CONSELHO ACADÊMICO DO ENSINO DE GRADUAÇÃO ATA DA 26ª REUNIÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONSELHO ACADÊMICO DO ENSINO DE GRADUAÇÃO ATA DA 26ª REUNIÃO"

Transcrição

1 Aos dezessete dias do mês de maio de dois mil e doze, às oito horas e trinta minutos, na sala de reuniões da Reitoria, teve início a 26ª Reunião do Conselho Acadêmico de Ensino de Graduação (CAEG), do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ). Estavam presentes a Pró-Reitora Adjunta de Ensino de Graduação, Elizabeth Augustinho; os Conselheiros: professora Ana Cláudia Barbosa Bacharelado em Fisioterapia (CR), professora Leda Glicério Bacharelado em Farmácia, professora Érica da Cruz Faria Lemos CST Processos Químicos (CRJ), professor Paulo Passos - CST em Gestão Ambiental (CRJ), professor Filipe P. M. dos Santos - Licenciatura em Física (CNil), professor Marcelo Lacerda CST Gestão da Produção Industrial (CNil), a professora Renata Arruda Barros - Licenciatura em Matemática (CVR), professor Marco Aurélio do Espírito Santo Licenciatura em Física (CVR), Marcos Freitag, Coordenador Geral das Licenciaturas e Luana Ribeiro de Lima, Assistente em Administração da PROGRAD, que secretariou a presente reunião. A Pró- Reitora Adjunta Elizabeth Augustinho presidiu a reunião, substituindo a Pró-Reitora Monica Romitelli de Queiroz, que se encontrava em período de férias e iniciou a reunião apresentando a pauta. Seguiu com a leitura da Ata da 25ª Reunião, sendo esta aprovada pelos presentes, com adendos da Professora Ana Barbosa e Professor Paulo Passos. Dando sequência, a presidente do conselho apresentou os informes. Parabenizou as equipes dos CSTs de Produção Cultural e Química de Produtos Naturais pelo reconhecimento dos cursos com conceitos 3 e 4, respectivamente. Comentou as dificuldades enfrentadas na visita in loco com a comissão de Produção Cultural e, em seguida, deu palavra ao Professor Marcos Freitag, um dos representantes da CPA e que participou da reunião com a comissão, e que detalhou as referidas dificuldades. Professor Marcos falou sobre a falta de formação acadêmica da comissão na área específica do curso, da postura inadequada dos membros da comissão e sobre a avaliação da biblioteca. Elizabeth falou sobre a nova possibilidade de avaliação dos avaliadores pelo sistema e-mec e informou que cada curso avaliado avaliou os avaliadores, sendo essa avaliação encaminhada à Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES/INEP, antes mesmo do recebimento dos relatórios de avaliação dos cursos. Marcos destacou que o procedimento avaliativo foi seguido corretamente e que o maior problema enfrentado foi a postura dos avaliadores. Professor Marcelo também comentou sobre a questão de falta de profissionais

2 qualificados nas áreas para avaliação dos cursos. A Professora Elizabeth reforçou que um dos pontos críticos nas avaliações tem sido a biblioteca (bibliografia básica, complementar, periódicos especializados e acesso dos estudantes ao acervo). Professor Marcos complementou que produção científica do corpo docente também tem sido ponto crítico. Alguns conselheiros lembraram que apenas o campus Nilópolis tem acesso ao portal Capes e o Professor Marcos, ressaltou a necessidade da assinatura de periódicos. A Professora Ana Claudia relatou que um grupo de professores do curso de fisioterapia pegou fez uma avaliação do curso com base no instrumento e percebeu que o principal ponto de dificuldade no Campus Realengo é a infraestrutura. Outra questão pontuada pelos conselheiros foi a falta de regulamentação da carga horária docente e o Professor Paulo exemplificou o caso dos professores que não conseguem licença para estudos, visando concluir o doutorado. Professor Filipe pontuou que acredita não haver incentivo aos professores, e sim uma política paternalista em relação aos alunos, com oferta de bolsas e programas como o PAE. Professor Marcelo solicitou incentivo a essa discussão pela PROGRAD. Professora Ana Claudia destacou a não implementação até o momento da Clinica Escola do Campus Realengo e a questão da exoneração dos diretores dos campi Realengo e Duque de Caxias, afirmando que é comum achar que estas questões não afetam o ensino e é preciso perceber que há um efeito onda. Voltou-se a questão da alta carga horária dos docentes em sala de aula. Professor Filipe fez um pedido formal de intervenção da PROGRAD com relação aos anseios dos professores e coordenadores que ele como coordenador passa os problemas adiante quando necessário, mas muitas vezes percebe que as demandas caem no esquecimento e exemplificou com a situação da falta de professor de Sociologia. Professora Elizabeth falou que a PROGRAD não tem ingerência sobre esse assunto, que essa é uma situação a ser resolvida no âmbito do campus. Ainda sobre o caso de falta de professor de Sociologia, Professor Filipe pontuou que segundo a Diretora Geral do Campus, há código de vagas e que já foi encaminhado pedido à Reitoria, assim pediu para que a PROGRAD possa corroborar a solicitação, visando agilizar o processo. Professor Paulo reforçou a dificuldade de contratação de professores, no curso de Gestão Ambiental. Surgiu uma dúvida, por parte da Professora Érica, sobre a diferença dos instrumentos de avaliação utilizados na avaliação dos cursos. A Professora Elizabeth esclareceu que, a partir de fevereiro

