resultados & perspectivas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "resultados & perspectivas www.softwaredeminas.com.br"

Transcrição

1

2 resultados & perspectivas

3

4 Inovação, Tecnologia e Qualidade. Ampliação e melhorias da capacidade competitiva. APL de Software na Região Metropolitana de Belo Horizonte e Viçosa As áreas de Tecnologia da Informação e Software foram reconhecidas como fundamentais para compor a política de gestão do governo de Aécio Neves e Antonio Anastasia em Inovação, Tecnologia e Qualidade, tornando-se peças importantes no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI ), que tem o objetivo primordial de posicionar Minas Gerais como o melhor Estado para se viver. Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alberto Duque Portugal; Vereadora Luzia Ferreira, Presidente da Câmara dos Vereadores de Belo Horizonte e o Secretário Municipal de Governo, Josué Costa Valadão. Carlos Alberto/Secom-MG Um dos projetos estruturadores incluídos na área de resultados Inovação, Tecnologia e Qualidade de responsabilidade da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) é o desenvolvimento dos Arranjos Produtivos Locais (APL) de base tecnológica, que contempla quatro grandes cadeias produtivas: Eletroeletrônicos, Software, Biotecnologia e Biocombustíveis. O objetivo é ampliar e melhorar a capacidade competitiva dos segmentos econômicos de elevado conteúdo tecnológico, de forma sustentável, promovendo o desenvolvimento regional. Ele visa também a ampliação do acesso aos mercados e ao crédito, o aumento de visibilidade dessas organizações nos vários mercados, a integração com universidades e centros de pesquisa e a criação do núcleo de inteligência competitiva.

5 Esse projeto estruturador trabalha a capacitação técnica e gerencial das pessoas e empresas, visando o incremento da qualidade e da produtividade das empresas que já atuam no segmento de Tecnologia da Informação. O APL de Software se desenvolveu na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e Viçosa. Porém, a parceria foi fundamental para se chegar a bons resultados. A governança desse APL tem como entidades responsáveis a Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação - Assespro MG; Sociedade Mineira de Software - Fumsoft; Sindicato das Empresas de Informática de Minas Gerais Sindinfor; Sociedade de Usuários de Informática e Telecomunicações - Sucesu MG e APL T.I de Viçosa. Já os stakeholders do APL de Software, além das entidades responsáveis pela sua governança são: Sebrae MG, IEL-MG, Prefeitura de Belo Horizonte, UFMG, PUC Minas, Câmara Americana de Comércio - Amcham MG. Dentro desse projeto, as áreas priorizadas já alcançaram resultados importantes, como: - Formulação da estratégia do APL de Software e a construção de seu Mapa Estratégico, utilizando a metodologia do Balanced Scorecard, a definição e o detalhamento dos indicadores de seus objetivos, bem como a definição das entidades responsáveis pelo seu controle; Crédito Foto: Victor Schwaner Capacitação técnica e gerencial das pessoas e empresas à mesa (dir.) Sr. Paulo Márcio de Freitas, Presidente da Associação TI de Viçosa; Sr. Márcio de Souza Tibo, Presidente da SUCESU-MG; Sr. Arquimedes Wagner Brandão de Oliveira, Presidente do SINDINFOR; Sr. Alberto Duque Portugal, Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; Sr. Wellington Teixeira Santos, Presidente da FUMSOFT; Sr. Ian Campos Martins, Presidente da ASSESPRO-MG. Cerimônia de participação do Software de Minas na Inovatec 2009.

6 40 É o número de empresas de software certificadas até setembro de Certificação de 40 empresas de software até setembro de 2010, na metodologia de qualidade no desenvolvimento de software MPS.BR, um crescimento de 300% em relação a Com este número, Minas Gerais ocupa o 2º lugar no Brasil, com 50 empresas certificadas; - Capacitação de 31 empresas de software em 2009 e processo de capacitação de 16 empresas até outubro de 2010 em Processos de Gestão por meio de um programa estruturado com base nos Critérios de Excelência da Fundação Nacional de Qualidade FNQ, que se constituem nos parâmetros para a candidatura ao Prêmio Nacional de Qualidade PNQ; 31 Número de empresas capacitadas em 2009, e 16 em processo de capacitação em Elaboração do Plano de Comunicação e Marketing do APL de Software; criação do selo de procedência Software de Minas e de seu portal; edição do Atlas Tecnológico, com a listagem de empresas mineiras com o portfólio de produtos e serviços; - Implantação e Operacionalização do Bureau de Informação, Pesquisa e Desenvolvimento do APL de Software (Centro de Inteligência Competitiva) disponibilizando informações, pesquisas e dados do Bureau para 160 empresas do APL.

7 O Governo de Minas investiu R$ 5,6 milhões no Projeto Estruturador do APL de Software em 2008 e Houve uma contrapartida financeira e operacional de R$ 2,6 milhões por parte das empresas e entidades de Tecnologia da Informação. O APL de Software tem também uma perspectiva de induzir, através das empresas que o constitui, a criação de uma plataforma tecnológica para o desenvolvimento de uma sociedade do conhecimento. 5,6 milhões é o valor invetido pelo governo no Projeto Estruturador do APL de Software em 2008 e 2009 Nesse contexto, a RMBH se destaca no Brasil como uma região de alto padrão no nível acadêmico. Ela possui 18 instituições de educação superior com cursos em Tecnologia da Informação, possibilitando a formação e a qualificação de bons profissionais na área de software, dando condições para que as empresas aqui instaladas tenham recursos humanos de classe mundial. Portanto, por meio do desenvolvimento de sistemas e de soluções voltadas para a produção, apropriação e disseminação de informações que possam se transformar em conhecimento, as empresas do APL de Software terão um papel relevante para consolidar Minas Gerais como estado líder na sociedade do conhecimento. Desenvolvimento de uma sociedade do conhecimento Crédito Foto: Victor Schwaner Alberto Duque Portugal Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

8 Coube ao nosso sindicato a tarefa da montagem e implementação de um plano institucional de comunicação e marketing. Plano de Comunicação e Marketing No que diz respeito ao software, Minas Gerais não trabalha mais em silêncio. Já há muito tempo os mineiros vinham mostrando sua competência nesta atividade econômica, e os frutos deste trabalho, outrora silencioso, foram desabrochando. Lançamento do Atlas Tecnológico de Minas Gerais. (Dir) Márcio de Souza Tibo, presidente da SUCESU-MG; Etelson Hauck, executivo do SINDINFOR; Arquimedes Wagner Brandão de Oliveira, presidente do SINDINFOR; Déa Fonseca; Superintendente da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais; Rubens Leite (Coodenador do APL do Software na Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais; Wellington Teixeira Santos, presidente da FUMSOFT e Ian Campos Martins, presidente da ASSESPRO-MG. Crédito Foto: Victor Schwaner Dando continuidade ao trabalho iniciado pelo SEBRAE-MG em 2004, o Governo de Minas teve a sensibilidade de incluir o nosso APL em um dos seus projetos estruturadores, gerenciado pelo secretário Alberto Portugal. O sucesso de todas as ações do projeto é patente. Coube ao nosso sindicato a tarefa da montagem e implementação de um plano institucional de comunicação e marketing. Em outras palavras, parafraseando nosso Hino Nacional, bradar de forma retumbante que em Minas Gerais produzimos software da mais alta qualidade. O plano visava atingir e atingiu dois públicos diversos. O público interno, qual seja, os empresários das empresas de software, e o público externo, aqueles que compram nossos produtos e serviços.

