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0

Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0 Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0 Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N Technologies. Todos os Direitos

Leia mais

Conceitos de Banco de Dados

Conceitos de Banco de Dados Conceitos de Banco de Dados Autor: Luiz Antonio Junior 1 INTRODUÇÃO Objetivos Introduzir conceitos básicos de Modelo de dados Introduzir conceitos básicos de Banco de dados Capacitar o aluno a construir

Leia mais

EXPLORANDO TÉCNICAS E RECURSOS DO GERENCIADOR DE DADOS ABERTOS CKAN. TuaneFaria USP tuanefaria@yahoo.com.br

EXPLORANDO TÉCNICAS E RECURSOS DO GERENCIADOR DE DADOS ABERTOS CKAN. TuaneFaria USP tuanefaria@yahoo.com.br EXPLORANDO TÉCNICAS E RECURSOS DO GERENCIADOR DE DADOS ABERTOS CKAN Prof. Dr. José Eduardo Santarem Segundo USP santarem@usp.br TuaneFaria USP tuanefaria@yahoo.com.br Introdução Disponibilizar Dados Disponibilizar

Leia mais

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO CERTIFICADO DIGITAL O certificado digital é um arquivo eletrônico que contém dados de uma pessoa ou instituição, utilizados para comprovar sua identidade. Este arquivo pode

Leia mais

Privacidade.

Privacidade. <Nome> <Instituição> <e-mail> Privacidade Agenda Privacidade Riscos principais Cuidados a serem tomados Créditos Privacidade (1/3) Sua privacidade pode ser exposta na Internet: independentemente da sua

Leia mais

BlackBerry Mobile Voice System

BlackBerry Mobile Voice System BlackBerry Mobile Voice System Comunicações móveis unificadas O BlackBerry Mobile Voice System (BlackBerry MVS) leva os recursos do telefone do escritório aos smartphones BlackBerry. Você pode trabalhar

Leia mais

BIBLIOTECAS DIGITAIS: CONCEITOS E PLANEJAMENTO. Liliana Giusti Serra

BIBLIOTECAS DIGITAIS: CONCEITOS E PLANEJAMENTO. Liliana Giusti Serra BIBLIOTECAS DIGITAIS: CONCEITOS E PLANEJAMENTO Liliana Giusti Serra INFORMAÇÃO - NOVA ECONOMIA Ciência da Informação Ciência da Computação CONTEÚDO Tecnologia de Rede BIBLIOTECAS DIGITAIS Interoperabilidade

Leia mais

Processo Controle de Documentos e Registros

Processo Controle de Documentos e Registros Dono do Processo Marilusa Lara Bernardes Bittencourt Aprovado por Comitê da Qualidade Analisado criticamente por Representante da Direção Substituto: Kelly Vitoriny 1. OBJETIVOS: Descrever a forma como

Leia mais

I T I. AC Raiz. Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, órgão do Governo Federal. Receita Federal SERASA SERPRO CAIXA CERT PRIVADA

I T I. AC Raiz. Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, órgão do Governo Federal. Receita Federal SERASA SERPRO CAIXA CERT PRIVADA I T I AC Raiz Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, órgão do Governo Federal Receita Federal SERASA SERPRO CAIXA CERT AC PRIVADA AR Autoridade Registradora AR Autoridade Registradora Certificado

Leia mais

Tecnologia para resultados Mais ERP

Tecnologia para resultados Mais ERP Tecnologia para resultados Mais ERP Cada vez mais as pequenas empresas, precisam e procuram a melhor tecnologia que traga resultados concretos na gestão de seus negócios. Porém a falta de recursos sempre

Leia mais

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP)

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP) Hardware (Nível 0) Organização O AS/400 isola os usuários das características do hardware através de uma arquitetura de camadas. Vários modelos da família AS/400 de computadores de médio porte estão disponíveis,

Leia mais

Como é o desenvolvimento de Software?

Como é o desenvolvimento de Software? Como é o desenvolvimento de Software? Fases do Desenvolvimento Modelo Cascata Define atividades seqüenciais Outras abordagens são baseadas nesta idéia Especificação de Requisitos Projeto Implementação

Leia mais

Contexto Planejamento Estrutura Política de funcionamento

Contexto Planejamento Estrutura Política de funcionamento Contexto Planejamento Estrutura Política de funcionamento Promoção do acesso universal Informação atualizada Facilidade de pesquisa Compartilhamento de informação Facilidade de manutenção da informação

Leia mais

Projeto Demoiselle. Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge.