3 do corrente ano, há um único instrumento de avaliação para todos os cursos de graduação, inclusive na modalidade EAD. Dando continuidade aos informes, a presidente do conselho falou sobre os Processos de Transferência Interna e Externa/Reingresso e solicitou que seja providenciada a formação de bancas examinadoras, de acordo com o Cronograma dos Editais e informou que a Redação agora é eliminatória. Acrescentou que esta semana foi publicada a Ação Normativa do PARFOR e que não tivemos procura de candidatos para o curso de Licenciatura em Física, destacando que somente a Licenciatura em Matemática do campus Nilópolis teve mais candidatos do que vagas. Informou que a adesão ao SiSU , foi feita esta semana com vagas para 4 cursos, 30 vagas para os dois cursos do campus Volta Redonda, 40 vagas para Bacharelado em Produção Cultural, que está iniciando agora no campus Nilópolis, e 4 vagas para Licenciatura em Química, do campus Duque de Caxias, por falta de Banco de Reserva. Para os demais cursos não há vagas remanescentes e ainda temos Banco de Reserva. Informou, também, que já estão sendo finalizados os calendários acadêmicos para o 2º semestre/2012 com as inserções dos campi. O Professor Marcelo levantou a questão da legalidade no início das férias docentes em uma sexta-feira e houve uma sugestão de alguns conselheiros consultarem ao DGP ou ao Procurador. A Professora Elizabeth esclareceu que temos organizado o calendário em parceria com o Ensino Técnico. O Professor Paulo falou da nossa necessidade de seguir o calendário do ENEM/SISU e que acha que teremos problemas se continuarmos a reboque do calendário do Ensino Técnico. Pediu para que seja feita uma reavaliação do calendário, pois quando as Universidades começam depois há um aumento da evasão nos nossos cursos. A Professora Elizabeth afirmou que não estamos a reboque do calendário do Ensino Técnico e que somente as datas das férias é que devem ser as mesmas. Professor Paulo sugeriu a mudança na confecção dos calendários, tomando-se como base o SiSU, tentando adaptar as férias dos docentes. A Professora Elizabeth acrescentou que isso já está sendo feito e deu continuidade à pauta, solicitando que dois ou três conselheiros se candidatassem para composição da Câmara com vistas à revisão pontual do Regulamento CAEG. Os professores Renata Barros e o Marco Aurélio do Espírito Santo se candidataram. A professora Renata questionou a dinâmica dessa revisão por conta da data de reunião do CONSUP para a aprovação do mesmo, prevista para o dia 06/06/12. Seguindo-se a pauta, o

4 Professor Filipe apresentou a proposta da nova metodologia do CAEG. Explicou que a proposta visa permitir um modelo de trabalho mais otimizado, principalmente em relação ao tempo. Os conselheiros relataram que não receberam o arquivo da minuta para uma leitura prévia e a Professora Elizabeth esclareceu que só recebeu o arquivo com as contribuições ontem após às 16h. Por isso, não houve tempo hábil para encaminhamento aos conselheiros. O Professor Filipe deu prosseguimento à apresentação da minuta que propõe uma relatoria para a análise das demandas que precisam de uma avaliação mais aprofundada. As demandas seriam divididas em três níveis: Nível I - não necessitaria de relator, apenas votação simples dos conselheiros. Professor Érica sugeriu que este tipo de demanda não precisaria de votação e sim apenas ciência ou comunicação, nos casos relacionados à legislação. Surgiram dúvidas sobre a necessidade ou não de votação para essas demandas. Nível II relator faria uma leitura imparcial da proposta/demanda e a apresentaria com seu parecer. Professor Marcelo levantou questão sobre as demandas de nível II, conforme a minuta, em relação aos cursos recémimplantados, pois acredita que se precisa definir o que são cursos recém-implantados. O Professor Marcos esclareceu que em um primeiro momento somente o relator receberia a proposta a ser analisada e os demais conselheiros somente receberiam o parecer do relator na reunião. Professor Paulo defendeu que os demais conselheiros deveriam também ter acesso a proposta com antecedência para não serem influenciados pelo parecer do relator e poder emitir opinião sem influência do parecer. Professora Érica questionou se o relator tem que ser conselheiro e o professor Filipe leu o trecho da minuta sobre a relatoria, a fim de esclarecimento. Érica também opinou, de maneira favorável, sobre o recebimento do documento juntamente com o relator. O Professor Marcelo pontuou que o parecer não deve ser feito apenas à luz da legislação, mas que devem ser levadas outras questões em consideração. Professor Paulo pontuou, a partir do exemplo que foi colocado, que não possuímos realmente um documento que normatiza a criação de cursos novos. Professor Filipe deu continuidade à apresentação e seguiu para a demanda de nível III, pontuando que esta precisaria de um parecer técnico, a exemplo a criação e extinção de cursos. Professora Érica questionou sobre o procedimento para fechamento de um curso de graduação, pois não se lembrava dessa discussão já ter ocorrido no CAEG, referindo-se a extinção dos cursos de Química de Produtos