9 Dentre as iniciativas desta ação, ressaltamos a criação da marca Software de Minas, que pode ser usada por qualquer empresa de software sediada no Estado, e do Atlas Tecnológico de Minas Gerais, com seus respectivos sites. A marca, um símbolo da nossa qualidade e da nossa competência, bem trabalhada, dará ao empresário uma visibilidade e a identificação de pertencer a uma categoria diferenciada. Com o Atlas, pela primeira vez conseguiu-se editar um catálogo multimídia com quase mil empresas da área, facilitando a exposição do empresariado mineiro de software ao mercado regional, nacional e também o global. Com o Atlas, pela primeira vez conseguiu-se editar um catálogo multimídia com quase mil empresas da área Arquimedes Wagner Brandão de Oliveira, presidente do SINDINFOR É isso. Saibam: Minas Gerais tem software de qualidade. Temos empresas e pessoal qualificado que nada ficam a dever a nenhum outro estado da Federação, e porque não dizer, a nenhum país. E tudo isso foi possível pelo trabalho conjunto entre o governo e a iniciativa privada. Agradecemos ao Governo de Minas e a todos os nossos parceiros neste projeto a oportunidade que nos foi dada, e esperamos que haja continuidade no projeto, já que ainda há muito caminho a ser trilhado. Arquimedes Wagner Brandão de Oliveira Presidente do SINDINFOR Crédito Foto: Victor Schwaner

10 A Marca Software de Minas A Marca Software de Minas é um conceito que acolhe os produtos da indústria mineira de software. Enquanto selo de procedência, a marca agrega, antes de mais nada, uma imagem institucional à essa indústria forte, inovadora e competitiva que, paulatinamente, ganha destaque e respeitabilidade nos mercados nacional e internacional. A Marca Software de Minas pode ser amplamente utilizada por todas as empresas mineiras do segmento de software O selo que é uma ação do Plano de Comunicação e Marketing do APL do Software (coordenado e executado pelo SINDINFOR) - é resultado dos esforços coletivos da sociedade civil e entidades governamentais e representativas do software mineiro. A Marca Software de Minas pode ser amplamente utilizada por todas as empresas mineiras do segmento de software, obedecendo aos critérios de utilização devida da marca. Este material está disponível no site institucional do Projeto: /downloads

11 Atlas Tecnológico de Minas Gerais Uma vitrine de negócios e oportunidades para as empresas mineiras de TI. Cerca de seiscentas empresas mineiras de Tecnologia da Informação têm seus dados comerciais publicados gratuitamente no Atlas Tecnológico de Minas Gerais. Reúne informações de mais de 618 empresas de 113 segmentos da TI em Minas Gerais A publicação reune informações importantes sobre essas empresas como: quem são, o que comercializam e/ou desenvolvem, quais outras atividades desempenham, além dos dados para contato. O Atlas, que é uma ação coordenada pelo SINDINFOR, é uma das ações do Plano de Comunicação e Marketing do Programa Software de Minas. O SEBRAE-MG também é um dos apoiadores do Atlas Tecnológico. As empresas do Atlas Tecnológico de Minas Gerais estão, em sua maioria, presentes no Catálogo Industrial de Minas Gerais O Cadastro é uma publicação editada pelo Centro, editada pelo Centro Industrial e Empresarial de Minas Gerais (CIEMG), reúne informações de mais de 17 mil indústrias, abrangendo mais de

12 50 setores econômicos e 700 municípios. Como uma verdadeira vitrine da indústria mineira, o Catálogo Industrial apresenta os produtos e serviços das empresas do estado. Conheça o Atlas Tecnológico no endereço eletrônico Conheça o Atlas Tecnológico no endereço eletrônico e saiba mais sobre o Catálogo Industrial de Minas Gerais em Vídeo Institucional Software de Minas Foto: Divulgação A indústria mineira de software em todo seu potencial é apresentada pelo Vídeo Institucional do Software de Minas. A produção fala da importância desta grande indústria para as atividades do dia-a-dia (das mais corriqueiras às mais complexas); conceitua e apresenta o Arranjo Produtivo Local (APL) do Software de Belo Horizonte e Viçosa; dá visibilidade aos atores envolvidos no fomento dessa concentração como a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), instituições de ensino, entidades representativas do setor entre outros além de mostrar aos

13 seus espectadores a importância da marca Software de Minas enquanto selo, o que confere identidade aos produtos e serviços da indústria mineira de software. Imagens modernas envolvidas por um texto claro e objetivo disponibilizados em dois idiomas (português e inglês) apresentam e representam bem o Software de Minas em eventos empresariais dentro e fora do país. Para acessar o vídeo, acesse: O Vídeo Institucional Software de Minas é uma ação do Plano de Comunicação e Marketing do APL do Software de Minas coordenada e executada pelo SINDINFOR. Para acessar o vídeo, acesse

14 45 empresas mineiras Planejamento Estratégico e MPS.BR 54 certificações Certificações com validade de 3 anos Incentivo ao crescimento na escala de certificações MPS.br O desenvolvimento da indústria de software em Minas Gerais é um movimento que vem ganhando força a cada ano e os resultados de todos os esforços empreendidos por governos, entidades e empresas já vêm sendo apurados na prática. A FUMSOFT sempre esteve, junto com os outros agentes, no centro dessa articulação e participa ativamente de todo o processo. Na parceria para desenvolvimento do Projeto Estruturador de Apoio ao Polo de Software, gerenciado pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes-MG), assumimos duas ações que se mostraram vitais para alavancar essa indústria. A primeira foi um Planejamento Estratégico, que partiu de um diagnóstico do setor para estabelecer áreas de atuação que envolvem transversalmente todas as iniciativas do Projeto Estruturador. Trata-se de um mapa que delineia metas e indicadores de acompanhamento e nos serve de ferramenta para organizar ainda mais a integração das entidades e dos demais stakeholders envolvidos no desenvolvimento do polo de software.

