RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 156/2010

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 156/2010"

Transcrição

1 RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 156/2010 Aprova a reestruturação curricular e fixa normas de regulamentação para o Curso de Graduação em Farmácia. O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Estadual de Feira de Santana, no uso de suas atribuições, e considerando a reformulação de acordo com a Resolução CNE/CES 2, de 19 de fevereiro de 2002, RESOLVE: TÍTULO I DO CURRÍCULO DO CURSO Artigo 1 - O Curso de Farmácia será integralizado em dez semestres letivos. Artigo 2º - A carga horária total do Curso de Graduação em Farmácia será de horas. Artigo 3 - O Curso de Farmácia, reformulado de acordo com a Resolução CNE/CES 2, de 19 de fevereiro de 2002, é constituído de componentes curriculares organizados por natureza em: Disciplinas de Formação Geral (FG), Disciplinas de Formação Básica (FB), Disciplinas de Formação Complementar (FC), Disciplinas de Formação Profissional Geral (FPG), Disciplinas de Formação Profissional Específica (FPE) e por Atividades Complementares (AC). a) Entende-se por Disciplinas de Formação Geral (FG) os componentes curriculares direcionados a formação mais ampla do estudante, abrangendo desde suas dimensões acadêmicas e científicas, até os aspectos sociais e das relações humanas; b) Entende-se por Disciplinas de Formação Básica (FB) os conhecimentos básicos e complementares fundamentais à formação básica necessária ao farmacêutico; c) Entende-se por Disciplinas de Formação Complementar (FC) os espaços criados no currículo para o exercício de uma visão integrada e ampliada dos aspectos teóricopráticos da profissão e da saúde, que contribuam para a construção do saber e fornecendo subsídios para aplicação de atividades multidisciplinares; d) Entende-se como Disciplinas de Formação Profissional Geral (FPG), os componentes curriculares pertencentes às áreas de atuação profissional que contemplam as dimensões científica, ética, legal e administrativa articulando disciplinaridade e interdisciplinaridade; e) Entende-se por Disciplinas de Formação Profissional Específica (PFE) os componentes curriculares que fundamentarão a formação do Farmacêutico para os diversos campos de atuação profissional, compreendendo os componentes cuja função é associar as dimensões científico/cultural à de formação profissional; 1

2 f) Entende-se por Atividades Complementares (AC), conforme a Resolução CONSEPE 54/2001, os estudos e atividades diversas que não fazem parte da oferta acadêmica do curso e que são computadas para fins de integralização curricular. Parágrafo único A matriz curricular está norteada no perfil do egresso, o Farmacêutico com formação humanista, crítica e reflexiva, para atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e intelectual. Artigo 4º - Os componentes curriculares de formação complementar relacionados com os estágios (Estágio I, II, III e IV) estão distribuídos no 2º, 4, 6 e 8º semestres, respectivamente, perfazendo um total de 335 horas, contemplando a dimensão da prática e articulando conhecimentos a serem trabalhados com os conhecimentos teóricos e práticos que fundamentam a ação do farmacêutico no campo da saúde. Artigo 5º - O Estágio ofertado através dos componentes curriculares Farmácia- Escola e Indústria-Escola estão distribuídos no 9º e 10º semestres perfazendo um total de 780 horas a serem desenvolvidos nos espaços da universidade e em instituições conveniadas. Artigo 6º - As disciplinas optativas com caráter de Formação Complementar devem permitir mobilidade de temas e serem integralizadas numa carga horária mínima de 180 horas. Parágrafo único - Entende-se como disciplinas optativas, qualquer disciplina ofertada pelos cursos da UEFS, mesmo quando não fizerem parte da estrutura curricular hora aprovada. Artigo 7º - As Atividades Complementares devem ser integralizadas numa carga horária mínima de 210 horas. Artigo 8 - O Trabalho Final de Conclusão do Curso será obrigatório, devendo ser desenvolvido sob a forma de monografia a partir da elaboração e desenvolvimento de um projeto de pesquisa. Artigo 9º - A flexibilidade curricular está garantida pela realização de disciplinas optativas de livre escolha do acadêmico, pela diversidade de Atividades Complementares e pela mobilidade de temas apresentados nos Estágios. Artigo 10 - A nova estrutura curricular não possui a chave, que tem caráter de pré-requisito para o terceiro bloco, Bloco Profissionalizante, entre o 6 semestre e o 7 semestre. Artigo 11 - O curso manterá o caráter integral com as disciplinas obrigatórias oferecidas no turno vespertino conforme Resolução 69/99, e as disciplinas optativas 2

3 podendo ser ofertadas no turno matutino que também está destinado às atividades complementares, iniciação científica e estágios de qualquer natureza. Parágrafo único - A oferta dos Estágios I, II, III e IV e dos componentes curriculares obrigatórios Farmácia-Escola e Indústria-Escola poderão ser oferecidas em tempo integral. TÍTULO II DAS CONDIÇÕES DE OFERTA Artigo 12 - A integralização curricular será garantida com a matrícula semestral dos componentes obrigatórios de formação geral, básica, complementar, profissional geral e profissional específica. Parágrafo 1º - Para garantir a lógica evolutiva do conhecimento, componentes curriculares de oferta sequenciada serão oferecidos dentro da oferta semestralizada cabendo ao Colegiado de Curso e Áreas de Conhecimento envolvidas o planejamento e definição do cronograma de oferta dos componentes. Parágrafo 2º A oferta de componentes relacionados com a formação complementar através de Disciplinas Optativas deve ser avaliada observando a distribuição e disponibilidade pelas Áreas de Conhecimento em cada semestre. Artigo 13 A matriz curricular composta pelas disciplinas do novo Currículo do Curso de Graduação em Farmácia integrará o Anexo I da presente Resolução. TÍTULO III DA IMPLANTAÇÃO DO CURRÍCULO Artigo 14 Oficializar, a partir do semestre letivo , a implantação do primeiro semestre do currículo novo (Graduação em Farmácia), procedendo-se, a partir daí, à implantação progressiva por semestre. Parágrafo único Ingressará automaticamente para o novo currículo, os alunos que foram matriculados no curso a partir do Processo Seletivo TÍTULO IV DO TRABALHO FINAL DE CONCLUSÃO DE CURSO Artigo 15 - Entende-se por Trabalho Final de Conclusão de Curso trabalho de caráter monográfico elaborado com a supervisão do professor orientador e desenvolvido no curso da disciplina SAU 517 Monografia Aplicada à Farmácia. Artigo 16 - A avaliação será realizada por uma banca examinadora composta por três membros. A avaliação do aluno segue uma dinâmica processual levando em conta a redação do texto como também a apresentação oral. 3