5 Naturais e Produção Cultural. A Professora Elizabeth e os demais conselheiros confirmaram que a extinção destes cursos passou sim pelo CAEG. Após, o Professor Filipe prosseguiu falando sobre as orientações para as reuniões das Câmaras do Conselho Acadêmico e foi destacada a necessidade de se estabelecer horários para discussão de cada ponto da pauta, de se evitar discussões operacionais, de haver livre fluxo de opiniões. Felipe encerrou pedindo a leitura dos conselheiros e opiniões sobre a minuta do documento que será enviada, juntamente com a convocação para a próxima reunião do CAEG. Foram feitas algumas alterações apenas na redação no documento de acordo com as sugestões dos conselheiros, sem alteração de conteúdo. Marcelo fez um pedido para que as secretarias acadêmicas entreguem os diários na primeira semana de aula e que a PROGRAD reforce o pedido. A Professora Elizabeth informou que enviará a minuta do documento sobre a nova metodologia do CAEG para apreciação dos conselheiros, incluindo a apreciação do referido documento na pauta da próxima reunião. Após, a professora Renata sugeriu que o Conselho votasse ainda na presente reunião a proposta do professor Paulo Passos de alterar o quórum mínimo para início das reuniões do CAEG. Assim, foi retomada a discussão do artigo 30 do Regulamento do CAEG, que se refere ao quórum mínimo para realização das reuniões. A professora Renata destacou que alguns conselheiros vêm de longe e poderiam ser prejudicados com a não realização de alguma reunião por falta de quórum. Professor Marcelo comentou que hoje, por exemplo, a reunião teria sido cancelada por falta de quórum no caso de alteração do artigo. Professor Paulo comentou que as pessoas chegam atrasadas ou não comparecem porque o regulamento permite o inicio da reunião sem quórum mínimo e destacou que a preocupação na alteração do artigo é para se dar maior legitimidade as decisões do Conselho. Professora Renata falou que o atraso deve ser considerado, principalmente nas reuniões com início às 8h30min devido aos fatores externos, tais como transporte e distância. Paulo comentou que deveria ser reconsiderado o horário de início das reuniões pela manhã. Após debate, foram postas em votação duas propostas: a primeira, para manter-se a redação do artigo que prevê o início da reunião em primeira convocação com a presença de 50% dos conselheiros e em segunda convocação com qualquer quórum; a segunda proposta sugeria a alteração do artigo prevendo o início da reunião em primeira convocação com a presença de 2/3 dos conselheiros e em

6 segunda convocação com 50% do quórum, tendo como resultado 6 votos a favor da primeira proposta, um a favor da segunda proposta e 1 abstenção. Posteriormente seguiu-se votação acerca da possibilidade ou não de presença remota ou virtual, onde todos os conselheiros presentes foram favoráveis a presença remota. Seguindo-se professora Renata destacou que se precisa desvincular a figura do coordenador como membro do conselheiro, pois isso dificulta o trabalho. Alguns conselheiros discordaram. Finalizando, a Professora Elizabeth solicitou que se alguém detectasse algum ajuste pontual necessário no regulamento que o enviasse à professora Renata ou ao Professor Marco Aurélio e encerrou a reunião, definindo com os presentes alguns pontos para a pauta da próxima reunião: apreciação do documento proposto sobre a nova metodologia do CAEG; Apresentação do documento normativo da DGA sobre diplomação; Frequência dos conselheiros e definir comissão ou GT para revisão do Regulamento da Graduação. Nada mais havendo a registrar, eu Luana Ribeiro de Lima, encerro a presente ata que vai por mim assinada e pelos demais presentes.

CONSELHO ACADÊMICO DO ENSINO DE GRADUAÇÃO ATA DE REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA

CONSELHO ACADÊMICO DO ENSINO DE GRADUAÇÃO ATA DE REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA Aos vinte e nove dias do mês de agosto de dois mil e doze, às nove horas e trinta minutos, na 5 10 15 20 25 sala de reuniões da Reitoria teve início a Reunião Extraordinária do Conselho Acadêmico de Ensino

Leia mais

Ata Nº 003/2015 Reunião Ordinária

Ata Nº 003/2015 Reunião Ordinária Ata Nº 003/2015 Reunião Ordinária 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 Aos quatro dias do mês de maio do ano de dois mil e quinze, às dezoito

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE Curso: BACHAREL EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE Curso: BACHAREL EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FLUXO DO TCC 6o SEM 7o SEM 8o SEM PESQUISA EM INFORMÁTICA Além da ementa da disciplina, o aluno desenvolverá uma proposta de pesquisa, que poderá ou não continuar a ser trabalhada nas disciplinas de TCC1,

Leia mais

Manual do Trabalho de Conclusão de Curso

Manual do Trabalho de Conclusão de Curso UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DE TECNOLOGIA Departamento de Informática Curso de Engenharia de Computação/Bacharelado em Informática Coordenadoria do Trabalho de Conclusão

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Parecer nº 532/2015 Processo UERGS nº 1.423/19.50/14.4

COMISSÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Parecer nº 532/2015 Processo UERGS nº 1.423/19.50/14.4 COMISSÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Parecer nº 532/2015 Processo UERGS nº 1.423/19.50/14.4 RELATÓRIO Reconhece por 5 anos o Curso Superior de Tecnologia em Agroindústria, desenvolvido na Unidade

Leia mais

ATA XXXIV Reunião Ordinária do Fórum Estadual Permanente de Apoio à Formação Docente.

ATA XXXIV Reunião Ordinária do Fórum Estadual Permanente de Apoio à Formação Docente. ATA XXXIV Reunião Ordinária do Fórum Estadual Permanente de Apoio à Formação Docente. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Aos vinte e três dias do mês de outubro

Leia mais

IF SUDESTE MG REITORIA

IF SUDESTE MG REITORIA 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 8 ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLÉGIO DE DIRIGENTES DO

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO 1 Anexo I da Resolução do Conselho Superior nº 46/2011, de 13/09/2011. REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO REGIMENTO DOS CURSOS

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM PESQUISA AÇÃO PARA A MELHORIA NA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA - FAPEAL /CAPES/ UNEAL

PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM PESQUISA AÇÃO PARA A MELHORIA NA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO BÁSICA - FAPEAL /CAPES/ UNEAL ESTADO DE ALAGOAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação - PROPEP Fone: (82) 3521-3379. E-mail: propep@uneal.edu.br PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM

Leia mais

Art. 2º - Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogada a Resolução UnC- CONSEPE 099/2004 e as disposições em contrário.