15 Já a segunda ação, que envolve a área de Certificação de Qualidade, vem mostrando um saldo muito positivo. O Modelo MPS.BR, referência no mercado brasileiro, é pré-requisito para que as empresas possam competir em alto nível. Através do apoio do Governo de Minas, colocamos Minas Gerais em lugar de destaque nos cenários nacional e internacional. O resultado desse investimento é a geração de mais renda, empregos e desenvolvimento econômico e tecnológico para o estado. Diante de um balanço extremamente positivo, agradeço, em nome da FUMSOFT, às entidades parceiras e, especialmente, à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes-MG) e ao Governo de Minas Gerais, que se comprometeram com uma visão de futuro mais arrojada no que tange ao desenvolvimento socioeconômico do nosso estado. Aumento da qualidade do software produzido em MG Programas de internacionalização da metodologia MPS.br Crédito Foto: Eduardo Macedo Welington Teixeira Santos Presidente da FUMSOFT - Sociedade Mineira de Software

16 Missão de promover o desenvolvimento econômico e social das empresas da capital mineira. Criação de um mapa estratégico, que teve como base o desenvolvimento de competências gerenciais e tecnológicas e a formação e retenção de profissionais especializados. Planejamento Estratégico Coordenado pela FUMSOFT, foi finalizado em 2009 com a participação de representantes de todas as entidades que representam o setor. Desenvolvido sob a orientação da Fundação Dom Cabral, o trabalho começou com a identificação dos valores, negócio e visão do APL, que definiu a missão de promover o desenvolvimento econômico e social das empresas da capital mineira. Em seguida, foram realizadas análises dos ambientes externo (oportunidades e ameaças) e interno (forças e fraquezas). A partir desse diagnóstico detalhado, foi construído um mapa estratégico, que teve como base o desenvolvimento de competências gerenciais e tecnológicas e a formação e retenção de profissionais especializados. Na área de processos, foram pensadas ações nas áreas de comunicação, inovação, empreendedorismo, governança, inteligência, recursos, qualidade e parcerias. Foto: Divulgação Todas as iniciativas têm o objetivo de fortalecer a imagem do APL e, assim, ampliar a atuação das empresas nos mercados nacional e internacional. A partir daí, foram estabelecidas metas, fatores críticos e formas de mensuração dos resultados para que cada projeto pudesse

17 ser acompanhado. Cada entidade ficou responsável por um conjunto de ações e, nesse esforço de alinhamento e cooperação, o APL vem atuando de forma coordenada, com a visão de ser referência nacional na área de software e serviços de TI até MPS.BR - melhoria de Processo do Software Brasileiro O programa de qualificação das empresas pelo Modelo de Melhoria de Processo do Software Brasileiro (MPS.BR) é uma iniciativa da Softex, executada em Minas Gerais pela Fumsoft, através do seu Centro de Competência em Qualidade de Software, segundo o modelo de sucesso apoiado pela Sectes. O projeto tem o objetivo de melhorar a qualidade do software produzido em Minas Gerais, oferecendo subsídios financeiros aos empresários que desejam implementar o modelo de maturidade MPS. Solenidade de Encerramento da Primeira e Segunda Turmas do MBA de Gestão Empresarial do Programa de Capacitação em Gestão da Competitividade do APL de Software de Belo Horizonte e Viçosa PCGC O projeto tem o objetivo de melhorar a qualidade do software produzido em Minas Gerais, oferecendo subsídios financeiros aos empresários que desejam implementar o modelo de maturidade MPS.BR, versão nacional derivada do Capability Maturity Model Integrated (CMMI), com influência das normas ISO. O MPS.BR é hoje a referência nacional em termos de qualidade para o setor Crédito Foto: Victor Schwaner

18 Através de um programa de treinamentos esenciais e consultorias especializadas, o programa tem incentivado a produção de qualidade na área de Software, capacitando profissionais e aumentando a eficiência da indústria mineira. Crédito Foto: Divulgação de TI, sendo exigido em licitações públicas e processos privados de compra. A formação de profissionais e empresas habilitados a produzir softwares de acordo com os padrões de qualidade de processos do modelo representa um grande salto para a melhoria do ambiente empresarial mineiro, aumentando a qualidade do produto oferecido e ampliando a competitividade nos cenários nacional e internacional. Através de um programa de treinamentos presenciais e consultorias especializadas, o programa tem incentivado a produção de qualidade na área de software, capacitando profissionais e aumentando a eficiência da indústria mineira. A certificação de processos tem reflexos internos e externos para as empresas. Adotar práticas de engenharia de software alinhadas aos padrões internacionais de produção gera ganhos em produtividade, com a redução do tempo e do investimento nos projetos. Para o mercado, a certificação é um diferencial competitivo, visto pelos clientes como garantia de qualidade dos produtos e serviços oferecidos pelas empresas. Desde o seu princípio, o programa de implementação do MPS.BR já qualificou mais de 50 empresas mineiras, colocando o estado em posição de destaque no cenário nacional, com cerca de 20% das certificações no Brasil. Outra prova do pioneirismo é que, entre as

19 três primeiras empresas que alcançaram o nível C da certificação, o mais alto até agora, duas são de Minas Gerais. Grandes empresas mineiras na área de software já passaram pelo processo e continuam subindo degraus em termos de qualidade: Synos Techonologies, Powerlogic, Prodabel, Prodemge, PD Case, BHS Sistemas e Tecnisa. A partir de 2010, além da expansão contínua do número de empresas certificadas em Minas Gerais, inclusive no interior do estado, outros movimentos são apoiados pela Fumsoft com o objetivo de melhorar a qualidade do software no Brasil. Por iniciativa da Softex e apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), serão promovidos programas de internacionalização da metodologia MPS.BR para países como Peru, Colômbia e Uruguai. Outro projeto de destaque é a criação de um programa de MBA em MPS. BR, ainda em fase de projeto, que deve ser inaugurado nas cidades de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Campinas, Porto Alegre, Recife, Fortaleza, Manaus e Belém. Outros movimentos são apoiados pela Fumsoft com o objetivo de melhorar a qualidade do software no Brasil. Foto: Divulgação

20 Crescimento do setor de TI BUREAU Desenvolvimento de software dentro e fora do país Realização de pesquisas com quase profissionais BUREAU de Inteligência Escolhida pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais (SECTES-MG) em 2007 para ser a executora do Bureau de Inteligência, a Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação de Minas Gerais (ASSESPRO-MG) tem muito o que comemorar. Iniciativa que faz parte do Arranjo Produtivo Local (APL) de Software da Região Metropolitana de Belo Horizonte e Viçosa, o Bureau de Inteligência já está em pleno funcionamento. O processo de implantação do Bureau foi iniciado em março de 2009 e sua estrutura física já está montada. Para que isso fosse possível, nos mudamos, em março de 2010, para um local maior, onde há uma sala reservada especificamente para as atividades do Bureau. Nela, é realizado o trabalho de Inteligência Competitiva, que consiste em um processo estruturado e sistemático de coleta, análise e disseminação de informações sobre o ambiente competitivo e de negócios do setor de TI, que visa subsidiar o processo decisório e de formulação de estratégias das empresas. Para desenvolver o trabalho de Inteligência Competitiva, foi contratado um estudante de Ciência Computação que, orientado pelo doutor em Ciência da Informação, Rodrigo Baroni, e pelo especialista em Gestão