Projeto Demoiselle. Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge. Projeto Demoiselle Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge.net Palestrantes: Antônio Carlos Tiboni Luciana Campos Mota 20/07/2009

Leia mais

LEIA ISTO PRIMEIRO. IBM Tivoli Configuration Manager, Versão 4.2.1

LEIA ISTO PRIMEIRO. IBM Tivoli Configuration Manager, Versão 4.2.1 LEIA ISTO PRIMEIRO IBM Tivoli, Versão 4.2.1 O IBM Tivoli, Versão 4.2.1, é uma solução para controlar a distribuição de software e o inventário de gerenciamento de recursos em um ambiente multiplataformas.

Leia mais

Serviços Ibama Certificação Digital

Serviços Ibama Certificação Digital Guia da nos 1. Informações Gerais Objetivando garantir mais segurança ao acesso dos usuários dos Serviços do Ibama, foi estabelecido desde o dia 1º de janeiro de 2014, o acesso por meio de certificação

Leia mais

Novo Guia de uso rápido do PROJUDI

Novo Guia de uso rápido do PROJUDI 1. O que é o PROJUDI? Novo Guia de uso rápido do PROJUDI O Processo Judicial Digital PROJUDI, também chamado de processo virtual ou de processo eletrônico, pode ser definido como um software que reproduz

Leia mais

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o

FileMaker Pro 12. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 12 2007 2012 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 Rational Quality Manager Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 1 Informações Gerais Informações Gerais sobre o RQM http://www-01.ibm.com/software/awdtools/rqm/ Link para o RQM https://rqmtreina.mvrec.local:9443/jazz/web/console

Leia mais

Satélite. Manual de instalação e configuração. CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br

Satélite. Manual de instalação e configuração. CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br Satélite Manual de instalação e configuração CENPECT Informática www.cenpect.com.br cenpect@cenpect.com.br Índice Índice 1.Informações gerais 1.1.Sobre este manual 1.2.Visão geral do sistema 1.3.História

Leia mais

Uso de Padrões Web. maio/2009

Uso de Padrões Web. maio/2009 Uso de Padrões Web maio/2009 Internet e Web, passado, presente e futuro 2 Internet e Web, passado, presente e futuro 3 A Evolução da Web Pré Web Passado web 1.0 Presente web 2.0 Futuro web 3.0 4 A Evolução

Leia mais

Módulo II - Aula 3 Comunicação

Módulo II - Aula 3 Comunicação Módulo II - Aula 3 Comunicação O surgimento da comunicação entre as pessoas por meio de computadores só foi possível após o surgimento das Redes de Computadores. Na aula anterior você aprendeu sobre a

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006.

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. DEFINE a Política de Informática do Estado do Amazonas. O PRESIDENTE DO COMITÊ ESTADUAL DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Editor de Questões E24H

Editor de Questões E24H Editor de Questões E24H Conteúdo: Apresentação O que é o Editor de Questões Objetivos Potencialidades Vantagens adicionais Visualização no site (Quem acessa o Editor de Questões) (não Para quem o Editor

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE CONSULTOR HND

POLÍTICA DE PRIVACIDADE CONSULTOR HND POLÍTICA DE PRIVACIDADE CONSULTOR HND 1. Princípios Gerais Esta Política de privacidade descreve como o CONSULTOR HND coleta e usa informações pessoais fornecidas no nosso site: www.consultorhnd.com.br.

Leia mais

OFERTA: SITE INSTITUCIONAL. 1. Definições

OFERTA: SITE INSTITUCIONAL. 1. Definições OFERTA: SITE INSTITUCIONAL 1. Definições OFERTA VIGENTE: Forma(s) de disponibilização do(s) RECURSO(S) ao CONTRATANTE, constante(s) nesse Contrato, válida(s) para o ATO DA CONSULTA. RECURSO: Serviço(s)

Leia mais

Novell Vibe 4.0. Março de 2015. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos

Novell Vibe 4.0. Março de 2015. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos Novell Vibe 4.0 Março de 2015 Inicialização Rápida Quando você começa a usar o Novell Vibe, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho de equipe.