Art. 2º - Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogada a Resolução UnC- CONSEPE 099/2004 e as disposições em contrário. RESOLUÇÃOUnC-CONSEPE018/209 Aprova Regulamento do Programa de Monitoria, para a Universidade do Contestado UnC O Reitor da Universidade do Contestado, no uso de suas atribuições, de acordo com o Art. 25

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO RESOLUÇÃO Nº 16/2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO RESOLUÇÃO Nº 16/2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO RESOLUÇÃO Nº 16/2015 Ementa: Estabelece procedimentos para autorização de funcionamento de cursos técnicos e de

Leia mais

RESOLUÇÃO N 019/2015 - CONSELHO SUPERIOR

RESOLUÇÃO N 019/2015 - CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 019/2015 - CONSELHO SUPERIOR Aprova o Regulamento dos Trabalhos de Conclusão dos Cursos de Licenciatura do IFPI. O Presidente do Conselho Superior do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENSINO SUPERIOR E DESENVOLVIMENTO FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DE CAMPINA GRANDE ESCOLA SUPERIOR DE AVIAÇÃO CIVIL COORDENAÇÃO DE TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TÉCNICOS

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TÉCNICOS GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TÉCNICOS 1 SUMÁRIO 3 INTRODUÇÃO 3 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO 5 RESCISÃO DO CONTRATO DE ESTÁGIO 6 CONCLUSÃO DE CURSO 6 RELATÓRIO TÉCNICO 7 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA MATEMÁTICA

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA MATEMÁTICA 1 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA MATEMÁTICA À medida que se dá a interação com a realidade e, a partir da consolidação da formação teórica, delineia-se para o aluno a possibilidade de um aprofundamento

Leia mais

Regulamento Trabalho de Conclusão de Curso. Das Disposições Preliminares

Regulamento Trabalho de Conclusão de Curso. Das Disposições Preliminares Regulamento Trabalho de Conclusão de Curso Das Disposições Preliminares Art. 1. Respaldado pelo disposto nos termos do parágrafo terceiro do Artigo 65 do Regimento Unificado da Associação Educativa Evangélica

Leia mais

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TECNOLÓGICOS

GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TECNOLÓGICOS GUIA DE ESTÁGIO CURSOS TECNOLÓGICOS 1 SUMÁRIO 3 INTRODUÇÃO 4 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO 6 RESCISÃO DO CONTRATO DE ESTÁGIO 7 CONCLUSÃO DE CURSO 7 RELATÓRIO TÉCNICO 8 AVALIAÇÃO DE

Leia mais

ATA DA DUCENTÉSIMA OCTAGÉSIMA PRIMEIRA REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLEGIADO EXECUTIVO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE DARCY RIBEIRO UENF

ATA DA DUCENTÉSIMA OCTAGÉSIMA PRIMEIRA REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLEGIADO EXECUTIVO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE DARCY RIBEIRO UENF 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 ATA DA DUCENTÉSIMA OCTAGÉSIMA PRIMEIRA REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLEGIADO EXECUTIVO

Leia mais

IF SUDESTE MG REITORIA

IF SUDESTE MG REITORIA 1 2 3 4 5 6 7 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA (UNILA) COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO COSUEN N 027/2014, DE 01 DE SETEMBRO DE 2013. Aprova o Regulamento do Trabalho de

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA FAPEPE FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE CAPITULO I INTRODUÇÃO Artigo 1 - O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é

Leia mais

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA

MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA MANUAL DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EDUCAÇÃO FÍSICA 1 OBJETIVO Padronização e estruturação das normas técnicas, deveres e direitos das partes envolvidas e diretrizes do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

ATO NORMATIVO N 001 NDE ENGENHARIA DE ALIMENTOS/2013

ATO NORMATIVO N 001 NDE ENGENHARIA DE ALIMENTOS/2013 1 Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense Câmpus Concórdia Curso de Bacharelado em Engenharia de Alimentos

Leia mais

FACULDADE ORÍGENES LESSA FACOL ISEOL - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO ORÍGENES LESSA PORTARIA Nº 004 / 2009

FACULDADE ORÍGENES LESSA FACOL ISEOL - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO ORÍGENES LESSA PORTARIA Nº 004 / 2009 ASSOCIAÇÃO LENÇOENSE DE EDUCAÇÃO E CULTURA - ALEC FACULDADE ORÍGENES LESSA FACOL ISEOL - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO ORÍGENES LESSA PORTARIA Nº 004 / 2009 Usando as atribuições que lhe confere o regimento

Leia mais

CEAP das 16h às 22h - de segunda a sexta-feira

CEAP das 16h às 22h - de segunda a sexta-feira Caro Professor, Seja bem- vindo à UNIRON. Abaixo, fizemos um roteiro indicando as principais informações sobre os processos acadêmicos e administrativos. Para mais informações, consultar o manual do professor

Leia mais

Regulamento da Monografia do Curso de Graduação em Direito

Regulamento da Monografia do Curso de Graduação em Direito Regulamento que disciplina a Monografia para os alunos do Curso de Direito do Centro Universitário Salesiano de São Paulo - UNISAL Unidade Universitária de Americana. Coordenação do Curso de Direito Coordenação

Leia mais

NORMAS E DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO COMITÊ DE ÉTICA NO USO CIENTÍFICO DE ANIMAIS (CEUA-UNISANTA) CAPÍTULO I DO OBJETO E FINALIDADES

NORMAS E DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO COMITÊ DE ÉTICA NO USO CIENTÍFICO DE ANIMAIS (CEUA-UNISANTA) CAPÍTULO I DO OBJETO E FINALIDADES NORMAS E DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO COMITÊ DE ÉTICA NO USO CIENTÍFICO DE ANIMAIS (CEUA-UNISANTA) CAPÍTULO I DO OBJETO E FINALIDADES Artigo 1º - O Comitê de Ética em Pesquisa no Uso Científico de Animais,