21 Estratégica de Marketing, mestre e doutorando em Ciência da Informação, Frederico Mafra, atua como gestor de conteúdo. Também foram contratadas duas bolsistas, graduadas em Comunicação Social, para divulgar as atividades do Bureau. Mas mesmo antes de ter uma instalação física, o Bureau de Inteligência já estava em atividade. No dia 15 de setembro de 2009, foi realizado o IV Encontro Empresarial, quando divulgamos o resultado da pesquisa Satisfação dos funcionários como fator chave da satisfação dos clientes. O levantamento foi desenvolvido pelo mestre em Administração de Empresas com ênfase em Estratégia, Competitividade e Inovação, Marcos Nannetti. No evento, também foi celebrado um Acordo de Cooperação Técnica com a Universidade Fumec visando o desenvolvimento das empresas de TI mineiras. Pelo acordo, a ASSESPRO, por meio do Bureau, incentivará o desenvolvimento de pesquisas sobre o setor de TI, aproximando o meio acadêmico da realidade do mercado. Nos dias 23 e 24 de novembro de 2009 aconteceu o 1º Treinamento do Bureau em Inteligência Competitiva. O curso foi ministrado pelo doutor em Ciência da Informação, Rodrigo Baroni. Durante o evento, foi abordado como gerar resultados e vantagens competitivas a partir do uso de ferramentas de monitoramento de mercado e concorrência. O foco do Bureau de Inteligência é levar aos decisores das empresas Inteligência para tomada de decisões estratégicas Principais pesquisas realizadas: A satisfação dos funcionários como fator chave na obtenção da satisfação dos clientes. Perfil do Profissional de Tecnologia da Informação. Inovação Tecnológica e seus Impactos no Desempenho de Empresas do Setor de Tecnologia da Informação.

22 Captação e o fornecimento de informações Direcionamentos estratégicos Crédito Foto: Victor Schwaner No mês de março de 2010, foi a vez de ser realizado o V Encontro Empresarial. O evento teve como objetivo apresentar o resultado da 1ª Pesquisa do Perfil dos Profissionais de TI, que traçou as características econômicas e sociais do profissional de Tecnologia da Informação. O trabalho foi desenvolvido pelo consultor em Comunicação Empresarial e diretor da Orientar Recursos Humanos, Túlio Ornelas Iannini. Em abril do mesmo ano, foi apresentado o trabalho Inovação Tecnológica e seus Impactos no Desempenho de Empresas do Setor de Tecnologia da Informação: Um Estudo Empírico em Minas Gerais. Desenvolvido pelo doutor em Administração e mestre em Ciência da Informação, Cid Gonçalves, o trabalho teve como base questionários aplicados em empresas de TI de Minas Gerais no segundo semestre de Por meio do estudo, as empresas podem obter caminhos que levam a um maior grau de inovação e ao aumento de seu desempenho econômico. É um privilégio e uma honra para nós, empresários de TI, participar de uma iniciativa que possibilita a captação e o fornecimento de informações precisas sobre o desenvolvimento do setor. Ian Campos Martins Presidente da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação de Minas Gerais (ASSESPRO-MG)

23 PCGC A SECTES, em especial nos últimos anos, criou ecossistemas de P&D&I que se tornaram referências para o desenvolvimento sustentável de Minas Gerais e, em particular, conduziu os projetos estruturadores para o setor de software que visam atingir níveis cada vez mais elevados de produtividade e competitividade para as empresas que compõem o Arranjo Produtivo Local (APL) de Software. Os produtos desses projetos, que já podem ser mensurados, são alavancas para o desenvolvimento do setor com múltiplos benéficos para a sociedade em geral. A SUCESU MG, entidade que, ao longo de mais de 40 anos, tornou-se uma das mais representativas na disseminação do uso das tecnologias de informática e telecomunicações (TIC) junto à comunidade mineira, orgulha-se em participar ativamente desse programa e reconhece que esse expressivo esforço está contribuindo significativamente para o crescimento do setor de TIC em Minas Gerais. Turmas em 2008, 2009 e profissionais capacitados 70 empresas participantes Participamos de forma matricial e interativa nas diversas atividades dos projetos capitaneados pelas entidades representativas do setor sob a coordenação da SECTES. Coube a Sucesu-MG, especifica-

24 O objetivo principal dessa ação foi capacitar as empresas do APL de Software de Belo Horizonte e Viçosa. damente, conduzir o PCGC Programa de Capacitação Gerencial em Competitividade. O objetivo principal dessa ação foi capacitar as empresas do APL de Software de Belo Horizonte e Viçosa em um modelo de gestão consoante com as melhores práticas das empresas consideradas de classe mundial, considerando-se que a capacitação em gestão, por meio do aprimoramento do vetor da qualidade, é de importância fundamental para a ampliação das oportunidades de negócios das empresas. O resultado foi muito positivo, conforme depoimentos de diversos empresários que participaram do programa. Parabenizamos o Sr. Secretário, Alberto Portugal, e sua equipe por mais esse empreendimento. Com certeza, iniciativas como essa, forjam o desenvolvimento econômico e social do nosso estado. Crédito Foto: Wagner Antônio Marcio Tibo Presidente da Sucesu

25 TI VIÇOSA A Associação TI Viçosa está inserida num polo de geração de conhecimento para o agronegócio e para os recursos naturais. No ano de 2009, várias ações foram desenvolvidas visando o crescimento do setor. Dentre elas, a promoção de cursos de capacitação, encontro, feira, consultorias e missões empresariais. A articulação com órgãos de Governo, entidades de classe, instituições de crédito, instituições de ensino e pesquisa têm fortalecido o Arranjo e elevado a competitividade das empresas. 50% de crescimento no faturamento empresarial nos últimos anos Geração de empregos Os produtos e serviços oferecidos por estas empresas da Associação TI Viçosa têm atendido a todos os estados brasileiros, com soluções para diversas culturas e tecnologias de cultivo, soluções em gestão do meio ambiente e dos recursos naturais, visando desenvolvimento, sustentabilidade e preservação, entre outras aplicações que tornam estas empresas inovadoras nos setores que atuam. Cursos de capacitação empresarial Missão Empresarial Fomenta Minas (Viçosa/MG). As ações desenvolvidas pela associação, os incentivos do Governo de Minas ao setor de software e o fortalecimento da indústria da tecnologia da informação têm proporcionado benefícios como aumento do faturamento e da rentabilidade das empresas locais, ampliando o acesso aos mercados, gerando renda e empregos e, consequentemente, contribuindo para o desenvolvimento regional e o fortalecimento da produção Crédito Foto: Institucional

26 Eventos e missões empresariais desenvolvimento das empresas de base tecnológica e fortalecimento da cultura inovadora na região. Crédito Foto: Institucional tecnológica nacional. Um importante resultado obtido foi o aumento do faturamento médio das empresas de 50% no período de 2007 a 2008, com um grande reconhecimento pelos empresários da contribuição da Associação para a conquista deste resultado. Com o desenvolvimento da marca Software de Minas e as parcerias entre as instituições de classe do setor de TI de Minas Gerais, a Associação TI Viçosa tem conseguido um progresso ainda maior, com a perspectiva de um expressivo aumento no setor de tecnologia da informação em Viçosa e região. Para complementar as ações da associação e aumentar os resultados para as empresas, a TI Viçosa, juntamente com outras entidades parceiras da cidade, está ampliando sua atuação e se transformando numa associação de empresas de base tecnológica de Viçosa e região, a VIÇOSATEC. Além de criar um ambiente propício para o fortalecimento das empresas, a VIÇOSATEC irá trabalhar para o desenvolvimento das empresas de base tecnológica e para o fortalecimento da cultura inovadora na região. Paulo Márcio de Freitas Presidente da Associação TI Viçosa