4 Artigo 17 O trabalho Monográfico de Conclusão do Curso é regulamentado em Resolução própria do Colegiado do Curso e aprovada pelo CONSEPE. TÍTULO V DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 18 Para integralizar o Curso o aluno deverá cumprir no mínimo 210 horas de Atividades Complementares reconhecidas pelo Colegiado do Curso. Parágrafo único As Atividades Complementares e o seu acompanhamento poderão ser objeto de regulamentação específica pelo Colegiado do Curso. TÍTULO VI DAS ALTERAÇÕES CURRICULARES Artigo 19 Inserir como caráter obrigatório as seguintes disciplinas: CÓDIGO NOME CH EMENTA BIO 115 Biologia Molecular 60h Células eucarióticas e procarióticas. Núcleo interfásico. Estrutura do DNA: replicação, reparo, recombinação. Estudo do RNA: transcrição, processamento. Síntese protéica e código genético: variações naturais e induzidas no código genético, Inibição da síntese protéica, endereçamento. Regulação da expressão gênica. Tecnologia do DNArecombinante: vetores de clonagem, amplificação gênica, engenharia genética, terapia gênicas. Engenharia de proteínas e BIO 295 Genética Humana 45h Engenharia metabólica. A variabilidade humana. A transmissão hereditária dos caracteres. Métodos dos gêmeos. Aplicações do cálculo de probabilidades. Genética bioquímica. Diagnóstico pré-natal e aconselhamento genético. Grupos sanguíneos e proteínas do soro. Genética e câncer. Genética do comportamento. BIO 427 Biofísica I 45h Métodos em Biofísica. Fundamentos Químicos da Biofísica. Equilíbrio ácidobase. Biofísica das membranas biológicas. Bioenergética e Termodinâmica. Bioeletrogênese e potencial bioelétrico: registro gráfico do EEG e do ECG. Interação das radiações com os seres vivos: Raio X e Radioisótopos. Absorção e emissão de 4

5 radiação: métodos de ressonância magnética. Efeitos biológicos do ultra-som e do raio Laser. Artigo 20 - Criar as seguintes disciplinas obrigatórias e aprovar suas respectivas ementas: CÓDIGO NOME CH EMENTA SAU 661 Estágio I 60 h Observação de desempenho profissional nas Unidades de Saúde. Identificação da área de abrangência dos serviços de saúde. Caracterização dos serviços desenvolvidos nas Unidades. Identificação dos serviços de referência e contra-referência na atenção básica. SAU 662 Estágio II 75 h Territorialização, trabalho em comunidade, compreensão da logística do medicamento (seleção, programação, aquisição, distribuição, armazenagem e dispensação), cuidados com o paciente, acolhimento, vínculo e resolubilidade. SAU 663 Estágio III 100 h Aspectos administrativos, jurídicos, financeiros, gestão de pessoas e gestão de qualidade de empresas farmacêuticas. SAU 350 SAU 304 SAU 303 Operações Unitárias em Farmácia Hematologia Clínica Pesquisa em Farmácia 60 h Abordagem dos aspectos relacionados com as Operações Unitárias utilizadas em indústria farmacêutica e suas aplicações na produção de fármacos e medicamentos em escala laboratorial e transposição para a escala industrial. 60 h Tratar sobre os aspectos hematológicos das anemias, alterações leucocitárias (leucocitoses e leucopenia) e distúrbios da coagulação. 30h Execução da pesquisa científica: coleta, tratamento de dados e métodos de análises; elaboração e apresentação do relatório. SAU 360 Farmacoepide miologia 60h Conceitos e terminologias utilizadas no âmbito da Farmacoepidemiologia. Estudos de utilização de medicamentos e as ferramentas aplicadas para seu desenvolvimento. Dados de mortalidade e morbidade e outros estudos epidemiológicos aplicados aos fármacos. Desenvolvimento de novos fármacos, incluindo os ensaios clínicos. Uso racional de medicamentos e métodos para identificar e diagnosticar as reações adversas a medicamentos. Programas de Farmacovigilância. Sistemas de informações em saúde. SAU 664 Estágio IV 100 h Acompanhamento das habilidades técnicas e 5

6 administrativas pelo farmacêutico aos diversos setores que envolvem as atividades do Laboratório de Análises Clínicas e na área de Alimentos. Artigo 21 - Alterar a nomenclatura das seguintes disciplinas obrigatórias e aprovar as respectivas ementas: CÓDIGO DISCIPLINA CÓDIGO NOVO NOME EMENTA SAU507 Farmacotécnica e SAU507 Farmacotécnica Cosmetologia SAU508 SAU506 Química Farmacêutica I Ensaios Toxicológicos Transmitir aos alunos do curso de Ciências Farmacêuticas, conhecimentos básicos sobre o processo de manipulação de medicamentos, formas farmacêuticas, assim como ampliar o entendimento sobre os processos de estabilidade, acondicionamento e eficácia de medicamentos, enfocando a ética profissional e a assistência farmacêutica. SAU508 Química Princípios e técnicas de Farmacêutica química medicinal. Medicinal Metodologias de planejamento e desenvolvimento de substâncias bioativas. SAU506 Toxicologia Toxicologia de fármacos, de medicamentos, de alimentos, ambiental e ocupacional. toxicológicos. Ensaios Artigo 22 - Alterar a carga horária das seguintes disciplinas: CÓDIGO DISCIPLINA ANTIGA CH NOVA CH BIO 339 Farmacobotânica 75h 60h SAU 523 Gestão, Qualidade em Serviços 75h 45h Farmacêuticos CHF 206 Sociologia da Saúde 45h 30h SAU 243 Estatística em Saúde 60h 45h SAU 503 Farmacognosia 75h 60h 6

7 CHF 802 Metodologia e Técnica da Pesquisa 60h 30h SAU 202 Saúde e Comunidade 45h 30h Artigo 23 - Alterar o caráter de optativas para obrigatórias das seguintes disciplinas: CÓDIGO DISCIPLINA CH EMENTA SAU 538 SAU 526 SAU 542 Cuidados Farmacêuticos Bromatologia Aplicada Semiologia Aplicada à Farmácia 60h 45h 45h Discute princípios de Cuidados Farmacêuticos; Analisa evolução do conceito; definição e metodologia para cuidados farmacêuticos; comunicação para cuidados farmacêuticos; analisa cuidados farmacêuticos em transtornos menores; discute acompanhamento do tratamento farmacológico. Enfocar o papel do alimento na alimentação humana. Alimentos especiais. Alimentos para fins Farmacêuticos A disciplina proporciona aos estudantes o desenvolvimento de embasamento teórico afim de que o futuro profissional possa participar, de forma interdisciplinar e multiprofissional, com prerrogativas éticas, na condução do diagnóstico clínico visando uma terapêutica racional. TÍTULO VII DAS DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS Artigo 24 Os casos omissos serão avaliados pelo Colegiado do Curso de Farmácia. Sala dos Conselhos Superiores, 16 de agosto de Washington Almeida Moura Vice-Reitor no exercício da Reitoria e Presidência do CONSEPE ANEXO I Resolução CONSEPE 156/2010 MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA SEM Código Componente curricular Categoria Natureza C.H. 1 BIO 406 Elementos de Anatomia FB TP 60 BIO 115 Biologia Molecular FB TP 60 7