Leia mais

PROCESSO Nº 702/06 PROTOCOLO Nº 8.894.983-8 PARECER Nº 203/06 APROVADO EM 14/07/06

PROCESSO Nº 702/06 PROTOCOLO Nº 8.894.983-8 PARECER Nº 203/06 APROVADO EM 14/07/06 PROTOCOLO Nº 8.894.983-8 PARECER Nº 203/06 APROVADO EM 14/07/06 CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR INTERESSADA: FACULDADE UNILAGOS MUNICÍPIO: MANGUEIRINHA ASSUNTO: Pedido de reconhecimento do curso de graduação

Leia mais

EDITAL Nº 31/2014 OFERTA DE VAGAS PARA CURSO DE LÍNGUA FRANCESA

EDITAL Nº 31/2014 OFERTA DE VAGAS PARA CURSO DE LÍNGUA FRANCESA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS EDITAL Nº 31/14 OFERTA DE VAGAS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012-PPGMAPSI/UNIR DE 01 DE OUTUBRO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012-PPGMAPSI/UNIR DE 01 DE OUTUBRO DE 2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2012-PPGMAPSI/UNIR DE 01 DE OUTUBRO DE 2012. DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DO EXAME DE QUALIFICAÇÃO, DEFESA E ENTREGA DA VERSÃO FINAL DA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO.

Leia mais

Mestrado e Doutorado

Mestrado e Doutorado Mestrado e Doutorado O Programa de Pós-Graduação em Ciências Naturais (PPGCN) tem por objetivo principal a formação de recursos humanos qualificados em nível de mestrado e doutorado na área Interdisciplinar.

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO 1. DA DEFINIÇÃO a) O Trabalho de Graduação (TG) compreende o estudo de um problema em profundidade, requerendo

Leia mais

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DE PSICOLOGIA CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. O TCC é uma atividade acadêmica de natureza científica, técnica, filosófica e ou artística com

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Associação Educacional de Araras UF: SP ASSUNTO: Credenciamento do Centro Universitário de Araras Dr. Edmundo Ulson,

Leia mais

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas Perfil dos alunos do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT) da Universidade Federal de Campina Grande RESUMO Este artigo tem como objetivo descrever o perfil dos alunos do Mestrado

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Av. Engenheiro Diniz, 1178 Bairro Martins CP 593 38400-462 Uberlândia MG

Universidade Federal de Uberlândia Av. Engenheiro Diniz, 1178 Bairro Martins CP 593 38400-462 Uberlândia MG 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 ATA DA 8 a REUNIÃO/2007 DO CONSELHO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Aos dezenove dias

Leia mais

PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 90/2015 DE 08 DE SETEMBRO DE 2015. Regulamenta os trabalhos de graduação dos cursos superiores da Faculdade de Tecnologia de Presidente Prudente. O diretor da Faculdade

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: MEC\Universidade Federal de Juiz de Fora UF: MG ASSUNTO: Recredenciamento da Universidade Federal de Juiz de Fora

Leia mais

EDITAL Nº 85/2015 PROGRAD SELEÇÃO DE MONITORES PIM 2015/1

EDITAL Nº 85/2015 PROGRAD SELEÇÃO DE MONITORES PIM 2015/1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PROGRAMAS ESPECIAIS EM EDUCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA Av. NS 15, 109 Norte, sala 219, Bloco IV 77001-090 Palmas/TO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ATA DA REUNIÃO DA CÂMARA DE GRADUAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO. 13 de dezembro de 2010

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ATA DA REUNIÃO DA CÂMARA DE GRADUAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO. 13 de dezembro de 2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO REITORIA Avenida Rio Branco, 50 Santa Lúcia 29056-255 Vitória ES 2 7 3 3 5 7-7 5 0 0 ATA DA REUNIÃO DA CÂMARA DE GRADUAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA EM PESQUISA PARA USO DE ANIMAIS (CEUA) DA UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA EM PESQUISA PARA USO DE ANIMAIS (CEUA) DA UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO DE ÉTICA EM PESQUISA PARA USO DE ANIMAIS (CEUA) DA UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI CAPITULO I - DO OBJETO E SUAS FINALIDADES Artigo 1º - A Comissão de Ética para Uso de Animais

Leia mais

Resolução Normativa PUC n o 021/10 ATRIBUIÇÂO DE AULA PROCESSO SELETIVO EXTERNO DE DOCENTE

Resolução Normativa PUC n o 021/10 ATRIBUIÇÂO DE AULA PROCESSO SELETIVO EXTERNO DE DOCENTE PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS Resolução Normativa PUC n o 021/10 Campinas (SP), 1 o /6/10 DESTINATÁRIO: TODAS AS UNIDADES DA PUC-CAMPINAS ASSUNTO: ATRIBUIÇÂO DE AULA PROCESSO SELETIVO EXTERNO

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) PALMAS TO, NOVEMBRO 2015 A disciplina Trabalho de Conclusão de Curso, na Faculdade Católica do Tocantins, está organizada

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (ADS) IFSP VOTUPORANGA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (ADS) IFSP VOTUPORANGA REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (ADS) IFSP VOTUPORANGA Regulamento aprovado pelo Colegiado de Curso do em 04/11/2015 de

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC ESPECÍFICO PARA O CURSO DE DIREITO

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC ESPECÍFICO PARA O CURSO DE DIREITO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO PARA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC ESPECÍFICO PARA O CURSO DE DIREITO 2 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ART. 1 - O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as atividades