27 SEBRAE-MG Representando um papel dos mais importantes dentro do APL de Software, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (SEBRAE-MG) é uma pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, classificado como serviço social autônomo. Foi criado pela Lei nº 8.029/90 e pelo Decreto nº /90, com o objetivo básico e primordial de apoiar as micro e pequenas empresas. Ele é mantido por contribuições parafiscais e foi criado em Está presente em 57 microrregiões do Estado, abrangendo os 853 municípios mineiros. O SEBRAE-MG tem por missão promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas e fomentar o empreendedorismo no Estado de Minas Gerais. Para realizar essas metas, oferece produtos e serviços que atendem o empreendedor nos diferentes estágios de desenvolvimento do negócio: Missão: promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas e fomentar o empreendedorismo no Estado de Minas Gerais. Presta completa orientação a quem deseja abrir, diversificar ou ampliar um empreendimento.

OBJETIVO CARACTERIZAÇÃO

OBJETIVO CARACTERIZAÇÃO OBJETIVO Incrementar a economia digital do Estado de Alagoas e seus benefícios para a economia local, através de ações para qualificação, aumento de competitividade e integração das empresas e organizações

Leia mais

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas AGENDA Como Surgiu Situação Atual Variáveis Importantes Governança Conquistas Impacto na Região Linhas Estratégicas Rodrigo Fernandes Coordenador Executivo da COMTEC Como Surgiu A T.I. surgiu para prover

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ LUÍS MÁRIO LUCHETTA DIRETOR PRESIDENTE GESTÃO 2005/2008 HISTÓRICO

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

PROIMPE. Programa de Estímulo ao Uso de Tecnologia da Informação em Micro e Pequenas Empresas (MPE)

PROIMPE. Programa de Estímulo ao Uso de Tecnologia da Informação em Micro e Pequenas Empresas (MPE) PROIMPE Programa de Estímulo ao Uso de Tecnologia da Informação em Micro e Pequenas Empresas (MPE) OBJETIVOS PRINCIPAIS Estimular a inclusão digital das MPE (Inclusão Empresarial); Promover o aumento da

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

Departamento de Ciência da Computação Instituto de Ciências Exatas

Departamento de Ciência da Computação Instituto de Ciências Exatas Departamento de Ciência da Computação Instituto de Ciências Exatas Universidade Federal de Minas Gerais Prof. Antônio Otávio Fernandes Universidade Federal de Minas Gerais FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS

Leia mais

A estratégia do PGQP frente aos novos desafios. 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna

A estratégia do PGQP frente aos novos desafios. 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna A estratégia do PGQP frente aos novos desafios 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO MACROFLUXO ENTRADAS PARA O PROCESSO - Análise de cenários e conteúdos

Leia mais

Dificuldades no desenvolvimento de software Características do mercado de software A participação de Minas Gerais no cenário nacional

Dificuldades no desenvolvimento de software Características do mercado de software A participação de Minas Gerais no cenário nacional Promovendo a Melhoria de Processos e a Qualidade de Software em Minas Gerais Ana Liddy Cenni de Castro Magalhães, Fernando Silva Parreiras, Frederico Faria Comitê Gestor do SPIN-BH Direitos reservados

Leia mais

FOCOS DE ATUAÇÃO. Tema 8. Expansão da base industrial

FOCOS DE ATUAÇÃO. Tema 8. Expansão da base industrial FOCOS DE ATUAÇÃO Tema 8. Expansão da base industrial Para crescer, a indústria capixaba tem um foco de atuação que pode lhe garantir um futuro promissor: fortalecer as micro, pequenas e médias indústrias,

Leia mais

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PEQUENOS negócios no BRASIL 99% 70% 40% 25% 1% do total de empresas brasileiras da criação de empregos formais da massa salarial do PIB das exportações

Leia mais

FACULDADE SENAC GOIÂNIA

FACULDADE SENAC GOIÂNIA FACULDADE SENAC GOIÂNIA NORMA ISO 12.207 Curso: GTI Matéria: Auditoria e Qualidade de Software Professor: Elias Ferreira Acadêmico: Luan Bueno Almeida Goiânia, 2015 CERTIFICAÇÃO PARA O MERCADO BRASILEIRO

Leia mais

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia ANEXO XIII XXXIII REUNIÓN ESPECIALIZADA DE CIENCIA Y TECNOLOGÍA DEL MERCOSUR Asunción, Paraguay 1, 2 y 3 de junio de 2005 Gran Hotel del Paraguay Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia Anexo XIII Projeto:

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu PORTFÓLIO ESPECIALIZAÇÃO / MBA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Sumário ÁREA: CIÊNCIAS DA SAÚDE... 2 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO... 2 ÁREA: COMUNICAÇÃO E LETRAS...

Leia mais

Visão Geral da Certificação CERTICS

Visão Geral da Certificação CERTICS Projeto 0113009300 - Implementação da CERTICS - Certificação de Tecnologia Nacional de Software IX Workshop Anual do MPS WAMPS 2013 Visão Geral da Certificação CERTICS Palestrante: Adalberto Nobiato Crespo

Leia mais

A JORNADA EM BUSCA DE QUALIDADE

A JORNADA EM BUSCA DE QUALIDADE A JORNADA EM BUSCA DE QUALIDADE Empresa: AIX Sistemas Belo Horizonte/MG Autoria: Lílian da Silva Botelho e Sabrina Campos Albuquerque Introdução No ano de 1991, em meio à disseminação da informática, nos

Leia mais

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013 Atuação das Instituições GTP- APL Sebrae Brasília, 04 de dezembro de 2013 Unidade Central 27 Unidades Estaduais 613 Pontos de Atendimento 6.554 Empregados 9.864 Consultores credenciados 2.000 Parcerias

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

V CINFORM Encontro Nacional de Ciência da Informação. Política de Informação Pública

V CINFORM Encontro Nacional de Ciência da Informação. Política de Informação Pública V CINFORM Encontro Nacional de Ciência da Informação Política de Informação Pública Salvador, 28 a 30 de junho de 2004 Política de Informação Pública Inclusão Digital de Micro e Pequeno Empresa Telecentros

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Como o CERNE foi construído?