Leia mais

Open Archives: contexto

Open Archives: contexto Open Archives Arquivos Abertos Impacto da Internet nos Sistemas de Informação Documentos em papel Documentos eletrônicos Bases de dados referenciais Bases em texto completo Sistemas isolados Interoperabilidade

Leia mais

2 Conceitos relativos a Web services e sua composição

2 Conceitos relativos a Web services e sua composição 15 2 Conceitos relativos a Web services e sua composição A necessidade de flexibilidade na arquitetura das aplicações levou ao modelo orientado a objetos, onde os processos de negócios podem ser representados

Leia mais

ISO/IEC 12207: Gerência de Configuração

ISO/IEC 12207: Gerência de Configuração ISO/IEC 12207: Gerência de Configuração Durante o processo de desenvolvimento de um software, é produzida uma grande quantidade de itens de informação que podem ser alterados durante o processo Para que

Leia mais

Agregando rastreabilidade a dados abertos governamentais para transparência da informação

Agregando rastreabilidade a dados abertos governamentais para transparência da informação Agregando rastreabilidade a dados abertos governamentais para transparência da informação Trabalho de Mestrado Eva Marinello, Fernanda Baião (Orientadora), Claudia Cappelli (Co-orientadora) Programa de

Leia mais

Rev@Odonto: o catálogo de revistas eletrônicas da área de odontologia

Rev@Odonto: o catálogo de revistas eletrônicas da área de odontologia Rev@Odonto: o catálogo de revistas eletrônicas da área de odontologia Telma de Carvalho Diretora Técnica SDO/FOUSP VI ENCONTRO INTERNACIONAL DE EDITORES E AUTORES DE PERIÓDICOS CIENTÍFICOS DA ÁREA DE ODONTOLOGIA.

Leia mais

Critérios para certificação de Sites SciELO: critérios, política e procedimentos para a classificação e certificação dos sites da Rede SciELO

Critérios para certificação de Sites SciELO: critérios, política e procedimentos para a classificação e certificação dos sites da Rede SciELO Critérios para certificação de Sites SciELO: critérios, política e procedimentos para a classificação e certificação dos sites da Rede SciELO Versão Março 2008 1 Introdução Este documento tem por objetivo

Leia mais

http://cartilha.cert.br/

http://cartilha.cert.br/ http://cartilha.cert.br/ Manter seu computador seguro é essencial para se proteger dos riscos envolvidos no uso da Internet Um grande risco que você pode correr ao usar a Internet é o de achar que não

Leia mais

Na medida em que se cria um produto, o sistema de software, que será usado e mantido, nos aproximamos da engenharia.

Na medida em que se cria um produto, o sistema de software, que será usado e mantido, nos aproximamos da engenharia. 1 Introdução aos Sistemas de Informação 2002 Aula 4 - Desenvolvimento de software e seus paradigmas Paradigmas de Desenvolvimento de Software Pode-se considerar 3 tipos de paradigmas que norteiam a atividade

Leia mais

Seminário Sobre Reunir Registros

Seminário Sobre Reunir Registros Seminário Sobre Reunir Registros Esta lição e seus recursos de aprendizado podem ser usados para preparar um seminário de três a quatro horas sobre preparar, reunir, processar e entregar os registros a

Leia mais

São mais de 20 anos no mercado

São mais de 20 anos no mercado São mais de 20 anos no mercado No mercado há mais de 20 anos, o CEM é um software de cálculo de esquadrias equipado com recursos de alta tecnologia que otimiza processos e alcança os melhores resultados.

Leia mais

perspectivas e abordagens típicas de campos de investigação (Senra & Camargo, 2010).

perspectivas e abordagens típicas de campos de investigação (Senra & Camargo, 2010). 1 Introdução Os avanços na tecnologia da informação, bem como o crescimento da sociedade da informação através do uso da Internet, obrigaram os governos de inúmeros países, em seus mais variados níveis,

Leia mais

IBM Endpoint Manager for Software Use Analysis Versão 9.1. Notas sobre a Liberação

IBM Endpoint Manager for Software Use Analysis Versão 9.1. Notas sobre a Liberação IBM Endpoint Manager for Software Use Analysis Versão 9.1 Notas sobre a Liberação IBM Endpoint Manager for Software Use Analysis Versão 9.1 Notas sobre a Liberação Notas Sobre a Liberação para o IBM Endpoint