Leia mais

INTERESSADA: Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA

INTERESSADA: Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA INTERESSADA: Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA EMENTA: Renova o reconhecimento do Curso Sequencial de Formação Específica em Gestão de Pequenas e Médias Empresas da Universidade Estadual Vale do

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO 1. DA DEFINIÇÃO a) O Trabalho de Graduação (TG) compreende o estudo de um problema em profundidade, requerendo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO - PRONATEC EDITAL Nº 018/2012 CAMPUS JIPARANÁ

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROCESSO SELETIVO nº33/2014/dead/2014/dead EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR ORIENTADOR DEAD RETIFICADO A Reitora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC), no uso

Leia mais

CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE BOTUCATU

CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE BOTUCATU CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA CRITÉRIOS PARA ACEITAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DA FACULDADE DE TECNOLOGIA DE BOTUCATU (Versão Professor) Botucatu - SP Junho 2015 SUMÁRIO

Leia mais

Universidade de Cruz Alta

Universidade de Cruz Alta UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 03/2016 Dispõe sobre a aprovação do Regulamento do Núcleo de Educação a Distância da Universidade de Cruz Alta, ============================

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC O Trabalho de Conclusão de Curso está estruturado sob a forma de elaboração de artigo científico, sendo este resultado de um trabalho integrado entre as disciplinas de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 10/8/2015, Seção 1, Pág. 19. Portaria n 799, publicada no D.O.U. de 10/8/2015, Seção 1, Pág. 18. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia

Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia Normas para Elaboração do Trabalho de Conclusão do Curso de Psicologia Petrolina PE Julho de 2015 1 Capítulo I Da natureza do TCC Art. 1º O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é um componente obrigatório

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA EM SAÚDE CURSO DE NUTRIÇÃO NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - NUTRIÇÃO/ CCS

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX Mantenedora: INSTITUTO METODISTA IZABELA HENRIX APROVADO PELA RESOLUÇÃO DO CONSUN Nº. 14, 12 DE JULHO DE 2007. em

Leia mais

APÊNDICE B: REGULAMENTO SOBRE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - UNIR CACOAL. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

APÊNDICE B: REGULAMENTO SOBRE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - UNIR CACOAL. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS APÊNDICE B: REGULAMENTO SOBRE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS - UNIR CACOAL. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Este regulamento tem por objetivo estabelecer as

Leia mais

Universidade de Caxias do Sul Programa de Pós-Graduação em Direito Mestrado

Universidade de Caxias do Sul Programa de Pós-Graduação em Direito Mestrado REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM DIREITO Sumário CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DO PROGRAMA... 1 CAPÍTULO II DA ADMINISTRAÇÃO DO PROGRAMA...2 CAPÍTULO III DO CORPO DOCENTE,

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS AUTOAVALIAÇÃO 2012

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS AUTOAVALIAÇÃO 2012 DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS AUTOAVALIAÇÃO 2012 A Comissão Própria de Avaliação CPA, apresenta os resultados da Autoavaliação Institucional 2012 do Curso de Graduação em Licenciatura em Pedagogia da modalidade

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer as normas relativas à elaboração, acompanhamento,

Leia mais

EDITAL Nº 023/2015 PROEG

EDITAL Nº 023/2015 PROEG Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado da Educação e da Cultura - SEEC UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN Pró-Reitoria de Ensino de Graduação PROEG BR 110 KM 46 Rua

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DA EDUCAÇÃO BÁSICA

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DA EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADA: Ivan César Félix Rodrigues EMENTA: Responde a consulta do diretor do Centro de Educação de Jovens e Adultos Professor Gilmar Maia de Souza, nesta capital, sobre a idade mínima para expedição

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Câmara da Educação Superior e Profissional

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Câmara da Educação Superior e Profissional INTERESSADA: Universidade Estadual do Ceará EMENTA: Reconhece o Curso de Ciências Sociais Licenciatura Plena, ofertado em Fortaleza pelo Centro de Humanidades da Universidade Estadual do Ceará UECE, até

Leia mais

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Institui o Regulamento de Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso) do Curso de Direito da Celer Faculdades

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: ESPECIALIZAÇÃO GESTÃO DE CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DOCENTE CAPÍTULO 1 DA ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1 - O curso de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2014

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA ACESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2014 A Reitora da Universidade Federal da Bahia, no uso das suas

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Faculdades Cathedral de Ensino Superior UF: RR ASSUNTO: Credenciamento da Faculdade de Roraima para a oferta de

Leia mais

EDITAL PARA MONITORIA PERÍODO DE MARÇO DE 2015 A JULHO DE 2015

EDITAL PARA MONITORIA PERÍODO DE MARÇO DE 2015 A JULHO DE 2015 EDITAL PARA MONITORIA PERÍODO DE MARÇO DE 2015 A JULHO DE 2015 A pró-reitora do UniCEUB, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, torna público que as inscrições para o concurso interno de monitoria

Leia mais

RESOLUÇÃO N 24 DE 8 DE SETEMBRO DE 2015, DA REITORA DA UFTM

RESOLUÇÃO N 24 DE 8 DE SETEMBRO DE 2015, DA REITORA DA UFTM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Reitoria RESOLUÇÃO N 24 DE 8 DE SETEMBRO DE 2015, DA REITORA DA UFTM Aprova a Norma Técnica NT 3/2015 que dispõe sobre os procedimentos

Leia mais

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 ATA DA PRIMEIRA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO MÊS DE MAIO DO ANO DE DOIS MIL E DEZ DA CÂMARA

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DA EDUCAÇÃO SUPERIOR E PROFISSIONAL