Como o CERNE foi construído? Por que CERNE? O movimento brasileiro de incubadoras vem crescendo a uma taxa expressiva nos últimos dez anos, alcançando uma média superior a 25% ao ano. Atualmente, as incubadoras brasileiras apóiam

Leia mais

POLÍTICA DE INOVAÇÃO DA SOFTEX

POLÍTICA DE INOVAÇÃO DA SOFTEX POLÍTICA DE INOVAÇÃO DA SOFTEX Março de 2009 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...4 1.1 Objetivos...4 1.2 Público alvo deste documento...4 2 GLOSSÁRIO...5 3 POLÍTICA DE INOVAÇÃO DA SOFTEX...7 3.1 Em relação aos ambientes

Leia mais

Sede Sebrae Nacional

Sede Sebrae Nacional Sede Sebrae Nacional Somos o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa, uma entidade privada sem fins lucrativos, e a nossa missão é promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação Pesquisa realizada com os participantes do de Apresentação O perfil do profissional de Projetos Pesquisa realizada durante o 12 Seminário Nacional de, ocorrido em 2009, traça um importante perfil do profissional

Leia mais

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Disseminar a cultura empreendedora e inovadora em Santa Maria Ações de disseminação da Cultura Empreendedora Ações de trabalho conjunto entre Universidades e Comunidade Divulgação do trabalho pelo CEI

Leia mais

Com a sua atuação pró-ativa a SUCESU trouxe diversos benefícios em prol do setor que representa no Brasil, podendo destacar:

Com a sua atuação pró-ativa a SUCESU trouxe diversos benefícios em prol do setor que representa no Brasil, podendo destacar: Introdução É grande a parcela da população das nações mais desenvolvidas do mundo que está se organizando em sociedades e associações civis que defendem interesses comuns. Essas pessoas já perceberam que

Leia mais

Perspectivas para o Mercado de Sw & Serviços de TI:

Perspectivas para o Mercado de Sw & Serviços de TI: Perspectivas para o Mercado de Sw & Serviços de TI: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática - SEPIN outubro/2010 Agenda

Leia mais

Apresentação do APL de TI de Fortaleza 26/11/2008

Apresentação do APL de TI de Fortaleza 26/11/2008 Apresentação do APL de TI de Fortaleza 26/11/2008 Jorge Cysne Alexandre Galindo Roteiro - Panorama do Setor de TI - Principais Realizações - Caracterização do APL - Plano de Desenvolvimento do APL Panorama

Leia mais

COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Introdução Atualmente, é impossível imaginar uma empresa sem uma forte área de sistemas

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO Controle de Versões Autor da Solicitação: Subseção de Governança de TIC Email:dtic.governanca@trt3.jus.br Ramal: 7966 Versão Data Notas da Revisão 1 03.02.2015 Versão atualizada de acordo com os novos

Leia mais

Ana possui uma promissora. Ambiente virtual para inovar

Ana possui uma promissora. Ambiente virtual para inovar Ambiente virtual para inovar Secti lança Portal Paraense de Inovação para conectar atores estratégicos e aumentar investimento em inovação no Pará Por Igor de Souza Ana possui uma promissora empresa de

Leia mais

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ANEXO 1 MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Este documento serve como base orientadora para a apresentação de propostas de Arranjos Produtivos Locais para enquadramento no

Leia mais

APL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR - PDP. Junho/2008

APL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR - PDP. Junho/2008 APL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR - PDP Junho/2008 Foco Estratégico 1.Aumento da participação de mercado com os produtos atuais. 2.Conquista e manutenção

Leia mais

PROGRAMA CATARINENSE DE INOVAÇÃO

PROGRAMA CATARINENSE DE INOVAÇÃO PROGRAMA CATARINENSE DE INOVAÇÃO PROGRAMA CATARINENSE DE INOVAÇÃO O Governo do Estado de Santa Catarina apresenta o Programa Catarinense de Inovação (PCI). O PCI promoverá ações que permitam ao Estado

Leia mais

EQPS Belo Horizonte. Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010

EQPS Belo Horizonte. Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 EQPS Belo Horizonte Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 Antenor Corrêa Coordenador-Geral de Software e Serviços Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria

Leia mais

Criada em 1991, por um grupo de representantes dos setores público e privado, a FNQ é uma instituição sem fins lucrativos, cujo objetivo é disseminar

Criada em 1991, por um grupo de representantes dos setores público e privado, a FNQ é uma instituição sem fins lucrativos, cujo objetivo é disseminar Criada em 1991, por um grupo de representantes dos setores público e privado, a FNQ é uma instituição sem fins lucrativos, cujo objetivo é disseminar os Fundamentos da Excelência em Gestão para organizações

Leia mais

20 12 RELATÓRIO DE GESTÃO

20 12 RELATÓRIO DE GESTÃO 20 12 RELATÓRIO DE GESTÃO SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE NACIONAL RELATÓRIO DE GESTÃO 2012 Brasília / 2012 2012. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas

Leia mais

REGIME: Sociedade por ações de capital fechado, economia mista e com personalidade jurídica de direito privado

REGIME: Sociedade por ações de capital fechado, economia mista e com personalidade jurídica de direito privado Autorização Legislativa - Lei nº 12.439 de 18 de outubro de 2007 Assembleia de Fundação em 14/12/2007 REGIME: Sociedade por ações de capital fechado, economia mista e com personalidade jurídica de direito

Leia mais

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 Narjara Bárbara Xavier Silva 2 Patrícia Morais da Silva 3 Resumo O presente trabalho é resultado do Projeto de Extensão da Universidade Federal da

Leia mais

Projeto Extensão Industrial Exportadora. Título da apresentação

Projeto Extensão Industrial Exportadora. Título da apresentação Título da apresentação DEFINIÇÃO: É um sistema de resolução de problemas técnico-gerenciais e tecnológicos que visa incrementar a competitividade e promover a cultura exportadora empresarial e estrutural

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de Tecnologia e Inovação

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de Tecnologia e Inovação PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria da Micro e Pequena Empresa Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de

Leia mais

Programa SEBRAE SP & SUCESU-SP de Competitividade da MPE de Software e Serviços da cidade de São Paulo. Organização e Realização

Programa SEBRAE SP & SUCESU-SP de Competitividade da MPE de Software e Serviços da cidade de São Paulo. Organização e Realização Programa SEBRAE SP & SUCESU-SP de Competitividade da MPE de Software e Serviços da cidade de São Paulo Organização e Realização Perfil do Público Alvo Empresários e executivos de MPE de Software e Serviços

Leia mais

1 Disseminar a cultura de empreender e inovar, fortalecendo as ações do Comitê de Empreendedorismo e Inovação (CEI)

1 Disseminar a cultura de empreender e inovar, fortalecendo as ações do Comitê de Empreendedorismo e Inovação (CEI) Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Visão: "Que em 2020 Santa Maria e região sejam referência pela capacidade de empreender,

Leia mais

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ 2009 Índice Introdução...3 O que é Base Tecnológica?...3 O que é o Programa de Incubação?...3 Para quem é o Programa de Incubação?...4 Para que serve o

Leia mais

Introdução ao MPS.BR Guia Geral. Prof. Elias Batista Ferreira

Introdução ao MPS.BR Guia Geral. Prof. Elias Batista Ferreira Introdução ao MPS.BR Guia Geral Prof. Elias Batista Ferreira IMPORTANTE Este NÃO é um curso oficial do MPS.BR. Este curso NÃO é apoiado pela Softex. Objetivo deste Curso Descrever os processos e resultados