Leia mais

Gestão de bibliotecas universitárias. Capes Encontro de Diretores de Bibliotecas Universitárias Brasília, 26 e 27 de maio de 2014

Gestão de bibliotecas universitárias. Capes Encontro de Diretores de Bibliotecas Universitárias Brasília, 26 e 27 de maio de 2014 Gestão de bibliotecas universitárias Capes Encontro de Diretores de Bibliotecas Universitárias Brasília, 26 e 27 de maio de 2014 A biblioteca Universitária é a instituição responsável pelos serviços de

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

Universidade Paulista

Universidade Paulista Universidade Paulista Ciência da Computação Sistemas de Informação Gestão da Qualidade Principais pontos da NBR ISO/IEC 12207 - Tecnologia da Informação Processos de ciclo de vida de software Sergio Petersen

Leia mais

Cuales datos abrir? Bernadette Farias Lóscio" bfl@cin.ufpe.br" Motivação " Visão geral do processo de abertura de dados"

Cuales datos abrir? Bernadette Farias Lóscio bfl@cin.ufpe.br Motivação  Visão geral do processo de abertura de dados 24/06/13 Cuales datos abrir? Bernadette Farias Lóscio bfl@cin.ufpe.br 24/06/13 1 Agenda Motivação Visão geral do processo de abertura de dados Principais desafios do processo de abertura Por onde começar?

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Tópicos Avançados II 5º período Professor: José Maurício S. Pinheiro Aula 1 Introdução à Certificação

Leia mais

http://cartilha.cert.br/

http://cartilha.cert.br/ http://cartilha.cert.br/ Quanto mais informações você disponibiliza na Internet, mais difícil se torna preservar a sua privacidade Nada impede que você abra mão de sua privacidade e, de livre e espontânea

Leia mais

Outlook XML Reader Versão 8.0.0. Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia

Outlook XML Reader Versão 8.0.0. Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia Outlook XML Reader Versão 8.0.0 Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia Add-in para o Outlook 2003, 2007 e 2010 responsável pela validação e armazenamento de notas fiscais eletrônicas. Atenção,

Leia mais

Tecnologias de GED Simone de Abreu

Tecnologias de GED Simone de Abreu Tecnologias de GED Simone de Abreu A rapidez na localização da informação contida no documento é hoje a prioridade das empresas e organizações, já que 95% das informações relevantes para o processo de

Leia mais

Governo Eletrônico no Brasil

Governo Eletrônico no Brasil Governo Eletrônico no Brasil João Batista Ferri de Oliveira Natal, 18 de Setembro de 2009 II Simpósio de Ciência e Tecnologia de Natal Estrutura da apresentação Estrutura organizacional Diretrizes Principais

Leia mais

Software. Bem vindo ao mundo do GED e Tecnologias Digitais. Gerenciamento Eletrônico de Documentos, Softwares, e muito mais...

Software. Bem vindo ao mundo do GED e Tecnologias Digitais. Gerenciamento Eletrônico de Documentos, Softwares, e muito mais... Software www.imagecomnet.com.br Bem vindo ao mundo do GED e Tecnologias Digitais Gerenciamento Eletrônico de Documentos, Softwares, e muito mais... A Empresa A Imagecom, uma empresa conceituada no ramo

Leia mais

Softwares Aplicativos. (Capítulo 2)

Softwares Aplicativos. (Capítulo 2) Softwares Aplicativos (Capítulo 2) INTRODUÇÃO À ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Estrutura 1. Definição 2. Aquisição 3. Classificações 4. Ética 5. Profissionais 03

Leia mais

Termos & Condições www.grey.com (o website ) é de propriedade do Grupo Grey e operado por ele ( nosso, nós e nos ).

Termos & Condições www.grey.com (o website ) é de propriedade do Grupo Grey e operado por ele ( nosso, nós e nos ). Condições de Uso do Website Termos & Condições www.grey.com (o website ) é de propriedade do Grupo Grey e operado por ele ( nosso, nós e nos ). Ao acessar este site, você concorda em ficar vinculado a

Leia mais

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Janeiro de 2011 p2 Usuários comerciais e organizações precisam

Leia mais

Sistema de Cancelamento Eletrônico. Manual de utilização do sistema pelo cartório

Sistema de Cancelamento Eletrônico. Manual de utilização do sistema pelo cartório Sistema de Cancelamento Eletrônico Manual de utilização do sistema pelo cartório IEPTB-MG Belo Horizonte, 2015 Índice 1. Introdução... 4 2. Acesso ao sistema... 5 3. Visualização das declarações de anuência...