GOVERNO DO ESTADO DO CEARA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DA EDUCAÇÃO SUPERIOR E PROFISSIONAL INTERESSADA: Universidade Regional do Cariri URCA EMENTA: Reconhece o Programa Especial de Formação Pedagógica ofertado pela Universidade Regional do Cariri URCA, nas áreas de Física, Matemática e Biologia,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO (PCC) CAPÍTULO I Da natureza e finalidade. Capítulo II

REGULAMENTO DO PROJETO DE CONCLUSÃO DE CURSO (PCC) CAPÍTULO I Da natureza e finalidade. Capítulo II FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ITUIUTABA ISEPI INSTITUTO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA DE ITUIUTABA ISEDI INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE ITUIUTABA UNIDADE ASSOCIADA À UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Capítulo I Disposições Preliminares

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Capítulo I Disposições Preliminares REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Capítulo I Disposições Preliminares Art. 1º O presente regulamento estabelece as normas para a efetivação do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

REGULAMENTO DOS CONSELHOS DE CLASSE

REGULAMENTO DOS CONSELHOS DE CLASSE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO REGULAMENTO DOS CONSELHOS DE CLASSE Anexo à Resolução nº 19,

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA DE UBERLÂNDIA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU

FACULDADE CATÓLICA DE UBERLÂNDIA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE CATÓLICA DE UBERLÂNDIA COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU Sobre normas gerais Art.1º- Os cursos de especialização lato sensu, oferecidos pela Faculdade Católica

Leia mais

RESOLUÇÃO CEPE Nº 236, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2009. APROVA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DOS CURSOS E EVENTOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA, DA UEPG.

RESOLUÇÃO CEPE Nº 236, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2009. APROVA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DOS CURSOS E EVENTOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA, DA UEPG. RESOLUÇÃO CEPE Nº 236, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2009. APROVA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DOS CURSOS E EVENTOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA, DA UEPG. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, no uso de suas atribuições

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO CURSOS DE EXTENSÃO: Caracterizados como um conjunto articulado de ações pedagógicas, de caráter teórico e/ou prático, presencial ou à distância,

Leia mais

Ata da 24ª Reunião do Conselho Setorial do Setor de Artes, Comunicação e Design. Aos vinte e oito dias do mês de abril de 2015, às quatorze horas e

Ata da 24ª Reunião do Conselho Setorial do Setor de Artes, Comunicação e Design. Aos vinte e oito dias do mês de abril de 2015, às quatorze horas e 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 Ata da 24ª Reunião do Conselho Setorial do Setor de Artes, Comunicação e Design. Aos vinte e oito dias do mês de

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Currículo

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Currículo EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 2º/2015 Coordenadora: Profa. Dra. Branca Jurema Ponce Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Marina Graziela Feldmann Estarão abertas, no período de 01/04/2015 a 24/04/2015, as

Leia mais

EDITAL CEAD Nº 10/2012

EDITAL CEAD Nº 10/2012 EDITAL CEAD Nº 10/2012 Dispõe sobre as normas de seleção de tutores a distância para as disciplinas dos 1º e 2º semestres de 2013 para o Curso de Graduação em Letras Inglês na modalidade a distância da

Leia mais

ANEXO I SELEÇÃO DE COLABORADORES DA COORDENAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR - COESUP

ANEXO I SELEÇÃO DE COLABORADORES DA COORDENAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR - COESUP ANEXO I SELEÇÃO DE COLABORADORES DA COORDENAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR - COESUP I - ATRIBUIÇÕES GERAIS (para todos os encargos de curso ou concurso no âmbito da COESUP) a) Atuar sempre de acordo com os objetivos,

Leia mais

FORUM ESTADUAL PERMANENTE DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE DO ESTADO DE RORAIMA

FORUM ESTADUAL PERMANENTE DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE DO ESTADO DE RORAIMA FORUM ESTADUAL PERMANENTE DE APOIO À FORMAÇÃO DOCENTE DO ESTADO DE RORAIMA Aos vinte e quatro dias do mês de fevereiro de dois mil e dez reuniram-se no auditório do Centro de Formação dos Profissionais

Leia mais

Relatório da Oficina sobre Análise de Possibilidades de Gestão Associada

Relatório da Oficina sobre Análise de Possibilidades de Gestão Associada Relatório da Oficina sobre Análise de Possibilidades de Gestão Associada MAREMA - SC Junho de 2014 1 SUMÁRIO 1. Identificação 3 2. Objetivo da Atividade 3 3. Relato da atividade 3 4. Metodologia utilizada

Leia mais

EDITAL 001/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA/TUTORIA

EDITAL 001/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA/TUTORIA EDITAL 001/2015 DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA/TUTORIA O DIRETOR GERAL do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - Campus Ouro Branco, Prof. Luiz Roque Ferreira, torna

Leia mais

REGULAMENTO DAS INSPETORIAS, REPRESENTAÇÕES E DAS COMISSÕES AUXILIARES DE FISCALIZAÇÃO-CAFs CAPÍTULO I DAS INSPETORIAS E REPRESENTAÇÕES.