Leia mais

K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT

K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT Conhecimento para a ação em organizações vivas CONHECIMENTO O ativo intangível que fundamenta a realização dos seus sonhos e aspirações empresariais. NOSSO NEGÓCIO EDUCAÇÃO

Leia mais

Plano Plurianual 2012-2015

Plano Plurianual 2012-2015 12. Paraná Inovador PROGRAMA: 12 Órgão Responsável: Contextualização: Paraná Inovador Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI As ações em Ciência, Tecnologia e Inovação visam

Leia mais

Cooperação e Governança em Arranjos Produtivos Locais

Cooperação e Governança em Arranjos Produtivos Locais Cooperação e Governança em Arranjos Produtivos Locais 1ª Conferência Brasileira sobre Arranjos Produtivos Locais Carlos Roberto Rocha Cavalcante Superintendente 2004 Histórico de Atuação do IEL 1969 -

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE PETROBRAS - REGAP Contagem 19 de outubro de 2011 Iniciativas de Qualificação - PROMINP PROMINP O PROMINP (Programa de Mobilização da Indústria Nacional do Petróleo e

Leia mais

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA 1- FORTALECER O SETOR DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI, NA CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS; 2- CRIAR EMPREGOS QUALIFICADOS NO PAÍS; 3- CRIAR E FORTALECER EMPRESAS

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA ASSUNTOS TRATADOS Cartilha sobre produtos e serviços bancários para Micro e Pequenos Empresários Apresentação dos cases de sucesso e fracasso no setor da Construção Civil Notícias sobre o Fórum Permanente

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Visão: "Que em 2020 Santa Maria e região sejam referência pela capacidade de empreender,

Leia mais

Apoio do Sebrae em inovação e acesso à tecnologia para micro e pequena empresa

Apoio do Sebrae em inovação e acesso à tecnologia para micro e pequena empresa Audiência Pública Inmetro - Programa de Avaliação da Conformidade de Componentes de Bicicletas de Uso Adulto Apoio do Sebrae em inovação e acesso à tecnologia para micro e pequena empresa Ricardo Wargas

Leia mais

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE CULTURA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS"

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE CULTURA - A SANTA MARIA QUE QUEREMOS Elaborar o projeto do Plano Municipal de Projeto do Plano Projeto realizado Cultura com ampla participação dos setores da sociedade Conferência Municipal de Cultura Conferência realizada PLANILHA DE OBJETIVOS

Leia mais

Prof. Fabiano Geremia

Prof. Fabiano Geremia PLANEJAMENTO ESTRÁTEGICO PARA ARRANJOS PRODUTIVOS CURSO INTERMEDIÁRIO PARA FORMULADORES DE POLÍTICAS Prof. Fabiano Geremia Planejamento Estratégico ementa da disciplina Planejamento estratégico e seus

Leia mais

Projeto de Apoio a Inserção Internacional de. São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009

Projeto de Apoio a Inserção Internacional de. São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009 Projeto de Apoio a Inserção Internacional de MPE s Brasileiras Calçadistas do APL de São João Batista (SC) DEZEMBRO - 2009 Identificar OBJETIVOS DA AÇÃO e solucionar gargalos na gestão das empresas, principalmente

Leia mais

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Resumo: A finalidade desse documento é apresentar o projeto de planejamento

Leia mais

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Atração de Investimentos, Promoção Comercial e Projeção Internacional Eduardo Bernis Secretaria Municipal de Desenvolvimento Belo Horizonte

Leia mais

UGE UNIDADE DE GESTÃO ESTRATÉGICA

UGE UNIDADE DE GESTÃO ESTRATÉGICA PLANO PLURIANUAL 2010 2012 Brasília, outubro de 2009. ESTRATÉGIA DE ATUAÇÃO DO SEBRAE/DF CENÁRIO DE RECURSOS DO SEBRAE/DF RESUMO DE RECEITA LIMITES ORÇAMENTÁRIOS RESUMO POR TIPOLOGIA CARTEIRA DE PROJETO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede de Disseminação, Informação e Capacitação

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede de Disseminação, Informação e Capacitação PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria da Micro e Pequena Empresa Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede

Leia mais

Qualidade - é com isto que se desenvolve!

Qualidade - é com isto que se desenvolve! Qualidade - é com isto que se desenvolve! Dilma Viana EQPS Belém Novembro/2006 Agenda O Projeto Motivadores Equipe de Trabalho e Base Técnica Realizações O PARASO O que falta? Categoria Conscientização

Leia mais

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade).

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). Coordenação Sindicato dos Centros de Formação de Condutores

Leia mais

Política de Software e Serviços

Política de Software e Serviços Política de Software e Serviços Encontro de Qualidade e Produtividade em Software - Brasília Dezembro / 2003 Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria de Política de Informática e Tecnologia Antenor

Leia mais

Reunião do Fórum das Entidades Empresariais de Santa Maria

Reunião do Fórum das Entidades Empresariais de Santa Maria Reunião do Fórum das Entidades Empresariais de Santa Maria Santa Maria, 15 de Outubro de 2012 Pauta: 1) Contexto da Economia Criativa no Brasil de acordo com o Plano da Secretaria da Economia Criativa

Leia mais

ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO

ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO PLANEJAMENTO, SEGMENTAÇÃO E AÇÕES DE PROMOÇÃO CASO ABIHPEC EIXOS ESTRATÉGICOS DO PROJETO DE (Resultado do Workshop out 2008) Objetivos Relacionados: 11 - AUMENTAR A DECLARAÇÃO

Leia mais

com parceiros na produção de informações e conhecimento, compartilhamento de trabalhos com vistas a alavancar os resultados e abolir duplicidades.

com parceiros na produção de informações e conhecimento, compartilhamento de trabalhos com vistas a alavancar os resultados e abolir duplicidades. TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO Contratação de consultoria especializada para desenvolvimento dos serviços técnicos necessários à elaboração da metodologia para a estruturação da Rede de Parceiros para o

Leia mais

Aplicando Avaliações de Contextualização em Processos de Software Alinhados ao nível F do MR-MPS V1.2

Aplicando Avaliações de Contextualização em Processos de Software Alinhados ao nível F do MR-MPS V1.2 Aplicando Avaliações de Contextualização em Processos de Software Alinhados ao nível F do MR-MPS V1.2 IV Workshop de Implementadores W2-MPS.BR 2008 Marcello Thiry marcello.thiry@gmail.com Christiane von

Leia mais

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Programa de Inovação Tecnologica FIESP CIESP - SENAI Sede Fiesp 2013 Chave para a competitividade das empresas e o desenvolvimento do país Determinante para o aumento

Leia mais

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação.