Leia mais

Como usar o. Como usar o Facebook para melhorar meu Negócio?

Como usar o. Como usar o Facebook para melhorar meu Negócio? Como usar o Facebook para melhorar meu Negócio? O que é o Facebook? É uma rede social que permite conectar-se com amigos, familiares e conhecidos para trocar informações como fotografias, artigos, vídeos

Leia mais

OBJETOS DE APRENDIZAGEM

OBJETOS DE APRENDIZAGEM MEDs e METADADOS OBJETOS DE APRENDIZAGEM O que é um objeto de aprendizagem? Segundo Wiley, D.A.,2000 Qualquer entidade DIGITAL que pode ser usada, reusada ou referenciada durante um processo de aprendizagem

Leia mais

FileMaker Pro 13. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13

FileMaker Pro 13. Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13 FileMaker Pro 13 Utilização de uma Conexão de Área de Trabalho Remota com o FileMaker Pro 13 2007-2013 FileMaker Inc. Todos os direitos reservados. FileMaker Inc. 5201 Patrick Henry Drive Santa Clara,

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL INSTRUÇÃO NORMATIVA SECOM-PR N o 8 DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014 Disciplina a implantação e a gestão da Identidade Padrão de Comunicação Digital das

Leia mais

Personalização da Loja: Personalizamos a sua loja com base na identidade visual da empresa, logomarca, personalização de botões e cores.

Personalização da Loja: Personalizamos a sua loja com base na identidade visual da empresa, logomarca, personalização de botões e cores. Curitiba, 03 de Dezembro de 2014. CLIENTE: Vidri FONE: 3272-9598 RESPONSÁVEL: Luciano Plataforma e-commerce Ideal Loja Apresentação: A Plataforma e-commerce Ideal Loja, é uma plataforma própria em uso

Leia mais

Manual do Usúario Backup Online. Manual do Usuário. Backup Online. Versão 1.0.2. Copyright GVT 2014. https://backuponlinegvt.com.

Manual do Usúario Backup Online. Manual do Usuário. Backup Online. Versão 1.0.2. Copyright GVT 2014. https://backuponlinegvt.com. Manual do Usuário Backup Online Versão 1.0.2 Copyright GVT 2014 https://backuponlinegvt.com.br 1 Backup Online... Erro! Indicador não definido. 2 Instalação do Backup Online... 4 3 Configurações... 7 3.1

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE VIII IMPORTAÇÃO DE ARQUIVOS VERSÃO 2015 Fevereiro de 2015 SIGFIS-Sistema

Leia mais

NSi Output Manager Perguntas frequentes. Version 3.2

NSi Output Manager Perguntas frequentes. Version 3.2 NSi Output Manager Perguntas frequentes Version 3.2 I. Informações gerais sobre o produto 1. Novos recursos no NSi Output Manager 3.2 Existem vários novos melhoramentos no servidor para o NSi Output Manager

Leia mais

VOLUME Mala Direta e-book Postal

VOLUME Mala Direta e-book Postal VOLUME 7 Mala Direta e-book Postal Parceria que fortalece as micro e pequenas empresas Mala-direta é a propaganda impressa preferida do varejo. Fonte: Valor Econômico - Linear Clipping, 29/08/2014 - Edição

Leia mais

ez Flow Guia do Usuário versão 1.0 experts em Gestão de Conteúdo

ez Flow Guia do Usuário versão 1.0 experts em Gestão de Conteúdo ez Flow Guia do Usuário versão 1.0 Conteúdo 1. Introdução... 3 2 1.1 Público alvo... 3 1.2 Convenções... 3 1.3 Mais recursos... 3 1.4. Entrando em contato com a ez... 4 1.5. Direitos autorais e marcas

Leia mais

15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB!

15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB! 7 a e 8 a SÉRIES / ENSINO MÉDIO 15. OLHA QUEM ESTÁ NA WEB! Sua home page para publicar na Internet SOFTWARES NECESSÁRIOS: MICROSOFT WORD 2000 MICROSOFT PUBLISHER 2000 SOFTWARE OPCIONAL: INTERNET EXPLORER

Leia mais