8 EXA 409 Química Geral e Inorgânica I FB TP 60 EXA 155 Elementos de Matemática FB T 60 SAU 501 Farmácia Social FPG TP 60 SAU 243 Estatística em Saúde FB T 45 CHF 802 Metodologia e Técnica de Pesquisa FG T 30 2 BIO 402 Histologia FB TP 60 EXA 410 Química Orgânica I FB TP 60 EXA 412 Química Analítica FB TP 75 BIO 427 Biofísica I FB TP 45 SAU 502 Introdução à Assistência FPG TP 45 Farmacêutica CHF 206 Sociologia da Saúde FG T 30 BIO 295 Genética Humana FB TP 45 SAU 661 Estágio I FC E 60 3 BIO 407 Fisiologia Humana FB TP 60 BIO 426 Bioquímica I FB TP 60 EXA 411 Química Orgânica II FB TP 60 EXA 413 Físico-Química FB TP 60 BIO 339 Farmacobotânica FPG TP 60 BIO 436 Imunologia I FB TP 60 4 BIO 439 Bioquímica II FB TP 60 SAU 503 Farmacognosia FPG TP 60 SAU 526 Bromatologia Aplicada PPE T 45 SAU 534 Princípios de Farmacologia FB TP 60 BIO 408 Patologia Geral FB T 45 SAU 542 Semiologia Aplicada à Farmácia FPG TP 45 SAU 513 Homeopatia FPE TP 60 SAU 662 Estágio II FC E 75 5 SAU 514 Economia e Administração de FPG TP 75 Empresas Farmacêuticas SAU 505 Farmacodinâmica FPG TP 60 SAU 515 Ética e Legislação Farmacêutica FPG TP 60 BIO 444 Parasitologia FB TP 60 SAU 504 Farmacocinética FBG TP 60 BIO 413 Microbiologia FB TP 60 6 SAU 223 Gestão e Qualidade em Serviços FPE T 45 Farmacêuticos SAU 506 Toxicologia FPG TP 60 SAU 507 Farmacotécnica FPG TP 75 SAU 508 Química Farmacêutica Medicinal FPG TP 75 SAU 244 Epidemiologia FPG TP 60 SAU 202 Saúde e Comunidade FPG T 30 CHF 986 Psicologia das Relações Humanas I FG T 30 8

9 SAU663 Estágio III FC E SAU 524 Farmácia Hospitalar FPE TP 75 SAU 350 Operações Únitárias em Farmácia FPE TP 60 SAU 510 Fitoterapia FPE TP 60 SAU 512 Enzimologia e Tecnologia das FPE TP 75 Fermentações SAU 304 Hematologia Clínica FPE TP 60 SAU 303 Pesquisa em Farmácia FPE T 30 8 SAU 511 Tecnologia Farmacêutica FPE TP 75 SAU 261 Vigilância Sanitária FPE TP 60 SAU 538 Cuidados Farmacêuticos FPE TP 60 SAU 360 Farmacoepidemiologia FPE TP 60 SAU 539 Controle de Qualidade de FPE TP 75 Medicamentos e Correlatos SAU 664 Estágio IV FC E e 10 SAU 527 Farmácia Escola FPE PE 480 SAU 528 Indústria Escola FPE E 300 SAU 517 Monografia Aplicada à Farmácia FPE E 90 NOVA ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE FARMÁCIA ESTRUTURA CURRICULAR CH Disciplinas Obrigatórias Disciplinas Optativas* 180 Estágios Supervisionados I, II, III e IV 335 Atividades Complementares 210 Estágios Curriculares 780 Monografia 90 TOTAL DE HORAS * O Colegiado reconhecerá qualquer disciplina dos demais cursos da UEFS como disciplina optativa, quando as mesmas não fizerem parte da estrutura curricular ora aprovado. 9

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições,

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 08/2009 Aprova a estrutura curricular do Curso de do Centro de Educação e Saúde

Leia mais

Matriz Curricular. 1º Período Nome da disciplina

Matriz Curricular. 1º Período Nome da disciplina Matriz Curricular A grade curricular proposta para o Curso de Farmácia abrange três modalidades de disciplinas: disciplinas básicas, que serão comuns aos cursos de Bioquímica, Enfermagem e Medicina, disciplinas

Leia mais

Matriz Curricular do curso de FARMÁCIA da Faculdade Santa Rita - FaSaR

Matriz Curricular do curso de FARMÁCIA da Faculdade Santa Rita - FaSaR 1º Período SEMANAL Introdução às Ciências Farmacêuticas 02-02 40 Anatomia Humana I 02 02 04 80 Citologia e Histologia 02 02 04 80 Química Geral e Inorgânica 02 02 04 80 Física Aplicada à Farmácia 02-02

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR Página 1/3 CURSO: FARMÁCIA - GRADUAÇÃO - BACHAREL GRADE: INGRESSANTES 2015/1

MATRIZ CURRICULAR Página 1/3 CURSO: FARMÁCIA - GRADUAÇÃO - BACHAREL GRADE: INGRESSANTES 2015/1 Página 1/3 Período: 1 ANATOMIA HUMANA I 72 BIOLOGIA CELULAR 36 BIOSSEGURANÇA 36 CIÊNCIAS SOCIAIS 36 ENADE INGRESSANTE 0 GENÉTICA HUMANA 72 PSICOLOGIA APLICADA A SAÚDE 36 QUÍMICA GERAL E ORGÂNICA 72 Período:

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições,

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 07/2009 Aprova a estrutura curricular do Curso de do Centro de Educação e Saúde

Leia mais

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste CURSO DE FARMÁCIA 1 Biossegurança FAR1201 2 40 Cálculo Aplicado FAR1202 3 60 Química Geral Teórica FAR1203 3 60 Química Geral Experimental FAR1204 3 60 Anatomia FAR1205 5 100 Biologia Celular FAR1206 3

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 01/2011 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO Aprova a estrutura curricular do Curso de, na modalidade bacharelado,

Leia mais

Estrutura Curricular - Vigência a partir do 2º semestre de 2006 (Alteração homologada pela Resolução nº 36 CONSEPE, de 12/12/2008).