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação. 1 A Feira do Empreendedor é um evento de sucesso promovido pelo SEBRAE-SP, com o objetivo de oferecer informação, conhecimento e oportunidade para empresários e futuros empreendedores. A Feira do Empreendedor

Leia mais

PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA

PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços em Assessoria, Consultoria e Treinamento na área de Recursos Humanos. 1. OBJETIVO Os objetivos

Leia mais

Plano BrasilMaior 2011/2014

Plano BrasilMaior 2011/2014 Plano BrasilMaior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Agenda de Ações para a Competitividade dos Pequenos Negócios Dimensões do Plano Brasil Maior -Quadro Síntese Dimensão Estruturante:

Leia mais

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC Incentivar a inovação em processos funcionais Aprendizagem e conhecimento Adotar práticas de gestão participativa para garantir maior envolvimento e adoção de soluções de TI e processos funcionais. Promover

Leia mais

Este briefing contém atividades que deverão ser desenvolvidas durante o convênio supracitado.

Este briefing contém atividades que deverão ser desenvolvidas durante o convênio supracitado. Briefing Prestação de Serviços de Comunicação e Marketing para o Instituto Nacional do Plástico Programa de Incentivo à Exportação Think Plastic Brazil Introdução Este briefing propõe e organiza as ações

Leia mais

TRINO POLO APL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA SERRA GAÚCHA. 06 de junho 2013

TRINO POLO APL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA SERRA GAÚCHA. 06 de junho 2013 TRINO POLO APL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA SERRA GAÚCHA 06 de junho 2013 O TRINO POLO A estruturação do Trino Polo iniciou em meados de 2002. É uma iniciativa que visa desenvolver o setor de informática

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA DE EUNÁPOLIS

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA DE EUNÁPOLIS PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA DE EUNÁPOLIS Eunápolis, Julho/2013 1. CONTEXTUALIZAÇÃO Eunápolis possui a terceira maior população do Extremo Sul da Bahia estimada em 102 mil habitantes, sendo

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE

CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE Brasília, 18 de maio de 2010. MPE? Conceituação Brasil REPRESENTATIVIDADE

Leia mais

Profa. Dra. Cristina Castro Lucas de Souza Depieri

Profa. Dra. Cristina Castro Lucas de Souza Depieri Inovação e Tecnológia na Gestão Pública Profa. Dra. Cristina Castro Lucas de Souza Depieri Doutorado em Administração (UnB) Mestrado em Contabilidade e Controladoria (UFMG) Graduação em Ciências Contábeis

Leia mais

DECRETO Nº, DE DE DE. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea a, da Constituição, e

DECRETO Nº, DE DE DE. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea a, da Constituição, e DECRETO Nº, DE DE DE. Aprova a Política Nacional da Indústria de Defesa (PNID). A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea a, da Constituição, e Considerando

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

Modernização da Gestão e Tecnologia

Modernização da Gestão e Tecnologia Modernização da Gestão e Tecnologia Gestão Municipal? i. Economicidade e Eficiência: reduzir custos e ampliar a receita que é de direito do ente municipal ii. Processos: etapas de realização e fluxo de

Leia mais

Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise

Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise CUSTOMER SUCCESS STORY Dezembro 2013 Dataprev Aumenta a Eficiência na Entrega de Projetos em 40% com CA Clarity on Premise PERFIL DO CLIENTE Indústria: Setor público Companhia: Dataprev Empregados: 3.000+

Leia mais

VI Reunião Técnica Internacional de FAEDPYME Nicarágua 08 a 10 de Maio de 2013

VI Reunião Técnica Internacional de FAEDPYME Nicarágua 08 a 10 de Maio de 2013 Comentários de Peter Hansen sobre interação Universidade- Empresa no Brasil e Experiências Práticas. VI Reunião Técnica Internacional de FAEDPYME Nicarágua 08 a 10 de Maio de 2013 Apresentação Prof. Peter

Leia mais

Regulamento do Programa RiSE/Porto Digital de Residência em Reuso de Software 2011

Regulamento do Programa RiSE/Porto Digital de Residência em Reuso de Software 2011 Regulamento do Programa RiSE/Porto Digital de Residência em Reuso de Software 2011 1. Apresentação A RiSE Reuse in Software Engineering e o Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD), com o apoio do CNPq

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO Indicadores e Diagnóstico para a Inovação Primeiro passo para implantar um sistema de gestão nas empresas é fazer um diagnóstico da organização; Diagnóstico mapa n-dimensional

Leia mais

Seminário Em Busca da Excelência 2008

Seminário Em Busca da Excelência 2008 Seminário Em Busca da Excelência 2008 IEL/SC - Implementação de sistema de gestão com base nos fundamentos da excelência Natalino Uggioni Maio, 2008 1 IEL em Santa Catarina Integrante da FIESC Federação

Leia mais

DECRETO Nº 55.461, DE 29 DE AGOSTO DE 2014

DECRETO Nº 55.461, DE 29 DE AGOSTO DE 2014 Secretaria de Documentação Equipe de Documentação do Legislativo DECRETO Nº 55.461, DE 29 DE AGOSTO DE 2014 Institui a Política Municipal de Estímulo à Inovação e ao Desenvolvimento de Startups na Cidade

Leia mais

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM Reflexões voltadas para a Gestão MUDANÇAS EDUCAÇÃO NO BRASIL 1996 Lei 9.934 LDB 1772 Reforma Pombalina 1549 Ensino Educação público no dos Brasil Jesuítas Lei

Leia mais

Atualização constante, o segredo do S U C E S S O D A F N Q

Atualização constante, o segredo do S U C E S S O D A F N Q Atualização constante, o segredo do S U C E S S O D A F N Q Instituição atualiza Fundamentos da Excelência e lança produtos que ajudam empresas a melhorar seus sistemas de gestão Ao longo dos 15 anos de

Leia mais

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais PRINCÍPIOs 1. A inclusão digital deve proporcionar o exercício da cidadania, abrindo possibilidades de promoção cultural,

Leia mais

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 3 } 1. INTRODUÇÃO: PARQUE TECNOLÓGICO CAPITAL DIGITAL - PTCD Principal polo de desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação do Distrito Federal, o PTCD

Leia mais

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas 1. Apresentação do Problema Epitácio José Paes Brunet É cada vez mais expressiva, hoje, nas cidades brasileiras, uma nova cultura que passa

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto de Implantação e Implementação da Responsabilidade Socioambiental na Indústria

Mostra de Projetos 2011. Projeto de Implantação e Implementação da Responsabilidade Socioambiental na Indústria Mostra de Projetos 2011 Projeto de Implantação e Implementação da Responsabilidade Socioambiental na Indústria Mostra Local de: Umuarama Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dr. Eng., PMP Outubro, 2010 Diretrizes Organizacionais Missão Contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO: Introdução: Objetivo e Metas do MPS.BR (Propósito, Subprocessos e Resultados) Resultados Alcançados Dez2003 Set2006 Conclusão: MPS.BR Um Programa

Leia mais

PROPOSTA. Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012.

PROPOSTA. Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012. PROPOSTA Plano de Trabalho do Comitê Temático de APLs de Base Mineral 2011/ 2012. 1 Apresentação No campo da Política Nacional de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais (APLs), o Grupo de Trabalho Permanente

Leia mais