REGULAMENTO DAS INSPETORIAS, REPRESENTAÇÕES E DAS COMISSÕES AUXILIARES DE FISCALIZAÇÃO-CAFs CAPÍTULO I DAS INSPETORIAS E REPRESENTAÇÕES. REGULAMENTO DAS INSPETORIAS, REPRESENTAÇÕES E DAS COMISSÕES AUXILIARES DE FISCALIZAÇÃO-CAFs CAPÍTULO I DAS INSPETORIAS E REPRESENTAÇÕES Seção I Da Natureza e Finalidade das Inspetorias Art. 1º A Inspetoria

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO NORTE GOIANO FACULDADE DO NORTE GOIANO

CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO NORTE GOIANO FACULDADE DO NORTE GOIANO 1-13 CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO NORTE GOIANO FACULDADE DO NORTE GOIANO REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) DO CURSO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA Porangatu/GO 2015 2-13 REGULAMENTO DE TRABALHO

Leia mais

INTERESSADO: Centro de Treinamento e Desenvolvimento CETREDE

INTERESSADO: Centro de Treinamento e Desenvolvimento CETREDE INTERESSADO: Centro de Treinamento e Desenvolvimento CETREDE EMENTA: Recredencia o Centro de Treinamento e Desenvolvimento CETREDE, e renova o reconhecimento dos cursos de Técnico em Transações Imobiliárias

Leia mais

Colegiado de Gestão da Fepecs

Colegiado de Gestão da Fepecs 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 Aos nove dias do mês de agosto do ano de dois mil e treze, às nove horas e

Leia mais

PROF. DR. MARCIO DE MORAES REITOR

PROF. DR. MARCIO DE MORAES REITOR RESOLUÇÃO CONSUN Nº 15/2015 Homologa decisão ad referendum do Reitor referente alteração do Calendário Acadêmico de Pós-Graduação (Stricto Sensu e Lato Sensu) para o ano letivo de 2015 O Conselho Universitário

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSU Nº 05/2009

RESOLUÇÃO CONSU Nº 05/2009 RESOLUÇÃO CONSU Nº 05/2009 Cria o Núcleo de Inovação Tecnológica da UESC - NIT O Presidente do Conselho Universitário CONSU - da Universidade Estadual de Santa Cruz UESC, no uso de suas atribuições, em

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GARÇA 2011 INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso é um componente curricular obrigatório para os cursos de Graduação, assim sendo a Direção da Faculdade

Leia mais

CAPÍTULO II DOS PRÉ-REQUISITOS DA DISCIPLINA CCG 110094 (TCC)

CAPÍTULO II DOS PRÉ-REQUISITOS DA DISCIPLINA CCG 110094 (TCC) 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Campus Universitário - Trindade - Caixa Postal 476 CEP 88010-910 - Florianópolis - Santa Catarina Centro Sócio-Econômico TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA FACIIP REGULAMENTO

PROGRAMA DE MONITORIA FACIIP REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA FACIIP REGULAMENTO Capitulo I Do Programa Art.1 O presente regulamento do Programa de Monitoria estabelece as regras para o exercício da monitoria por alunos regularmente matriculados

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG. NORMA INTERNA Nº 01 2014 PPGEd 7 de janeiro de 2014

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG. NORMA INTERNA Nº 01 2014 PPGEd 7 de janeiro de 2014 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG NORMA INTERNA Nº 01 2014 PPGEd 7 de janeiro de 2014 Dispõe sobre a Disciplina iniciação à docência no ensino

Leia mais

ÍNDICE. SPO Módulo de Descentralização de Créditos no SIMEC 2

ÍNDICE. SPO Módulo de Descentralização de Créditos no SIMEC 2 ÍNDICE 1. Visão Geral - Funcionamento do sistema... 3 2. Descrição dos perfis do sistema... 4 3. Operação Novo termo de execução descentralizada... 5 a. Cadastramento do termo no sistema pela Unidade Técnica...

Leia mais

INDICADOR CONCEITO. 1.1. Missão institucional para atuação em EAD 5. 1.2. Planejamento de Programas, Projetos e Cursos a distância 4

INDICADOR CONCEITO. 1.1. Missão institucional para atuação em EAD 5. 1.2. Planejamento de Programas, Projetos e Cursos a distância 4 PARECER CNE/CES 167/2016 SOBRE O CREDEDENCIAMENTO INSTITUCIONAL DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS IFSULDEMINAS PARA OFERTA DE CURSOS SUPERIORES A DISTÂNCIA Resultado:

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ÉTICA DO USO DE ANIMAIS DA MERCOLAB LABORATÓRIOS LTDA

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ÉTICA DO USO DE ANIMAIS DA MERCOLAB LABORATÓRIOS LTDA 1 REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ÉTICA DO USO DE ANIMAIS DA MERCOLAB LABORATÓRIOS LTDA Aprova o Regimento Interno do Comitê de Ética no Uso de Animais, da MercoLab Laboratórios Ltda. O conselho de pesquisa

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA CADASTRO DE ALUNO CONCLUINTE COLAÇÃO DE GRAU REGISTRO NO CREA-RJ RECEBIMENTO DO DIPLOMA - FESTA DE FORMATURA CONVITES UERJ

PROCEDIMENTOS PARA CADASTRO DE ALUNO CONCLUINTE COLAÇÃO DE GRAU REGISTRO NO CREA-RJ RECEBIMENTO DO DIPLOMA - FESTA DE FORMATURA CONVITES UERJ UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS FACULDADE DE ENGENHARIA PROCEDIMENTOS PARA CADASTRO DE ALUNO CONCLUINTE COLAÇÃO DE GRAU REGISTRO NO CREA-RJ RECEBIMENTO DO DIPLOMA

Leia mais

REGULAMENTO DE PROJETOS DE ENSINO

REGULAMENTO DE PROJETOS DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE PRÓ-REITORIA DE ENSINO REGULAMENTO DE PROJETOS DE ENSINO Normatiza a apresentação, aprovação, tramitação, coordenação, execução, acompanhamento,

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE MESTRADO EM FISIOTERAPIA NORMAS ESPECÍFICAS

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE MESTRADO EM FISIOTERAPIA NORMAS ESPECÍFICAS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE MESTRADO EM FISIOTERAPIA NORMAS ESPECÍFICAS Res. Consun nº 005/12, de 28/03/12. CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º O Curso de Mestrado em Fisioterapia, regido pela

Leia mais