Estrutura Curricular - Vigência a partir do 2º semestre de 2006 (Alteração homologada pela Resolução nº 36 CONSEPE, de 12/12/2008). MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA Estrutura Curricular - Vigência a partir do 2º

Leia mais

FACULDADE DE SAÚDE IBITURUNA - FASI CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA Autorizada pela Portaria 2857 de 13 de setembro de 2004

FACULDADE DE SAÚDE IBITURUNA - FASI CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA Autorizada pela Portaria 2857 de 13 de setembro de 2004 MATRIZ CURRICULAR PERÍODOS UNIFICADOS - ENTRADA JANEIRO PRIMEIRO PERÍODO CH. Morfologia I 3 2 5 100 Morfologia II 3 2 5 100 Filosofia da Ciência 2-2 40 Introdução e História da Biomedicina 2-2 40 Metodologia

Leia mais

Colegiado do Curso de Biomedicina Matriz Curricular 2012.1 2015.2

Colegiado do Curso de Biomedicina Matriz Curricular 2012.1 2015.2 Colegiado do Curso de Biomedicina Matriz Curricular 2012.1 2015.2 1 o SEMESTRE Química Geral e Inorgânica 3 1 4 80 ---- Citologia e Genética 3 1 4 80 ---- Fundamentos de Biomedicina e Ética Profissional

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE BIOMEDICINA

CATÁLOGO DO CURSO DE BIOMEDICINA CATÁLOGO DO CURSO DE BIOMEDICINA ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Biomedicina Nome da Mantida: Centro Universitário de Rio Preto Endereço de Funcionamento do Curso: Rua Yvette Gabriel Atique, 45 Bairro

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA INTA ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM BIOMEDICINA 1º SEMESTRE

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA INTA ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM BIOMEDICINA 1º SEMESTRE 1º SEMESTRE 1.1 Anatomia Humana I 30 15 45 03-1.2 Antropologia Teológica 30-30 02-1.3 Biologia Celular e Molecular 45 15 60 04-1.4 Biossegurança 30-30 02-1.5 Ética, Bioética e Legislação 30-30 02-1.6 Informática

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 172/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 172/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 172/2012 Altera o Currículo do Curso de Odontologia, para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo ODO Nº 077/2012, aprovou e eu promulgo

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA. PRIMEIRO PERÍODO 2º SEMESTRE / 2008 CARGA HORÁRIA Disciplina

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA. PRIMEIRO PERÍODO 2º SEMESTRE / 2008 CARGA HORÁRIA Disciplina PRIMEIRO PERÍODO 2º SEMESTRE / 08 - (Português Instrumental) - 02 - Filosofia da Ciência 02 - - - Introdução e História da Farmácia 02 - - - Metodologia Científica 02 - - - Morfologia I 100 03 02 - - Morfologia

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 270/2014

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 270/2014 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 270/2014 Dispõe sobre o Currículo do Curso de Nutrição, regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº AGR- 141/2012, aprovou e eu promulgo

Leia mais

CARGA HORÁRIA. Anatomia Humana I 72 36 36 - Biologia Celular e Genética 72 36 36 - Introdução à Enfermagem 36 36 - Introdução á Filosofia 36 36 -

CARGA HORÁRIA. Anatomia Humana I 72 36 36 - Biologia Celular e Genética 72 36 36 - Introdução à Enfermagem 36 36 - Introdução á Filosofia 36 36 - MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 2012.2 1º SEMESTRE Anatomia Humana I 72 36 36 - Biologia Celular e Genética 72 36 36 - Introdução à 36 36 - Fundamentos Sócio-antropológicos: Cultura e Relações

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM MATRIZ CURRICULAR

CURSO: ENFERMAGEM MATRIZ CURRICULAR 1º PERÍODO 2012/1 CURSO: ENFERMAGEM MATRIZ CURRICULAR Metodologia Científica Português Anatomia Humana 6 120 100.00 Introdução a Citologia Projeto Integrador Atividades Complementares - 40 33.20 () 20

Leia mais

Informações do PPC que constarão na página eletrônica do Curso. Missão

Informações do PPC que constarão na página eletrônica do Curso. Missão Informações do PPC que constarão na página eletrônica do Curso CURSO: Biomedicina Missão O Curso de Biomedicina tem como missão a formação de um profissional generalista, humanista, crítico e reflexivo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 57/2009/CONEPE Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 4º - Os alunos inseridos no regime anual seguem o currículo previsto na Resolução CONSEPE 38/96, até sua extinção.

RESOLUÇÃO. Artigo 4º - Os alunos inseridos no regime anual seguem o currículo previsto na Resolução CONSEPE 38/96, até sua extinção. RESOLUÇÃO CONSEPE 91/2000 ATERA O CURRÍCULO DO CURSO DE ODONTOLOGIA DO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CCBS. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso de suas atribuições

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA 30-30 02

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA 30-30 02 MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA 1º SEMESTRE 1. Anatomia Humana 30 30 60 04-2. Bioestatística Geral 30-30 02-3. Bioética 30-30 02-4. Biofísica 60-60 04-5. Citologia, Histologia e Embriologia

Leia mais

Altera a Deliberação CONSEP Nº 172/2012, que Altera o Currículo do Curso de Odontologia, para regime seriado semestral.

Altera a Deliberação CONSEP Nº 172/2012, que Altera o Currículo do Curso de Odontologia, para regime seriado semestral. DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 154/2014 Altera a Deliberação CONSEP Nº 172/2012, que Altera o Currículo do Curso de Odontologia, para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR ENFERMAGEM 4860 HORAS h/a 50 minutos 4050 HORAS h/a 60 minutos

MATRIZ CURRICULAR ENFERMAGEM 4860 HORAS h/a 50 minutos 4050 HORAS h/a 60 minutos MATRIZ CURRICULAR ENFERMAGEM 4860 HORAS h/a 50 minutos 4050 HORAS h/a 60 minutos PRIMEIRO PERÍODO - PRIMEIRO ANO Sociologia, Antropologia e Filosofia 40 33,33 Iniciação à Pesquisa em Enfermagem 80 66,67

Leia mais

Apresentação do novo currículo do Curso de Graduação em Enfermagem. Implantação a partir de 2010

Apresentação do novo currículo do Curso de Graduação em Enfermagem. Implantação a partir de 2010 Apresentação do novo currículo do Curso de Graduação em Enfermagem Implantação a partir de 2010 Matriz Curricular Currículo Novo 1º SEMESTRE Créditos Anatomia Humana I Citologia 02 Embriologia, Genética

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 105/2014

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 105/2014 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 105/2014 Dispõe sobre o Currículo do Curso de Odontologia, regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº ODO- 077/2012, aprovou e eu promulgo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 23/2011 Aprova a estrutura curricular do Curso de Graduação em Engenharia de

Leia mais

Currículo 2º/2010 Currículo 2º/2003. Semestre Disciplina Semestre Disciplina. Anatomia e Laboratório Biossegurança e. Biossegurança e 1º

Currículo 2º/2010 Currículo 2º/2003. Semestre Disciplina Semestre Disciplina. Anatomia e Laboratório Biossegurança e. Biossegurança e 1º NORMAS DE MATRÍCULA PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 (Orientações para alunos do curso de Biomedicina) A matrícula deverá ser realizada pela internet conforme calendário institucional. Informações que você deverá

Leia mais

MATRIZ ENFERMAGEM TEMPO DE DURAÇÃO: 10 PERÍODOS ESTRUTURA CURRICULAR ENFERMAGEM - GRADUAÇÃO - 213

MATRIZ ENFERMAGEM TEMPO DE DURAÇÃO: 10 PERÍODOS ESTRUTURA CURRICULAR ENFERMAGEM - GRADUAÇÃO - 213 MATRIZ ENFERMAGEM TEMPO DE DURAÇÃO: 1 PERÍODOS ESTRUTURA CURRICULAR ENFERMAGEM - GRADUAÇÃO - 213 1º PERÍODO Carga Horária ANÁLISE TEXTUAL OBRIGATÓRIA 36 HISTÓRIA DA ENFERMAGEM OBRIGATÓRIA 36 ANATOMIA SISTÊMICA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 19/ 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso Técnico em Prótese Dentária da Escola

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ENFERMAGEM (Currículo iniciado em 2010)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ENFERMAGEM (Currículo iniciado em 2010) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ENFERMAGEM (Currículo iniciado em 2010) ANATOMIA HUMANA CH 102 (2372) Estudo morfológico dos órgãos e sistemas que constituem o organismo humano, com ênfase para os

Leia mais

FACULDADE METROPLITANA DA AMAZÔNIA-FAMAZ COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENFERMAGEM. 1ª Avaliação regimental Data da Prova Horário da prova

FACULDADE METROPLITANA DA AMAZÔNIA-FAMAZ COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENFERMAGEM. 1ª Avaliação regimental Data da Prova Horário da prova - TURMA: 270101 - TURNO: Matutino - SALA: 104-1º PERÍODO (2014/1) 1ª Avaliação regimental Introdução a filosofia 20/03/2014 08:00 às 09:40 Citologia e Embriologia 21/03/2014 08:50 as 11:40 Histologia Básica

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR Página 1/3 CURSO: BIOMEDICINA - GRADUAÇÃO - BACHAREL GRADE: INGRESSANTES 2015/1

MATRIZ CURRICULAR Página 1/3 CURSO: BIOMEDICINA - GRADUAÇÃO - BACHAREL GRADE: INGRESSANTES 2015/1 Página 1/3 Período: 1 ANATOMIA HUMANA I 72 BIOLOGIA CELULAR 36 BIOSSEGURANÇA 36 CIÊNCIAS SOCIAIS 36 ENADE INGRESSANTE 0 GENÉTICA HUMANA 72 PSICOLOGIA APLICADA A SAÚDE 36 QUÍMICA GERAL E ORGÂNICA 72 Total

Leia mais

Medicina Veterinária. BIO 3408-03S-20 - Citologia, Histologia e Embriologia II 60 - - 060

Medicina Veterinária. BIO 3408-03S-20 - Citologia, Histologia e Embriologia II 60 - - 060 Página 0001 de 0004 1º Período Não VET 3177-04S-20 - Anatomia Veterinária I 80 - - 080 6487-02S-20 - Bem-Estar Animal 20 20-040 BIO 0167-02S-20 - Bioestatística 40 - - 040 FAR 0534-04S-20 - Bioquímica

Leia mais

35434 Trabalho de Conclusão I 6º semestre 3549E Estágio Supervisionado I 6º Semestre

35434 Trabalho de Conclusão I 6º semestre 3549E Estágio Supervisionado I 6º Semestre Currículo Novo - 2009/01 Reconhecido pela Portaria Ministerial 1.409, de 19/05/2004. 35332 Bioética e Regulamentação Biomédica - 11184 Anatomia Humana I - 35322 Biossegurança - 11304 Biofísica - 11404

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO Campus CEDETEG ENSALAMENTO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO. Setor de Ciências da Saúde FARMÁCIA 2014

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO Campus CEDETEG ENSALAMENTO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO. Setor de Ciências da Saúde FARMÁCIA 2014 Setor de Ciências da Saúde 1ª SÉRIE 2 SEMESTRE MANHÃ 7h30min Fisiologia Humana I - TB SALA 7 BLOCO 1 Anatomia Humana II - PB DE ANATOMIA HUMANA Agentes Biológicos I - PA Anatomia Humana II - PA DE ANATOMIA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 70/ 2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Matemática Computacional, Bacharelado

Leia mais

FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA

FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA 1 FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA O PROFISSIONAL FARMACÊUTICO O Farmacêutico é um profissional da

Leia mais

Curso: Biomedicina PROGRAMA DE APRENDIZAGEM

Curso: Biomedicina PROGRAMA DE APRENDIZAGEM Curso: Biomedicina 1º. Semestre: DISCIPLINA: Anatomia Humana I SUPERINTEDÊNCIA B108508 04 1º 80 Estruturas anatômicas. Posição anatômica: planos, eixos e conceitos. Estruturas aplicadas às situações em

Leia mais

Matriz Curricular Bacharelado em Farmácia

Matriz Curricular Bacharelado em Farmácia Matriz Curricular Bacharelado em Farmácia Semestre 1 01 Introdução às Ciências Farmacêuticas 30 30-2 - 02 Anatomia 75 30 45 5-03 Biologia Celular e Molecular 60 30 30 4-04 Química Geral e Inorgânica 75

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM DISCIPLINA 1. Saúde Coletiva Enfermagem -- 3 2 45 15 60 Específico Obrigatória 2. Introdução à Enfermagem Enfermagem -- 4 2 60 30 90 Específico Obrigatória 3. Atendimento

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais para

Leia mais

Missão. - Estimular a capacidade de análise dos problemas que se apresentam no campo da Saúde Pública e Privada;

Missão. - Estimular a capacidade de análise dos problemas que se apresentam no campo da Saúde Pública e Privada; CURSO: Farmácia Missão O curso tem como missão formar profissionais farmacêuticos capazes de exercer atividades referentes aos fármacos e aos medicamentos, às análises clínicas e toxicológicas, ao controle,

Leia mais

III PROGRAMA DE CADA CURSO OFERECIDO E DEMAIS COMPONENTES CURRICULARES, SUA DURAÇÃO, REQUISITOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO.

III PROGRAMA DE CADA CURSO OFERECIDO E DEMAIS COMPONENTES CURRICULARES, SUA DURAÇÃO, REQUISITOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. III PROGRAMA DE CADA CURSO OFERECIDO E DEMAIS COMPONENTES CURRICULARES, SUA DURAÇÃO, REQUISITOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO COM HABILITAÇÃO EM MARKETING 1º SEMESTRE

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 145/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 145/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 145/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia Ambiental e Sanitária para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº CIV- 575/2012,

Leia mais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Educação de Qualidade ao seu alcance EDUCAR PARA TRANSFORMAR O CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO: LICENCIATURA

Leia mais

BASE CURRICULAR 2013 Pré-requisitos CR H/A CH/T CH/P

BASE CURRICULAR 2013 Pré-requisitos CR H/A CH/T CH/P UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA VICE-REITORIA DE GRADUAÇÃO Centro de Ciências da Saúde Curso de Medicina Veterinária Portaria nº 01 06/01/2012 D.O.U.: 09/01/2012 BASE CURRICULAR 2013 CR H/A CH/T CH/P 1º Anatomia

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BIOMEDICINA. Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BIOMEDICINA. Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BIOMEDICINA Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Fase Cod. Disciplina P.R Carga Horária Teórica Prática

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM FARMÁCIA-FORMAÇÃO FARMACÊUTICO GENERALISTA

CURSO DE BACHARELADO EM FARMÁCIA-FORMAÇÃO FARMACÊUTICO GENERALISTA CURSO DE BACHARELADO EM FARMÁCIA-FORMAÇÃO FARMACÊUTICO GENERALISTA Coordenaçăo: Profª. MS. Érika Guimarães Costa E-mail: farmacia@immes.com.br Telefone (96)3223-4244 ramal: 217 O Curso forma o profissional

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO. Catálogo 2015 do Curso de Medicina

FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO. Catálogo 2015 do Curso de Medicina III MATRIZ CURRICULAR Matriz Curricular I (MC I), em atendimento às Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Graduação em Medicina, aprovadas no Parecer CNE/CES nº 1133/2001, de 7/8/2001. Aprovada

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 099/CAEn/2013. RESOLVE:

RESOLUÇÃO Nº 099/CAEn/2013. RESOLVE: RESOLUÇÃO Nº 099/CAEn/2013. Dispõe sobre Adequação da Descrição dos Estágios Curriculares na Matriz Curricular Curso de Retroativo ao ano de 2010. O Reitor da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai

Leia mais

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE FARMÁCIA

INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE FARMÁCIA 1 INFORMAÇÕES DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE FARMÁCIA Justificativa da oferta do curso O curso de Farmácia da Universidade do Sagrado Coração está inserido no âmbito do Centro de Ciências da Saúde e

Leia mais

ATO NORMATIVO nº 006, de 10 de junho de 2013.

ATO NORMATIVO nº 006, de 10 de junho de 2013. ATO NORMATIVO nº 006, de 10 de junho de 2013. Vera Rejane Coelho, Pró-Reitora de Ensino da Universidade do Planalto Catarinense - UNIPLAC, no uso de suas atribuições, CONSIDERANDO: 1. a necessidade de

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 1º - O perfil profissiográfico do Curso de Farmácia é o seguinte:

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 1º - O perfil profissiográfico do Curso de Farmácia é o seguinte: Resolução CONSUN - 28/95 DISPÕE SOBRE O PERFIL PROFISSIOGRÁFICO E O QUADRO DEMONSTRATIVO DO DESDOBRAMENTO DAS MATÉRIAS EM DISCIPLINAS DO CURSO DE FARMÁCIA O Presidente do Conselho Universitário - CONSUN,

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

CURSO: BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

CURSO: BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO CURSO: BACHARELADO EM ADMNSTRAÇÃO Duração: 08 semestres Carga Horária: 3.000 h/a O perfil profissional pretendido pela Faculdade Sete de Setembro FASETE para o Bacharel em Administração é o de um novo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.902 DE 21 DE SETEMBRO DE 2009

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.902 DE 21 DE SETEMBRO DE 2009 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.902 DE 21 DE SETEMBRO DE 2009 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia Civil.

Leia mais

RESUMO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE NUTRIÇÃO. Coordenação do Curso de Nutrição Coordenadora: Profa. Ms. Angelica Rocha de Freitas

RESUMO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE NUTRIÇÃO. Coordenação do Curso de Nutrição Coordenadora: Profa. Ms. Angelica Rocha de Freitas RESUMO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE NUTRIÇÃO Coordenação do Curso de Nutrição Coordenadora: Profa. Ms. Angelica Rocha de Freitas 2012 FACULDADE CAMPO REAL CURSO DE NUTRIÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições,

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 04/2015 Altera a estrutura curricular contida no Projeto Pedagógico do Curso

Leia mais

GABARITO - AVALIAÇÃO MULTIDISCIPLINAR CURSO PSICOLOGIA 1º SEMESTRE NOTURNO

GABARITO - AVALIAÇÃO MULTIDISCIPLINAR CURSO PSICOLOGIA 1º SEMESTRE NOTURNO CURSO PSICOLOGIA 1º SEMESTRE NOTURNO PSICOLOGIA CIENCIA E PROFISSÃO A A B C D E A B C D LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS C D A C B A B D E E PERCEPÇÃO DA CONSCIENCIA E A C B E C A A C D PSICOLOGIA GERAL C

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.087, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2010

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.087, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.087, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 152/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 152/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 152/2012 Altera o Currículo do Curso de Direito para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº JUR-328/2012, aprovou e eu promulgo

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 4, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2002. (*)

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 4, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2002. (*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 4, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2002. (*) Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Fisioterapia. O Presidente

Leia mais

BACHARELADO EM ARQUITETURA E URBANISMO UNIGRANRIO

BACHARELADO EM ARQUITETURA E URBANISMO UNIGRANRIO BACHARELADO EM ARQUITETURA E URBANISMO UNIGRANRIO Objetivos Considerando o perfil do profissional que deseja formar, o curso de Arquitetura e Urbanismo da UNIGRANRIO tem por objetivos: Objetivo Geral O

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR 2012.2 NOVO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) OBRIGATÓRIAS: 264 CREDITOS OPTATIVAS: 14 CRÉDITOS TOTAL: 278 CRÉDITOS

MATRIZ CURRICULAR 2012.2 NOVO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) OBRIGATÓRIAS: 264 CREDITOS OPTATIVAS: 14 CRÉDITOS TOTAL: 278 CRÉDITOS MATRIZ CURRICULAR 2012.2 NOVO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) TOTAL DE CRÉDITOS: 278 TOTAL DE HORAS: 4448 HORAS OBRIGATÓRIAS: 2 CREDITOS OPTATIVAS: 14 CRÉDITOS TOTAL: 278 CRÉDITOS SEMESTRE 01 Módulo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.061, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.061, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E ETENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.061, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS MARIA IMACULADA MOGI GUAÇU PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIAS HABILITAÇÃO EM BIOLOGIA.

FACULDADES INTEGRADAS MARIA IMACULADA MOGI GUAÇU PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIAS HABILITAÇÃO EM BIOLOGIA. FACULDADES INTEGRADAS MARIA IMACULADA MOGI GUAÇU PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIAS HABILITAÇÃO EM BIOLOGIA. Mogi Guaçu SP 2000 OBJETIVOS GERAIS DAS FACULDADES INTEGRADAS MARIA

Leia mais

a Resolução CONSEPE/UFPB nº. 34/2004, que orienta a elaboração e reformulação dos Projetos Políticos Pedagógicos dos Cursos de Graduação da UFPB;

a Resolução CONSEPE/UFPB nº. 34/2004, que orienta a elaboração e reformulação dos Projetos Políticos Pedagógicos dos Cursos de Graduação da UFPB; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 22 / 2007 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em, na modalidade

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 144/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 144/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 144/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia Civil para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº CIV- 574/2012, aprovou e eu

Leia mais

RESOLUÇÃO. Redação dada pela Res. CONSEPE 42/2003, de 29 de outubro de 2003.

RESOLUÇÃO. Redação dada pela Res. CONSEPE 42/2003, de 29 de outubro de 2003. RESOLUÇÃO CONSEPE 55/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE PEDAGOGIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FARMÁCIA - UFSJ 05-2014 O papel do farmacêutico no mundo é tão nobre quão vital. O farmacêutico representa o órgão de ligação entre a medicina

Leia mais

Mapa Conceitual do Curso de Biomedicina. Haline Santos! Rafaela Godinho! GIZ/ProGrad! UFMG!

Mapa Conceitual do Curso de Biomedicina. Haline Santos! Rafaela Godinho! GIZ/ProGrad! UFMG! Mapa Conceitual do Curso de Biomedicina Haline Santos! Rafaela Godinho! GIZ/ProGrad! UFMG! Identificação do Curso O curso de Biomedicina está sediado na Faculdade de Farmácia, possuindo em sua grade curricular,

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições e,

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições e, RESOLUÇÃO Nº 05/2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO Aprova a estrutura curricular contida no Projeto Pedagógico do Curso

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA PRODUÇÃO

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA PRODUÇÃO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA PRODUÇÃO 1º TERMO Aulas Teóricas Práticas Total Comunicação e Expressão 40-40 Cálculo Diferencial e Integral I 80-80 Fundamentos da Administração 40-40 Introdução

Leia mais

II Encontro Nacional de Formação Profissional. Oficina 4 Relato de experiências com renovação curricular. Dra. Míriam Carmo Rodrigues Barbosa

II Encontro Nacional de Formação Profissional. Oficina 4 Relato de experiências com renovação curricular. Dra. Míriam Carmo Rodrigues Barbosa II Encontro Nacional de Formação Profissional Oficina 4 Relato de experiências com renovação curricular Dra. Míriam Carmo Rodrigues Barbosa Universidade Federal do Espírito Santo UFES CONTEXTUALIZAÇÃO:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS COLEGIADO DE CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS COLEGIADO DE CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS COLEGIADO DE CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS - BACHARELADO VERSÃO 2006 PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO

Leia mais

ATO NORMATIVO nº 010, de 01 de novembro de 2012.

ATO NORMATIVO nº 010, de 01 de novembro de 2012. ATO NORMATIVO nº 010, de 01 de novembro de 2012. Vera Rejane Coelho, Pró-Reitora de Ensino da Universidade do Planalto Catarinense - UNIPLAC, no uso de suas atribuições, CONSIDERANDO: 1. a organização

Leia mais

BACHARELADO EM ENFERMAGEM 2016.1

BACHARELADO EM ENFERMAGEM 2016.1 3º PATOLOGIA GERAL E DOS SISTEMAS 120 6 4ª AB-CD 3ª CD - 26192 SOCIOLOGIA E ANTROPOLOGIA DA SAÚDE E DA DOENÇA 40 2 3ª AB - FUNDAMENTOS JURÍDICOS EM SAÚDE E 40 2 5ª CD - SUPORTE BÁSICO Á VIDA: PRIMEIROS

Leia mais

Aprovado no CONGRAD: 11.09.07 Vigência: ingressos a partir de 2008/1. CÓD. 483 CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Currículo nº 02

Aprovado no CONGRAD: 11.09.07 Vigência: ingressos a partir de 2008/1. CÓD. 483 CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Currículo nº 02 Aprovado no CONGRAD: 11.09.07 Vigência: ingressos a partir de 2008/1 CÓD. 483 CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Currículo nº 02 DISCIPLINAS E PRÁTICAS DO CURRÍCULO PLENO I- NÚCLEO DOS CONTEÚDOS BÁSICOS Matemática

Leia mais

DISCIPLINA CURSO SEM. CRÉD. TURNO TITULAÇÃO MÍNIMA VAGAS

DISCIPLINA CURSO SEM. CRÉD. TURNO TITULAÇÃO MÍNIMA VAGAS ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA CURSO SEM. CRÉD. TURNO TITULAÇÃO MÍNIMA VAGAS Legislação Social e Trabalhista Administração 1º 02 Noturno Graduação em Direito com pós-graduação na área de Ciências Sociais Aplicadas.

Leia mais

C.H. Sema nal. 01 Seminário de Introdução ao Curso 1h 15-15 - 02 Anatomia 6h 60 30 90 - 03 Biologia Celular e Molecular 3h 30 15 45 -

C.H. Sema nal. 01 Seminário de Introdução ao Curso 1h 15-15 - 02 Anatomia 6h 60 30 90 - 03 Biologia Celular e Molecular 3h 30 15 45 - 1) MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO EM NUTRIÇÃO Nº 1º SEMESTRE DISCIPLINA(S) ( BLOCO I ) 01 Seminário de Introdução ao Curso 1h 15-15 - 02 Anatomia 6h 60 30 90-03 Biologia Celular e Molecular 3h 30 15 45-04

Leia mais

DEFINIÇÃO DOS PRÉ-REQUISITOS DAS DISCIPLINAS Aprovada em reunião de Núcleo Docente Estruturante da Enfermagem em 02 de junho de 2014.

DEFINIÇÃO DOS PRÉ-REQUISITOS DAS DISCIPLINAS Aprovada em reunião de Núcleo Docente Estruturante da Enfermagem em 02 de junho de 2014. DEFINIÇÃO DOS PRÉ-REQUISITOS DAS DISCIPLINAS Aprovada em reunião de Núcleo Docente Estruturante da Enfermagem em 02 de junho de 2014. DISCIPLINA C.H. TOTAL DISCIPLINAS PRÉ-REQUISITOS 1º SEMESTRE 80 Bioética

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIOMEDICINA DA FAAPE

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIOMEDICINA DA FAAPE REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIOMEDICINA DA FAAPE NATUREZA E FINALIDADES Art. 1º. O estágio curricular do Curso de Biomedicina da Faculdade do Agreste de Pernambuco ASCES constitui um

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 08/2011 Aprova a estrutura curricular do Curso de Enfermagem, modalidade bacharelado,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 24/2007 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em Pedagogia, na

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no 2º semestre letivo de 2001 para os alunos matriculados no 4º semestre.

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no 2º semestre letivo de 2001 para os alunos matriculados no 4º semestre. RESOLUÇÃO CONSEPE 38/2001 ALTERA O CURRÍCULO DO CURSO DE ENFERMAGEM, REGIME SERIADO SEMESTRAL, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso

Leia mais

EDITAL UnC 040/2010. Prof. Antonio Reinaldo Agostini Vice-Reitor de Administração e Planejamento da UnC

EDITAL UnC 040/2010. Prof. Antonio Reinaldo Agostini Vice-Reitor de Administração e Planejamento da UnC UNIVERSIDADE DO CONTESTADO - EDITAL 040/2010 Publicação do quadro das disciplinas ofertadas aos docentes da F para aumento ou recomposição de carga horária na condição de professor substituto. O Vice-Reitor

Leia mais

UNIVERSIDADE IGUAÇU FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE FISIOTERAPIA. Estrutura curricular ou matriz curricular

UNIVERSIDADE IGUAÇU FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE FISIOTERAPIA. Estrutura curricular ou matriz curricular UNIVERSIDADE IGUAÇU FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE FISIOTERAPIA Estrutura curricular ou matriz curricular O curso foi estruturado com base nas Diretrizes Curriculares para Fisioterapia

Leia mais

CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 329/2010

CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 329/2010 MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA FLUMINENSE RESOLUÇÃO N.º 329/2010 EMENTA: Estabelece o Currículo do Curso de Graduação em Pedagogia-Licenciatura Angra dos Reis. O CONSELHO DE ENSINO

Leia mais

Currículo do Curso de Enfermagem

Currículo do Curso de Enfermagem ENFERMAGEM 142 Currículos dos Cursos do CCB UFV Bacharelado ATUAÇÃO O Curso de Graduação em Enfermagem da UFV apresenta como perfil do formando egresso/profissional o enfermeiro, com formação generalista,

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ENGENHARIA CIVIL POÇOS DE CALDAS

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ENGENHARIA CIVIL POÇOS DE CALDAS 1) Perfil do curso: SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ENGENHARIA CIVIL POÇOS DE CALDAS O curso de Engenharia Civil da PUC Minas, campus de Poços de Caldas, tem como objetivo principal formar um profissional

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO N 09/2006 Aprova a estrutura curricular do curso de graduação em Ciências Biológicas

Leia mais

Farmácia. ~ Projeto Pedagógico ~

Farmácia. ~ Projeto Pedagógico ~ Farmácia ~ Projeto Pedagógico ~ Projeto Pedagógico do Curso de Farmácia ~ 2012 ~ 2 Sumário 1) Dados gerais... 4 2) Histórico... 4 3) Organização institucional... 4 4) Justificativa... 7 5) Concepção do

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE SELEÇÃO PÚBLICA S/C LTDA

SERVIÇO NACIONAL DE SELEÇÃO PÚBLICA S/C LTDA CURSO ENFERMAGEM PRIMEIRO SEMESTRE BASES HISTÓRICAS DA ENFERMAGEM A D D A C A A A A C BIOLOGIA GERAL A A B B A E C B D E HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA C A D D B D B C B D LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO B A B E

Leia mais

O Curso de Licenciatura em Matemática tem como objetivo principal a formação de professores da Educação Básica.

O Curso de Licenciatura em Matemática tem como objetivo principal a formação de professores da Educação Básica. 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso 4.1.1 - Objetivos O Curso de Licenciatura em Matemática tem como objetivo principal a formação de professores da Educação Básica. O Curso de Bacharelado

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamenta normas para o funcionamento das Atividades Complementares no âmbito dos Cursos de Administração, Ciências Contábeis e Cursos de Tecnologia da Faculdade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 5, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 5, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 5, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1 Institui as Diretrizes Curriculares para o curso de graduação em Engenharia

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR 2015.2 MEDICINA

MATRIZ CURRICULAR 2015.2 MEDICINA Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Coordenadoria de Ensino de Graduação Centro de Ciências da Saúde MATRIZ CURRICULAR 2015.2 MEDICINA PRIMEIRO PERÍODO MORFOLOGIA BIOLOGIA CELULAR, TECIDUAL E DO DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Isto inclui o desenvolvimento de processos condizentes com a elaboração e a obtenção de produtos de interesse para as seguintes áreas:

Isto inclui o desenvolvimento de processos condizentes com a elaboração e a obtenção de produtos de interesse para as seguintes áreas: 1 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso É apresentada a importância crescente da Biotecnologia e os reflexos no campo de atuação de seus profissionais, em áreas como engenharia genética,

Leia mais

Grade 2016.1. Bioquímica Básica. Biologia Geral e Histologia. Anatomia Humana. Língua Portuguesa. Metodologia do Trabalho Científico

Grade 2016.1. Bioquímica Básica. Biologia Geral e Histologia. Anatomia Humana. Língua Portuguesa. Metodologia do Trabalho Científico Grade 2016.1 1º semestre CH Bioquímica Básica Biologia Geral e Histologia Anatomia Humana Língua Portuguesa Metodologia do Trabalho Científico Introdução à Fisioterapia Microbiologia 2º semestre CH Anatomia

Leia mais